Perspectivas de diretores financeiros

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perspectivas de diretores financeiros"

Transcrição

1 Perspectivas de diretores financeiros Como o RH pode ter um papel maior no estímulo ao crescimento Um programa de pesquisa da Economist Intelligence Unit Patrocinado por e

2 Conteúdo Sobre este relatório 2 Introdução 3 1 A relação entre o setor financeiro e o RH 4 2 A discrepância entre o CEO e o diretor financeiro 5 23 Para uma parceria ideal 7 4 Como melhorar as relações 8 Como avaliar o RH: desenvolvimentos e obstáculos 9 5 Conclusão: práticas recomendadas para gerentes de recursos humanos de sucesso 10 Apêndice: resultados da pesquisa 11 1

3 Sobre este relatório Perspectivas de diretores financeiros: Como o RH pode ter um papel maior no estímulo ao crescimento é um relatório da Economist Intelligence Unit, patrocinado pela IBM e pela Oracle. Ele investiga se o setor de RH está modelando uma relação próxima e forte com o diretor financeiro. Ele também explora a natureza dessas relações de trabalho, como elas têm sido afetadas pela crise econômica e como variam em diversos setores e regiões. A Economist Intelligence Unit é a única responsável pelo conteúdo deste relatório. As conclusões não refletem necessariamente as dos patrocinadores. O documento se baseia em duas fontes principais para suas pesquisas e conclusões: Uma pesquisa global, conduzida em maio de 2012, com 235 executivos do nível de diretoria. Desses, 43% são diretores financeiros. Os entrevistados vêm da América do Norte (47%), Europa Ocidental (40%), Europa Oriental (8%) e do Oriente Médio (4%); no total, 38 países estão representados. Uma ampla variedade de setores também está representada, incluindo serviços financeiros (15%), atendimento médico, farmácia e biotecnologia (12%), serviços profissionais (12%), manufatura (10%) e TI e tecnologia (8%). Metade dos participantes é composta por empresas de grande porte, com mais de US$ 500 milhões em receita anual; a outra metade é composta por empresas de pequeno e médio porte. Uma série de entrevistas detalhadas com executivos sêniores de grandes empresas e outros especialistas, listados abaixo. Simon Henry Diretor Financeiro, Royal Dutch Shell Matthew Lester Diretor Financeiro, Royal Mail Carlo Ferro ex-diretor Financeiro, STMicroelectronics Chris Nielsen Diretor Financeiro, Zappos Richard Beatty Professor de gerenciamento de recursos humanos da Universidade Rutgers Paul Sparrow Professor, Diretor do Centro de RH dirigido ao desempenho da Universidade de Lancaster Gostaríamos de agradecer a todos os entrevistados e participantes da pesquisa pelo tempo e informações fornecidos. O relatório foi editado por Gilda Stahl. 2

4 Introdução As pessoas representam a maior parte das despesas das organizações. De acordo com um estudo do Departamento de Estatísticas do Trabalho dos EUA, a média de gastos em salários como uma porcentagem das despesas operacionais nos EUA varia de 18% no varejo e no atacado a 52% em serviços de atendimento médico. Além disso, esses números não levam em conta os gastos com treinamento e todas as demais despesas com funcionários. O tamanho desse compromisso financeiro e a grande importância das pessoas em uma economia de conhecimentos tornam a relação entre o setor financeiro e de RH crucial para o sucesso de uma organização. O ideal é que o RH trabalhe com o setor financeiro para criar e implementar políticas que recrutem, coloquem em ação, envolvam, treinem, promovam e mantenham pessoas de modo a atingir os objetivos estratégicos da organização, tudo dentro dos limites do orçamento permitido. No entanto, as conclusões de uma pesquisa da Economist Intelligence Unit, patrocinada pela Oracle e pela IBM, sugerem que essa relação ideal não foi alcançada em um número significativo de empresas. De fato, muitos diretores financeiros (os principais representantes do setor financeiro e altamente influentes na hierarquia corporativa) vêm julgando seus colegas do RH de modo severo ao longo do tempo. Este relatório apresenta a evidência do atrito existente entre o setor financeiro e de RH e sugere as possíveis causas. Ele também examina os custos dessa discórdia para algumas empresas e dá exemplos dos possíveis benefícios de uma relação mais produtiva. Por fim, sugere maneiras pelas quais o RH pode trabalhar para melhorar essa relação para o bem da empresa. 1. Bureau of Labor Statistics,

5 1 A relação entre o setor financeiro e o RH O setor financeiro lida com situações reais, coisas mais específicas, mensuráveis e tangíveis. O RH é mais arte do que ciência, mais o lado direito do cérebro do que o lado esquerdo do cérebro. Lucy Dimes, CEO das operações da Alcatel-Lucent no Reino Unido e na Irlanda Nossa pesquisa pediu aos diretores financeiros entrevistados que classificassem o setor de RH na área estratégica (por exemplo, planejamento de sucessão, decisões de terceirização global) e em áreas mais táticas (por exemplo, avaliação do desempenho de funcionários, gerenciamento de custos de remuneração e benefícios). Os resultados da pesquisa revelam que os diretores financeiros são mais críticos em relação ao RH, particularmente em comparação com as respostas dos CEOs entrevistados. Por exemplo, apenas 25% dos diretores financeiros entrevistados dizem que seu gerente de RH faz um bom trabalho no planejamento de sucessão (em comparação com 43% dos CEOs) e apenas 14% dizem o mesmo sobre as decisões de terceirização global (em comparação com 34% dos CEOs). Os diretores financeiros de todas as empresas pesquisadas foram comedidos nos elogios ao RH. Já os diretores financeiros das maiores empresas entrevistadas (com receita anual de mais de US$ 10 bilhões) foram os mais críticos. Mais da metade (58%) acredita que seu gerente de RH não têm o mesmo potencial que outros executivos do nível da diretoria. Além disso, dois terços (67%) dizem que eles não entendem a empresa o suficiente. A disparidade entre as visões dos CEOs e diretores financeiros nessas empresas maiores é significativa: 22% dos CEOs dizem que seu gerente de RH não tem o mesmo potencial que outros executivos do nível de diretoria (em oposição a 58% dos diretores financeiros), a mesma porcentagem que diz que o gerente de RH não entende a empresa o suficiente (em comparação com 67% dos diretores financeiros). 4

