Barómetro Travelstore American Express 2011 Sergio Almeida

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Barómetro Travelstore American Express 2011 Sergio Almeida"

Transcrição

1 Barómetro Travelstore American Express 2011 Sergio Almeida Director de Negócio Travelstore American Express Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à

2 1. Amostra 2. Caracterização das viagens profissionais 3. Política de viagens 4. Forma de pagamento como meio de controlo 5. Optimização dos custos de viagens profissionais 6. Processo de reserva de viagens 7. O ano 2010: como foi? 8. O ano 2011: como será? Índice

3 1. Amostra (208 respostas)

4 Amostra: Empresas organizadas por número de empregados 1. Amostra

5 Amostra: Empresas organizadas por volume de viagens profissionais (em EUR) 1. Amostra

6 2. Caracterização das viagens profissionais

7 2. Caracterização das viagens profissionais Em 2010 reduziu-se o peso relacionado com a procura de novos mercados procurando-se antes amadurecer aqueles em que se está presente como vendedor ou comprador Qual a principal motivação para as viagens profissionais? Classifique por ordem de importância

8 2. Caracterização das viagens profissionais A nível europeu metade das viagens têm como motivação principal a procura ou consolidação de novos mercados para a afirmação de internacionalização e/ ou exportação de produtos e serviços Qual a principal motivação para as viagens profissionais? Classifique por ordem de importância American Express Barometer EU 2010

9 2. Caracterização das viagens profissionais Principais cidades europeias continuam, historicamente, a ser as mas visitadas em negócios; Luanda é o 5º destino e que mais cresceu em procura; existem 21% de viagens para destinos dispersos Qual o principal destino de viagens da sua empresa?

10 2. Caracterização das viagens profissionais Aviação regressa aumenta peso para 62% e os Vistos surgem como novidade e com 5% do total; Carro reduz o peso para metade Como se distribui o montante total gasto em viagens, de acordo com o tipo de serviço?

11 3. Política de viagens

12 3. Política de viagens Tendência para uma menor centralização e um aumento da responsabilização do passageiro Qual o nível de autonomia atribuído aos passageiros?

13 3. Política de viagens Noutros países europeus o nível de autonomia permitido aos passageiros é superior ao verificado em Portugal e a tendência segue nesse sentido Qual o nível de autonomia atribuído aos passageiros? American Express Barometer EU 2010

14 4. Forma de pagamento como meio de controlo

15 4. Forma de pagamento como meio de controlo Cartão de crédito continua a ser o meio preferencial de pagamento de todas as despesas relacionadas com viagens A sua Empresa utiliza cartão de crédito para pagamento das viagens profissionais?

16 4. Forma de pagamento como meio de controlo Cartão de crédito é, cada vez mais, o meio preferido para viajante fazer face às despesas em viagem em lugar dos adiantamentos em cash (especialmente importante se o passageiro é forçado a permanecer no destino mais tempo que o esperado) Qual o meio de pagamento utilizado para as despesas em viagem (dos passageiros)?

17 5. Optimização dos custos de viagens profissionais

18 5. Optimização dos custos de viagem profissional Dados europeus indicam que, em 2010, a principal preocupação focou-se em garantir que existe uma centralização no uso da TMC preferida; esta garante o controlo da política e a agregação da informação estatística Classifique, por ordem de preferência, os meios ideais de optimização de custos de viagem American Express Barometer EU 2010

19 6. Processo de reserva de viagens

20 6. Processo de reserva de viagens Verifica-se uma tendência, nos últimos 3 anos, para uma descentralização no processo de reserva de viagens Quem gere o processo de reserva na sua Empresa?

21 6. Processo de reserva de viagens Tendo em conta as eventualidades registadas em 2010 (vulcão, greves e problemas climatéricos) a capacidade de assistir todos os interlocutores da empresa 24h tornou-se muito importante Que serviços de valor acrescentado procura numa agência? Classifique por ordem de importância

22 6. Processo de reserva de viagens Dados europeus classificam a Qualidade de serviço igualmente como o factor principal de avaliação da TMC e mostram tendência para os factores relacionados com reporting e capacidade de demonstrar economias ser cada vez mais importante; grandes empresas são quem mais avalia o desempenho da sua TMC Que serviços de valor acrescentado procura numa agência? Classifique por ordem de importância American Express Barometer EU 2010

23 6. Processo de reserva de viagens O facto de uma empresa reservar serviços sem recorrer à sua TMC cria algumas dificuldades durante o processo (múltiplos contactos e sites utilizados torna comparação de alternativa e preço difícil) e posteriormente pela falta de dados estatísticos integrados e consolidados Quando adquire serviços directamente confronta-se com alguma das seguintes dificuldades?

24 6. Processo de reserva de viagens Meios alternativos de comunicação com sucursais são utilizados e eliminam algumas viagens mas ainda há algumas empresas que não têm acesso a esses meios A utilização de meios audiovisuais (teleconferência ou vídeo conferência) é uma prática habitual na sua empresa?

