MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS"

Transcrição

1 ATA DA OITAVA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DIRETOR DA DO ANO DE DOIS MIL E ONZE. Aos doze dias do mês de novembro do ano de dois mil e doze, às quatorze horas, nas dependências da Faculdade de Direito e Relações Internacionais, nesta data, hora e local, reuniram-se os membros do Conselho Diretor, professores: Profa. Dra. Simone Becker (presidente do Conselho), Dr. Alfa Oumar Diallo (vice-diretor), Me. Adilson Josemar Puhl,Prof. Me. João Nackle Urt (coordenador do curso de Relações Internacionais), Me. Henrique Sartori de Almeida Prado, Me. Hermes Moreira Júnior, Me. Alisson Henrique do Prado Farinelli (ausência justificada) sendo suprida pelo professor James Gallinati Heim; o técnico-administrativo Alexsandro Felix de Moura e Waltecir Cardoso Pereira, e os representantes dos acadêmicos Abner Felipe Diniz e Nathalia Gabriel Arruda. Não compareceu o representante acadêmico Bruce Henrique dos Santos Silva (justificando e pedindo sua substituição no Conselho). Compareceu ainda o Prof. Me. Douglas Policarpo e acadêmico Antonio Renato Teodoro de Souza Castilhos. A pauta foi composta dos seguintes assuntos: 1. Resoluções Ad Referendum; 2. Expediente; 3. Indicação do coordenador de Direito pró-tempore; 4. Lista de professores votantes, por curso, para eleição de coordenadores; 5. Solicitação de diárias da servidora Vivian Manfrin Muhamed Zahra (em anexo CI 01/2012 pedido da servidora e CI 185/2012 encaminhada pela direção à servidora); 6. Regulamento de proficiência em Línguas Relações Internacionais; 7. Regimento Geral da FADIR Comissão de reestruturação; 8. Indicação de Comissão para o Processo de Monitoria; 9. Solicitação Douglas Policarpo e Simone Becker quanto à retificação de notas de acadêmicos (Carla Zanata e Francisco Rodrigues Paiva); 10. Solicitações de acadêmicos Áquis Junior Soares, Karoline da Silva Piteri, Everaldo Almeida Dos Santos, Bruno Fernando Emerick, Abner Felipe Diniz Costa, Ítalo Guimarães Morangon (todos do curso de Direito), Marcus Vinícius Teles Santos (R.I.) - (documentos serão apresentados no momento da reunião, haja vista a quantidade dos mesmos) quanto à aprovação de disciplinas na lista de ofertas (conforme tabela em anexo); 11. Comissão de Pesquisa e Pós-Graduação; 12. Comissão de Extensão; 13. Assuntos Gerais. Dando início à reunião, a professora Simone Becker cumprimentou os presentes e passou aos assuntos de pauta. Primeiro Assunto: Resoluções Ad Referendum: Foram apresentadas as seguintes resoluções 103/2010, 211, 212, 213, 214, 215, 216, 217 todas de 2012, todas foram homologadas (Res. 220/2012). Segundo Assunto: Expediente: a) vinda servidor Antonio Duarte Neto, para o LARI no lugar do servidor Helton Marcos de

2 Lima; b) regulamento consulta previa - calendário; c) aprovação dos planos de ensino; d) pedido de diárias Matheus; e) pedido diárias James Galinatti Heim; f) designação de servidor para comissão solicitada pela biblioteca; f) requerimento professor Gassen para modificação de lançamento de notas da acadêmica Juliana Borges. Terceiro Assunto: Indicação do coordenador de Direito pró-tempore: apresentado o assunto explicando-se que o professor Douglas não está mais exercendo desde o dia 07/11 o cargo, esclarecendo que o pro tempore pode se candidatar a eleição, visto que as normas da UFGD não preveem tal impedimento. Perguntado aos presentes quem se disporia a ocupar o cargo até a realização das eleições, os professores James Gallinati Heim e Antonio José Guimarães Brito se voluntariaram. Passado a votação, o professor James recebeu 4 votos: Adilson Josemar Puhl, Waltecir Cardoso Pereira, Abner Diniz e James Gallinati Heim. Professor Antonio José Guimarães foi eleito com 6 votos, o seu próprio, Simone Becker, Alfa Oumar Diallo, Hermes Moreira Junior, João Nackle Urt e Nathalia Gabriel Arruda (Res. 219/2012); Quarto Assunto: Lista de professores votantes, por curso, para eleição de coordenadores: apresentado o assunto, lembrando que todos foram consultados via (aqueles que lecionam em ambos os cursos podem escolher em qual curso votar), apenas o professor Mario Teixeira de Sá Junior manifestou interesse em votar em curso diferente de sua lotação. Assim temos os seguintes nomes de votantes DIREITO: Acelino Rodrigues Carvalho, Adilson Josemar Puhl, Antonio Graça Neto, Alisson Henrique do Prado Farinelli, Douglas Policarpo, Gassen Zaki Gebara, Gustavo de Souza Preussler, Hassan Hajj, Antonio José Guimarães Brito, Simone Becker, Maria Goretti Dal Bosco, James Gallinati Heim, Helder Baruffi, Mario Teixeira de Sá Junior. RELAÇÕES INTERNACIONAIS: Alfa Oumar Diallo, Cesar Augusto Silva da Silva, João Nackle Urt, Matheus de Carvalho Hernandez, Hermes Moreira Junior, Henrique Sartori de Almeida Prado, Tomaz Espósito Neto. (Res. 227/2012); Quinto Assunto: Solicitação de diárias da servidora Vivian Manfrin Muhamed Zahra (em anexo CI 01/2012 pedido da servidora e CI 185/2012 encaminhada pela direção à servidora): a servidora Vivian solicitou a retirada de seu pedido de pauta. Sexto Assunto: Regulamento de proficiência em Línguas Relações Internacionais: (pedido de retirada de pauta pelo professor João Nackle Urt), já que há uma comissão que foi composta pelo colegiado de RI, - Alfa, Adriana e Richards voltada à elaboração do referido regulamento. Sétimo Assunto: Regimento Geral da FADIR Comissão de reestruturação: a servidora Thais Correa se voluntariou. Professor Henrique Sartori sugeriu que a direção nomeie e que sejam 5 membros, dada a importância do documento e o trabalho dispendioso a ser desenvolvido. O coordenador do curso de Relações

