PJE - T UT O RIAL PAR A O FI CIAIS D E J U ST IÇA M a r ç o/2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PJE - T UT O RIAL PAR A O FI CIAIS D E J U ST IÇA M a r ç o/2013"

Transcrição

1 PJE - T UT O RIAL PAR A O FI CIAIS D E J U ST IÇA M a r ç o/2013 O s i st em a d e p rocess o j u di c i a l e le t rô n ico P J E e s tá em im pl antação e m to d o o B ra s i l e at é o f i n a l d e 2013 de verá se r im p l a nt a do em to d as a s u n i d a d e s do T RT 9. Desta vez o s O f ic i a i s d e J u s tiça s e i n te g r arão ao s i st ema d e s d e o c o m e ço. F e lizment e j á temos expe r i ê nc i a com o p ro cesso elet rô n i co e no s sa ada p t aç ão será fac i l it a d a. A u n i f i c aç ão do p roce s so e l et rô n i co em to do o p a ís r e pr esenta u m a v a n tagem a nt e o qu a d r o d e f ra gm e nt aç ã o a nt erior o n de c a d a T r i b u na l d e s e nvo lv i a o s e u p ró p r io s i s tem a. A i n te r f ac e we b é u m f acilitado r pa r a o a c esso em q u a l q ue r l o c a l. Mesmo as s im, n ó s do T R T9 s e nt imos f a l ta do s r e c u rs os q ue no ss o pr o ce ss o e le trô n i co pr o po r ciona va, em e special o S UAP, e m u so há m u it o s a no s, a lém d e a l g umas f u n ç õ e s d a no ss a i n tranet v o l t a das à á re a judiciá r i a. O P J E é um s i s tema em ev o l u ç ão e m u i t a s f u n c io n a l i da d es e stão s e n do p ro g ram a d a s n u m c ro no g r ama d e pe l o m e no s d ua s at u a l i z açõ es a n u a i s. E nt ão é p rovável q u e m u i tas d a s f e r r amentas d e q ue s e n t im o s f a l ta v e n ham a s er im p la n tadas. V o cê p rovav elment e o uv i r á c r ít i c as ao P J E, à s ua ce n t ra l i za ç ão em B r a s í l ia, à f a lt a de fe r r amentas p a ra g e re n c i amento de p r o c esso s e d o c umento s e o u t ros, m a s p ar a o s Of iciais d e J u stiç a o P JE si g ni fic a um a v a n ç o e m m ui t os a s p e c t o s. Re c e be r o s m a n d a do s, c um p r i r e g erar a c e rt i d ão o u a uto, são o pe r aç õ e s f á ce i s d e fa z e r n o P J E. A g e r aç ão de c e rt i dõ e s ga n h o u um e d i to r de t exto com mais r ecurso s do q ue o d a I n tranet e é po s s ível a ne x ar arquivo s PDF n a m esma p á g i n a, de f o rm a qu e u m m e smo a c esso se rv e a to d a s as no s sas ne ce ss i d a de s. C o m o p o nto s d esfavo r áveis estão o f at o d e q u e p e r demos a bu s c a de c e rt i dõ e s e demais do c umento s q ue f i cavam no b a n co de d a dos da Intrane t e t am b ém a im po ss i b i l idade, pe lo m e no s por e n q u a nto, de a s s i na r do c umentos e m b lo co no P JE. O re l a tó rio d e d i l i gê n c ia s q ue a l imentava o s d a d o s p ara o p a g a mento da I nd e n i z a ção de T ra n s p o r te t am bém p r e c is a de a p e r fe i ço amento, e nt r e o ut ro s de t a l he s b u r o crático s q ue to rnam o t r a b a lho n o P J E um po u co lento. O f u n c io n amento d o P J E n a p ro d u ção d e c e rt i dõ e s, p o r o ut ro l a d o, é b a s t a nt e i n t u it iv o e e x i st em m a n u a i s d e instrução n a p ró p r ia p á g i n a i n i cial. N e n h u m d eles, no e n t a nto, vo l tado s especif i c amente pa r a o O f ic i a l de J u s t i ç a, ra z ão pe l a qu a l f i zem o s e s se t u torial bás i co. O t em a d o p ro ce ss o e l e t rô n ico é t r at a do em n o sso l i v ro O fi c i al d e J u s t iç a El e m e ntos p a r a C a p ac i t aç ã o P r o fi ssi o n a l, pu b l i c a do em j u n h o/2013, q u e, entre v á rios n o vo s c a p í t u los, t ra z d o i s d e d i c a do s ao p r o ce ss o eletrô n i co e à a t ua ç ão do Oficial de J u s t iç a. P u b l i cam o s t am bé m em n o s so s i te n a Interne t ( ww w.o f ic i a lc a p ac i t ado.com.br ) a l g u n s t ut o riais e m o d e los p ara a u x il i a r o s c o le g a s d e to do o Bra s i l.

2 ALGUNS PRESSUPOSTOS QUE PRECISAMOS TER EM MENTE PARA UTILIZAR O PJE: 1. O Acesso só é possível com certificado digital (e-token). 2. O Oficial precisa ser cadastrado como Oficial de Justiça no PJE. 3. Apenas o navegador Mozilla Firefox foi homologado para uso com o PJE. 4. É preciso ter instalado o plug-in Java no seu navegador. 5. É preciso liberar os pop-ups em seu navegador. 6. Só é possível gerar certidões se você tiver um mandado distribuído naquele processo. 7. É preciso cadastrar a diligência (controle da visita) antes de poder fazer a certidão. 8. É possível anexar documentos/fotografias à sua certidão (somente em formato PDF). 9. O limite de tamanho dos anexos é de 1,5 MB. 10. O envio ao processo se dá juntamente com a assinatura digital. CERTIFICADO DIGITAL Você já deve possuir o e-token de assinatura digital, pois de outra forma não conseguirá acessar o PJE. Além disso, deve ter instalado em seu computador o driver reconhecedor do e-token. Já vimos como gravar seu e-token em outro tutorial e se você já está acessando o nosso processo eletrônico ou o SUAP via portal Remoto, significa que está tudo Ok com seu computador para a utilização da assinatura digital. Insira o e-token na USB de seu computador antes de acessar a página do PJE. CADASTRAMENTO DO OFICIAL Sua chefia imediata deve fazer o seu cadastro como Oficial de Justiça. Isso é feito na própria página do PJE no painel do Oficial Distribuidor. É importante que seu cadastro seja feito como Oficial de Justiça e não como servidor da Vara, pois se você não for identificado como Oficial não conseguirá receber os mandados e certificar. NAVEGADOR DE INTERNET O único navegador homologado para uso no PJE é o Mozilla Firefox, identificado por seu ícone da raposinha: Apesar de não estar homologado também funciona no navegador Google Chrome: No Internet Explorer não funciona! Você pode baixar o Firefox gratuitamente na internet, mas as versões mais recentes têm apresentado problemas com a assinatura digital. Assim, até que resolvam essa incompatibilidade, aconselhamos a instalar a versão 16 e a bloquear as atualizações automáticas, pois o Firefox tem essa mania de se atualizar sozinho. Se já tiver o Firefox mais recente em sua máquina, desinstale e instale a versão 16! Como saber a versão de meu Firefox? Vá no menu AJUDA e escolha SOBRE O FIREFOX. Uma janela mostrará a versão:

