(**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "(**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial"

Transcrição

1 São Paulo, 15 de maio de À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, º andar Rio de Janeiro - RJ REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO BER CAPITAL CORPORATE FIDC (CNPJ: / ) - PERÍODO ENCERRADO EM 31/03/2015. Em atendimento à Instrução CVM nº. 356, de 17 de dezembro de 2001, alterada pela Instrução CVM nº. 484, de 21 de julho de 2010, apresentamos, a seguir, relatório demonstrativo trimestral do Ber Capital Corporate FIDC ( Fundo ), encerrado em 31/03/2015. No período analisado não houve aquisição de novos direitos creditórios, apenas a reclassificação contábil do Acordo Judicial que passou a integrar esta rubrica contábil. CARTEIRA* % PL Caixa R$ 4.742,70 0,19% Contas a Pagar/Receber R$ ,85 28,90% Títulos Públicos Federais R$ ,58 70,91% Direitos Creditórios (**) R$ ,49 635,36% PDD R$ ( ,49) -635,36% Cotas de Fundos 0,00% PL R$ ,13 100,00% (*) Data base: 31/03/2015 (**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial Em 08/07/2013 foi realizada Assembleia Geral de Cotistas, na qual ficou deliberado o encerramento das aquisições de direitos creditórios pelo Fundo. Em Assembleia Geral de Cotistas realizada no dia 22/08/2013 foi deliberado pela liquidação do Fundo. DA NATUREZA DOS DIREITOS CREDITÓRIOS ELEGÍVEIS AO FUNDO Somente podiam compor a carteira do Fundo direitos de crédito elegíveis representados por duplicatas mercantis, notas promissórias comerciais ou letras de câmbio, cujas informações eram transmitidas ao Custodiante, uma vez selecionados e aprovados pela Gestora, por meio eletrônico, de acordo com os procedimentos definidos em cada Programa de Securitização que atendiam na data de aquisição, aos critérios de elegibilidade e às condições de aquisição definidas no Regulamento do Fundo. Uma das condições de aquisição era que os direitos creditórios a serem adquiridos pelo Fundo possuíssem cobertura de apólice de seguro de crédito contratada com seguradoras autorizadas, tendo o Fundo como beneficiário. No entanto, no período analisado, as aquisições de direitos creditórios pelo Fundo foram encerradas, conforme deliberado em Assembleia Geral de Cotistas realizada em 08/07/2013.

2 DA AQUISIÇÃO DE DIREITOS CREDITÓRIOS PELO FUNDO Os direitos creditórios foram adquiridos pelo Fundo de acordo com os critérios de composição e diversificação da carteira, estabelecido pela legislação vigente e pelo Regulamento e com base nas regras e condições estabelecidas no Programa de Securitização a taxas de desconto praticadas no mercado. AQUISIÇÕES Nominal Líquido JAN FEV MAR Toda aquisição de direitos creditórios pelo Fundo era, obrigatoriamente, formalizada através do Termo de Cessão, onde são discriminados a data que se operou a cessão, o valor total e a data de vencimento dos recebíveis, a taxa de desconto praticada e o preço de aquisição calculado, entre outros. Os direitos creditórios eram adquiridos pelo Fundo, juntamente com todos os direitos, privilégios, preferências, prerrogativas, seguros, garantias e ações asseguradas aos titulares de tais direitos creditórios, livres e desembaraçados de quaisquer ônus, encargos ou gravames, sendo realizadas de forma irrevogável e irretratável, em caráter definitivo e sem direito de regresso contra a Cedente. DOS EVENTOS DE PRÉ-PAGAMENTO DE DIREITOS CREDITÓRIOS INCORRIDOS NO FUNDO Não ocorreram eventos de pré-pagamento dos ativos que dão lastro ao Fundo. PRÉ-PAGAMENTO JAN FEV MAR DAS ALIENAÇÕES DE DIREITOS CREDITÓRIOS PELO FUNDO No trimestre analisado, o Fundo não alienou direitos creditórios a Terceiros, nem ao cedente (recompra). ALIENAÇÃO A TERCEIROS JAN FEV MAR

3 RECOMPRA JAN FEV MAR DAS AMORTIZAÇÕES E/OU RESGATE DE COTAS INCORRIDAS NO FUNDO Amortizações extraordinárias poderão ocorrer a qualquer momento sendo propostas pela Administradora e deliberadas em assembleia por seus cotistas. No período em análise não ocorreu qualquer amortização e/ou resgate de cotas. AMORTIZAÇÃO JAN FEV MAR DA POLÍTICA DE CONCESSÃO DE CRÉDITO DOS ORIGINADORES DOS RECEBÍVEIS Os direitos de crédito a serem adquiridos pelo Fundo eram originados e cedidos por cedentes previamente selecionados pela Consultora Especializada, responsável num primeiro momento pela verificação da adequação do perfil, porte e natureza da operação de cada cedente à Política de Investimento e Critérios de Elegibilidade do Fundo. Uma vez pré-aprovado, cada cedente enviava à Gestora documentação para análise e cadastro, assim como informações a respeito do histórico e perfil da carteira de recebíveis, onde a Gestora poderá realizar um estudo a respeito da qualidade da carteira de recebíveis de cada cedente, agregando-se outras informações como perspectiva setorial de atuação dos clientes, condições econômicas e de mercado e etc. CONCENTRAÇÃO* Originador (%) DC (%) PL 1º Maior R$ ,49 100,00% 635,36% 2º Maior 0,00% 0,00% 3º Maior 0,00% 0,00% 4º Maior 0,00% 0,00% 5º Maior 0,00% 0,00% R$ ,49 100,00% 635,36% (*) Data base: 31/03/2015 (**) Devedor previsto no Acordo Judicial DA POLÍTICA DE COBRANÇA DOS DIREITOS CREDITÓRIOS A descrição dos mecanismos e os procedimentos de cobrança dos direitos creditórios estão previstos no Regulamento do Fundo (Anexo III Política de Cobrança), que de forma resumida foram abaixo relacionados:

4 1. MONITORAMENTO DE CRÉDITO O Monitoramento dos Direitos Creditórios deverá ser realizado com base em informações internas consolidadas pela Gestora, conforme descrito abaixo Pontualidade de pagamento de obrigações 1.2. Relatórios setoriais 1.3. Relatórios de monitoramento emitidos por terceiros 1.4. Relatório de monitoramento emitido pela Consultora Especializada 2. MITIGAÇÃO E CONTROLE DO RISCO OPERACIONAL 2.1. Avaliação da recuperabilidade dos Documentos Comprobatórios dos Direitos Creditórios Com o objetivo de avaliar continuamente a capacidade operacional da Cedente em fornecer a documentação necessária à Seguradora em um eventual processo de declaração de sinistro, assim como a plena cobrança judicial ou extrajudicial dos Direitos Creditórios inadimplentes cedidos, será realizado, mensalmente, um teste de controle estatístico Plano de Contingência A reprovação da Cedente na avaliação da recuperabilidade dos Documentos Comprobatórios, nos termos do item 2.1 implicará na desqualificação de forma permanente e irretratável da Cedente do conjunto de Cedentes Elegíveis. A Cedente desqualificada deverá, nos termos do Contrato de Cessão, encaminhar à Gestora em até 30 dias da data de reprovação cópia autenticada de todos os Documentos Comprobatórios dos Direitos Creditórios ainda não liquidados em carteira. O não cumprimento do prazo estipulado implicará na resolução das cessões conforme estipulado no Contrato de Cessão. 3. COBRANÇA DE CRÉDITOS INADIMPLENTES Pela característica dos créditos envolvidos o processo de cobrança não seguirá padronização préestabelecida. Contudo alguns dos processos descritos abaixo devem ser obrigatoriamente observados. O Fundo adotará o seguinte em relação aos Direitos de Crédito adquiridos e inadimplidos: 3.1. Notificação à Cedente da ocorrência de inadimplemento 3.2. Notificação à Cedente para início dos procedimentos junto às Seguradoras Autorizadas 3.3. Cobrança dos es Relacionados ao Direito Creditório em caso de não Pagamento do Sinistro pela Seguradora Autorizada Nos termos do Programa de Securitização, caso o Fundo não venha a receber o valor do sinistro de um Direito Creditório em atraso em decorrência de quaisquer atos e/ou omissões praticadas pela Cedente, o Fundo terá direito ao recebimento de uma indenização a ser paga pela própria Cedente. Caso a Cedente não indenize o Fundo em até 30 (trinta) dias contados da recusa da Seguradora Autorizada em realizar o pagamento do sinistro do referido Direito Creditório, o Fundo iniciará procedimento judicial contra a Cedente. Importante salientar que os mecanismos e procedimentos de cobrança dos direitos creditórios estabelecidos não sofreram qualquer alteração no período analisado, bem como não foram utilizados no período em análise em razão de que não foram adquiridos novos direitos creditórios para o Fundo. DAS GARANTIAS DA ESTRUTURA Para cobrir os riscos relacionados à carteira de ativos elegíveis, o Fundo somente podia adquirir direitos creditórios que possuam cobertura de apólice de seguro de crédito contratada com as Seguradoras Autorizadas, conforme definidas no Regulamento do Fundo, tendo o Fundo como beneficiário.

