ANEXO III - Tabela de periculosidade das atividades industriais

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO III - Tabela de periculosidade das atividades industriais"

Transcrição

1 ANEXO - Tabela de periculosidade das atividades industriais ATVDADES RCULOSDADE 1 - ndústria de Extração e Tratamento de Minerais (*) Atividades de extração, com ou sem beneficiamento, de minerais sólidos, líquidos ou gasosos, que se encontrem em estado natural, com exceção do carvão mineral Todas as atividades de extração de produtos vegetais, oleaginosos, ceríficos, tanantes e tintoriais, medicinais, tóxicos e combustíveis 2- ndústria de Produtos Minerais não Metálicos. 2.1 Aparelhamento de pedras para construção e execução de trabalhos em mármore, ardósia, granito e outras pedras Aparelhamento de pedras para construção e execução de trabalhos em mármore, ardósia, granito e outras pedras N Nova redação determinada pelo artigo 3º da Lei Nº1702, de 11 de julho de Britamento de pedras Fabricação de cal virgem, hidratada ou extinta Fabricação de telhas, tijolos e outros artigos de barro cozido exclusive cerâmica Fabricação de material cerâmico glasurado Fabricação de cimento Fabricação de Peças, ornatos e estruturas de cimento, gesso e amianto Fabricação e elaboração de vidro e cristal Beneficiamento e preparação de minerais não metálicos, não associados à extração Fabricação e utilização de produtos e sub-produtos derivados de minerais não metálicos 3. ndústria Metalúrgica Produção de fios e arames de metais não ferrosos exclusive fios, cabos e condutores elétricos sem fusão Relaminação de metais não ferroso - inclusive ligas Metalúrgica dos metais preciosos Metalúrgica do pó - inclusive peças moldadas Fabricação de estruturas metálicas, com tratamento químico superficial e ou galvanotécnico Fabricação de estruturas metálicas, com pintura por aspersão Fabricação de estruturas metálicas, sem tratamento químico superficial galvanotécnico ou pintura por aspersão Fabricação de artefatos de trefilados de ferro e aço e de metais não ferrosos, com tratamento químico superficial, e/ou galvanotécnico Fabricação de artefatos de trefilados de ferro e aço, e de metais não ferrosos, com pintura por aspersão Fabricação de artesanatos de trefilados de ferro e aço, e de metais não ferrosos, sem tratamento químico superficial galvanotécnico ou pintura por aspersão Estamparia, funilaria e latoaria, com tratamento químico superficial e/ou galvanotécnico Estamparia, funilaria e latoaria, com pintura por aspersão ou esmaltação Estamparia, funilaria e latoaria sem tratamento químico superficial, galvanotécnico e pintura por aspersão ou esmaltação

2 Serralheria, fabricação de tanques, reservatórios e outros recipientes metálicos e de artigos de caldeireiro com tratamento químico superficial e /ou galvanotécnico Serralheria, fabricação de tanques, reservatórios e outros recipientes metálicos e de artigos de caldeireiro com pintura por aspersão Serralheria, fabricação de tanques, reservatórios e outros recipientes metálicos e de artigos de caldeireiro sem tratamento químico superficial, galvanonotécnico e pintura por aspersão ou emaltação Serralheria, fabricação de tanques, reservatórios e outros recipientes metálicos e de artigos de caldeireiro sem tratamento químico superficial, galvanonotécnico e pintura por aspersão ou esmaltação N Nova redação determinada pelo art.3º da Lei Nº1702, de 11 de julho de Fabricação de artigos de cutelaria, armas, ferramentas manuais e fabricação de artigos de metal para escritório, uso pessoal e doméstico, com tratamento químico superficial e/ou galvanotécnico Fabricação de artigos de cutelaria, armas, ferramentas manuais e fabricação de artigos de metal p/ escritório, usos pessoal e doméstico, com pintura por aspersão Fabricação de artigos de cutelaria, armas, ferramentas manuais e fabricação de artigos de metal para escritório, usos pessoal e doméstico, sem tratamento químico superficial, galvanotécnico e pintura por aspersão Demais atividades da indústria metalúrgica, principalmente aquelas com tratamento químico superficial ou galvanotécnico 4. ndústria Mecânica Fabricação de máquinas, aparelhos, peças e acessórios sem tratamento galvanotécnico e fundição Demais atividades da indústria mecânica 5. ndústria de Material Elétrico, Eletrônico e de comunicações Fábrica de pilhas, baterias e acumuladores Montagem de equipamentos eletrônicos N Fabricação de equipamentos eletrônicos sem geração de afluentes industriais perigosos N Fabricação de equipamentos eletrônicos com geração de afluentes industriais perigosos Demais atividades da indústria de material elétrico, eletrônico e de comunicação 6. ndústria de Material de Transporte Fabricação de máquina, aparelhos, peças e acessórios com tratamento térmico, tratamento galvanotécnico e fundição Demais atividades da indústria de material de transporte 7. ndústria de Madeira Desdobramento da madeira, inclusive serrarias Desdobramento da madeira, inclusive serrarias N

3 Nova redação determinada pelo art.3º da Lei Nº1702, de 11 de julho de Fabricação de estruturas de madeira e artigos de carpintaria Fabricação de chapas e placas de madeira aglomerada ou prensada Fabricação de chapas de madeira compensada revesti da ou não de material plástico Fabricação de artigos de tanoaria e de madeira arqueada Fabricação de cabos para ferramentas e utensílios Fabricação de artefatos de madeira torneada Fabricação de saltos e solados de madeira Fabricação de formas e modelos de madeira - exclusive de madeira arqueada Fabricação de molduras e execução de obras de talha exclusive artigos de mobiliário N Fabricação de artigos de madeira para usos domésticos, industrial e comercial Fabricação de artefatos de bambu, vime, junco, xaxim ou palha trançada, exclusive móveis e chapéus N Fabricação de artigos de cortiça N 8. ndústria de Mobiliário Fabricação de móveis de madeira, vime e junco Fabricação de móveis de madeira, vime e junco N 9. ndústria de Papel e Papelão Fabricação de celulose Fabricação de pasta mecânica Fabricação de papel Fabricação de papelão e cartão Fabricação de artefatos de papel não associada à produção de papel N Fabricação de artefatos de papelão, cartolina e cartão, impressos ou não, simples ou plastificados não associada à produção de papelão, cartolina e cartão Fabricação de artigos de papel, papelão, cartolina e cartão, para revestimento, não associado à produção de papel, papelão, cartolina e cartão N N Fabricação de artigos diversos de fibra prensada ou isolantes inclusive peças e acessórios para máquinas e veículos 10. ndústria de Borracha

