PERFIL DO PROCURADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERFIL DO PROCURADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO"

Transcrição

1 PROCURADORIA GERAL 8% 8% 8% CORREGEDORIA SECRETARIA GERAL 4% CENTRO DE ESTUDOS 12% PROCURADORIA DE APOIO PROCURADORIA CONSULTIVA 23% PROCURADORIA CONTENCIOSO 37% PROCURADORIA DA FAZENDA PROCURADORIA REGIONAL DE CARUARU PROCURADORIAS REGIONAIS DE BRASÍLIA, CARUARU, ARCOVERDE E PETROLINA PERFIL DO PROCURADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO Recife, 09 1

2 APRESENTAÇÃO O presente relatório apresenta os resultados da pesquisa sobre o Perfil dos Procuradores do Estado de Pernambuco realizada no segundo semestre de 09. O referido estudo aponta as principais características e opiniões dos Procuradores, no tocante ao desempenho de suas atribuições. Desenvolvida a partir de uma solicitação da Associação dos Procuradores do Estado de Pernambuco (APPE), a pesquisa procurou relacionar as opiniões expressadas pelos Procuradores no tocante a questões de relevância, no desempenho das funções de Procurador e as variáveis que caracterizam as diferenças de opinião. Desse modo foi possível se construir um retrato da Procuradoria, sendo este apenas parcial, visto tratar-se da análise de uma amostra do universo em estudo. Porém, sua parcialidade não impede que sejam realizadas inferências gerais a respeito desta importante categoria do funcionalismo público do nosso Estado. 2

3 OBJETIVOS O presente trabalho se inclui no modelo Exploratório/Descritivo. Exploratório por se tratar de um campo ainda não estudado anteriormente. As informações geradas têm como finalidade orientar análises mais detalhadas. Ele também é Descritivo, pois no seu conteúdo já apresenta uma série de opiniões expressadas pelo grupo estudado. Dessa forma, a pesquisa busca relacionar a distribuição dos Procuradores em relação aos temas abordados na enquete, observando suas nuances no tocante a variáveis determinísticas como sexo e faixa etária. Para tanto, serão utilizados os dados colhidos através de questionários respondidos pela categoria, no período de 10 de agosto a 15 de setembro de 09. 3

4 ANALISE DE DADOS Os dados analisados na pesquisa foram coletados através do processo de Survey. Os questionários foram enviados aos Procuradores, que os responderam e os devolveram. A análise, por sua vez, foi realizada tomando como base o montante dos questionários respondidos, formando este a amostra, composta com 55 questionários. A teoria da amostragem estuda as relações existentes entre uma população e as amostras extraídas dessa população. É útil para a avaliação de grandezas desconhecidas da população, ou para se determinar se as diferenças observadas entre duas amostras são devidas ao acaso ou se são verdadeiramente significativas. O tipo de amostra gerado com a coleta dos dados é amostragem aleatória simples. Uma amostra aleatória simples de n elementos de uma população composta por N elementos é um subconjunto de n elementos distintos da população, extraídos de modo que qualquer das µ = (N/n) amostras possíveis tem igual probabilidade, uma de ser selecionada. A amostragem aleatória simples pode ser feita com reposição (caso em que cada elemento da população pode entrar mais do que uma vez na amostra) ou sem reposição (caso em que cada elemento da população só pode entrar uma vez na amostra). O nosso estudo aqui em questão se enquadra no segundo caso. A seguir apresenta-se o resultado da análise dos dados relacionados na pesquisa. 4

5 DISTRIBUIÇÃO POR SEXO SEXO ,06% 50,94% 40 Percent MASCULINO SEXO FEMININO Entre os Procuradores que responderam a pesquisa, no quantitativo de 55, encontra-se a seguinte composição por sexo: 50,94% dos participantes são do sexo masculino e 49,06% são do sexo feminino. 1 1 Os números absolutos serão apresentados nos anexos da pesquisa. 5

6 DISTRIBUIÇÃO POR LOTAÇÃO LOTAÇÃO ,73% 27,27% Percent 14,55% 10 7,27% 5,45% 5,45% 7,27% 0 GABINETE DO PROCURADOR; SECRETARIA GERAL; CORREGEDORIA PROCURADORIA DE APOIO PROCURADORIA CONSULTIVA PROCURADORIA CONTENCIOSO LOTAÇÃO PROCURADORIA DA FAZENDA PROCURADORIA REGIONAL DE CARUARU PROCURADORIA REGIONAL DE PETROLINA Com relação à lotação, a amostra apresentou a seguinte distribuição: Nas Procuradorias da Fazenda, com 32,73%; e do Contencioso com 27,27%, que teve a maior participação dos Procuradores entrevistados. Em ordem decrescente tem-se as seguintes porcentagens: Consultivas: 14,55%; Regional de Petrolina 7,27%; Gabinete do Procurador Geral/Secretaria Geral e Corregedoria 7,27%; Procuradoria de Apoio e Procuradoria Regional de Caruaru 5,45%. Na amostra não houve representação de Arcoverde nem de Brasília. 6

7 LOTAÇÃO POR SEXO FEMININO FEMININO 4% 7% 7% 7% GABINETE DO PROCURADOR;SECRETARIA GERAL;CORREGEDORIA PROCURADORIA DE APOIO 15% PROCURADORIA CONSULTIVA PROCURADORIA CONTENCIOSO 45% 15% PROCURADORIA DA FAZENDA PROCURADORIA REGIONAL DE CARUARU PROCURADORIA REGIONAL DE PETROLINA Em relação à distribuição dos Procuradores, considerando o universo de 55 entrevistados, em suas respectivas lotações, quando desagregados por sexo, encontra-se as seguintes proporções: as Procuradoras eram respectivamente 7% no Gabinete do Procurador, compreendendo a Secretaria Geral e Centro Jurídico; 7% na Procuradoria de Apoio; 15% na Procuradoria Consultiva; 15% na Procuradoria do Contencioso; 45% na Procuradoria da Fazenda; 4% na Procuradoria Regional Caruaru; e 7% na Procuradoria Regional de Petrolina 7

8 LOTAÇÃO POR SEXO MASCULINO LOTAÇÃO POR SEXO MASCULINO 8% 8% 8% GABINETE DO 4% PROCURADOR;SECRETARIA GERAL;CORREGEDORIA 12% PROCURADORIA DE APOIO PROCURADORIA CONSULTIVA 23% PROCURADORIA CONTENCIOSO 37% PROCURADORIA DA FAZENDA PROCURADORIA REGIONAL DE CARUARU PROCURADORIA REGIONAL DE PETROLINA Dentre os entrevistados do sexo masculino, os Procuradores distribuíram nas seguintes proporções: 8% no Gabinete do Procurador, compreendendo a Corregedoria; 4% na Procuradoria de Apoio; 12% na Procuradoria Consultiva; 37% na Procuradoria do Contencioso; 23% na Procuradoria da Fazenda; 8% na Procuradoria Regional de Caruaru e 8% na Procuradoria Regional de Petrolina. 8

9 COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS EXERCE TODAS SUAS COMPETÊNCIAS 80 73,08% 60 Percent 40 26,92% 0 COMPLETAMENTE PARCIALMENTE EXERCE TODAS SUAS COMPETÊNCIAS No tocante a opinião sobre o exercício das competências relativas à função do Procurador, 73,08% dos entrevistados afirmam exercer todas as suas competências e 26,92% acham que exercem apenas parcialmente. 9

