FIREFOX 2 Veja e aprenda a utilizar todas as novidades que estão na nova versão deste browser Web. PESQUISAS NA NET

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FIREFOX 2 Veja e aprenda a utilizar todas as novidades que estão na nova versão deste browser Web. PESQUISAS NA NET"

Transcrição

1 Os melhores tutoriais e dicas essenciais ENCORE DVD Aprenda a fazer capítulos e legendas nos seus DVD. Tudo baseado em importação a partir de outros programas. FIREFOX 2 Veja e aprenda a utilizar todas as novidades que estão na nova versão deste browser Web. AJUDA...3 As respostas mensais às dúvidas mais comuns dos nossos leitores. FIREFOX Aprenda a dominar as novidades da nova versão de um dos melhores browsers do mercado. WEBAROO...8 Aprenda a fazer buscas na Net sem estar ligado. PESQUISAR NA WEB...10 As melhores técnicas para encontrar o que procura da forma mais efi caz. Este suplemento faz parte da revista Exame Informática nº 138, edição de Dezembro de 2006, e não pode ser vendido separadamente. PESQUISAS NA NET A melhor forma de procurar PHOTOSHOP Aprenda a fazer bons ajustar de cor e de luz para melhorar as fotos. BLOG FLASH Domine o Calendário do seu Blogue. Tudo em código. WEBAROO Buscas na Net sem estar ligado à rede. NET PRÁTICA...14 E-Music. Aprenda a utilizar um novo portal de música clássica e alternativa. FLASH MX Desta vez vamos dizer-lhe como pode programar o Calendário do seu Blogue. ENCORE DVD Aprenda a inserir capítulos e legendas no DVD. PHOTOSHOP...24 Aprenda a fazer ajustes de luz e cor. NET SITES...30 Análise aos sites enviados pelos nossos leitores. GLOSSÁRIO: IMAGEM...31 Os termos que tem de saber para perceber alguns conceitos sobre a imagem na Informática.

2

3 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO SOLUÇÕES I AJUDA PERGUNTE A SÉRGIO MAGNO Cada deverá conter apenas uma dúvida. Seja o mais completo possível na descrição do problema e indique a confi guração do seu PC (componentes principais e sistema operativo). GRÁFICA OU MEMÓRIA? Estou a pensar fazer um upgrade ao meu PC e necessito de uns conselhos. Tenho um sistema com a seguinte configuração: Pentium 4 3,4 GHz, motherboard Foxconn 915A01- P-8EKRS2, 2x512MB DDR2 533MHz da Kingston, placa gráfica Gigabyte com chip Nvidia GeForce 6600GT (PCIe), Audigy 2 ZS e com o SO e Windows XP devidamente actualizados. Utilizo bastante o PC para Office. No entanto, tenho me dedicado também à edição de vídeo e imagem (a nível amador), programas da Adobe e a jogos. É mais para a segunda situação que eu queria dirigir o upgrade. É mais vantajoso acrescentar RAM (já agora, substituir por 2x1GB ou acrescentar mais 2x512MB?) ou mudar a placa gráfica? Que soluções são possíveis para um orçamento de cerca de euros? Orion Keeper Para jogos e considerando que o seu sistema já está equipado com 1GB de Só NAS memória RAM, é, sem dúvida, preferível melhorar a placa gráfica. Pelo valor que refere poderá adquirir uma Geforce 7950 GT de 256MB ou mesmo uma Radeon X1900 XT de 256MB (novos modelos). São placas gráficas de altíssimo desempenho disponíveis a um preço interessante (próximo dos 300 euros). Aliás, se procurar bem, é possível que por 350 euros (ou um pouco mais) consiga comprar uma das placas mencionadas e mais 1GB de memória RAM. Seria preferível substituir os 2x512MB por 2x1GB porque assim continuaria a ter slots disponíveis para futuras expansões. Mas só se o conseguir fazer sem custos extras, o que dificilmente acontecerá. Como o mais provável é que o seu actual sistema não venha a precisar de mais do que 2GB, poderá adquirir mais dois módulos de 512MB. A verdade é que quando os 4GB forem uma exigência talvez em 2008/2009 o seu sistema já precisará de um upgrade mais vasto porque a memória será diferente, o que significa que não vale a pena preocupar-se com o aproveitamento dos actuais módulos. Prestei muita atenção ao tutorial sobre o FreeNAS, e gostaria de saber se este sistema consegue efectuar a partilha de impressoras entre os computadores da rede. João Núncio Como o nome indica, o FreeNAS é um sistema operativo dedicado exclusivamente à criação de máquinas NAS. Como tal, não pode funcionar como servidor de impressão. Memória DDR2 800MHz não funciona Tenho uma placa-mãe Asus M2N32 SLI Deluxe, um processador Athlon 64 X , 2GB de memória DDR2 800MHz Kingston (caríssima), placa gráfica 9600XT, disco Maxtor 300GB e Windows XP Pro Servivce Pack 2. A questão é que a placa-mãe não aceita a configuração do BIOS a 800MHz, recusando-se a fazer o boot. Aparentemente, é um problema comum porque é reportado em vários fóruns na Internet; só aceita a configuração dos 667MHz. Por outro lado, tem sido virtualmente impossível actualizar o BIOS, talvez devido a um bug do Asus update. Artur Barata O problema que refere tem sido comum, até nos nossos testes. Como os módulos de 800MHz ainda são standard relativamente recente, é normal que haja incompatibilidades. Muitos destes problemas são resolvidos com um simples upgrade ao BIOS. Se não o consegue fazer através do Asus Update, poderá sempre fazê-lo manualmente, fazendo o download a partir do site da Asus (escolha a sua placa e poderá aceder aos respectivos downloads). Importante será seguir com atenção as instruções do updade, porque o mesmo, quando mal realizado, poderá conduzir a problemas graves. Mas, por vezes, o udpdade do BIOS não é suficiente. Isto porque a especificação padrão para a tensão eléctrica aplicada aos módulos de memória DDR2 indica um valor de 1,8 volts. Ora, para conseguirem atingir a frequência extra, muitos módulos DDR2 a 800MHz utilizam tensões eléctricas superiores, normalmente entre 2 a 2,2 volts. Pelas informações do site da Kingston, a tensão eléctrica utilizada nos módulos DDR2 da marca são de 1,95 volts para os módulos de 512MB e 2 volts para os módulos de 1GB (devem ser os que utiliza). Conclusão: experimente aumentar a tensão eléctrica (voltage) utilizada pela memória (na configuração do BIOS) para 2 volts.

4 4 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I AJUDA PERGUNTE A SÉRGIO MAGNO Servidor para os Bombeiros Venho por este meio colocar umas dúvidas em relação ao servidor NAS. Será necessário formatar o disco que vai receber o FreeNAS ou poderá continuar com Windows? Ou não recomendam manter o Windows só por uma questão de espaço? Quando se desliga o servidor, bastará ligá-lo para reiniciar ou teremos de fazer mais alguma coisa, visto que a máquina ficará sem monitor e sem rato/ teclado? Sei que mails destes devem chover na vossa redacção e não deve haver tempo para responder a todos. Tudo isto para dizer que quando entrei para o comando deste corpo de bombeiros só existia um velho PC na secretária e agora já são oito ligados em rede, com várias impressoras. Tudo graças à Exame Informática e à minha carolice pela informática. Já temos um programa Iffeire a trabalhar em rede e Internet em todos os postos de trabalho. Agradeço a resposta porque vou tentar, uma vez mais com a vossa ajuda, montar um servidor nesta rede. Se algum dia passar para estes lados, tenho imenso prazer em receber nesta humilde casa. Paulo Silva Adjunto Comando B.V. Serpa Antes de mais, parabéns pela sua «carolice». Está certamente a ajudar na evolução do país. E, considerando os sempre escassos recursos económicos dos Bombeiros, o FreeNAS apresenta-se como uma excelente opção. Não só é gratuito e seguro, como também permite reciclar material antigo. Talvez um dia passemos por aí para partilhar uns queijinhos. Terá necessariamente de remover o Windows se este estiver instalado no disco onde será instalado o FreeNAS. E recomendo a criação de novas partições. Aliás, se utilizar apenas um disco ou quiser aproveitar o espaço do disco primário para partilha de ficheiros, terá obrigatoriamente de criar novas partições, como indicado no tutorial a primeira partição (apenas 32MB) será para o sistema operativo FreeNAS e o espaço restante do disco primário poderá ser utilizado por uma segunda partição, que servirá para armazenar ficheiros através da rede. Prefira, para evitar problemas de fiabilidades com ficheiros, o sistema UFS. Ou seja, formate todos os discos do NAS com este sistema. Como o FreeNAS foi criado para ser gerido remotamente através de outros PC da rede, não precisará de teclado nem monitor. Se a máquina for desligada, só terá de ligá-la novamente através do botão Power. Infelizmente, alguns PC não arrancam se não detectarem um teclado. Se este for o caso, poderá verificar se a configuração do BIOS permite ignorar a presença de teclado. Mas, o mais provável é que isto não seja necessário. Reutilizar monitor antigo da Apple Tenho um computador Mac LC 3 e, por já estar muito velhinho, não consigo arranjar peças para ele. No entanto, queria ver se aproveitava o monitor. Infelizmente, a porta da Apple é diferente das portas VGA dos PC e gostava que me ajudasse a configurar os fios da porta Apple para uma porta VGA. O monitor é um Apple Performa Plus Display, Model Number M91027/D. J. Orlando Salvo erro, está a falar de um monitor com uma diagonal de 14, com resolução de 640x480 pixéis e uma taxa de actualização de 66,66Hz. Ou seja, um monitor com características demasiado ultrapassadas para os tempos que correm. Aliás, a baixa resolução e, sobretudo, a baixa taxa de actualização fazem do monitor um autêntico atentado à saúde ocular do utilizador. Há ainda que referir que, pelo que apurei, o monitor em questão é de frequência fixa, o que poderá levantar problemas quando ligado a PC. De qualquer forma, não é difícil encontrar adaptadores VGA/DB15 on-line. Em adapters.html, por exemplo. Mod para Radeon X800 GTO Tenho uma Xpert Vision Radeon X800 GTO 256MB DDR3 e estou a pensar fazer um mod para activar mais quatro pipelines. Será que, se o fizer, terei de mudar a ventoinha ou a que vem aguenta? Luís À partida não terá de substituir a ventoinha. A activação dos pipelines não gera mais calor se não for seguida de um overclock (subida das frequências do chip gráfico e da memória). Mas atenção: nem todas as Radeon X800 GTO permitem o desbloqueio dos pipelines.

