Número: TERMO DE REFERÊNCIA PRL 001/2012. Data: PRL Gerência do Programa Luz para Todos 26/01/ OBJETO/FINALIDADE:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Número: TERMO DE REFERÊNCIA PRL 001/2012. Data: PRL Gerência do Programa Luz para Todos 26/01/2012 1.0 - OBJETO/FINALIDADE:"

Transcrição

1 1.0 - OBJETO/FINALIDADE: Aquisição de Unidades de Medição Eletrônica de Energia Elétrica, 1 elemento, 1 fase, 3 fios, 240V e 15(100)A para implantação em padrões de entrada de unidades consumidoras a serem atendidas pelo Programa Luz Para Todos dentro do Estado de Rondônia. 2.0 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DAS UNIDADES DE MEDIÇÃO: 2.1 Especificação Técnica: Medidor eletrônico de energia ativa (kwh), topologia de medição: 01 elemento, 1 fase, 03 fios, 240 V, 60 Hz, 15/100 A. Projetado para variação de tensão +/- 10%, no mínimo, classe 1%, ou menor, ligação linha-carga, terminal de prova interno, 05 (cinco) dígitos inteiros, sem variação de casa decimal, mostrador LCD (display) ou ciclométrico, display de selagem de bornes e para a tampa de policarbonato. Os medidores deverão ser construídos com rigidez mecânica suficiente para evitar riscos de danos no seu manuseio normal e dispor de proteção contra penetração de água, poeira e objetos sólidos. As partes sujeitas a corrosão devem ser protegidas, e, caso haja revestimento protetor, o mesmo deve apresentar boa resistência a abrasivos, não permitindo danos por manuseio normal de operação. O material utilizado na construção dos medidores deve oferecer blindagem suficiente a campos eletromagnéticos externos, de modo a assegurar a estabilidade de desempenho e confiabilidade nas condições normais de operação. O bloco de terminais deve ser construído com material isolante não higroscópio, capaz de suportar temperaturas elevadas sem apresentar deformações ao longo da vida útil do medidor. Os terminais fase e neutro deverão ser construídos com o mesmo material. A isolação elétrica deve ser compatível com o previsto nas normas aplicadas e com o valor da tensão nominal do medidor. Terminais para alimentação de tensão e corrente dos medidores e dispositivos de comunicação devem ser galvanicamente isolados entre si e a base, oferecendo isolação elétrica mínima de 2,0 kv. A placa de identificação do medidor deverá conter no mínimo as informações: Nome do Fabricante; Modelo do Medidor; Ano de Fabricação; Logomarca da EDE-RO Faixa de Tensão de alimentação; Faixa de Tensão de medição; Corrente Nominal e Máxima; Frequência Nominal; Diagrama de ligação do medidor; Número de Fases; Termo de Referência - Programa Luz Para Todos 1

2 Número de Elementos; Número de Fios; Classe de Exatidão; Constante de aferição; Código de barras padrão CODE 128 (Contendo o nº completo do medidor. 2.2 Especificação Geral: Os medidores deverão ser garantidos pelos fornecedores contra falhas ou defeitos de funcionamento que venham a ocorrer no período de 24 (vinte e quatro) meses, a partir da data de conclusão da inspeção feita em fábrica, a ser realizada pela ELETROBRÁS DISTRIBUIÇÃO RONDONIA - EDRO; As partes metálicas externas, quando existentes, deverão ser garantidas contra corrosão por um período mínimo de cinco anos, a contar da data da entrega do equipamento, ressalvados os danos causados pela EDRO por manuseio e transporte inadequados ou armazenamento em ambientes claramente definidos como agressivos; No decurso do prazo de garantia, o fornecedor deverá se comprometer a reparar todos os defeitos de fabricação que venham a ocorrer e, se necessário, a substituir os medidores defeituosos, às suas expensas, responsabilizando-se por todos os custos decorrentes, sejam de material, de mão-de-obra ou de transporte; se a falha constatada for oriunda da produção, tal que comprometa todas as unidades do lote, o fornecedor deverá substituí-las a qualquer tempo, independentemente da ocorrência de defeito isolado de medidor instalado em campo e independentemente dos prazos de garantia; Quanto à assistência técnica, os proponentes deverão detalhar na proposta os critérios adotados para prestação de serviços de manutenção e assistência técnica para os produtos ofertados, tanto para cobertura de falhas de fabricação ocorridas no período de garantia como para consertos solicitados por iniciativa da EDRO; O fabricante deve se comprometer ainda a reparar as falhas reconhecidamente decorrentes de erros de projeto, a qualquer tempo; Os fornecedores deverão apresentar portaria de autorização ou aprovação do modelo pelo INMETRO para que os mesmos possam ser comercializados junto às concessionárias de energia elétrica, para fins de faturamento de energia elétrica; 2.3 Especificação Construtiva: Termo de Referência - Programa Luz Para Todos 2

