PILOTAGEM PROFISSIONAL DE AERONAVES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PILOTAGEM PROFISSIONAL DE AERONAVES"

Transcrição

1 PILOTAGEM PROFISSIONAL DE AERONAVES Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

2 CURSO: PILOTAGEM PROFISSIONAL DE AERONAVES Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora A Ata de Assembléia Geral para Constituição da entidade civil, com denominação social de UNIC União das Escolas Superiores de Cuiabá foi lavrada em 07 de setembro de 1.989, na Avenida Beira Rio, no , Jardim Europa, cidade de Cuiabá, Estado de Mato Grosso. E a Ata de Assembléia Geral para Transformação da Sociedade empresária de responsabilidade limitada com denominação social de IUNI Educacional Ltda foi lavrada em 04 de abril de 2008, na Avenida Beira Rio, no , Jardim Europa, cidade de Cuiabá, Estado de Mato Grosso, sendo a mesma protocolada sob o número 08/ de 12/05/2008 e certificado e registrado na Junta Comercial do Estado de Mato Grosso sob o número em 15 de maio de O IUNI Educacional está registrado no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica CNPJ sob nº / Em assembleia geral os sócios do IUNI Educacional Ltda, reúnem-se no dia 08 de março de 2010 e resolvem aprovar a transformação do tipo jurídico da Sociedade, de sociedade limitada para sociedade por ações, que passou a ser denominada IUNI EDUCACIONAL S. A., com o objetivo de melhor atender aos propósitos e necessidades da Sociedade. Mantida Universidade de Cuiabá UNIC CNPJ n.º / Portaria Credenciamento: Portaria do MEC n.º de 02/12/1994 Avenida Beira Rio, Jardim Europa Cidade: Cuiabá - MT CEP: Fone: (065)

3 Dirigentes da Mantida Reitor: Rui Fava Pró- Reitor Acadêmico: Simone Cristina de Castro Wojcicki Pró- Reitor Administrativo: Evaldo Tadeu Gomes da Rosa Coordenador do Curso: Nome/Mini curriculum: O Coordenador Henrique Cesar Galina Barbosa, é profissional nomeado pelo reitor em harmonia com o regulamento e normas estabelecidas pelo RBHA da ANAC. Os deveres e direitos do Coordenador de caráter geral estão contemplados no Regimento Geral da Universidade de Cuiabá e no Regimento do Curso. O coordenador do curso é Bacharel em Engenharia Agronômica com Especialização em Meteorologia Aeronáutica de nível profissionalizante e Especialização Aplicada e Didática do Ensino Superior. Possui 5 (cinco) anos de experiência acadêmica como professor em nível superior e quatro anos atuando em coordenação de curso superior. Para atribuições inerentes a coordenação de curso superior na área de aviação, o mesmo possui 30 (trinta) anos de experiência profissional no Sistema e Controle do Espaço Aéreo do Comando da Aeronáutica, do qual atuou como observador meteorologista, atuou em centro de previsão de área, tendo ainda formação complementar em várias áreas do setor administrativo inerentes ao exercício profissional no âmbito de Proteção ao Vôo. Portaria Autorização - Ato Legal da Autorização (CONSAD): Resolução 07/06, de 12/05/2006. Portaria de Renovação de Reconhecimento: Portaria Ministerial n. 487 de 20/12/2011, publicada no D.O.U. de 22/12/2011. Turno: Noturno Regime de Matrícula: Seriado Semestral. Duração e tempo de integralização do curso: O curso deverá ser integralizado no mínimo de 04 semestres. Objetivos do Curso de Pilotagem 3

