FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO PAULISTA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE PROJETOS SEGUNDO AS PRÁTICAS DO PMI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO PAULISTA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE PROJETOS SEGUNDO AS PRÁTICAS DO PMI"

Transcrição

1 FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO PAULISTA CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE PROJETOS SEGUNDO AS PRÁTICAS DO PMI RONALDO REZENDE VILELA LUIZ SISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO DE MÃO DE OBRA DO ESTADO DE SÃO PAULO SÃO PAULO 2008

2 RONALDO REZENDE VILELA LUIZ SISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO DE MÃO DE OBRA DO ESTADO DE SÃO PAULO Trabalho de conclusão de curso do MBA de Gestão de Projetos Segundo as Práticas do PMI. Orientador: Antonio Augusto Camargos SÃO PAULO 2008

3 AGRADECIMENTOS Agradeço a minha esposa Patricia por ter me apoiado e incentivado durante toda a realização desse trabalho.

4 RESUMO Esse é um trabalho de conclusão de curso (TCC) do MBA de Gestão de Projetos Segundo as Práticas do PMI, da Faculdade de Administração Paulista (FIAP). Esse TCC é composto de um plano de projeto elaborado para a implantação de um site para a população do Estado buscar e disponibilizar empregos. O plano de projeto foi criado utilizando como base metodológica os processos do Guia PMBOK. Esse plano de projeto está organizado pelas seguintes áreas de conhecimento do PMBOK, sendo que cada uma delas corresponde a um capítulo: Gerenciamento de integração do projeto, Gerenciamento de escopo do projeto, Gerenciamento de tempo do projeto, Gerenciamento de custos do projeto, Gerenciamento da qualidade do projeto, Gerenciamento dos recursos humanos do projeto, Gerenciamento das comunicações do projeto, Gerenciamento dos riscos do projeto.

5 SUMÁRIO AGRADECIMENTOS... 2 RESUMO... 3 SUMÁRIO Introdução Integração Termo de Abertura Justificativa Descrição do (s) Produto (s) e Serviço (s) do Projeto Designação do Gerente Orçamento resumido Cronograma de Marcos Premissas Restrições Principais Envolvidos Riscos Iniciais Plano de Gerenciamento do Projeto Apresentação do Projeto Introdução ao Plano de Projeto Estratégia de Condução do Projeto Documentos do Plano Controle Integrado de Mudanças Comitê de Gestão de Mudanças (CGM) Fluxo de mudanças Mudanças que não exigem aprovação do CGM Escopo Plano de Gerenciamento de Escopo Introdução Declaração de Escopo Estrutura Analítica do Projeto (EAP) Verificação e Aceitação das Entregas Controle de Mudanças de Escopo Declaração de Escopo Objetivo do Projeto Descrição do Escopo do Produto Requisitos do Projeto Limites do Projeto Entregas do Projeto Critérios de Aceitação de Produtos Restrições do Projeto Premissas do Projeto Organização Inicial do Projeto Riscos Iniciais Definidos Marcos do Cronograma Limitação de Fundos Estimativa de Custos Requisitos do Gerenciamento de Configuração do Projeto... 22

6 Especificações do Projeto Requisitos de Aprovação Recursos de Hardware Recursos de Software Estrutura Analítica do Projeto Dicionário da EAP Tempo Plano de Gerenciamento do Cronograma Cronograma Custos Plano de Gerenciamento de Custos Introdução Nível de Precisão Unidade de Medida Registro dos Custos e Periodicidade Regra do valor agregado Medição de Desempenho Formatos de Relatório Controle de Mudanças do Custo Curva S Qualidade Plano de Gerenciamento da Qualidade Introdução Política de Qualidade Metodologia MS Sistemas Controle de Mudanças da Qualidade Requisitos da Qualidade Garantia da Qualidade Controle da Qualidade Recursos Humanos Funções e Responsabilidades Organograma do Projeto Plano de Gerenciamento de Pessoal Recrutamento e Seleção Tabela de Horários Critérios de Liberação Necessidades de Treinamento Reconhecimento e Premiações Comunicações Plano de Gerenciamento das Comunicações Introdução Definição de Políticas Modelo de Ata de Reunião Relação das Partes Interessadas Mapa das Comunicações Modelo de Relatório de Desempenho Riscos Plano de Gerenciamento de Riscos Metodologia Funções e Responsabilidades... 59

7 9.1.3 Tempos Categorias de Risco Definições de Probabilidade e Impacto de Riscos Matriz de Probabilidade e Impacto Revisão das Tolerâncias das Partes Interessadas Formatos de Relatório Acompanhamento Registro de Riscos Conclusão ANEXO 1 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE CASOS DE USO ANEXO 2 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE MODELO DE CASOS DE USO ANEXO 3 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE ATOR DE CASOS DE USO ANEXO 4 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE REQUISITOS SUPLEMENTARES ANEXO 5 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE CASO DE TESTE ANEXO 6 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE QUALIDADES DE BONS REQUISITOS ANEXO 7 LISTA DE VERIFICAÇÃO DE ANÁLISE E DESIGN ANEXO 8 LISTA DE VERIFICAÇÃO DA ARQUITETURA ANEXO 9 FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE MUDANÇA REFERÊNCIAS... 86

