Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota"

Transcrição

1 Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota

2 Biologia Ecologia Problemas ambientais Em ecologia, POLUIR é contaminar um ecossistema ou parte dele com fatores prejudiciais ao equilíbrio de seus constituintes bióticos ou abióticos. Além da atividade humana, outros fatores podem poluir um ecossistema. Por exemplo, a maré vermelha é um tipo de poluição que tem origem na proliferação excessiva de certas algas e a fuligem dos vulcões é a conseqüência de atividade interna do planeta. A atividade industrial e os automóveis são importantes fontes poluidoras do planeta. Vale lembrar que a movimentação ascendente de ar quente é um método natural de dispersão de poluentes. O ar próximo à superfície terrestre é mais quente, porque o Sol aquece o solo, e este aquece o ar. Sendo menos denso, o ar quente tem a tendência de subir em direção às camadas mais altas e frias da atmosfera. Esse movimento, desde o solo, ajuda a dispersar os poluentes. Durante a inversão térmica, os poluentes são mantidos nas camadas mais baixas, ou seja, aprisiona os poluentes impedindo sua dissipação. Isso causa dificuldades respiratórias, tosse, irritação e problemas oculares e, a longo prazo, doenças cardiovasculares e câncer. Existem vários tipos de poluição: 1. Polução sonora O barulho ou alto volume de aparelhos de som ou outros aparelhos produz o que chamamos de poluição sonora. A curto e médio prazo esse tipo de poluição provoca irritação nas pessoas, determinando alterações de comportamento e a longo prazo provoca diminuição da audição e até pode provocar surdez. Usar protetores em fábricas e evitar locais em que o som é de alto volume é importante para prevenirmos problemas ligados a esse tipo de poluição. 2

3 Biologia Prof. Enrico Blota 2. Poluição térmica É o aumento na temperatura da água, podendo promover alterações graves para ambientes como lagos, lagoas e mares. Em certos lugares, ocorre devido à ação de usinas elétricas e atômicas, pelo uso de sistemas de resfriamento dos reatores durante a geração de energia. O aumento da temperatura promove desenvolvimento de fungos e bactérias que podem promover doenças em peixes e outros animais, aumentando a mortalidade da vida aquática. 3. Poluição atmosférica Diversos gases estão envolvidos na poluição do ar, os principais são: gás carbônico (CO2), monóxido de carbono (CO), dióxido de enxofre (SO2), ozônio (O3), dióxido de nitrogênio (NO2) e hidrocarbonetos, liberados por diversos agentes poluidores. Um dos principais agentes poluentes é o motor dos automóveis que libera, entre outros gases poluentes, CO2 e CO. A carboxihemoglobina produzida, resultante do CO com a hemoglobina, é um composto estável que impede que a hemoglobina transporte oxigênio, prejudicando o metabolismo celular. Além da gasolina, a queima do diesel e do carvão mineral pelas indústrias também liberam produtos tóxicos, como o dióxido de enxofre (SO2) e o dióxido de nitrogênio (NO2), que causam distúrbios respiratórios, como bronquite e asma. Esses gases reagem com o vapor d água da atmosfera, originando, respectivamente, ácido sulfúrico e ácido nítrico, que chegam à superfície sob a forma de chuva ácida, que destrói monumentos e promove destruição de florestas e da vida aquática. 3

4 Os gases poluentes também estão envolvidos em problemas como a inversão térmica, problema caracterizado pela presença de uma massa de ar quente onde normalmente a atmosfera é fria. É importante lembrar que o CO2, o CH4 (metano), N2O (óxido nitroso) e até H2O (vapor d água) estão envolvidos diretamente no aquecimento da Terra e regulação da temperatura global (efeito estufa). Observe o funcionamento geral dessa regulação térmica global: Também vale ressaltar que o ozônio é responsável por formar a camada de ozônio, que filtra os raios ultravioletas emitidos pelo sol. A camada de ozônio protege a Terra contra os efeitos nocivos da radiação solar, absorvendo os raios ultravioletas (UV) irradiados pelo Sol, que é prejudicial aos animais e vegetais que aqui vivem, pois eles podem causar danos na pele, como câncer; nos olhos, como a catarata; e também alterar o funcionamento celular das plantas. A camada funciona como um protetor solar natural e sem ela não existiria os seres vivos. O buraco na camada de ozônio está diretamente relacionado a emissão de CFC (clorofluorcarbono), que interrompe a formação do ozônio diminuindo a espessura dessa camada. 4

