Principais Estilo de. Fabricio de Sousa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Principais Estilo de. Fabricio de Sousa"

Transcrição

1 Principais Estilo de Interação Fabricio de Sousa

2 Principais Estilos de Interação Termo genérico que inclui todas as formas usadas pelos usuários para comunicarem ou interagirem com sistemas computacionais IHM -Prof. Fabrício Sousa 2

3 Principais Estilos de Interação Manipulação direta WIMP (Windows, Icons, Menus e Pointers) Linguagem de Comandos Perguntas/Respostas Apresentação de Form-Fills Seleção de Menus, ícones Linguagem Natural IHM -Prof. Fabrício Sousa 3

4 Manipulação direta Interação sem uso de comandos específicos Interfaces gráficas hoje, utilizam esse recurso Simulação do mundo real no qual os objetos da aplicação são manipulados como se fossem objetos reais Por meio do mouse é possível: clicar, arrastar, aumentar, deslocar, etc. IHM -Prof. Fabrício Sousa 4

5 Manipulação direta IHM -Prof. Fabrício Sousa 5

6 Manipulação direta (cont.) Problema: Não é obvio podem ser pegos e movimentados através da tela A metáfora utilizada é o ponto crucial destas interfaces IHM -Prof. Fabrício Sousa 6

7 WIMP WIMP ( Windows, Icons, Menus and Pointers) Acrônimo para janelas, ícones, menus e apontadores Implementação de vários estilos (manipulação direta, formulários, etc) Diminui a distância cognitiva entre a intenção e a execução desta intenção. O usuário foca a tarefa não a tecnologia IHM -Prof. Fabrício Sousa 7

8 WIMP IHM -Prof. Fabrício Sousa 8

9 WIMP: Problemas Aplicações complexas são difíceis de utilizar pois embora os widgets sejam individualmente fáceis de usar, o agregado de recursos cria alto grau de complexidade Os usuários gastam muito tempo manipulando a interface e não a aplicação (muitos clicks) IHM -Prof. Fabrício Sousa 9

10 Widgets: Windows Vista IHM -Prof. Fabrício Sousa 10

11 WIMP: Problemas (cont.) Widgets são bidimensionais Inapropriados para aplicações tridimensionais Uso do mouse e teclado não é apropriado para usuários com deficiência Hoje: Pós-WIMP Reconhecimento de gestos e de voz Widgets 3D Realidade virtual IHM -Prof. Fabrício Sousa 11

12 Linguagens de comando Uso de comandos Exige menos esforço físico Exige mais esforço mental Comandos são poderosos porque oferecem acesso direto aos sistemas aumentando a flexibilidade Grande sentimento de controle e iniciativa (Usuários experientes) IHM -Prof. Fabrício Sousa 12

13 Prompt MS-DOS IHM -Prof. Fabrício Sousa 13

14 Linguagens de comando Por outro lado, dificulta o aprendizado aos principiantes Memorização Altas taxas de erros Ex.: cmd Msconfig Ipconfig IHM -Prof. Fabrício Sousa 14

15 Perguntas/Respostas Perguntas formuladas pelo sistema ao usuário ou pelo usuário ao sistema Respostas a estas pergunta por quem foi perguntado Três tipos de Interação A iniciativa parte da aplicação A iniciativa do diálogo parte do usuário A iniciativa do diálogo parte da própria interface Preferências Usuários Inexperientes X Experientes Solução: Flexibilidade IHM -Prof. Fabrício Sousa 15

16 Apresentação de Form-Fills Entrada de dados em Sistemas de Informação Formulários (campos pré-impressos e os campos a serem preenchidos) Fáceis de serem aprendidos Os campos devem deixar claro o tipo e o formato Ex. dd/mm/aaaa IHM -Prof. Fabrício Sousa 16

17 Apresentação de Form-Fills (cont.) Deve haver consistência destes dados Sempre que os dados pertencem a conjunto bem conhecidos, limitar a selecioná-los. Ex. Siglas estados (AM, BA, CE, etc.) IHM -Prof. Fabrício Sousa 17

18 Seleção de Menus Conjuntos de opções oferecidos aos usuários na tela Seleção de uma das opções provoca mudança de estado Menus: Seleção Simples Múltipla (caixa de opções) Vantagem: O usuário não precisa lembrar a opção desejada, basta reconhecê-la Os Itens devem ser autoexplicativos Desvantagem Espaço ocupado na tela IHM -Prof. Fabrício Sousa 18

19 Seleção de Menus Organizado de forma hierárquica Seqüência de telas; Menus Pull-down; Menus Pop-up. IHM -Prof. Fabrício Sousa 19

20 Seleção de Menus : Pull-down Desvantagem: Espaço ocupado na tela Usuários experientes acham chato ter passar por uma serie de seleções Solução: atalhos IHM -Prof. Fabrício Sousa 20