8 1 Introdução Esse trabalho é composto de um plano de projeto elaborado para a construção de um site de busca de empregos para a população do Estado de São Paulo. O plano de projeto foi criado utilizando como base metodológica os processos do Guia PMBOK. O capítulo Integração aborda a área de conhecimento Gerenciamento de integração do projeto. Ele possui o termo de abertura do projeto, o plano de gerenciamento do projeto e o controle integrado de mudanças. O termo de abertura é o documento que autoriza formalmente o projeto. Esse documento indica o produto do projeto e também a justificativa do projeto. O plano de gerenciamento do projeto apresenta o projeto, mostra como o projeto será gerenciado, como serão gerenciadas as autorizações de trabalho e como será o encerramento do projeto. O controle integrado de mudanças indica o fluxo de controle de mudanças, como serão realizadas as solicitações de mudanças e também apresenta o comitê de gestão de mudanças. O capítulo Escopo aborda como o escopo do projeto será definido e controlado. Ele é composto de plano de gerenciamento do escopo, declaração de escopo, estrutura analítica do projeto e dicionário da EAP. O plano de gerenciamento do escopo documenta como o escopo será definido, verificado e controlado. A declaração do escopo descreve as entregas do projeto e um entendimento comum do escopo do projeto. Também é indicado na declaração de escopo o que não está incluso no projeto, premissas e restrições para a restrição do projeto. A estrutura analítica do projeto (EAP) é uma decomposição hierárquica orientada à entrega do trabalho a ser executado pela equipe do projeto. Na EAP é definido o escopo total do projeto. Cada pacote de trabalho da EAP será descrito no dicionário da EAP. O dicionário da EAP dá detalhes do pacote de trabalho como nome, descrição, restrições do pacote, requisitos de qualidade ou mesmo de recursos. O gerenciamento do tempo do projeto é tratado no capítulo Tempo. Ele contém o plano de gerenciamento do cronograma e o cronograma do projeto, que juntos contribuem para que o projeto seja concluído no prazo planejado. O plano de gerenciamento do cronograma define o formato e estabelece os critérios de desenvolvimento e controle do cronograma do projeto. O cronograma contém as datas de início e término planejadas para as atividades do projeto, bem como os recursos necessários para a execução de cada atividade. Os custos do projeto são tratados no capítulo Custos, que contém o plano de gerenciamento de custos do projeto e a curva S do projeto. O objetivo do gerenciamento de custos do projeto é possibilitar terminar o projeto dentro do orçamento aprovado. O plano de gerenciamento de custos determina critérios e estabelece um formato para planejar, estimar, orçar e controlar custos do projeto. A curva S apresenta o consumo do orçamento do projeto na linha do tempo. Todas as entregas do projeto deverão estar de acordo com o padrão de qualidade definido no plano do projeto. O plano de gerenciamento da qualidade, apresentado no capítulo Qualidade, define como a qualidade deverá ser tratada no projeto. Ele contempla a política de qualidade, a metodologia usada no projeto, procedimentos de controle de mudanças da qualidade, requisitos de qualidade e também como deverá ser feito o controle e a garantia da qualidade.

9 O capítulo Recursos Humanos apresenta as funções e responsabilidades do projeto, o organograma do projeto e o plano de gerenciamento de pessoal. O plano de gerenciamento de pessoal apresenta como deverá ser realizado o recrutamento e seleção de pessoas para o projeto, a tabela de horários, critérios para liberação dos recursos, as necessidades de treinamento para os perfis de pessoal do projeto e critérios para reconhecimento e premiação dos recursos. As comunicações do projeto são tratadas no capítulo Comunicações. Esse capítulo contém o plano de gerenciamento de comunicações, que descreve as políticas de comunicação da empresa, o modelo de ata de reunião, a relação das partes interessadas no projeto, o mapa das comunicações e o modelo de relatório de desempenho. Por fim, os riscos do projeto são tratados no capítulo Riscos, que apresenta o registro dos riscos do projeto bem como o plano de gerenciamento de riscos. O plano apresenta a metodologia para gerenciamento de riscos, as funções e responsabilidades nas atividades de gestão de riscos, a freqüência das atividades, categorias de riscos, definições de probabilidade e impacto, matriz de probabilidade e impacto, revisão de tolerância das partes interessadas, formatos de relatório e acompanhamento de riscos.

10 2 Integração 2.1 Termo de Abertura Justificativa A Secretaria de Empregos de São Paulo (SESP) tem como missão aproximar o trabalhador das novas oportunidades do mercado, fomentando a geração de trabalho e renda. A Secretaria desenvolve suas atividades por meio dos programas e serviços de intermediação de mão-de-obra, de qualificação e requalificação. Afim de melhorar o serviço de intermediação de mão-de-obra que a Secretaria presta à população do Estado de São Paulo, será criado o Sistema de Intermediação de Mão de Obras do Estado de São Paulo (IMOESP). Hoje a SESP presta esse serviço através dos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PAT). No atual sistema, o trabalhador deve se deslocar até o PAT para poder disponibilizar seu currículo. Com esse projeto, a SESP pretende atingir um público alvo maior e melhorar a qualidade dos serviços Descrição do (s) Produto (s) e Serviço (s) do Projeto O sistema IMOESP permitirá o cadastramento de vagas e de currículos através da internet. Além disso, o sistema cruzará informações de vagas e currículos e irá enviar vagas aos candidatos e candidatos aos empregadores. Através de relatórios emitidos no mesmo será possível identificar locais com escassez e excessiva oferta de determinada mão-de-obra Designação do Gerente O gerente de projetos Ronaldo Rezende Vilela Luiz está designado para gerenciar esse projeto e garantir que os termos presentes no contrato e plano de projeto sejam seguidos. É obrigação do gerente planejar o projeto, orientar e monitorar a execução do projeto e apresentar relatórios de status do projeto. É atribuição do gerente realizar as contratações de recursos humanos necessários para o projeto e realizar as aquisições de recursos que forem necessários ao projeto. Todas as contratações e aquisições deverão ser aprovadas pelo diretor de serviços da MS Sistemas Orçamento resumido De acordo com o contrato fechado entre a MS Sistemas e a IDM Sistemas, serão disponibilizados para o projeto 3600 horas. O valor do orçamento previsto para o projeto é de R$ , Cronograma de Marcos Os principais marcos do projeto serão: Ambiente de desenvolvimento disponível. Toda infra-estrutura necessária para iniciar o desenvolvimento deverá estar disponível para uso. Os softwares já deverão estar instalados e configurados. 9