5 Biologia Prof. Enrico Blota 4. Polução radioativa Elementos radiativos causam alterações genéticas que podem desencadear graves problemas como cânceres e até morte. Alguns acidentes marcaram a história, é o caso de Chernobyl (na antiga União soviética) e em Goiânia (no Brasil), nos anos 1980 e o acidente de Fukushima, no Japão em No primeiro caso o acidente provocou a formação de uma nuvem radiativa que afetou muitos humanos cujas famílias sofrem até hoje (gerações foram afetadas anos após o acidente). Além de pessoas essa nuvem contaminou vegetais, solo, rios e mares da região. No Brasil, em 1987, uma pequena cápsula contendo um pó com césio-137 foi aberta por pessoas desavisadas, provocando o acidente mais grave já registrado no mundo com esse elemento. Nesse acidente, 4 pessoas morreram, e muitas outras foram contaminadas. Na baía de Minamata, no Japão, pescadores foram envenenados ao comerem peixes contaminados por metilmercúrio, que foi introduzido junto com dejetos lançados por uma indústria química. Pessoas que começaram a ter sintomas de danos cerebrais passaram a ter uma doença que foi conhecida como Mal de Minamata. Inicialmente não sabia-se a causa, mas logo após identificou-se que era causada por contaminação por mercúrio. Esses acidentes nos servem como alerta para o grande perigo que os acidentes nucleares podem representar e despertam a atenção para mais um problema a ser resolvido pela humanidade: o que podemos fazer com o lixo radiativo. 5

6 5. Poluição por substâncias não-biodegradáveis- solo e aquática Substâncias não-biodegradáveis são poluentes persistentes no meio e trazem sérios problemas aos ecossistemas. Elas acumulam-se nos tecidos dos organismos e vão se concentrando ao longo das cadeias alimentares, acarretando em sérios problemas aos organismos e desequilíbrios nas cadeias e teias alimentares. Um poluente importante encontrado principalmente na água é o mercúrio, utilizado em indústrias químicas de tintas, de fungicidas, de pesticidas e de papel. Na forma inorgânica pode ser absorvido, porém, quando associado a compostos orgânicos, principalmente o metilmercúrio, torna-se altamente tóxico. Outro poluente é o DDT (Dicloro-Difenil- Tricloroetano), considerado o organoclorado mais persistente de todos os poluentes, podendo permanecer vários anos no ambiente. Esse acúmulo dessas substâncias podem ser chamado de bioacumulação ou magnificação trófica. 6. Poluição aquática por derramamento de petróleo Os acidentes com petróleo são muito comuns quando causados por navios petroleiros e pela água usada na lavagem dos reservatórios de petróleo dos navios, que depois é lançada diretamente no mar. O petróleo bloqueia a passagem da luz, afetando a fotossíntese, e também, impede as trocas de gases entre a água e o ar. Além disso, animais aquáticos são afetados, pois ele se impregna na superfície de seus corpos, matando-os por intoxicação. O petróleo também pode afetar as brânquias dos peixes e impedir a termorregulação da aves e mamíferos, já que pode se aderir às penas das aves e corpo dos mamíferos. 6

7 Biologia Prof. Enrico Blota 7. Poluição aquática por eutrofização Também chamada eutroficação, é o processo em que ocorre um aumento excessivo de nutrientes nas águas, como fosfatos e nitratos, devido a despejo direto de esgotos não tratados. Esses nutrientes agem como fertilizantes, levando à proliferação excessiva anormal de algas. Assim, a biomassa desses ecossistemas aumenta e também cresce o número de bactérias aeróbias que fazem a decomposição da matéria orgânica. Isso esgota o oxigênio dissolvido na água, provocando a morte de peixes e outros animais. Além disso, há proliferação de bactérias anaeróbias decompositoras, que se multiplicam e liberam ácido sulfídrico, causando odor pútrido e tornando a água imprópria para outros seres vivos. 8. Poluição do solo- Lixo Uma das soluções mais antigas, e que ainda é utilizada, consiste em remover o lixo de um local e transferi-lo para outro, nas periferias das cidades, formando os lixões a céu aberto. Isso promove a proliferação de muitos animais, como ratos e insetos, além de microrganismos que podem causar problemas. 7

8 Mas há algumas formas mais eficientes. São elas: a construção de aterros sanitários, a incineração (queima) e a compostagem. Nos aterros sanitários, o solo é preparado de modo a receber impermeabilização e impedir a contaminação do solo. Bactérias anaeróbias fazem decomposição da matéria orgânica (algumas liberam metano). A incineração é realizada principalmente nos casos de lixo contaminado, como o de hospitais. Apesar de ser executado em incineradores apropriados, esse processo sempre gera gases poluentes pela emissão de fumaça. 8

9 Biologia Prof. Enrico Blota A compostagem consiste em transformar a parte orgânica do lixo em um composto, que pode servir de fertilizante para o solo. É bastante útil porque além de ser uma solução para o lixo orgânico também contribui para a agricultura e participa do processo de reciclagem da matéria orgânica. A compostagem depende da coleta seletiva do lixo, já que é necessário separar o lixo orgânico (como restos de comida) do lixo inorgânico (vidro, papel, metal, plástico) produzido pelas cidades. 9

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP)