10 EXERCE TODAS AS SUAS COMPETÊNCIAS POR FAIXA ETÁRIA EXERCE AS COMPETÊNCIAS POR FAIXA ETÁRIA 90,00% 82,60% 80,00% 70,00% 66,70% 66,70% 62,50% 60,00% 50,00% 40,00% 33,30% 37,50% 33,30% COMPLETAMENTE PARCIALMENTE 30,00%,00% 17,40% 10,00% 0,00% DE 28 A 32 ANOS DE 33 A 38 ANOS DE 39 A 43 ANOS ACIMA DE 44 ANOS Por faixa etária, o exercício das atribuições ficou assim distribuído: na faixa de 28 a 32 anos de idade, 66,70% afirmam exercer completamente suas atribuições, enquanto 33,30% acham que exercem parcialmente suas atribuições. Na faixa de 33 a 38 anos, 82,60% afirmaram que exercem completamente suas atribuições, enquanto 17,40% disseram que a fazem apenas parcialmente. Entre os Procuradores na faixa etária de 39 a 43 anos, 62,50% dizem que exercem completamente as atribuições e os outros 37,50% que apenas a exercem parcialmente. Já na faixa acima de 44 anos, 66,70% garantem que exercem completamente as atribuições e 33,30% que as exercem parcialmente. 10

11 COMPROMETIMENTO COM A INSTITUIÇÃO 100 COMPROMETIMENTO 94,87% Percent 40 5,13% 0 COMPLETAMENTE COMPROMETIMENTO PARCIALMENTE Em relação ao comprometimento com a instituição, a pesquisa relacionou 94,87% dos Procuradores consideraram-se comprometidos com a instituição e tão somente 5,13% consideraram apenas parcialmente comprometidos. 11

12 COMPROMETIMENTO COM A INSTITUIÇÃO POR SEXO PROPORÇÃO POR SEXO DOS PROCURADORES EM RELAÇÃO AO COMPROMETIMENTO 70,00% 66,70% 60,00% 50,00% 48,00% 52,00% 40,00% 30,00% 33,30% MASCULINO FEMININO,00% 10,00% 0,00% COMPLETAMENTE PARCIALMENTE Entre os Procuradores que afirmaram estar completamente comprometidos, 52% são do sexo feminino e 48% do sexo masculino. Esta proporção se inverte significativamente para o grupo que se considerou apenas parcialmente comprometidos: 33,30% são do sexo feminino e 66,70% são do sexo masculino. 12

13 COMPROMETIMENTO POR FAIXA ETÁRIA COMPROMETIMENTO POR FAIXA ETÁRIA 100,00% 90,00% 100,00% 91,70% 100,00% 88,90% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% COMPLETAMENTE PARCIALMENTE 40,00% 30,00%,00% 10,00% 8,30% 11,10% 0,00% 0,00% 0,00% DE 28 A 32 ANOS DE 33 A 38 ANOS DE 39 A 43 ANOS ACIMA DE 44 ANOS Na faixa de 28 a 32 anos de idade, 100% afirmam exercer completamente suas atribuições. Na faixa de 33 a 38 anos, 91,70% dizem exercer completamente suas atribuições e na faixa etária de 39 a 43 anos, 100% garantem que exercem completamente as atribuições. Já na faixa etária acima de 44 anos, 88% afirmam exercer completamente as atribuições. 13

14 ESTIMÚLO 80 SE SENTE ESTIMULADO 74,29% 60 Percent 40 25,71% 0 SIM SE SENTE ESTIMULADO NÃO No tocante às questões relacionadas ao estímulo no trabalho de Procurador, a maioria se disse estimulado, tendo sido observada as seguintes proporções: 74,29% responderam que se sentem estimulados e 25,71% responderam que não se sentem estimulados com o trabalho. 14

15 CARACTERIZAÇÃO DO ESTIMULO ESTIMULO POR SEXO 53,00% 52,60% 52,00% 51,00% 50,00% 50,00% 50,00% 49,00% 48,00% 47,40% SIM NÃO 47,00% 46,00% 45,00% 44,00% MASCULINO FEMININO A maioria dos Procuradores que se considera estimulados é do sexo masculino, 62,60%, enquanto apenas 47,40% são do sexo feminino. Já para os que responderam não estarem estimulados, exatamente a metade é do sexo masculino (50%) e metade do sexo feminino (50%). 15

16 SATISFAÇÃO COM A REMUNERAÇÂO OPINIÃO SOBRE A REMUNERAÇÃO ,82% Percent ,18% 0 SIM NÃO OPINIÃO SOBRE A REMUNERAÇÃO Em relação às questões sobre remuneração, 18,18% estão satisfeitos com a sua remuneração e 81,82% não estão satisfeitos com a remuneração. 16

17 OPINIÃO SOBRE A REMUNERAÇÃO POR FAIXA ETÁRIA OPINIÃO SOBRE REMUNERAÇÃO POR FAIXA ETÁRIA 90,00% 83,30% 88,90% 80,00% 76,90% 77,80% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% SIM NÃO 30,00% 23,10% 22,%,00% 16,70% 11,10% 10,00% 0,00% DE 28 A 32 ANOS DE 33 A 38 ANOS DE 39 A 43 ANOS ACIMA DE 44 ANOS Com relação à opinião sobre o salário, os Procuradores se dividiram em relação à idade da seguinte forma: na faixa de 28 a 32 anos de idade, 23,10% afirmam estar satisfeitos com a remuneração e 76,90% dizem que não estão satisfeitos com a remuneração. Na faixa de 33 a 38 anos, 16,70% estão satisfeitos, enquanto 83,30% não consideram o salário satisfatório. Já entre os Procuradores na faixa etária de 39 a 43 anos, 11,10% acham o salário satisfatório e 88,90% acham que não. Por fim, na faixa etária acima de 44 anos, 22,% se dizem satisfeitos com a remuneração e 77,80% não. 17

18 OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO TRABALHO DA PROCURADORIA 60 QUALIDADE DO TRABALHO DA PROCURADORIA 55,56% Percent 30 25,0% 16,67% ,78% FRACO REGULAR BOM ÓTIMO QUALIDADE DO TRABALHO DA PROCURADORIA Na questão relativa à qualidade do trabalho da Procuradoria, os entrevistados se distribuíram nas seguintes proporções: 25% consideram ótimo, 55,56% acham bom, 16,67% entendem que é regular e 2,78% afirmaram que é fraca a qualidade do trabalho realizado pela Procuradoria. 18

19 OPINIÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DA PROCURADORIA IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DA PROCURADORIA ,91% 80 Percent ,64% 5,45% MUITO IMPORTÂNTE IMPORTÂNTE POUCO IMPORTÂNTE IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DA PROCURADORIA Em relação ao trabalho desenvolvido pela Instituição, os Procuradores entrevistados se dividiram nas seguintes proporções: 90,91% consideram o trabalho muito importante; 3,64% o classificam como importante e 5,45% como pouco importante. 19

20 PRETENDE MUDAR DE PROCURADORIA 80 INTENÇÃO DE MUDAR DE PROCURADORIA 78,57% 60 Percent 40 21,43% 0 SIM NÃO INTENÇÃO DE MUDAR DE PROCURADORIA Entre os entrevistados 78,59% dos Procuradores se mostraram satisfeitos com suas funções atuais. Foi observado um percentual de apenas 21,43% de Procuradores com intenção de mudar de Procuradoria.