11 Casos de uso validados. Os casos de uso devem estar prontos e validados pela SESP. O diagrama de classes conceitual deverá estar pronto. Protótipo aprovado. As telas de protótipo devem estar aprovadas. Arquitetura definida e documentada. O modelo de banco de dados também deverá estar definido. Liberação para testes. Liberação para homologação. Nesse momento, o produto será entregue para homologação do cliente Premissas A SESP deverá disponibilizar a infra-estrutura de hardware e software necessária ao projeto nas datas acordadas. A SESP deverá fornece o espaço físico para os profissionais do projeto, bem como mobiliário, rede de computadores com internet e telefone para realização de ligações locais. A SESP deverá disponibilizar os profissionais responsáveis necessários nas atividades de levantamento de requisitos nas datas acordadas, sempre que for solicitado Restrições A MS Sistemas não arcará com prejuízos decorrentes de atraso no fornecimento dos recursos de hardware, software e infra-estrutura necessários ao projeto. Qualquer atraso gerado pela SESP ou IDM Sistemas será de responsabilidades das mesmas. A implantação do sistema não faz parte desse projeto. Não faz parte do escopo desse projeto treinamento de usuários, produção de manual de utilização do sistema, produção de material para treinamento, materiais de marketing e atividades relacionadas à implantação do sistema. Esse projeto deverá ser concluído até a data de 28/11/2008. Não haverá migração de bases de dados do sistema atual e nem de quaisquer outras bases de dados. Os textos do site serão estáticos. Portanto, não haverá formas de alterar os textos usando recursos do próximo site. As alterações necessárias deverão ser realizadas no código fonte do site Principais Envolvidos Esse projeto tem como cliente a SESP, mas foi contratado pela IDM Sistemas. Dessa forma, segue os principais envolvidos no projeto, em cada organização envolvida. SESP Secretário: Helio Silva (patrocinador do projeto) Chefe de Gabinete: Euclides Motta (representante do patrocinador) Gerente do Projeto: Bernardo Cunha IDM Sistemas Gerente Executivo: Marcelo Esteves Gerente de Projetos: Adalberto Lima 10

12 Arquiteto Responsável: Adail Mendes MS Sistemas Diretor de Serviços e Gerente Executivo: Adonai Diamantino Nunes Gerente de Projetos: Ronaldo Rezende Arquiteto Responsável: Arivaldo Terra Riscos Iniciais Os principais riscos identificados no momento são: Atraso na entrega e disponibilização da infra-estrutura utilizada no projeto, como hardware e software. Iniciar o projeto com menos recursos que o previsto, por não conseguir realizar todas as contratações a tempo. Muitas mudanças de escopo comprometendo a data de entrega do projeto. Indisponibilidade dos recursos da SESP para realizar testes de aceitação e aprovação dos resultados do projeto, já que não irão trabalhar em tempo integral no projeto. São Paulo, 20/04/2008 Adonai Diamantino Nunes Diretor de Serviços 11

13 2.2 Plano de Gerenciamento do Projeto Apresentação do Projeto Conforme descrito no Termo de Abertura do Projeto, esse projeto irá atender a demanda da SESP para a criação de um sistema web para atender as suas atividades de intermediação de mão de obra. O site deverá atender as necessidades de empregadores e trabalhadores do Estado de São Paulo na busca de trabalho e de trabalhadores Introdução ao Plano de Projeto Esse plano de projeto servirá de base para o gerenciamento do projeto IMOESP. Ele diz como o projeto está planejado, como deverá ser executado, monitorado e controlado. Esse plano consolida todos os documentos de planejamento envolvidos no projeto, levando-se em consideração os seguintes aspectos: escopo, tempo, custo, qualidade, riscos, recursos humanos, comunicação e integração. O plano não aborda aquisições porque esse projeto não contemplará nenhuma aquisição. Se for necessário posteriormente e aprovado através de uma solicitação de mudanças, os documentos referentes ao processo de aquisições deverão ser criados. Esse plano deverá ser utilizado como referência para a obtenção do sucesso do projeto Estratégia de Condução do Projeto Reuniões O gerente de projetos da SESP realizará reuniões periódicas com o gerente de projetos da SESP e da IDM Sistemas. As reuniões serão realizadas nas dependências da SESP. Para toda reunião, que deverá ser planejada no mapa de comunicações do projeto, uma ata deverá ser elaborada e enviada aos participantes pelo gerente de projetos da MS Sistemas. Gerenciamento de Mudanças O gerente de projetos tem autonomia para autorizar mudanças que resultem em aumento de custo inferior ou igual ao valor de reserva de contingência, mas deverá registrar a justificativa de cada mudança no Sistema Integrado de Gestão do Projeto (SIGP). Sempre que uma mudança for realizada, o plano do projeto deverá ser atualizado e uma nova versão do plano deverá ser criada. As versões anteriores deverão ser armazenadas para histórico. Gerenciamento de Versões A MS Sistemas será responsável por toda a documentação e produtos de trabalho gerados durante o projeto. Sempre que for realizada alguma alteração em documentos ou produtos de trabalho já aprovados, uma nova versão do produto alterado deverá ser criada. Todos os arquivos gerados pelo projeto deverão ser armazenados na ferramenta de controle de versões do projeto.

14 Requisitos de Aprovação O plano de gerenciamento do projeto, e todos os documentos vinculados ao mesmo, deverão ser aprovados através de assinatura do gerente executivo da IDM Sistemas e do chefe de gabinete da SESP. Os demais produtos de trabalho gerados no projeto deverão ser aprovados pelo gerente de projetos da SESP. Sistema de Autorização de Trabalho A equipe será autorizada a executar as atividades do projeto através da designação de tarefas no SIGP. Uma tarefa será um tíquete do tipo tarefa, que ao ser criado, terá o status de novo. Após criar a tarefa, a tarefa poderá ser alocada a algum membro do projeto. Ao iniciar a execução da atividade, o membro deverá acessar o SIGP e iniciar a atividade, passando o status do tíquete para iniciado. Ao finalizar o trabalho, o membro deverá fechar o tíquete. Dessa forma, a ferramenta irá registrar a data e horário de início e de término das atividades, possibilitando que essas informações sejam utilizadas na elaboração de relatórios de progresso. Se uma tarefa precisar ser interrompida antes do término da mesma, com a intenção de ser finalizada mais tarde, o membro deverá fechar o tíquete e atribuir o resultado interrompido. Essa operação deverá ser realizada sempre que uma tarefa não for concluída no dia. Para a tarefa voltar a ser executada, o gerente de projetos reabrirá a tarefa e realocará a tarefa para um membro da equipe. O membro que interrompeu a tarefa também pode voltar a trabalhar na tarefa, reiniciando a tarefa. Nesse caso, não é necessário que o gerente reabra a tarefa. Veja o ciclo de vida das tarefas na figura 3. Figura 1 Tarefas no SIGP