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) PROBLEMAS AMBIENTAIS Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) Liga-se com a hemoglobina impedindo o O2 de ser conduzido INVERSÃO TÉRMICA *Inversão térmica é um fenômeno

Leia mais

CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL

CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL Prof. Eduardo Lucena Cavalcante de Amorim Qual a diferença entre poluição e contaminação? Poluição é qualquer fator que altera o aspecto do sistema original; seja água, ar,

Leia mais

HUMANIDADE E AMBIENTE. Profª Janaina Q. B. Matsuo

HUMANIDADE E AMBIENTE. Profª Janaina Q. B. Matsuo HUMANIDADE E AMBIENTE Profª Janaina Q. B. Matsuo POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO: É a presença concentrada de poluentes (substâncias ou agentes físicos no ambiente), em geral produzidos pelas atividades humanas.

Leia mais

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula A UU L AL A Poluição do ar Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador do laboratório de poluição atmosférica experimental da Faculdade de Medicina da USP, a relação entre o nível de poluição e a

Leia mais

ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) - AR

ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) - AR ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) é uma das áreas da biologia que mais cai no ENEM, sendo que, dentro da ecologia, impactos ambientais são pontos bem cobrados. Nessa aula, iremos estudar alguns

Leia mais

Aula 24 Poluição. Poluição do ar. Os principais poluentes do ar são: compostos sulfurosos, nitrogenados e monóxido de carbono.

Aula 24 Poluição. Poluição do ar. Os principais poluentes do ar são: compostos sulfurosos, nitrogenados e monóxido de carbono. Aula 24 Poluição A poluição é a alteração do equilíbrio ecológico devido à presença de resíduos em quantidade que o ambiente tem de absorver provocando danos ao seu funcionamento. Os resíduos podem ser

Leia mais

Problemas Ambientais Urbanos

Problemas Ambientais Urbanos Problemas Ambientais Urbanos INVERSÃO TÉRMICA É comum nos invernos, principalmente no final da madrugada e início da manhã; O ar frio, mais denso, é responsável por impedir a dispersão de poluentes (CO,

Leia mais

Noções de Cidadania. Profª Karin

Noções de Cidadania. Profª Karin Noções de Cidadania Profª Karin Meio Ambiente e Saúde Ecologia: estudo seres vivos, ambiente, solo, água, ar, animais e vegetais. Equilíbrio entre o homem e meio ambiente. Avaliar as atitudes e consequências

Leia mais

Maxillaria silvana Campacci

Maxillaria silvana Campacci Ecologia Aula 1 Habitat É o lugar que reúne as melhores condições de vida para uma espécie. Temperatura, quantidade de água, intensidade da luz solar e tipo de solo determinam se o habitat é adequado ao

Leia mais

Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO

Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO I Ocorre de maneira natural; Atividade humana; Década de 1970 preocupação com a biodiversidade e poluição; Esforço global... Substituir civilização

Leia mais

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS Meio Ambiente Tudo que está a nossa volta: todas as formas de vida e todos os elementos da natureza. Ecologia Ciência que estuda a relação dos seres vivos

Leia mais

Composição da atmosfera terrestre. Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases:

Composição da atmosfera terrestre. Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases: Poluição do ar Composição da atmosfera terrestre Fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos Principais gases: Nitrogênio 78% Oxigênio 21% Argônio 0,9% Gás Carbônico 0,03%

Leia mais

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas CONCURSO PETROBRAS TÉCNICO(A) AMBIENTAL JÚNIOR Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO DRAFT Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.br

Leia mais

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Conteúdo: O efeito estufa. Habilidade: Demonstrar uma postura crítica diante do uso do petróleo. REVISÃO Reações de aldeídos e cetonas. A redução de um composto

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

Meio Ambiente. Revolução Industrial e as Transformações Ambientais. Professor Enrico Blota.

Meio Ambiente. Revolução Industrial e as Transformações Ambientais. Professor Enrico Blota. Meio Ambiente Revolução Industrial e as Transformações Ambientais Professor Enrico Blota www.acasadoconcurseiro.com.br Meio Ambiente Revolução Industrial e as Transformações Ambientais A Revolução Industrial

Leia mais

Exercícios de Problemas Ambientais

Exercícios de Problemas Ambientais Exercícios de Problemas Ambientais Material de apoio do Extensivo 1. Observe a imagem, que apresenta uma situação de intensa poluição do ar que danifica veículos, edifícios, monumentos, vegetação e acarreta

Leia mais

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas 1. A água 1.1. A água e as atividades humanas O homem utiliza a água para os mais determinados fins (Figura 1): consumo doméstico higiene pessoal e da casa, preparar os alimentos; agricultura; indústria;

Leia mais

Professor: Cláudio Custódio. www.espacogeografia.com.br

Professor: Cláudio Custódio. www.espacogeografia.com.br Professor: Cláudio Custódio www.espacogeografia.com.br Estocolmo 1972 -Desenvolvimento zero X Desenvolvimento a qualquer custo. - Desenvolvimento sustentável - Crise do petróleo Rio 1992 - Agenda 21 -