3 Talvez você tenha dificuldade para achar o Firefox 16 na Internet, então colocamos o arquivo de instalação para download nesse link: https://www.dropbox.com/s/k5o7p8frslw90l0/firefox%20setup% exe Logo que instalar o navegador abra-o em seu computador, clique no Menu FERRAMENTAS OPÇÕES e então na barra AVANÇADO ATUALIZAÇÕES e desmarque a opção de atualizações automáticas escolhendo Verificar, mas perguntar.... Se você não fizer isso na próxima vez que abrir o Firefox ele vai se atualiza sozinho e assinatura poderá não funcionar! Sua tela de configuração deve ficar assim:

4 LIBERANDO OS POP-UPS Como as janelas de assinatura são apresentadas como pop-ups, o seu navegador deve permitir esses pop-ups. No mesmo menu que utilizou para bloquear as atualizações automáticas FERRAMENTAS OPÇÕES vá na aba CONTEÚDO e desmarque a opção de bloquear pop-ups. Veja a tela para essa configuração: INSTALANDO O JAVA O PJE exige esse plug-in instalado em seu navegador para funcionar corretamente. É interessante instalar a versão mais recente, que você pode obter no endereço: Abra esse endereço no próprio Firefox, baixe o arquivo e instale em seu computador. Se o navegador oferecer para instalar o Java plug-in diga sim. Reinicie o navegador e o computador após instalar o Java.

5 ACESSANDO O PJE PELA PRIMEIRA VEZ O acesso ao PJE do TRT9 se dá pelo endereço Clique nesse link ou digite esse endereço na barra de endereços de seu Firefox e salve-o nos Favoritos, pois vai utilizá-lo todos os dias. Lembre-se de colocar o e-token da USB antes! A página inicial possui acesso para processos no 1º grau de no segundo grau: TELA DE IDENTIFICAÇÃO NO PJE Ao clicar em um dos links da página inicial em você entrará na página de identificação: Dois botões nos interessam em especial nessa página: a verificação de ambiente e o botão de entrada.

6 Verificação de ambiente O PJE verifica se você tem o navegador homologado, se os pop-ups estão liberados e se a assinatura digital está funcionando. Clique para fazer essa verificação. Isso só é necessário no primeiro acesso. Nos próximos você já sabe que está tudo ok. O verificador deverá marcar em verde todos os itens (se estiver usando o Chrome o navegador não será marcado como OK mas é possível que funcione mesmo assim). Se tudo estiver Ok, clique em TESTE para testar a assinatura digital (com o e-token na USB!). A janela do assinador vai se abrir, então você digita a senha do e-token e aguarda a resposta. Se passar no teste, feche a janela e clique em ENTRAR. PAINEL DO OFICIAL DE JUSTIÇA Ao acessar o PJE você sempre cairá na página de abertura na qual você encontra mensagens importantes e links para vários tutoriais do PJE (nenhum assim tão legal como o nosso ) O link que nos interessa para trabalhar é o PAINEL DO OFICIAL DE JUSTIÇA, onde você deve clicar.

7 No seu painel aparecem todos os mandados do PJE que estão distribuídos para você. Veja na tela abaixo que esse Oficial tem apenas um mandado. Significa que ele trabalha pouco ou que é muito eficiente e cumpriu todos. Eu prefiro a segunda interpretação. Localize na lista o mandado/processo para o qual deseja lavrar uma certidão. No lado esquerdo do registro do mandado/processo no qual deseja certificar você pode ver três ícones: uma impressora, uma folha com um lápis amarelo e um bloco de notas com um par de óculos, também chamado de Bob Esponja. Teste esses botões na seguinte ordem: Impressora: serve para visualizar e imprimir o mandado se desejar. Bob Esponja: serve para ver os documentos do processo. Ao clicar nele uma nova janela se abrirá mostrando os lançamentos dos autos com links para visualizar todos os documentos. Lápis amarelo: dá acesso ao editor de certidões.

8 GERANDO SUA PRIMEIRA CERTIDÃO (de milhares :0) CONTROLE DA VISITA O primeiro passo para gerar uma certidão é o cadastro de diligências, que no PJE se chama controle da visita. Por enquanto esse cadastro não parece ter aplicação prática como em nossa intranet, na qual o relatório de diligências é impresso no rodapé da certidão e alimenta automaticamente os dados para o pagamento da IT no SUAP. No entanto, somente após cadastrar a diligência é que a aba para a edição da certidão fica disponível, então esse cadastro é obrigatório. Aconselhamos a cadastrar todas as diligências realizadas e não somente a última, pois é provável que a programação para a contagem das diligências venha a ser implementada futuramente. (se realizou apenas diligências do PJE em determinado dia, informe ao seu diretor para que ele registre manualmente no SUAP. De outra forma não vai receber a IT por aquele dia); Clique no lápis amarelo para iniciar o cadastro do controle da visita. Na tela de controle da visita selecione o destinatário para o qual deseja registrar uma diligência. Em geral há apenas um nome neste campo e ele já vem selecionado. Em seguida preencha os dados relativos à data e a hora da diligência. É possível digitar os dados diretamente no campo data/hora ou escolher no ícone de calendário logo ao lado. Uma vez inserida a data e hora da diligência faça uma pequena descrição do resultado da diligência. Por exemplo, Citação realizada ou Diligência negativa ou outro que melhor descreva o resultado da sua diligência. Depois de preencher esses dados, clique em INSERIR. Os dados devem ser registrados abaixo no campo controle da visita. Você pode cadastrar quantas diligências quiser repetindo esse procedimento de preencher os dados e clicar em INSERIR.