15 Encerramento do Projeto Esse projeto poderá ser encerrado em duas situações: O projeto for concluído com sucesso: quando todos os produtos forem entregues de acordo com os requisitos definidos e com aceite formal do gerente de projetos da SESP. O projeto for cancelado: cancelamento do projeto por causas diversas. Em ambos os casos, a MS Sistemas deverá elaborar um relatório de conclusão, indicando o sucesso ou não do projeto. Terminando com sucesso, o relatório deverá ser apresentado na reunião de encerramento juntamente com o documento de aceite final do projeto. Esses documentos deverão ser assinados pelo gerente executivo da MS Sistemas, pelo gerente executivo da IDM Sistemas e pelo chefe de gabinete da SESP Documentos do Plano Esse plano de projeto é composto pelos seguintes documentos: 1) Integração a) Termo de Abertura do Projeto b) Controle Integrado de Mudanças 2) Escopo a) Plano de Gerenciamento do Escopo b) Declaração de Escopo c) EAP d) Dicionário da EAP 3) Tempo a) Plano de Gerenciamento do Cronograma b) Cronograma 4) Custo a) Plano de Gerenciamento de Custos b) Curva S 5) Qualidade a) Plano de Gerenciamento da Qualidade 6) Recursos Humanos a) Funções e Responsabilidades b) Organograma do Projeto c) Plano de Gerenciamento de Pessoal 7) Comunicações a) Plano de Gerenciamento das Comunicações 8) Riscos a) Plano de Gerenciamento de Riscos b) Registro de Riscos

16 2.3 Controle Integrado de Mudanças Comitê de Gestão de Mudanças (CGM) O Comitê de Gestão de Mudanças (CGM) será responsável por aprovar ou reprovar solicitações de mudanças. O CGM é composto pelos seguintes interessados no projeto: Gerente Executivo da MS Sistemas, Gerente de Projetos da MS Sistemas, Arquiteto da MS Sistemas, Gerente de Projetos da IDM Sistemas, Arquiteto da IDM Sistemas, Gerente de Projetos da SESP, Chefe de Gabinete da SESP Fluxo de mudanças A gestão das mudanças será realizada conforme o fluxo a seguir. Figura 2 Fluxo de Gestão de Mudanças O processo de gestão de mudanças é inicia quando uma solicitação de mudanças é realizada. A solicitação de mudanças deverá ser registrada no formulário de solicitação de mudança disponível no anexo 9 e deverá ser entregue ao gerente de projetos para que

17 o mesmo possa realizar a análise da solicitação. Caso a solicitação gere algum impacto no projeto, o gerente de projetos irá identificar os impactos e apresentar o resultado da análise ao CCB. Se o gerente de projetos considerar que a solicitação de mudanças é de caráter emergencial, ele poderá convocar o CCB para uma reunião extraordinária afim de analisar a solicitação com maior rapidez. Após a análise do impacto, o resultado da solicitação deverá ser registrado. Caso a mudança tenha sido aprovada, os documentos do plano de projeto afetados pela mudança deverão ser atualizados e a mudança deverá ser realizada Mudanças que não exigem aprovação do CGM As solicitações de mudanças que se enquadram às seguintes condições deverão ser analisadas e aprovadas ou reprovadas pelo próprio gerente de projetos: Aumenta o custo do projeto em valor igual ou menor à reserva de contingência. Não gera variação acima de 10% no cronograma do projeto. Não muda o escopo descrito na declaração de escopo ou estrutura analítica do projeto.

18 3 Escopo 3.1 Plano de Gerenciamento de Escopo Introdução O plano de gerenciamento do escopo descreve como o escopo do projeto será definido, documentado, verificado, gerenciado e controlado. Nas seções seguintes estão as orientações para a elaboração da declaração de escopo, da estrutura analítica do projeto (EAP), orientações para verificação do escopo e para solicitações de mudanças no escopo Declaração de Escopo A declaração de escopo deverá ser criada com base na nos requisitos presentes no Termo de Abertura do Projeto e na declaração de escopo preliminar do projeto. Esse documento deverá ter os principais objetivos do projeto. Deverão ser descritos as entregas, os limites, premissas e restrições, marcos do cronograma e critério de aceitação do projeto Estrutura Analítica do Projeto (EAP) A EAP deverá ter o escopo total do projeto de forma organizada e completa. Cada pacote de trabalho da EAP deverá ser descrito no dicionário da EAP. A EAP, o dicionário da EAP e a declaração de escopo formarão a linha de base do escopo do projeto, que após a aprovação, só poderá ser alterada através do procedimento de solicitação de mudança Verificação e Aceitação das Entregas Cada documentação de requisitos especificada deverá ser aprovada pela SESP. Com base nas especificações de requisitos aprovadas deverão ser elaboradas as especificações de testes, que também necessitarão da aprovação da SESP. As funcionalidades do software deverão ser aceitas quando estiverem de acordo com as especificações de testes aprovadas pela SESP Controle de Mudanças de Escopo Sempre que for necessário mudar entregáveis já aprovados pela SESP, uma solicitação de mudança formal deverá ser submetida ao comitê de gestão de mudanças. Se a solicitação for aprovada, o gerente do projeto irá atualizar o plano de projeto para incorporar a mudança ao projeto. Durante a análise da solicitação de mudanças, o gerente de projetos apresentará ao comitê os impactos no projeto. Se for necessário, os prazos e custos do projeto deverão ser renegociados. Toda mudança de escopo será tratada conforme o fluxo do Controle Integrado de Mudanças do projeto. 17