4 Todas as atividades de beneficiamento e fabricação da borracha natural, e artigos de borracha em geral 11. ndústria de Couros e Peles e Produtos Similares Secagem e salga de couros e peles Curtimento e outras preparações de couros e peles Fabricação de artigos de selaria e correria N Fabricação de malas, valises e outros artigos para viagem N Fabricação de artefatos diversos de couros e peles exclusive calçados e artigos do vestuário N 12. ndústria Química Todas as atividades dedicadas à fabricação de produtos químicos ndustria de tintas a base de água (tintas acrílicas e PVA) sem uso de produtos químicos como solvente N tem acrescentado pelo art.1º da Lei Nº1493, de 11 de junho de ndústria de Produtos Farmacêuticos e Veterinários Todas as atividades dedicadas à fabricação de produtos farmacêuticos e veterinários 14. ndústria de Perfumaria, Sabões e Velas Fabricação de produtos de perfumaria Fabricação de sabões, detergentes e glicerina Fabricação de velas 14.4 Mistura de sabões, detergentes e similares N tem acrescentado pelo art.1º de Lei Nº2433, de 05 de setembro de ndústria de Produtos de Matéria Plástica Todas as atividades industriais que produzem artigos diversos de material plástico, injetado, extrudados, laminados, prensados, em outras formas, exceto fabricação de resinas plásticas, fibras arti-ficiais e matérias plásticas Todas as atividades industriais que produzem artigo de resinas plásticas, fibras artificiais e matérias plásticas tem 15.2 acrescentado pelo art.1º da Lei Nº2350, de 24 de maio de ndústria Têxtil Beneficiamento de fibras têxtis vegetais e matérias têxteis vegetais e matérias têxteis de origem animal ou artificiais

5 Todas as atividades da indústria têxtil que utilizem tinturaria e/ou tingimento com corantes Fabricação de estopa, de materiais para estofados e recuperação de resíduos têxteis N Fiação e tecelagem Malharia e fabricação de tecidos elásticos N Fabricação de artigos de passamaria, fitas, filós, rendas e bordados Fabricação de tecidos especiais Acabamento de fios e tecidos, não processado em fiação e tecelagens Fabricação de artefatos têxteis produzidos nas fiações e tecelagens N 17. ndústria de Vestuário e Artefatos de Tecidos Todas as atividades industriais ligados à produção de artigos do vestuário, artefatos de tecidos e acessórios do vestuário, não produzidos nas fiações e tecelagens N Fabricação de calçados N 18. ndústria de produtos Alimentares Beneficiamento, moagem, torrefação e fabricação produtos alimentares Fabricação de conservas de frutas, legumes e outros vegetais, e fabricação de doces, exclusive de confeitaria Abate de animais em matadouros, frigoríficos e charqueadas, preparação de conservas de carnes, e produção de banha de porco e de outras gorduras domésticas de origem animal Preparação do pescado e fabricação de conservas do pescado ndustrialização do leite e subprodutos Fabricação e refinação de açúcar Fabricação de balas, caramelos, pastilhas, dropes, bombons e chocolates, etc. inclusive gomas de mascar Fabricação de produtos de padaria, confeitaria e pastelaria, sorvetes e tortas geladas N Fabricação de massas alimentícias e biscoitos N Refinação e preparação de óleos e gorduras vegetais, produção de manteiga de cacau e de gorduras de origem animal destinadas à alimentação Fabricação de vinagre Fabricação de fécula, amido e seus derivados Fabricação de fermentos leveduras, especiarias e condimentos Fabricação de rações balanceadas e de alimento preparados para animais inclusive farinhas de carne, sangue, ossos, peixe e pena Fabricação de produtos alimentares, não especificados ou não classificados

6 19. ndústria de Bebidas Fabricação de vinhos e licores Fabricação de aguardentes e outras bebidas destiladas Fabricação de cerveja, chopes e malte Fabricação de bebidas não alcoólicas-inclusive engarrafamento de gaseificação de águas minerais Demais atividades da indústria de bebidas 20. ndústria de Fumo Preparação do fumo, fabricação de cigarros, charutos e cigarrilhas, e outras atividades de elaboração do tabaco não especificado ou não classificado 21. ndústria Editorial e Gráfica Todas as atividades da indústria editorial e gráfica N 22. Outras Atividades Destilarias de álcool carburante Usinas de produção de concreto Usinas de produção de concerto asfáltico Atividades que utilizem combustível sólido, líquido ou gasoso para fins comerciais ou de serviços Serviços de reparação, manutenção e conservação ou qualquer tipo de atividade comercial ou de serviços que utilizem processos/operações galvanotécnicas ou de tratamento químico para cobertura de superfícies metálicas Serviços de reparação, manutenção e conservação ou qualquer tipo de atividade comercial ou de serviços que utilizem processos/operações de pintura por aspersão Atividades que utilizem incinerador ou outro dispositivo para queima de lixo e materiais, ou resíduos sólidos, líquidos ou gasosos, exceto hospitais e congêneres Hospitais, Casas de Saúde e congêneres Clínicas, Ambulatórios e Laboratrios Armazenagens e depósitos para carvão mineral e derivados, e produtos perigosos (explosivos, inflamáveis, tóxicos, corrosivos ou radiativos) Depósitos de carvão mineral, e derivados, e de quaisquer produtos perigosos (explosivos, inflamáveis, tóxicos, corrosivos ou radioativos) Fabricação de carvão vegetal e ativo Terminais de distribuição de combustíveis e lubrificantes-inclusive postos de

7 gasolina Oficinas mecânicas Atividades de criação de aves e animais confinados Atividades da indústria de biotecnologia e de transformação genética Uso não Definido TA: As atividades classificadas neste anexo são aquelas constantes dos mesmos grupos, do código de atividades do Centro de nformações Econômico-Fiscais da Secretaria da Receita Federal do Ministério da fazenda.

PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DE RIO DOS CEDROS/SC ANEXO IV Tabela de Nível de Degradação Ambiental

PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DE RIO DOS CEDROS/SC ANEXO IV Tabela de Nível de Degradação Ambiental PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DE RIO DOS CEDROS/SC ANEXO IV Tabela de Nível de Degradação Ambiental 1. INDÚSTRIAS COM BAIXO POTENCIAL DE DEGRADAÇÃO AMBIENTAL 1.1 INDÚSTRIA DE PRODUTOS MINERAIS

Leia mais

Decreto Nº DE 29/12/2017

Decreto Nº DE 29/12/2017 Decreto Nº 47330 DE 29/12/2017 Publicado no DOE em 30 dez 2017 Altera o Decreto nº 44.045, de 13 de junho de 2005, que regulamenta a Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental do Estado de Minas Gerais

Leia mais

Deliberação Normativa COPAM nº 70, de 09 de janeiro de (Publicação - Diário do Executivo - "Minas Gerais" - 13/01/2004)

Deliberação Normativa COPAM nº 70, de 09 de janeiro de (Publicação - Diário do Executivo - Minas Gerais - 13/01/2004) Deliberação Normativa COPAM nº 70, de 09 de janeiro de 2004 Estabelece diretrizes para adequação ambiental de microempresas e empresas de pequeno porte cujo potencial poluidor seja pouco significativo.

Leia mais

Produção Física - Subsetores Industriais Variação % em Relação ao Mesmo Mês do Ano Anterior

Produção Física - Subsetores Industriais Variação % em Relação ao Mesmo Mês do Ano Anterior Abate e fabricação de produtos de carne 4,2 0,0 3,8-3,8-3,4 12,2-19,1 1,3-1,6 0,7-1,3 1,4-0,5 Abate de reses, exceto suínos 10,8 12,7 7,0-4,0 1,0 27,7-10,5 10,2 6,6 10,1 7,2 8,7 6,3 Abate de suínos, aves

Leia mais

Anexo 1 - Estrutura detalhada da CNAE 2.0 (seções B, C e D): códigos e denominações

Anexo 1 - Estrutura detalhada da CNAE 2.0 (seções B, C e D): códigos e denominações (continua) B INDÚSTRIAS EXTRATIVAS 05 EXTRAÇÃO DE CARVÃO MINERAL 05.0 Extração de carvão mineral 05.00-3 Extração de carvão mineral 06 EXTRAÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL 06.0 Extração de petróleo e gás

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 51 DE

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 51 DE RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 51 DE 12.12.1980 Dispõe sobre a identificaçã o de empresas cuja atividade básica está na área da Química, bem como as empresas que prestem serviços a terceiros, também na área da

Leia mais

Lei nº , de 15 de julho de 2015.

Lei nº , de 15 de julho de 2015. Lei nº 11.145, de 15 de julho de 2015. Institui o Cadastro Técnico Ambiental de Atividades CTAA, institui a Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental TCFA e dá outras providências. Projeto de Lei nº 89/2015

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) EFLUENTES LÍQUIDOS IBAMA, 2014 Guia de Preenchimento RAPP FORMULÁRIO EFLUENTES

Leia mais

REGIÃO LESTE. Mar.2016 INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS. Regional Vale do Aço - Ipatinga Regional Rio Doce Governador Valadares

REGIÃO LESTE. Mar.2016 INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS. Regional Vale do Aço - Ipatinga Regional Rio Doce Governador Valadares #3 INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS Mar.2016 REGIÃO LESTE Regional Vale do Aço - Ipatinga Regional Rio Doce Governador Valadares INDICADORES ANÁLISE SETORIAL TABELAS I N D I CADORES IN DUST RIAIS

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) PRODUTOS E SUBPRODUTOS INDUSTRIAIS VERSÃO 3 IBAMA JANEIRO, 2016 Produtos e Subprodutos

Leia mais

INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS. Ago.2016 REGIÃO CENTRO-OESTE. Regional Centro-Oeste Divinópolis ANÁLISE SETORIAL

INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS. Ago.2016 REGIÃO CENTRO-OESTE. Regional Centro-Oeste Divinópolis ANÁLISE SETORIAL #8 INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS Ago.2016 REGIÃO CENTRO-OESTE Regional Centro-Oeste Divinópolis INDICADORES ANÁLISE SETORIAL TABELAS I N D I CADORES IN DUST RIAIS D A RE GIÃO LESTE FIEMG INDEX.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE QUÍMICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE QUÍMICA Resolução Normativa nº 105, de 17.09. 1987. Ampliada pela Resolução Normativa n 122, de 09.11.1990. Amplia a redação da Resolução Normativa nº 51, de 12.12.80, que dispõe sobre a identificação de empresas

Leia mais

FONTES DE POLUIÇÃO. Fabricação de acessórios do vestuário, exceto para segurança e proteção. 18 Fabricação de meias /00 2,5

FONTES DE POLUIÇÃO. Fabricação de acessórios do vestuário, exceto para segurança e proteção. 18 Fabricação de meias /00 2,5 FONTES DE POLUIÇÃO COD. CNAE VALOR DE W 1 Fabricação de sorvetes e outros gelados comestíveis. 1053-8/00 3,0 2 Fabricação de biscoitos e bolachas. 1092-9/00 3,0 3 Fabricação de produtos derivados do cacau

Leia mais

REGIÃO LESTE. Fev.2016 INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS. Regional Vale do Aço - Ipatinga Regional Rio Doce Governador Valadares

REGIÃO LESTE. Fev.2016 INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS. Regional Vale do Aço - Ipatinga Regional Rio Doce Governador Valadares #2 INDICADORES INDUSTRIAIS DE MINAS GERAIS Fev.2016 REGIÃO LESTE Regional Vale do Aço - Ipatinga Regional Rio Doce Governador Valadares INDICADORES ANÁLISE SETORIAL TABELAS I N D I CADORES IN DUST RIAIS

Leia mais

PORTARIA INTERSETORIAL Nº 01/92

PORTARIA INTERSETORIAL Nº 01/92 1 PORTARIA INTERSETORIAL Nº 01/92 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA TECNOLOGIA ENERGIA E MEIO AMBIENTE e o DIRETOR GERAL DA FUNDAÇÃO DO MEIO AMBIENTE, tendo em vista o disposto no art. 35, II, c, da Lei nº 5.089,

