JARDIM BOTÂNICO EM PARANAPIACABA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JARDIM BOTÂNICO EM PARANAPIACABA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE BAURU FAAC FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICAÇÃO JARDIM BOTÂNICO EM PARANAPIACABA Orientanda: LUDMILA RACIUNAS Orientador: PROFA. DRA. NORMA TRUPPEL CONSTANTINO 2011

2 LUDMILA RACIUNAS JARDIM BOTÂNICO EM PARANAPIACABA Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual Paulista para obtenção do Certificado de Conclusão do Curso de Arquitetura e Urbanismo. Área de concentração: Paisagismo Orientadora: Profa. Dra. Norma T. Constantino BAURU 2011

3 AGRADECIMENTOS Aos meus pais, Maria do Carmo e Ronaldo, por todo o amor e apoio durante a minha trajetória de vida, permitindo-me sempre as melhores condições para a realização dos meus estudos, tornando possível a minha jornada de graduação. À Profa. Dra. Norma Truppel Constantino, por ter me acolhido como sua orientanda, e pela atenção sempre carinhosa que sempre me dedicou durante este estudo e durante os anos de graduação. À Profa. Dra. Marta Enokibara, pelo apoio amigo e co-orientação neste estudo. Ao Rafa, por todo o apoio, incondicional, durante todos os anos em que, distantes, ainda assim estivemos sempre juntos. Aos amigos de sempre, Vanessa, Paqueca, Tama, Marina e Allana pela amizade, pelas longas madrugadas, pelas risadas e por todo o carinho que compartilhamos durante os anos de graduação em Bauru...

4 Passa a árvore e fica dispersa pela Natureza. Murcha a flor e o seu pó dura sempre. Corre o rio e entra no mar e a sua água é sempre a que foi sua. Passo e fico, como o Universo. Alberto Caeiro

5 SUMÁRIO LISTA DE ILUSTRAÇÕES... 1 RESUMO INTRODUÇÃO APRESENTANDO O TEMA JUSTIFICATIVA OBJETIVOS Objetivo Deste Trabalho de Conclusão de Curso Objetivos Atribuíveis A Um Jardim Botânico em Paranapiacaba JARDINS BOTÂNICOS JARDINS BOTÂNICOS DO BRASIL Jardim Botânico de Bauru Jardim Botânico de São Paulo JARDINS BOTÂNICOS PELO MUNDO Jardim Botânico de Lisboa Jardim Botânico de Oxford Kew Gardens Jardim Botânico de Madrid Jardim Botânico de Barcelona Jardim Botânico de Valência Jardim Botânico de Paris Jardim Botânico de Munique VILA FERROVIÁRIA DE PARANAPIACABA HISTÓRIA CENÁRIO ATUAL PROJETO CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS I Sumário de Dados de Paranapiacaba e Parque Andreense (2008) II Lei nº 9018 da Zona Especial de Interesse do Patrimônio de Paranapiacaba

6

7 1 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Imagem 1 O relógio Johnnie Walker Benson foi construído em Londres no século XIX e é o símbolo da Vila de Paranapiacaba... 6 Imagem 2 Vista do jardim geométrico do Jardim Botânico Municipal de Bauru 15 Imagem 3 Vista do anfiteatro de madeira no Jardim Botânico Municipal de Bauru Imagem 4 Vista interna do orquidário no Jardim Botânico Municipal de Bauru 17 Imagem 5 Vista interna da estufa das pteridófitas no Jardim Botânico Municipal de Bauru Imagem 6 Vista das estufas do Jardim Botânico de São Paulo Imagem 7 Vista do espelho d água em frente às estufas do Jardim Botânico de São Paulo Imagem 8 Vista da Trilha da Nascente do Jardim Botânico de São Paulo Imagem 9 Vista do Jardim Botânico da Universidade de Lisboa Imagem 10 Cogumelos de mármore no Jardim Botânico da Universidade de Lisboa Imagem 11 Vista do Jardim Botânico da Universidade de Lisboa Imagem 12 Vista do portal de entrada do Jardim Botânico de Orfoxd Imagem 13 As coleções intramuros do Jardim Botânico de Orfoxd Imagem 14 Vista externa das estufas do Jardim Botânico de Orfoxd Imagem 15 Vista interna da estufa tropical do Jardim Botânico de Orfoxd Imagem 16 Imagem 17 Vista da horta e das estufas de pesquisa do Jardim Botânico de Orfoxd Vista do espelho d água e do rock garden do Jardim Botânico de Orfoxd... 27

8 2 Imagem 18 Vista da Palm House no Jardim Botânico de Kew Imagem 19 Vista interna de uma das estufas do Jardim Botânico de Kew Imagem 20 Vista da Temperate House do Jardim Botânico de Kew Imagem 21 A Alpine House e o Rock Garden Jardim Botânico de Kew Imagem 22 Imagem 23 Imagem 24 Imagem 25 Panorâmica da The Princess of Wales Conservatory no Jardim Botânico de Kew Entardecer no Chokushin-Moi, o jardim japonês do Jardim Botânico de Kew The Pagoda, torre de inspiração chinesa no Jardim Botânico de Kew A Porta de Murillo, umas das entradas do Real Jardim Botânico de Madrid Imagem 26 Interior da estufa desértica Real Jardim Botânico de Madri Imagem 27 Vista panorâmica do Jardim Botânico de Barcelona Imagem 28 Vista do Jardim Botânico de Barcelona Imagem 29 Vista do Jardim Botânico de Barcelona Imagem 30 Vista do Jardim Botânico de Barcelona Imagem 31 Vista do Jardim Botânico de Barcelona - fase de construção Imagem 32 Vista do Jardim Botânico de Barcelona - fase atual Imagem 33 Entrada do Jardim Botânico de Valência Imagem 34 Imagem 35 Imagem 36 L úmbraculo, construção especial para abrigar espécies que não sobreviveriam ao ar livre, mas que são resistentes o suficiente para ficarem fora das estufas Jardim Botânico de Valência Coleção de espécies aquáticas ao ar livre Jardim Botânico de Valência As coleções com a estufa tropical ao fundo Jardim Botânico de Paris... 47

9 3 Imagem 37 A alameda de plátanos leva o nome do conde de Buffon Jardim Botânico de Paris Imagem 38 Entrada da rua Buffon Jardim Botânico de Paris Imagem 39 Imagem 40 Área de canteiros (meio vazios, por causa do inverno), com o Instituto de Botânica ao fundo Jardim Botânico de Paris Instruções de como ler as informações contidas nas etiquetas das espécies do jardim Jardim Botânico de Paris Imagem 41 Plantas economicamente importantes para a França Imagem 42 Coleções ao ar livre, Istituto de Botânica à esquerda e estufa ao fundo Jardim Botânico de Munique Imagem 43 Interior da estufa do Jardim Botânico de Munique Imagem 44 Instituto de Botânica Jardim Botânico de Munique Imagem 45 Interior da estufa do Jardim Botânico de Munique Frequentado por todas as idades Imagem 46 Divisão dos setores de planejamento urbano Imagem 47 Levantamento do setor do Rabique Imagem 48 Primeiro estudo para implantação Imagem 49 Segundo estudo para implantação Imagem 50 Estudo final para implantação Imagem 51 Implantação Imagem 52 Elevação edifício da bilheteria Imagem 53 Elevação edifício da bilheteria Imagem 54 Perspectiva edifício da bilheteria Imagem 55 Interior da loja Imagem 56 Interior da loja Imagem 57 Elevação edifício aberto ao público em geral Imagem 58 Elevação edifício aberto ao público em geral... 76