21 Seleção de Ícones Interação por ícones Desenhos representativos de objetos: relógio, cesto de lixo, impressora, etc.) IHM -Prof. Fabrício Sousa 21

22 Uso de Linguagem Natural Aspiração desde que se criou o computador Aplicações mais atuais já permitem Call center Oi Chamadas por voz (Celular) Vantagem: Dispensa qualquer conhecimento sobre computador IHM -Prof. Fabrício Sousa 22

23 Uso de Linguagem Natural Dificuldades Linguagem: Lidar com construções vagas Ambíguas Gramaticalmente incorretas Utilização de apenas subconjuntos da linguagem natural Construção de consultas guiando o usuário por meio de menus IHM -Prof. Fabrício Sousa 23

24 Interações futuras A melhor forma de representação de uma interface no futura, será aquela que: Possa interpretar o significado e a intenção da mensagem e do usuário Ex: Google Grafia errada ( Você quis dizer...) Capacidade para manipular conhecimentos e dar explicações sobre o usuários, as tarefas a executar Concentrar mais nas atividades do usuário e menos na tecnologia IHM -Prof. Fabrício Sousa 24

25 Interações futuras (cont.) É mais adaptativa e intuitiva, incluindo tecnologia que permitam perceber o som, visão, toque, gesto, meio, temperatura Imperceptível e de fácil aprendizado Possa unir o falar, apontar e olhar, entendendo as linguagens verbais e não verbais Mais autônoma, oferecendo ajuda e dicas quando necessário IHM -Prof. Fabrício Sousa 25

26 Interfaces Independente da técnica de interação usada, os objetos costumam ser exibidos aos usuários numa janela Janela, em analogia com um quadro (obra de arte), tendo uma moldura e uma gravura A moldura o objeto janela contendo um tamanho, localização, contorno e cor de fundo Gravura figuras, textos, números, fórmulas IHM -Prof. Fabrício Sousa 26

27 Outros conceitos relacionados com Interfaces FIU Ferramentas para a construção de Interfaces do Usuário Essas FIU s aproveitam os Kits e Toolboxes Kits ferramentas de baixo nível usadas pelas FIU para construção de objetos da interface: janelas, menus, ícones, etc. IHM -Prof. Fabrício Sousa 27

28 Outros conceitos relacionados com Interfaces Toolboxes são bibliotecas de rotinas de mais alto nível que podem ser invocadas pelas FIU s para estabelecer a comunicação homem-máquina Dispositivos de apontamento dispositivos de hardware que permite ao usuário localizar na tela os objetos ou opções através de uma simples ação IHM -Prof. Fabrício Sousa 28

29 Outros conceitos relacionados com Interfaces Dispositivos de apontamento Características Mecânica Perfomance Tamanho Peso Portabilidade Ergonomia Sensitividade IHM -Prof. Fabrício Sousa 29

30 SGIU Sistemas de Gerenciamento de Interfaces do usuário Ferramenta que visa auxiliar na criação, manutenção e gerência de todos os aspectos que dizem respeito à comunicação homem-máquina Componentes Importantes: Biblioteca de Interação Componentes de Controle de Diálogo Componente de Análise IHM -Prof. Fabrício Sousa 30

31 SGIU Componentes Importantes: Biblioteca de Interação Implementação de diferentes técnicas de interação Componentes de Controle de Diálogo Eventos e ações Componente de Análise Facilidades que auxiliam o projeto de avaliação e usabilidade da interface IHM -Prof. Fabrício Sousa 31

32 Projeto de Interface Pessoas envolvidas: Projeto do SGIU Projetista de Interface Projetista da Aplicação Usuário IHM -Prof. Fabrício Sousa 32

33 Pessoal envolvidas com Interfaces Sistema de Gerenciamento de Interfaces do Usuário Usuário Projetista da Interface Projetista da Aplicação IHM -Prof. Fabrício Sousa 33

34 Metáfora Analogias estabelecidas com o dia a dia dos usuários Torna o sistema semelhante ao mundo real dos usuários Objetivo: Auxiliar o usuário a formar um modelo mental adequado do funcionamento do sistema IHM -Prof. Fabrício Sousa 34

35 Modelo Mental Modelos que as pessoas tem de si próprias, dos outros, do ambiente e dos objetos com os quais interagem Modelos mentais: Crianças X Adultos Objetivos diferentes Crianças usam para diversão e a interface não deve deixar objetos e atividades óbvias IHM -Prof. Fabrício Sousa 35

36 Modelo Mental Adultos usam para: cumprir tarefas, restrições de tempo grande responsabilidade em cima da tarefa IHM -Prof. Fabrício Sousa 36

37 Helps Componente importante que se preocupa em auxiliar o usuário a usar um produto de software IHM -Prof. Fabrício Sousa 37