Leia mais

CODRAM CODRAM LEG. ATIVIDADES MÍNIMO PEQUENO MÉDIO GRANDE EXCEPCIONAL PP

CODRAM CODRAM LEG. ATIVIDADES MÍNIMO PEQUENO MÉDIO GRANDE EXCEPCIONAL PP CODRAM LEG. ATIVIDADES MÍNIMO PEQUENO MÉDIO GRANDE EXCEPCIONAL PP 110,00 - ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS 111,00 - Irrigação 111,30 AIR Irrigação Superficial < = 10 > 10 e < = 25 > 25 e < = 50 FEPAM FEPAM ALTO

Leia mais

Região Norte. Regional Maio 2015

Região Norte. Regional Maio 2015 Regional Maio 2015 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Norte engloba a Fiemg Regional Norte, Vale do Jequitinhonha e Mucuri. Região Norte

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul 2017 1) Outubro 2017: Fechamento de 584 postos de trabalho na indústria estadual. Resultado de 4.158 contratações e 4.742 demissões; Maiores

Leia mais

ANEXO I LISTA DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS NÃO PERIGOSOS PASSÍVEIS DE INCORPORAÇÃO À PREPARAÇÃO DO CDRU

ANEXO I LISTA DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS NÃO PERIGOSOS PASSÍVEIS DE INCORPORAÇÃO À PREPARAÇÃO DO CDRU ANEXO I LISTA DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS NÃO PERIGOSOS PASSÍVEIS DE INCORPORAÇÃO À PREPARAÇÃO DO CDRU (1) Derivada da Instrução Normativa 13/2012 do IBAMA (Lista Brasileira de Resíduos Sólidos) 02 Resíduos

Leia mais

ANEXO XIV CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS SUMÁRIO

ANEXO XIV CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS SUMÁRIO - Sumário ANEXO XIV CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS SUMÁRIO Seção Divisões Descrição CNAE A 01-03 AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQÜICULTURA B 05-09 INDÚSTRIAS EXTRATIVAS

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul 2018 1) Maio 2018: Fechamento de 140 postos de trabalho na indústria estadual. Resultado de 4.828 contratações e 4.968 demissões; Maiores

Leia mais

Dessa forma estão sujeitas ao Cadastro Técnico Federal - CTF todas as pessoas físicas e jurídicas que desenvolvam atividades sujeitas ao:

Dessa forma estão sujeitas ao Cadastro Técnico Federal - CTF todas as pessoas físicas e jurídicas que desenvolvam atividades sujeitas ao: Cadastro Técnico Federal CTF 1. O que é Cadastro Técnico Federal CTF e qual a sua finalidade? O Cadastro Técnico Federal - CTF é um dos instrumentos da Política Nacional de Meio Ambiente (Art. 9º da Lei

Leia mais

Região Sul. Regional Abril 2015

Região Sul. Regional Abril 2015 Regional Abril 2015 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Sul engloba a Fiemg Regional Sul. Região Sul GLOSSÁRIO Setores que fazem parte

Leia mais

Região Centro-Oeste. Regional Fevereiro 2015

Região Centro-Oeste. Regional Fevereiro 2015 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Centro- Oeste engloba a Regional Fiemg Centro-Oeste. Região Centro-Oeste GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: LEI Nº 14.626, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011. Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais, e dá providências correlatas. O Governador

Leia mais

Lei Nº DE 29/11/2011 (Estadual - São Paulo)

Lei Nº DE 29/11/2011 (Estadual - São Paulo) Lei Nº 14626 DE 29/11/2011 (Estadual - São Paulo) Data D.O.: 30/11/2011 Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais, e dá providências

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003:

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM NOVEMBRO DE 2003: CONDIÇÕES ADVERSAS DO MERCADO INTERNO LIMITAM A RECUPERAÇÃO INDUSTRIAL Segundo o IBGE, em novembro, a produção industrial cresceu 0,8% na comparação com o mês outubro,

Leia mais

Lei Nº DE 29/11/2011 (Estadual - São Paulo)

Lei Nº DE 29/11/2011 (Estadual - São Paulo) Lei Nº 14626 DE 29/11/2011 (Estadual - São Paulo) Data D.O.: 30/11/2011 Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais, e dá providências

Leia mais

Princípio de Relevância: o grau de exposição ao risco socioambiental das atividades e das operações da instituição, conforme Resolução CMN 4.327/14.

Princípio de Relevância: o grau de exposição ao risco socioambiental das atividades e das operações da instituição, conforme Resolução CMN 4.327/14. I. OBJETIVO Esta Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA), tem como objetivo estabelecer os princípios e as diretrizes compatíveis com a natureza e complexidade das atividades e produtos da Instituição,

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul 2018 1) Março 2018: Abertura de 5 postos de trabalho na indústria estadual. Resultado de 4.852 contratações e 4.847 demissões; Maiores

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DA CPRH Nº 006/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA DA CPRH Nº 006/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA DA CPRH Nº 006/2015 Altera o Anexo Único da Instrução Normativa CPRH nº 005/2014. A Diretora Presidente da AGÊNCIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - CPRH, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul 2017 1) Setembro 2017: Fechamento de 185 postos de trabalho na indústria estadual. Resultado de 4.823 contratações e 5.008 demissões;

Leia mais

Região Norte. Regional Abril 2014

Região Norte. Regional Abril 2014 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Norte engloba a Fiemg Regional Norte, Vale do Jequitinhonha e Mucuri. Região Norte GLOSSÁRIO Setores

Leia mais

LEI Nº , DE 13 DE DEZEMBRO DE 2007.

LEI Nº , DE 13 DE DEZEMBRO DE 2007. LEI Nº 13.361, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2007. Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais e a Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental

Leia mais

Licenciamento Ambiental

Licenciamento Ambiental Licenciamento Ambiental Licenciamento Ambiental Procedimento administrativo pelo qual os órgãos ambientais, em sua área de competência, autorizam: a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos

Leia mais

ANEXO V TABELA DE RECEITA IV TAXA DE FISCALIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO - TFF ATUALIZADA PARA O EXERCÍCIO DE 2017, CONFORME DEC. Nº 28.

