METRO de Lisboa - História

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "METRO de Lisboa - História"

Transcrição

1 METRO de Lisboa - História A ideia Desde 1888 que se pensava em construir um sistema de caminhos-de-ferro subterrâneo na cidade de Lisboa. A ideia era do engenheiro militar Henrique de Lima e Cunha; este tinha publicado na revista Obras Públicas e Minas uma rede com várias linhas que poderia servir a capital portuguesa. Mais tarde, já na década de 1920, Lanoel d'aussenac e Abel Coelho em 1923, e José Manteca Roger e Juan Luque Argenti em 1924, apresentaram os seus projectos para um sistema de metropolitano em Lisboa, mas ambos foram rejeitados. Após a Segunda Guerra Mundial, na qual Portugal se manteve neutral, a retoma da economia nacional e a ajuda financeira do Plano Marshall deram um forte impulso para o início da construção do metro. Foi constituída uma sociedade a 26 de Janeiro de 1948, que tinha como objectivo o estudo da viabilidade técnica e económica de um sistema de transporte público subterrâneo em Lisboa. O início As obras iniciaram-se a 7 de Agosto de 1955, e quatro anos mais tarde, a 29 de Dezembro de 1959, era inaugurado o Metropolitano de Lisboa. A rede era constituída por uma linha em Y que ligava os Restauradores à Rotunda (actual Marquês de Pombal); aí, a linha separava-se em dois ramais, um para Entre Campos e outro para Sete Rios (actual Jardim Zoológico). O novo sistema foi bem aceite pelo público, e no primeiro ano o metro transportou mais de 15,3 milhões de passageiros. O metro revelou-se um importante factor de desenvolvimento urbanístico da cidade, delineando novas áreas de habitação e serviços. Em 1963 é inaugurado o troço desde os Restauradores ao Rossio. Esta primeira fase de construções ficou concluída com o troço Rossio - Anjos, em 1966, e por fim, em 1972, o troço entre os Anjos e Alvalade. Depois dessa primeira expansão, o metro não voltou a inaugurar estações até Em 1974, a revolução do 25 de Abril veio modificar a gestão do Metropolitano de Lisboa; em 1975 a empresa foi nacionalizada, passando a chamar-se, em 1978, Metropolitano de Lisboa, EP. A nova gerência começou por fazer obras de alargamento das estações, inicialmente habilitadas para receber duas carruagens, para poderem passar a receber quatro.

2 Década de 1980 Ao longo da década de 1980, foram arrancando as obras de prolongamento do metropolitano, primeiramente de Alvalade às Calvanas, em 1980, depois de Sete Rios (actual Jardim Zoológico) ao Colégio Militar/Luz, em 1982, e ainda de Calvanas ao Campo Grande, em Também no ano seguinte, em 1984, viria a arrancar a construção do prolongamento de Entre Campos até ao Campo Grande, estação designada por Cruz Norte, numa época em que já se havia abandonado o projecto de construir uma estação nas Calvanas, perto do Hospital Júlio de Matos. Desta forma, no final da década, mais precisamente em 14 de Outubro de 1988, teve lugar a inauguração do prolongamento que ligaria Sete Rios (actual Jardim Zoológico) ao Colégio Militar/Luz, com três estações: Laranjeiras, com intervenções artísticas de Sá Nogueira, Alto dos Moinhos, assinada por Júlio Pomar, e Colégio Militar/Luz, na qual interveio Manuel Cargaleiro. Também nesse mesmo dia abriu ao público a estação da Cidade Universitária, com intervenções artísticas da autoria de Maria Helena Vieira da Silva, e inserida no prolongamento que ligaria Entre Campos ao Campo Grande. Estas novas 4 estações foram as primeiras a ser construídas de raiz com um cais de 105 metros de extensão, que possibilitava a recepção de comboios de 6 carruagens, obedecendo também a uma filosofia que levava as intervenções plásticas até ao cais da estação. Década de 1990 Em 1990 foi apresentado o Plano de Expansão da Rede (PER), prevendo os prolongamentos Rossio - Cais do Sodré e Restauradores - Baixa-Chiado, a desconexão do Y da Rotunda e prolongamento ao Rato, e ainda o prolongamento até à Pontinha e construção do PMO III nesse local. No ano de 1991, foi apresentado o protótipo da primeira série ML90, constituído por duas unidades triplas (motora-reboque-motora) de seis carruagens, tendo a primeira delas sido numerada de M-201, R-202 e M A 3 de Abril de 1993 eis que a estação Campo Grande abre ao público, juntamente com os troços Alvalade - Campo Grande e Cidade Universitária - Campo Grande; com este prolongamento a rede do metropolitano crescera 3,1 quilómetros.