38 Agente Componente de software capaz de agir e realizar tarefas automaticamente para o usuário Assistente (Ex.: o grampo do Word) IHM -Prof. Fabrício Sousa 38

39 Amigabilidade Fácil entendimento Técnica de interação utilizada Uso de metáforas adequadas Uso adequado de recursos gráficos Helps sensíveis ao contexto Fácil uso Aspectos ergonômicos de software e hardware IHM -Prof. Fabrício Sousa 39

40 Projeto de Interface Projeta deve ser um hábil comunicador Evita que usuários sejam experts em computação Não é fácil ao projetista saber tudo que pode ser amigável ao usuário Solução: Interface adaptáveis IHM -Prof. Fabrício Sousa 40

41 Interface Adaptáveis X Personalizada Adaptáveis transfere para o próprio usuário a responsabilidade de ajuste de diversas características ao seu gosto pessoal Personalizadas devem ser capazes de se auto ajustar às características do microperfil de cada usuário Dinâmicas Interfaces inteligentes IHM -Prof. Fabrício Sousa 41

42 Interface Adaptáveis X Personalizada Interfaces inteligentes Auxiliar o usuário a utilizar o sistema Aferir constantemente novos conhecimentos sobre a aplicação, sobre o usuário, sobre a interação, de forma a contribuir para uma melhoria constante da interação homemmáquina IHM -Prof. Fabrício Sousa 42

43 Fatores Humanos Compreende tudo o que diz respeito ao estudo dos humanos como usuários de computadores Deriva dos problemas de projetar equipamentos operáveis por humanos IHM -Prof. Fabrício Sousa 43

44 Ergonomia Origem: Estudo do trabalho Preocupa-se com: Repetitividade do trabalho Posturas mais confortáveis Projetos de displays para melhor visão Aumento da produtividade Redução da fadiga e do stress IHM -Prof. Fabrício Sousa 44

45 Ergonomia Tudo isso faz com que as interfaces influam mais diretamente na qualidade dos produtos do que antigamente IHM -Prof. Fabrício Sousa 45

46 Interação Homem-máquina É uma matéria que compreende o projeto, a avaliação e implementação de sistemas interativos para uso humano e o estudo de todos os fenômenos que o rodeiam Amplo leque de conhecimento Máquina Homem IHM -Prof. Fabrício Sousa 46

47 Máquina Pode ser: Computador Estação de trabalho Videogame Microondas Automóvel Ou qualquer outro aparelho com o qual os humanos costumam interagir IHM -Prof. Fabrício Sousa 47

48 Interfaces Se interessam pelos aspectos humanos de todos esses tipos de dispositivos Preocupam-se com o que pode ser melhorado nos dois sentidos da comunicação: Do homem para a máquina Máquina para o homem IHM -Prof. Fabrício Sousa 48

49 Humano Pode ser considerado um indivíduo Preocuparmos com características personalizadas em nível de macroperfil e microperfil Grupo de pessoas preocuparmos com as características desse grupo IHM -Prof. Fabrício Sousa 49

50 IHM Envolve muita área do conhecimento humano Mais próxima de comunicação do que computação Área interdisciplinar Ciência da Computação (projeto de interação com formas adequadas de interação) IHM -Prof. Fabrício Sousa 50

51 IHM Área interdisciplinar (cont.) Psicologia ( Teoria dos processos cognitivos e análise empírica da conduta humana) Sociologia e Antropologia (Relações entre tecnologia, trabalho e organização) Projeto Industrial (Produtos interativos, ergonomia) Comunicação (Estrutura e forma de comunicação) IHM -Prof. Fabrício Sousa 51

52 Fatores que influenciam nas interfaces Miniaturização do hardware, particularmente dos displays, exigindo novas e criativas formas de se conseguir uma interação mais confortável Assimilação da computação pelos aparelhos (Tv, vídeos, DVDs, Microondas, automóveis, etc.) IHM -Prof. Fabrício Sousa 52

53 Fatores que influenciam nas interfaces Crescimento do uso dos computadores por pessoas fora da área de computação, exigindo interfaces melhores Constante surgimento de novas formas de entrada (voz, gestos, etc.) que requerem outro tipo de interação Socialização dos uso de computadores por crianças, idosos e deficientes. IHM -Prof. Fabrício Sousa 53

54 Fronteira entre a Interface e aplicação Hardware x Software Pode-se configurar uma interface toda por software IHM -Prof. Fabrício Sousa 54

55 Componentes de Interface Hardware Suporta a comunicação entre a máquina e o usuário (Teclado, mouse, monitor, impressora, etc) Drives Software de controle dos dispositivos Conjuntos de programas ou ferramentas que tornam a comunicação com os periféricos mais inteligentes ou próximo do usuário Menu, janelas, ícones, etc. Conjunto de procedimentos que gerenciam e realizam a comunicação entre o usuário e a aplicação. IHM -Prof. Fabrício Sousa 55