ANEXO V TABELA DE RECEITA IV TAXA DE FISCALIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO - TFF ATUALIZADA PARA O EXERCÍCIO DE 2017, CONFORME DEC. Nº 28. ANEXO V TABELA DE RECEITA IV TAXA DE FISCALIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO - TFF ATUALIZADA PARA O EXERCÍCIO DE 2017, CONFORME DEC. Nº 28.226/2016 CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES A AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO

Leia mais

Regional Junho 2015 Triângulo Mineiro

Regional Junho 2015 Triângulo Mineiro Triângulo Mineiro O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Triângulo engloba as Regionais Fiemg Pontal do Triângulo, Vale do Paranaíba e Vale

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul O emprego formal na Indústria sul-mato-grossense encerrou mais um mês com redução liquida de postos de trabalho. Em abril, o conjunto

Leia mais

Alvará de Licença para a Realização de Operação de Gestão de Resíduos N.º 00029/2012 emitido pela CCDR-LVT.

Alvará de Licença para a Realização de Operação de Gestão de Resíduos N.º 00029/2012 emitido pela CCDR-LVT. Alvará de Licença para a Realização de Operação de Gestão de Resíduos N.º 00029/2012 emitido pela CCDR-LVT. Código LER Designação 01 - Resíduos da prospeção e exploração de minas e pedreiras, bem como

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 5438, DE 17 DE ABRIL DE 2009. INSTITUI O CADASTRO TÉCNICO ESTADUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS OU UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS E A TAXA DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL NO

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul 2018 1) Abril 2018: Abertura de 223 postos de trabalho na indústria estadual. Resultado de 5.077 contratações e 4.854 demissões; Maiores

Leia mais

R$ R$ R$ R$ AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO A

R$ R$ R$ R$ AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO A ANEXO V TABELA DE RECEITA IV TAXA DE FISCALIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO - TFF ATUALIZADA PARA O EXERCÍCIO DE 2011, CONFORME DEC. Nº 21.517/10 I - ATIVIDADES DE PESSOAS JURÍDICAS CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES

Leia mais

Considerando a identificação da existência de atividades Potencialmente causadoras de degradação ambiental não constante nas Resoluções do CONSEMA;

Considerando a identificação da existência de atividades Potencialmente causadoras de degradação ambiental não constante nas Resoluções do CONSEMA; Resolução CONSEMA nº 13, de 21 de dezembro de 2012. Aprova a Listagem das Atividades Consideradas Potencialmente Causadoras de Degradação Ambiental passíveis de licenciamento ambiental no Estado de Santa

Leia mais

Decreto nº , (DOE de 06/06/09 - Retificado no DOE de 10/06/09)

Decreto nº , (DOE de 06/06/09 - Retificado no DOE de 10/06/09) Decreto nº 54.422, (DOE de 06/06/09 - Retificado no DOE de 10/06/09) Introduz alterações no Regulamento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de

Leia mais

LEI Nº 1.299, 13 de dezembro de 2005.

LEI Nº 1.299, 13 de dezembro de 2005. LEI Nº 1.299, 13 de dezembro de 2005. Institui a Taxa de Licenciamento Ambiental e dá Outras Providências. FREDOLINO RODRIGUES, Prefeito Municipal de Ciríaco, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas

Leia mais

TABELA DE VALOR ANUAL DA TAXA DE LOCALIZAÇÃO INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO

TABELA DE VALOR ANUAL DA TAXA DE LOCALIZAÇÃO INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO EXERCICIO 2015 EXERCICIO 2016 EXERCICIO 2017 AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQÜICULTURA 1 AGRICULTURA, PECUÁRIA E SERVIÇOS RELACIONADOS 01.1 Produção de lavouras temporárias 01.11-3

Leia mais

DEPARTAMENTO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DAAE ARARAQUARA DIRETORIA DE GESTÃO AMBIENTAL

DEPARTAMENTO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DAAE ARARAQUARA DIRETORIA DE GESTÃO AMBIENTAL DEPARTAMENTO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DAAE ARARAQUARA DIRETORIA DE GESTÃO AMBIENTAL EMPREENDIMENTOS E ATIVIDADES PASSÍVEIS DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL MUNICIPAL Conforme Deliberação CONSEMA Normativa

Leia mais

ESTRUTURA DETALHADA DA CNAE e SUBCLASSES DA CNAE-Fiscal 1.1: CÓDIGOS E DENOMINAÇÕES SEÇÃO DIVISÃO GRUPO CLASSE SUBCLASSE DENOMINAÇÃO

ESTRUTURA DETALHADA DA CNAE e SUBCLASSES DA CNAE-Fiscal 1.1: CÓDIGOS E DENOMINAÇÕES SEÇÃO DIVISÃO GRUPO CLASSE SUBCLASSE DENOMINAÇÃO A AGRICULTURA, PECUÁRIA, SILVICULTURA E EXPLORAÇÃO FLORESTAL 01 AGRICULTURA, PECUÁRIA E SERVIÇOS RELACIONADOS 011 PRODUÇÃO DE LAVOURAS TEMPORÁRIAS 0111-2 Cultivo de cereais para grãos 0111-2/01 Cultivo

Leia mais

LEI Nº 1.218/2014, DE 20 DE AGOSTO DE 2014

LEI Nº 1.218/2014, DE 20 DE AGOSTO DE 2014 LEI Nº 1.218/2014, DE 20 DE AGOSTO DE 2014 Altera Anexo I, da Lei Municipal nº 737/2002, 20 zembro 2002. CLAIRTON PASINATO, Prefeito Municipal Cacique Doble, Estado do Rio Gran do Sul, FAÇO SABER, em cumprimento

Leia mais

Setor produtivo G08 - Metalurgia (3). Contém estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE /99 Extração de outros minerais não-metálicos não

Setor produtivo G08 - Metalurgia (3). Contém estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE /99 Extração de outros minerais não-metálicos não Setor produtivo G08 - Metalurgia (3). Contém 1393107 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 0899-1/99 Extração de outros minerais não-metálicos não especificados anteriormente 1091-1/01 Fabricação de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998

RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998 RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998 Dispõe sobre as empresas industriais enquadráveis nos Artigos 59 e 60 da Lei n.º 5.194/66. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA, no uso das