3 2.3.1 Deve ter tampa solidária; O mostrador deverá ser em LCD (Display) ou ciclométrico, ter no mínimo 5 dígitos inteiro com dígito menos significativo referente a unidade kwh, com cilindro na cor preta e os algarismos na cor branca. Deverá possuir blindagem para evitar influencia de campos eletromagnéticos; Deve apresentar no mostrador também os dígitos não significativos, isto é, todos os zeros à esquerda das grandezas faturáveis; Deve apresentar perdas máximas por elemento de 1,0W e 8,5VA no circuito de potencial; Deve estar protegido contra a penetração de poeira e água, segundo classificação IPW52 de acordo com a NBR6146; 2.4 Especificação Elétrica: Tensão nominal (Vn): 240V; Tensão de calibração: 240V; Faixa mínima da tensão de alimentação de 0,8 Vn a 1,15Vn; Corrente nominal e máxima: 15(100)A; Frequência nominal: 60Hz; Número de elementos: 1 elemento; Número de fases: 1 fase; Número de fios: 3 fios; Faixa de temperatura de operação: -10 C a 70 C; Faixa de umidade relativa de operação: 0 a 95%. 2.5 Quantitativos/Valores: ITEM IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO DESCRIÇÃO UND QTDE PREÇO ESTIMADO (R$) PREÇO UNIT. PREÇO GLOBAL 1 Medidor Eletrônico de Energia Elétrica, 1 elemento, 1 fase, 3 fios, 240 V e 15(100)A, 60 Hz. UND , ,00 Tabela 01 Termo de Referência - Programa Luz Para Todos 3

4 3.0 CRONOGRAMA DE FORNECIMENTO E ENTREGA: Após efetivada a aquisição com base na data de assinatura do respectivo contrato, tais quantitativos estarão com uma programação estimada de entrega de 64% junto ao almoxarifado EDRO localizado no município de Ji-Paraná e o restante junto ao almoxarifado de Vilhena, municípios respectivamente localizados à 373km e 707km da capital Porto Velho, de acordo com o cronograma a seguir: Almoxarifado para Entrega Quantitativo Prazo em dias/ Quantidade (UND) Estado Município Total % RO Vilhena Ji Paraná Resumo Tabela 02 (1) ALMOXARIFADO EDRO/JÍ-PARANÁ: a. Endereço: BR 364, nº KM 4 Bairro São Bernardo, em Ji-Paraná-RO; b. Telefone: (69) c. Contato: Geozadaque Alves da Silva. (2) ALMOXARIFADO EDRO/VILHENA: a. Endereço: BR 364, nº KM 4 Bairro São Bernardo, em Ji-Paraná-RO; b. Telefone: (69) c. Contato: Geozadaque Alves da Silva. 4.0 OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA: Além de todas as obrigações previstas em Lei, destacam-se: 4.1- A CONTRATADA deverá cumprir o Cronograma estabelecido no Edital e no Termo de Referência para o fornecimento dos materiais; 4.2- A CONTRATADA deverá solicitar à EDRO a inspeção dos medidores eletrônicos que será feita com base na NBR14521 que fixa as condições exigíveis para a aceitação de lotes de medidores eletrônicos de energia elétrica monofásicos e polifásicos. Essa ação deverá ser planejada pela CONTRATADA levando-se em conta a previsão de entrega definida no cronograma; Termo de Referência - Programa Luz Para Todos 4

5 4.3 - É de inteira responsabilidade da CONTRATADA todas as despesas referentes ao manuseio, embalagem e transporte dos objetos, desde a fábrica da contratada até os endereços dos almoxarifados da EDRO, localizados em JÍ-PARANÁ e VILHENA identificados no item 3.0; Fornecer à CONTRATANTE, quando da entrega nos almoxarifados da EDRO, a portaria de autorização dos modelos junto ao INMETRO. 4.5 A Contratada deverá garantir a funcionalidade do equipamento de medição sob condições de elevada temperatura ambiente. 5.0 DOCUMENTAÇÃO RELATIVA À QUALIFICAÇÃO TÉCNICA: As proponentes deverão apresentar no mínimo 01 (um) atestado de capacidade técnica, expedido por empresas do setor elétrico, comprovando experiência no fornecimento de equipamentos de medição de energia elétrica. 6.0 DA OBRIGAÇÃO DA CONTRATANTE: Aprovar ou não o recebimento dos equipamentos após a vistoria e entrega dos mesmos, nos Almoxarifados identificados no item 3.0; 6.2 Disponibilizar uma comissão para inspeção na fábrica, para aceitação ou não do lote, com base nos aspectos técnicos normatizados; Disponibilizar uma comissão de recebimento nos almoxarifados, para aceitação ou não dos lotes, com base nos aspectos contratuais. 7.0 DO VALOR TOTAL PREVISTO PARA O CONTRATO: O Valor do preço global de aquisição será de R$ ,00 (Quinhentos e setenta e quatro mil, cento e oitenta e dois reais), a ser faturado de acordo com as condições descritas no item DA CONDIÇÃO DE PAGAMENTO: O pagamento se fará em conformidade com o Cronograma de Fornecimento apresentado na tabela 02, ou conforme solicitação formal da Contratante, até 15 (quinze) dias após o recebimento da nota fiscal/fatura, nos almoxarifados da EDRO em Ji-Paraná e Vilhena, desde que sejam atendidas as exigências previstas no edital e no termo de referência. Termo de Referência - Programa Luz Para Todos 5

6 9.0 INDICAÇÃO DOS RECURSOS PARA A COBERTURA DAS DESPESAS: Os recursos orçamentários necessários para esta aquisição são da Eletrobrás e estão previstos no orçamento da CERON para o exercício de 2012, na conta subcontas 2383 e DO FORO: Fica eleito o foro da comarca de Porto Velho/RO, para dirimir quaisquer dúvidas referentes à licitação e procedimentos dela resultante, com renuncia expressa de qualquer outro, por mais privilegiada que seja. JOSÉ CARLOS CARREGARO Gerente do Programa Luz para Todos Termo de Referência - Programa Luz Para Todos 6

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MEDIDOR DE ENERGIA ELRICA ELRÔNICO SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Condições de Serviço 03 5.2. Características