3 Internacionais João Urt sugeriu 1 professor de cada curso, 1 técnico e 1 discente de cada curso. Os presidentes dos CA s ficam responsáveis por enviar os nomes dos representantes, um de cada curso. Tudo que for indicação de comissão a direção o fará de acordo com a tabela (após consulta restaram escolhidos os nomes: Cesar Augusto Silva da Silva, Gassen Zaki Gebara, Thaís de Britto Lopes Correa, Jeiciane Cristina Torres Ferreira (acadêmica), Osmir Alves Marques (acadêmico) (Res. 229/2012); Oitavo Assunto: Indicação de Comissão para o Processo de Monitoria: Professor Henrique Sartori falou para pedir primeiro para que alguém se manifeste, e em não havendo inscrições, que seja utilizada a tabela de comissões. Desta maneira os professores responsáveis pelo processo são Tomaz Espósito Neto, Adriana Kirchof Brum e Gustavo de Souza Preussler (Res. 228/2012). Nono Assunto: Solicitação Douglas Policarpo e Simone Becker quanto à retificação de notas de acadêmicos (Carla Zanata e Francisco Rodrigues Paiva): incluído neste item o assunto aprovado nos expedientes, CI do professor Gassen Zaki Gebara, para apreciação por afinidade com os casos deste item de pauta. Falou-se sobre a insegurança em relação ao sistema porque a SECAC gera a lista final de alunos matriculados no fim do semestre, o que pode configurar o problema de alunos ouvintes demandarem da universidade a inserção de disciplinas a posterior. A questão de Carla Zanata rapidamente foi exposta por Douglas Policarpo e correlacionada por alguns conselheiros a anterior caso apreciado no curso de Relações Internacionais envolvendo a discente Michele, cuja matrícula não fora consumada porque não havia vagas disponíveis para os portadores de diploma, haja vista que ingressam e fazem suas matrículas após os demais discentes. Assim, cursou a disciplina ministrada pelo prof. Henrique Sartori, fez provas, e mesmo com a resposta administrativa da direção e coordenação de RI indeferindo inserção no histórico, porque a discente sabia da não matrícula, a mesma ingressou judicialmente para reverter tal negativa. A regra é institucional quanto às matrículas a posteriori dos ingressantes via portador de diploma. Professora Simone Becker disse que passará a ser favorável de que todo aluno que precise de disciplina pendente caberá à coordenação fazer este levantamento de alunos que necessitam de turmas especiais (as que acontecem em férias). E elas necessariamente passarão a ser ministradas como disciplinas especiais, isto é, no período de férias, pois a tendências é que as vagas sejam preenchidas apenas pelos alunos que necessitem destas disciplinas e não outros. Professor João afirmou que não existe desmatricular o aluno, ou entra em contato com alunos e pedem para desmatricular ou eles continuam matriculados. O coordenador não pode mais matricular ou desmatricular alguém frente ao novo sistema. Professor Antonio Brito afirmou que deveria haver prazo diferenciado para as

4 turmas, para evitar tal choque de matriculas e horários. Professor João Urt se manifestou contrário ao caso da acadêmica Carla, por coerência, temos que nos adequar ao sistema. É proibido qualquer pessoa que não esteja matriculado, assistir aula, segundo a pró-reitora de graduação, profa. Gisele Real. Professor Matheus Hernandez questionou caso da aluna Michele, pois está acontecendo o mesmo na disciplina dele, e gostaria de saber sobre a legalidade disto. Professor João ressaltou que alunos tem que conferir se o nome consta na lista de presença, para evitar constrangimentos. Professor James relatou caso que aconteceu com ele neste sentido, de aluno que não estava matriculado e alega ter cursado disciplina. Professor Alfa Oumar Diallo solicitou que seja encaminhada CI à COGRAD justificando porque a seu ver são eles que estão colocando-nos nessa situação matriculando alunos até no ultimo dia. Segurança jurídica. Thais lembrou que o período de retificação de matriculas vai até o dia 26 de novembro. Professor Henrique Sartori pediu a palavra para falar do caso da Michele, ela cursou a disciplina que eu lecionei, o Joao (Nackle Urt, coordenador) acompanhou tudo isso, sobre o que fazer com esses alunos portadores de diploma. Controle de presença: eu é que faço a chamada, não dou pra aluno assinar; aluno só assina na prova. Em relação à Michele como portadora de diploma, ela não conseguiu matricular na minha disciplina que estava lotada. Muitos alunos na mesma condição conseguiram em virtude do abre e fecha de sistema, uns conseguiram, outros ficaram na expectativa. Alguns conseguiram e não cursaram. No caso dela, ela não era frequente. Não penso que é papel do professor tirar aluno de aula, entendo que aqui a aula é publica, complementou o prof. Henrique Sartori. Se é regimental essa orientação da Pró-reitoria, que seja encaminhado aos professores para que apresentem aos alunos. Não sei se é atribuição do professor tirar o aluno de aula. Provas e frequência: quero ter acesso ao processo, e me coloco a disposição da FADIR e da UFGD quanto ao pedido de matricula. Joao atendeu a todos os alunos que estavam nesta situação. Soluções: se tiver que tirar da sala que seja designado um técnico-administrativo. Do meu ponto de vista ela estava ciente a todo momento desta questão de sua matricula. Professor Matheus se manifestou no sentido de querer documento formalizado sobre atitude em relação a esta aluna. Professor Tomaz Espósito Neto exaltou o trabalho do professor João Nackle Urt enquanto coordenador, e que repensemos a quantidade de alunos portadores de diploma. Que seja encaminhado a COGRAD todos os problemas que estamos tendo em relação ao sistema. Professora Simone: me parece que a situação da Carla é distinta. Houve uma mudança abrupta do sistema seriado para o de crédito, pois outrora quem reprovava por notas mas, teve presença não precisava estar em sala de aula. O fato é que não temos um curso noturno e