9 Após cadastrar a(s) diligências realizadas você verá que uma nova aba foi habilitada. Ela se chama RESULTADO DA DILIGÊNCIA e você deverá clicar nela para abrir o editor de certidões. A primeira coisa a fazer nessa aba é informar o resultado da diligência, se foi positiva, negativa, mandado cumprido ou não, etc. Você tem 7 opções, então escolha a que melhor descrever o resultado final de sua diligência e depois clique em CONTINUAR. Depois de clicar em continuar vai aparecer um campo para informar a data do cumprimento do mandado. Esse campo deve ser obrigatoriamente preenchido, mesmo que a diligência tenha resultado negativa. Apenas para mandado não cumprido ele não aparece. Em geral essa data é a da última diligência realizada. Eu sei que parece uma repetição do cadastro de diligências que fizemos no passo anterior, mas é assim que foi programado e se não preencher essa data não dá para continuar.

10 Procure preencher corretamente, pois é provável que essa data sirva de base para a contagem de prazo! Por isso não erre nesse ponto. Preencheu tudo? Clique em CONTINUAR. LAVRANDO A CERTIDÃO Após o preenchimento das informações da diligência, finalmente um editor de texto se abrirá e você poderá digitar sua certidão. Os recursos de edição permitem mudar o tamanho e tipo da fonte, centralizar e justificar parágrafos, bullet points e outros que você pode experimentar livremente. Sei que a tela de edição parece pequena, mas você pode também trabalhar em tela cheia se desejar, clicando no ícone apropriado. Trabalhar em tela cheia

11 ESCOLHENDO UM MODELO Você pode digitar toda a certidão a partir da folha em branco, colar de um texto externo feito no Word por exemplo, ou utilizar os modelos do próprio sistema. A vantagem de utilizar o modelo do sistema é que ele já puxa o número dos autos, o nome das partes, a data de lavratura da certidão e o nome do Oficial, bastando digitar o conteúdo. Por enquanto temos apenas um modelo básico elaborado pela CEMAN-Curitiba. Ele se encontra lá no final da lista de modelos e se chama SOJ-CERTIDÃO PADRÃO. Em breve a CEMAN acrescentará mais modelos para facilitar a confecção de certidões. Ao inserir o modelo já temos semi-pronto o cabeçalho, mas devemos preencher o nome do destinatário. Isso porque nem sempre o destinatário é o réu ou o primeiro réu e a identificação do processo puxa apenas os nomes das partes, indicando sempre o primeiro réu. Os demais constam como OUTROS. Então é importante informar quem era o destinatário. Essa informação consta do mandado e você terá que digitar esse nome aqui na certidão. Outro dado relevante é o ID do mandado. Diferentemente dos mandados do sistema do TRT9, os mandados do PJE não possuem um número impresso neles. Então é necessário identificarmos o mandado sobre o qual estamos trabalhando para que os colegas na Vara não tenham dúvida sobre essa questão. O melhor número para identificar o mandado é o ID do documento. O pessoal das Secretarias pediu que utilizássemos esse número, pois ele é facilmente encontrado na coluna da esquerda na visualização do processo e assim, quando eles estiverem trabalhando no processo e virem sua certidão poderão rapidamente identificar o mandado em cumprimento se necessário. Como obter esse número se ele não está impresso no mandado? É preciso entrar no processo e verificar. Lembra-se do ícone Bob Esponja do qual falamos no começo? Clicando nele você tem acesso aos lançamentos do processo e verá o mandado em cumprimento com seu ID na coluna da esquerda. Aconselhamos verificar esse número já no começo, antes mesmo de iniciar o cadastro de diligências. Verifique a anote a caneta no mandado, pois quando for lavrar a certidão ele estará disponível para você preencher no cabeçalho.

12 ASSINANDO E ENVIANDO AOS AUTOS Uma vez digitado o texto da certidão e se não houver outros documentos a anexar, basta clicar em ASSIANAR DIGITALMENTE E ENVIAR. A certidão será enviada aos autos digitais. Aguarde o procedimento finalizar. Quando a juntada ocorrer, você será automaticamente redirecionado ao seu painel para trabalhar em outro mandado. O registro desse que você já certificou deve desaparecer de seu painel. Esse mandado saiu de sua responsabilidade e você não pode fazer mais nenhuma certidão relativa a ele. Se por acaso você digitou a certidão errada e juntou. Outro mandado ou despacho deverá ser distribuído a você para que seja possível lavrar uma certidão retificadora. Alternativamente você poderá solicitar à Vara a retirada desse documento dos autos, mas isso dependerá na análise da Vara e nos parece ser mais complicado do que retificar.

13 ANEXANDO DOCUMENTOS Em se tratando de auto de penhora lavrado em diligência, anexo de fotografias dos bens penhorados, documentos apresentados pela parte e que sirvam a esclarecer algum ponto de sua certidão, eles devem ser convertidos para o formato PDF e anexados à sua certidão. É preciso anexar antes de assinar e enviar, pois essa é sua única chance! Clique na barra INCLUIR ANEXOS, localizada logo abaixo da janela de edição da certidão (foto acima). Você verá que um novo campo se abriu logo abaixo com algumas informações que devem ser preenchidas obrigatoriamente: a descrição do anexo (fotografia, guia de pagamento, etc.) e o tipo de documento (optar entre foto e documento diverso). Em seguida você deve indicar o local onde você salvou seu PDF para que o sistema possa buscá-lo para fazer o upload. Para fazer isso clique em ADICIONAR. Na janela de busca que se abre escolha o arquivo desejado em seu disco e depois clique em INCLUIR.

14 O documento a ser anexado deve aparecer na lista de documentos logo abaixo do botão incluir. Se ele estiver lá será juntado com a certidão. Se escolheu o arquivo errado ainda dá tempo de excluir clicando na latinha de lixo à direta do registro. Se desejar juntar mais PDFs repita o procedimento até que todos estejam na lista. Com todos os anexos na lista, basta clicar em ASSINAR DIGITALMENTE e sua certidão com os anexos serão enviados aos autos digitais do PJE. Dica 1 - Procure salvar seus PDFs com um nome que lhe permita identificá-lo nesse momento. Sugerimos o número do processo acompanhado de uma breve descrição. Por exemplo Fotografias. O nome do arquivo aqui é muito importante, pois você não terá a possibilidade de visualizar o PDF como tínhamos no SUAP. Assim, se não nomear com clareza poderá juntar o anexo errado com sua certidão.

