Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br"

Transcrição

1 Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro

2 Agenda Segurança o que é? Informação o que é? E Segurança da Informação? Segurança da Informação na UFBA O que temos! O que podemos fazer?

3 Segurança O que é? Percepção de estar protegido de riscos, perigos ou perdas. Segurança Física Segurança Patrimonial Segurança da Informação

4 Segurança O que é? Segurança da Informação?! Informação todo e qualquer conjunto de dados cujo conteúdo que possui algum valor. Segurança proteção de um conjunto de dados com o objetivo de preservar o valor que possuem. Se aplica a TODOS os aspectos de manipulação de dados.

5 Informação O que é? Onde está a informação? Mídia impressa;

6 Informação O que é? Onde está a informação? Sistemas de Computacionais;

7 Informação O que é? Onde está a informação? Sistemas de Informação;

8 Informação O que é? Onde está a informação? Dispositivos de Armazenamento;

9 Informação O que é? Onde está a informação? Sistemas de Comunicação;

10 E Segurança da Informação? Tríade CIA

11 E Segurança da Informação? Tríade CIA Confidencialidade (Confidenciality) garante que somente as pessoas autorizadas tem acesso à informação; Integridade (Integrity) garante que a informação não seja alterada durante toda a sua existência; Disponibilidade (Availability) garante que a informação esteja sempre disponível para seu uso;

12 E Segurança da Informação? Ameaças à segurança da informação: Interceptação (quebra de Confidencialidade) Roubo de informações pessoais ou vitais à Organização; Modificação (quebra de Integridade) Alteração de dados, exclusão de dados e/ou arquivos vitais à Organização; Interrupção (quebra de Disponibilidade) Indisponibilidade da informação, através de ataques de negação de serviço;

13 E Segurança da Informação? UM POUCO DE HISTÓRIA

14 E Segurança da Informação? Na Antiguidade... mensagens em desenhos na caverna; invenção da escrita; envio de mensagens;

15 E Segurança da Informação? Na Antiguidade... primeiros registros de informações protegidas datam de 1900 AC

16 E Segurança da Informação? Nos tempos modernos... primeiro computador data a década de 40; no final dos anos 60, as primeiras trocas de mensagens entre computadores torna-se o embrião da Internet; primeiro computador pessoal foi lançado em 1971; nos anos 80, o uso do computador em empresas e residências populariza-se; em 1988, a Internet chega ao Brasil, em 1989 é fundada a RNP e em 1991 o primeiro backbone é inaugurado;

17 E Segurança da Informação? Enquanto os computadores evoluem as ameaças também evoluem!

18 E Segurança da Informação? Códigos Maliciosos: primeiro registro de código malicioso data dos anos 80; objetivos: encher o disco rígido; causar lentidão no computador; apagar arquivos. tipos de malwares: vírus; worms; trojans (cavalos de tróia); backdoors; keylogger; rootkits;

19 E Segurança da Informação? Falando dos principais... vírus; Software malicioso que se propaga em outros softwares e/ou arquivos, precisando serem executados explicitamente; worms; Software malicioso que se propaga através da rede enviando cópias de si mesmo, explorando vulnerabilidades existentes; trojans (cavalos de tróia); Software malicioso que se esconde através de programas normais;

20 E Segurança da Informação? Falando dos principais... backdoors; Software malicioso que deixa uma porta aberta ao atacante para retornar ao computador sem realizar qualquer ação. Keylogger; Software malicioso capaz de capturar e armazenar as teclas digitadas pelo usuário.

21 E Segurança da Informação? A Evolução Até 1999, eram tipos de malwares conhecidos; Em 2010, 20 milhões de variantes de malwares existentes foram desenvolvidos; Atualmente, são criados, em média, cerca de 55 mil a 60 mil novos malwares e variantes POR DIA.

22 E Segurança da Informação? A Evolução Diferença de objetivos: Antes Objetivo de impactar no funcionamento do computador.

23 E Segurança da Informação? A Evolução Diferença de objetivos: Atualmente Objetivo é roubo de informações; Senhas pessoais; banco; ; redes sociais; Informações corporativas;

24 E Segurança da Informação? A Evolução Diferença de objetivos: Atualmente Indisponibilizar grandes sistemas; DDoS (Negação de Serviço); Computadores zumbis; Tudo usando a Internet;

25 O QUE PODE SER FEITO?

26 Eis a solução!

27 O Ambiente UFBA Como seria gerenciar um ambiente com mais de computadores? Como aplicar configurações e diretivas de segurança em todos esses computadores? Como garantir um ambiente seguro com mais de usuários da Rede UFBA? Como garantir que os sistemas corporativos, portais e sites estejam sempre disponíveis?