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A. PREGÃO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A. PREGÃO ELETRÔNICO N.º 061/2009 ANEXO XI ESPEFICICAÇÕES TÉCNICAS LOTE 01 - Monofásico - Uso Urbano Medidor eletrônico de energia elétrica ativa (kwh), monofásico, 1 elemento, para sistemas a 2 fios, tensão nominal

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 001/2014. Pregão Presencial nº 009/2014

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 001/2014. Pregão Presencial nº 009/2014 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 001/2014 Pregão Presencial nº 009/2014 Aos 17 dias do mês de abril de 2014, na sala de licitações da CENTRAIS ELÉTRICAS DE CARAZINHO S/A. ELETROCAR, com sede na Av. Pátria,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Código: ET: 07-02-170 SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 04 5.1. Condições de Serviço

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROTETOR DE BUCHA PARA TRANSFORMADOR

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROTETOR DE BUCHA PARA TRANSFORMADOR PROTOR DE BUCHA PARA TRANSFORMADOR SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Características

Leia mais

DIRETORIA DE GESTÃO DG DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTOS - DGS

DIRETORIA DE GESTÃO DG DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTOS - DGS TERMO DE REFERÊNCIA Nº 001/2011 OBJETO Aquisição de 03(três) empilhadeiras com capacidade nominal mínima de 2.500kg, centro de carga 500mm, altura de elevação 4,50m ou superior, tipo de combustível gasolina/gás

Leia mais

Portaria Inmetro/Dimel nº 0167, de 30 de setembro de 2014.

Portaria Inmetro/Dimel nº 0167, de 30 de setembro de 2014. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria Inmetro/Dimel nº 0167, de 30 de setembro

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 02 5.1. Local da Realização dos Serviços 02 5.2. Responsabilidade a cargo da DMED

Leia mais

Manual de Instruções LUMEN 2 MC

Manual de Instruções LUMEN 2 MC Manual de Instruções LUMEN 2 MC 0 Manual de Instruções LUMEN 2 MC Versão 01.000 Maio de 2014 Este manual tem caráter exclusivamente técnico/informativo, e os autores se reservam o direito de, sem qualquer

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 03 2. ÂMBITO 03 3. CONCEITOS 03 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 03 5. INSTRUÇÕES GERAIS 04 5.1. Condições de Serviços 04 5.2. Identificação dos transformadores 04 5.3.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO. Título. Medidor Eletrônico de Energia Elétrica Quatro Quadrantes de Múltiplas Funções Medição Indireta

ESPECIFICAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO. Título. Medidor Eletrônico de Energia Elétrica Quatro Quadrantes de Múltiplas Funções Medição Indireta 1 Usuários: Divisão de Medição e Proteção da Receita, Gerências e Centros Regionais. SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 3. DEFINIÇÕES 4. CONDIÇÕES GERAIS 5. CONDIÇÕES ESPECÍFICAS

Leia mais

NORMA TÉCNICA NTC 011

NORMA TÉCNICA NTC 011 COMPANHIA CAMPOLARGUENSE DE ENERGIA COCEL NORMA TÉCNICA 011 CAIXAS PARA EQUIPAMENTOS DE MEDIÇÃO - MATERIAL POLIMÉRICO Divisão de Medição e Fiscalização Emissão: 2015 Versão: 01/2015 1 2 SUMÁRIO: 1. OBJETIVO...

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 221, de 09 de dezembro de 2003.

Leia mais

ETEM 21. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS DIRETOS Revisão, 27 de maio de 2009

ETEM 21. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS DIRETOS Revisão, 27 de maio de 2009 ETEM 21 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS DIRETOS Revisão, 27 de maio de 2009 SUMÁRIO 1 DISPOSIÇÕES GERAIS...4 1.1 OBJETIVO...4 1.2 REQUISITOS GERAIS...4 1.2.1 Condições Gerais...4 1.2.2

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA TRANSFORMADOR DE CORRENTE (TC) E TRANSFORMADOR DE POTÊNCIA (TP), PARA DE INSTALAÇÕES DE UNIDADES CONSUMIDORAS ATENDIDAS EM MÉDIA E NO ÂMBITO DA ÁREA CONCESSÃO DA ELETROBRÁS DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA. Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva

ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA. Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva Joel Alves da Silva, Diretor Técnico JAS-METRO Soluções e Treinamentos

Leia mais

DIVISÃO DE GESTÃO COMERCIAL - DEPARTAMENTO DE MEDIÇÃO ETEM 21. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS Revisão, 18 de julho de 2007

DIVISÃO DE GESTÃO COMERCIAL - DEPARTAMENTO DE MEDIÇÃO ETEM 21. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS Revisão, 18 de julho de 2007 ETEM 21 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS Revisão, 18 de julho de 2007 SUMÁRIO 1 DISPOSIÇÕES GERAIS...5 1.1 OBJETIVO...5 1.2 REQUISITOS GERAIS...5 1.2.1 Condições gerais...5 1.2.2 Características

Leia mais

Medidor monofásico eletrônico LUMEN MC

Medidor monofásico eletrônico LUMEN MC Medidor monofásico eletrônico LUMEN MC kwh MEDIDOR ELETRÔNICO LUMEN MC 120V 15(100)A 60Hz 2Fios 1EL 1Fase REVERSO Ke 0,625 Wh/Pulso Kh 0,625 Wh/Pulso Classe B 2008 Y K Portaria INMETRO/Dimel nº 00000000

Leia mais

ELO Sistemas Eletrônicos S.A. 100406011-002

ELO Sistemas Eletrônicos S.A. 100406011-002 MEDIDOR ELETRÔNICO ELO2106 MANUAL DO USUÁRIO Agosto de 2008 ELO Sistemas Eletrônicos S.A. 100406011-002 Índice ÍNDICE... I INTRODUÇÃO... 1-1 CONTEÚDO DESTE MANUAL... 1-1 ONDE OBTER MAIS INFORMAÇÕES...

