I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações"

Transcrição

1 I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações

2 OBJETIVO Identificar os aspectos jurídicos e éticos relacionados à Segurança da Informação e Comunicações que impliquem em responsabilidades civil, administrativa e criminal por parte dos servidores públicos da APF. Dra. Tatiana Malta Vieira Assessora Jurídica do DSIC

3 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC a. Servidor Público ou Agente Público - Conceito: É toda pessoa física vinculada definitiva ou transitoriamente ao exercício de uma função pública. - Classificação: a) Políticos: exercem funções descritas na CF. São os políticos stricto sensu, juízes, membros do Ministério Público, membros dos Tribunais de Contas e diplomatas; b) Honoríficos: exercem funções transitórias com objetivo cívico. São os mesários eleitorais, jurados; c) Delegados: realizam suas funções em nome próprio por delegação do Poder Público. São os tabeliães de cartórios.

4 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC a. Servidor Público ou Agente Público d) Administrativos 1) Efetivos: concursados ocupantes de cargo público efetivo (Lei nº 8.112/90); 2) Não efetivos: não concursados ocupantes de cargo em comissão para função de direção, chefia ou assessoramento (Lei nº 8.112/90); 3) Empregados públicos: concursados, empregados de empresas públicas e sociedades de economia mista (CLT/43 e Lei nº 9.962/00); 4) Temporários: não concursados mas submetidos à seleção pública quando possível, ocupantes função pública ou emprego temporário de excepcional interesse público (Lei nº 8.745/93).

5 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC b. Responsabilidade Civil Contratual: inadimplemento de um contrato, fulcrada na obrigação de cumprir o que foi avençado. Penalidades Contratuais Exemplo: Consolidação das Leis do Trabalho CLT, art. 482, alínea g: Rescisão de contrato de trabalho de empregado que viola segredo da empresa (ilícito trabalhista).

6 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC b. Responsabilidade Civil Extracontratual: realização de um ato ilícito que cause dano ao Estado ou a terceiros, por ato omissivo ou comissivo, doloso ou culposo. Penalidade Pecuniária Exemplo de ato omissivo: Dever das autoridades responsáveis pelo trato de informações sigilosas de providenciar para que o pessoal sob suas ordens adote as medidas especiais de segurança, imposto pelo art. 3º do Decreto nº 4.553/02.

7 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC c. Responsabilidade Administrativa Decorre da violação de normas internas da Administração pelo servidor público, estejam estas previstas em lei, decreto ou qualquer outro provimento regulamentar da função pública. Penalidades aplicáveis: Advertência, suspensão, demissão, cassação de aposentadoria, destituição de cargo em comissão e destituição de função comissionada.

8 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC c. Responsabilidade Administrativa Lei nº 8.112/90, art. 132: Pena de demissão para o servidor que revelar segredo do qual se apropriou em razão do cargo ou função pública (informações classificadas). Lei nº 8.027/90, artigo 5º, inciso I: Pena de demissão para o servidor que se valer ou permitir dolosamente que terceiros tirem proveito de informação obtida em função do cargo, para lograr, proveito pessoal ou de outrem (informações privilegiadas).

9 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal responsabilidade penal decorre da (Especificidades) A prática de crime ou contravenção previsto no Código Penal ou em lei esparsa. Conceito de servidor público para fins criminais: - quem embora, transitoriamente ou sem remuneração, exerça cargo, emprego ou função pública (art.327 do Código Penal); e - aqueles que trabalham para empresas contratadas para prestação de serviços para a Administração Pública ( 1º do art.327 do Código Penal).

10 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Especificidades) Quando o funcionário público exerce cargo de confiança ou função de direção ou assessoramento a pena é aumentada da terça parte. O chefe que não buscar a responsabilização de seus subordinados que praticarem ilícitos administrativos ou penais pratica o crime de condescendência criminosa (artigo 320 do CP).

11 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Crimes Comuns) - Lei n /83, art. 13: Pena de 3 a 15 anos por crime espionagem ou divulgação de informações sigilosas a grupo estrangeiro, ou a organização ou grupo de existência ilegal (confidencialidade). - CP, art. 153: Pena de 1 a 4 anos e multa por crime de divulgação de documento confidencial contido ou não nos sistemas ou bancos de dados da Administração Pública (confidencialidade).

12 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Crimes Comuns) - Lei nº 9.296/96, art. 10: Pena de 2 a 4 anos, e multa por crime de interceptação de comunicações telefônicas, de informática ou telemática, ou quebra de segredo da Justiça, sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei (confidencialidade).

13 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Crimes Comuns) - CP, art. 297: Pena de 2 a 6 anos e multa por crime de falsificação de documento público (autenticidade). - CP, art. 305: Pena de 2 a 6 anos e multa por crime de supressão, destruição ou ocultação de documento público ou particular (disponibilidade e integridade).

14 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Crimes Comuns) - CP, art. 307: Pena de 3 meses a 1 ano, ou multa por crime de falsa identidade (autenticidade).