15 Dica 2 Se você salvar seus PDF em um pen-drive é mais fácil de encontrá-los. O que precisa ser anexado? Os autos lavrados em diligência, se você não os fez no seu computador já em PDF ou se não deseja redigitar o que escreveu à mão na diligência, terá que escanear o auto para juntá-lo como anexo. As fotografias dos bens, obrigatórias em nosso TRT, devem ser apresentadas em forma de um anexo de fotos e salvas em PDF e também anexadas à certidão. Documentos das partes tais como uma certidão de óbito, guias de pagamento, etc. terão que ser obrigatoriamente escaneadas se quisermos juntá-las aos autos. E a nota de ciente do destinatários das intimações em geral? Existe alguma polêmica nas unidades judiciárias sobre a necessidade de se escanear ou não os documentos com nota de ciente da parte quando intimado por Oficial de Justiça. Acreditamos que essa discussão foi resolvida pelo CSJT que, ao instituir o Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT), dispensou a juntada aos autos da contrafé digitalizada com assinatura do destinatário quando se tratar de expediente praticado por Oficial de Justiça, valendo para a comprovação a certidão com fé pública. Vejamos: CSJT Resolucão n. 94/2012 Art. 23º. A comprovação da entrega de expedientes por oficiais de justiça será feita por certidão circunstanciada acerca do cumprimento da diligência, dispensando-se a juntada aos autos de contrafé digitalizada e subscrita pelos destinatários. Uma vez que a assinatura do recebedor não será mais juntada, é preciso que o Oficial faça uma certidão detalhada quanto à identificação dessa pessoa. Nos termos da Resolução do CSJT a certidão deve ser circunstanciada. O nome completo e o RG ou CPF devem constar obrigatoriamente, o que já era exigido pelo CPC. O que fazer com o papel assinado pelo destinatário e outros? Devolvê-lo para a CEMAN ou para a Vara. Eles se encarregarão da gestão desses documentos da forma que acharem melhor ou na forma de eventual regulamentação do Tribunal. COMO POSSO SABER SE MINHA CERTIDÃO FOI JUNTADA CORRETAMENTE? Além da fé, você pode verificar por si próprio nos autos digitais. Voltando à tela inicial do seu painel, clique no menu PROCESSO e então digite os critérios de busca para o processo que deseja. Um critério de busca simples é digitar o número dos autos. Basta o primeiro número e o último que identifica a Vara. O processo localizado aparecerá na tela ao lado dos critérios de busca. Clique então no Bob Esponja e uma janela com os lançamentos do processo aparecerá. Na lista de documentos você poderá localizar sua certidão e os anexos.

16 Tela de documentos do processo: Para visualizar os documentos você deve clicar no ícone respectivo na coluna ANEXOS. Ao abrir um documento você verá que o sistema colocou uma folha de rosto com informações sobre aquele documento. Continue rolando para baixo até visualizar o documento que deseja. A coluna CERTIDÃO não contém a sua certidão! Essas certidões equivalem a uma certidão de juntada que é gerada automaticamente pelo sistema. Não se preocupe com elas. O ícone de cadeado fechado significa que o documento foi assinado digitalmente. Se estiver aberto significa que a assinatura está pendente.

17 Quando algum documento do processo apresentar uma lupa, significa que ele está fechado para o usuário externo, mas você, como servidor, pode visualizá-lo. Isso ocorre nos mandados distribuídos ao Oficial de Justiça e que ainda dependem do resultado da diligência. Assim que você certificar esse documento ficará visível a todos. Veja então a importância de certificar logo que o mandado tenha sido cumprido. Bem, para um tutorial básico acabamos falando demais. Com essas informações já é possível gerar certidões no PJE. Outros recursos e facilitadores você acabará descobrindo com o tempo. Assim que novas atualizações forem feitas e se elas afetarem o trabalho dos Oficiais, vamos emendar esse tutorial e enviar a todos.

MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA

MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO Janeiro 2012 Conteúdo Elaboração do projeto... 3 1. Acesso ao Sistema... 4 2. Tipo de Certificado... 4 2.1. Navegador padrão para acessar

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes 1. COMO ACESSO A PLATAFORMA DE ENSINO?... 2 2. NÃO CONSIGO REALIZAR O MEU CADASTRO NO AMBIENTE VIRTUAL DO MMA.... 4 3. FIZ MEU CADASTRO NO SITE E NÃO RECEBI O E-MAIL DE CONFIRMAÇÃO

Leia mais

Manual do Advogado Passo a passo

Manual do Advogado Passo a passo PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe Manual do Advogado Passo a passo Conteúdo: PARTE 01 - Respostas às principais dúvidas PARTE 02 - Como cadastrar um processo PARTE

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Bem vindo ao PJE ajuizamento de ação.

Bem vindo ao PJE ajuizamento de ação. Bem vindo ao PJE O Processo Judicial Eletrônico (PJe) projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é um sistema de informação que permite a prática de atos pelos magistrados, servidores, advogados e demais

Leia mais

PDF significa portable document format. É um formato de documento

PDF significa portable document format. É um formato de documento RECURSOS BÁSICOS DE INFORMÁTICA PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA Toda grande jornada começa com o primeiro passo. Utilizar ferramentas digitais e o processo eletrônico com desenvoltura exige uma formação básica

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Guia Rápido do PJe Para Advogados

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Guia Rápido do PJe Para Advogados TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Guia Rápido do PJe Para Advogados Porto Alegre 2015 SUMÁRIO Introdução... 3 Requisitos mínimos... 3 Cadastramento no sistema... 3 Visão geral

Leia mais

Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização

Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização Acesso WEB 1. Primeiro acesso Para acessar o sistema, abra seu navegador de internet e vá até o site http://sistemart.crmv pr.org.br. Você

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Guia Rápido do PJe Para Advogados

Guia Rápido do PJe Para Advogados TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA Guia Rápido do PJe Para Advogados Belo Horizonte 2014 Sumário 1. Introdução 2. Requisitos mínimos 3. Cadastramento no sistema

Leia mais

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Diário On-line Apresentação ----------------------------------------------------------------------------------------- 5 Requisitos Básicos

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA. Guia Rápido do PJe Para Advogados