5 diurno, cuja forma de ministrar é gestada e gerida pelo docente com os discentes, mantendo maior flexibilidade quanto à metodologia de como serão as aulas presenciais. Assim, a disciplina foi aberta para a discente, mas outros alunos que dela ainda não precisavam fizeram a matrícula. Ela cursou normalmente, foi aprovada e agora faz seu pedido. E mais: está no regulamento geral dos cursos de graduação da UFGD que todo discente que precisa de até três disciplinas deve ter da instituição ofertadas tais disciplinas. Temos que mapear para que sejam oferecidas em inverno ou verão, e isto não foi feito até então porque demanda este mapeamento e demanda passar por todas as instancias da UFGD, o mesmo não acontecendo na modalidade até então feita pela FADIR. Encaminhou-se que será necessário produzir um sobre estes problemas que afetam a FADIR e encaminhar à PROGRAD e SECAC. Professor Douglas: Carla era formanda por isso foi aberta a disciplina para uma vaga. Só foi ministrada a disciplina porque ela era formanda. Não tem como atribuir todo esse problema para a Carla, que acredito que seja diferente do caso da Micheli. Conselheiros favoráveis ao deferimento da matricula: Simone,Waltecir, Antonio Brito, Natalia, Abner, James. Contrários: Alfa e João. Acadêmico Francisco: tido enquanto reprovado em atividades complementares, pediu reconsideração. Professor Douglas mostrou declaração que fazia, sobre as atividades, caso algum problema no sistema sobreviesse. Francisco não entregou documentos nesse sentido à coordenação. Ingresso via vestibular não pode ser aproveitado outros cursos. Prazo para aproveitar as disciplinas é a partir de Simone interpreta de forma diversa, pois a legislação é clara dizendo que o aproveitamento de atividades complementares deve coincidir com o lapso temporal que o aluno estava cursando direito ou outro curso à época deve coincidir com o desenvolvimento das atividades. É a lógica que se utiliza para o aproveitamento de estudos, isto é, de disciplinas. Professor James: vestibular inicia relação acadêmica, o transferido traz uma história anterior. Professor Alfa: entendo que pode aproveitar. Esse era meu proceder enquanto coordenador. Visto que atividades complementares é uma disciplina. Professor João: conta como uma disciplina normal. Se o acadêmico já possui esse contato vindo de outra graduação deve ser aproveitado. Simone: o caput do artigo 7 mencionado pelo prof. Douglas e posto em seu documento, se refere a quem está iniciando a vida acadêmica, e os parágrafos se remetem as exceções. Se outras disciplinas foram aproveitas, não aproveitar as atividades complementares é um contrassenso. Professor James: questão dos créditos, quer dizer que aproveitamento de TCC e estagio é possível? Professora Simone: estas são vetadas, especificamente. Acadêmico Francisco pediu a palavra e fez esclarecimentos dizendo que de atividades complementares apresenta mais de 3.000

6 horas, e que conforme as legislações, o objetivo é aproveitar os conhecimentos adquiridos. Antonio Brito: o que não está expressamente proibido, permitido é. E no regimento não tem nada objetivamente que negue este aproveitamento. Votação: favoráveis à mudança de conceito de reprovado para aprovado: Simone, Alfa, Antonio Brito, Nathalia, Abner, Joao e Waltecir. Desfavoráveis: James. Assunto CI professor Gassen sobre a retificação de nota acadêmica Juliana na P2, para 7. Waltecir: eu que presenciei todos os lançamentos de notas, vejo que ocorria problemas. Colocado em apreciação: por unanimidade aprovado. Décimo Assunto: Solicitações de acadêmicos Áquis Junior Soares, Karoline da Silva Piteri, Everaldo Almeida Dos Santos, Bruno Fernando Emerick, Abner Felipe Diniz Costa, Ítalo Guimarães Morangon (todos do curso de Direito), Marcus Vinícius Teles Santos (R.I.) - (documentos serão apresentados no momento da reunião, haja vista a quantidade dos mesmos) quanto à aprovação de disciplinas na lista de ofertas (conforme tabela em anexo): (documentos serão apresentados no momento da reunião, haja vista a quantidade dos mesmos) quanto à aprovação de disciplinas na lista de ofertas (conforme tabela em anexo). Foi realizado novo mapeamento, checando disciplinas que faltavam. Professor Alfa: será que estão sendo observados todos os requisitos? Porque os requisitos diz que os alunos não podem ter reprovações. As disciplinas já foram criadas, por unanimidade foi aprovado suas homologações. Quanto à abertura de processo do trabalho, para Abner, esta está faltando. Simone sugere que vá para o professor Douglas a responsabilidade pela disciplina (aprovada criação). Aluno Antonio Renato Castilhos relatou sua situação e professora Simone sugeriu a retirada de pauta do item pra conversar sobre este caso com todas as instâncias. Professor João proposta de encaminhamento: aprovar criação da disciplina se houver possibilidade. Retirada de pauta: unanimemente aprovado; Decimo Primeiro Assunto: Comissão de Pesquisa e Pós-Graduação: não houve assuntos. Décimo Segundo Assunto: Comissão de Extensão: não houve assuntos. Expediente: Diárias. Frente ao remanescente vindo de saldo pela reitoria, cujos pedidos devem ser feitos até dia 14 de novembro, encaminhou-se a discussão para beneficiar os pedidos de James que não recebera verba por falta dela à época, e o mesmo em parceria com Waltecir participou de evento importante apresentando trabalhos; beneficiar Matheus para pesquisa bibliográfica na UNICAMP e João para representar o curso de RI e a FADIR/UFGD, por conseguinte. Deixou-se claro que o remanescente será convertido para Alfa e Simone, a fim de que tenhamos dinheiro para pagar despesas corriqueiras da FADIR. As situações citadas não estão elencadas no plano de diárias, mas ponderou-se como a melhor forma de encaminhamento. Todos os pedidos aprovados. Décimo