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO N o 615, DE 6 NOVEMBRO DE 2002 (*) Vide alterações e inclusões no final do texto. Aprova o modelo do Contrato de Prestação de Serviço Público de Energia

Leia mais

ANEXO 01 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ARMÁRIOS PARA CRMS

ANEXO 01 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ARMÁRIOS PARA CRMS Página 1 de 5 ÍNDICE DE REVISÕES REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 0 PARA LICITAÇÃO ORIGINAL REV. A REV. B REV. C REV. D REV. E REV. F DATA 01.08.11 25.04.14 EXECUÇÃO JADR AF VERIFICAÇÃO JADR JADR APROVAÇÃO

Leia mais

Ar Condicionado Split System Hi-Wall

Ar Condicionado Split System Hi-Wall COTAÇÃO ELETRÔNICA: 027/2013 COMPRASNET Termo de Referência Ar Condicionado Split System Hi-Wall Sala dos Administradores Almoxarifado Unidade Pedro de Toledo 1- OBJETO Contratação de empresa especializada

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 370, de 19 de dezembro de 2007.

Leia mais

NORMA RESSARCIMENTO POR DANO ELÉTRICO

NORMA RESSARCIMENTO POR DANO ELÉTRICO PÁGINA 1 de 7 ÍNDICE DO CONTEÚDO 1. Objetivo 1 2. Norma e Documentos Complementares 1 3. Definições 1/2 4. Condições Gerais 2 5. Procedimentos 3/4/5 6. Anexo 6 7. Ficha de Vida 7 1. Objetivo: Esta norma

Leia mais

AAssociação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é

AAssociação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é 70 NORMAS ABNT APLICÁVEIS AOS MEDIDORES ELETRÔNICOS DE ENERGIA ELÉTRICA DISCUTIDAS EM CONSULTA NACIONAL Por Jeferson Marcondes e Marcos Aurélio Ribeiro AAssociação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)

Leia mais

Portaria Inmetro/Dimel nº 0085, de 03 de junho de 2014.

Portaria Inmetro/Dimel nº 0085, de 03 de junho de 2014. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria Inmetro/Dimel nº 0085, de 03 de junho de

Leia mais

QUALIDADE - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO

QUALIDADE - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO PLUG TERMINAL COM CAPA (PTC) 600 A 8,7 / 15 KV OPERAÇÃO SEM CARGA SUMÁRIO ITEM CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Condições

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MANUTENÇÃO CORRIVA EM TRANSFORMADORES DE SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 02 5.1. Local da Realização dos Serviços

Leia mais

COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTOS DA PARAÍBA DIRETORIA DE EXPANSÃO GERÊNCIA EXECUTIVA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS

COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTOS DA PARAÍBA DIRETORIA DE EXPANSÃO GERÊNCIA EXECUTIVA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS 1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO GRUPO GERADOR - 30 KVA ESTAÇÃO ELEVATÓRIA DE ESGOTO - EEE1 JARDIM CIDADE UNIVERSITÁRIA 1. OBJETIVO Esta especificação técnica apresenta as características técnicas e comerciais

Leia mais

Cópia válida somente na INTRANET

Cópia válida somente na INTRANET Página: 1/12 Portaria DC nº. 7-A/2014, de 1 OBJETIVO Estabelecer o procedimento a ser adotado para coleta dos dados e apuração dos padrões de atendimento comercial, de modo a atender ao que estabelece

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DE EMPRESAS PARA DESENVOLVIMENTO E HOMOLOGAÇÃO DE MOLA PNEUMÁTICA DA SUSPENSÃO DOS TUE'S

QUALIFICAÇÃO DE EMPRESAS PARA DESENVOLVIMENTO E HOMOLOGAÇÃO DE MOLA PNEUMÁTICA DA SUSPENSÃO DOS TUE'S PROJETO BÁSICO Nº 3/13 Data 14/03/2013 UO SEITEC SSituação Recebido pelo SECOM Objeto QUALIFICAÇÃO DE EMPRESAS PARA DESENVOLVIMENTO E HOMOLOGAÇÃO DE MOLA PNEUMÁTICA DA SUSPENSÃO DOS TUE'S Texto do Projeto

Leia mais

6. EXECUÇÃO DO PROJETO ELÉTRICO EM MÉDIA TENSÃO 6.1 DIMENSIONAMENTO DO TRANSFORMADOR

6. EXECUÇÃO DO PROJETO ELÉTRICO EM MÉDIA TENSÃO 6.1 DIMENSIONAMENTO DO TRANSFORMADOR 6. EXECUÇÃO DO PROJETO ELÉTRICO EM MÉDIA TENSÃO 6.1 DIMENSIONAMENTO DO TRANSFORMADOR Basicamente o transformador da subestação é dimensionado pela demanda da empresa no qual será instalado, porém este

Leia mais

DIVISÃO DE SUBTRANSMISSÃO DEPARTAMENTO DE AUTOMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO. Especificações Técnicas de Distribuição

DIVISÃO DE SUBTRANSMISSÃO DEPARTAMENTO DE AUTOMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO. Especificações Técnicas de Distribuição COMPANHIA ESTADUAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA DIVISÃO DE SUBTRANSMISSÃO DEPARTAMENTO DE AUTOMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO Especificações Técnicas de Distribuição Medidores de Energia e Acessórios para

Leia mais

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Indústria e Comércio de Bombas D Água Beto Ltda Manual de Instruções MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Parabéns! Nossos produtos são desenvolvidos com a mais alta tecnologia Bombas Beto. Este manual traz

Leia mais

FIPAI Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial

FIPAI Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial Contrato que entre si celebram a FIPAI Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial e a empresa... A FUNDAÇÃO PARA O INCREMENTO DA PESQUISA E DO APERFEIÇOAMENTO INDUSTRIAL - FIPAI,

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA ANEXO XIV ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ELOS FUSÍVEIS TIPO EXPULSÃO PARA CIRCUITO DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA COM EXTINÇÃO DE ARCO E ELOS FUSIVEIS

Leia mais

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses.

