MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC (ARTIGO E MONOGRAFIA)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC (ARTIGO E MONOGRAFIA)"

Transcrição

1 NÚCLEO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO E SAÚDE - NUPEES MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC (ARTIGO E MONOGRAFIA). MANUAL ORGANIZADO PELO NÚCLEO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO E SAÚDE DA FACIMED NUPEES, COORDENADO PELO PROFESSOR Ms. RAFAEL AYRES ROMANHOLO

2 APRESENTAÇÃO Em conformidade com o Projeto Pedagógico dos Cursos de graduação e com o Art. 62 do Regimento Geral da FACIMED, para a obtenção do diploma de bacharel, licenciado ou especialista, o acadêmico deverá apresentar como requisito obrigatório no último período do curso, um Trabalho de Conclusão de Curso - o TCC. Este manual contém as informações sobre as regras a serem seguidas durante a elaboração do TCC, bem como os procedimentos em situações especiais, atribuições dos supervisores e orientadores, dentre outras; porém, não tem o propósito de orientar quanto aos métodos e técnicas de pesquisa adotados na execução do trabalho e sim oferecer subsídios referentes à estrutura de apresentação. O objetivo é orientar alunos e professores na realização do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), para que haja uniformidade na apresentação dos trabalhos, considerando-o atividade curricular importante para a formação dos acadêmicos nos diferentes cursos e níveis: graduação e pós-graduação. Sendo a publicação escrita, uma das possibilidades de divulgação dos trabalhos científicos, deve-se buscar uma padronização na sua apresentação, de forma a comunicar os resultados da pesquisa, explicitando o posicionamento frente às questões abordadas e fomentando novas vertentes em relação ao objeto de pesquisa. Assim, a FACIMED enquanto instituição de ensino superior preocupada com a qualidade dos trabalhos realizados pelos seus discentes e docentes vem, por meio deste manual normatizar a apresentação de todos os trabalhos realizados em termos de graduação e pós-graduação, a fim de que não se distanciem das normas estabelecidas pela comunidade científica mundial.

3 INTRODUÇÃO O TCC consiste em um documento que representa o resultado de estudo sistematizado, devendo expressar conhecimento fundamentado acerca do tema/problema formulado. O TCC dos cursos de graduação é um trabalho de iniciação à pesquisa, sendo desenvolvido por acadêmicos, necessariamente sob a orientação de um docente do curso. Caracteriza-se pela abordagem, originalidade, profundidade, onde são exigidos métodos específicos de pesquisa e investigação próprios à área de especialização. Deve ser escrito no idioma do país em que é defendido. Dentre os trabalhos acadêmicos, podem ser definidos como TCC, a critério da instituição de ensino: o artigo, a monografia, a dissertação e a tese, sendo que os dois últimos se caracterizam como trabalhos de programas stricto sensu. Artigo científico: é a apresentação escrita sucinta de um resultado de pesquisa realizada de acordo com a metodologia de ciência aceita por uma comunidade de pesquisadores. Por esse motivo, considera-se científico o artigo que foi submetido ao exame de outros cientistas, que verificam as informações, os métodos e a precisão lógico-metodológica das conclusões ou resultados obtidos. Monografia: é a exposição exaustiva de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente. O trabalho de pesquisa pode ser denominado monografia quando é apresentado como requisito parcial para obtenção do título de especialista ou de graduado com orientação de um professor ou profissional da área (doutor, mestre ou especialista) no caso de conclusão de curso. Dissertação: é um trabalho que representa também o resultado de um estudo científico, de tema único e bem definido em sua extensão, sem prezar pelo ineditismo, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento da literatura existente sobre o assunto e a capacidade

4 de sistematização e domínio do tema escolhido. É feita sob a orientação de um pesquisador (doutor) para obtenção do título de mestre. Tese: é um documento que representa o resultado de um estudo científico ou uma pesquisa experimental de tema específico e bem delimitado, que preza pelo ineditismo e originalidade. Deve ser elaborada com base em investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. É realizada sob a coordenação de orientador (doutor), visando à obtenção do título de doutor ou similar (livre-docente).