28 O que já é realidade Domínio intranet.ufba.br Divisão administrativa de computadores e usuários de uma organização; permite gerenciar centralizadamente configurações de computador e de usuário; permite executar comandos na inicialização e desligamento dos computadores; permite aplicar configurações de segurança;

29 O que já é realidade Políticas de acesso à rede FIREWALL equipamento de filtragem de acessos entre uma rede corporativa (confiável) e a Internet (não-confiável); permite com que portas de comunicação sejam liberadas ou bloqueadas de acordo com a necessidade; Ex: porta 80/tcp liberado para acesso http porta 6667/tcp bloqueada para acesso IRC

30 O que já é realidade Uso de criptografia e Certificação Digital Uso de SSL (Security Socket Layer) traduzindo: uso do protocolo https; proteção de acesso aos sistemas web corporativos; autenticação segura utilizando certificado digital; certificado assinado para a UFBA

31

32 O que já é realidade Software anti-malware identificar e eliminar malwares do computador; mais comuns na família de sistemas operacionais Windows (XP, Vista, 7, etc.); análise de um arquivo ou programa antes da execução, de modo a reconhecer uma assinatura de código malintencionado; atualmente, pouco mais de 2 mil computadores gerenciados;

33 O que está no forno... Políticas de acesso à web Serviço de PROXY. proteção contra acessos a sites maliciosos; proteção contra download de arquivos executáveis maliciosos na Internet; otimização no uso da banda de acesso à Internet;

34 O que está no forno... Proteção ao proteção contra envio e recebimento de spams; proteção contra anexos maliciosos; executáveis; arquivos compactados;

35

36 O que está no forno... Política de Segurança da Informação documento que institui os princípios e diretrizes de segurança adotados pela Organização. deve ser seguida por todos os seus integrantes; aplicados a todos os processos corporativos existentes; objetivo central de diminuir a probabilidade de ocorrência de incidentes de segurança da informação;

37 O que há por vir... Autenticação baseada em tokens Proverá acesso aos sistemas UFBA baseado em: Conhecimento prévio: senha Propriedade: token

38 E AGORA? ESTAMOS SEGUROS?

39 3 princípios básicos em Segurança da Informação: Não importa qual seja a entrada, as portas do fundo são tão boas quanto as portas da frente.

40 3 princípios básicos em Segurança da Informação:

41 3 princípios básicos em Segurança da Informação: O invasor não tenta transpor barreiras, busca vulnerabilidades ao redor delas.

42 3 princípios básicos em Segurança da Informação:

43 3 princípios básicos em Segurança da Informação: Uma corrente é tão forte quanto o seu elo.

44 3 princípios básicos em Segurança da Informação:

45 O QUE PODEMOS FAZER? Não acessar sites suspeitos uma das principais fontes de infecção; URLs muito longas; Sites de pirataria de software, pornografia, etc; ataques de phishing; execução de códigos remotos maliciosos;

46

47

48

49 A UFBA NUNCA PEDE PARA ATUALIZAR CADASTRO ATRAVÉS DE ;

50 O QUE PODEMOS FAZER? Cuidado ao abrir anexos desconhecidos; Anexos podem executar códigos remotos e instalar programas maliciosos;

51 O QUE PODEMOS FAZER? Utilização de computadores pessoais; Utilizar anti-malwares sempre atualizados; ter o sistema operacional atualizado; cuidado na utilização de dispositivos de armazenamentos móveis (USB, HD externo, etc);

52 O QUE PODEMOS FAZER? Cuidados com a senha; Não compartilhar senhas com outros usuários; Não deixar senhas anotadas em papéis; Uso de senhas fortes; Senhas fracas podem ser facilmente quebradas; Atacantes utilizam contas de usuário para: alterar conteúdos de páginas web via FTP; enviar spams com contas da UFBA; acessar computadores e utilizá-los numa botnet;

53 O QUE PODEMOS FAZER?

54 O QUE PODEMOS FAZER? Alguns números... Por volta de 600 tentativas de quebra de senha pelo servidor de ; Por volta de 100 tentativas de quebra de senha pelo servidor FTP das páginas web da Comunidade UFBA; Cerca de 60 spams enviados através do sistema de da UFBA utilizando usuário e senha válidos;... tudo isso em nossa casa.

55 O QUE PODEMOS FAZER? Alguns números... Um computador normal processa 10 milhões senhas/seg Uma senha numérica com 8 dígitos é quebrada em 1 minuto. Um super-computador processa 1 bilhão senhas/seg Uma senha com letras e 8 dígitos é quebrada em 8 segundos.