19 3.2 Declaração de Escopo Objetivo do Projeto O projeto tem como objetivo criar o IMOESP para a Secretaria de Empregos de São Paulo (SESP). Com o IMOESP, a SESP pretende melhorar a qualidade e aumentar o público dos serviços de intermediação de mão de obra prestados à população do Estado de São Paulo Descrição do Escopo do Produto O IMOESP será um sistema com interface gráfica baseada em navegadores da web. Ele permitirá o cadastramento de vagas e de currículos através da internet. Além disso, o sistema cruzará informações de vagas e currículos e irá enviar vagas aos candidatos e candidatos aos empregadores. Através de relatórios emitidos no mesmo será possível identificar locais com escassez e excessiva oferta de determinada mão-de-obra Requisitos do Projeto O projeto deverá ser executado de acordo com as práticas do RUP e do PMBOK. Os documentos produzidos nas atividades de levantamento e detalhamento de requisitos deverão ser submetidos à aprovação do cliente Limites do Projeto Esse projeto se limita ao desenvolvimento do sistema IMOESP. Não faz parte do escopo desse projeto treinamento de usuários, produção de manual de utilização do sistema, produção de material para treinamento, materiais de marketing e atividades relacionadas à implantação do sistema. Só serão produzidos artefatos necessários ao desenvolvimento do produto Entregas do Projeto Resumo das entregas Artefatos relacionados aos requisitos: especificações de casos de uso, especificação suplementar, diagrama de casos de uso, diagrama de classes e diagrama de atividades. Artefatos relacionados ao desenvolvimento: código fonte, arquivos binários e executáveis. Artefatos relacionados a testes: casos de testes, plano de testes e script de testes para a ferramenta Selenium. Todos os diagramas UML do projeto deverão ser entregues em um único arquivo, gerado pela ferramenta Togheter. Artefatos de gestão do projeto: plano de projeto, planos de iteração e avaliação da iteração. 18

20 Recursos do Produto para o Usuário Empregador REQ001 Manutenção do empregador O empregador deverá ser capaz de incluir as suas informações e fazer alterações no seu cadastro. REQ002 Manutenção de vagas O empregador deverá ser capaz de cadastrar suas vagas no sistema e alterar as vagas já cadastradas. REQ003 Convocação de candidatos O empregador poderá convocar os candidatos para participar de um processo seletivo. O candidato receberá um de aviso e poderá aceitar ou não a convocação. Recursos do Produto para o Usuário Candidato REQ004 Manutenção do currículo O candidato deverá ser capaz de cadastrar suas informações pessoais no sistema e manter o seu currículo. REQ005 Participação de Processo Seletivo O candidato deverá ser capaz de participar das vagas que for de seu interesse. Recursos do Produto para o Usuário Operador REQ006 Manutenção do Currículo pelo Operador O operador deverá ser capaz de manter as informações pessoais e currículo de um candidato. REQ007 Manutenção de Empregador pelo Operador O operador deverá ser capaz de manter as informações do empregador no sistema. REQ008 Análise de Empregadores Os empregadores cadastrados no sistema deverão ser submetidos a uma análise. Os operadores poderão aprovar ou reprovar um empregador. REQ009 Análise de Vagas As vagas cadastradas no sistema deverão ser submetidas a uma análise. Os operadores poderão aprovar ou reprovar uma vaga. REQ010 Convocação de Candidatos pelo Operador Os operadores poderão convocar candidatos para uma determinada vaga. Os candidatos convocados receberão um de aviso da convocação e poderão aceitar ou não a convocação. REQ011 Encaminhamento de Candidatos Os operadores poderão encaminhar candidatos para uma determinada vaga. Esse recurso será oferecido para atender a candidatos que querem participar de uma vaga e não possuem . Sendo assim, o candidato é encaminhado para a vaga ao invés de ser convocado. 19

21 Recursos do Produto para o Usuário Administrador REQ013 Manutenção de Operador O administrador deverá ser capaz de manter o cadastro de operadores do sistema. REQ014 Manutenção de Perfil de Usuário O administrador deverá ser capaz de manter os perfis de usuário disponíveis no sistema. Eles poderão criar novos perfis, realizar alterações nos perfis existentes, ativar e desativar perfis. Não será possível excluir um perfil de usuário. Recursos do Produto referentes à Segurança REQ015 Realização de Login Os usuários deverão realizar login no sistema para terem acesso às funcionalidades. Eles só terão acesso às funcionalidades permitidas de acordo com seu perfil de acesso. REQ016 Alteração de Senha Os usuários poderão alterar a senha de login sempre que desejarem. REQ017 Solicitação de Nova Senha Os usuários poderão solicitar uma nova senha sempre que desejarem Critérios de Aceitação de Produtos Todos os documentos entregados deverão ser aprovados pela equipe da SESP. Todas as funcionalidades entregues deverão passar nos testes descritos nos casos de testes e no plano de testes. A aceitação será realizada através do documento de termo de aceite, conforme o modelo disponível na Metodologia MS. Sistemas Restrições do Projeto Esse projeto não contempla a implantação do produto, treinamento de usuários, elaboração de manuais, material de treinamento e nem atividades relacionadas a interface com outros sistemas e migração de dados. Não serão disponibilizados recursos para compra de softwares proprietários no projeto. Todas as ferramentas utilizadas no projeto deverão ter licenças de software livre ou deverão ser distribuídas gratuitamente, caso sejam ferramentas não liberadas sob licenças livres. Não poderão ser utilizados no projeto softwares com licença de avaliação, shareware ou similares. Não haverá migração de bases de dados do sistema atual e nem de quaisquer outras bases de dados. Os textos do site serão estáticos. Portanto, não haverá formas de alterar os textos usando recursos do próximo site. As alterações necessárias deverão ser realizadas no código fonte do site. 20

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos

Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos Gerenciamento de Escopo na Gestão de Projetos Airton Eustaquio Braga Junior aebjr@terra.com.br MBA Gestão de Projetos em Engenharia e Arquitetura Instituto de Pos-Graduação IPOG Goiania, GO, 02 de Setembro

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. II - Nome do gerente do projeto, suas responsabilidades e sua autoridade

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. II - Nome do gerente do projeto, suas responsabilidades e sua autoridade PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DECLARAÇÃO DE ESCOPO SCOPE STATEMENT Preparado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto Versão 3 Aprovado por Ricardo Viana Vargas Patrocinador 01/11/2010 I - Patrocinador Ricardo

Leia mais

PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE

PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Departamento de Sistemas de Informação PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE Denise Xavier Fortes Paulo Afonso BA Agosto/2015 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PERFIS FUNCIONAIS...

Leia mais

Elaboração dos documentos

Elaboração dos documentos Estudo de Caso Área de conhecimento Gerência de Escopo Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

A Disciplina Gerência de Projetos

A Disciplina Gerência de Projetos A Disciplina Gerência de Projetos Atividades, Artefatos e Responsabilidades hermano@cin.ufpe.br Objetivos Apresentar atividades da disciplina Gerência de Projetos Discutir os artefatos e responsáveis envolvidos

Leia mais

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A.