10 4 Imagem 59 Perspectiva edifício aberto ao público em geral Imagem 60 Perspectiva edifício aberto ao público em geral Imagem 61 Elevação edifício da administração e biblioteca Imagem 62 Elevação edifício da administração e biblioteca Imagem 63 Perspectiva edifício da administração e biblioteca Imagem 64 Interior da biblioteca Imagem 65 Interior da biblioteca Imagem 66 Interior da biblioteca Imagem 67 Interior da biblioteca Imagem 68 Vista aérea estufa de espécies do cerrado Imagem 69 Perspectiva frontal estufa de espécies do cerrado Imagem 70 Perspectiva estufa de espécies do cerrado Imagem 71 Perspectiva estufa de espécies do cerrado Imagem 72 Interior da estufa de espécies do cerrado Imagem 73 Vista aérea estufa de orquídeas e bromélias Imagem 74 Perspectiva frontal estufa de orquídeas e bromélias Imagem 75 Interior da galeria de exposições Imagem 76 Perspectiva estufa de orquídeas e bromélias Imagem 77 Interior da estufa de orquídeas e bromélias Imagem 78 Interior da estufa de orquídeas e bromélias Imagem 79 Interior da estufa de orquídeas e bromélias Imagem 80 Exterior da estufa de espécies alpinas e de clima frio Imagem 81 Exterior da estufa de espécies alpinas e mirante Imagem 82 Interior da estufa de espécies alpinas e de clima frio

11 5 Imagem 83 Elevação edifício de pesquisa e apoio aos funcionários Imagem 84 Elevação edifício de pesquisa e apoio aos funcionários Imagem 85 Elevação edifício de pesquisa e apoio aos funcionários Imagem 86 Perspectiva edifício de pesquisa e apoio aos funcionários Imagem 87 Interior do viveiro Imagem 88 Perspectiva geral da implantação do complexo Imagem 89 Perspectiva geral da implantação do complexo

12 Jardim Botânico em Paranapiacaba 6 RESUMO A vida nas grandes cidades distancia cada vez mais o ser humano e a natureza, e a necessidade de parques e áreas verdes dentro das grandes zonas urbanas nunca foi tão evidente. Nesse cenário, o papel dos jardins botânicos deixa de ser meramente científico, para assumir também um lado mais voltado à educação ambiental. Vários exemplos espalhados pelo mundo, inclusive no Brasil, confirmam esta afirmação. A proposta de um Jardim Botânico para Paranapiacaba, famosa pela frequente neblina, se deve ao fato de ser ela uma vila Imagem 1 O relógio Johnnie Walker Benson foi construído em Londres no século 19 e é o símbolo da Vila de Paranapiacaba Foto: Henrique Granado, disponível em: histórica, cravada no que ainda resta da Mata Atlântica, em São Paulo. Seu conjunto arquitetônico de edificações em estilo inglês no qual se destacam a reconstituição da estação ferroviária, utilizada atualmente para o turismo ferroviário, bem como seu original relógio londrino e o entroncamento ferroviário são dos mais significativos exemplos da arquitetura e da engenharia ferroviária inglesa dos fins do século XIX. Por isso,

13 Jardim Botânico em Paranapiacaba 7 em 1987, a vila foi tombada pelo Patrimônio Estadual (CONDEPHAAT); em 2000, pelo World Monument Fund, como Tesouro Cultural Mundial; em 2002, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional IPHAN e, em 2003, pelo Patrimônio Municipal (COMDEPHAAPASA). Apesar de o local carecer de investimentos em uma série de segmentos, é viável um projeto que alie a preservação da mata nativa com o turismo ecológico crescente na região. Assim, um Jardim Botânico em Paranapiacaba é um projeto viável e o objetivo deste trabalho.

14 Jardim Botânico em Paranapiacaba 8 1 INTRODUÇÃO Sustentabilidade - suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas. (Relatório de Brutland, 1987) Desde épocas remotas, o homem tem criado jardins para admirar a beleza das flores ou cultivar as espécies utilizadas na culinária e na medicina. O ascendente direto dos atuais jardins botânicos é o Orto dei Simplici, um jardim com plantas que apresentavam qualidades medicinais ou farmacológicas e era propriedade de conventos, hospitais, boticários e médicos. Estes últimos, quando professores, utilizavam-no para apresentar a seus estudantes as espécies cultivadas. Os jardins botânicos ainda continuam com suas funções didáticas e de pesquisa, mas hoje exercem também um trabalho de educação ambiental: são importantes para que a sociedade entenda que a natureza é fundamental para a vida humana e que a sobrevivência das plantas depende do esforço de todos. (FELIPPE, G.; ZAIDAN, L., 2008, p. 7). A ocupação desmedida que o ser humano fez da Terra acabou por destruir a maior parte da vegetação original do planeta. Mas foi somente em meados do século XX que essa destruição passou a ser vista como um grande problema para a manutenção da vida das gerações futuras. O apelo pela vida sustentável, pela economia de água e energia e pela reciclagem e reutilização de dejetos nunca foi tão intensa na história da humanidade, que aos poucos vai mudando sua relação com o ambiente em que vive. A preservação do meio ambiente e dos recursos naturais é tema recorrente em qualquer das áreas do conhecimento. Os governos de todo o mundo estão cada vez mais empenhados em conscientizar suas populações e tornar-lhes a vida mais sustentável e ecologicamente correta, seja promovendo a coleta seletiva de lixo, seja criando parques e áreas verdes para o lazer de seus cidadãos, dentre muitos outros exemplos.

15 Jardim Botânico em Paranapiacaba 9 INTRODUÇÃO A cada geração, a vida nas grandes cidades distancia as pessoas do meio natural, fazendo com que as crianças, principalmente, mas também muitos dos adultos, não tenham contato direto com as matas e as florestas naturais. Os jardins botânicos exercem um papel fundamental nesse cenário. Além de preservarem espécies de todo o globo em suas coleções, muitos jardins botânicos promovem a polinização e a reprodução de espécies raras ou ameaçadas em seus viveiros. A maior parte possui áreas de investigação científica, dedicadas ao estudo e à manutenção dessas mesmas espécies, e é por isso que muitos deles fazem parte de Universidades e Institutos Superiores. Também é papel dos jardins botânicos ensinar a seus visitantes a importância da vegetação e da conservação da biodiversidade na vida do ser humano, além de promover um maior contato da população das grandes cidades com a natureza. A escolha da cidade de Paranapiacaba se deu, num primeiro momento, por ser tombada pelo Patrimônio Histórico em diferentes instâncias e por seu valor arquitetônico e urbanístico. Apesar de haver na região áreas que foram desmatadas para a implantação de galpões na época da ferrovia e que hoje estão desativados e em processo de degradação, a vila vive um curioso momento de sua história: ainda que a estrada de ferro esteja desativada para o transporte de passageiros, a proximidade com a faixa de Mata Atlântica nativa, em conjunto com o complexo arquitetônico de inspiração inglesa, alavancou o turismo local principalmente o ecológico, o que poderia servir de motivação para a implantação desse tipo de jardim. 1.1 APRESENTANDO O TEMA Ainda que sempre tenha gostado da temática dos Jardins Botânicos, a ideia de projetar uma instituição desse porte e complexidade como trabalho final de graduação só me ocorreu após uma palestra ministrada pela Professora Lilian Zaidan, do

16 Jardim Botânico em Paranapiacaba 10 INTRODUÇÃO Instituto de Botânica de São Paulo coautora do livro Do Éden ao Éden: jardins botânicos e a aventura das plantas (São Paulo: Senac, 2008) 1 no Sesc de Bauru no ínicio de 2010, pouco mais de um ano antes de apresentar a proposta de projeto ao Departamento de Arquitetura. Lilian Zaidan salientou, principalmente, a carência que temos desse tipo de instituição no nosso país, se compararmos com a dimensão de nosso território e com a quantidade de espécies vegetais que nele existem, e também a tradição que esses jardins possuem junto às grandes universidades europeias enquanto muitos dos nossos jardins são mantidos pelas prefeituras ou por empresas particulares. O Jardim Botânico de São Paulo sempre foi meu exemplo mais próximo de jardim botânico. Como nasci e vivi grande parte da minha infância e adolescência em São Bernardo do Campo, estive várias vezes no local em excursões escolares ou mesmo a passeio com minha família e amigos. É um ambiente agradável, com uma diversidade de espécies de pássaros de encher os olhos e bem no meio de um cenário caótico como o de São Paulo. Para mim, o Botânico de São Paulo se tornou uma espécie de retiro, um local mais tranquilo para passear do que o Parque do Ibirapuera ou o Parque Villa-Lobos, além de ser mais próximo a São Bernardo do que aqueles outros dois parques. No segundo semestre de 2010, graças a um convênio entre a Universidade Estadual Paulista (Unesp) e a Universidade de Évora (UE), de Portugal, tive a oportunidade de estudar Arquitetura por seis meses na Europa e, já tendo decidido o tema do projeto como sendo um jardim botânico, pude visitar alguns exemplos europeus. As visitas realizadas vieram reforçar a ideia de criar um novo jardim botânico para o Brasil, que tem hoje 34 deles sendo apenas 17 registrados de acordo com as Normas Internacionais para Conservação. Restava, porém, escolher uma área para implementá-lo. 1 O livro foi uma rica fonte de consultas para este TCC.

