AOS SÁBADOS NA ESEC Workshop Como Prestar os Primeiros Socorros : 10/3/2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AOS SÁBADOS NA ESEC Workshop Como Prestar os Primeiros Socorros : 10/3/2012"

Transcrição

1 AOS SÁBADOS NA ESEC Workshop Como Prestar os Primeiros Socorros : 10/3/2012 Formador: Enfermeiro Paulo Oliveira (HUC) Síntese elaborada por Ana Sofia Frias Quando ligamos para o 112, quem atende a nossa chamada é um agente da PSP ou da GNR. As chamadas podem ser atendidas no Porto, em Coimbra, em Lisboa ou em Faro. Caso as linhas da zona de Coimbra estejam sobrecarregadas, a nossa chamada pode ser atendida em qualquer outra linha. Quando uma pessoa desmaia devemos levantar as pernas para que o sangue chegue ao coração e à cabeça. Caso a pessoa tenha desmaiado devido a ter a tensão baixa, ou seja, caso se trate de uma reação vagal, passados 30 seg./ 1 min. a pessoa acorda. Se a pessoa não acordar, deve- se colocar açúcar debaixo da língua. Água NUNCA, pois a pessoa está inconsciente e a água vai para os pulmões. Nota: o elevamento das pernas faz com que a tensão suba. Valor normal de glicemia: 80 a 110 Quando há paragens de digestão: 1) A pessoa que tem a paragem de digestão coloca os dedos na garganta para vomitar; 2) Caso não consiga o 1º passo, a pessoa que tem a paragem de digestão deverá beber um copo que tenha um pouco de água morna com um punhado de sal. (Terá de beber tipo shot, ou seja, de uma vez.) Nota: Sintomas de paragem de digestão: - A pessoa não tem posição para estar - A pessoa transpira - A pessoa sente a barriga inchada Quando uma pessoa está alcoolizada deve ingerir açúcar? Uma pessoa que esteja sóbria anda a cerca de 100 km/h, mas quando ingere álcool já anda a cerca de 300 km/h, pois temos mais energia. Consequentemente, consumimos uma maior quantidade de açúcar. Por essa razão é que se diz que devemos comer quando bebemos álcool. 1

2 Quando uma pessoa passa a noite no hospital, passa- a a soro com açúcar para que os valores de açúcar sejam repostos. E muitas vezes, quando se diz que uma pessoa entrou em coma alcoólico, a pessoa pode não ter entrado mesmo em coma alcoólico, mas sim teve uma baixa da quantidade de açúcar no sangue. Por estas razões, quando uma pessoa está alcoolizada deve ingerir açúcar. Quando uma pessoa se encontra inconsciente, nunca a devemos colocar dentro de um carro e levá- la ao hospital. É preferível esperarmos pela ambulância. Quando se liga para o 112 deve- se responder a 4 questões importantes: - O quê? - Onde? - Como? - Quem? E só devemos desligar o telefone apenas quando nos dizem para o fazer. Também há informações importantes que devem ser dadas: - Tipo de situação (doença, acidente, parto, etc ) - Nº do telefone do qual ligamos - Localização exata (rua, nº da porta) e, sempre que possível, dar pontos de referência. Socorros essenciais: ACHE Alterações cardio- respiratórias (asfixia) Choque Hemorragias Envenenamento Socorros secundários: - Fraturas - Queimaduras - Feridas No entanto, estas vítimas necessitam de uma vigilância constante, pois o seu estado pode agravar- se. Queimaduras: - Gorduras - 2

3 - Pasta de dentes - - Água corrente fria - - Biafine (pomada) - - Bepanthene - - Halibut - - Vaselina - (pode- se pôr numa primeira fase, desde que não esteja quente) Betadine: Pode- se pôr desde que seja só durante 1 ou 2 min e depois se retire com soro. O Betadine tem função desinfetante, mas só atua durante 1 min, porque, uma vez que fica tipo uma película impermeável, não deixa a pele respirar. Ou seja: 1º - Soro 2º - Betadine 3º - Soro Para não se proceder a esses três passos, basta usar- se Clorexidina. Hemorragia nasal: - Comprimir a narina que está a sangrar com a cabeça em posição neutra - Pode- se colocar um bocado de algodão, mas estancar é suficiente PLS Posição Lateral de Segurança - Esta posição deve ser realizada, de preferência, para o lado esquerdo, uma vez que se o estômago da vítima estiver cheio não causa refluxo da comida. Só haveria refluxo da mesma se a PLS fosse feita para o lado direito. Mas se a vítima tiver de esperar mais de meia hora pelos enfermeiros, ao fim de meia hora, deve- se trocar o lado da PLS e assim sucessivamente até os enfermeiros chegarem. - Deve- se adotar a PLS quando a vítima está inconsciente e a respirar normalmente. Mas só se a vítima não tiver acordado depois de se terem levantado as pernas. - Quais as vantagens da PLS? 1) Corrige a queda da língua, que pode obstruir a respiração; 2) Facilita a drenagem das secreções da boca; 3) Impede que o vómito vá para os pulmões, pois a pessoa não se encontra de barriga para cima. - Quais os cuidados que se devem ter quando se coloca a vítima na PLS? 3