56 Interface Tudo que tem a ver com entrada e saída, o restante é aplicação. IHM -Prof. Fabrício Sousa 56

57 Dúvidas? IHM -Prof. Fabrício Sousa 57

58 Atividade 2 1-Cite uma aplicação e os tipos de interação utilizados 2-Dê dois exemplos de interface inteligentes 3-Cite um interface do mundo real que poderia ser melhor definida. (objeto com interface mal modelada) IHM -Prof. Fabrício Sousa 58

Interface Homem- Computador

Interface Homem- Computador Interface Homem- Computador (IHC) Profª. Leticia Lopes Leite Software Educacional I Interface Deve ser entendida como sendo a parte de um sistema computacional com a qual uma pessoa entra em contato física,

Leia mais

Tema: Por que estudar IHC (Interação Humano Computador)?

Tema: Por que estudar IHC (Interação Humano Computador)? Profa. Tatiana Aires Tavares tatiana@lavid.ufpb.br Tema: Por que estudar IHC (Interação Humano Computador)? Criar desejos... Resolver problemas do nosso dia-a-dia Facilitar a vida da gente Tornar possível...

Leia mais

Interação Homem-Computador: As Interfaces

Interação Homem-Computador: As Interfaces Especialização em Tecnologias de Software para Ambiente Web Interação Homem-Computador: As Interfaces Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Projeto e Avaliação de Interfaces:

Leia mais

Interação Humano Computador IHC

Interação Humano Computador IHC Universidade Federal do Vale do São Francisco -UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação IHC Prof. Jorge Cavalcanti Jorge.cavalcanti@univast.edu.br www.twitter.com/jorgecav Informações Gerais da Disciplina

Leia mais

Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação

Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação 1 Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação INF1403 Introdução a IHC Luciana Salgado Representações e Aspectos de IHC Representações e Aspectos de IHC Representações e Aspectos de IHC Representações

Leia mais

Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1

Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1 Instituto Federal do Sertão-PE Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1 Prof. Felipe Correia Conteúdo Por que estudar Design de Interfaces e Usabilidade?! Conceitos básicos sobre Design! Primeira

Leia mais

Apresentando o GNOME. Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br

Apresentando o GNOME. Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br Apresentando o GNOME Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br O que é o GNOME? GNOME é um ambiente desktop - a interface gráfica de usuário que roda sobre um sistema operacional - composta inteiramente

Leia mais

Linguagem de Programação Visual. Aula 2 Prof. Gleison Batista de Sousa

Linguagem de Programação Visual. Aula 2 Prof. Gleison Batista de Sousa Linguagem de Programação Visual Aula 2 Prof. Gleison Batista de Sousa Historico 50s Interfaces são painel de controles do hardware, usuário são engenheiros; 60-70s Interfaces são programas em linguagens

Leia mais

Conhecendo o Computador

Conhecendo o Computador Capítulo 1 Conhecendo o Computador 1.1 Conhecendo o Computador Tudo que é novo nos causa um certo receio. Com os computadores não é diferente. Tenha sempre em mente que o homem domina a máquina e não a

Leia mais

INTRODUÇÃO AO WINDOWS

INTRODUÇÃO AO WINDOWS INTRODUÇÃO AO WINDOWS Paulo José De Fazzio Júnior 1 Noções de Windows INICIANDO O WINDOWS...3 ÍCONES...4 BARRA DE TAREFAS...5 BOTÃO...5 ÁREA DE NOTIFICAÇÃO...5 BOTÃO INICIAR...6 INICIANDO PROGRAMAS...7

Leia mais

Interface Homem-Computador

Interface Homem-Computador Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão Interface Homem-Computador Aula: Engenharia Cognitiva e Semiótica Professor: M.Sc. Flávio Barros flathbarros@gmail.com Conteúdo Engenharia Cognitiva Fundamentos

Leia mais

Interface Humano -Computador

Interface Humano -Computador A Interface Humano -Computador Aula 01 - Conceitos Iniciais Giliane Bernardi - giliane@inf.ufsm.br http://nte.ufsm.br Introdução Relembrando aspectos da Engenharia de Software Ciclo de Vida de um Software

Leia mais

1 Como seu Cérebro Funciona?

1 Como seu Cérebro Funciona? 1 Como seu Cérebro Funciona? UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC (UFABC) O cérebro humano é capaz de processar as informações recebidas pelos cinco sentidos, analisá-las com base em uma vida inteira de experiências,

Leia mais

O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft.