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul Julho registrou o quinto mês consecutivo com redução de postos de trabalho na Indústria sul-matogrossense. No mês, o saldo negativo para

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA ATIVIDADE PARA IMPACTO LOCAL INDÚSTRIA DE MINERAIS NÃO- METÁLICOS. fabricação de telhas/tijolos/outros artigos barro cozido - A

CARACTERÍSTICAS DA ATIVIDADE PARA IMPACTO LOCAL INDÚSTRIA DE MINERAIS NÃO- METÁLICOS. fabricação de telhas/tijolos/outros artigos barro cozido - A Anexo Único da Resolução CONSEMA N 05/98, de 19/08/1.998 CLASSIFICAÇÃO DE ATIVIDADES DE IMPACTO LOCAL SUJEITAS AO LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO RS LEGENDA A área útil (m²) NV n veículos/embarcações/aeronaves

Leia mais

ANEXO III COMPOSIÇÃO DOS GRUPAMENTOS DE ATIVIDADE AGRÍCOLA

ANEXO III COMPOSIÇÃO DOS GRUPAMENTOS DE ATIVIDADE AGRÍCOLA ANEXO III COMPOSIÇÃO DOS GRUPAMENTOS DE ATIVIDADE CÓDIGO DENOMINAÇÕES Agricultura, pecuária e serviços relacionados com estas atividades 01101 Cultivo de arroz 01102 Cultivo de milho 01103 Cultivo de outros

Leia mais

Rendimento Medio nos Empregos nas Industrias (ano 2005) Região Administrativa de Franca

Rendimento Medio nos Empregos nas Industrias (ano 2005) Região Administrativa de Franca Rendimento Medio nos Empregos nas Industrias (ano 2005) Região Administrativa de Franca Franca Total da Indústria 740,14 647,67 Indústria Extrativa 848,98 X Indústria de Transformação 739,97 647,52 Extração

Leia mais

ANEXO I REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS

ANEXO I REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS ANEXO I REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS Grupo 01 - Artes e Ofícios Têxteis 13101 01.01 Preparação e Fiação de Fibras Têxteis 13102 13103 13105 13201 01.02 Tecelagem 13202 13203 01.03 Arte de Estampar

Leia mais

lista setores 3 dig Lerner 3 dig IHH 3 dig correlação Aço Açúcar Açúcar e Álcool

lista setores 3 dig Lerner 3 dig IHH 3 dig correlação Aço Açúcar Açúcar e Álcool lista setores 3 dig Lerner 3 dig IHH 3 dig correlação Aço 0.260629942 0.100597642 0.219608483 Açúcar 0.055219472 0.258237853 Açúcar e Álcool Integradas 0.063122945 0.02834294 Administração de Imóveis Próprios

Leia mais

Deliberação Normativa COPAM nº 01, de 22 de março de 1990

Deliberação Normativa COPAM nº 01, de 22 de março de 1990 Deliberação Normativa COPAM nº 01, de 22 de março de 1990 Estabelece os critérios e valores para indenização dos custos de análise de pedidos de licenciamento ambiental, e dá outras providências. (SEM

Leia mais

APOSTILA. OS 3 Passos para entender sobre LICENCIAMENTO AMBIENTAL + Atividades e empreendimentos passíveis de Licenciamento no Estado do Amapá

APOSTILA. OS 3 Passos para entender sobre LICENCIAMENTO AMBIENTAL + Atividades e empreendimentos passíveis de Licenciamento no Estado do Amapá APOSTILA OS 3 Passos para entender sobre LICENCIAMENTO AMBIENTAL + Atividades e empreendimentos passíveis de Licenciamento no Estado do Amapá INTRODUÇÃO Olá! Tudo bom?! Obrigado por se interessar pela

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GASPAR Secretaria Municipal de Planejamento Territorial

PREFEITURA MUNICIPAL DE GASPAR Secretaria Municipal de Planejamento Territorial INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2018 SEPLANT. DEFINI A DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA À DECLARAÇÃO AMBIENTAL DAS ATIVIDADES POTENCIALMENTE CAUSADORAS DE DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, COM PORTE ABAIXO DOS LIMITES FIXADOS PARA

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM JANEIRO DE 2004: AVANÇOS E RECUOS

PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM JANEIRO DE 2004: AVANÇOS E RECUOS PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM JANEIRO DE 2004: AVANÇOS E RECUOS Segundo o IBGE, a produção física industrial brasileira cresceu 0,8% em comparação com o mês de dezembro, descontadas as influências sazonais. Em

Leia mais

Lei nº , de 27/12/00 Publicada no DOU de 28/12/00 p. 1/3

Lei nº , de 27/12/00 Publicada no DOU de 28/12/00 p. 1/3 Lei nº 10.165, de 27/12/00 Publicada no DOU de 28/12/00 p. 1/3 LEI N o 10.165, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2000. Altera a Lei n o 6.938, de 31/8/81, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus

Leia mais

Considerando que os CRQ s têm necessidade de identificar as empresas que prestem serviços a terceiros na área da Química;

Considerando que os CRQ s têm necessidade de identificar as empresas que prestem serviços a terceiros na área da Química; RESOLUÇÃ O NORMATIVA No 105, DE 17 DE SETEMBRO DE 1987 Amplia a redaçã o da Resolução Normativa no 51, de 12.12.80, que dispõe sobre a identificaçã o de empresas cuja Atividade Básica está na área da Química,

Leia mais

Resolução CEMAm nº 15 DE 13/10/2014

Resolução CEMAm nº 15 DE 13/10/2014 Resolução CEMAm nº 15 DE 13/10/2014 Norma Estadual - Goiás Publicado no DOE em 21 out 2014 Dispõe sobre os critérios e requisitos para o licenciamento ambiental dos Polos Industriais criados e administrados

Leia mais

ANEXO I. Pequeno Médio Grande

ANEXO I. Pequeno Médio Grande CLASSIFICAÇÃO DAS FONTES DE POLUIÇÃO ANEXO I 1 - Os empreendimentos e atividades modificadoras do meio ambiente são enquadradas em seis classes que conjugam o porte e o potencial poluidor ou degradador

Leia mais

TABELA DE INCIDÊNCIA DO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS (TIPI) -VERSÃO 2007-

TABELA DE INCIDÊNCIA DO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS (TIPI) -VERSÃO 2007- TABELA DE INCIDÊNCIA DO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS (TIPI) -VERSÃO 2007- S U M Á R I O SEÇÃO I ANIMAIS VIVOS E PRODUTOS DO REINO ANIMAL 1 Animais vivos. 2 Carnes e miudezas, comestíveis. 3

Leia mais

..:: FEPAM - Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis... http://www.fepam.rs.gov.br/central/licenc_munic_ativ.asp?municipio...

