Consumidor e mercado musical: Análise de influências midiáticas e consumidores fiéis em segmentos de mercado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Consumidor e mercado musical: Análise de influências midiáticas e consumidores fiéis em segmentos de mercado"

Transcrição

1 Consumidor e mercado musical: Análise de influências midiáticas e consumidores fiéis em segmentos de mercado Wallace Alves Sampaio¹ Daniel Faria Chaim² José Manoel Souza das Neves³ Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá - Centro Paula Souza - Guaratinguetá SP Resumo- Este artigo tem por objetivo estudar o processo da relação entre o mercado musical e o consumidor, analisando a comunicação entre esse mercado e seu público-alvo. Ressalta as diferenças mercadológicas entre segmentos musicais com estratégias e públicos distintos com interesses em determinadas preferências de consumo, bem como a força de consumo massiva que estabelece relação com o consumidor de uma cultura de massa. Definem-se também as influências que a mídia proporciona ao consumidor para estabelecer contato através da música como produto, e o consumidor colecionador, que, por sua vez, faz parte de um determinado grupo de consumo não atingido por determinadas ações de divulgação, mas que busca o produto musical de sua preferência. Dentro da questão de grupo são colocadas observações sobre a questão de tribo musical, pequenos nichos de mercado. O artigo retrata uma pesquisa qualitativa para analisar o consumidor e seu comportamento em relação à música, estudo feito para estabelecer relação científica com a parte teórica. Os resultados deste estudo tornaram possível uma maior visibilidade sobre diferenças de consumo e influência do consumidor. Palavras-chave: Consumidor; Influência; Mercado; Música. Área do Conhecimento: Ciências sociais aplicadas Introdução Com a grande força da música pop no mercado brasileiro, no intuito de atender a massa e desencadear um grande número de vendas de produtos e serviços, tais como CD's, DVD s camisetas, pôsteres, shows, músicas pela internet e toques polifônicos, o mercado hoje tende a focar em gêneros já banalizados pela grande exploração da imagem, tendendo a deixar alguns consumidores insatisfeitos pela falta de diferencial dos músicos que participam do cenário musical nos dias de hoje, acontecimento que pode vir sendo ditado pelas grandes gravadoras com o intuito de atingir grandes índices de consumo. Para que o mercado possa agregar valor à música é necessário entender a relação do consumidor com a música e seu comportamento de consumo, a fim de criar estratégias para atingir um público-alvo através de segmentações de mercado. Dentro das segmentações, abordar formas de conduzir aos vários entendimentos estratégicos e de influência para atrair a atenção do consumidor. A partir do momento em que o mercado deixa um pequeno espaço para gêneros que têm maior foco, consumidores fiéis a uma concepção de música específica tomam como alternativa procurar por seus gêneros, que tendem a não ter tanto destaque, de forma a atender suas necessidades e desejos musicais. Procurando atender essas culturas e subculturas para preencher um espaço que representa significância no mercado musical brasileiro alguns gêneros resistem em se apresentar de diferentes formas, tendo penetração no mercado e adotando como estratégia a diversificação e a comunicação focada para seus determinados grupos de interesse. O consumidor e a música Quando se trata a música como um produto destinado ao consumo, é necessário identificar o perfil de seu público-alvo, deve haver entre consumidor e produto uma sintonia para tornar atrativa a compra e atender suas necessidades. Deve existir um afeto entre o que se deseja e o que este produto pode proporcionar como obra artística ou fonte de entretenimento atrelado não só ao produto, mas como ao criador da obra, no caso o músico, para alcançar a sensibilização do consumidor, tornando sua compra um ato que lhe agregue valor de ganho daquele produto. O afeto é um traço privilegiado da sociabilidade relacionada a determinadas expressões musicais. O corpo e a mediação por ele efetuada são os locais por excelência do sentir. É possível 1

2 perceber determinadas nebulosas afetivas processos de euforia/disforia. Por isso, ao processo de configuração dos sentidos é preciso adicionar a sensibilização presente na circulação dos investimentos afetivos e dos sentidos musicais (JANOTTI, 2004, p.197). Através das características de gosto do consumidor, é possível formular um produto que tenha maior valor agregado para este, no entanto, é necessário lembrar que o processo de construção do produto nesse contexto difere de um determinado número de ações do músico. Para que então o consumidor possa estar atrelado ao consumo deste produto é necessário criar uma identificação entre o músico e seu público-alvo. Segundo Solomon (2002, p. 26), "estratégias de segmentação finamente sintonizadas permitem ao profissional de marketing atingir somente os consumidores com maior probabilidade de interesse em adquirir seus produtos". Segmentação de mercado musical Segundo Las Casas, Segmentar significa dividir mercados heterogêneos em grupos menores, que sejam formados por consumidores homogêneos entre si. (2006, p. 227). Identificar a maneira correta de estabelecer diferenciação de consumo da segmentação de mercado tem se tornado em mercados de grande competitividade, fórmula para constituir espaço de concentração de vendas. A estratégia de posicionamento do produto, por exemplo, pode adquirir para a empresa uma vantagem competitiva que delimitará uma obtenção de resultados mais incisiva. Isso dependerá da visão que a empresa tem do quanto é atrativo seu produto para determinado mercado. Buscar o melhor para o consumidor muitas vezes é dar alternativas para que ele possa obter identificação com o produto, sendo assim: A segmentação de mercado é um processo de identificação de subgrupos de clientes cujas necessidades, desejos e/ou recursos são diferentes, de maneira que os fazem responder de forma diferente a um dado composto de marketing (SHETH, MITTAL, NEWMAN, 2001, p. 413). Quando uma pessoa tem a percepção de ouvir música, procura interagir com o que ela tem como bom, verdadeiro, interessante dentre outros aspectos sentimentais e a partir desse momento relaciona suas emoções através da melodia, ritmo e harmonia dos sons. Ouvir música é um ato simbólico de identificação com as representações de estilos de vida, visões de mundo e valores sociais presentes nas canções. A maior parte das músicas que ouvimos é disponibilizada para consumo através de um mercado musical que ao mesmo tempo promove sua circulação e organiza as ofertas de produtos musicais através de um sistema classificatório. A divisão do universo musical em gêneros organiza o consumo deste produto e estabelece hierarquias, fornecendo chaves para seu uso, interpretação e para a circulação de sentidos pela sociedade (TROTTA, 2005, p. 181). Constituindo separações classificatórias para distribuir melhor o mercado surgem gêneros e estilos musicais, esses gêneros e estilos se tornam atrativos ou não a partir do momento em que se encontram com tribos ou grupos de pessoas que tendem a partilhar a cultura dentro da música e estabelecer laços de consumo. Os grupos e tribos têm força a partir do grau de identificação com o produto e o número de pessoas que participam delas. Solomon destaca a idéia: O processo de segmentação de mercado identifica grupos de consumidores que se assemelham de uma ou mais maneiras e cria, então, estratégias de marketing que exercem seu apelo a um ou mais grupos (2002, p. 25). Com a formação de grupos e tribos, as categorias buscam atingir o consumidor da melhor forma por distinções que são feitas através dos sons de uma determinada categoria. Em sua diversidade, o mercado faz uso sistemático de categorias de classificação que operam como demarcadores básicos nas distinções de experiências musicais realizadas cotidianamente pelas pessoas. A ampla e invisível estrutura do mercado é responsável pela sedimentação dos rótulos que demarcam essas práticas e amplifica os parâmetros de distinção hierárquica entre elas. (TROTTA, 2005, p. 192). A distinção hierárquica descrita por Trotta (2005) relaciona inúmeras cadeias de estilos musicais que possuem seus espaços determinados de divulgação. O funk carioca, que tem grande repercussão entre os jovens, não estabelece espaço entre o público maduro; da mesma forma é pouco comum ver um jovem de 15 anos ouvir Beethoven e Chopin. Ao mesmo tempo em que pretendem atingir um público cada vez maior, os produtos midiáticos têm de se render à tendência crescente de segmentação de mercado. Este único reúne como membros de uma mesma comunidade de consumidores, indivíduos de diferentes partes do planeta, consumidores esses que, às vezes, têm muito mais em comum com seus pares da rede de consumo do que com sujeitos com os quais partilham o mesmo país, cultura ou etnia (JANOTTI, 2003, p. 9). Como levantado por Janotti (2003), as tribos hoje se tornam globais, à medida que os meios de comunicação tendem a evoluir proporcionando 2

3 novas formas de interação de diferentes pessoas espalhadas pelo globo. Assim a atenção do consumidor é dividida por toda uma gama de produtos e tem influências mais fortes de fora tornando sua forma de contextualizar suas preferências mais amplas. Dentro do foco existem gêneros que têm mais penetração midiática sem os entraves e barreiras como de outros por terem contato com públicos mais gerais. Consumidores de música segmentados O desenvolvimento do mercado de consumo apropriado para grupos com necessidades que estão cada vez mais divididas tem importância no estudo do comportamento do consumidor para destacar a grande mudança de aspectos entre determinados grupos retratando a compra de produtos. É importante no início descobrir como as organizações desenvolvem estratégias baseadas num entendimento do comportamento do consumidor. Um dos desafios é descobrir como os grupos de consumidores (segmentos) diferem do todo e como atender às suas necessidades singulares com produtos e serviços projetados para eles (ENGEL; BLACKWELL; MINIARD, 2000, p. 1). Consumidor Influenciado pela Mídia A mídia no mercado atual tem grande importância nas escolhas que são estabelecidas pelo indivíduo no gosto musical. Parte dessa importância é formada pelos estímulos que ela promove para ressaltar o que a cultura de massas tem como produto de valor. A influência da mídia pode ser direta com poucas inserções de estímulos e aflorando uma necessidade ou desejo já contido dentro do indivíduo em questão, ou em alguns casos o este pode ter maior resistência e demorar um tempo maior para tomar uma decisão de compra que será desencadeada por um maior número de abordagens da mídia. O conteúdo musical é encaixado conforme determinações não necessariamente articuladas com sua expressão artístico-estética ou com manifestações culturais advindas do cotidiano dos atores sociais, mas sim selecionadas a partir da interferência dos meandros capitalistas industriais. É nessa realidade que os acordos comerciais entre megacompanhias do disco e meios de comunicação são apenas uma ponta (mais visível) de um amplo sistema de controle do espaço midiático. Assim como a produção e a distribuição, o consumo em larga escala também se dá pelos meios de comunicação, sendo a produção musical de contínuas gerações validadas via complexos arcabouços conectados globalmente. (BRITTOS; OLIVEIRA, 2005, p. 34). Pela forma como a mídia tem seu conteúdo promovido para as massas, o público-alvo da mídia são os grandes grupos de identificação que tem maior retorno a esta estratégia. Sendo assim, as noções de música são geralmente aquelas que lhe são apresentadas diariamente, pelos meios de comunicação diminuindo sua visão sobre a estrutura de gêneros e subgêneros musicais existentes, que não participam de seu cotidiano. Consumidor Colecionador O consumidor colecionador é o consumidor que procura conhecimento sobre os produtos de seu interesse, tem opinião formada e reações condizentes à estimulação apenas a produtos que estão dentro de seu campo de interesses, tem fidelização por determinados produtos. Esse tipo de consumidor, cujo objetivo é colecionar produtos como forma de atender uma necessidade ou desejo, é determinado em suas escolhas, e difere das escolhas cotidianas quando busca atender suas necessidades de colecionar. Este interesse tem tido atenção nos estudos de comportamento do consumidor para uma análise deste consumidor que tem sua atratividade particular no mercado. O estudo do comportamento do consumidor pode ser ampliado e enriquecido com a análise do comportamento de pessoas que fazem coleções de objetos ou produtos. O ato de colecionar, ou colecionismo, é definido como o processo de adquirir e possuir coisas de forma ativa, seletiva e apaixonada, que fazem parte de um conjunto de objetos não idênticos e que não são utilizadas na sua forma usual. Possuir e colecionar são conceitos mais amplos que os conceitos de comprar e de consumir (FARINA; TOLEDO; CORREA; 2006, p. 1). Essa forma de consumo está diretamente ligada ao emocional a fim de satisfazer um desejo suprido de impulso ou de importância pessoal para o colecionador. Esse tipo de compra dentro do mercado musical tem espaço a partir do momento que o consumidor vê na música uma atratividade especial, de profundidade e importância tamanha que adquirir tal produto agrega valor para o consumidor e a compra se torna prazerosa. Sendo o colecionador um consumidor que busca e tem um valor pessoal para adquirir coleções de discos, discografias completas de bandas, pôsteres, camisetas e um grande conhecimento de seus ídolos, tendo em vista que essas práticas são atos naturais de um colecionador, abrem-se oportunidades de espaço para o mercado da música em outras proporções vendendo não só a música, mas tudo o que se 3

4 relaciona ao ícone do ídolo, da mesma forma os colecionadores espalham marketing boca a boca e até mesmo algumas vezes unindo-se a tribos e fãs-clube ou espalhando seu conhecimento pessoal com amigos que tem interesse de consumo em comum. Metodologia Para responder ao objetivo do artigo, que é verificar o perfil de consumo de determinados grupos de consumidores, foi estabelecida a elaboração de uma pesquisa para identificar as práticas e aspectos relacionados aos consumidores de música. Pôr em prática uma pesquisa sobre consumidores para constituir uma visão mais ampla de como agem estes é uma das opções para aproximar as visões teóricas da realidade; sendo assim, dentro de um universo de consumidores universitários, foram coletadas informações para estabelecer as condições de consumo de pessoas que se interessam e interagem com a música e estabelecem valores pessoais para a prática de consumir música e artigos relacionados a ela. O processo de pesquisa foi constituído no seguinte formato: A pesquisa foi constituída de forma qualitativa através de entrevistas gravadas em áudio dentre as quais foram escolhidos 18 consumidores, alunos e também professores da FATEC Guaratinguetá que se caracterizavam com os perfis mostrados na parte teórica do trabalho. A escolha dos pesquisados foi feita por conhecimento das práticas obtidas por estes, sua noção sobre o universo musical e o entendimento do mercado, sendo selecionados através da interação e contato sobre o tema. Discussão dos resultados Na constituição da pesquisa qualitativa, na qual o objetivo era encontrar os tipos de consumidores que foram destacados na parte teórica do trabalho, foram constituídos parâmetros de julgamento para identificar como cada indivíduo se comporta diante consumo da música. Nesse contexto, em que foram pesquisados 18 consumidores e, destes, 14 foram postos para análise, pois os outros 4 não se mostraram com total entendimento de consumo e assim não foram considerados na avaliação. Dos entrevistados analisados, todos eles tinham renda e estavam em uma faixa de idade de 18 a 34 anos, também se caracterizavam por grande conhecimento sobre música e assim contribuíram de forma satisfatória a todas as questões da pesquisa. Destes 14 entrevistados, todos foram separados em grupos de consumo de acordo com a questão do trabalho sendo que esses grupos foram formados pelo aspecto de influência e ser colecionadores envolvido em seus gostos. Nessa divisão, 3 deles consideraram-se influenciados pela cultura de massa diretamente, 4 parcialmente influenciados e 7 destacam que a cultura de massa não representa ação ativa em suas escolhas, mas ressaltam interesse e formas particulares em obter música e artigos relacionados, buscando o que se torna atrativo por uma necessidade focada, revelando-se potenciais consumidores colecionadores. Dos consumidores que se consideraram influenciados, tiveram um processo de interesse pela música entre 10 e 15 anos e constituem como problema da indústria fonográfica a pirataria pela questão do preço dos produtos originais e não estabelecem relação com tribos musicais. Na questão de compra de artigos musicais estabelecem critérios diferentes como influência da mídia, valor da música e interesse pelo trabalho do artista, e em particular um destes aponta que não compra artigos musicais, pois tem uma interação muito eclética com concentração em apenas algumas músicas de cada artista, assim sendo, busca a música isoladamente por veículos de comunicação como a internet, onde consegue obtenção de consumo de forma livre e gratuita poupando-se de compra álbuns que oferecem poucas faixas que se relacionem com se gosto particular. Como mídias que tomam presença em seu cotidiano e os integram a novos músicos, caracterizam a TV como sendo o mais comum para exercer tal função, porém mostram como outros meios de divulgação a internet e o rádio. Com relação à identidade com um gênero musical, foram tidas opiniões distintas ressaltando o pop e MPB, sendo que o terceiro entrevistado considerou que seu gosto era eclético e, sendo assim, não se encaixava com um gênero específico. Dentre os aspectos de importância para valoração da música, foram citados a mensagem, letra e ritmo e como caracterizações de valor ao músico por trás da obra identificam como características principais de valor a ação, performance, técnica e talento. Como percepção emocional de destaque para a experiência de ouvir música, foram apontadas entre os pesquisados reações de calma, agitação, alegria, conhecimento e interação. No envolvimento de influenciar outras pessoas ligadas ao cotidiano dos entrevistados, dois destes revelam que costumam passar uma concepção do que consideram de valor enquanto o terceiro considerou que guarda suas opiniões musicais sem passar para outras pessoas. 4

5 Dos tidos como consumidores parcialmente influenciados, a faixa de início à exposição musical ocorreu entre 6 e 17 anos, eles ressaltaram problemas mais abrangentes sobre a indústria fonográfica como avanço tecnológico, internet e a customização da música sendo buscada individualmente e não por acervos como, por exemplo, álbuns completos. Consideraram em um todo o interesse pelo rock como sendo parte de uma tribo com quem constituem relação, tendo o gênero como fator de ligação com seus subgêneros que destacam tribos fechadas como o heavy metal, o new metal ou o punk. Exercem interesse na compra quando um produto estabelece valor agregado sendo pelo apelo promocional ou emocional, ao contrário disso, afirmam que utilizam a internet para exercer a função de adquirir o que é de seu interesse. A mídia que fortalece o papel de divulgação tomando destaque pela internet que além de agir com o papel de estabelecer o conhecimento de novos músicos possui uma gama de ferramentas de exploração sobre o universo musical. Dentre outros meios citados são encontrados o rádio e a TV, mas sem maior evidencia. Como gênero de identificação foi citado duas vezes o rock pelos entrevistados e uma vez o new metal. Um dos entrevistados afirmou que não possui um gênero específico para identificação. Na formação do valor da música, foram estabelecidos como fatores de importância à mensagem, letra, sonoridade, melodia, sentimento passado pela música, arranjo musical, dificuldade da constituição da música, e o instrumental mostrando uma analise de consumo mais abrangente e diferenciada dos entrevistados. Como fatores para o valor do músico foram destacados os conhecimentos musicais, a experiência, o trabalho, o esforço, a estrutura de composição, a elaboração da melodia, técnica, atitude, e evolução do músico em seu trabalho. Com relação a sensação de ouvir música são encontradas as relações de alívio, mudança de percepção, atenção, transformação das percepções, agitação, reflexão, alegria, prazer e motivação. Ao serem perguntados se passam influências musicais para outras pessoas, afirmam que sim, respeitando a opinião de outras pessoas, é claro. Para os consumidores colecionadores, a interação de preferência com a música foi bem variável de uma pessoa para outra, tendo suas constituições entre 5 e 18 anos. A maior parte deles considera a pirataria como sendo o problema da indústria fonográfica, mas deduzem que o preço dos produtos originais são os causadores da diminuição das vendas, pois mostram um valor na questão de se comprar produtos originais, que é impelido pelo preço. A maior parte se considera adepta de tribos musicais tendo o rock e a MPB como os ícones de destaque para a consolidação dessas tribos. Percebem como importância para exercer a compra, fatores diferentes como: novidades, material raro ou clássico ou de valor pessoal, assim como material que evidencie destaque dentre os outros estimulando a compra. Na condição de mídia para descobrimento de novos músicos existe uma variação entre os entrevistados sobre a internet, o rádio e a TV, caracterizando diferenças entre as formas como eles estabelecem contato com o que vem a ser divulgado. Adeptos de uma percepção musical mais focada, três dos entrevistados consideraram o rock como sendo parte de uma estrutura de identificação, dois consideraram a MPB, um definiu o pagode e dois deles não se consideram atrelados a nenhum gênero de identidade de forma influenciadora na sua personalidade, mas se consideram adeptos de identificação ao rock. Na valorização da música, os fatores de importância são: a percepção passada, mensagem, melodia e a letra tendo evidencia pela maioria na questão de consolidar um valor agregado pela forma inteligente a ser colocada na música. Como importâncias para destacar o músico foram colocadas as seguintes características: talento, carisma, comportamento, personalidade, caráter e identidade. Dois dos entrevistados não ressaltaram importâncias no músico e sim em seu trabalho. Das sensações expostas pelos entrevistados caracterizam-se: bem estar, emoção, alegria, relaxamento, lembranças, prazer, paz e explosão. Dentre a intenção de repassar a música para outras pessoas, houve uma divisão entre os entrevistados, em que 4 deles respondem que sim, passam a música para outras pessoas próximas e que tenham uma identidade musical compatível enquanto os outros três afirmaram que não, pois respeitam o gosto de cada um como indivíduo. É importante destacar ao final da análise que as informações obtidas e contextualizadas neste trabalho através da pesquisa quantitativa se referem a um universo delimitado e assim podem haver diferenças com relação a uma contextualização de ampla escala, que obterá um número menor de probabilidades que venham a divergir com a real condição do mercado musical e seus consumidores. 5

6 Conclusões Na opinião massiva do que a música se tornou nos dias de hoje, se encaixa o termo de commoditie, pelo baixo valor agregado e as formas de adquiri-la pela internet gratuitamente, estabelecendo uma desvalorização nas produções da indústria fonográfica, que se mostra estagnada nos parâmetros de novidades e promoção. O consumidor agora tem ferramentas para conhecer um maior número de opções musicais e exerce essa possibilidade, conectado à rede não só com novidades, mas também buscando conteúdo musical que se estabeleceu no passado e que o estabelece no presente. A mística entre o mercado musical tem seu valor abalado enquanto não se tomam medidas para evidenciar a compra de seus produtos. As concentrações de grupos de pessoas e seus gostos por música gerais e específicos variam a partir da diversificação dos gêneros musicais. A música que estabelece nível de valor especial ressalta aos ouvidos do público, pois confronta os modismos sem estrutura avançada de composição. Os meios de comunicação reduzem a condição da música sem valor de ser comprada, pois agora o consumidor pode ouvir as músicas na internet antes de comprar e muitas vezes comprar apenas as faixas que quer, pela própria internet. Com a música podendo ser vendida não mais em álbuns, mas também solta, a pirataria não é o principal problema da indústria; a falta de atratividade da própria indústria fonográfica é que tende a ser o seu maior problema. Enquanto ela não restringir seus pontos fracos não poderá combater as ameaças dos downloads que, mesmo com o problema dos vírus, são continuamente utilizados baixando conteúdo musical da internet, pois as opções de compra ainda são muito pequenas. O caminho do underground se abre pela divulgação da mídia dos computadores e da segmentação que lhe é empregada assim como os menores custos da sua produção por gravadoras independentes. A música participa hoje de uma transformação que a torna cada vez mais ampla, mais complexa, e a deixa proporcionalmente indecifrável com uma simples organização por gêneros, o que tornará as tribos cada vez mais comuns entre consumidores que construam sua opinião numa definição musical restrita. Os colecionadores, ainda que com um espaço delimitado, oferecem uma oportunidade de negócio singular e segura, sabendo o que estão sempre buscando algo que caracterize uma relação de desejo voltado para sua percepção de compra. E por fim a música se reduz hoje ao único papel que sempre lhe foi convocada, à fusão do racional e emocional do homem, se constituindo de forma harmônica, rítmica, ou melódica e ressaltando nossos sentimentos, afetos, lembranças e conclusões sobre algo de interesse pessoal. Referências - BRITTOS, V. C.; OLIVEIRA, A P. Processos midiáticos musicais, mercados e alternativas. Revista Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo. Vol.1, n. 5, p Novembro, CARDOSO, J. F.; JANOTTI, J. J. A música popular massiva, o mainstream e o underground, trajetórias e caminhos da música na cultura midiática. Intercom VI Encontro dos Núcleos de Pesquisa da Intercom, Setembro ENGEL, J. F.; BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W. Comportamento do Consumidor. Ed. LTC - Livros Técnicos e Científicos S.A. Rio de Janeiro - RJ, Gêneros Musicais, performance, afeto e ritmo: uma proposta de análise midiática da música popular massiva. Contemporanea - Revista de Comunicação e Cultura da Universidade Federal da Bahia (UFBA). - Vol. 2 n.. 2, Dezembro JANOTTI, J. J. Aumenta que isso ai é Rock and Roll: Mídia, Gênero Musical E Identidade. Ed. E- papers. Rio de Janeiro - RJ, LAS CASAS, A. L. Administração de Marketing: Conceitos, Planejamento e Aplicações à Realidade Brasileira. Ed. Atlas. São Paulo SP, SHETH, J. N.; MITTAL B.; NEWMAN B. I. Comportamento do Cliente: Indo Além do Comportamento do Consumidor, São Paulo. SP: Atlas SOLOMON, M. R. Comportamento do Consumidor: Comprando, Possuindo e Sendo. Trad. Lene Belon Ribeiro. 5. ed. Bookman, S.A. Porto Alegre RS, Original: Consumer Behavior Buing, Having, and Being. Prentice- Hall, Inc. - TROTTA, F. Música e mercado: a força das classificações - Revista de Comunicação e Cultura da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Vol. 3, n. 2. Dezembro

5.1. As significações do vinho e o aumento de seu consumo

5.1. As significações do vinho e o aumento de seu consumo 5 Conclusão Para melhor organizar a conclusão desse estudo, esse capítulo foi dividido em quatro partes. A primeira delas aborda as significações do vinho e como elas se relacionam com o aumento de consumo

Leia mais

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE GEduc 2012 - Novos Rumos para a Gestão Educacional Pág 1 Temas Pressupostos teórico-metodológicos As necessidades

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha

Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha Vamos Discutir... Um produto fala? Mesmo sendo esse produto um chinelo? Leiam o texto abaixo e falem comigo. Um produto tem o poder de falar por si só? E de que

Leia mais

Pesquisa Risqué Clássicos. Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG

Pesquisa Risqué Clássicos. Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG Pesquisa Risqué Clássicos Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG Grupos focais são comumente utilizados em pesquisas de marketing para determinar

Leia mais

Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca

Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca Casos: Oi, Vivo, Citibank e HSBC Objetivos a. Analisar as estratégias de comunicação das empresas que utilizam os espaços culturais do Rio de Janeiro

Leia mais

PRAIEIRO. Lili Araujo

PRAIEIRO. Lili Araujo PRAIEIRO Lili Araujo APRESENTAÇÃO: "PRAIEIRO" será o terceiro trabalho fonográfico solo da cantora e compositora carioca Lili Araujo. Haverá a produção de uma tiragem mínima do CD em formato físico (1.000

Leia mais

MARKETING II. Comunicação Integrada de Marketing

MARKETING II. Comunicação Integrada de Marketing CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MARKETING II Comunicação Integrada de Marketing Profª: Michele Freitas Santa Maria, 2012. O que é comunicação integrada? É o desenvolvimento

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1.1 APRESENTAÇÃO O Plano de Comunicação e Participação Social subsidiará a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana, criando as bases para

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Trabalho Integrado. Ana Luiza. Isabella Souza. Nathália Roberta. Teoria de Pesquisa Opinião e Mercado. Direção de Arte

Trabalho Integrado. Ana Luiza. Isabella Souza. Nathália Roberta. Teoria de Pesquisa Opinião e Mercado. Direção de Arte Trabalho Integrado Teoria de Pesquisa Opinião e Mercado Direção de Arte Ana Luiza Isabella Souza Nathália Roberta Like Store A Like Store é um aplicativo recém chegado no Brasil, que funciona dentro do

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA Coordenadora: Gláucia Centeno 13/04/2015 > 09/2016 400 horas Idioma: Português Aulas: Segundas e quartas das 19h30 às 22h30 PÚBLICO-ALVO Profissionais com

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Prefeitura Municipal de Sousa Fundação Municipal de Cultura Sandoval Silva de Assis

Prefeitura Municipal de Sousa Fundação Municipal de Cultura Sandoval Silva de Assis 12 a 14 DE JULHO 2013 I - INTRODUÇÃO: A FUNDAÇÃO MUNICÍPAL DE CULTURA DE CULTURA, apresenta o projeto Festival Sertanejo da Canção, que será realizado nos dos dias 12, 13 e 14 de Julho de 2013 com a finalidade

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo 7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo A COMUNICAÇÃO Comunicar Comunicar no marketing emitir mensagem para alguém emitir mensagem para o mercado

Leia mais

Grupo de Trabalho: Temas Livres

Grupo de Trabalho: Temas Livres ATIVIDADE FÍSICA, LAZER E SAÚDE NA ADOLESCÊNCIA: POSSÍVEIS APROXIMAÇÕES Alipio Rodrigues Pines Junior (alipio.rodrigues@gmail.com) Grupo Interdisciplinar de Estudos do Lazer - GIEL/USP/CNPq Tiago Aquino

Leia mais

THE PROPHETS PROPOSTA DE APOIO CULTURAL PROAC ICMS-SP

THE PROPHETS PROPOSTA DE APOIO CULTURAL PROAC ICMS-SP THE PROPHETS PROPOSTA DE APOIO CULTURAL PROAC ICMS-SP A banda The Prophets foi formada em Minas Gerais com a proposta de trabalhar composições próprias, cantadas em inglês. Em 2001 gravou sua primeira

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO O que é pesquisa? Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas. INTRODUÇÃO Minayo (1993, p. 23), vendo por

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Prof. Adriano Alves Fernandes DCAB - Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas CEUNES - Universidade Federal do Espírito Santo 1- Introdução Uma grande

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas Julie Caroline de Alcântara Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: juliealcantara.31@gmail.com

Leia mais

Perfil de Competências de Gestão. Nome: Exemplo

Perfil de Competências de Gestão. Nome: Exemplo Perfil de Competências de Gestão Nome: Exemplo Data: 8 maio 2008 Perfil de Competências de Gestão Introdução Este perfil resume como é provável que o estilo preferencial ou os modos típicos de comportamento

Leia mais

Veja aqui como podemos ajudar você a expandir seus negócios internacionais

Veja aqui como podemos ajudar você a expandir seus negócios internacionais Veja aqui como podemos ajudar você a expandir seus negócios internacionais Quem somos? 12 anos de parceria A BM&A é uma associação sem fins lucrativos, com sede em São Paulo, que foi fundada em Julho de

Leia mais

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing Plano de Marketing Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing 1 Plano de Marketing É o resultado de um processo de planejamento. Define o quevai ser vendido, por quanto,

Leia mais

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1 LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 Visão Brasil As cinco principais tendências em atração de talentos que você precisa saber 2013 LinkedIn Corporation. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Currículo Referência em Música Ensino Médio

Currículo Referência em Música Ensino Médio Currículo Referência em Música Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Disciplina: CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA I Código: HT/OC 261 Curso: Comunicação Social Publicidade e Propaganda Pré-requisito: não tem Natureza: Semestral Carga horária: Aulas teóricas: 30 horas-aula Aulas práticas:

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 14:54

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 14:54 Curso: DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Centro de Ciências Humanas e da Comunicação Comunicação Social (Noturno) Ano/Semestre: 011/1 09/05/011 1:5 COM.0000.0.000- COM.0001.0.001-0 COM.0019.01.001-7 FIL.0051.00.00-3

Leia mais

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo:

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo: 3 METODOLOGIA Apresenta-se a seguir a descrição da metodologia utilizada neste trabalho com o objetivo de expor os caminhos que foram percorridos não só no levantamento dos dados do estudo como também

Leia mais

PLANEJAMENTO EM RECURSOS HUMANOS. Profª. Larissa Estela Berehulka Balan Leal

PLANEJAMENTO EM RECURSOS HUMANOS. Profª. Larissa Estela Berehulka Balan Leal PLANEJAMENTO EM RECURSOS HUMANOS Profª. Larissa Estela Berehulka Balan Leal Conteúdo Programático Visão Geral do Planejamento A importância do planejamento estratégico voltado para o mercado; Planejamento

Leia mais

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I Professora: Bárbara Ribeiro B-RIBEIRO.COM Aula 06: 08-Junho GESTÃO BRANDING, MARKETING, PLANO DE NEGÓCIOS OBJETIVO VIABILIZAR

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS. Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS. Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com Introdução As tribos urbanas são constituídas por agrupamentos compostos por

Leia mais

Rumos da cultura da música: negócios, estéticas, linguagens e audibilidades

Rumos da cultura da música: negócios, estéticas, linguagens e audibilidades Rumos da cultura da música: negócios, estéticas, linguagens e audibilidades Rumos da cultura da música: negócios, estéticas, linguagens e audibilidades Organização Simone Pereira de Sá Adriana Amaral

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

O que é Estudio Cosmica?

O que é Estudio Cosmica? Apresentacao O que é Estudio Cosmica? Criação e Concepção de Ideias e Projetos. Estudio Cosmica é um Estúdio de Criação e desenvolvimento de Ideias, Sempre Atento e antenado ao Mercado e novidades, buscando

Leia mais

7 Conclusão e sugestões para futuros estudos

7 Conclusão e sugestões para futuros estudos 7 Conclusão e sugestões para futuros estudos Neste capítulo são apresentadas as conclusões do estudo, em seguida é feita uma reflexão sobre os objetivos iniciais do trabalho, as sugestões para estudos

Leia mais

Programação Geral. Música Regional Brasileira. A música do Brasil - Seg/Dom 6h.

Programação Geral. Música Regional Brasileira. A música do Brasil - Seg/Dom 6h. Programação Geral Música Regional Brasileira A música do Brasil - Seg/Dom 6h. Programa destinado a divulgar a música típica das regiões do Brasil. Toca os grandes mestres da música nordestina e mostra

Leia mais

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração Material pelo Ético Sistema de Ensino Elaborado para Educação Infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos EDUCAÇÃO INFANTIL Data: / / Nível: Escola: Nome: Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada 4 1 Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas com os seus públicos de relacionamento,

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

Internet e Marketing. A importância da Internet para o Marketing Turístico. Prof. Rodolfo Nakamura

Internet e Marketing. A importância da Internet para o Marketing Turístico. Prof. Rodolfo Nakamura Internet e Marketing A importância da Internet para o Marketing Turístico. Prof. Rodolfo Nakamura Marketing O que é Marketing? Marketing é um processo social e administrativo pelo qual indivíduos e grupos

Leia mais

AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA

AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA Miranda Aparecida de Camargo luckcamargo@hotmail.com Acadêmico do Curso de Ciências Econômicas/UNICENTRO Luana Sokoloski sokoloski@outlook.com

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

4/2/2008. 2) Tomar grandes decisões = 1)Analisar a situação externa e interna. Leitura do mercado e das condições internas da organização

4/2/2008. 2) Tomar grandes decisões = 1)Analisar a situação externa e interna. Leitura do mercado e das condições internas da organização PLANO DE MARKETING Ferramenta importante do plano estratégico de uma empresa. Deve estar em perfeita sintonia com os objetivos estabelecidos pela empresa. É um passo para a elaboração do PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL

ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL ESCOLA PROFESSOR AMÁLIO PINHEIRO ENSINO FUNDAMENTAL PROJETO MAIS EDUCAÇÃO CANTO CORAL JUSTIFICATIVA É conhecida a importância da música na vida das pessoas, seja no tocante à saúde, auto - estima conhecimento,

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

http://www.bvs.br/ Projeto 4 Plano de Marketing e Divulgação da BVS-SP Brasil 18 de janeiro de 2005

http://www.bvs.br/ Projeto 4 Plano de Marketing e Divulgação da BVS-SP Brasil 18 de janeiro de 2005 http://www.bvs.br/ Projeto 4 18 de janeiro de 2005 Introdução Diante dos novos desafios e contínuas mudanças, as organizações precisam ser ágeis na tomada de decisão. Coordenar esforços de comunicação

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG 1 OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG Camila Alves Teles 1 Maria Solange dos Santos 2 Rodrigo Honório Silva 3 Romenique José Avelar 4 Myriam Angélica Dornelas 5 RESUMO O presente

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO Estratégia e Planejamento Corporativo AULA 2 Abril 2015 Diagnóstico da Empresa O que somos, onde estamos, e onde queremos chegar. Alguns definem diagnóstico como etapa que antecede um projeto. Em questões

Leia mais

Palavras-chave: Formação de professores; Justificativas biológicas; Dificuldades de escolarização

Palavras-chave: Formação de professores; Justificativas biológicas; Dificuldades de escolarização OS MECANISMOS DE ATUALIZAÇÃO DAS EXPLICAÇÕES BIOLÓGICAS PARA JUSTIFICAR AS DIFICULDADES NO PROCESSO DE ESCOLARIZAÇÃO: ANÁLISE DO PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO LETRA E VIDA Cristiane Monteiro da Silva 1 ; Aline

Leia mais

A REAÇÃO DO JOVEM MARINGAENSE FRENTE ÀS PROPAGANDAS QUE INCENTIVAM A PRÁTICA ESPORTIVA ATRAVÉS DA MÍDIA

A REAÇÃO DO JOVEM MARINGAENSE FRENTE ÀS PROPAGANDAS QUE INCENTIVAM A PRÁTICA ESPORTIVA ATRAVÉS DA MÍDIA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A REAÇÃO DO JOVEM MARINGAENSE FRENTE ÀS PROPAGANDAS QUE INCENTIVAM A PRÁTICA ESPORTIVA ATRAVÉS DA MÍDIA Ivania Skura 1, Julia Cristina Paixão 2, Joaquim

Leia mais

MEETING DO MARKETING

MEETING DO MARKETING MEETING DO MARKETING Reputação Corporativa Ativo com Resultados Tangíveis Cristina Panella Cristina Panella Setembro Pág1 2007 Toda empresa funciona num meio ambiente de públicos Philip Kotler Pág2 Tipos

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO 1 MESTRADO: EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO A) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DAS LINHAS 1 e 2: Estudos Organizacionais e Sociedade e Marketing e Cadeias

Leia mais

MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2

MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2 MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2 Análise de Tendências e Inovação Estratégica Levar o aluno a compreender os conceitos e as ferramentas de inteligência preditiva e inovação estratégica. Analisar dentro

Leia mais

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo 5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo Este estudo teve como objetivo contribuir para a compreensão do uso das mídias sociais, como principal ferramenta de marketing da Casar é Fácil, desde o momento da sua

Leia mais

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES 2º. Bimestre Capítulos: I Ética: noções e conceitos básicos II Processo de Decisão Ética III - Responsabilidade Social Apostila elaborada pela Profa. Ana

Leia mais

Anuncie na Play! PROPOSTA COMERCIAL. Prezados,

Anuncie na Play! PROPOSTA COMERCIAL. Prezados, PROPOSTA COMERCIAL Prezados, Apresentamos a V.Sas. proposta de prestação de serviços de veiculação de anúncios publicitários na rádio Play FM, sintonizada na frequência 107,5 do dial FM dos rádios e acessada

Leia mais

Projeto de pesquisa apresentado para o Programa de Pós Graduação em Comunicação pela Universidade Federal de Juiz de Fora

Projeto de pesquisa apresentado para o Programa de Pós Graduação em Comunicação pela Universidade Federal de Juiz de Fora Projeto de pesquisa apresentado para o Programa de Pós Graduação em Comunicação pela Universidade Federal de Juiz de Fora O COMPORTAMENTO CONSUMIDOR NAS MÍDIAS DIGITAIS: UM ESTUDO SOBRE GENEALOGIA DO PODER

Leia mais

A intenção é introduzir o tema para instigar a troca de opiniões. O Partido acumula boas experiências a partir do debate iniciado em

A intenção é introduzir o tema para instigar a troca de opiniões. O Partido acumula boas experiências a partir do debate iniciado em Propaganda Eleitoral 6.05.200 A. Introdução A intenção é introduzir o tema para instigar a troca de opiniões O Partido acumula boas experiências a partir do debate iniciado em + - 998 O tema esquentou

Leia mais

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;

Leia mais

a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução

a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução Segmentação de mercado é o processo de dividir mercados em grupos de consumidores potenciais com necessidades e/ou características semelhantes e que provavelmente exibirão

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

Plataforma da Informação. Mercado

Plataforma da Informação. Mercado Plataforma da Informação Mercado Segmentação de Mercado Segmentação de Mercado Definição Segmentação, em marketing, nada mais é do que separar uma parte do mercado, agrupando um conjunto de entidades (pessoas

Leia mais

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE 1. JUSTIFICATIVA A região do Baixo Tocantins apresenta-se na área cultural e artística, é um grande celeiro de talentos, que vem enraizado culturalmente em nosso povo,

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada 5 1. Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas

Leia mais

Jovem Guarda além do iê-iê-iê: Estilo de vida jovem nos anos 1960. Maíra Zimmermann. No período relativo ao segundo pós-guerra, com o avanço da

Jovem Guarda além do iê-iê-iê: Estilo de vida jovem nos anos 1960. Maíra Zimmermann. No período relativo ao segundo pós-guerra, com o avanço da Jovem Guarda além do iê-iê-iê: Estilo de vida jovem nos anos 1960 Maíra Zimmermann Data da defesa: 15/MAIO/2009 Instituição: Centro Universitário Senac No período relativo ao segundo pós-guerra, com o

Leia mais

Design Estratégico. Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina

Design Estratégico. Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina Design Estratégico Vamos ver neste final de semana... Criatividade e inovação, design e sociedade contemporânea.

Leia mais

COMPORTAMENTO DE CONSUMO EM TEMPOS DE CRISE

COMPORTAMENTO DE CONSUMO EM TEMPOS DE CRISE PRIAD: COMPORTAMENTO DE CONSUMO EM TEMPOS DE CRISE 1 Data de entrega até 16/09/2015 As questões objetivas só possuem uma alternativa correta: respostas a lápis ou rasuradas serão desconsideradas. Não use

Leia mais

do Tecnobrega Paraense

do Tecnobrega Paraense Configurações do Mercado do Tecnobrega Paraense FGV Opinião Rio de janeiro, fevereiro de 2007 Objetivo da Pesquisa Mapear o fenômeno cultural do Tecnobrega de Belém/PA como um mercado econômico, para entender

Leia mais

PESQUISA QUALITATIVA

PESQUISA QUALITATIVA PESQUISA QUALITATIVA CONHECIMENTO É o processo pelo qual as pessoas intuem, apreendem e depois expressam. Qualquer ser humano que apreende o mundo (pensa) e exterioriza, produz conhecimento. PESQUISA É

Leia mais

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Data da Pesquisa: Junho 2009 Realização: Pesquisa realizada através do Site www.indicadoresdemanutencao.com.br Divulgação e Colaboração: Divulgação e colaboração

Leia mais

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO POLÍTICA: ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1. INTRODUÇÃO A política de Risco de Mercado do Scotiabank Brasil ( Scotiabank ) é baseada na política do grupo de Risk Management Global do Scotiabank

Leia mais

OBJETIVOS DE MARKETING

OBJETIVOS DE MARKETING CASE Banco do Brasil Todo Seu O Banco do Brasil é a mais antiga instituição bancária brasileira. Reconhecido como fundamental para o desenvolvimento econômico e social do país, é também o maior banco da

Leia mais

Reunião do Comitê de Marketing 13 e 14 de janeiro de 2011

Reunião do Comitê de Marketing 13 e 14 de janeiro de 2011 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Reunião do Comitê de Marketing 13 e 14 de janeiro de 2011 Memória Presentes: membros do

Leia mais

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO SAIR DO LUGAR-COMUM PÃO DE AÇÚCAR UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO Só em São Paulo, a associação que reúne os supermercados tem mais de 50 empresas cadastradas. As lojas se espalham com um volume impressionante.

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA RESUMO

O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA RESUMO O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA Letícia Fernanda Giareta le.giareta@hotmail.com RESUMO Este artigo fundamenta-se numa pesquisa qualitativa que teve por objetivo identificar

Leia mais

TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII

TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: VÁRIAS VARIÁVEIS: O BRASIL DOS ANOS 80 PELAS MÚSICAS DO ENGENHEIROS DO HAWAII CATEGORIA: EM

Leia mais

Heróis sempre vencem desafios: campanha publicitária para divulgação do Concurso Vestibular 2013 1

Heróis sempre vencem desafios: campanha publicitária para divulgação do Concurso Vestibular 2013 1 Heróis sempre vencem desafios: campanha publicitária para divulgação do Concurso Vestibular 2013 1 Juliana Pereira DULTRA 2 Cintia MOLETA 3 Larissa Kiefer de SEQUEIRA 4 Roberto Corrêa SCIENZA 5 Fernanda

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional Política de Comunicação Institucional POLÍTICA PÚBLICA P DE COMUNICAÇÃO O homem é um ser social. O intercâmbio de suas experiências e de seus conhecimentos possibilitou que as pessoas se apropriassem dos

Leia mais

VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil

VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil NOSSA MISSÃO: Por meio da educação formar cidadãos felizes, independentes, éticos e solidários VALORES: Respeito, honestidade, boa moral

Leia mais

Hiperconexão. Micro-Revoluções. Não-dualismo

Hiperconexão. Micro-Revoluções. Não-dualismo ESTUDO SONHO BRASILEIRO APRESENTA 3 DRIVERS DE COMO JOVENS ESTÃO PENSANDO E AGINDO DE FORMA DIFERENTE E EMERGENTE: A HIPERCONEXÃO, O NÃO-DUALISMO E AS MICRO-REVOLUÇÕES. -- Hiperconexão 85% dos jovens brasileiros

Leia mais

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado.

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Projeto: Música na Escola O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Justificativa De acordo com as diretrizes curriculares, o som é a matériaprima da música;

Leia mais

Orientadora: Profa. Dra. Sonia Aparecida Cabestré (USC)

Orientadora: Profa. Dra. Sonia Aparecida Cabestré (USC) Título (Limite de 250 caracteres incluindo os espaços) Título: Relações Públicas e Ferramentas de Comunicação um estudo abordando à realidade de Ibitinga A capital nacional do bordado 1 Autores (Incluir

Leia mais

"CRM para Inteligência de Mercado

CRM para Inteligência de Mercado "CRM para Inteligência de Mercado Patricia Rozenbojm patricia@consumer-voice.com.br CONSUMER Agenda A Empresa Conceitos CRM como ferramenta para Inteligência de Mercado Benefícios Melhores Práticas A Empresa

Leia mais

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II Músicas infantis. Danças, músicas e personagens folclóricos. Conhecer textos e melodias folclóricos; Entoar músicas do folclore brasileiro; Dançar músicas folclóricas; Imitar

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO DIAGNÓSTICO DO PERFIL DO LEITOR: ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O ENSINO PÚBLICO E PRIVADO NA REGIÃO OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO Érika Cristina Mashorca Fiorelli, UNESP - Presidente Prudente-SP, SESI/SP; Ana

Leia mais

Prof. Fabiano Geremia

Prof. Fabiano Geremia PLANEJAMENTO ESTRÁTEGICO PARA ARRANJOS PRODUTIVOS CURSO INTERMEDIÁRIO PARA FORMULADORES DE POLÍTICAS Prof. Fabiano Geremia Planejamento Estratégico ementa da disciplina Planejamento estratégico e seus

Leia mais