7 Terceiro: Assuntos Gerais: - Sumiço de equipamento em meio ao Transdisciplinar será instaurada sindicância para apuração dos fatos. Monção para os palestrantes do Transdisciplinar. Lamenta a não participação efetiva dos alunos. Desperdício de papel: Já extrapolamos todos os limites de papéis. Os projetos de extensão dos professores sugere-se que sejam previstas resmas e tonner, com reversão para a FADIR. Simone solicita que os recursos sejam utilizados para adquirir equipamentos e materiais para utilização (cartucho de tinta, tonner, resmas de papel, dentre outros). Portaria de escala de revezamento para o final de ano. Os professores devem comunicar sua opção para a secretaria a fim de que a direção tome ciência. Nada mais havendo a tratar, eu, VIVIAN MANFRIM MUHAMED ZAHRA, na qualidade de secretária desta Faculdade, lavrei a presente Ata, que após lida e achada conforme será assinada por mim e pelos demais conselheiros presentes. Dourados, 12 de novembro de Abner Felipe Diniz Costa Alexsandro Felix de Moura Alisson Henrique do Prado Farinelli Alfa Oumar Diallo Antonio José Guimarães de Brito Douglas Policarpo Henrique Sartori de Almeida Prado Hermes Moreira Júnior João Nackle Urt Simone Becker

8 Vivian Manfrim Muhamed Zahra

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS ATA DA SEXTA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DIRETOR DA FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 ATA DA SEXTA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DIRETOR DA DO ANO DE DOIS MIL E DOZE. No dia dezessete de setembro de

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL

REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional REGULAMENTO DO CONSELHO DEPARTAMENTAL RESOLUÇÃO Nº. 073/12-COGEP de 07/12/12 Curitiba

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 005/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 005/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 005/2012 Aprovada pela RESOLUÇÃO CONSUNI/Nº 017/2012, Publicada no DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO DO TO, Nº 3.670,no dia 13 de julho de 2012. Normatiza, no âmbito da

Leia mais

AGUARDANDO APROVAÇÃO DO COUNI

AGUARDANDO APROVAÇÃO DO COUNI Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DA UTFPR RESOLUÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003

RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003 RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003 Aprova Regimento do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras Teoria Literária e Crítica da Cultura da UFSJ O PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO SUPERIOR

Leia mais

Programa de Mestrado em Informática 1

Programa de Mestrado em Informática 1 Programa de Mestrado em Informática 1 REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM INFORMÁTICA DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS I - OBJETIVOS DO CURSO ART. 1º - O Curso de

Leia mais

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES - CONSELHO ACADÊMICO Av. Minas Gerais, 5.189 - Bairro Ouro

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL REGULAMENTO PARA ACREDITAÇÃO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS INTEGRADORAS

CURSO DE TECNOLOGIA EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL REGULAMENTO PARA ACREDITAÇÃO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS INTEGRADORAS CURSO DE TECNOLOGIA EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL REGULAMENTO PARA ACREDITAÇÃO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS INTEGRADORAS Este documento regulamenta as atividades Acadêmica Formativas Integradoras do Curso de Tecnologia

Leia mais

ASSOCIAÇÃO JUINENSE DE ENSINO SUPERIOR DO VALE DO JURUENA AJES INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA

ASSOCIAÇÃO JUINENSE DE ENSINO SUPERIOR DO VALE DO JURUENA AJES INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA ASSOCIAÇÃO JUINENSE DE ENSINO SUPERIOR DO VALE DO JURUENA AJES INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO Ata Nº. 0072 Aos vinte e dois dias

Leia mais

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro Fundação Educacional de Além Paraíba Regulamento de Monitoria Art. 1º A Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro admitirá, sem vínculo empregatício,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE EDITAL PROPEG Nº 010/2011 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA, INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PARA A A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Acre em associação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS Resolução CGRI/CCSA n o 002/2014 Estabelece normas para aproveitamento

Leia mais

RESOLUÇÃO N 92/13 CEPE

RESOLUÇÃO N 92/13 CEPE RESOLUÇÃO N 92/13 CEPE Aprova normas de dispensa de Disciplinas, de Equivalência de Disciplinas, de Exames de Adiantamento e Aproveitamento de Conhecimento nos cursos de graduação da Universidade Federal

Leia mais

DECISÃO Nº 085/2015 D E C I D E. aprovar o Regimento Interno da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, como segue:

DECISÃO Nº 085/2015 D E C I D E. aprovar o Regimento Interno da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, como segue: CONSUN Conselho Universitário DECISÃO Nº 085/2015 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, em sessão de 27/02/2015, tendo em vista o constante no processo nº 23078.034121/2014-61, de acordo com o Parecer nº 006/2015

Leia mais

Centro de Estudos Sociais Aplicados Comissão Executiva do Colegiado do Curso de Graduação em Administração. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO COL-ADM No.