5 COMO ELABORAR UM PROJETO DE PESQUISA De acordo com Webster s International Dictionary (1978), a pesquisa é uma indagação minuciosa, ou exame crítico e exaustivo na procura de fatos e princípios. Pesquisa não é apenas procurar a verdade, e sim, encontrar respostas para questões propostas, utilizando métodos científicos. Por fim, pesquisa é a construção de conhecimento original de acordo com certas exigências científicas. Para que seu estudo seja considerado científico você deve obedecer aos critérios de coerência, consistência, originalidade e objetivação. QUAL A FINALIDADE DE UMA PESQUISA? A pesquisa tem por finalidade descobrir respostas para questões, mediante a aplicação de métodos científicos (LAKATOS, 2002). PRINCIPAIS REQUISITOS PARA A PESQUISA a) a existência de uma pergunta que se deseja responder; b) a elaboração de um conjunto de passos (métodos) que permitam chegar à resposta; c) a indicação do grau de confiabilidade na resposta obtida; ETAPAS PARA A ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA O TCC é um documento que descreve o resultado de um estudo sistematizado devendo expressar conhecimento fundamentado acerca do tema/problema formulado. Essa fase compreende um planejamento inicial e a elaboração de um Projeto de Pesquisa que tem por objetivo delimitar e caracterizar o tema que se pretende estudar.

6 Esse projeto é passível de pequenas modificações no decorrer do processo, tendo em vista que após sua elaboração será avaliado pelo Comitê de Ética da FACIMED. As modificações necessárias realizadas no projeto deverão ser acompanhadas pelo orientador e reencaminhadas ao Comitê de Ética. PASSOS E DIVISÃO METODOLÓGICA PARA UM PROJETO DE PESQUISA (ARTIGOS E MONOGRAFIAS) Escolha do tema; 1- INTRODUÇÃO 1.1) formulação do problema; 1.2 pergunta problema 1.3) formulação das hipóteses; 1.4) determinação dos objetivos; 1.5) justificativa e relevância 2) FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA; 3) MATERIAIS E MÉTODOS (METODOLOGIA); 4) REFERÊNCIAS OU BIBLIOGRAFIAS 5) ANEXOS 6) APÊNDICES Obs: a estética (espaçamento entre linhas, margens, referências, citações etc...) deverão ser as mesmas da estética da monografia como segue no item monografia.

7 ESCOLHA DO TEMA: é o assunto no qual o pesquisador quer aprofundar seus conhecimentos. O tema deve partir de algumas formas de conhecimento: SENSO COMUM, CIENTÍFICO, RELIGIOSO OU FILOSÓFICO. 1- INTRODUÇÃO (NA INTRODUÇÃO DEVERÁ CONTER OS ITENS A SEGUIR): 1.1 DEFINIÇÃO DO PROBLEMA: só haverá uma pesquisa se houver um problema a ser solucionado. O problema da pesquisa ou problemática deverá ser fundamentada em estudos, pois o autor deverá deixar evidente que seu tema para a pesquisa realmente é um problema e que deverá ser solucionado. Com isso o pesquisador deverá mostrar um conhecimento literário sobre o assunto. 1.2 PERGUNTA DO PROBLEMA: depois de feita a problemática fundamentada em autores, o pesquisador deverá desenvolver uma pergunta; pergunta essa que a pesquisa irá responder. OBS: CADA PESQUISA SERÁ PARA RESPONDER APENAS UMA PERGUNTA. 1.3 LEVANTAMENTO DE HIPÓTESES: são as repostas prévias que o pesquisador deverá confirmar ou não com a pesquisa. LENBRANDO: TODA PESQUISA QUE ENVOLVER TESTES OBRIGATORIAMENTE DEVERÁ TER HIPÓTESES A SEREM CONFIRMADAS OU NÃO. Sugere-se que as hipóteses sejam formuladas da seguinte forma: ( as mais objetivas possíveis) H0 HIPÓTESE NULA (A QUE NÃO SERÁ AFIRMADA COM A PESQUISA, E SIM A HIPÓTESE CONTRÁRIA A SUA PESQUISA. H1 HIPÓTESE VERDADEIRA ( AQUELA ONDE O PESQUISADOR DEVERÁ CONFIRMAR COM SUA PESQUISA). Obs: As pesquisas multi-variáveis ou multi-variadas (muitas variáveis dependentes ou independentes) poderá ter uma hipóteses para cada variável pesquisada. Caso for necessário.