25 6. Processo de reserva de viagens A nível europeu verifica-se, claramente, que as viagens relacionadas com novos mercados / gestão de clientes são, dificilmente, substituídas por reuniões virtuais Qual a percepção do tipo de viagens em que uma presença face a face terá efeitos superiores ao de uma reunião virtual/ à distância? American Express Barometer EU 2010

26 7. O ano 2010: como foi?

27 7. O ano 2010: como foi? Em 2010 o foco no custo das viagens continuou a evidenciar-se, salientando-se a tentativa das empresas anteciparem a reserva e optando por moldar a sua viagem às datas e/ ou horários em que o preço é mais reduzido Indique, das seguintes opções, aquelas que a sua empresa conduziu, em 2010, por forma a optimizar os custos de viagem 24% 18% 21% 20% 12% 12% 12% 11% 6% 8% 8% 4% 3% 0% Aumentar antecedência da reserva Seleccionar sempre opção mais económica Aumentar utilização tarifas rígidas Aumentar áudio/ vídeo conferências Endurecer cumprimento da pol. viagens Maximizar fornecedores preferidos Renegociar acordos fornecedores Reforçar utilização TMC Aumentar a taxa adopção SBT

28 7. O ano 2010: como foi? Problemas climatéricos e tensões sociais levaram, em 2010, vários passageiros a ficarem retidos em várias ocasiões o que levou empresas a criarem a necessidade de identificar a sua localização para desenvolver esforços de os repatriar Face às várias situações inesperadas que bloquearam os passageiros (vulcão Islândia, greves, problemas climatéricos), a sua empresa tem possibilidade de, em qualquer momento (seleccionar as opções válidas):

29 7. O ano 2010: como foi? A nível europeu esta preocupação está já consolidada, sendo poucas as empresas que não têm nenhum procedimento preparado para dar resposta em caso de eventualidade Qual a principal motivação para as viagens profissionais? Classifique por ordem de importância American Express Barometer EU 2010

30 7. O ano 2010: como foi? Em 2009 verificou-se um aumento médio de 5,4% no volume de viagens (mesmo assim inferior ao crescimento de transacções que se situou próximo de 10%) Qual a variação verificada no volume de viagens profissionais (face a 2009)?

31 8. O ano 2011: como será?

32 7. O ano 2011: como será? Maioria das empresas portuguesas espera aumentar o seu volume de viagens em 2011 mas de forma muito moderada; o crescimento médio ponderado previsto é de 0,8% Como prevê que evolua o volume de viagens da sua empresa em 2011 face a 2010? Qual o crescimento esperado nesta rubrica em 2011 face a 2010?

33 7. O ano 2011: como será? A nível europeu a expectativa é um pouco mais animadora uma vez que 34% das empresas espera aumentar o seu volume de viagens, sendo mais notório nas grandes empresas Qual prevê que seja a variação das despesas em viagens profissionais da sua empresa em 2010 face a 2009? American Express Barometer EU 2010

34 7. O ano 2011: como será? De forma geral as empresas presentes em mercados europeus apostam nas viagens como forma de expandir o seu espectro de crescimento, em especial fora da Europa; Alemanha e países escandinavos são quem mais espera crescer Se espera um aumento no volume de viagens, qual a razão principal? American Express Barometer EU 2010

35 7. O ano 2011: como será? Expectativas Aviação De acordo com a IATA (agregadora de 230 companhias internacionais), em 2010, o lucro líquido da indústria foi de 8,9 b USD vs perdas, em 2009, de 9,9b USD Este crescimento deve-se, largamente, à China e Índia e, parcialmente, América do Norte; Europa continua muito estagnada Contínuos esforços para integrações e partilha de custos (Air France e China Southern; America Airlines, Iberia e British Airways; ou Atlantic Plus- Plus, que junta a United, Continental, Lufthansa & Air Canada) Companhias estão a desenvolver uma política de aumento moderado nas classes executivas (aumento de 7% no longo curso e de 4% em distâncias médias) e na classe económica (aumento de 13% no longo curso e decrescimento de 13% nos voos de curta duração).