6 2 A discrepância entre o CEO e o diretor financeiro Por que os diretores financeiros criticam seus gerentes de RH de modo mais severo? O primeiro motivo pode ser o fato de as equipes do setor financeiro e de RH frequentemente terem tipos de personalidade contrastantes, o que leva a um determinado grau de atrito pessoal. Lucy Dimes, CEO das operações da Alcatel-Lucent no Reino Unido e na Irlanda, uma empresa global de equipamentos de telecomunicação, diz que eles vêm de mundos diferentes. A equipe do setor financeiro lida com situações reais, coisas mais específicas, mensuráveis e tangíveis, diz. O RH é mais arte do que ciência, mais o lado direito do cérebro do que o lado esquerdo do cérebro. Em segundo lugar, os diretores financeiros podem sentir uma animosidade em relação Q Conheça seu público-alvo: o diretor-financeiro pode ser mais difícil de agradar O RH faz um bom trabalho de Compreender as necessidades de RH da empresa Diretor Financeiro CEO Liderar o setor de RH Avaliar o desempenho dos funcionários Identificar e recrutar talentos importantes Gerenciar os custos de benefícios e remuneração Criar uma cultura organizacional que valorize um desempenho excelente Desenvolver talentos importantes Planejamento de sucessão Decisão de terceirização global Fonte: pesquisa da Economist Intelligence Unit, maio de

7 Conflitos entre os setores financeiro e de RH frequentemente ocorrem porque o setor financeiro precisa de elementos racionais ou quantificáveis para avaliar as decisões de retorno sobre o investimento (ROI) e o RH se concentra mais em programas de longo prazo com poucos benefícios quantificáveis de curto prazo, criando assim potenciais tensões. Philippe Gas, CEO, Euro Disney ao gerente de RH porque, profissionalmente, ele podem entrar em conflito, parecendo que um atrapalha o outro no curso do trabalho. De um lado, o gerente de RH pode enfrentar barreiras financeiras que impedem a implementação de suas políticas preferidas. De outro, o RH pode atrapalhar o desejo do setor financeiro de cortar custos com pessoal. O departamento de RH tende a ser visto como defensor da força de trabalho, diz Richard Beatty, professor de gerenciamento de recursos humanos da Universidade Rutgers. Eles podem alertar sobre impedimentos legais relacionados a decisões sobre a força de trabalho que melhorariam os resultados e o valor para os acionistas. Em terceiro lugar, os diferentes horizontes de tempo do setor financeiro e de RH levam a batalhas inevitáveis. Conflitos entre o setor financeiro e de RH frequentemente ocorrem porque um deles (o setor financeiro) precisa de elementos racionais ou quantificáveis para avaliar as decisões de retorno sobre investimento [ROI], que frequentemente são de curto prazo), e o outro (o RH) se concentra mais em programas de longo prazo com poucos benefícios quantificáveis de curto prazo, criando assim possíveis tensões, diz Philippe Gas, CEO da Euro Disney. Em quarto lugar, os diretores financeiros muitas vezes podem simplesmente não estar presentes para ver a amplitude do potencial de seus colegas do RH e, por essa razão, não conhecem essas habilidades. Uma conclusão da nossa pesquisa, em particular, parece dar sustentação a essa teoria. Somente 30% dos diretores financeiros pensam que seu gerente de RH desempenha um papel importante no planejamento estratégico de sua organização, em comparação com 55% dos CEOs. Portanto, é possível que o gerente de RH exerça às vezes uma influência considerável sobre a direção estratégica da empresa em reuniões individuais com o CEO, quando o diretor financeiro não está presente. De fato, as perspectivas de CEOs: Como o RH pode ter um papel maior no estímulo ao crescimento, um relatório da Economist Intelligence Unit sobre a relação entre CEOs e o RH, também patrocinado pela Oracle e pela IBM, revelou que o gerente de RH frequentemente dá suporte pessoal ao CEO em conversas e reuniões particulares, por exemplo, solucionando as tensões entre os membros do comitê executivo ou atuando como conselheiro ou confidente. O bom desempenho nessas funções pode elevar a posição geral do gerente de RH aos olhos do CEO. Talvez essa disparidade [na estimativa da influência estratégica dos gerentes de RH] reflita o suporte implícito que um diretor de RH frequentemente oferece ao CEO sobre outros assuntos, como julgamentos de políticas organizacionais ou talentos, diz o Professor Paul Sparrow, Diretor do Centro de RH dirigido ao desempenho da Universidade de Lancaster. Os diretores financeiros podem confiar no poder de sua posição e na centralidade das finanças em relação a tudo. Portanto, eles podem não ter tanta sintonia com outras fontes de poder no nível do conselho de administração. 6

8 3 Para uma parceria ideal O diretor financeiro e o gerente de RH são as únicas pessoas, além do CEO, que têm uma visão geral de toda a organização e a capacidade de liderança em tal organização. Simon Henry, Diretor Financeiro, Royal Dutch Shell Embora somente 30% dos diretores financeiros pensem que o gerente de RH desempenha um papel importante no planejamento estratégico, uma proporção muito maior (75%) quer que ele desempenhe um papel importante. Em princípio, portanto, os diretores financeiros parecem acreditar que os setores financeiro e o RH precisam estar à frente do planejamento estratégico, trabalhando juntos para impulsionar a organização. Os setores financeiro e o de RH são encarregados de dois aspectos muito diferentes de uma empresa, mas sua importância é complementar, diz Carlo Ferro, que foi diretor financeiro por quase uma década da STMicroelectronics, fabricante mundial de componentes eletrônicos e semicondutores, antes de se tornar recentemente o diretor de operações de sua subsidiária, a ST-Ericsson. Ferro identifica o desafio da expansão de mercado como uma área na qual os setores financeiro e de RH podem trabalhar em conjunto para beneficiar a organização e explica como essa aliança produtiva se manifestou em sua empresa. Fizemos uma mudança significativa em direção à Ásia nos últimos anos, diz. Sessenta por cento das nossas vendas agora estão nessa região e nós entramos em fusões e empreendimentos conjuntos lá. Portanto, precisamos recrutar e manter grandes números de pessoas na China e na Índia, integrando as novas operações à nossa organização e também perpetuando a cultura da nossa empresa, tudo dentro de parâmetros financeiros acordados. Dada a onipresença do setor financeiro e de RH em toda a empresa, permitir que eles façam julgamentos gerais sobre a capacidade e a qualidade geral da equipe, aprendizagem e desenvolvimento proporciona outra área potencialmente fértil de cooperação profissional. Na verdade, o diretor financeiro e o gerente de RH são as únicas pessoas, além do CEO, que têm uma visão geral de toda a organização e a capacidade de liderança em tal organização, diz Simon Henry, diretor financeiro da Royal Dutch Shell, uma empresa multinacional de petróleo e gás. Trabalhamos juntos para garantir que os programas de aprendizagem e desenvolvimento estejam canalizando os talentos certos, diz. Um exemplo final de colaboração produtiva é a esfera vital do envolvimento e alinhamento de funcionários, garantindo que os empregados entendam e sejam motivados pelas metas da empresa e seu próprio papel individual para alcançá-las. Precisamos garantir que todos estejam trabalhando para o mesmo objetivo comum na empresa, diz Ferro. Juntamente com o RH, criamos esquemas de incentivo que aprimoram a coesão da organização e nos asseguramos de que nossos funcionários permaneçam envolvidos. Essa é uma interação clássica entre os setores financeiro e de RH. 7