..:: FEPAM - Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis... http://www.fepam.rs.gov.br/central/licenc_munic_ativ.asp?municipio... ..:: FEPAM - Fundação Estadual Proteção Ambiental Henrique Luis... http://www.fepam.rs.gov.br/central/licenc_munic_ativ.asp?municipio... 1 8 /10/01 13:36 CONVÊNIOS POR MUNICÍPIO E PORTE MUNICÍPIO: CANOAS

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE VICENTINÓPOLIS, Estado de Goiás, aprovou e Eu, PREFEITO MUNICIPAL, sanciono a seguinte Lei:

A CÂMARA MUNICIPAL DE VICENTINÓPOLIS, Estado de Goiás, aprovou e Eu, PREFEITO MUNICIPAL, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 524/2009, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009. Institui a Taxa de Licenciamento Ambiental e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE VICENTINÓPOLIS, Estado de Goiás, aprovou e Eu, PREFEITO MUNICIPAL,

Leia mais

ANEXO I TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS

ANEXO I TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS Legenda de cobrança de TCFA: EM BRANCO - SIM conforme Anexo VIII da Lei nº 6.938, de 1981; ANEXO I TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS AMARELO - SIM* conforme

Leia mais

ANEXO I TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAI

ANEXO I TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAI ANEXO I TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS Legenda de cobrança de TCFA: SIM conforme Anexo VIII da Lei nº 6.938, de 1981; SIM* conforme Anexo VIII da Lei

Leia mais

Setor produtivo G03 - Borracha e Plástico. Contém estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE /01 Confecção de roupas profissionais, exceto sob

Setor produtivo G03 - Borracha e Plástico. Contém estabelecimentos. DESCRIÇÃO DO CNAE /01 Confecção de roupas profissionais, exceto sob Setor produtivo G03 - Borracha e Plástico. Contém 1114186 estabelecimentos. CNAE DESCRIÇÃO DO CNAE 1413-4/01 Confecção de roupas profissionais, exceto sob medida 1413-4/02 Confecção, sob medida, de roupas

Leia mais

Triângulo Mineiro. Regional Setembro 2010

Triângulo Mineiro. Regional Setembro 2010 Triângulo Mineiro O mapa mostra a Divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Triângulo engloba as Regionais Fiemg Pontal do Triângulo, Vale do Paranaíba e Vale

Leia mais

Considerando a necessidade de regulamentar o art. 45, VIII da Lei /06, resolve:

Considerando a necessidade de regulamentar o art. 45, VIII da Lei /06, resolve: Salvador, Bahia sexta - Feira 13 de Julho de 2012 Ano XCVI N o 20.897 RESOLUÇÃO N o 4260, de 15 de Junho de 2012. Dispõe, no âmbito do licenciamento ambiental, sobre os procedimentos e as atividades ou

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires ANEXO I Valores em reais, devidos por estabelecimento, trimestralmente, a título de TCFA Municipal: Potencial de Poluição e Grau de Utilização de Recursos Naturais Pessoa Física Micro Empresa Empresa de

Leia mais

PROJETO DE ACOMPANHAMENTO MENSAL DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE ARACAJU E DA PESQUISA NACIONAL DA CESTA BÁSICA DO DIEESE

PROJETO DE ACOMPANHAMENTO MENSAL DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE ARACAJU E DA PESQUISA NACIONAL DA CESTA BÁSICA DO DIEESE PROJETO DE ACOMPANHAMENTO MENSAL DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE ARACAJU E DA PESQUISA NACIONAL DA CESTA BÁSICA DO DIEESE TABELA 2 Trabalhadores admitidos e desligados em Aracaju Janeiro de 2008 Setor

Leia mais

Relação CNAE. Contemplados com Isenção / Diferimento de ICMS. 2 - preparação e fiação de fibras têxteis naturais, exceto algodão, CNAE /00;

Relação CNAE. Contemplados com Isenção / Diferimento de ICMS. 2 - preparação e fiação de fibras têxteis naturais, exceto algodão, CNAE /00; Relação CNAE Contemplados com Isenção / Diferimento de ICMS 1 - preparação e fiação de fibras de algodão, CNAE 1311-1/00; 2 - preparação e fiação de fibras têxteis naturais, exceto algodão, CNAE 1312-0/00;

Leia mais

Aspectos do comportamento da indústria brasileira no primeiro trimestre de Luiz Dias Bahia Nº 12

Aspectos do comportamento da indústria brasileira no primeiro trimestre de Luiz Dias Bahia Nº 12 Aspectos do comportamento da indústria brasileira no primeiro trimestre de 2013 Luiz Dias Bahia Nº 12 Brasília, julho de 2013 ASPECTOS DO COMPORTAMENTO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE

Leia mais

Indústria Metalúrgica. Indústria Mecânica. Indústria de Material Elétrico, Eletrônico e Comunicações. Indústria de Material de Transporte

Indústria Metalúrgica. Indústria Mecânica. Indústria de Material Elétrico, Eletrônico e Comunicações. Indústria de Material de Transporte ANEXO I TABELA DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS Legenda de cobrança de TCFA: EM BRANCO conforme Anexo VIII da Lei nº 6.938, de 1981; AMARELO conforme Anexo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA Nº 97, de 05/04/2006

INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA Nº 97, de 05/04/2006 INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA Nº 97, de 05/04/2006 "Dispõe sobre a obrigatoriedade ao registro no Cadastro Técnico Federal de Instrumentos de Defesa Ambiental e no Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente

Leia mais

TABELA DE RISCOS DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS - CNAE 2.0 Seção Divisão Grupo Classe Subclasse Denominação Alvará

TABELA DE RISCOS DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS - CNAE 2.0 Seção Divisão Grupo Classe Subclasse Denominação Alvará TABELA DE RISCOS DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS - CNAE 2.0 Seção Divisão Grupo Classe Subclasse Denominação Alvará A AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQÜICULTURA 01 AGRICULTURA, PECUÁRIA E

Leia mais

Torrefação e moagem de café C Fabricação de produtos à base de café C Fabricação de produtos de panificação C-2 10.