Leia mais

Poluição ambiental. Prof. Ana Karina Calahani Ache de Freitas

Poluição ambiental. Prof. Ana Karina Calahani Ache de Freitas Poluição ambiental Prof. Ana Karina Calahani Ache de Freitas Poluição: camada de ozônio Filtram os raios UV do sol Destruída pelos gases CFCs Problemas: câncer de pele, catarata e danos ao sistema imunológico

Leia mais

Poluição nas grandes Cidades

Poluição nas grandes Cidades Poluição nas grandes Cidades Para quem mora na cidade, falar de poluição não é nenhuma novidade: a fumaceira dos veículos e das fábricas; os rios mal cheirosos e cheios de resíduos; o lixo posto nas ruas

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

O mar está morrendo!

O mar está morrendo! A UU L AL A O mar está morrendo! O mar, além de ser fonte de recursos para a humanidade, serve também como local de turismo. Esse ambiente abriga uma grande quantidade de seres vivos, desde formas microscópicas

Leia mais

UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL. Dayse Luna Barbosa

UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL. Dayse Luna Barbosa UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL Dayse Luna Barbosa MÓDULO II DEGRADAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE 1. INTRODUÇÃO A POLUIÇÃO Degradação do Meio ambiente Ecologia Natural - Ecossistemas

Leia mais

Ar condicionado: Ar que foi aquecido, arrefecido, humidificado ou desumidificado para manter os espaços interiores dentro dos parâmetros de conforto.

Ar condicionado: Ar que foi aquecido, arrefecido, humidificado ou desumidificado para manter os espaços interiores dentro dos parâmetros de conforto. A Aerossol: Liquido ácido ou partículas sólidas que são suficientemente pequenas para ficarem suspensas no ar. Elevadas concentrações destes aerossóis podem ser irritantes para os pulmões e têm sido associados

Leia mais

O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES

O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES Prof. André Maia Um aspecto fundamental para avaliarmos uma população é o conhecimento de sua densidade. Definimos densidade populacional como a relação entre o número de indivíduos

Leia mais

Poluição das Águas. A poluição das águas gera efeitos dramáticos em todo o ecossistema COLÉGIO MARISTA SÃO JOSÉ 9º ANO ENS.

Poluição das Águas. A poluição das águas gera efeitos dramáticos em todo o ecossistema COLÉGIO MARISTA SÃO JOSÉ 9º ANO ENS. COLÉGIO MARISTA SÃO JOSÉ 9º ANO ENS. FUNDAMENTAL PROFESSOR: SEBASTIÃO ABICEU / PROFESSORA: JANILDA FRÓES Poluição das Águas A poluição das águas gera efeitos dramáticos em todo o ecossistema A questão

Leia mais

Cartilha informativa

Cartilha informativa Cartilha informativa CONSTRUINDO A CIDADANIA A necessidade de estabelecer a relação entre cidadania e meio ambiente está expressa no direito do indivíduo ter um meio ambiente saudável e no dever que cada

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

AULA 3. O problema da poluição

AULA 3. O problema da poluição AULA 3 O problema da poluição A primeira coisa que os viajantes do Planeta Uno perceberam quando chegaram à Terra foi que ela estava muito diferente das imagens que eles tinham visto. Agora, os habitantes

Leia mais

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos 18 1. Introdução Nos últimos anos, o crescimento econômico dos países desenvolvidos provocou o aumento da demanda mundial por energia. Com esta também veio um forte aumento da dependência do petróleo e

Leia mais

Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar

Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar em prejuízo à saúde, à segurança e ao bem estar das populações, causar danos

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

Efeitos da poluição do ar

Efeitos da poluição do ar Efeitos da poluição do ar Por: Vânia Palmeira Campos UFBA IQ -Dpto Química Analítica - LAQUAM (Laboratório de Química Analítica Ambiental) Campus Universitário de Ondina, s/n, CEP:40-170-290, Salvador-BA

Leia mais

DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO DISCIPLINA: BIOLOGIA PROFª. CRISTINA DE SOUZA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO Ciclo Biogeoquímico 1. É a troca cíclica de elementos químicos que ocorre entre os seres vivos e o ambiente. 2. Todos os elementos

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

TEXTO DE APOIO I PERCURSO AR

TEXTO DE APOIO I PERCURSO AR TEXTO DE APOIO I PERCURSO AR Todas as atividades econômicas humanas geram poluição Quem vive nas grandes cidades, às vezes, enfrenta dias de pele irritada ou um incômodo nos olhos, sem uma razão aparente.