4 8.1. Geral O Curso Superior de Tecnologia em Pilotagem Profissional de Aeronaves tem como pressupostos básicos os princípios, fundamentos, condições e procedimentos para formação de pilotos apoiando-se no Catálogo Nacional de Cursos Tecnológicos, assegurando sua congruência com o Projeto Institucional e a realidade nacional, e também apoiando-se conforme as exigências das normas e regulamentos da Agência Nacional de Aviação Civil. A finalidade do Curso é formar profissionais competentes para a atuação no mercado da Aviação Civil e Comercial capazes de atender as exigências do mundo do trabalho. Estas exigências são atestadas pela Organização Internacional da Aviação Civil - OACI, Agência Nacional da Aviação Civil - ANAC e pelas empresas aéreas que têm como principal linha filosófica a Segurança nas Operações Aéreas e na Prevenção de Acidentes Específicos O processo de capacitação tecnológica tem como proposta a formação do ser humano, capaz de desenvolver suas habilidades de forma permanente. Nesse sentido, o compromisso da UNIC, em seu esforço institucional, é oferecer competente, sistemática e duradoura contribuição doutrinária ao processo de capacitação tecnológica da apreensão do saber tecnológico, a valorização da cultura e a mobilização dos valores necessários à tomada de decisões, principalmente no que diz respeito à Segurança das Operações Aéreas. O tecnólogo, embora tenha pontos de atuação profissional, situados nas fronteiras entre o técnico e o bacharel, tem uma identificação própria e específica em cada área de atividade econômica e está sendo requerido pelo mercado de trabalho em permanente ebulição e evolução. (Diretrizes Curriculares Nacionais gerais para educação profissional e de nível tecnológico - Parecer CNE/CP.29/2002). Pretende-se a construção de um curso, com fundamentação no conhecimento básico e aplicado e na formação em caráter tridimensional envolvendo conhecimentos, habilidades e atitudes. Para tanto se constituem objetivos específicos do curso: 4

5 Preparar cientificamente, profissionais para obtenção junto a ANAC dos certificados de habilitação técnica que lhes permita o desempenho das atividades no mercado aeronáutico. Possibilitar aprendizagens dos conhecimentos teóricos necessários à realização das atividades aeronáuticas. Promover o comprometimento com a ética profissional, o respeito ao usuário e a segurança máxima do vôo. Possibilitar o desenvolvimento da postura pró-ativa, do espírito empreendedor, e da busca permanente de atualização. Possibilitar a reflexão sobre a responsabilidade social, política e com o meio ambiente. BSC BSC do Curso de CST Pilotagem Profissional de Aeronaves Atuar na Pilotagem de Aeronaves Privadas e Comerciais assim como na Gestão de Empresas Aéreas enfatizando o planejamento das atividades aéreas, atentando para a segurança do vôo. Área de Atuação Área de Atuação Área de Atuação Piloto Comercial IFR Avião Piloto Privado Avião Administração, Legislação e Segurança Atuar como comandante de aeronaves Atuar como comandante de aeronaves de asas fixas de alto desempenho, Atuar no Planejamento das atividades de asas fixas, de desempenho não podendo pilotar aeronaves próprias ou aéreas, na área de operações das profissional, podendo pilotar aeronaves de terceiros com ou sem vinculo empresas aéreas do qual atuará no próprias ou de terceiros sem vinculo empregatício, deverá proceder a planejamento, organização e empregatício. Deverá proceder a operações aéreas em aeródromos estruturação das mesmas, com ênfase operações aéreas em aeródromos controlados ou não controlados, na gestão, legislação e segurança de controlados e ou não controlados, privados ou públicos em condições vôo. privados ou públicos em condições meteorológicas de vôo por meteorológicas de vôo visual. instrumentos. Competências Competências Competências Conhecer os casos típicos de emergência, e as dificuldades de uma sobrevivência, os meios de que existe na aeronave; Conhecer os equipamentos de Conhecer os diversos grupos e tipos de Conhecer: As ferramentas matemáticas motores a reação, equipamentos e suas propriedades; as medidas e suas analógicos e digitais e sistemas de grandezas escalares e vetoriais; as leis controle que compõem as aeronaves fundamentais da física e suas de alta performance. aplicações na aviação. 5