O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft. WINDOWS O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft. Área de Trabalho Ligada a máquina e concluída a etapa de inicialização, aparecerá uma tela, cujo plano de fundo

Leia mais

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista Nome: Gabarito Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista 1) O Centro das configurações do Windows, onde pode ser acessado cada um dos dispositivos componentes

Leia mais

Configurações do Windows para Leitores de Tela

Configurações do Windows para Leitores de Tela MÓDULO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL - CEFET BG SIEP (SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA) Configurações do Windows para Leitores de Tela Desenvolvido por Celio Marcos Dal Pizzol e

Leia mais

Estilos de Interação

Estilos de Interação Universidade Federal Fluminense Mestrado em Computação Interação Humano-Computador Prof Ana Cristina Adrielle Aparecida da Silva Linha de Comando Estilos de Interação A interação realizada por linha de

Leia mais

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal

Word 1 - Introdução 1.1 - Principais recursos do word 1.2 - A janela de documento 1.3 - Tela principal Word 1 - Introdução O Word para Windows ou NT, é um processador de textos cuja finalidade é a de nos ajudar a trabalhar de maneira mais eficiente tanto na elaboração de documentos simples, quanto naqueles

Leia mais

Iniciação à Informática

Iniciação à Informática Meu computador e Windows Explorer Justificativa Toda informação ou dado trabalhado no computador, quando armazenado em uma unidade de disco, transforma-se em um arquivo. Saber manipular os arquivos através

Leia mais

Windows. Introdução. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional

Windows. Introdução. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional Windows Prof. Leandro Tonietto Cursos de Informática Unisinos Março-2008 O que é Sistema operacional? O que é Windows? Interface gráfica: Comunicação entre usuário e computador de forma mais eficiente

Leia mais

Windows Explorer. Prof. Valdir

Windows Explorer. Prof. Valdir Do Inglês Explorador de Janelas, o é o programa para gerenciamento de discos, pastas e arquivos no ambiente Windows. É utilizado para a cópia, exclusão, organização e movimentação de arquivos além de criação,

Leia mais

Migrando para o Outlook 2010

Migrando para o Outlook 2010 Neste guia Microsoft O Microsoft Outlook 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber mais sobre as principais

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Marcelo Sabaris Carballo Pinto Gerenciamento de Dispositivos Gerenciamento de Dispositivos de E/S Introdução Gerenciador de Dispositivos Todos os dispositivos

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

Alan Kay: For users, the user interface is the program

Alan Kay: For users, the user interface is the program O que é Interface Interface Ambiente onde se dá a comunicação com os usuários do sistema. A introdução de uma ferramenta de informática interativa em um ambiente de trabalho, modifica a realização da tarefa

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Conceitos Básicos Sistema Operacional: Um Sistema Operacional é um programa que atua como intermediário entre o usuário e o hardware de um computador. O Propósito do SO é fornecer

Leia mais

Escola Adalgisa de Barros

Escola Adalgisa de Barros Escola Adalgisa de Barros Sistemas Operacionais Ensino Médio Técnico 1º Ano 1 Software Hardware O Sistema Operacional (SO) é um software que gerencia os recursos do computador, controla o fluxo de informações

Leia mais

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE 2009/2 GABARITO COMENTADO QUESTÃO 1: Quando nos referimos à qualidade da interação

Leia mais

Interação e Interface com Sistemas Aéreos. IV Encontro Brasileiro de Psicologia Aplicada à Aviação

Interação e Interface com Sistemas Aéreos. IV Encontro Brasileiro de Psicologia Aplicada à Aviação Interação e Interface com Sistemas Aéreos IV Encontro Brasileiro de Psicologia Aplicada à Aviação Objetivo Conhecer os conceitos de interação e interfaces homem-maquina e suas implicações nos processos

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior

Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior Definição Interação homem-computador é o conjunto de processos, diálogos, e ações através dos quais o usuário humano interage com

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com OBJETIVOS Descrever os serviços que um sistema operacional oferece aos usuários e outros sistemas

Leia mais

Curso: Operador de Computador - PRONATEC. Prof.: Roberto Franciscatto. S.O. Windows Seven Gerenciamento Básico

Curso: Operador de Computador - PRONATEC. Prof.: Roberto Franciscatto. S.O. Windows Seven Gerenciamento Básico Sistemas Operacionais Curso: Operador de Computador - PRONATEC Prof.: Roberto Franciscatto S.O. Windows Seven Gerenciamento Básico Introdução Quem é este que vos fala? O por que desta disciplina no curso?

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

DICAS PARA SE APERFEIÇOAR NO WINDOWS 7

DICAS PARA SE APERFEIÇOAR NO WINDOWS 7 DICAS PARA SE APERFEIÇOAR NO WINDOWS 7 1. MOVIMENTAÇÃO ENTRE PASTAS Todo o funcionamento do Windows Explorer gira em torno da sua capacidade de transitar entre as pastas salvas no disco de armazenamento.

Leia mais

ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I. Máquina Virtual. Instalação de S.O. em dual boot. 1º Semestre 2010 PROF.

ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I. Máquina Virtual. Instalação de S.O. em dual boot. 1º Semestre 2010 PROF. ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I Máquina Virtual Instalação de S.O. em dual boot 1º Semestre 2010 PROF. AMARAL Na ciência da computação, máquina virtual é o nome dado a uma máquina,

Leia mais

Papel de Parede Secreto

Papel de Parede Secreto USO DO WINDOWS o Windows XP finalmente está perdendo forças no mercado de sistemas operacionais. Na pesquisa mais recente feita pelo StatsCounter, com dados de novembro de 2014, a versão foi ultrapassada

Leia mais

Hardware e Software. Exemplos de software:

Hardware e Software. Exemplos de software: Hardware e Software O hardware é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. Em complemento ao

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

Informática Básica. Microsoft Word XP, 2003 e 2007

Informática Básica. Microsoft Word XP, 2003 e 2007 Informática Básica Microsoft Word XP, 2003 e 2007 Introdução O editor de textos Microsoft Word oferece um conjunto de recursos bastante completo, cobrindo todas as etapas de preparação, formatação e impressão

Leia mais

Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional

Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó Sistema Operacional Elaboração: Prof. Éverton Loreto everton@uffs.edu.br 2010 Objetivo Conhecer as características e recursos do Sistema Operacional

Leia mais

PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA

PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA EE Odilon Leite Ferraz PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA AULA 1 APRESENTAÇÃO E INICIAÇÃO COM WINDOWS VISTA APRESENTAÇÃO E INICIAÇÃO COM WINDOWS VISTA Apresentação dos Estagiários Apresentação do Programa Acessa

Leia mais

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada SO Windows Aula 3 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 APRESENTAÇÃO Todo computador precisa de um sistema operacional. O Windows

Leia mais

Solução para Central ACTIVE Leucotron. Opere seu ramal usando seu próprio computador!

Solução para Central ACTIVE Leucotron. Opere seu ramal usando seu próprio computador! Solução para Central ACTIVE Leucotron Opere seu ramal usando seu próprio computador! O software Contact Phone é rápido e fácil de usar, reúne todas as facilidades de um terminal KS físico mais os recursos

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 1) No sistema operacional Microsoft Windows 8, uma forma rápida de acessar o botão liga/desliga é através do atalho: a) Windows + A. b) ALT + C. c) Windows + I. d) CTRL +

Leia mais

PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 08 1. OBJETIVO 2. BASE TEÓRICA. 2.1 Criando Mapas no Excel. 2.2 Utilizando o Mapa

PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 08 1. OBJETIVO 2. BASE TEÓRICA. 2.1 Criando Mapas no Excel. 2.2 Utilizando o Mapa PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 08 1. OBJETIVO Aprender a utilizar mapas, colocar filtros em tabelas e a criar tabelas e gráficos dinâmicos no MS-Excel. Esse roteiro foi escrito inicialmente para o Excel

Leia mais

Prática 3 Microsoft Word

Prática 3 Microsoft Word Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado da Paraíba, Campus Sousa Disciplina: Informática Básica Prática 3 Microsoft Word Assunto: Tópicos abordados: Prática Utilização dos recursos

Leia mais

Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP

Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP Informática básica Telecentro/Infocentro Acessa-SP Aula de hoje: Periférico de entrada/saída, memória, vírus, Windows, barra tarefas. Prof: Lucas Aureo Guidastre Memória A memória RAM é um componente essencial

Leia mais

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são programas que como o próprio nome diz tem a função de colocar o computador em operação. O sistema Operacional

Leia mais

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET Ao mesmo tempo em que hoje se tornou mais fácil falar a longa distância, pela multiplicidade de opções e operadoras de telefonia, também surgem as

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Softwares O que é Software? Conjunto de instruções/funções/tarefas que definem o que o computador deve executar para chegar

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29

Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29 Parte I Introdução ActionScript_30_01.indd 1 5/11/2010 08:29:29 ActionScript_30_01.indd 2 5/11/2010 08:29:34 Aprendendo uma nova linguagem... ActionScript é uma linguagem e, como um novo idioma ou a linguagem

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 -

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 - GUIA RÁPIDO - 1 - Sumário Introdução...3 Por que utilizar o Construtor de Sites?...3 Vantagens do Construtor de Sites...3 Conceitos básicos...3 Configuração básica do site...5 Definindo o layout/template

Leia mais

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01 EDITORA FERREIRA MP/RJ NCE EXERCÍCIOS 01 GABARITO COMENTADO 01 Ao se arrastar um arquivo da pasta C:\DADOS para a pasta D:\TEXTOS utilizando se o botão esquerdo do mouse no Windows Explorer: (A) o arquivo

Leia mais

Informática. Aula 03 Sistema Operacional Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos

Informática. Aula 03 Sistema Operacional Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Prof. Diego Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Informática Aula 03 Sistema Operacional Linux Objetivos Entender