Leia mais

Poluição da água é a introdução de partículas estranhas ao Quantidade de água disponível. ambiente natural, bem como induzir condições em um

Poluição da água é a introdução de partículas estranhas ao Quantidade de água disponível. ambiente natural, bem como induzir condições em um POLUIÇÃO DA ÁGUA Poluição da água é a introdução de partículas estranhas ao Quantidade de água disponível ambiente natural, bem como induzir condições em um determinado curso ou corpo de água, direta

Leia mais

Poluição Poluição da água

Poluição Poluição da água POLUIÇÃO DA ÁGUA Poluição e contaminação da água Definição Introdução de resíduos na forma de matéria ou energia, de modo a torná-la prejudicial ao homem e a outras formas de vida, ou imprópria para um

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR C ( p f d o m r s a b c d e omo pode cair no enem ENEM) As cidades industrializadas produzem grandes proporções de gases como o

Leia mais

Capítulo 2 - Poluição

Capítulo 2 - Poluição Capítulo 2 - Poluição Biologia e bioquímica da poluição Poluição Ar Água Solo Ciências do Ambiente Prof. Alessandro de Oliveira Limas Biologia e bioquímica da poluição Caracterização da poluição Alteração

Leia mais

CEA 026 GESTÃO AMBIENTAL. Prof. Camila Costa de Amorim

CEA 026 GESTÃO AMBIENTAL. Prof. Camila Costa de Amorim CEA 026 GESTÃO AMBIENTAL Prof. Camila Costa de Amorim INTRODUÇÃO Atividades humanas Utilização dos recursos naturais Consumo de Energia Geração de Efluentes Líquidos Geração de Poluentes Atmosféricos Geração

Leia mais

Lixo é tudo aquilo que já não tem utilidade e é jogado fora, qualquer material de origem doméstica ou industrial.

Lixo é tudo aquilo que já não tem utilidade e é jogado fora, qualquer material de origem doméstica ou industrial. Lixo reflexo da sociedade Definição Lixo é tudo aquilo que já não tem utilidade e é jogado fora, qualquer material de origem doméstica ou industrial. Todo lixo gerado pode ser classificado em dois tipos:orgânico

Leia mais

Poluição do Solo. Aprofundar os conhecimentos sobre como o solo pode ser poluído e as consequências para o homem e o meio ambiente.

Poluição do Solo. Aprofundar os conhecimentos sobre como o solo pode ser poluído e as consequências para o homem e o meio ambiente. Poluição do Solo 1) Objetivo Geral Aprofundar os conhecimentos sobre como o solo pode ser poluído e as consequências para o homem e o meio ambiente. 2) Objetivo Específico Conscientizar os alunos da importância

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA. Efeito Estufa

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA. Efeito Estufa UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA Efeito Estufa Prof. Nelson Luiz Reyes Marques 3 - Processos de propagação do calor Condução térmica

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 CIÊNCIAS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao terceiro bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação Ciências NOME: TURMA: escola: PROfessOR:

Leia mais

PROTEÇÃO AMBIENTAL. Professor André Pereira Rosa

PROTEÇÃO AMBIENTAL. Professor André Pereira Rosa PROTEÇÃO AMBIENTAL Professor André Pereira Rosa ALTERAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS CARACTERÍSTICAS DAS IMPUREZAS 99,9 % 0,1 % Esgotos Sólidos Poluição tratamento Impurezas justificam a instalação de ETE

Leia mais

Grandes Problemas Ambientais

Grandes Problemas Ambientais Grandes Problemas Ambientais O aumento do efeito de estufa; O aquecimento global; A Antárctica; A desflorestação; A Amazónia; A destruição da camada de ozono; As chuvas ácidas; O clima urbano; Os resíduos

Leia mais

Ciclos Biogeoquímicos

Ciclos Biogeoquímicos Os organismos retiram constantemente da natureza os elementos químicos de que necessitam, mas esses elementos sempre retornam ao ambiente. O processo contínuo de retirada e de devolução de elementos químicos

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA QUÍMICA I TRIMESTRE CIÊNCIAS NATURAIS SABRINA PARENTE

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA QUÍMICA I TRIMESTRE CIÊNCIAS NATURAIS SABRINA PARENTE INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA QUÍMICA I TRIMESTRE CIÊNCIAS NATURAIS SABRINA PARENTE A química é a ciência que estuda a estrutura, a composição, as propriedades e as transformações da matéria. Ela é frequentemente

Leia mais

ENXOFRE: UM POLUENTE EM POTENCIAL NA COMPOSIÇÃO DO ÓLEO DIESEL BRASILEIRO.

ENXOFRE: UM POLUENTE EM POTENCIAL NA COMPOSIÇÃO DO ÓLEO DIESEL BRASILEIRO. Salvador/BA 25 a 28/11/2013 ENXOFRE: UM POLUENTE EM POTENCIAL NA COMPOSIÇÃO DO ÓLEO DIESEL BRASILEIRO. Thiago Emanoel Pereira da Silva (*), David Oliveira de Carvalho, Michelle Juliana Pereira da Silva,

Leia mais

MEIO AMBIENTE. I Conferência Mundial Sobre Meio Ambiente.