9 4 Como melhorar as relações Se o RH está fazendo seu trabalho corretamente, ele nos desafia a ser uma ótima organização financeira, questionando se estamos atraindo os talentos certos e ajudando os melhores candidatos a encontrar as oportunidades que os testarão e os farão progredir. Matthew Lester, Diretor Financeiro, Royal Mail O diretor financeiro tende a ter uma atitude negativa em relação ao RH e, ao mesmo tempo, reconhece que um setor de RH eficiente seria extremamente benéfico para a organização. À luz dessa dicotomia, como o RH pode aprimorar sua posição aos olhos do diretor financeiro, que, como membro sênior da equipe executiva, terá uma influência considerável sobre o nível de envolvimento do RH em discussões sobre a estratégia geral da empresa? Uma resposta óbvia seria que o gerente de RH deve impressionar o diretor financeiro com ideias sobre as implicações do aspecto de pessoal na estratégia corporativa. Para demonstrar sua disposição para participar da área de estratégia, no entanto, primeiro o RH precisa convencer outras pessoas sobre suas habilidades para executar mais projetos, adverte Matthew Lester, diretor financeiro do Royal Mail, o serviço postal do Reino Unido. Se o RH é brilhante nas questões básicas, as pessoas naturalmente ouvem o que ele tem a dizer, diz. No entanto, frequentemente há reclamações de que ele não atinge as metas básicas. Ele só pode participar mais da estratégia se fornecer tal qualidade nas questões básicas. Essa é a natureza humana. Você só ouve alguém, mesmo que essa pessoa esteja expressando uma ideia que lhe agrade, se achar que ela pode realmente implementar o que está falando. Quando os diretores financeiros falam que o RH está administrando questões básicas com sucesso, frequentemente podem estar se referindo ao suporte que o RH oferece ao próprio departamento de finanças. O RH certamente está muito envolvido com o recrutamento e o desenvolvimento da equipe de finanças, assim como está envolvido com todas as principais funções. Se o RH está fazendo seu trabalho corretamente, ele nos desafia a ser uma ótima organização financeira, questionando se estamos atraindo os talentos certos e ajudando os melhores candidatos a encontrar as oportunidades que os testarão e os farão progredir, diz Lester. Henry, da Royal Dutch Shell concorda que a criação de um departamento com a qualidade necessária seria impossível sem o RH. Trabalhamos com o RH para criar planos de desenvolvimento para nossos 200 principais funcionários do setor financeiro, diz. Precisamos estruturar esse aprendizado e esse desenvolvimento de modo que eles espelhem os requisitos dos funcionários do setor financeiro. A definição de questões básicas também pode incluir o trabalho de modo criativo dentro dos parâmetros financeiros determinados para eles pelo diretor financeiro. Você se depara com sistemas de controle em qualquer organização quando está colocando uma estratégia em ação, diz o professor Sparrow da Universidade de Lancaster. Cabe aos diretores do RH trabalhar de acordo com restrições e métricas. 8

10 Como avaliar o RH: desenvolvimentos e obstáculos De acordo com Carlo Ferro, ex- diretor financeiro da STMicroelectronics, os critérios usados para avaliar a eficiência do RH mudaram fundamentalmente nos últimos anos. A avaliação não está mais concentrada apenas em atingir metas de orçamento, diz. Agora, temos indicadores importantes de desempenho em áreas que impulsionam os resultados, como custos com mão-de-obra, produtividade e envolvimento dos funcionários. Os comentários de Ferro são confirmados pelas conclusões da pesquisa da Economist Intelligence Unit. Quando perguntados sobre como sua organização avalia o setor de RH, cerca de metade dos diretores financeiros selecionou pesquisas de satisfação de funcionários, taxas de retenção e custos de remuneração. Essas três foram amplamente as categorias mais populares. As pesquisas de satisfação de funcionários parecem ser um critério de avaliação particularmente favorecido nas empresas maiores que participaram de nossa pesquisa. Mais de dois terços (67%) dos diretores financeiros das empresas com receita anual superior a US$ 10 bilhões informaram que os resultados de tais pesquisas são usados Q para avaliar o desempenho do RH. No entanto, uma proporção substancial dos diretores financeiros entrevistados reclama de obstáculos no estabelecimento de métricas precisas, apontando para fatores como indisponibilidade de dados (36%) para tornar a avaliação mais significativa. Zappos, varejista on-line dos EUA, usa uma pesquisa de satisfação trimestral para avaliar o envolvimento e a satisfação dos funcionários. O diretor financeiro da empresa, Chris Nielsen, diz: Nós a usamos para avaliar e entender, em cada departamento da organização, qual é o grau de satisfação dos funcionários e, o que também é importante, quais podem ser algumas de suas preocupações. Então, esses elementos ajudam a orientar nossos futuros investimentos. Um desafio claro é distinguir o impacto do RH daquele exercido pelos gerentes de linha. Você não pode, por exemplo, produzir um plano de sucessão se a função operacional não está fazendo seu trabalho adequadamente. Portanto, é injusto avaliar somente o RH por algo em que a unidade de negócios também está ativamente envolvida, diz Matthew Lester, diretor financeiro do Royal Mail. Q