21 INTENÇÃO DE MUDANÇA DE PROCURADORIA POR SEXO INTENÇÃO DE MUDAR DE PROCURADORIA POR SEXO 60,00% 57,10% 51,30% 48,70% 50,00% 42,90% 40,00% 30,00% MASCULINO FEMININO,00% 10,00% 0,00% SIM NÃO No tocante ao interesse de mudar de Procuradoria, entre os Procuradores que manifestaram o interesse de mudança, 42,90% são do sexo feminino, enquanto 57,10% são Procuradores do sexo masculino. 21

22 INTENÇÃO DE MUDAR DE PROCURADORIA POR FAIXA ETÁRIA INTENÇÃO DE MUDAR DE PROCURADORIA POR FAIXA ETÁRIA 100,00% 100,00% 90,00% 88,90% 80,00% 70,00% 60,00% 61,50% 66,70% 50,00% 40,00% 38,50% 33,30% SIM NÃO 30,00%,00% 10,00% 0,00% 0,00% 11,10% DE 28 A 32 ANOS DE 33 A 38 ANOS DE 39 A 43 ANOS ACIMA DE 44 ANOS Nas proporções por faixa etária em relação à mudança de lotação, na faixa de 28 a 32 anos de idade, 38,50% manifestaram interesse de mudar de Procuradoria e 61, 50% se mostraram satisfeitos com sua atual lotação; já na faixa de 33 a 38 anos, 33,30% desejam mudar, enquanto 66,70% pretendem manter-se na mesma lotação. Já na faixa etária 39 a 43 anos, nenhum Procurador tem interesse na mudança. E por fim, na faixa acima de 44 anos de idade apenas 11,10% querem transferência de Procuradoria. 22

23 MOTIVO DA MUDANÇA 60 MOTIVO PARA A MUDANÇA 55,56% Percent 30 33,33% 10 11,11% 0 SUBUTILIZADO TRABALHO REPETITIVO MOTIVO PARA A MUDANÇA OUTRO Entre os motivos apontados para o desejo de mudança de Procuradoria, os principais foram: a subutilização, com 30,33% e o trabalho repetitivo, com 11,11%. Por outro lado, 55,36% apontaram outros fatores como motivadores de mudança de Procuradoria. 23

24 TEMPO NAS REGIONAIS 50 TEMPO EM REGIONAIS 50,0% 50,0% Percent 10 0 MAIS DE TRÊS ANOS TEMPO EM REGIONAIS MAIS DE CINCO ANOS Entre os Procuradores entrevistados, a distribuição entre as categorias por tempo de trabalho nas Procuradorias Regionais foi rigorosamente igual: 50% para a categoria de mais de três anos e 50% para a categoria de mais de cinco anos. 24

25 FREQUÊNCIA DE INTENÇÃO DE MUDANÇA DE REGIONAL 40 OBJETIVO DE RELOCAÇÃO 33,33% 33,33% 33,33% 30 Percent 10 0 CAPITAL BRASÍLIA OBJETIVO DE RELOCAÇÃO PETROLINA De modo semelhante à distribuição do tempo de permanência nas regionais, os Procuradores que apresentam interesse em mudar de lotação se apresenta uniforme na amostra, sendo distribuído nas seguintes proporções: 33,33% para a Capital, 33,33% para Brasília e 33,33 % para Petrolina. 25

26 PROCURADORES COM PÓS-GRADUAÇÃO 70 TEM PÓSGRADUAÇÃO 67,57% Percent ,43% 10 0 SIM TEM PÓSGRADUAÇÃO NÃO Entre os entrevistados 67,57% haviam realizado algum curso de pós graduação, enquanto 32,43% concluíram apenas o curso de graduação. 26

27 TIPO DE PÓS-GRADUAÇÃO POR LOTAÇÃO 80 TIPO DE PÓSGRADUAÇÃO 80,0% 60 Percent 40,0% 0 ESPECIALIZAÇÃO MESTRADO TIPO DE PÓSGRADUAÇÃO Entre os Procuradores com pós-graduação, 80% da amostra são portadores de diploma de especialização, enquanto % têm nível de mestre.. 27

28 PROCURADORES COM PÓS-GRADUAÇÃO PROCURADORES PÓS GRADUADOS 70,00% 60,00% 57,90% 61,50% 50,00% 40,00% 30,00% 42,10% 38,50% MASCULINO FEMININO,00% 10,00% 0,00% SIM NÃO Na amostra, a maioria dos Procuradores com pós-graduação é do sexo feminino, que soma 57,90% do total, enquanto os homens somam 42,10% dos pesquisados. 28

29 PROCURADORES COM PÓS-GRADUAÇÃO POR FAIXA ETÁRIA PROCURADORES COM PÓS GRADUAÇÃO POR FAIXA ETÁRIA 100,00% 90,00% 100,00% 88,90% 80,00% 70,00% 61,50% 66,70% 60,00% 50,00% 40,00% 38,50% 33,30% SIM NÃO 30,00%,00% 10,00% 0,00% 0,00% 11,10% DE 28 A 32 ANOS DE 33 A 38 ANOS DE 39 A 43 ANOS ACIMA DE 44 ANOS Quando distribuídos por faixa etária, os pós-graduados apresentam as seguintes proporções: na faixa de 28 a 32 anos, 39,5% têm alguma pós-graduação; já na faixa dos 33 aos 38 anos, 33,3% fizeram alguma pós-graduação e apenas 11,10% daqueles da faixa acima de 44 anos têm curso de pós-graduação. Não se observou na amostra Procuradores pós-graduados na faixa entre 39 a 43 anos de idade, na data da pesquisa (09). 29

30 EXERCE A ADVOCACIA PRIVADA 70 EXERCENDO ADVOCACIA 66,67% Percent ,33% 10 0 SIM NÃO EXERCENDO ADVOCACIA Já com relação à prática da advocacia privada, os Procuradores entrevistados se distribuíram na seguinte proporção: 33,33% exercem advocacia privada e 66,67% não praticam advocacia privada. 30

31 PROPORÇÃO DO SEXO DOS PROCURADORES QUE EXERCEM ADVOCACIA PRIVADA PROPORÇÃO POR SEXO DOS PROCURADORES EXERCENDO ADVOCACIA PRIVADA 80,00% 75,00% 70,00% 66,70% 60,00% 50,00% 40,00% 33,30% MASCULINO FEMININO 30,00% 25,00%,00% 10,00% 0,00% SIM NÃO Entre os Procuradores que exercem advocacia privada, 75% são do sexo masculino e 25% do sexo feminino. 31

32 EXERCE A ADVOCACIA PRIVADA POR FAIXA ETÁRIA EXERCENDO ADVOCACIA POR FAIXA ETÁRIA 70,00% 61,50% 62,50% 66,70% 60,00% 55,60% 50,00% 44,40% 40,00% 30,00% 38,50% 37,50% 33,30% SIM NÃO,00% 10,00% 0,00% DE 28 A 32 ANOS DE 33 A 38 ANOS DE 39 A 43 ANOS ACIMA DE 44 ANOS Já em relação à faixa etária, os Procuradores que exercem a advocacia privada se dividiram na seguinte proporção: na faixa de 28 a 32 anos, 38,50% deles exercem advocacia privada; na faixa de 33 a 38 anos, 37,50% estão advogando; na faixa etária 39 a 43 anos, 44,40% advogam e acima de 44 anos, apenas 33,30% exercem a advocacia privada. 32

33 PROPORÇÃO DE PROCURADORES LECIONANDO 80 LECIONANDO 75,68% 60 Percent 40 24,32% 0 SIM LECIONANDO NÃO Em relação às atividades letivas encontra-se a seguinte proporção: 24,32 % dos Procuradores entrevistados estão lecionando, enquanto o restante, 75,68%, não desenvolvem atividade profissional na área educativa. 33