Leia mais

Introdução ao Uso dos Computadores. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 51p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Introdução ao Uso dos Computadores. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 51p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor José Ricardo Moreira Pós graduado em Literatura e autor de literatura para jovens de todas as idades, como prefere classificar as narrativas alinhadas com os grandes temas da atualidade. Em meados

Leia mais

Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN

Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Introdução A Web oferece uma enorme liberdade de escolha e movimentação Qualquer coisa

Leia mais

ERGONOMIA. Prof. Ruy Alexandre Generoso

ERGONOMIA. Prof. Ruy Alexandre Generoso ERGONOMIA Prof. Ruy Alexandre Generoso Ergonomia de Software - Definição É a ciência que estuda o conforto, a utilização, a organização e a documentação do software. Tem como objetivo facilitar e otimizar

Leia mais

Introdução A Engenharia Da Computação

Introdução A Engenharia Da Computação Introdução A Engenharia Da Computação AULA I Slide 1 O Que é Engenharia? [De engenho + -aria.] Substantivo feminino 1.Arte de aplicar conhecimentos científicos e empíricos e certas habilitações específicas

Leia mais

Interação Humano-Computador Golfos e Execução e Avaliação PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Golfos e Execução e Avaliação PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Golfos e Execução e Avaliação PROFESSORA CINTIA CAETANO Teoria de IHC Explicações e previsões fenômenos de interação entre usuário e o sistema. Na década de 80 as fundamentações

Leia mais

DESIGN DE INTERFACES E USABILIDADE (AULA 1)

DESIGN DE INTERFACES E USABILIDADE (AULA 1) Prof. Breno Leonardo G. de M. Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br DESIGN DE INTERFACES E USABILIDADE (AULA 1) Apresentações Quem sou eu? Breno Leonardo http://blog.brenoleonardo.com.br

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

Tablet Widescreen Slimline

Tablet Widescreen Slimline Tablet Widescreen Slimline Manual do Usuário Avançado Instalação Desenho Escrita Navegação Configuração Manutenção www.trust.com/69/faq Instalando e conhecendo seu tablet Trust 6 7 8 9 0 Cabo USB 6 Pontas

Leia mais

CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD

CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Turismo Pós-Graduação em Gestão de Negócios CICLO DE APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARICÁ- RJ EDITOR DE TEXTO - WORD EMENTA

Leia mais

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual Maria Augusta Sakis Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma Máquina Virtual Máquinas virtuais são muito úteis no dia-a-dia, permitindo ao usuário rodar outros sistemas operacionais dentro de uma

Leia mais

Comentário da prova da Prefeitura de Canoas Técnico Administrativo

Comentário da prova da Prefeitura de Canoas Técnico Administrativo A questão trata sobre tipos de memórias e suas características, podemos classificar as memórias em 3 tipos Principais, Intermediarias secundárias Tudo bem a banca relacionar apenas duas, mas outro erro

Leia mais

Operador de Computador. Informática Básica

Operador de Computador. Informática Básica Operador de Computador Informática Básica Instalação de Software e Periféricos Podemos ter diversos tipos de software que nos auxiliam no desenvolvimento das nossas tarefas diárias, seja ela em casa, no

Leia mais

Introdução à IHM. Capítulo 1 Adaptado por: Luciana Mara F. Diniz e Thiago Silva Vilela. Barbosa e Silva 2010

Introdução à IHM. Capítulo 1 Adaptado por: Luciana Mara F. Diniz e Thiago Silva Vilela. Barbosa e Silva 2010 A Introdução à IHM Capítulo 1 Adaptado por: Luciana Mara F. Diniz e Thiago Silva Vilela As TICs no CoIdiano (1/3) Em que áreas as TICs estão presentes na vida pessoal e profissional das pessoas? Comércio

Leia mais

Melhor do que driblar os vírus de pendrive, é não pegá-los! Mas como fazer isto?

Melhor do que driblar os vírus de pendrive, é não pegá-los! Mas como fazer isto? Melhor do que driblar os vírus de pendrive, é não pegá-los! Mas como fazer isto? Por padrão, a maioria dos pendrives vêm formatados com o padrão conhecido como FAT32. Este padrão já meio antigo, é muito

Leia mais

Aprenda cinco dicas para economizar bateria no Windows 8

Aprenda cinco dicas para economizar bateria no Windows 8 Aprenda cinco dicas para economizar bateria no Windows 8 Por Helito Bijora O Windows 8 foi otimizado para aparelhos portáteis, como notebooks e tablets, o que naturalmente faz com que a autonomia da bateria

Leia mais

Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows

Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows INE 5223 Sistemas Operacionais Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows Baseado no material de André Wüst Zibetti Objetivos Obter noções básicas sobre o funcionamento

Leia mais

Questão - 01. Essência do Excel 2003...