5 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO O problema do AGP outra vez Deparei-me com um grande problema quando mudei a placa gráfica. Eu tenho uma Geforce 4 MX440 64MB e optei por comprar uma placa nova, uma ATI Radeon 9600 Pro de 256MB. Mas o PC deixou de arrancar. Disseram-me que a minha motherboard só suporta AGP até 4x e a placa gráfica era de 8x. Decidi ir a um técnico especializado que fez o teste de placas gráficas e chegou à conclusão que nenhuma placa dava no meu sistema, mesmo as de 4x. Então fui a outro técnico que concluiu que só placas como a minha funcionavam. Parece que só as placas de 64MB são compatíveis. E eu queria pôr, no mínimo, uma placa de 256MB. Será que me podem indicar uma placa compatível ou outras sugestões? Nuno Touro A dúvida que apresenta é recorrente e já foi apresenta, de uma forma ou de outra, várias vezes nesta secção. Tentamos não repetir respostas, mas considerando que é uma dúvida que continua a surgir com frequência na nossa caixa de correio, cá vai. Placas gráficas recentes em placas-mãe antigas é uma mistura que resulta, muitas vezes, em problemas. Não porque o standard AGP 8x não seja compatível com o AGP 4x. Teoricamente, as placas gráficas AGP 8x funcionam correctamente em slots AGP 4x porque o standard exige a retrocompatibilidade. Claro que, neste caso, a velocidade de transferência de dados será de 4x e não de 8x o que, na verdade, praticamente não afecta o desempenho. No entanto, a realidade é bem diferente, especialmente quanto as placas-mãe com o AGP 4x são especialmente antigas ou de qualidade duvidosa. O problema não costuma estar no AGP, mas sim na alimentação eléctrica do slot. Por vezes, a incompatibilidade pode ser resolvida com o updade do BIOS da placa-mãe (consulte o site respectivo para fazer o download e obter mais informação), o que até será uma forte possibilidade, considerando a especificidade da incompatibilidade que refere. Mas em muitas situações não há forma de resolver a incompatibilidade, a não ser trocando a placa-mãe. Chamo uma vez mais a atenção para o facto do desempenho global de um PC ser definido pelo conjunto de componentes que o compõem. Isto para dizer que, muito provavelmente, o upgrade que está a considerar será pouco vantajoso. Obviamente que uma Radeon 9600 Pro será bem mais rápida do que uma Geforce MX440 (placas especialmente más em aceleração 3D, diga-se), mas se o restante sistema for já antigo, o que me parece ser o caso, o upgrade não conduzirá a um aumento de desempenho satisfatório. Recomendação de compra Há uns anos, quando comprei o meu computador fui eu que escolhi os componentes. Mas hoje, já penso duas vezes se vou construir o meu PC ou não. A razão é: há lojas, sítios que vos enviam computadores e que depois vocês vão testar o desempenho, gráfi cos, características, etc., e nalguns casos aparecem computadores com componentes de uma gama acima da média mas que combinados com os outros componentes não trabalham no seu máximo desempenho. Ora, esses computadores foram montados por informáticos especializados (penso eu), e o resultado não é o que vocês mais esperavam. Ponho-me eu a imaginar como seria um computador montado por mim? Quero eu, desta forma, pedir-vos ajuda na compra do meu computador. Já vi no vosso guia de compras as confi gurações recomendadas e eu identifi co-me com o «jogador mais exigente, edição gráfi ca avançada, modelação 3D, (sem edição de vídeo)» na gama topo de gama, isto porque trabalho com o Photoshop, Illustrator, Autocad, 3D Studio Max, Photomodeler, entre outros. De momento, não tenho jogado mas futuramente, com a máquina que vou comprar, quero jogar os mais recentes títulos. Poderá bloquear devido a incompatibilidade de hardware, jogos que foram concebidos para correr num determinado hardware e confi guração? Existem estas situações ou estou a inventar? Será que, nas «Confi gurações Recomendadas», brevemente, vai aparecer uma confi guração com um processador Core 2? Adriano Guerreiro A sua pergunta levanta várias dúvidas diferentes. Para começar, os standards utilizados na indústria dos componentes para PC garantem, à partida, compatibilidade entre dispositivos que partilhem esses mesmos standards. Ou seja, por exemplo, qualquer placa gráfi ca PCI Express x16 deverá funcionar correctamente numa placa-mãe com slot PCI Express x16. Disse «à partida» porque por vezes existem incompatibilidades específi cas entre determinados componentes. Não acontece com frequência, mas é uma possibilidade. Por isto mesmo recomendamos aos utilizadores menos experimentados que adquiram PC já montados porque, em princípio (nem sempre acontece), os fabricantes das máquinas já deverão ter feito testes de certifi cação das compatibilidades. Isto não signifi ca necessariamente que tenha de adquirir uma confi guração fechada. O que não faltam são fabricantes e lojas de informática que deixam o utilizador escolher os componentes. Há algumas dicas para garantir a compatibilidades: prefi ra placasmãe e placas gráfi cas de gamas médias/altas de marcas ditas A (Asus, MSI, Gigabyte, Abit, entre outras); opte por módulos de memória de marca, de preferência certifi cados pelo fabricante da placa-mãe (habitualmente existem listas de marcas de RAM certifi cadas nos sites dos fabricantes de placas-mãe); verifi que que o CPU seleccionado está na lista de processadores suportados pela placa-mãe (uma vez mais, a lista deverá estar no site). Normalmente não existem problemas de compatibilidade nos restantes componentes (disco rígido, unidades ópticas, placas de som, etc.). A nossa lista de confi gurações recomendadas já inclui o Core 2 desde a edição de Setembro da Exame Informática (o teste foi feito em Agosto).

6 6 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I FIREFOX 2 PÁSSARO DE FOGO 2 Nova interface, protecção integrada e correcção ortográfica. São apenas algumas das novidades do Firefox 2 Pedro Miguel Oliveira Atarefa não é fácil: conquistar o mercado de browsers detido quase a 90 por cento pela Microsoft. No entanto, apesar de parecer uma missão impossível, os responsáveis da Mozilla apostaram em criar o seu próprio browser Web e lançaram-se à luta. O resultado chama-se Firefox e tem conseguido conquistar uma fatia cada vez maior de utilizadores. Agora, na versão 2 este browser está ainda melhor. Foram introduzidas alterações na interface, existe uma ferramenta de protecção de phishing, as capacidades de busca foram melhoradas e, entre muitas outras coisas, existe um corrector ortográfico para português que lhe permite controlar a qualidade dos textos que insere no seu blogue ou website. Neste tutorial vamos guiá-lo nas novidades desta versão e deixamos já o aviso: o Firefox 2 está no nosso CD/DVD deste mês. Por isso, comece por instalá-lo. Está na secção Internet. Sage Feeds de RSS subscritos Barra de Menus Aceda aqui a tudo sobre o programa Add-ons Existem muitas aplicações que pode acrescentar ao Firefox. Vá a Ferramentas>Extras pra aceder à página Pesquisa Área onde pode aceder directamente aos motores de pesquisa. Insira aquilo que deseja pesquisar e o Firefox vai indicar-lhe, automaticamente, uma série de sugestões para a sua busca. Pode adicionar motores de pesquisa ou retirar aqueles que não lhe interessem. Barra de Tabs Os sites que estão abertos Conteúdos Os links que estão na página que está aberta Área de visualização É aqui que surge a totalidade da página que está a consultar em determinado momento. O Firefox 2 inclui um corrector ortográfi co que vai "fazer maravilhas" pelos bloggers que teimam em dar erros ortográfi cos. Esta ferramenta também vai dar muito jeito a quem escreve nos sites ou participa em fóruns com frequência.