17 Jardim Botânico em Paranapiacaba 11 INTRODUÇÃO 1.2 JUSTIFICATIVA "Área protegida, constituída no seu todo ou em parte, por coleções de plantas vivas cientificamente reconhecidas, organizadas, documentadas e identificadas, com a finalidade de estudo, pesquisa e documentação do patrimônio florístico do país, acessível ao público, no todo ou em parte, servindo à educação, à cultura, ao lazer e à conservação do meio ambiente." (Resolução CONAMA Nº 339 de ). Atualmente, além de cumprir as funções já mencionadas, os jardins botânicos são grandes contribuintes para a preservação de espécies ameaçadas e para a conservação da natureza, monstrando-se importantes difusores da filosofia da vida sustentável. Temos cerca de jardins botânicos e arboretos no mundo, que recebem cerca de 100 milhões de visitantes por ano, estando 60% deles localizados na Europa e na América do Norte. No Brasil temos hoje 34 jardins botânicos, mas apenas 17 registrados de acordo com as Normas Internacionais para Conservação. Desses, nove estão no Estado de São Paulo. Escolher um local para implantar o projeto pareceu bastante complexo num primeiro momento. A fim de dar à proposta um caráter real de que o projeto realmente pudesse ser executado, caso fosse esse o desejo, foi preciso restringir o escopo de áreas candidatas àquelas que fazem parte da minha realidade. É verdade que existem regiões do Brasil que talvez necessitem de um jardim botânico mais do que o Estado de São Paulo que já possui nove, contudo a escolha de uma cidade para a qual eu pudesse ir com frequência e realizar a pesquisa para o projeto em campo me pareceu mais acertada do que escolher um local onde dificilmente conseguiria estar mais de uma ou duas vezes. Assim, resolvi investir minha busca em cidades que fossem velhas conhecidas. Como já dito, vivi grande parte da minha infância e adolescência em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, até vir a estudar em Bauru, em 2007.

18 Jardim Botânico em Paranapiacaba 12 INTRODUÇÃO Bauru possui um pequeno jardim botânico - sobre o qual tratarei mais adiante que atende bem à demanda da cidade, excluindo-a da lista de possíveis áreas para o projeto. Há muito ainda a ser feito para melhorar as instalações do Jardim de Bauru, mas o objetivo desta proposta não é propor a ampliação ou a reforma de um jardim botânico, e sim a implantação de um novo. Seguindo essa lógica, a cidade de São Paulo também foi eliminada, já que conta com um dos jardins que motivou essa proposta, o belo Jardim Botânico de São Paulo também tratado mais adiante. Ainda estava em intercâmbio em Portugal quando expus a meus pais a dificuldade que estava enfrentando para definir um local para a proposta do trabalho. Foi quando surgiu a possibilidade de desenvolver o projeto em Paranabiacaba. Adquirida pelo Município de Santo André em 2002, a Vila passou a ser administrada pela prefeitura como uma parte ainda que especial do Município. Eu mesma só tinha ido à Vila duas ou três vezes, na ocasião do famoso Festival de Inverno, e em uma aula especial do curso de Desenho Artístico. Ao iniciar a pesquisa sobre o local que abrigaria minha proposta, descobri uma série de coisas que ajudaram em minha escolha: seu tombamento, o crescente apelo pelo turismo ecológico e toda a sua legislação específica uma mostra de que a prefeitura de Santo André está mesmo empenhada em garantir sua preservação. Paranapiacaba possui hoje uma reserva ecológica e um grande parque o Parque das Nascentes, mas nenhuma instituição com a especificidade de um jardim botânico foi implantada na região até hoje. Estava aí o cenário que tinha imaginado como ideal: uma cidade próxima o suficiente para que fosse possível realizar visitas mais frequentes, que não possuísse um jardim botânico, mas que tivesse potencial para abrigar um. Além de atender a esses aspectos, a Vila é importante historicamente, possui uma reserva significativa de Mata Atlântica nativa e conta com uma indústria de turismo em crescimento, tornando-se ideal para a proposta desse trabalho. Implantar o projeto nessa área não só contribuiria para a sua revitalização como também não agrediria a mata nativa, considerada um verdadeiro tesouro ecológico.

19 Jardim Botânico em Paranapiacaba 13 INTRODUÇÃO É interessante ainda citar que a região conta com uma universidade federal recém-inaugurada, que poderia, em conjunto com a administração do jardim, promover programas de pesquisa e aprofundamento, sobretudo nas áreas de biologia e ecologia. A reprodução de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica, tanto para comércio como, principalmente, para reflorestamento de áreas degradadas, caracterizaria uma das inúmeras práticas que poderiam ser desenvolvidas na região em conjunto com a Universidade para além dos inúmeros outros usos de um jardim botânico, já mencionados anteriormente. O Brasil possui hoje um número pequeno de jardins botânicos, se for levada em consideração sua vasta extensão territorial e a grande diversidade de espécies que o país possui para além dos diferentes biomas presentes em território nacional. Travar um contato direto com a beleza e a diversidade encontradas na natureza de nosso próprio país é um modo de sensibilizar as pessoas para com o cuidado e a preservação da natureza e assim tentar fazer com o que o homem se lembre que não é possível viver sem ela. 1.3 OBJETIVOS Objetivo deste trabalho de conclusão de curso: desenvolver um projeto, em nível de anteprojeto, de um Jardim Botânico para a vila histórica de Paranapiacaba, em Santo André, no Estado de São Paulo, levando em conta a legislação vigente Objetivos atribuíveis a um jardim botânico em Paranapiacaba: promover a conservação da biodiversidade, sobretudo da parcela de Mata Atlântica que ainda resta na região; permitir maior contato da população com a natureza; oferecer atividades de educação ambiental, especialmente para as escolas primárias da região; promover programas de pesquisa e aprofundamento, sobretudo nas áreas de biologia e ecologia, em conjunto com universidades locais reproduzir mudas de espécies nativas da Mata Atlântica para comércio e reflorestamento.

20 Jardim Botânico em Paranapiacaba 14 2 JARDINS BOTÂNICOS Um jardim botânico consiste principalmente de uma coleção de plantas vivas, cultivadas a pleno sol ou em casas de vegetação ou estufas. Também pode ter uma coleção de plantas secas, mantidas em um herbário, e outras facilidades, como biblioteca, laboratórios, museus e locais para plantio e pesquisas especiais. As plantas podem estar organizadas de acordo com as subdivisões da botânica ou de maneira mais sistemática - usando a classificação de espécies, suas relações com o meio ambiente ou ainda levando em consideração sua região de origem. A interpretação das informações científicas a respeito de cada vegetal pode até atingir formas lúdicas, passando pela análise de sua evolução e utilidades para o homem ou ressaltando sua importância para a vida sobre a Terra. Apesar de serem comumente confundidos, os jardins botânicos diferem de parques comuns em diversos aspectos: além de oferecer lazer especializado, os jardins botânicos mantêm um acervo de plantas ordenadas e classificadas, devidamente registradas e documentadas. 2.1 JARDINS BOTÂNICOS NO BRASIL O Brasil possui uma diversidade de espécies vegetais e animais invejável e, ainda que muito se fale a respeito de preservação e consciência ambiental, pouco é efetivamente feito a esse respeito atualmente. Mas isso pode mudar preservar o que ainda resta das espécies que compõem os biomas brasileiros, além de instruir a população acerca da preservação do que ainda resta de mata nativa no país, é o principal objetivo da implantação de um jardim botânico seja no ABC ou onde for e o que motiva essa proposta.

