Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian"

Transcrição

1 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE ANO XVI NÚMERO P.V.P. 7 Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian Entrevista com Lívia Tirone Passeio dos Clérigos Jardins Maduros Royal Óbidos Spa & Golf Resort

2 Desfrute do seu tempo livre enquanto cuidamos das suas plantas Substrato universal Floragard Óptima absorção de água, graças ao Aqua-Plus Guano activa a vida do solo de forma natural Crescimento vigoroso e duradouro com o adubo Premium Das Dar Beste o melhor. geben. Desde Seit 1919! Tel. +49 (0)

3 04 Entrevista Lívia Tirone 08 Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian 20 Passeio dos Clérigos 26 Jardins Maduros 34 Shopping 36 Royal Óbidos Spa & Golf Resort 42 ROCK IN RIO LISBOA Entrevista Ana Rita Clara 50 Shopping 52 Os benefícios das plantas 56 Shopping 60 Entrevista Patrícia Castello-Branco 62 Breves 72 Shopping HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE ANO XVI NÚMERO P.V.P Direcção Pedro Pulido Valente Coordenação Editorial Maria João Mendes Pinto Redacção Rita Froes Luís Marketing e Promoção Aurora Gonçalves e Joana Miguel PAGINAÇÃO Ana Gil, Patrícia Barata e Vanda Nascimento DireCÇão de Produção Luís Assunção Pré-impressão, IMPRESSÃO E ACABAMENTO Pré&Press Lugar da Charneca de Baixo, Armazém L, Ral Sintra EDITOR, Administração, Redacção e publicidade Companhia das Cores Design e Comunicação Empresarial, Lda., Rua Sampaio e Pina, n. o 58-2.º Dto., Lisboa T.: F.: companhiadascores.com matric. C.R.C. Lisboa n. o 06873, Capital Soc , Contr. n. o Horto do Campo Grande Magazine é uma publicação periódica registada com o n.º propriedade de Companhia das Cores Design e Comunicação Empresarial, Lda., Depósito Legal n. o /96 Tiragem: exemplares Outras Publicações Companhia das Cores Ambiente Câmaras Verdes Jornal de Ambiente e Energia; Moda Loja das Meias Magazine Distribuída pela Loja das Meias; Cabeleireiros Lupa Distribuída pela Lupabiológica; Tom sobre Tom; EMPRESARIAL Betão Distribuída pela APEB; ESTÉTICA PROFISSIONAL Estética Viva; Luxo e Lifestyle Turbilhão; Perfumaria e cosmética Balvera Magazine Distribuída pelas Perfumarias Balvera; Perfumes & Co. Distribuída pelas Perfumarias Barreiros Faria, Perfumes e Cª, Quinta Essência Perfumaria, Perfumarias Anita e Mars Perfumarias; Solidariedade AMI Notícias. 52

4 Conheça os nossos espaços e serviços. Soluções personalizadas para criar e manter ambientes, dentro e fora de casa. Concepção, execução e manutenção de jardins Integração e recuperação paisagística Venda, aluguer e manutenção de plantas e flores Decorações especiais Centros de Jardinagem abertos ao público também aos Sábados, Domingos e Feriados Centro de Jardinagem do Campo Grande Campo Grande, 171, Lisboa T. (+351) F. (+351) Garden Center Quinta da Eira E.N. 9, Rotunda do Linhó, Sintra T. (+351) F. (+351) Centro de Jardinagem Bonsais de Campolide Rua de Campolide, 270 A, Lisboa T. (+351) Centro de Jardinagem Fernão Ferro E.N. 378, Km 7, Fernão Ferro T. (+351) Loja Setúbal C.C. Jumbo Pão de Açúcar, Loja 36, Setúbal T. (+351) Loja Alfragide C.C. Alegro, Loja 49, Piso 0, Alfragide T. (+351)

5 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 03 caro leitor, Nesta edição, debruçamo-nos sobre o tema da sustentabilidade e temos como convidada especial, a arquitecta Lívia Tirone, uma referência na área da arquitectura sustentável em Portugal e coordenadora da iniciativa Construção Sustentável. É com muita satisfação que damos a conhecer a recente associação entre o Horto do Campo Grande e a Construção Sustentável, que vem permitir a partilha de know-how, potenciando a actividade de ambas as entidades na implementação das melhores soluções na área da construção de espaços verdes sustentáveis. Uma parceria que acontece naturalmente tendo em conta que o compromisso com a sustentabilidade é desde sempre intrínseco ao código de valores do nosso Grupo. Aceite o nosso convite e venha (re)descobrir a história de um dos mais emblemáticos espaços verdes em Lisboa, o Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian. Um espaço encantador, mágico até, que partilha a vida dos portugueses desde o início dos anos 60. Este jardim, que à data da sua inauguração apresentava já preocupações ao nível da sustentabilidade, traduzidas na implementação de soluções construtivas altamente inovadoras, soube receber a passagem do tempo com esplendor. Evoluiu e amadureceu, presenteando quem por ali passa com a sua beleza intemporal. Intervenções pontuais e o projecto de requalificação que está neste momento em curso são passos importantes para a adaptação deste espaço tão singular à fruição de novas vivências....o compromisso com a sustentabilidade é desde sempre intrínseco ao código de valores do nosso Grupo. Novas vivências é também o que projectos como a requalificação da Praça de Lisboa, no Porto, proporcionam a quem deles usufrui. Devolvido à cidade e à população sob o nome Passeio dos Clérigos, este projecto tem como uma das maiores inovações sustentáveis a implementação de uma cobertura verde sobre a zona comercial, o que traz benefícios ambientais. Um desafio, entre muitos outros, que poderá conhecer melhor nesta edição. Boa leitura. Pedro Pulido Valente

6 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 04 Lívia Tirone, iniciativa Construção Sustentável Revejo-me na inteligência quando esta é também emocional.