34 AVALIAÇÃO DA CHEFIA AVALIAÇÃO DA CHEFIA 50 50,0% 44,44% 40 Percent ,56% 0 REGULAR BOM AVALIAÇÃO DA CHEFIA ÓTIMO No tocante à opinião em relação à chefia imediata, os Procuradores se dividiram nas seguintes proporções: 50% consideram as suas chefias ótimas, 44,44% as consideram boas e apenas 5,56% acham as suas chefias regulares. 34

35 SUGESTÕES PARA A PROCURADORIA SUGESTÕES PARA A PROCURADORIA ,71% Percent 15,0%,0% 10 8,57% 5 5,71% 0 NOVO CONCURSO MAIOR ENGAJAMENTO DAS CHEFIAS CRIAR MECANISMOS DE AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO MELHORES CONDIÇÕES ESTRUTURAIS MELHORIA DO QUADRO PESSOAL E AUMENTO SALARIAL REPENSAR O PLANO DE CARGOS E CARREIRAS MELHORIA DO QUADRO PESSOAL TORNA A PROCURADORIA MAIS ABERTA SIMPÓSIO SEMESTRAIS DE INTERESSE GERAL DEBATE CONTINUO ENTRE OS MEMBROS SOBRE A INSTITUIÇÃO MELHORAR REMUNERAÇÃO 5,71% 2,86% 2,86% 2,86% 2,86% 2,86% SUGESTÕES PARA A PROCURADORIA Já em relação às sugestões para melhorar a Procuradoria, o gráfico acima detalha as principais idéias relacionadas na pesquisa, obedecendo os critérios de representação de cada sugestão. 35

36 OPINIÃO SOBRE O TRABALHO DA APPE 70 OPNIÃO SOBRE A APPE 60 61,11% 50 Percent ,44% 13,89% 10 5,56% 0 FRACO REGULAR BOM ÓTIMO OPNIÃO SOBRE A APPE A opinião dos Procuradores entrevistados a respeito do trabalho desenvolvido pela APPE obteve o seguinte resultado: 19,44% consideram ótima a atuação da Associação, 61,11% consideram boa, 13,89% acham regular e 5,56% consideram fraca. 36

37 SUGESTÕES PARA A APPE SUGESTÕES PARA A APPE Percent 30 47,06% 10 0 LUTAR PELA CATEGORIA 14,71% 8,82% 5,88% 2,94% 2,94% 2,94% 2,94% 2,94% 2,94% 2,94% 2,94% APROXIMAÇÃO DA PROPOSTA SINDICAL LUTAR PARA QUE OS BONS NÃO SE PREJUDIQUEM PRESSÃO DO GOVERNO MAIS CURSOS DE LINGUAS PLANO DE SAÚDE AGREGADO OUTRAS FRENTES SOCIAIS LUTAR PELA MELHOR REMUNERAÇÃO SUGESTÕES PARA A APPE FORTALECER NOSSA IMAGEM EXTERNAMENTE MELHORAR A COMUNICAÇÃO CONCIENTIZAÇÃO DO PAPEL DOS PROCURADORES PARCERIAS PARA CURSOS Em relação às sugestões para a APPE, o gráfico acima traz as principais propostas e suas respectivas proporções relacionadas. Observe-se que as proporções representam o peso de cada sugestão em relação à nossa amostra. 37

38 SÍNTESE A amostra desta pesquisa foi composta por 55 Procuradores do Estado de Pernambuco (que responderam a pesquisa), que compreende um universo total de 130 Procuradores. feminino. Do total dos entrevistados, 50,94% são do sexo masculino e 49,06% são do sexo Do total dos entrevistados, 74% afirmam exercer todas as suas competências e 94,87% se consideram completamente comprometidos com a Instituição, ao passo que apenas 5,13% se consideram parcialmente comprometidos. Dos entrevistados da amostra que se consideram completamente comprometidos com a Instituição, 52% são mulheres e 48% são do sexo masculino. A respeito do estímulo com o trabalho, 74,29% dos/as entrevistados da amostra responderam que se sentiam estimulados. Deste total, 62,60% são do sexo masculino, enquanto 47,40% são do sexo feminino. Observamos que os Procuradores sentem-se mais estimulados do que as Procuradoras. Com o resultado da pesquisa podemos perceber que a grande maioria dos/as entrevistados/as não está satisfeita com a remuneração percebida, representando 84,62% da amostra. Os mais insatisfeitos com a remuneração recebida estão na faixa etária de 39 a 43 anos de idade. Ainda a respeito dos entrevistados desta faixa etária vale ressaltar que estes representam a maioria da amostra que exerce a advocacia privada e também representam a maioria dos que afirma exercer suas competências na Procuradoria apenas parcialmente. 38

39 Mais da metade dos entrevistados considera a qualidade do trabalho feito pela Procuradoria como BOM, os outros 44,45% dividem-se em ÓTIMO (25%), REGULAR (16,67%) e FRACO (2,78%). Do total da amostra 92,31% dos entrevistados consideram o trabalho feito pela Procuradoria muito importante. Ao ser questionado sobre a intenção de mudar de Procuradoria, a maioria dos pesquisados mostrou-se satisfeita com sua lotação atual, representando 78,59% da amostra. Apenas 21,43% dos entrevistados manifestaram o desejo de serem transferidos de Procuradoria. Fazendo um cruzamento da variável sexo com a variável intenção de mudar de Procuradoria, pode-se perceber que dos que pretendem mudar de lotação os homens representam a maioria, apresentando o percentual de 57,10%. Ainda com relação aos que manifestaram este desejo, percebe-se que os Procuradores na faixa etária de 28 a 32 anos de idade representam a maioria, sendo 38,50%. de lotação. Os dados indicam que quanto maior a faixa etária, menor é a intenção de mudar Podemos perceber que a maioria dos entrevistados está satisfeita com sua lotação atual, no entanto identifica-se uma tendência dos homens jovens manifestarem o desejo de transferência de lotação. As Procuradorias da Capital, de Brasília e de Petrolina são os principais destinos almejados para transferência. A maioria dos entrevistados concluiu curso de pós-graduação. Destes, 80% são especialistas e % mestres. Percebeu-se que as mulheres representam a maioria dos entrevistados que possuem pós-graduação, representando 57,90% deste total. Dos Procuradores entrevistados que ocupam cargo de confiança (45,95% da amostra), a maioria é representada pelo sexo feminino, 52,60%, enquanto 47,40% são do sexo masculino. 39

40 Do total da amostra, 33,33% dos entrevistados exercem advocacia privada, sendo que deste percentual 75% são do sexo masculino e 25% do sexo feminino. Com relação às atividades letivas, apenas 24,32% dos entrevistados estavam lecionando no período em que os dados foram coletados, enquanto 75,68% não exerciam atividades na área educativa durante aquele período. boa. No que tange a atuação da APPE, 61,11% dos entrevistados consideraram 40

Realização: Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC, em convênio com a Federação Nacional dos Jornalistas FENAJ

Realização: Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC, em convênio com a Federação Nacional dos Jornalistas FENAJ Realização: Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC, em convênio com a Federação Nacional dos Jornalistas FENAJ Apoio: Fórum Nacional de Professores de Jornalismo FNPJ Associação Brasileira

Leia mais

Eduardo J. A. e SILVA 2 Camilla P. BRASILEIRO 3 Claudomilson F. BRAGA 4 Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO

Eduardo J. A. e SILVA 2 Camilla P. BRASILEIRO 3 Claudomilson F. BRAGA 4 Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO Estudo da proporção e o nível de conhecimento dos alunos de graduação do período vespertino do Campus II da UFG sobre o Programa Coleta Seletiva Solidária 1 Eduardo J. A. e SILVA 2 Camilla P. BRASILEIRO

Leia mais

TOTAL DE RESPONDENTES: 604 entrevistados. DATA DE REALIZAÇÃO: 11 e 12 de setembro de 2014, nas ruas do Centro do Rio de Janeiro.