21 Jardim Botânico em Paranapiacaba 15 JARDINS BOTÂNICOS Jardim Botânico Municipal de Bauru Foi no Jardim Botânico Municipal de Bauru que desenvolvi meu primeiro exercício projetual dentro do tema, já no quarto ano da faculdade, quando deveria propor a ampliação como um todo do Jardim, através da inserção de novos equipamentos. Imagem 2 Vista do jardim geométrico do Jardim Botânico Municipal de Bauru fonte: Inaugurado em 4 de março de 1944, o Jardim Botânico Municipal de Bauru possui uma área de, aproximadamente, 320 hectares. O Cerrado compreende a maior parte de sua reserva ecológica. Dentre suas estruturas abertas à visitação, podemos citar o Centro de Visitação, construído em 2001, e que abriga uma maquete do local e informações sobre os diversos setores do Jardim; as coleções de plantas vivas, que incluem orquídeas, samambaias e plantas medicinais; uma trilha ecológica, que adentra parte da reserva de Cerrado do Jardim; um espelho d água, fruto de um alagado construído, sistema desenvolvido em parceria com a Unesp de Bauru para tratamento das águas residuárias geradas no uso do local e uma sala para educação ambiental. Além disso, o Jardim Botânico de Bauru organiza diversos eventos culturais gratuitos, principalmente nos fins de semana.

22 Jardim Botânico em Paranapiacaba 16 JARDINS BOTÂNICOS Além dessas estruturas, ainda há o Herbário, que, inaugurado em 2003, já conta com exscicatas de 455 espécies; o Laboratório de Horticultura, inaugurado em 2007, cujos experimentos visam a produção e a conservação de espécies nativas, principalmente; e o Viveiro de Mudas, cujas mudas produzidas são utilizadas na recuperação de áreas degradadas, na manutenção do próprio Jardim e em projetos específicos da Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Bauru (disponível em Imagem 3 Vista do anfiteatro de madeira no Jardim Botânico Municipal de Bauru Fonte:

23 Jardim Botânico em Paranapiacaba 17 JARDINS BOTÂNICOS Imagem 4 Vista interna do orquidário no Jardim Botânico Municipal de Bauru Fonte: arquivo pessoal Imagem 5 Vista interna da estufa das pteridófitas no Jardim Botânico Municipal de Bauru Fonte: arquivo pessoal

24 Jardim Botânico em Paranapiacaba 18 JARDINS BOTÂNICOS Jardim Botânico de São Paulo O Jardim Botânico de São Paulo foi fundado em 1928 e possui cerca de 36 hectares, abertos à visitação pública. Imagem 6 Vista das estufas do Jardim Botânico de São Paulo - Fonte: arquivo pessoal No final do século XXI, sua área - uma vasta região com mata nativa - era ocupada por sitiantes e chacareiros. Visando a recuperação da floresta, a utilização dos recursos hídricos e a preservação das nascentes do Riacho do Ipiranga, iniciou-se, em 1893, uma série de desapropriações na área, por ordem do Governo do Estado, que a toma para si em Imagem 7 Vista do espelho d água em frente às estufas do Jardim Botânico de São Paulo Fonte: arquivo pessoal

25 Jardim Botânico em Paranapiacaba 19 JARDINS BOTÂNICOS Até 1928 o local serviu para captação de águas, que abasteciam o bairro do Ipiranga. Nesse mesmo ano, o naturalista Frederico Carlos Hoehne foi convidado para implantar um jardim botânico na região. O local mantém hoje em sua área coleções de espécies arbóreas nativas e exóticas, um museu de botânica, duas estufas, um orquidário, diversos lagos (formados pelas nascentes do Riacho do Ipiranga), bosques temáticos e trilhas na Imagem 8 Vista da Trilha da Nascente do Jardim Botânico de São Paulo vegetação natural, além da Fonte: arquivo pessoal recém-inaugurada Trilha das Nascentes - uma trilha suspensa que leva o visitante até uma das nascentes que formam o Riacho do Ipiranga, marco da independência do Brasil.

26 Jardim Botânico em Paranapiacaba 20 JARDINS BOTÂNICOS 2.2 JARDINS BOTÂNICOS PELO MUNDO JARDIM BOTÂNICO DE LISBOA Em Lisboa fica o Jardim Botânico da Ajuda, o mais antigo do país. Foi criado em 1768, por ordem do Marquês de Pombal, ministro do rei dom José, e desde 1918 pertence ao Instituto Superior de Agronomia (ISA), o qual, com seus cursos de graduação e pós-graduação, constitui a maior e mais conceituada escola de ciências agrárias de Portugal. Imagem 9 Vista do Jardim Botânico da Unieversidade de Lisboa Fonte: arquivo pessoal Localizado na Calçada da Ajuda, de frente para o Tejo, o Jardim Botânico fica próximo ao Museu dos Coches, ao Palácio da Ajuda, ao Mosteiro dos Jerônimos, ao Centro Cultural, à Torre de Belém e ao Jardim-museu Agrícola Tropical.

27 Jardim Botânico em Paranapiacaba 21 JARDINS BOTÂNICOS Projetado pelo botânico italiano Domenico Vandelli, discípulo de Lineu, foi implantado numa quinta adquirida por dom José I, que inicialmente servia de cultura de frutas e hortaliças para o palácio real. Objetivando manter, estudar e colecionar espécies vegetais, bem como servir de diversão para os nobres que viviam no Palácio da Ajuda, depois de sua implantação este Jardim Botânico chegou a ter mais de 5 mil espécies, entre elas aquelas coletadas nas diversas colônias portuguesas, mas que se reduziram a pelo descuido do jardineiro contratado por Vandelli, que se preocupou mais em fazer obras. Imagem 10 Cogumelos de mármore no Jardim Botânico da Unieversidade de Lisboa Fonte: arquivo pessoal Sob os cuidados do ISA, o Jardim foi totalmente restaurado entre 1993 e 1997, e hoje sua área de m2 está dividida em dois tabuleiros. No de cima fica a coleção botânica e, 7 metros abaixo, um jardim ornamental, que faz as vezes de jardim de recreio. Do Jardim Botânico da Ajuda fazem parte um arboreto, o jardim das plantas aromáticas e medicinais, três lagos, canteiros de porcelana do século XIX, uma fonte do século XVIII, quatro estufas - a das avencas, a dos pássaros, a das orquídeas e aquela usada para a propagação das plantas e denominada Estufa Dom Luís, além do Herbário João de Carvalho e Vasconcelos, com mais de 98 mil exsicatas.

REDE BRASILEIRA DE JARDINS BOTÂNICOS. Documento Colaborativo Oficial para Criação e Implantação de Jardins Botânicos CONTEÚDO 1.

REDE BRASILEIRA DE JARDINS BOTÂNICOS. Documento Colaborativo Oficial para Criação e Implantação de Jardins Botânicos CONTEÚDO 1. REDE BRASILEIRA DE JARDINS BOTÂNICOS CONTEÚDO 1. APRESENTAÇÃO 2. DEFINIÇÃO DE JARDIM BOTÂNICO 3. OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DOS JARDINS BOTÂNICOS BRASILEIROS 4. O PAPEL DOS JARDINS BOTÂNICOS 5. CONTEXTO 6.