8 1.4 OBJETIVOS: Os enunciados dos objetivos devem começar com um verbo no infinitivo e este verbo deve indicar uma ação passível de mensuração. Como exemplos de verbos usados na formulação dos objetivos, podem ser: IDENTIFICAR, RELACIONAR, ANALISAR, CORRELACIONAR, VERIFICAR, ETC OBJETIVO GERAL: é a síntese que pretende alcançar, ou seja, é o que o autor se propõe a realizar na pesquisa OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Objetivos Específicos caracterizam etapas ou fases do projeto, é um detalhamento do objetivo geral, e não a estratégia de análise dos dados. Desta forma, o conjunto dos objetivos específicos nunca deve ultrapassar a abrangência proposta no objetivo geral. Caso isto ocorra, todos os objetivos, geral e específicos, devem ser revistos e adequados uns aos outros. Os Objetivos devem ser redigidos utilizando verbos operacionais no infinitivo, como forma de caracterizar diretamente as ações que são propostas pelo projeto 1.5 JUSTIFICATIVA: aqui o pesquisador irá mostrar a importância de sua pesquisa. Chamamos de advogar sobre sua pesquisa, ou seja, o pesquisador deve defendê-la, mostrando sua relevância e posteriormente colocar algumas referências para defender sua idéia. Normalmente o autor deixa o último parágrafo da justificativa, para expor sua idéia, onde o fundamento com autores fiquem nos parágrafos acima. 2- FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: Aqui o pesquisador irá mostrar o que já sabe sobre os estudos no seu tema. É interessante que no projeto o pesquisador aprofunde o máximo possível seu conhecimento teórico, para dar suporte nos seus dados. Na fundamentação teórica, não poderá acontecer de o autor escrever afirmações sem embasamento teórico (autores).

9 SUGERE-SE QUE A FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA, SEJA DIVIDIDA EM SUB-TÍTULOS. EX: 2.1 OBESIDADE INFANTIL / 2.2 OBESIDADE EM ESCOLARES, etc MATERIAIS E MÉTODOS: quando se trata de pesquisas documentais, bibliográficas ou históricas utiliza-se a TERMINOLOGIA: METODOLOGIA. Porém em pesquisas de campo, usar a TERMINOLOGIA MATERIAIS E MÉTODOS. 3.1 CARACTERÍSTICAS DA POPULAÇÃO Neste item colocar as características pertinentes as pessoas, objetos ou fatores que PODERÃO fazer parte de sua pesquisa. Dentro deste item, deverá constar: UNIVERSO DA PESQUISA, LOCAL, POPULAÇÃO (NUMERICAMENTE). Quantas pessoas existem no local, dentro das características que o pesquisador quer. Obs: lembrando aqui entra as pessoas que poderão fazer parte da pesquisa. 3.2 AMOSTRA Neste item deve-se colocar primeiramente qual tipo de amostra (randomizada, conveniência. Etc...). ainda aqui é quem realmente será avaliado, quantos? Sexos? Cor? Etnia? Ou seja, o número exato de avaliados. TIPOS DE AMOSTRA: Temos dois grandes grupos amostrais como segue abaixo: CONVENIÊNCIA Tipicidade Cotas RANDOMIZADA Aleatória Por etapas Estratificada Conglomerados

10 3.2.1 critérios de inclusão: Colocar na forma de tópicos, quais são as características que os avaliados precisam ter para fazer parte da sua pesquisa critérios de exclusão: Colocar na forma de tópicos, quais são as características que irão tirar os avaliados de sua pesquisa, ou seja, o porque alguns não poderão participar. 3.3 TIPO DE PESQUISA O pesquisador deverá classificá-la quanto: a) A abordagem dos problemas : qualitativa, quantitativa ou se apresenta as duas características quali-quantitativa. a1) QUALITATIVA: SEMPRE QUE HAVER SUBJETIVIDADE, OU SEJA, OS DADOS NÃO PODERÃO SER GENERALIZADOS, MAS SIM INDIVIDUALIZADOS. TRABALHA A PESQUISA COM OPINIÕES PESSOAIS. (EX: ENTREVISTAS) A interpretação dos fenômenos e a atribuição de significados são básicas no processo de pesquisa qualitativa. Não requer o uso de métodos e técnicas estatísticas, utiliza-se apenas percentual, para descrever os resultados. Características principais: Ambiente como fonte de dados e envolvimento direto do pesquisador; Caráter descritivo; Preocupação do pesquisador com a interpretação dos fatos apresentada pelos participantes. Obs: visa sempre a interpretação nas respostas. a2) QUANTITATIVA: SEMPRE QUE HAVER DADOS OBJETIVOS, ONDE ESSES PODEM SER GENERALIZADOS PARA UMA POPULAÇÃO ESPECÍFICA. Traduzir em números (MÉDIAS, DESVIOS PADRÕES) E NÃO APENAS %, as informações para classificá-las e analisá-las. Requer o uso de recursos e de técnicas estatísticas (DESCRITIVAS, ANALÍTICAS OU INFERENCIAIS).