5 INFORMAÇÕES SOBRE FATOS OCORRIDOS QUE AFETARAM A REGULARIDADE DOS FLUXOS DE PAGAMENTOS PREVISTOS A Administradora informou aos cotistas em assembleia geral realizada em 8 de julho de 2013 que o Gestor detectou fato relativo à cessão de direitos creditórios de um Cedente que trouxe impacto no recebimento de parte relevante dos direitos creditórios que compunham a carteira do Fundo. Foram divulgadas as medidas tomadas para recuperação do crédito e as condições da negociação com este Cedente, tais como constituição de garantias e hipotecas. A Administradora também informou aos cotistas que: (i) baixou como perda todos os títulos cedidos por este Cedente, e que o impacto no valor da cota ocorreu em 28 de junho de 2013, (ii) desde 14 de junho de 2013, o Fundo não fez novas operações de aquisição de direitos creditórios para sua carteira e buscou negociar com o Cedente a recuperação do crédito. Em assembleia geral de cotistas realizada em 22 de agosto de 2013 foi deliberado colocar o Fundo em liquidação. A Administradora informou aos cotistas em assembleia geral realizada em 7 de outubro de 2013 as medidas judiciais adotadas para recuperação do referido crédito. Em 26 de fevereiro de 2014 foi assinado um Acordo entre o Fundo e o Devedor e homologado judicialmente. Por esse acordo, o Devedor reconhece o valor da dívida atualizada, mais as custas processuais, custos de avaliação, honorários advocatícios e outras despesas decorrentes do processo. O Acordo prevê um fluxo (parcelas) de pagamento da dívida ao longo de 24 meses, com parcelas maiores de amortização a cada 6 meses e pequenas parcelas mensais e a constituição de outras garantias. No decorrer do 4º trimestre de 2014, o devedor descumpriu o Acordo Judicial, não tendo realizado o pagamento da parcela em 24 de setembro de 2014 e as demais, pendência essa que segue em negociação. DO PROCEDIMENTO DE VERIFICAÇÃO DE LASTRO DOS DIREITOS CREDITÓRIOS Tendo em vista que em auditorias anteriores já foram verificados 100% dos direitos creditórios cedidos ao Fundo e no período analisado não ocorreram novas cessões, devido ao Fundo se encontrar em fase de liquidação, por decisão de Assembleia Geral de Cotistas realizada no dia 22/08/2013, não foi realizada a verificação de lastro neste período. Informamos ainda, que atualmente a carteira do Fundo está composta apenas pela recuperação de crédito advinda do acordo homologado em juízo, não havendo portanto, créditos inadimplidos a serem verificados. Sem mais, colocamo-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários. Atenciosamente, Ricardo Augusto Leão Martins CONCÓRDIA S.A. C.V.M.C.C.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2014.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2014. São Paulo, 15 de agosto de 2014. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar. 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.:

Leia mais

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2015.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2015. São Paulo, 13 de maio de 2016. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar. 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.: RELATÓRIO

Leia mais

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO FIDC ANGÁ SABEMI CONSIGNADOS IV (CNPJ: 22.945.746/0001-00) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/09/2015.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO FIDC ANGÁ SABEMI CONSIGNADOS IV (CNPJ: 22.945.746/0001-00) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/09/2015. São Paulo, 16 de novembro de 215. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 3º andar 2159-9 - Rio de Janeiro - RJ REF.: RELATÓRIO

Leia mais

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO FIDC FORNECEDORES ODEBRECHT (CNPJ: 12.630.101/0001-25) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/09/2015.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO FIDC FORNECEDORES ODEBRECHT (CNPJ: 12.630.101/0001-25) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/09/2015. São Paulo, 16 de novembro de 2015. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.:

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EMDIREITOS CREDITÓRIOS EMPÍRICA GOAL ONE CNPJ: 12.610.459/0001-96. Relatório Trimestral: 3º Trimestre de 2015

FUNDO DE INVESTIMENTO EMDIREITOS CREDITÓRIOS EMPÍRICA GOAL ONE CNPJ: 12.610.459/0001-96. Relatório Trimestral: 3º Trimestre de 2015 São Paulo, 10 de novembro de 2015. FUNDO DE INVESTIMENTO EMDIREITOS CREDITÓRIOS EMPÍRICA GOAL ONE CNPJ: 12.610.459/0001-96 Relatório Trimestral: 3º Trimestre de 2015 1) DADOS DO FUNDO Administrador: Gradual

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001 e da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

OPS-02/A Data da publicação: mar/2015 v.1

OPS-02/A Data da publicação: mar/2015 v.1 1. OBJETIVO O objetivo é expor os procedimentos adequados para viabilizar análise, guarda e verificação do lastro pelo custodiante de cada documento comprobatório adquirido pelos Fundos De Investimento

Leia mais

Prezado(a) Associado(a),

Prezado(a) Associado(a), Prezado(a) Associado(a), Abaixo, os itens do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para Fundos de Investimento para considerações e comentários V.Sas. A minuta trata de três mudanças, grifadas

Leia mais

Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC. Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC

Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC. Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC Uma alternativa de investimento atrelada aos créditos das empresas O produto O Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

Leia mais

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Workshop de Securitização FIDC E CRI Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Mercado Iniciativas do Mercado - ANBIMA Classificação de FIDCs Formulário

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL. 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL. 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista TERMO DE ADESÃO AO REGULAMENTO E CIÊNCIA DE RISCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista 3 - Agência N 4 - Conta

Leia mais

sobre os Direitos INTERNA Departamento Data: 30/09/2014

sobre os Direitos INTERNA Departamento Data: 30/09/2014 Departamento de Ações e Custódia Metodologia de Provisionamento sobre os Direitos Creditórios Integrantes das Carte eiras dos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

Exodus I Fundo de Investimento em Direitos Creditórios da Indústria CNPJ: 07.399.646/0001-32