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. Estudo de Caso Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes um novo serviço, que foi denominado de

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 4 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) O que é um projeto? Projeto é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma sequência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina a atingir um objetivo claro e definido,

Leia mais

Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) PMI O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? O PMBoK Guide 3º Edition (2004) é uma denominação que representa todo o somatório de conhecimento dentro da área de gerenciamento de projetos, além de fornecer uma

Leia mais

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Finanças em Projetos de TI Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Gerenciamentode Custos PMBOK apresentaosseguintesconceitos: Gerenciamento de custos; Processos de Gerenciamento de custos: Estimar custos; Determinar

Leia mais

PROJETOS IV. Plano do Projeto Exportação da Bebida Voltz Equipe Style Project (07/10/2009)

PROJETOS IV. Plano do Projeto Exportação da Bebida Voltz Equipe Style Project (07/10/2009) PROJETOS IV Plano do Projeto Exportação da Bebida Voltz Equipe Style Project (07/10/2009) Assinaturas de Aprovação Responsabilidade Organizacional Assinatura Data Gerente de Projeto 07/10/2009 Líder de

Leia mais

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª REGIÃO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - SETI Versão 1.0 MANAUS-AM (2010) MDS Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.1 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011 1.0 Versão

Leia mais

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo OBJETIVO O objetivo deste documento elaborado pela Varella Vídeo é fornecer as informações necessárias para que empresas cuja

Leia mais

Gerência de Projetos

Gerência de Projetos Gerência de Projetos Escopo Custo Qualidade Tempo CONCEITO PROJETOS: são empreendimentos com objetivo específico e ciclo de vida definido Precedem produtos, serviços e processos. São utilizados as funções

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento das comunicações

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento das comunicações PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PLANO DE GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES COMMUNICATIONS MANAGEMENT PLAN Preparado por Tarcísio Viana Tavares Membro do time Versão 2 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do

Leia mais

TEMPLATES DE REFERÊNCIA PARA PLANEJAMENTO DE PROJETOS DE INVESTIMENTO

TEMPLATES DE REFERÊNCIA PARA PLANEJAMENTO DE PROJETOS DE INVESTIMENTO TEMPLATES DE REFERÊNCIA PARA PLANEJAMENTO DE PROJETOS DE INVESTIMENTO Estratégia & Desempenho Empresarial Gerência de Análise e Acompanhamento de Projetos de Investimento Março 2010 SUMÁRIO 1. Introdução...

Leia mais

Prática e Gerenciamento de Projetos

Prática e Gerenciamento de Projetos Universidade de São Paulo Escola de Artes, Ciências e Humanidades Prática e Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos do Projeto Equipe: Jhonas P. dos Reis Marcelo Marciano Mário Januário Filho

Leia mais

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte BCON Sistema de Controle de Vendas e Estoque Declaração de escopo Versão 1.0 Histórico de Revisão Elaborado por: Filipe de Almeida do Amaral Versão 1.0 Aprovado por: Marcelo Persegona 22/03/2011 Time da

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos. Prof.: Franklin M. Correia

Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos. Prof.: Franklin M. Correia 1 Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos Prof.: Franklin M. Correia Na aula anterior... Metodologias ágeis Princípios do Manifesto ágil 12 itens do manifesto

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS IS-CGMI-02/2005 Aprovada pela Portaria nº 1494 de 22/11/2005 Histórico de Versões Data Versão Descrição Autor

Leia mais

Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software. Coordenação Geral de Tecnologia da Informação

Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software. Coordenação Geral de Tecnologia da Informação Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Índice 1. Processos Organizacionais... 7 1.1. A gestão da demanda... 7 1.2. e Responsabilidades... 7

Leia mais

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO GERÊNCIA DO ESCOPO GERÊNCIA DO TEMPO GERÊNCIA DE CUSTO GERÊNCIA DA QUALIDADE Desenvolvimento do Plano

Leia mais

Termo de Abertura Sistema de Vendas de Pizzas Online (PizzaWeb) - Versão 1.0

Termo de Abertura Sistema de Vendas de Pizzas Online (PizzaWeb) - Versão 1.0 Termo de Abertura Sistema de Vendas de Pizzas Online (PizzaWeb) - Versão 1.0 Versão do Documento: 1.1 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011 1.0 Montar o Termo de Abertura.

Leia mais

PLANEJAMENTO DO ESCOPO

PLANEJAMENTO DO ESCOPO PLANEJAMENTO DO ESCOPO Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Objetivo de aprendizagem desta aula Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Motivar a importância do planejamento de escopo.

Leia mais

Prefeitura de Belo Horizonte PBH. Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL. Gerência de Projetos Especiais GPES-PB

Prefeitura de Belo Horizonte PBH. Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL. Gerência de Projetos Especiais GPES-PB Prefeitura de Belo Horizonte PBH Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL Gerência de Projetos Especiais GPES-PB Normas e Padrões para Gestão de Dados Geoespaciais SMGO Belo Horizonte,

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL)

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL) Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas (MDS - ANEEL) Versão 2.0 Escritório de Gerenciamento de Projetos - EGP Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES SUMÁRIO 1. PREENCHIMENTO DA PLANILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS...3 1.1 Menu...3 1.2 Termo de Abertura...4 1.3 Plano do Projeto...5 1.4

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Plano de Gerenciamento do Projeto

Plano de Gerenciamento do Projeto Projeto para Soluções Contábeis 2015 Plano de Gerenciamento do Projeto Baseado na 5ª edição do Guia PMBOK Brendon Genssinger o e Elcimar Silva Higor Muniz Juliermes Henrique 23/11/2015 1 Histórico de alterações

Leia mais

PLANO PROJETO NOVAS FRONTEIRAS

PLANO PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PLANO PROJETO NOVAS FRONTEIRAS Versão 2.0 Este projeto é um exemplo para fins didáticos. Não é seu objetivo discutir estratégias utilizadas na construção do plano, e sim, exemplificar um plano de projeto

Leia mais

Versão <1.0> Documento de Requisitos. Documento de Requisitos. Equipe:

Versão <1.0> Documento de Requisitos. Documento de Requisitos. Equipe: Versão Documento de Requisitos Documento de Requisitos Equipe: Bruno Harada (bhhc) Edilson Augusto Junior (easj) José Ivson Soares da Silva (jiss) Pedro Rodolfo da Silva Gonçalves (prsg) Raphael

Leia mais

14 Os principais documentos de um projeto são: o termo de. 15 Elemento integrante do gerenciamento do escopo do projeto,

14 Os principais documentos de um projeto são: o termo de. 15 Elemento integrante do gerenciamento do escopo do projeto, De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

No que se refere a conceitos básicos do gerenciamento de projetos, segundo o PMBoK, julgue os itens a seguir.