15 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Crimes Funcionais) - CTN, art. 198: Proibição de divulgação, por parte da Fazenda Pública ou de seus servidores, de informação obtida em razão do ofício sobre a situação econômica ou financeira do sujeito passivo ou de terceiros e sobre a natureza e o estado de seus negócios ou atividades (confidencialidade)

16 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Crimes Funcionais) - Lei nº 6.538, de 22 de junho de 1978, art. 41: Pena de detenção de três meses a um ano, ou multa por violação de sigilo profissional por funcionário do serviço postal (confidencialidade).

17 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Crimes Funcionais) - CP, art. 314: Pena de um a quatro anos por crime de extravio, sonegação ou inutilização de livro ou documento de que tem a guarda em razão do cargo (disponibilidade).

18 Aspectos Jurídicos e Éticos Relacionados à SIC d. Responsabilidade Penal (Crimes Funcionais) - CP, art. 313A: Pena de 2 a 12 anos e multa por crime de inserção de dados falsos em sistema informatizado ou banco de dados da Administração Pública, alteração ou exclusão de dados corretos (autenticidade, integridade e disponibilidade dos dados). - CP, art. 313B: Pena de 3 meses a 2 anos e multa por crime de modificação ou alteração não autorizada de sistemas de informações (integridade do sistema).

19 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Norberto Bobbio Ética da convicção: as ações do homem devem pautar-se por princípios de conduta considerados válidos, independentemente das conseqüências decorrentes. x

20 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Max Weber Ética da responsabilidade: a ação humana é boa e correta quando atinge os resultados esperados. As ações e decisões devem pautarse portanto pelos resultados buscados, até certo ponto independentemente de como sejam atingidos.

21 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Quais os valores que informam a ética do servidor público? A Administração Pública se guia por princípios, normativamente delimitados, e estes princípios têm natureza ética, pois propõem parâmetros universais de atuação do agente público. A ética profissional do agente público é normativa.

22 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Legalidade comum = lei Legalidade administrativa = lei + interesse público + moralidade. Quando falamos em ética do servidor público, não estamos falando de valores morais individuais, mas sim de regras de conduta coletivas inerentes à gestão pública.

23 Aspectos Éticos Relacionados à SIC O servidor público não poderá jamais desprezar o elemento ético de sua conduta. Assim, não terá que decidir somente entre o legal e o ilegal, o justo e o injusto, o conveniente e o inconveniente, o oportuno e o inoportuno, mas principalmente entre o honesto e o desonesto.

24 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Grande parte das atuais questões éticas surge na zona cinzenta - cada vez mais ampla - que separa o interesse público do privado. Tais questões, em geral, não configuram violação de norma legal mas, sim, desvio de conduta ética, que levam a sociedade a ter a sensação de impunidade.

25 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Como resolver os dilemas da zona cinzenta? Por meio da técnica da aplicação de princípios. Princípios: moralidade, lealdade, boa-fé, impessoalidade, eficiência, veracidade, dignidade, decoro, transparência, probidade, urbanidade, atenção com público, solidariedade com os colegas.

26 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Mas é quando houver mais de um princípio em jogo? Como resolver os casos difíceis? Através da técnica de ponderação dos princípios divergentes. atenção com público x decoro lealdade x veracidade solidariedade com os colegas x impessoalidade

27 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Código de Conduta da Alta Administração, art. 14, inciso II: Proibição da autoridade pública de prestar consultoria valendo-se de informações privilegiadas produzidas ou acessadas no exercício de cargo ou função pública.

28 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Decreto nº 1.171/94 (Código de Ética do Servidor Público), alínea l do inciso XV da Seção II : Proibição de retirar da repartição documento ou qualquer outro bem.

29 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Decreto nº 1.171/94 (Código de Ética do Servidor Público), inciso X da Seção I: Deixar o servidor público qualquer pessoa à espera de solução que compete ao setor em que exerça suas funções, permitindo a formação de longas filas, ou qualquer outra espécie de atraso na prestação do serviço, não caracteriza apenas atitude contra a ética ou ato de desumanidade, mas principalmente grave dano moral aos usuários dos serviços públicos.

30 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Decreto nº 1.171/94 (Código de Ética do Servidor Público), inciso VII da Seção I: obrigação moral de conferir publicidade aos atos administrativos, salvo os sigilosos.

31 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Decreto nº 1.171/94 (Código de Ética do Servidor Público), inciso VIII da Seção I: O servidor não pode omitir ou falsear a verdade, ainda que contrária aos interesses da própria pessoa interessada ou da Administração Pública.

32 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Decreto nº 1.171/94 (Código de Ética do Servidor Público), inciso IX da Seção I: causar dano a qualquer bem pertencente ao patrimônio público, deteriorando-o, por descuido ou má vontade, não constitui apenas uma ofensa ao equipamento e às instalações ou ao Estado, mas a todos os cidadãos.

33 Aspectos Éticos Relacionados à SIC Decreto nº 1.171/94 (Código de Ética do Servidor Público), alínea e do inciso XIV da Seção II : dever de aperfeiçoar o processo de comunicação com os usuários para bem servi-los.

34 Muito obrigada! Tatiana Malta Vieira Procuradora Federal Assessora Jurídica do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações do GSI/PR

Aspectos Éticos e Jurídicos Relacionados à Segurança da Informação e Comunicações SIC. por Siomara Pantarotto. siomara@planalto.gov.