7 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 05 Lívia Tirone é um nome incontornável quando se fala de arquitectura sustentável em Portugal. A arquitecta, promotora da iniciativa Construção Sustentável (ver caixa), conversou connosco sobre os desafios deste tema e o papel de cada um. Sensibilização e Inteligência parecem ser as vias para sociedades mais equilibradas e com maior qualidade de vida. HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE: É uma pioneira da área da construção sustentável em Portugal, tendo projectado as primeiras casas sustentáveis e bioclimáticas no nosso país. Pode explicar brevemente este conceito e os objectivos a que responde? Lívia Tirone: Não posso assumir o papel de ter sido a primeira autora de casas bioclimáticas em Portugal, simplesmente porque este conceito tem origem nos nossos antepassados, apenas não tinha o nome que hoje lhe damos: construção sustentável. O conceito, no entanto, mantém-se fiel aos seguintes princípios: edifícios que colaboram com o clima local e com a natureza em que se inserem, para oferecer as melhores condições de conforto e de salubridade aos seus habitantes, utilizando as melhores tecnologias disponíveis e dependendo minimamente de recursos naturais finitos. A sustentabilidade também se constrói Da autoria de Lívia Tirone, o livro Construção Sustentável Soluções Eficientes Hoje, a nossa Riqueza de Amanhã, surgiu em 2007, como uma das primeiras fontes de informação sobre o tema, em Portugal. A publicação representou também a primeira actividade da iniciativa Construção Sustentável, promovida pela arquitecta, e que daria origem ao site com o mesmo nome. O objectivo é reunir saber, promover diálogo entre os vários agentes associados (directa ou indirectamente) ao mercado da construção e dar resposta à crescente procura de práticas e soluções de sustentabilidade. Assim, quem vá a pode ficar a par do calendário de eventos e formações e acompanhar as actividades desenvolvidas por laboratórios e grupos de trabalho. A isto acresce- -se ainda o acesso a apresentações e publicações sobre o tema, com destaque para a revista Construção Sustentável, que também pode ser adquirida no Horto do Campo Grande. Para além de pretender aprofundar os conhecimentos dos técnicos com actividade no sector da construção, a publicação tem por objectivo dotar os proprietários de imóveis da informação necessária para a correcta tomada de decisões no âmbito energético-ambiental. Tudo para cumprir a missão de contribuir para a prosperidade da nossa sociedade, assentando numa elevada eficiência na utilização de recursos e na efectiva transformação de recursos renováveis. H.C.G.M.: Em termos concretos, quais as medidas práticas que distinguem um projecto de construção sustentável daquele que não o é? L.T.: A envolvente do edifício tem práticas de construção sustentável que obedece a algumas funções: reflecte o que do clima não é desejado no interior; armazena o que do exterior apenas precisa numa altura em que já não está disponível; atenua o que chega em excesso; admite o que precisa no momento e redirecciona o que é necessário noutro local... Para tal, integra especificamente alguns elementos, como os sombreamentos exteriores em fachadas expostas a raios solares excessivos, e as paredes trombe, que armazenam o calor da radiação solar diurna e permitem a sua transmissão para o interior durante a noite. O isolamento térmico, aplicado de modo contínuo e pelo exterior, e os vãos envidraçados, com as dimensões e as orientações adequadas, para admitirem a radiação solar necessária para o aquecimento dos espaços interiores durante o Inverno e evitarem o sobreaquecimento durante o Verão, são outros dois exemplos. Mas existem muitos mais. H.C.G.M.: Que casos pode apontar como exemplares em termos de construção sustentável, a nível nacional e internacional? L.T.: Existem diversos edifícios e mesmo contextos urbanos que respeitam muitos dos princípios da construção sustentável, conseguindo resultados positivos. Entre eles encontram-se edifícios de escritórios, de habitação e institucionais, de equipamentos. Alguns ganharam prémios, outros apenas visibilidade e reconhecimento internacional e nacional, mas não penso que cabe a mim enumerá-los. H.C.G.M.: Quais os grandes desafios que temos pela frente para tornar a arquitectura sustentável uma prática real e comum? L.T.: Sobretudo a sensibilização de quem procura uma casa, um escritório ou um espaço institucional, porque quem encomenda ou compra tem o poder de definir as qualidades e o desempenho que pretende, desde que saiba o que pode exigir. ISSN X

8 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 06 Após mudarmos a cultura de quem procura, teremos certamente uma grande capacidade de influenciar o prescritor (equipa de projecto). Depois de dados estes passos, precisaremos de políticas acertadas e sábias e de um desenvolvimento tecnológico à escala dos sistemas urbanos. H.C.G.M.: Pode dar alguns exemplos de boas práticas, acessíveis ao cidadão comum, no sentido de melhorar o desempenho energético ou ambiental da sua habitação, do seu local de trabalho ou mesmo do seu bairro? L.T.: Já que nos encontramos no contexto de uma publicação que retrata como tema central os jardins e a natureza em contexto urbano, que tal plantar espécies autóctones em vasos, varandas, fachadas ou coberturas? A criação de coberturas ou de fachadas vivas é um excelente exemplo de uma medida que traz consideráveis benefícios, a diversas escalas. Ao nível dos edifícios, estes espaços verdes atenuam os extremos de temperatura que se fazem sentir no interior. E no contexto da cidade, oferecem também um excelente contributo, através da mitigação do efeito ilha de calor urbano e da melhoria da qualidade do ar. Além disso, a presença da natureza também contribui, sem qualquer dúvida, para o bem-estar generalizado e para o conforto das pessoas que utilizam os espaços exteriores. H.C.G.M.: Num tempo em que mais de metade da população mundial habita em contexto urbano, defende conceitos como o de smart city e o de resiliência urbana. Em que consistem? L.T.: Estes são conceitos com significados diferentes. Longe de me deixar fascinar por sistemas sofisticados, revejo-me na inteligência, quando esta consegue ser também emocional e não apenas tecnológica. Se entendermos a cidade como sistema complexo, constituído por inúmeros sistemas que funcionam simultaneamente, a inteligência passa por fazer com que todos estes colaborem a favor dos objetivos colectivos dos seus habitantes. Isso é uma smart city. Por outro lado, a resiliência urbana é um conceito que ainda precisa de ser compreendido pela sociedade, porque parte da flexibilidade e da capacidade de adaptação, a favor da qualidade de vida da maioria dos cidadãos. Isso é algo impossível para muitas instituições que concentram o poder de decisão, e que, a custo desse bem- -estar colectivo, agarram-se ao que conhecem como espaço de conforto. Porquê? Porque o podem fazer! H.C.G.M.: E fora das cidades, que desafios se colocam? Uma menor densidade populacional e um contexto mais rural não correspondem obrigatoriamente a uma construção e a uma existência sustentáveis L.T.: A resposta de modelo habitacional para o campo não é linear. Depende muito do contexto, dos recursos disponíveis, da cultura, da exposição ao clima e por ventura a riscos, dos ecossistemas locais... Não será um limite à densidade máxima populacional ou construtiva que, de forma alguma, pode assegurar uma maior qualidade de vida. H.C.G.M.: Como defende a aposta na arquitectura sustentável no actual contexto de crise económica, em que a palavra de ordem é austeridade? L.T.: Mais do que em qualquer outro momento, faz agora sentido criarmos um meio edificado que não nos empobreça sistematicamente, como tem acontecido com os edifícios que herdamos e construímos nas últimas cinco décadas. Todos os investimentos, pequenos e grandes, a favor da sustentabilidade do meio edificado, farão de Portugal um país mais próspero e robusto! E o Horto do Campo Grande tem um papel importante na disseminação de boas práticas no que respeita aumentar a presença do verde vivo nas cidades! Parceria Horto do Campo Grande e Construção Sustentável Reforço do compromisso com a sustentabilidade Fiel à sua prioridade de sempre, a qualidade, o Horto do Campo Grande tem no serviço de excelência a chave para a diferenciação no mercado. É parte integrante da sua política de actuação estar atento a todas as oportunidades de melhoria que permitam potenciar a confiança e a satisfação dos seus clientes e é neste contexto que surge uma das mais recentes apostas da empresa: a parceria com a iniciativa Construção Sustentável. Uma associação que vem permitir a partilha de know-how entre ambas as entidades e, desta forma, potenciar a implementação das melhores soluções no que se refere à construção de espaços verdes sustentáveis, como por exemplo, as coberturas vegetais para fachadas e telhados. O Horto do Campo Grande beneficiará da experiência e pioneirismo que a iniciativa Construção Sustentável proporciona ao nível do desenvolvimento dos projectos, no âmbito da consultoria conceptual e técnica, e esta conta com o apoio da equipa técnica e especializada do Horto do Campo Grande, tanto na execução dos projectos, como nas várias acções de formação/workshops que promove. Cobertura viva

9 Especialista em bambu Maior produtor de bambus da Europa Mais de 100 variedades Aconselhamento técnico especializado LISBOA ODEMIRA Herdade das Fontes S. TEOTÓNIO PORTUGAL Tel.: (351) Fax: (351) SÃO TEOTÓNIO LISBOA ODEMIRA SÃO TEOTÓNIO

10 FOTOS: Pedro Bettencourt HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 08

11 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 09 Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian Património verde de todos nós O jardim é algo que nunca termina. Ele é uma criação em permanente evolução, disse Gonçalo Ribeiro Telles, em entrevista ao primeiro número do Horto do Campo Grande Magazine. Dezasseis anos depois, recuperamos as suas palavras como ponto de partida para a história de um espaço emblemático, ligado ao percurso do arquitecto paisagista e à vida de muitos portugueses. Acompanhe-nos nesta visita ao Jardim da Gulbenkian. Por entre árvores e estátuas, um grupo de crianças brinca às escondidas. Junto ao lago, alguns amigos piquenicam animadamente, enquanto, no anfiteatro, há quem aproveite a hora de almoço para pôr a leitura em dia ou simplesmente descontrair. Uma família de patos passeia-se pelo relvado, seguida pelos olhos atentos de um bebé, ao colo da mãe. E pelos recantos abrigados, casais namoram e fazem promessas que o tempo irá testar.