6 emergência a bordo das aeronaves, identificar as técnicas de evacuação, os meios de obtenção de água e construção de abrigo em uma sobrevivência; Conhecer e utilizar sistemicamente as principais técnicas disponibilizadas pelo método científico, tendo como escopo a observância das normas da ABNT na consecução de seminários no meio da dinâmica de grupo, adequando-os a ambiência da aviação civil. Conhecer a ética na relação indivíduo sociedade e as bases filosóficas da ética na profissão do aeronauta. Conhecer os fatores que podem levar à um acidente aeronáutico e interrompêlos a tempo, gerenciar problemas que venham a acontecer a bordo da aeronave, delegando funções, afim de elevar o nível de segurança do vôo. Conhecer a Legislação, aspectos Gerenciais e Planejamentos Gerais das Empresas Aéreas da Aviação Civil, assim como analisar dados administrativos e elaborar um Manual Geral de Operações MGO de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil. Conhecer o histórico, conceitos e filosofia da Segurança de Voo, os Fatores contribuintes em um acidente aeronáutico, a estrutura, atribuições, programas e manuais dos órgãos responsáveis pela segurança de voo. Conhecer a necessidade de seguir as Conhecer os princípios básicos da física rotinas das diversas operações para e sua aplicação nas ciências compor uma educação de segurança de aeronáuticas; Os fatores que levam a voo. erros e conflito através dos Conhecer e relacionar os termos conhecimentos físicos e matemáticos; E técnicos com os equipamentos, utilizar o raciocínio lógico e rápido para procedimentos, informações e resolução de problemas de informações inerentes ao contexto da planejamento e navegação aérea. fraseologia aeronáutica padrão. Conhecer as Conhecer os tipos de aeronaves, suas informações meteorológicas, seus classificações, suas estruturas, suas componentes, superfícies cartas e mensagens, atentando para hipersustentadoras, seus fenômenos que restringem controles de vôo, freios e trem de a pouso. visibilidade, formação de trovoada e formação de gelo em diferentes partes Conhecer os sistemas das aeronaves, da aeronave, aplicando corretamente a os diferentes tipos de motores, os tipos altimetria para a realização de um voo de combustíveis utilizados em aviação, IFR seguro. formas de proteção contra fogo, os Conhecer e executar procedimentos de tipos de óleos lubrificantes e suas saída e de aproximação utilizando propriedades. auxílios NDB, VOR e ILS através da leitura e interpretações de cartas e Conhecer as informações instrumentos à bordo como ADF, RMI e meteorológicas, CDI.Conhecer os novos tipos de nebulosidades convectivas, formação navegação utilizados no mundo como de uma trovoada e formação de gelo e GPS, Inercial, FMS, entre outros. hidrometeoros e litometeoros para Conhecer o espaço aéreo RVSM. realização de um voo seguro, Identificar e saber se utilizar dos atentando para os limites para vôos equipamentos contra proximidade com VFR e IFR advindo das diversas o solo (GPWS, EGPWS) e equipamentos situações de mudança de tempo. anti-colisão (TCAS). Conhecer os fundamentos gerais para de aeronaves de baixa velocidade e uma boa navegação aérea, suas verificar a necessidade do condições meteorológicas assim sendo conhecimento na construção de capaz de agir de forma assertiva diante técnicas de pilotagem apuradas e de anormalidades e qualquer ameaça, seguras. efetivar um vôo de uma aeronave; Os a Eletricidade, o eletromagnetismo, as altimetria, Conhecer os príncipios físicos do voo a fim de elevar o nível de segurança em Conhecer o planejamento da voo navegação aérea sob regras de vôo Conhecer os fundamentos gerais para visual, tendo em vista que tal uma boa navegação aérea, suas planejamento influi diretamente na condições meteorológicas assim sendo segurança do vôo, assim como capaz de agir de forma assertiva diante replanejar sua navegação na ocorrência de anormalidades e qualquer ameaça, 6