36 7. O ano 2011: como será? Expectativas 2011 Hotel, Carro e comboio Em 2010 verificou-se uma redução média de 3% no preço médio das estadias; Variações com comportamento diferente em função das cidades destacando-se negativamente a Dinamarca (quebra de 16% na tarifa média) e Espanha (-6%) Tarifas hoteleiras tenderão a não aumentar em 2011 para manter ou aumentar, ligeiramente, a ocupação Na Europa as companhias de comboio continuam a desenvolver novas rotas (pe, Madrid Valencia; Milan - Roma) o que tem levado a uma quebra nos passageiros que efectuam esses trajectos em linha aérea e melhoria do serviço; A rota Paris Londres cresceu, em 2010, 14% e as rotas do Thalys aumentaram 7,5% Tarifas de automóvel deverão subir entre 2% e 7% para fazer face ao esforço, iniciado em 2009, de reduzir as frotas e os custos associados às mesmas e dando corpo a uma alteração na política de pricing que a torne mais dinâmica e vendedora de serviços suplementares (pe, GPS, penalidades de no show )

37 7. O ano 2011: como será? Desafios de mercado para 2011 As viagens nos smartphones Importância da tecnologia no sector motivada pela utilização crescente de smartphones que vão contendo cada vez mais aplicações, muitas delas dirigidas aos viajantes (checkin, alterações, informações úteis, aprovação de viagens de subordinados, etc.) American Express Barometer EU 2010

38 Obrigado

Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à

Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à Barómetro Anual Travelstore American Express 2012 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à 1. Amostra 2. Caracterização das viagens profissionais 3. Política de viagens

Leia mais

Barómetro Anual Travelstore American Express 2013 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à

Barómetro Anual Travelstore American Express 2013 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à Barómetro Anual Travelstore American Express 2013 Um estudo cujas respostas das empresas que participaram gerou uma doação à Índice Amostra: Empresas organizadas por número de empregados 1. Amostra 2.

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Internet vs Agências Tradicionais Vantagens e Desvantagens

Internet vs Agências Tradicionais Vantagens e Desvantagens IV Encontro BCD Travel / Diário Económico Internet vs Agências Tradicionais Vantagens e Desvantagens PERSPECTIVA DE UM CLIENTE Direcção de Serviços de Recursos Humanos 27.05.2009 Este documento é propriedade

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

EVOLUÇÃO DO SEGURO DE SAÚDE EM PORTUGAL

EVOLUÇÃO DO SEGURO DE SAÚDE EM PORTUGAL EVOLUÇÃO DO SEGURO DE SAÚDE EM PORTUGAL Ana Rita Ramos 1 Cristina Silva 2 1 Departamento de Análise de Riscos e Solvência do ISP 2 Departamento de Estatística e Controlo de Informação do ISP As opiniões

Leia mais

Cartão Corporativo EBTA

Cartão Corporativo EBTA Cartão Corporativo EBTA Sobre o EBTA A Best Way disponibiliza aos seus clientes um serviço moderno no mercado do turismo corporativo: o Cartão EBTA. O EBTA é uma solução destinada exclusivamente à gestão

Leia mais

Sistema de gestão de viagens Corporativas

Sistema de gestão de viagens Corporativas Sistema de gestão de viagens Corporativas Introdução O Sistema Corporativo: É um sistema de gestão de viagens que permite aos viajantes e assistentes criarem suas próprias reservas de voo, de hotel, solicitações

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS BBVA BOLSA EURO

RELATÓRIO E CONTAS BBVA BOLSA EURO RELATÓRIO E CONTAS BBVA BOLSA EURO 30 JUNHO 20 1 BREVE ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1º semestre de 20 No contexto macroeconómico, o mais relevante no primeiro semestre de 20, foi a subida das taxas do

Leia mais

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro NEWS RELEASE Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro Langley, Reino Unido, 12 de junho de 2014: A Travelport, empresa líder no segmento de comércio de viagens, que oferece

Leia mais

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 1 O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de

Leia mais

CARROS A GASÓLEO JÁ REPRESENTAM MAIS DE 60% DO MERCADO PORTUGUÊS

CARROS A GASÓLEO JÁ REPRESENTAM MAIS DE 60% DO MERCADO PORTUGUÊS News Release DATA: 30 de Janeiro CARROS A GASÓLEO JÁ REPRESENTAM MAIS DE 60% DO MERCADO PORTUGUÊS As vendas dos carros novos a gasóleo na Europa continuam a aumentar à medida que os consumidores trocam

Leia mais

A serviço da Credicard Citi Corporate

A serviço da Credicard Citi Corporate A serviço da Credicard Citi Corporate Renato Pinheiro Executivo de Contas (041) 9151-4623/renato.pinheiro@bighost.com.br CTA Descrição O CTA é um meio de pagamento eletrônico, exclusivamente desenvolvido

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão da prova.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão da prova. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Economia A 11.º ou 12.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 11 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO

REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO REGRAS DE EXECUÇÃO DA DECISÃO N.º 32/2011 RELATIVA AO REEMBOLSO DAS DESPESAS DE VIAGEM DOS DELEGADOS DOS MEMBROS DO CONSELHO Bruxelas, 1 de Março de 2011 SN 1704/11 1. INTRODUÇÃO O presente documento descreve