Aspectos Éticos e Jurídicos Relacionados à Segurança da Informação e Comunicações SIC. por Siomara Pantarotto. siomara@planalto.gov. Aspectos Éticos e Jurídicos Relacionados à Segurança da Informação e Comunicações SIC por Siomara Pantarotto siomara@planalto.gov.br Identificar e refletir acerca dos aspectos jurídicos e éticos relacionados

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Aspectos penais em tópicos sintéticos: QUEM É O FUNCIONÁRIO PÚBLICO OU EQUIPARADO?

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Aspectos penais em tópicos sintéticos: QUEM É O FUNCIONÁRIO PÚBLICO OU EQUIPARADO? Do que trata? * Crimes contra a administração pública, cometidos por funcionário público. QUEM É O FUNCIONÁRIO PÚBLICO OU EQUIPARADO? Considera-se funcionário público, para os efeitos penais (Conforme

Leia mais

Áreas de atuação do Perito Criminal

Áreas de atuação do Perito Criminal Áreas de atuação do Perito Criminal Art. 19. São deveres do funcionário policial civil: I - assiduidade; II - pontualidade; III - discreção; IV - urbanidade; V - lealdade às instituições constitucionais

Leia mais

Cidadania. Uma nova maneira de encontrar o melhor caminho DIREITOS E DEVERES! Professora: Renata Lourdes

Cidadania. Uma nova maneira de encontrar o melhor caminho DIREITOS E DEVERES! Professora: Renata Lourdes DIREITOS E DEVERES! Professora: Renata Lourdes O QUE É CIDADANIA? O que é Cidadania? Cidadania qualidade ou estado de cidadão. Cidadão indivíduo no gozo dos direitos civis e político de um estado, ou no

Leia mais

1 Introdução... 2. 2 Definições... 3. 3 Compromisso e adesão... 5. 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6

1 Introdução... 2. 2 Definições... 3. 3 Compromisso e adesão... 5. 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6 Manual Anticorrupção Versão 1 Abr/2015 SUMÁRIO 1 Introdução... 2 2 Definições... 3 3 Compromisso e adesão... 5 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6 5 Violações e Sanções Aplicáveis... 6 6 Ações

Leia mais

CONSELHOS TUTELARES FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES

CONSELHOS TUTELARES FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES CONSELHOS TUTELARES FUNÇÕES E ATRIBUIÇÕES Conselho Tutelar Órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente,

Leia mais

Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet

Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet Proteção do Sigilo de Informações e Marco Civil da Internet 2 Não há lei brasileira que regule a atividade de navegação na internet ou traga disposições específicas e exclusivas sobre os dados que circulam

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA FACULDADE DE DIREITO DE SANTA MARIA FADISMA

CÓDIGO DE ÉTICA DA FACULDADE DE DIREITO DE SANTA MARIA FADISMA CÓDIGO DE ÉTICA DA FACULDADE DE DIREITO DE SANTA MARIA FADISMA Título I Das Disposições Gerais Art. 1º - São destinatários deste Código, para fim de observância de seus preceitos, os dirigentes, docentes,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO E CONTROLE. Princípios da Administração Pública

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO E CONTROLE. Princípios da Administração Pública PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO E CONTROLE Princípios da Administração Pública PRINCÍPIOS A palavra princípio significa início, começo, origem das coisas, verdades primeiras,

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE AULA 04 INTRODUÇÃO AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DOCENTE: ROSEMARI VIEIRA BRAGANÇA ARQUITETO E URBANISTA RESPONSABILIDADES E OBRIGAÇÕES ÉTICA RESPONSABILIDADE TÉCNICA RESPONSABILIDADE

Leia mais

A ATUAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA APÓS A LEI Nº 12.527/2011 - ACESSO ÀS INFORMAÇÕES FISCAIS

A ATUAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA APÓS A LEI Nº 12.527/2011 - ACESSO ÀS INFORMAÇÕES FISCAIS A ATUAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA APÓS A LEI Nº 12.527/2011 - ACESSO ÀS INFORMAÇÕES FISCAIS DENISE LUCENA CAVALCANTE Pós-Doutora pela Universidade de Lisboa. Doutora pela PUC/SP Mestre pela UFC. Procuradora

Leia mais

1. Servidor vinculado ao Código de Conduta da Alta Administração Federal pode desempenhar outras atividades profissionais?

1. Servidor vinculado ao Código de Conduta da Alta Administração Federal pode desempenhar outras atividades profissionais? Atividades Paralelas 1. Servidor vinculado ao Código de Conduta da Alta Administração Federal pode desempenhar outras atividades profissionais? Sim. Nos limites da lei e desde que observadas as restrições

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS (Extraído do Decreto Nº 1.171, de 22/06/1994 - Código de Conduta da Alta Administração Federal)

PERGUNTAS E RESPOSTAS (Extraído do Decreto Nº 1.171, de 22/06/1994 - Código de Conduta da Alta Administração Federal) PERGUNTAS E RESPOSTAS (Extraído do Decreto Nº 1.171, de 22/06/1994 - Código de Conduta da Alta Administração Federal) ATIVIDADES PARALELAS 1. Servidor vinculado ao Código de Conduta da Alta Administração

Leia mais

ÉTICA. Guarda Municipal 2012

ÉTICA. Guarda Municipal 2012 ÉTICA Guarda Municipal 2012 Conceito MORAL ÉTICA -Prático imediato -Restrito -Histórico -Relativo -Virtudes disposição habitual fazer o bem -Reflexão filosófica sobre a moral -Procura justificar a moral

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB 1 BASE LEGAL LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 (Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das Autarquias

Leia mais

DIRETRIZES PARA O USO SEGURO DAS REDES SOCIAIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL

DIRETRIZES PARA O USO SEGURO DAS REDES SOCIAIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL 15/IN01/DSIC/GSIPR 00 11/JUN/12 1/5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações DIRETRIZES PARA O USO SEGURO DAS REDES SOCIAIS NA

Leia mais

PR 29/07/2013. Instrução Normativa Nº 24/2013

PR 29/07/2013. Instrução Normativa Nº 24/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PR 29/07/2013 Instrução Normativa Nº 24/2013 Assunto: Institui a Política

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RECURSOS HUMANOS ABRH NACIONAL CÓDIGO DE CONDUTA

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RECURSOS HUMANOS ABRH NACIONAL CÓDIGO DE CONDUTA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RECURSOS HUMANOS ABRH NACIONAL CÓDIGO DE CONDUTA Somos uma entidade essencialmente associativa, sem fins lucrativos, que dissemina o conhecimento do mundo do trabalho para desenvolver

Leia mais

RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR

RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR A punição administrativa ou disciplinar não depende de processo civil ou criminal a que se sujeite também o servidor pela mesma falta, nem obriga

Leia mais

Lição 5. Crimes contra a administração pública

Lição 5. Crimes contra a administração pública Lição 5. Crimes contra a administração pública 5.1. CRIMES PRATICADOS POR FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS PECULATO Artigo 312 - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel,

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN 1 Introdução A EVEN conduz seus negócios de acordo com os altos padrões éticos e morais estabelecidos em seu Código de Conduta, não tolerando qualquer forma de corrupção e suborno.

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA. ATO PGJ nº 19/2009

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA. ATO PGJ nº 19/2009 ATO PGJ nº 19/2009 - Alterado o inciso III, do art. 3º, pelo Ato nº 23/2010, de 27/05/10, art. 1º. - Ver Errata do Ato-PGJ n.23/2010, publicado no DOMP n. 255 em 11/06/2010. - Ver Ato-PGJ n. 18/2009, arts.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça Superior Tribunal de Justiça RESOLUÇÃO STJ/GP N. 11 DE 12 DE NOVEMBRO DE 2015. Institui a política de segurança da informação do Superior Tribunal de Justiça e dá outras providências. O PRESIDENTE DO SUPERIOR

Leia mais

Ementa: Apresentação da declaração de bens e rendas. Lei 8.730/93. Lei 8.429/92. Instrução Normativa do TCU nº 65, de 20 de abril de 2011.

Ementa: Apresentação da declaração de bens e rendas. Lei 8.730/93. Lei 8.429/92. Instrução Normativa do TCU nº 65, de 20 de abril de 2011. Nota Técnica n 01/2011 Ementa: Apresentação da declaração de bens e rendas. Lei 8.730/93. Lei 8.429/92. Instrução Normativa do TCU nº 65, de 20 de abril de 2011. Obrigatoriedade. 1. No dia 03.05.2011 o

Leia mais

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle.

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. BASE LEGAL DECRETO Nº 1.590, DE 10 DE AGOSTO DE 1995. Dispõe sobre a jornada

Leia mais

O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE

O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS RELATIVAS ÀS FUNÇÕES DO MINISTÉRIO PÚBLICO Art. 129. São funções institucionais do Ministério Público: I- promover,

Leia mais

CONSULTA Nº 91.404/2012

CONSULTA Nº 91.404/2012 1 CONSULTA Nº 91.404/2012 Assunto: Dificuldades com internações de pacientes dependentes químicos, encaminhados por ordem judicial Relator: Conselheiro Mauro Gomes Aranha de Lima. Ementa: Hospital psiquiátrico.

Leia mais

1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1 DIREITO PENAL PONTO 1: Crimes Contra a Administração Pública 1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Crimes contra a Administração Pública impedem a progressão de regime sem a reparação do dano. A reparação

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: ANDERSON LUIZ. 5º Simulado de Ética na Administração Pública

CURSO ON-LINE PROFESSOR: ANDERSON LUIZ. 5º Simulado de Ética na Administração Pública Prezados(as) concurseiros(as), Espero que todos estejam bem! Divirtam-se! 5º Simulado de Ética na Administração Pública 1. (CESPE/ACE/TCE-AC/2009) Suponha que Fábio, auditor-fiscal da Receita Federal do

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL E PENAL NA ÁREA DA SEGURANÇA DO TRABALHO

RESPONSABILIDADE CIVIL E PENAL NA ÁREA DA SEGURANÇA DO TRABALHO RESPONSABILIDADE CIVIL E PENAL NA ÁREA DA SEGURANÇA DO TRABALHO RESPONSABILIDADE CIVIL E CRIMINAL DECORRENTE DE ACIDENTES DE TRABALHO Constituição Federal/88 Art.1º,III A dignidade da pessoa humana. art.5º,ii

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Gabinete do Ministro. PORTARIA nº 3.746, de 17 de dezembro de 2004.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Gabinete do Ministro. PORTARIA nº 3.746, de 17 de dezembro de 2004. PORTARIA nº 3.746, de 17 de dezembro de 2004. Institui o programa de transparência do Ministério da Justiça e estabelece medidas internas para aperfeiçoar os instrumentos preventivos de controle da atividade

Leia mais

Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação.

Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação. Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação. Prof. Marcos Monteiro te ...pode ser tipificado como : Falsidade ideológica

Leia mais

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA 1 Certas práticas, sejam cometidas por agentes públicos ou por particulares, afetam negativamente a gestão pública. Algumas são consideradas crimes pelo Código Penal Brasileiro (Decreto-Lei n. 2.848, de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 Institui a Política de Integração e Segurança da Informação do Sistema de Cadastro Ambiental Rural e dá outras providências. A MINISTRA DE ESTADO DO

Leia mais

Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas

Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas 01. ( FUNIVESA/SEPLAG/AFC 2009) Assinale a alternativa correta acerca da organização administrativa brasileira. ( A ) Toda a sociedade em que

Leia mais

DECLARAÇÃO DE BENS. Amapá, sob as penas do Art. 299 do Código Penal Brasileiro, que: NÃO POSSUO nenhum bem ou valor que constitua patrimônio.

DECLARAÇÃO DE BENS. Amapá, sob as penas do Art. 299 do Código Penal Brasileiro, que: NÃO POSSUO nenhum bem ou valor que constitua patrimônio. DECLARAÇÃO DE BENS Declaro para fins de comprovação junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, sob as penas do Art. 299 do Código Penal Brasileiro, que: NÃO POSSUO nenhum bem ou valor que constitua

Leia mais

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Introdução 5 INTRODUÇÃO A seguir, são descritos os comportamentos e princípios gerais de atuação esperados dos Colaboradores da Endesa

Leia mais

Código de Conduta. Agentes Autônomos

Código de Conduta. Agentes Autônomos Código de Conduta Agentes Autônomos Introdução e Aplicabilidade Este Código de Conduta ( Código ) estabelece diretrizes com relação à atuação dos Agentes Autônomos de Investimento ( Agentes Autônomos )

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA Na defesa dos valores de integridade, da transparência, da auto-regulação e da prestação de contas, entre outros, a Fundação Casa da Música,

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO ASSESSORIA TÉCNICA DIVISÃO DE APOIO TÉCNICO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO ASSESSORIA TÉCNICA DIVISÃO DE APOIO TÉCNICO PORTARIA Nº 018/DIAT/ASTEC/SEMAD Porto Velho, 17 de dezembro de 2007. Normatiza os procedimentos e critérios para uso e segurança dos equipamentos de informática e banco de dados da Prefeitura de Porto

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: ANDERSON LUIZ

CURSO ON-LINE PROFESSOR: ANDERSON LUIZ Prezados(as) concurseiros(as), Prontos(as) para mais um simulado? Divirtam-se! QUADRO DE AVISOS: Informo o lançamento dos seguintes cursos aqui no Ponto: Direito Administrativo em Exercícios (Cesgranrio)

Leia mais

RESPONSABILIDADE ADMINISTRATIVA

RESPONSABILIDADE ADMINISTRATIVA RESPONSABILIDADE ADMINISTRATIVA DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Decorre da transgressão de normas administrativas pelo servidor,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno INSTRUÇÃO NORMATIVA UCCI 001/2011 Versão 01 ASSUNTO: REGULAMENTAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA PORTARIA N 1370/2004 PGJ.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA PORTARIA N 1370/2004 PGJ. MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA PORTARIA N 1370/2004 PGJ. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 041/08 Processo nº 31.744/08 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA SISTEMA

Leia mais

Fazer parte do Serviço Público significa atuar com ética e responsabilidade, trabalhando com profissionalismo e dedicação em todos os aspectos.

Fazer parte do Serviço Público significa atuar com ética e responsabilidade, trabalhando com profissionalismo e dedicação em todos os aspectos. Fazer parte do Serviço Público significa atuar com ética e responsabilidade, trabalhando com profissionalismo e dedicação em todos os aspectos. A partir de agora, você é um profissional especial. Acaba

Leia mais

PODERES ADMINISTRATIVOS

PODERES ADMINISTRATIVOS PODERES ADMINISTRATIVOS Os Poderes Administrativos são inerentes à Administração Pública e possuem caráter instrumental, ou seja, são instrumentos de trabalho essenciais para que a Administração possa

Leia mais

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA A 1 CNPJ 04.214.41910001-05 DECRETO N 3.091, DE 05 DE JANEIRO DE 2014. "Dispõe sobre a estrutura organizacional da Procuradoria Geral do Município ". O PREFEITO MUNICIPAL DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES,, no

Leia mais

Sumário. Prefácio... 15 Introdução... 19. PRIMEIRA PARTE - aspectos gerais... 23. Capítulo 1 Noções gerais aplicáveis aos crimes tributários...

Sumário. Prefácio... 15 Introdução... 19. PRIMEIRA PARTE - aspectos gerais... 23. Capítulo 1 Noções gerais aplicáveis aos crimes tributários... Sumário Prefácio... 15 Introdução... 19 PRIMEIRA PARTE - aspectos gerais... 23 Capítulo 1 Noções gerais aplicáveis aos crimes tributários... 25 1. Infração tributária e crime contra a ordem tributária...

Leia mais

CAPÍTULO I Das Regras Gerais. Art. 1º Fica instituído O Código de Ética do Servidor Público

CAPÍTULO I Das Regras Gerais. Art. 1º Fica instituído O Código de Ética do Servidor Público PROJETO DE LEI N. 00 /2015 DISPÕE SOBRE O CÓDIGO DE ÉTICA DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Autor: Vereador Douglas Borba CAPÍTULO I Das Regras Gerais Municipal. Art. 1º Fica instituído

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN Nº. 333/2004

RESOLUÇÃO CFN Nº. 333/2004 RESOLUÇÃO CFN Nº. 333/2004 Dispõe sobre o Código de Ética Profissional dos Técnicos em Nutrição e Dietética e dá outras providências. O Conselho Federal de Nutricionistas, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 - Política de segurança da informação 8.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COOPERFEMSA, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção

Leia mais

Resolução nº 333, de 3 de fevereiro de 2004.

Resolução nº 333, de 3 de fevereiro de 2004. CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS Resolução nº 333, de 3 de fevereiro de 2004. Dispõe sobre o Código de Ética Profissional dos Técnicos em Nutrição e Dietética e dá outras providências. O Conselho Federal

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE ABARÉ ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos incisos X, do art. 66, da Lei Orgânica Municipal.

O PREFEITO MUNICIPAL DE ABARÉ ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos incisos X, do art. 66, da Lei Orgânica Municipal. DECRETO Nº 017/2014 Institui o Código de Ética dos Servidores Públicos do Poder Executivo do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ABARÉ ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições

Leia mais

CRIMES PRATICADOS PELA INTERNET

CRIMES PRATICADOS PELA INTERNET ESTUDO CRIMES PRATICADOS PELA INTERNET Ribamar Soares Consultor Legislativo da Área II Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal, de Família, do Autor, de Sucessões, Internacional

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO CUNI Nº 054, DE 5 DE JULHO DE 2011. Dispõe sobre a Política de Segurança da Informação e Comunicações da Universidade Federal de Lavras. O Conselho Universitário da Universidade

Leia mais

Medidas de Combate à Corrupção e à Impunidade

Medidas de Combate à Corrupção e à Impunidade Medidas de Combate à Corrupção e à Impunidade Âmbito de Discussão Medidas discutidas com: Casa Civil Ministério da Justiça Controladoria-Geral da União Advocacia-Geral da União Ministério do Planejamento,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 019/08 Processo nº 5935/0/ Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO DE TERMINAIS DE AUTO ATENDIMENTO Pelo

Leia mais

IX ENCONTRO NACIONAL DE VEREADORES

IX ENCONTRO NACIONAL DE VEREADORES IX ENCONTRO NACIONAL DE VEREADORES Previdência Pública Servidores e Agentes Políticos Geilton Costa da Silva Conceito primitivo de previdência A raiz da palavra aponta para a faculdade ou ação de prever,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010. Regulamenta a utilização dos serviços corporativos disponíveis na rede de computadores da ANAC. A DIRETORA-PRESIDENTE

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

POLÍCIA CIVIL DO RJ- FEC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 -

POLÍCIA CIVIL DO RJ- FEC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 - f POLÍCIA CIVIL DO RJ- FEC www.beabadoconcurso.com.br Todos os direitos reservados. - 1 - DIREITO ADMINISTRATIVO SÚMARIO UNIDADE 1. Direito Administrativo: conceito, fontes, princípios. Conceito de Estado,

Leia mais

Sumário. Nota introdutória, xv

Sumário. Nota introdutória, xv Nota introdutória, xv 1 Princípios constitucionais da administração pública, 1 1.1 Conteúdo do capítulo, 1 1.2 Princípios e regras, 2 1.3 Princípi~ constitucionais, 4 IA Princípios expressos, 7 104.1 Legalidade

Leia mais

www.concursovirtual.com.br

www.concursovirtual.com.br ÉTICA / PROFESSOR: ALEXANDRE PRADO 1 - Dona Gertrudes, servidora pública federal, atua no atendimento ao público do protocolo da instituição em que trabalha, sendo a servidora mais antiga de seu setor.

Leia mais

NORMATIVO SARB 009/2013, de 27 de junho de 2013. DISPOSIÇÕES GERAIS 1. DO OBJETIVO

NORMATIVO SARB 009/2013, de 27 de junho de 2013. DISPOSIÇÕES GERAIS 1. DO OBJETIVO O Conselho de Autorregulação Bancária, com base no art. 1 (b), do Código de Autorregulação Bancária, sanciona as regras abaixo dispostas, formalizando preceitos comuns a todas as signatárias da autorregulação

Leia mais

LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007

LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007 LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007 Súmula: Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno Municipal, nos termos do artigo 31 da Constituição Federal e do artigo 59 da Lei Complementar n 101/2000 e cria a

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO POR MEIO ELETRÔNICO DE CADASTRO DE CURRÍCULO E VAGAS (USUÁRIO GRATUITO)

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO POR MEIO ELETRÔNICO DE CADASTRO DE CURRÍCULO E VAGAS (USUÁRIO GRATUITO) CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO POR MEIO ELETRÔNICO DE CADASTRO DE CURRÍCULO E VAGAS (USUÁRIO GRATUITO) Este Contrato disciplina os termos e condições mediante as quais o Liceu Braz Cubas com sede em

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2010 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N o 11.101, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2005. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: ( ) CAPÍTULO VII DISPOSIÇÕES PENAIS Seção I Dos Crimes em

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Direito administrativo

Maratona Fiscal ISS Direito administrativo Maratona Fiscal ISS Direito administrativo 1. É adequada a invocação do poder de polícia para justificar que um agente administrativo (A) prenda em flagrante um criminoso. (B) aplique uma sanção disciplinar

Leia mais

CURSOS ON-LINE ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PROFESSOR LEANDRO CADENAS

CURSOS ON-LINE ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PROFESSOR LEANDRO CADENAS Caros alunos Este é o conteúdo do nosso rápido curso de Ética, voltado especialmente para o concurso de AFT. Inicia no dia 09/05/2006, encerrando dia 06/06/2006, num total de 5 aulas, sempre às terças,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E DE SEGUROS DE SAÚDE, E SEUS PREPOSTOS FEVEREIRO/2008

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E DE

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E DE CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS, DE RESSEGUROS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, DE SEGUROS DE PESSOAS, DE PLANOS E DE SEGUROS DE SAÚDE, E SEUS PREPOSTOS FEVEREIRO/2008

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 Dispõe sobre os cargos em comissão do Ministério Público do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

Lei 12.846/13 Lei Anticorrupção - Aplicação para casos tributários. Camila Abrunhosa Tapias ctapias@tozzinifreire.com.

Lei 12.846/13 Lei Anticorrupção - Aplicação para casos tributários. Camila Abrunhosa Tapias ctapias@tozzinifreire.com. Lei 12.846/13 Lei Anticorrupção - Aplicação para casos tributários Camila Abrunhosa Tapias ctapias@tozzinifreire.com.br Setembro, 2013 Introdução Nova Lei Anticorrupção se estende aos ilícitos tributários?

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL. A importância da Alta Administração na Segurança da Informação e Comunicações

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL. A importância da Alta Administração na Segurança da Informação e Comunicações A importância da Alta Administração na Segurança da Informação e Comunicações Agenda O Problema; Legislação; Quem somos; O que fazer. O problema A informação: é crucial para APF é acessada por pessoas

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA

POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA GADE SOLUTION Tatiana Lúcia Santana GADE SOLUTION 1. Conceituação: A informação é um dos principais patrimônios do mundo dos negócios. Um fluxo de informação de qualidade é capaz

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS

DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS Atualizado em 03/11/2015 4. Competência Material Ratione Materiae: Divide-se em competência da Justiça Estadual, Federal, Eleitoral e Militar (não falamos da Justiça

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Compras e Licitações Contrato nº /08 MINUTA 1 1 TERMO DE CONTRATO Tomada de Preços nº 015/08 Processo nº 41.128/07 Contratante: Prefeitura Municipal de Franca Contratada: Valor: R$ ( ) OBJETO: AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS TIPO VIATURA (VW GOL 1.6,

Leia mais

www.concursovirual.com.br

www.concursovirual.com.br DIREITO ADMINISTRATIVO TEMA: CONHECIMENTOS GERAIS CORREIOS/2015 CONHECIMENTOS GERAIS ESTADO UNITÁRIO - PODER CENTRAL (França) ESTADO COMPOSTO ESTADO UNITÁRIO (Formação histórica) ESTADO REGIONAL MENOS

Leia mais

Doutrina - Omissão de Notificação da Doença

Doutrina - Omissão de Notificação da Doença Doutrina - Omissão de Notificação da Doença Omissão de Notificação da Doença DIREITO PENAL - Omissão de Notificação de Doença CP. Art. 269. Deixar o médico de denunciar à autoridade pública doença cuja

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: ANDERSON LUIZ. 3º Simulado de Ética na Administração Pública

CURSO ON-LINE PROFESSOR: ANDERSON LUIZ. 3º Simulado de Ética na Administração Pública Prezados(as) concurseiros(as), Espero que todos estejam bem! Divirtam-se! 3º Simulado de Ética na Administração Pública 1. (AFC/CGU/2006) Em relação aos servidores regidos pela Lei n. 8.112, de 11 de dezembro

Leia mais

Monster. Concursos ABUSO DE AUTORIDADE

Monster. Concursos ABUSO DE AUTORIDADE Monster Concursos ABUSO DE AUTORIDADE AULÃO PM-MG 06/03/2015 ABUSO DE AUTORIDADE LEI Nº 4.898, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1965. #AULÃO #AQUIÉMONSTER Olá Monster Guerreiro, seja bem-vindo ao nosso Aulão, como

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE Art. 1º O Núcleo de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA COMITÊ DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA COMITÊ DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA COMITÊ DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES NORMA OPERACIONAL/DTI/ Nº 01, DE 1 DE SETEMBRO DE 2014. Dispõe sobre a governança e

Leia mais

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009.