4 1) Deve- se retirar os óculos e os objetos volumosos dos bolsos da vítima; 2) Deve- se desapertar o colarinho ou alargar a gravata; 3) Deve- se ajoelhar junto à pessoa e estender os braços e as pernas antes de se colocar a vítima na PLS. - Que exceções existem quando se tenciona colocar uma pessoa na PLS? 1) Quando se suspeita de fratura da coluna vertebral ou do pescoço; 2)Casos de fratura de um braço ou de uma perna; 3) Grávidas. - Como se coloca a vítima na PLS? 1) Ajoelhamo- nos ao lado da vítima e estendemos os seus braços e pernas; 2) Colocamos- lhe o braço que se encontra do nosso lado em ângulo reto, com a palma da mão virada para cima; 3) Rodamos- lhe a cabeça para o nosso lado e colocamo- la em extensão; 4) Pegamos na outra mão da vítima e colocamo- la debaixo da sua cabeça; 5) Dobramos- lhe a perna que se encontra do lado oposto ao nosso; 6) Colocamos uma das nossas mãos no seu ombro e outra na sua anca e, de uma só vez, viramos a vítima para o nosso lado, apoiando a queda com os nossos joelhos. 7) A PLS está terminada quando a vítima estiver como a figura em baixo. OVA Obstrução da Via Aérea - Se uma pessoa estiver 2 min ou mais sem respirar pode ter graves sequelas - A OVA pode ser total ou parcial - Quais as causas possíveis da OVA? 1) Anatómica provocada pela queda da língua Exemplo: dormir de barriga para cima faz com que haja um relaxamento dos músculos, ou seja, provoca a queda da língua. Deste modo, vai haver uma obstrução parcial, o que faz com que a pessoa ressone. 2) Mecânica provocada por um corpo estranho - Mais frequente nas crianças e nos idosos. Nota: nas crianças é frequente, pois elas ainda não têm o reflexo da tosse. 3) Patológica provocada por edemas, inflamações tossir; - Obstrução Parcial Vítima Consciente 1º - Se a pessoa respira e consegue tossir, devemos encorajá- la a continuar a 4

5 2º - Devemos aconselhar a pessoa a inclinar- se para baixo, pois esta posição ajuda o corpo estranho a sair da boca; 3º - Se a vítima não recuperar, devemos atuar como se se trate de obstrução total. - Obstrução Total Vítima Consciente 1º - Retirarmos o corpo estranho da boca, caso este esteja visível; 2º - Devemo- nos colocar ao lado da vítima e dar pancadas nas suas costas entre as omoplatas, enquanto a equilibramos com a nossa outra mão colocada no peito da mesma; 3º - Devemos fazer 5 compressões abdominais na vítima (técnica de heimlich). Nota: Caso a vítima se encontre sozinha, poderá usar uma cadeira para fazer as compressões abdominais ou utilizar as próprias mãos - Obstrução Total Vítima Consciente Acamada - Devemos fazer- lhe 5 compressões abdominais com a cabeça da mesma virada para o lado. Vida). - Caso a vítima fique inconsciente, devemos proceder ao SBV (Suporte Básico de - Quais são as situações de exceção às compressões abdominais? - Com as crianças com menos de um ano devemos proceder de maneira diferente: 1) Com ela de barriga e de cabeça para baixo, devemos dar 5 pancadas entre as omoplatas dela; 2) Com ela de barriga para cima e de cabeça para baixo, devemos fazer 5 compressões com dois dedos entre os seus mamilos. 5

6 SBV Suporte Básico de Vida - Deve- se aplicar sempre que a vítima: 1) Esteja inconsciente; 2) Não respire normalmente; 3) Não tenha sinais de circulação, ou seja, não mexe nenhuma parte do corpo. Nota: Até 4 min sem se atuar: Não há lesão cerebral De 4 a 6 min sem se atuar: Há lesão cerebral A partir de 10 min sem se atuar: É letal Etapas a seguir quando se pretende utilizar o SBV: 1) Condições de segurança 2) Verificar se a vítima responde 3) Pedir ajuda 4) Abrir as vias aéreas 5) Verificar se respira 6) Ligar ao 112 7) 30 compressões 8) 2 ventilações 1) Afastar a vítima do perigo ou o perigo da vítima 2) Perguntar: Está bem? Sente- se bem? Ver se a vítima mexe alguma parte do corpo. Caso a vítima responda, devemos deixá- la na posição em que se encontra, verificar se há alguma fratura e reavaliar regularmente 3) Pedir auxílio: AJUDA! Pessoa desmaiada! 4) - Desapertar a roupa e expor o tórax - Verificar se existem corpos estranhos na boca (alimentos, próteses dentárias soltas, secreções, etc ) - Se houver uma prótese fixa, não remover 6

7 - Colocar a palma da mão mais próxima da cabeça da vítima na testa e os dedos indicador e médio da outra mão no bordo do maxilar inferior (queixo), de modo a deixarmos a cabeça em extensão 5) Ver, ouvir, sentir durante 10 segundos (fazer a contagem assim 1 e 2 e 3 e 10) - Caso respire, colocar a vítima na PLS - Caso não respire, ligar para o 112 6) Ligar para o 112 7) - As manobras têm de ser efetuadas numa superfície plana e dura - Ajoelhar junto da vítima - Colocar a base da mão no centro do tórax e entrelaçar a outra mão para puxar os dedos para cima, para não se fraturarem costelas - Manter os braços bem esticados e perpendiculares ao esterno da vítima - Exercer pressão na vertical, de modo a que o esterno baixe 4 a 5 cm. - As compressões têm de ser regulares, ritmadas e sucessivas (para manter o ritmo podemos contar 1 e 2 e 3 e 4 e 30 ) 8) Se não quisermos fazer ventilação, voltar às compressões começando sempre a contagem no 1. - Só parar o SBV quando: - Chegarem os enfermeiros - Estivermos exaustos - A pessoa recuperar (mexer qualquer parte do corpo) - Caso a pessoa recupere, verificamos se respira. Se não respirar, voltamos às compressões. - Crianças com menos de 8 anos ou afogamento: - Devemos fazer primeiro 5 ventilações e depois fazer o SBV durante 1 min e só depois ligar para o 112 7

Gestos que Salvam Vidas..