3 Nesse mesmo mês, entrariam em exploração as duas unidades triplas ML90, com indicador de destino digital e em geral mais confortáveis; note-se que estas quatro carruagens motoras eram as únicas a possuir uma porta frontal à cabine de condução, sendo retirada já na segunda série das ML90. Estas novas composições foram construídas pela Sorefame/Bombardier, podendo circular com ou sem o reboque. Foi nesse ano de 1993 que foi apresentado o Plano de Expansão da Rede II, destinado a servir a futura Exposição Mundial de 1998; até 1999, o metropolitano deveria circular nas seguintes linhas: Linha A (azul): Pontinha - Terreiro do Paço; Linha B (amarela): Lumiar - Rato; Linha C (verde): Telheiras - Cais do Sodré; Linha D (vermelha): Alameda - Moscavide e Campolide - Estrela com ligação à estação Rato. O PMO II viria a ser apresentado no final de 1994, após onze anos em terraplanagens e construção; no final desse ano, acabaria por ser encomendado o segundo lote das ML90 constituído por 17 unidades triplas (ou 51 carruagens). No dia 15 de Julho de 1995, o sonho da desconexão da Rotunda tornou-se realidade; o metropolitano detinha agora em exploração duas linhas: a Linha A (azul), entre o Colégio Militar Luz e o Campo Grande, passando pelo Rossio, e a Linha B (amarela), entre o Campo Grande e a Rotunda. A antiga estação Rotunda (agora Rotunda I) fora alargada de 75 para 105 metros e totalmente remodelada; a nova estação (Rotunda II) detinha um cais já com 105 metros. No final de 1996, foi concluída e entrega das ML90, sendo o segundo lote numerado de M-207 a M-257; as cores e os materiais utilizados neste segundo lote diferiam um pouco dos que compunham o primeiro. O parque de material circulante era agora constituído por 191 carruagens, 80 delas ML70, 54 ML79 e 57 ML90. A 18 de Outubro de 1997, seria inaugurado o troço Colégio Militar/Luz - Pontinha, o que permitiu ampliar a rede em 1,6 quilómetros; em Dezembro do mesmo ano seria inaugurada a estação Rato, a 600 metros da Rotunda II. Entretanto, continuavam em 1997, as encomendas de um novo lote de material circulante, agora denominado de ML95; estas novas carruagens tinham um aspecto muito semelhante às ML90 no exterior, embora com algumas diferenças técnicas como uma motorização diferente e controlo eléctrico de abertura e fecho das portas, que veio substituir o pneumático nas suas antecessoras. O novo logótipo do Metropolitano de Lisboa foi pela primeira vez inserido nas carruagens da nova série; neste ano, foi entregue metade - 19 unidades triplas ou 57 carruagens - do futuro lote de material circulante.

4 1998 foi um ano em que muitos dos projectos do Metropolitano de Lisboa ficaram concluídos; logo em Março os nomes de quatro estações foram alterados: Sete Rios Jardim Zoológico Palhavã Praça de Espanha Rotunda I e II Marquês de Pombal I e II Socorro Martim Moniz Em Abril foi inaugurado o troço Rossio - Cais do Sodré, com duas estações: Baixa-Chiado e Cais do Sodré, esta última com ligação ao interface ferroviário da CP e fluvial, crescendo a rede 1,4 quilómetros. A Linha Vermelha (na altura Linha D) seria inaugurada a 19 de Maio de 1998, três dias antes da abertura da Expo 98; o troço detinha uma extensão de 5 quilómetros e comportava sete novas estações: Alameda II, Olaias, Bela Vista, Chelas, Olivais, Cao Ruivo e Oriente. Foi nesta linha que circularam pela primeira vez composições de seis carruagens em Junho do mesmo ano; de forma a disponibilizar uma oferta que comportasse a procura do metropolitano à Expo 98, foi concluída a entrega das ML95 por esta época. A nova série estava numerada de M-301 a M-414, sendo composto, à semelhante da anterior, pela configuração motora-reboque-motora; no final de 1998, o parque de material circulante do Metropolitano de Lisboa era composto por 305 carruagens - 80 ML70, 54 ML79, 57 ML90 e 114 ML95. No final de 1998 a rede comportava 40 estações, havendo sido abertas ao público Cabo Ruivo em Julho, Baixa-Chiado em Agosto e Olivais em Novembro. Em 1999 seria inaugurado o PMO III, na Pontinha; nesse evento foi apresentado o protótipo do futuro lote de material circulante, agora denominado de ML97, que seria composto por 18 unidades triplas (54 carruagens) articuladas. Esta nova série possibilitava a circulação livre entre cada unidade, sendo esta a grande diferença em relação à anterior; além disso, o protótipo tinha uma imagem mais moderna, sendo também inserido o sistema digital automático de informação aos passageiros. Segundo dados do Metropolitano de Lisboa, nestas unidades triplas o reboque pode ser removido, ainda que tal nunca tenha sido presenciado em circulação; durante o ano de 1999 foi entregue o novo lote de material circulante, numerado de M-501 a M-554. O parque do Metropolitano de Lisboa ficava, no virar do milénio, com 361 carruagens distribuídas por 80 ML70, 54 ML79, 57 ML90 e 114 ML95 e 54 ML97, o maior número que atingiu até hoje.

5 Década de 2000 Em 2002 a Linha Verde foi expandida na vertente norte até Telheiras. Dois anos mais tarde, em 2004, a rede passou os limites geográficos da cidade; primeiro no mês de Março, foi acrescentado à Linha Amarela um troço de cinco novas estações que partia do Campo Grande e seguia até Odivelas. Em Maio do mesmo ano a linha Azul foi prolongada desde a Pontinha até à estação de Amadora Este. Em 19 de Dezembro de 2007, após 11 anos de construção, foi inaugurado o prolongamento entre Baixa- Chiado e Santa Apolónia, com alguma controvérsia e muitos atrasos sucessivos devido à dificuldade de construção. Em 2000, quando estaria prevista em três anos a sua conclusão, surgiram fissuras no túnel que levaram a um aluimento de terras. A consequente inundação do túnel veio atrasar a conclusão da obra e obrigou a cortar temporariamente o trânsito rodoviário na Praça do Comércio e em parte da Avenida Infante D. Henrique. Um novo túnel foi feito no local no interior do primeiro. As obras das Estações Terreiro do Paço e Santa Apolónia foram concluídas no verão de Em 29 de Agosto de 2009 é inaugurado o troço da Linha Vermelha entre Alameda e São Sebastião, ficando pela primeira vez cruzamentos entre todas as linhas.