7 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO Comece por instalar o dicionário em Português. Está na página inicial que vai surgir quando abrir o Firefox pela primeira vez. Quando terminar, reinicie o browser para que as mudanças tenham efeito. Depois é só começar a escrever e esperar que o programa faça a análise ortográfi ca do que está a ser inserido. Existem mais add-ons que pode colocar no browser. Um dos mais interessantes é o Sage. Uma aplicação que lhe permite fazer a gestão de RSS. Instale-o a partir da página de add-ons e depois reinicie o browser. Para aceder ao Sage vá a Ferramentas>Sage a partir da barra de menus. Esta versão inclui ferramentas anti-phishing. Estas estão ligadas por definição. Vá a Ferramentas>Informação da página>aba Geral. Aí vai encontrar todas as informação sobre a página que está a consultar. Pode ainda navegar nas outras abas para aceder aos mais variados pormenores desse site. A qualquer momento pode restringir os sites que não lhe interessem. Aceda a Ferramentas>Opções>aba Segurança. Aí vai encontrar os níveis de protecção do seu browser. Para permitir que o seu site preferido possa instalar fi cheiros accione Excepções>insira o endereço do Web site em questão. Há boas notícias para quem gosta muito de navegar por tabs. Esta versão abre todas as novas páginas numa tab. Cada tab tem a sua própria opção para fechar e existe um histórico de tabs e setas de scroll para quem tem muitas páginas abertas. As buscas também estão mais intuitivas. O Firefox dá agora sugestões de busca e avisa-o sempre que há actualizações a motores de busca. Alterações que permitem optimizar o tempo que perde à procura de informações na Web.

8 8 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I WEBAROO POUPAR NA NAVEGAÇÃO Navegue sem ter que se ligar à Web. Parece um sonho, mas é realidade. Bem-vindo ao mundo do Webaroo. Pedro Miguel Oliveira Apesar de estar melhor, a verdade é que o acesso à Internet em qualquer lugar e a qualquer hora ainda se encontra a preços algo proibitivos. Para além disso, nem sempre o acesso tem a qualidade a que estamos habituados a ter em casa ou no local de emprego. O acesso é mais lento e, por vezes, instável. Para resolver esse problema existe agora um software que permite consultar páginas e fazer buscas na Web, mas estando off-line. O Webaroo está disponível no CD/DVD da Exame Informática deste mês e é completamente gratuito. Só tem que ir à nossa secção Internet e instalar a aplicação que disponibilizamos. Aliás, deverá ser esse o primeiro passo para poder concretizar o tutorial que se segue. Não se esqueça: existe um limite de 32GB para aquilo que o Webaroo pode armazenar para posterior consulta. Por isso, escolha bem os sites que quer guardar na sua biblioteca. Veja agora com pode saltar para a Web sem gastar um tostão. O primeiro passo é construir a sua biblioteca de conteúdos. Para isso vá a add content to your Libray que está na página inicial. Agora, clique em add Web Pack para adicionar um dos assuntos que lhe interesse. Estes pacotes são actualizados diariamente, por isso justifi ca-se que venha aqui sempre. É importante que durante estes passos esteja sempre ligado à Web. Pode adicionar quantos Web Packs quiser. Basta ir clicando no botão add to library e fazer o upload dos fi cheiros. Quando terminar, vai ter uma listagem de tudo aquilo que importou para a sua biblioteca. Para adicionar um site da sua preferência, clique no botão Add Web Site. Na janela seguinte preencha os dados necessários. Lembre-se que quantas mais páginas pedir, mais tempo o programa vai ter que estar on-line para as conseguir adicionar à sua biblioteca. Para não se preocupar em repetir eternamente este processo, pode "dizer" ao Webaroo que deseja que a actualização seja efectuada sempre. Para isso, ainda nesta página, marque a caixa Auto Update e introduza a hora a que deseja que a actualização seja efectuada.

9 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO Barra de Menus São os botões normais do browser que lhe permite controlar tudo Barra de ferramentas As principais opções do Webaroo estão aqui Botões de upload directo Biblioteca Botão de acesso directo à sua biblioteca de sites Dispositivos móveis É o botão que lhe permite navegar na lista de sites do seu equipamento móvel Ajuda Ligações directas a algumas ajudas Botões de controlo Defi na aqui o que deseja actualizar ou apagar da sua biblioteca. Só tem que seleccionar primeiro na "Lista" e depois pressionar numa das duas opções disponibilizadas Listas É aqui que está discriminado todo o conteúdo da sua biblioteca Para facilitar, pode optar por importar todos os sites que estão na sua lista de favoritos. Pressione o botão Import bookmarks e na caixa que surge escolha os sites que lhe interessam. Agora é clicar no botão biblioteca e seleccionar o site que lhe interessa. Depois, na caixa de busca, insira o termo que quer procurar e espere pelos resultados. Fácil e económico.

10 10 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I INTERNET PESQUISAS WEB MAIS EFICAZES: COMO ENCONTRAR A Internet é o maior repositório de informação existente. Milhões de novos conteúdos chegam diariamente para se juntar aos existentes. Como é óbvio, o principal problema para os utilizadores não é saber se existe uma determinada informação na Web mas conseguir encontrar essa informação. Otermo motor de pesquisa é largamente utilizado na Internet e, normalmente, são incluídos neste termo, tanto motores de pesquisa como directórios. Apesar de ambos permitirem aos utilizadores encontrar páginas de Internet que falem de determinado assunto ou tema, existe uma distinção. Um motor de pesquisa utiliza um processo automático para descobrir novas páginas de Internet. Este processo, por vezes chamado de robot ou spider, percorre a Internet seguindo as hiperligações das páginas ao mesmo tempo que as indexa. Isto significa que, eventualmente, um motor de pesquisa encontrará qualquer página desde que exista uma ligação para ela a partir de uma outra página indexada. AEIOU - Um Directório Português Um motor de pesquisa deve ser avaliado principalmente com base na qualidade dos seus resultados. Sem dúvida que, actualmente, o que fornece os melhores resultados é o Google. Não é por isso de estranhar que seja actualmente o motor de pesquisa mais conhecido e utilizado no mundo inteiro. NetIndex - Motor de Pesquisa e Directório Português Nos directórios só encontramos sites que foram submetidos manualmente. Assim, se ninguém submeteu um determinado site ao directório, esse site nunca aparecerá nesse directório. Alguns directórios contam com colaboradores que verificam a veracidade da informação submetida como o nome do site, endereço, título e descrição, entre outras, antes de a disponibilizarem ao público. Este tipo de directório tem a vantagem de disponibilizar uma grande qualidade e veracidade nos resultados das pesquisas. Google - Versão Portuguesa do Google Se desejarmos pesquisar apenas páginas portuguesas, um motor de pesquisa que convém ter em conta com base nos seus resultados é o Tumba (iniciais de temos um motor de busca alternativo!). Tal como é afirmado na sua página, é um motor de busca que cobre a Web portuguesa, entendida como o conjunto dos sítios Web de interesse para a comunidade portuguesa.

11 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO Uma chamada de atenção para o DogPile, que se trata de um meta motor de pesquisa. Um meta motor é um motor de pesquisa que utiliza os dados de outros motores para devolver os seus resultados. BARRA DE PESQUISA (GOOGLE TOOLBAR) Existem actualmente várias barras de ferramentas que podem ser adicionadas aos browsers mais conhecidos, permitindo aos utilizadores terem novas funcionalidades no browser. Talvez uma das mais conhecidas seja a Google Toolbar. A Google Toolbar apresenta outras funcionalidades interessantes: Translate Tradução de páginas de Internet, por enquanto apenas para Inglês. SpellCheck Corrector ortográfico do texto escrito nos formulários de uma página de Internet. Send To Envio de páginas de Internet via , SMS ou Blog. Pop-up Blocker Bloqueador de Janelas. PageRank Display Ranking do Site no Google. Highlight Search Terms Depois de utilizarmos a barra para pesquisar uma página, podemos utilizar esta funcionalidade para encontramos facilmente na página o termo pesquisado. Word Find Buttons Pesquisa de palavras na própria página. COMO PESQUISAR Para termos bons resultados na pesquisa de páginas de Internet devemos ter em mente as palavras, ou a melhor combinação de palavras, para encontrar os resultados mais relevantes e o funcionamento dos motores de busca. Os motores de busca, com as suas opções avançadas, facilitam e optimizam as pesquisas. De seguida são apresentadas diversas opções avançadas do motor de pesquisa Google. Utilizo como exemplos nas pesquisas o meu site pessoal, O Sítio do Pescador e a Certificação Internacional CIW (Certified Internet Webmaster) para a qual ministro cursos de preparação na Rumos. Página onde podemos descarregar gratuitamente a Google Toolbar 1 - Imaginemos que queríamos pesquisar cursos da certificação CIW. O mais óbvio seria escrevermos o termo CIW no Google. A principal funcionalidade desta barra é efectuar pesquisas a partir da própria, tornando assim desnecessário o acesso à página inicial do Google. A última versão desta barra tem uma funcionalidade interessante, a Enhanced Search Box. Conforme escrevemos o termo que desejamos pesquisar, recebemos uma listagem de sugestões de pesquisa. Esta listagem é baseada em pesquisas já efectuadas por outros utilizadores do Google. Temos acesso ainda a correcções ortográficas e a um histórico de pesquisas já efectuadas por nós. Pesquisa: CIW Enhanced Search Box Infelizmente, podemos constatar que a maioria dos resultados apresentados não continha páginas portuguesas. 2 - Uma das formas de optimizar esta pesquisa seria limitar a pesquisa das páginas a um domínio. Outro exemplo, supondo que queríamos pesquisar a palavra robalo no site 3 - Outra forma de filtrar a pesquisa é acrescentar palavras ao que estamos a pesquisar. Se quiséssemos pesquisar cursos da CIW na Rumos, provavelmente o melhor termo de pesquisa seria CIW Rumos. Agora só páginas com ambas as palavras apareceriam nos resultados.