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA. Guia Rápido do PJe Para Advogados TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA Guia Rápido do PJe Para Advogados Belo Horizonte 2015 Sumário 1. Introdução 2. Requisitos mínimos 3. Cadastramento no sistema

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do Servidor de Secretaria Versão 1.0 Diretoria da Tecnologia da Informação 1 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual

Leia mais

Curso de Inclusão Digital e Peticionamento Eletrônico para Multiplicadores

Curso de Inclusão Digital e Peticionamento Eletrônico para Multiplicadores Curso de Inclusão Digital e Peticionamento Eletrônico para Multiplicadores Índice Páginas Certificado Digital... 3 Adquirindo o Token e o Certificado Digital... 4 Configure seu computador para utilização

Leia mais

NOVO ASSINADOR DO PROJUDI

NOVO ASSINADOR DO PROJUDI NOVO ASSINADOR DO PROJUDI INSTALAÇÃO DOS SOFTWARES NECESSÁRIOS Visite Softwares Necessários (página principal do Projudi) e baixe e instale as versões mais recentes do Java e do Mozilla Firefox. Também

Leia mais

MANUAL PORTAL CLIENTE AVANÇO

MANUAL PORTAL CLIENTE AVANÇO MANUAL PORTAL CLIENTE AVANÇO [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] MANUAL MANUAL AVANÇO INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA Material Desenvolvido para Suporte Avanço Autor:

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do Oficial de Justiça Versão 1.2 Diretoria da Tecnologia da Informação DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do

Leia mais

SUAP MÓDULO PROTOCOLO SUAP MÓDULO PROTOCOLO MANUAL DO USUÁRIO

SUAP MÓDULO PROTOCOLO SUAP MÓDULO PROTOCOLO MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO Versão 1.0 2010 1 1. INTRODUÇÃO Administradores públicos defrontam-se diariamente com grandes dificuldades para fazer com que processos administrativos, documentos, pareceres e informações

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR PARA ACESSAR O SISTEMA PJE-JT

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR PARA ACESSAR O SISTEMA PJE-JT PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR PARA ACESSAR O SISTEMA PJE-JT Sumário 1.Pré-requisitos...2

Leia mais

GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES

GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES Natal/RN - Janeiro de 2015 Bem vindo ao PJe O Processo Judicial Eletrônico (PJe) projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é um sistema de informação que permite a prática

Leia mais

Atualização do Certificado Digital

Atualização do Certificado Digital Atualização do Certificado Digital Houve uma renovação no certificado AC Raiz, este novo certificado Raiz da ICP-BRASIL ainda não está presente nos repositórios dos navegadores de internet. Por este motivo

Leia mais

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva Catalogação do Documento Titulo Classificação Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014 Autor Raphael Reis Aprovador Bruno Barros Número de páginas 57 Página 2 de 57 Sumário 1 Sistema operacional compatível para

Leia mais

Esse tutorial visa apresentar as principais funcionalidades do Editor de Roteiro de Aprendizagem do Portal Clickideia.

Esse tutorial visa apresentar as principais funcionalidades do Editor de Roteiro de Aprendizagem do Portal Clickideia. Sumário Introdução... 1 Objetivos... 1 Instruções para utilização do Tutorial... 1 Metodologia... 2 Apresentação do Editor de Roteiro de Aprendizagem... 2 Inserir Roteiro de Aprendizagem... 3 Meus Roteiros...

Leia mais

1ª ETAPA IMPRIMIR LAUDO

1ª ETAPA IMPRIMIR LAUDO PROCEDIMENTOS PARA IMPRESSÃO DOS LAUDOS DE AVALIAÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA COM FOTOS EM PDF PARA USO NO SISTEMA DO PROCESSO ELETRÔNICO. Inicialmente digite seu laudo de avaliação conforme modelo padronizado

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

Malote Digital. Manual do usuário

Malote Digital. Manual do usuário Malote Digital Manual do usuário Brasília, Novembro de 2014 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 03/10/2011 1.4.1 Elaboração do Documento Rodrigo Antunes 01/07/2013 1.8.0.0 Atualização do Documento

Leia mais

FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP

FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP 1. Quem pode obter o acesso ao SEI-MP? O SEI-MP está disponível apenas para usuários e colaboradores internos do MP. Usuários externos não estão autorizados

Leia mais

Este manual visa orientar o usuário na geração/emissão do boleto online pelo Portal Educacional.

Este manual visa orientar o usuário na geração/emissão do boleto online pelo Portal Educacional. GERAÇÃO/EMISSÃO DO BOLETO ONLINE (Portal Educacional) Este manual visa orientar o usuário na geração/emissão do boleto online pelo Portal Educacional. Acessar o portal da EST www.est.edu.br e clicar em

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO MANUAL DO SERVIDOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO Janeiro 2012 Sumário Bem vindo ao PJE... 6 Elaboração do projeto... 6 Acesso ao Sistema... 7 Tipo de Certificado... 7 Navegador padrão para acessar

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES 1.3

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES

Leia mais

Através deste documento, buscamos sanar dúvidas com relação aos tipos de acessos disponíveis a partir desta alteração.

Através deste documento, buscamos sanar dúvidas com relação aos tipos de acessos disponíveis a partir desta alteração. COMUNICADO A Courart Informática, visando à satisfação de seus clientes, efetuou a contratação de um novo servidor junto à Locaweb, onde está alocado o sistema TransControl IV com todos os seus componentes.

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil...

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil... Sumário INTRODUÇÃO... 3 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4 2. Ferramentas e Configurações... 5 2.1 Ver Perfil... 5 2.2 Modificar Perfil... 6 2.3 Alterar Senha... 11 2.4 Mensagens... 11 2.4.1 Mandando

Leia mais

PASSOS INICIAIS PARA ACESSO AO SISTEMA... 03. - Painel geral... 08. - Tela de Intimações... 10. - Com ajuizar uma ação?... 11

PASSOS INICIAIS PARA ACESSO AO SISTEMA... 03. - Painel geral... 08. - Tela de Intimações... 10. - Com ajuizar uma ação?... 11 ÍNDICE PASSOS INICIAIS PARA ACESSO AO SISTEMA......................... 03 DENTRO DO SISTEMA - Painel geral...................................................... 08 - Tela de Intimações.................................................