UMA ANÁLISE DO SISTEMA METRO/FERROVIÁRIO DE LISBOA COM GRAFOS MULTIARESTA

UMA ANÁLISE DO SISTEMA METRO/FERROVIÁRIO DE LISBOA COM GRAFOS MULTIARESTA UMA ANÁLISE DO SISTEMA METRO/FERROVIÁRIO DE LISBOA COM GRAFOS MULTIARESTA Mariana Correa Pinheiro Paulo Guilherme Ribeiro João Carlos Correia Baptista Soares de Mello Departamento de Engenharia de Produção

Leia mais

OPTIMIZAR OS COMBOIOS SUBURBANOS DE LISBOA

OPTIMIZAR OS COMBOIOS SUBURBANOS DE LISBOA OPTIMIZAR OS COMBOIOS SUBURBANOS DE LISBOA Diagrama actual Rui Rodrigues Site: www.maquinistas.org (Ver Opinião) Email rrodrigues.5@netcabo.pt Data: Público, 13 de Junho de 2005 OPTIMIZAR OS COMBOIOS SUBURBANOS

Leia mais

Informação ao cliente 1 de fevereiro de 2012. Tarifas

Informação ao cliente 1 de fevereiro de 2012. Tarifas Informação ao cliente 1 de fevereiro de 2012 Tarifas Títulos Ocasionais Cartão viva viagem 0,50 Bilhete viagem Metro (para toda a rede do Metro) 1,25 Bilhete diário Carris/Metro (válido em toda a rede

Leia mais

Lumiar. Sporting Clube de Portugal. Avenida General Norton de Matos (2.ª Circular) Campo Grande. Jardim do Campo Grande. Estádio Universitário

Lumiar. Sporting Clube de Portugal. Avenida General Norton de Matos (2.ª Circular) Campo Grande. Jardim do Campo Grande. Estádio Universitário ORDEM E PROGRESSO Carnide Lumiar Aeroporto Internacional de Lisboa A1 Porto 315 km Madrid 503 km Moscavide Ponte Vasco da Gama A12 - IC32 -A2 Algarve (Faro) 259 km Luz Sport Lisboa e Benfica Telheiras

Leia mais

É PRECISO APOSTAR FORTE NO CARRO ELÉCTRICO

É PRECISO APOSTAR FORTE NO CARRO ELÉCTRICO É PRECISO APOSTAR FORTE NO CARRO ELÉCTRICO Autoria: Paulo Ferrero Hugo Daniel de Oliveira Nuno Santos Silva André Santos Fernando Jorge Nuno Caiado Nuno Valença Numa época em que grande parte das cidades

Leia mais

GRAFOS MULTIARESTA NA ANÁLISE DO SISTEMA METRÔ/FERROVIÁRIO DE LISBOA

GRAFOS MULTIARESTA NA ANÁLISE DO SISTEMA METRÔ/FERROVIÁRIO DE LISBOA GRAFOS MULTIARESTA NA ANÁLISE DO SISTEMA METRÔ/FERROVIÁRIO DE LISBOA Mariana Corrêa Pinheiro Universidade Federal Fluminense Rua Passo da Pátria, 156, São Domingos. Niterói - RJ maricpin@pop.com.br Paulo

Leia mais

Transportes de Lisboa. Relatório de sustentabilidade 2012

Transportes de Lisboa. Relatório de sustentabilidade 2012 Transportes de Lisboa Relatório de sustentabilidade 2012 Sara e Marta, 12 e 8 anos Índíce I. Mensagem do Conselho de Administração 04 II. Um olhar do Metro sobre a sustentabilidade 06 III. IV. Relatório

Leia mais

Parque + transporte = 52,50

Parque + transporte = 52,50 Regras de adesão janeiro.2014 + transporte = 52,50 Carris/Metro urbano s de estacionamento Transportes de Lisboa Regras de adesão janeiro.2014 Título Carris/Metro urbano + de estacionamento O que se entende

Leia mais

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas.

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas. O Metro do Porto O Metro é um sistema de transportes públicos da Área Metropolitana do Porto e combina uma rede ferroviária subterrânea, no centro da cidade, com linhas à superfície em meio urbano e diversos

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade

Relatório de Sustentabilidade 2014 Relatório de Sustentabilidade Índice I. Mensagem do conselho de administração 4 II. Relatório 5 1. Objetivo 6 2. Abrangência 6 3. Identificação das Partes Interessadas 6 4. Metodologia 6 III. Perfil

Leia mais

Tarifas em vigor. Informação ao cliente 1 de Janeiro de 2007

Tarifas em vigor. Informação ao cliente 1 de Janeiro de 2007 Tarifas em vigor Informação ao cliente 1 de Janeiro de 2007 Títulos Metro Bilhetes magnéticos Bilhete simples 1 zona Válidos para 1 viagem, após validação, numa zona Coroa L ou Coroa 1 Bilhete simples

Leia mais

S m i plif li ica i çã ca o çã Ta T rifá rif ria ria e re r f e ormulaç rmulaç o ã da da Re R de de Tra Tr nspor o te t s da da Área Metr Me opolit

S m i plif li ica i çã ca o çã Ta T rifá rif ria ria e re r f e ormulaç rmulaç o ã da da Re R de de Tra Tr nspor o te t s da da Área Metr Me opolit Simplificação Tarifária e reformulação da Rede de Transportes da Área Metropolitana de Lisboa 31 de Outubro de 2011 1 Enquadramento e princípios orientadores Pelo Despacho n.º 13370/2011 SEOPTC de 22/9/2011,

Leia mais

Apresentação de. resultados

Apresentação de. resultados Apresentação de resultados Apresentação de resultados 01 Metro, o melhor desempenho das últimas décadas O Metropolitano de Lisboa conseguiu fechar o ano de 2011 com um desempenho sem paralelo nas últimas

Leia mais

Excursão terrestre por Lisboa: Excursão Turística em ônibus panorâmico por Lisboa

Excursão terrestre por Lisboa: Excursão Turística em ônibus panorâmico por Lisboa Excursão terrestre por Lisboa: Excursão Turística em ônibus panorâmico por Lisboa Operador: Viator Inc Dias de Saída na Semana Moeda: US$ Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom Dias Limite para Venda: 3 X X X X X

Leia mais

1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL

1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL Ineficiência energética agrava a crise económica e social em Portugal Pág. 1 A INEFICIENCIA ENERGÉTICA EM PORTUGAL AGRAVA A CRISE ECONÓMICA E SOCIAL RESUMO DESTE ESTUDO A baixa eficiência como é utilizada

Leia mais

Estação de Aveiro. 1 http://www.trainlogistic.com

Estação de Aveiro. 1 http://www.trainlogistic.com Estação de Aveiro 1 http://www.trainlogistic.com A Estação Ferroviária de Aveiro, também conhecida como Estação de Aveiro, é uma interface ferroviária da Linha do Norte, que serve a localidade de Aveiro,

Leia mais

1.3 - Existem táxis especialmente adaptados para pessoas com mobilidade condicionada?