12 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10

13 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 11 Estamos no jardim da Fundação Calouste Gulbenkian, um lugar de lazer, cultura e natureza, que é também um símbolo do movimento moderno em Portugal e uma referência para a arquitectura paisagista nacional. O espaço, tal como hoje o conhecemos, resultou do projecto dos arquitectos paisagistas António Viana Barreto e Gonçalo Ribeiro Telles, elaborado nos anos 60 do século XX e distinguido com o prémio Valmor, em O plano de reabilitação, cuja execução se iniciou em 2002 e se encontra actualmente na sua fase final, é a etapa mais recente do percurso deste jardim único. Mas a história do lugar e da sua vivência começa bem mais cedo. De quinta de recreio a parque paisagista Onde hoje fica a fundação Calouste Gulbenkian, em pleno centro de Lisboa, ficava, no século XVIII, a Quinta do Provedor dos Armazéns, nos limites da cidade. Propriedade de Fernando Larre, esta era uma quinta de recreio, com edifício, jardim e áreas de cultivo, como muitas que marcavam a transição entre o espaço urbano e o rural. Mas a aquisição do espaço, em 1861, por José Maria Eugénio de Almeida, iria trazer profundas modificações ao lugar. Por ordem do empresário, detentor de uma das maiores fortunas do seu tempo, a quinta e o edifício setecentistas são substituídos por construções que reflectem o espírito progressista dos novos tempos. A um palácio, de estilo neoclássico, com cocheiras desenhadas pelo arquitecto cenógrafo Cinatti, acrescenta-se um enorme parque de carácter paisagista o Parque de Santa Gertrudes da autoria de Jacob Weiss, um jardineiro suíço formado na escola francesa. Nesta nova construção, a área é densamente arborizada com vegetação autóctone e exótica e confere-se ao espaço um carácter de lazer mais marcado, através da construção de um lago e de um quiosque que serve de palco a concertos. Em 1883, a cedência do Parque de Santa Gertrudes para a instalação do Jardim Zoológico e de Aclimatação, marca o início de uma nova fase deste espaço, atribuindo-lhe uma componente social, que dura até hoje. Esta vivência mais aberta é reforçada em novas valências, primeiro enquanto velódromo e hipódromo, no início do século XX, e depois enquanto recinto da Feira Popular de Lisboa, já nos anos 40. O carácter paisagista do parque, esse permanece, transversal a todas as utilizações, até ao momento da aquisição do lugar pela fundação Calouste Gulbenkian, em Lugar ao lazer e à cultura A concretização do desejo do empresário Calouste Sarkis Gulbenkian de colocar a sua fortuna em benefício da humanidade, através de uma fundação internacional, com sede em Lisboa, exigia um novo projecto para o espaço. Um primeiro relatório avalia o coberto arbóreo e propõe medidas de conservação e de regeneração para o coberto vegetal. E enquanto o projecto de arquitectura paisagista, da responsabilidade de Gonçalo Ribeiro Telles e António Viana Barreto, é desenvolvido, uma equipa de jardinagem assume trabalhos como a remoção de entulhos, o melhoramento das condições do solo e a manutenção da vegetação, segundo a estrutura existente. A organização e o carácter do velho parque foram, aliás, determinantes no que de novo se estava a construir. O Parque de Santa Gertrudes, devidamente restaurado na pujança da sua vegetação, constituirá um dos espaços livres públicos de maior interesse em Lisboa; local privilegiado que certamente atrairá a população e proporcionará à Fundação possibilidades de maior divulgação das suas actividades culturais ( ), pode ler-se no Programa das Instalações da Sede e do Museu. Tendo como base uma geometria subtil e fazendo uso da paisagem nacional na sua dimensão ecológica e cultural, a proposta de Viana Barreto e Ribeiro Telles, apresenta um jardim único e novo, feito de espaços e ambientes que nos são familiares. Este é o jardim português moderno no auge da sua expressão.

14 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 12

15 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 13 Lugar de lazer, cultura e natureza, o jardim da Fundação Calouste Gulbenkian é também um símbolo do movimento moderno em Portugal e uma referência para a arquitectura paisagista nacional.

16 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 14 Trabalhada em estreita colaboração com os arquitectos do complexo de edifícios da fundação, Alberto Pessoa, Pedro Cid e Ruy Athouguia, a concepção dos espaços verdes, ficou também marcada pela inovação das soluções, presente, por exemplo, na drenagem e aproveitamento das águas, no sistema construtivo do lago, na criação artificial do ecossistema húmido das suas margens, na plantação e fixação de árvores sobre laje e na utilização de terraços ajardinados. Tempo de cuidar, de novo De então para cá, o jardim evoluiu na sua fisionomia. As grandes áreas de relvado, em diálogo com jovens maciços de vegetação e algumas árvores provenientes ainda do velho parque, foram dando lugar a uma floresta frondosa e variada, onde pequenas clareiras e recantos surpreendentes se vão abrindo aos passos de quem a percorre. Denominado de amadurecimento, este é um processo feito a duas mãos, entre a Natureza e o Homem, onde à passagem do tempo se acrescentam um planeamento rigoroso e uma manutenção constante.

17 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 15

18 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 16 A necessidade de adequar o jardim a novas solicitações determinou uma nova intervenção de fundo, na viragem do século. O autor do projecto, Gonçalo Ribeiro Telles foi convidado a desenvolver um plano de reabilitação para o espaço. A proposta passa pela manutenção do conceito original do jardim, controlando os pontos negativos do envelhecimento e tirando partido dos aspectos interessantes criados pelo natural crescimento da vegetação. Das obras já realizadas contam-se a limpeza e o desbaste de vegetação, a abertura de novos percursos e zonas de fruição e a consolidação da orla do jardim, recorrendo a espécies do seu património genético. A pavimentação de trilhos e a construção de uma zona de estadia, na margem sul do lago, constituem algumas das intervenções mais recentes, integradas na quarte e última fase de execução do projecto. Tudo para que o jardim da Fundação Calouste Gulbenkian se continue a assumir como um verdadeiro oásis no centro da cidade de Lisboa, fazendo parte da vida de novas gerações de portugueses. Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian Data de execução: Projecto de: Arquitectos Paisagistas Prof. Gonçalo Ribeiro Telles e António Viana Barreto Área do jardim: 7 ha Área do lago: m 2 Valências do jardim: Anfiteatro ao ar livre; visitas guiadas; oficinas várias; espectáculos; concertos Equipa do Jardim: Eng.º Morgado Fonseca (Responsável Coordenação); Arq.º Paisagista João Mateus (Coordenação Técnica); António Graça (Chefe Equipa Jardineiros) Manutenção: Cortes de prado e relvados; retancha e sementeiras de espécies várias, desde herbáceas aos estratos arbustivos e arbóreos; podas selectivas de arbustos e árvores; arranjos e limpezas diárias dos espaços.