Leia mais

BAIXA E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL

BAIXA E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL BAIXA E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL A1 Sumário Orientações Iniciais... 3 1. Mozilla Firefox... 4 2. Acessando o sistema... 4 3. Baixando e Instalando um certificado Tipo A1... 5 4. Backup do certificado

Leia mais

Curso de Formação de Administrador Local e-doc CFAL. e-doc Sergipe 3.0

Curso de Formação de Administrador Local e-doc CFAL. e-doc Sergipe 3.0 Curso de Formação de Administrador Local e-doc CFAL e-doc Sergipe 3.0 Sumário 1. Conhecendo o e-doc Sergipe... 5 1.1. Acessando o e-doc Sergipe pela primeira vez... 5 1.2. Descrevendo os Menus e Ícones

Leia mais

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para utilização

Leia mais

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno Guia Rápido de Utilização Ambiente Virtual de Aprendizagem Perfil Aluno 2015 APRESENTAÇÃO O Moodle é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) open source¹. Esta Plataforma tornouse popular e hoje é utilizada

Leia mais

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva Catalogação do Documento Titulo Classificação Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014 Autor Raphael Reis Aprovador Bruno Barros Número de páginas 43 Página 2 de 43 Sumário 1 Sistema operacional compatível para

Leia mais

Manual de orientações para a instalação do Java e envio da declaração utilizando a Certificação Digital

Manual de orientações para a instalação do Java e envio da declaração utilizando a Certificação Digital Manual de orientações para a instalação do Java e envio da declaração utilizando a Certificação Digital Pré - requisitos Utilizar como navegador padrão o Mozilla Firefox (Atualizado); O driver do Certificado

Leia mais

Introdução ao X3. Exercício 1: Criando um registro de Contato

Introdução ao X3. Exercício 1: Criando um registro de Contato Introdução ao X3 Exercício 1: Criando um registro de Contato Inicie por adicionar um novo registro de Contato. Navegue para a tabela de Contato clicando na aba de Contato no alto da página. Existem duas

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

Manual Sistema de Autorização Online GW

Manual Sistema de Autorização Online GW Sistema de Autorização Online GW Sumário Introdução...3 Acesso ao sistema...4 Logar no sistema...4 Autorizando uma nova consulta...5 Autorizando exames e/ou procedimentos...9 Cancelamento de guias autorizadas...15

Leia mais

Esse tutorial visa apresentar as principais funcionalidades do Editor de Roteiro de Aprendizagem do Portal Clickideia.

Esse tutorial visa apresentar as principais funcionalidades do Editor de Roteiro de Aprendizagem do Portal Clickideia. 1 Introdução Esse tutorial mostrará as funções básicas e metodologia do Editor de Roteiro de Aprendizagem do Portal Educacional Clickideia. Ele foi elaborado para auxiliar professores e alunos nas atividades

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DE DOCUMENTOS PARA CERTAMES SIGEDCERT - MODO USUÁRIO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DE DOCUMENTOS PARA CERTAMES SIGEDCERT - MODO USUÁRIO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DE DOCUMENTOS PARA CERTAMES SIGEDCERT - MODO USUÁRIO 1. Acesse através do navegador (preferencialmente Mozilla Firefox ou Google Chrome) o endereço web do sistema:

Leia mais

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do Servidor (2º Grau) Versão 2.0 Diretoria da Tecnologia da Informação 1 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual

Leia mais

Expresso Livre Correio Eletrônico

Expresso Livre Correio Eletrônico Expresso Livre Correio Eletrônico 1. EXPRESSO LIVRE Para fazer uso desta ferramenta de correio eletrônico acesse seu Navegador de Internet e digite o endereço eletrônico expresso.am.gov.br. Figura 1 A

Leia mais

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC Sumário Apresentação... 1 1. Orientações Iniciais... 2 2. Recursos... 4 2.1 Rótulos... 4 2.2 Página de Texto Simples... 8 2.3 Página de Texto Formatado... 12 2.4 Site... 16 2.5 Arquivo... 21 2.6 Pasta

Leia mais

ÍNDICE BLUELAB A UTILIZAÇÃO DO BLUELAB PELO PROFESSOR RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06

ÍNDICE BLUELAB A UTILIZAÇÃO DO BLUELAB PELO PROFESSOR RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06 ÍNDICE BLUELAB RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06 ELEMENTOS DA TELA INICIAL DO BLUELAB PROFESSOR guia Meu Espaço de Trabalho...07 A INTERFACE DO BLUELAB...07 INICIANDO

Leia mais

BAIXA E INSTALAÇÃO DE CERTIFICADO A1. Versão 1.0r0 de 29 de Janeiro 2015. Classificação: Ostensivo

BAIXA E INSTALAÇÃO DE CERTIFICADO A1. Versão 1.0r0 de 29 de Janeiro 2015. Classificação: Ostensivo Versão 1.0r0 de 29 de Janeiro 2015 Classificação: Versão 1.0r0 de 29/10/2014 Página 2 de 15 Catalogação do Documento Título GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA Classificação Versão 1.0r1-29 de Janeiro de 2015

Leia mais

Manual do Prestador. Autorizador Web

Manual do Prestador. Autorizador Web Manual do Prestador Autorizador Web Instruções Gerais Quando houver a realização de consultas que os beneficiários estiverem sem o cartão de identificação, ou quando este cartão não for reconhecido na

Leia mais

TUTORIAL PARA ATUALIZAÇÃO DO PORTAL DO TJRN

TUTORIAL PARA ATUALIZAÇÃO DO PORTAL DO TJRN Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte TUTORIAL PARA ATUALIZAÇÃO DO PORTAL DO TJRN Agosto/2012 Versão 1.0 1. ACESSANDO O PORTAL Acesse o site do TJ no endereço www.tjrn.jus.br Observação: utilize

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA. e-pcp. e-pcp

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA. e-pcp. e-pcp TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA Florianópolis maio de 2013 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA Objetivo das mudanças Geração

Leia mais

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do Advogado/Procurador/Defensor Versão 1.2 Diretoria da Tecnologia da Informação DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA SISTEMA IMASUL DE REGISTROS E INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DO MEIO AMBIENTE MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA Manual Operacional para uso exclusivo do módulo do Sistema Estadual de

Leia mais

Problemas com o Carregando assinador e Falhas ao assinar documentos no PJe-JT: roteiro para solução

Problemas com o Carregando assinador e Falhas ao assinar documentos no PJe-JT: roteiro para solução Problemas com o Carregando assinador e Falhas ao assinar documentos no PJe-JT: roteiro para solução Passo 1: Versão mínima - Mozila Firefox 26 e Java 1.7.0_51. Caso o escritório utilize outros sistemas