Termo de Referência. Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência Serviço de envio de mensagens SMS Short Message Service para dispositivos móveis, pelo período de 24 meses. Termo de Referência [OBJETO] 1 Termo de Referência Serviço de envio de mensagens

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO Assunto: NOTA DE ESCLARECIMENTO N.º 03 Processo: CONCORRÊNCIA N.º 001/2010 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS BÁSICOS E EXECUTIVOS DE SUBESTAÇÕES E LINHAS DE TRANSMISSÃO DO SISTEMA

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PCM DOMM / 001 / 2014

TERMO DE REFERÊNCIA PCM DOMM / 001 / 2014 TERMO DE REFERÊNCIA PCM / 001 / 2014 AQUISIÇÃO DE PLACAS, EM ALUMÍNIO PRENSADO, PARA IDENTIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS INSTALADOS NO SISTEMA ELÉTRICO DA ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO RONDÔNIA. Maio / 2014 Telefone:

Leia mais

Portaria Inmetro/Dimel nº 0250, de 14 de dezembro de 2012.

Portaria Inmetro/Dimel nº 0250, de 14 de dezembro de 2012. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria Inmetro/Dimel nº 0250, de 14 de dezembro

Leia mais

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETO DE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATU SENSO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA COMPOR O PROGRAMA DE EFICIÊNCIA

Leia mais

PROJETO BÁSICO Nº 007

PROJETO BÁSICO Nº 007 PROJETO BÁSICO Nº 007 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM PROJETO DE ENGENHARIA PARA ELABORAÇÃO DO SISTEMA DE PROTEÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO, E SPDA (SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGA ATMOSFÉRICA)

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA TRAFO 145kV - ENERGIZADO SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Local da Realização dos Serviços 03 5.2. Condição

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA. Índice

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA. Índice MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO SPDA Índice 1 Introdução 2 Local da Obra 3 Normas 4 Malha de Aterramento 5 Equipamento e Materiais 6 Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas 7 Cálculo dos Elementos

Leia mais

DIRETORIA DE GESTÃO DG DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - DGA TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO

DIRETORIA DE GESTÃO DG DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - DGA TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 010/2014 OBJETO Contratação de empresa especializada para execução dos serviços de instalação e fornecimento de vidros temperados incolor em imóveis da Eletrobrás Distribuição Rondônia,

Leia mais

Curso Calibração, Ajuste, Verificação e Certificação de Instrumentos de Medição

Curso Calibração, Ajuste, Verificação e Certificação de Instrumentos de Medição Curso Calibração, Ajuste, Verificação e Certificação de Instrumentos de Medição Instrutor Gilberto Carlos Fidélis Eng. Mecânico com Especialização em Metrologia pelo NIST - Estados Unidos e NAMAS/UKAS

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA LÂMPADAS A VAPOR DE METÁLICO DME SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 03 5. INSTRUÇÕES GERAIS 03 5.1. Condições

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DGA/054/2012

TERMO DE REFERÊNCIA DGA/054/2012 TERMO DE REFERÊNCIA DGA/054/2012 AQUISIÇÃO DE MATERIAL ELÉTRICO E DE REDE LÓGICA PARA REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL NOS IMÓVEIS DA ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO RONDÔNIA EM PORTO VELHO PORTO VELHO DEZEMBRO DE

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES 14.722-35 VALIDADOR MATRÍCULA RUBRICA ALEX TAKASHI YOKOYAMA 16.

TERMO DE REFERÊNCIA AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES 14.722-35 VALIDADOR MATRÍCULA RUBRICA ALEX TAKASHI YOKOYAMA 16. TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SISTEMA ININTERRUPTO DE ENERGIA - NO-BREAK, PARA A SUPERINTENDENCIA REGIONAL DO NORTE, PELO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES

Leia mais

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE Página 1 de 10 Manual Técnico Transformadores de potência Revisão 5 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...2 2 RECEBIMENTO...2 3 INSTALAÇÃO...3 3.1 Local de instalação...3 3.2 Ligações...3 3.3 Proteções...7 4 MANUTENÇÃO...9

Leia mais

Especificação Técnica ÍNDICE DE REVISÕES

Especificação Técnica ÍNDICE DE REVISÕES UNIDADE: GERAL 1 de 15 ÍNDICE DE REVISÕES Rev. 0 EMISSÃO INICIAL DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 1 2 6.1.6-b inclusão: repetibilidade de 0,1% (zero virgula um por cento); 6.1.7 inclusão: Desvio padrão

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 235/2013

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 235/2013 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 235/2013 NOME DA INSTITUIÇÃO: Stefanini Consultoria e Assessoria em Informática S.A. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO:

Leia mais

MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA

MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUIDA Versão: 01 Data: 12/01/2013 SUMÁRIO 1. Objetivo 03 2. Normas e Regulamentos Complementares 03 3. Definições 04 3.1. Acesso 04 3.2 Acordo Operativo 04 3.3. Condições

Leia mais

Manual de Instruções VECTOR MD VECTOR MD3F. Revisão 01.000

Manual de Instruções VECTOR MD VECTOR MD3F. Revisão 01.000 Manual de Instruções VECTOR MD VECTOR MD3F Revisão 01.000 1 Índice 1. Apresentação... 3 2. Introdução... 5 2.1. Saiba o que são VECTOR MD / MD3F... 5 2.2. Aspectos construtivos da Linha VECTOR MD / MD3F...