Exodus I Fundo de Investimento em Direitos Creditórios da Indústria CNPJ: 07.399.646/0001-32 São Paulo, 10 de agosto de 2012. Exodus I Fundo de Investimento em Direitos Creditórios da Indústria CNPJ: 07.399.646/0001-32 Relatório Trimestral: 2º Trimestre de 2012 1) DADOS DO FUNDO Administrador:

Leia mais

FII e FIDC Regulação e Funcionamento

FII e FIDC Regulação e Funcionamento FII e FIDC Regulação e Funcionamento Bruno Gomes Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados 12 de março de 2015 Aviso As opiniões e conclusões aqui apresentadas são de responsabilidade do apresentador

Leia mais

Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC. 2011 Deloitte Touche Tohmatsu. Todos os direitos reservados.

Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC. 2011 Deloitte Touche Tohmatsu. Todos os direitos reservados. Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC Agenda Objetivos da Instrução CVM n o 489 Cronograma de implantação Novos requerimentos da Instrução CVM n o 489 Principais desafios na implementação

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 3.0 - Julho/2014) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

A+ A+ A+ AA+ Tel.: 55 11 3377 0708 Tel.: 55 11 3377 0703

A+ A+ A+ AA+ Tel.: 55 11 3377 0708 Tel.: 55 11 3377 0703 Condomínio: CAIXA FIDC CDC VEÍCULOS DO BANCO PANAMERICANO Aberto Administrador: Caixa Econômica Federal Prazo: Indeterminado Custodiante: Banco Itaú S.A. Data de Registro: 25/09/2003 Auditor: Ernest &

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 4.0 - Março/2015) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II

Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II 2014 Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II Nota Técnica 14 Nota Técnica nº 14 Operações de Recebíveis de Royalties de

Leia mais

RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS. Alexandre de Oliveira

RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS. Alexandre de Oliveira RISCO DE CRÉDITO DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS Alexandre de Oliveira Agenda Introdução Regulação Mercado Riscos Qualitativos Quantitativos Introdução Comunhão de recursos que destina parcela mínima de 50%

Leia mais

F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de

F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de F.Q.S. DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de março de 2004 e de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

ANEXO A. Informe Mensal

ANEXO A. Informe Mensal ANEXO A Informe Mensal Competência: MM/AAAA Administrador: Tipo de Condomínio: Fundo Exclusivo: Todos os Cotistas Vinculados por Interesse Único e Indissociável? Aberto/Fechado Sim/Não Sim/Não ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

FIDC EMPÍRICA GOAL ONE FIDC EMPÍRICA. Goal One

FIDC EMPÍRICA GOAL ONE FIDC EMPÍRICA. Goal One FIDC EMPÍRICA Goal One Relatório Mensal de Gestão - Dezembro/ 2015 Comentários do Gestor > No mês de dezembro observamos uma pequena variação na margem nos indicadores de liquidez e risco. Os indicadores

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 14 de outubro de 2009 Relatório de Monitoramento Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Outubro de 2009 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Demonstrações contábeis em 30 de abril de 2011

Demonstrações contábeis em 30 de abril de 2011 PORTO FORTE FUNDO DE INVESTIMENTOS EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL (CNPJ nº 09.584.892/0001-90) Demonstrações contábeis Demonstrações contábeis Em 30 de abril de 2011 Conteúdo Relatório dos auditores

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV.

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. Sumário Capítulo I Da finalidade...1 Capítulo II - Dos contratantes...1 Capítulo III - Dos limites individuais...2 Capítulo IV -

Leia mais

SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF

SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF Conceito 1 Conceito Integração dos mercados imobiliário e de capitais, de modo a permitir a captação de recursos necessários para o desenvolvimento

Leia mais

PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS. Página 1 de 9

PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS. Página 1 de 9 PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS Responsável Versão Última Atualização 15/07/2015 Página 1 de 9 PROGRAMA PARA APLICAÇÃO DE RECURSOS Exclusivo para Instituições Financeiras Associadas

Leia mais

REGULAMENTO JG OPALUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS. Datado de 05 de fevereiro de 2015

REGULAMENTO JG OPALUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS. Datado de 05 de fevereiro de 2015 REGULAMENTO DO JG OPALUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS Datado de 05 de fevereiro de 2015 1 ÍNDICE 1. OBJETO... 4 2. FORMA DE CONSTITUIÇÃO... 4 3. PRAZO DE DURAÇÃO... 4 4. ADMINISTRADORA...