12 12 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I INTERNET textos contenham a palavra pescador: allintext: pescador Pesquisar páginas relacionadas com um determinado site. Exemplo, pesquisar páginas relacionadas com O Sítio do Pescador: related:www.pescador.online.pt Pesquisa: related:www.pescador.online.pt Pesquisar páginas relacionadas. Pesquisar páginas relacionadas com hiperligações para um site. Exemplo: pesquisar páginas com links para O Sítio do Pescador: link: Pesquisa: CIW Rumos. Ambas as palavras 4 Se, pelo contrário, quiséssemos pesquisar páginas com pelo menos uma das palavras, deveríamos escrever CIW Rumos ou CIW OR Rumos. 5 - Outra possibilidade que temos ao nosso dispor é a pesquisa como frase. Se uma pesquisa fosse feita com Sítio do Pescador, como resultado apareceriam todas as páginas com as palavras Sítio do Pescador, sem que fosse obrigatório a existência de uma relação entre elas. Se a pesquisa fosse efectuada com Sitio do Pescador (entre aspas), como resultado apareceriam todas as páginas com a frase Sitio do Pescador. PARA ALÉM DA PESQUISA DE PÁGINAS DE INTERNET Pode igualmente ser útil filtrar a pesquisa por tipo de ficheiros. Exemplo: se procuramos ficheiros em formato PDF sobre a Certificação CIW: ciw filetype:pdf Utilizar as pesquisas para fazer cálculos. Exemplo: saber o resultado de 5+2*2: Pesquisa: 5+2*2. Calculadora Utilizar as pesquisas para converter divisas. Exemplo: saber quantos dólares são três euros e meio: 3.5 EUR in USD Pesquisa: Sítio do Pescador. Pesquisar frase 6 - Podemos também informar o motor de pesquisa que queremos pesquisar páginas com determinadas palavras mas que não tenham outras palavras. Se quiséssemos pesquisar páginas com a palavra pescador mas sem a palavra pesca, deveríamos escrever pescador pesca. 7 - Outras hipóteses de pesquisa no Google: Pesquisar no título dos sites. Exemplo: pesquisar sites cujo título contenha a palavra pescador: allintitle: pescador Pesquisar no endereço dos sites. Exemplo: pesquisar sites cujo endereço contenha a palavra pescador: allinurl: pescador. Pesquisar no texto dos sites. Exemplo: pesquisar sites cujos Pesquisa: 3.5 EUR in USD. Conversor de Divisas Pesquisar directamente a definição de palavras ou conceitos. Exemplo: procurar a definição de CIW: define CIW

13 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO E OUTROS CONTEÚDOS? Cada vez mais utilizadores procuram outras informação que não as páginas de Internet: pesquisa de imagens, sons e vídeos. Apesar de o Google permitir a pesquisa por tipos de ficheiros, e de ter uma secção específica para a pesquisa de imagens, outros motores de pesquisa contam com secções específicas para outros tipos de conteúdos, nomeadamente ficheiros mp3 e vídeos. São exemplos disso os motores: Download.com - Download Gratuito de Programas Alta Vista - All the Web - Existe ainda um vasto número de outros motores de pesquisa ou directórios específicos. A título de exemplo, deixo o directório Download.com (http://www.download.com/) que se trata de um directório onde podemos encontrar milhares de títulos de software para download gratuito. O QUE HÁ DE NOVO? A Google, empresa proprietária do motor de pesquisa com o mesmo nome, tem crescido à mesma velocidade com que adiciona novos serviços ao seu motor de pesquisa. Alguns exemplos são as folhas de cálculo on-line, bem como processadores de texto, alojamento de vídeos, entre outros. Estes novos serviços, já pouco ou nada têm a ver com a pesquisa de conteúdos na Internet. Com este crescimento exponencial, a Google começa a ameaçar alguns dos gigantes ao entrar nas suas áreas de negócio. Um exemplo disso é a Microsoft que resolveu ripostar com o Windows Live. Este novo motor de pesquisa da Microsoft ainda está numa fase embrionária, não trazendo por enquanto nada de novo. De qualquer forma, com o poder da Microsoft, convém ficarmos atentos aos próximos movimentos da gigante no campo dos motores de pesquisa. Windows Live - Paulo Santos é formador da Rumos desde 1998, ministrando cursos nas áreas de linguagens de programação Web. É também sócio-fundador da empresa de soluções web CotoNet.

14 14 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I GUIA PRÁTICO DOWNLOADS CLÁSSICOS Um portal especializado em venda de música clássica e alternativa chegou finalmente à Internet portuguesa. Isabel Infante Acabado de chegar à Europa, incluindo Portugal, o novo portal de venda de música na Internet emusic não ambiciona assumir-se como mais um concorrente do itunes ou do Napster. Na realidade, este novo endereço apenas oferece para download faixas de música clássica, jazz e de toda a música catalogada como alternativa às tradicionais sonoridades pop/rock. Durante um período experimental, todos os novos utilizadores beneficiam do download gratuito de 25 faixas musicais, sem limite de escolha. Depois, a tabela de preço é fixa a partir dos euros mensais por cada 40 downloads. A pesquisa é intuitiva apesar de estar optimizada para os utilizadores dispostos a perderem tempo para se familiarizarem com a organização dos temas e tópicos. Para o download de álbuns completos é preciso instalar uma aplicação de software (compatível com PC e Mac) mas isso já não será necessário se o utilizador apenas quiser descarregar faixas isoladas. Número de downloads ainda disponíveis para efectuar. Área de gestão de conta de utilizador. Barra de atalho para as secções de navegação. Barra de pesquisa directa. Pesquisa por géneros musicais. Revista diária com críticas e sugestões de audição ou aquisição. Área de acesso personalizado com indicação de marcadores de faixas ou temas guardados pelos utilizadores. Tabela de maiores vendas do dia. Álbuns completos em destaque. Acesso à audição de playlists criadas e mantidas por utilizadores do portal.

15 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO REGISTO COMO UTILIZADOR 2. PREFERÊNCIAS MUSICAIS Para além dos dados pessoais, o registo só fi ca completo e é aceite mediante a comunicação de um número de cartão de crédito válido. A conta pode ser cancelada a todo o momento. 3. GESTOR DE DOWNLOADS Para que o acesso possa ser personalizado, o emusic convida o utilizador a escolher os seus géneros de música preferidos. A selecção servirá ainda para personalizar a newsletter a enviar. 4. PESQUISA DE TEMAS O emusic disponibiliza uma aplicação para gerir o download de álbuns completos mas que não é de instalação obrigatória se o utilizador quiser descarregar músicas individualmente. Por autor, intérprete, título ou instrumento. Todas as opções de busca são possíveis e os resultados aparecem invariavelmente em menos de dois segundos. 5. DOWNLOAD DE MÚSICA 6. GESTÃO DE ESPAÇO PESSOAL Compatíveis com todos os leitores de música digitais, os temas do emusic são disponibilizados em formato mp3. A sua transferência para o computador é imediata e muito rápida. Cada utilizador tem acesso a um espaço próprio no emusic onde pode manter e gerir as suas músicas, adicionar contactos de outros utilizadores, classifi car faixas ou fazer as suas críticas.

16 16 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I FLASH NO CD E DVD CONTEÚDOS DINÂMICOS CONSTRUÇÃO DE UM BLOGUE Na quarta parte deste tutorial aprenderá a programar o calendário do blogue de modo a navegar ao longo dos meses. 4 a PARTE Nesta edição vamos programar o funcionamento do nosso calendário, ou seja, pretendemos navegar entre os meses recorrendo ao click nas setas respectivas. Como os meses não têm todos o mesmo número de dias, será necessário incluir essa situação na nossa equação, bem como o facto de termos um mês que é particularmente diferente a cada quatro anos Fevereiro. Em cada mês será necessário verificar nas Arrays onde se guardou a informação proveniente do ficheiro XML (anterior edição) se alguns dos dias contém entradas. Se for o caso, o dia respectivo terá de PASSO 58 ficar activo, mudar-se-á o seu aspecto gráfico e teremos de programar o seu evento onrelease. Cada entrada contém uma data, um título, um texto e respectivos comentários caso existam, e estará associada a um dia específico. Esse será o último passo a dar para conseguirmos ter todas as caixas Dynamic Text, que foram criadas em edições anteriores, preenchidas com a informação do ficheiro XML. Uff a ideia geral é esta, mas o código estender-se-á por mais algumas linhas. PASSO 60 Vamos aceder ao MovieClip calendario. Seleccionamos o frame1 da layer actions. Abrir o painel Actions (F9 ou Cmd+F9). Iremos encontrar o código ActionScript que permite as animações das setas (edições anteriores). PASSO 59 Cada vez que se aceder ao blogue, pretende-se que o calendário esteja actualizado. Assim, iremos instanciar a Classe Date e criar duas variáveis para guardar o mês e o ano actual: var dataactual:date = new Date(); var mesactual:number = dataactual.getmonth()+1; var anoactual:number = dataactual.getfullyear(); O método getmonth() retorna valores numéricos entre 0 e 11, referente a Janeiro e Dezembro, respectivamente. Vamos incrementar uma unidade para os meses fi carem reconhecíveis entre 1 e 12. O método getfullyear() retorna o ano em quatro dígitos. Ao clicar na seta, mudamos o mês e temos de actualizar o ano se for caso disso Ao clicarmos nas setas, pretendemos mudar para o mês seguinte ou para o mês anterior, no entanto não poderemos tentar encontrar o mês 0 ou 13. Assim, vamos criar uma condição que permitirá incrementar ou decrementar o mês, e uma vez chegado ao limite voltamos ao início. Note que aqui também será necessário acertar o ano. Uma vez encontrado o mês de destino, vamos chamar o método actualizardata que terá como argumentos o mês e o ano de destino, e que iremos programar no passo seguinte. setadir_mc.onrelease = function() { if (mesactual<12) { mesactual += 1; else { mesactual = 1; anoactual += 1;