7 a fim de elevar o nível de segurança em voo. Conhecer as características, equipamentos, procedimentos normais e de emergência de uma aeronave moderna de grande porte, para poder controlando, regular, acionar e monitorar seus sistemas antes, durante e após o voo. de imprevistos. Conhecer as ferramentas matemáticas e suas propriedades; as medidas e suas grandezas escalares e vetoriais; as leis fundamentais da física e suas aplicações na aviação. Conhecer os fundamentos gerais para uma boa navegação aérea, suas condições meteorológicas assim sendo capaz de agir de forma assertiva diante de anormalidades dos sistemas e/ou nos motores identificando toda e qualquer ameaça em voo. Habilidades Habilidades Habilidades Liderar Trabalhar em Equipe Multiprofissional Planejar Analisar e Interpretar Ser criativo Raciocinar de forma crítica e analítica Relacionamento Interpessoal Comunicar Tomar decisão Trabalhar em Equipe Multiprofissional Raciocinar de forma lógica Raciocinar de forma crítica e analítica Analisar e Interpretar Comunicar Planejar Tomar decisão Analisar e Interpretar Raciocinar de forma crítica e analítica Planejar Tomar decisão Raciocinar de forma lógica Comunicar Disciplinas Disciplinas Disciplinas Emergência e Sobrevivência Seminário Ética Filosofia e Psicologia na Avaliação Company Resourch Management Gestão de Empresas Aéreas Segurança de Voo Fraseologia Aeronáutica Meteorologia Aeronáutica Aplicada Meteorologia Aeronáutica Básica Regulamento de Tráfego Aéreo II Navegação Aérea Avançada Sistema de Aeronaves Fundamentos de Teoria de Vôo Meteorologia Aeronáutica Básica Princípios da Navegação Aérea Conhecimentos Técnicos e Motores Simulados Piloto Privado Ciências Exatas e Tecnológicas Matriz Curricular A matriz curricular está estruturada por disciplinas institucional, de área e de curso. Cumprindo a determinação da Portaria MEC 03/2007 de 02 de julho de 2007, todas as disciplinas são 7

8 organizadas e mensuradas em horas de 60 minutos de atividades acadêmicas e de trabalho discente efetivo, contendo preleções e aulas expositivas, atividades práticas supervisionadas, tais como laboratórios, atividades em biblioteca, trabalhos individuais e em grupo, etc. Nas disciplinas que requerem práticas, as atividades presenciais são divididas em atividades teóricas e práticas em laboratórios específicos, sempre respeitando os critérios legais do número máximo de alunos em aulas práticas, no caso das disciplinas que demandam esse tipo de prática, ou através de desenvolvimento de trabalhos em equipe e discussão de temáticas de interesse da própria matéria/conteúdo ou de enfoque interdisciplinar. A seguir são apresentadas as disciplinas que compõe a grade curricular do curso: 1 o Semestre N o Disciplina CH 1 Fundamentos de Teoria de Vôo 40 2 Meteorologia Aeronáutica Básica 80 3 Princípios da Navegação Aérea 80 4 Conhecimentos Técnicos e Motores 80 5 Regulamentos de Tráfego Aéreo I 80 6 Simulados Piloto Privado 40 Atividade Complementar ED 1 20 Subtotal o Semestre N o Disciplina CH 1 Ciências Exatas e Tecnológicas 40 2 Emergência e Sobrevivência 80 3 Ética Filosofia e Psicologia na Avaliação 40 4 Gestão de Empresas Aéreas 40 5 Inglês Tecnico 40 6 Legislação e Sistema de Aviação Civil 80 7 Segurança de Voo 80 Atividade Complementar ED

9 3 o Semestre Subtotal 420 N o Disciplina CH 1 Conhecimentos Técnicos e Motores II Meteorologia Aeronáutica Aplicada 80 3 Navegação Aérea Piloto Comercial 72 4 Regulamento de Tráfego Aéreo II 80 5 Simulados Piloto Comercial 40 6 Teoria de Vôo Aplicada 34 Atividade Complementar ED 3 20 Subtotal o Semestre N o Disciplina CH 1 Company Resourch Management 40 2 Fraseologia Aeronáutica 80 3 Infra-Estrutura Aeroportuária 40 4 Medicina aeroespacial 40 5 Navegação Aérea Avançada 40 6 Performance / Peso e Balanceamento de Aeronaves 0 7 Seminário 40 8 Sistema de Aeronaves 80 Atividade Complementar ED 4 20 Subtotal 420 Atividade Carga Horária Aulas Teóricas Atividades Complementares 160 Carga Horária Total

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PUBLICIDADE E PROPAGANDA PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: AGRONOMIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

CURSO: REDES DE COMPUTADORES

CURSO: REDES DE COMPUTADORES CURSO: REDES DE COMPUTADORES Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base Legal da Mantenedora A Ata de Assembléia Geral para

Leia mais

CST EM DESIGN DE INTERIORES

CST EM DESIGN DE INTERIORES CST EM DESIGN DE INTERIORES Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: CST EM DESIGN DE INTERIORES Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed.