Leia mais

Medidor de Resistência de Isolamento Analógico Modelo ITMG 800. Manual do Usuário

Medidor de Resistência de Isolamento Analógico Modelo ITMG 800. Manual do Usuário Medidor de Resistência de Isolamento Analógico Modelo ITMG 800 Manual do Usuário 1. Sumário O novo estilo de Verificador de Resistência de Isolamento Analógico é IT801A. Seu design é moderno e conta com

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO Brasília, 10 de Janeiro de 2013. Prezadas Senhoras, Prezados Senhores, A ONU Mulheres Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres solicita

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO 1. OBJETIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 3.1. Siglas 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 02 5.1. Características Gerais 03 5.2. Características Específicas e Exclusivas

Leia mais

Classificação de Pesos Padrão PARTE 1. Carlos Alexandre Brero de Campos. Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Paraná

Classificação de Pesos Padrão PARTE 1. Carlos Alexandre Brero de Campos. Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Paraná Classificação de Pesos Padrão PARTE 1 Carlos Alexandre Brero de Campos Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Paraná Objetivo desta apresentação: Apresentar aos técnicos das empresas autorizadas pelo

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO

CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO REQUISITOS DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE PROF. MARCOS FERGÜTZ ABRIL/14 INTRODUÇÃO - Legislação Portaria no. 51, de 28 de janeiro de 2014, do INMETRO,

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS DA CEG 1.º PARTES a) CEG: COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE

Leia mais

Ministério da Indústria e do Comércio. Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO

Ministério da Indústria e do Comércio. Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO Ministério da Indústria e do Comércio Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO Portaria nº 023 de 25 de fevereiro de 1985 O Presidente do Instituto Nacional de Metrologia,

Leia mais

AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA

AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA ENE095 Proteção de Sistemas Elétricos de Potência Prof. Luís Henrique Lopes Lima 1 TRANSFORMADORES DE MEDIDAS

Leia mais

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TEMA DA AULA TRANSFORMADORES DE INSTRUMENTOS PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA MEDIÇÃO DE GRANDEZAS ELÉTRICAS Por que medir grandezas elétricas? Quais grandezas elétricas precisamos medir? Como medir

Leia mais

BATERIAS ESTACIONÁRIAS CHUMBO-ÁCIDAS REGULADAS POR VÁLVULA

BATERIAS ESTACIONÁRIAS CHUMBO-ÁCIDAS REGULADAS POR VÁLVULA COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS BATERIAS ESTACIONÁRIAS CHUMBO-ÁCIDAS REGULADAS POR VÁLVULA Especificação Técnica 02.112 - TI/SI 917a GERÊNCIA DE SUPORTE EM INFRA-ESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES E INFORMÁTICA

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL. Compras PROCESSO Nº 34.206.024507.2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2013

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL. Compras PROCESSO Nº 34.206.024507.2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2013 Página nº 1 de 6 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Compras PROCESSO Nº 34.206.024507.2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2013 ÓRGÃO REQUISITANTE:CAGEPA-COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTOS DA PARAÍBA SETOR

Leia mais

abb Características Ficha técnica IDM 96 Multimedidor Três displays de LED

abb Características Ficha técnica IDM 96 Multimedidor Três displays de LED Ficha técnica IDM 96 Multimedidor Multimedidor para sistemas trifásicos ou monofásicos com medição de 56 variáveis elétricas. Possui medição de harmônicas até a 63ª ordem, THD para corrente e captura de

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA DO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS 1 INDICE 1 OBJETIVO 2 NORMAS APLICÁVEIS 3 GENERALIDADES 4 METODOLOGIA 5 MEDIÇÕES DE GRANDEZAS

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA

CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA MEMORIAL DESCRITIVO E JUSTIFICATIVO DE CÁLCULO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM MÉDIA TENSÃO 13.8KV CENTRO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES GERAÇÃO FUTURA RUA OSVALDO PRIMO CAXILÉ, S/N ITAPIPOCA - CE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA PREÇO, PAGAMENTO E DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA:

CLÁUSULA SEGUNDA PREÇO, PAGAMENTO E DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: CONTRATO Nº 200/2015, FIRMADO ENTRE A PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO E A EMPRESA VJ INFORMÁTICA LTDA, OBJETIVANDO A AQUISIÇÃO DE MATERIAL PERMANENTE: CONDICIONADORES DE AR PARA A SECRETARIA

Leia mais

PROJETO BÁSICO TGD/005/2006

PROJETO BÁSICO TGD/005/2006 PROJETO BÁSICO TGD/005/2006 PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PEE CICLO 2005/2006. PROJETO: IMPLANTAÇÃO DE POSTE PADRÃO OBJETO: IMPLANTAÇÃO, COM FORNECIMENTO DE POSTES PADRÃO COM ACESSÓRIOS, EM 2.870 UNIDADES

Leia mais

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR

PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR PROJETO BÁSICO GRAMADOTUR 1 Projeto Básico da contratação de serviços: 1.1 O presente Projeto Básico tem como objetivo a contratação de empresa para locação de impressoras, incluindo o fornecimento de