19 Sistemas de Rega Sistemas Bombas e de Lagos para Jardins Sistemas Bombas Bombas de Sistemas de Lagos Água Regapara de Rega Jardins Bombas Produtos e de Bombas para Lagos Água Piscinas para e Lagos Jardins para Jardins Bombas Produtos de Bombas para Água Piscinas de Água Produtos Produtos para Piscinas para Piscinas Siga-nos LOJAS DE REGA LOJAS DE REGA Porto Porto Aveiro Aveiro Batalha Porto Batalha Beja Aveiro Beja Boliqueime Batalha Boliqueime Beja Boliqueime Braga Braga Cascais Cascais Lagos Braga Lagos Lisboa Porto Cascais Lisboa Palmela Aveiro Lagos Palmela Batalha Lisboa Beja Palmela Boliqueime LOJAS DE REGA LOJAS DE REGA SEDE Avenida do Brasil, 88 A/B SEDE Rua Eng.º Ferreira Dias, Lisboa Rua Eng.º Ferreira Porto Dias, 954 Tel Fax SEDE Tel Porto SEDE Braga Rua Tel. Fax Eng.º Ferreira 000 Dias, 954 Rua Eng.º Ferreira Dias, 954 Cascais Fax Porto Porto Lagos Tel Tel Fax Fax Lisboa Palmela

20 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 18 Fotos gentilmente cedidas pela Fundação Calouste Gulbenkian Anos 60 Um jardim marcado pela inovação Tendo como base uma geometria subtil e fazendo uso da paisagem nacional na sua dimensão ecológica e cultural, a proposta de Viana Barreto e Ribeiro Telles, apresentava um jardim único e novo, feito de espaços e ambientes que nos são familiares.

21 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 19 A utilização de terraços ajardinados, drenagem e aproveitamento das águas, o sistema construtivo do lago (na criação artificial do ecossistema húmido das suas margens), a plantação e a fixação de árvores sobre laje são alguns dos exemplos das soluções inovadoras implementadas na altura. Imagens do Jardim no início dos anos 70, após a inauguração do edifício da sede e do museu (1969)

22 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 20 Passeio dos Clérigos Novas vivências a céu aberto Chama-se Passeio dos Clérigos, o projecto que requalifica a Praça de Lisboa, na Baixa do Porto. Combinar comércio, lazer e o respeito pela importância patrimonial da envolvente num espaço exterior que inclui uma área verde na cobertura, é o modo de assumir, de novo, esta zona enquanto ponto de encontro da cidade. Estabelecer uma relação aberta com a cidade é a ideia que sintetiza o Passeio dos Clérigos. A sua inauguração conclui um processo longo, seis anos após o lançamento do concurso pela Câmara Municipal do Porto, e vem devolver à população uma das zonas privilegiadas da Cidade Invicta. Da autoria do Gabinete de Arquitectura Balonas & Menano, o projecto propunha para a Praça de Lisboa, outrora designada como Mercado do Anjo, uma nova tipografia que, pela sua forma singular impulsionada pela necessidade de criar espaços interiores com alturas livres mais dignas, se relaciona de forma dinâmica com a envolvente, dando origem, umas vezes a alçados, outras a pavimento em continuidade com o passeio exterior.

23 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 21 A escolha da Oliveira evoca a memória da antiga porta do Olival. Uma grande parte da área da cobertura é acessível, sendo que as áreas pavimentadas são em réguas de granito cinza. Passagem pedonal Foi necessário garantir a segurança e bem-estar de quem ali passe ou permaneça, assegurando a dinâmica do espaço público e o convite à sua utilização. Neste sentido, um dos pontos-chave da proposta foi oferecer um atravessamento concordante com a envolvente, valorizador da mesma, útil, funcional e sem barreiras ou obstáculos, tornando-se num atravessamento/percurso natural. E assim surge agora uma passagem pedonal composta por lajes executadas em betão armado aparente, e que aposta no conceito de comércio de rua. Estabelecimentos das áreas da restauração, moda e lazer compõem a oferta comercial definida para esta nova via a céu aberto, oferecedora de sombra ou de abrigo da chuva, e que liga directamente os dois locais emblemáticos da praça: a Torre dos Clérigos e a Livraria Lello.

24 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 22 Procurou-se uma solução arquitectónica que, com total consciência e respeito pela importância patrimonial da envolvente, deixasse uma marca na história da cidade. Para assegurar a mobilidade, a conveniência e o conforto, o projecto contemplou também a manutenção do estacionamento automóvel subterrâneo já existente e dotou a via comercial pedonal de uma protecção parcial, que proporciona abrigo no Inverno e sombra no Verão, aos transeuntes e visitantes, que percorrem o espaço. Mas porque o conceito é de uma vivência plena, à área comercial soma-se uma área verde de metros quadrados, que funciona como cobertura viva da primeira. Cobertura verde Nesta zona ajardinada, cuja execução esteve a cargo da empresa Teleflora, o destaque vai para as oliveiras centenárias, cujos troncos se apresentam como verdadeiras esculturas vivas. O acabamento da cobertura, essencialmente verde, dá origem a um jardim suspenso pontuado por árvores em pleno coração da cidade, conferindo ao conjunto um carácter de paisagem. A escolha da Oliveira evoca a memória da antiga porta do Olival. Uma grande parte da área da cobertura é acessível, sendo que as áreas pavimentadas são em réguas de granito cinza, refere o projectista. As cinquenta árvores, que pontuam o vasto relvado, atraem o olhar e as objectivas de quem passa, convidando a parar e a usufruir deste pedaço de natureza na cidade. Além de acrescentar uma dimensão de lazer e bem-estar ao local, este jardim traz benefícios ambientais, a várias dimensões. Tratando-se de um telhado verde sobre a zona comercial, actua sobre o conforto no interior do edifício, atenuando os extremos de temperatura, diminuindo o consumo energético e melhorando também o isolamento acústico. À escala da cidade, a solução contribui para um aumento da biodiversidade, uma melhoria da qualidade do ar e uma atenuação do efeito ilha de calor comum nos centros urbanos.

25 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 23 Oliveira árvore com história A Oliveira é uma árvore típica do clima mediterrânico, resistente e capaz de se adaptar a diferentes temperaturas e tipos de solos. Características relevantes que permitem uma boa adaptação ao local onde se inserem e oferecem uma maior resistência à passagem do tempo, além de conferirem à paisagem uma beleza imponente. Dispersas pela cobertura verde, cada uma destas oliveiras representa o apelo à vivência dos espaços verdes, destacando-se também as mais-valias que proporcionam, quer em termos de usufruto pessoal, quer ao nível dos benefícios ambientais, como por exemplo a melhoria da qualidade do ar. Com o passar dos anos, as árvores amadurecerão e a sombra oferecida pelas suas copas arredondadas será palco de brincadeiras, conversas e momentos de descanso, transformando este terraço ajardinado num ponto de encontro no centro da cidade do Porto, onde a protagonista é a natureza. EMBELEZAMOS O SEU JARDIM Paraíso da Pedra, S.A. Rua da Varge n.º 450 Apartado Arada Ovar Portugal Telef Fax

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 14 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 15 FOTOS: Miguel Serradas Duarte FOTOS: Miguel Serradas Duarte Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO

Leia mais

HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10

HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 10 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 11 Refúgios na natureza O clima ameno que se faz sentir durante todo o ano em Portugal convida-nos a desfrutar em pleno dos bons momentos

Leia mais

Comunidades Sustentáveis

Comunidades Sustentáveis Comunidades Sustentáveis Ph.D., Engº do Ambiente Dep. Engª Civil, Arquitectura / Instituto Superior Técnico manuel.pinheiro@civil.ist.utl.pt ou manuel.pinheiro@lidera.info Comunidades? Comunidade communitas,

Leia mais

Bem-vindo ao Horizontes, no plural, como tudo o que a sua vida merece.