No que se refere a conceitos básicos do gerenciamento de projetos, segundo o PMBoK, julgue os itens a seguir. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

VANT-EC-SAME. Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0

VANT-EC-SAME. Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0 VANT-EC-SAME Software de Suporte do VANT V-SUP Caso de Desenvolvimento Versão 1.0 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 17/0/07 1.0 Versão Inicial Douglas Moura Confidencial VANT-EC-SAME, 2007

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL POLÍTICA ORGANIZACIONAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE NA DR TECH Data 01/03/2010 Responsável Doc ID Danielle Noronha PoliticaOrg_DR_V003 \\Naja\D\Gerenciamento\Política Localização Organizacional Versão

Leia mais

IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO

IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO 1 - Descrição do Plano de Gerenciamento detempo (PMBOK) O gerenciamento de tempo do projeto inclui os processos necessários para realizar o término do projeto no prazo.

Leia mais

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr.

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Novatec Sumário Agradecimentos... 17 Sobre o autor... 18 Prefácio... 19 Capítulo 1 Desenvolvimento de software para o valor de negócios... 20 1.1 Qualidade

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Group Folha no servidor...6

Leia mais

Processos de Execução, Monitoramento, Controle e Fechamento de Projetos

Processos de Execução, Monitoramento, Controle e Fechamento de Projetos Processos de Execução, Monitoramento, Controle e Fechamento de Projetos Alexandre Massei almassei@gmail.com Visão Geral Envolve: Processo de Monitoramento e Controle Monitorar e controlar o trabalho do

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a EAP e planejando a Qualidade. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a EAP e planejando a Qualidade. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a EAP e planejando a Qualidade Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Criando EAP. Planejando a qualidade. Criando a Estrutura Analítica do Projeto

Leia mais

Nome da Empresa. Plano de Desenvolvimento de Software. Versão <1.0>

Nome da Empresa. <Nome do Projeto> Plano de Desenvolvimento de Software. Versão <1.0> Nome da Empresa Plano de Desenvolvimento de Software Versão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 2/7 Índice Analítico 1. Objetivo

Leia mais

Projeto. SysTrack. Grupo 01 - SysTrack. Maio 2011 Página 1

Projeto. SysTrack. Grupo 01 - SysTrack. Maio 2011 Página 1 Projeto SysTrack Grupo 01 - SysTrack Maio 2011 Página 1 Sumário 1. Título do Projeto... 3 2. Apresentação... 3 3. Equipe de Elaboração do Projeto... 3 3.1 Organograma de empresa Tech House... 4 4. Justificativa...

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

Conteúdo. Apresentação do PMBOK. Projeto 29/07/2015. Padrões de Gerenciamento de Projetos. Fase 01 1.PMBOK e PMI. 2. Conceitos 3.

Conteúdo. Apresentação do PMBOK. Projeto 29/07/2015. Padrões de Gerenciamento de Projetos. Fase 01 1.PMBOK e PMI. 2. Conceitos 3. 02m Conteúdo Apresentação do PMBOK Brasília, 25 de Junho de 2015 Fase 01 1.PMBOK e PMI 2. Conceitos 3.Processos Fase 02 4. Áreas de Conhecimento 10m Gerenciamento de Projetos Projeto A manifestação da

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 Neste item aprenderemos a instalar o Microsoft SQL SERVER 2008 R2 e a fazer o Upgrade de versões anteriores do SQL SERVER 2008 R2. Também veremos as principais

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Notas de Aula Ulrich Schiel Notas de Aula Ariadne

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

Programade de levantamento patrimonial

Programade de levantamento patrimonial Controle de Versões Versão Data Autor Notas da Revisão 1.0 03/09/2014 Douglas Souza Hugo Bastos Kaysmier Castro Luan Bueno Elaboração inicial Objetivos deste documento Definir como executar, monitorar,

Leia mais

Plano de Projeto G Stock. G Stock. Plano de Projeto. Versão 1.0

Plano de Projeto G Stock. G Stock. Plano de Projeto. Versão 1.0 Plano de Projeto G Stock Plano de Projeto G Stock Versão 1.0 Histórico das Revisões Data Versão Descrição Autores 10/09/2010 1.0 Descrição inicial do plano de projeto Denyson José Ellís Carvalho Isadora

Leia mais

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Cartilha Gestão de Projetos SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Esta cartilha tem como objetivo transmitir os conceitos básicos relacionados ao Gerenciamento de Projetos e compartilhar da metodologia

Leia mais

ANEXO IA ÁREA COMPARTILHADA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACTI

ANEXO IA ÁREA COMPARTILHADA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACTI ANEXO IA ÁREA COMPARTILHADA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACTI Metodologia e Acompanhamento dos Projetos ACTI MAPA Versão 5.1 Histórico da Revisão Data Versão Autor 06/11/2008 5.1.0 Versão inicial do documento.

Leia mais

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ ModeloPlanoProjeto_2007_04_24 SIGECO07_PlanoProjeto_2007_09_23 Página

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Gerenciamento de Projeto

Gerenciamento de Projeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Gerenciamento de Projeto Engenharia de Software 2o. Semestre/ 2005

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI MDMS-ANAC Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Histórico de Alterações Versão Data Responsável Descrição 1.0 23/08/2010 Rodrigo

Leia mais

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge Gerenciamento de Projetos Organização de Projetos GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIOS GERENCIAMENTO DE PROGRAMA GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE SUBPROJETOS

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 5 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE 1 PMI- Project Management Institute Fundado nos Estudos Unidos em 1969; Instituto sem fins lucrativos, dedicado ao

Leia mais

PLANO PROJETO NOVAS FRONTEIRAS

PLANO PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PLANO PROJETO NOVAS FRONTEIRAS Versão 3.0 Este projeto é um exemplo para fins didáticos. Não é seu objetivo discutir estratégias utilizadas na construção do plano, e sim, exemplificar um plano de projeto