11 b) Característica da pesquisa: b1) TRANSVERSAL: coleta de dado em um único momento da pesquisa; b2) LONGITUDINAL: acompanhar uma evolução de um fenômeno, onde deverá realizar um pré-teste e depois um pós-teste. c) Procedimento técnico: c1) CAMPO: toda pesquisa onde o pesquisador vai até na realidade da amostra para coletá-la. Sempre que haver saída ou abordagem ao objeto de estudo. FONTES: LABORATÓRIO, PESSOAS, OBJETOS, MEDICAMENTOS, VACINAS, ETC. c2) BIBLIOGRÁFICA: colocar o pesquisador em contato direto com tudo o que foi escrito, dito e filmado sobre um determinado FONTES: LIVROS, REVISTAS, ARTIGOS, TESES, DISSERTAÇÕES, ETC. c3) DOCUMENTAL: a fonte de coleta está restrita a documentos escritos ou não, podendo ser recolhidas no momento em que o fato ocorre ou posteriormente ao ocorrido. FONTES: ARQUIVOS PÚBLICOS (DOCUMENTOS OFICIAIS, PUBLICAÇÕES PARLAMENTARES, DOCUMENTOS JURÍDICOS...); ARQUIVOS PARTICULARES (MEMÓRIAS, DIÁRIOS, BIOGRAFIAS...); FONTES ESTATÍSTICAS. d) Ponto de vista de seus Objetivos: d1) DESCRITIVA: Descreve variáveis encontradas na população, sem alterar ou manipular essas amostras. Ainda, têm como objetivo primordial a descrição das características de determinada população ou fenômeno ou, então, o estabelecimento de relações entre variáveis. Pode se dividir em: Estudos exploratórios: utilizada quando existe pouco conhecimento sobre o assunto; Estudos descritivos: consiste na análise e descrição de características ou propriedades, ou ainda das relações entre estas propriedades em determinado fenômeno; Estudos de Caso: busca analisar os vários aspectos de um indivíduo, ou grupo delimitado de indivíduos; Pesquisa de Opinião: visa detectar atitudes, pontos de vista e preferências das pessoas pesquisadas em relação a um determinado problema.

12 d2) EXPERIMENTAL: é a forma de pesquisa que manipula diretamente as variáveis relacionadas com o objeto em estudo para determinar a interação entre estas variáveis e explicar as causas do fenômeno estudado. d3) QUASE-EXPERIMENTAL: Onde tenha pelo menos uma variável que não pode ser manipulada, ou que o mesmo não tenha o controle absoluto sobre as variáveis. d4) PRÉ-EXPERIMENTAL: Não há comparação entre dois grupos, porque não há grupo de controle. A pesquisa é realizada com um único grupo, mudando-se apenas as condições deste grupo. d5)pesquisa EX-POST-FACTO: Investigação sistemática e empírica na qual o pesquisador não tem controle direto sobre as variáveis independentes, porque já ocorreram suas manifestações ou porque são intrinsecamente não manipuláveis. Neste caso são feitas inferências sobre as relações entre variáveis em observação direta, a partir da variação concomitante entre as variáveis independentes e dependentes. d6) LEVANTAMENTO (SURVEYS): Caracteriza-se pela interrogação direta das pessoas, cuja opinião se quer conhecer. d7) CORRELACIONAL: onde o pesquisador visa relacionar 2 ou mais variáveis, para ver sua interferência sobre o objetivo da pesquisa. d8) EXPLORATÓRIA:Tem por objetivo conhecer a variável de estudo tal como se apresenta, seu significado e o contexto onde ela se insere. E se destina a obter informação do Universo de Respostas de modo a refletir verdadeiramente as características da realidade. 3.4 MATERIAIS: colocar quais protocolos ou instrumentos irá utilizar para a coleta de dados. 3.5 MÉTODOS: aqui o pesquisador deve colocar de forma específica e detalhada, como será desenvolvida a coleta de dados, dentro dos protocolos estabelecidos. O pesquisador deve colocar de forma clara passo a passo como será realizada sua coleta de dados. Nos métodos é de suma importância, o pesquisador não deixar nenhum item de fora, ou seja, se outra pessoa for aplicar o mesmo método, deve aplicá-lo de forma mais simétrica possível para atingir os resultados mais próximos dos seus. 3.6 ESTATÍTICA UTILIZADA: tipo de estatística utilizada (descritiva ou inferencial). Quais procedimentos estatísticos utilizados (média, desvio padrão, nível de significância. Percentual, relação, etc...) e qual programa estatístico utilizado (formato, ano, etc...)