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 Curso Superior em Tecnologia em Design de Moda Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente

Leia mais

CST EM GASTRONOMIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

CST EM GASTRONOMIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC CST EM GASTRONOMIA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: CST EM GASTRONOMIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

FARMÁCIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

FARMÁCIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC FARMÁCIA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: FARMÁCIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO

COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente:

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Universidade de Cuiabá CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal

Leia mais

PSICOLOGIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

PSICOLOGIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC PSICOLOGIA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: PSICOLOGIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal

Leia mais

ENGENHARIA AMBIENTAL. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

ENGENHARIA AMBIENTAL. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC ENGENHARIA AMBIENTAL Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo

Leia mais

NUTRIÇÃO. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

NUTRIÇÃO. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC NUTRIÇÃO Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: NUTRIÇÃO Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

FISIOTERAPIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

FISIOTERAPIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC FISIOTERAPIA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: Fisioterapia Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal

Leia mais

Enfermagem. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

Enfermagem. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC Enfermagem Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: Enfermagem Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora residente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da

Leia mais

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente:

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1 CIÊNCIAS CONTÁBEIS Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 10/09/2012 1 CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

Universidade de Cuiabá. Curso de Licenciatura em Letras Habilitação Português / Espanhol e suas licenciaturas

Universidade de Cuiabá. Curso de Licenciatura em Letras Habilitação Português / Espanhol e suas licenciaturas Universidade de Cuiabá Curso de Licenciatura em Letras Habilitação Português / Espanhol e suas licenciaturas Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente:

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: Curso Superior de Tecnologia de Recursos Humanos Dados de identificação da Universidade de Cuiabá

Leia mais

ODONTOLOGIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

ODONTOLOGIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC ODONTOLOGIA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: ODONTOLOGIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal

Leia mais

Projeto Pedagógico de Curso

Projeto Pedagógico de Curso 2012 UNIVERSIDADE DE CUIABÁ FACULDADE DE ENGENHARIA E COMPUTAÇÃO Projeto Pedagógico de Curso UNIVERSIDADE CUIABÁ DE FACULDADE DE ENGENHARIA E COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ FACULDADE DE ENGENHARIA E

Leia mais

CST EM RADIOLOGIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

CST EM RADIOLOGIA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CST EM RADIOLOGIA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: CST EM RADIOLOGIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 MEDICINA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: MEDICINA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL. Universidade de Cuiabá

ENGENHARIA CIVIL. Universidade de Cuiabá ENGENHARIA CIVIL Universidade de Cuiabá CURSO: ENGENHARIA CIVIL Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA

EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente:

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO ARQUITETURA E URBANISMO Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: ARQUITETURA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética

Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora A Ata

Leia mais

ENGENHARIA ELÉTRICA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

ENGENHARIA ELÉTRICA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC ENGENHARIA ELÉTRICA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

DIREITO. Universidade de Cuiabá

DIREITO. Universidade de Cuiabá DIREITO Universidade de Cuiabá 2 CURSO: DIREITO Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora A Ata de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC

ADMINISTRAÇÃO. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC ADMINISTRAÇÃO Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base

Leia mais

PEDAGOGIA PEPEDA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

PEDAGOGIA PEPEDA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 PEDAGOGIA PEPEDA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: PEDAGOGIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal

Leia mais

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - BACHARELADO

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - BACHARELADO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - BACHARELADO Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014.

PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014. PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014. Define e torna pública a qualificação dos instrutores dos cursos de PPA, PPH, PCA, PCH, PLA-A, PLA-H, INVA, IFR, PAGA, PAGH, CMV, -CEL, -GMP, -AVI e

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido)

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido) FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ES Curso de Administração reconhecido pelo Decreto Federal nº 78.951, publicado no D.O.U. de 16-12-1976 Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008.

CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS. RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS RECONHECIDO conforme PORTARIA nº 295, de 25 de Junho de 2008. Título: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Turno: Noturno

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O estágio

Leia mais

XXII Seminário de Educação da Medicina Veterinária

XXII Seminário de Educação da Medicina Veterinária XXII Seminário de Educação da Medicina Veterinária Competência, Habilidade e Atitude na capacidade de gestão de qualidade do curso Dr. Lázaro Manoel de Camargo Coordenador do Curso de Medicina Veterinária

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO

EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA - BACHARELADO Dados intificação da Universida Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presinte: Ed. Rodrigo

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Psicologia, do. São Paulo, 26 de abril de 2012. RESOLUÇÃO CONSEACC/SP 04/2012 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PSICOLOGIA, DO CAMPUS SÃO PAULO DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico de Campus

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, BACHARELADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí RESOLUÇÃO Nº 05 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2012 Aprova alteração da matriz curricular do curso de Pedagogia.. A PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DAS FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO IVAÍ, no uso da delegação

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí ESTRUTURA E CONTEÚDO CURRICULAR Organização Curricular do Curso A grade curricular do Curso de Bacharelado em Administração das Faculdades Integradas do Vale do Ivaí está fundamentada em dois grandes blocos.

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

AUTORIZAÇÃO PARA FUNCIONAMENTO DE CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO

AUTORIZAÇÃO PARA FUNCIONAMENTO DE CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE POLÍTICA DO ENSINO SUPERIOR - DEPES COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão.

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão. MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES Porto Alegre/RS 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. O ESTÁGIO... 3 3. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DO ESTÁGIO... 3 4. OBJETIVOS DO ESTÁGIO... 3

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1.1 Denominação Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1.2 Total de Vagas Anuais 80 vagas anuais 1.3 Regime Acadêmico de Oferta Seriado

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Art.1º. O Estágio Supervisionado é componente curricular obrigatório do Curso de Graduação em Administração da FASIP que visa a proporcionar

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 89-GR/UNICENTRO, DE 12 DE MAIO DE 2014. Especifica a estrutura curricular do Curso de Especialização em Gestão da Informação e do Conhecimento, modalidade de educação a distância, aprovado

Leia mais

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec ETEC: DE MAIRIPORÃ Código: 271 Município: MAIRIPORÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM CONTABILIDADE Qualificação:

Leia mais

Resolução N 22/09 DA CARACTERIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE

Resolução N 22/09 DA CARACTERIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE Resolução N 22/09 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Dispõe sobre estágio obrigatório, no âmbito da UFPI. O Reitor da Universidade Federal do Piauí e Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA FUNETEC-PB. Presidente da FUNETEC-PB João Batista de Oliveira Silva. Superintendente Executivo Valdeci Ramos dos Santos

ADMINISTRAÇÃO DA FUNETEC-PB. Presidente da FUNETEC-PB João Batista de Oliveira Silva. Superintendente Executivo Valdeci Ramos dos Santos ADMINISTRAÇÃO DA FUNETEC-PB Presidente da FUNETEC-PB João Batista de Oliveira Silva Superintendente Executivo Valdeci Ramos dos Santos Diretora Escolar e Gerente de Ensino Helena Mercedes Monteiro Supervisora

Leia mais

RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015

RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o regulamento do Núcleo de Direitos Humanos das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho Superior de Administração das Faculdades Ponta

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 012/07 CONSUNI APROVA A ALTERAÇÃO DA MATRIZ CURRICULAR DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR E ADMINISTRAÇÃO HABILITAÇÃO EM MARKETING E O REGULAMENTO

Leia mais

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida CETEC EDUCACIONAL S.A Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP Mantida PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 1 SUMÁRIO

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO

ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO Este documento tem a finalidade de estabelecer um referencial para o exercício da função de supervisão dos Cursos das Instituições do Ensino Superior, do Sistema Estadual

Leia mais

Administração. Curso de Graduação Bacharelado em

Administração. Curso de Graduação Bacharelado em Curso de Graduação Bacharelado em Administração O curso de Administração está enquadrado como uma ciência social aplicada. Estuda-se em profundidade técnicas e instrumentos analíticos, além de simulações

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010 O Diretor das Faculdades Integradas Campo Grandenses, no uso de suas atribuições regimentais e por decisão dos Conselhos Superior, de Ensino, Pesquisa, Pós Graduação e Extensão e de Coordenadores, em reunião

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara CONSELHO SUPERIOR ACADÊMICO E ADMINISTRATIVO RESOLUÇÃO CSAA N 04/2015 Regulamenta as Atividades Complementares dos Cursos de Graduação das Faculdades Integradas de Taquara. O Presidente do Conselho Superior