56 O QUE PODEMOS FAZER? Uso de senhas fortes; Ideal é mesclar números e letras maiúsculas e minúsculas na mesma senha; Cumprimento da senha também é um fator importante quanto maior a senha, maior complexidade de quebrá-la

57 Perguntas?!

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso:

MALWARE. Spyware. Seguem algumas funcionalidades implementadas em spywares, que podem ter relação com o uso legítimo ou malicioso: MALWARE Spyware É o termo utilizado para se referir a uma grande categoria de software que tem o objetivo de monitorar atividades de um sistema e enviar as informações coletadas para terceiros. Seguem

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) BOAS PRÁTICAS DE SEGURANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) André Gustavo Assessor Técnico de Informática MARÇO/2012 Sumário Contextualização Definições Princípios Básicos de Segurança da Informação Ameaças

Leia mais

Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral. Prof. Paulo A. Neukamp

Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral. Prof. Paulo A. Neukamp Aula 03 Malware (Parte 01) Visão Geral Prof. Paulo A. Neukamp Mallware (Parte 01) Objetivo: Descrever de maneira introdutória o funcionamento de códigos maliciosos e os seus respectivos impactos. Agenda

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda

Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda Auditoria e Segurança de Sistemas Segurança de Redes de Computadores Adriano J. Holanda Segurança na rede Segurança na rede refere-se a qualquer atividade planejada para proteger sua rede. Especificamente

Leia mais

Prof. Demétrios Coutinho

Prof. Demétrios Coutinho Prof. Demétrios Coutinho Hoje em dia a informação é o bem mais valioso de uma empresa/cliente. A segurança da informação é um conjunto de medidas que se constituem basicamente de controles e política de

Leia mais

Códigos Maliciosos. Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br

Códigos Maliciosos. Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Códigos Maliciosos Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Agenda Códigos maliciosos Tipos principais Cuidados a serem tomados Créditos Códigos maliciosos (1/3) Programas especificamente

Leia mais

Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta

Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta Em informática, um vírus de computador é um software malicioso que vem sendo desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta o sistema, faz cópias de si mesmo e tenta se espalhar

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

Códigos Maliciosos. <Nome> <Instituição> <e-mail>

Códigos Maliciosos. <Nome> <Instituição> <e-mail> Códigos Maliciosos Agenda Códigos maliciosos Tipos principais Cuidados a serem tomados Créditos Códigos maliciosos (1/3) Programas especificamente desenvolvidos para executar

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARTE 2 Segurança da Informação A segurança da informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido, sabotagens, paralisações, roubo de informações ou

Leia mais

Malwares. Algumas das diversas formas como os códigos maliciosos podem infectar ou comprometer um computador são:

Malwares. Algumas das diversas formas como os códigos maliciosos podem infectar ou comprometer um computador são: Malwares Códigos Maliciosos - Malware Códigos maliciosos (malware) são programas especificamente desenvolvidos para executar ações danosas e atividades maliciosas em um computador. Algumas das diversas

Leia mais

F-Secure Anti-Virus for Mac 2015

F-Secure Anti-Virus for Mac 2015 F-Secure Anti-Virus for Mac 2015 2 Conteúdo F-Secure Anti-Virus for Mac 2015 Conteúdo Capítulo 1: Introdução...3 1.1 Gerenciar assinatura...4 1.2 Como me certificar de que o computador está protegido...4

Leia mais

Guia De Criptografia

Guia De Criptografia Guia De Criptografia Perguntas e repostas sobre a criptografia da informação pessoal Guia para aprender a criptografar sua informação. 2 O que estamos protegendo? Através da criptografia protegemos fotos,

Leia mais

CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Hélio Esperidião

CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Me. Hélio Esperidião CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Me. Hélio Esperidião CONCEITOS GERAIS SOBRE SEGURANÇA NA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO O conceito de segurança envolve formas de proteção e

Leia mais

Firewall. Qual a utilidade em instalar um firewall pessoal?

Firewall. Qual a utilidade em instalar um firewall pessoal? Firewall Significado: Firewall em português é o mesmo que parede cortafogo, um tipo de parede, utilizada principalmente em prédios, que contém o fogo em casos de incêndio. O firewall da informática faz

Leia mais

INE 5223 Informática para Secretariado

INE 5223 Informática para Secretariado 4. AMBIENTE INTERNET UFSC Prof.: Achilles Colombo Prudêncio 4. Ambiente Internet UFSC 4.2. Utilização de Recursos da Internet O uso dos recursos da Internet vem sendo comentado sempre, em todos os tópicos

Leia mais

CARTILHA DE SEGURANÇA

CARTILHA DE SEGURANÇA ESTADO DE SERGIPE TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO CARTILHA DE SEGURANÇA COORDENADORIA DE INFORMÁTICA Sumário O que é informação... 3 Cuidado com a Engenharia Social... 3 Dicas de Senhas... 4 Recomendações