Gestos que Salvam Vidas.. Gestos que Salvam Vidas.. O que é o SBV (suporte básico de vida)? Conjunto de medidas utilizadas para restabelecer a vida de uma vitima em paragem cardio-respiratória. Com o objectivo de recuperar a vitima

Leia mais

21/6/2011. eduardoluizaph@yahoo.com.br

21/6/2011. eduardoluizaph@yahoo.com.br A imagem não pode ser exibida. Talvez o computador não tenha memória suficiente para abrir a imagem ou talvez ela esteja corrompida. Reinicie o computador e abra o arquivo novamente. Se ainda assim aparecer

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS

PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS Apenas alguns conhecimentos sobre primeiros socorros podem ajudá-lo a lidar melhor com emergências. As suas competências podem ajudá-lo a salvar a vida de um familiar,

Leia mais

Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis

Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis Acidentes domésticos podem ser prevenidos. Entre pediatras e especialistas da área de cuidados com as crianças, é senso comum que, se os responsáveis tivessem mais orientações ou tomassem mais cuidado

Leia mais

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros:

Primeiros socorros Material a ter na caixa de primeiros socorros: Primeiros socorros Os primeiros socorros é o tratamento inicial dado a alguém que se magoou ou sofreu um acidente. Se o acidente for grave, não deves mexer na pessoa lesionada e chamar o 112, explicando-lhe

Leia mais

Guia de Suporte Básico de Vida

Guia de Suporte Básico de Vida Guia de Suporte Básico de Vida Este guia pretende contribuir para uma formação básica dos professores de Ciências Naturais em manobras de suporte básico de vida, um tema novo no domínio curricular da disciplina

Leia mais

PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA. Policial BM Espínola

PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA. Policial BM Espínola PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA Policial BM Espínola LEMBRE-SE Antes de administrar cuidados de emergência, é preciso garantir condições de SEGURANÇA primeiramente

Leia mais

GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014

GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014 GESTOS QUE SALVAM Departamento de Formação em Emergência Médica janeiro de 2014 Gestos que Salvam O que fazer? EM CASO DE EMERGÊNCIA O QUE FAZER Número Europeu de Emergência LIGAR PARA O NÚMERO EUROPEU

Leia mais

Plano de Exercícios Para Segunda-Feira

Plano de Exercícios Para Segunda-Feira Plano de Exercícios Para Segunda-Feira ALONGAMENTO DA MUSCULATURA LATERAL DO PESCOÇO - Inclinar a cabeça ao máximo para a esquerda, alongando a mão direita para o solo - Alongar 20 segundos, em seguida

Leia mais

LESÕES OSTEOMUSCULARES

LESÕES OSTEOMUSCULARES LESÕES OSTEOMUSCULARES E aí galera do hand mades é com muito orgulho que eu estou escrevendo este texto a respeito de um assunto muito importante e que muitas vezes está fora do conhecimento de vocês Músicos.

Leia mais

PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA E MANOBRAS DE RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR

PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA E MANOBRAS DE RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA E MANOBRAS DE RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR Parada cardíaca ou parada cardiorrespiratória (PCR) é a cessação súbita da circulação sistêmica e da respiração. As principais causas

Leia mais

C. Guia de Treino ------------------------------------------------

C. Guia de Treino ------------------------------------------------ C. Guia de Treino ------------------------------------------------ A FORÇA / RESISTÊNCIA ( FUNÇÃO MOVIMENTO OSCILAÇÃO ) A01 Joelhos inclinados Com os pés afastados na plataforma, segure a barra de apoio

Leia mais

Primeiros Socorros Volume I

Primeiros Socorros Volume I Manual Primeiros Socorros Volume I um Manual de Junho de 2008 Rua Braancamp, 52-4º 1250-051 Lisboa Tel. 212476500 geral@oportalsaude.com Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode

Leia mais

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano.

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano. Introdução O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e constituem necessidades básicas do ser humano. Movimentação do paciente Para que o paciente se sinta confortável

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS. RECURSOS HUMANOS - PH/PHA Data: 28/03/2000 PESSOAS: NOSSA MELHOR ENERGIA

PRIMEIROS SOCORROS. RECURSOS HUMANOS - PH/PHA Data: 28/03/2000 PESSOAS: NOSSA MELHOR ENERGIA PRIMEIROS SOCORROS CONCEITO TRATAMENTO IMEDIATO E PROVISÓRIO CARACTERÍSTICAS DO SOCORRISTA CONHECIMENTO INICATIVA CONFIANÇA CRIATIVIDADE CALMA SOLIDARIEDADE ESTADO DE CHOQUE HIPOTENSÃO COM ACENTUADA BAIXA

Leia mais

VIAS AÉREAS. Obstrução por corpo estranho SIATE - SERVIÇO INTEGRADO DE ATENDIMENTO AO TRAUMA EM EMERGÊNCIA

VIAS AÉREAS. Obstrução por corpo estranho SIATE - SERVIÇO INTEGRADO DE ATENDIMENTO AO TRAUMA EM EMERGÊNCIA VIAS AÉREAS Obstrução por corpo estranho SIATE - SERVIÇO INTEGRADO DE ATENDIMENTO AO TRAUMA EM EMERGÊNCIA OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO PERDA DE CONSCIÊNCIA PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA RECONHECIMENTO

Leia mais

Unidade 6 Locomoção ossos e músculos

Unidade 6 Locomoção ossos e músculos Sugestões de atividades Unidade 6 Locomoção ossos e músculos 8 CIÊNCIAS 1 Esqueleto humano 1. Observe a ilustração do esqueleto humano. Dê exemplos dos seguintes tipos de ossos que existem no corpo humano

Leia mais

SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO

SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO Primeiros Socorros TST FILIPE MUNIZ RODRIGUES Introdução Primeiros Socorros, são as medidas imediatas aplicadas à uma vítima fora do ambiente hospitalar,