17 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO actualizardata(mesactual, anoactual); ; setaesq_mc.onrelease = function() { if (mesactual>1) { mesactual -= 1; else { mesactual = 12; anoactual -= 1; actualizardata(mesactual, anoactual); ; PASSO 61 Ano Bissexto Ano Normal O método actualizardata(mes,ano) irá começar por escrever na caixa Dynamic Text do ano, o valor que encontra no argumento respectivo. De seguida, irá chamar o método limpar. Este método será criado no passo seguinte e o que se pretende é que todos os MovieClips dos dias fi quem invisíveis e desactivados. Uma vez desactivados os MovieClips dos dias, vamos através da condição switch testar os valores do argumento mês. Se for o mês 1, ou seja Janeiro, iremos mandar escrever o nome do mês na caixa Dynamic Text respectiva. Teremos também uma variável que dirá quantos dias tem esse mesmo mês. Note que no mês 2 temos de calcular se são 28 ou 29 dias. Esse cálculo é relativamente simples, pois basta dividir o ano por 4 e se o resto for 0 estamos num ano bissexto. Após sabermos quantos dias tem o mês, iremos através de um ciclo for colocar os MovieClips dos dias respectivos visíveis. Terminaremos o método actualizardata(mes,ano) a chamar o método dias(mes,ano). Esse método irá permitir assinalar os dias que têm entradas, e torná-los activos (clicáveis). function actualizardata(mes, ano) { ano_txt.text = ano; limpar(); switch (mes) { case 1 : mes_txt.text = Jan ; diasmes = 31; break; case 2 : mes_txt.text = Fev ; var bissexto:number = (ano%4); if (bissexto == 0) { diasmes = 29; else { diasmes = 28; break; case 3 : mes_txt.text = Mar ; diasmes = 31; break; case 4 : mes_txt.text = Abr ; diasmes = 30; break; case 5 : mes_txt.text = Mai ; diasmes = 31; break; case 6 : mes_txt.text = Jun ; diasmes = 30; break; case 7 : mes_txt.text = Jul ; diasmes = 31; break; case 8 : mes_txt.text = Ago ; diasmes = 31; break; case 9 : mes_txt.text = Set ; diasmes = 30; break; case 10 : mes_txt.text = Out ; diasmes = 31; break; case 11 : mes_txt.text = Nov ; diasmes = 30; break; case 12 : mes_txt.text = Dez ; diasmes = 31; break; for (var i:number=1; i<=diasmes; i++) { this[ dia +i+ _mc ]._visible = true; dias(mes, ano);

18 18 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I FLASH PASSO 62 O método limpar() irá colocar todos os dias desactivados, no frame off e invisíveis. function limpar() { for (var i:number = 1; i<=31; i++) { this[ dia +i+ _mc ].enabled = false; this[ dia +i+ _mc ].gotoandstop( off ); this[ dia +i+ _mc ]._visible = false; PASSO 63 O dia 29 tem um Post O método dias(mes,ano) irá percorrer as Arrays onde guardámos a informação do XML. Começaremos a percorrer toda a array AnoArray, no entanto os únicos registos que nos interessam serão os que são iguais ao argumento ano. Ao verifi car-se essa condição, iremos percorrer a array Meses. Mais uma vez só nos interessarão os meses iguais ao argumento mês. Assim, após se respeitar essa condição já iremos percorrer a array onde guardámos os Dias. Os dias com entradas irão para o frame on, e criaremos variáveis associadas aos MovieClips onde fi carão registados o ano, mês e dia j, i, z respectivamente. Terminamos ao colocar o MovieClip activo e a programar o seu click. function dias(mes, ano) { for (var j:number=0; j<_root.anoarray.length; j++) { if (_root.anoarray[j][0] == ano) { for (var i:number=0; i<_root[ Meses +j].length; i++) { if (_root[ Meses +j][i][0] == mes) { for (var z:number=0; z<_root[ Meses +j+ Dias +i+ Arr ay ].length; z++) { dia = _root[ Meses +j+ Dias +i+ Array ][z][0]; this[ dia +dia+ _mc ].gotoandstop( on ); this[ dia +dia+ _mc ].j = j; // ano this[ dia +dia+ _mc ].i = i; // mes this[ dia +dia+ _mc ].z = z; // dia this[ dia +dia+ _mc ].onrelease = function() { PASSO 64 informacao(this.j, this.i, this.z); ; this[ dia +dia+ _mc ].enabled = true; No passo anterior, quando programámos o evento onrelease nos MovieClips dos dias que contêm entradas, invocamos o método informacao(ano,mes,dia). O método começa por criar três variáveis para guardar o ano, mês e dia da entrada. Se estivermos num mês que contenha só um dígito, por exemplo o mês 1, iremos acrescentar o 0. O objectivo é termos sempre um mês e dia com dois dígitos, assim faremos o mesmo para o dia. A data irá ser colocada na caixa Dynamic Text respectiva. De seguida vamos aceder à array onde guardámos as entradas, retiramos o título e o texto e colocamo-los nas Dynamic Text. Antes de verifi carmos se existem comentários ao Post, iremos limpar a caixa dos mesmos. Isto irá prevenir que se acumulem comentários quando mudamos de Post. Quantos comentários existem? Esta é uma pergunta sem resposta fi ável, pois tanto podemos ter 1 como 100 comentários. Desse modo, vamos verifi car qual a dimensão da array onde guardamos os comentários e fi xamos esse valor a uma variável. Agora já nos é possível, através de um ciclo for, percorrer todos os comentários existentes, e formatá-los antes de os colocar na caixa de texto respectiva. A formatação será feita com HTML, utilizando a tag <font> com o atributo color para diferenciar as datas dos textos. Note que iremos realizar o mesmo processo que utilizámos Após clicar no dia 29, obtemos o Titulo, Texto e Data nas DynamicTextBox respectivas. Note que a data contem sempre dois dígitos

19 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO para que o mês e o dia dos Posts fossem sempre com dois dígitos, nas datas dos comentários. function informacao(ano, mes, dia) { var anonoticia:string = _root.anoarray[ano][0]; var mesnoticia:string = _root[ Meses +ano][mes][0]; var dianoticia:string = _root[ Meses +ano+ Dias +mes+ Arr ay ][dia][0]; if (mesnoticia.length == 1) { mesnoticia = 0 +mesnoticia; if (dianoticia.length == 1) { dianoticia = 0 +dianoticia; _root.noticias_mc.data_txt.text = dianoticia+ / +mesnoticia+ / +anonoticia; _root.noticias_mc.titulo_txt.text=_root[ Meses +ano+ Dias +mes+ Array ][dia][1]; _root.noticias_mc.texto_txt.text=_root[ Meses +ano+ Dias +mes+ Array ][dia][2]; _root.comentarios_mc.texto_txt.text = ; comentarios_num=_root[ ComentarioAno +ano+ Mes +mes + Dia +dia+ Array ].length; for (var k:number=0; k<comentarios_num; k++) { var anocomentario:string = _root[ ComentarioAno +ano+ Me s +mes+ Dia +dia+ Array ][k][0]; var mescomentario:string = _root[ ComentarioAno +ano+ M es +mes+ Dia +dia+ Array ][k][1]; var diacomentario:string = _root[ ComentarioAno +ano+ Me s +mes+ Dia +dia+ Array ][k][2]; var nomecomentario:string = _root[ ComentarioAno +ano+ Mes +mes+ Dia +dia+ Array ][k][3]; var textocomentario:string = _root[ ComentarioAno +ano+ M es +mes+ Dia +dia+ Array ][k][4]; A formatação feita com HTML if(mescomentario.length<2){ mescomentario = 0 +mescomentario; if(diacomentario.length<2){ diacomentario = 0 +diacomentario; _root.comentarios_mc.texto_txt.htmltext += <font color= #FF9900 > +diacomentario+ / +mescomentario+ / +anocomentario+ </font><br> ; _root.comentarios_mc.texto_txt.htmltext += nomecomentario+ <br> ; _root.comentarios_mc.texto_txt.htmltext += textocomentario + <br><br> ; Por razões de espaço, o código foi abordado numa primeira passagem no início de cada passo. No entanto, no fi cheiro FLA que se encontra no CD/DVD terá o mesmo código, com a mesma explicação mas espalhada pelo código, ou seja, terá uma explicação por blocos de código que talvez permita uma melhor compreensão do mesmo. Para a próxima iremos ainda criar mais um método que nos permitirá ter sempre visível o Post mais recente aquando a entrada no blogue, e o processamento do pequeno formulário para inclusão de comentários, e daremos a parte de Flash por terminada. Garanto ao leitor que a fase mais complicada da criação do nosso blogue já passou. Até lá, bom Flashing. NA PRÓXIMA EDIÇÃO...

