PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL: UMA ANÁLISE DOS TRABALHADORES DO CENTRO HISTÓRICO DE CUIABÁ-MT

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL: UMA ANÁLISE DOS TRABALHADORES DO CENTRO HISTÓRICO DE CUIABÁ-MT"

Transcrição

1 3 ISSN PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL: UMA ANÁLISE DOS TRABALHADORES DO CENTRO HISTÓRICO DE CUIABÁ-MT Olivan da Silva Rabêlo (UFMT) Renato Neder (UFMT) Lisiane Ferreira dos Santos (UFMT) Resumo Devido ao grande número de pessoas que estão endividadas e as crescentes pesquisas e publicações, eventos e sites específicos sobre finanças pessoais e investimentos, este estudo teve como objetivo verificar a análise e as perspectivas dos trabalhadores do Centro Histórico de Cuiabá-MT em relação ao planejamento financeiro pessoal e o grau de endividamento de cada entrevistado. Para tanto foi determinada uma amostra representativa para a qual foram levantados e classificados os perfis de endividamento, averiguando os principais motivos ou dificuldades do planejamento financeiro de sua realização em cada perfil, bem como verificado o conhecimento e a prática dos principais pontos do planejamento financeiro pessoal pelos entrevistados. A hipótese de que os indivíduos, em sua maioria não realizavam o planejamento financeiro pessoal incorrendo assim em descontrole entre as receitas e as despesas, não foi confirmada, pois os dados demostraram que a maioria das pessoas, mantém um controle do que ganha e gasta todos os meses. Em uma concepção geral, os trabalhadores do Centro Histórico de Cuiabá-MT se mostraram cientes ao tema e estão abertos e interessados a aprender novos conceitos e assim aprimorar os seus conhecimentos Palavras-chaves: Planejamento, Finanças Pessoais, Orçamento Doméstico. Endividamento

2 INTRODUÇÃO A sociedade capitalista contemporânea é caracterizada pelo seu consumismo que foi intensificado após a Segunda Guerra Mundial, que instituiu um padrão de vida pelo seu consumo exagerado, como medida de bem estar. Esse modo de vida se disseminou e ainda hoje tem levado muitas pessoas a buscá-lo fielmente, até mesmo aquelas que não têm como seguir, mas que de alguma maneira tentam se inserir nessa coletividade, possuir a sua aceitação e assim impetrar um status para se sentirem melhor com a sociedade e com si mesmos. É nesses casos que grande parte da população perde o controle entre suas entradas e os seus gastos, optando por escolhas mais fáceis ao invés de se programar e criar uma reserva de dinheiro para adquirir bens, como por exemplo, usando os cartões de crédito, cheques especiais e crediários, só para satisfazer o desejo de ter determinados bens. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, que realiza a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência, no mês de outubro de 2011, 61,22% das famílias se encontravam com algum tipo de dívida no Brasil, esse número reduziu sensivelmente em comparação ao mesmo período do ano de 2012, em que 59,2% das famílias possuíam alguma dívida. Dessas pessoas, 8,2% e 7,0% em 2011 e 2012 respectivamente, não tinham condições de pagá-las, se encontravam em um ponto de endividamento extremo. Mais da metade das famílias hoje possuem algum tipo de dívida, percebe-se isso com os números que se mantêm ainda acima de 50% da população. Esse tema vem a cada dia influenciando publicações e sendo discutido em revistas, eventos e sites específicos em todo o país, como por exemplo, a Expomoney, a maior feira brasileira que discute especificamente sobre finanças pessoais e investimentos. Além disso, a realização de pesquisas sobre o assunto é importante para a saúde econômica do país, pois, em muitos casos o não pagamento das dívidas deixa de ser no nível das instituições privadas que concederam o crédito e passam a ser um problema público, necessitando da intervenção do Estado, pois uma generalização poderia levar a uma instabilidade econômica ou até mesmo 4

3 uma crise financeira. O ponto focal de análise deste estudo se reveste pela importância de estudo da sustentabilidade financeira dos indivíduos. Com base nestas considerações, este estudo tem como objetivo verificar a análise e as perspectivas dos trabalhadores do Centro Histórico de Cuiabá-MT em relação ao planejamento e o grau de endividamento de cada entrevistado. A hipótese definida conduz que os indivíduos, em sua maioria, não realizam o planejamento financeiro pessoal, incorrendo em descontrole entre as receitas e as despesas, levantando-se assim o interesse de mostrar a seriedade e a necessidade de uma pesquisa local, pois os seus resultados demonstrariam como parte da população cuiabana estaria se comportando nesse sentido, podendo futuramente ser elaboradas soluções para amenizar o endividamento. O problema da pesquisa foi delimitado através da seguinte questão: por que os indivíduos não possuem o hábito de realizar o Planejamento Financeiro Pessoal, ou em caso de elaborarem são descontínuos? Para tanto foi determinada uma amostra representativa para a qual foram levantados e classificados os perfis de endividamento, averiguando os principais motivos ou dificuldades do planejamento financeiro em cada perfil, bem como verificado o conhecimento e a prática dos principais pontos do planejamento financeiro pessoal pelos entrevistados, com perspectivas de apontar para a sustentabilidade financeira. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Para realização deste trabalho, definiu-se como método a pesquisa qualitativa, recorrendo-se também a pesquisa quantitativa, que se adaptaram melhor a realização dos objetivos propostos para o presente estudo. As associações entre as variáveis de caráter quantitativo com as de caráter qualitativo evidenciaram as principais vertentes conduzidas no trabalho. Para elaboração da fundamentação teórica foi usada a pesquisa bibliográfica que serviu como base para a solidez dos conceitos que dizem respeito ao planejamento financeiro, dívida e endividamento, orçamento e a classificação quanto aos perfis que foram utilizados na classificação dos entrevistados. Foram consultados registros bibliográficos de fontes secundárias: dados estatísticos publicados por instituições públicas e privadas, bem como artigos científicos e obras literárias de autores de renome no assunto estudado. 5

4 Para investigar a atuação das pessoas quanto ao planejamento financeiro do próprio dinheiro foi escolhido o Centro Histórico da cidade de Cuiabá-MT. Esse local tem grande importância histórica para a cidade e foi selecionado por ser onde se encontram em grande quantidade os trabalhadores das mais variadas classes sociais, faixas salariais, grau de instrução, estrutura familiar e bairros da capital. Definiu-se como universo os trabalhadores dos comércios do centro de Cuiabá e como amostra os trabalhadores do comércio do Centro Histórico. A amostra foi elaborada por estratificação conforme Lakatos e Markoni (1999). Para ter uma representatividade mais exata, realizou-se uma primeira pesquisa de campo para levantar quantos trabalhadores há atualmente na região escolhida, esses dados foram fornecidos pelos proprietários, gerentes e trabalhadores dos estabelecimentos da região. Chegou-se a existência de aproximadamente 399 (trezentos e noventa e nove) pessoas trabalhando em comércios em que se poderia realizar a pesquisa com a aplicação de questionários. Empregou-se deste modo, a técnica de amostragem simples indicada por Barbetta (2002), que consiste em primeiramente definir um erro amostral tolerável, neste caso 10% (dez por cento), fazer uma divisão onde o divisor é 1 (um) e o dividendo o erro amostral elevado ao quadrado 0,10² - chegando ao resultado da divisão de 100 (cem), que é chamado de primeira aproximação do tamanho da amostra. A seguir fez-se outra divisão, onde o dividendo é o tamanho do universo, 399 (quinhentos e trinta e três) multiplicado por 100 (cem), e o divisor, o total da população, 399 (quinhentos e trinta e três) somado a 100 (cem). Chegou-se ao final a um total de aproximadamente 80 (oitenta) trabalhadores que foram pesquisados na região do Calçadão Central, para se conseguir uma amostra que representasse os demais estratos para a verificação do problema e da hipótese. Assim, as fontes primárias foram delimitadas através dos dados coletados junto à amostra de trabalhadores do Calçadão Central da cidade de Cuiabá-MT, através do instrumento para a coleta de dados entrevista semiestruturada que objetivou estudar mais amplamente a problemática levantada, sendo esta definida como pesquisa de campo, que é o levantamento de dados no próprio local onde os fatos acontecem e o apontamento de variáveis que se julgam importantes, para analisá-los. (LAKATOS E MARKONI, 1999). A entrevista foi formada por um questionário para guiá-la e criar uma padronização em sua execução. Ele teve tanto questões fechadas, com uma seleção prévia dos pontos a serem indagados, como uma questão aberta para se perceber e captar o ponto de vista dos 6

5 participantes. As perguntas foram desenvolvidas e escritas em um aplicativo de dados do Google, o Google Docs. Para tanto foi criado um formulário online e com o auxílio de um dispositivo portátil (Tablet), que por meio do qual os dados foram coletados. Enquanto os questionários eram respondidos pelos entrevistados, as respostas eram imediatamente registradas, enviadas para o arquivo do formulário e assim, posteriormente exportadas e tabuladas para o aplicativo Excel. As perguntas de caráter fechado tiveram em sua análise a verificação da frequência em que apresentaram- se, calculadas a sua percentagem com o total da amostra pesquisada e comparadas questões entre si, gerando estratificação da amostra. Com esse processo se descreveu os resultados obtidos e se fez o confronto com os dados esperados. Quanto às perguntas de caráter aberto foi realizada a análise das respostas, e como se encontrou uma variedade nas respostas dos entrevistados, foi realizada uma análise de conteúdo que possibilitou sua interpretação. Conforme Weber (1990 apud ROESCH, 2005, p. 170), neste tipo de análise utiliza-se de alguns métodos para levantar inferências válidas a partir do texto. O método busca classificar as palavras, frases, e até mesmo parágrafos em categorias de conteúdo. Isso gera frequências de respostas do mesmo modo que as de caráter fechado, sendo assim interpretadas e explicadas. Dessa forma a partir das respostas colhidas, foram organizadas tabelas, visando a melhor exposição e interpretação das mesmas. Todo esse trabalho e forma de organização facilitou o processo da entrevista, pois se desejava obter informações mais concisas sobre o comportamento do entrevistado e ter uma maior cooperatividade dos mesmos por se tratar de um assunto que causa certo receio em se participar, já que aborda um tema complexo e que acende com o emocional das pessoas. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA PLANEJAMENTO FINANCEIRO O planejamento pode ser desenvolvido em um sentido amplo, não abrangendo um assunto específico apenas, podem ser trabalhados no mesmo processo, por exemplo, planejamento da carreira e de vida. Porém, o enfoque é um dos ramos do planejamento, o planejamento financeiro. 7

6 Teló (2001, p. 21) menciona que o planejamento financeiro estabelece o modo pelo qual os objetivos financeiros podem ser alcançados. Com o acompanhamento e revisão periódica, o indivíduo estará ciente da sua situação financeira. Caso se perceba que em algum momento irá faltar recursos para saldar as dívidas, isso será antecipado e as atitudes a serem tomadas serão melhores pensadas e argumentadas na hora de se buscar o dinheiro restante. Quadro 1 - Etapas da elaboração de um planejamento financeiro Etapas Básicas da Elaboração de um Planejamento Financeiro Avaliação da situação financeira atual: verificar como está a situação no momento, as receitas, gastos, dívidas e investimentos. Quais os objetivos a serem buscados e quanto custam para a sua realização: definição dos objetivos desejados, o prazo para a realização e qual o valor é necessário para atingi-los. Estabelecer objetivos alcançáveis: na escolha dos objetivos, um ponto muito importante é a viabilidade do mesmo. Escolher um objetivo que pareça quase inalcançável pode desanimar e levar ao abandono do planejamento devido a sua falta de resultados. Estimar os riscos financeiros que a família pode sofrer e quais as estratégias para se defender dessa situação: há situações que podem desestabilizar as finanças da família como a perda, por exemplo, do emprego. Precisa-se criar meios de se manter equilibrado nesses casos. Conhecer o perfil individual de investimento: ele pode ser conservador, moderado ou agressivo e dependerá das características comportamentais de cada um. Existem vários simuladores disponíveis na internet. Ter um plano de investimento: após definido o perfil, verificar quais são os recursos realmente disponíveis para investir e avaliar as várias opções oferecidas que irão colaborar para o alcance dos objetivos estabelecidos. Planejar a Aposentadoria: por ser uma etapa da vida em que os recursos diminuem, mas os gastos não, uma boa alternativa seria planejar esta fase, tendo reservas que possam complementar os valores recebidos da aposentadoria e manter o padrão de vida atual da família. Reavaliação do planejamento financeiro periodicamente: O planejamento deve ser revisto de tempos em tempos, pois os objetivos podem mudar, novas 8

7 prioridades podem surgir, os valores para alcançar determinados objetivos podem ser alterados. Após essa avaliação é feito um ajuste do planejamento financeiro à situação atual. Fonte: Adaptado BML Serviços Financeiros Ltda. Com o planejamento financeiro passa-se a gastar de acordo com os recursos monetários disponíveis, além de auxiliar no desenvolvimento de uma poupança. Para o portal Como Investir?, uma iniciativa da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, o planejamento financeiro é um processo contínuo e somente assim se conseguirá avaliar o progresso financeiro. Ele é importante porque vai ajudar na antecipação das dificuldades futuras e a retirar os obstáculos que possam surgir. O planejamento financeiro deve ser visto como um guia que irá nortear as decisões, a fim de se chegar a uma vida financeira controlada e mais estável PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL A melhor forma para ter uma vida financeira equilibrada é possuir o conhecimento detalhado dos gastos mensais praticados e trabalhar com essas informações. Para tanto, verificam-se quais são os gastos fixos e os gastos variáveis, com isso consegue-se examinar onde os valores são maiores e podem ser reduzidos ou mesmo, melhor investidos. (CERBASI, 2009) O modo mais simples de se conseguir isso é anotar os gastos em um caderno ou em uma planilha eletrônica, comparar esses gastos com os dos demais meses e refletir sobre as prioridades de consumo que se tem hoje e as quais são necessárias para manter o equilíbrio financeiro. Tomando esta inciativa é possível viabilizar uma poupança regular, economizar algum dinheiro, para aquelas situações de emergência, o que irá dar mais qualidade ao consumo e viabilizar as pequenas compras de algum supérfluo que irá deixar todos da família contentes, mas isso desde que sejam planejados e não venham a prejudicar o orçamento da família. Dessa forma Cerbasi (2009, p. 25) argumenta: É preciso ser taxativo: seu planejamento familiar não será eficiente se você não tiver equilíbrio orçamentário, o que se traduz em gastar menos do que ganha e investir a diferença com regularidade. Alcançar e manter o equilíbrio orçamentário mês a mês é fundamental para viabilizar a realização de seus sonhos, já que os sonhos tem custo. Assim o indivíduo pode se satisfazer em termo de consumo qualificando o planejamento financeiro pessoal com perspectivas de alcançar a sustentabilidade e bem estar. 9

8 CLASSIFICAÇÕES QUANTO AOS PERFIS PESQUISADOS A seguir são apresentados os possíveis perfis de endividamento das pessoas que apresentam dificuldades relacionadas à gestão financeira dos próprios recursos. Esses perfis são baseados no trabalho de Tolloti (2007, p ) que aponta os principais perfis dos quais se pode enquadrar a maioria das pessoas. A autora ainda ressalta que a intenção não é se limitar apenas a eles, restringindo a outros que se possam apresentar, mas sim demonstrar quais são os que mais se mostram entre as pessoas. São eles: pagador de contas; o endividado passivo, o endividado ativo e o sobreendividado. PAGADORES DE CONTAS Para que uma pessoa tenha uma vida honesta é preciso que ela possa cumprir seus compromissos financeiros e conseguindo isso, estar apta para começar a investir o excedente e aumentar o seu patrimônio financeiro. Mas existe aquele indivíduo que classifica como conta todos os gastos feitos, mesmo aqueles que não são necessários e nem rotineiros, ainda que não possam ser avaliados formalmente como endividados, já que as suas dívidas não estão em atraso, eles não conseguem ter liberdade para tirar férias, trabalhar menos ou investir algum dinheiro. Comumente são profissionais que trabalham muito e possuem bons rendimentos. Mesmo assim, dificilmente conseguem ter uma vida com qualidade, sem contas para se preocupar e pensamentos de como utilizar o dinheiro ganho com o trabalho árduo. Com um pouco de esforço e dedicação podem organizar a vida financeira e assim se tornar possíveis investidores. ENDIVIDADO PASSIVO Esta situação é aquela de quem se encontra em uma condição de endividamento alheia à sua vontade, ou seja, por alguma circunstância adversa, que não pode ser controlada pela pessoa. As principais causas que levam ao endividamento passivo são: desemprego, acidente, morte, doença ou separação. O período em que uma pessoa é considerada devedora oscila de um a três meses, dependendo da situação ocorrida. 10

9 Nessas ocasiões o indivíduo busca uma forma de compensação pelo mal sofrido, o que muitas vezes o leva ao endividamento. Porém, tão logo consiga se restabelecer do verdadeiro imprevisto, o endividamento é sanado. Como em geral as dívidas foram contraídas em função de situações esporádicas, repentinas, a tendência é o rompimento com o mal estar da situação e a busca pelas possibilidades de conseguir sanar o ciclo das dívidas. O endividado passivo tem a seu favor o tempo, com o passar da situação, a vida emocional e financeira volta-se ao estado inicial, sem dívidas. ENDIVIDADO ATIVO É considerado endividado ativo aquele indivíduo que constantemente contrai dívidas, ou seja, age deliberadamente, conscientemente para se colocar em situação de devedor. Diferente do endividado passivo que está numa situação devedora contrária à sua vontade, o endividado ativo, por uma razão ou por outra, não fica muito tempo afastado de alguma dívida. Porém em algumas situações, muito comuns de serem vista no Brasil e em países em desenvolvimento, é preciso olhar por outra ótica, o perfil do consumidor revela uma população com um rendimento financeiro baixo. Muitos endividados ativos contraem dívidas para manter as necessidades básicas, primeiro dos filhos, depois deles mesmos. Mais do que a dificuldade matemática ou a de se refletir sobre a situação em que se encontra, o endividado ativo se nega a cuidar das finanças, cria empecilhos para tal, como também se recusa a analisar o que o motiva para endividamento constante. Por outro lado, tem a seu favor a persistência e o dinamismo que parece estar usando em prol do endividamento. Caso consiga se deslocar das dívidas e transferir essas qualidades para os investimentos, os benefícios serão imensos. Mas não podemos esquecer que a carreira de devedor poderá prosseguir, porque o endividado ativo é um forte candidato a se transformar em um sobreendividado. SOBREENDIVIDADO É avaliado como sobreendividado aquele devedor, que por mais que queria e tente pagar suas contas em atraso, não tem mais condições para isso, está impossibilitado de pagar suas dívidas de forma constante e estável, ou seja, é o momento em que o indivíduo entra em 11

10 falência. Geralmente, contraiu uma dívida para quitar outra e possui várias fontes de endividamento. Um sobreendividado arrisca cada vez mais até chegar à falência; essa é a evolução natural do endividado ativo. Não significa que toda pessoa que contraia dívidas irá falir. A atenção deve recair sobre a frequência, ou seja, sobre aquela pessoa que começa a fazer uma dívida para pagar outra. Quando o endividamento se transforma em meio de financiar a sobrevivência dos lares, a consequência geralmente inevitável é o sobreendividamento. O sobreendividamento deixa de ser um problema social para se transformar em um problema jurídico, porque é o momento em que ocorre a autofalência. Instalada a falência pessoal, será inevitável o contato com o meio jurídico, com as cobranças e as ações judiciais, ou seja, os credores utilizarão todos os meios disponíveis para reaver o dinheiro emprestado. No Brasil existem poucas, mas importantes entidades que apoiam o sobreendividado. RESULTADOS E DISCUSSÃO Com o objetivo de expor as distinções situacionais e comportamentais da população da amostra estudada, realizou-se primeiramente o levantamento e a classificação dos perfis de endividamento encontrados. Por conseguinte procurou-se avaliar o conhecimento e a aplicabilidade dos principais pontos do planejamento financeiro pessoal, pelos trabalhadores do Centro Histórico de Cuiabá-MT, segundo a pesquisa bibliográfica realizada. PERFIS DE ENDIVIDAMENTO DOS TRABALHADORES DO CENTRO HISTÓRICO DE CUIABÁ MT Para o cumprimento do primeiro objetivo específico foram entrevistados 80 trabalhadores no local escolhido para a pesquisa. Essa entrevista teve como base um questionário previamente elaborado. Com isso, conseguiu-se às informações necessárias para se realizar os próximos objetivos. 12

11 De acordo com os resultados obtidos, foram classificados em quatro categorias de perfis conforme Tolloti (2007). Gráfico 1 - Classificação em perfis de endividamento Fonte: Dados da Pesquisa Os resultados demonstraram que cerca de 77% dos trabalhadores ficaram classificados como Pagadores de Contas, ou seja, possuem algum tipo de dívida, seja de compras ou empréstimos, porém conseguem quitá-las em dia e não há atrasos, mas para isso tem de trabalhar arduamente e se preocupar constantemente com o pagamento, sem assim conseguir aproveitar com mais qualidade o dinheiro que ganham, como por exemplo em férias ou investimentos. Já 18% da amostra foi classificada como Endividados Passivos, estão em uma situação de endividamento não porque buscaram estar nesta classificação e sim por algum imprevisto ou situação de força maior (desemprego, acidente, etc.). Esse período, porém, dura somente até o endividado se restabelecer o que pode ser de um até três meses, onde as dívidas ao final são sanadas por completo. De outro lado, encontram-se os Endividados Ativos, que são aqueles que agem conscientemente ao contrair uma dívida, gastam sem analisar se poderão quitar as compras feitas. Esse perfil foi representado por cerca de 4% dos entrevistados, ou seja, possuem muitas contas a pagar, pagam somente as mais importantes e adiam as demais, o que causa consequentemente o atraso e o aumento progressivamente do valor devido. Uma característica determinante é o problema em controlar os rendimentos e se organizar financeiramente, porém com um pouco de esforço podem se tornar bons investidores devido a sua persistência e dinamismo, ou podem ser tornar sobreendividados. O último perfil, dos sobreendividados, foi localizado em 1% dos entrevistados, a particularidade encontrada foi a de dívidas com atraso superior a três meses, não conseguirem quitar a maioria dos gastos por falta de recursos e não possuírem também a perspectiva de quitá-las, a não ser que vendam algo para levantar fundos. Essa situação é considerada como 13

12 falência e geralmente acontece porque a pessoa contraiu uma dívida para pagar outra e assim possui várias fontes de endividamento. (TOLLOTI, 2007) CONHECIMENTO E APLICABILIDADE DOS PRINCIPAIS PONTOS DO PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL. Um dos pontos principais inicialmente questionados aos entrevistados foi quanto ao conhecimento do que é o planejamento financeiro pessoal. As respostas encontradas revelaram que cerca de 23% dos entrevistados nunca ouviram falar em planejamento financeiro pessoal ou não sabem o que o termo significa. Por outro lado, 77% já ouviram falar, seja superficialmente ou com algum aprofundamento sobre o assunto. Destes, 40% disseram que já ouviram, porém, não entenderam claramente o que significava ou mesmo após escutarem não procuraram saber mais sobre o assunto. Pode-se inferir que muitos não deram uma importância maior ao tema e que não viram como uma forma de auxiliar o seu crescimento financeiro e pessoal. Uma forma de reverter essa situação seria mostrar os benefícios que o planejamento pode trazer para si, assim como a criação de programas de educação financeira, em âmbito local, distribuição de cartilhas e incentivando pessoalmente esse processo, fomentando o conceito e a prática de planejamento entre os trabalhadores. Essa inciativa pode partir tanto do âmbito público quanto do privado, pois ambos são afetados quando as pessoas estão em desequilíbrio financeiro. O processo de planejamento financeiro pessoal pode ainda, com o tempo, ser estendido para o próprio comércio e evitar também situações de desequilíbrio financeiro nas empresas do Centro Histórico. Essa iniciativa pode ter muitos adeptos já que 21% dos entrevistados disseram que além de terem ouvido, gostariam de obter mais informações e conhecimento sobre o assunto. Outro grupo que também aderiria ao projeto é o formado por 16% dos entrevistados, que apesar de terem um conhecimento mais completo com relação ao planejamento financeiro pessoal, tem a consciência de sempre estar se atualizando no assunto e buscando novas fontes de informação. Uma segunda questão abordada na entrevista foi se as pessoas mantinham algum tipo de controle mensal da renda e dos gastos. Gráfico 2 - Controle mensal da renda e gastos 14

13 Fonte: Dados da Pesquisa As respostas auferidas mostraram que a maior porcentagem, 44% foi com as pessoas que disserem que anotam o quanto de dinheiro que entra e o quanto é gasto todos os meses, mas sem avaliar a qualidade dos gastos. Dessa forma, percebe-se que o planejamento financeiro é realizado parcialmente, o primeiro passo é cumprido, mas é preciso avançar e verificar em que se esta gastando mais e pode ser reduzido para economizar ou em que o dinheiro possa ser mais bem gasto, trazendo maior benefício. Essa atitude por outro lado já é cumprida pela segunda maior porcentagem encontrada, cerca de 29% dos entrevistados disse que faz um controle bem detalhado dos gastos, além de procurar analisar em que se esta gastando e onde pode ser melhorado. As pessoas que disseram não ter um controle, somente verificam quais as contas a serem pagas no mês sem anotar nada, ficaram em 10% e as que responderam que não possuem nenhum tipo de controle, vão comprando e pagando as contas que chegarem com o passar do mês, foram 17%. Podemos ainda fazer uma interpretação entre a questão exposta e a anterior, possuindo mais uma apreciação. Das pessoas que disseram que nunca ouviram falar em planejamento financeiro pessoal ou não sabem o que o termo significa, sete não realizam nenhum tipo de controle, três apenas conferem antecipadamente as contas a serem pagas no mês e oito anotam o que ganham e o que gastam, mas sem avaliar os gastos. Desse último resultado infere-se que as pessoas realizam o planejamento financeiro pessoal, mesmo que seja parcialmente, sem conhecer a teoria. Esse processo poderia ser mais bem executado se conceitos e métodos lhes fossem apresentado, melhorando a qualidade do controle que realizam. Já para os trabalhadores que disseram que ouviram alguma vez falar sobre o tema, porém, não entenderam muito bem o que ele significa ou não buscaram maiores informações, cinco responderam que não realizam nenhum tipo de controle, quatro só verificam antes o que tem de pagar naquele mês, treze dizem que anotam, mas não avaliam os gastos e dez anotam e fazem essa avaliação. Para quem já ouviu e está interessado em se aprofundar mais no assunto, três apenas disseram que não fazem nenhum controle ou verificam antecipadamente o que há para pagar, nove responderam que controlam as entradas e saídas, mas não avaliam o orçamento e cinco fazem esse tipo de avaliação. 15

14 Quanto aos trabalhadores que responderam que já ouviram falar e conhecem algumas expressões e técnicas de como realizar o planejamento e sempre estão buscando novas informações, foram encontradas treze respostas e não houve nenhuma que não realizasse um controle mensal das receitas e gastos. Dessas, cinco disseram que controlam, mas não avaliam e oito responderam que analisam os gastos. Esse resultado é convergente, pois é de se esperar que quem já tenha um conhecimento mais completo no assunto, ponha em prática aquilo que apendeu e se aprimore ainda mais com o tempo. A terceira abordagem quanto ao planejamento financeiro pessoal na entrevista, foi se em situações em que ao findar do mês ainda sobrou algum dinheiro ou quando há o recebimento de um rendimento extra (13º salário, bonificação, comissão, divisão de lucros, prêmios, etc.), o que o entrevistado faria com esse dinheiro. Nesta questão, duas foram as respostas que mais apareceram ambas com 36% de representatividade: guarda o dinheiro excedente e analisa qual será o melhor investimento a ser feito com ele de acordo com os objetivos; faz a separação de uma parte para pagar algumas contas e guarda a outra parte. Pode-se concluir dessa maneira que a maioria dos entrevistados vê o dinheiro extra como uma oportunidade de pagar uma dívida, que quitada ou antecipada, trará mais benefícios visto os juros altos geralmente aplicados. Esse dinheiro é visto com consciência e usado comedidamente, gastando somente o necessário, ou como encontrado em 36% dos casos, guardado em sua totalidade, com a visão da importância de ter uma reserva financeira ou um pouco de dinheiro guardado. A segunda resposta que mais se destacou foi daquelas pessoas que quando recebem um dinheiro a mais acabam gastando todo o valor, a porcentagem ficou em 25%, ou seja, vinte das pessoas no total recebem o dinheiro e usam tudo o que ganharam em compras ou pagamentos. Ao contrário das respostas acima, eles não veem a necessidade ou não conseguem montar uma reserva, o que pode ser prejudicial em uma situação de emergência. Por último apenas 3% dos entrevistados disseram que não planejam o que irão fazer com o dinheiro recebido. Realizando uma comparação entre as respostas da pergunta em questão com os perfis de endividamento encontrados, verificou-se que 97% dos entrevistados que responderam que guardam o total recebido e avaliam qual seria o melhor investimento, possuem o perfil de Pagadores de Contas e apenas 3% estão classificados como Endividados Passivos, isso demonstra que pessoas que não possuam dívidas ou que as mesmas não estão em atraso, conseguem usar o dinheiro extra para uma poupança ou investimento com mais folga e 16

15 facilidade. Para os entrevistados que disseram que uma parte é usada para pagamentos e a outra é guardada, 83% foram classificados como Pagadores de Contas, 14% como Endividados Passivos e 3% como Endividados Ativos, pode-se dizer que o uso de parte do dinheiro é corretamente usado para se pagar à dívida devida, mesmo que a parte guardada seja pequena ela no longo prazo ajudará na formação da reserva financeira da família. Já para as pessoas que responderam que gastam todo o dinheiro recebido, 50% delas foram qualificadas como Pagadoras de Contas, 35% em Endividados Passivos, 10% como Endividados Ativos e 5% em Sobreendividados. Nota-se que quanto menos há a preocupação com o planejamento e em realizar uma reserva, mais as pessoas se encontram em situações de endividamento, principalmente o endividamento passivo, que ocorre por imprevistos e situações de força maior. A existência de uma reserva financeira poderia reduzir a possibilidade de endividamento por imprevistos. Para as pessoas que não pensam o que será feito com o dinheiro a mais, 100% ficaram classificadas como Endividas Passivas. O último ponto verificado quanto ao planejamento financeiro pessoal, é se caso o entrevistado possua ou possuísse uma reserva de dinheiro, qual seria o seu objetivo com relação a ela. De acordo com as respostas auferidas, 30% dos entrevistados falaram que usariam o dinheiro guardado apenas para emergências, o que demonstra a preocupação em estar prevenido para situações inesperadas e assim não entrar em uma situação de endividamento. Nesse mesmo sentido, 50% das respostas dos trabalhadores foram que eles usariam a reserva de dinheiro tanto para algum imprevisto como para a realização de um sonho, além de mostrar que estão preocupados com alguma emergência que possa surgir, se programam, planejam e reservam dinheiro antecipadamente para realizar algum desejo, sem acabar com dívidas por isso. Enquanto isso, para 6% dos entrevistados a reserva financeira seria apenas para a realização de um sonho pessoal ou da família. Percebe-se que há a intenção em se planejar e buscar acumular antecipadamente o valor necessário para realizar o que se deseja, porém se algo acontecer nesse meio tempo pode ser que se tenha de prorrogar o sonho, por não ter sido reservado uma parcela para emergências. O ideal seria dividir a reserva de dinheiro em emergências e realização de um sonho. Por outro lado, 14% dos entrevistados disseram que ainda não tem ou teriam um objetivo para esse dinheiro, o que pode levar ao consumo da reserva em qualquer fim, quando aparecer algo para comprar ou pagar por exemplo. 17

16 Tais observações podem ser complementadas com a comparação entre: as atitudes que o entrevistado teria em uma situação em que houvesse a sobra de dinheiro ao final do mês ou o recebimento de um valor extra, com os objetivos de uma reserva financeira. Para quem respondeu que guarda o dinheiro e analisa qual será o melhor investimento de acordo com os objetivos pessoais, 35% disseram que usariam a reserva somente para emergências, 48% tanto para um imprevisto como para realizar um sonho, 14% seriam somente para a realização de um sonho e 3% não tem um objetivo definido. Infere-se dessa comparação que as respostas convergem, pois a maioria (97%) forma uma reserva com o valor recebido e tem objetivos claros para ela, porém 3% tiveram respostas discordantes ao dizerem que analisam o que será melhor a fazer com o dinheiro a mais de acordo com os objetivos e ao mesmo tempo não tem objetivos definidos para a reserva que estão fazendo. Situação parecida é vista para quem respondeu que separa uma parcela para emergências e outra para a realização de um sonho. O que se diferenciou foi que 3% seriam somente para a realização de um sonho e 13% não teriam um objetivo definido. Já para quem disse que gasta todo o dinheiro excedente, caso tivessem uma reserva de dinheiro 60% a usariam tanto para algum imprevisto como para a realização de um sonho, 15% para emergência e 25% não teriam um objetivo definido. Dessa ultima porcentagem percebe-se ainda uma dúvida, já que não conseguem economizar, visualizar uma situação em há um dinheiro guardado é um pouco difícil e impensável qual objetivo se teria a não ser gastar livremente o valor. Na última alternativa sobre o que procura fazer em situações que sobram ou recebem um dinheiro a mais procura não pensar o que será feito, somente na hora que o tiver em mão - somente duas pessoas a assinalaram e as respostas encontradas na questão sobre a reserva foram respectivamente, somente para emergências e não tem um objetivo definido. Finalmente uma última análise a ser feita quanto aos pontos do planejamento financeiro pessoal, é com relação às respostas da questão de qual seria o objetivo caso tenha ou tivesse uma reserva financeira e os seus perfis de endividamento correspondentes, demonstrando que se houvesse a preocupação em se ter um valor guardado, uma situação de endividamento poderia ser evitada. Do total de pessoas entrevistadas 80 trabalhadores do centro histórico vinte e quatro pessoas responderam que usariam a reserva financeira somente para emergências. Desses, dezenove foram classificados como Pagadores de Contas, quatro como Endividados Passivos e um como Endividado Ativo, percebe-se que os perfis foram correspondentes, pois se encontrou mais Pagadores de Contas que tem como uma 18

17 característica não possuir dividas em atraso e o uso das economias em emergências se origina com a consciência de não acabar endividado por não estar prevenido. Outra observação é que cinco pessoas estão em situação de endividamento, o uso do dinheiro guardado seria uma alternativa para retirar-se desse estado. Semelhante situação pode ser verificada com quem respondeu que usaria o dinheiro economizado para imprevistos e emergências, quarenta entrevistados escolheram essa opção, sendo que trinta e três se classificaram como Pagadores de Contas, seis como Endividados Passivos e um como Endividado Ativo. Para quem respondeu que usaria a reserva financeira para a realização de um sonho pessoal ou da família, no caso cinco pessoas, os perfis encontrados foram somente Pagadores de Contas. Agora, para quem não tem ou teria objetivo definido, a situação de endividamento se torna mais evidente, das onze respostas nessa alternativa, sete se encontram endividados (5 endividados passivos, 1 endividado ativo e 1 sobreendividado). PRINCIPAIS DIFICULDADES E MOTIVOS QUE LEVAM AS PESSOAS A REALIZAREM O PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL DENTRO DE CADA PERFIL. Para averiguar quais são as principais dificuldades na realização do planejamento e os motivos que levavam as pessoas a fazê-lo, foi escolhida uma pergunta com a resposta de maneira aberta, onde o entrevistado poderia expressar melhor a sua opinião. A questão possuía o seguinte texto: Para você quais são os motivos que te levam a se organizar financeiramente ou se planejar com relação ao dinheiro (caso faça). E quais são as dificuldades de realizar o orçamento e o planejamento (caso não faça)?. Entre as pessoas que se organizam, a resposta buscada foi quanto aos motivos e para quem respondeu anteriormente que não fazia algum controle, as dificuldades desse processo. Assim, para aqueles que tiveram sua categorização como perfil Pagador de Contas, os motivos foram os seguintes: Tabela 1 - Motivos de realização do planejamento para o perfil Pagador de Contas 19

18 Motivos - Pagador de Contas % Com a profissão descobriu a importância para a saúde financeira 1,14% Ter controle do que recebe e do que gasta 5,68% Saber o total de dividas, contas a serem pagas 5,68% Ter controle dos gastos 39,77% Reeducação financeira 1,14% Para não ter o nome inscrito em órgãos de proteção ao crédito 1,14% Saber o total que se pode gastar no mês para não gastar a mais do que ganha 20,45% Saber onde se esta gastando e se o valor esta elevado 5,68% Ter segurança financeira 1,14% Não ter imprevistos 9,09% Para se programar e ter dinheiro para pagar as contas todos os meses 1,14% Conseguir guardar dinheiro 6,82% Se planejar para os meses que tem mais gastos 1,14% Fonte: Dados da Pesquisa Dentre os motivos auferidos, podem-se destacar os quais as pessoas disseram que realizam o planejamento financeiro pessoal para Ter controle dos gastos, com 39,77%, o que se interpreta como uma forma limitada de ver a ferramenta de planejamento, além do controle outros dados podem ser obtidos. Outro motivo que se ressaltou foi por Saber o total que se pode gastar no mês para não gastar a mais do que se ganha, 20,45%, esse motivo demonstra uma utilização mais profunda do planejamento financeiro pessoal. Um motivo interessante e que também foi citado, ficando com a terceira maior dentre as respostas, 9,09%, foi a de que a prática do planejamento auxilia a não ter imprevistos, já que a pessoa está ciente do que ocorre com o seu dinheiro e pode se programar para emergências. Já as dificuldades encontradas nesse mesmo perfil foram as demonstradas na Tabela 2: Tabela 2 - Dificuldades de realização do planejamento para o perfil Pagador de Contas Dificuldades - Pagador de Contas % Não vê a necessidade de um controle mais elaborado, o que faz é satisfatório. 20,00% Dificuldade é não anotar no momento da compra e depois esquecer quanto gastou. 13,33% Falta de tempo 33,33% Desorganização 26,67% Não ter problemas com contas a pagar 6,67% Fonte: Dados da Pesquisa Tendo em vista as dificuldades que mais foram citadas e tiveram as maiores porcentagens, 33,33% dizem que não possuem tempo, desorganização própria (26,67%) e 20% não veem a necessidade de elaborar um controle mais formal, pois a maneira que já o faz hoje satisfaz até o momento. Infere-se dessas três opiniões que esses trabalhadores não perceberam ainda a importância que a organização e o planejamento podem trazer a sua saúde 20

19 financeira, isso talvez porque ainda não passaram por uma situação desfavorável em que haja o endividamento e, assim, julgam não precisar controlar detalhadamente o orçamento. Foram encontrados entre os perfis de Endividados Passivos alguns motivos que se destacaram ao afirmarem a razão de realizarem o orçamento e o planejamento, sendo os seguintes: Tabela 3 - Motivos de realização do planejamento para o perfil Endividado Passivo Motivos - Endividado Passivo % Por dificuldades financeiras passadas anteriormente e a necessidade de ter um controle para não se repetir esse situação. 14% Ter controle dos gastos 29% Saber o total que se pode gastar no mês para não gastar a mais do que se ganha 29% Não ter dificuldade financeira 7% Analisar os gastos 7% Saber o total de dividas, contas a serem pagas 7% Ter controle do que entra e sai 7% Fonte: Dados da Pesquisa Salienta-se os três motivos que tiveram as maiores porcentagens de aparecimento, sendo com 29% respectivamente, Ter um controle dos gastos e Saber o total que se pode gastar no mês para não gastar mais do que se ganha. Com 14% de representatividade entre as respostas esta o motivo em que se já passou por dificuldades financeiras antes e com isso ver a necessidade de controle para não viver esta situação novamente. As respostas se mostraram assertivas, pois demostram a visão de importância de ter um controle para não se endividar por desconhecimento, um dos objetivos principais desse tipo de ação. Tabela 4 - Dificuldades de realização do planejamento para o perfil Endividado Passivo Dificuldades - Endividado Passivo % Desorganização 43% Falta de tempo 43% Não se lembrar de tudo o que gastou 14% Fonte: Dados da Pesquisa Verificou-se na Tabela 4 que as dificuldades foram bem parecidas com as do perfil Pagador de Contas. A falta de tempo e a desorganização pessoal ficaram com 43% cada, entre as dificuldades declaradas. Conclui-se que como no caso acima, essas pessoas também não perceberam a real importância da ferramenta de orçamento e planejamento, ou mesmo que saibam, não estão dispostos ainda a despender um pouco do seu tempo e manter certa organização e disciplina, não vem isso como um auxilio a sua saúde financeira. Outro motivo citado, que teve 14% de representatividade, foi que não anota os gastos porque acaba não se 21

20 lembrando de tudo o que gastou, esse tipo de comportamento é possível de ser associado a questão de desorganização. Ainda nessa mesma linha de considerações, encontrou-se entre o perfil de Endividado Ativo e Sobreendividado apenas dificuldades, que são expostas nas Tabelas 5 e 6. Tabela 5 - Dificuldades de realização do planejamento para o perfil Endividado Ativo Dificuldades - Endividado Ativo Não saber como realizar esse controle 33,33% Desorganização 33,33% Não ter interesse em organizar as contas 33,33% Fonte: Dados da Pesquisa Tabela 6 - Dificuldades de realização do planejamento para o perfil Sobreendividado Dificuldades Sobreendividado Por desinteresse e não saber como começar a se organizar. 100% Fonte: Dados da Pesquisa Diante do exposto, destaca-se a desorganização e o não interesse em organizar as contas, ambos com 33,33% das respostas. Este último com 100% de apresentação no perfil Sobreendividado. Isso demostra que é uma atitude recorrente entre os entrevistados, a não percepção da utilidade do orçamento e do planejamento. Algumas atitudes poderiam ser tomadas como a exposição direta por meio de palestras e cursos aos trabalhadores do Centro Histórico de Cuiabá MT, demostrando como o sua prática tornaria mais efetivo o uso do dinheiro. Outra dificuldade é a de não saber como realizar um controle do orçamento, com 33,33% de repostas no perfil Endividado Ativo, questão também citada no perfil Sobreendividado. Havendo o interesse por meio da pessoa, essa é uma dificuldade que pode ser facilmente contornada. Existem muitos sites e livros que explicam e sugerem várias ferramentas de controle, cada um pode utilizar a que mais se identificar. % % CONSIDERAÇÕES FINAIS O planejamento financeiro pessoal é uma matéria atual e em plena ascendência, devido à instabilidade na economia e flutuação das taxas de juros e outras variáveis. Já que racionalmente os indivíduos não desejam perder dinheiro ou de se deparar com uma situação 22

SUPERENDIVIDAMENTO. Saiba planejar seus gastos e evite dívidas.

SUPERENDIVIDAMENTO. Saiba planejar seus gastos e evite dívidas. SUPERENDIVIDAMENTO Saiba planejar seus gastos e evite dívidas. Nos últimos anos, houve um crescimento significativo de endividados no Brasil. A expansão da oferta de crédito e a falta de controle do orçamento

Leia mais

Mensagem do Administrador

Mensagem do Administrador Educação Financeira Índice 1. Mensagem do administrador... 01 2. O Cartão de crédito... 02 3. Conhecendo sua fatura... 03 4. Até quanto gastar com seu cartão... 07 5. Educação financeira... 08 6. Dicas

Leia mais

cartilha educação financeira

cartilha educação financeira cartilha educação financeira cartilha educação financeira A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA A educação financeira é decisiva para o bem-estar presente e futuro das famílias, contudo, ela nem sempre

Leia mais

Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante

Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante Como nos relacionamos com o dinheiro? O que é dinheiro? Como nos relacionamos com o dinheiro? O que o dinheiro significa para você? Sonhos Sonhos não se

Leia mais

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM buscando contribuir

Leia mais

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira BANRIDICAS FINANCEIRAS A sua cartilha sobre Educação Financeira Planejando seu orçamento Traçar planos e colocar tudo na ponta do lápis - não é tarefa fácil, mas também não é impossível. O planejamento

Leia mais

Sonhos. Sonhos não costumam ser autorrealizáveis. É necessário agir

Sonhos. Sonhos não costumam ser autorrealizáveis. É necessário agir Sonhos Sonhos não costumam ser autorrealizáveis É necessário agir Como transformar sonhos em projetos? 1) Saiba aonde você quer chegar 2) Internalize a visão de futuro trazida pela realização do projeto

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro Planejamento financeiro é um processo Existe disponibilidade de recursos para isto? racional de administrar sua renda, seus investimentos, De onde virão os recursos para o crescimento

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 3: Gerenciamento de dívidas

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 3: Gerenciamento de dívidas Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 3: Gerenciamento de dívidas Objetivo Auxiliar no gerenciamento de dívidas e de como quitá-las, conscientizando as pessoas da importância em diminui-las e de

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

PESQUISA DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA SPC BRASIL. Janeiro 2014

PESQUISA DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA SPC BRASIL. Janeiro 2014 PESQUISA DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA SPC BRASIL Janeiro 2014 PESQUISA DO SPC BRASIL REVELA QUE 81% DOS BRASILEIROS SABEM POUCO OU NADA SOBRE SUAS FINANÇAS PESSOAIS Os brasileiros ainda estão muito distantes

Leia mais

CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA

CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA ÍNDICE PLANEJANDO SEU ORÇAMENTO Página 2 CRÉDITO Página 12 CRÉDITO RESPONSÁVEL Página 16 A EDUCAÇÃO FINANCEIRA E SEUS FILHOS Página 18 PLANEJANDO SEU ORÇAMENTO O planejamento

Leia mais

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar.

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Guia do uso consciente do crédito O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Afinal, o que é crédito? O crédito é o meio que permite a compra de mercadorias, serviços

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 1: Orçamento

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 1: Orçamento Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 1: Orçamento Objetivo Conscientizar nossos clientes sobre a importância da organização financeira e do planejamento orçamentário como alicerce de conforto,

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 2: Como Poupar

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 2: Como Poupar Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 2: Como Poupar Objetivo Dar dicas importantes para que nossos clientes consigam ter uma poupança e vivam com mais segurança e tranquilidade O conteúdo deste

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DOS GASTOS E ENDIVIDAMENTO DOS ESTUDANTES DE ADMINISTRAÇÃO DA FUNEC DE SANTA FÉ DO SUL/SP.

TÍTULO: ESTUDO DOS GASTOS E ENDIVIDAMENTO DOS ESTUDANTES DE ADMINISTRAÇÃO DA FUNEC DE SANTA FÉ DO SUL/SP. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ESTUDO DOS GASTOS E ENDIVIDAMENTO DOS ESTUDANTES DE ADMINISTRAÇÃO DA FUNEC DE SANTA FÉ DO SUL/SP.

Leia mais

Pró-Reitoria de Graduação Curso de Administração Financeira Projeto de Pesquisa do Trabalho de Conclusão de Curso Finanças Pessoais no Brasil

Pró-Reitoria de Graduação Curso de Administração Financeira Projeto de Pesquisa do Trabalho de Conclusão de Curso Finanças Pessoais no Brasil Pró-Reitoria de Graduação Curso de Administração Financeira Projeto de Pesquisa do Trabalho de Conclusão de Curso Finanças Pessoais no Brasil Autor: Uelintânia dos Santos Lopes Orientador: Prof Dr. Alberto

Leia mais

de um redator freelancer

de um redator freelancer de um redator freelancer Introdução 04 Horário flexível, ausência do chefe, mas... 06 Monte sua planilha financeira 09 Sim, impostos também existem para você 12 Nem tudo são flores 15 Saiba onde você quer

Leia mais

Assunto Investimentos femininos

Assunto Investimentos femininos Assunto Investimentos femininos SOPHIA MIND A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

SAÚDE FINANCEIRA + QUALIDADE DE VIDA

SAÚDE FINANCEIRA + QUALIDADE DE VIDA SAÚDE FINANCEIRA + QUALIDADE DE VIDA 3 Programa Astra de qualidade de vida no trabalho e na família 5 Afinal, qual é o meu orçamento mensal? 7 Planejamento do mês 9 Estou no azul, o que posso fazer? 11

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Tecnologia Núcleo de Engenharia de Produção

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Tecnologia Núcleo de Engenharia de Produção UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Tecnologia Núcleo de Engenharia de Produção DIAGNÓSTICO DO PERFIL FINANCEIRO DOS MÉDICOS DE BRASÍLIA: Os principais motivos de seu endividamento. Bárbara barbara.magaldi@gmail.com

Leia mais

Pesquisa. Intenção de

Pesquisa. Intenção de Pesquisa SPC BRASIL: Intenção de Compras para o Natal Novembro/2013 Pesquisa do SPC Brasil revela que brasileiros pretendem gastar mais e comprar mais presentes neste Natal Se depender dos consumidores

Leia mais

Como o consumidor brasileiro paga as contas (consumidores) Outubro 2012

Como o consumidor brasileiro paga as contas (consumidores) Outubro 2012 Como o consumidor brasileiro paga as contas (consumidores) Outubro 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Consumidores de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa Perfil Adimplente

Leia mais

Use bem o seu dinheiro

Use bem o seu dinheiro 1016323-6 - abr/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

PESQUISA EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Orçamento Pessoal e Conhecimentos Financeiros

PESQUISA EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Orçamento Pessoal e Conhecimentos Financeiros PESQUISA EDUCAÇÃO FINANCEIRA Orçamento Pessoal e Conhecimentos Financeiros Janeiro 2015 1. INTRODUÇÃO Quatro em cada dez consumidores consideram-se desorganizados financeiramente, mas sete em cada dez

Leia mais

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012

Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 Uso do Crédito (consumidores) Setembro 2012 METODOLOGIA Plano amostral Público alvo: Consumidores de todas as Capitais do Brasil. Tamanho amostral da Pesquisa: 623 casos, gerando um erro máximo de 3,9%

Leia mais

Oito em cada dez brasileiros não sabem como controlar as próprias despesas, mostra estudo do SPC Brasil

Oito em cada dez brasileiros não sabem como controlar as próprias despesas, mostra estudo do SPC Brasil Oito em cada dez brasileiros não sabem como controlar as próprias despesas, mostra estudo do SPC Brasil Mais de um terço dos brasileiros desconhecem o valor das contas que vencem no próximo mês. Falta

Leia mais

INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários

Leia mais

Orçamento Use o Dinheiro com Sabedoria

Orçamento Use o Dinheiro com Sabedoria Orçamento Use o Dinheiro com Sabedoria Use o Dinheiro com Sabedoria Serasa Experian e Educação Financeira O Programa Serasa Experian de Educação Financeira Sonhos Reais é uma iniciativa que alia o conhecimento

Leia mais

Breves Considerações sobre o Superendividamento

Breves Considerações sobre o Superendividamento 116 Breves Considerações sobre o Superendividamento Luiz Eduardo de Castro Neves 1 O empréstimo de valores é realizado com a cobrança de juros, de forma a permitir uma remuneração pelo valor emprestado.

Leia mais

1 Onde estou e aonde quero chegar

1 Onde estou e aonde quero chegar Seu futuro é agora O Programa RENDA MAIS da Fundação Atlântico tem como objetivo fomentar o conhecimento sobre educação financeira e previdenciária junto aos seus Participantes. No módulo de Educação Financeira

Leia mais

PESSOA FÍSICA. Planejamento e Controle Financeiro Pessoal. EDUCAÇÃO FINANCEIRA

PESSOA FÍSICA. Planejamento e Controle Financeiro Pessoal. EDUCAÇÃO FINANCEIRA PESSOA FÍSICA Planejamento e Controle Financeiro Pessoal. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 1 2013 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Bahia Rua Horácio César, 64 Dois de Julho Salvador Bahia, CEP 40060-350

Leia mais

Planejamento Financeiro Pessoal

Planejamento Financeiro Pessoal Planejamento Financeiro Pessoal 1 Porque pensar no assunto? Você é uma pessoa livre? Tem certeza? De acordo com o dicionário, a palavra liberdade significa: Possibilidade que tem o indivíduo de exprimir-se

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Índice Objetivo... 3 Introdução... 3 Falando sobre sua escolha e seu plano... 3 Perfis de Investimento... 5 Principais

Leia mais

Manual Perfis de Investimentos

Manual Perfis de Investimentos Manual Perfis de Investimentos 2015 Manual de Perfis de Investimentos Índice Perfi s de Investimentos Avonprev... 4 Por que existem os Perfi s de Investimentos... 5 O que são Perfi s de Investimentos...

Leia mais

Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito

Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito Veja dicas para se livrar das dívidas e usar bem o crédito Especialistas dão dicas para sair do vermelho. É fundamental planejar gastos e usar bem o crédito. Por Anay Cury e Gabriela Gasparin Do G1, em

Leia mais

POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO?

POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO? ORGANIZE SUA VIDA POR QUE PRECISAMOS SER RACIONAIS COM O DINHEIRO? - Para planejar melhor como gastar os nossos recursos financeiros QUAIS OS BENEFÍCIOS DE TER UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO? - Para que possamos

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES

TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA

Leia mais

Cartilha Financeira. FinanSIAS. Programa de Educação Financeira e Previdenciária

Cartilha Financeira. FinanSIAS. Programa de Educação Financeira e Previdenciária Cartilha Financeira FinanSIAS Programa de Educação Financeira e Previdenciária Agosto - 2013 Índice 1. Apresentação 3 2. A SIAS 4 3. O que é Educação Financeira? 5 4. Qual a importância da Educação Financeira?

Leia mais

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO

1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO BEM VINDO AO GUIA DE 10 PASSOS DE COMO MELHORAR MUITO A SUA VIDA FINANCEIRA! APROVEITE! 1 USE SUA RAZÃO E DEIXE AS EMOÇÕES POR ÚLTIMO Quando se trata do nosso dinheiro, a emoção sempre tende a ser um problema.

Leia mais

Finanças Pessoais: um Estudo com Contadores da Cidade de Itajaí/SC

Finanças Pessoais: um Estudo com Contadores da Cidade de Itajaí/SC Finanças Pessoais: um Estudo com Contadores da Cidade de Itajaí/SC Resumo O tema das finanças pessoais nos últimos anos tem assumido um papel importante na vida das pessoas, tendo em vista que a baixa

Leia mais

Educação Financeira e Orçamento Doméstico

Educação Financeira e Orçamento Doméstico Objetivo de hoje... Sensibilizar os participantes da importância do planejamento e controle financeiro para educação financeira e melhores praticas do orçamento doméstico. Dinheiro pode proporcionar coisas

Leia mais

Orientação Financeira

Orientação Financeira Orientação Financeira AGENDA Objetivo Finanças do brasileiro Planejamento Financeiro Consumo Consciente O que os bancos oferecem Leituras e Sites Sugeridos 3 4 10 20 24 36 3 OBJETIVO Orientar e Estimular

Leia mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais 1016327-7 - set/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Sociais e Humanas Programa de Pós-Graduação em Administração

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Sociais e Humanas Programa de Pós-Graduação em Administração UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Sociais e Humanas Programa de Pós-Graduação em Administração GERENCIAMENTO FINANCEIRO DOS BENEFÍCIOS ADVINDOS DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA: UMA ANÁLISE

Leia mais

Sonho Planejado, Sonho Realizado

Sonho Planejado, Sonho Realizado Sonho Planejado, Sonho Realizado Escola Estadual Alceu Gomes da Silva Sala 12 - Sessão 2 Professor(es) Apresentador(es): Lilian Gomes dos Santos Realização: Foco Educação Financeira e apoio às habilidades

Leia mais

O melhor crédito para você

O melhor crédito para você 1016324-4 - abr/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

10 dicas infalíveis para fazer sobrar dinheiro

10 dicas infalíveis para fazer sobrar dinheiro Diego Medeiros 10 dicas infalíveis para fazer sobrar dinheiro Para pessoas que precisam poupar mas não conseguem começar Versão 1.0 2 3 Índice 4 Prefácio 5 Por que este conteúdo é importante 5 Para quem

Leia mais

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas:

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas: 4 Pesquisa de campo Neste capitulo será apresentado o resultado dos questionários da pesquisa de campo que serviu para o estudo de caso. A coleta de dados será dividida em: Núcleo administrativo Núcleo

Leia mais

IMPORTÂNCIA DE TER UM CONTROLE FINANCEIRO PESSOAL

IMPORTÂNCIA DE TER UM CONTROLE FINANCEIRO PESSOAL A IMPO RTÂNC IA DE TE R UM CONT ROLE FINAN CEIRO PESSO AL F U N D O Introdução É normal encontrar pessoas que imaginam não precisarem ter um controle financeiro pessoal, pois não ganham o suficiente para

Leia mais

ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO. Todos os Direitos Reservados

ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO. Todos os Direitos Reservados Curso Online 1 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 O Que é Fluxo de Caixa _Fatores que Afetam o Fluxo de Caixa (Internos e Externos) _Desequilíbrio Financeiro

Leia mais

FINANÇAS PESSOAIS: VOCÊ SABE ADMINISTRÁ-LAS?

FINANÇAS PESSOAIS: VOCÊ SABE ADMINISTRÁ-LAS? PESQUISA COMPORTAMENTAL FINANÇAS PESSOAIS: VOCÊ SABE ADMINISTRÁ-LAS? PROCON GOIÁS GERÊNCIA DE PESQUISA E CÁLCULO JULHO/2009 OBJETIVO Mesmo através de orientações, fornecidas aos consumidores pela Superintendência

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS (FEAC/UPF) JOVENS TALENTOS EMPREENDEDORES DA FEAC - FEACJR

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS (FEAC/UPF) JOVENS TALENTOS EMPREENDEDORES DA FEAC - FEACJR 1 de 60 UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS (FEAC/UPF) JOVENS TALENTOS EMPREENDEDORES DA FEAC - FEACJR Relatório Final Dimensão e Causas do Endividamento

Leia mais

A Mulher como Consumidora

A Mulher como Consumidora A Mulher como Consumidora Março 2013 Apresentação A Pesquisa A Mulher como Consumidora traça o quadro e o perfil financeiro feminino em Belo Horizonte. Além disso, esta pesquisa engloba informações que

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito apresentaram em agosto/2014 comportamentos distintos. Na pessoa física as taxas de juros tiveram uma pequena elevação sendo esta a décima quinta

Leia mais

Como ter mais dinheiro e mais tempo, segundo Gustavo Cerbasi e Christian Barbosa

Como ter mais dinheiro e mais tempo, segundo Gustavo Cerbasi e Christian Barbosa Seu Dinheiro Como ter mais dinheiro e mais tempo, segundo Gustavo Cerbasi e Christian Barbosa Mais do que garantir uma boa poupança ou otimizar a agenda, aprenda a juntar as duas coisas e fazer seu tempo

Leia mais

PLANEJAMENTO FINANCEIRO FAMILIAR. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

PLANEJAMENTO FINANCEIRO FAMILIAR. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil PLANEJAMENTO FINANCEIRO FAMILIAR Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

Relatório de Seguridade

Relatório de Seguridade Relatório Fevereiro/2013 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números e valores relativos ao período de fevereiro

Leia mais

Pra que serve tudo isso?

Pra que serve tudo isso? Capítulo 1 Pra que serve tudo isso? Parabéns! Você tem em mãos a base para o início de um bom planejamento financeiro. O conhecimento para começar a ver o dinheiro de outro ponto de vista, que nunca foi

Leia mais

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R INTRODUÇÃO A pesquisa é um procedimento reflexivo e crítico de busca de respostas para problemas ainda não solucionados. O

Leia mais

guia prático volume I finanças

guia prático volume I finanças guia prático volume I finanças Manter-se bem informado para gerenciar seu consultório ou clínica da melhor maneira possível é fundamental para o sucesso. Dessa forma, além de obter um resultado final mais

Leia mais

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427 7.1 Introdução O processo de monitoramento e avaliação constitui um instrumento para assegurar a interação entre o planejamento e a execução, possibilitando a correção de desvios e a retroalimentação permanente

Leia mais

Instituto Assaf: nota de R$ 100 perde 80% do valor em 21 anos do Plano Real

Instituto Assaf: nota de R$ 100 perde 80% do valor em 21 anos do Plano Real Veículo: Acionista Data: 12/08/15 Instituto Assaf: nota de R$ 100 perde 80% do valor em 21 anos do Plano Real O Instituto Assaf realizou estudo sobre a perda de poder de compra do consumidor que deixa

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança 03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança Render 5 Vezes Mais por Leandro Sierra Índice Apresentação...03 Introdução... 04 Passo 1...05 Passo 2... 08 Educação Financeira para a Segurança do seu Investimento...

Leia mais

3 METODOLOGIA DA PESQUISA

3 METODOLOGIA DA PESQUISA 43 3 METODOLOGIA DA PESQUISA Medeiros (2005) esclarece que a pesquisa científica tem por objetivo maior contribuir para o desenvolvimento humano. Para isso, conta com métodos adequados que devem ser planejados

Leia mais

Palavras-chaves: FIES; Acadêmico; Faculdade; Questionário.

Palavras-chaves: FIES; Acadêmico; Faculdade; Questionário. ADESÃO AO FIES: ESTUDO COM ACADÊMICOS DA FACULDADE FATECIE 1 ANE CAROLINE FERREIRA AMARAL 2 DÉBORA SOUZA DA SILVA DE CAMARGO 3 VICTOR VINICIUS BIAZON 4 RESUMO: O FIES (financiamento estudantil) é um programa

Leia mais

Manual de. Educação Financeira. Dicas para planejar e poupar seu dinheiro. Cecreb MANUAL DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Manual de. Educação Financeira. Dicas para planejar e poupar seu dinheiro. Cecreb MANUAL DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA Manual de Educação Financeira MANUAL DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA Dicas para planejar e poupar seu dinheiro 1 A filosofia da Manual de Educação Financeira 2 Um dos princípios básicos das Cooperativas de Crédito

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA MÓDULO I

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA MÓDULO I 1 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA MÓDULO I 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 Bem Vindo ao Curso! 1- O Que é Fluxo de Caixa _Fatores que Afetam

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em fevereiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

O valor da educação Um aprendizado para a vida. Relatório do Brasil

O valor da educação Um aprendizado para a vida. Relatório do Brasil O valor da educação Um aprendizado para a vida Relatório do Brasil A pesquisa O valor da educação é uma pesquisa do consumidor independente sobre tendências globais de educação realizada para o HSBC. O

Leia mais

Para demonstrar melhor essa relação dos descontroles, abaixo destacaremos os fatores importante de que trataremos nesta etapa de finanças pessoais:

Para demonstrar melhor essa relação dos descontroles, abaixo destacaremos os fatores importante de que trataremos nesta etapa de finanças pessoais: FINANÇAS PESSOAIS Finanças na corda bamba Muitas vezes o desequilíbrio financeiro não está ligado necessariamente a aspectos financeiro, mas sim a aspectos psicológicos, ou seja, você até elabora seus

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 5: Serviços Bancários

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 5: Serviços Bancários Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 5: Serviços Bancários Objetivo Conscientizar nossos clientes sobre os serviços bancários e as funções de cada funcionário O conteúdo deste material é baseado

Leia mais

Endividados! Pesquisas recentes realizadas pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) revelaram o que já se SABIA há muito TEMPO: a maioria das famílias brasileiras possuem dívidas. No

Leia mais

Controle Financeiro. 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz. Emerson Machado Salvalagio. www.guiadomicroempreendedor.com.

Controle Financeiro. 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz. Emerson Machado Salvalagio. www.guiadomicroempreendedor.com. Controle Financeiro 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz Emerson Machado Salvalagio Quando abrimos uma empresa e montamos nosso próprio negócio ou quando nos formalizamos, após algum tempo

Leia mais

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Valia Fix, Valia Mix 20, Valia Mix 35 e Valia Ativo Mix 40 Quatro perfis de investimento. Um futuro cheio de escolhas. Para que seu plano de

Leia mais

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS

www.anefac.com.br Rua 7 de abril. 125 - conj. 405 - CEP 01043-000 República - São Paulo-SP - Telefone: 11 2808-320 PESQUISA DE JUROS PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em maio/2014, sendo esta a décima segunda elevação seguida, quinta elevação no ano. Estas elevações podem ser atribuídas

Leia mais

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD Chegou a hora! Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubanco CD Índice Como funciona sua aposentadoria... 04 A tributação do seu benefício... 10 Seus recursos no plano... 12 Cuide bem de sua saúde

Leia mais

Financiamento de automóveis: Investimento ou gasto dispendioso? *

Financiamento de automóveis: Investimento ou gasto dispendioso? * Financiamento de automóveis: Investimento ou gasto dispendioso? * Com a queda da taxa básica de juros, a economia brasileira observa uma aceleração do crédito como nunca antes vista. Os juros em baixa

Leia mais

Organizando e administrando o negócio

Organizando e administrando o negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Organizando e administrando o negócio Manual Etapa 4/Parte 1 Boas vindas! Olá, caro empreendedor! É um prazer estar com você nesta etapa de sua viagem

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito ficaram praticamente estáveis em janeiro/2013 frente a dezembro/2012. Pessoa Física Das seis

Leia mais

Oficina Porcentagem e Juros

Oficina Porcentagem e Juros Oficina Porcentagem e Juros Esta oficina está dividida em duas partes. A primeira consiste em uma breve revisão, de caráter mais teórico, sobre o conceito de porcentagem e juros. Na segunda parte, os alunos

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

Aprenda como renegociar suas dívidas e A TER

Aprenda como renegociar suas dívidas e A TER Aprenda como renegociar suas dívidas e VOLTAR A TER CRÉDITO O PROBLEMA FINANCEIRO PODE LEVAR SUA FAMÍLIA À RUÍNA. A dívida entra pela porta da frente e o amor sai pela porta dos fundos. É fácil identificar

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Atividade extra. Exercício 1. Exercício 2. Exercício 3. Matemática e suas Tecnologias Matemática

Atividade extra. Exercício 1. Exercício 2. Exercício 3. Matemática e suas Tecnologias Matemática Atividade extra Exercício 1 Um microondas custa R$ 300,00 e possui um desconto de 15% no pagamento à vista. Qual o valor do microondas à vista? (a) R$ 285,00 (b) R$ 255,00 (c) R$ 270,00 (d) R$ 215,00 Exercício

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Maio 2009 ... O Brasil é onde mais pessoas se preocupam com o futuro e onde menos se faz poupança Pesquisa realizada em 12 países, pelo Principal Financial Group (03/2004) ... Famílias se endividam mais

Leia mais

Saúde Financeira Uma decisão em sua mente... Cabe a VOCÊ determinar o destino

Saúde Financeira Uma decisão em sua mente... Cabe a VOCÊ determinar o destino Saúde Financeira Uma decisão em sua mente... Cabe a VOCÊ determinar o destino 1 Navegar é preciso... 2 A busca da FELICIDADE!!! Navegar é preciso... 3 Muitos cruzarão uma existência sem nunca ter navegado

Leia mais

Guia de Finanças Pessoais

Guia de Finanças Pessoais Guia de Finanças Pessoais GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS Como estão suas FinanÇas? De onde vem o dinheiro não costuma ser um mistério. Em geral, as pessoas têm uma boa noção de suas receitas, provenientes do

Leia mais

Capítulo 2 Como é sua relação com o dinheiro?

Capítulo 2 Como é sua relação com o dinheiro? Capítulo 2 Como é sua relação com o dinheiro? Talvez você esteja devendo dinheiro neste momento, seja porque algum evento negativo inesperado tirou sua vida dos trilhos repentinamente, seja porque as coisas

Leia mais

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O guia online Vitrine de Guarulhos é um dos produtos do Grupo Vitrine X3, lançado no dia 11/11/11 com o objetivo de promover

Leia mais

3 METODOLOGIA DA PESQUISA

3 METODOLOGIA DA PESQUISA 3 METODOLOGIA DA PESQUISA O objetivo principal deste estudo, conforme mencionado anteriormente, é identificar, por meio da percepção de consultores, os fatores críticos de sucesso para a implementação

Leia mais

12. Como é o caso de pensão por morte de quem ainda está contribuindo para a previdência?

12. Como é o caso de pensão por morte de quem ainda está contribuindo para a previdência? Tel: 0800 941 7738 1 Educação Financeira Esta Cartilha tem como abjetivo mostrar a importância da educação financeira e previdenciária aos advogados participantes da OABPrev-RJ para que possam organizar

Leia mais

MÓDULO 2 // ORÇAMENTO FAZ O EQUILÍBRIO A PARTIR DE 18 ANOS

MÓDULO 2 // ORÇAMENTO FAZ O EQUILÍBRIO A PARTIR DE 18 ANOS MÓDULO 2 // ORÇAMENTO FAZ O EQUILÍBRIO A PARTIR DE 18 ANOS MÓDULO 2 // BATE-BOLA FINANCEIRO O Bate-Bola Financeiro é um videogame educacional desenvolvido para ajudar estudantes a entenderem melhor os

Leia mais

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano.

PESQUISA DE JUROS. As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano. PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em dezembro/2013 sendo esta a sétima elevação do ano. Esta elevação é reflexo da elevação da Taxa Básica de Juros (Selic)

Leia mais

Prof. Cleber Oliveira Gestão Financeira

Prof. Cleber Oliveira Gestão Financeira Aula 2 Gestão de Fluxo de Caixa Introdução Ao estudarmos este capítulo, teremos que nos transportar aos conceitos de contabilidade geral sobre as principais contas contábeis, tais como: contas do ativo

Leia mais

Amigos, amigos, negócios à parte!

Amigos, amigos, negócios à parte! Reforço escolar M ate mática Amigos, amigos, negócios à parte! Dinâmica 4 2º Série 2º Bimestre Aluno DISCIPLINA Ano CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Médio 2ª Numérico Aritmético Matemática Financeira Primeira

Leia mais