Leia mais

OS DIREITOS DOS PASSAGEIROS DE TRANSPORTE AÉREO

OS DIREITOS DOS PASSAGEIROS DE TRANSPORTE AÉREO OS DIREITOS DOS PASSAGEIROS DE TRANSPORTE AÉREO Dia 17 de Fevereiro entrou em vigor o Regulamento (CE) n.º 261/2004, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 11 de Fevereiro de 2004, que estabelece regras

Leia mais

American Express Conta EBTA

American Express Conta EBTA 1 OS CUSTOS BENEFICIE OS FUNCIONÁRIOS GERENCIE GLOBALMENTE MAXIMIZE OS CONTROLES REDUZA OS CUSTOS BENEFICIE OS FUNCIONÁRIOS GERENCIE GLOBALMENTE SOLUÇÕES REAIS PARA SEU NEGÓCIO 2 - Enhanced Business Travel

Leia mais

Como viajar mais, gastando menos. FogStock?Thinkstock. 52 KPMG Business Magazine

Como viajar mais, gastando menos. FogStock?Thinkstock. 52 KPMG Business Magazine Como viajar mais, gastando menos FogStock?Thinkstock 52 KPMG Business Magazine Boa gestão propicia redução de custos com viagens corporativas O controle de custos é tema recorrente nas organizações. O

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO

RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO RELATÓRIO E CONTAS BBVA MULTIFUNDO ALTERNATIVO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO 30 JUNHO 20 1 BREVE ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO 1º semestre de 20 No contexto macroeconómico, o mais relevante no primeiro

Leia mais

Barómetro Turismo Alentejo

Barómetro Turismo Alentejo Barómetro Turismo Alentejo Janeiro 2012 METODOLOGIA TOP DORMIDAS JANEIRO 2012 Inicia-se este ano de 2012 com alterações na metodologia do Barómetro, incluindo a sistemática comparação dos dados de 2012

Leia mais

Caracterização das empresas do setor do turismo em Portugal. Paula Menezes Coordenadora da área da Central de Balanços 22 outubro 2014 Funchal

Caracterização das empresas do setor do turismo em Portugal. Paula Menezes Coordenadora da área da Central de Balanços 22 outubro 2014 Funchal Caracterização das empresas do setor do turismo em Portugal Paula Menezes Coordenadora da área da Central de Balanços 22 outubro 2014 Funchal Setor do Turismo I. Estrutura e dinâmica do setor II. III.

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer por uma competitiva

Leia mais

Venda de voos internacionais atinge em 2010 87,4% de todas as vendas BSP

Venda de voos internacionais atinge em 2010 87,4% de todas as vendas BSP Venda de voos pelas agências portuguesas acaba 2010 a cair, mas ainda fica acima de 2009 A venda de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas, um mercado que em 2008 ultrapassou os 900

Leia mais

Deslocações turísticas de residentes aumentaram

Deslocações turísticas de residentes aumentaram PROCURA TURÍSTICA DOS RESIDENTES 2º Trimestre 2013 31 de outubro de 2013 Deslocações turísticas de residentes aumentaram Entre abril e junho de 2013, os residentes em Portugal efetuaram 3,9 milhões de

Leia mais

Sumário executivo. Em conjunto, as empresas que implementaram

Sumário executivo. Em conjunto, as empresas que implementaram 10 Sumário executivo Conclusões coordenadas pela Deloitte, em articulação com os membros do Grupo de Trabalho da AÇÃO 7 Sumário executivo Em conjunto, as empresas que implementaram estes 17 projetos representam

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

Apreciação Parlamentar n.º 130/XII

Apreciação Parlamentar n.º 130/XII Apreciação Parlamentar n.º 130/XII Decreto-Lei n.º 181-A/2014, de 24 de dezembro, que «aprova o processo de reprivatização indireta do capital social da TAP, Transportes Aéreos Portugueses, S. A.» Foi

Leia mais

Golfe e Turismo: indústrias em crescimento

Golfe e Turismo: indústrias em crescimento CAPÍTULO I CAPÍTULO I Golfe e Turismo: indústrias em crescimento O universo do golfe, bem visível hoje em muitos territórios, tem desde logo ao nível de contribuição uma relação de causa consequência com

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 14 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer por uma competitiva

Leia mais

Política de Viagem Quatro Estações

Política de Viagem Quatro Estações 1 Gestão De Viagens Corporativas Construindo Uma Política De Viagens Mais Efetiva O documento em questão visa difundir informações, consolidar as práticas de mercado que nós consideramos importantes na

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

A solução completa para a gestão de viagens da sua empresa

A solução completa para a gestão de viagens da sua empresa A solução completa para a gestão de viagens da sua empresa Introdução O BESTWAYCORP é um sistema completo de Self Booking voltado para empresas. O sistema permite aos viajantes e assistentes criar suas

Leia mais

Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã. 26 de novembro de 2014

Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã. 26 de novembro de 2014 Conferência Alemanha Europeia / Europa Alemã 26 de novembro de 2014 1. Empresas Alemãs em Portugal 2. Investimento Direto Alemão em Portugal 3. Exportação / Importação 1. Empresas Alemãs em Portugal Perspetiva