Leia mais

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento AULA 4 FLORESTAS As florestas cobriam metade da superfície da Terra antes dos seres humanos começarem a plantar. Hoje, metade das florestas da época em que recebemos os visitantes do Planeta Uno não existem

Leia mais

MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA

MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA Apresentação do Museu O Museu Nacional de História Natural é um organismo da Universidade de Lisboa, vocacionado para a investigação científica e atividades

Leia mais

Museu Aberto da Ferrovia Paranapiacaba 2007

Museu Aberto da Ferrovia Paranapiacaba 2007 Anexo 1.50 Museu Aberto da Ferrovia Paranapiacaba 2007 1. EDIFÍCIO HISTÓRICO Endereço: acesso pela rodovia SP 122 Ribeirão Pires Paranapiacaba, Santo André SP, Brasil. Autoria: a vila foi construída pela

Leia mais

CIDADANIA AMBIENTAL PROJETO ARBORETO

CIDADANIA AMBIENTAL PROJETO ARBORETO CIDADANIA AMBIENTAL A resposta da sociedade de Araxá aos problemas ambientais se dá através das ações de educação ambiental. Destacam-se as atividades de educação ambiental promovidas por escolas, organizações

Leia mais

10º Dia CAMPOS DO JORDÃO CIRCUITO TURISTICO MANTIQUEIRA 19

10º Dia CAMPOS DO JORDÃO CIRCUITO TURISTICO MANTIQUEIRA 19 CAMPOS DO JORDÃO Distante 167 km de São Paulo, a cidade mais alta do Brasil começou a ser procurada no chamado ciclo da cura, que teve início no final do século XIX, quando o português Matheus da Costa

Leia mais

itabira diagnóstico e propostas

itabira diagnóstico e propostas itabira diagnóstico e propostas A CVRD foi constituída, em 1942, a partir de ativos minerários existentes, sobretudo as minas de Itabira. Cauê foi a maior mina de minério de ferro do Brasil As operações

Leia mais

Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador

Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador Técnico: Maria das Dores de V. C. Melo Coordenação Administrativa-Financeira:

Leia mais

Cap. 26 De norte a sul, de leste a oeste: os biomas brasileiros. Sistema de Ensino CNEC Equipe de Biologia. Bioma

Cap. 26 De norte a sul, de leste a oeste: os biomas brasileiros. Sistema de Ensino CNEC Equipe de Biologia. Bioma Cap. 26 De norte a sul, de leste a oeste: os biomas brasileiros Sistema de Ensino CNEC Equipe de Biologia Bioma Conjunto de vida, vegetal e animal, constituído pelo agrupamento de tipos de vegetação, condições

Leia mais

Ações Locais para a Sustentabilidade Programa Biocidade

Ações Locais para a Sustentabilidade Programa Biocidade Ações Locais para a Sustentabilidade Programa Biocidade REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA CURITIBA - DADOS GEOGRÁFICOS Área - 432,17 km2 Relevo - Levemente ondulado Extensão Norte Sul - 35 km Extensão Leste-Oeste

Leia mais

O que é a Programação? Justificativa:

O que é a Programação? Justificativa: O que é a Programação? A Programação consiste de temas a serem abordados a cada mês com caráter de evento (pequeno, médio ou de grande porte) com duração média de até 2 semanas/mês. Mesmo com cada mês

Leia mais

Paisagista. "Profissional que trabalha com projetos de paisagens naturais e urbanas"

Paisagista. Profissional que trabalha com projetos de paisagens naturais e urbanas Paisagista "Profissional que trabalha com projetos de paisagens naturais e urbanas" Fonte: Dicionário Michaelis O que é ser um paisagista? Paisagista, ou arquiteto paisagista é o profissional que trabalha

Leia mais

Semana do Meio Ambiente no Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Semana do Meio Ambiente no Jardim Botânico do Rio de Janeiro Semana do Meio Ambiente no Jardim Botânico do Rio de Janeiro De 2 a 10 de junho Jardim comemora Semana do Meio Ambiente com várias atividades, lançamento de nova plataforma virtual e reabertura do Centro

Leia mais

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense Biomas Brasileiros 1. Bioma Floresta Amazônica 2. Bioma Caatinga 3. Bioma Cerrado 4. Bioma Mata Atlântica 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense 6. Bioma Pampas BIOMAS BRASILEIROS BIOMA FLORESTA AMAZÔNICA

Leia mais

PORTUGAL. 1º. DIA -Lisboa. 2º. Dia - Sintra, Cascais e Estoril

PORTUGAL. 1º. DIA -Lisboa. 2º. Dia - Sintra, Cascais e Estoril PORTUGAL 1º. DIA -Lisboa Saída do Hotel para visita da cidade de Lisboa. Visitaremos o centro da cidade como Praça do Rossio, Avenida da Liberdade, Praça do Marquês de Pombal, Parque Eduardo VII. Colina

Leia mais

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS FRENTE MARÍTIMA ALGUMAS DAS CIDADES MAIS FASCINANTES DO MUNDO, COMO GÊNOVA, LISBOA, LONDRES, BARCELONA,

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC - SNUC PREVISÃO LEGAL Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e àcoletividade

Leia mais

Figura1: Trajeto da Trilha da Saracura com seus respectivos pontos interpretativos.

Figura1: Trajeto da Trilha da Saracura com seus respectivos pontos interpretativos. PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UMA TRILHA INTERPRETATIVA NA MATA ATLÂNTICA PARA ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS RIO DO SUL Autores: Alessandra Lariza KRUG, Marcelo

Leia mais

BIOMAS TROPICAIS ecossistemas tropicais florestas tropicais e as savanas.

BIOMAS TROPICAIS ecossistemas tropicais florestas tropicais e as savanas. BIOMAS TROPICAIS Os ecossistemas tropicais se encontram entre as latitudes 22 graus Norte e 22 graus Sul. Os ecossistemas predominantes na maioria das áreas tropicais são as florestas tropicais e as savanas.

Leia mais

Jardim Botânico Plantarum

Jardim Botânico Plantarum VISITAS ESCOLARES Jardim Botânico Plantarum Associação sem fins lucrativos dedicada à educação, pesquisa e conservação da flora brasileira. Construído desde 1998 e aberto ao público em novembro de 2011.

Leia mais

Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares

Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares Geografia História Tradição Util Pública Centro urbano Além da oferta municipal, com clima agradável, incontáveis rios, cachoeiras e vilas

Leia mais

comunicação visual para a

comunicação visual para a projetos de design e comunicação visual para a cidade contemporânea solange de oliveira patrícia a. nascimento sheila nicolini neto orgel ramos júnior estudo de casos Parque das Nações (Lisboa); Estação

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011. Correntes marítimas

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011. Correntes marítimas COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011 Correntes marítimas Correntes marítimas Nas aulas anteriores aprendemos sobre a importância do Sol em nossas vidas. Revimos os movimentos da

Leia mais

Horários: 10h30 12h30 / 15h00 20h00 (com marcação prévia)

Horários: 10h30 12h30 / 15h00 20h00 (com marcação prévia) MUSEU DO CARRO ELÉTRICO Inaugurado em 1992, o Museu do Carro Elétrico nasceu da dedicação e voluntarismo de um pequeno grupo de entusiastas e apaixonados por este meio de transporte coletivo, impulsionados

Leia mais

Nosso Território: Ecossistemas

Nosso Território: Ecossistemas Nosso Território: Ecossistemas - O Brasil no Mundo - Divisão Territorial - Relevo e Clima - Fauna e Flora - Ecossistemas - Recursos Minerais Um ecossistema é um conjunto de regiões com características

Leia mais

Histórico. Os Incentivos Fiscais

Histórico. Os Incentivos Fiscais Histórico Há mais de século eram plantadas no Brasil as primeiras mudas de eucalipto, árvore originária da Austrália. Desde então se originou uma história de sucesso: nascia a silvicultura brasileira.