Leia mais

Segurança em computadores e em redes de computadores

Segurança em computadores e em redes de computadores Segurança em computadores e em redes de computadores Uma introdução IC.UNICAMP Matheus Mota matheus@lis.ic.unicamp.br @matheusmota Computador/rede segura Confiável Integro Disponível Não vulnerável 2 Porque

Leia mais

Manual de Instalação ( Client / Server ) Versão 1.0

Manual de Instalação ( Client / Server ) Versão 1.0 1 pág. PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DO SGCOM ATENÇÃO: É OBRIGATÓRIO UMA CONEXÃO COM A INTERNET PARA EXECUTAR A INSTALAÇÃO DO SGCOM. Após o Download do instalador do SGCOM versão Server e Client no site www.sgcom.inf.br

Leia mais

2015 Check Point Software Technologies Ltd. 1

2015 Check Point Software Technologies Ltd. 1 2015 Check Point Software Technologies Ltd. 1 Fontes de informação do 2015 Security Report: Mais de 16.000 Organizações 1.300 Relatórios Security Checkup 3.000 Gateways de segurança monitorados 1 Milhão

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE CERTIFICADOS DIGITAIS

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE CERTIFICADOS DIGITAIS MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE Versão 2 Atualizado em 03/05/2012 Página 1 de 77 ÍNDICE 1 - O QUE É O GCD... 3 2 - COMO EXECUTAR O GCD GERENCIADOR DE... 4 2.3 - COMO CONFIGURAR O PROXY DO GCD...

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Códigos maliciosos são usados como intermediários e possibilitam a prática de golpes, a realização de ataques e o envio de spam Códigos maliciosos, também conhecidos como pragas

Leia mais

Ameaças a computadores. Prof. César Couto

Ameaças a computadores. Prof. César Couto Ameaças a computadores Prof. César Couto Conceitos Malware: termo aplicado a qualquer software desenvolvido para causar danos em computadores. Estão nele incluídos vírus, vermes e cavalos de tróia. Vírus:

Leia mais

Programa que, além de incluir funcionalidades de worms, dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor, permitindo que seja controlado remotamente.

Programa que, além de incluir funcionalidades de worms, dispõe de mecanismos de comunicação com o invasor, permitindo que seja controlado remotamente. TIPOS DE VÍRUS Principais Tipos de Códigos Maliciosos 1. Virus Programa que se propaga infectando, isto é, inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos de um computador.

Leia mais

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas

Leia mais

Guia de Segurança em Redes Sociais

Guia de Segurança em Redes Sociais Guia de Segurança em Redes Sociais INTRODUÇÃO As redes sociais são parte do cotidiano de navegação dos usuários. A maioria dos internautas utiliza ao menos uma rede social e muitos deles participam ativamente

Leia mais

SOLO NETWORK. Guia de Segurança em Redes Sociais

SOLO NETWORK. Guia de Segurança em Redes Sociais (11) 4062-6971 (21) 4062-6971 (31) 4062-6971 (41) 4062-6971 (48) 4062-6971 (51) 4062-6971 (61) 4062-6971 (71) 4062-7479 Guia de Segurança em Redes Sociais (11) 4062-6971 (21) 4062-6971 (31) 4062-6971 (41)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS Usando um firewall para ajudar a proteger o computador A conexão à Internet pode representar um perigo para o usuário de computador desatento. Um firewall ajuda a proteger o computador impedindo que usuários

Leia mais

Guia do funcionário seguro

Guia do funcionário seguro Guia do funcionário seguro INTRODUÇÃO A Segurança da informação em uma empresa é responsabilidade do departamento de T.I. (tecnologia da informação) ou da própria área de Segurança da Informação (geralmente,

Leia mais

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Segurança da Informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Conceitos básicos

Segurança e Auditoria de Sistemas. Conceitos básicos Segurança e Auditoria de Sistemas Conceitos básicos Conceitos básicos Propriedades e princípios de segurança; Ameaças; Vulnerabilidades; Ataques; Tipos de malware; Infraestrutura de segurança. Propriedades

Leia mais

Certificado Digital e-cpf

Certificado Digital e-cpf Certificado Digital e-cpf Parabéns! Ao ter em mãos esse manual, significa que você adquiriu um certificado digital AC Link. Manual do Usuário 1 Índice Apresentação... 03 O que é um Certificado Digital?...