Leia mais

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes CNPJ nº 16.975.644/0001-35 (Administrado pela Citibank Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) (CNPJ nº 33.868.597/0001-40) Demonstrações Financeiras Referentes ao Período de 08 de Julho de

Leia mais

V AL R Qualificação do Microempreendedor

V AL R Qualificação do Microempreendedor V AL R Qualificação do Microempreendedor Data: Nome Completo: CPF/CNPJ: Nº Identidade: Órgão Emissor : Sexo: Data de Nascimento: Estado Civil: Naturalidade: Nome do Pai: Nome da Mãe: Endereço: Bairro:

Leia mais

FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços

FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços ATENÇÃO: LEIA O PROSPECTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA, ESPECIALMENTE A SEÇÃO FATORES DE RISCO 1 ª Série de Emissão do FIDC R$ 72.500.000 Estruturação, Distribuição,

Leia mais

REGULAMENTO SUL INVEST FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISETORIAL. Datado de

REGULAMENTO SUL INVEST FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISETORIAL. Datado de REGULAMENTO DO SUL INVEST FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISETORIAL Datado de 8 de julho de 2015 1 ÍNDICE: CAPÍTULO I - FUNDO... 3 CAPÍTULO II - PRAZO DE DURAÇÃO DO FUNDO... 3 CAPÍTULO

Leia mais

REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S.A. (Prata Forte) 3º Série da 2ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários

REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S.A. (Prata Forte) 3º Série da 2ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S.A. (Prata Forte) 3º Série da 2ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários ÍNDICE CARACTERÍSTICAS DOS CRI s... 3 CARACTERIZAÇÃO DA EMISSORA... 3

Leia mais

Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro

Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro DEBÊNTURES DE INFRAESTRUTURA - CONCEITO Debêntures: título de crédito, representativo de dívida da companhia emissora (art.

Leia mais

Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado

Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da Boticário Prev, dos Participantes e Assistidos, para a concessão

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Fundo de Investimento em Direitos Creditórios A Importância do Servicer na Securitização Maio de 2005 1 2 SERVIÇOS PARA O MERCADO DE CAPITAIS Serviços para o Mercado de Capitais Pioneirismo e Liderança!

Leia mais

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL JANEO 2013 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL MEDIDA PROVISÓRIA 601/2012: BENEFÍCIOS FISCAIS DE FIDCS DE PROJETOS DE INVESTIMENTO (INCLUSIVE INFRAESTRUTURA) A. Introdução 1. A fim de aprimorar os

Leia mais

Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs

Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs Jayme Bartling Senior Director 19 de fevereiro de 2008 Agenda > O Processo de Análise da Fitch > Riscos Inerentes à Securitização > Quantificando Subordinação

Leia mais

Ref.: Sugestões e comentários sobre o edital de audiência pública nº 05/12.

Ref.: Sugestões e comentários sobre o edital de audiência pública nº 05/12. Rio de Janeiro, 10 de setembro de 2012. Comissão de Valores Mobiliários - CVM Rua Sete de Setembro, 111/ 23º andar. Centro - Rio de Janeiro 20050-901 At: Superintendência de Desenvolvimento de Mercado

Leia mais

4 - POLÍTICAS DE RISCO DE CRÉDITO

4 - POLÍTICAS DE RISCO DE CRÉDITO 1. INTRODUÇÃO Este documento objetiva esclarecer as normas, políticas e procedimentos de controle utilizados pelo Banco Tricury S/A no processo de gestão de Risco de Crédito das operações, consoante a

Leia mais

Apresentação - Fornecedores FIAT e IVECO Oportunidade de Financiamento de Capital de Giro

Apresentação - Fornecedores FIAT e IVECO Oportunidade de Financiamento de Capital de Giro Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Cadeias Produtivas de Minas Gerais Apresentação - Fornecedores FIAT e IVECO Oportunidade de Financiamento de Capital de Giro Consultores Especializados Gestor

Leia mais

Demonstrações financeiras

Demonstrações financeiras Demonstrações financeiras Sul Invest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial CNPJ: 09.257.784/0001-02 (Administrado pela Gradual Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários S.A.

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC Evaristo Dumont de Lucena Pereira epereira@machadomeyer.com.br Patrocinadores: 2 QUE BICHO É ESSE?????

Leia mais

2. Operações de Venda ou de Transferência de Ativos Financeiros

2. Operações de Venda ou de Transferência de Ativos Financeiros TÍTULO : PLANO CONTÁBIL DAS INSTITUIÇÕES DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - COSIF 1 35. Instrumentos Financeiros 1. Conceitos 1 - Para fins de registro contábil, considera-se: (Res 3534 art 2º) a) instrumento

Leia mais

Material Explicativo sobre FIC-FIDC e FIDC

Material Explicativo sobre FIC-FIDC e FIDC Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais Os Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIC-FIDC) são aqueles que investem pelo menos 95% de seu patrimônio

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até UBS PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. DTVM comunica o início da distribuição, de até 240 (duzentas e quarenta) cotas, escriturais, com valor inicial de R$1.000.000,00 (um milhão de reais), de emissão do

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

REGULAMENTO DO Z2 FUNDO DE INVESTIMENTOS EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCEIROS E MERCANTIS CNPJ/MF 11.731.231/0001-91

REGULAMENTO DO Z2 FUNDO DE INVESTIMENTOS EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCEIROS E MERCANTIS CNPJ/MF 11.731.231/0001-91 REGULAMENTO DO Z2 FUNDO DE INVESTIMENTOS EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCEIROS E MERCANTIS CNPJ/MF 11.731.231/0001-91 O Z2 Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios Financeiros e Mercantis, disciplinado