20 20 DEZEMBRO 2006 / EDIÇÃO 138 SOLUÇÕES I ENCORE DVD 2.0 NO CD E DVD CAPÍTULOS E LEGENDAS O Encore DVD permite criar legendas para os filmes através da importação de ficheiros de texto 3 a PARTE No artigo anterior falámos da inserção de legendagem em vídeos através da criação de elementos no Encore DVD. No artigo deste mês, iremos aprender a criar capítulos e legendas externas ao Encore DVD, através da importação de ficheiros criados em editores de texto. Vamos abrir o ficheiro Capítulos + Legendas.ncor, que está disponível no DVD desta edição. Comecemos então pelos capítulos. PASSO A1 PASSO A2 Sobre a janela Project, clicamos com o botão direito do rato, escolhendo a opção Import As / Timeline e importar o fi cheiro Viagem.avi que está disponível no CD. Se repararmos, quando criamos os Timelines dos vídeos que importámos, fi ca logo disponível um ícone do capítulo 1, que se situa no início do Timeline, e também um segundo ícone chamado Poster Frame, com uma forma quadrada, também com o número 1. O Poster Frame vai servir para mostrar num menu que tenha caixas de visualização (thumbnails) de capítulos, qual o frame que vai aparecer no thumbnail do capítulo. PASSO A3 Criar capítulos é bastante simples. Basta, primeiro, arrastarmos o handle da janela do Timeline Viagem, para o sítio do Timeline onde desejarmos e clicar, de seguida, no ícone Add Chapter. Podemos criar capítulos, também, clicando com o botão direito do rato sobre a zona das unidades da janela Timeline Viagem, e seleccionarmos Add Chapter Point. Outra forma ainda é, na janela Monitor, clicar no ícone Add Chapter. Não esquecer que para irmos acrescentando mais capítulos, temos que deslocar o handle para um local onde não exista nenhum ícone de capítulo criado. Para retirarmos um capítulo, temos que seleccionar o ícone respectivo (fi ca de cor vermelha), clicamos com o botão direito do rato sobre a zona das unidades da janela Timeline Viagem e escolhemos a opção Delete Chapter Point.

SLIDESHOWS PARA TODOS

SLIDESHOWS PARA TODOS 110 JULHO AGOSTO 2004 2004 / / EDIÇÃO 109 110 NO CD E DVD SLIDESHOWS PARA TODOS Aprenda organizar as suas fotos para uma posterior gravação num CD ou DVD. Tudo com excelentes efeitos visuais e com as suas

Leia mais

Instruções para Administração do Site do Jornal de Oleiros... 2 Recomendações e Sugestões Técnicas... 2 Aceder à Zona de Administração do Site...

Instruções para Administração do Site do Jornal de Oleiros... 2 Recomendações e Sugestões Técnicas... 2 Aceder à Zona de Administração do Site... Instruções para Administração do Site do Jornal de Oleiros... 2 Recomendações e Sugestões Técnicas... 2 Aceder à Zona de Administração do Site... 2 Gerir Notícias no Site... 4 Inserir uma Notícia no Site...

Leia mais

Manual de actualização passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53

Manual de actualização passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53 Manual de passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53 Índice 1. 1. Processo de configuração do Windows 8 2. Requisitos do sistema 3. Preparativos 2. Opções de 3. 4. 5. 6. 1. Personalizar 2. Sem fios 3.

Leia mais

Editor HTML. Composer

Editor HTML. Composer 6 Editor HTML 6 Composer Onde criar Páginas Web no Netscape Communicator? 142 A estrutura visual do Composer 143 Os ecrãs de apoio 144 Configurando o Composer 146 A edição de Páginas 148 Publicando a sua

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2004

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2004 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. Reservados todos

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

Migrar para o Excel 2010

Migrar para o Excel 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Excel 2010 é muito diferente do Excel 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as partes

Leia mais

Módulo de Estatísticas MANUAL DO UTILIZADOR

Módulo de Estatísticas MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.4 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA 3 3. CONTROLOS GERAIS DO WINDOWS 4 3.1 ESTRUTURA HIERÁRQUICA 4 3.2 CONTROLO DE DATA 5 4. INÍCIO DA UTILIZAÇÃO 8 5. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU

GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU Imagina que queres criar o teu próprio site. Normalmente, terías que descarregar e instalar software para começar a programar. Com a Webnode não é preciso instalar nada.

Leia mais

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho Outlook 2003 Nivel 1 Objectivos gerais Enviar e Responder a mensagens de correio electrónico, e gestão de contactos, marcação de compromissos e trabalhar com notas. Objectivos específicos Começar a trabalhar

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003 MANTENHA-SE INFORMADO Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para ser informado sempre que existirem actualizações a esta colecção ou outras notícias importantes sobre o Internet Explorer. *

Leia mais

Importante! Leia atentamente a secção de Activação dos serviços deste guia. As informações contidas nesta secção são essenciais para manter o seu PC protegido. MEGA DETECTION Manual de instalação rápida

Leia mais

TABELA 3.1 Requisitos do Windows Server 2008 Standard

TABELA 3.1 Requisitos do Windows Server 2008 Standard 3 3INSTALAÇÃO DE UM SERVIDOR 2008 Feita a apresentação das funcionalidades do Windows Server 2008, eis que chega a hora mais desejada: a da implementação do nosso servidor. No entanto não é de todo recomendável

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Março de 2004 ISBN: 972-8426-81-X Depósito legal: 207877/04

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Março de 2004 ISBN: 972-8426-81-X Depósito legal: 207877/04 Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Adobe Reader 6 Colecção: Software obrigatório

Leia mais

TUTORIAL. Como criar um blogue/página pessoal no WordPress

TUTORIAL. Como criar um blogue/página pessoal no WordPress TUTORIAL Como criar um blogue/página pessoal no WordPress Índice Criar o blogue... 3 Alterar as definições gerais... 4 Alterar tema... 6 Criar Páginas... 7 Colocar Posts (citações)... 9 Upload de ficheiros...

Leia mais

Spelling Tabelas Apagar linhas numa tabela Merge e Split numa tabela Alinhamento vertical da tabela Introduzir texto na vertical

Spelling Tabelas Apagar linhas numa tabela Merge e Split numa tabela Alinhamento vertical da tabela Introduzir texto na vertical Word II Título: Iniciação ao WORD 2003. Nível: 1 Duração: 2 Tempos Objectivo: Iniciar o estudo da aplicação Microsoft Office Word. Dar a conhecer algumas ferramentas do Microsoft Office Word. Microsoft

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Contéudo 3 Introdução 4 Elementos necessários 5 Descrição geral da instalação 5 Passo 1: Verificar se existem actualizações 5 Passo 2: Preparar o computador

Leia mais

NOVO Panda Antivirus 2007 Manual resumido sobre a instalação, registo e serviços Importante! Leia a secção de registo on-line deste manual atentamente. As informações contidas nesta secção são essenciais

Leia mais

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária)

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) /curriculum Julho de 2008 Versão 1.1 1 Introdução O objectivo deste guia é auxiliar o utilizador da Plataforma

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-73-9 Depósito legal: 201828/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-73-9 Depósito legal: 201828/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Noções Básicas de Informática Componentes de hardware Monitor : permite visualizar informação na forma de imagem ou vídeo; todo o trabalho desenvolvido com o computador pode ser

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI)

Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI) Instalação e Manutenção de Microcomputadores (COI) 4. Montagem do Computador Disco rígido limpeza; Disco rígido verificação de erros (modo gráfico); Disco rígido verificação de erros (linha de comandos;

Leia mais

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento Configurar o Word FIGURA 1.26 Serviços ligados 1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento O Microsoft Office 2013 apenas tem disponíveis ligações a serviços de armazenamento proprietários da Microsoft.

Leia mais

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Outlook 2010 Colecção: Software

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Docentes Universidade Atlântica 1 Introdução O conceito do Moodle (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) foi criado em 2001 por Martin Dougiamas, o conceito

Leia mais

Estrutura de um endereço de Internet

Estrutura de um endereço de Internet Barras do Internet Explorer Estrutura de um endereço de Internet Na Internet, cada servidor tem uma identificação única, correspondente ao endereço definido no IP (Internet Protocol). Esse endereço é composto

Leia mais

internet http://www.uarte.mct.pt internet... abrir o programa... pag.. 6 ecrã do internet explorer... ligações... escrever um endereço de internet...

internet http://www.uarte.mct.pt internet... abrir o programa... pag.. 6 ecrã do internet explorer... ligações... escrever um endereço de internet... internet 1 http://www.uarte.mct. internet...... pag.. 2 abrir o programa...... pag.. 3 ecrã do internet explorer... pag.. 4 ligações...... pag.. 5 escrever um endereço de internet... pag.. 6 voltar à página

Leia mais

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23 Realizado por: Fábio Rebeca Nº6 Iuri Santos Nº8 Telmo Santos Nº23 1 Tutorial de instalação e partilha de ficheiros no Ubuntu Índice Índice... 1 Introdução... 2 Material que iremos utilizar... 3 Instalação

Leia mais

Planificação Anual da disciplina de TIC 9ºANO

Planificação Anual da disciplina de TIC 9ºANO Planificação Anual da disciplina de TIC 9ºANO Conteúdos/Temas Competências Avaliação 1.1. Conceitos Introdutórios - Conhecer os conceitos básicos: Informação Informática Tecnologias da Informação e - Conhecer

Leia mais

Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/

Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/ Crie uma pasta (0) no ambiente de trabalho com o seu nome. Inicie o Internet Explorer através do: W O R K S H O P Menú Iniciar -> Programas -> Internet Explorer Entre no site da uarte: http://www.uarte.mct.pt/ajuda/manuais/