13 3.7 CRITÉRIOS ÉTICOS: Neste item colocar quais riscos e desconfortos que a amostra poderá ter. Além de reafirmar que o projeto só será desenvolvido com a autorização do CONEP/CEP através da resolução 196/ CRONOGRAMA: aqui é onde o pesquisador deverá especificar seu plano de trabalho em datas e meses, onde cada ação deverá ser especificada nas datas (lembre-se em forma de quadro). 3.9 PLANILHA DE CUSTO: O pesquisador deve colocar os gastos que terá no percorrer de sua pesquisa (lembre-se na forma de quadro). 4- BIBLIOGRAFIAS: SEGUIR NORMAS DA ABNT 5- ANEXOS 6- APÊNDICES 5- Anexos São os formulários a serem apresentados junto ao projeto. 5.1 Termo de Aceite de Orientação; 5.2 Instrumento de coleta de dados (quando necessário); 5.3 Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para Pesquisas envolvendo seres humanos, atendendo a Resolução CNS n. 196/96 sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. 5.4 Curriculo Lattes. 6- Apêndices Impressos elaborados pelo autor: questionários, planilhas, etc. OBS: LEMBRE-SE O PROJETO DEVERÁ TER OS SEGUINTES DOCUMENTOS PARA SER ENTREGUE AO CEP. - FOLHA DE ROSTO DO CONEP PREENCHIDA CORRETAMENTE, ONDE DEVERÁ TER A ASSINATURA DOS PESQUISADORES E O RESPONSÁVEL

14 DO LOCAL, ALÉM DO CARIMBO DA EMPRESA ONDE SERÁ REALIZADO A PESQUISA OU DO RESPONSÁVEL; - CURRICULO NA PLATAFORMA LATTES; - TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO, PRENCHIDO DE ACORDO COM AS NORMAS DO CONEP. ONDE DEVERÁ IR ASSINADA PELOS PESQUISADORES; - CARTA DE ACEITE DO ORIENTADOR ASSINADA; - CARTA DE ACEITE DA PESSOA COMO SUJEITO DA PESQUISA; - PROTOCOLOS DE COLETA DOS DADOS. COMO ELABORAR UM ARTIGO DIVISÃO DO ARTIGO: 1- INTRODUÇÃO 2- MATERIAIS E MÉTODOS (OU METODOLOGIA) 3- APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS 4- CONCLUSÃO 5- BIBLIOGRAFIAS OBS: NÃO DEVERÁ TER O TÓPICO NA FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA, ISSO NÃO EXISTE EM ARTIGOS ORIGINAIS, APENAS EM ARTIGOS DE REVISÃO. O TÓPICO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA FEITA NO PROJETO, DEVERÁ AJUDÁ-LO NA DISCUSSÃO DE RESULTADOS. 1- INTRODUÇÃO: Na forma de um texto de no máximo 2 folhas, enfatizar a problemática sempre fundamentada, justificativa e finalizar a introdução com os objetivos. Lembrando que aqui já é o estudo pronto, sendo assim o mesmo não deve conter os sub-tópicos que havia no projeto como 1.1 / 1.2 / etc....

15 OBS: LEMBRANDO QUE O ARTIGO É A RESPOSTA DA PERGUNTA PROBLEMA, POR ISSO A MESMA NÃO DEVE CONSTAR NO ARTIGO. ALÉM DO ARTIGO TER CONFIRMADO OU NÃO SUA HIPÓTESE A MESMA NÃO DEVE APARECER NO ARTIGO A NÃO SER NA CONCLUSÃO. LEMBRANDO NOVAMENTE, A PESQUISA JÁ FOI FEITA, POR ISSO HIPÓTESES E PERGUNTAS JÁ NÃO EXISTEM MAIS. 2- MATERIAIS E MÉTODOS: Colocar os dados do projeto como: característica da população, amostra, os critérios de inclusão e exclusão, tipo de pesquisa, os protocolos e suas descrições respectivas de como foi a coleta de dados, a estatística utilizada e o número do protocolo do CEP autorizando sua pesquisa (caso seja com seres humanos). OBS: AQUI TAMBÉM DEVERÁ SER FEITO NA FORMA DE TEXTO, NÃO COLOCAR NA FORMA DE TÓPICOS COMO HAVIA FEITO NO PROJETO. NÃO ESQUECER DE MUDAR OS VERBOS PARA O PASSADO, POIS, NO PROJETO SERÁ REALIZADA A PESQUISA, AQUI JÁ FOI REALIZADA A PESQUISA. 3- APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS Os dados devem ser apresentados todos na forma de tabelas e figuras (gráficos), pois seu entendimento é muito mais didático. Lembrando sempre, que já não se usa mais quadro, e sim tabelas para mostrar seus resultados. Em uma apresentação de resultados, é interessante e correto antes de colocar a tabela ou a figura, sempre fazer uma apresentação do que se trata tal tabela ou figura, colocando de forma dissertativa os dados, os percentuais, ou seja, tudo que tiver na tabela ou figura, e posteriormente colocá-la. Ex: Na tabela 1 mostra os valores em médias e dp dos valores de IMC e RCQ da amostra avaliada. Pode-se perceber que na variável IMC apresentou a média com dp de 12.4, consideradas com peso normal. Na variável RCQ foi