Centro de Estudos Sociais Aplicados Comissão Executiva do Colegiado do Curso de Graduação em Administração. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO COL-ADM No. 1 Centro de Estudos Sociais Aplicados Comissão Executiva do Colegiado do Curso de Graduação em Administração INSTRUÇÃO DE SERVIÇO COL-ADM No. 03/2014 Estabelece critérios e procedimentos para o cômputo

Leia mais

Regulamento de Matrícula

Regulamento de Matrícula Regulamento de Matrícula A Coordenadora do Curso de Direito da Faculdade Processus, juntamente com a Diretora do Curso, no exercício de suas atribuições, com o intuito de normatizar a efetividade e dinâmica

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE DIREITO Coordenação de Atividades Complementares

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE DIREITO Coordenação de Atividades Complementares UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE DIREITO Coordenação de Atividades Complementares REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO Art.1º Este Regulamento define,

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC I e II

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC I e II CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC I e II Santa Maria, RS, Brasil 2015 Conforme Processo Nº 253/2015, aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

ATA DA 13ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS, REALIZADA EM 23 DE NOVEMBRO DE 2012

ATA DA 13ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS, REALIZADA EM 23 DE NOVEMBRO DE 2012 ATA DA 13ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS, REALIZADA EM 23 DE NOVEMBRO DE 2012 Aos vinte e três de novembro de dois mil e doze às 14 h 45 min, na sala

Leia mais

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Institui e estabelece critérios para o Aproveitamento de Estudos e Verificação de Proficiência para fins de certificação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 156/2011-CEPE, DE 4 DE AGOSTO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº 156/2011-CEPE, DE 4 DE AGOSTO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº 156/2011-CEPE, DE 4 DE AGOSTO DE 2011. Normas para revalidação de diplomas de graduação e de pós-graduação stricto sensu expedidos por instituições de ensino superior estrangeiras. O CONSELHO

Leia mais

Do Colegiado de Curso. Da Constituição do Colegiado

Do Colegiado de Curso. Da Constituição do Colegiado REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS - UNITINS Do Colegiado de Curso Art. 1º. O Colegiado de Curso é a instância básica dos cursos de graduação, responsável

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 - O discente ingressante no Curso de Direito da Faculdade Zumbi dos Palmares deverá cumprir obrigatoriamente 240 (duzentas e quarenta) de atividades complementares.

Leia mais

FDG FACULDADE DE DIREITO DE GARANHUNS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

FDG FACULDADE DE DIREITO DE GARANHUNS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1 FDG FACULDADE DE DIREITO DE GARANHUNS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO, SEUS OBJETIVOS E ESTRUTURA Art. 1º Por Trabalho de Conclusão do Curso

Leia mais

Boletim de Serviços n. 1961 Publicado em 29/10/2015 RESOLUÇÃO N. 115 DE 26 DE OUTUBRO DE 2015.

Boletim de Serviços n. 1961 Publicado em 29/10/2015 RESOLUÇÃO N. 115 DE 26 DE OUTUBRO DE 2015. 1. RESOLUÇÃO 1.1. DIRETORIA RESOLUÇÃO NÚMERO 115 de 26/10/2015 RESOLUÇÃO N. 115 DE 26 DE OUTUBRO DE 2015. O Conselho Diretor da FACULDADE DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS da Universidade Federal da

Leia mais

RESUMO DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO SUPERIOR EM 22 DE MAIO DE 2013

RESUMO DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO SUPERIOR EM 22 DE MAIO DE 2013 RESUMO DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO SUPERIOR EM 22 DE MAIO DE 2013 1 Expediente Retorno e ciência do parecer jurídico da Procuradoria Federal sobre a nova composição do Conselho Superior A Reitora

Leia mais

COLEGIADO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

COLEGIADO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 ATA DA SEPTOAGÉSIMA TERCEIRA REUNIÃO DO COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE 09/2009 APROVA O REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das

Leia mais

IF SUDESTE MG REITORIA

IF SUDESTE MG REITORIA 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA TÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA TÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA TÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES Art. 1º O Curso de pós-graduação em Computação Aplicada, doravante referido como Curso, mantém programas

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE FRUTAL FAF TÍTULO I DO REGULAMENTO E DO ÓRGÃO

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE FRUTAL FAF TÍTULO I DO REGULAMENTO E DO ÓRGÃO REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE FRUTAL FAF TÍTULO I DO REGULAMENTO E DO ÓRGÃO Art. 1º Este Regulamento Interno disciplina as normas relativas ao funcionamento da Comissão Própria

Leia mais

REGIMENTO DAS SEÇÕES REGIONAIS. Art. 41, 42 e 43 do Estatuto

REGIMENTO DAS SEÇÕES REGIONAIS. Art. 41, 42 e 43 do Estatuto REGIMENTO DAS SEÇÕES REGIONAIS Art. 41, 42 e 43 do Estatuto 1. OBJETIVOS São objetivos das Seções Regionais: 1.1 Propiciar aos associados estabelecidos no Estado de São Paulo e fora da sua capital, uma

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Resolução nº 01/2010 CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Resolução nº 01/2010 Regulamenta a pós-graduação lato sensu nas modalidades semipresencial e à distância O Diretor do Centro de Educação

Leia mais

Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores. Regulamento do Colegiado de curso da Faculdade Montes Belos

Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores. Regulamento do Colegiado de curso da Faculdade Montes Belos Mais do que faculdade, uma escola de empreendedores Regulamento do Colegiado de curso da Faculdade Montes Belos São Luís de Montes Belos, novembro de 2011 REGULAMENTO COLEGIADO DE CURSOS REGULAMENTO INTERNO

Leia mais

CALENDÁRIO ACADÊMICO 2016. Cursos de Graduação e Superiores de Tecnologia

CALENDÁRIO ACADÊMICO 2016. Cursos de Graduação e Superiores de Tecnologia Ultima atualização em 16 de novembro de 2015. Calendário Sujeito a alterações CALENDÁRIO ACADÊMICO 2016 Cursos de Graduação e Superiores de Tecnologia Aula Inaugural Ingressante 2016/1 25 de fevereiro

Leia mais

2º. Seção 2 - Das Inscrições Artigo 2º. Artigo 3º. Artigo 4º. Seção 3 Da Constituição da Comissão de Bolsas/Capes Artigo 5º. Artigo 6º.

2º. Seção 2 - Das Inscrições Artigo 2º. Artigo 3º. Artigo 4º. Seção 3 Da Constituição da Comissão de Bolsas/Capes Artigo 5º. Artigo 6º. EDITAL Nº. 47/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas Curso de Mestrado do No período de 6 a 20 de maio de 2014, estarão abertas as inscrições para o processo

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO " LATO SENSU"

REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO  LATO SENSU UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ REITORIA ACADÊMICA ASSESSORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO " LATO SENSU" CAPÍTULO I DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS Art. 1º A

Leia mais

NORMA DOS CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO - UNIFEI -

NORMA DOS CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO - UNIFEI - NORMA DOS CURSOS DE MESTRADO ACADÊMICO - UNIFEI - Página 1 / 9 DOS OBJETIVOS Art. 1º - Os cursos de mestrado da Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI, tem por objetivo a formação de pessoal qualificado

Leia mais

Ata Nº 003/2015 Reunião Ordinária

Ata Nº 003/2015 Reunião Ordinária Ata Nº 003/2015 Reunião Ordinária 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 Aos quatro dias do mês de maio do ano de dois mil e quinze, às dezoito

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER 1 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS - ASSER ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES (A.A.C.C.) DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO: ATIVIDADES

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - UNIPAMPA. Capítulo I - Dos Objetivos e Prazos

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - UNIPAMPA. Capítulo I - Dos Objetivos e Prazos REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA - UNIPAMPA Capítulo I - Dos Objetivos e Prazos Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da Universidade Federal

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO, APRESENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO, APRESENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO, APRESENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso TCC constitui-se atividade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PORTARIA Nº07/2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PORTARIA Nº07/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS PORTARIA Nº07/2010 Aprovar o Regulamento das Atividades Complementares. O Chefe

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 368/2002

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 368/2002 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 368/2002 Institui o Conselho de Cirurgia do Departamento de Medicina e aprova seu regulamento. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MED-144/02, aprovou

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº 05/2008, DE 06 DE MARÇO DE 2008 Aprova o Regulamento das Atividades Complementares para o Curso de Graduação em Direito da Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente

Leia mais

PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANO 2014-1º SEMESTRE LETIVO

PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANO 2014-1º SEMESTRE LETIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil EDITAL DPPG N O 73/2014 de 21 de fevereiro

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL POSGRAP Nº 02/2011

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL POSGRAP Nº 02/2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL POSGRAP Nº 02/2011 DOUTORADO INTERINSTITUCIONAL EM EDUCAÇÃO EM MATEMÁTICA COOPERAÇÃO UFS/UNIBAN A

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO do Curso de Direito da Faculdade Arthur Thomas Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Direito da Faculdade

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO - ANEXOS - ANEXO I - PROCEDIMENTOS PARA CAPACITAÇÃO INTERNA DO REQUERIMENTO Art. 1º - A capacitação interna poderá ser proposta pela Reitoria, Pró-Reitorias ou Diretorias

Leia mais

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC O curso de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia/Química da Universidade Federal do ABC (UFABC) está

Leia mais

EDITAL Nº 88/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIMI 2015/2

EDITAL Nº 88/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIMI 2015/2 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROGRAMAS ESPECIAIS EM EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA Av. NS 15, 109 Norte, sala 219, Bloco IV 77001-090 Palmas/TO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 32/2011

RESOLUÇÃO Nº 32/2011 RESOLUÇÃO Nº 32/2011 Regulamenta a Pós-Graduação Lato Sensu da O, da Universidade Federal de Juiz de Fora, no exercício de suas atribuições e tendo em vista o que consta do Processo 23071.014937/2010-12

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.736, DE 15 DE SETEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 3.736, DE 15 DE SETEMBRO DE 2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO RESOLUÇÃO Nº 3.736, DE 15 DE SETEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o afastamento do país e concessão de passagens para servidores da UNIRIO. O Conselho de

Leia mais

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu RESOLUÇÃO N o 04 de 16/04/2010 - CONSEPE Dispõe sobre as normas das atividades acadêmicas dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Positivo. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN Nº 029 DE 1º DE OUTUBRO DE 2014 Aprova as Diretrizes da Política de Mobilidade Acadêmica da Universidade Federal da Integra ção Latino-Americana UNILA. O Conselho Universitário da Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 03 DE 28 DE JANEIRO DE 2016