TOTAL DE RESPONDENTES: 604 entrevistados. DATA DE REALIZAÇÃO: 11 e 12 de setembro de 2014, nas ruas do Centro do Rio de Janeiro. Ingressar em um emprego mediante concurso público é ambição para muitas pessoas, isso se deve ao fato de que o salário oferecido, a estabilidade, os benefícios na maioria dos cargos é bastante superior

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA INSTITUCIONAL: Avaliação dos alunos egressos de Direito

RELATÓRIO DE PESQUISA INSTITUCIONAL: Avaliação dos alunos egressos de Direito RELATÓRIO DE PESQUISA INSTITUCIONAL: Avaliação dos alunos egressos de Direito CARIACICA-ES ABRIL DE 2011 FACULDADE ESPÍRITO SANTENSE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS Pesquisa direcionada a alunos egressos dos cursos

Leia mais

PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA

PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIAS PROGRAMA NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO DO CONTROLE EXTERNO PROMOEX PESQUISA DE IMAGEM DO TCE GO SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA PESQUISA QUANTITATIVA NOVEMBRO / DEZEMBRO / 2010

Leia mais

SIPS. Paulo Corbucci

SIPS. Paulo Corbucci SIPS Educação Paulo Corbucci Brasília lia,, 28 de fevereiro de 2011 SOBRE O SIPS O Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS), elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), é uma

Leia mais

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04

SUMÁRIO. Localidades da pesquisa, amostra e entrevistas realizadas por Área de Planejamento AP s 2. Caracterização do entrevistado sem carteira 04 Pesquisa de Opinião Pública sobre as Campanhas Educativas para o Trânsito & da I m a g e m I n s t i t u c i o n a l da CET- RIO Relatório de Pesquisa 2008 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 03 PRINCIPAIS RESULTADOS

Leia mais

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Novembro de 2010 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO E O ACESSO AO SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA Em comemoração ao Dia da Consciência Negra

Leia mais

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil

Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil 2014 Objetivo Metodologia Perfil da Empresa de Consultoria Características das Empresas Áreas de Atuação Honorários Perspectivas e Percepção de Mercado

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego - PME

Pesquisa Mensal de Emprego - PME Pesquisa Mensal de Emprego - PME Dia Internacional da Mulher 08 de março de 2012 M U L H E R N O M E R C A D O D E T R A B A L H O: P E R G U N T A S E R E S P O S T A S A Pesquisa Mensal de Emprego PME,

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PESQUISA 2011 14 RELATÓRIO DE PESQUISA Relatório da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS quanto aos aspectos de acesso e qualidade percebida na atenção à saúde, mediante inquérito amostral. Ministério da

Leia mais

O LABORATÓRIO DE PESQUISA DA UNICARIOCA

O LABORATÓRIO DE PESQUISA DA UNICARIOCA Ingressar em um emprego mediante concurso público é ambição para muitas pessoas, isso se deve ao fato de que o salário oferecido, a estabilidade, os benefícios na maioria dos cargos é bastante superior

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

MODELO DE QUESTIONÁRIO PROPOSTO PARA A PESQUISA DE CLIMA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL-FHA. Apresentação

MODELO DE QUESTIONÁRIO PROPOSTO PARA A PESQUISA DE CLIMA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL-FHA. Apresentação Av. São Paulo 3996 Vila Rosário Ibirité MG CEP:32400-000 Telefone: (31) 3521-9540- Fax: (31) 3521-9534 www.fundacaohantipoff.mg.gov.br MODELO DE QUESTIONÁRIO PROPOSTO PARA A PESQUISA DE CLIMA PESQUISA

Leia mais

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO MULHER NO MERCADO DE TRABALHO Tâmara Freitas Barros A mulher continua a ser discriminada no mercado de trabalho. Foi o que 53,2% dos moradores da Grande Vitória afirmaram em recente pesquisa da Futura,

Leia mais

Saúde do Idoso 1ª Pesquisa sobre a Saúde e Condições de Vida do Idoso na Cidade do Rio de Janeiro. Ano 2006 1

Saúde do Idoso 1ª Pesquisa sobre a Saúde e Condições de Vida do Idoso na Cidade do Rio de Janeiro. Ano 2006 1 Saúde do Idoso 1ª Pesquisa sobre a Saúde e Condições de Vida do Idoso na Cidade do Rio de Janeiro. Ano 2006 1 Alcides Carneiro 2 Lucia Santos 3 Palavras Chaves: Metodologia científica; análise estatística;

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO

AS CONTRIBUIÇÕES DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO AS CONTRIBUIÇÕES DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO EDILEUZA DE FREITAS MIRANDA DE MENDONÇA Universidade Estadual de Goiás (Brasil) Campus BR 153, Km 98, CEP: 75001-970

Leia mais

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos

CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos CAPÍTULO 9 Exercícios Resolvidos R9.1) Diâmetro de esferas de rolamento Os dados a seguir correspondem ao diâmetro, em mm, de 30 esferas de rolamento produzidas por uma máquina. 137 154 159 155 167 159

Leia mais

CURSO PRÉ-VESTIBULAR UNE-TODOS: CONTRIBUINDO PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO *

CURSO PRÉ-VESTIBULAR UNE-TODOS: CONTRIBUINDO PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO * CURSO PRÉ-VESTIBULAR UNE-TODOS: CONTRIBUINDO PARA A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO * COSTA, Marcia de Souza 1, PAES, Maria Helena Rodrigues 2 ; Palavras-chave: Pré-vestibular

Leia mais

O que é a estatística?

O que é a estatística? Elementos de Estatística Prof. Dr. Clécio da Silva Ferreira Departamento de Estatística - UFJF O que é a estatística? Para muitos, a estatística não passa de conjuntos de tabelas de dados numéricos. Os

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2011. Sistema de Gestão da Qualidade

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2011. Sistema de Gestão da Qualidade RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2011 Sistema de Gestão da Qualidade SUMÁRIO 1. - Introdução.... 3 2. - Metodologia.... 3 2.1 - Amostragem e coleta

Leia mais

O QUE É E COMO FUNCIONA O CREDIT SCORING PARTE I

O QUE É E COMO FUNCIONA O CREDIT SCORING PARTE I O QUE É E COMO FUNCIONA O CREDIT SCORING PARTE I! A utilização de escores na avaliação de crédito! Como montar um plano de amostragem para o credit scoring?! Como escolher as variáveis no modelo de credit

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2014/01 a 2014/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Análise dos resultados

Leia mais

ELETRICISTA INSTALADOR PREDIAL DE BAIXA TENSÃO

ELETRICISTA INSTALADOR PREDIAL DE BAIXA TENSÃO O Diretor Geral Pró-Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Pinheiro, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas nos dias 15, 16, 17, 23, 24

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho SERVIDORES RESPONDENTES

Tribunal Superior do Trabalho SERVIDORES RESPONDENTES Tribunal Superior SERVIDORES 34,2% RESPONDENTES Percentual de respostas positivas dos de tribunais/conselhos Concordância 85,9% 98,4% 70,7% Estão felizes com a escolha profissional de trabalhar no Poder

Leia mais

Como vai a vida no Brasil?