MEIO AMBIENTE. I Conferência Mundial Sobre Meio Ambiente. GEOGRAFIA MEIO AMBIENTE 1. CONCEITOS FUNDAMENTAIS a) Meio ambiente: conjunto de fatores físicos, químicos e biológicos que integra o ambiente natural e humanizado. b) Ecologia: ramo da ciência que estuda

Leia mais

AULA 2 A CONTABILIDADE E O MEIO AMBIENTE. Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO

AULA 2 A CONTABILIDADE E O MEIO AMBIENTE. Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO 1 2 1. Conceituar a Contabilidade Ambiental; 2. Definir Meio Ambiente 3. Citar as finalidades da Contabilidade Ambiental; 4. Conhecer a evolução histórica; 3

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas

Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo asm.adrimelo no gmail.com Ecologia de Ecossistemas www.ecoevol.ufg.br/adrimelo/ecossistemas Aula 9: Poluição

Leia mais

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR Cadeia alimentar: é uma seqüência de seres vivos relacionando-se dentro de um ecossistema, onde um ser serve de alimento para outro ser. Exemplo: Capim capivara onça bactéria

Leia mais

Os fenômenos climáticos e a interferência humana

Os fenômenos climáticos e a interferência humana Os fenômenos climáticos e a interferência humana Desde sua origem a Terra sempre sofreu mudanças climáticas. Basta lembrar que o planeta era uma esfera incandescente que foi se resfriando lentamente, e

Leia mais

-- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos

-- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos -- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos São Paulo tem déficit de água Região Metropolitana de São Paulo População: aprox. 20 milhões Consumo médio de água: 73 mil litros por segundo

Leia mais

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa.

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O que é o Aquecimento Global? O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O efeito estufa é um fenômeno natural e consiste na retenção de calor irradiado pela

Leia mais

Importância do ar para os seres vivos

Importância do ar para os seres vivos Importância do ar para os seres vivos A ATMOSFERA A atmosfera éconstituída por várias camadas. Cada camada tem características próprias: TROPOSFERA: Éa camada mais próxima da terra. Éconstituída por uma

Leia mais

O clima está diferente. O que muda na nossa vida?

O clima está diferente. O que muda na nossa vida? O clima está diferente. O que muda na nossa vida? 06/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada. 2 SUMÁRIO

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 1.1 Conceitos gerais

1 INTRODUÇÃO 1.1 Conceitos gerais 1 INTRODUÇÃO 1.1 Conceitos gerais A atmosfera da Terra é fruto de processos físico-químicos e biológicos iniciados há milhões de anos. Evoluiu, a partir do gás carbônico (CO 2 ) e vapor d água (H 2 O),

Leia mais

O capitalismo e a sociedade de consumo

O capitalismo e a sociedade de consumo O capitalismo e a sociedade de consumo Sociedade de consumo As sociedades dos países capitalistas desenvolvidos que usufruem intensamente dos bens e serviços existentes no mundo moderno. O consumismo contribui

Leia mais

Divirta-se com o Clube da Química

Divirta-se com o Clube da Química Divirta-se com o Clube da Química Produzido por Genilson Pereira Santana www.clubedaquimica.com A idéia é associar a Química ao cotidiano do aluno usando as palavras cruzadas, o jogo do erro, o domino,

Leia mais

DEFINIÇÃO: Matriz energética é toda a energia disponibilizada para ser transformada, distribuída e consumida nos processos produtivos.

DEFINIÇÃO: Matriz energética é toda a energia disponibilizada para ser transformada, distribuída e consumida nos processos produtivos. R O C H A DEFINIÇÃO: Matriz energética é toda a energia disponibilizada para ser transformada, distribuída e consumida nos processos produtivos. O petróleo e seus derivados têm a maior participação na

Leia mais

Meio Ambiente. Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras

Meio Ambiente. Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras Meio Ambiente Professor Felipe Técnico de Operações P-27 Petrobras Contatos Felipe da Silva Cardoso professorpetrobras@gmail.com www.professorfelipecardoso.blogspot.com skype para aula particular online:

Leia mais

SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES

SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES Universidade de Évora Departamento de Química Vânia Pais Aluna do Curso de Mestrado em Química Aplicada SEGREDOS DO MUNDO DA QUÍMICA: OS MISTERIOSOS RADICAIS LIVRES Com o passar dos anos, o aumento da

Leia mais

Os Ciclos Biogeoquímicos. Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros

Os Ciclos Biogeoquímicos. Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros Os Ciclos Biogeoquímicos Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros (Odum, 1971). Ciclos Biogeoquímicos Bio Porque os organismos vivos interagem no processo de síntese orgânica e decomposição dos elementos.