1.3 - Existem táxis especialmente adaptados para pessoas com mobilidade condicionada? 12 - TRANSPORTES 1. TAXIS 1.1 - Por motivo de uma deficiência motora utilizo cadeira de rodas. Se viajar de táxi sou obrigado a efectuar algum pagamento pelo transporte da cadeira? Não; os passageiros

Leia mais

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Breve descrição do projecto Constituem-se como objectivos estratégicos do projecto do Terminal de Cruzeiros

Leia mais

A utilização de smartphones na monitorização do ruído

A utilização de smartphones na monitorização do ruído A utilização de smartphones na monitorização do ruído Patrícia Susana Contente Pereira Dissertação em Engenharia do Ambiente, Perfil de Gestão e Sistemas Ambientais Orientador: Prof. Doutor Francisco Manuel

Leia mais

Linha do Oeste. Comboios em Portugal (fotografia e história) (A Linha do Litoral Centro)

Linha do Oeste. Comboios em Portugal (fotografia e história) (A Linha do Litoral Centro) Comboios em Portugal (fotografia e história) Linha do Oeste (A Linha do Litoral Centro) Novembro de 2007 http://combport.pt.to Texto: João Pedro Joaquim Fotos: João Pedro Joaquim Embora actualmente seja

Leia mais

APRECIAÇÃO QUALITATIVA

APRECIAÇÃO QUALITATIVA Ficha da Estação: ALAMEDA APRECIAÇÃO QUALITATIVA ACESSO DO EXTERIOR Entrada Elevadores/Escadas O elevador de acesso não estava operacional, em resultado de avaria, que não estava sinalizada na parte exterior.

Leia mais

O SISTEMA DE. Álvaro Seco SISTEMA DE MOBILIDADE DO MONDEGO

O SISTEMA DE. Álvaro Seco SISTEMA DE MOBILIDADE DO MONDEGO O Álvaro Seco ÍNDICE 1. Resenha Histórica 2. O Presente Mudança de Paradigma Breve Descrição da Rede 3. O Faseamento do Projecto 4. Os Desafios Futuros 1. RESENHA HISTÓRICA 1 RESENHA HISTÓRIA O PROBLEMA

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

Relatório de sustentabilidade

Relatório de sustentabilidade 2013 Relatório de sustentabilidade 2 Índice I. Mensagem do Conselho de Administração II. Relatório 1. Objetivo 2. Abrangência 3. Identificação das Partes interessadas 4. Metodologia III. Perfil 1. ADN

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

Auditoria ao Metropolitano de Lisboa, EP

Auditoria ao Metropolitano de Lisboa, EP Investimentos Auditoria ao Metropolitano de Lisboa, EP -Volume III Relatório nº 20/2001-2ª Secção Tribunal de Contas PROCESSO N.º 07/00 - AUDIT RELATÓRIO DE AUDITORIA N.º 20/2001-2ª SECÇÃO Auditoria ao

Leia mais

PROVEDOR DE JUSTIÇA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E COM MOBILIDADE CONDICIONADA CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE DO METROPOLITANO DE LISBOA

PROVEDOR DE JUSTIÇA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E COM MOBILIDADE CONDICIONADA CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE DO METROPOLITANO DE LISBOA PROVEDOR DE JUSTIÇA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E COM MOBILIDADE CONDICIONADA CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE DO METROPOLITANO DE LISBOA 2012 RELATÓRIO PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E COM MOBILIDADE CONDICIONADA: CONDIÇÕES

Leia mais

Levantamento Histórico

Levantamento Histórico Praça Roosevelt Levantamento Histórico Até o final do século XIX, o local onde se encontra a Praça Roosevelt era a chácara de Dona Veridiana Prado. Este local teve diversos usos durante este período, desde

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ

SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ 4 DE OUTUBRO DE 2011. AVEIRO EQUIPA: Câmara Municipal de Aveiro

Leia mais

In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957

In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957 In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957 Cecília de Sousa Sinfonia 1989 MNAz Cecília de Sousa Grande Disco 1999 MNAz

Leia mais

Ministério da Administração Interna POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA Comando Metropolitano de Lisboa

Ministério da Administração Interna POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA Comando Metropolitano de Lisboa Ministério da Administração Interna POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA Comando Metropolitano de Lisboa NOTA DE IMPRENSA Visita de Sua Santidade a Lisboa O Comando Metropolitano da PSP de Lisboa informa que,

Leia mais

A importância de um sistema de transportes global e integrado

A importância de um sistema de transportes global e integrado AS GRANDES OBRAS PÚBLICAS Em Infra-estruturas de Transportes O Novo Paradigma da Mobilidade e das Acessibilidade A importância de um sistema de transportes global e integrado \\ Joaquim Polido Organização

Leia mais

Parque + transporte = 49. Carris / Metro urbano Parques de estacionamento. A partir de 15 de Outubro num posto de venda da Carris ou do Metro.