Torrefação e moagem de café C Fabricação de produtos à base de café C Fabricação de produtos de panificação C-2 10. QUADRO III Relação da Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE (versão 2.0), com correspondente agrupamento para dimensionamento de CIPA 05.00-3 Extração de carvão mineral 1 06.00-0 Extração

Leia mais

ANEXO XIV CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS SUMÁRIO

ANEXO XIV CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS SUMÁRIO ANEXO XIV CLASSIFICAÇÃO NACIONAL DE ATIVIDADES ECONÔMICAS SUMÁRIO Seção Divisões Descrição CNAE A 01-03 AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQÜICULTURA B 05-09 INDÚSTRIAS EXTRATIVAS C 10-33

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 3 DE DEZEMBRO 2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 3 DE DEZEMBRO 2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 31, DE 3 DE DEZEMBRO 2009 O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA, nomeado pela Portaria nº 382, de 02 de junho de 2008,

Leia mais

DECRETO Nº , DE

DECRETO Nº , DE DECRETO Nº 22.032, DE 22-03-1984 Altera disposições do Regulamento aprovado pelo Decreto nº 8.468, de 08 de setembro de 1976 ANDRÉ FRANCO MONTORO, Governador do Estado de São Paulo, no uso das atribuições

Leia mais

DECRETO N , DE 29 DE NOVEMBRO DE 2004

DECRETO N , DE 29 DE NOVEMBRO DE 2004 D.O.M. de 29/11/04 DECRETO N. 15.358, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2004 Altera o Anexo I do Cadastro Geral de Atividades do Município (CGA) e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO

Leia mais

AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQÜICULTURA

AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQÜICULTURA ANEXO V TABELA DE RECEITA IV TAXA DE FISCALIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO - TFF ATUALIZADA PARA O EXERCÍCIO DE 2013 CONFORME DEC. Nº 23.496/12 I - ATIVIDADES DE PESSOAS JURÍDICAS CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES

Leia mais

315,57 441,80 631, , Atividades de apoio à pecuária

315,57 441,80 631, , Atividades de apoio à pecuária I - ATIVIDADES DE PESSOAS JURÍDICAS CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES ANEXO V TABELA DE RECEITA IV TAXA DE FISCALIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO - TFF PARA VIGÊNCIA EM 2009 (EM REAL) A AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO

Leia mais

Lamas do tratamento local de efluentes Outros resíduos não anteriormente especificados Materiais impróprios para consumo

Lamas do tratamento local de efluentes Outros resíduos não anteriormente especificados Materiais impróprios para consumo 01 01 01 Resíduos da extração de minérios metálicos 01 01 02 Resíduos da extração de minérios não metálico 01 03 06 Rejeitados não abrangidos em 01 03 04 e 01 03 05 01 03 08 Poeiras e pós não abrangidos

Leia mais

CNAE DEZ DE 2010

CNAE DEZ DE 2010 A AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQÜICULTURA 01 AGRICULTURA, PECUÁRIA E SERVIÇOS RELACIONADOS 01.1 Produção de lavouras temporárias 01.11-3 Cultivo de cereais 0111-3/01 Cultivo de arroz

Leia mais

Lista de Resíduos Admitidos (LRA) - Aterro Sanitário do Barlavento -

Lista de Resíduos Admitidos (LRA) - Aterro Sanitário do Barlavento - Página 1 de 8 01 RESÍDUOS DA PROSPEÇÃO E EXPLORAÇÃO DE MINAS E PEDREIRAS, BEM COMO DE TRATAMENTOS FÍSICOS E QUÍMICOS DAS MATÉRIAS EXTRAÍDAS. 01 04 Resíduos da transformação física e química de minérios

Leia mais

BALANÇO DAS NEGOCIAÇÕES0 COLETIVAS DE TRABALHO

BALANÇO DAS NEGOCIAÇÕES0 COLETIVAS DE TRABALHO BALANÇO DAS NEGOCIAÇÕES0 COLETIVAS DE TRABALHO BALANÇO FINAL / 1 O acompanhamento das negociações coletivas de trabalho do setor industrial do Estado de São Paulo, que foram concluídas com a celebração

Leia mais

CNAE -ATIVIDADES DE MENOR RISCO SANITÁRIO CÓDIGO DESCRIÇÃO

CNAE -ATIVIDADES DE MENOR RISCO SANITÁRIO CÓDIGO DESCRIÇÃO ANEXO ÚNICO CNAE -ATIVIDADES DE MENOR RISCO SANITÁRIO CÓDIGO DESCRIÇÃO 1 8730-1/02 Albergues assistenciais 2 7739-0/03 Aluguel de palcos, coberturas e outras estruturas de uso temporário, exceto andaimes.

Leia mais

REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS

REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS 01.01 Preparação e Fiação de Fibras Têxteis 01.02 Tecelagem 13101 13102 13103 13105 13201 13202 13203 01.03 Arte de Estampar 13302 01.04 Fabrico de Tapetes 13930 01.05

Leia mais

Fiscalização dos Conselhos Regionais na Modalidade de Engenharia Química

Fiscalização dos Conselhos Regionais na Modalidade de Engenharia Química Fiscalização dos Conselhos Regionais na Modalidade de Engenharia Química Resolução nº 473-26 de novembro de 2002 Grupo: Engenharia / Modalidade: Química Profissionais de nível superior: Engenheiro de Alimentos

Leia mais

2.2 Estrutura detalhada da CNAE-Subclasses 2.2: seções, divisões, grupos, classes e subclasses

2.2 Estrutura detalhada da CNAE-Subclasses 2.2: seções, divisões, grupos, classes e subclasses Seção Divisão Grupo Classe Subclasse A AGRICULTURA, PECUÁRIA, PRODUÇÃO FLORESTAL, PESCA E AQÜICULTURA 01 AGRICULTURA, PECUÁRIA E SERVIÇOS RELACIONADOS 01.1 Produção de lavouras temporárias 01.11-3 Cultivo

Leia mais