Leia mais

SENAC - RS NÚCLEO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

SENAC - RS NÚCLEO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SENAC - RS NÚCLEO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL PROJETO DE PESQUISA Plantar é preservar! Plante hoje, respire amanhã. Alegrete, de Janeiro de 2011 Plantar é preservar a vida. Plante hoje, respire amanhã. Professor

Leia mais

Biomas, Domínios e Ecossistemas

Biomas, Domínios e Ecossistemas Biomas, Domínios e Ecossistemas Bioma, domínio e ecossistema são termos ligados e utilizados ao mesmo tempo nas áreas da biologia, geografia e ecologia, mas, não significando em absoluto que sejam palavras

Leia mais

BIOMAS DO BRASIL. Ecologia Geral

BIOMAS DO BRASIL. Ecologia Geral BIOMAS DO BRASIL Ecologia Geral Biomas do Brasil segundo classificação do IBGE Segundo a classificação do IBGE, são seis os biomas do Brasil: Mata Atlântica Cerrado Amazônia Caatinga Pantanal Pampa O

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável E C O L O G I A Deriva do grego oikos, com sentido de casa e logos com sentido de estudo Portanto, trata-se do estudo do ambiente da casa Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI RECOMENDA AO GOVERNO A SUSPENSÃO DE TODAS AS ACÇÕES RELATIVAS À TRANSFERÊNCIA DE MUSEUS E À CRIAÇÃO DE NOVOS MUSEUS NO EIXO AJUDA/BELÉM, ATÉ À ELABORAÇÃO

Leia mais

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de A U A UL LA Observar a paisagem Nesta aula, vamos verificar como a noção de paisagem está presente na Geografia. Veremos que a observação da paisagem é o ponto de partida para a compreensão do espaço geográfico,

Leia mais

Hevelyn Baer Villar_ Trabajo Final de Graduação Interdisciplinar

Hevelyn Baer Villar_ Trabajo Final de Graduação Interdisciplinar Trabalho Final de Graduação Interdisciplinar Centro Cultural Maembipe O projeto foi indicado pela Universidade Estadual de Londrina para participar no concurso Ópera Prima de projetos de Fim de Graduação.

Leia mais

Título do projeto: Educação Ambiental e Difusão Científica da Biodiversidade da Mata Atlântica no Museu de Biologia Prof. Mello Leitão BIOAÇÃO

Título do projeto: Educação Ambiental e Difusão Científica da Biodiversidade da Mata Atlântica no Museu de Biologia Prof. Mello Leitão BIOAÇÃO Título do projeto: Educação Ambiental e Difusão Científica da Biodiversidade da Mata Atlântica no Museu de Biologia Prof. Mello Leitão BIOAÇÃO Proponente: Sociedade de Amigos do Museu de Biologia Mello

Leia mais

Limnologia Brasileira e sua necessidade de inserção social

Limnologia Brasileira e sua necessidade de inserção social Boletim ABLimno 41(1), 19-23, 2015 Limnologia Brasileira e sua necessidade de inserção social Francisco de Assis Esteves Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento

Leia mais

Climas e Formações Vegetais no Mundo. Capítulo 8

Climas e Formações Vegetais no Mundo. Capítulo 8 Climas e Formações Vegetais no Mundo Capítulo 8 Formações Vegetais Desenvolvem-se de acordo com o tipo de clima, relevo, e solo do local onde se situam.de todos estes, o clima é o que mais se destaca.

Leia mais

A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO PÚBLICO

A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP A SUSTENTABILIDADE DO ESPAÇO PÚBLICO A Sustentabilidade no Espaço Público Isabel Martinho da Silva e Maria José Curado CIBIO_UP Rede de Parques Metropolitanos da Grande Área Metropolitana do Porto Rede de Parques Metropolitanos da Grande

Leia mais

PROGRAMAS AMBIENTAIS COMO MEDIDAS MITIGADORAS E COMPENSATÓRIAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

PROGRAMAS AMBIENTAIS COMO MEDIDAS MITIGADORAS E COMPENSATÓRIAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL PROGRAMAS AMBIENTAIS COMO MEDIDAS MITIGADORAS E COMPENSATÓRIAS NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL Sarah Rachel Oliveira do Amparo Furtado*, Alexandra Helena Lisboa Boldrin** * Acadêmica da Faculdade

Leia mais

Centro de Conhecimento em Biodiversidade Tropical - Ecotropical

Centro de Conhecimento em Biodiversidade Tropical - Ecotropical Centro de Conhecimento em Biodiversidade Tropical - Ecotropical Realização: Instituto Energias do Brasil Endereço: Rua Bandeira Paulista, 530 11º andar CEP: 04532-001 São Paulo São Paulo, Brasil. Responsável:

Leia mais

CATAVENTO CULTURAL I. UNIVERSO II. VIDA III. ENGENHO IV. SOCIEDADE

CATAVENTO CULTURAL I. UNIVERSO II. VIDA III. ENGENHO IV. SOCIEDADE CATAVENTO CULTURAL VIVÊNCIAS ABORDAGENS FOCO DISCPLINAR ENFOQUE PEDAGÓGICO Exposições com experimentos, artefatos, cenários, maquetes, painéis, aquários, réplicas, material multimídia e atividades interativas,

Leia mais

Ricardo Cardim. Mestre em Botânica pela USP. Dr. Árvore na Rede Globo São Paulo. Colunista do Grupo O Estado de São Paulo.

Ricardo Cardim. Mestre em Botânica pela USP. Dr. Árvore na Rede Globo São Paulo. Colunista do Grupo O Estado de São Paulo. Ricardo Cardim Mestre em Botânica pela USP. Dr. Árvore na Rede Globo São Paulo. Colunista do Grupo O Estado de São Paulo. Sócio da SkyGarden Paisagismo Sustentável. Responsável pelo Curso de Paisagismo

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO PRÁTICA PROPOSITIVA NA INTERVENÇÃO DAS QUEIMADAS NO MUNICIPIO DE MUCUGÊ CHAPADA DIAMANTINA- BA

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO PRÁTICA PROPOSITIVA NA INTERVENÇÃO DAS QUEIMADAS NO MUNICIPIO DE MUCUGÊ CHAPADA DIAMANTINA- BA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO PRÁTICA PROPOSITIVA NA INTERVENÇÃO DAS QUEIMADAS NO MUNICIPIO DE MUCUGÊ CHAPADA DIAMANTINA- BA Karla Christiane Ribeiro Tanan Graduanda em Geografia, Universidade Estadual de

Leia mais

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com Co-financiamento DIA 1 - LISBOA Chegada ao Aeroporto de Lisboa e translado para o hotel. Tempo livre para os primeiros contatos com esta maravilhosa Capital Europeia, conhecida pela sua luminosidade única

Leia mais

Cidade Cenoura: projetando para a agricultura urbana

Cidade Cenoura: projetando para a agricultura urbana Cidade Cenoura: projetando para a agricultura urbana Diana Lee-Smith, Visiting Professor, Dalla Lana School of Public Health, University of Toronto, Canada diana.lee.smith@utoronto.ca Horta comunitária

Leia mais

Desvende os bairros da cidade de São Paulo que não estão nos tradicionais guias de turismo e que só os nossos guias especialistas conhecem.