Leia mais

Objetivos. Salvar a vida humana. Minimizar a dor. Evitar complicações

Objetivos. Salvar a vida humana. Minimizar a dor. Evitar complicações Primeiros Socorros Objetivos Salvar a vida humana Minimizar a dor Evitar complicações Abordagem na vítima Verificar Sinais Vitais Verificar se há sangramento, fraturas e etc. Informar-se,se possível o

Leia mais

Introdução SUCESSO vs. TEMPO

Introdução SUCESSO vs. TEMPO Pedro Bettencourt Formador de Socorrismo; Formação em Gestão de Catástrofes; Membro E.E.R.T. (Equipa de resposta e Intervenção de Urgência da CEDEAO); Formação em Sistemas de Comunicação ( Utilização do

Leia mais

Manual de Primeiros Socorros Idosos

Manual de Primeiros Socorros Idosos Manual de Primeiros Socorros Idosos Situações de Emergência Regras Gerais de Actuação FLBA.114.01 Aprovado por: Data: 12.09.2012 APRESENTAÇÃO Um acidente é sempre inesperado e pode ser grave, com um risco

Leia mais

OS SINAIS DO ÁRBITRO. Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde

OS SINAIS DO ÁRBITRO. Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde OS SINAIS DO ÁRBITRO Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde Os 49 sinais do árbitro têm como objetivo facilitar a comunicação com os jogadores e o público

Leia mais

APRENDER A RELAXAR. Ansiedade funcional e disfuncional

APRENDER A RELAXAR. Ansiedade funcional e disfuncional APRENDER A RELAXAR Ansiedade funcional e disfuncional Todas as pessoas experimentam, pelo menos ocasionalmente, um determinado grau de ansiedade. Isto não é necessariamente negativo - na verdade, a ansiedade

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO UNIVERSIDADE DE LISBOA SESSÃO DE FORMAÇÃO EM SOCORRISMO

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO UNIVERSIDADE DE LISBOA SESSÃO DE FORMAÇÃO EM SOCORRISMO INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO UNIVERSIDADE DE LISBOA SESSÃO DE FORMAÇÃO EM SOCORRISMO Inês Coelho Rodrigues Maio 2014 PROGRAMA 14h00 14h05 14h20 14h40 14h55 15h05 15h15 INÍCIO DA FORMAÇÃO Emergência e Meios

Leia mais

o Ressonar e a Apneia de Sono

o Ressonar e a Apneia de Sono o Ressonar e a Apneia de Sono sintomas diagnóstico tratamento O ressonar apesar de ser comum, fonte de brincadeiras e aceite como normal na população em geral é de facto uma perturbação que não deve ser

Leia mais

Global Training. The finest automotive learning

Global Training. The finest automotive learning Global Training. The finest automotive learning Cuidar da saúde com PREFÁCIO O Manual de Ergonomia para o Motorista que você tem em agora em mãos, é parte de um programa da Mercedes-Benz do Brasil para

Leia mais

Primeiros Socorros. Informações Básicas sobre. Primeiros Socorros

Primeiros Socorros. Informações Básicas sobre. Primeiros Socorros Primeiros Socorros Informações Básicas sobre Primeiros Socorros MARÇO 2015 OBJECTIVO Sensibilizar o grupo de aprendentes para o tema de Primeiros Socorros Transmitir Noções Básicas de Primeiros Socorros

Leia mais

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos.

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos. por Christian Haensell A flexibilidade do corpo e das juntas é controlada por vários fatores: estrutura óssea, massa muscular, tendões, ligamentos, e patologias (deformações, artroses, artrites, acidentes,

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL E A REDE ELÉTRICA

CONSTRUÇÃO CIVIL E A REDE ELÉTRICA CONSTRUÇÃO CIVIL E A REDE ELÉTRICA O QUE É A COCEL? A COCEL leva energia elétrica a toda Campo Largo. É esta energia que permite que as fábricas, o comércio e todo o setor produtivo funcionem. É graças

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS Acionamento do serviço de emergência Antes de iniciar qualquer procedimento, garanta sua segurança e acione o serviço de emergência. 193 192 Fonte:

Leia mais

Suporte Básico de Vida Pediátrico

Suporte Básico de Vida Pediátrico Manual do Curso de Suporte Básico de Vida Pediátrico para Não Profissionais de Saúde Manual do Curso de Suporte Básico de Vida Pediátrico para Não Profissionais de Saúde 1ª Edição Autor Paula Neutel Fotografias

Leia mais

Introdução Apresentação do Módulo. Marta Ribeiro

Introdução Apresentação do Módulo. Marta Ribeiro Introdução Apresentação do Módulo ObjecCvos de Aprendizagem: 1- Responder a situações de stress minor, nomeadamente avaliar, actuar e encaminhar 2- Avaliar situações de emergência e uclizar as técnicas

Leia mais

CUIDADOS COM A COLUNA

CUIDADOS COM A COLUNA SENADO FEDERAL CUIDADOS COM A COLUNA SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuidados com a coluna 3 apresentação As dores na coluna vertebral são um grande transtorno na vida de muita gente, prejudicando os movimentos

Leia mais

Animação Turística Unipessoal, Lª Alvará nº 11/2006 DGT. Programas de Cursos e Especializações. Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas

Animação Turística Unipessoal, Lª Alvará nº 11/2006 DGT. Programas de Cursos e Especializações. Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas Programas de Cursos e Especializações Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas CURSO DE SALVAMENTO COMISSÃO TÉCNICA DE MERGULHO DESPORTIVO CURSO DE SALVAMENTO 1 - CLASSIFICAÇÃO DO CURSO O Curso