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO DO AEROPORTO DE LISBOA [1990 2009]

A EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO DO AEROPORTO DE LISBOA [1990 2009] A EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO DO AEROPORTO DE LISBOA [1990 2009] FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. A Evolução do Transporte Aéreo do Aeroporto de Lisboa [1990 2009] EDIÇÃO

Leia mais

Sistema para gestão de viagens corporativas

Sistema para gestão de viagens corporativas Sistema para gestão de viagens corporativas Introdução O WTS Corporate: É um sistema de gestão de viagens que permite aos viajantes e assistentes criarem suas próprias reservas de voo, de hotel, solicitações

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E

Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E 20 de Setembro, de 2010 TRANSPORTES EM FOCO Setembro de 2010 Transporte aéreo de passageiros em e na / Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E em No contexto da crise económica

Leia mais

Relatório do Conselho de Administração 2006 1

Relatório do Conselho de Administração 2006 1 Relatório do Conselho de Administração 2006 1 RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 2006 Relatório do Conselho de Administração 2006 2 Senhores Accionistas, No cumprimento das normas legais e estatutárias

Leia mais

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa.

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Economizar é a prioridade e sabemos que é possível ter até 40% de economia se a empresa nunca teve nenhum tipo de controle

Leia mais

Política de Viagens e Procedimentos

Política de Viagens e Procedimentos Política de Viagens e Procedimentos A Maxgen desenvolveu uma política de viagens e procedimentos para permitir que cada funcionário possa fazer uma contribuição substancial para a rentabilidade do seu

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento mensal

Leia mais

nº 3 Novembro 2009 MERCADOS O VINHO NOS E.U.A. BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR

nº 3 Novembro 2009 MERCADOS O VINHO NOS E.U.A. BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR nº 3 Novembro 29 MERCADOS O VINHO NOS E.U.A. BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR O VINHO NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR Índice 1. INTRODUÇÃO 2 2. PRODUÇÃO 3 3. EXPORTAÇÃO 5 4.

Leia mais

INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA

INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO PORTO DE LISBOA 2011 1 INQUÉRITO A PASSAGEIROS INTERNACIONAIS DE CRUZEIRO INTRODUÇÃO Na continuidade do estudo que vem sendo realizado pelo, em conjunto

Leia mais

Atividade Turística com resultados positivos em 2014

Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Estatísticas do Turismo 2014 28 de julho de 2015 Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Segundo os dados provisórios da Organização Mundial de Turismo, as chegadas de turistas internacionais,

Leia mais

O Programa experts plus é válido para o período de viagens de 01.08.2008 a 31.12.2008.

O Programa experts plus é válido para o período de viagens de 01.08.2008 a 31.12.2008. Condições de Participação no Programa experts plus Última actualização: 01 de Agosto de 2008 Com o Programa experts plus, a Deutsche Lufthansa AG (doravante designada por Lufthansa ou LH ) e a Swiss International

Leia mais

ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98

ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98 ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98 NOTA METODOLÓGICA De acordo com a definição nacional, são pequenas e médias empresas aquelas que empregam menos de 500 trabalhadores, que apresentam um volume de

Leia mais

Associação da Hotelaria de Portugal divulga indicadores de novembro de 2012

Associação da Hotelaria de Portugal divulga indicadores de novembro de 2012 Lisboa, 4 de fevereiro de 2013 Associação da Hotelaria de Portugal divulga indicadores de novembro de 2012 TAXA DE OCUPAÇÃO QUARTO SOBE 10,64%, NO PORTO, e 5,75% EM LISBOA COM BOM DESEMPENHO DE TODAS AS

Leia mais

Relatório de evolução da atividade seguradora

Relatório de evolução da atividade seguradora Relatório de evolução da atividade seguradora 1.º Semestre 214 I. Produção e custos com sinistros 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros

Leia mais

Administração. Contabilidade

Administração. Contabilidade Escolas Europeias Gabinete do Secretário-Geral Administração Contabilidade Ref.: 2006-D-94-pt-5 Original: EN Versão: PT Remodelação das disposições relativas ao reembolso das despesas de viagem das missões

Leia mais

Direção Regional de Estatística da Madeira

Direção Regional de Estatística da Madeira 29 de dezembro de 2014 GASTOS TURÍSTICOS INTERNACIONAIS NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA ANO DE 2013 Nota introdutória O Inquérito aos Gastos Turísticos Internacionais (IGTI) foi uma operação estatística

Leia mais

ROTAS AÉREAS PARA LISBOA. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março

ROTAS AÉREAS PARA LISBOA. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março ROTAS AÉREAS PARA LISBOA Verão 2011 Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo Março Sumário Oportunidades Reino Unido Londres Alemanha Centro-Oeste Espanha Madrid e