Parque + transporte = 49. Carris / Metro urbano Parques de estacionamento. A partir de 15 de Outubro num posto de venda da Carris ou do Metro. Parque + transporte A partir de 15 de Outubro num posto de venda da Carris ou do Metro. = 49 Carris / Metro urbano Parques de estacionamento Título Carris/Metro Urb + Parque 30 dias Regras de Adesão O

Leia mais

METRO DO PORTO. Melhoria da mobilidade. Foto do site da Bombardier

METRO DO PORTO. Melhoria da mobilidade. Foto do site da Bombardier METRO DO PORTO Melhoria da mobilidade Foto do site da Bombardier Rui Site: Rodrigues www.maquinistas.org (Ver Opinião) Email rrodrigues.5@netcabo.pt Data: Público, 15 de Dezembro de 2003 METRO DO PORTO

Leia mais

MOV LISBOA VALORIZAR O TRANSPORTE PÚBLICO ESTA EDIÇÃO CARRIS E METROPOLITANO DE LISBOA

MOV LISBOA VALORIZAR O TRANSPORTE PÚBLICO ESTA EDIÇÃO CARRIS E METROPOLITANO DE LISBOA NEWSLETTER PELOURO DA MOBILIDADE CM LISBOA QUINZENAL N.º 24 FEVEREIRO 2012 ESTA EDIÇÃO A presente edição da vai dar entrada no Facebook, ainda em termos experimentais. Para aceder a essa versão, queira

Leia mais

O CLUSTER TURISMO E A REABILITAÇÃO URBANA

O CLUSTER TURISMO E A REABILITAÇÃO URBANA O CLUSTER TURISMO E A REABILITAÇÃO URBANA Introdução O alojamento turístico em Lisboa ABRIL 2015 O ALOJAMENTO TURÍSTICO EM LISBOA Hoteis Hostels Short Term Rentals Concorrentes ou complementares? PASSAGEIROS

Leia mais

Privatização dos CTT arranca com reestruturação da rede em fase final

Privatização dos CTT arranca com reestruturação da rede em fase final A1 Privatização dos CTT arranca com reestruturação da rede em fase final Tipo Meio: Internet Data Publicação: 11-06-2013 Meio: URL: Sábado Online http://www.sabado.pt/ultima-hora/dinheiro/privatizacao-dos-ctt-arranca-com-reestruturacao-da.aspx

Leia mais

Integrar o Aeroporto Sá Carneiro na Linha de Velocidade Elevada Porto Galiza através da Linha de Leixões António Alves 10 01 2008

Integrar o Aeroporto Sá Carneiro na Linha de Velocidade Elevada Porto Galiza através da Linha de Leixões António Alves 10 01 2008 Integrar o Aeroporto Sá Carneiro na Linha de Velocidade Elevada Porto Galiza através da Linha de Leixões António Alves 10 01 2008 As grandes vantagens desta proposta são não pôr em causa o objectivo de

Leia mais

Sou obrigado a parar e a ceder a passagem ao veículo de tracção animal. a) Certo. b) Errado. c) d)

Sou obrigado a parar e a ceder a passagem ao veículo de tracção animal. a) Certo. b) Errado. c) d) 39 BA 82.60.9 Sou obrigado a parar e a ceder a passagem ao veículo de tracção animal. 38 BA 82.60.10 Nesta situação, sou obrigado a parar e a ceder a passagem ao velocípede. 40 BA 82.60.11_a Ao saír do

Leia mais

Fernando Nunes da Silva. Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos

Fernando Nunes da Silva. Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos Fernando Nunes da Silva Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos Mobilidade e Acessibilidade MAIO 11 Fonte: terrasdeportugal.wikidot.com dois conceitos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 TM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 SOLUÇÕES ENCAMINHADAS Constituição do COMITÊ PAULISTA (Grupo Executivo

Leia mais

ELECTRO AS. Especialista em Contracting Eléctrico e Electromecânico

ELECTRO AS. Especialista em Contracting Eléctrico e Electromecânico ELECTRO AS Especialista em Contracting Eléctrico e Electromecânico Índice 1. Organograma 2. História e Fundação 3. Referências 4. Know-how 5. Faturação dos últimos três anos 6. Estratégia Índice 1. Organograma

Leia mais

PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira)

PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira) PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira) Comissão Arco Atlântico Eduardo Borges Pires, Director de Estudos e Estratégia Sines, 11 de Março de 2011 Procura Transporte

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2007

Relatório de Sustentabilidade 2007 3 Índice 1. 2. 3. 4. 5. 6. Mensagem do presidente O nosso relatório Limites Âmbito e perfil Verificação externa O nosso retrato Metropolitano de Lisboa, E.P. Ferconsult - Consultoria, Estudos e Projectos

Leia mais

Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva

Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva Ciclo Obra Aberta * Visitas guiadas a obras da autoria do arquitecto José Marques da Silva 17 de Outubro Sábado 10h30 - Estação de S. Bento (1896-1916), por Nuno Tasso de Sousa - Teatro Nacional S. João

Leia mais

O caso da Lisnave 08-Mai-2010

O caso da Lisnave 08-Mai-2010 O caso da Lisnave 08-Mai-2010 A privatização dos estaleiros de Viana vem no seguimento do que foi feito na Setenave e já sabemos qual é o fim. Entrevista a Cipriano Pisco, trabalhador na antiga Setenave

Leia mais

Auditoria ao Metropolitano de Lisboa, EP

Auditoria ao Metropolitano de Lisboa, EP Relatório Geral Auditoria ao Metropolitano de Lisboa, EP -Volume II Relatório nº 20/2001-2ª Secção Tribunal de Contas PROCESSO N.º 07/00 - AUDIT RELATÓRIO DE AUDITORIA N.º 20/2001-2ª SECÇÃO Auditoria ao

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil Ações do Governo de Minas Gerais 27 de Outubro de 2009 Roteiro Estratégia de Execução Modernização do Mineirão Reforma dos Estádios Alternativos Mobilidade

Leia mais

ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA FACTORES DE SUCESSO PARA O TRANSPORTE FERROVIÁRIO. CP LISBOA ENG.º ÓSCAR AMORIM Lisboa, 5 de Julho de 2007

ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA FACTORES DE SUCESSO PARA O TRANSPORTE FERROVIÁRIO. CP LISBOA ENG.º ÓSCAR AMORIM Lisboa, 5 de Julho de 2007 ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA FACTORES DE SUCESSO PARA O TRANSPORTE FERROVIÁRIO CP LISBOA ENG.º ÓSCAR AMORIM Lisboa, 5 de Julho de 2007 ÁREA DE ACTUAÇÃO A CP Lisboa é a Unidade de Negócio da CP responsável

Leia mais

Entrevista com i2s. Luís Paupério. Presidente. www.i2s.pt. (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com i2s. Luís Paupério. Presidente. www.i2s.pt. (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com i2s Luís Paupério Presidente www.i2s.pt (Basada en oporto) Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas que aqui figuram