Leia mais

II - Noções Gerais sobre Poluição Ambiental

II - Noções Gerais sobre Poluição Ambiental ICET Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia Química Geral I - Prof. Barbieri Capitulo I II - Noções Gerais sobre Poluição Ambiental II.1 Histórico Pode-se dizer que a evolução da poluição acompanhou

Leia mais

Matéria e energia nos ecossistemas

Matéria e energia nos ecossistemas Aula de hoje Matéria e energia nos ecossistemas Matéria e energia nos ecossistemas A forma e funcionamento dos organismos vivos evoluiu parcialmente il em respostas às condições prevalecentes no mundo

Leia mais

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear.

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Tipos de Energia Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Primaria fontes que quando empregadas diretamente num trabalho ou geração de calor. Lenha, para produzir

Leia mais

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo?

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? 07/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não

Leia mais

INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB

INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB INTRODUÇÃO AO CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Fonte: CETESB 1 INTRODUÇÃO A poluição do ar é um fenômeno recorrente principalmente da atividade humana em vários aspectos. Dentre os quais podemos destacar:

Leia mais

Realização: Aquecimento Global. Parceiros: Apoiadores:

Realização: Aquecimento Global. Parceiros: Apoiadores: Realização: Parceiros: Aquecimento Global Apoiadores: O que é o efeito estufa? É um fenômeno natural, provocado por alguns gases da atmosfera, que mantêm o nosso planeta aquecido. Esse processo acontece

Leia mais

O que são resíduos? Os resíduos são substâncias ou objectos de que o Homem se desfaz ou tem intenção ou obrigação de o fazer.

O que são resíduos? Os resíduos são substâncias ou objectos de que o Homem se desfaz ou tem intenção ou obrigação de o fazer. Co-incineração O que são resíduos? Os resíduos são substâncias ou objectos de que o Homem se desfaz ou tem intenção ou obrigação de o fazer. Quando os resíduos não são tratados, perturbam todos os ecossistemas

Leia mais

Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo

Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo A Energia e suas Fontes Fontes de Energia Renováveis Fontes de Energia Não-Renováveis Conclusões Energia: Capacidade de realizar trabalho Primeira Lei da Termodinâmica: No

Leia mais

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia 1. Durante uma aula de campo, a professora informou que naquela área existiam diversas espécies de formigas, seres que estabelecem uma relação intraespecífica harmônica conhecida como sociedade. Informou

Leia mais

ÁGUA. Água conhecida como elemento vital. primitivas. evoluídas. História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água.

ÁGUA. Água conhecida como elemento vital. primitivas. evoluídas. História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água. ÁGUA Água conhecida como elemento vital Comunidades primitivas evoluídas Água Sobrevivência História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água. Civilizações mais primitivas comunidades nômades

Leia mais

Metais Pesados Tóxicos. -Classe de elementos químicos muitos dos quais venenosos para os seres humanos; p. ex: As, Pb, Cd, Hg.

Metais Pesados Tóxicos. -Classe de elementos químicos muitos dos quais venenosos para os seres humanos; p. ex: As, Pb, Cd, Hg. Metais Pesados Tóxicos -Classe de elementos químicos muitos dos quais venenosos para os seres humanos; p. ex: As, Pb, Cd, Hg. -Locais de fixação final desses metais pesados: Solos e Sedimentos; Características

Leia mais

Gestão Ambiental 19/3/2012. MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água. Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta

Gestão Ambiental 19/3/2012. MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água. Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta Gestão Ambiental Profª Denise A. F. Neves MÓDULO Gerenciamento e Controle de Poluição da Água Tema: DISPONIBILIDADE HÍDRICA: as Águas do Planeta Objetivos: Entender a distribuição da água no Planeta. Reconhecer

Leia mais

CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA

CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA CAPÍTULO 7 EFEITO ESTUFA Será que o homem já se conscientizou do poder destrutivo das suas mãos? Hoje, é freqüente ouvirmos falar do efeito estufa Mas quem é esse vilão que nos apavora? O efeito estufa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA AMBIENTAL ORIENTADORA: PROF.ª DRA. KARLA VIEIRA P R OF. LUCAS SIQUEIRA O QUE É Parte da química que estuda

Leia mais

Publicado no Força do Oeste - pg 02 21/12/2006. Fatos da grande evolução da vida no planeta

Publicado no Força do Oeste - pg 02 21/12/2006. Fatos da grande evolução da vida no planeta Publicado no Força do Oeste - pg 02 21/12/2006 Fatos da grande evolução da vida no planeta O planeta terra surgiu a bilhões de anos atrás e, desde então, vem passando por alterações significativas, modificando

Leia mais

O zono. B uraco do ozono

O zono. B uraco do ozono O zono O ozono (O 3 ) é um gás cuja molécula é formada por três átomos de oxigénio; existente na atmosfera numa percentagem mínima (tem efeitos prejudiciais para os seres vivos quando se encontra junto