16 verificado a média de com dp de 0,345 consideradas com risco moderado, como pode ser mostrado na tabela abaixo: TABELA 1: Médias e dp das variáveis IMC e RCQ IDADE CINTURA QUADRIL RCQ IMC média 26,4 68,3 93, ,85 d.p 8,5 12,4 10, ,4 É interessante após apresentar e mostrar a tabela ou a figura, o pesquisador já iniciar a discussão dos dados. A discussão nada mais é que mostrar a importância dos dados encontrados, comparando sempre dom outros estudos já realizados. Sugerimos buscar os estudos mais novos na área. Poderá utilizar os estudos da fundamentação teórica do projeto para dar consistência a sua discussão. 4- CONCLUSÃO: Enfim chegamos quase no final de nossa pesquisa, agora vem a pergunta: o que vamos concluir? A conclusão é feita em cima dos objetivos propostos, lembrando a mesma deve ser feita sempre em 3ª pessoa. É interessante aqui além de concluir os objetivos propostos, você deve dizer se a hipótese foi confirmada ou não, além de fazer sugestões, ou seja, você descobriu a resposta a um problema com sua pesquisa, e agora você precisa sugerir melhoras para o problema pesquisado (COM SUAS PALAVRAS). A MESMA NÃO DEVE SER MUITO LONGA, SER OBJETIVO NA CONLUSÃO. 5- BIBLIOGRAFIAS - VER NORMAS NO MANUAL DE TCC - LEMBRE-SE SÓ PODERÁ APARECER AS BIBLIOGRAFIAS USADAS NO ARTIGO, E TODAS AS BIBLIOGRAFICAS COLOCADAS NESTE TÓPICO DEVERÃO CONSTAR NO CORPO DO ARTIGO.

17 Obs: Elaborar um projeto de pesquisa SEMPRE sob a supervisão de um orientador conforme orientações apresentadas a seguir: Submeter o Projeto à apreciação do Comitê de Ética a) Se o Projeto for aprovado: Retire junto ao Comitê o PARECER. Guarde-o para colocá-lo em anexo ao TCC. b) Se o Projeto não for aprovado: Retire do Comitê o parecer e junto ao seu orientador e reformule-o, submetendo-o novamente ao Comitê de Ética o mais rapidamente possível. Aspectos Gerais Papel: A4, 21,0cm X 29,7cm. Escrita: Arial ou Times New Roman, tamanho 12, espaçamemto 1,5 cm. Referências Bibliográficas: Espaço simples e entre autores espaço 1,5 cm. Notas de Rodapé: Espaçamento simples, fonte 10. Margens: Superior e esquerda: 3 cm; direita e inferior: 2 cm (26/28 linhas página). Numeração páginas: Parte superior à direita da página. Texto: algarismos arábicos (1,2,3...). Pré-textual: branco ou romanos. Parágrafos: 1,5 cm ou 12 toques. Termos estrangeiros: itálico e colocar significado em nota de rodapé.

18 COMO ELABORAR UMA MONOGRAFIA Elementos Pré- textuais 1 Capa 2 Lombada (opcional) 3 Folha de rosto 4 Dedicatória (opcional) 5 Agradecimentos (opcional) 6 Epígrafe (opcional) 7 Lista de Ilustrações (tabelas, gráficos, fotografias, quadros - utilizar normas da ABNT) 8 Sumário 9 Resumo Elementos Textuais 1. Introdução: Tema, Problema, Objetivos Geral e Específicos, Hipóteses ou Questões Norteadoras, Justificativa. 2. Fundamentação Teórica (desenvolvimento) 3. Metodologia ou Material e Métodos 4. Resultados e Discussões 5. Conclusão ou Considerações Finais Elementos Pós textuais 1 Referências bibliográficas 2 Anexos (incluir Parecer do Comitê de Ética e outros documentos de interesse). 2 Folha em branco

19 ESTRUTURA DA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A estrutura do trabalho de conclusão de curso deverá obedecer a três partes fundamentais: pré-texto, texto e pós-texto. Apêndices Anexos Referências Conclusão Desenvolvimento Introdução Sumário Resumo Folha de aprovação Página de rosto Capa Figura 1 Estrutura do TCC