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento da qualidade

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento da qualidade PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PLANO DE GERENCIAMENTO DA QUALIDADE QUALITY MANAGEMENT PLAN Preparado por Mara Lúcia Menezes Membro do Time Versão 3 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 15/11/2010

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Projetos

Manual de Gerenciamento de Projetos TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO ASSESSORIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA ESCRITÓRIO DE PROJETOS ESTRATÉGICOS (EPE) Manual de Gerenciamento de Projetos SISTEMA DE GESTÃO ESTRATÉGICA Anexo da Portaria

Leia mais

Plano de Gerenciamento das Comunicações

Plano de Gerenciamento das Comunicações Projeto: Simul-e Plano de Gerenciamento das Comunicações Versão 1.0 Página 1 de 9 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 01/11/2015 1.0 Criação do Documento Hugo Pazolline Página 2 de 9 Índice

Leia mais

Websphere Portal Server e Websphere Application Server Página 1 de 6. Aquisição Websphere - Índice. 1. Antecedentes

Websphere Portal Server e Websphere Application Server Página 1 de 6. Aquisição Websphere - Índice. 1. Antecedentes Aquisição Websphere - Índice Aquisição Websphere - Índice... 1 1. Antecedentes... 1 2. Descrição dos requisitos de negócio... 2 3. Descrição da performance funcional... 2 4. Especificações técnicas da

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

HP Network Core Implementation

HP Network Core Implementation HP Network Core Implementation Dados técnicos O serviço HP Network Core Implementation tem como objetivo, através de uma análise técnica no ambiente de rede local, realizar a implementação de uma proposta

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG PROJETO INTEGRADOR 3º PERÍODO GOIÂNIA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG PROJETO INTEGRADOR 3º PERÍODO GOIÂNIA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - FATESG PROJETO INTEGRADOR 3º PERÍODO GOIÂNIA 2012. INFORMAÇÕES GERAIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL Coordenação

Leia mais

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público.

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Sérgio Ricardo Fortes 1 ; Ana Cristina Dalborgo 2 1 EMTU Rua Joaquim Casemiro, 290, Bairro Planalto São Bernardo do Campo-SP

Leia mais

Codificar Sistemas Tecnológicos

Codificar Sistemas Tecnológicos Codificar Sistemas Tecnológicos Especificação dos Requisitos do Software Sistema de gestão para a Empresa Cliente SlimSys Autor: Equipe Codificar Belo Horizonte MG Especificação dos Requisitos do Software

Leia mais

Plano de Projeto. 1. Introdução. 2. Escopo do Projeto. Projeto: Biblioteca Central da UFES. Versão: 2.0. Responsável: Ricardo de Almeida Falbo

Plano de Projeto. 1. Introdução. 2. Escopo do Projeto. Projeto: Biblioteca Central da UFES. Versão: 2.0. Responsável: Ricardo de Almeida Falbo Plano de Projeto Projeto: Biblioteca Central da UFES Versão: 2.0 Responsável: Ricardo de Almeida Falbo 1. Introdução Este documento apresenta a versão 2.0 do Plano de Projeto para o projeto de desenvolvimento

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS Sumário 1. DIRETRIZES PARA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE APLICATIVOS...172 1.1. INTRODUÇÃO...172

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM PROJETO MUDANÇA DE GERADORES DA SALA DE MÁQUINAS DA CENTRAL LEOPOLDINA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM PROJETO MUDANÇA DE GERADORES DA SALA DE MÁQUINAS DA CENTRAL LEOPOLDINA 1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM PROJETO MUDANÇA DE GERADORES DA SALA DE MÁQUINAS DA CENTRAL LEOPOLDINA Por: Elton Borges Cavalcante Orientador Prof.

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto

Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto Gerenciamento de Integração do Projeto Planejamento e Execução do Projeto 4. Gerenciamento de integração do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 4.1 Desenvolver o termo de abertura do projeto 4.2 Desenvolver

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

PLANO DE GERANCIAMENTO DO RELEASE Release: 515.05

PLANO DE GERANCIAMENTO DO RELEASE Release: 515.05 Release: 515.05 Versão Data Descrição da Versão Autor 1.0 28/02/15 Versão inicial dos Produtos PRONIM Roberto Bonanomi 1.1 18/03/15 Atualizado Riscos, texto abaixo das entregas do GP e Correção data de

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 3. Gerência de

Leia mais

DF-e MANAGER 2.6 Pré-requisito de Instalação Novembro de 2015

DF-e MANAGER 2.6 Pré-requisito de Instalação Novembro de 2015 DF-e MANAGER 2.6 Pré-requisito de Instalação Novembro de 2015 Copyright 2015 Synchro Solução Fiscal Brasil 1 1. Introdução Este documento tem como objetivo citar os requisitos de software e hardware para

Leia mais

Documentação de um Produto de Software

Documentação de um Produto de Software Documentação de um Produto de Software Versão 3.0 Autora: Profª Ana Paula Gonçalves Serra Revisor: Prof. Fernando Giorno 2005 ÍNDICE DETALHADO PREFÁCIO... 4 1. INTRODUÇÃO AO DOCUMENTO... 6 1.1. TEMA...

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 3.1. Estação... 4 3.2. Servidor... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5

Leia mais

Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege

Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege Faculdade de Tecnologia Senac DF Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege Documento de Visão Versão 4.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 05/09/2014 1.0 Versão Inicial do

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Tribunal de Justiça de Pernambuco. Diretoria de Informática. Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados

Tribunal de Justiça de Pernambuco. Diretoria de Informática. Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados Tribunal de Justiça de Pernambuco Diretoria de Informática Guia de Utilização do Mantis Máquina de Estados Guia de Utilização Mantis Histórico de Alterações Data Versão Descrição Autor Aprovado Por 02/09/2008

Leia mais

Essencial ao Desenvolvimento de Software

Essencial ao Desenvolvimento de Software Documento de Requisitos Essencial ao Desenvolvimento de Software De que se trata o artigo? Apresenta o documento de requisitos de software, destacando-o como um dos principais documentos pertinentes ao

Leia mais

Ambientes de Trabalho

Ambientes de Trabalho Ambientes de Trabalho Versão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 15/08/2012 1.0 Criação de documento EPG 04/06/2014 1.1 Atualização do documento EPG 06/04/2015 1.2 Atualizado conforme

Leia mais