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professor: Josiane Vill Disciplina: Geografia Série: 2ª Ano Tema da aula: transporte e Telecomunicação Objetivo da aula:. Entender as principais formas de

Leia mais

Formação da Lua. (Estes trabalhos estão protegidos pelos direitos de autor, registados oficialmente no I.G.A.C. sob os nºs. 4961/2008 a 1211/2012)

Formação da Lua. (Estes trabalhos estão protegidos pelos direitos de autor, registados oficialmente no I.G.A.C. sob os nºs. 4961/2008 a 1211/2012) Formação da Lua (Estes trabalhos estão protegidos pelos direitos de autor, registados oficialmente no I.G.A.C. sob os nºs 4961/2008 a 1211/2012) José Luís Pereira rebelofernandes@sapo.pt Introdução. A

Leia mais

S. SILVESTRE DE LISBOA 2010

S. SILVESTRE DE LISBOA 2010 Cópia Nº 1 FPA LISTA DE DISTRIBUIÇÃO CÓPIA Nº 1 FPA CÓPIA Nº 2 HMS CÓPIA Nº 3 MEDIDOR AMÉRICO CHAVES Efectuada por: Américo Chaves em 08/12/2010 1. A medição teve por base os seguintes pressupostos: a

Leia mais

MAPA DE PARQUES E TARIFÁRIO

MAPA DE PARQUES E TARIFÁRIO MAPA DE PARQUES E TARIFÁRIO Combustível e parquímetro PARTICULARES MOB INDIVIDUAL Ter um carro para a vida toda já não se usa! O que se usa é o Mob Carsharing que lhe permite ter um carro diferente sempre

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste Urban View Urban Reports Fielzão e seu impacto na zona Leste Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Itaquera acordou com caminhões e tratores

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: São Paulo. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: São Paulo. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: São Paulo Setembro/2013 São Paulo: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de Recursos CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Dados e análise relativos à história da construção do Antigo Hotel Estoril

Dados e análise relativos à história da construção do Antigo Hotel Estoril Desde que foi recebida a proposta de classificação do Antigo Hotel Estoril e Piscina Municipal Estoril, com as assinaturas conjuntas de mais de uma centena de residentes, o Instituto Cultural recolheu

Leia mais

BEAUTY METS BEAUTIQUE

BEAUTY METS BEAUTIQUE BEAUTY METS BEAUTIQUE Mais do que uma futura colecção de hotéis, o Grupo The Beautique Hotels será um livro de histórias únicas, originais e irrepetíveis, onde o conceito Boutique se funde com a ideia

Leia mais

Ligações às redes de energia eléctrica de instalações consumidoras (em vigor a partir de 12 de maio de 2013)

Ligações às redes de energia eléctrica de instalações consumidoras (em vigor a partir de 12 de maio de 2013) Ligações às redes de energia eléctrica de instalações consumidoras (em vigor a partir de 12 de maio de 2013) Novembro de 2012 Índice Competências da ERSE Princípios e conceitos gerais Potência requisitada

Leia mais

Ligações às redes de energia eléctrica. Setembro de 2011

Ligações às redes de energia eléctrica. Setembro de 2011 Ligações às redes de energia eléctrica Setembro de 2011 Índice Competências da ERSE Princípios e conceitos gerais Potência requisitada Procedimentos para ligação de uma instalação à rede Ponto de ligação

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Programas de Promoção Comercial e Investimentos

Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Programas de Promoção Comercial e Investimentos Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Programas de Promoção Comercial e Investimentos Estoque 2008: US$ 1,1 bilhão Fluxo 2007-maio 2010 2007:

Leia mais

Fonte: CML Fonte: CML, Américo Simas Seminário Internacional sobre Serviços de Táxi Mobilidade: os novos desafios para Lisboa CML, Novembro de 2008 Carta Europeia de Segurança Rodoviária Data de adesão

Leia mais

Metro Sul do Tejo. Artigo de Opinião

Metro Sul do Tejo. Artigo de Opinião Metro Sul do Tejo Artigo de Opinião Neste artigo chama-se a atenção para as ineficiências do atual sistema de transportes públicos na zona de Almada, devida à descoordenação entre as carreiras do Metro

Leia mais

CURSO DE HISTÓRIA DO AZULEJO AZULEJARIA MODERNISTA, MODERNA E CONTEMPORÂNEA. Ana Almeida

CURSO DE HISTÓRIA DO AZULEJO AZULEJARIA MODERNISTA, MODERNA E CONTEMPORÂNEA. Ana Almeida CURSO DE HISTÓRIA DO AZULEJO AZULEJARIA MODERNISTA, MODERNA E CONTEMPORÂNEA Ana Almeida Foto Thorsten Hümpel In Raúl Lino (1879-1974), Lisboa: Ed. Blau, 2003 Raul Lino Casa Montsalvat, Monte Estoril 1901

Leia mais

E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO

E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO Trabalho Apresentado para a conclusão do ciclo autoral. Igor José Santos Matias Adriano Santos Daniel Santos William 9 ANO C Este trabalho é dedicado

Leia mais

«PRIMEIRAS DEPÊNDENCIAS NO EXTERIOR»

«PRIMEIRAS DEPÊNDENCIAS NO EXTERIOR» «PRIMEIRAS DEPÊNDENCIAS NO EXTERIOR» Criação de dependências da Caixa Geral de Depósitos no estrangeiro Já muito se dissertou sobre a Caixa Geral de Depósitos, desde a sua criação até à sua real vocação,

Leia mais

GUIA PARA A VISITA DO PAPA - LISBOA

GUIA PARA A VISITA DO PAPA - LISBOA GUIA PARA A VISITA DO PAPA - LISBOA Nos dias 11 e 12 de Maio, haverá condicionamentos e restrições à circulação automóvel dentro da capital, por motivos de segurança, em todos os locais de passagem e/ou

Leia mais

O Regresso do Vapor a Coimbra Outubro de 2002. Comboios em Portugal (fotografia e história) http://combport.pt.to

O Regresso do Vapor a Coimbra Outubro de 2002. Comboios em Portugal (fotografia e história) http://combport.pt.to Comboios em Portugal (fotografia e história) O Regresso do Vapor a Coimbra Outubro de 2002 http://combport.pt.to Texto: João Pedro Joaquim Fotos: João Pedro Joaquim Nota Introdutória Nos últimos anos têm

Leia mais

O Interface de Transportes

O Interface de Transportes O Interface de Transportes Tipologias de funcionamento e morfologia espacial - aplicação ao projecto Resumo Alargado Inês Isabel do Nascimento Piedade Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Arquitectura

Leia mais

PUBLICIDADE TRANSPORTE URBANO DE FARO

PUBLICIDADE TRANSPORTE URBANO DE FARO PUBLICIDADE TRANSPORTE URBANO DE FARO Vision without execution is just hallucination. Henry Ford A LCPA trata-se de uma empresa dedicada às áreas criativas que opera em 3 segmentos distintos: Estúdio Criativo,

Leia mais

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial 1 Coimbra - 1941 Coimbra - 2001 2 Pólo II - Estado actual Pólo III - Estado actual 3 Pólo I - Estado actual 4 Pólo I - Estado actual

Leia mais

CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO. CLC 5 Cultura, comunicação e média

CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO. CLC 5 Cultura, comunicação e média CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO CLC 5 Cultura, comunicação e média Formadora Sandra Santos O ser humano, sempre insatisfeito, sentiu sempre a necessidade de comunicar mais rápido, mais longe,

Leia mais

A curiosa história do Engenheiro Billings, o homem que fez os rios correrem ao contrário, e mudou para sempre a cidade de São Paulo.

A curiosa história do Engenheiro Billings, o homem que fez os rios correrem ao contrário, e mudou para sempre a cidade de São Paulo. A curiosa história do Engenheiro Billings, o homem que fez os rios correrem ao contrário, e mudou para sempre a cidade de São Paulo. Engenheiro Billings, O homem que mudou São Paulo Capa de uma revista

Leia mais

Património, gastronomia, natureza, cidades, praia enfim, uma multiplicidade de oferta turística e cultural para conhecer, sempre a viajar de comboio.

Património, gastronomia, natureza, cidades, praia enfim, uma multiplicidade de oferta turística e cultural para conhecer, sempre a viajar de comboio. 2015, o ano de lançamento deste divertido projeto pessoal que na prática sempre foi o nosso hobby preferencial: comboios, mais precisamente, viajar de comboio por essa imensa Ibéria de cenários paisagísticos

Leia mais

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos

Rio de cara nova. Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos Rio de cara nova Conheça dez obras que prometem mudar a cara da cidade nos próximos dez anos por Ernesto Neves 01 de Agosto de 2011 Fonte: Revista Veja Rio Cidade do Rock O terreno de 250 mil metros quadrados

Leia mais

Breve História da Universidade:

Breve História da Universidade: Nota: As áreas / cursos aqui apresentados são, unicamente, aqueles que no questionário anteriormente realizado mostraram uma preferência maior. Para informações sobre outros cursos / áreas visite o site

Leia mais

Distrito de Lisboa Concelho de Lisboa OCEANÁRIO DE LISBOA

Distrito de Lisboa Concelho de Lisboa OCEANÁRIO DE LISBOA Distrito de Lisboa Concelho de Lisboa OCEANÁRIO DE LISBOA HISTORIAL Data da Fundação: 5 de Outubro de 1995. Breve Historial : Em 1989, a Comissão Nacional para a Comemoração dos Descobrimentos, liderada

Leia mais

Powered by. Desenvolvimento

Powered by. Desenvolvimento Desenvolvimento de Sistemas Sustentáveis 1 Urbancraft Energia, S.A. FDO INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES, SGPS, S.A. ALEXANDRE BARBOSA BORGES, SGPS, S.A. 50% 50% A URBANCRAFT ENERGIA, S.A é uma sociedade

Leia mais

O fim dos lotações e dos bondes

O fim dos lotações e dos bondes Distrito Federal Transportes O fim dos lotações e dos bondes O período entre 1950 e 1964 foi um dos mais prolíficos em regulamentos para o transporte coletivo, a maior parte deles fixando as condições

Leia mais

A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009

A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009 OJE 3 de Dezembro 2008 (1/5) A COLOCAÇÃO DE ESCRITÓRIOS PODE VOLTAR AOS 150 MIL/170 MIL M2 EM 2009 O take-up de ESCRITÓRIOS vai regredir em 2009 para o nível dos anos de 2004 e 2005, embora o preço das

Leia mais

5 Um Modelo Inteligente de Cidade 7 Santa Marinha, um Conceito Global 9 Arquitectura 11 O Lugar Ideal Para Viver 13 Espaços 15 Conforto, Harmonia e

5 Um Modelo Inteligente de Cidade 7 Santa Marinha, um Conceito Global 9 Arquitectura 11 O Lugar Ideal Para Viver 13 Espaços 15 Conforto, Harmonia e 5 Um Modelo Inteligente de Cidade 7 Santa Marinha, um Conceito Global 9 Arquitectura 11 O Lugar Ideal Para Viver 13 Espaços 15 Conforto, Harmonia e Bem-Estar 17 A Sede do Seu Negócio 19 Tudo à Distância

Leia mais

15 / 14-17H O Ano da Morte de Ricardo Reis Passeio pedestre percurso Miss Lisbon Início: Fundação José Saramago Chegada: Casa Fernando Pessoa.

15 / 14-17H O Ano da Morte de Ricardo Reis Passeio pedestre percurso Miss Lisbon Início: Fundação José Saramago Chegada: Casa Fernando Pessoa. SARAMAGO E PESSOA NAS RUAS DE LISBOA DIA(S) DO DESASSOSSEGO 15-17 NOV 15 / 10-16.30H 16 / 10-15.30H Leituras no Metro e ascensores por seis actores do Grupo Éter Metro de Lisboa (4 linhas) e Ascensores

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19)

Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19) Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19) Portaria n.º 701-E/2008 de 29 de Julho O Código dos Contratos Públicos consagra a obrigação das entidades adjudicantes de contratos

Leia mais

ACORDO DE COLABORAÇÃO

ACORDO DE COLABORAÇÃO ACORDO DE COLABORAÇÃO ENTRE: A AMA, I.P. AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, I.P., adiante designada por AMA, pessoa colectiva n.º 508184509, com sede na Rua Abranches Ferrão, nº 10, 3º G, 1600-001,

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Belo Horizonte Setembro/2013 Belo Horizonte: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos

Leia mais

DEZ lugares para reviver Os Maias em Lisboa Clique aqui para ver a notícia no site

DEZ lugares para reviver Os Maias em Lisboa Clique aqui para ver a notícia no site Editora Zahar Veículo: Sites Data: 27/06/2014 Tópico: Institucional Página: 00:00:00 Editoria: Saraiva Conteúdo 1 / 1 DEZ lugares para reviver Os Maias em Lisboa Clique aqui para ver a notícia no site

Leia mais

Junta de Freguesia de Casal de Cambra Sistema de Atendimento On Line http://www.jf casalcambra.pt. Transportes Públicos Casal de Cambra

Junta de Freguesia de Casal de Cambra Sistema de Atendimento On Line http://www.jf casalcambra.pt. Transportes Públicos Casal de Cambra Transportes Públicos Casal de Cambra Saiba como chegar à nossa freguesia... Rodoviária de Lisboa http://www.rodoviariadelisboa.pt/ 210 (Caneças Colégio Militar) 203 (Casal do Bispo Colégio Militar) 224

Leia mais

O Mundo industrializado no século XIX

O Mundo industrializado no século XIX O Mundo industrializado no século XIX Novas fontes de energia; novos inventos técnicos: Por volta de 1870, deram-se, em alguns países, mudanças importantes na indústria. Na 2ª Revolução Industrial as indústrias

Leia mais

4 π. Analisemos com atenção o sistema solar: Dado que todos os planetas já ocuparam posições diferentes em relação ao Sol, valerá a pena fazer uma

4 π. Analisemos com atenção o sistema solar: Dado que todos os planetas já ocuparam posições diferentes em relação ao Sol, valerá a pena fazer uma Analisemos com atenção o sistema solar: Dado que todos os planetas já ocuparam posições diferentes em relação ao Sol, valerá a pena fazer uma leitura do passado e do futuro. Todos os planetas do sistema

Leia mais

Ir mais longe até onde for o futuro!

Ir mais longe até onde for o futuro! Ir mais longe até onde for o futuro! DOSSIER DE IMPRENSA 2010 Luís Simões A Luís Simões (LS) é composta por 10 empresas juridicamente autónomas e agrupadas em 3 unidades de negócio: transporte, logística

Leia mais

Relógio de Sol. Foto do relógio solar em Alverca

Relógio de Sol. Foto do relógio solar em Alverca Relógio de Sol A ideia da construção de um relógio solar foi uma proposta que desde logo nos despertou muito interesse e curiosidade. Todos estávamos curiosos em saber se as horas solares coincidiriam

Leia mais

COLÉGIO MANUEL BERNARDES

COLÉGIO MANUEL BERNARDES Ano Lectivo 2009/2010 Local Olivais TARDE Azinhaga Torre do Fato Avª. das Nações Unidas Eixo Norte / Sul Avª. Álvaro Pais Avª. 5 de Outubro (Junto ao Pingo Doce) Avª. 5 de Outubro (Junto à loja etc, )

Leia mais

3.1. Prolongamento da Avenida Jornalista Roberto Marinho via túnel

3.1. Prolongamento da Avenida Jornalista Roberto Marinho via túnel 3. CARACTERIZAÇÃO DOS EMPREENDIMENTOS Este capítulo apresenta as principais características das obras propostas para o prolongamento da Avenida Roberto Marinho via túnel e o Parque Linear com vias locais,

Leia mais

ritareis portfolio design

ritareis portfolio design ritareis portfolio design projecto para casamento convites de casamento ementas cartões para mesas folha de sala com indicação da distribuição das mesas pins para despedida de solteira convites ementas

Leia mais

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt)

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt) Esterofoto Geoengenharia SA Álvaro Pombo Administrtador (www.estereofoto.pt) Q. Conte-nos um pouco da historia da empresa, que já tem mais de 30 anos. R. A Esterofoto é uma empresa de raiz, a base da empresa

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

Barragens de concreto em abóbada com dupla curvatura.

Barragens de concreto em abóbada com dupla curvatura. ANÁLISE DIMENSIONAL Modelos Reduzidos Prof. Manuel Rocha - LNEC Prof. Eduardo C. S. Thomaz Notas de aula Barragens de concreto em abóbada com dupla curvatura. Na década de 60, época do projeto e da construção

Leia mais

O Corporate feito na medida certa para os dias de hoje: moderno, eficiente e econômico, como as empresas mais competitivas.

O Corporate feito na medida certa para os dias de hoje: moderno, eficiente e econômico, como as empresas mais competitivas. HD873 CORPORATE O Corporate feito na medida certa para os dias de hoje: moderno, eficiente e econômico, como as empresas mais competitivas. HD873 CORPORATE Todo empresário sabe como é importante a escolha

Leia mais

MARIA KEIL obra pública

MARIA KEIL obra pública MARIA KEIL obra pública FILE #02: booklet BIBLIOGRAFIA http://purl.pt/708/1/maria-keil.html http://www.metrolisboa.pt http://www.lisboapatrimoniocultural.pt/ artepublica/paginas/default.aspx FILE #2: documentário

Leia mais

TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS

TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS 1 TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS Profa. Teresa Cristina Melo da Silveira (Teca) E.M. Professor Oswaldo Vieira Gonçalves SME/PMU 1 Comunicação Relato de Experiência Triangulação de Imagens foi o nome escolhido

Leia mais