Leia mais

Publisher. Publisher. versão 2012.2

Publisher. Publisher. versão 2012.2 versão 2012.2 Publisher Publisher Para diagramar, vamos utilizar o Publisher, do pacote de programas Microsoft Office. As instruções valem para as versões 2003, 2007 e 2010 do pacote. Vamos aprender através

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE Life Sistemas Manual do Professor 1. Introdução O Centro Universitário Geraldo Di Biase apresenta, neste manual, os serviços do Sistema Life Educacional que você,

Leia mais

Tutorial. Windows Live Mail

Tutorial. Windows Live Mail Tutorial Windows Live Mail Instalação, Configuração e Utilização Windows Live Mail O Windows Live Mail permite que você envie e receba mensagens de várias contas de e-mail em um mesmo local, servindo também

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Plug-in Guia de Empresas Objetivo: Aprender a utilizar a ferramenta. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início A ferramenta de Guia de Empresas é uma ferramenta desenvolvida

Leia mais

Manual do usuário Processo Judicial eletrônico. Justiça Militar do estado de São paulo

Manual do usuário Processo Judicial eletrônico. Justiça Militar do estado de São paulo Manual do usuário Processo Judicial eletrônico Justiça Militar do estado de São paulo 2015 Prezado Usuário: Colocamos à sua disposição este manual contendo orientações quanto ao uso do Processo Judicial

Leia mais

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com.

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com. Sumário Principais Características...5 Configuração necessária para instalação...6 Conteúdo do CD de Instalação...7 Instruções para Instalação...8 Solicitação da Chave de Acesso...22 Funcionamento em Rede...26

Leia mais

Manual da Petição Eletrônica Intercorrente

Manual da Petição Eletrônica Intercorrente TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DEATE Departamento de Suporte e Atendimento Manual da Petição Eletrônica Intercorrente TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO VERSÃO 2014 Junho de 2014 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO VERSÃO 2014 Fevereiro de 2014 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

Roteiro de acesso ao Autorizador do Plan-Assiste para autorização de procedimentos.

Roteiro de acesso ao Autorizador do Plan-Assiste para autorização de procedimentos. 1 - PRIMEIRO ACESSO AO AUTORIZADOR Tutorial Autorizador WEB Roteiro de acesso ao Autorizador do Plan-Assiste para autorização de procedimentos. 1.1. Acessar o endereço http://assiste.mpu.gov.br/autorizadorweb;

Leia mais

OBJETIVO 1 ACESSANDO O SISTEMA 2 - TELA PRINCIPAL 3 MÓDULO ETIQUETAS 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS 5 ANEXAR DOCUMENTOS 6 MENU TRÂMITE 6.

OBJETIVO 1 ACESSANDO O SISTEMA 2 - TELA PRINCIPAL 3 MÓDULO ETIQUETAS 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS 5 ANEXAR DOCUMENTOS 6 MENU TRÂMITE 6. Sumário OBJETIVO... 2 1 ACESSANDO O SISTEMA... 3 2 - TELA PRINCIPAL (Painel de Controle)... 4 3 MÓDULO ETIQUETAS... 4 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS... 7 5 ANEXAR DOCUMENTOS... 15 6 MENU TRÂMITE... 18 6.1 RECEBER

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 Manual do Usuário Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 1. CONFIGURAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA ACESSO... 4 2 GUIAS... 11 2.1 DIGITANDO AS GUIAS... 11 2.2 SALVANDO GUIAS... 12 2.3 FINALIZANDO UMA GUIA... 13

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PROPOSTAS VERSÃO 1.1 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 10/11/2011 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 07/01/2013 1.1 Atualização do

Leia mais

Manual de Utilização Autorizador Web V2

Manual de Utilização Autorizador Web V2 Manual de Utilização Autorizador Web V2 OBJETIVO Esse manual tem como objetivo o auxílio no uso do Autorizador de Guias Web V2 do Padre Albino Saúde. Ele serve para base de consulta de como efetuar todos

Leia mais

ESET LICENSE ADMINISTRATOR

ESET LICENSE ADMINISTRATOR ESET LICENSE ADMINISTRATOR Guia do Usuário Clique aqui para acessar a versão mais recente deste documento ESET LICENSE ADMINISTRATOR Copyright 2015 por ESET, spol. s r.o. O ESET Li cens e Admi ni s tra

Leia mais

Anote aqui as informações necessárias:

Anote aqui as informações necessárias: banco de mídias Anote aqui as informações necessárias: URL E-mail Senha Sumário Instruções de uso Cadastro Login Página principal Abrir arquivos Área de trabalho Refine sua pesquisa Menu superior Fazer

Leia mais

Requisitos Mínimos para instalação do Antivírus McAfee

Requisitos Mínimos para instalação do Antivírus McAfee Requisitos Mínimos para instalação do Antivírus McAfee Requisitos Mínimos do computador: Microsoft Windows 2000 (32 bits) com Service Pack 4 (SP4) ou superior, Windows XP (32 bits) com Service Pack 1 (SP1)

Leia mais

Como desbloquear pop-ups?

Como desbloquear pop-ups? Informações técnicas básicas Pop-ups O pop-up é uma janela extra que abre no navegador quando se visita uma página web ou se acessa uma hiperligação; ele é utilizado pelos criadores dos sites para abrir

Leia mais

Corregedoria-Geral de Justiça. Serviço Notarial e de Registro. Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO

Corregedoria-Geral de Justiça. Serviço Notarial e de Registro. Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO Corregedoria-Geral de Justiça Serviço Notarial e de Registro Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO Atualizado em 29/04/2015 CONTEÚDO APRESENTAÇÃO... 4 CAPÍTULO 1 DOWNLOAD DO SISNOR CARTÓRIO... 5 CAPÍTULO 2

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL Versão 1.3 Sumário 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. Primeiro acesso ao sistema... 3 1.2. Como alterar a senha no primeiro acesso... 4

Leia mais

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com.