Bem-vindo ao Horizontes, no plural, como tudo o que a sua vida merece. Bem-vindo ao Horizontes, no plural, como tudo o que a sua vida merece. A EKO traz para Arujá um conceito inédito que une o conforto de uma casa às comodidades e à segurança de um apartamento, principalmente

Leia mais

Alterações Climáticas. Formação e Sensibilização sobre Energia e Alterações Climáticas 03-07-2009

Alterações Climáticas. Formação e Sensibilização sobre Energia e Alterações Climáticas 03-07-2009 Formação e Sensibilização sobre Energia e Alterações Climáticas 5º Encontro Nacional da RENAE Portalegre 1 de Julho de 2009 Alterações Climáticas 1 Responsabilidade Social Pensar Soluções e Executá-las!

Leia mais

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL SOLUÇÕES EFICIENTES HOJE, A NOSSA RIQUEZA DE AMANHÃ www.construcaosustentavel.pt ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA Apoio: AS CIDADES SÃO O NOSSO DESAFIO 50% da população

Leia mais

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real A referenciação dos percursos como componentes da estrutura edificada (in Magalhães, Manuela; Arquitectura

Leia mais

plano anual de educação ambiental

plano anual de educação ambiental plano anual de educação ambiental 2009/2010 complexo de educação ambiental da quinta da gruta PROGRAMA FAMÍLIAS Grelha Resumo por Sector Sector Rios/Espaços Verdes Animais Dias comemorativos Férias Datas

Leia mais

ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção

ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção ANTEPROJECTOS - Oportunidades de negócio na Construção CENTRO DE SAÚDE DA MADALENA Publicado em 23-12-2011, por Carlos Diniz Arquitectura Reportagens 1/6 A presente proposta nasceu da manifesta ambição

Leia mais

Centro Urbano do Futuro Parcerias para a regeneração urbana

Centro Urbano do Futuro Parcerias para a regeneração urbana Estratégia para um Desenvolvimento Sustentável para a Cidade de Águeda Centro Urbano do Futuro Parcerias para a regeneração urbana Águeda, 27/04/2011 V.M. Ferreira O projecto: Este projecto visou reflectir

Leia mais

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião PROJECTO NAZARÉ XXI - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião Nazaré XXI é um projecto turístico de impacto regional, inserido na política de desenvolvimento económico que a Câmara Municipal

Leia mais

CONRAD ALGARVE. DÊ-SE AO LUXO DE SER AUTÊNTICO.

CONRAD ALGARVE. DÊ-SE AO LUXO DE SER AUTÊNTICO. CONRAD ALGARVE. DÊ-SE AO LUXO DE SER AUTÊNTICO. Em breve vai existir um lugar onde poderá sentir-se único. Um lugar onde o luxo, o estilo e o prazer estão acima de tudo. Uma experiência memorável que vai

Leia mais

TRÓIA DESIGN HOTEL PENÍNSULA DE TRÓIA

TRÓIA DESIGN HOTEL PENÍNSULA DE TRÓIA TRÓIA DESIGN HOTEL PENÍNSULA DE TRÓIA Imagine um lugar onde a terra vai ao encontro da água, uma península que rasga o azul do oceano e o verde do rio. Praias de areia branca e dunas selvagens com trilhos

Leia mais

Plano de gestão dos espaços verdes

Plano de gestão dos espaços verdes Construção do lago (parque verde) Plano de gestão dos espaços verdes Numa época em que a nossa sociedade atravessa crises a vários níveis, os espaços verdes não são uma excepção e também a sua gestão implica

Leia mais

Look back to move forward. Marco Teixeira CEO

Look back to move forward. Marco Teixeira CEO Marco Teixeira, arquitecto qualificado com vasta experiência na área, desenvolveu as suas competências em algumas das mais conceituadas empresas, estabelecendo contactos com uma vasta lista de clientes,

Leia mais

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta Floresta Comum, Qual o objectivo principal do Floresta Comum? O objectivo? O Floresta Comum, é um programa de incentivo à reflorestação com a floresta autóctone portuguesa. Para a concretização deste objectivo,

Leia mais

TURIM S.A. Telefone: 2415 018 Fax: 2415 017 Móvel: 9843 432 E-mail: jasmine-villas@turim.cv Site: www.turim.cv

TURIM S.A. Telefone: 2415 018 Fax: 2415 017 Móvel: 9843 432 E-mail: jasmine-villas@turim.cv Site: www.turim.cv TURIM S.A. Telefone: 2415 018 Fax: 2415 017 Móvel: 9843 432 E-mail: jasmine-villas@turim.cv Site: www.turim.cv Index 1. Murdeira 2. Jasmine Villas O Conceito Localização Arquitectura As Vivendas Tipologias

Leia mais

Destaque ARQUITECTURA

Destaque ARQUITECTURA ARQUITECTURA ARQUITECTURA Edificio Bloom Space for Business Localização Este edifício situa-se na Rua de Campolide em Lisboa. Com sua localização privilegiada sobre o Parque do Monsanto, coração verde

Leia mais

Estilo e qualidade de vida em um endereço único.

Estilo e qualidade de vida em um endereço único. Estilo e qualidade de vida em um endereço único. Faça a melhor escolha. Mude-se para este charmoso residencial e desfrute de muito verde, um belíssimo projeto paisagístico e inúmeras opções de lazer. Tudo

Leia mais

Planta do pavimento térreo

Planta do pavimento térreo Planta do pavimento térreo Cortes e elevações típicos Acesso principal e praça de eventos Permeabildade do projeto com seu entorno Ecosistema interno com bosque de mata nativa Telhados verdes e praça de

Leia mais

CONFERIR UM NOVO SENTIDO À CIDADE

CONFERIR UM NOVO SENTIDO À CIDADE SMART CITY CONFERIR UM NOVO SENTIDO À CIDADE spie, uma ambição partilhada SMART CITY SMART CITY Mudar a cidade para mudar a vida Após passar pelo quiosque de controlo e pagamento, Paula recarrega o automóvel

Leia mais

Projeto Viva a Alameda

Projeto Viva a Alameda Projeto Viva a Alameda Janeiro 2012 I. Enquadramento a. Política de Cidades o instrumento PRU b. Sessões Temáticas II. A PRU de Oliveira do Bairro a. Visão b. Prioridades Estratégicas c. Área de Intervenção

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

Villas do Pinhal Velho proporciona-lhe um estilo de vida verdadeiramente exclusivo, complementado pelo prazer e o luxo de viver no seio da natureza.