20 Tab. 1 Estrutura de um trabalho acadêmico, dissertação ou tese com características monográficas (NBR 14724:02) Estrutura Elementos Obrigatórios e Opcionais Paginação Partes pré- textuais. Capa Lombada Folha de rosto Errata Folha de aprovação Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo na língua vernácula Resumo em língua estrangeira Lista de ilustrações Lista de abreviaturas e siglas Lista de símbolos Sumário Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Opcional Opcional Opcional Obrigatório Opcional Opcional Opcional Obrigatório Obrigatório Não conta Na versão final Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Conta e não numera Introdução Obrigatório Conta e numera Textuais Desenvolvimento Obrigatório Conta e numera Conclusão Obrigatório Conta e numera Referências Obrigatório Conta e numera Pós-textuais Apêndice Opcional Conta e numera Anexos Opcional Conta e numera Glossário Fonte: ABNT- NBR (Agosto 2002). Opcional Conta e numera

21 Capa As informações devem ser transcritas na seguinte ordem: -Nome da Instituição (centralizado na parte superior, fonte tamanho 12, em negrito e Caixa Alta); -Identificação do Curso (Idem); -Nome do Autor (Idem); -Título (centralizado no meio da página, fonte tamanho 14, em negrito, Caixa Alta); -Subtítulo (quando houver, centralizado no meio da página, em negrito, fonte tamanho 14, após o título); -Cidade e ano (centralizado na parte inferior da página, fonte tamanho 12, Caixa Alta); -Todas as informações da capa devem ser centralizadas, e as margens deverão medir 3 cm nas partes superior e esquerda, e 2 cm na direita e inferior. Nenhuma marca, sinal ou palavras/letras além dos supracitados deverão aparecer - A capa não é contada, para efeito de paginação. 3 cm FACULDADE DE CACOAL FACIMED CURSO DE XXXXXXXXX (Nome do(s) aluno(s) 3 cm 2 cm (Título do Trabalho) XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Cacoal cm

22 Folha de Rosto Contém as informações essenciais à identificação do trabalho. É a única parte do trabalho em que se usa as duas faces da folha, case se opte, no seu verso, pela ficha catalográfica. No anverso, possui basicamente os mesmos dados da capa, e apresenta a seguinte disposição gráfica: -Autor: Em letras maiúsculas, fonte tamanho12, a 3 cm abaixo da margem superior, centralizado e negritado; -Titulo: Escrito em letras maiúsculas no centro da página, fonte tamanho 14, negritado; -Especificação: Abaixo do título (5 cm) e à direita da folha, inserem-se os dados referentes à natureza e ao objetivo da monografia em tamanho menor que o título explicação que se trata de uma monografia, dissertação ou tese, área de concentração e nome do orientador e a instituição a que pertence (fonte 10, espaço simples, sem negrito); Ex: Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal - FACIMED como exigência parcial para obtenção de título de...na área de...sob a orientação do(a) professor(a)... -Local e ano: a 2 cm da margem inferior, centralizado. Aqui apenas as iniciais são maiúsculas. Exemplo: Folha de Rosto - Frente

23 3 cm ( Nome do(s) aluno (s)) POLÍTICAS DE SANEAMENTO BÁSICO DO 3 cm MUNICÍPIO DE CACOAL-RO 2 cm (5 cm) Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade de Cacoal- FACIMED, como requisito parcial para obtenção do título de...na área de...sob orientação do Professor(a) Dr(a), ou Mestre ou Especialista. Cacoal cm O verso deve conter a ficha catalográfica, conforme o Código de Catalogação Anglo-Americano CCAA2. O serviço de biblioteca da instituição na qual o trabalho será entregue poderá auxiliar na elaboração da ficha catalográfica, para fins de indexação.. Folha de Aprovação É a página destinada às anotações da banca sobre a avaliação do trabalho: -Autor: em letras maiúsculas (menor do que tamanho 12) a 3 cm abaixo da margem superior, centralizada; -Titulo: escrito em letras maiúsculas no centro da página, tamanho 14; -Nome do orientador (presidente da banca), titulação, instituição a que pertence e nota (conceito do TCC);

24 -Nome do professor 1º membro da banca, titulação, instituição a que pertence e nota (conceito do TCC); -Nome do professor 2º membro da banca, titulação, instituição a que pertence e nota (conceito do TCC); -Média final; -Local e ano: a 2 cm da margem inferior, centralizado. 3 cm (nome do(s) aluno(s) POLÍTICAS DE SANEAMENTO BÁSICO NO MUNICÍPIO DE CACOAL - RO AVALIADORES 3 cm 2 cm - Prof. Dr.XXXXXXXXXXXX - FACIMED Nota - Profº Dr. XXXXXXXXXXXX- FACIMED Nota - Profº. XXXXXXXXXXXXXX- FACIMED Nota Média Cacoal cm Dedicatória Geralmente trata-se de um texto curto em que o autor dedica o TCC a uma ou mais pessoas, que tenha(m) contribuído direta ou indiretamente com os objetivos alcançados com a conclusão do trabalho.