Leia mais

Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. 75 mil agências "Your technology partner" Segmentos de clientes atendidos Provedores de viagens: Companhias

Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. 75 mil agências Your technology partner Segmentos de clientes atendidos Provedores de viagens: Companhias Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. A Amadeus é a principal parceira de tecnologia para o mercado global de viagens e turismo. Provê soluções de TI, distribuição e conteúdo que auxiliam seus clientes

Leia mais

Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes

Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes PROCURA TURÍSTICA DOS RESIDENTES 4º Trimestre 2012 02 maio de 2013 Visita a familiares e amigos e alojamento gratuito impulsionam deslocações dos residentes No 4º trimestre de 2012, os residentes efetuaram

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro O estudo Destaques Os 10 principais emissores 10 Chegadas internacionais Viagens domésticas Cidades sedes Viagens dos brasileiros ao exterior

Leia mais

SALÃO AUTOMÓVEL AEP / GABINETE DE ESTUDOS

SALÃO AUTOMÓVEL AEP / GABINETE DE ESTUDOS SALÃO AUTOMÓVEL AEP / GABINETE DE ESTUDOS MARÇO DE 2009 1 MERCADO AUTOMÓVEL 1. Vendas de ligeiros de passageiros novos na Europa Tendo como fonte o Comunicado de 16 de Janeiro de 2009 divulgado pela ACAP,

Leia mais

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP)

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o estudo do perfil

Leia mais

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira Introdução à Contabilidade 2014/2015 Financeira 2 Sumário 1. O papel da contabilidade nas organizações. 2. A contabilidade externa vs a contabilidade interna. 3. Os diversos utilizadores da contabilidade.

Leia mais

Âmbito da rubrica Viagens e Turismo. Definição de conceitos

Âmbito da rubrica Viagens e Turismo. Definição de conceitos Questões específicas da rubrica Viagens e Turismo Âmbito da rubrica Viagens e Turismo Definição de conceitos Indicações específicas de reporte para a atividade das agências de viagens Indicações específicas

Leia mais

10º Fórum da Indústria Têxtil. Que Private Label na Era das Marcas?

10º Fórum da Indústria Têxtil. Que Private Label na Era das Marcas? Que Private Label na Era das Marcas? Vila Nova de Famalicão, 26 de Novembro de 2008 Manuel Sousa Lopes Teixeira 1 2 INTELIGÊNCIA TÊXTIL O Sector Têxtil e Vestuário Português e o seu enquadramento na Economia

Leia mais

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005 O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2005 Elaborado por: Maria Julieta Martins Coordenado por: Teresinha Duarte Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística Índice

Leia mais

DESENVOLVER A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Alexandre Nilo Fonseca ACEPI Associação do Comércio Electrónico e Publicidade InteraGva

DESENVOLVER A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Alexandre Nilo Fonseca ACEPI Associação do Comércio Electrónico e Publicidade InteraGva DESENVOLVER A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Alexandre Nilo Fonseca ACEPI Associação do Comércio Electrónico e Publicidade InteraGva Workshop PME Digital Ordem dos Economistas 14 de Janeiro de 2014 ACEPI:

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

A Carteira de Indicadores inclui indicadores de input, de output e de enquadramento macroeconómico.

A Carteira de Indicadores inclui indicadores de input, de output e de enquadramento macroeconómico. Síntese APRESENTAÇÃO O Relatório da Competitividade é elaborado anualmente, com o objectivo de monitorizar a evolução de um conjunto de indicadores ( Carteira de Indicadores ) em Portugal e a sua comparação

Leia mais

Evolução recente do tráfego de passageiros do Aeroporto de Faro. António Correia Mendes / Francisco Pita, 11 Outubro 2010

Evolução recente do tráfego de passageiros do Aeroporto de Faro. António Correia Mendes / Francisco Pita, 11 Outubro 2010 recente do tráfego de passageiros do Aeroporto de Faro António Correia Mendes / Francisco Pita, 11 Outubro 2010 O Verão de 2010 ficará marcado por um aumento de acessibilidade aérea sem precedentes na

Leia mais

Guia Rápido - Copa Airlines

Guia Rápido - Copa Airlines Guia Rápido - Copa Airlines Com o intuito de ajudar o agente de viagens, criamos este guia com o objetivo de resumir e responder as principais dúvidas d do mercado. ÍNDICE. Vacina contra a febre amarela

Leia mais

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E

www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E www.tal-search.com P O R T U G A L E S P A N H A A N G O L A M O Ç A M B I Q U E Quem somos? Quem somos? O que fazemos? O que nos distingue? Onde estamos? 2 Quem somos? APRESENTAÇÃO A Talent Search foi

Leia mais

QUE FUTURO PARA OS OPERADORES NACIONAIS? SEMINÁRIO TRANSPORTE RODOVÁRIO

QUE FUTURO PARA OS OPERADORES NACIONAIS? SEMINÁRIO TRANSPORTE RODOVÁRIO QUE FUTURO PARA OS OPERADORES NACIONAIS? SEMINÁRIO TRANSPORTE RODOVÁRIO RIO A EMPRESA Criada há 40 anos, sediada em Mangualde Encontra-se presente em países como Espanha, França, Alemanha e República Checa

Leia mais

Assunto: Condições de contrato de transporte aéreo

Assunto: Condições de contrato de transporte aéreo CIRCULAR Nº 062 / 2009 (SF) RF/MS/RC Lisboa, 14 de Agosto de 2009 Assunto: Condições de contrato de transporte aéreo Caro Associado, Tendo em consideração os deveres legais de informação para a venda de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Informação sobre a evolução do mercado dos produtos petrolíferos no 1º Trimestre de 2014 Introdução Como habitualmente, apresentamos uma análise da evolução

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer pelo conjunto

Leia mais

Importação: Regras básicas

Importação: Regras básicas Importação: Regras básicas Pagamentos de importação de mercadorias em Angola 1 Procure o Ministério do Comércio (MINCO) para proceder ao registo de Exportador e Importador (REI). 3 Negocie com seu Exportador/Fornecedor:

Leia mais

As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas

As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas 30 11 2012 As Estatísticas do Banco de Portugal, a Economia e as Empresas Teodora Cardoso 1ª Conferência da Central de Balanços Porto, 13 Dezembro 2010 O Banco de Portugal e as Estatísticas O Banco de

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 15 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. CONSTRUÇÃO 3º Trimestre 2013

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. CONSTRUÇÃO 3º Trimestre 2013 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE CABO VERDE CABO VERDE INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA

Leia mais

O processo de criação de moeda. 1. Conceitos básicos 31

O processo de criação de moeda. 1. Conceitos básicos 31 Índice LISTA DE SÍMBOLOS 17 PREFÁCIO 23 INTRODUÇÃO 25 Capítulo 1 O processo de criação de moeda 1. Conceitos básicos 31 1.1. Moeda e outros activos de uma economia 31 1.2. Sector monetário de uma economia

Leia mais

FICHA DE INTERNACIONALIZAÇÃO AZEITE

FICHA DE INTERNACIONALIZAÇÃO AZEITE FICHA DE INTERNACIONALIZAÇÃO AZEITE CENÁRIO DE ANTECIPAÇÃO BREVE CARATERIZAÇÃO DIAGNÓSTICO O ANÁLISE INTERNA - PONTOS FORTES O ANÁLISE INTERNA - PONTOS FRACOS O ANÁLISE EXTERNA - OPORTUNIDADES OU OPORTUNIDADES

Leia mais

Fundo de Pensões BESA OPÇÕES REFORMA

Fundo de Pensões BESA OPÇÕES REFORMA Dezembro de 2013 Fundo de Pensões BESA OPÇÕES REFORMA Relatório Gestão Sumário Executivo 2 Síntese Financeira O Fundo de Pensões BESA OPÇÕES REFORMA apresenta em 31 de Dezembro de 2013, o valor de 402

Leia mais

INE divulgou Síntese Económica de Conjuntura 4.º Trimestre 2005

INE divulgou Síntese Económica de Conjuntura 4.º Trimestre 2005 Data Tema Acontecimento 21/02 Economia 01/03 Preços 01/03 Economia 01/03 Emprego 02/03 Indústria 03/03 Economia INE divulgou Síntese Económica de Conjuntura 4.º Trimestre 2005 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060221-2/d060221-2.pdf

Leia mais

SERVIÇO DE CONSULTORIA EVENTOS SUSTENTÁVEIS

SERVIÇO DE CONSULTORIA EVENTOS SUSTENTÁVEIS SERVIÇO DE CONSULTORIA EVENTOS SUSTENTÁVEIS Janeiro 2010 Sobre Maria Teresa Lemos: Presidente e fundadora da empresa Sustainable Side of the Street que se dedica ao Turismo Sustentável e que existe desde

Leia mais

por João Gomes, Director Executivo do Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo e Professor Associado da Universidade Fernando Pessoa

por João Gomes, Director Executivo do Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo e Professor Associado da Universidade Fernando Pessoa COMO AUMENTAR AS RECEITAS DE UM NEGÓCIO: O CONCEITO DE GESTÃO DE RECEITAS (revenue management) (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Maio/Junho 2004) por João Gomes, Director Executivo do Instituto

Leia mais

Tecnologia no Mundo das Viagens Corporativas

Tecnologia no Mundo das Viagens Corporativas Tecnologia no Mundo das Viagens Corporativas C o m i t ê d e T e c n o l o g i a e I n o v a ç ã o ALAGEV & ABRACORP Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas é uma associação

Leia mais

Grupo. Visão Estratégica

Grupo. Visão Estratégica Grupo Visão Estratégica GRUPO VISÃO ESTRATÉGICA Sempre fomos Somos Seremos cada vez mais Uma EMPRESA que opera no sector ALIMENTAR Como será a Jerónimo Martins no final de 2016? Na Europa de Leste Na América

Leia mais

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006

O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006 O TURISMO NO ESPAÇO RURAL 2006 Elaborado por: Ana Paula Gomes Bandeira Coordenado por: Teresinha Duarte Direcção de Serviços de Estudos e Estratégia Turísticos Divisão de Recolha e Análise Estatística

Leia mais

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL 38 PME Líder SOLUÇÕES FINANCEIRAS BES Helen King/CORBIS APOIO FINANCEIRO ÀS EMPRESAS O BES disponibiliza uma vasta oferta de produtos financeiros e serviços, posicionando-se como o verdadeiro parceiro

Leia mais

Portugal 2020 O Financiamento às Empresas. Empreender, Inovar, Internacionalizar. Speaking Notes. Fevereiro 10, 2015. Vila Nova de Famalicão

Portugal 2020 O Financiamento às Empresas. Empreender, Inovar, Internacionalizar. Speaking Notes. Fevereiro 10, 2015. Vila Nova de Famalicão Portugal 2020 O Financiamento às Empresas Empreender, Inovar, Internacionalizar Speaking Notes Fevereiro 10, 2015 Vila Nova de Famalicão Casa das Artes Miguel Frasquilho Presidente, AICEP Portugal Global

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 2 - setembro 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO VERSÃO 2

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO VERSÃO 2 EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 10.º/11.º ou 11.º/12.º Anos de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 286/89, de 29 de Agosto Programas novos e Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 712/13 Págs. Duração

Leia mais

Bom dia! Seja bem vindo ao Treinamento. Relatórios Gerenciais

Bom dia! Seja bem vindo ao Treinamento. Relatórios Gerenciais Bom dia! Seja bem vindo ao Treinamento Relatórios Gerenciais Relatórios Gerenciais Conteúdo: 1. Relatórios cadastrais 2. Relatório Cias aéreas 3. Relatório Hotéis 4. Relatórios Geral 5. Relatórios Gestão

Leia mais

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A.

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. Empresa especializada na concepção, instalação e manutenção de equipamentos para a indústria hoteleira, restauração e similares. Primeira empresa do sector a nível

Leia mais

O mais rápido e completo Front-Office e Self-Booking para sua agência Corporativa

O mais rápido e completo Front-Office e Self-Booking para sua agência Corporativa O mais rápido e completo Front-Office e Self-Booking para sua agência Corporativa Sobre a WTS Atua há mais de 13 anos no segmento de Front Offices, exclusivamente no mercado de turismo. Produtos para Agências

Leia mais

VALOR DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL NO SECTOR CULTURAL E CRIATIVO

VALOR DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL NO SECTOR CULTURAL E CRIATIVO VALOR DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL NO SECTOR CULTURAL E CRIATIVO A presente Nota Estatística visa apresentar informação relativa ao valor dos direitos de propriedade intelectual 1 no sector

Leia mais

CAPÍTULO 12. Gerenciando relacionamentos e desenvolvendo fidelidade. 2006 by Pearson Education do Brasil 12-1

CAPÍTULO 12. Gerenciando relacionamentos e desenvolvendo fidelidade. 2006 by Pearson Education do Brasil 12-1 CAPÍTULO 12 Gerenciando relacionamentos e desenvolvendo fidelidade 2006 by Pearson Education do Brasil 12-1 Quatro estágios da fidelidade de marca em um cliente Fidelidade cognitiva: percepção baseada

Leia mais

O mais rápido e completo Sistema de Gestão de Viagens

O mais rápido e completo Sistema de Gestão de Viagens O mais rápido e completo Sistema de Gestão de Viagens Introdução O CT Travel Corporate: É um sistema completo de Front Office que permite que viajantes e assistentes criem suas próprias reservas de vôo,

Leia mais

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES Opções da União Europeia e posição de Portugal 1 I Parte - O Plano de Acção da EU Plano de Acção para a Mobilidade Urbana Publicado pela Comissão Europeia

Leia mais

Barómetro de Conjuntura inverno 2014/15. Agências de Viagens

Barómetro de Conjuntura inverno 2014/15. Agências de Viagens Barómetro de Conjuntura inverno 2014/15 Agências de Viagens ÍNDICE Sumário Executivo 3 da procura - inverno 2014/15 Portugal - NUTS II Portugal - Principais NUTS II Principais 4 5 6 da procura - verão

Leia mais

Sem figuras nem imagens, Entrelinha 1,5. Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Sem figuras nem imagens, Entrelinha 1,5. Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/2.ª Fase 12 Páginas Sem figuras nem imagens, Entrelinha

Leia mais