Leia mais

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE

Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE Manual de Execução de Trabalhos em Equipamento de Contagem de Energia e de Controlo de Potência em instalações BTN ÍNDICE 1. Localização e montagem... 2 1.1. Equipamento de contagem... 2 1.2. Dispositivos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS DIRETORIA DE DISTRIBUIÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS DIRETORIA DE DISTRIBUIÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS DIRETORIA DE DISTRIBUIÇÃO EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRÁS OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM PRESTAÇÃO DE

Leia mais

Diretoria de Gestão Administrativa - DG Departamento de Gestão de Pessoas DGP Processo de Segurança de Medicina do Trabalho SUMÁRIO

Diretoria de Gestão Administrativa - DG Departamento de Gestão de Pessoas DGP Processo de Segurança de Medicina do Trabalho SUMÁRIO SUMÁRIO 1. DO OBJETO:... 2 2. DA FUNDAMENTAÇÃO LEGAL:... 2 3. DA CONTRATAÇÃO... 2 4. DO PRAZO DE VIGÊNCIA DO CONTRATO:... 2 5. DA HABILITAÇÃO:... 2 6. DA LOCALIZAÇÃO DOS EXTINTORES:... 3 7. Da Execução

Leia mais

Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015

Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015 Projeto n 14593/2014 - Escritório Nacional do CATAFORTE - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 06/2015 1. PREÂMBULO O CEADEC - Centro de Estudos e Apoio ao Desenvolvimento,

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO MEDIDOR DE RELAÇÃO EM TRANSFORMADORES MODELO: HMTTR-2000E HIGHMED SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DE MEDIÇÃO LTDA. Av Vila Ema, 3863 Conj 4

MANUAL DE OPERAÇÃO MEDIDOR DE RELAÇÃO EM TRANSFORMADORES MODELO: HMTTR-2000E HIGHMED SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DE MEDIÇÃO LTDA. Av Vila Ema, 3863 Conj 4 MANUAL DE OPERAÇÃO MEDIDOR DE RELAÇÃO EM TRANSFORMADORES MODELO: HMTTR-2000E HIGHMED SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA DE MEDIÇÃO LTDA Av Vila Ema, 3863 Conj 4 Vila Ema São Paulo SP CEP: 032.81-001 PABX: (11) 2717-7760

Leia mais

Portaria Inmetro nº 159, de 09 de maio de 2007.

Portaria Inmetro nº 159, de 09 de maio de 2007. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria Inmetro nº 159, de 09 de maio

Leia mais

Ministério da Indústria e Comércio

Ministério da Indústria e Comércio Ministério da Indústria e Comércio Instituto Nacional de Pesos e Medidas - INPM Portaria nº. 23, de 25 de junho de 1969 O Diretor-geral do Instituto Nacional de Pesos e Medidas, usando das atribuições

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG PROJETO BÁSICO Nº 040/2009 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG Rua José de Alencar, 2.613

Leia mais

Os termômetros de resistência podem ser isolados de altas tensões. Todavia, na prática, o espaço de instalação disponível é frequentemente pequeno

Os termômetros de resistência podem ser isolados de altas tensões. Todavia, na prática, o espaço de instalação disponível é frequentemente pequeno ProLine P 44000 Medições Precisas de Temperatura em Altas Tensões, até 6,6 kv Quando as temperaturas precisam ser medidas com termômetros de resistência Pt100 em ambientes sob altas tensões, os transmissores

Leia mais

M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3

M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3 Rev.03-06/23 M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3 Rua Major Carlos Del Prete, 19 - Bairro Cerâmica CEP 09530-0 - São Caetano do Sul - SP - Brasil Fone/Fax: (11) 4224-3080

Leia mais

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300.

Termo de Referência. (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução s de armazenamento (Storage) do ambiente de Migração, composta pelo do subsistema de disco IBM DS8300. Termo de Referência Expansão da solução de armazenamento do

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA VISANDO A AQUISIÇÃO DE VEÍCULO DE COMBATE A INCÊNDIOS PARA O PORTO DE ARATU EM CADEIAS BA.

TERMO DE REFERÊNCIA VISANDO A AQUISIÇÃO DE VEÍCULO DE COMBATE A INCÊNDIOS PARA O PORTO DE ARATU EM CADEIAS BA. TERMO DE REFERÊNCIA VISANDO A AQUISIÇÃO DE VEÍCULO DE COMBATE A INCÊNDIOS PARA O PORTO DE ARATU EM CADEIAS BA. JULHO 2015 1. OBJETO Aquisição de 01 (hum) veículo tipo caminhão de bombeiro, para combate

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REPAROS E OBRAS EMERGENCIAIS DE IMOVEIS SITUADOS NA ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE URBANISTICO DA REGIÃO DO PORTO MARAVILHA. 1. INTRODUÇÃO A Operação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Código: ET: 07-02-202 SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 04 5.1. Características Gerais

Leia mais

SIMBOX XF. Design Segurança Fácil instalação. Quadros de distribuição de energia. A melhor opção em quadros de distribuição de energia.