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23

Realizado por: Fábio Rebeca Nº6. Iuri Santos Nº8. Telmo Santos Nº23 Realizado por: Fábio Rebeca Nº6 Iuri Santos Nº8 Telmo Santos Nº23 1 Tutorial de instalação e partilha de ficheiros na Caixa Mágica Índice Índice... 1 Introdução... 2 Material que iremos utilizar... 3 Instalação

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-76-3 Depósito legal: 202574/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen K3571. Concebido para a Vodafone

Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen K3571. Concebido para a Vodafone Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen K3571 Concebido para a Vodafone Bem-vindo ao mundo das comunicações móveis 1 Bem-vindo 2 Configuração da Connect Pen 3 Iniciar a aplicação 4 Ligar - Modo

Leia mais

Conceitos Sistema da informação e comunicação N.º de Aulas

Conceitos Sistema da informação e comunicação N.º de Aulas PLANIFICAÇÃO AGRUPAMENTO ANUAL - DE TECNOLOGIAS ANO ESCOLAS LECTIVO DR. VIEIRA DE CARVALHO 9º ANO 2008/2009 DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Tecnologias 1º Período Conceitos Sistema da informação e comunicação

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Conteúdo 3 Introdução 3 Elementos necessários 4 Descrição geral da instalação 4 Passo 1: Verificar se existem actualizações 4 Passo 2: Preparar o computador

Leia mais

e Campus do ISPA Instituto Universitário

e Campus do ISPA Instituto Universitário e Campus do ISPA Instituto Universitário Manual de utilização do Moodle Perfil utilizador: Docente Versão: Agosto 2010 Índice Índice... 2 Índice de Figuras... 3 Introdução... 4 1. Primeiros passos... 5

Leia mais

Curso de Formação Especializada em BE/CRE Módulo: Software Educativo e aprendizagem com as TIC

Curso de Formação Especializada em BE/CRE Módulo: Software Educativo e aprendizagem com as TIC Módulo: Software Educativo e aprendizagem com as TIC Trabalho realizado pelas professoras: Graça Pedrosa Ivone Pedroso Outubro 2003 Introdução Concordando com Papert, pensamos que a aprendizagem tipo familiar

Leia mais

CRIAÇÃO DE UM SITE COMPLETO EM FLASH

CRIAÇÃO DE UM SITE COMPLETO EM FLASH CRIAÇÃO DE UM SITE COMPLETO EM FLASH Introdução A criação de sites completamente em Flash é uma boa indicadora do grau de experiência que alguém pode ter com este software. Escusado será dizer que a criação

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISICPLINAR - Informática ANO: 8º TICT2 ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/9

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISICPLINAR - Informática ANO: 8º TICT2 ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/9 ANO: 8º TICT2 ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/9 Módulo 1 Tecnologias da Informação e Comunicação 1.1 Conceitos Essenciais Conceitos Básicos o Informática o Tecnologias da Informação o Tecnologias da Informação

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente Gráfico Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e que comunique com o exterior. Actualmente o Windows é

Leia mais

Label Editor. For Windows. Guia do utilizador. Leia este documento com atenção para utilizar o produto de forma segura e correcta.

Label Editor. For Windows. Guia do utilizador. Leia este documento com atenção para utilizar o produto de forma segura e correcta. Label Editor For Windows Guia do utilizador Leia este documento com atenção para utilizar o produto de forma segura e correcta. 2013 Seiko Epson Corporation. All rights reserved. Introdução Obrigado por

Leia mais

Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen K3772-Z

Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen K3772-Z Manual de Utilização Rápida Vodafone Connect Pen K3772-Z Bem-vindo ao mundo da Banda Larga Móvel 1 2 3 4 5 6 8 9 9 10 12 Bem-vindo Configuração da Connect Pen Iniciar a aplicação Ligar Janela Normal Definições

Leia mais

MEMORANDO. Ambiente de Produção GeRFiP Configurações de acesso e utilização v.12

MEMORANDO. Ambiente de Produção GeRFiP Configurações de acesso e utilização v.12 MEMORANDO Ambiente de Produção GeRFiP Configurações de acesso e utilização v.12 Enquadramento do documento Programa Projecto GeRFiP Migração GeRFiP Histórico de versões Versão Data Autor Descrição Localização

Leia mais

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Página 1 Índice Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 1 O que é o EasyReader? 4 Abrir um livro 5 Abrir um novo livro de um CD/DVD 5 Abrir um novo livro

Leia mais

PRIMEIROS PASSOS NO PICASA

PRIMEIROS PASSOS NO PICASA HOW TO PARTE 1 (UM GUIIA BÁSIICO) Almada, JAN2010 PRIMEIROS PASSOS NO PICASA Primeiros passos no Picasa : Primeiros passos - Ajuda do Picasa http://picasa.google.com/support/bin/answer.py?hl=br&answer=93183

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

Administração da disciplina

Administração da disciplina Administração da disciplina Agrupamento Vertical de Escolas de Tarouca Documento disponível em: http://avetar.no-ip.org 1.Acesso e utilização da plataforma:. Seleccione a opção Entrar, que se encontra

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes 1. COMO ACESSO A PLATAFORMA DE ENSINO?... 2 2. NÃO CONSIGO REALIZAR O MEU CADASTRO NO AMBIENTE VIRTUAL DO MMA.... 4 3. FIZ MEU CADASTRO NO SITE E NÃO RECEBI O E-MAIL DE CONFIRMAÇÃO

Leia mais

Guia de Rede MediCap USB300

Guia de Rede MediCap USB300 Guia de Rede MediCap USB300 Aplica-se às versões de firmware 110701 e mais recentes 1 Introdução... 2 Instruções Preliminares... 2 Como Configurar o Acesso Através da Rede ao Disco Rígido do USB300...

Leia mais

Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação

Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação Unidade de Ensino/Aprendizagem Tecnologias da Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Conceitos

Leia mais

O gjaiku é um aplicação de desktop para uso com o serviço online de microblogging, Jaiku.

O gjaiku é um aplicação de desktop para uso com o serviço online de microblogging, Jaiku. Relatório final Denis Encarnação 25077 Tiago Rodrigues 25092 O gjaiku é um aplicação de desktop para uso com o serviço online de microblogging, Jaiku. O que é o Jaiku? O Jaiku é um serviço online de microblogging.

Leia mais

Linux Caixa Mágica 14. Como Gravar um Live CD. http://www.caixamagica.pt. Julho 2009 Versão 1.1

Linux Caixa Mágica 14. Como Gravar um Live CD. http://www.caixamagica.pt. Julho 2009 Versão 1.1 Linux Caixa Mágica 14 Como Gravar um Live CD http://www.caixamagica.pt Julho 2009 Versão 1.1 Índice 1. Introdução...3 2. Gravar um Live CD em sistemas Linux...3 2.1. Verificação da Integridade da Imagem

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Criação de web sites com o Microsoft Frontpage

Criação de web sites com o Microsoft Frontpage Criação de web sites com o Microsoft Frontpage Fernando Ferreira 1. Iniciação do Frontpage Porquê criar páginas web? A World Wide Web é a melhor forma das pessoas comunicarem umas com as outras. É Nos

Leia mais

LACIE PRIVATE/PUBLIC MANUAL DO UTILIZADOR

LACIE PRIVATE/PUBLIC MANUAL DO UTILIZADOR LACIE PRIVATE/PUBLIC MANUAL DO UTILIZADOR CLIQUE AQUI PARA ACEDER A UMA VERSÃO ONLINE ACTUALIZADA deste documento, bem como para obter os conteúdos mais recentes e funcionalidades tais como ilustrações

Leia mais

Manual PowerPoint 2000

Manual PowerPoint 2000 Manual PowerPoint 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO 1 2. DIRECTRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE DIAPOSITIVOS 1 3. ECRÃ INICIAL 2 4. TIPOS DE ESQUEMA 2 5. ÁREA DE TRABALHO 3 5.1. ALTERAR O ESQUEMA AUTOMÁTICO 4 6. MODOS

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

7.3. WINDOWS MEDIA PLAYER 12

7.3. WINDOWS MEDIA PLAYER 12 7.3. WINDOWS MEDIA PLAYER 12 Este programa permite gerir toda a sua colecção de músicas, vídeos e até mesmo imagens, estando disponível para download no site da Microsoft, o que significa que mesmo quem

Leia mais

Seu manual do usuário APPLE IWEB http://pt.yourpdfguides.com/dref/3677519

Seu manual do usuário APPLE IWEB http://pt.yourpdfguides.com/dref/3677519 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

Índice. 1. Introdução 3. 2. Instalação e desinstalação do GENIUS VOIP MOUSE 4. 2.2 IMs suportados pelo GENIUS VOIP MOUSE 5

Índice. 1. Introdução 3. 2. Instalação e desinstalação do GENIUS VOIP MOUSE 4. 2.2 IMs suportados pelo GENIUS VOIP MOUSE 5 Índice 1. Introdução 3 2. Instalação e desinstalação do GENIUS VOIP MOUSE 4 2.1 Requisitos do sistema 4 2.2 IMs suportados pelo GENIUS VOIP MOUSE 5 2.3 Website de cada IM para download 5 2.4 Instalação

Leia mais

- MÓDULO I. Os primeiros passos. Navegar no meu computador e na Internet. Comunicar.