11 5 Conclusão: práticas recomendadas para gerentes de recursos humanos de sucesso O valor do RH está em entender e nos ajudar a dar visibilidade às percepções dos funcionários. Chris Nielsen, Diretor Financeiro, Zappos Ficou claro, a partir das conclusões da nossa pesquisa, que é necessário muito trabalho para melhorar a relação entre o setor financeiro e o de RH, que está no centro da hierarquia de uma organização. É difícil ver como uma empresa pode operar em seu potencial máximo se essa relação não está funcionando de modo eficaz. Neste relatório, e em sua publicação irmã sobre a relação do RH com os CEOs, definimos uma rota que permitirá que o RH construa sua reputação, aumentando sua influência na sala de reuniões de forma natural e gradual. A respeito dos diretores financeiros, essa rota oferecerá a eles principalmente assistência prática para o dia a dia na busca por excelência consistente dentro do próprio departamento financeiro. Tal assistência pode envolver: A utilização de métricas. O gerente de RH precisa criar métricas que ajudem o diretor financeiro a avaliar a contribuição do RH para a empresa. Se tais métricas já existirem, os diretores de recursos humanos deverão promovê-las de forma intensa. O RH precisa chamar a atenção para os seus sucessos. Aproximar-se do diretor financeiro de maneira diferente. O diretor financeiro pode ser o juiz mais severo do RH, mas ele está igualmente ansioso para que o RH assuma um papel maior nas questões de estratégia que são importantes para o diretor financeiro (aquelas que eles temem que possam prejudicar financeiramente a empresa) e demonstre soluções para esses problemas de modo proativo e criativo. Um aprimoramento da cooperação profissional. O RH pode ajudar o diretor financeiro a moldar e melhorar a criação de sua equipe financeira e a criar programas de treinamento excepcionais para desenvolver a equipe do setor financeiro. Demonstração de conhecimentos sobre a empresa. O gerente de recursos humanos deve trabalhar ativamente para alterar a percepção predominante de que o RH não entende a empresa e as necessidades dos clientes. Os gerentes de RH devem apresentar com vigor e clareza seu pensamento estratégico nas reuniões. Seguir essas práticas recomendadas aumentará a influência do RH sobre a direção executiva e sobre toda a organização. Conforme colocado por Chris Nielsen, diretor financeiro da Zappos, varejista on-line dos EUA: Acredito que o valor do RH está em entender e nos ajudar a dar visibilidade às percepções dos funcionários. O impulso de nossos funcionários que eles [o RH] proporcionam é realmente útil na tomada de decisões. 10

12 Apêndice: resultados da pesquisa As porcentagens podem não totalizar 100% devido ao arredondamento de valores ou à habilidade dada aos entrevistados de escolher várias respostas. CEO/Presidente/Diretor administrativo (ou equivalente) CFO/Diretor financeiro (ou equivalente) Em que país você está? Estados Unidos Reino Unido Canadá Itália Em que região você está? América do Norte Europa Ocidental Europa Oriental Oriente Médio Espanha Alemanha França, Polônia, Rússia, Emirados Árabes Unidos, Bélgica, Dinamarca, Suíça Bulgária, República Tcheca, Irlanda, Portugal, Áustria, Hungria, Holanda, Noruega, Arábia Saudita, Eslováquia, Suécia Que posição o gerente de RH (ou CHRO) ocupa em sua organização? Membro do Comitê Executivo Nenhuma Membro do Conselho de Diretores Ambas 11

13 Há quanto tempo o gerente de RH está na função? Menos de 1 ano Em um mês comum, quanto tempo você gasta em reuniões com o gerente de RH da sua organização (sejam elas reuniões exclusivas ou em grupo)? De 1 a 2 anos De 3 a 5 anos De 6 a 10 anos De 11 a 15 anos De 16 a 20 anos Mais de 20 anos Não sei Agree Disagree 0 Don t know De 1 a 5 horas De 6 a 10 horas De 11 a 20 horas De 21 a 30 horas De 31 a 40 horas Mais de 40 horas Agree Disagree Don t know O que é discutido durante as reuniões mencionadas na pergunta anterior? Desempenho e desenvolvimento executivo Frequentemente Às vezes Raramente Nunca Sucessão executiva Remuneração executiva Satisfação dos funcionários Remuneração geral de funcionários Processos/sistemas de RH Diversidade Estratégia corporativa Decisões de terceirização global Custos de RH Como você descreveria sua relação com o gerente de RH? Classifique em uma escala de 1 a 5, em que 1 = Próxima e de confiança e 5 = Distante e sem confiança. 1 Próxima e de confiança Distante e sem confiança Qual valor você atribui à sua relação com o gerente de RH? Classifique em uma escala de 1 a 5, em que 1 = Entre minhas relações profissionais valiosas e 5 = Nenhum valor. 1 Entre minhas relações profissionais valiosas Nenhum valor 12

14 Em sua opinião, quais das seguintes condições podem prejudicar financeiramente sua organização nos próximos 12 meses? Selecione todas as opções aplicáveis. Quantidade insuficiente de talentos na organização como um todo Quantidade insuficiente de talentos de liderança Falta de alinhamento de objetivos individuais e empresariais Baixa satisfação dos funcionários Decisões insatisfatórias relacionadas à terceirização global Custos de RH Baixo nível de diversidade Nenhuma das anteriores Como você classificaria o gerente de RH da sua organização nas áreas abaixo? Classifique cada um em uma escala de 1 a 5, em que 1 = Excelente e 5 = Insatisfatório. 1 Excelente Insatisfatório Não sei/n/a Identificar e recrutar talentos importantes Desenvolver talentos importantes Planejamento de sucessão Avaliar o desempenho dos funcionários Liderar o setor de RH Compreender as necessidades de RH da empresa Gerenciar os custos de benefícios e compensação Decisões de terceirização global Criar uma cultura organizacional que valorize um desempenho excelente 13

15 Qual é o grau de envolvimento do gerente de RH no planejamento estratégico em sua organização? Classifique em uma escala de 1 a 5, em que 1 = Ele desempenha um papel importante e 5 = Nada envolvido. 1 Ele desempenha um papel importante Nada envolvido Qual é o grau de envolvimento que o gerente de RH quer ter no planejamento estratégico, em sua opinião? Classifique em uma escala de 1 a 5, em que 1 = Ele quer desempenhar um papel importante e 5 = Nada envolvido. 1 Ele quer desempenhar um papel importante Nada envolvido Qual é o grau de envolvimento que você quer que o gerente de RH tenha no planejamento estratégico? Classifique em uma escala de 1 a 5, em que 1 = Desempenhe um papel importante e 5 = Nada envolvido. 1 Desempenhe um papel importante Nada envolvido Quais são os obstáculos, se houver algum, para que o gerente de RH tenha um papel maior no planejamento estratégico? Selecione todas as opções aplicáveis. Ele se concentra demais em processos e regras (não é uma pessoa capaz de avaliar todo o contexto) Ele não entende a empresa o suficiente Ele não tem o mesmo potencial que os demais executivos do nível da diretoria Ele se comporta como um assessor independente e provedor de serviços e não como um membro totalmente comprometido da equipe de gerenciamento Outros Nenhuma das anteriores: o gerente de RH já desempenha um papel importante no planejamento estratégico Você e o gerente de RH concordam com a estratégia de RH da organização (por exemplo, o que priorizar, como implementar a estratégia, como gerenciar custos)? Sim, concordamos plenamente Sim, concordamos de modo geral Não, geralmente discordamos Não, discordamos plenamente Não sei 14