Leia mais

Capítulo 1: Introdução...3

Capítulo 1: Introdução...3 F-Secure Anti-Virus for Mac 2014 Conteúdo 2 Conteúdo Capítulo 1: Introdução...3 1.1 O que fazer após a instalação...4 1.1.1 Gerenciar assinatura...4 1.1.2 Abrir o produto...4 1.2 Como me certificar de

Leia mais

Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br

Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução a Segurança de Redes Segurança da Informação Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Objetivos Entender a necessidade de segurança da informação no contexto atual de redes de computadores;

Leia mais

Principais Benefícios. ESET Endpoint Security

Principais Benefícios. ESET Endpoint Security Principais Benefícios ESET Endpoint Security Principais Características: - Firewall Pessoal... 1 - AntiSpam... 2 -Bloqueio de Dispositivos... 3 -Bloqueio de URLs... 4 -Agendamento de Tarefas... 5 - ESET

Leia mais

Prof. Ravel Silva (https://www.facebook.com/professorravelsilva) SIMULADO 02 ESCRIVÃO PF

Prof. Ravel Silva (https://www.facebook.com/professorravelsilva) SIMULADO 02 ESCRIVÃO PF Orientações aos alunos: 1. Este simulado visa auxiliar os alunos que estão se preparando para o cargo de Policial Rodoviário Federal. 2. O Simulado contém 10 questões estilo CESPE (Certo e Errado) sobre

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. A FACILIDADE DE DERRUBAR UM SITE UTILIZANDO A NEGAÇÃO DE SERVIÇO (DoS Denial of Service)

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. A FACILIDADE DE DERRUBAR UM SITE UTILIZANDO A NEGAÇÃO DE SERVIÇO (DoS Denial of Service) POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO A FACILIDADE DE DERRUBAR UM SITE UTILIZANDO A NEGAÇÃO DE SERVIÇO (DoS Denial of Service) Segurança em Redes de Computadores FACULDADE LOURENÇO FILHO Setembro/2014 Prof.:

Leia mais

Gerência de Segurança

Gerência de Segurança Gerência de segurança envolve a proteção de dados sensíveis dos dispositivos de rede através do controle de acesso aos pontos onde tais informações se localizam Benefícios do processo de gerência de segurança

Leia mais

Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel

Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel Tipos de pragas Virtuais; Como funciona os antivírus; Principais golpes virtuais; Profº Michel Tipos de pragas virtuais 1 Vírus A mais simples e conhecida das ameaças. Esse programa malicioso pode ligar-se

Leia mais

Certificado Digital. Manual do Usuário

Certificado Digital. Manual do Usuário Certificado Digital Manual do Usuário Índice Importante... 03 O que é um Certificado Digital?... 04 Instalação do Certificado... 05 Revogação do Certificado... 07 Senhas do Certificado... 08 Renovação

Leia mais

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales Firewall Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales O que é Firewall? Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador e a Internet (ou entre a

Leia mais

Segurança na Rede UFBA

Segurança na Rede UFBA Dia Mundial de Segurança da Informação Segurança na Rede UFBA Roberto Ferreira Prado Quaresma UFBA - Números UFBA (2001) 58 cursos de graduação 39 mestrados 16 doutorados 30 cursos de especialização/ano

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos

Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Kaspersky Anti-Virus 2013 Kaspersky Internet Security 2013 Lista de novos recursos Sumário Visão geral de novos recursos 2 Instalação, ativação, licenciamento 2 Internet Security 3 Proteção Avançada 4

Leia mais

Manual do usuário Certificado Digital e-cpf. Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD

Manual do usuário Certificado Digital e-cpf. Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD Manual do usuário Certificado Digital e-cpf Parabéns! Ao ter em mãos este manual, significa que você adquiriu um Certificado Digital DOCCLOUD Índice Apresentação 03 O que é um Certificado Digital? 04 Instalando

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Em parceria com: Segurança da Informação Sua organização se preocupa em proteger as informações? Informação X Segurança DO QUE proteger as informações? ENTENDENDO A AMEAÇA Existem mais de 26.000 produtos

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

O Firewall do Windows vem incorporado ao Windows e é ativado automaticamente.

O Firewall do Windows vem incorporado ao Windows e é ativado automaticamente. Noções básicas sobre segurança e computação segura Se você se conecta à Internet, permite que outras pessoas usem seu computador ou compartilha arquivos com outros, deve tomar algumas medidas para proteger

Leia mais

Certificado Digital e-cpf

Certificado Digital e-cpf Página1 Certificado Digital e-cpf Manual do Usuário Página2 Índice Apresentação... 03 O que é um Certificado Digital?... 03 Instalando o Certificado... 04 Conteúdo do Certificado... 07 Utilização, guarda

Leia mais

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Visão Geral do Mercado Embora o uso dos produtos da Web 2.0 esteja crescendo rapidamente, seu impacto integral sobre

Leia mais

Segurança em Computadores. GTI SEDU atendimento@sedu.es.gov.br

Segurança em Computadores. GTI SEDU atendimento@sedu.es.gov.br Segurança em Computadores GTI SEDU atendimento@sedu.es.gov.br Agenda Computadores Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Computadores (1/4) Computador pessoal grande quantidade de dados armazenados