Desvende os bairros da cidade de São Paulo que não estão nos tradicionais guias de turismo e que só os nossos guias especialistas conhecem. TOUR DE ARTE URBANA EM SÃO PAULO 1 Passageiro(s) R$490,00 2 Passageiro(s) R$560,00 3 Passageiro(s) R$630,00 4 Passageiro(s) R$700,00 5 12 Passageiro(s) R$1.300,00 A arte urbana e o grafite são fenômenos

Leia mais

ESTUDO DE CASO. São Paulo, novembro de 2009

ESTUDO DE CASO. São Paulo, novembro de 2009 ESTUDO DE CASO São Paulo, novembro de 2009 O PROJETO PATRIMÔNIO DO CARMO Local: residência em condomínio fechado em São Roque / SP Área: 2.700 m² (que se unem às áreas de reserva, comuns a todos os condôminos)

Leia mais

Arborização no contexto do planejamento urbano

Arborização no contexto do planejamento urbano Arborização no contexto do planejamento urbano Eng. Florestal Edinilson dos Santos Prefeitura de Belo Horizonte Dr. Edinilson dos Santos Araçuaí - MG, 20 de maio de 2015 Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 3ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno: Nº Série: 7º Turma: Data: Nota: Professor: Edvaldo Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

Sobre nós. Educação Ambiental. Fale Conosco

Sobre nós. Educação Ambiental. Fale Conosco Sobre nós Em 1997 com iniciativas dos proprietários da Fazenda Alegre conscientes da importância da preservação e conservação dos remanescentes da vegetação nativa da fazenda, áreas degradadas vêm sendo

Leia mais

Telefone p/ contato: ( ) FAX: ( ) e-mail: Coordenadas geográficas * (Lat/Long) no Sistema Geodésico, SAD-69 Lat. -. Long ( )

Telefone p/ contato: ( ) FAX: ( ) e-mail: Coordenadas geográficas * (Lat/Long) no Sistema Geodésico, SAD-69 Lat. -. Long ( ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR NOME / RAZÃO SOCIAL *: End.: rua/av *: n *: Bairro *: CEP *: Município *: Telefone *: ( ) FAX *: ( ) e-mail: CNPJ (CGC/MF n.º) *: CGC/TE n. *: CPF/CIC n. *: End. P/ correspondência:

Leia mais

Carta de Apresentação Documento Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura 11/06/15

Carta de Apresentação Documento Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura 11/06/15 Carta de Apresentação Documento Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura 11/06/15 Formada por associações empresariais, empresas, organizações da sociedade civil e indivíduos interessados na construção

Leia mais

de Lisboa sem dinheiro procura mecenas para a salvação Jardim Botânico. Universidade

de Lisboa sem dinheiro procura mecenas para a salvação Jardim Botânico. Universidade Jardim Botânico. Universidade de Lisboa sem dinheiro procura mecenas para a salvação Para já foi reposto o sistema de riachos e cascatas. Obras de reabilitação a sério só estão previstas para o ano. NELSON

Leia mais

Conjunto de ecossistemas caracterizados por tipos fisionômicos vegetais comuns.

Conjunto de ecossistemas caracterizados por tipos fisionômicos vegetais comuns. OS BIOMAS BIOMAS Conjunto de ecossistemas caracterizados por tipos fisionômicos vegetais comuns. ECOSSISTEMA Comunidade de organismos (biocenose) junto com o ambiente físico e químico (biótopo) no qual

Leia mais

Semana do Meio Ambiente do Jardim Botânico de Brasília JBB

Semana do Meio Ambiente do Jardim Botânico de Brasília JBB CONVITE Semana do Meio Ambiente do Jardim Botânico de Brasília JBB 05 a 10 de Junho de 2011, das 09 às 17h Jardim Botânico de Brasília SMDB Conjunto 12 Lago Sul Informações: 3366-1438 jardimbotanicodebrasilia@gmail.com

Leia mais

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são:

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são: Pedro da Cunha Barbosa. Especialização em Direito Ambiental. Área do conhecimento jurídico que estuda as relações entre o homem e a natureza, é um ramo do direito diferenciado em suas especificidades e,

Leia mais

REDE BRASILEIRA DE JARDINS BOTÂNICOS. Documento Colaborativo Oficial para Criação e Implantação do Jardim Botânico de CAMPINA GRANDE PB CONTEÚDO

REDE BRASILEIRA DE JARDINS BOTÂNICOS. Documento Colaborativo Oficial para Criação e Implantação do Jardim Botânico de CAMPINA GRANDE PB CONTEÚDO REDE BRASILEIRA DE JARDINS BOTÂNICOS Criação e Implantação do Jardim Botânico de CAMPINA GRANDE PB CONTEÚDO 1. APRESENTAÇÃO 2. DEFINIÇÃO DE JARDIM BOTÂNICO 3. OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DOS JARDINS BOTÂNICOS

Leia mais

A diversidade de vida no planeta. Que animais selvagens você conhece? Em que ambiente natural e continente você acha que eles tem origem?

A diversidade de vida no planeta. Que animais selvagens você conhece? Em que ambiente natural e continente você acha que eles tem origem? A diversidade de vida no planeta Que animais selvagens você conhece? Em que ambiente natural e continente você acha que eles tem origem? Domínios naturais terrestres São extensas áreas geográficas com

Leia mais

REGISTRE SEUS DADOS ESCOLA: ALUNO: Prezados alunos e professores!

REGISTRE SEUS DADOS ESCOLA: ALUNO: Prezados alunos e professores! 1 Prezados alunos e professores! O livro Somos os Senhores do Planeta é fruto de um trabalho didático que tem por objetivo reunir em uma única publicação temas sobre o meio ambiente, são textos de fácil

Leia mais

Museu Nacional de Arqueologia

Museu Nacional de Arqueologia Museu Nacional de Arqueologia - História O atual Museu Nacional de Arqueologia (MNA) foi fundado em 1893 pelo Doutor José Leite de Vasconcelos (e daí a designação oficial mais completa do Museu, conforme

Leia mais

EDITAL N 01/2008/INPA CONCURSO PÚBLICO ANEXO I VAGAS CONFORME AS CARREIRAS E PERFIS CORRESPONDENTES E LISTA DE TEMAS PARA PROVA ESCRITA.

EDITAL N 01/2008/INPA CONCURSO PÚBLICO ANEXO I VAGAS CONFORME AS CARREIRAS E PERFIS CORRESPONDENTES E LISTA DE TEMAS PARA PROVA ESCRITA. EDITAL N 01/2008/INPA CONCURSO PÚBLICO ANEXO I VAGAS CONFORME AS CARREIRAS E PERFIS CORRESPONDENTES E LISTA DE TEMAS PARA PROVA ESCRITA. 1. CARREIRA DE PESQUISA EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA CARGO DE PESQUISADOR

Leia mais

Capítulo 07. Distribuição dos Ecossistemas

Capítulo 07. Distribuição dos Ecossistemas Capítulo 07 Distribuição dos Ecossistemas A terra possui regiões que apresentam características próprias, onde cada uma desenvolve sua flora e fauna típica, sejam elas aquáticas ou terrestres, vindo a

Leia mais

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 14 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 15 FOTOS: Miguel Serradas Duarte FOTOS: Miguel Serradas Duarte Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO

Leia mais

Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção

Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção Programa 0508 Biodiversidade e Recursos Genéticos - BIOVIDA Objetivo Promover o conhecimento, a conservação e o uso sustentável da biodiversidade e dos recursos genéticos e a repartição justa e eqüitativa

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série. A Biosfera A terra, um planeta habitado. Biomas e ambientes aquáticos. Os biomas terrestres

Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série. A Biosfera A terra, um planeta habitado. Biomas e ambientes aquáticos. Os biomas terrestres Aulas de Ciências de 12 a 21 5ª série A Biosfera A terra, um planeta habitado De todos os planetas conhecidos do Sistema Solar, a Terra é o único que apresenta uma biosfera, onde a vida se desenvolve.

Leia mais

Museu Nacional da Arte Antiga

Museu Nacional da Arte Antiga Museu Nacional da Arte Antiga Índice 1. Horários e localização: 2. Ingresso 3. História do museu 4. Informações acerca do museu 5. As 10 obras de referência do MNAA 6. Coleções 1 - Horário e Localização

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL

RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL Introdução Este documento é um resumo dos programas e procedimentos da International Paper para a gestão do seu processo florestal, sendo revisado anualmente. I N T

Leia mais

DIVERSIDADE DE CLIMAS = DIVERSIDADE DE VEGETAÇÕES

DIVERSIDADE DE CLIMAS = DIVERSIDADE DE VEGETAÇÕES FORMAÇÕES VEGETAIS - Os elementos da natureza mantém estreita relação entre si. - A essa relação, entendida como a combinação e coexistência de seres vivos (bióticos) e não vivos (abióticos) dá-se o nome

Leia mais

Compilar, organizar e disponibilizar os resultados das pesquisas científicas sobre a Unidade de Conservação;

Compilar, organizar e disponibilizar os resultados das pesquisas científicas sobre a Unidade de Conservação; 4. PROGRAMAS DE MANEJO 4.1 PROGRAMA DE PESQUISA Objetivo Geral Visa dar suporte, estimular a geração e o aprofundamento dos conhecimentos científicos sobre os aspectos bióticos, abióticos, sócio-econômicos,

Leia mais

BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL. Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil

BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL. Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil BREVES NOTAS SOBRE O PLANEJAMENTO FÍSICO-TERRITORIAL Prof. Leandro Cardoso Trabalho Integralizador Multidisciplinar 1 (TIM-1) Engenharia Civil PLANEJAMENTO URBANO O planejamento urbano é o processo de

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

Estação Guanabara 2001

Estação Guanabara 2001 Anexo 1.30 Estação Guanabara 2001 1. EDIFÍCIO HISTÓRICO Endereço: Rua Mário Siqueira, Campinas SP, Brasil. Autoria: desconhecida. Data do Projeto: desconhecida. Data da Construção: 1915. Área do Terreno:

Leia mais

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio

Como Eu Ensino Biomas brasileiros Material de apoio Roteiro da atividade: Jogo da Sobrevivência Como jogar 1. Cada jogador iniciará o jogo com uma população de sessenta quatis na primeira geração e, portanto, marcará na folha-região 60 indivíduos no eixo

Leia mais

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA Atividade de Ciências 5º ano Nome: ATIVIDADES DE ESTUDO Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA FLORESTA AMAZÔNICA FLORESTA ARAUCÁRIA MANGUEZAL PANTANAL CAATINGA CERRADO

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI PREFEITURA MUNICIPAL DE LONTRAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI DESPERTANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS LONTRAS 2013 1.TEMA A preservação

Leia mais

Programas e Projetos Culturais

Programas e Projetos Culturais Programas e Projetos Culturais A Diret etoria de Assuntos Culturais tem como mis- são principal preserv eservar as tradições, a memória e os va- lores culturais e históricos do Exércit cito. Consubstanciados

Leia mais

NA CASA FIAT DE CULTURA

NA CASA FIAT DE CULTURA YARA TUPYNAMBÁ NA CASA FIAT DE CULTURA Artista mineira comemora 60 anos de carreira com inédita exposição de pinturas da natureza, dentro da programação dos 10 anos da Casa Fiat Uma das artistas plásticas

Leia mais

ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE PRUDENTE

ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE PRUDENTE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 221 ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE

Leia mais

Espanhol como Segunda Língua ou Língua Estrangeira. Aprenda espanhol conosco. Apaixone-se pela Colômbia e por sua cultura.

Espanhol como Segunda Língua ou Língua Estrangeira. Aprenda espanhol conosco. Apaixone-se pela Colômbia e por sua cultura. Espanhol como Segunda Língua ou Língua Estrangeira Aprenda espanhol conosco. Apaixone-se pela Colômbia e por sua cultura. Aprenda espanhol em Bogotá, Colômbia, e experimente a emocionante cultura colombiana

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professor: Josiane Vill Disciplina: Geografia Série: 1ª Ano Tema da aula: Dinâmica Climática e Formações Vegetais no Brasil Objetivo da aula: conhecer a diversidade

Leia mais

O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL

O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL Stefani de Souza Patricia de Freitas Co-autor - Prof. MSc. Cristian Coelho Silva cristian_coelho@yahoo.com.br luscheuer@hotmail.com Palavras-chave: sustentabilidade,

Leia mais

A arquitetura dos memoriais

A arquitetura dos memoriais PARTE 01: Conteúdo para a prova A arquitetura dos memoriais Você já ouviu falar em memorial ou já visitou um espaço arquitetônico destinado à memória de alguma personalidade, de um povo ou de algum fato

Leia mais

I OBJETIVO II ABRANGÊNCIA III CONTEXTO

I OBJETIVO II ABRANGÊNCIA III CONTEXTO 1 I OBJETIVO Conservação, restauração e valorização da Mata Atlântica e de sua diversidade, especialmente a diversidade arbórea, por meio da construção e difusão do conhecimento. ABRANGÊNCIA Região com

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo O Mercado Municipal de São Paulo é uma construção histórica localizada na região central da capital. Obra projetada pelo arquiteto Franscisco de Paula Ramos de

Leia mais

Sua Escola Sustentável

Sua Escola Sustentável Sua Escola Sustentável Apresentação Porque Habitat? Mesmo com um currículo estabelecido, muitas questões permanecem entre os educadores: Quantos estudantes lêem um conceito uma única vez e já o compreendem?

Leia mais

Capitulo1 Características da Província de Saitama

Capitulo1 Características da Província de Saitama Guia para a Vida na Província de Saitama Capitulo1 Características da Província de Saitama 第 1 章 埼 玉 県 の 姿 1 A Província e as suas Municipalidades 埼 玉 県 と 市 町 村 2 Dados de Saitama 埼 玉 のデータ 3 Símbolos de

Leia mais

Grupo WTB Experiência e solidez

Grupo WTB Experiência e solidez Grupo WTB Experiência e solidez Fundado em 1999, o Grupo WTB teve um crescimento sustentado e prosperou ao longo dos anos. Hoje, sua marca está presente em vários empreendimentos de sucesso, contando com

Leia mais

Catálogo de Atividades...

Catálogo de Atividades... Catálogo de Atividades.... 2015 2016 .... O Parque YMCA CAMP ALAMBRE / PARQUE AMBIENTAL DO ALAMBRE Breve apresentação O Parque Ambiental do Alambre representa o Centro de Campo da Associação Cristã da

Leia mais

Estilo e qualidade de vida em um endereço único.

Estilo e qualidade de vida em um endereço único. Estilo e qualidade de vida em um endereço único. Faça a melhor escolha. Mude-se para este charmoso residencial e desfrute de muito verde, um belíssimo projeto paisagístico e inúmeras opções de lazer. Tudo

Leia mais

MEIO AMBIENTE E O JARDIM GEOMÉTRICO

MEIO AMBIENTE E O JARDIM GEOMÉTRICO MEIO AMBIENTE E O JARDIM GEOMÉTRICO Carla Bem PEREIRA 1 Carla Medeiros Roussenq LEAL 2 Daniele Lopes NETO 3 Josiane Piovezan PACHECO 4 Lara Nascimento de CAMPOS 5 RESUMO: O artigo apresenta a implantação

Leia mais

P&E Estilos do Brasil. Por: Tatiana Izquierdo ÁREAS. Externas. 34 CASA Projeto&Estilo

P&E Estilos do Brasil. Por: Tatiana Izquierdo ÁREAS. Externas. 34 CASA Projeto&Estilo P&E Estilos do Brasil Por: Tatiana Izquierdo ÁREAS Externas 34 CASA Projeto&Estilo pe_17.indb 34 09/12/11 15:55 Local apropriado para quem pretende unir bem-estar e natureza, as áreas externas estão se

Leia mais

Museu Nacional de Soares dos Reis Porto

Museu Nacional de Soares dos Reis Porto Museu Nacional de Soares dos Reis Porto 4 Museu Nacional de Soares dos Reis APRESENTAÇÃO O Museu ocupa, desde 1940, o Palácio dos Carrancas, construído nos finais do séc. XVIII para habitação e fábrica

Leia mais

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS Tema 1: A América no mundo 1. Um continente diversificado A América possui grande extensão latitudinal e, por isso, nela encontramos diversas paisagens. 2. Fatores

Leia mais

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25. Profº André Tomasini

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25. Profº André Tomasini TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25 Profº André Tomasini Localizado na Região Centro-Oeste. Campos inundados na estação das chuvas (verão) áreas de florestas equatorial e tropical. Nas áreas mais

Leia mais

INFRA ESTRUTURA FÍSICA

INFRA ESTRUTURA FÍSICA INFRA ESTRUTURA FÍSICA 1 Campus Curitiba O Campus de Curitiba, sediado no Bairro Prado Velho, fica em um terreno com 342.117 m2 e 143.735 m 2 de área construída e abriga cinco centros universitários nas

Leia mais