16 Em qual área você trabalha de modo mais harmonioso com o gerente de RH? Implementação da estratégia de RH Gerenciamento dos custos da estratégia de RH Desenvolvimento da estratégia de RH Outros Nenhuma das anteriores: não temos harmonia em nenhuma área Em qual área você discorda mais do gerente de RH? Gerenciamento dos custos da estratégia de RH Desenvolvimento da estratégia de RH Implementação da estratégia de RH Outros Nenhuma das anteriores: não discordamos em nenhuma área Quais das métricas a seguir, se aplicáveis, sua organização usa para avaliar o valor do setor de RH? Selecione todas as opções aplicáveis. Pesquisas de satisfação de funcionários Taxas de retenção Custos de remuneração em comparação com as referências do setor Custos de benefícios Diversidade da força de trabalho Tempo que os principais cargos permanecem sem preencher Custos jurídicos e de cumprimento de regras Número de candidatos por posição aberta Classificações externas dos principais empregadores Outros Nenhuma das anteriores: não usamos nenhuma métrica de RH 15

17 Quais das seguintes avaliações do valor do setor de RH são as mais úteis para você? Selecione todas as opções aplicáveis. Pesquisas de satisfação de funcionários Taxas de retenção Custos de remuneração em comparação com as referências do setor Custos de benefícios Tempo que os principais cargos permanecem sem preencher Classificações externas dos principais empregadores Diversidade da força de trabalho Número de candidatos por posição aberta Custos jurídicos e de cumprimento de regras Outros Nenhuma das anteriores: não preciso de nenhuma métrica de avaliação do RH Quais são os obstáculos, se houver algum, à avaliação do valor do setor de RH em sua organização? Selecione todas as opções aplicáveis. Indisponibilidade de dados Falta de iniciativa do RH Sistemas de TI inadequados Falta de iniciativa da diretoria Sobrecarga de dados: incapacidade de extrair significados dos dados disponíveis Dados fora de prazo Financiamento inadequado Outros Nenhuma das anteriores: não há obstáculos 16

18 Qual é o seu principal setor de atuação? Serviços financeiros Assistência médica, farmácia e biotecnologia Serviços profissionais Manufatura TI e tecnologia Bens de consumo Energia e recursos naturais Entretenimento, mídia e editorial Construção e mercado imobiliário Varejo Governo/Setor público Transportes, viagens e turismo Automotivo Logística e distribuição Aeroespacial/Defesa Agricultura e agronegócios Menos de Mais de Educação Telecomunicações Produtos químicos 17

19 Embora tenhamos feito todo o possível para verificar a precisão dessas informações, nem a The Economist Intelligence Unit Ltd. nem o patrocinador deste relatório podem aceitar qualquer responsabilidade pela confiabilidade de qualquer pessoa neste estudo ou de quaisquer informações, opiniões ou conclusões estabelecidas no relatório. Capa: Shutterstock 18

20 Londres 26 Red Lion Square Londres WC1R 4HQ Reino Unido Tel: (44.20) Fax: (44.20) Nova York 750 Third Avenue 5th Floor Nova York, NY Estados Unidos Tel: (1.212) Fax: (1.212) Hong Kong 6001, Central Plaza 18 Harbour Road Wanchai Hong Kong Tel: (852) Fax: (852) Genebra Boulevard des Tranchées Genebra Suíça Tel: (41) Fax: (41)

Perspectivas de CEOs. Como o RH pode ter um papel maior no estímulo ao crescimento. Um programa de pesquisa da Economist Intelligence Unit

Perspectivas de CEOs. Como o RH pode ter um papel maior no estímulo ao crescimento. Um programa de pesquisa da Economist Intelligence Unit Perspectivas de CEOs Como o RH pode ter um papel maior no estímulo ao crescimento Um programa de pesquisa da Economist Intelligence Unit Patrocinado por e Conteúdo Sobre este relatório 2 Introdução 3 1

Leia mais

Um futuro híbrido: A combinação transformadora entre consumo e prestação de serviços de TI. Sponsored by

Um futuro híbrido: A combinação transformadora entre consumo e prestação de serviços de TI. Sponsored by Um futuro híbrido: A combinação transformadora entre consumo e prestação de serviços de TI Sponsored by Um futuro híbrido: a combinação transformadora entre consumo e prestação de serviços de TI Uma nova

Leia mais

Saúde e produtividade: um olhar sobre o cenário brasileiro. Cesar Lopes Líder de Saúde e Benefícios em Grupo, Towers Watson

Saúde e produtividade: um olhar sobre o cenário brasileiro. Cesar Lopes Líder de Saúde e Benefícios em Grupo, Towers Watson Saúde e produtividade: o valor de uma força de trabalho saudável para o sucesso nos negócios Saúde e produtividade: um olhar sobre o cenário brasileiro Cesar Lopes Líder de Saúde e Benefícios em Grupo,

Leia mais

Bancos e big data: risco e conformidade na balança dos executivos

Bancos e big data: risco e conformidade na balança dos executivos Um relatório do The Economist Intelligence Unit Bancos e big data: risco e conformidade na balança dos executivos Patrocinado por Como os big data podem ajudar os bancos no gerenciamento de riscos Em uma

Leia mais

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Janeiro 2011 Exclusivamente para empresas de médio porte Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Relatório para o Brasil Panorama global: Pesquisa com 2.112 líderes do mercado de

Leia mais

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1 LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 Visão Brasil As cinco principais tendências em atração de talentos que você precisa saber 2013 LinkedIn Corporation. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Desafios e oportunidades para os serviços financeiros