SIMBOX XF. Design Segurança Fácil instalação. Quadros de distribuição de energia. A melhor opção em quadros de distribuição de energia. Fabricado no Brasil SIMBOX XF Quadros de distribuição de energia A melhor opção em quadros de distribuição de energia. Design Segurança Fácil instalação www.siemens.com.br/simboxxf SIMBOX XF Por fora muito

Leia mais

FERRAMENTA DE CONFIABILIDADE: METODOLOGIA DE ENSAIOS EM MOTORES ELÉTRICOS NA OFICINA APÓS A MANUTENÇÃO Case ThyssenKrupp CSA

FERRAMENTA DE CONFIABILIDADE: METODOLOGIA DE ENSAIOS EM MOTORES ELÉTRICOS NA OFICINA APÓS A MANUTENÇÃO Case ThyssenKrupp CSA FERRAMENTA DE CONFIABILIDADE: METODOLOGIA DE ENSAIOS EM MOTORES ELÉTRICOS NA OFICINA APÓS A MANUTENÇÃO Case ThyssenKrupp CSA Engenheiro de Manutenção Preditiva Sênior Rounald de Oliveira Santos Engenheiro

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 003/2014 OBJETO AQUISIÇÃO DE VEÍCULO PARA ATENDER AS NECESSIDADES DA GERÊNCIA DE PESQUISA, DESENVOLVIMENTO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO RONDÔNIA PORTO VELHO, NOVEMBRO

Leia mais

Características & Interligação. Módulo APGV. Módulo Ponte Graetz com Ventilação Forçada. Revisão 00 de 13/05/10

Características & Interligação. Módulo APGV. Módulo Ponte Graetz com Ventilação Forçada. Revisão 00 de 13/05/10 Características & Interligação Módulo APGV Módulo Ponte Graetz com Ventilação Forçada Revisão 00 de 13/05/10 Direitos Reservados à Todas as informações contidas neste manual são de uso exclusivo da Equipamentos

Leia mais

CONTRATANTE: CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO

CONTRATANTE: CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP ESTADO DE MATO GROSSO CONTRATO Nº 013/2014 CONTRATO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA PARA A EXECUÇÃO DE SERVIÇO PUBLICITÁRIO DE CRIAÇÃO E DIVULGAÇÃO DOS TRABALHOS INSTITUCIONAIS E LEGISLATIVOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE SINOP CONTRATANTE:

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 049, de 06 de abril de 2004.

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ATÍLIO VIVÁCQUA Estado do Espírito Santo

CÂMARA MUNICIPAL DE ATÍLIO VIVÁCQUA Estado do Espírito Santo CÂMARA MUNICIPAL DE ATÍLIO VIVÁCQUA ES. CONTRATO Nº. 001/2014. PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO Nº. 018/2013. Contrato de Prestação de Serviços que celebram a CÂMARA MUNICIPAL DE ATÍLIO VIVÁCQUA e ESSENCIALNET

Leia mais

- MINI GRUA RG MG 500.1 -

- MINI GRUA RG MG 500.1 - - MINI GRUA RG MG 500.1 - 2 ÍNDICE 1- APRESENTAÇÃO...3 2- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS...4 3- INSTRUÇÕES DE MONTAGEM MECÂNICA...5 3.1- SISTEMA DE FIXAÇÃO POR TRIPÉ...5 3.2- CONJUNTO DE ACIONAMENTO PRINCIPAL...6

Leia mais

Pára-raios de Baixa Tensão para Rede de Distribuição Secundária PRBT - RDS

Pára-raios de Baixa Tensão para Rede de Distribuição Secundária PRBT - RDS Pára-raios de Baixa Tensão para Rede de Distribuição Secundária PRBT - RDS O que é? É um Dispositivo de Proteção contra Surtos Elétricos (DPS) para uso em redes de distribuição de energia elétrica de baixa

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TR 20150831

TERMO DE REFERÊNCIA TR 20150831 TERMO DE REFERÊNCIA TR 20150831 1. DA JUSTIFICATIVA: Dispensa de licitação, via cotação eletrônica, nos termos do decreto estadual Nº 28.397, de 21 de setembro de 2006 para atender SC 014306 UN BBA 2.

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Nº 001/2015

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Nº 001/2015 ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Nº 001/2015 MANUTENÇÃO PREVENTIVA-CORRETIVA E IMPLANTAÇÃO DO PMOC PROGRAMA DE MANUTENÇÃO, OPERAÇÃO E CONTROLE NOS APARELHOS DE AR CONDICIONADOS, DE ACORDO PORTARIA 3.523/98

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DA FONTE DIGITAL MODELO PS-1500

MANUAL DE INSTRUÇÕES DA FONTE DIGITAL MODELO PS-1500 MANUAL DE INSTRUÇÕES DA FONTE DIGITAL MODELO PS-1500 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do aparelho ÍNDICE 1. Introdução...01 2. Especificações...02 2.1. Gerais...02

Leia mais

FONTE DE ALIMENTAÇÃO CHAVEADA CWF24-01

FONTE DE ALIMENTAÇÃO CHAVEADA CWF24-01 FONTE DE ALIMENTAÇÃO CHAVEADA (Input: 85 ~ 264 Vac / 120 ~ 370 Vdc) (Output: 24 Vdc / 1 A) CWF24-01 Fonte de Alimentação Chaveada Manual do usuário MAN-PT-DE-CWF24-01-01.00_14 Introdução Obrigado por

Leia mais

DEPARTAMENTO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Coordenadoria de Apoio Logístico Departamento de Apoio Operacional TERMO DE REFERÊNCIA

DEPARTAMENTO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Coordenadoria de Apoio Logístico Departamento de Apoio Operacional TERMO DE REFERÊNCIA Processo n.º E-04/. /2012. Contratação de empresa para fornecimento e instalação de sistema de gerenciamento de tráfego para elevadores do prédio da SEFAZ, localizado na Avenida Presidente Vargas, 670

Leia mais

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO CONECTORES QUALITY FIX

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO CONECTORES QUALITY FIX MANUAL DO USUÁRIO CONECTORES QUALITY FIX 1 Sumário Treinamento específico e essencial.... 3 Manutenção, serviço e armazenamento.... 3 Inspeção... 3 Uso... 4 Tempo de vida do Produto.... 4 Garantia... 4

Leia mais