Leia mais

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando:

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade. de maio de 2007, publicada em DOU de 22 de maio de 2007, considerando: Resolução Nº. 024/2010/CONSEPE/ Regulamento de Estágio Supervisionado O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, credenciada pela Portaria MEC

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso:

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso: Com carga horária de 720 horas o curso Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares

Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares ABEPRO Associação Brasileira de Engenharia de Produção DOCUMENTO NÃO CONCLUÍDO Engenharia de Produção: Grande área e diretrizes curriculares Documento elaborado nas reuniões do grupo de trabalho de graduação

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE JORNALISMO

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE JORNALISMO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso de Jornalismo da Unipampa está estruturado em oito semestres e tem carga horária total de 3.060 horas, sessenta horas a mais que o aconselhado pelas novas Diretrizes Curriculares.

Leia mais

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica Pró-Reitoria de Ensino do IFG Gilda Guimarães Dulcinéia de Castro Santana Goiânia_ 2012/1 1- PARÂMETROS LEGAIS LEI Nº 11.892, DE 29 DE

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Total exigida no curso: 200 LONDRINA/PR 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral Curso: ENGENHARIA ELÉTRICA SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar engenheiros com sólidos e atualizados conhecimentos científicos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES Das

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, SEQUENCIAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL. Manual de Estágio CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL. Manual de Estágio CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Manual de Estágio CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2010 FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL FACSUL Sociedade de Ensino Superior do Leste do Paraná Ltda Diretor Geral Prof. Antonio

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Artes Visuais busca formar profissionais habilitados para a produção, a pesquisa

Leia mais

Estabelece os requisitos mínimos e o termo de referência para realização de auditorias ambientais.

Estabelece os requisitos mínimos e o termo de referência para realização de auditorias ambientais. RESOLUÇÃO Nº 306, DE 5 DE JULHO DE 2002 Estabelece os requisitos mínimos e o termo de referência para realização de auditorias ambientais. O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA, no uso das competências

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR. Segue descrito abaixo o Regulamento de Estágio Curricular. REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA INICIAÇÃO PROFISSIONAL

ESTÁGIO CURRICULAR. Segue descrito abaixo o Regulamento de Estágio Curricular. REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA INICIAÇÃO PROFISSIONAL ESTÁGIO CURRICULAR Segue descrito abaixo o Regulamento de Estágio Curricular. REGULAMENTO DE ESTÁGIO PARA INICIAÇÃO PROFISSIONAL Introdução O presente Regulamento constitui um documento interno do curso

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO ESCOLAR (Ênfase em Coordenação Pedagógica) PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO ESCOLAR (Ênfase em Coordenação Pedagógica) PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO ESCOLAR (Ênfase em Coordenação Pedagógica) PROJETO PEDAGÓGICO Campo Limpo Paulista 2012 1 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO ESCOLAR Marcos Legais Resolução

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. - Área de Comunicação: Técnico em Propaganda e Marketing

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. - Área de Comunicação: Técnico em Propaganda e Marketing CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 24/7/2001, publicado no DODF de 27/7/2001, p. 40. Portaria nº 353, de 14/8/2001, publicada no DODF de 16/8/2001, p. 16. Parecer nº 136/2001-CEDF Processo

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD A política de Educação a Distância EAD está claramente expressa em diversos documentos e regulamentos internos da instituição Regulamento do NEAD Os

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios

Leia mais

Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Bacharelado em Administração, conforme segue:

Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Bacharelado em Administração, conforme segue: Em atendimento ao art. 32 da Portaria MEC 40/2007, publicamos as condições de oferta do Curso de Bacharelado em Administração, conforme segue: I Ato autorizativo, expedido pelo MEC, com a data de publicação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*)

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências. O Presidente da Câmara de Educação

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO - CONSUP Nº 001/2012 REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA NATUREZA DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012

AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012 AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012 A implantação do SGSO nos Aeroclubes e Escolas de Aviação Civil Objetivos Esclarecer sobre o processo de confecção do Manual de Gerenciamento

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

ANEXO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ANEXO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Aprovado pelo Colegiado do Curso de Bacharelado em Educação Física, em reunião

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Serviço Social é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Serviço

Leia mais