RESOLUÇÃO nº 03 DE 28 DE JANEIRO DE 2016 Resolução nº 03/2016 Pág. 1 de 06 RESOLUÇÃO nº 03 DE 28 DE JANEIRO DE 2016 Aprova Regulamento do Colegiado do Curso de Engenharia de Controle e Automação/CEng. A Presidente do Conselho do Ensino, da Pesquisa

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES TÍTULO I DO CONCURSO E DOS CANDIDATOS Art. 1º O ingresso como docente na UNISC faz-se mediante Concurso Público de

Leia mais

Campus de Paranavaí EDITAL N.º 001/2015-CE-DC

Campus de Paranavaí EDITAL N.º 001/2015-CE-DC EDITAL N.º 001/2015-CE-DC A Comissão Eleitoral - CE no uso de sua atribuição prevista na Resolução n.º 003/2014-COU/Unespar, art. 2.º, 1.º, combinado com o art. 32 e nomeada por seu Diretor Geral de Campus,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E VOLUNTARIADO EM INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS (ENSINO

Leia mais

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º O Colegiado de Curso é órgão consultivo, normativo, de planejamento acadêmico e executivo, para os assuntos de política de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA COE COMISSÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA COE COMISSÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIOS À Comunidade Acadêmica do Curso de Farmácia da UFPR. A Comissão Orientadora de Estágios (COE) do curso de Farmácia elaborou este documento com o objetivo de esclarecer as dúvidas referentes aos estágios

Leia mais

EDITAL Nº 69/2013/IFRO

EDITAL Nº 69/2013/IFRO EDITAL Nº 69/2013/IFRO O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais conferidas pela Lei nº 11.892, de 29/12/2008 e considerando a Lei nº

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL Comissão Especial para Elaboração da Minuta de Resolução sobre Distribuição da Carga Horária Docente

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL Comissão Especial para Elaboração da Minuta de Resolução sobre Distribuição da Carga Horária Docente MINUTA DE RESOLUÇÃO Nº XX/2013 - CONSUNI/UFAL, de XX/XX/2013. REGULAMENTA A DISTRIBUIÇÃO DA CARGA HORÁRIA SEMANAL DE ATIVIDADES DO CORPO DOCENTE DA UFAL. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE DIREITO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL REGIMENTO. I Da Proposta do Curso e seus Objetivos

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE DIREITO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL REGIMENTO. I Da Proposta do Curso e seus Objetivos UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE DIREITO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL REGIMENTO I Da Proposta do Curso e seus Objetivos Art. 1. O Curso de Pós-Graduação latu sensu Especialização

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO. SECRETARIA ATA Nº 695/2014

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO. SECRETARIA ATA Nº 695/2014 4228 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO. SECRETARIA ATA Nº 695/2014 Aos dezoito dias do mês de março de dois mil e quatorze, às dez horas, na Sala de Reuniões

Leia mais

Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC

Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC Matrícula: as dúvidas mais frequentes dos alunos da RETEC 1. Qual o período da matrícula? O período de matrícula compreende o período de 23 de julho a 3 de agosto. A partir de 7 de agosto, poderá haver

Leia mais

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IF BAIANO CAMPUS SANTA INÊS

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IF BAIANO CAMPUS SANTA INÊS REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IF BAIANO CAMPUS SANTA INÊS Aprovado pelo Colegiado do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas em 26/03/2014. Aprovado pelo Colegiado do Curso de

Leia mais

CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DA 26ª REUNIÃO

CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DA 26ª REUNIÃO Aos dezessete dias do mês de maio de dois mil e doze, às oito horas e trinta minutos, na sala de 5 10 15 20 25 reuniões da Reitoria, teve início a 26ª Reunião do Conselho Acadêmico de Ensino de Graduação

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO

Regulamento das Atividades Complementares Obrigatórias ACO Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade regular o aproveitamento e a validação das Atividades Complementares Obrigatórias ACO que compõem a Matriz Curricular do Curso de Graduação em Administração

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 Aos quatorze dias do mês de fevereiro de dois mil e quatorze, quatorze horas e quinze minutos, reuniu-se o corpo docente do na

Leia mais

INDEPENDE DE HOMOLOGAÇÃO (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

INDEPENDE DE HOMOLOGAÇÃO (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES INDEPENDE DE HOMOLOGAÇÃO (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Kátia de Araújo UF: RJ ASSUNTO: Convalidação de estudos realizados no período compreendido entre o 2º semestre

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS DE ADMISSÃO COMO ALUNO ESPECIAL PÓS-GRADUAÇÃO

INSTRUÇÕES GERAIS DE ADMISSÃO COMO ALUNO ESPECIAL PÓS-GRADUAÇÃO Universidade de Brasília - UnB Diretoria de Administração Acadêmica - DAA 1. Definição INSTRUÇÕES GERAIS DE ADMISSÃO COMO ALUNO ESPECIAL PÓS-GRADUAÇÃO Forma pela qual a UnB admite o ingresso de aluno interessado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL RESOLUÇÃO Nº 001, DE 16 DE MAIO DE 2011.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL RESOLUÇÃO Nº 001, DE 16 DE MAIO DE 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL RESOLUÇÃO Nº 001, DE 16 DE MAIO DE 2011. Dispõe sobre a normativa de organização e funcionamento

Leia mais

Norma para utilização das bolsas de monitoria PIB no Centro Universitário Norte do Espírito Santo CEUNES/UFES

Norma para utilização das bolsas de monitoria PIB no Centro Universitário Norte do Espírito Santo CEUNES/UFES 1 Norma para utilização das bolsas de monitoria PIB no Centro Universitário Norte do Espírito Santo CEUNES/UFES 1. BREVE HISTÓRICO O PIB Programa Integrado de Bolsas de monitoria é regulamentado pelo Conselho