Villas do Pinhal Velho proporciona-lhe um estilo de vida verdadeiramente exclusivo, complementado pelo prazer e o luxo de viver no seio da natureza. Lotes para Villas Villas do Pinhal Velho é um projecto imobiliário de grande exclusividade do Grupo Lusort, localizado na zona nobre de Vilamoura, inserido num tranquilo e vasto pinhal, um local único

Leia mais

Líder em Estruturas de Madeira Lamelada Colada. Edição 2012/13

Líder em Estruturas de Madeira Lamelada Colada. Edição 2012/13 Líder em Estruturas de Madeira Lamelada Colada. Edição 2012/13 A experiência do líder europeu começou há 40 anos. Atrás de grandes empresas há sempre gente determinada e experiente. É por isso que a Colicapela

Leia mais

Hotel 4 estrelas + Moradias em Malanje -Estudo Prévio

Hotel 4 estrelas + Moradias em Malanje -Estudo Prévio Tendo como base o programa fornecido, o presente estudo tem como objectivo dar a conhecer as intenções da nossa proposta para a elaboração do projecto para um Hotel 4 estrelas, mais moradias em Malanje

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE ÁGUEDA: A INDÚSTRIA E A CIDADE AO SERVIÇO DA INOVAÇÃO

Leia mais

João Pessoa Tão grandiosa, tão rica, tão diversa, que é até difícil descrever uma capital de tantos sinônimos. Uma cidade que transmite sossego ao atravessar longos caminhos de verdes abundantes, inspira

Leia mais

A Construção Sustentável e o Futuro

A Construção Sustentável e o Futuro A Construção Sustentável e o Futuro Victor Ferreira ENERGIA 2020, Lisboa 08/02/2010 Visão e Missão O Cluster Habitat? Matérias primas Transformação Materiais e produtos Construção Equipamentos Outros fornecedores

Leia mais

T4 Duplex Jardins do Palacete

T4 Duplex Jardins do Palacete T4 Duplex Jardins do Palacete Boavista/ Porto Nª/Refª 3818 Índice 1 Localização 3 2 Informação Geral 5 3 Disponibilidades 8 4 Acabamentos 10 5 Plantas 13 Implantação 14 T4 Duplex 15 6 Contactos 17 T4 Duplex

Leia mais

FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Edifícios da Sede e Museu e Centro de Arte Moderna. Serviços Centrais

FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Edifícios da Sede e Museu e Centro de Arte Moderna. Serviços Centrais 1 Os edifícios da Sede e Museu foram inaugurados em 1969, 7 anos depois do início da construção, sendo o projecto dos arquitectos Alberto Pessoa, Pedro Cid e Ruy d Athouguia; Os jardins são projecto dos

Leia mais

Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade

Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade Divulgação do primeiro relatório Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade O Turismo de Portugal apresentou ontem o seu Relatório de Sustentabilidade, tornando-se no primeiro Instituto Público

Leia mais

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável O seu parceiro de confiança! Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável A NOSSA EMPRESA 2 A CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS é uma empresa pluridisciplinar focalizada

Leia mais

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um

A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um CARTA DA QUALIDADE DA HABITAÇÃO COOPERATIVA Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa A Carta da Qualidade da Habitação Cooperativa (Carta) é um instrumento de promoção, afirmação e divulgação, junto

Leia mais

A perfeição da obra está na beleza de cada detalhe.

A perfeição da obra está na beleza de cada detalhe. A perfeição da obra está na beleza de cada detalhe. A felicidade tem endereço certo. Residencial. Privilegiado. Completo. É assim o Bairro de Fátima. Uma das regiões mais valorizadas de Fortaleza. Central,

Leia mais

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS (Aberto a todos os Cidadãos) 1. O QUE É: O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de

Leia mais

Destaque ARQUITECTURA

Destaque ARQUITECTURA ARQUITECTURA ARQUITECTURA Empreendimento habitacional com parque verde condomínio privado Num contexto de crise financeira e económica, os arquitectos e designers são as primeiras classes profissionais

Leia mais

Projeto Silver - antecedentes

Projeto Silver - antecedentes Projeto Silver - antecedentes Passámos 25 anos fantásticos no Four Seasons Fairways e, após as nossas celebrações de bodas de prata em 2014, é importante continuar a construir este sucesso. A decoração

Leia mais

EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS

EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS 1 2 EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS 3 4 TÍTULO: Empreendedorismo jovem - metodologia

Leia mais

O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem

O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem O nascer do sol é um espetáculo que se repete todos os dias, mas sempre é diferente. Assistir a isso no melhor lugar do mundo é um privilégio de quem escolheu o Solar Tambaú. Localizado à beira-mar de

Leia mais

de Competitividade e Excelência

de Competitividade e Excelência O Ambiente como Factor Estratégico de Competitividade e Excelência Introdução O Turismo é uma ferramenta de crescimento da economia da Região. A economia é apenas um dos três pilares que o Turismo sustenta.

Leia mais

Vidreira Ideal do Fundão, Lda. PORTUGAL

Vidreira Ideal do Fundão, Lda. PORTUGAL Vidreira Ideal do Fundão, Lda. PORTUGAL Novo Hospital de Braga 2 vidreira ideal do fundão EXPERIÊNCIA Flexibilidade nas Soluções Qualidade dos Produtos Aconselhamento pela Experiência Fiabilidade dos Serviços

Leia mais

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO ÉVORA RESORT RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO VOLUME 1 SUMÁRIO EXECUTIVO JUNHO DE 2012 ÉVORA RESORT RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJETO DE EXECUÇÃO Sumário Executivo

Leia mais

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL SOLUÇÕES EFICIENTES HOJE, A NOSSA RIQUEZA DE AMANHÃ RUMO À QUALIDADE TOTAL Livia Tirone Iniciativa CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL www.construcaosustentavel.pt A Iniciativa CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL

Leia mais

REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Num contexto de modernização e inovação constante, torna-se imperioso e urgente criar uma legislação turística em São Tomé e Príncipe, sendo este um instrumento

Leia mais

Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva

Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva 17 de Outubro Sábado 10h30 - Estação de S. Bento (1896-1916), por Nuno Tasso de Sousa - Teatro Nacional S. João

Leia mais

ESPAÇOS VERDES ECOJARDINAGEM TECNOLOGIAS DE ÁGUA

ESPAÇOS VERDES ECOJARDINAGEM TECNOLOGIAS DE ÁGUA ESPAÇOS VERDES ECOJARDINAGEM TECNOLOGIAS DE ÁGUA A SUBSTRATO e a ENGENHARIALÍQUIDA actuam nas áreas dos espaços verdes e tecnologias da água, numa perspectiva de eficiência e de conservação da natureza.

Leia mais

Dossier Promocional. Empreendimento Varandas da Venezuela 2 - Porto

Dossier Promocional. Empreendimento Varandas da Venezuela 2 - Porto Dossier Promocional Empreendimento Varandas da Venezuela 2 - Porto 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Características Detalhadas do Imóvel 2 1.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede 1. Identificação DEPARTAMENTO: Pré-Escolar PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES - PROPOSTA DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO - 2010 / 2011 Coordenador(a):

Leia mais

2011/2012. CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente

2011/2012. CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente PLANO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL 2011/2012 CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente 2011/2012 Índice: Introdução Ações de Sensibilização: Ateliers: Datas Comemorativas: Visitas de Estudo: Concursos: Projetos:

Leia mais

UMA REVISTA EDITADA PELA GERIL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LDA. www.pessoas.com.pt

UMA REVISTA EDITADA PELA GERIL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LDA. www.pessoas.com.pt UMA REVISTA EDITADA PELA GERIL INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LDA. www.pessoas.com.pt Bem-vindo a um mundo de estilo e comodidade. O Edifício Fernando Pessoa, no Parque das Nações, oferece-lhe a possibilidade

Leia mais

REAL ESTATE SOLUTIONS. Cascais Lisboa Portugal

REAL ESTATE SOLUTIONS. Cascais Lisboa Portugal REAL ESTATE SOLUTIONS Cascais Lisboa Portugal ÍNDICE Masterplan 5 Edition Villa T2 Sales Pack Condomínio Resort & Localização Prime 3 16 20 21 MASTERPLAN Quinta da Marinha Resort Cascais, Lisboa, Portugal

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

Case study. Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA ENVOLVIMENTO

Case study. Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA ENVOLVIMENTO Case study 2010 Novo Conceito de Hotelaria SUSTENTABILIDADE 360 NA HOTELARIA EM PORTUGAL EMPRESA A Inspira, uma joint-venture formalizada em 2006 entre o grupo Blandy, com sede na Madeira e larga experiência

Leia mais

02_03 SUCESSOS OPORTUNIDADES EMOÇÕES

02_03 SUCESSOS OPORTUNIDADES EMOÇÕES 02_03 SUCESSOS OPORTUNIDADES EMOÇÕES 04_05 Tudo no mesmo palco Mais de 6.000 m2 quadrados completamente adaptáveis a todo o tipo de evento, enquadrados no seio de uma região onde sol, animação, hospitalidade

Leia mais

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo.

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. As Dinâmicas Regionais e os seus atores Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. I.P.L. 26.10.2011 Praia do Osso da Baleia Trilhos de Interpretação da Natureza - Projecto Ecomatur I - Trilho

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009. Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana. Programas integrados de criação de Eco-Bairros

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009. Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana. Programas integrados de criação de Eco-Bairros ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009 Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana Programas integrados de criação de Eco-Bairros 1. ENQUADRAMENTO GERAL A Autoridade de Gestão do Programa Operacional

Leia mais

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL JESSICA KICK-OFF MEETING FÁTIMA FERREIRA mrferreira@ihru.pt POLÍTICA DE CIDADES NO ÂMBITO DO QREN - PORTUGAL PO Regional Programas integrados de regeneração

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA Legenda: 1 Introdução 2 Descrição dos Arranjos Exteriores 3 Requalificação do Espaço de Estacionamento 4 Reperfilamento e Requalificação de

Leia mais

BOAS PRÁTICAS PROGRAMA ESCOLHAS

BOAS PRÁTICAS PROGRAMA ESCOLHAS BOAS PRÁTICAS PROGRAMA ESCOLHAS TUTORIAL DE APOIO BOAS PRÁTICAS PROGRAMA ESCOLHAS NESTE DOCUMENTO PODERÁS INSPIRAR-TE EM ALGUNS BONS EXEMPLOS DE PROJETOS DESENVOLVIDOS NO ÂMBITO DO PROGRAMA ESCOLHAS, ASSIM

Leia mais

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE SERRALVES

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE SERRALVES MUSEU DE ARTE CONTEMPORÃ NEA DE SERRALVES www.serralves.pt 1 MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE SERRALVES APRESENTAÇÃO O Museu tem como objectivos essenciais a constituição de uma colecção representativa da

Leia mais

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN) convida todas as Instituições de Ensino da Região Norte, a participar na 2ª edição

Leia mais

Dinamização das Zonas Rurais

Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais A Abordagem LEADER A Europa investe nas Zonas Rurais As zonas rurais caracterizam-se por condições naturais e estruturais que, na maioria dos

Leia mais

Horários: 10h30 12h30 / 15h00 20h00 (com marcação prévia)

Horários: 10h30 12h30 / 15h00 20h00 (com marcação prévia) MUSEU DO CARRO ELÉTRICO Inaugurado em 1992, o Museu do Carro Elétrico nasceu da dedicação e voluntarismo de um pequeno grupo de entusiastas e apaixonados por este meio de transporte coletivo, impulsionados

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

Mude seu ponto de vista sobre como morar

Mude seu ponto de vista sobre como morar Mude seu ponto de vista sobre como morar De tempos em tempos a humanidade descobre uma nova perspectiva de vida. A mente cria desejos. Desejos que abrem espaços. Espaços que se transformam em novos enfoques.

Leia mais

Programa de Promoção Turística e Cultural

Programa de Promoção Turística e Cultural Programa de Promoção Turística e Cultural Sintra encontra-se em 11º lugar no ranking dos 50 melhores lugares a visitar, nas escolhas dos leitores do jornal New York Times? Sintra é uma das 21 finalistas

Leia mais

ESPAÇOS VERDES PRINCIPAIS PARQUES E JARDINS. Foi ampliado entre 1930-1934. Jardim da Av. Bento Gonçalves 30 000 anos 30 séc. XX - Novo projecto do

ESPAÇOS VERDES PRINCIPAIS PARQUES E JARDINS. Foi ampliado entre 1930-1934. Jardim da Av. Bento Gonçalves 30 000 anos 30 séc. XX - Novo projecto do ESPAÇOS VERDES PRINCIPAIS PARQUES E JARDINS área (m²) Período de Construção Parque Catarina Eufémia (antigamente designado 15 000 1939 como Parque Oliveira Salazar) Jardim dos Franceses 5 000 1918-1922

Leia mais

todos fôssemos jardineiros"

todos fôssemos jardineiros ALEGAÇÕES FINAIS JARDIM BOTÂNICO DA AJUDA, EM LISBOA "O País era mais feliz se todos fôssemos jardineiros" INÊS BANHA jardineiro há nove anos no Jardim Botânico da Ajuda, em Lisboa, que este fim de semana

Leia mais

STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade

STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade Certificação energética da minha habitação Descrição da minha habitação de Sonho 1 Introduça o Simulação da certificação energética da casa Situação Atual classe

Leia mais

Centro de Cultura e Desporto dos Trabalhadores do Município de Ponte de Lima PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO

Centro de Cultura e Desporto dos Trabalhadores do Município de Ponte de Lima PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2014 MISSÃO 2014 Renovar a imagem da associação Melhorar a qualidade dos serviços prestados Restabelecer as ações de carácter cultural, desportivo e recreativo Promover

Leia mais

CONFERÊNCIA PLANO DE ACÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO EM PORTUGAL

CONFERÊNCIA PLANO DE ACÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO EM PORTUGAL Parceiros Estratégicos: Hospital Particular do Algarve CONFERÊNCIA TURISMO 2020 PLANO DE ACÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO EM PORTUGAL Turismo e Fundos Comunitários. Que futuro? O caso do Algarve

Leia mais

Sobre nós. Educação Ambiental. Fale Conosco

Sobre nós. Educação Ambiental. Fale Conosco Sobre nós Em 1997 com iniciativas dos proprietários da Fazenda Alegre conscientes da importância da preservação e conservação dos remanescentes da vegetação nativa da fazenda, áreas degradadas vêm sendo

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013 INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Faro, 22 de maio de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas Exportações Peso dos Mercados O Turismo e a Regeneração Urbana

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia. Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia

O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia. Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia O CONCEITO DE HORTA URBANA Possui objetivos distintos da atividade agrícola enquanto atividade económica

Leia mais

Dossier Promocional. Empreendimento Vila Sol Quarteira Loulé Algarve

Dossier Promocional. Empreendimento Vila Sol Quarteira Loulé Algarve Dossier Promocional Empreendimento Vila Sol Quarteira Loulé Algarve 1 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Lema: "Voltar a ver felicidade no Parque Mayer"

Lema: Voltar a ver felicidade no Parque Mayer IDEIAS PARA O PLANO DE PORMENOR DO PARQUE MAYER Lema: "Voltar a ver felicidade no Parque Mayer" Linha de acção: intervenção MINIMALISTA. Questões Prévias/Condicionantes: * Orçamental; * Interacção Parque

Leia mais

5 Um Modelo Inteligente de Cidade 7 Santa Marinha, um Conceito Global 9 Arquitectura 11 O Lugar Ideal Para Viver 13 Espaços 15 Conforto, Harmonia e

5 Um Modelo Inteligente de Cidade 7 Santa Marinha, um Conceito Global 9 Arquitectura 11 O Lugar Ideal Para Viver 13 Espaços 15 Conforto, Harmonia e 5 Um Modelo Inteligente de Cidade 7 Santa Marinha, um Conceito Global 9 Arquitectura 11 O Lugar Ideal Para Viver 13 Espaços 15 Conforto, Harmonia e Bem-Estar 17 A Sede do Seu Negócio 19 Tudo à Distância

Leia mais

Inspiradas pela tradição.

Inspiradas pela tradição. Inspiradas pela tradição. TEL: +351 962 108 978 www.casasdosarcos.pt A conclusão da obra está prevista para Junho de 2009 (1º Fase). Assim, a imagem 3D do empreendimento aqui apresentada é meramente uma

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL Identificação do ponto de partida: O Município de Montijo: - Integra a Rede Portuguesa das Cidades Saudáveis, com quatro

Leia mais

1. Conectividade. Conceito: É sair de casa e poder ir ao bairro do lado sem ter de dar grandes voltas.

1. Conectividade. Conceito: É sair de casa e poder ir ao bairro do lado sem ter de dar grandes voltas. 1. Conectividade Em que medida o ambiente urbano/pedonal dispõe de uma rede integrada que permite conectar origens e destinos, que passa, por exemplo, pela existência e continuidade de uma infra-estrutura

Leia mais

Soluções sustentáveis para a vida.

Soluções sustentáveis para a vida. Soluções sustentáveis para a vida. A Ecoservice Uma empresa brasileira que está constantemente em busca de recursos e tecnologias sustentáveis para oferecer aos seus clientes, pessoas que têm como conceito

Leia mais

Agrupamento de Escolas Sto. Onofre Escola Básica de Sto. Onofre - Caldas da Rainha Complemento ao plano de formação vocacional e pré profissional

Agrupamento de Escolas Sto. Onofre Escola Básica de Sto. Onofre - Caldas da Rainha Complemento ao plano de formação vocacional e pré profissional Agrupamento de Escolas Sto. Onofre Escola Básica de Sto. Onofre - Caldas da Rainha Complemento ao plano de formação vocacional e pré profissional PROJECTO (III) Ano Lectivo 2008/2009 (compostagem, horta,

Leia mais

PORTAS CORREDORAS ELEVÁVEIS REHAU BRILLANT-DESIGN PARA CRIAR LUGARES CHEIOS DE LUZ. Automóvel Indústria

PORTAS CORREDORAS ELEVÁVEIS REHAU BRILLANT-DESIGN PARA CRIAR LUGARES CHEIOS DE LUZ. Automóvel Indústria PORTAS CORREDORAS ELEVÁVEIS REHAU BRILLANT-DESIGN PARA CRIAR LUGARES CHEIOS DE LUZ www.rehau.com Construção Automóvel Indústria AMBIENTES LUMINOSOS PORTAS CORREDORAS ELEVÁVEIS DO SISTEMA REHAU BRILLANT

Leia mais

Herdade da Apostiça - Sesimbra

Herdade da Apostiça - Sesimbra Herdade da Apostiça - Sesimbra A Herdade da Apostiça abrange a parte Norte da Mata de Sesimbra. É limitada a Poente pelo mar. Trata-se de uma paisagem litoral quase exclusivamente natural atendendo a que

Leia mais

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA)

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Definições O Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades irá conter um programa das intenções necessárias para assegurar a acessibilidade física

Leia mais

Plano Estratégico Nacional do Turismo. Desafios do Turismo Sustentável do PATES

Plano Estratégico Nacional do Turismo. Desafios do Turismo Sustentável do PATES Ferramentas para a Sustentabilidade do Turismo Seminário Turismo Sustentável no Espaço Rural Castro Verde, 7 Março 2012 Teresa Bártolo 2012 Sustentare Todos os direitos reservados www.sustentare.pt 2 Turismo

Leia mais

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhores representantes das associações

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO DA PONTE DA VÁRZEA

PLANO DE INTERVENÇÃO DA PONTE DA VÁRZEA PLANO DE INTERVENÇÃO DA PONTE DA VÁRZEA 1 A Junta de Freguesia de Labruja, tendo definido como uma das suas prioridades para este mandato, a requalificação de toda a área da Ponte da Várzea, junto às margens

Leia mais

PRAÇA DA REPÚBLICA jardim público

PRAÇA DA REPÚBLICA jardim público PRAÇA DA REPÚBLICA jardim público Com o objetivo de celebrar e promover as flores, os jardins e espaços verdes, a produção e o comércio locais de flores, assim como as tradições e festividades associadas

Leia mais

P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO

P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO P l a n o 2 0 1 4 FUNDAÇÃO LUSO 1 Ações novidade no Plano de 2014 Ambiente Protocolo da Fundação Luso & Quercus Desenvolvimento de ações de valorização do ecossistemas na serra do Buçaco e a plantação

Leia mais

SEMINÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO TRABALHO DESENVOLVIDO NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

SEMINÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO TRABALHO DESENVOLVIDO NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE SEMINÁRIO DE DIVULGAÇÃO DO TRABALHO DESENVOLVIDO NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE Lisboa, 20 de Maio 2011 ECOTECA DE OLHÃO Fátima Monteiro . Auxiliar de Serviços Gerais.Técnica Administrativa.

Leia mais

Revista de Imprensa Dezembro 2008. 11 - Blog Correio de Cascais.com, 18-12-2008, Natal ecológico no Green Festival

Revista de Imprensa Dezembro 2008. 11 - Blog Correio de Cascais.com, 18-12-2008, Natal ecológico no Green Festival Revista de Imprensa Dezembro 2008 Cascais Atlântico 1 - Blog Correio de Cascais.com, 18-12-2008, Natal ecológico no Green Festival 2 - Jornal da Costa do Sol, 18-12-2008, Cascais aposta na intervenção

Leia mais

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Candidatura aprovada ao Programa Política de Cidades - Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação Síntese A cidade de S.

Leia mais

AVALIAÇÃO DA TAXA DE SUCESSO EM REABILITAÇÃO URBANA

AVALIAÇÃO DA TAXA DE SUCESSO EM REABILITAÇÃO URBANA Congresso Construção 2007-3.º Congresso Nacional 17 a 19 de Dezembro, Coimbra, Portugal Universidade de Coimbra AVALIAÇÃO DA TAXA DE SUCESSO EM REABILITAÇÃO URBANA Rui Calejo Rodrigues 1, Flora Silva 2

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. /opcascais www.cm-cascais.pt. escolha o seu projeto e vote por SMS grátis.

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. /opcascais www.cm-cascais.pt. escolha o seu projeto e vote por SMS grátis. ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. De 2 dez. a 5 de jan. 2014 escolha o seu projeto e vote por SMS grátis. Marcos Chuva Atleta Olímpico Salto em comprimento SAIBA MAIS: /opcascais www.cm-cascais.pt

Leia mais

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira OBJECTIVOS DO POLIS LITORAL: (RCM n.º 90/2008, de 3 de Junho) a) Proteger e requalificar a zona costeira, tendo em vista

Leia mais