Como vai a vida no Brasil? Como vai a vida no Brasil? Junho de 2014 A Iniciativa para uma Vida Melhor da OCDE, lançada em 2011, analisa os quesitos mais importantes para determinar a qualidade de vida das pessoas. A iniciativa

Leia mais

Pesquisa da Accenture avalia comportamento do paciente em relação a serviços médicos

Pesquisa da Accenture avalia comportamento do paciente em relação a serviços médicos Pesquisa da Accenture avalia comportamento do paciente em relação a serviços médicos Research Recap: Brasil Setembro de 2013 Visão Geral A Accenture realizou uma pesquisa on-line com 9.015 adultos, de

Leia mais

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho Pesquisa Semesp A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho 2008 Ensino superior é um forte alavancador da carreira profissional A terceira Pesquisa Semesp sobre a formação acadêmica dos profissionais

Leia mais

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 19, nº 2, novembro, 2013, Encarte Tendências. p.475-485 Este encarte Tendências aborda as manifestações populares que tomaram as grandes cidades brasileiras em junho

Leia mais

Apresentação. Soluções para resolv. Legislação penal. Conclusão

Apresentação. Soluções para resolv. Legislação penal. Conclusão SUMÁRIO Apresentação Introdução Soluções para resolv esolver er a violência e a criminalidade Popularidade de possíveis soluções Políticas sociais x políticas de segurança Redução da maioridade penal Legislação

Leia mais

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino

PLANOS DE SAÚDE. Leandro de Souza Lino 1 PLANOS DE SAÚDE Leandro de Souza Lino Na atualidade, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida e, por sua vez, com a saúde. Assim, a necessidade de ter planos de saúde se faz

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO Nº 05, DE 08 DE MARÇO DE 2012.

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO Nº 05, DE 08 DE MARÇO DE 2012. SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DO IFMA PARA ATUAREM COMO PROFESSORES NOS CURSOS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - PRONATEC O Diretor Pró-Tempore do Instituto

Leia mais

Pesquisa Aplicada à Estatística

Pesquisa Aplicada à Estatística Pesquisa Aplicada à Estatística Tatiene Correia de Souza / UFPB tatiene@de.ufpb.br September 14, 2014 Souza () Pesquisa Aplicada à Estatística September 14, 2014 1 / 23 Estatística: ideias gerais O que

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O ELEITOR E A REFORMA POLÍTICA JUNHO DE 2007 Dados Técnicos Pesquisa Pesquisa de opinião pública nacional Universo Eleitores e potenciais eleitores brasileiros que

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UTILIZANDO O MÉTODO SURVEY, COM OS COLABORADORES DE UMA EMPRESA DO RAMO DA CONTRUÇÃO CIVIL Julia Ferreira de Moraes (EEL-USP) moraes.julia@hotmail.com Everton Azevedo Schirmer

Leia mais

Enquete. O líder e a liderança

Enquete. O líder e a liderança Enquete O líder e a liderança Muitas vezes, o sucesso ou fracasso das empresas e dos setores são creditados ao desempenho da liderança. Em alguns casos chega-se a demitir o líder, mesmo aquele muito querido,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO IFMA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO IFMA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS EDITAL N 03, DE 07 DE MARÇO DE 2012. SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES PARA ATUAREM NO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TECNICO E EMPREGO - PRONATEC A Diretora Pró-Tempore do Instituto Federal de

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

INTENÇÃO DE COMPRA DIA DAS CRIANÇAS 2014

INTENÇÃO DE COMPRA DIA DAS CRIANÇAS 2014 PE MPRA DIA DAS CRIANÇAS 2014 1 MPRA DIA DAS CRIANÇAS 2014 PE MPRA DIA DAS CRIANÇAS 2014 2 Faculdade Estácio de Sá de Campo Grande Intenção de Compra para o Dia das Crianças 2014 Rua Venâncio Borges do

Leia mais

O questionário a seguir é parte do processo de avaliação de nossa Instituição. Suas respostas serão protegidas pelo mais absoluto sigilo.

O questionário a seguir é parte do processo de avaliação de nossa Instituição. Suas respostas serão protegidas pelo mais absoluto sigilo. Cuiabá, Agosto de 2008. Prezado Servidor, O questionário a seguir é parte do processo de avaliação de nossa Instituição. Precisamos da sua participação. Para tanto, você deve responder a todas as questões,

Leia mais

RESULTADOS DE OUTUBRO DE 2013

RESULTADOS DE OUTUBRO DE 2013 1 RESULTADOS DE OUTUBRO DE 2013 Pesquisa realizada pelo Uni-FACEF em parceria com a Fe-Comércio mede o ICC (Índice de confiança do consumidor) e PEIC (Pesquisa de endividamento e inadimplência do consumidor)

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS NATAL 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS NATAL 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS NATAL 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG 15/12/2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS NATAL 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG Professores Responsáveis:

Leia mais

PESQUISA SOBRE A MULHER NA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA

PESQUISA SOBRE A MULHER NA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA PESQUISA SOBRE A MULHER NA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA O Instituto ABERJE de Pesquisas realizou uma pesquisa sobre a Mulher na Comunicação Corporativa, com o patrocínio da Natura e da Multibrás, e ouviu 6

Leia mais

AVALIAÇÃO REALIZADA PELOS PARCEIROS INSTITUCIONAIS

AVALIAÇÃO REALIZADA PELOS PARCEIROS INSTITUCIONAIS AVALIAÇÃO REALIZADA PELOS PARCEIROS INSTITUCIONAIS Durante o primeiro semestre de 2003, 17 Centros Regionais de Ensino da Secretaria de Educação Básica do Estado e 5 Secretarias Municipais de Educação,

Leia mais

PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009. Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros

PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009. Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros 1 of 5 11/26/2010 2:57 PM Comunicação Social 26 de novembro de 2010 PNAD - Segurança Alimentar 2004 2009 Insegurança alimentar diminui, mas ainda atinge 30,2% dos domicílios brasileiros O número de domicílios

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CAMPUS SÃO LUÍS CENTRO HISTÓRICO SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DO IFMA PARA ATUAREM NO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - O Diretor

Leia mais

Probabilidade. Renata Souza. Introdução. Tabelas Estatísticas. População, Amostra e Variáveis. Gráficos e Distribuição de Freqüências

Probabilidade. Renata Souza. Introdução. Tabelas Estatísticas. População, Amostra e Variáveis. Gráficos e Distribuição de Freqüências Probabilidade Introdução Tabelas Estatísticas População, Amostra e Variáveis Gráficos e Distribuição de Freqüências Renata Souza Conceitos Antigos de Estatística stica a) Simples contagem aritmética Ex.:

Leia mais

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão 97 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 5.1 Conclusão Este estudo teve como objetivo final elaborar um modelo que explique a fidelidade de empresas aos seus fornecedores de serviços de consultoria em informática. A

Leia mais

Análise Social, vol. XX (84), 1984-5.º, 701-706

Análise Social, vol. XX (84), 1984-5.º, 701-706 Edgar Rocha Análise Social, vol. XX (84), 1984-5.º, 71-76 Nota sobre a população activa agrícola do sexo feminino, segundo o Recenseamento e segundo o Inquérito Permanente ao Emprego : em busca de 3 mulheres

Leia mais

Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo SERVIDORES RESPONDENTES

Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo SERVIDORES RESPONDENTES Tribunal de Justiça Militar do Estado SERVIDORES 100,0% RESPONDENTES Percentual de respostas positivas dos de tribunais/conselhos Concordância 95,4% 99,2% 76,5% Estão felizes com a escolha profissional

Leia mais

PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL FICHA TÉCNICA Instituição executora: Fundação Euclides da Cunha / Núcleo de Pesquisas, Informações e Políticas Públicas

Leia mais

A MULHER EMPREENDEDORA DA REGIÃO METROPOLITANA DE MARINGÁ

A MULHER EMPREENDEDORA DA REGIÃO METROPOLITANA DE MARINGÁ A MULHER EMPREENDEDORA DA REGIÃO METROPOLITANA DE MARINGÁ 1.0 Introdução Prof. Dr. Joilson Dias Assistente Científica: Cássia Kely Favoretto Costa Departamento de Economia Universidade Estadual de Maringá

Leia mais

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. A mulher no setor privado de ensino em Caxias do Sul.