Leia mais

BIOLOGIA Histórico e interações da vida Exercícios complementares Ecologia de populações e desequilíbrios ecológicos

BIOLOGIA Histórico e interações da vida Exercícios complementares Ecologia de populações e desequilíbrios ecológicos 1. (UEM) Ao iniciar uma pesquisa sobre o efeito do clima nas populações de ratos (presas) e de corujas (predadores), em uma área de 2 km 2, no Nordeste brasileiro, um biólogo verificou que a população

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

POLUIÇÃO DO AR. Composição Atmosférica. Nitrogênio Oxigênio Vapor de água Argônio Dióxido de Carbono Neon Hélio Metano

POLUIÇÃO DO AR. Composição Atmosférica. Nitrogênio Oxigênio Vapor de água Argônio Dióxido de Carbono Neon Hélio Metano PLUIÇÃ Composição Atmosférica Gases % em Volume D AR Nitrogênio xigênio Vapor de água Argônio Dióxido de Carbono Neon Hélio Metano 78.1% 21% varia de 0-4% 0.93% por volta de 0.3% abaixo dos 0.002% 0.0005%

Leia mais

A Biosfera e seus Ecossistemas

A Biosfera e seus Ecossistemas A Biosfera e seus Ecossistemas UNIDADE I ECOLOGIA CAPÍTULO 2 Aula 01 Níveis de organização Hábitat e nicho ecológico Componentes do ecossistema Cadeia e teia alimentar 1. INTRODUÇÃO À ECOLOGIA X Ecologia

Leia mais

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe;

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; Elementos essenciais a vida: - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; - Micronutrientes principais: Al, Bo, Cr, Zn, Mo e o Co. Bio organismos

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS As moléculas orgânicas fundamentais que formam a biomassa dos seres vivos são basicamente os átomos de hidrogênio, carbono, nitrogênio e oxigênio. Os organismos usam os compostos

Leia mais

Exercício de Biologia - 3ª série

Exercício de Biologia - 3ª série Exercício de Biologia - 3ª série 1- A poluição atmosférica de Cubatão continua provocando efeitos negativos na vegetação da Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas indústrias na década de

Leia mais

COMO OS LIVROS DIDÁTICOS DE ENSINO MÉDIO ABORDAM O EFEITO ESTUFA

COMO OS LIVROS DIDÁTICOS DE ENSINO MÉDIO ABORDAM O EFEITO ESTUFA COMO OS LIVROS DIDÁTICOS DE ENSINO MÉDIO ABORDAM O EFEITO ESTUFA Elizabeth Cristina Tavares Veloso 1, Juracy Regis de Lucena Junior 2. 1 Departamento de Química, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB,

Leia mais

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos 1. Nível de Ensino: Ensino Médio 2. Conteúdo Estruturante: Biogeoquímica 2.1 Conteúdo Básico: Matéria, Composição dos elementos químicos. 2.2 Conteúdo Específico:

Leia mais

Fontes não-renováveis

Fontes não-renováveis PRODUÇÃO DE ENERGIA Fontes não-renováveis RENOVÁVEIS NÃO-RENOVÁVEIS Têm a possibilidade de se renovar, como as energias solar, hidráulica, eólica (ventos), marés e biomassa. Podem se renovar naturalmente

Leia mais

Ciências do Ambiente

Ciências do Ambiente Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil Ciências do Ambiente Aula 05 Ciclos biogeoquímicos: Parte I Profª Heloise G. Knapik Produtividade Produtividade primária Produtividade secundária Produtividade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia ECOLOGIA GERAL Aula 04 Aula de hoje: CICLAGEM DE NUTRIENTES E CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O ciclo ou a rota dos nutrientes no ecossistema está diretamente relacionado ao processo de reciclagem ou reaproveitamento

Leia mais

Ideal Qualificação Profissional

Ideal Qualificação Profissional 2 0 1 1 Finalista Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Vencedora Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Finalista Nacional Categoria Serviços de Educação Apresentação O desenvolvimento

Leia mais

Cadeia alimentar 3º ano

Cadeia alimentar 3º ano Cadeia alimentar 3º ano O equilíbrio ecológico depende diretamente da interação, das trocas e das relações que os seres vivos estabelecem entre si e com o ambiente. Os seres respiram, vivem sobre o solo

Leia mais

Estudo da emissão veicular de Gases de Efeito Estufa (GEE) em veículos movidos à DIESEL. Prof. Dr. Ariston da Silva Melo Júnior

Estudo da emissão veicular de Gases de Efeito Estufa (GEE) em veículos movidos à DIESEL. Prof. Dr. Ariston da Silva Melo Júnior Estudo da emissão veicular de Gases de Efeito Estufa (GEE) em veículos movidos à DIESEL Prof. Dr. Ariston da Silva Melo Júnior INTRODUÇÃO Durante milhões de anos a Terra passou por ciclos naturais de aquecimento

Leia mais