- MÓDULO I. Os primeiros passos. Navegar no meu computador e na Internet. Comunicar. - MÓDULO I Os primeiros passos. Navegar no meu computador e na Internet. Comunicar. Santarém, Março de 2002 Cristina Novo/João Galego/Maurício Dias/Nuno Pacheco/Teresa Pacheco A. CONHECER O COMPUTADOR

Leia mais

Os elementos básicos do Word

Os elementos básicos do Word Os elementos básicos do Word 1 Barra de Menus: Permite aceder aos diferentes menus. Barra de ferramentas-padrão As ferramentas de acesso a Ficheiros: Ficheiro novo, Abertura de um documento existente e

Leia mais

Introdução à Internet

Introdução à Internet Introdução à Internet Paulo Santos v. 2.0-2012 1 Índice 1 Introdução à Internet... 3 1.1 Conceitos base... 3 1.1.1 O que é a internet?... 3 1.1.2 O que é preciso para aceder à internet?... 3 1.1.3 Que

Leia mais

18-10-2009. Microsoft Office 2007 Processador de texto. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos. Formadora: Sónia Rodrigues

18-10-2009. Microsoft Office 2007 Processador de texto. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos. Formadora: Sónia Rodrigues Objectivos da UFCD: Utilizar um processador de texto. Pesquisar informação na. Utilizar uma aplicação de correio electrónico. UFCD 3772 Informática na óptica do utilizador fundamentos Duração: 25 Horas

Leia mais

Acer econsole Manual do Utilizador

Acer econsole Manual do Utilizador Acer econsole Manual do Utilizador 1 Informações sobre software de outras empresas ou software gratuito O software pré-instalado, integrado ou distribuído com os produtos fornecidos pela Acer contém programas

Leia mais

Microsoft Office FrontPage 2003

Microsoft Office FrontPage 2003 Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Gestão Área Interdepartamental de Tecnologias de Informação e Comunicação Microsoft Office FrontPage 2003 1 Microsoft Office FrontPage 2003 O Microsoft

Leia mais

Módulo de Administração MANUAL DO UTILIZADOR

Módulo de Administração MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA 3 3. INÍCIO DA UTILIZAÇÃO 4 4. IDENTIFICAÇÃO DO OPERADOR 5 4.1 MUDAR SENHA DE ACESSO 5 5. GESTÃO DE UTILIZADORES 6 5.1 PERMISSÕES

Leia mais

1ª Edição Outubro de 2007

1ª Edição Outubro de 2007 1 Ficha Técnica Título: Manual de utilização da ELGG - Aluno Autoria: Célia Tavares Direcção Pedagógica e Técnica: Paula Peres Copyright: Projecto de Apoio On-line 1ª Edição Outubro de 2007 O Manual de

Leia mais

Manual do Nero ControlCenter

Manual do Nero ControlCenter Manual do Nero ControlCenter Nero AG Informações sobre direitos de autor e marcas O manual do Nero ControlCenter e todo o seu conteúdo estão protegidos pelos direitos de autor e são propriedade da Nero

Leia mais

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo.

5 - Se o documento estiver completo, com os campos totalmente inseridos e com o aspecto que pretende, poderá guardá-lo. Impressão em série de cartas de formulário e mailings em grande número Intercalação de correio Base de Dados em Excel Comece por planear o aspecto da sua página final - é uma carta, uma página de etiquetas

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE

GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE SISTEMA MULTIFUNÇÕES DIGITAL Página INTRODUÇÃO ANTES DA INSTALAÇÃO INSTALAR O DRIVER DA IMPRESSORA LIGAÇÃO A UM COMPUTADOR 9 CONFIGURAR O CONTROLADOR DA IMPRESSORA 0 COMO

Leia mais

Portal Web de Apoio às Filiadas

Portal Web de Apoio às Filiadas Portal Web de Apoio às Filiadas Manual de Utilizador Externo Titularidade: FCMP Data: 2014-02-03 Versão: 1 1 1. Introdução 3 2. Descrição das Funcionalidades 4 2.1. Entrada no sistema e credenciação de

Leia mais

Manual de Utilização. Site Manager. Tecnologia ao serviço do Mundo Rural

Manual de Utilização. Site Manager. Tecnologia ao serviço do Mundo Rural Manual de Utilização Site Manager Tecnologia ao serviço do Mundo Rural Índice 1. Acesso ao Site Manager...3 2. Construção/Alteração do Menu Principal...4 3. Inserção/ Alteração de Conteúdos...7 4. Upload

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO 3 DICAS PARA CRIAR UM BOM SITE 4

Sumário INTRODUÇÃO 3 DICAS PARA CRIAR UM BOM SITE 4 Sumário Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 5.988 de 14/12/73. Nenhuma parte deste livro, sem prévia autorização por escrito de Celta Informática, poderá ser reproduzida total ou parcialmente,

Leia mais

Guia de Início Rápido Antivirus Pro 2009 Importante! Leia atentamente a secção Activação do produto neste guia. As informações contidas nesta secção são essenciais para manter o seu computador protegido.

Leia mais

CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX

CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX CRIAR UMA ANIMAÇÃO BÁSICA NO FLASH MX Introdução Este tutorial vai-te ajudar a compreender os princípios básicos do Flash MX - tal como layers, tweens, cores, texto, linhas e formas. No final deste tutorial

Leia mais

Oficina de Construção de Páginas Web

Oficina de Construção de Páginas Web COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina de Construção de Páginas Web Criação e Publicação Guião Páginas WWW com o editor do Microsoft Office Word 2003 1. Introdução. 2. Abrir uma página Web. 3. Guardar

Leia mais

Introdução à aplicação Web

Introdução à aplicação Web Introdução à aplicação Web A aplicação Web SanDisk +Cloud é uma interface com base na Web para aceder ao seu conteúdo e gerir a sua conta. Com a aplicação Web poderá reproduzir música, ver filmes, ver

Leia mais

GeoMafra SIG Municipal

GeoMafra SIG Municipal GeoMafra SIG Municipal Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar a

Leia mais

604 wifi. Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual.

604 wifi. Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual. 604 wifi FUNÇÕES WIFI e Internet Suplemento ao Manual do Utilizador ARCHOS 504/604 Versão 1.2 Visite www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente deste manual. Este manual contém informações

Leia mais

Unidade 2. ROM BIOS (Basic Input/Output System) Sistema Operativo. Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware

Unidade 2. ROM BIOS (Basic Input/Output System) Sistema Operativo. Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware Interacção entre as diferentes partes num computador: software e hardware Unidade 2 Utilização do ambiente operativo Windows Aplicações Sistema Operativo ROM BIOS Processador+memória+... Software aplicacional

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240.

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Windows XP SP2, 2ª edição Colecção:

Leia mais

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0 PLATAFORMA Versão 1.0 31 de Março de 2008 TABELA DE REVISÕES Versão Autores Descrição da Versão Aprovadores Data António Rocha Cristina Rodrigues André Ligeiro V0.1r Dinis Monteiro Versão inicial António

Leia mais

Pesquisa e organização de informação

Pesquisa e organização de informação Pesquisa e organização de informação Capítulo 3 A capacidade e a variedade de dispositivos de armazenamento que qualquer computador atual possui, tornam a pesquisa de informação um desafio cada vez maior

Leia mais

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1)

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1) Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1) Conteúdo Introdução... 3 Acerca da recuperação... 3 Acerca da cópia de segurança... 4 Criar suportes de recuperação...

Leia mais

Guia de Utilizador. Internet based textile education laboratory

Guia de Utilizador. Internet based textile education laboratory Guia de Utilizador Internet based textile education laboratory Parceria 2 Índice Requisitos; Instalação do software; Interface de Utilizador; Uso da interface para a aprendizagem de um módulo; Utilização

Leia mais

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração Leia este documento antes de instalar o Mac OS X. Ele inclui informações importantes acerca da instalação do Mac OS X. Requisitos de sistema

Leia mais

Software de Apoio a Gabinetes na Elaboração de Projetos

Software de Apoio a Gabinetes na Elaboração de Projetos SAGEP Software de Apoio a Gabinetes na Elaboração de Projetos www.sofware-global.info SAGEP geral@software-global.info Página 1 de 30 Destina-se a Gabinetes de Engenharia, Arquitectura ou idênticos, onde

Leia mais

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC Sumário Apresentação... 1 1. Orientações Iniciais... 2 2. Recursos... 4 2.1 Rótulos... 4 2.2 Página de Texto Simples... 8 2.3 Página de Texto Formatado... 12 2.4 Site... 16 2.5 Arquivo... 21 2.6 Pasta

Leia mais

Guia de Acesso à Formação Online Formando 2011

Guia de Acesso à Formação Online Formando 2011 Plano [1] Guia de Acesso à Formação Online 2011 [2] ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Metodologia Formativa...4 3. Actividades...4 4. Apoio e Acompanhamento do Curso...5 5. Avaliação...6 6. Apresentação

Leia mais

Como instalar e usar o SSS\Progman com cabo de Carsoft ou INPA. Como instalar o SSS Progman v.28, v.30 ou v.32

Como instalar e usar o SSS\Progman com cabo de Carsoft ou INPA. Como instalar o SSS Progman v.28, v.30 ou v.32 Como instalar e usar o SSS\Progman com cabo de Carsoft ou INPA Antes de mais nada tem de já conseguir usar o software INPA. Se ainda não o conseguiu pôr a funcionar: Volte a tentar por primeiro esse a

Leia mais

Figura 1 - Tal como sugerido pressione qualquer tecla do seu teclado

Figura 1 - Tal como sugerido pressione qualquer tecla do seu teclado Windows 7 Ainda usa o windows Vista, ou mesmo o Xp?Não estará na hora de fazer um upgrade?pois claro que está, se não, não estaria agora a ler este tutorial. Ao contrário do Windows Vista, o 7 está muito

Leia mais