25 3 cm 3 cm 2 cm Dedico... 2 cm

26 Agradecimentos Os agradecimentos geralmente são feitos a personalidades, colegas, parentes ou instituições que efetivamente tenham contribuído para elaboração do TCC. 3 cm 3 cm 2 cm Aos professores X, W e Y por estarem sempre presentes nos momentos que antecedem a uma publicação. Aos alunos Beta e Alfa, pelas horas dedicadas na leitura desse texto e indicações de pontos a serem melhorados. Agradecimentos sinceros!

27 Epígrafe Refere-se à citação de um pensamento cujo conteúdo tenha relação com o tema. 3 cm 3 cm 2 cm No caso brasileiro, não se poderia admitir a ocorrência de desperdícis. Mas existem, tanto ou mais do que em países desenvolvidos. Paradoxalmente manifestamse até em maior grau nos setores desfavorecidos da economia, e mais nos países desenvolvimento do que em nações ricas que convivem com a falta de recursos, da qual são causa e conseqüência. Claude Machline (1996) OBS.: A estrutura das páginas destinadas à dedicatória, aos agradecimentos e à epígrafe, deve ser a mesma usada nas demais partes do trabalho, enquanto apresentação gráfica. Não é necessário colocar títulos, tais como Dedicatória, Agradecimentos, Epígrafe. O próprio texto deve indicar seu conteúdo, e deve aparecer na parte inferior direita da página, tal como se vê nos exemplos acima.. Resumo O resumo do trabalho tem por objetivo dar uma visão geral ao leitor do conteúdo escrito, para que possa decidir pela continuidade ou não da sua leitura. Tem que ser totalmente fiel ao trabalho e não pode conter nenhuma informação que não conste do texto integral. A primeira frase do resumo deve ser significativa, explicando o tema principal do documento. Não devem constar, no resumo, citações de autores, tabelas e figuras. Em trabalhos acadêmicos com estrutura monográfica, deve ser usado o resumo informativo, redigido pelo próprio autor do TCC, e que consiste na síntese

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica 2012 PROJETO DE PESQUISA Apresentação gráfica Revisto e atualizado segundo alterações ABNT: NBR 15287:2011 Projeto de Pesquisa; NBR 14724:2011 Trabalhos Acadêmicos. Profa. Dra. Wakiria Martinez Heinrich

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) 1 Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Gepós Unidade de Gestão de Pós Graduação Como requisito obrigatório para a obtenção do certificado de pós-graduação, o TCC deve ser desenvolvido

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIREÇÃO ADJUNTA DE GRADUAÇÃO SEÇÃO DE ENSINO Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA

ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DO PROJETO/ARTIGO 1. O PROJETO DE PESQUISA A primeira etapa para a organização do TCC nos cursos de pós-graduação lato sensu a distância consiste na elaboração do projeto de pesquisa,

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 UNIDADE 7 Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 Objetivos de aprendizagem Identificar os componentes que integram os elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais de um relatório

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espaçamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Nome do Estagiário 2 espaços 1,5 Fonte 14 Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA LOCAL ANO Fonte

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 Jaciara-MT COMPOSIÇÃO DA MONOGRAFIA MONOGRAFIA Recebe nº página CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA (OPCIONAL) AGRADECIMENTO (OPCIONAL) EPIGRAFE

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DE PONTA PORÃ NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO

FACULDADES INTEGRADAS DE PONTA PORÃ NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO FACULDADES INTEGRADAS DE PONTA PORÃ NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO Cidade Ano NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO ORIENTAÇÕES GERAIS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Prezado(a) Aluno(a): Esta pequena orientação e o modelo de relatório em anexo foram produzidos com o objetivo de facilitar a elaboração do Relatório

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) HOW TO ELABORATE A SCIENTIFIC ARTICLE SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Educação Artística Unifadra / Dracena SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Educação Artística

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE CAPA DURA FACULDADE DE EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE NOME DO ALUNO Arial 18, negrito TÍTULO SUBTÍTULO Arial 18, negrito ARIQUEMES-RO 2011 FOLHA EM BRANCO ( FOLHA DE GUARDA ) Arial 18, negrito FACULDADE DE EDUCAÇÃO

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNIDADE DE ENSINO DE SÃO CARLOS ESTRUTURA DE TRABALHO ACADÊMICO MANUAL PARA O ALUNO São Carlos 2009 2 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO RESUMO. Palavras-chave: Artigo Científico. Normalização. NBR 6022/03.

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO RESUMO. Palavras-chave: Artigo Científico. Normalização. NBR 6022/03. ARTIGO CIENTÍFICO Texto com autoria declarada que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados de diversas áreas do conhecimento (ABNT/NBR 6022:2003). 2.1.1 Modelo de artigo COMO

Leia mais