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com. Sumário Principais Características... 5 Configuração necessária para instalação... 6 Conteúdo do CD de Instalação... 7 Instruções para Instalação... 8 Solicitação da Chave de Acesso... 22 Funcionamento

Leia mais

MANUAL DO ADVOGADO / PROCURADOR

MANUAL DO ADVOGADO / PROCURADOR MANUAL DO ADVOGADO / PROCURADOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO RORAIMA Janeiro 2013 1 Sumário Bem Vindo ao PJe 4 1 Acesso ao Sistema5 11 Tipo de Certificado5 12 Navegador padrão para acessar o PJe5 13 Acessando

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR WEB

MANUAL DO PRESTADOR WEB MANUAL DO PRESTADOR WEB ÍNDICE ÍNDICE... 2 1) Apresentação... 3 2) Informações importantes... 3 3) Programas e configurações necessários... 4 3.a. Programas necessários.... 4 3.b. Configurações necessárias....

Leia mais

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Financiamento e Proteção da Produção Seguro da Agricultura Familiar Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares

Leia mais

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Tutorial Hotmail Sobre o MSN Hotmail Acessando o Hotmail Como criar uma conta Efetuando o login Verificar mensagens Redigir

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o novo Portal do Servidor

Perguntas frequentes sobre o novo Portal do Servidor Perguntas frequentes sobre o novo Portal do Servidor Sumário Como faço para atualizar ou cadastrar o meu e-mail para obter a nova senha?...1 Como solicito uma nova senha?...2 O site diz que a nova senha

Leia mais

MANUAL DO INGRESSANTE Matrícula Online. www.ingresso.ufu.br/sistemas/matriculaonline

MANUAL DO INGRESSANTE Matrícula Online. www.ingresso.ufu.br/sistemas/matriculaonline MANUAL DO INGRESSANTE Matrícula Online www.ingresso.ufu.br/sistemas/matriculaonline 1 Se você nunca acessou o sistema de matrícula, clique em: Não sei a senha 2 Digite seu CPF e clique em Pesquisar que

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

MATRÍCULAS ABERTAS PARA

MATRÍCULAS ABERTAS PARA Olá, você acessou o Manual para Inscrição de Matrículas de Alunos Novos do Colégio Medianeira. Leia atentamente as orientações abaixo. Elas vão facilitar o correto preenchimento de seu Cadastro que é OBRIGATÓRIO

Leia mais

Acesse o endereço: http://www.colegiobernoulli.com.br. Digite seu código de usuário e senha conforme a Figura 1.

Acesse o endereço: http://www.colegiobernoulli.com.br. Digite seu código de usuário e senha conforme a Figura 1. Manual de acesso ao portal do aluno/professor 1 Navegadores homologados O portal pode não funcionar corretamente caso seja acessado de um navegador não especificado. 1 Acesso ao portal do aluno / professor

Leia mais

"Manual de Acesso ao Moodle - Discente" 2014

Manual de Acesso ao Moodle - Discente 2014 "Manual de Acesso ao Moodle - Discente" 2014 Para acessar a plataforma, acesse: http://www.fem.com.br/moodle. A página inicial da plataforma é a que segue abaixo: Para fazer o login, clique no link Acesso

Leia mais

TUTORIAL. COMO ACESSAR ÁREA EXCLUSIVA DO CLIENTE NO SITE www.qualicont.com.br

TUTORIAL. COMO ACESSAR ÁREA EXCLUSIVA DO CLIENTE NO SITE www.qualicont.com.br TUTORIAL COMO ACESSAR ÁREA EXCLUSIVA DO CLIENTE NO SITE www.qualicont.com.br O que você vai encontrar nesse Tutorial? Índice 1. Quais as principais funcionalidades da Área Exclusiva do Cliente... 2. Como

Leia mais

Controle Patrimonial WEB

Controle Patrimonial WEB Cccc Controle Patrimonial WEB Manual Unidade de Guarda Conteúdo 1. Acessar o Controle Patrimonial - Web... 4 1.1. Login... 4 1.2. Esquecer sua senha?... 5 2. Alterar a senha... 6 3. Cadastrar novo usuário...

Leia mais

Principais Característic

Principais Característic Principais Característic Características as Software para agendamento e controle de consultas e cadastros de pacientes. Oferece ainda, geração de etiquetas, modelos de correspondência e de cartões. Quando

Leia mais

1.4.6 PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO. Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS. Versão. 10-dez-12.

1.4.6 PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO. Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS. Versão. 10-dez-12. PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS Versão 1.4.6 10-dez-12 1 - Objetivo: Este documento tem como objetivo demonstrar: a) o cadastro

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DEATE Departamento de Suporte e Atendimento DICAD Divisão de Suporte Técnico de Gestão SEPOR Serviço de

Leia mais

Manual para utilização das ferramentas de edição Intranet e Internet.

Manual para utilização das ferramentas de edição Intranet e Internet. Manual para utilização das ferramentas de edição Intranet e Internet. Atualizando os dados da página 1º Passo: O usuário deverá entrar com a sua matrícula e sua senha. A senha é a mesma utilizada para

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos 1 SUMÁRIO 1. Definições 3 1.1 Apresentação 3 1.2 Disposição do Sistema 3 2. Acessando o Sistema 4 2.1 Procedimento para regularizar o primeiro acesso 4 2.2 Procedimento

Leia mais

Manual de acesso ao UNICURITIBA Virtual (Moodle) para alunos EAD

Manual de acesso ao UNICURITIBA Virtual (Moodle) para alunos EAD 1 Manual de acesso ao UNICURITIBA Virtual (Moodle) para alunos EAD 2015 2 Sumário Acessando o UNICURITIBA Virtual... 4 Conhecendo o UNICURITIBA Virtual... 5 1. Foto do Perfil... 5 2. Campo de Busca...

Leia mais

Conectividade Social ICP

Conectividade Social ICP Conectividade Social ICP Com o novo Conectividade Social ICP a partir de 30/06/2012 será obrigatório a utilização do certificado digital, sendo realizado 100% via WEB, dessa forma todo processo relacionado

Leia mais

Instruções de Acesso. Portal de Cliente. Próximo

Instruções de Acesso. Portal de Cliente. Próximo Instruções de Acesso Portal de Cliente Primeiramente, confira a configuração de pop-up e versão do seu navegador, conforme instruções abaixo: Os navegadores e versões homologadas, são: Internet Explorer

Leia mais

Publisher. Publisher. versão 2012.2

Publisher. Publisher. versão 2012.2 versão 2012.2 Publisher Publisher Para diagramar, vamos utilizar o Publisher, do pacote de programas Microsoft Office. As instruções valem para as versões 2003, 2007 e 2010 do pacote. Vamos aprender através

Leia mais