Desafios e oportunidades para os serviços financeiros Força de trabalho em 2020 Patrocinado e traduzido pela Desafios e oportunidades para os serviços financeiros O setor de serviços financeiros está enfrentando um déficit de capital humano. Em um mercado

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

ORGANIZATI ONAL AGILITY

ORGANIZATI ONAL AGILITY PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO A VANTAGEM COMPETITIVA DO GERENCIAMENTO EFICAZ DE TALENTOS ORGANIZATI ONAL ORGANIZATI ONAL AGILITY AGILITY MARÇO DE 2013 Estudo Detalhado Pulse of the Profession

Leia mais

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB)

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB) A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação Maio de 2014 O novo comprador de tecnologia e a mentalidade de aquisição Existe hoje um novo comprador de tecnologia da informação Esse comprador

Leia mais

O valor da certificação acreditada

O valor da certificação acreditada Certificado uma vez, aceito em toda parte O valor da certificação acreditada Relatório de Pesquisa Publicado em maio de 212 Em 21/11, o IAF realizou uma pesquisa mundial para capturar o feedback de mercado

Leia mais

Estratégia e inovação. Gestão de Risco. Meio Ambiente, saúde e segurança

Estratégia e inovação. Gestão de Risco. Meio Ambiente, saúde e segurança Favor indicar o departamento no qual opera: 16% 5% Relações externas, Comunicação N=19 79% Estratégia e inovação Gestão de Risco Outros Meio Ambiente, saúde e segurança Outros: Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa.

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa. A Liderança Faz a Diferença Guia de Gerenciamento de Riscos Fatais Introdução 2 A prevenção de doenças e acidentes ocupacionais ocorre em duas esferas de controle distintas, mas concomitantes: uma que

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI

EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI EMPRESA COM CONHECIMENTO EM TI Referência Conhecimento em TI : O que executivos precisam saber para conduzirem com sucesso TI em suas empresas. Peter Weill & Jeanne W. Ross Tradução M.Books, 2010. 2 O

Leia mais

Organograma Organizacional Automático e Subordinação da Força de Trabalho

Organograma Organizacional Automático e Subordinação da Força de Trabalho Organograma Organizacional Automático e Subordinação da Força de Trabalho Visualização da Força de Trabalho Subordinação por Contagem de Pessoas Orçamentação e Planejamento Gerenciamento de Diversidade

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais

OBJETIVOS DOS EXECUTIVOS SENIORES

OBJETIVOS DOS EXECUTIVOS SENIORES Relatório especial: 5º da série A função das ferramentas de informação pagas de P&D no cumprimento dos OBJETIVOS DOS EXECUTIVOS SENIORES Um estudo independente, a nível global, conduzido pela Martin Akel

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE

ATENDIMENTO AO CLIENTE ATENDIMENTO AO CLIENTE 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 PROBLEMAS PARA CLIENTES SÃO PROVOCADOS POR: PROPRIETÁRIOS GERENTES SUPERVISORES SINTOMAS DE MAU ATENDIMENTO VOCÊ PODE TER CERTEZA

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Destaques do Estudo As organizações mais bem-sucedidas serão aquelas que encontrarão formas de se diferenciar. As organizações estão

Leia mais

Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO

Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? EM ASSOCIAÇÃO COM Empresas com funcionários envolvidos superam

Leia mais

FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD

FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD FERRAMENTAS DA QUALIDADE BALANCED SCORECARD Histórico Desenvolvimento do Balanced Scorecard: 1987, o primeiro Balanced Scorecard desenvolvido por Arthur Schneiderman na Analog Devices, uma empresa de porte

Leia mais

CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO

CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO CASE TICKET: DESENVOLVIMENTO DA LIDERANÇA PARA SUSTENTABILIDADE DO NEGÓCIO Edna Bedani Abril 2013 MUITO PRAZER, SOMOS A EDENRED! Uma empresa internacional, líder em cartões e vouchers de serviços pré-pagos.

Leia mais

Proposta de Valor aos Empregados (EVP) como direcionador estratégico de Recursos Humanos

Proposta de Valor aos Empregados (EVP) como direcionador estratégico de Recursos Humanos RH 2020: Valor e Inovação Proposta de Valor aos Empregados (EVP) como direcionador estratégico de Recursos Humanos Glaucy Bocci 7 de maio de 2015, São Paulo Agenda Contexto O valor estratégico da EVP Pesquisa

Leia mais

Tendências em Gestão de Pessoas

Tendências em Gestão de Pessoas Tendências em Gestão de Pessoas Iniciamos um novo ano, 2011. Dois meses já se passaram, e voltamos aos artigos sobre RH estratégico, Tendências de Recursos Humanos, Novos Rumos para a área de Recursos

Leia mais

O DESAFIO DOS EXECUTIVOS

O DESAFIO DOS EXECUTIVOS COACHING EXECUTIVO O DESAFIO DOS EXECUTIVOS Os executivos das empresas estão sujeitos a pressões crescentes para entregarem mais e melhores resultados, liderando as suas organizações através de mudanças

Leia mais

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O relatório anual é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil

High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil High Potentials, Talentos e Sucessão no Brasil P e s q u i s a d a F u n d a ç ã o G e t u l i o V a r g a s I n s t i t u t o d e D e s e n v o l v i m e n t o E d u c a c i o n a l Conteúdo 1. Propósito

Leia mais

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação IFTI1402 T25 A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS Marcelo Eustáquio dos Santos

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora

Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora Institucional Tokio Marine Seguradora Tokio Marine no Mundo Grupo Tokio Marine é o um dos líderes entre os grupos seguradores globais. Fundada em1879 Ativos:US$98bilhões

Leia mais

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir.

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir. 1. A administração de recursos humanos, historicamente conhecida como administração de pessoal, lida com sistemas formais para administrar pessoas dentro da organização. A administração de recursos humanos

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Gestão do Desempenho Forecasting. Tomada de decisão. Profissional. Professional. Previsão. A qualificação de negócios profissionais.

Gestão do Desempenho Forecasting. Tomada de decisão. Profissional. Professional. Previsão. A qualificação de negócios profissionais. Professional Profissional Tomada de decisão Gestão do Desempenho Forecasting Previsão A qualificação de negócios profissionais globais O CIMA é a escolha dos empregadores no recrutamento de líderes de

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: CST em Gestão em Recursos Humanos MISSÃO DO CURSO A missão do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da ESTÁCIO EUROPAN consiste em formar

Leia mais

12/09/2015. Conceituação do SIG. Introdução. Sistemas de Informações Gerenciais Terceira Parte

12/09/2015. Conceituação do SIG. Introdução. Sistemas de Informações Gerenciais Terceira Parte Sistemas de Informações Gerenciais Terceira Parte Prof. William C. Rodrigues Copyright 2015. Todos direitos reservados. Atualizado em setembro de 2015 Conceituação do SIG Introdução Nessa fase o executivo

Leia mais

Canais de diálogo com públicos impactados e mediação para resolução de conflitos. Junho, 2013

Canais de diálogo com públicos impactados e mediação para resolução de conflitos. Junho, 2013 Canais de diálogo com públicos impactados e mediação para resolução de conflitos Junho, 2013 1 Contexto Concentração espacial, econômica e técnica; Indústria é de capital intensivo e business to business

Leia mais

AGENDA. Gestão Estratégia de Pessoas: A importância da gestão de pessoas nas organizações Tatiane Tiemi Shirazawa. GPTW Quem somos?

AGENDA. Gestão Estratégia de Pessoas: A importância da gestão de pessoas nas organizações Tatiane Tiemi Shirazawa. GPTW Quem somos? Gestão Estratégia de Pessoas: A importância da gestão de pessoas nas organizações Tatiane Tiemi Shirazawa 1 AGENDA 1 GPTW Quem somos? 2 Benefícios para o negócio 3 O que é uma empresa GPTW? 4 Sobre as

Leia mais

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO Apesar de as empresas brasileiras estarem despertando para o valor das ações de educação corporativa em prol dos seus negócios, muitos gestores ainda

Leia mais

Pesquisa de Remuneração

Pesquisa de Remuneração Pesquisa de Remuneração Por OD&M BÓSNIA BRASIL BULGÁRIA CROÁCIA ITÁLIA LITUÂNIA MACEDÔNIA MONTENEGRO SÉRVIA ESLOVÊNIA www.odmconsulting.com.br 02 GI GROUP APRESENTA OD&M CONSULTING NOVAS SOLUÇÕES A MESMA

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

O Supply Chain Evoluiu?

O Supply Chain Evoluiu? O Supply Chain Evoluiu? Apresentação - 24º Simpósio de Supply Chain & Logística 0 A percepção de estagnação do Supply Chain influenciada pela volatilidade do ambiente econômico nos motivou a entender sua

Leia mais

Barômetro da Inovação Global da GE

Barômetro da Inovação Global da GE Barômetro da Inovação Global da GE Capítulo Brasil Edição 2014 Inovação está na razão de ser da GE. Para nós, é uma enorme satisfação colocar nossos mais de 300 mil colaboradores ao redor do mundo para

Leia mais

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos Governança Corporativa e o Escritório de Projetos OBJETIVOS Conhecer a Governança Corporativa Entender os tipos de estruturas organizacionais Compreender o modelo de Escritório de Projetos O que é Governança

Leia mais

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão Esse artigo tem como objetivo apresentar estratégias para assegurar uma equipe eficiente em cargos de liderança, mantendo um ciclo virtuoso

Leia mais

RECRUTAMENTO, RETENÇÃO E MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NO MERCADO JURÍDICO. Copyright 2013. Todos os direitos reservados à Santivo Consultores.

RECRUTAMENTO, RETENÇÃO E MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NO MERCADO JURÍDICO. Copyright 2013. Todos os direitos reservados à Santivo Consultores. RECRUTAMENTO, RETENÇÃO E MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NO MERCADO JURÍDICO O MERCADO DO TRABALHO ATUAL Cerca de 7% das posições abertas no mercado Brasileiro são para profissionais formados em Direito; Colaboradores

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

Como é o RH nas Empresas?

Como é o RH nas Empresas? Como é o RH nas Empresas? Informações gerais da pesquisa Objetivo: entender a percepção dos profissionais de RH sobre clima organizacional Pesquisa realizada entre 24/06 e 12/07 Parceria entre Hay Group

Leia mais

Fazendo a mudança dar certo

Fazendo a mudança dar certo Fazendo a mudança dar certo A importância das pessoas 12 de março de 2015 Carlos Siqueira e Daniela Segre Apresentações Carlos Siqueira Hay Group Brasil Diretor Daniela Segre Hay Group Brasil Gerente 2

Leia mais

endereço eletrônico) OPCIONAL: http://www.coacavo.com.br/gestao_pdf/avaliacao_desempenho_360grau s.pdf

endereço eletrônico) OPCIONAL: http://www.coacavo.com.br/gestao_pdf/avaliacao_desempenho_360grau s.pdf AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Gestão de Recursos Humanos DISCIPLINA: Ferramentas de Gestão de Recursos Humanos ALUNO(A):Aline de Souza MATRÍCULA:51811 Ribeiro da Rocha NÚCLEO REGIONAL: DATA:

Leia mais

Marketing de Feiras e Eventos: Promoção para Visitantes, Expositores e Patrocinadores

Marketing de Feiras e Eventos: Promoção para Visitantes, Expositores e Patrocinadores Gestão e Organização de Conferências e Reuniões Organização de conferências e reuniões, nos mais variados formatos, tais como reuniões educativas, encontros de negócios, convenções, recepções, eventos

Leia mais

Tendências de Recrutamento no Brasil. As 3 tendências de recrutamento que você precisa saber para 2015 3 o relatório anual

Tendências de Recrutamento no Brasil. As 3 tendências de recrutamento que você precisa saber para 2015 3 o relatório anual Tendências de Recrutamento no Brasil As 3 tendências de recrutamento que você precisa saber para 2015 3 o relatório anual Introdução Para vencer em 2015, os líderes de negócios e atração de talentos precisam

Leia mais

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011)

TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH. Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) TÓPICOS ESPECIAIS EM GESTÃO DE RH Prof. Felipe Kovags Aula 02 (20-09-2011) 1 ERA DOS TALENTOS SEGUNDO PETER DRUCKER, O PAI DA ADMINISTRAÇÃO MODERNA, ESTAMOS NO INÍCIO DA ERA DOS TALENTOS. FORÇA FÍSICA,

Leia mais

EXPLORE SEUS POTENCIAIS. Junte-se aos 128 concessionários mundiais que escolheram ser parceiros da FG Wilson.