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Ciências Biológicas Corpo Administrativo Centro Universitário Newton Paiva Presidente do Grupo Splice Antônio Roberto Beldi Reitor Luis Carlos de Souza

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Ciências Integradas do Pontal Av. José João Dib, 2545 - Bairro Progresso Cep: 38302-000 Ituiutaba-MG

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Ciências Integradas do Pontal Av. José João Dib, 2545 - Bairro Progresso Cep: 38302-000 Ituiutaba-MG 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 ATA 003/2008 REUNIÃO DO COLEGIADO DO CURSO DE QUÍMICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL - FACIP Aos dezessete

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre a oferta de cursos de pósgraduação lato sensu

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 002/2014, DE 28 DE ABRIL DE 2014 CÂMARA DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 002/2014, DE 28 DE ABRIL DE 2014 CÂMARA DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 002/2014, DE 28 DE ABRIL DE 2014 CÂMARA DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG A Câmara de Pós-graduação (CPG) da Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG, conforme

Leia mais

Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Unesp, Unicamp e PUC/SP.

Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Unesp, Unicamp e PUC/SP. Resolução UNESP nº 46 de 26/03/2012 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Unesp, Unicamp e PUC/SP. TÍTULO I Do Programa

Leia mais

DO PROJETO DE MONOGRAFIA. Art. 2º. A elaboração da monografia deverá ser precedida de elaboração e aprovação de projeto de monografia.

DO PROJETO DE MONOGRAFIA. Art. 2º. A elaboração da monografia deverá ser precedida de elaboração e aprovação de projeto de monografia. Art. 1º. Este regulamento é aplicável aos cursos que em seu projeto definiram a monografia como trabalho final, conforme previsto no Regimento Interno do Instituto Superior do Ministério Público ISMP.

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

05 - Como faço para acessar um curso no Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle/UFGD.

05 - Como faço para acessar um curso no Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle/UFGD. DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE CURSOS DE CAPACITAÇÃO 01 - O que é o Plano Anual de Capacitação? O Plano Anual de Capacitação tem como norteador o Decreto 5.707/06 que institui a Política e as Diretrizes para

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB

Universidade do Estado da Bahia UNEB Universidade do Estado da Bahia UNEB RESOLUÇÃO Nº 1.793/2015 - Aprova Calendário Acadêmico para o semestre letivo 2015.1. O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CONSEPE) da Universidade

Leia mais

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Art. 1º Os Cursos ofertados pela Diretoria de Educação Continuada da Universidade Nove de Julho UNINOVE regem-se pela legislação vigente, pelo

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 004/06 AUTORIZA A REFORMULAÇÃO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA ITALIANA-TRADUÇÃO O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA e EXTENSÃO, no uso

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO SETORIAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO SETORIAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO SETORIAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Art. 1 - O Conselho Setorial de Pós-Graduação e Pesquisa constitui-se em órgão consultivo, deliberativo

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA CONSELHO DE CÂMPUS GESTÃO 2014-2016 ATA Nº 11/2014

REUNIÃO ORDINÁRIA CONSELHO DE CÂMPUS GESTÃO 2014-2016 ATA Nº 11/2014 REUNIÃO ORDINÁRIA CONSELHO DE CÂMPUS GESTÃO 2014-2016 ATA Nº 11/2014 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 Aos vinte e sete (27) dias do mês de agosto de dois mil e quatorze (2014),

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO 1 Anexo I da Resolução do Conselho Superior nº 46/2011, de 13/09/2011. REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REGIMENTO DOS CURSOS

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO 2 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART. 1 - O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO UBERABA-MG RESOLUÇÃO N. 4, DE 16 DE ABRIL DE 2013, DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UFTM.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO UBERABA-MG RESOLUÇÃO N. 4, DE 16 DE ABRIL DE 2013, DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UFTM. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO UBERABA-MG RESOLUÇÃO N. 4, DE 16 DE ABRIL DE 2013, DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UFTM. Aprova as regras de transição do Sistema de Matrícula

Leia mais

RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015

RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015 RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015 Altera o Regimento Interno da Comissão Própria de Avaliação (CPA) das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho Superior de Administração das Faculdades

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE LICENCIATURAS DA FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES - FFP

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE LICENCIATURAS DA FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES - FFP UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES SÃO GONÇALO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE LICENCIATURAS DA FACULDADE

Leia mais

CONSIDERANDO que este Conselho compete normatizar esse procedimento; R E S O L V E:

CONSIDERANDO que este Conselho compete normatizar esse procedimento; R E S O L V E: RESOLUÇÃO N o 03/90, CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Aprova as Normas para elaboração de Projetos de Cursos de Especialização (Pós-Graduação lato sensu ). O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 ATA DE REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, REALIZADA

Leia mais

A.1 Regimento Interno do PPgSC. Regimento do Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação

A.1 Regimento Interno do PPgSC. Regimento do Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação A.1 Regimento Interno do PPgSC Regimento do Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação Capítulo I: Disposições Preliminares Art 1 -Do Alcance O Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2014. (Do Sr. Izalci)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2014. (Do Sr. Izalci) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO N DE 2014 (Do Sr. Izalci) Requer informações ao Ministro da Educação Senhor José Henrique Paim sobre o retorno ao País de bolsistas ligados ao Programa Ciência Sem Fronteiras.

Leia mais

Havendo número legal, o senhor Presidente declarou aberta a Sessão. Deu as boas vindas aos presentes, registrou com alegria a presença dos

Havendo número legal, o senhor Presidente declarou aberta a Sessão. Deu as boas vindas aos presentes, registrou com alegria a presença dos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, REALIZADA NO

Leia mais