Leia mais

Segurança na Internet. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais

Segurança na Internet. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais Segurança na Internet Disciplina: Informática Prof. Higor Morais 1 Agenda Segurança de Computadores Senhas Engenharia Social Vulnerabilidade Códigos Maliciosos Negação de Serviço 2 Segurança de Computadores

Leia mais

Segurança de Redes & Internet

Segurança de Redes & Internet Boas Práticas Segurança de Redes & Internet 0800-644-0692 Video Institucional Boas Práticas Segurança de Redes & Internet 0800-644-0692 Agenda Cenário atual e demandas Boas práticas: Monitoramento Firewall

Leia mais

Novidades do AVG 2013

Novidades do AVG 2013 Novidades do AVG 2013 Conteúdo Licenciamento Instalação Verificação Componentes Outras características Treinamento AVG 2 Licenciamento Instalação Verificação Componentes do AVG Outras características Treinamento

Leia mais

Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7

Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7 Aula 12 Lista de verificação de segurança para o Windows 7 Use esta lista de verificação para ter certeza de que você está aproveitando todas as formas oferecidas pelo Windows para ajudar a manter o seu

Leia mais

e-mail criptografado Versão 1.0r0 de 18 de abril de 2013 Classificação: Corporativo

e-mail criptografado Versão 1.0r0 de 18 de abril de 2013 Classificação: Corporativo e-mail criptografado Versão 1.0r0 de 18 de abril de 2013 Página 2 de 19 Catalogação do Documento Código Titulo Classificação Versão 1.0r0-18 de abril de 2013 Autor Raphael Reis Revisor Nicolau Duarte Aprovador

Leia mais

CLAIN 2008. Fraude Eletrônica. Moises J Santos. Internet Banking

CLAIN 2008. Fraude Eletrônica. Moises J Santos. Internet Banking CLAIN 2008 Fraude Eletrônica Moises J Santos Fraude Eletrônica Definição Fraude Subterfúgio para alcançar um fim ilícito, ou ainda, o engano dolosamente provocado, o malicioso induzimento em erro ou aproveitamento

Leia mais

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet

Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet FIREWALL BOX Via Prática Firewall Box Gateway O acesso à Internet Via Prática Firewall Box Gateway pode tornar sua rede mais confiável, otimizar sua largura de banda e ajudar você a controlar o que está

Leia mais

INTRODUÇÃO. O conteúdo programático foi pensado em concursos, assim simularemos algumas questões mais usadas em vestibular e provas de concursos.

INTRODUÇÃO. O conteúdo programático foi pensado em concursos, assim simularemos algumas questões mais usadas em vestibular e provas de concursos. INTRODUÇÃO Essa apostila foi idealizada como suporte as aulas de Informática Educativa do professor Haroldo do Carmo. O conteúdo tem como objetivo a inclusão digital as ferramentas de pesquisas on-line

Leia mais

Product Architecture. Product Architecture. Aranda 360 ENDPOINT SECURITY. Conteúdos STANDARD & ENTERPRISE EDITION

Product Architecture. Product Architecture. Aranda 360 ENDPOINT SECURITY. Conteúdos STANDARD & ENTERPRISE EDITION Conteúdos Product Architecture Product Architecture Introdução Ambiente RedesdeTrabalho Configurações Políticas Servidores Componentes Agente Servidor Base de Dados Console Comunicação Console Servidor

Leia mais

Revisão 7 Junho de 2007

Revisão 7 Junho de 2007 Revisão 7 Junho de 2007 1/5 CONTEÚDO 1. Introdução 2. Configuração do Computador 3. Reativar a Conexão com a Internet 4. Configuração da Conta de Correio Eletrônico 5. Política Anti-Spam 6. Segurança do

Leia mais

Análise de Artefatos Maliciosos

Análise de Artefatos Maliciosos 12 Dario S. F. Filho 12 Luiz Otávio Duarte 1 Marcelo Carvalho Sachetin 1 Antonio Montes 1 1 CenPRA - Centro de Pesquisas Renato Archer DSSI - Divisão de Segurança de Sistemas de Informação 2 Unicamp -

Leia mais

Noções de Segurança na Internet. Seminário de Tecnologia da Informação Codevasf

Noções de Segurança na Internet. Seminário de Tecnologia da Informação Codevasf Noções de Segurança na Internet Conceitos de Segurança Precauções que devemos tomar contra riscos, perigos ou perdas; É um mal a evitar; Conjunto de convenções sociais, denominadas medidas de segurança.

Leia mais

Principais Benefícios. ESET Endpoint Antivírus

Principais Benefícios. ESET Endpoint Antivírus Principais Benefícios ESET Endpoint Antivírus Principais Características: -Bloqueio de Dispositivos... 1 -Bloqueio de URLs... 2 -Agendamento de Tarefas... 3 - ESET LiveGrid... 5 - SysInspector E SysRescue...

Leia mais

Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet

Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet Sistemas para Internet 06 Ataques na Internet Uma visão geral dos ataques listados na Cartilha de Segurança para Internet do CGI Comitê Gestor da Internet Componente Curricular: Bases da Internet Professor:

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com

Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com Prof. Marcelo Machado Cunha Parte 1 www.marcelomachado.com Conceito, características e classificação das Redes de Computadores; Topologias; Meios físicos de transmissão; Equipamentos de Rede; Segurança;

Leia mais

Por trás. das nuvens. (In)Seguranca. FSF:Fórum de Segurança Corporativa. Negócios e Privacidade: Limites Éticos e Técnicos #SBSEG2015.

Por trás. das nuvens. (In)Seguranca. FSF:Fórum de Segurança Corporativa. Negócios e Privacidade: Limites Éticos e Técnicos #SBSEG2015. FSF:Fórum de : (In)Seguranca, Por tras das nuvens @ricardokleber @segurancaderede youtube.com/segurancaderedes Por trás das nuvens :: #FSC2015 :: 09/11/2015 #SBSEG2015 Florianópolis Ricardo09/11/2015 Kléber

Leia mais

Normas para o Administrador do serviço de e-mail

Normas para o Administrador do serviço de e-mail Normas para o Administrador do serviço de e-mail Os serviços de e-mails oferecidos pela USP - Universidade de São Paulo - impõem responsabilidades e obrigações a seus Administradores, com o objetivo de

Leia mais

Segurança em Dispositivos Móveis

Segurança em Dispositivos Móveis Segurança em Dispositivos Móveis Lucas Ayres e Lucas Borges Ponto de Presença da RNP na Bahia {lucasayres,lucasborges}@pop ba.rnp.br 1 Agenda Dispositivos móveis Principais riscos e como se proteger Cuidados

Leia mais

Hackers. Seus dados podem ser inúteis, mas seu computador em si pode ainda ser um recurso valioso.

Hackers. Seus dados podem ser inúteis, mas seu computador em si pode ainda ser um recurso valioso. Firewalls Hackers Gostam de alvos fáceis. Podem não estar interessados nas suas informações. Podem invadir seu computador apenas por diversão. Para treinar um ataque a uma máquina relativamente segura.

Leia mais

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br

Segurança e Proteção da Informação. Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br Segurança e Proteção da Informação Msc. Marcelo Carvalho Tavares marcelo.tavares@unir.br 1 Segurança da Informação A informação é importante para as organizações? Por que surgiu a necessidade de se utilizar

Leia mais

Conscientização sobre a Segurança da Informação. Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras?

Conscientização sobre a Segurança da Informação. Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras? Conscientização sobre a Segurança da Informação Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras? PROFISSIONAIS DE O que é Segurança da Informação? A Segurança da Informação está relacionada

Leia mais

Norma de Segurança Estadual para Gerenciamento de Senhas

Norma de Segurança Estadual para Gerenciamento de Senhas GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANEXO I - RESOLUÇÃO Nº. 011/2011

Leia mais

10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO 10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO UMA DAS GRANDES FUNÇÕES DA TECNOLOGIA É A DE FACILITAR A VIDA DO HOMEM, SEJA NA VIDA PESSOAL OU CORPORATIVA. ATRAVÉS DELA, ELE CONSEGUE

Leia mais

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA

OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA DIGITAL Wagner de Oliveira OBJETIVO DA POLÍTICA DE SEGURANÇA Hoje em dia a informação é um item dos mais valiosos das grandes Empresas. Banco do Brasil Conscientizar da necessidade

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 6 Segurança na Camada de Aplicação Obtenção de Acesso não Autorizado via Malwares Vírus, Worms, Trojan e Spyware Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br

Leia mais

SIG - Sistemas de Informações Gerenciais. Segurança da Informação

SIG - Sistemas de Informações Gerenciais. Segurança da Informação Segurança da Informação Importância da Informação A Informação é considerada atualmente como um dos principais patrimônio de uma organização. Importância da Informação Ela é um ativo que, como qualquer

Leia mais

Algumas Leis da Segurança

Algumas Leis da Segurança Algumas Leis da Segurança Marcos Aurelio Pchek Laureano laureano@ppgia.pucpr.br Roteiro Leis Fundamentais Leis Imutáveis Seus significados Sua Importância 2 Algumas Leis da Segurança As leis Fundamentais

Leia mais

Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web

Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web AÇÕES IMPORTANTES Ao tentar acessar o Cadastro Web por meio da certificação digital, é fundamental realizar

Leia mais

As soluções endpoint vêm em duas versões: ESET Endpoint Security e a versão mais leve do produto, ESET Endpoint Antivirus.