Questão - 01. Essência do Excel 2003... Valdir Questão - 01 Como deve proceder o usuário do Microsoft para que sejam atualizados os cálculos das funções ou fórmulas utilizadas nas planilhas? a) Pressionar a tecla F9 no teclado b) Pressionar

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

15 Computador, projeto e manufatura

15 Computador, projeto e manufatura A U A UL LA Computador, projeto e manufatura Um problema Depois de pronto o desenho de uma peça ou objeto, de que maneira ele é utilizado na fabricação? Parte da resposta está na Aula 2, que aborda as

Leia mais

Interface com o Usuário

Interface com o Usuário Interface com o Usuário Trabalho da disciplina optativa Computação Gráfica III 1/7 A Interface com o usuário A Interface com o Usuário é uma parte fundamental de um software; é a parte do sistema visível

Leia mais

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel 1 4 Estrutura do Sistema Operacional 4.1 - Kernel O kernel é o núcleo do sistema operacional, sendo responsável direto por controlar tudo ao seu redor. Desde os dispositivos usuais, como unidades de disco,

Leia mais

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice Índice Caderno 2 PG. MS-Excel 2010: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão,

Leia mais

Informática na Educação Especial

Informática na Educação Especial Informática na Educação Especial Ciência da Computação Informática na Educação Educação Psicologia Sociologia... Profª. Dr ª. Márcia de Borba Campos - marciabc@inf.pucrs.br Profª. Dr ª. Milene Selbach

Leia mais

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO.

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO. SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ... 2 DICAS PEDAGÓGICAS:... 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO... 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD... 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO... 3 PASSO 3 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO... 4 CRIANDO NOVAS

Leia mais

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel *

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * material do 2010* 1.0 Introdução O Excel nos ajuda a compreender melhor os dados graças à sua organização em células (organizadas em linhas e colunas) e ao uso

Leia mais

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010 Tutorial do Iniciante Excel Básico 2010 O QUE HÁ DE NOVO O Microsoft Excel 2010 é um programa de edição de planilhas eletrônicas muito usado no mercado de trabalho para realizar diversas funções como;

Leia mais

Avaliação de IHC: objetivos

Avaliação de IHC: objetivos Avaliação de IHC: objetivos Decisões de design afetam usabilidade Conhecimento dos usuários e de suas necessidade Design: Design: diferentes diferentes soluções soluções possíveis possíveis Interação:

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto APRESENTAÇÃO Os computadores chegaram aos diversos níveis das organizações Nestes contexto: Que linguagem entendem? Que produtos podem usar? Dúvidas

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Produzido pela Microsoft e adaptado pelo Professor Leite Júnior Informática para Concursos Microsoft Office 2007 Conhecendo o Office 2007 Visão Geral Conteúdo do curso Visão geral: A nova aparência dos

Leia mais

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 possui uma interface muito intuitiva, facilitando a experiência individual do

Leia mais

Interface Humano-Computador IHC Paradigmas de IHC

Interface Humano-Computador IHC Paradigmas de IHC Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Formosa Interface Humano-Computador IHC Paradigmas de IHC Prof. M.Sc. Victor Hugo Lázaro Lopes IHC Paradigmas de IHC AGENDA Engenharia Cognitiva

Leia mais

IHM Interface Humano-Máquina

IHM Interface Humano-Máquina A IHM Interface Humano-Máquina Prof. Dra. Sílvia Dotta Aula 1 - Introdução Roteirodaaula Apresentação da disciplina Motivação, Objetivos Metodologia de ensino Introdução e conceituação de IHM Histórico

Leia mais

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 3.4 1º de julho de 2013 Novell Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho

Leia mais

Será que o número de linhas e o número de atendentes do meu serviço de atendimento está adequado?

Será que o número de linhas e o número de atendentes do meu serviço de atendimento está adequado? Alguma vez você você já deve ter se perguntado... Será que o número de linhas e o número de atendentes do meu serviço de atendimento está adequado? Quantos clientes minha empresa atende, por dia, por hora,

Leia mais

Arquitetura de Informação

Arquitetura de Informação Arquitetura de Informação Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Arquitetura de Informação? Ferramentas para Web Design 2 Arquitetura de Informação (AI): É a arte de expressar

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Excel 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Adicionar comandos à Barra de Ferramentas

Leia mais

ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA

ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA C A P Í T U L O T R Ê S ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA Neste capítulo, você aprenderá os fundamentos do gerenciamento de energia e como usá-los para adquirir uma vida média da bateria mais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS INCUBADORA DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS PROJETO TELECENTROS COMUNITÁRIOS APPEL MICROSOFT LINUX GOOGLE É um controlador

Leia mais

LOUSA INTERATIVA. ActivPen

LOUSA INTERATIVA. ActivPen LOUSA INTERATIVA Desenvolvidos por e para professores, a Lousa Interativa é composta por um quadro eletrônico branco, conectado a um computador por meio de um cabo USB. Manuseada por meio de uma caneta

Leia mais