Pesquisa. Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e. A mulher no setor privado de ensino em Caxias do Sul. Pesquisa A mulher no setor privado de ensino em Caxias do Sul. Introdução Há 40 anos atrás nos encontrávamos discutindo mecanismos e políticas capazes de ampliar a inserção da mulher no mercado de trabalho.

Leia mais

3Apesar dos direitos adquiridos pelas

3Apesar dos direitos adquiridos pelas objetivo. promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres mulheres ao longo do século 20, ainda há considerável desigualdade entre os gêneros no mundo. Em geral, as mulheres sofrem com a

Leia mais

MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG

MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG MOTIVAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS DO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DE BAMBUÍ-MG Wemerton Luis EVANGELISTA()*; Franciele Ribeiro DA COSTA (2). () Professor do Curso Superior de Tecnologia em Administração: Pequenas e

Leia mais

1. Avaliação de impacto de programas sociais: por que, para que e quando fazer? (Cap. 1 do livro) 2. Estatística e Planilhas Eletrônicas 3.

1. Avaliação de impacto de programas sociais: por que, para que e quando fazer? (Cap. 1 do livro) 2. Estatística e Planilhas Eletrônicas 3. 1 1. Avaliação de impacto de programas sociais: por que, para que e quando fazer? (Cap. 1 do livro) 2. Estatística e Planilhas Eletrônicas 3. Modelo de Resultados Potenciais e Aleatorização (Cap. 2 e 3

Leia mais

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Recursos Humanos Coordenação de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Introdução No dia 04 de Agosto de 2011, durante a reunião de Planejamento, todos os

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil CONSELHO DE CLASSE A visão dos professores sobre educação no Brasil INTRODUÇÃO Especificações Técnicas Data do Campo 19/06 a 14/10 de 2014 Metodologia Técnica de coleta de dados Abrangência geográfica

Leia mais

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO. Em alusão ao Dia da Consciência Negra

OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO. Em alusão ao Dia da Consciência Negra OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Novembro de 2010 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO E O ACESSO AO SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA Em alusão ao Dia da

Leia mais

Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular. Edição n 05

Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular. Edição n 05 Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular Edição n 05 Junho de 2010 2 Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular Edição n 05 O objetivo geral deste estudo foi investigar as percepções gerais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP Alunos apontam melhorias na graduação Aumenta grau de formação dos professores e estudantes mostram que cursos possibilitam

Leia mais

Como é o RH nas Empresas?

Como é o RH nas Empresas? Como é o RH nas Empresas? Informações gerais da pesquisa Objetivo: entender a percepção dos profissionais de RH sobre clima organizacional Pesquisa realizada entre 24/06 e 12/07 Parceria entre Hay Group

Leia mais

FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores

FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores Os resultados da 5ª Pesquisa sobre o perfil e a área de Relações com Investidores no Brasil divulgado

Leia mais

Darcy Francisco Carvalho dos Santos (Contador e Economista)

Darcy Francisco Carvalho dos Santos (Contador e Economista) Dezembro de 2011 Crescimento vegetativo da folha de pagamento do do Estado do RS Darcy Francisco Carvalho dos Santos (Contador e Economista) Estudos e Trabalhos sobre Finanças Públicas Estaduais www.darcyfrancisco.com.br

Leia mais

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS

MORADORES DE RUA E FLANELINHAS 1 MORADORES DE RUA E FLANELINHAS Leandro de Souza Lino À margem da sociedade, a quantidade de moradores de rua tem sido crescente no cotidiano das grandes cidades. E aliado a isso, a presença de flanelinhas

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DA MONITORIAINTEGRADACOMO AGENTE PROMOTOR NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E PROFISSIONAL DO FORMANDO NO DBG/CB-UFRN.

A EXPERIÊNCIA DA MONITORIAINTEGRADACOMO AGENTE PROMOTOR NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E PROFISSIONAL DO FORMANDO NO DBG/CB-UFRN. Eixo temático: Educação e Ciências Exatas e Naturais A EXPERIÊNCIA DA MONITORIAINTEGRADACOMO AGENTE PROMOTOR NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E PROFISSIONAL DO FORMANDO NO DBG/CB-UFRN. Daniella Regina Arantes Martins

Leia mais

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil A 6ª Pesquisa sobre a área e os profissionais de Relações

Leia mais

O FUTURO PROFISSIONAL DOS TÉCNICOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS CAMBORIÚ

O FUTURO PROFISSIONAL DOS TÉCNICOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS CAMBORIÚ O FUTURO PROFISSIONAL DOS TÉCNICOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS CAMBORIÚ Caroline Estercio 1 ; Valéria Machado 2 ; Roberta Raquel 3 RESUMO O presente trabalho tem como objetivo identificar o

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: SAÚDE PÚBLICA JANEIRO/2012 Pesquisa CNI-IBOPE CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA - CNI Robson Braga de Andrade Presidente Diretoria Executiva - DIREX José Augusto Coelho

Leia mais

Os benefícios da ce ISO 14001

Os benefícios da ce ISO 14001 Pesquisa Os benefícios da ce ISO 14001 A Revista BANAS QUALIDADE e a Destaque Pesquisa e Marketing realizaram um estudo para medir o grau de satisfação da implementação da certificação ISO 14001. Confira

Leia mais

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional

Pnad: Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional 08/09/2010-10h00 Pesquisa visitou mais de 150 mil domicílios em 2009 Do UOL Notícias A edição 2009 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

Estatística: Conceitos e Organização de Dados. Introdução Conceitos Método Estatístico Dados Estatísticos Tabulação de Dados Gráficos

Estatística: Conceitos e Organização de Dados. Introdução Conceitos Método Estatístico Dados Estatísticos Tabulação de Dados Gráficos Estatística: Conceitos e Organização de Dados Introdução Conceitos Método Estatístico Dados Estatísticos Tabulação de Dados Gráficos Introdução O que é Estatística? É a parte da matemática aplicada que

Leia mais

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Ana Clara Rosado Silva (1) ; Daiane Oliveira Borges (2) ; Tatiana Morais Leite (3) ; Vanessa Oliveira Couto (4) ; Patrícia Carvalho

Leia mais

Leia o texto abaixo para resolver as questões sobre população e amostra.

Leia o texto abaixo para resolver as questões sobre população e amostra. Leia o texto abaixo para resolver as questões sobre população e amostra. População e amostra População e amostra referem-se ao conjunto de entes cujas propriedades desejamos averiguar. População estatística

Leia mais

Regulamento de Recursos Humanos

Regulamento de Recursos Humanos Diretoria de Administração e Planejamento Novembro de 2001 Este regulamento estabelece as diretrizes e normas a serem adotadas pela RNP na gestão dos seus recursos humanos, aprovado na 2ª Reunião Ordinária

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2014/01 a 2014/02 APRESENTAÇÃO O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior

Leia mais

CNS - ISERJ: RETRATOS DA RESISTÊNCIA DISCENTE. Palavras-chave: Curso Normal Superior (CNS), perfil, pretensões e motivações.

CNS - ISERJ: RETRATOS DA RESISTÊNCIA DISCENTE. Palavras-chave: Curso Normal Superior (CNS), perfil, pretensões e motivações. 24 CNS - ISERJ: RETRATOS DA RESISTÊNCIA DISCENTE Profª Ms Angela Maria Venturini Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro/ISERJ RESUMO O Curso Normal Superior (CNS) do Instituto Superior de Educação

Leia mais

Casalechi, V. L. 1,2, Sonnewend, D.. 1,2, Oliveira, J. L. 1,2 Dejuste, M. T. 2

Casalechi, V. L. 1,2, Sonnewend, D.. 1,2, Oliveira, J. L. 1,2 Dejuste, M. T. 2 A MOTIVAÇÃO PARA O INGRESSO DA CARREIRA DE CIRURGIÃO DENTISTA E A PERSPECTIVA DO MERCADO ODONTOLÓGICO ENTRE ACADÊMICOS DE 1º E 5º ANO DA UNIVERSIDADE DO VALE DO PARAÍBA Casalechi, V. L. 1,2, Sonnewend,

Leia mais

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 UBERLÂNDIA, MG JANEIRO, 2011 1 Este relatório aqui apresentado foi elaborado pela Comissão Própria de Avaliação da Faculdade

Leia mais

REGIMENTO DA GERÊNCIA DE PROJETOS E RESPONSABILIDADE SOCIAL

REGIMENTO DA GERÊNCIA DE PROJETOS E RESPONSABILIDADE SOCIAL APROVADO Alterações aprovadas na 21ª reunião do Conselho Superior realizada em 30/12/2009. REGIMENTO DA GERÊNCIA DE PROJETOS E RESPONSABILIDADE SOCIAL Art. 1º - O presente Regimento institucionaliza e

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007

AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007 AVALIAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS NO RIO GRANDE DO SUL dezembro de 2007 Notas importantes: O Banco de dados (BD) do Sistema de Informação Nacional de Agravos de Notificação (SINAN) vem sofrendo nos últimos

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública sobre radares Rio Grande do Sul - Out/2002

Pesquisa de Opinião Pública sobre radares Rio Grande do Sul - Out/2002 Pesquisa de Opinião Pública sobre radares OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões sobre radares. Rio Grande do Sul PERÍODO DE CAMPO 13 a 16 de outubro de 2002. UNIVERSO A pesquisa

Leia mais

ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA. Município: CRUZ DAS ALMAS

ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA. Município: CRUZ DAS ALMAS ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA Município: CRUZ DAS ALMAS O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com os resultados do Exame Nacional

Leia mais

1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória

1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória 1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória 2) Caracterização da Situação Anterior O Plano de Cargos e Carreira é um estímulo para o servidor. O último plano de Cargos,

Leia mais

Precisamos fortalecer cada vez mais nossa profissão. Através dos conselhos e de uma nova regulamentação!

Precisamos fortalecer cada vez mais nossa profissão. Através dos conselhos e de uma nova regulamentação! Resultado da pesquisa feita no dia 10/03/2014, através do Site do Conselho Regional de Relações Públicas 4ª Região, a respeito da Lei 6601/13. Foi disponibilizado uma enquete, com a seguinte pergunta:

Leia mais

Observatório Unilasalle: Trabalho, Gestão e Políticas Públicas.

Observatório Unilasalle: Trabalho, Gestão e Políticas Públicas. Observatório Unilasalle: Trabalho, Gestão e Políticas Públicas. CARTA ESPECIAL MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO A Carta Especial Mulheres no Mercado de Trabalho é produzida pelo Observatório Unilasalle:

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL: DIFICULDADES, ANSEIOS E SUGESTÕES DOS ALUNOS.

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL: DIFICULDADES, ANSEIOS E SUGESTÕES DOS ALUNOS. N 430 - OLIVEIRA Eloiza da Silva Gomes de, ENCARNAÇÃO Aline Pereira da, SANTOS Lázaro ACESSO AO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL: DIFICULDADES, ANSEIOS E SUGESTÕES DOS ALUNOS. O Vestibular se reveste de grande

Leia mais

CÁLCULO DO TAMANHO DA AMOSTRA PARA UMA PESQUISA ELEITORAL. Raquel Oliveira dos Santos, Luis Felipe Dias Lopes

CÁLCULO DO TAMANHO DA AMOSTRA PARA UMA PESQUISA ELEITORAL. Raquel Oliveira dos Santos, Luis Felipe Dias Lopes CÁLCULO DO TAMANHO DA AMOSTRA PARA UMA PESQUISA ELEITORAL Raquel Oliveira dos Santos, Luis Felipe Dias Lopes Programa de Pós-Graduação em Estatística e Modelagem Quantitativa CCNE UFSM, Santa Maria RS

Leia mais

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010

III Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí III Jornada Científica 19 a 23 de Outubro de 2010 Empregabilidade: uma análise das competências e habilidades pessoais e acadêmicas desenvolvidas pelos graduandos do IFMG - Campus Bambuí, necessárias ao ingresso no mercado de trabalho FRANCIELE CLÁUDIA

Leia mais

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 *

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * Os resultados aqui apresentados foram extraídos do Atlas da Vulnerabilidade Social nos Municípios Brasileiros, elaborado pelo Instituto

Leia mais

O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG

O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG Juliana Diniz Gutierres FURG Stephany Sieczka Ely FURG Maria Renata Alonso Mota FURG Suzane da Rocha Vieira FURG Resumo: Esse estudo apresenta parte dos

Leia mais

MÉTODOS QUANTITATIVOS EM MARKETING. Prof.: Otávio Figueiredo e-mail: otavio@ufrj.br

MÉTODOS QUANTITATIVOS EM MARKETING. Prof.: Otávio Figueiredo e-mail: otavio@ufrj.br MÉTODOS QUANTITATIVOS EM MARKETING Prof.: Otávio Figueiredo e-mail: otavio@ufrj.br ESTATÍSTICA População e Amostra População Amostra Idéia Principal Resumir para entender!!! Algumas Técnicas Pesquisa de

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico geral

Leia mais

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 CRESCEU O NÚMERO DE USUÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o crescimento dos gastos com saúde é tendência

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Relatório Técnico PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA O Estatuto do Idoso três anos depois da promulgação 16 a 22 de agosto de 2006 Dados Técnicos Pesquisa Pesquisa de opinião pública de abrangência restrita ao

Leia mais

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível.

Fique a vontade para responder o questionário, seja o mais verdadeiro possível. MODELO DE PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 1 FICHA DE INSTRUÇÕES A proposta deste questionário é conhecer as pessoas que trabalham na empresa, analisar suas necessidades e insatisfações, e tornar a organização

Leia mais

O PROUNI realidade atual

O PROUNI realidade atual O PROUNI realidade atual O PROUNI Programa Universidade para Todos é o maior programa de bolsas de estudo da história da educação brasileira, permitindo o acesso à educação de milhares de jovens e estimulando

Leia mais

Perfil dos Beneficiários de Planos e SUS e o Acesso a Serviços de Saúde PNAD 2003 e 2008

Perfil dos Beneficiários de Planos e SUS e o Acesso a Serviços de Saúde PNAD 2003 e 2008 Perfil dos Beneficiários de Planos e SUS e o Acesso a Serviços de Saúde PNAD 2003 e 2008 Marcos Novais Carina Burri Martins José Cechin Superintendente Executivo APRESENTAÇÃO O objetivo deste trabalho

Leia mais