Leia mais

5. Deliberações: os conselheiros deliberaram, por unanimidade de votos, e sem quaisquer restrições, aprovar a submissão à AGE:

5. Deliberações: os conselheiros deliberaram, por unanimidade de votos, e sem quaisquer restrições, aprovar a submissão à AGE: RAÍZEN ENERGIA S.A. CNPJ/MF 08.070.508/0001-78 NIRE 35.300.339.16-9 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 15 DE SETEMBRO DE 2014 1. Data, Horário e Local: a reunião do Conselho de Administração

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ABERTO CAIXA RPPS CONSIGNADO BMG CNPJ 14.728.096/0001-13

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ABERTO CAIXA RPPS CONSIGNADO BMG CNPJ 14.728.096/0001-13 REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ABERTO CAIXA RPPS CONSIGNADO BMG CNPJ 14.728.096/0001-13 O Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Aberto CAIXA RPPS Consignado BMG (

Leia mais

Memorando nº 9/2015-CVM/SIN/GIE Rio de Janeiro, 12 de março de 2015.

Memorando nº 9/2015-CVM/SIN/GIE Rio de Janeiro, 12 de março de 2015. Memorando nº 9/2015-CVM/SIN/GIE Rio de Janeiro, 12 de março de 2015. Ao SGE Assunto: Pedido de Dispensa de Requisito Normativo da ICVM n 531/13, para o FUNDO DE RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS - FIDC-NP Trata-se

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA CONDIÇÕES GERAIS

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA CONDIÇÕES GERAIS CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOA FÍSICA Condições Gerais Abaixo estão as Condições Gerais do

Leia mais

BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7

BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7 BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP Companhia Aberta CNPJ/MF nº 08.723.106/0001-25 NIRE 35.300.340.540 CVM 02090-7 MATERIAL PARA A ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA BHG S.A. BRAZIL HOSPITALITY GROUP, A

Leia mais

REGULAMENTO DO CAIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MASTER CDC VEÍCULOS DO BANCO PANAMERICANO CNPJ: 05.874.

REGULAMENTO DO CAIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MASTER CDC VEÍCULOS DO BANCO PANAMERICANO CNPJ: 05.874. REGULAMENTO DO CAIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MASTER CDC VEÍCULOS DO BANCO PANAMERICANO CNPJ: 05.874.877/0001-25 O CAIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MASTER CDC VEÍCULOS

Leia mais

REGULAMENTO DO CLUB ADMINISTRADORA DE CARTÕES DE CRÉDITO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS NÃO-PADRONIZADOS

REGULAMENTO DO CLUB ADMINISTRADORA DE CARTÕES DE CRÉDITO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS NÃO-PADRONIZADOS REGULAMENTO DO CLUB ADMINISTRADORA DE CARTÕES DE CRÉDITO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS NÃO-PADRONIZADOS O Club Administradora de Cartões de Crédito Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

Leia mais

REGULAMENTO MR FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS. Datado de 16 de Julho de 2015

REGULAMENTO MR FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS. Datado de 16 de Julho de 2015 REGULAMENTO DO MR FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS Datado de 16 de Julho de 2015 1 ÍNDICE 1. OBJETO... 3 2. FORMA DE CONSTITUIÇÃO... 3 3. PRAZO DE DURAÇÃO... 3 4. ADMINISTRADORA... 3 5. OBRIGAÇÕES,

Leia mais

OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SIN/SNC/ Nº 01/2012. Rio de Janeiro, 04 de dezembro de 2012

OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SIN/SNC/ Nº 01/2012. Rio de Janeiro, 04 de dezembro de 2012 OFÍCIO-CIRCULAR/CVM/SIN/SNC/ Nº 01/2012 Rio de Janeiro, 04 de dezembro de 2012 Assunto: Orientação sobre os deveres e responsabilidades dos administradores e dos auditores independentes, na elaboração

Leia mais

Bruno Luna. XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs)

Bruno Luna. XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs) XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs) Bruno Luna Superintendência de Relações com Investidores Institucionais 01 de maio de 2014 1 Disclaimer

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador ), comunica o início da distribuição

Leia mais

VERAX RPW MICROFINANÇAS FIDC ABERTO. Rating. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

VERAX RPW MICROFINANÇAS FIDC ABERTO. Rating. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating A- As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito baixa, a qual garante margem de cobertura muito boa para o pagamento do principal,

Leia mais

SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE

SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º - O SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO -- FGTS CARTEIRA LIVRE, doravante designado abreviadamente

Leia mais

REGULAMENTO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS I. Datado de. 12 de dezembro de 2011

REGULAMENTO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS I. Datado de. 12 de dezembro de 2011 REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS I Datado de 12 de dezembro de 2011 ÍNDICE: CAPÍTULO I - FUNDO... 3 CAPÍTULO II - PRAZO DE DURAÇÃO DO FUNDO... 3 CAPÍTULO

Leia mais

Demonstrações Financeiras Banrisul VIP Fundo de Investimento Renda Fixa de Longo Prazo CNPJ: 00.743.026/0001-20