EXPLORE SEUS POTENCIAIS. Junte-se aos 128 concessionários mundiais que escolheram ser parceiros da FG Wilson. Expanda seu portfólio de produtos e aumente o seu negócio com a marca líder GLOBAL na indústria. EXPLORE SEUS NEGÓCIOS POTENCIAIS Junte-se aos 128 concessionários mundiais que escolheram ser parceiros

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

Avaliação Confidencial

Avaliação Confidencial Avaliação Confidencial AVALIAÇÃO 360 2 ÍNDICE Introdução 3 A Roda da Liderança 4 Indicadores das Maiores e Menores Notas 7 GAPs 8 Pilares da Estratégia 9 Pilares do Comprometimento 11 Pilares do Coaching

Leia mais

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL COD: NOR 312 APROVAÇÃO: Resolução DIREX Nº 009/2012 de 30/01/2012 NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO 1/17 ÍNDICE

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS 1 FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS MAURICIO SEBASTIÃO DE BARROS 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar as atuais

Leia mais

www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD

www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD O SUCESSO DA IMCD É BASEADO NO ESTABELECIMENTO DE UM AMBIENTE QUE PROMOVE A RESPONSABILIDADE, CONFIANÇA E O RESPEITO. IMCD Código de Conduta 3 1. Introdução O

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas 10 Minutos sobre práticas de gestão de projetos Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas Destaques Os CEOs de setores que enfrentam mudanças bruscas exigem inovação

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Resultados da Pesquisa global de opinião dos investidores 2012

Resultados da Pesquisa global de opinião dos investidores 2012 Resultados da Pesquisa global de opinião dos investidores 2012 A economia global é complexa e dinâmica, e isso pode gerar otimismo e ansiedade nos investidores. A pesquisa global de opinião dos investidores

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Como cultivar leads do Comitê de TI

Como cultivar leads do Comitê de TI BRASIL Como cultivar leads do Comitê de TI O marketing está ajudando ou atrapalhando? Confiança + Credibilidade devem ser CONQUISTADAS O profissional de marketing moderno conhece a importância de cultivar

Leia mais

Gestão de Desempenho... Promove Sucesso. Um Guia de Visão Geral

Gestão de Desempenho... Promove Sucesso. Um Guia de Visão Geral Gestão de Desempenho... Promove Sucesso. Um Guia de Visão Geral Gestão de Desempenho... Promove Sucesso. Na Watson, reconhecemos que o sucesso global da nossa Empresa é impulsionado pelo compromisso de

Leia mais

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Caros colegas, orienta o modo como nossa organização trabalha para selecionar, desenvolver, motivar e valorizar o bem mais importante da Bausch + Lomb nossas

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa POLÍTICA DE INTEGRIDADE A política de integridade (conformidade), parte integrante do programa de governança corporativa. Mais do que nunca as empresas necessitam de estruturas consistentes

Leia mais

A gestão de risco, no topo da agenda

A gestão de risco, no topo da agenda A gestão de risco, no topo da agenda 4 KPMG Business Magazine Ambiente de incertezas e estagnação econômica traz novos desafios em GRC O gerenciamento de riscos permanece no topo da agenda corporativa

Leia mais

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Avaliação desenvolvida por Mónica Galiano e Kenn Allen, publicado originalmente no livro The Big Tent: Corporate Volunteering in the Global Age. Texto

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Planejando os Recursos Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Planejar as Aquisições Desenvolver o Plano de Recursos Humanos Planejar as Aquisições É o

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

cada fator e seus componentes.

cada fator e seus componentes. 5 CONCLUSÃO Conforme mencionado nas seções anteriores, o objetivo deste trabalho foi o de identificar quais são os fatores críticos de sucesso na gestão de um hospital privado e propor um modelo de gestão

Leia mais

TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS 2015

TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS 2015 TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS 2015 CONTEÚDO 1. Como estamos até agora? 2. O que vem por aí... 3. Prioridades do RH para 2015 4. Nossa visão de 2015 01 COMO ESTAMOS ATÉ AGORA? PERFIL DOS PARTICIPANTES

Leia mais

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio?

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Matheus Kfouri Marino Camila Dias de Sá* A competitividade do agronegócio brasileiro é incontestável e resulta em taxas expressivas

Leia mais

Mário Ibide STAB Out. 2012

Mário Ibide STAB Out. 2012 pessoas processos resultados Mário Ibide STAB Out. 2012 um consumo de país rico Motivado pelo crescimento da renda, o Brasil irá experimentar uma década de expansão do consumo. Fonte: Revista Exame - Ago.

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

Rumo à transformação digital Agosto de 2014

Rumo à transformação digital Agosto de 2014 10Minutos - Tecnologia da Informação 6ª Pesquisa Anual sobre QI Digital Rumo à transformação digital Agosto de 2014 Destaques O QI Digital é uma variável para medir quanto valor você pode gerar em sua

Leia mais

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO (Extraído e traduzido do livro de HILL, Charles; JONES, Gareth. Strategic Management: an integrated approach, Apêndice A3. Boston: Houghton Mifflin Company, 1998.) O propósito

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

A compra de TI e as redes sociais

A compra de TI e as redes sociais Solicitada por A compra de TI e as redes sociais Como as redes sociais transformaram o processo de compras B2B e as melhores práticas para adaptar as suas estratégias de marketing à nova realidade BRASIL

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013.

CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013. CFO Panorama Global dos Negócios Cenário Favorável no Brasil em 2013. ------------------------------------------- DUKE UNIVERSITY NEWS e FGV Notícias Duke University Office of News & Communications http://www.dukenews.duke.edu

Leia mais

Rumo a novos patamares

Rumo a novos patamares 10Minutos Auditoria Estudo sobre a Situação da Profissão de Auditoria Interna Rumo a novos patamares Destaques Os stakeholders estão menos satisfeitos com a contribuição da auditoria interna em áreas de

Leia mais

Perfil de Competências de Gestão. Nome: Exemplo

Perfil de Competências de Gestão. Nome: Exemplo Perfil de Competências de Gestão Nome: Exemplo Data: 8 maio 2008 Perfil de Competências de Gestão Introdução Este perfil resume como é provável que o estilo preferencial ou os modos típicos de comportamento

Leia mais

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355 Position Paper Edição Nº As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos www.ipledu.com +55 64 955 O ipl Institute of Performance and Leadership é uma empresa especializada

Leia mais

www.jrsantiago.com.br

www.jrsantiago.com.br www.jrsantiago.com.br Gestão do Conhecimento em Projetos José Renato Santiago Cenário Corporativo Muitas empresas gastam parte significativa de seu tempo no planejamento e desenvolvimento de atividades,

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais