Palavras-chave: Música na internet, Estratégias de comunicação, Estratégias de marketing.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Palavras-chave: Música na internet, Estratégias de comunicação, Estratégias de marketing."

Transcrição

1 Práticas Interacionais em Rede Salvador - 10 e 11 de outubro de 2012 NOVAS ESTRATÉGIAS DE MARKETING DIGITAL NA MÚSICA: UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE O PAPEL DE DUAS FERRAMENTAS João Renato de Souza Coelho Benazzi 1 Leandro Donner 2 Resumo: Este trabalho investigou as possibilidades que a internet oferece para a divulgação do trabalho dos músicos. Foram estudados conceitos de tecnologia, marketing e estudos de caso. O foco do estudo recaiu sobre ações nas redes sociais e, no campo, foram entrevistados um representante do Myspace e outro do site de crowdfunding benfeitoria para entender o uso que fazem das redes sociais e de estratégias de marketing se valendo da internet como recurso. Palavras-chave: Música na internet, Estratégias de comunicação, Estratégias de marketing. Abstract: This paper examines the possibilities that the Internet provides for the dissemination of the work of musicians. Concepts of the areas of technology, marketing and case studies were examined. The study focused on social networking environment and, in its field data collecting phase, two interviews were conducted one from Myspace anda another from benfeitoria to understand their use of social networking and marketing strategies in virtual environment. Keywords: Music in the internet; Communication strategy; Marketing strategy. Introdução O universo da produção musical, no Brasil, sempre apresentou diversas questões relativas ao espaço de atuação e de divulgação, e aos incentivos oferecidos ao trabalho da grande massa de artistas aqui residentes. Neste contexto, a classe musical busca se apoiar nas plataformas possíveis e existentes, realizando e divulgando seus trabalhos. O advento da internet e a crescente e constante introdução de novas ferramentas e funcionalidades no mundo virtual vêm trazendo significativa movimentação não somente por parte de empresas, anunciantes e produtores de tecnologia, mas também por parte da classe artística e criativa, que enxerga nestes novos mecanismos a possibilidade de se divulgar, de atingir nichos, de se organizar e de se remunerar. O presente estudo pretende analisar as possibilidades que o ambiente da internet oferece para a produção, divulgação e viabilização dos trabalhos por parte da classe musical, através de diversas plataformas virtuais existentes, especializadas ou não no ambiente cultural e criativo em questão. A dinâmica da indústria da música vem se 1 Professor da PUC-Rio e doutorando em Comunicação e Cultura pela ECO-UFRJ: 2 Graduado em Administração pela PUC-Rio.

2 alterando de forma constante, o que muitas vezes dificulta uma compreensão mais aprofundada de sua cadeia produtiva, fazendo com que muitos músicos e agentes da indústria de maneira geral, fiquem defasados e pautem suas ações sobre premissas erradas ou obsoletas. A comercialização massiva de discos, baseados nos materiais e suportes disponíveis, foi possível através da reprodução em larga escala que, ao permitir uma grande difusão de música gravada, gerou alguns dos princípios da indústria fonográfica como se conhecia até a década de 90, onde a vendagem dos discos significava a maior fonte da receita para as gravadoras. Pouco mais de um século depois da invenção das primeiras formas de reprodução musical não executada ao vivo, surgem os formatos digitais/virtuais de execução musical. Estes vieram alterar profundamente os padrões da indústria fonográfica, já que a partir da difusão maciça de arquivos como os MP3, o público passou a ter acesso gratuito e quase irrestrito à música, constituindo uma transformação profunda e irreversível para este mercado e indústria. Neste contexto, onde as grandes gravadoras precisam se reinventar para sobreviver numa indústria profundamente alterada, cujos rumos ainda estão se desenhando, como podem os músicos utilizar as tecnologias a seu favor, desenvolvendo interessantes estratégias de promoção online? Como pode a indústria se adaptar às mudanças no consumo de música nos dias de hoje e quais as implicações destas mudanças para os artistas? Como trabalhar com conteúdo musical no ambiente virtual de forma rentável e/ou sustentável para artistas e plataformas/ferramentas? Neste ambiente turbulento, muitos tentaram e seguem tentando lutar contra as tendências e realidades apresentadas. Entretanto, diante deste contexto, como os participantes da feitura de conteúdo musical (compositores, intérpretes, produtores) podem utilizar as novas (e também as não tão recentes) possibilidades oferecidas pelas tecnologias virtuais a seu favor, construindo suas estratégias de marketing com base nas ferramentas disponíveis? Novos modelos de negócios colaboração na Indústria Fonográfica e de Tecnologia Neste sentido, Netto (2008) propõe uma visão interessante e mais moderna sobre o assunto, sugere que as indústrias tecnológica e fonográfica devem buscar caminhos convergentes que resultem em novos modelos de negócios. Para o autor, as duas indústrias vêm disputando o controle de um campo que se torna conflituoso (NETTO, 2008, p.142), mas que com o tempo, zonas solidárias tendem a surgir, para que haja trabalho em conjunto. As novas formas de negócio que podem surgir, segundo o autor, devem privilegiar a legalidade e a transferência do financiamento do consumidor para patrocinadores. Acerca das mudanças no cenário musica, Netto traz algumas novidades. Trata-se de uma abordagem que alia a pirataria (física e virtual) à crescente importância das empresas de tecnologia

3 (informática, telefonia móvel, entre outras) como principais motivadores das mudanças da última década no cenário musical. No entanto, esta idéia é considerada deveras simplista pelo autor, pois desconsidera as mudanças pelas quais as gravadoras já vinham passando mesmo antes do advento do MP3. Na década de 90, as gravadoras já vinham alterando seu modelo de negócios, que passaria a focar mais na administração e na promoção das obras, ao invés da gravação. Netto, de maneira muito interessante para este estudo, apresenta números que corroboram com a idéia de que a venda de música digital é viável e crescente no Brasil. Desde o ano 2000, o mercado fonogr fico apresenta n meros sistematicamente menores. s vendas naquele ano foram de, il es, mas em totali aram, il es. o rasil, o decl nio foi ainda mais significativo. e em a ind stria fonogr fica vendeu mil es em m sica, com mil es de unidades comerciali adas, em arrecadou, mil es, com, mil es de unidades. (,, p. ontudo, se uma queda geral, ao fragmentarmos os n meros por tipos de atividades podemos notar que o decr scimo locali ado na venda tradicional de m sica (ou se a, na venda f sica de discos. uando se analisam as vendas de m sica digital (pela internet e pelo telefone celular, o serva-se um grande crescimento. e em a ind stria fonogr fica mundial arrecadava mil es com vendas digitais, em este n mero passou para, il es. sso significa que em ela teve de seu faturamento apoiado nesse modo de venda. o rasil a tendência se mant m. ntre e, o faturamento da ind stria com as vendas digitais su iu, o que não a torna ainda relevante, dada a sua incipiência at então, mas pode demonstrar que camin a pari passu com a tendência mundial. (NETTO, 2008, p ) A indústria tecnológica, antes acessória à indústria fonográfica, passa a desempenhar outros papéis, tornando-se também uma concorrente à indústria fonográfica. Complementando a idéia de Netto, vale citar que o mesmo acontece com a indústria de telefonia móvel, a exemplo da OI, que lançando o selo OI NOVO SOM, passa a atuar tal qual uma gravadora, porém com um modelo atual e rentável, com downloads pagos, canais no Youtube, casas de espetáculos, cast de artistas, distribuição de ringtones. Miguel (2011) enumera uma série de eventos recentes ligados à música digital. O Prêmio Música Digital revelou os artistas mais vendidos nos diversos gêneros. O prêmio é uma tentativa de fortalecer o comércio de música digital e funciona como um termômetro deste mercado. A Nielsen (empresa internacional especializada em auditoria), auditou quase nove milhões de downloads comercializados legalmente na internet, nos últimos 12 meses de 2010, em terras brasileiras. Como forma de exemplificar a relação descrita por Netto (2008), cabe citar os participantes do evento, além dos artistas: representantes das gravadoras (multinacionais e independentes), de editoras, de plataformas de comercialização de música no Brasil ( Oi, Tim,

4 Claro, Vivo, UOL, Sonora, imusica e Nokia. Pode-se traçar uma ponte interessante entre os 3 autores: O primeiro explicita a idéia de que as gravadoras tentaram combater o MP3; o segundo mostra como as gravadoras podem aliar-se às produtoras de tecnologia em busca de novos modelos de negócio, e o terceiro ilustra isso com o exemplo de um evento que reuniu as indústrias de tecnologia, de telefonia e fonográficas, demonstrando números milionários sobre a venda de música online no Brasil, tema principal desta subseção. Marketing Digital Com o advento e crescimento de empresas como Google e Facebook, que vêm tendo impacto sobre os hábitos das pessoas e sobre a forma como elas buscam seus serviços e se comunicam, fica muito claro o papel preponderante que o Marketing Digital as estratégias de marketing que se valem de suportes digitais - ocupa nos dias atuais. Miller (2011) introduz o capítulo relativo a mídias sociais de forma interessante: M dias ociais são asicamente ferramentas para se passar informaç es, em todas as direções, entre amigos, familiares e companheiros de trabalho. Para os profissionais do Marketing, isso faz delas o marketing boca-a- oca do s culo XX. (MILLER, 2011, p. 359) As mídias sociais permitem que o indivíduo troque com seus amigos virtuais ou reais suas experiências pessoais como: o que estão fazendo, pensando, lendo, ouvindo, assistindo, eventos a que estão indo, entre outros. Um dos aspectos fundamentais sobre mídias sociais é que elas permitem uma relação de duas (ou mais) vias, enquanto as mídias tradicionais como jornais, revistas, rádio e televisão, em seus formatos tradicionais, não oferecem muita possibilidade de interação, sendo mídias de apenas uma via ativa (Miller, 2011). Ao entrar em contato com as mídias tradicionais o público é apenas consumidor de conteúdo enquanto, ao participar de mídias sociais, o público é ao mesmo tempo consumidor e criador de conteúdo, participando muito mais ativamente do que nos meios tradicionais. Segundo o autor, este aspecto é o que chama maior atenção dos profissionais de marketing. Miller descreve, ainda, um pouco da história das mídias sociais. Ele atenta para o fato de que, na verdade, o grande trunfo das mesmas foi congregar em único lugar ou plataforma, diversas funcionalidades pré-existentes como serviços de mensagens instantâneas, , fóruns de debate e outros. Acerca do aspecto histórico das mídias sociais, que remonta ao início do século XXI, é interessante observar os anos de criação das mesmas, bem como o ano de popularização delas. No capítulo seguinte desta monografia, relacionado à pesquisa, o pesquisador categorizou os músicos segundo critérios que se relacionam também com o tempo de existência do trabalho dos mesmos, comparando-o ao nível de estruturação e popularidade das mídias sociais em determinado período da década passada.

5 Segundo Miller, as mídias sociais tais como conhecemos nos dias de hoje iniciaram-se em 2003, a partir do site Friendster. O Facebook, principal rede social dos dias de hoje em número de usuários ao redor do mundo (em 5/10/11, o portal G1, da Globo, divulgou o número de 800 milhões de usuários), foi criado em 2004, e somente em abril de 2008, tornouse a rede mais popular, ultrapassando o Myspace. Todas estas datas, muito recentes, estão muito próximas ao nascimento das carreiras de alguns dos músicos entrevistados para este trabalho. Miller (2011) categoriza as mídias sociais em diferentes tipos sendo os mais importantes e que devem concentrar os esforços de marketing estratégico por parte dos músicos: redes sociais (Facebook, Myspace, Linkedin); Blogs; Microblogs (Twitter); Compartilhadores de Mídia (Youtube, Flickr). Mais diretamente ligado ao estudo deste tra al o: a pr tica, redes sociais são a casa de todo tipo de usu rio, incluindo m sicos, atores e celebridades, conectando-se com seus fãs. (M LL, O autor faz uma nota muito interessante sobre as redes sociais, que em muito se relaciona também a este trabalho. uando se fala de redes sociais, f cil focar na l der Face ook e negligenciar todas as outras, o que constitui um erro. Redes sociais de nicho representam oportunidades nicas de atingir distintas comunidades de consumidores. (M LL,, p. A Melody Box foi escolhida pelo autor do presente trabalho para servir de exemplo de rede social, e ela se encaixa exatamente no que Miller afirma acima. Trata-se de uma rede social de nicho, voltada principalmente para aqueles que fazem, ouvem e trabalham com música. Apesar de esta comunidade musical já ser por si só muito grande em termos de pessoas, constitui um nicho se compararmos a mesma ao universo de internautas, composto de pessoas de todas as idades, classes sociais, gêneros e interesses. Segundo Miller (2011), um aspecto interessante das redes sociais é o que ele chama de compartilhamento social: a circulação de fotos, filmes e músicas e outros, entre amigos virtuais. As redes sociais Myspace e Facebook são citadas como redes que oferecem compartilhamento de arquivos, embora existam redes especializadas, como Flickr (para fotografias) e Youtube (para vídeos). Os sites de compartilhamento de mídia supracitados geralmente oferecem possibilidades de interação, como facilidade de criação de links com s, blogs e outros sites. O autor explica por que as mídias sociais são importantes para os profissionais de marketing. O primeiro motivo, segundo ele, é o tamanho da base de consumidores participando destas mídias, um número na ordem da grandeza de centenas de milhões, contando com pessoas de várias características: de pré-adolescentes a idosos, de estudantes a aposentados. Segundo Miller, são mídias universais. A partir de dados obtidos no site Insidefacebook.com, Miller descreve que 64% dos usuários do Facebook tem 26 anos ou

6 mais: pessoas com verdadeiro poder de compra, atraentes para qualquer estrategista de mercado. É provável que consumidores de qualquer tipo, a exemplos de fãs de música, que consomem shows, por exemplo, estejam falando sobre determinada empresa, produto, serviço ou artista nas redes sociais. Cabe ponderar se vale a pena inserir-se nestas mídias, monitorando, participando e interagindo. O autor considera esta hipótese vantajosa, sobretudo no caso da relação entre fãs e artistas, quando o primeiro geralmente busca o maior contato possível com o segundo. Miller (2011) considera que atuar em redes sociais é uma das veículos de marketing mais eficientes. A um custo relativamente baixo (para artistas, este custo pode ser apenas dedicação e tempo), uma estratégia bem feita pode atingir um ótimo número de consumidores extremamente segmentados. Um aspecto interessante é observar que o marketing através das redes sociais não é tão custoso, o que permite maior equalização entre players menores e maiores. Observa-se que pequenos players (ou artistas menores), através de atenção e dedicação, podem atingir resultados muito interessantes sem grandes orçamentos. Mídias sociais são uma forma de marketing boca-a-boca, que resulta numa campanha de extrema qualidade. Caso pessoas queridas ou admiradas indiquem determinado artista para ser ouvido, por exemplo, é muito mais provável que a rede de contatos desta pessoa se interesse do que caso houvesse contato com uma simples propaganda ou publicação no perfil ou página de alguém por parte do próprio artista. A rede de conexões que a empresa pode criar com sua base de clientes (ou o artista com seus fãs) é algo muito vantajoso. Conversas podem ser estabelecidas com clientes (ou fãs) mais ardorosos, trazendo um feedback de extrema qualidade. Miller (2011) descreve, ainda, formas de se desenvolver uma estratégia de marketing em mídias sociais, algo totalmente aplicável a músicos. O primeiro passo é participar de fato destas comunidades, criando páginas ou perfis nas mesmas. Isto pode ser utilizado para comunicar lançamento de produtos (ou de músicas, vídeos) ou até mesmo para estabelecer relações diretas, diálogos com os clientes (ou fãs). O importante é a participação ativa nas redes, não apenas monitorando o que é dito sobre a empresa, produto ou artista, mas também produzindo e publicando conteúdo. Os objetivos, segundo Miller (2011), podem ser quantitativos ou subjetivos. Numericamente falando, determinado negócio (ou artista) pode objetivar, por exemplo, obter determinado número de fãs em sua página. Objetivos subjetivos, por sua vez, podem ser o simples estabelecimento de uma conversa com algum fã, cujo valor é intangível. O engajamento e a interação de fãs ou clientes nas redes sociais pode ser de extremo valor para a empresa ou artista.

7 Marketing Digital Musical Uma vez estudados aspectos da revolução digital musical na primeira seção, bem como analisados aspectos das teorias do marketing, sob a ótica do marketing digital e dos grupos de referência, na segunda seção, esta terceira seção visa estudar a interseção entre todos estes assuntos. O problema principal proposto pelo artigo de Lima (2011) m sicos rasileiros utili am as redes sociais? omo os autora aseia-se em dois estudos de caso, os cantores e compositores Leoni e Mallu Magalhães, buscando extrair destes exemplos, inferências que permitam refletir so re a cultura musical contemporânea. (L M, Acerca da utilização das redes sociais, exemplifica a autora: A visibilidade obtida pela jovem compositora e intérprete brasileira Mallu Magalhães, que disponibilizou quatro canções em um perfil musical na rede social MySpace e obteve em sua página 1,9 milhão de visitas em menos de seis meses (dados de 2007), é um exemplo dos trânsitos da música nas fronteiras entre o consumo de nicho e massivo, mediante o uso de plataformas digitais. (LIMA, p.1, 2011) Ainda sobre a utilização das redes sociais pelos músicos e da repercussão de seus trabalhos na mesma, afirma a autora: presença nas redes sociais não garante ao músico independente uma projeção semelhante. São encontrados nas mesmas redes perfis de músicos independentes e/ou estreantes e de estrelas do mainstream, com repercussão astante variada. (LIMA, p.2, 2011) É importante ressaltar que a mudança no modelo de negócios da música ainda não aboliu por completo os formatos anteriores. Sobre a convivência entre formatos antigos e novos, diz a autora: Mesmo com o êxito de audição em streaming e dos downloads gratuitos no MySpace, a compositora também se valeu de um produto tradicional, o álbum em CD, como suporte para circulação de sua produção. Isso demonstra que, no atual panorama da cultura musical, novas possibilidades de circulação convivem com modelos anteriores. (LIMA, p.3, 2011) Sobre as diferenças entre o material disponibilizado na rede social Myspace e aquele destinado a outros veículos de grande circulação, posteriormente, a autora infere que Mallu Magalhães teve que investir em uma melhora de qualidade, destacando as diferenças entre os tipos de gravação: aquele destinado somente à veiculação na internet, e aquele destinado a outros formatos e veículos de massa. Investimento na qualidade do material é fundamental. É interessante analisar a questão do público que se pretende atingir, se diferentes nichos ou público de massa: a poca da reprodução digital, das redes que se valem dela, e dos mercados de nic o que se a rem a partir dela, question vel o uso da noção de massa (.... s novas tecnologias afetaram a maneira como a m sica incide na organi ação social, desde os tradicionais clubes de melômanos a blogs, chats e sites de Internet, nos quais gostos musicais são um componente crucial nos perfis que atraem as pessoas a se relacionarem com seus congêneres, os quais podem viver distancia de do rar uma esquina ou a vinte mil quil metros, do outro lado do mundo. (, 2006)

8 Os suportes digitais permitem que estas músicas atinjam seu público de forma mais fácil do que nos tempos anteriores à circulação digital, que foi, segundo Lima (2011), o que ocorreu com as canções de Mallu Magalhães disponibilizadas no Myspace. Os primeiros ouvintes tornaram-se divulgadores, e a cantora atingiu grande popularidade no portal. Esta popularidade conferiu a Mallu Magalhães a possibilidade de ingressar em mídias tradicionais, ao estabelecer contato com a operadora de telefonia Vivo. A capacidade de uma adolescente sem auxílio do aparato massivo de marketing fazer sucesso conferiu autenticidade ao trabalho da jovem fazendo com que a marca buscasse associação ao seu trabalho. Entretanto, o caminho de transição entre a popularidade virtual e a popularidade em outros meios não é simples. O artista deve conseguir captar o interesse de um número significativo de ouvintes, através de divulgação paralela ao da indústria musical, através de s, blogs, listas de discussão, chats, entre outros. Mallu Magalhães contou com banners no site do Myspace, além de um grande boca-a-boca virtual. A popularidade virtual da cantora chamou a atenção da mídia tradicional, o que trouxe ainda maior visibilidade à artista. O cantor e compositor Leoni afirma que recebia, diariamente, dezenas de convites de músicos para que ouvisse suas músicas. Para se conseguir um bom número de ouvintes online, deve-se utilizar alguma estratégia de diferenciação, caso contrário, não existe incentivo para que as pessoas escutem determinado artista online que favoreça a difusão do conteúdo do mesmo na internet (LIMA, 2011). O músico utilizou, primeiramente, a rede social Orkut, onde encontrou uma comunidade onde cerca de quarenta internautas comentavam sobre sua obra. Ingressou nesta comunidade, dando novo fôlego à mesma, já que os fãs passaram a interagir com seu ídolo. Com o boom do Orkut, rapidamente a comunidade passou a ter centenas de membros, até atingir o número de membros em Além do Orkut, Leoni utiliza bastante as ferramentas Facebook e Twitter, destacando que, neste último, envia a seus fãs diversas atualizações sobre seus shows e atividades recentes, além de buscar informações sobre outras tendências do mercado. A utilização das mídias, segundo atiana Lima, incentivam o di logo entre m sico e consumidor. Leoni ressalta a importância de estar presente nas redes sociais, mas ao mesmo tempo possuir um espaço que se a próprio do artista, como seu we site. egundo ele, redes de relacionamento devem ser usadas para trocas e para atrair pessoas para o seu site. São uma passagem, não um destino. O trabalho de um artista encontra respaldo e divulgação por parte de seus próprios fãs, a exemplo da comunidade em torno de sua obra, que estava disponível na rede social Orkut antes mesmo de sua participação na rede. Além disso, os perfis criados

9 nas redes costumam conter informações sobre gostos musicais das pessoas, gerando relações a partir, também, de afinidades musicais explicitadas nas plataformas (LIMA, 2011). Vale destacar, por último, dentro da obra de Lima (2011), citações a obra de Yochai Benkler, que descreve ações dos músicos dentro das redes, a partir de maneiras pelas quais os mesmos podem se colocar. É citada a comunicação com os fãs, a comunicação entre os fãs, a colaboração dos fãs na obra ou em financiamentos, entre outros aspectos. Métodos e procedimentos de coleta e de análise de dados do estudo A respeito de responsáveis pelas plataformas, o autor buscou entrar em contato com os fundadores da enfeitoria, plataforma de rowdfunding, uma das ferramentas escol idas para o estudo. Foi realizada, através de telefonema, uma entrevista, com roteiro semiestruturado, com profissional indicado pelos dois fundadores da mesma, que tinham um conhecido em comum com o autor do trabalho. Dorly Neto, responsável pela parte de polinização da dinâmica de Crowdfunding da plataforma foi o entrevistado. Objetivava-se compreender como a plataforma enxerga as possibilidades que o Crowdfunding oferece para a viabilização e a divulgação de projetos musicais, além das possibilidades de interação público/artista. O autor buscou, ainda, contato com Isabela Damiano, que atua no setor comercial da Melody Box, a rede social focada no universo musical que foi escolhida como uma das ferramentas a serem analisadas em maior profundidade. A entrevistada era conhecida do autor. Foi realizada entrevista, ao vivo, com a mesma, através de roteiro semi-estruturado, visando entender melhor as funcionalidades do portal, dados de crescimento do mesmo, participação dos artistas, integração entre meio físico e virtual, dentre outros aspectos. O instrumento considerado ideal foi a entrevista, a ser realizada através de roteiro semi-estruturado, que permitisse que outras questões e assuntos relevantes não previamente pensados surgissem e viessem a complementar o trabalho. Para buscar a aplicação do instrumento, o pesquisador utilizou-se de várias formas, variáveis de acordo com o nível de contato pessoal com os indivíduos que eram as fontes de dados desejados. Quanto aos responsáveis pelas plataformas, a estratégia se deu de formas diferentes. O contato com Isabela Damiano, da Melody Box, se deu através de mensagem fechada no Facebook, explicando o assunto da monografia, a importância que um encontro com alguém da plataforma teria para a pesquisa, e já neste primeiro contato, tentando marcar uma entrevista ao vivo que permitisse a coleta de dados da maneira considerada ideal pelo pesquisador. Isabela mostrou-se disponível e enviou, ainda, seu trabalho acadêmico de conclusão de curso de publicidade na PUC-Rio, que tratava de alguns assuntos semelhantes ao presente estudo, e

10 que serviram não somente como revisão de literatura, mas também como base para alguns assuntos da entrevista. Não foram enviados previamente os dados do roteiro semi-estruturado. Já com relação aos responsáveis pela plataforma de Crowdfunding Benfeitoria, o contato foi realizado através de um terceiro. A via inicial foi mensagem fechada através do Facebook, explicando o assunto da monografia e a importância que um encontro com alguém da plataforma teria para a pesquisa. O terceiro em questão fez a o elo entre o pesquisador e o entrevistado através de . Buscou-se a marcação de um encontro ao vivo. Os responsáveis pela plataforma, impossibilitados de responder pessoalmente à entrevista, indicaram um indivíduo que se mostrou disponível para responder à pesquisa. A impossibilidade de realização de encontro ao vivo com o mesmo fez com que a via de contato se desse através de telefonema. Dorly Neto, o entrevistado, mostrou-se bastante desenvolto e fluente quando discorreu sobre as idéias e possibilidades da plataforma de crowdfunding. O telefonema durou aproximadamente meia-hora, durante a qual o entrevistador ouviu bastante o entrevistado e realizou anotações em seu caderno, contendo inclusive exemplos dados pelo próprio entrevistado. As idéias principais debatidas na conversa foram posteriormente organizadas e melhor explicadas no capítulo seguinte. As Empresas Melody Box e Benfeitoria A produtora Melody Box foi fundada em 2008 pelos empresários Fernando Jardim e Joana Carneiro. Tem como principal objetivo estudar modelos de negócios e buscar oportunidades de investimentos no mercado da música, uma indústria em constante transformação, que carece ainda de modelos duradouros e rentáveis. A MB (Melody Box) busca congregar todos os players do mercado em um mesmo ambiente, formando uma rede de troca de interesses, cuja velocidade é potencializada pela internet. Desta forma, pode-se aumentar o volume de novos negócios, dos quais a empresa pode participar diretamente ou como intermediária. A rede social da Melody Box é uma plataforma online que busca estreitar a comunicação entre artistas, fãs e profissionais do mercado, criando uma comunidade nacional centrada na música. Objetiva-se auxiliar novos artistas a conquistarem mais espaço no mercado musical, bem como facilitar que os fãs encontrem novidades musicais, podendo ainda ser recompensados por auxiliar na divulgação de seus músicos prediletos. A plataforma conta ainda com uma área que visa a geração de novos negócios e de oportunidades para artistas e profissionais de outros elos da cadeia. O projeto busca, além disso, mostrar a empresas de variados setores as vantagens da utilização da força da música como ferramenta de promoção e como estratégia de branding.

11 Estas empresas podem se beneficiar do tráfego gerado online, além de oferecer produtos e serviços de maneira direta para fãs, artistas e outros profissionais do setor. Portanto, pretende-se criar, no mundo virtual, um mercado análogo ao mundo real, que prime pela interação entre fãs, artistas e profissionais do mercado musical, onde cada elo da cadeia pode usufruir das vantagens que o universo cibernético oferece em termos de conveniência, objetividade e rapidez. Os empresários estudaram novos modelos de negócio para a indústria da música que já estavam em funcionamento nos EUA e na EUROPA, a exemplo dos sites Sonicbids, Sellaband, Reverbnation e Stereofame. Joana e Fernando buscaram combinar o que de melhor havia nestes modelos em única ferramenta, mais adequada ao mercado nacional, enxergando grande potencial neste conceito. A rede social da Melody ox pretende filtrar a m sica de qualidade que circula pela internet. s fãs, por sua vez, podem opinar e promover artistas. Trata-se de uma mídia alternativa, já que a inacessibilidade às mídias tradicionais mostra-se cada vez maior, devido à redução contínua do faturamento da indústria fonográfica. A Benfeitoria é uma plataforma online de realização colaborativa. Trata-se de um lugar de encontro entre realizadores e colaboradores, que se unem para viabilizar idéias e projetos que tenham impactos positivos. A plataforma baseia-se num site que mescla crowdfunding a outras modalidades de crowdsourcing, sem cobrar comissão, o que é um diferencial da empresa. Crowdfunding e Crowdsourcing são processos de arrecadação coletiva. A dinâmica de arrecadação coletiva da Benfeitoria é descrita pela própria empresa como uma vaquin a mais sexy. vaquin a como se con ece pressup e a participação de várias pessoas em colaborar para viabilizar algo que não seria viável individualmente. A Benfeitoria pretende que sua vaquin a se a mais envolvente e gere uma relação gan a- ganha, através de quatro princípios: É online e em tempo real; Contribuições não-financeiras são possíveis; São oferecidas recompensas criativas e diferenciadas de acordo com o nível de contribuição; e a devolução do dinheiro é garantida, caso a quantia arrecadada não atinja a meta de determinado projeto. Descrição do perfil dos entrevistados No caso das entrevistas realizadas com membros das plataformas escolhidas para análise, foram selecionados, pelos critérios de tipicidade e acessibilidade, indivíduos que são profissionais que trabalham para estas plataformas. A plataforma Melody Box foi representada por Isabela Damiano, jovem de 24 anos, uma das responsáveis pelo setor comercial da empresa. O pesquisador tinha contato prévio com a profissional, o que facilitou a marcação de um encontro ao vivo para realização da entrevista.

12 A plataforma Benfeitoria foi representada por Dorly Neto, jovem, entre 20 e 30 anos, responsável pela parte de polinização da dinâmica de crowdfunding da plataforma. O contato foi realizado através de um intermediário. Dorly foi indicado pela criadora da plataforma, Tatiana Leite, cujo contato se deu através de terceiro. Não foi possível realizar a entrevista pessoalmente, tendo a mesma sido feita através de telefonema. Descrição e análise dos resultados das entrevistas A primeira entrevista foi com Isabela Damiano, representante comercial da Melody Box e durou aproximadamente uma hora. Já a entrevista com Dorly Neto, da plataforma de crowdfunding Benfeitoria, se deu através de telefonema durou cerca de 25 minutos. O primeiro assunto foi a respeito das possibilidades que as plataformas poderiam oferecer aos artistas; como seria possível auxiliar os músicos em suas estratégias de divulgação; que tipos de serviços e vantagens a plataforma teria a oferecer a eles. A este respeito, a entrevistada sa ela amiano, exp s o modelo triangular a que a rede se propõe, conectando músicos, fãs e profissionais do segmento musical ou de áreas afins, interessadas nas possibilidades que o mercado da música oferece para suas marcas em termos estratégicos e de branding. Existe a intenção de auxiliar os artistas em sua árdua tarefa de promoção, ajudando-os a construir seu espaço junto ao público. O portal espera gerar oportunidades reais de trabalho, através de shows, festivais e coletâneas produzidas pela Melody Box e seus parceiros. Pretende-se, ainda, inserir os artistas numa rede de serviços do segmento, através de parcerias com estúdios de ensaio, de gravação, de fotografia. Dorly Neto, da Benfeitoria, diz que além da divulgação que os músicos ganham por estar buscando fundos para financiar projetos, a plataforma ainda pode funcionar como uma espécie de pré-venda de produtos, já que o artista pode simultaneamente arrecadar fundos e distribuir, posteriormente, o resultado do projeto em questão. Caso o artista esteja, por exemplo, financiando a gravação de um CD, este pode ser distribuído depois na forma de recompensa. A questão das recentes mudanças no mercado fonográfico foi bastante abordada por orly, que di : ca ou o modelo de negócios que apenas explorava o m sico. le agora não precisa mais da indústria fonográfica para criar e distri uir. egundo ele, neste contexto, há um empoderamento do músico, um aumento de sua autonomia. Dorly cita casos de sucesso do crowdfunding para vários músicos, como por exemplo o da banda Velhas Virgens, que financiou a gravação de seu mais recente DVD através deste sistema. Além disso, os projetos de crowdfunding costumam fazer com que os artistas ativem suas redes sociais, o que lhes é vantajoso, segundo Dorly. Sobre as possibilidades de alcance dos projetos de crowdfunding, Dorly sugere que se am propostos pro etos menores. ão d

13 pra financiar uma turnê nacional, mas algo em car ter regional poss vel. Percebe-se, a partir das respostas dos responsáveis pelas plataformas, a preocupação em se estabelecer possibilidades e conexões diversas para os músicos participantes das mesmas. Pretende-se estreitar laços entre artistas e o consumidor final, bem como estabelecer parcerias entre os músicos e outros elos da cadeia produtiva da música. Este estreitamento de laços vai de encontro às considerações feitas por Tatiana Rodrigues Lima, na revisão de literatura, que destaca o papel da utilização das redes sociais por parte dos músicos. A autora cita recomendações de Yochai Benkler a respeito da necessidade de interação direta entre artistas e seu público, algo que é facilitado pelas plataformas em questão. O segundo assunto dizia respeito à relação das plataformas com o público. De que forma as mesmas se relacionam com os fãs, e como promovem as relações entre artistas e eles foram os assuntos abordados. Isabela Damiano, da Melody Box, diz que os fãs podem escutar gratuitamente músicas de variados estilos e gêneros da nova geração da música popular brasileira, em computadores ou smartphones. Os fãs que são usuários da plataforma podem criar playlists (listas de execução), e acumular pontos que podem ser trocados por prêmios como pods, pads, ingressos para s ows, s, entre outros. Além disso, por se tratar de uma rede social, os fãs fazem contato com pessoas que também se interessam por música, fazendo amigos virtuais com os quais possam ter afinidades. Os fãs podem, ainda, ajudar a promover os artistas pelos quais tenham maior apreço, tornando-se agentes dos mesmos. Tornar-se agente significa ajudar a promover seus artistas prediletos dentro e fora da internet. Cada usuário pode agenciar até no máximo quatro artistas. Dorly Neto reitera a importância do público já que é ele quem viabilizará ou não determinado projeto. Sugere que o artista realize um levantamento de pessoas que ajudariam. stas pessoas funcionariam como esp cies de l deres de torcida, e são muito importantes, que a arrecadação para financiamento dos pro etos dura de um a três meses. Ainda a respeito do público, composto muitas vezes de pessoas próximas, Dorly afirma que 80% dos projetos que dão certo iniciam-se com investimentos por parte das famílias. Segundo Dorly, muitas vezes, o tipo de recompensa oferecido acaba favorecendo uma relação mais pessoal entre artista e público. A este respeito, di : personali a-se a relação, deixando-a mais umana. Como exemplo, cita uma das recompensas que a banda Velhas Virgens ofereceu em seu projeto, que era entregar uma canção personalizada com o nome da pessoa que doou o din eiro. uero ver agora a anda compor m sicas personali adas!, rinca orly. Pela nature a de o financiamento do pro eto ser ao estilo tudo ou nada (o montante arrecadado só é repassado ao artista caso ele atinja toda a meta), Dorly diz que as pessoas

14 acabam se envolvendo mais e se sentem parte da criação, mudando a relação umana de como se produ arte. Além disso, Dorly afirma que o crowdfunding trabalha muito com nichos, citando o conceito de cauda longa, de Chris Anderson. Acredita que estas comunidades, nichos, públicos mais focados costumam se mo ili ar mais, sentem paixão. Muitas ve es, segundo ele, um pro eto aparenta não estar fec ando, e a comunidade se mobiliza. Como exemplo disso, fora do universo musical, Dorly cita como exemplo um projeto de leitor prisma para cegos que, faltando dois dias, ainda precisava de vinte mil reais para acontecer. A comunidade cega se mobilizou e conseguiu gerar vinte e cinco mil reais neste curto período de tempo. Sobre a relação público com a plataforma, Dorly menciona a questão da faixa etária, dizendo que os mais velhos não sabem usar muito bem, tendo dificuldades com o M P, uma esp cie de PayPal rasileiro (sistemas de pagamentos na internet). O segundo assunto mostra a importância dos fãs e do público na realização e na sustentabilidade de projetos. Realmente, sem o público, o artista apresenta pouca relevância, seja para ser ouvido, seja para ter seus projetos viabilizados financeiramente. As considerações de Isabela a respeito das relações virtuais entre os fãs encontram respaldo teórico no artigo de Tatiana Rodrigues Lima, que ressalta o papel da exposição dos gostos musicais nas redes sociais, gerando afinidades que facilitam a relação entre os fãs e não somente em relação ao estreitamento de laços entre fã e artista. Dorly cita diversas vezes a questão dos nichos, que também é bastante abordada na obra de Tatiana Rodrigues Lima. A autora debate, em diversos momentos de seu artigo, o caráter difuso que vem se estabelecendo através das novas tecnologias, entre conteúdos de massa e de nicho, afirmando que estes últimos são sustentáveis na atual dinâmica da rede. O terceiro assunto abordava os serviços ou vantagens que a plataforma pode oferecer para outros elos da cadeia da música, aspectos relativos a outros profissionais que estejam envolvidos nesta cadeia. Isabela Damiano, da Melody Box, ressalta algumas das formas com que outros profissionais do ramo musical e participantes de outros elos da cadeia produtiva da música podem usufruir da plataforma. Pode ser feita, por exemplo, a divulgação de serviços. O site apresenta uma área de negócios, onde os profissionais podem descrever seus serviços, oferecer preços ou condições especiais, promovendo-se de forma inovadora. Além disso, afirma sa ela, a plataforma a uda a colocar o profissional mais por dentro do mercado, encontrando conteúdo musical de qualidade e selecionando, dentre diversos artistas e estilos musicais, aqueles com os quais pretende trabalhar.

15 Ainda, segundo ela, existe a possibilidade de empresas associarem suas marcas à artistas ou própria plataforma. Melody ox pode oferecer para estas empresas leads e views, totalmente mensur veis, expondo a marca da empresa a um p lico qualificado de consumidores de música. As empresas podem expor suas marcas em eventos reais que a plataforma promove, patrocinando o evento, ou comprando cotas do mesmo. Isabela afirma que a plataforma procura abordar o aspecto publicitário e de branding da forma mais inteligente poss vel. ão colocamos banners publicitários à toa, apenas aqueles que tenham alguma relação com nossa loja virtual, ou com artistas, ou seja, que estejam contextualizados a outras seç es do site. Por fim, a representante da plataforma relembra o exemplo recente da empresa de camisetas que ofereceu a algum dos artistas que têm página no portal a confecção de quarenta camisetas para que eles vendessem ou distribuíssem a seus fãs. Desta forma, além dos já citados benefícios aos artistas e fãs, a marca se expõe, se divulga. Dorly Neto, o entrevistado da plataforma de crowdfunding Benfeitoria, afirma que outros tipos de investimentos podem ser realizados, além do investimento financeiro. Podem ser fornecidos produtos ou serviços. Um estúdio, por exemplo, pode fornecer horas de gravação para músicos que queiram gravar um álbum. Outra banda pode oferecer algum de seus instrumentistas para fazer participação especial em gravações de outros artistas. Algum amigo que seja designer, pode contribuir desenvolvendo a arte de um flyer. As possibilidades parecem ser muito grandes para outros elos da cadeia. Profissionais podem encontrar oportunidades de trabalho e marcas podem associar-se tanto a artistas, quanto às plataformas em si, desenvolvendo estratégias de branding. Michael Miller foca seus estudos sobre as relações e oportunidades que as empresas podem encontrar ao utilizar-se das diversas ferramentas de marketing digital existentes. Um dos principais aspectos levantados pelo autor é a grande relevância de estabelecer contatos diretos com o público-alvo. Associar-se a algum artista ou plataforma pode trazer à marca um estreitamento das relações com seu público, desde que mantenha-se em contato constante com o mesmo, segundo Miller. Tatiana Rodrigues Lima destaca, em sua obra, a associação da operadora telefônica Vivo com a artista Mallu Magalhães, já que a mesma apresentava características em sua trajetória iniciada nas redes sociais que iam ao encontro da estratégia de marketing da operadora. Este exemplo demonstra bem a relação que os artistas podem estabelecer com outros elos da cadeia, a exemplo de empresas, através do uso consciente das ferramentas digitais. Conclusões e recomendações para novos estudos

16 O trabalho pretendeu investigar a utilização das ferramentas digitais por parte dos músicos, buscando entender como estes realizam suas estratégias de marketing nas plataformas disponíveis na internet. O objetivo principal era estudar com maior profundidade duas plataformas: Melody Box e Benfeitoria. Para melhor contextualizar o problema de estudo, buscou-se revisão de literatura sobre 3 assuntos principais: revolução digital na música, aspectos de marketing e ferramentas de marketing digital em aplicação direta no mundo musical. As entrevistas com os representantes das plataformas escolhidas auxiliaram o entendimento das ferramentas, bem como tornaram mais claras as contribuições das ferramentas para a interação entre músicos, artistas e outros elos da cadeia produtiva da música, na tentativa de propor novos modelos de negócios no mutante mercado musical. Acerca do crowdfunding, pôde-se perceber a importância deste sistema para a viabilização de projetos de músicos independentes, sejam estes no formato de shows, gravações de clipes, entre outras possibilidades. Sobre as redes sociais, percebeu-se que todos os músicos as vem utilizando de forma intensa, de modo a divulgar seu trabalho e criar interação mais direta com o público, fenômeno estudado por Tatiana Rodrigues Lima, e continuado a partir deste estudo. Foi interessante perceber alguns tipos de preocupações por parte dos músicos, no que tange a frequência de conteúdo publicado, a qualidade do mesmo, e a pessoalidade contida nas relações, assuntos que em muito se relacionam com as mais novas estratégias de marketing, abordadas por Michael Miller na revisão de literatura. Referências CORDEIRO, P. Internet ajuda a divulgar músicas e estreita contato com fãs. Acessa Mais comunicação, Juiz de Fora, 16 mar Disponível em: <http://www.acessa.com/xiis/arquivo/noticias/2010/03/16-musica_internet/>. Acesso em: 21 de outubro de DAMIANO, I., O novo cenário do mercado musical com ênfase no caso da Melody Box: Após o declínio da indústria fonográfica, as dificuldades e oportunidades que surgiram com os novos formatos do negócio da música. Rio de Janeiro, 2011, 29 p., Monografia de conclusão de Curso de Publicidade - Departamento de Comunicação Social: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. DIAS, M. T. Os Donos Da Voz: Indústria Fonográfica Brasileira E Mundialização, São Paulo, Boitempo Editorial, EARP, F.S. Pão e Circo - Fronteiras e perspectivas da economia do entretenimento. Rio de Janeiro: Palavra e Imagem, 2002 ESTROMBO. Crowdsourcing. Rio de Janeiro, Disponível em: <http://www.estrombo.com.br/tag/crowdsourcing>. Acesso em: 17 de outubro de EXPRESSO EMPREGO. Crowdfunding: O novo poder de financiamento da multidão. Portugal, Disponível em: <http://aeiou.expressoemprego.pt/actualidades.aspx?art=1&id=2592>. Acesso em: 6 de outubro de 2011.

17 FERRARI, B. Música legal e de Graça. Época, Rio de Janeiro: Editora Globo, n o 648, 15 out GENES, F., UCHÔA, R., Música no Ar: A Cadeia Produtiva da Música no Século XXI. Rio de Janeiro, 2010, 106 p. Projeto de Conclusão de Curso de Graduação de Engenharia de Produção - Escola Politécnica: UFRJ. JANONI, A. Brasil é a bola da vez no mercado de entretenimento. SolteaGravata, 1 abr Disponível em: <http://solteagravata.com/2011/04/01/brasil-e-a-bola-da-vez-nomercado-de-entretenimento/>. Acesso em: 22 de outubro de LIMA, T.R. Redes Sociais e Circulação Musical. Anais do SimSocial Simpósio em Tecnologias Sociais e Sociabilidade. Disponível em: <http://gitsufba.net/simposio/?page_id=179>. Acesso em: 12 de outubro de Salvador, UFBA, LUBISCO, M. Narrowcasting, segmentação e outros medos na comunicação. Agência Duplo, São Paulo, 8 fev Disponível em: <http://www.agenciaduplo.com.br/narrowcasting-segmentacao-e-outros-medos-nacomunicacao/> Acesso em: 15 de outubro de MAIA JR, H.;MOURA, M. O Brasil no palco principal. Época, Rio de Janeiro: Editora Globo, n o 696, 19 set MAKELY, K. Cooperação Criativa. Rio de Janeiro, Disponível em: <http://www.estrombo.com.br/no-overmundo-cooperacao-criativa-pelo-musico-makely-ka>. Acesso em: 17 de outubro de MELODY BOX. Como alguns artistas do mercado independente fazem para viver de música. Rio de Janeiro, Disponível em: <http://www.melodybox.com.br/blog/index.php/como-alguns-artistas-do-mercadoindependente-fazem-para-viver-de-musica/>. Acesso em: 8 de novembro de MILLER, M. The Ultimate Web Marketing Guide. EUA: Que Pub, 2010 MORELLI, R. D. C. L. Indústria fonográfica, um estudo antropológico. São Paulo: Unicamp, MOVERE. SobreSalto. Rio de Janeiro, Disponível em: <http://movere.me/exibeprojeto.do?id=30>. Acesso em: 25 de outubro de MOVERE. Clipe Jesus. Rio de Janeiro, Disponível em: <http://movere.me/exibeprojeto.do?id=4>. Acesso em: 25 de outubro de NESTROVSKI, A. Notas Musicais: Do Barroco ao Jazz. São Paulo, Publifolha, NETTO, M. N., Quanto custa o gratuito?: Problematizações sobre os novos modos de negócio na música. Revista ArtCultura, Uberlândia, v. 10, n. 16, p , jan.-jun PRENSKY, M. Nativos Digitais, Imigrantes digitais. On the Horizon - NCB University Press, v. 9 n. 5, 2001 PRESTES FILHO, L.C.; ALKMIN, A.C.; ARAÚJO, M. de O. et al. Cadeia Produtiva da Economia da Música. Rio de Janeiro: Incubadora Cultural Gênesis - Editora PUC- Rio, 2004 RIBEIRO, L. O. Mas, afinal, o que é crowdfunding?. Disponível em: <http://crowdfundingbr.com.br/post/ /oqueecrowdfunding>. Acesso em: 18 de outubro de ROSS, A. O resto é ruído: Escutando o século XX, São Paulo, Companhia das Letras, TEIXEIRA JR, S. MP3: A revolução da música digital. São Paulo: Abril, YÚDICE, George. A conveniência da cultura: usos da cultura na era global. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

Música e internet: uma expressão da Cultura Livre

Música e internet: uma expressão da Cultura Livre Música e internet: uma expressão da Cultura Livre Auta Rodrigues Moreira Irene Guerra Salles Lilian Braga Carmo Luana Roberta Salazar Resumo: Atualmente, com a presença marcante das tecnologias, torna-se

Leia mais

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Morgana Hamester História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Contexto atual Modelização digital contemporaneidade;

Leia mais

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Curso de Marketing Disciplina: Web Marketing Professor: Roberto Marcello Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Web Marketing Web Marketing é qualquer esforço promocional realizado

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

PLANEJAMENTO DE MARKETING ELETRÔNICO

PLANEJAMENTO DE MARKETING ELETRÔNICO Instituto FA7 IBMEC MBA em Marketing Disciplina: Professor: Turma: Equipe: Marketing Eletrônico Renan Barroso Marketing II - Fortaleza Ana Hilda Sidrim, Ana Carolina Danziger PLANEJAMENTO DE MARKETING

Leia mais

AGRONEGÓCIOS Nov/2012

AGRONEGÓCIOS Nov/2012 AGRONEGÓCIOS Nov/2012 Internet Acesso Brasil O total de brasileiros com acesso à internet chegou a 83,4 milhões de internautas no segundo trimestre de 2012, um crescimento de 13,1% sobre o segundo trimestre

Leia mais

INTRODUÇÃO. Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia:

INTRODUÇÃO. Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia: INTRODUÇÃO Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia: 1450 Imprensa de Gutemberg 1940 Primeiras transmissões na TV 1960 Internet começa a ser desenvolvida 1973 Primeira ligação

Leia mais

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal?

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal? Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL O que é Marketing Multicanal? Uma campanha MultiCanal integra email, SMS, torpedo de voz, sms, fax, chat online, formulários, por

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

*Todos os direitos reservados.

*Todos os direitos reservados. *Todos os direitos reservados. A cada ano, as grandes empresas de tecnologia criam novas ferramentas Para o novo mundo digital. Sempre temos que nos renovar para novas tecnologias, a Karmake está preparada.

Leia mais

Marketing digital NARCISO SANTAELLA

Marketing digital NARCISO SANTAELLA Marketing digital 1 Introdução As agências de publicidade recorrem ao marketing digital para conquistar o público que hoje tem na web uma das principais fontes de informação. Utilizar todos os recursos

Leia mais

CONTEÚDOS. Blog REDES SOCIAIS VIDEOS ONLINE PARTILHA DE FOTOGRAFIAS PARTILHA DE APRESENTAÇÕES

CONTEÚDOS. Blog REDES SOCIAIS VIDEOS ONLINE PARTILHA DE FOTOGRAFIAS PARTILHA DE APRESENTAÇÕES CONTEÚDOS ANTES DE INICIAR A SUA AVENTURA NAS REDES, TENHA EM CONTA AS SEGUINTES DICAS: Atribua a administração de cada canal e/ou estratégia a alguém que faça parte da sua empresa; Dê formação à sua equipa

Leia mais

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais.

Tentar entender como usar melhor os diferentes canais. The New Conversation: Taking Social Media from Talk to Action A Nova Conversação: Levando a Mídia Social da Conversa para a Ação By: Harvard Business Review A sabedoria convencional do marketing por muito

Leia mais

Influência da internet nas decisões de compra femininas

Influência da internet nas decisões de compra femininas Influência da internet nas decisões de compra femininas Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e

Leia mais

MARKETING NAS REDES SOCIAIS. Carlos Henrique Cangussu (Discente do 2º ano do curso de Administração das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS)

MARKETING NAS REDES SOCIAIS. Carlos Henrique Cangussu (Discente do 2º ano do curso de Administração das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS) 1 MARKETING NAS REDES SOCIAIS Angela de Souza Brasil (Docente Esp. Faculdades Integradas de Três Carlos Henrique Cangussu Daniel Barbosa Maia Elisandra Inês Peirot Schneider Marcelo Da Silva Sivestre Tiago

Leia mais

Produção de textos online. O modelo de consumo de uma nova era

Produção de textos online. O modelo de consumo de uma nova era Produção de textos online O modelo de consumo de uma nova era Introdução Novas tecnologias, ou mesmo o aprimoramento daquelas já existentes, tem transformado o modo como são consumidos os conteúdos disponibilizados

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

@JoaoKepler. Vendas 3.0

@JoaoKepler. Vendas 3.0 @JoaoKepler VENDAS 3.0 Inovação, Branding e Insights Como vender seu clube na nova era da comunicação utilizando a internet, e-mail, e redes sociais. O que vamos falar aqui hoje? O Poder da Internet, dos

Leia mais

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing 26 3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing O surgimento das mídias sociais está intimamente ligado ao fenômeno da geração de conteúdo pelo usuário e ao crescimento das redes sociais virtuais

Leia mais

PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA

PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA Proposta de Marketing Digital Design inox Marketing de Resultados A PlusPixel vem oferecendo seus serviços desde o início da internet, isso nos

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANTÔNIO TAVARES PEREIRA ROMILSON BARSANULFO DA SILVA A IMPORTÂNCIA DAS REDES SOCIAIS PARA A COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Leia mais

SISTEMÁTICA WEBMARKETING

SISTEMÁTICA WEBMARKETING SISTEMÁTICA WEBMARKETING Breve descrição de algumas ferramentas Sobre o Webmarketing Web Marketing é uma ferramenta de Marketing com foco na internet, que envolve pesquisa, análise, planejamento estratégico,

Leia mais

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2 ABRIL 2010 Redes Sociais: revolução cultural na Internet Ano 2 Número 2 SUMÁRIO EXECUTIVO As redes sociais: revolução cultural na Internet Apresentação Definindo as redes sociais As redes sociais formam

Leia mais

E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS

E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS Central de Cases E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS www.espm.br/centraldecases Central de Cases E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS Preparado pelo Prof. Vicente Martin Mastrocola, da ESPM SP. Disciplinas

Leia mais

MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO MBA EM MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING DIGITAL E E-BUSINESS AULA III ESTRATÉGIAS DO MARKETING DIGITAL PROF. M. SC. JOSUÉ VITOR josuevitor16@gmail.com @josuevitor Marketing Digital Como usar a internet

Leia mais

AMBIENTES ONLINE: que formato tem o ambiente que os jovens procuram online?

AMBIENTES ONLINE: que formato tem o ambiente que os jovens procuram online? AMBIENTES ONLINE: que formato tem o ambiente que os jovens procuram online? Edgar Marcucci Reis 1 Jéssica Naiara dos Santos Batista 2 Resumo: O artigo apresenta uma visão sobre os ambientes online encontrados

Leia mais

CONVITE COMERCIAL Rio de Janeiro, 2014

CONVITE COMERCIAL Rio de Janeiro, 2014 CONVITE COMERCIAL Rio de Janeiro, 2014 O Rio ao Vivo é a primeira plataforma de transmissão online, em tempo real,com imagens de alta qualidade dos locais mais movimentados do Rio de Janeiro para o mundo.

Leia mais

Blog da House Comunicação entre a Agência Experimental e acadêmicos de Publicidade e Propaganda da FURB 1

Blog da House Comunicação entre a Agência Experimental e acadêmicos de Publicidade e Propaganda da FURB 1 Blog da House Comunicação entre a Agência Experimental e acadêmicos de Publicidade e Propaganda da FURB 1 Fernanda Bento ZEN 2 Joaquim Cardeal Junior 3 Fabricia Durieux ZUCCO 4 Venilton REINERT 5 FURB

Leia mais

08 a 11 de outubro de 2014

08 a 11 de outubro de 2014 EMPREENDER NA MÚSICA COMO TRANSFORMAR UMA BANDA NUMA MICRO EMPRESA 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Sumário Ecossistema da música A música no Brasil Gestão da carreira musical O ecossistema

Leia mais

MOBILE MARKETING. Prof. Fabiano Lobo

MOBILE MARKETING. Prof. Fabiano Lobo MOBILE MARKETING Prof. Fabiano Lobo - Conforme estipulado no Termo de Uso, todo o conteúdo ora disponibilizado é de titularidade exclusiva do IAB ou de terceiros parceiros e é protegido pela legislação

Leia mais

www.artesanatoja.com

www.artesanatoja.com GANHE DINHEIRO COM UMA LOJA VIRTUAL Conheça os principais veículos de vendas online utilizados por artesãos na internet e saiba como é fácil ter uma loja online para ganhar dinheiro já! Sempre que produzimos

Leia mais

Marcel Ayres Diretor de Planejamento. Twitter @MarcelAyres Linkedin Meadiciona Renata Cerqueira Diretora de Monitoramento Online. Twitter @renatacbc

Marcel Ayres Diretor de Planejamento. Twitter @MarcelAyres Linkedin Meadiciona Renata Cerqueira Diretora de Monitoramento Online. Twitter @renatacbc Marcel Ayres Diretor de Planejamento. Também faz parte, como pesquisador, do Grupo de Pesquisa em Interações, Tecnologias Digitais e Sociedade. Desenvolve pesquisas sobre Realidade Aumentada, Mídias Digitais

Leia mais

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br

JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ www.diariodaconstrucao.com.br PROPOSTA DE PROPAGANDA - ANUNCIE NO JDC Apresentação de Plano de Publicidade Online no Site O JORNAL DIÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO PARÁ atende com o nome de JDC, porque é uma empresa que tem como sua atividade

Leia mais

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Por Raquel Recuero (*) Nos últimos anos, assistimos a um crescimento espantoso das chamadas tecnologias de comunicação. Essas tecnologias tornaram-se mais rápidas,

Leia mais

Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet. Análise:

Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet. Análise: Texto: Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Por Raquel Recuero Análise: Introdução: Ao longo da história do homem contemporâneo tivemos diversos avanços nas chamadas tecnologias de comunicação,

Leia mais

MARKETING EM REDES SOCIAIS RESUMO

MARKETING EM REDES SOCIAIS RESUMO MARKETING EM REDES SOCIAIS Bruna Karine Ribeiro Simão Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campus Nova Andradina bruna_simao@hotmail.com Rodrigo Silva Duran Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campus

Leia mais

Monitoramento de Marcas no Twitter: Instituições de Ensino Superior Privadas de Salvador. Monitoramento de Marcas no Twitter: Inst.

Monitoramento de Marcas no Twitter: Instituições de Ensino Superior Privadas de Salvador. Monitoramento de Marcas no Twitter: Inst. Monitoramento de Marcas no Twitter: Instituições de Ensino Superior Privadas de Salvador Introdução A web contemporânea nos revela aspectos importantes no comportamento de seus usuários: produção e compartilhamento

Leia mais

SOCIAL MIX A MÍDIA TRADICIONAL E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DO SOCIAL TV. Outubro de 2012 www.elife.com.br twitter.com/elife_br

SOCIAL MIX A MÍDIA TRADICIONAL E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DO SOCIAL TV. Outubro de 2012 www.elife.com.br twitter.com/elife_br SOCIAL MIX A MÍDIA TRADICIONAL E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DO SOCIAL TV Este paper faz parte de uma série elaborada pela E.life/Social Agency que aborda como as tradicionais disciplinas do Mix de Comunicação

Leia mais

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino.

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino. A TERCEIRA EDIÇÃO DA CAMPUS PARTY BRASIL, REALIZADA EM SÃO PAULO ENTRE OS DIAS 25 E 31 DE JANEIRO DE 2010, REUNIU QUASE 100 MIL PARTICIPANTES PARA DISCUTIR AS TENDÊNCIAS DA INTERNET E DAS MÍDIAS DIGITAIS.

Leia mais

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital 11 1 Introdução Com o advento da nova era da internet, conhecida com web 2.0, e o avanço das tecnologias digitais, o consumidor passa a ter maior acesso à informação bem como à facilidade de expressar

Leia mais

Usina de Site em gênero Seus principais valores são: iniciativa, qualidade, criatividade, competência e profissionalismo. Ao adquirir serviços e

Usina de Site em gênero Seus principais valores são: iniciativa, qualidade, criatividade, competência e profissionalismo. Ao adquirir serviços e Usina de Site em número Uma agência, uma equipe, uma unidade. São vários membros, estilos diferentes e inúmeras habilidades que se complementam e dão um novo sentido à publicidade e propaganda, guiados

Leia mais

Publicidade. Monitoramento: Percepções sobre Publicidade. Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações

Publicidade. Monitoramento: Percepções sobre Publicidade. Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações Crédito da imagem: ronnestam.com Anúncio Upex Publicidade Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações Introdução Foram realizadas buscas na mídia social Twitter, através de ferramenta de monitoramento

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO PLANO DE COMUNICAÇÃO, PROGRAMAÇÃO PARALELA E SERVIÇOS. Comunicação Eventos Paralelos Espaços Diferenciados.

PLANO ESTRATÉGICO PLANO DE COMUNICAÇÃO, PROGRAMAÇÃO PARALELA E SERVIÇOS. Comunicação Eventos Paralelos Espaços Diferenciados. PLANO ESTRATÉGICO Comunicação Eventos Paralelos Espaços Diferenciados PLANO DE Serviços COMUNICAÇÃO, PROGRAMAÇÃO PARALELA E SERVIÇOS Prezado Expositor, É com muita satisfação que apresentamos o plano estratégico

Leia mais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais SDL Campaign Management & Analytics Introdução Prezado profissional de marketing, A ideia de

Leia mais

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda.

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo Copyright 2015 Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Todos os direitos reservados. Pode ser compartilhado com conteúdo,

Leia mais

Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas

Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas edição 04 Guia do inbound marketing Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas Há um tempo atrás o departamento de marketing era conhecido

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

Mercado Fonográfico Brasileiro 2009

Mercado Fonográfico Brasileiro 2009 Apresentação O relatório anual da ABPD - Associação Brasileira dos Produtores de Discos, intitulado Mercado Brasileiro de Música 2009 mais uma vez objetiva o desenvolvimento do setor e o melhor conhecimento

Leia mais

Porque as mulheres seguem empresas no Twitter?

Porque as mulheres seguem empresas no Twitter? Porque as mulheres seguem empresas no Twitter? Metodologia Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. A pesquisa foi realizada com 737 mulheres com idade entre

Leia mais

Mídia Online: Como estar Presente e ter Sucesso Brasília - 05/05/09 Evento realizado pela Hi-Mídia

Mídia Online: Como estar Presente e ter Sucesso Brasília - 05/05/09 Evento realizado pela Hi-Mídia Mídia Online: Como estar Presente e ter Sucesso Brasília - 05/05/09 Evento realizado pela Hi-Mídia Missão do IAB Brasil Incentivar, desenvolver, regulamentar e promover o uso dos meios interativos; Criar

Leia mais

Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY

Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY Marketing de Conteúdo para iniciantes CONTENT STRATEGY A Rock Content ajuda você a montar uma estratégia matadora de marketing de conteúdo para sua empresa. Nós possuimos uma rede de escritores altamente

Leia mais

Workshop Comunicação e Marketing para terapeutas e administradores de espaços holísticos. Lançamento do site Portal do Bem Rio de Janeiro, 31/05/2012

Workshop Comunicação e Marketing para terapeutas e administradores de espaços holísticos. Lançamento do site Portal do Bem Rio de Janeiro, 31/05/2012 Workshop Comunicação e Marketing para terapeutas e administradores de espaços holísticos Lançamento do site Portal do Bem Rio de Janeiro, 31/05/2012 Marketing criar produtos e serviços que atendam necessidades

Leia mais

3 DICAS QUE VÃO AJUDAR A POUPAR DINHEIRO EM SEU PRÓXIMO PROJETO DE VÍDEO

3 DICAS QUE VÃO AJUDAR A POUPAR DINHEIRO EM SEU PRÓXIMO PROJETO DE VÍDEO 3 DICAS QUE VÃO AJUDAR A POUPAR DINHEIRO EM SEU PRÓXIMO PROJETO DE VÍDEO Fazer vídeos hoje em dia já não é o bicho de 7 cabeças que realmente foi a pouco tempo atrás. Nesse e-book você vai começar a aprender

Leia mais

10 Coisas Simples Que Você Pode. Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente

10 Coisas Simples Que Você Pode. Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente 10 Coisas Simples Que Você Pode Fazer Agora Para Gerar Tráfego e Leads Gratuitamente Geração de tráfego e converter os leads resultantes em vendas é o último desafio para qualquer comerciante ou empreendedor,

Leia mais

REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade

REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade REDES SOCIAIS: Oportunidade de diálogo com a comunidade Prof. Thiago Costa facebook.com/thicosta @thicosta thicosta@gmail.com www.profthiagocosta.wordpress.com www.evcom.com.br QUEM É O NOVO LEITOR? Online

Leia mais

Ferramentas de informações e comunicações e as interações possíveis Tecnologias populares para uma Educação à Distância mais Popular.

Ferramentas de informações e comunicações e as interações possíveis Tecnologias populares para uma Educação à Distância mais Popular. Trabalha de Conclusão do Curso Educação a Distância : Um Novo Olhar Para a Educação - Formação de Professores/Tutores em EaD pelo Portal Somática Educar Ferramentas de informações e comunicações e as interações

Leia mais

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA Paula Junqueira 7º CONGRESSO RIO DE EDUCAÇÃO CONSTRUINDO A SUA MARCA A marca é o ativo mais importante, independente do tamanho de sua empresa. As mídias sociais são

Leia mais

Somos uma agência de soluções online, especializada em marketing digital e inovações.

Somos uma agência de soluções online, especializada em marketing digital e inovações. Somos uma agência de soluções online, especializada em marketing digital e inovações. Nós criamos marcas, desenvolvemos estratégias, produzimos conteúdo, além de cuidar do posicionamento estratégico da

Leia mais

Introdução redes sociais mulheres Digg

Introdução redes sociais mulheres Digg O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres. (Tsvi Bisk, Center for Strategic Futurist Thinking, 2008) A Sophia Mind,

Leia mais

Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Endereço: Av. Paulista, 2.200 15º andar CEP 01310-300 São Paulo SP

Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Endereço: Av. Paulista, 2.200 15º andar CEP 01310-300 São Paulo SP Empresa Nome fantasia: Rádio Kiss FM Razão Social: Kiss Telecomunicações LTDA. Frequências: São Paulo 102,1 MHz; Litoral Paulista MHz 90,1; Campinas 107,9 MHz; Brasília 94,1 MHz CNPJ: 59.477.240/0001-24.

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

O JOVEM BRASILEIRO NA REDE

O JOVEM BRASILEIRO NA REDE O JOVEM BRASILEIRO NA REDE 2014 Perfil dos participantes Tamanho da amostra: CONECTAí: 1.030 participantes YOUPIX: 483 participantes Amostra total = 1.513 respondentes 23% 32% 45% 51% 49% 7% 9% 14% 24%

Leia mais

O Uso das Redes Sociais Como Método Alternativo de Ensino

O Uso das Redes Sociais Como Método Alternativo de Ensino O Uso das Redes Sociais Como Método Alternativo de Ensino As Redes Sociais Virtuais são grupos ou espaços específicos na Internet, que permitem partilhar dados e informações, sendo estas de caráter geral

Leia mais

O futuro do YouTube - VEJA.com

O futuro do YouTube - VEJA.com Entrevista O futuro do YouTube 29/08/2009 10:49 Por Leo Branco Nesta semana, Chad Hurley, de 32 anos, um dos criadores do YouTube, esteve no Brasil e falou a VEJA sobre o futuro do maior site de vídeos

Leia mais

criar colaborar comunicar Tecnologia para Crescer

criar colaborar comunicar Tecnologia para Crescer Tecnologia para Crescer Com o crescimento da banda larga e smartphones/ tablets, conteúdos têm sido criados e consumidos em uma taxa alarmante. Atualmente, a definição de conteúdo mudou e não se trata

Leia mais

MÍDIAS DIGITAIS Sociedade da Informação e Cultura Digital

MÍDIAS DIGITAIS Sociedade da Informação e Cultura Digital APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA CURSO: Pós-graduação em Mídias Digitais DISCIPLINA: PROFESSOR: Luiz di Marcello (luizdimarcello@gmail.com) CALENDÁRIO: 30/05/09; 06, 20 e 27/06/09; 04/07/09 HORÁRIO: 08:00h às

Leia mais

Análise de Estratégias e Plano de Comunicação Digital para a Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte 1

Análise de Estratégias e Plano de Comunicação Digital para a Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte 1 Análise de Estratégias e Plano de Comunicação Digital para a Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte 1 Aline Silveira SANTOS 2 Lorena PADRINI 3 Maria Claudia COSTA 4 João de CASTRO 5 Centro Universitário

Leia mais

Integração de campanhas de links patrocinados com mídia gráfica

Integração de campanhas de links patrocinados com mídia gráfica Encontre aqui um apanhado de indicadores, estudos, análises e pesquisas de variadas fontes, todas vitais para avaliação e mensuração do desempenho e dos negócios no mundo digital Aunica Integração de campanhas

Leia mais

ESTRATÉGIA DIGITAL. Prof. Luli Radfahrer

ESTRATÉGIA DIGITAL. Prof. Luli Radfahrer ESTRATÉGIA DIGITAL Prof. Luli Radfahrer - Conforme estipulado no Termo de Uso, todo o conteúdo ora disponibilizado é de titularidade exclusiva do IAB ou de terceiros parceiros e é protegido pela legislação

Leia mais

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL INTRODUÇÃO Já imaginou ter acesso a dados e estatísticas do website do concorrente? Com alguns aplicativos e ferramentas, isso já é possível. Com ajuda deles, você

Leia mais

MEDIA KIT. http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries

MEDIA KIT. http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries MEDIA KIT http://boxdeseries.com.br contato@boxdeseries.com.br @boxdeseries 2 CONTEÚDO BREVE HISTÓRICO...03 MINICURRÍCULO DA EQUIPE...04 SOBRE O SITE...05 EDITORIAS...06 SOBRE O PODCAST...06 ESTATÍSTICAS

Leia mais

Sumário. Introdução ao Guia dos Anúncios na Internet 3. Links Patrocinados: as novas páginas amarelas

Sumário. Introdução ao Guia dos Anúncios na Internet 3. Links Patrocinados: as novas páginas amarelas 2 Sumário Introdução ao Guia dos Anúncios na Internet 3 Links Patrocinados: as novas páginas amarelas 5 Opções de investimento: o serviço ideal para alcançar os objetivos 8 Como começar a investir? 14

Leia mais

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas

Questão em foco: Colaboração de produto 2.0. Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Questão em foco: Colaboração de produto 2.0 Uso de técnicas de computação social para criar redes sociais corporativas Tech-Clarity, Inc. 2009 Sumário Sumário... 2 Introdução à questão... 3 O futuro da

Leia mais

de braços abertos gravação do CD e DVD

de braços abertos gravação do CD e DVD de braços abertos gravação do CD e DVD o começo A cantora e compositora Marcella Fogaça, com mais de 10 anos de carreira, começou a cantar em Belo Horizonte, onde nasceu. Se mudou para o Rio de Janeiro

Leia mais

9ª Edição Abril 2011

9ª Edição Abril 2011 9ª Edição Abril 2011 ÍnDICe METODOLOGIA PERFIL DA AMOSTRA INTERNET Acesso e Navegação APRENDIZADOS METODOLOGIA técnica abrangência universo data do campo Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Publicidade e Propaganda 2011-2 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAMPANHA DE POSICIONAMENTO

Leia mais

O Dia D. 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE. e a culturalização de um. posicionamento estratégico

O Dia D. 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE. e a culturalização de um. posicionamento estratégico O Dia D e a culturalização de um posicionamento estratégico 12º Prêmio Destaque em Comunicação SINEPE Centro Universitário Franciscano uma universidade para suas aspirações Santa Maria é um polo educacional

Leia mais

Redes sociais. Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28

Redes sociais. Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28 Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28 Redes sociais Pesquisa estatística Professora: Rosa Zoppi FAEC Fundação

Leia mais

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução às Mídias Sociais O que fazer com as mídias sociais Tipos de ações As principais mídias sociais Dicas e considerações finais Autor Felipe Orsoli 1 SUMÁRIO 1

Leia mais

O que são Comunidades Online

O que são Comunidades Online O que são Comunidades Online e quais são as oportunidades para Pesquisa de Mercado No mundo atual, os consumidores estão mais empoderados para tomar as suas decisões em sua jornada para satisfazer seus

Leia mais

Redes sociais vários canais e muitas possibilidades de engajamento

Redes sociais vários canais e muitas possibilidades de engajamento Redes sociais vários canais e muitas possibilidades de engajamento O desafio é saber como, com qual conteúdo e onde as pessoas querem ser abordadas, de forma a direcionar a comunicação nos variados canais

Leia mais

Karina Maia - Agosto/2014

Karina Maia - Agosto/2014 Karina Maia - Agosto/2014 & O que mudou com o passar dos anos? 1994 2014 +5 Bilhões de Pesquisas por dia 1994 2014 +200 Bilhões Emails e chats por dia 1994 2014 +8M de horas Vídeos assistidos por hora

Leia mais

Usuários Únicos. Visitas. Pageviews. Educação 6,3% Celebridades 8,0% Esportes 9,2% Notícias 14,5% Família 7,1% Entretenimento 13,1% Negócios 6,7%

Usuários Únicos. Visitas. Pageviews. Educação 6,3% Celebridades 8,0% Esportes 9,2% Notícias 14,5% Família 7,1% Entretenimento 13,1% Negócios 6,7% Lançado em julho de 2000, o clicrbs é um portal de internet voltado às comunidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Com mais de 100 canais, os usuários encontram o conteúdo dos jornais, das rádios

Leia mais

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL DICAS PARA DIVULGAR SUA EMPRESA E AUMENTAR AS VENDAS NO FIM DE ANO 7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL Sumário Apresentação Capítulo 1 - Crie conteúdo de alta

Leia mais

REDES SOCIAIS PARA PEQUENAS EMPRESAS

REDES SOCIAIS PARA PEQUENAS EMPRESAS REDES SOCIAIS PARA PEQUENAS EMPRESAS Entenda a importância da utilização das Redes Sociais para a sua pequena empresa e conheça os fundamentos necessários para obter resultados positivos com a sociabilidade.

Leia mais

Uso estratégico do Facebook Como sua empresa pode explorar a rede social ao máximo

Uso estratégico do Facebook Como sua empresa pode explorar a rede social ao máximo Uso estratégico do Facebook Como sua empresa pode explorar a rede social ao máximo www.talk2.com.br 03 Introdução 3 05 06 07 10 10 12 20 CONSTRUÇÃO DE ESTRATÉGIAS 2.1Facebook e a predileção pelas marcas

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

Como vender o seu livro: Um guia para sua estratégia de vendas cross-media

Como vender o seu livro: Um guia para sua estratégia de vendas cross-media Como vender o seu livro: Um guia para sua estratégia de vendas cross-media E-Mail: info@omniscriptum.com Internet: www.omniscriptum.com Página 1 Colocamos todo o nosso empenho na venda do seu livro! Seu

Leia mais

FMU - FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS E-COMMERCE, SOCIAL COMMERCE, MOBILE MARKETING E MARKETING DE PERMISSÃO.

FMU - FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS E-COMMERCE, SOCIAL COMMERCE, MOBILE MARKETING E MARKETING DE PERMISSÃO. FMU - FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS E-COMMERCE, SOCIAL COMMERCE, MOBILE MARKETING E MARKETING DE PERMISSÃO. São Paulo - SP 2016 RENAN ROCHA ALVES - RA: 6448758 E-COMMERCE, SOCIAL COMMERCE, MOBILE MARKETING

Leia mais

( ) Brasília ( ) Recife ( ) Belo Horizonte ( ) Rio de Janeiro ( ) Porto Alegre

( ) Brasília ( ) Recife ( ) Belo Horizonte ( ) Rio de Janeiro ( ) Porto Alegre DOCUMENTOS E CONTATOS: Nome Completo: Nome Artístico: Idade: Data de Nascimento: CPF: RG: Endereço: Bairro: Cidade: Estado: CEP: Telefone Residencial: Telefone Comercial: Telefone Celular 1 Telefone Celular

Leia mais

Bom dia. Mídias Sociais. É um grande prazer poder levar para vocês um pouco do meu conhecimento sobre o fenômeno Facebook

Bom dia. Mídias Sociais. É um grande prazer poder levar para vocês um pouco do meu conhecimento sobre o fenômeno Facebook Bom dia É um grande prazer poder levar para vocês um pouco do meu conhecimento sobre o fenômeno Facebook Eu sou Andrea Rufino. Gerente de Marketing e Comunicação da Amadeus. Gostaria de dividir com vocês

Leia mais

AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA SILVA, FERNANDO TEIXEIRA CARVALHO, RENAN GUSTAVO MOLINA

AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA SILVA, FERNANDO TEIXEIRA CARVALHO, RENAN GUSTAVO MOLINA TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO E-COMMERCE NAS PEQUENAS EMPRESAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA

Leia mais

Rede IPTV DX - Clubes Desportivos

Rede IPTV DX - Clubes Desportivos White Paper 24 de Setembro de 2014 Rede IPTV DX - Clubes Desportivos Alcançando e realizando o potencial do torcedor móvel IPTV Móvel para Clubes Desportivos - DX - 1 O negócio de mídia e venda para torcedores

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2013 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 26 % da

Leia mais

Como monitorar o que estão falando da minha empresa

Como monitorar o que estão falando da minha empresa http://www.tecnocratadigital.com.br/wp-content/uploads/2010/11/social-media-optimization.jpg Como monitorar o que estão falando da minha empresa nas Mídias Sociais de forma simples e direta. Paulo Milreu

Leia mais

Projeto Especial Mapas Juninos 2014

Projeto Especial Mapas Juninos 2014 Projeto Especial Mapas Juninos 2014 Hub de Mídia O portal ibahia é o hub de mídia digital da Rede Bahia. Além de conteúdo próprio e desenvolvimento de projetos especiais, através de sua home o internauta

Leia mais

@ A expansão da web, que. @ Presença cada vez maior do

@ A expansão da web, que. @ Presença cada vez maior do Mídias Sociais Inteligência coletiva Em 1996, a web (1.0) era predominantemente um ambiente de leitura. Só uma pequena fração do conteúdo era criada pelo usuário; Dez anos depois, duas grandes mudanças:

Leia mais

E-Book! O que é Inbound Marketing?

E-Book! O que é Inbound Marketing? E-Book! O que é Inbound Marketing? E-Book O que é Inbound Marketing? Estamos em um período de transição de modelos mentais e operacionais entre o Marketing Tradicional e o Inbound Marketing. Este e-book

Leia mais

Série Cases Abracom Anhembi-Morumbi

Série Cases Abracom Anhembi-Morumbi Série Cases Abracom Anhembi-Morumbi Como as ferramentas de SEO (Search Engine Optimization) integradas à assessoria de imprensa podem evitar crises EMPRESA Fundada em 2001 Serviços & soluções Assessoria

Leia mais