As soluções endpoint vêm em duas versões: ESET Endpoint Security e a versão mais leve do produto, ESET Endpoint Antivirus. As soluções endpoint vêm em duas versões: ESET Endpoint Security e a versão mais leve do produto, ESET Endpoint Antivirus. Ambas combinam a tecnologia de rastreamento baseado na nuvem e o premiado motor

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 2 0 1 5 EMPRESA A Connection está presente no mercado desde 1993 atuando nas áreas de Segurança da Informação e Gestão da Tecnologia da Informação com atuação nos três estados

Leia mais

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Segurança Internet Fernando Albuquerque fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Tópicos Introdução Autenticação Controle da configuração Registro dos acessos Firewalls Backups

Leia mais

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral

Março/2005 Prof. João Bosco M. Sobral Plano de Ensino Introdução à Segurança da Informação Princípios de Criptografia Segurança de Redes Segurança de Sistemas Símbolos: S 1, S 2,..., S n Um símbolo é um sinal (algo que tem um caráter indicador)

Leia mais

GUIA DE TRANQÜILIDADE

GUIA DE TRANQÜILIDADE GUIA DE TRANQÜILIDADE NA INTERNET versão reduzida Você pode navegar com segurança pela Internet. Basta tomar alguns cuidados. Aqui você vai encontrar um resumo com dicas práticas sobre como acessar a Internet

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS Se todos os computadores da sua rede doméstica estiverem executando o Windows 7, crie um grupo doméstico Definitivamente, a forma mais

Leia mais

Segurança em Dispositivos Móveis. <Nome> <Instituição> <e-mail>

Segurança em Dispositivos Móveis. <Nome> <Instituição> <e-mail> Segurança em Dispositivos Móveis Agenda Dispositivos móveis Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Dispositivos móveis (1/2) Tablets, smartphones, celulares,

Leia mais

Segurança em Redes. <Nome> <Instituição> <e-mail>

Segurança em Redes. <Nome> <Instituição> <e-mail> Segurança em Redes Agenda Riscos Cuidados gerais a serem tomados Configurando o acesso Internet da sua casa Configurando uma rede Wi-Fi doméstica Cuidados: ao se conectar

Leia mais

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. A camada da aplicação serve como a janela na qual os utilizadores e processos da aplicação podem

Leia mais

Privacidade. <Nome> <Instituição> <e-mail>

Privacidade. <Nome> <Instituição> <e-mail> Privacidade Agenda Privacidade Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Privacidade (1/3) Sua privacidade pode ser exposta na Internet: independentemente da sua

Leia mais

11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; )

11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; ) 11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; ) Algumas Regras Gerais de Uso do Computador I. Sempre feche todas as aplicações abertas

Leia mais

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 Recomendações Iniciais SOFTWARE HCS 2005 - VERSÃO 4.2 (Compatível com Guarita Vr4.03 e Vr4.04) Para

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL - WINDOWS

SISTEMA OPERACIONAL - WINDOWS MANUAL PROTECT Versão R15 SISTEMA OPERACIONAL - WINDOWS Copyright GVT 2015 www.gvtprotect.com.br 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 GVT PROTECT... 3 2.1 REQUISITOS MÍNIMOS DE SISTEMA... 3 2.2 SISTEMAS OPERACIONAIS

Leia mais

TCEnet. Manual Técnico. Responsável Operacional das Entidades

TCEnet. Manual Técnico. Responsável Operacional das Entidades TCEnet Manual Técnico Responsável Operacional das Entidades 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Características... 3 3. Papéis dos Envolvidos... 3 4. Utilização do TCEnet... 4 4.1. Geração do e-tcenet... 4

Leia mais

IPTABLES. Helder Nunes Haanunes@gmail.com

IPTABLES. Helder Nunes Haanunes@gmail.com IPTABLES Helder Nunes Haanunes@gmail.com Firewall Hoje em dia uma máquina sem conexão com a internet praticamente tem o mesmo valor que uma máquina de escrever. É certo que os micros precisam se conectar

Leia mais

ESET NOD32 ANTIVIRUS 6

ESET NOD32 ANTIVIRUS 6 ESET NOD32 ANTIVIRUS 6 Microsoft Windows 8 / 7 / Vista / XP / Home Server Guia de Inicialização Rápida Clique aqui para fazer download da versão mais recente deste documento O ESET NOD32 Antivirus fornece

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL Certificação Digital Introdução Certificação Digital Certificação Digital é um conjunto de técnicas e processos que propiciam mais segurança às comunicações e transações eletrônicas.

Leia mais

Certificado Digital A1. Solicitação

Certificado Digital A1. Solicitação A1 Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2012 Pré-Requisitos para a instalação Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário

Leia mais

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA Quem Somos A Vital T.I surgiu com apenas um propósito: atender com dedicação nossos clientes. Para nós, cada cliente é especial e procuramos entender toda a dinâmica

Leia mais