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. Institui a Política de Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Piauí, cria o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação e

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta O Código de Ética e Conduta do ESA - Externato Santo Antônio estabelece o comportamento esperado de todos aqueles que trabalham na, para e com a instituição, e tem por objetivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS SECRETARIA DOS CONSELHOS SUPERIORES CONSELHO COORDENADOR DO ENSINO DA PESQUISA E DA EXTENSÃO NORMAS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO ACADÊMICO, PARA FINS DE PROGRESSÃO FUNCIONAL DENTRO DA MESMA CLASSE DO MAGISTÉRIO DO 1 E 2 GRAUS Art. 1 - A progressão na Carreira do Magistério de 1 2 graus

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS PARTE II POLÍTICAS CORPORATIVAS 1 Política de segurança da informação 1.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COGEM, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção de políticas

Leia mais

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO N 12.527/2011 CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO N 12.527/2011 CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO N 12.527/2011 REGRAS ESPECÍFICAS PARA OS ESTADOS Art. 45 da LAI: Cabe aos Estados, em legislação própria, definir regras específicas, observadas as regras gerais estabelecidas

Leia mais

7. Tópicos Especiais em Responsabilidade Civil. Tópicos Especiais em Direito Civil

7. Tópicos Especiais em Responsabilidade Civil. Tópicos Especiais em Direito Civil 7. Tópicos Especiais em Responsabilidade Civil Tópicos Especiais em Direito Civil Introdução A Responsabilidade Civil surge em face de um descumprimento obrigacional pela desobediência de uma regra estabelecida

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior RESOLUÇÃO Nº 046 CONSUPER/2014 Regulamento para participação em atividades esporádicas para professores submetidos ao Regime de Dedicação Exclusiva. O Presidente do do IFC, Professor Francisco José Montório

Leia mais

CÓDIGO ÉTICA E CONDUTA FRANCO ADVOGADOS

CÓDIGO ÉTICA E CONDUTA FRANCO ADVOGADOS CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DE FRANCO ADVOGADOS ÍNDICE CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES 1 CAPÍTULO II OBJETIVO 2 CAPÍTULO III AMBIENTE DE TRABALHO 2 CAPÍTULO IV - REGRAS E PROCEDIMENTOS 2 CAPÍTULO V - VANTAGEM INDEVIDA

Leia mais

MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Diretoria de Modernização Judiciária

MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Diretoria de Modernização Judiciária MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA Diretoria de Modernização Judiciária Aracaju, 29 de agosto de 2008 1 1 APRESENTAÇÃO Este Manual tem por escopo apresentar

Leia mais

Marco Civil da Internet

Marco Civil da Internet Deputado Federal Alessandro Lucciola Molon (Partido dos Trabalhadores Rio de Janeiro) Relator do Projeto de Lei 2.126/2011 (Lei 12.965/2014) 16 Giugno 2014 Montecitorio publicado no D.O.U. de 24.4.2014

Leia mais

FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA CONSELHEIRA CRMMG DELEGADA REGIONAL UBERABA

FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA CONSELHEIRA CRMMG DELEGADA REGIONAL UBERABA FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA CONSELHEIRA CRMMG DELEGADA REGIONAL UBERABA FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA CONSELHEIRA CRMMG DELEGADA REGIONAL UBERABA Conjunto de normas que definem os aspectos da

Leia mais

PORTARIA N o 1.516, DE 12 DE SETEMBRO DE 2006. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições, e

PORTARIA N o 1.516, DE 12 DE SETEMBRO DE 2006. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições, e PORTARIA N o 1.516, DE 12 DE SETEMBRO DE 2006 O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições, e CONSIDERANDO a necessidade de reafirmar o compromisso público e formal do Ministério da Justiça

Leia mais

A p s e p c e t c os o s Ju J r u ídi d co c s o s n a n V n e t n ilaç a ã ç o ã o M ec e â c n â i n ca

A p s e p c e t c os o s Ju J r u ídi d co c s o s n a n V n e t n ilaç a ã ç o ã o M ec e â c n â i n ca Aspectos Jurídicos na Ventilação Mecânica Prof. Dr. Edson Andrade Relação médico-paciente Ventilação mecânica O que é a relação médico-paciente sob a ótica jurídica? Um contrato 1 A ventilação mecânica

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº 081/2007 Fls.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Contrato nº 081/2007 Fls. Contrato nº 081/2007 Fls. 1 MINUTA TERMO DE CONTRATO Convite de Preços n.º 081/07 Processo n.º 11784/05 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESCUPINIZAÇÃO DO PREDIO E ACERVO DO

Leia mais