Demonstrações Financeiras Banrisul VIP Fundo de Investimento Renda Fixa de Longo Prazo CNPJ: 00.743.026/0001-20 Demonstrações Financeiras Banrisul VIP Fundo de Investimento Renda Fixa de Longo Prazo (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ: 92.702.067/0001-96) e 2014 com Relatório dos

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS Quadro Resumo BANCO CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado de

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 04 DE MAIO DE 2012 I. Data, Hora e Local da Reunião: Aos 03 de maio,

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL INVEST DUNAS LP CNPJ Nº 13.633.964/0001-19

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL INVEST DUNAS LP CNPJ Nº 13.633.964/0001-19 REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL INVEST DUNAS LP CNPJ Nº 13.633.964/0001-19 CAPÍTULO PRIMEIRO DA DENOMINAÇÃO, FORMA E PRAZO DE DURAÇÃO Artigo 1º. O FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DE REGISTRO DE EMISSORES E DE VALORES MOBILIÁRIOS CAPÍTULO I REGISTRO PARA NEGOCIAÇÃO EM BOLSA SEÇÃO I REGISTRO DE COMPANHIAS ABERTAS

REGULAMENTO DE REGISTRO DE EMISSORES E DE VALORES MOBILIÁRIOS CAPÍTULO I REGISTRO PARA NEGOCIAÇÃO EM BOLSA SEÇÃO I REGISTRO DE COMPANHIAS ABERTAS REGULAMENTO DE REGISTRO DE EMISSORES E DE VALORES MOBILIÁRIOS CAPÍTULO I REGISTRO PARA NEGOCIAÇÃO EM BOLSA SEÇÃO I REGISTRO DE COMPANHIAS ABERTAS Artigo 1º O Diretor Presidente poderá conceder o registro

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. ITAUVEST PERSONNALITÉ CURTO PRAZO FUNDO DE INVESTIMENTO EM Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. Mercado / % sobre Aplicações/Especificação Quantidade Realização

Leia mais

RDF FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS

RDF FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS PROSPECTO DO RDF FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CNPJ Nº 19.425.700/0001 56 FUNDO registrado na CVM em 06/05/2014 sob o código 675 0 Quotas Seniores Quotas Subordinadas Mezaninos Rating:

Leia mais

GAIA SECURITIZADORA S.A 5ª Emissão de CRI 33º série

GAIA SECURITIZADORA S.A 5ª Emissão de CRI 33º série GAIA SECURITIZADORA S.A 5ª Emissão de CRI 33º série ÍNDICE CARACTERIZAÇÃO DA EMISSORA...3 CARACTERÍSTICAS DOS CERTIFICADOS...3 DESTINAÇÃO DE RECURSOS...5 FUNDO RESERVA...5 ASSEMBLÉIAS DOS TITULARES DOS

Leia mais

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA.

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA. REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA. Índice Capítulo I Da Carteira de Empréstimo Simples... 3 Capítulo II Dos Recursos

Leia mais

As principais alterações trazidas pela Instrução CVM 571 encontram-se resumidas abaixo.

As principais alterações trazidas pela Instrução CVM 571 encontram-se resumidas abaixo. MERCADO DE CAPITAIS 01/12/2015 CVM ALTERA INSTRUÇÃO QUE DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO, A ADMINISTRAÇÃO, O FUNCIONAMENTO, A OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO E A DIVULGAÇÃO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

Leia mais

1 - A MUTUANTE concede ao MUTUÁRIO um empréstimo no valor, prazo e demais condições indicadas no Termo de Requerimento de Mútuo.

1 - A MUTUANTE concede ao MUTUÁRIO um empréstimo no valor, prazo e demais condições indicadas no Termo de Requerimento de Mútuo. Folha 1 DE 6 Cláusulas e Condições Gerais do Contrato de Mútuo que entre si fazem a Fundação Vale do Rio Doce de Seguridade Social - VALIA e seus participantes na forma do seu Regulamento Básico. Fundação

Leia mais

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários Séries: 95ª e 96ª Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2011 BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA

Leia mais

CNPJ/MF nº 12.610.459/0001-96. no montante de até R$ 76.000.000,00 (setenta e seis milhões de reais)

CNPJ/MF nº 12.610.459/0001-96. no montante de até R$ 76.000.000,00 (setenta e seis milhões de reais) Prospecto Definitivo da Distribuição Pública de Cotas Seniores da 5ª Série, de Emissão do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS EMPÍRICA GOAL ONE CNPJ/MF nº 12.610.459/0001-96 no montante de até

Leia mais

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO Rev. 01 Data: 21/05/2014 Página 1 de 8 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES Art. 1º - Para fins de aplicação deste Regulamento, o masculino incluirá o feminino e o singular incluirá o plural, a menos que o contexto indique

Leia mais

CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO CONTRATO DE CRÉDITO PRÉ-APROVADO Por este instrumento e na melhor forma de direito, a COOPERATIVA, doravante designada simplesmente COOPERATIVA, neste ato devidamente representada na forma de seu Estatuto

Leia mais

A data deste Prospecto Definitivo é 3 de outubro de 2007.