Leia mais

Dra. Sandra Camacho* IMPORTÂNCIA DA ACTIVIDADE FÍSICA

Dra. Sandra Camacho* IMPORTÂNCIA DA ACTIVIDADE FÍSICA Uma cadeira e uma garrafa de água O que podem fazer por si Dra. Sandra Camacho* IMPORTÂNCIA DA ACTIVIDADE FÍSICA A prática de uma actividade física regular permite a todos os indivíduos desenvolverem uma

Leia mais

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE PARA A COMUNIDADE ESCOLAR. INFLUENZA A H1N1 junho de 2011

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE PARA A COMUNIDADE ESCOLAR. INFLUENZA A H1N1 junho de 2011 CENTRO ESTADUAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MEDIDAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE PARA A COMUNIDADE ESCOLAR INFLUENZA A H1N1 junho de 2011 Medidas de prevenção: Higienizar as mãos com água e sabonete/sabão antes

Leia mais

EMERGÊNCIA. Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA

EMERGÊNCIA. Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. Aldous Huxley EMERGÊNCIA Éuma situação crítica, acontecimento perigoso ou dificuldade

Leia mais

QUEIMADURAS. Calor Electricidade Produtos químicos Radiações Fricção

QUEIMADURAS. Calor Electricidade Produtos químicos Radiações Fricção QUEIMADURAS Calor Electricidade Produtos químicos Radiações Fricção GRAVIDADE DAS QUEIMADURAS DEPENDE: Zona atingida pela queimadura Extensão da pele queimada Profundidade da queimadura: - 1ºGRAU - 2ºGRAU

Leia mais

CURSO DE NOÇÕES BÁSICAS PRIMEIROS SOCORROS

CURSO DE NOÇÕES BÁSICAS PRIMEIROS SOCORROS CURSO DE NOÇÕES BÁSICAS DE PRIMEIROS SOCORROS Núcleo de Educação em Urgência Rua Jaraguá, 858, Bom Retiro São Paulo SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 1 NOÇÕES BÁSICAS DE PRIMEIROS SOCORROS I- DEFINIÇÕES

Leia mais

Recebimento de pacientes na SRPA

Recebimento de pacientes na SRPA CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E Recebimento de pacientes na SRPA O circulante do CC conduz o paciente para a SRPA; 1.Após a chegada do paciente

Leia mais

Componente Curricular: Enfermagem Médica Profª Mônica I. Wingert Módulo III Turma 301E Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP)

Componente Curricular: Enfermagem Médica Profª Mônica I. Wingert Módulo III Turma 301E Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP) Componente Curricular: Enfermagem Médica Profª Mônica I. Wingert Módulo III Turma 301E Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP) É parada súbita e inesperada da atividade mecânica ventricular útil e suficiente

Leia mais

SUPORTE BÁSICO DE VIDA NO ADULTO

SUPORTE BÁSICO DE VIDA NO ADULTO SUPORTE BÁSICO DE VIDA NO ADULTO OBJECTIVOS No final desta unidade modular, os formandos deverão ser capazes de: 1. Descrever os elos da Cadeia de Sobrevivência; 2. Reconhecer a importância de cada um

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina da UFMG Projeto Creche das Rosinhas. Cartilha de Primeiros Socorros

Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina da UFMG Projeto Creche das Rosinhas. Cartilha de Primeiros Socorros Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Medicina da UFMG Projeto Creche das Rosinhas Cartilha de Primeiros Socorros Introdução Durante a infância, as crianças estão suscetíveis a inúmeras situações

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR SUMÁRIO 01. Apresentação 02. Definições de Termos 03. Síntese Histórica 04. Causas de Acidentes 05. Estatísticas de Acidentes 06. Prioridades

Leia mais

Aula: Corpos Estranhos no Organismo. Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc

Aula: Corpos Estranhos no Organismo. Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc Aula: Corpos Estranhos no Organismo Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc I- Corpos Estranhos nos Olhos Grande número dos acidentes oculares ocorre na faixa do 5 a 15 anos de idade. 75% das vítimas são

Leia mais

Seqüência completa de automassagem

Seqüência completa de automassagem Seqüência completa de automassagem Os exercícios descritos a seguir foram inspirados no livro Curso de Massagem Oriental, de Armando S. B. Austregésilo e podem ser feitos em casa, de manhã ou à tardinha.

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS Complicações Cirúrgicas CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS 1. Complicações Circulatórias Hemorragias: é a perda de sangue

Leia mais

Primeiros Socorros Volume III

Primeiros Socorros Volume III Manual Primeiros Socorros Volume III um Manual de Agosto de 2008 Rua Braancamp, 52-4º 1250-051 Lisboa Tel. 212476500 geral@oportalsaude.com Copyright, todos os direitos reservados. Este Manualnão pode

Leia mais

GUIA DE EXERCÍCIOS LIFE ZONE TOTAL FIT

GUIA DE EXERCÍCIOS LIFE ZONE TOTAL FIT GUIA DE EXERCÍCIOS LIFE ZONE TOTAL FIT Nesse guia você encontrará 50 exercícios diferentes para fazer utilizando a sua Estação de Musculação Life Zone Total Fit. Com esses exercícios, você trabalhará diversas

Leia mais

Primeiros Socorros a Crianças. Miguel Félix Pediatra

Primeiros Socorros a Crianças. Miguel Félix Pediatra Primeiros Socorros a Crianças Miguel Félix Pediatra Primeiros socorros - definição procedimentos de emergência que visam manter as funções vitais e evitar o agravamento de uma pessoa ferida, inconsciente

Leia mais

A postura saudável para o digitador

A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador 2 Muitas vezes nos perguntamos: Qual é a postura mais adequada para se trabalhar durante horas em frente a um computador? Após anos

Leia mais

Introdução. 1 Manual de Formação Avançada de Primeiros Socorros

Introdução. 1 Manual de Formação Avançada de Primeiros Socorros 3 6 7 7 7 7 7 7 8 8 8 8 9 10 11 11 12 12 13 13 14 14 14 14 15 18 19 19 19 20 22 24 27 30 32 33 33 33 34 35 35 37 38 38 38 39 39 41 41 Introdução Sistema integrado de emergência médica 2.1 Fases do SIEM

Leia mais

Exame Primario - ABCD da VIDA (a partir de 2010, se tornou CAB, exceto para afogamento) Primeiros Socorros e Emergências Aquáticas Dr David Szpilman

Exame Primario - ABCD da VIDA (a partir de 2010, se tornou CAB, exceto para afogamento) Primeiros Socorros e Emergências Aquáticas Dr David Szpilman Page 1 of 18 Exame Primario - ABCD da VIDA (a partir de 2010, se tornou CAB, exceto para afogamento) Primeiros Socorros e Emergências Aquáticas Dr David Szpilman Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático

Leia mais

Primeiros Socorros. O que fazer imediatamente após acontecer um acidente?

Primeiros Socorros. O que fazer imediatamente após acontecer um acidente? Primeiros Socorros Dicas de Primeiros Socorros Você não precisa ser um socorrista experiente para conseguir ajudar alguém que se machucou no meio da natureza. Mas algumas coisas são fundamentais ter em

Leia mais

Primeiros Socorros. São ações que cada cidadão pode realizar para ajudar alguém que esteja passando por um momento de risco.

Primeiros Socorros. São ações que cada cidadão pode realizar para ajudar alguém que esteja passando por um momento de risco. PRIMEIROS SOCORROS Primeiros Socorros São ações que cada cidadão pode realizar para ajudar alguém que esteja passando por um momento de risco. Há um conjunto de procedimentos de emergências para vítima

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Para: Contacto na DGS: Ondas de calor medidas de prevenção Recomendações dirigidas à população Conhecimento de todos os estabelecimentos

Leia mais

- CURSO PRIMEIROS SOCORROS -

- CURSO PRIMEIROS SOCORROS - - CURSO PRIMEIROS SOCORROS - Copyright -Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada destes materiais, no todo ou em parte, constitui violação do direitos autorais. (Lei nº 9.610). FRATURAS

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE

SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE Zelãene dos Santos SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE Primeiros Socorros Atendimento imediato à vítima no próprio local, com recursos disponíveis no momento, enquanto aguardamos ou buscamos a assistência

Leia mais

MANUAL DE PRIMEIROS SOCORROS

MANUAL DE PRIMEIROS SOCORROS MANUAL DE PRIMEIROS SOCORROS ASS. PORTUGUESA PARA AS PERTURBAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO E AUTISMO Índice 1. OBJETIVOS DO PLANO...2 2. RESPONSABILIDADES...2 3. NÚMEROS DE EMERGÊNCIA...2 4. OBJETIVOS DO PRIMEIRO

Leia mais

O que dizem as Evidências? O que diz a Organização Mundial de Saúde?

O que dizem as Evidências? O que diz a Organização Mundial de Saúde? O que dizem as Evidências? As evidências científicas têm vindo a demonstrar que no início e durante o trabalho de parto [TP] as mulheres que adotam posições verticais (em pé) têm menos dores 1, menos necessidade

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS. Enfª. ROSANE INEZ BARAZETTI SCHIAVO SESMT/UCS

PRIMEIROS SOCORROS. Enfª. ROSANE INEZ BARAZETTI SCHIAVO SESMT/UCS PRIMEIROS SOCORROS Enfª. ROSANE INEZ BARAZETTI SCHIAVO SESMT/UCS SOCORROS AQUELE ATENDIMENTO IMEDIATO E PROVISÓRIO PRESTADO A UMA VITIMA EM SITUAÇÃO DE ACIDENTE. O PRINCIPAL OBJETIVO É MANTER A VITIMA

Leia mais

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS FÉRIAS ESCOLARES X ACIDENTES DOMÉSTICOS As férias escolares exigem mais cuidados com os acidentes domésticos porque as crianças ficam mais tempo em casa e isso aumenta o risco de ocorrerem acidentes que

Leia mais

Auxiliar de Primeiros Socorros

Auxiliar de Primeiros Socorros Auxiliar de Primeiros Socorros Edição: Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais Edifício Advance Plaza sito na Avenida do Dr. Francisco Vieira Machado, nos. 221 a 279, em Macau. http://www.dsal.gov.mo/

Leia mais

VOCÊ JÁ PENSOU NA SUA POSTURA HOJE?

VOCÊ JÁ PENSOU NA SUA POSTURA HOJE? VOCÊ JÁ PENSOU NA SUA POSTURA HOJE? Dicas Gerais para uma Boa Postura 1) Manter o topo da tela ao nível dos olhos e distante cerca de um comprimento de braço (45cm ~ 70cm); 2) Manter a cabeça e pescoço

Leia mais

Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral

Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral INTRODUÇÃO Oque é Luxação Gleno Umeral? Luxação é o termo empregado quando há perda de contato entre os ossos que compõem uma articulação. No caso do ombro a articulação

Leia mais

Capítulo 10 Parto Eminente

Capítulo 10 Parto Eminente Capítulo 10 Parto Eminente 1. Objetivos No final desta unidade modular, os formandos deverão ser capazes de: Identificar as fases do parto. Identificar o parto iminente. Identificar os sinais de parto

Leia mais

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Quando ocorre uma Onda de Calor emitem-se Alertas: Amarelo ou Vermelho, com menos e mais gravidade, respectivamente. Devem adoptar-se cuidados

Leia mais

APOSTILA PRIMEIROS SOCORROS À CRIANÇA NA ESCOLA

APOSTILA PRIMEIROS SOCORROS À CRIANÇA NA ESCOLA APOSTILA PRIMEIROS SOCORROS À CRIANÇA NA ESCOLA Dra. Maria Beatriz Silveira Schmitt Silva Coordenadora do SAMU do Vale do Itajaí Coordenadora Médica do SOS Unimed Blumenau Setembro/2010 Revisado em Fevereiro

Leia mais

MANUAL DO CURSO DE PRIMEIROS SOCORROS E SUPORTE BÁSICO DE VIDA

MANUAL DO CURSO DE PRIMEIROS SOCORROS E SUPORTE BÁSICO DE VIDA MANUAL DO CURSO DE PRIMEIROS SOCORROS E SUPORTE BÁSICO DE VIDA 6 HORAS 2014 Mod 10 V.01 INDICE INTRODUÇÃO PRIMEIROS SOCORROS... 4 Mala de Primeiros Socorros... 4 ABORDAGEM À VÍTIMA... 6 Avaliação da Vítima...

Leia mais

LER/DORT. www.cpsol.com.br

LER/DORT. www.cpsol.com.br LER/DORT Prevenção através s da ergonomia DEFINIÇÃO LER: Lesões por Esforços Repetitivos; DORT: Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho; São doenças provocadas pelo uso inadequado e excessivo

Leia mais

Inicie a disciplina apresentando o objetivo geral e os específicos para esta aula que estão no Plano de Aula Teórica da disciplina de Primeiros

Inicie a disciplina apresentando o objetivo geral e os específicos para esta aula que estão no Plano de Aula Teórica da disciplina de Primeiros Inicie a disciplina apresentando o objetivo geral e os específicos para esta aula que estão no Plano de Aula Teórica da disciplina de Primeiros Socorros 1, neste material. 93 Para iniciar uma discussão

Leia mais

Manual de Exercícios SPP

Manual de Exercícios SPP Manual de Exercícios SPP 1/6 Manual de exercícios SPP- IGN 1. Posicionamento: deitado de barriga para cima, com os joelhos estendidos. 2. Dobrar e estender uma perna. Fazer 10 repetições em cada lado alternadamente.

Leia mais

Exercícios de força muscular

Exercícios de força muscular Exercícios de força muscular ABDOMINAIS Objectivos: Melhoria funcional e reforço muscular do Core. Posição Inicial - Deite-se em decúbito dorsal (barriga para cima), coloque as pernas flectidas a 45º,

Leia mais

Capítulo 4 Oxigenoterapia

Capítulo 4 Oxigenoterapia Capítulo 4 Oxigenoterapia 1. Objetivos No final desta unidade modular, os formandos deverão ser capazes de: Listar e descrever as indicações para oxigenoterapia; Listar os débitos de oxigénio protocolados;

Leia mais

ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna

ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna Guia de Exercícios preventivos para a Coluna Vertebral Dr. Coluna 01 Helder Montenegro Fisioterapeuta Guia de Exercícios Dr Coluna 2012.indd 1

Leia mais

A Segurança não é obra do acaso Preserve sua vida.

A Segurança não é obra do acaso Preserve sua vida. A Segurança não é obra do acaso Preserve sua vida. Campanha do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de São Bento do Sul e Campo Alegre contra os Acidentes de Trabalho

Leia mais

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a Coluna Lombar O QUE É Estes são alguns dos exercícios recomendados com maior freqüência para a terapia da coluna lombar, Eles foram compilados para dar a você,

Leia mais

Sobre o Processo de Morrer

Sobre o Processo de Morrer Sobre o Processo de Morrer Se você nunca viu alguém morrendo, poderá ter medo do que acontecerá, mas o momento de morte é normalmente sereno. Este folheto tem o objetivo de ajudá-lo. Encontre mais informações

Leia mais

Criança com deficiência

Criança com deficiência Criança com deficiência Não espero pelos outros. Começo eu mesmo. Como toda criança, a criança com deficiência precisa de muito amor, atenção, cuidados e proteção. Precisa também brincar com outras crianças

Leia mais

Confederação Brasileira de Tiro Esportivo Originária da Confederação do Tiro Brasileiro decreto 1503 de 5 de setembro de 1906

Confederação Brasileira de Tiro Esportivo Originária da Confederação do Tiro Brasileiro decreto 1503 de 5 de setembro de 1906 Exercícios com Elástico Os Exercícios com elástico irão trabalhar Resistência Muscular Localizada (RML). Em cada exercício, procure fazer a execução de maneira lenta e com a postura correta. Evitar o SOLAVANCO

Leia mais

Resumo de Primeiros Socorros

Resumo de Primeiros Socorros Resumo de Primeiros Socorros Avaliação da Vítima Exame Primário Deve ser realizado rapidamente com o objetivo de se verificar se existe perigo imediato de vida A Airway Via Aérea: Verificar Permeabilidade

Leia mais

SBV. Suporte Básico de Vida

SBV. Suporte Básico de Vida SBV Suporte Básico de Vida 2 3 As melhores e mais belas coisas na vida não podem ser vistas nem tocadas, devem ser sentidas com o coração. Hellen Keller Versão 2,0 1ª Edição, 2012 ISBN 978-989-8646-00-2

Leia mais

Condução do jogo. Associação de Ténis de Mesa do Distrito de Viseu Filipe Manuel Lima

Condução do jogo. Associação de Ténis de Mesa do Distrito de Viseu Filipe Manuel Lima Condução do jogo Menu Condução do Jogo Intervalos Serviço Bola Nula Um Ponto Contagem Sistema de aceleração Adaptação à mesa Os jogadores estão autorizados a uma adaptação à mesa de jogo até a um máximo

Leia mais

FITNESSGRAM. O Fitnessgram é um programa de educação e avaliação da aptidão física relacionada com a saúde.

FITNESSGRAM. O Fitnessgram é um programa de educação e avaliação da aptidão física relacionada com a saúde. Professora de Educação Física HelenaMiranda FITNESSGRAM O Fitnessgram é um programa de educação e avaliação da aptidão física relacionada com a saúde. Todos os elementos incluídos no Fitnessgram foram

Leia mais

Fundação Cardeal Cerejeira. Acção de Formação

Fundação Cardeal Cerejeira. Acção de Formação Fundação Cardeal Cerejeira Acção de Formação Formadoras: Fisioterapeuta Andreia Longo, Fisioterapeuta Sara Jara e Fisioterapeuta Tina Narciso 4º Ano de Fisioterapia da ESSCVP Em fases que o utente necessite

Leia mais

Frio» Enregelamento dos membros

Frio» Enregelamento dos membros Frio» Enregelamento dos membros O enregelamento é uma situação que resulta da exposição excessiva ao frio ou pelo contacto com objetos extremamente frios. Consiste no congelamento das camadas superficiais

Leia mais

CURSO SUPERVISOR DE TRABALHO EM ALTURA

CURSO SUPERVISOR DE TRABALHO EM ALTURA FUNCIONAMENTO DO CURSO O curso terá duração de 40 horas/aula, composto pelos seguintes módulos: MÓDULO h/a Noções de Segurança no Trabalho em Altura 4 Laboratório de Materiais e Equipamentos 4 Gestão de

Leia mais

MANUAL DE PRIMEIROS SOCORROS INFÂNCIA

MANUAL DE PRIMEIROS SOCORROS INFÂNCIA MANUAL DE PRIMEIROS SOCORROS INFÂNCIA Situações de Emergência Regras Gerais de Actuação FLBA.063.01 Aprovado por: Data: 30.08.2012 INTRODUÇÃO Um acidente é sempre inesperado e pode ser grave, com um risco

Leia mais

3. Pressione o cotovelo, com a maior força possível com a outra mão, em direção ao outro ombro. Fique nesta posição por 10 segundos. Repita 3X.

3. Pressione o cotovelo, com a maior força possível com a outra mão, em direção ao outro ombro. Fique nesta posição por 10 segundos. Repita 3X. THIAGO MURILO EXERCÍCIOS PARA DEPOIS DO TÊNIS 1. Em Pé de costas para um canto de parede flexione a sua perna mais forte para frente, alinhe a coluna e leve os braços para trás até apoiar as palmas das

Leia mais

PROVAS NEUROMUSCULARES 1 2009

PROVAS NEUROMUSCULARES 1 2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE UNIDADE DE TRAUMA ORTOPÉDICO Hospital Universitário Miguel Riet Corrêa - Rua Visconde de Paranaguá, 102 Rio Grande, RS CEP 96200/190 Telefone:

Leia mais

TREINAMENTO 1. Aquecimento: Alongamento: Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP)

TREINAMENTO 1. Aquecimento: Alongamento: Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP) TREINAMENTO 1 Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP) Rotina de alongamento e condicionamento (Treino 1): O alongamento e o aquecimento são importantíssimos em qualquer

Leia mais

O que Fazer em Uma Emergência

O que Fazer em Uma Emergência O que Fazer em Uma Emergência Primeiros Socorros e Emergências Aquáticas Dr David Szpilman Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro Maj BM QOS David Szpilman Em qualquer emergência procure

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA CAUSAS E SOLUÇÕES Introdução As crianças pequenas não têm a capacidade para avaliar o perigo, pelo que qualquer objeto que encontram em casa pode transformar-se num brinquedo

Leia mais

APROVADO EM 13-11-2015 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico

APROVADO EM 13-11-2015 INFARMED. Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico Folheto informativo: Informação para o utilizador Ácido alendrónico Cinfa 70 mg comprimidos Ácido alendrónico Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento, pois contém informação

Leia mais

Cartilha de Fisioterapia para Pacientes da Escola de Coluna

Cartilha de Fisioterapia para Pacientes da Escola de Coluna Cartilha de Fisioterapia para Pacientes da Escola de Coluna 4ª\edição 2015 tt Prezado(a) Paciente, Essa cartilha foi elaborada especialmente para você, paciente da Escola de Coluna do Into. Aqui você

Leia mais

Universidade do Sul de Santa Catarina Curso de Cosmetologia e Estética Unidade de Aprendizagem: Técnicas de Massagem Terapêutica Prof.

Universidade do Sul de Santa Catarina Curso de Cosmetologia e Estética Unidade de Aprendizagem: Técnicas de Massagem Terapêutica Prof. MASSAGEM PARA GESTANTE E SHANTALA Universidade do Sul de Santa Catarina Curso de Cosmetologia e Estética Unidade de Aprendizagem: Técnicas de Massagem Terapêutica Prof.ª Daniella Koch de Carvalho SHANTALA

Leia mais

Por Enf. Benvinda Brito

Por Enf. Benvinda Brito Por Enf. Benvinda Brito Os primeiros socorros são a primeira ajuda ou assistência dada a uma vítima de acidente ou doença súbita antes da chegada de uma ambulância ou do médico. A finalidade dos primeiros

Leia mais

Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho

Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho PÓS-OPERATÓRIO Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho Estes exercícios são importantes para aumentar a circulação em seus pés e pernas e prevenir coágulos sanguíneos. Eles também são

Leia mais

POSICIONAMENTO DO PACIENTE PARA CIRURGIA: ENFERMAGEM CIRÚRGICA

POSICIONAMENTO DO PACIENTE PARA CIRURGIA: ENFERMAGEM CIRÚRGICA POSICIONAMENTO DO PACIENTE PARA CIRURGIA: ENFERMAGEM CIRÚRGICA PROF. CRISTIANA COSTA LUCIANO POSICIONAMENTO CIRÚRGICO: - POSIÇÃO CIRÚRGICA É AQUELA EM QUE É COLOCADO O PACIENTE, APÓS ANESTESIADO, PARA

Leia mais