A data deste Prospecto Definitivo é 3 de outubro de 2007. O PRESENTE PROSPECTO FOI ELABORADO EXCLUSIVAMENTE COM O PROPÓSITO DE OBTENÇÃO DO REGISTRO PARA NEGOCIAÇÃO EM MERCADO DE BALCÃO ORGANIZADO DE COTAS SENIORES E SUBORDINADAS DO KOBOLD FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Rating FIDC EXODUS INSTITUCIONAL. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

Rating FIDC EXODUS INSTITUCIONAL. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating brbbb(sf) As cotas do FIDC encontramse suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência baixa, a qual garante boa margem de cobertura para o pagamento do principal,

Leia mais

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários

Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Ficha anexa para operação em bolsa e outros mercados regulamentados de valores mobiliários Esta ficha complementa o cadastro do cliente na Credit Suisse (Brasil) S.A. CTVM ( Credit Suisse ) com informações

Leia mais

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO OS NOVOS INSTRUMENTOS C D C A L C A C R A MOTIVOS DA CRIAÇÃO Essencialmente 3: 1º Falta de recursos 2º Insuficiência de credibilidade

Leia mais

REGULAMENTO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS GM VENDA DE VEÍCULOS

REGULAMENTO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS GM VENDA DE VEÍCULOS REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS GM VENDA DE VEÍCULOS datado de 22 de maio de 2012 ÍNDICE I. DEFINIÇÕES... 4 II. OBJETIVO... 12 III. FORMA DE CONSTITUIÇÃO... 14 IV. PRAZO DE

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE GESTÃO DE LIQUIDEZ Av. Santos Dumont, 2122 - Sala 407 - Aldeota Fortaleza CE - 60.150-161 +55 85 3047.2601 4005.9161 www.rendaassset.com.br MANUAL DE GESTÃO DE LIQUIDEZ Fortaleza CE - Atualizado em 22 de Janeiro de 2013

Leia mais

Regulamento. Fundo De Investimentos Em Direitos Creditórios Exodus - D30 CNPJ nº 09.584.892/0001-90

Regulamento. Fundo De Investimentos Em Direitos Creditórios Exodus - D30 CNPJ nº 09.584.892/0001-90 Regulamento do Fundo De Investimentos Em Direitos Creditórios Exodus - D30 CNPJ nº 09.584.892/0001-90 Datado de 15 de março de 2012 ÍNDICE CAPÍTULO I FUNDO 3 CAPÍTULO II PRAZO DE DURAÇÃO DO FUNDO 3 CAPÍTULO

Leia mais

MMC AUTOMOTORES DO BRASIL S.A.

MMC AUTOMOTORES DO BRASIL S.A. Prospecto do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios MIT CNPJ/MF: 13.733.804/0001-41 Cedente dos Direitos Creditórios: MMC AUTOMOTORES DO BRASIL S.A. Classificação de risco das Cotas Seniores - Austin

Leia mais

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade disciplinar o funcionamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual,

Leia mais

APÓLICE/ENDOSSO DE SEGURO GARANTIA

APÓLICE/ENDOSSO DE SEGURO GARANTIA APÓLICE/ENDOSSO DE SEGURO GARANTIA Apólice: 024612013000107750002827 Processo SUSEP : 15414.004045/2010-49 Endosso: 0000000 Número de Controle Interno: 7202Ě CONDIÇÕES PARTICULARES A Austral Seguradora

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Automático Fundo de Investimento Curto Prazo e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Demonstrações financeiras e 2013 Índice

Leia mais

RURAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CRÉDITO CONSIGNADO PRIVADO I C.N.P.J./M.F. n.º 08.273.747/0001-25 R$ 240.000.

RURAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CRÉDITO CONSIGNADO PRIVADO I C.N.P.J./M.F. n.º 08.273.747/0001-25 R$ 240.000. Prospecto de acordo com o código de autoregulação da ANBID para a indústria de fundos de investimentos Prospecto de Distribuição Pública de Quotas Sênior da Primeira Emissão do RURAL FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL. Rating Preliminar. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL. Rating Preliminar. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL Relatório Analítico Rating Preliminar A- As cotas do FIDC encontramse suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito baixa, a qual garante cobertura

Leia mais

XP Corporate Macaé - FII (XPCM11)

XP Corporate Macaé - FII (XPCM11) XP Corporate Macaé - FII (XPCM11) PERFIL DO FUNDO Os recursos do Fundo oriundos da 1ª Emissão de Cotas foram investidos na aquisição do Imóvel The Corporate em Macaé-RJ, de forma a proporcionar a seus

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO COPACABANA ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem:

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE CREDINÂMICO FUNCEF 13º SALÁRIO QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: A FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS

Leia mais

REGULAMENTO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS POLICARD MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO

REGULAMENTO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS POLICARD MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS POLICARD MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO SUMÁRIO DOS TERMOS E CONDIÇÕES DO FUNDO Seguem abaixo os principais termos e condições do Regulamento

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2010 Comunicado à Imprensa Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Fevereiro de 2010 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais