HISTÓRIA DO VOLEIBOL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HISTÓRIA DO VOLEIBOL"

Transcrição

1 VOLEIBOL HISTÓRIA DO VOLEIBOL O voleibol foi criado em 9 de Fevereiro de 1895 pelo americano William George Morgan, diretor de educação física da Associação Cristã de Moços (ACM), na cidade de Holyoke, em Massachusets.

2 A primeira bola de voleibol foi uma câmara de bola de basquetebol. Mais tarde, Morgan solicitou a firma A.G..Stalding &.Brothers a fabricação uma bola para o referido esporte. REGRAS BÁSICAS DO VOLEIBOL

3 O espaço de jogo é um retângulo de 18 metros de comprimento por 9 de largura, e é dividido por uma linha central em dois quadrados com lados de nove metros que constituem as quadras de cada time. O objetivo principal éconquistar pontos fazendo a bola tocar na quadra adversária, ou fora da área de jogo após ter sido tocada por um oponente. Acima da linha central, é postada uma rede de material sintético a uma altura de 2,43m para homens ou 2,24m para mulheres (no caso de competições juvenis, infanto-juvenis e mirins, as alturas são diferentes). Cada quadra é por sua vez dividida em duas áreas de tamanhos diferentes (usualmente denominadas "rede" e "fundo").

4 A BOLA A bola empregada nas partidas de voleibol é composta de couro ou couro sintético e mede aproximadamente 65 cm de diâmetro. Ela pesa em torno de 270g e deve ser inflada com ar comprimido a uma pressão de 0,30 kg/cm2.

5 ANTENAS Acima da quadra, o espaço aéreo é delimitado no sentido lateral por duas antenas postadas em cada uma das extremidades da rede. No sentido vertical, os únicos limites são as estruturas físicas do ginásio.

6 O JOGO O voleibol é um jogo em que os jogadores usam as mãos para tocar a bola. Porém, não é permitido segura-la ou carrega-la. Controlada apenas por toques das mãos, a bola deve ser lançada para o campo adversário, e vice-versa, por cima da rede que divide os dois campos, até que a bola toque o chão.

7 O jogo inicia com a bola sendo lançada para o campo do adversário por um jogador que se coloca atrás da linha de fundo de seu campo. Este lançamento é chamado saque. No saque a bola deve ser golpeada e não lançada. Ao contrário de muitos esportes coletivos, tais como o futebol ou o basquete, o voleibol é jogado por pontos, e não por tempo. Cada partida é dividida em sets que terminam quando uma das duas equipes conquista 25 pontos. Deve haver também uma diferença de no mínimo dois pontos com relação ao placar do adversário - caso contrário, a disputa prossegue até que tal diferença seja atingida. O vencedor será aquele que conquistar primeiramente três sets. O jogo termina quando um time completa três sets vencidos, cada partida de voleibol dura no máximo cinco sets. Se isto ocorrer, o último recebe o nome de tie-break e termina quando um dos times atinge a marca de 15, e não 25 pontos. Como no caso dos demais, também é necessária uma diferença de dois pontos com relação ao placar do adversário. COMPOSIÇÃO DAS EQUIPES Cada equipe é composta por doze jogadores, dos quais seis estão atuando na quadra e seis permanecem no banco na qualidade de reservas.

8 DISPOSIÇÃO DOS JOGADORES Os seis jogadores de cada equipe são dispostos na quadra do seguinte modo: No sentido do comprimento, três estão mais próximos da rede (jogadores de ataque) e três mais próximos do fundo (jogadores de defesa); e, no sentido da largura, dois estão mais próximos da lateral esquerda; dois, do centro da quadra; e dois, da lateral direita. Estas posições são identificadas por números: com o observador postado frente à rede, aquela que se localiza no fundo à direita recebe o número 1, e as outras seguem-se em ordem crescente conforme o sentido anti-horário. RODÍZIO O rodízio no Voleibol é o ato no qual os jogadores de uma equipe rodam na quadra, no sentido horário, trocando uma posição em relação a ocupada anteriormente.

9 Quais são as posições de rodízio? As posições de rodízio vão de 1 a 6. Sendo que o jogador que ocupar a posição N 1, sempre será o responsável, obrigatoriamente, de realizar o saque da equipe. Rede e Fundo: No Voleibol se denomina que os jogadores que ocupam as posições 4, 3 e 2 no rodízio estão na rede e os jogadores das posições 5, 6 e 1 estão no fundo. Quando ouvimos em uma transmissão de um jogo de Voleibol na TV, que a rede de determinada equipe é uma rede alta, a palavra rede aparece no sentido conotativo, já que a rede que o locutor está se referindo é referente aos jogadores que estão ocupando as posições 4, 3 e 2 no rodízio, que por sua vez, são os mais altos da equipe. Quando ocorrerá o rodízio? O rodízio ocorre todas as vezes em que uma equipe marca um ponto após o saque da equipe adversária. Ou seja, se sua equipe marcou um ponto após o saque do adversário, sua equipe deve rodar uma posição, no sentido horário. Já se sua equipe marcou um ponto após um saque de sua própria equipe, o rodízio permanece como está. Regras relacionadas ao rodízio: Primeira regra relacionada ao rodízio está relacionada ao saque, que sempre será feito pelo jogador que ocupar a posição 1 após um rodízio. Outra regra importante é que os jogadores que ocuparem as posições de fundo (1, 5 e 6) não podem atacar na linha de 3 metros, ou mesmo pisando nela. De forma, esses mesmos jogadores também ficam impedidos de bloquear, já que é impossível efetuar um bloqueio estando atrás da linha de 3 metros. SUBSTITUIÇÃO A substituição é um ato no qual um jogador, já registrado pelo Apontador(a), entra no jogo para ocupar a posição de um outro jogador, que deverá sair da quadra de jogo

10 (exceto para o Líbero). Uma substituição requer a autorização dos árbitros.as substituições são limitadas: cada técnico pode realizar no máximo seis por set, e cada jogador só pode ser substituído uma única vez, devendo necessariamente retornar à quadra para ocupar a posição daquele que tomara originalmente o seu lugar. LÍBERO É um jogador com características exclusivamente defensivas. Só pode jogar atrás da linha dos 3 metros, e não pode executar nenhuma ação atacante na zona do campo onde lhe é permitido jogar. Tem a cor do uniforme diferente dos demais jogadores em quadra, para facilitar a sua identificação. Este jogador só pode jogar nas posições 1, 6 e 5, no momento da rotação (quando a equipa ganha o direito a servir). Se o libero estiver na posição 5 em campo, tem de ser substituído e só pode entrar em campo para substituir um dos jogadores que se encontrem na posição 1, 6 e 5 depois de uma das equipas executar o serviço. A entrada em campo do libero, isto é, sempre que este vai substituir um dos jogadores não exige a autorização do árbitro. FUNDAMENTOS DO VOLEIBOL Saque - É o fundamento que dá inicio a partida, pode ser feito por cima(flutuante, viagem ao fundo do mar) ou por baixo (simples ou jornada nas estrelas). Recepção - Acontece após o saque, a técnica usada para fazer a recepção é a MANCHETE e o objetivo do jogador que faz a recepção é colocar a bola na mão do levantador.

11 Levantamento - Acontece após a recepção, a técnica utilizada é o TOQUE e tem como objetivo preparar a bola para um ataque. Ataque - O ataque é feito após o levantamento, a técnica usada para fazer o ataque é a famosa CORTADA e tem como objetivo "cravar" a bola na quadra adversária. Defesa - Acontece após um ataque quando não o bloqueio não funciona, a técnica mais utilizada para fazer a defesa é a MANCHETE, porém, a defesa pode ser feita com qualquer parte do corpo, inclusive com os pés. Bloqueio - Acontece após o ataque, é feito próximo a rede e com os dois braços erguidos e esticados. Tem como objetivo bloquear o ataque de forma que a bola caia na quadra adversária. Fundamentos Técnicos: Gerais: Posição Básica Toque de Bola ( toque e manchete) Deslocamentos Ofensivos: Saque Levantamento Cortada Defensivos: Recepção Defesa Bloqueio Fundamentos Táticos Ofensivos: Cortada Levantamento Saque Sistema Tático Ofensivo Contra-Ataque Defensivos: Defesa Bloqueio Armações Defensivas

12 POSIÇÃO BÁSICA Os Pés afastados, lateralmente, estando um deles ligeiramente à frente do outro, pontas dirigidas para frente; pernas semi-flexionadas, com os joelhos orientados na mesma direção dos pés; tronco ligeiramente inclinado; peso do corpo igualmente distribuído sobre as pernas; braços separados e voltados para frente; antebraços flexionados, estando as mãos com os punhos um pouco estendidos, à altura do rosto; dedos separados; polegares quase se tocando; cabeça elevada com o queixo um pouco acima da horizontal.

13 TOQUE Braços semi-flexionados, as mãos abertas imitando a forma da bola e cotovelos paralelos ao corpo, as pernas semi-flexionadas, mantendo uma boa base de equilíbrio, sempre com uma perna à frente, impulsionar pernas e braços num movimento bem sincronizado e natural. DESLOCAMENTOS Da posição básica, os jogadores devem iniciar seus deslocamentos na quadra. Assim sendo, as partidas rápidas, paradas bruscas, saltos, mudanças de direção, trocas de

14 posição e etc., devem ser analisadas e praticadas constantemente, pois, o manejo do próprio corpo é de importância fundamental na prática de qualquer desporto e cresce essa importância quando se trata do voleibol em virtude da variedade e rapidez de movimentos próprios desse grande desporto. SAQUE Definição: É o ato de enviar a bola da área de saque para a quadra contraria pelo atleta posição 1, que devera golpeá-la com parte do braço. Para o golpe, a bola devera estar solta. Será direcionada para a quadra do adversário e passar por sobre a rede e entre as antenas.

15 Classificação do Saque: Trajetória regular Tênis Balanceado americano. Tênis cortada (viagem) Trajetória irregular (Flutuante): Tênis Balanceado japonês Qualidades desejáveis no saque: Regularidade Precisão Potência Pontos mais importantes na realização do saque: Controle da bola Sua velocidade

16 Mudanças de direção Efeito da bolano espaço: Com rotação Sem rotação TIPOS DE SAQUE Saque por Baixo É um saque simples e também fácil de executar. De frente para a quadra, pé esquerdo à frente, mão esquerda segurando a bola, você deve fazer, com o braço direito, um movimento de trás para a frente, golpeando a bola quase simultaneamente à sua liberação pela mão esquerda à frente do corpo. A mão que bate na bola poderá estar espalmada ou fechada. Para os canhotos, valem os mesmos movimentos no sentido inverso.

17 Saque por Cima (Tipo Tênis) O saque por cima é o mais utilizado no voleibol, pelas variações que oferece em relação a trajetória da bola, local onde se queira sacar e distância que se queira atingir. Por tudo isso, você deve treinar bastante para uma perfeita assimilação deste saque.

18 LEVANTAMENTO O levantamento é normalmente o segundo contato de um time com a bola. Seu principal objetivo consiste em posicioná-la de forma a permitir uma ação ofensiva por parte da equipe, ou seja, um ataque. A exemplo do passe, pode-se distinguir o levantamento pela forma como o jogador executa o movimento, ou seja, como "levantamento de toque" e "levantamento de manchete". Como o primeiro usualmente permite um controle maior, o segundo só é utilizado quando o passe está tão baixo que não permite manipular a bola com as pontas dos dedos, ou no voleibol de praia, em que as regras são mais restritas no que diz respeito à infração de "carregar".

19 CORTADA É o gesto mais espetacular do jogo. Consiste no ato de golpear a bola para a quadra adversária na tentativa de vencer o bloqueio e a defesa contrária. Suas qualidades necessárias são: regularidade, precisão, potência. O cortador deverá considerar o seu repertório técnico, a qualidade do levantamento, a área coberta pelo bloqueio, armação de defesa adversária, a situação do jogo e do set.

20 FUNDAMENTOS OFENSIVOS O Sistema ofensivo é definido a partir de alguns fatores fundamentais: Aproveitamento das aptidões e características individuais dos atacantes, do levantador e dos jogadores que recepcionam o saque; Elaboração das combinações de ataque e algumas opções, distribuindo os atacantes a fim de equilibrar cada uma das 06 passagens de rede. RECEPÇÃO É uma ação de defesa em que o jogador tentará receber a bola do adversário efetuando um passe para o levantador. Esse fundamento influência na continuidade do jogo, que pode ser facilitada ou não para o time. A forma básica de recepção é a manchete e a movimentação em direção à bola pode ser para frente, na lateral, na diagonal, com mergulho e com rolamento.

21 BLOQUEIO É a tentativa de interceptar a bola vinda da quadra contrária, atacada sobre a rede por um ou mais jogadores de ataque. São finalidades fundamentais do bloqueio: deter ou amortecer a bola vinda do adversário, reduzir as áreas de ataque, dificultar a ação do atacante. Os principais erros ao efetuar um bloqueio são: Saltar embaixo da rede, braços ao longo do corpo, saltar em extensão, ficar muito longe da rede, saltar junto com a bola -esta estando nas mãos do levantador.

22 DEFESA É a ação de recuperar as bolas vindas do ataque adversário que ultrapassam o bloqueio e de criar condições para o contra-ataque. Exige concentração, coragem e agilidade. Para facilitar os deslocamentos rápidos ou mesmo quedas a posição de defesa baixa é a melhor. Os defensores devem analisar: armação de defesa da própria equipe, forma e tipo de levantamento do adversário, distribuição imediata dos demais defensores e bloqueadores.

23 FUNDAMENTOS DEFENSIVOS Na defesa, os jogadores se colocam e se deslocam sobre a quadra com o objetivo de neutralizar os ataques adversários criando condições de contra-atacar. Existem dispositivos táticos distintos para a recepção de saques e para a defesa de ataques dos cortadores adversários. As ações de defesa se realizam, na maior parte das vezes, sem bola. A utilização dos esquemas táticos e emprego das combinações táticas na defesa dependem da qualidade da preparação da bola na quadra adversária.

Regras básicas e fudamentos do volei

Regras básicas e fudamentos do volei Regras básicas e fudamentos do volei História do volei O criador do voleibol foi o americano William George Morgan. Isto ocorreu em 9 de fevereiro de 1895. O volei foi criado com o intuito de ser um esporte

Leia mais

E Nas extremidades da rede existem duas antenas que delimitam o espaço aéreo de jogo.

E Nas extremidades da rede existem duas antenas que delimitam o espaço aéreo de jogo. V O L E I B O L A quadra de jogo A quadra de voleibol mede 18 x 9 metros e é demarcada por linhas de 5 centímetros de espessura. Possui uma linha central que divide a quadra em duas áreas com 9 x 9 metros.

Leia mais

É constituída por 12 jogadores: -6 jogadores efetivos -6 jogadores suplentes -Até 2 líberos

É constituída por 12 jogadores: -6 jogadores efetivos -6 jogadores suplentes -Até 2 líberos Regras básicas de vôlei Vôlei é um desporto praticado numa quadra dividida em duas partes por uma rede, possuindo duas equipes de seis jogadores em cada lado. O objetivo da modalidade é fazer passar a

Leia mais

07/05/2013. VOLEIBOL 9ºAno. Profª SHEILA - Prof. DANIEL. Voleibol. Origem : William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette

07/05/2013. VOLEIBOL 9ºAno. Profª SHEILA - Prof. DANIEL. Voleibol. Origem : William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette VOLEIBOL 9ºAno Profª SHEILA - Prof. DANIEL Origem : William Morgan 1895 ACM s Tênis Minonette GRECO, 1998 1 Caracterização: O voleibol é um jogo coletivo desportivo, composto por duas equipes, cada uma

Leia mais

APOSTILA DE VOLEIBOL

APOSTILA DE VOLEIBOL APOSTILA DE VOLEIBOL O voleibol é praticado em uma quadra retangular dividida ao meio por uma rede que impede o contato corporal entre os adversários. A disputa é entre duas equipes compostas por seis

Leia mais

Profª. Esp. Maria Helena Carvalho

Profª. Esp. Maria Helena Carvalho Profª. Esp. Maria Helena Carvalho HISTÓRIA DO VOLEIBOL Criação nos EUA; Dia 09 de fevereiro de 1895; Pelo diretor de Educação Física da ACM William George Morgan; Era conhecido como mintonette. Obs.: Nessa

Leia mais

1. História do Voleibol. 2. Caracterização do Voleibol. 2. Regras do Voleibol. Documento de Apoio de Voleibol VOLEIBOL

1. História do Voleibol. 2. Caracterização do Voleibol. 2. Regras do Voleibol. Documento de Apoio de Voleibol VOLEIBOL VOLEIBOL 1. História do Voleibol O Voleibol foi criado em 1885, em Massachussets, por William G. Morgan, responsável pela Educação Física no Colégio de Holyoke, no Estado de Massachussets, nos Estados

Leia mais

Caracterização. Objetivo

Caracterização. Objetivo VOLEIBOL Caracterização O voleibol é um jogo desportivo coletivo praticado por duas equipas, cada uma composta por seis jogadores efetivos e, no máximo, seis suplentes, podendo um ou dois destes jogadores

Leia mais

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6.

VOLEIBOL. 11. O Jogador que executa o saque, deve estar em qual posição? 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997. a) posição número 6. VOLEIBOL 1) Em que ano foi criado o voleibol? a) 1997 b) 2007 c) 1996 d) 1975 e)1895 2. Quem inventou o voleibol? a) William G. Morgan b) Pelé c) Roberto Carlos d) Ronaldinho Gaúcho e) Michael Jackson

Leia mais

VOLEIBOL ESCOLAR: FERRAMENTA MULTIDISCIPLINAR

VOLEIBOL ESCOLAR: FERRAMENTA MULTIDISCIPLINAR VOLEIBOL ESCOLAR: FERRAMENTA MULTIDISCIPLINAR 1. História do Voleibol 1.1. A Origem do Voleibol: a centenas de anos jogos similares jáj eram praticados no mundo todo. Willian Morgan da Y.M.C.A. cria em

Leia mais

Voleibol. Professor:Pedro Engler Neto

Voleibol. Professor:Pedro Engler Neto Voleibol Professor:Pedro Engler Neto Histórico O voleibol foi criado por William G. Morgam em 09 de fevereiro de 1895. Na Associação Cristã de Moços,HoYolke Massachussets, Eua. E a intenção de Morgan era

Leia mais

Foto do criado r do voleibol : William G. Morgan.

Foto do criado r do voleibol : William G. Morgan. VOLEIBOL O vôlei foi criado em 1895, pelo americano William G. Morgan, então diretor de educação física da Associação Cristã de Moços (ACM) na cidade de Holyoke, em Massachusetts, nos Estados Unidos. O

Leia mais

VOLEIBOL 7ºano. Voleibol HISTÓRICO E REGRAS. Origem e Evolução: William Morgan 1895 ACM s Tênis Minonette 07/05/2013. Brasil 1915 Pernambuco

VOLEIBOL 7ºano. Voleibol HISTÓRICO E REGRAS. Origem e Evolução: William Morgan 1895 ACM s Tênis Minonette 07/05/2013. Brasil 1915 Pernambuco VOLEIBOL 7ºano. HISTÓRICO E REGRAS Profª SHEILA - Prof. DANIEL Origem e Evolução: William Morgan 1895 ACM s Tênis Minonette Brasil 1915 Pernambuco Colégio Marista ou ACM s São Paulo 1916 1954 CBV 1982

Leia mais

VOLEIBOL E SEUS PRINCIPAIS FUNDAMENTOS TÉCNICOS

VOLEIBOL E SEUS PRINCIPAIS FUNDAMENTOS TÉCNICOS Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio DISCIPLINA: Educação Física CARGA HORÁRIA: 40hs PROFESSOR(A): Paulo Fernando Mesquita Junior paulo.junior@ifc-sombrio.edu.br blogs.ifc-sombrio.edu.br/junior

Leia mais

Educação Física - Colégio Adventista Professora Shimeni Guimarães Alves

Educação Física - Colégio Adventista Professora Shimeni Guimarães Alves História do Vôlei O voleibol foi criado no ano de 1895 pelo americano William C.Morgan, diretor de educação física da Associação Cristã de Moços (ACM), na cidade de Holyoke, em Massachusets, nos Estados

Leia mais

Possui características específicas, onde podemos citar, entre outras:

Possui características específicas, onde podemos citar, entre outras: 8 Ano Ensino Fundamental Voleibol Unidade: 01 Prof.º Leonardo Delgado ASPECTOS HISTÓRICOS DO VOLEIBOL O vôlei foi criado em 9 de fevereiro de 1895 por William George Morgan nos Estados Unidos da América.

Leia mais

AS REGRAS DO VOLEIBOL

AS REGRAS DO VOLEIBOL AS REGRAS DO VOLEIBOL NÚMERO DE JOGADORES Cada equipa é composta, no máximo, por 12 jogadores inscritos no boletim de jogo. Apenas 6 jogadores ocupam o terreno de jogo ( 6 efectivos e 6 suplentes ). O

Leia mais

TÁTICAS BÁSICAS DO VOLEIBOL TÁTICAS BÁSICAS DO VOLEIBOL SISTEMAS TÁTICOS

TÁTICAS BÁSICAS DO VOLEIBOL TÁTICAS BÁSICAS DO VOLEIBOL SISTEMAS TÁTICOS TÁTICAS BÁSICAS DO VOLEIBOL TÁTICAS BÁSICAS DO VOLEIBOL SISTEMAS TÁTICOS Para o melhor entendimento técnico e tático das definições sobre os sistemas de jogo adotados no voleibol, é necessário, em primeiro

Leia mais

APOSTILA 2015 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: BRUNO. EDUCAÇÃO FÍSICA ENSINO MÉDIO 2º ANO - 2015 Página 1

APOSTILA 2015 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: BRUNO. EDUCAÇÃO FÍSICA ENSINO MÉDIO 2º ANO - 2015 Página 1 APOSTILA 2015 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR: BRUNO EDUCAÇÃO FÍSICA ENSINO MÉDIO 2º ANO - 2015 Página 1 Sumário TEORIA E PRÁTICA DO VOLEIBOL...6 HISTÓRIA DO VOLEI...6 CARACTERÍSTICAS DO JOGO:...6 ÁREA DE JOGO...7

Leia mais

AS REGRAS DO BASQUETEBOL

AS REGRAS DO BASQUETEBOL AS REGRAS DO BASQUETEBOL A BOLA A bola é esférica, de cabedal, borracha ou material sintéctico. O peso situa-se entre 600 g e 650g e a circunferência deve estar compreendida entre 75 cm e 78 cm. CESTOS

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Campus Sombrio Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Campus Sombrio Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Campus Sombrio Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio DISCIPLINA: Educação Física CARGA HORÁRIA: 40hs PROFESSOR(A):

Leia mais

O essencial sobre Autor: Francisco Cubal

O essencial sobre Autor: Francisco Cubal O essencial sobre Autor: Francisco Cubal 1 Qual a história do Voleibol? Em 1895 o professor de Educação Física G. Morgan, nos Estados Unidos, criou uma modalidade desportiva que, devido ao seu toque no

Leia mais

MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012.

MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012. DO INFANTIL ENSINO AO COMPLETO VESTIBULAR MATERIAL DE APOIO ED. FÍSICA PROFª. THAÍS LUCENA ALUNO(A): Nº RECIFE, DE DE 2012. 1. O sorteio do jogo - O sorteio é efetuado na presença dos dois capitães de

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA 3º Ciclo Ano lectivo 2009/2010

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA 3º Ciclo Ano lectivo 2009/2010 Ginástica de Solo Prova Prática ESCOLA SECUNDÁRIA DE ODIVELAS MATRIZ DO EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO FÍSICA 3º Ciclo Ano lectivo 2009/2010 Tempo de realização: 45m A prova é composta por

Leia mais

Nome: Turma : N.º. Grupo 1 (24 %) Basquetebol (Cada questão 3%)

Nome: Turma : N.º. Grupo 1 (24 %) Basquetebol (Cada questão 3%) Teste Escrito 1 Educação Física 3º CEB 1.º Período 2011/2012 Nome: Turma : N.º O Professor Encarregado de Educação Avaliação Lê atentamente as afirmações e as opções de resposta. De seguida, assinala na

Leia mais

Conteúdo de prova 2ª etapa 6º ano Fundamental

Conteúdo de prova 2ª etapa 6º ano Fundamental Conteúdo de prova 2ª etapa 6º ano Fundamental Jogos Populares Os jogos populares buscam resgatar jogos culturais e tradicionais de várias regiões do mundo. Vários costumes e acontecimentos na antiguidade

Leia mais

VOLLEYBALL Voleibol. Escola Dr. Costa Matos 2013/14. Ana Fernandes 8ºD

VOLLEYBALL Voleibol. Escola Dr. Costa Matos 2013/14. Ana Fernandes 8ºD VOLLEYBALL Voleibol Escola Dr. Costa Matos 2013/14 Ana Fernandes 8ºD REFERÊNCIAS HISTÓRICAS Origem REFERÊNCIAS HISTÓRICAS Origem Criado por William Morgan (Professor EF do Springfield College of the YMCA

Leia mais

AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2

AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2 AS LEIS DO TÊNIS DE MESA Capítulo 2 2.1 A MESA 2.1.1 A parte superior da mesa, chamada superfície de jogo, deve ser retangular, com 2,74 m de comprimento por 1,525 m de largura, e situar-se em um plano

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência EDUCAÇÃO FÍSICA

Informação Prova de Equivalência à Frequência EDUCAÇÃO FÍSICA Informação Prova de Equivalência à Frequência EDUCAÇÃO FÍSICA Prova 311 2015 Prova Escrita e Prática Curso científico humanístico Ensino Secundário /12º Ano Decreto Lei n.º 139/2012 de 5 de julho O presente

Leia mais

JOGOS UNIVERSITÁRIOS CAMILIANOS - JUCAM 2013

JOGOS UNIVERSITÁRIOS CAMILIANOS - JUCAM 2013 REGULAMENTO PARA O VOLEIBOL EQUIPES Uma equipe é formada por 10 jogadores. E somente 6 jogadores podem participar do jogo tendo como obrigatoriedade 3 homens e 3 mulheres em quadra para condições de jogo.

Leia mais

História e Evolução do Voleibol

História e Evolução do Voleibol História e Evolução do Voleibol Os jogos com bola já remontam há longos anos. Na velha Gália, jogava-se ao Follis. Os indivíduos que jogavam estes jogos estavam dispostos em círculo e tinham por objectivo

Leia mais

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ANO LETIVO: 2013/2014

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ANO LETIVO: 2013/2014 INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ANO LETIVO: 2013/2014 ENSINO BÁSICO 6º ANO DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA CÓDIGO 28 MODALIDADE PROVA ESCRITA E PROVA PRÁTICA INTRODUÇÃO: O presente documento

Leia mais

Torneio 4x4 misto de Vôlei de Praia

Torneio 4x4 misto de Vôlei de Praia Torneio 4x4 misto de Vôlei de Praia REGULAMENTO 1. DEFINIÇÃO 1.1 O torneio de vôlei de areia na AABB é um evento que busca incentivar a prática esportiva e promover a qualidade de vida entre os associados

Leia mais

VELOCIDADE, AGILIDADE, EQUILÍBRIO e COORDENAÇÃO VELOCIDADE

VELOCIDADE, AGILIDADE, EQUILÍBRIO e COORDENAÇÃO VELOCIDADE 1 VELOCIDADE, AGILIDADE, EQUILÍBRIO e COORDENAÇÃO VELOCIDADE - É a capacidade do indivíduo de realizar movimentos sucessivos e rápidos, de um mesmo padrão, no menor tempo possível. Força; Fatores que influenciam

Leia mais

COLÉGIO TERESIANO BRAGA Ano Letivo 2011-2012 Educação Física 1º Período 7º Ano 1. ATLETISMO

COLÉGIO TERESIANO BRAGA Ano Letivo 2011-2012 Educação Física 1º Período 7º Ano 1. ATLETISMO COLÉGIO TERESIANO BRAGA Ano Letivo 2011-2012 Educação Física 1º Período 7º Ano 1. ATLETISMO Corridas Especialidades Velocidade Meio-Fundo Fundo Barreiras Estafetas Provas 60m, 100m, 200m, 400m 800m, 1500m,

Leia mais

CONTEÚDO ENS FUND II 8ª SÉRIE

CONTEÚDO ENS FUND II 8ª SÉRIE CONTEÚDO ENS FUND II 8ª SÉRIE História do Voleibol William G. Morgan O vôlei foi criado em 1895, pelo americano William G. Morgan, então diretor de educação física da Associação Cristã de Moços (ACM) na

Leia mais

REGRAS OFICIAIS. 1.3. De cada lado deste quadrado será demarcada, à 7 metros da rede e paralela a esta, uma linha denominada linha da área de saque.

REGRAS OFICIAIS. 1.3. De cada lado deste quadrado será demarcada, à 7 metros da rede e paralela a esta, uma linha denominada linha da área de saque. REGRAS OFICIAIS 1. A QUADRA 1.1. A área de jogo trata-se de um retângulo de 10 metros de largura por 20 metros de comprimento. 1.2. Este retângulo será dividido na sua metade por uma rede, formando em

Leia mais

IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO ESPECÍFICO. Módulo Competitivo

IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO ESPECÍFICO. Módulo Competitivo PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, RECREAÇÃO E LAZER IV JOGOS MUNICIPAIS DA TERCEIRA IDADE DE PORTO ALEGRE 1, 2 e 3 de julho de 2005 - Ginásio Tesourinha REGULAMENTO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDORAMA SP

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDORAMA SP PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 01/2016 PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDORAMA SP PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL IV 6 ANO AO 9 ANO EDUCAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES PROVA OBJETIVA Número da Inscrição:

Leia mais

O que é o Bitoque-rugby

O que é o Bitoque-rugby O que é o Bitoque-rugby O rugby é uma modalidade desportiva que envolve contacto físico entre os seus praticantes, sendo assim é de primordial importância que os praticantes joguem de acordo com as regras

Leia mais

Histórico do Voleibol. Prof. Maick da Silveira Viana

Histórico do Voleibol. Prof. Maick da Silveira Viana Histórico do Voleibol Prof. Maick da Silveira Viana Quando começou? Conta a história que o voleibol foi criado na Associação Cristã de Moços (ACM) de Massachusetts pelo professor William Morgan em 1895.

Leia mais

Informação Exame de Equivalência. à disciplina de: EDUCAÇÃO FÍSICA

Informação Exame de Equivalência. à disciplina de: EDUCAÇÃO FÍSICA Informação Exame de Equivalência à disciplina de: EDUCAÇÃO FÍSICA 3º Ciclo do Ensino Básico Ano letivo de 2011/12 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de exame de

Leia mais

Lentos, atrasados e desequilibrados

Lentos, atrasados e desequilibrados Deslocamentos Lentos, atrasados e desequilibrados Descoordenação espaço-tempo pela falta de referências e pelas dificuldades naturais da areia, vento ou sol Maior dificuldade em deslocamentos para trás

Leia mais

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol

Prof. Mst. Sandro de Souza. Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Prof. Mst. Sandro de Souza Disciplinas: Futebol e Futsal e Aprofundamento em Futebol Desenhe um campo de Futebol com as suas dimensões e marcações. Qual o número mínimo de jogadores, em um time, para iniciar

Leia mais

Corrida de Barreiras. José Carvalho. Federação Portuguesa de Atletismo

Corrida de Barreiras. José Carvalho. Federação Portuguesa de Atletismo Corrida de Barreiras José Carvalho F P A Federação Portuguesa de Atletismo CORRIDAS DE BARREIRAS José Carvalho Objectivo Ser capaz de realizar uma corrida com barreiras - ritmada em velocidade máxima.

Leia mais

Cartões de recurso pedagógico

Cartões de recurso pedagógico Cartões de recurso pedagógico Movimentações e habilidades 1. Movimentação - Sem bola 2. Adaptação à bola - Manipulação da bola 3. Movimentação - Com bola 4. Habilidades de lançamento - Rolamento 5. Habilidades

Leia mais

O Basquetebol 1- Histórico do Basquetebol: O basquetebol no Brasil: O basquetebol em Santa Catarina: 2- O jogo de basquetebol:

O Basquetebol 1- Histórico do Basquetebol: O basquetebol no Brasil: O basquetebol em Santa Catarina: 2- O jogo de basquetebol: O Basquetebol 1- Histórico do Basquetebol: O criador do basquetebol foi o canadense James Naismith, no ano de 1891, incentivado por Luther Halsey Gullick, diretor do Springfield College, colégio internacional

Leia mais

MANUAL DO TREINADOR NÍVEL I LANÇAMENTO DO PESO

MANUAL DO TREINADOR NÍVEL I LANÇAMENTO DO PESO LANÇAMENTO DO PESO REGRAS DO LANÇAMENTO DO PESO Local da Competição A prova do lançamento do peso disputa-se num local específico da pista de atletismo, que deverá ter um círculo de lançamentos com 2,135

Leia mais

R E G R A S D E T Ê N I S

R E G R A S D E T Ê N I S R E G R A S D E T Ê N I S Regra 1 A QUADRA (Antiga 1 e 34) A quadra deve ser um retângulo de 23,77 m de comprimento por 8,23 m de largura, para os jogos de simples. Para os jogos de duplas e quadra deve

Leia mais

Modalidade Alternativa: Badminton

Modalidade Alternativa: Badminton Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas Modalidade Alternativa: Badminton Ações técnico-táticas Regulamento Professora: Andreia Veiga Canedo Professora Estagiária: Joana Filipa Pinto Correia Ano

Leia mais

Regras de Futebol de Campo

Regras de Futebol de Campo Curso de Educação Física Futebol - Fundamentos Regras de Futebol de Campo Leandro Tibiriçá Burgos Regra 1: Campo de jogo Partidas Nacionais Comprimento: de 90m a 120 metros; Largura: de 45m a 90 metros.

Leia mais

Atletismo O LANÇAMENTO DO DARDO

Atletismo O LANÇAMENTO DO DARDO Atletismo O LANÇAMENTO DO DARDO A história do lançamento do dardo, pode ter sua origem na pré-história. Empregado, inicialmente na caça e, posteriormente na guerra, como arma de combate. É uma das provas

Leia mais

PLANIFICAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA. Secundário Andebol

PLANIFICAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA. Secundário Andebol Secundário Andebol Conhecer o objectivo e campo do jogo; Conhecer as seguintes regras do jogo: duração do jogo, constituição das equipas, golo, lançamento de saída, guarda-redes, área de baliza, violação

Leia mais

Ano Letivo 2011/2012

Ano Letivo 2011/2012 Ano Letivo 2011/2012 Informação/ Exame de Equivalência à Frequência Disciplina de Educação Física 2ºciclo 1. Objeto de Avaliação A prova tem por referência o Programa de Educação Física. A prova desta

Leia mais

Como acontece em vários esportes, há divergências no que se refere à história de origem do futsal. Alguns acreditam que o mesmo tenha se originado na

Como acontece em vários esportes, há divergências no que se refere à história de origem do futsal. Alguns acreditam que o mesmo tenha se originado na FUTSAL O futebol de salão conhecido apenas como futsal é uma prática adaptada do futebol. Em uma quadra esportiva são formados times de cinco jogadores e assim como no futebol, o principal objetivo é colocar

Leia mais

OS SINAIS DO ÁRBITRO. Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde

OS SINAIS DO ÁRBITRO. Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde OS SINAIS DO ÁRBITRO Entender o árbitro para entender o jogo. Tradução : Xavier Vouga & Pierre Paparemborde Os 49 sinais do árbitro têm como objetivo facilitar a comunicação com os jogadores e o público

Leia mais

DISCIPLINA: PESO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

DISCIPLINA: PESO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS PESO 220 DISCIPLINA: PESO DOMÍNIO DAS TÉCNICAS (LANÇADORES DESTROS) FASE III APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO B FASES / NÍVEIS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS - Adquirir noções gerais do lançamento do peso, através de

Leia mais

REGULAMENTO DE VOLEIBOL

REGULAMENTO DE VOLEIBOL REGULAMENTO DE VOLEIBOL - ÍNDICE Características do Jogo Capítulo 1 INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS 1. ÁREA DE JOGO 1.1. - Dimensões 1.2. Superfície da área de jogo 1.3. - Linhas da quadra de jogo 1.4. - Zonas

Leia mais

17/02/2016. Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog. A partida é supervisionada por três árbitros

17/02/2016. Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog. A partida é supervisionada por três árbitros Mestrando Dagnou Pessoa de Moura - Dog Formado em Educação Física Unisalesiano Lins Especialista em Fisiologia do Exercício UFSCar Especialista em Biomecânica, Avaliação Física e Prescrição de Exercícios

Leia mais

FAZ UM SMASH À ROTINA! REGRAS OFICIAIS WWW.AROUNDTHEFUTURE.PT

FAZ UM SMASH À ROTINA! REGRAS OFICIAIS WWW.AROUNDTHEFUTURE.PT FAZ UM SMASH À ROTINA! REGRAS OFICIAIS WWW.AROUNDTHEFUTURE.PT REGRAS OFICIAIS 1. O CAMPO 1.1. A área de jogo é um rectângulo de 10 metros de largura por 20 metros de comprimento. 1.2. Este rectângulo será

Leia mais

11 EXERCÍCIOS PARA PREVENIR LESÕES

11 EXERCÍCIOS PARA PREVENIR LESÕES 11 EXERCÍCIOS PARA PREVENIR LESÕES O futsal, como outras modalidades, está associado a certos riscos de lesões por parte dos jogadores. No entanto, estudos científicos comprovaram que a incidência de lesões

Leia mais

COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR

COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR COMPETIÇÕES DE VOLEIBOL ETAPA ESCOLAR INTRODUÇÃO O Atleta na Escola tem como premissas a democratização do acesso ao esporte e o incentivo da prática esportiva na escola. Neste ano, o Programa de Formação

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES (EDUCAÇÃO FÍSICA) 5º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL 2014/2015 5.º Ano 1. CONTEÚDOS DE APRENDIZAGEM Atletismo

Leia mais

CONTEÚDOS CONTEÚDOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2015-2016

CONTEÚDOS CONTEÚDOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2015-2016 PROGRAMÁTICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA Capacidades Condicionais e Coordenativas Gerais Resistência Geral; Força Resistente; Força Rápida; Força Rápida; Velocidade de Reação Simples e Complexa; Velocidade de

Leia mais

O ALCANCE DE ATAQUE E BLOQUEIO E A PERFORMANCE DE ATLETAS DE VOLEIBOL FEMININO DO CAMPEONATO MUNDIAL DE 2006

O ALCANCE DE ATAQUE E BLOQUEIO E A PERFORMANCE DE ATLETAS DE VOLEIBOL FEMININO DO CAMPEONATO MUNDIAL DE 2006 O ALCANCE DE ATAQUE E BLOQUEIO E A PERFORMANCE DE ATLETAS DE VOLEIBOL FEMININO DO CAMPEONATO MUNDIAL DE 2006 Natalia Kopp 1 ; Fábio Heitor Alves Okazaki 2 ; Victor Hugo Alves Okazaki 3 ; Birgit Keller

Leia mais

REGULAMENTO PARA CAMPEONATO LUTAS NO ALTO E CHÃO KARATÊ - SHUBU-DO

REGULAMENTO PARA CAMPEONATO LUTAS NO ALTO E CHÃO KARATÊ - SHUBU-DO REGULAMENTO PARA CAMPEONATO LUTAS NO ALTO E CHÃO KARATÊ - SHUBU-DO Índice: 1º Objetivo 2º Finalidade 3º Área de competição 4º Uniforme 5º Sistema de competição 6º Tempo de combate 7º Infrações e desclassificações

Leia mais

Diagrama das dimensões de uma quadra oficial Diagrama das dimensões de uma tabela oficial Equipe - Existem duas equipes que são compostas por 5

Diagrama das dimensões de uma quadra oficial Diagrama das dimensões de uma tabela oficial Equipe - Existem duas equipes que são compostas por 5 Basquetebol O basquetebol é um desporto colectivo inventado em 1891 pelo professor de Educação Física canadense James Naismith, na Associação Cristã de Moços de Springfield (Massachusetts), EUA. É jogado

Leia mais

Dist. da linha saída à 1ª barreira

Dist. da linha saída à 1ª barreira TÉCNICA DAS CORRIDAS COM BARREIRAS Antes de mais nada podemos dizer que as corridas com barreiras são provas de velocidade rasa porque, muito embora o barreiristas se depare com uma série de barreiras

Leia mais

Informação - Prova de Equivalência à Frequência

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Informação - Prova de Equivalência à Frequência Prova de Equivalência à Frequência de EDUCAÇÃO FÍSICA Código: 28 Ano de escolaridade: 6º ano (Decreto Lei n.º 139/2012, de 5 de julho e Despacho Normativo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I I MACEIÓ-AL, 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO Art. 1º - O esporte é considerado um fenômeno cultural da humanidade capaz de propiciar inúmeros benefícios aos seus praticantes.

Leia mais

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres.

DA FINALIDADE: Homens só poderão substituir homens e mulheres só poderão substituir mulheres. DA FINALIDADE: Art. 1º - Os JOGOS DE VERÃO ARCO SPM 2013 MODALIDADE VOLEIBOL 4X4, tem como finalidade principal, promover o congraçamento das equipes e o aumento da adesão à prática de exercícios físicos

Leia mais

Bitoque Râguebi. Criação do Bitoque Râguebi. História

Bitoque Râguebi. Criação do Bitoque Râguebi. História Bitoque Râguebi História A lenda da criação do râguebi teve início por William Webb Ellis, um estudante de Londres. Foi dito que, durante uma partida de futebol em Novembro de 1823 na Rugby School, o tal

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA Bateria de Exercícios Voleibol NÚCLEO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2000.2001 VOLEIBOL BATERIA DE EXERCÍCIOS Este documento pretende acima de tudo fornecer ao professor uma

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA Conteúdo de prova 5ª etapa 6º ano Fundamental

EDUCAÇÃO FÍSICA Conteúdo de prova 5ª etapa 6º ano Fundamental EDUCAÇÃO FÍSICA Conteúdo de prova 5ª etapa 6º ano Fundamental ATLETISMO - Corridas A prática das corridas envolvem basicamente o bom condicionamento físico do atleta. Nas provas oficiais as corridas dividem-se

Leia mais

9 ANO APOSTILA DE EDUCAÇÃO FÍSICA

9 ANO APOSTILA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 9 ANO APOSTILA DE EDUCAÇÃO FÍSICA FABRÍCIO RAMALHO DA COSTA GERSON APARECIDO DE SOUZA JUNIOR ISMAEL FRANCO DE SOUZA MARCOS PAULO DA SILVA COSTA RUBENS VAZ COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR DE GOIÁS POLIVALENTE

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE EXERCÍCIOS

PADRONIZAÇÃO DE EXERCÍCIOS LOMBAR EXTENSÃO DE TRONCO- Em decúbito ventral apoiado no banco romano ou no solo, pernas estendidas, mãos atrás da cabeça ou com os braços entrelaçados na frente do peito. Realizar uma flexão de tronco

Leia mais

Estruturação dos Conteúdos Unidade Didáctica de Basquetebol. Aula Objectivo Específico Conteúdos Estratégias

Estruturação dos Conteúdos Unidade Didáctica de Basquetebol. Aula Objectivo Específico Conteúdos Estratégias Estruturação dos Conteúdos Unidade Didáctica de Basquetebol Aula Objectivo Específico Conteúdos Estratégias 1 Posição Básica Ofensiva; Passe (Peito e Picado) /recepção; Drible de Avaliar a prestação motora

Leia mais

DEFESA INDIVIDUAL por Luís Laureano

DEFESA INDIVIDUAL por Luís Laureano DEFESA INDIVIDUAL por Luís Laureano Sempre que me encontro em Reguengos não perco a oportunidade de observar atentamente os jogos do meu Clube. Tenho visto, nomeadamente, no escalão de Sub 14 masculino

Leia mais

Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf

Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf ELÁSTICO OU BORRACHA Sugestão: 1 kit com 3 elásticos ou borrachas (com tensões diferentes: intensidade fraca, média e forte) Preço: de

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO DOS REIS EDUCAÇÃO

Leia mais

Site: http://geocities.yahoo.com.br/gagaufera2003/

Site: http://geocities.yahoo.com.br/gagaufera2003/ Direitos exclusivos para a língua portuguesa Copyright 2004 by EDITORA SPRINT LTDA. Rua Guapjara, 28 - Tijuca CEP: 20521-180 - Rio de Janeiro - RJ Telefax.: OXX-21-2264-8080 / OXX-21-2567-0295 / OXX-21-2284-9340

Leia mais

Bateria de Medidas e Testes. Centros de Formação de Jogadores Federação Portuguesa de Voleibol

Bateria de Medidas e Testes. Centros de Formação de Jogadores Federação Portuguesa de Voleibol Bateria de Medidas e Testes Centros de Formação de Jogadores Federação Portuguesa de Voleibol 2004 Nota Introdutória A bateria de medidas e testes a ser aplicada nos centros de formação resulta de um conjunto

Leia mais

FUTSAL. O Futsal é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cada uma delas formada por cinco jogadores de campo e sete suplentes.

FUTSAL. O Futsal é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cada uma delas formada por cinco jogadores de campo e sete suplentes. FUTSAL 1. História do Futsal A prática do futebol de salão começou a dar aos primeiros passos na década de 30 no século XX, nos campos de basquetebol e em pequenos salões. As primeiras regras tiveram por

Leia mais

Aula: 01. 7 Ano Ensino Fundamental Handebol. Prof.º Leonardo Delgado

Aula: 01. 7 Ano Ensino Fundamental Handebol. Prof.º Leonardo Delgado 7 Ano Ensino Fundamental Handebol Aula: 01 Prof.º Leonardo Delgado ASPECTOS HISTÓRICOS DO HANDEBOL O estudo do aspecto histórico do handebol será dividido em: história geral do handebol, história do handebol

Leia mais

Movimentação de Campo

Movimentação de Campo Movimentação de Campo Introdução Este tema tem relevante importância para a evolução dos nossos atletas, pois se estes não automatizarem os seus deslocamentos dentro do campo dificilmente atingiram elevadas

Leia mais

Rugby de contato, bom ou ruim?

Rugby de contato, bom ou ruim? Vejo muitos treinadores reclamar do quanto seus jogadores jogam rugby de contato antes do treino ou nas horas vagas. Talvez tenham medo de que os jogadores criem maus hábitos e não se dediquem aos fundamentos

Leia mais

1- O ESPORTE, CARACTERÍSTICAS E MANIFESTAÇÕES ESPORTIVAS

1- O ESPORTE, CARACTERÍSTICAS E MANIFESTAÇÕES ESPORTIVAS EDUCAÇÃO FÍSICA / 8º ano PROFESSOR: Antonio Carlos 1- O ESPORTE, CARACTERÍSTICAS E MANIFESTAÇÕES ESPORTIVAS O esporte é uma atividade humana historicamente criada e socialmente construída (BRASIL, 2009).

Leia mais

1 Regras dos Esportes de Verao da Special Olympics Basketball BASQUETEBOL

1 Regras dos Esportes de Verao da Special Olympics Basketball BASQUETEBOL 1 BASQUETEBOL As Regras Oficiais da Special Olympics devem governar todas as competições de Basquete da Special Olympics. Como um programa de esportes internacional, a Special Olympics criou estas regras

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO

ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO ANÁLISE DA QUALIDADE TÉCNICA DO SAQUE EM ATLETAS DE VOLEIBOL SENTADO RESUMO MEIRA, A. N. BATISTA, G. R. OLIVEIRA, L. S. CAPPELLAZZO, E. S. Esse estudo teve como objetivo analisar a qualidade técnica do

Leia mais

JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS

JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS ESCOLA BÁSICA 2/3 MARTIM DE FREITAS Ano letivo 2015/2016 EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO NÍVEIS INTRODUTÓRIO (I), ELEMENTAR (E) e AVANÇADO (A) JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS

Leia mais

INFORMAÇÃO - PROVA EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO - 2015

INFORMAÇÃO - PROVA EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO - 2015 INFORMAÇÃO - PROVA EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO - 2015 O presente documento visa divulgar as características da prova final do 2º ciclo do ensino básico da disciplina

Leia mais

Futebol de Precisão. Livro Oficial

Futebol de Precisão. Livro Oficial Futebol de Precisão Livro Oficial T O D O S O S D I R E I T O S R E S E R V A D O S. 2 0 1 5. P R O I B I D A A R E P R O D U Ç Ã 0 P A R C I A L O U T O T A L D E S T E D O C U M E N T O. EM C A S O D

Leia mais

Figura 1 James Naismith

Figura 1 James Naismith 8 Ano Ensino Fundamental Basquetebol Unidade: 02 Prof.º Leonardo Delgado ASPECTOS HISTÓRICOS DO BASQUETEBOL O basquetebol foi criado pelo canadense James Naismith em dezembro de 1891, na cidade americana

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL - COBRAV -

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL - COBRAV - CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE VOLEIBOL - COBRAV - REGRAS OFICIAIS DE VOLEIBOL DE PRAIA CONSELHO DE ARBITRAGEM DE VOLEIBOL DE PRAIA 1 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS DO JOGO Capítulo I EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES 1.

Leia mais

Tema: Proposta de utilização da informática pelos professores como recurso tecnológico no processo de ensino aprendizagem na modalidade de Voleibol

Tema: Proposta de utilização da informática pelos professores como recurso tecnológico no processo de ensino aprendizagem na modalidade de Voleibol PRODUÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Tema: Proposta de utilização da informática pelos professores como recurso tecnológico no processo de ensino aprendizagem na modalidade de Voleibol Professor: Vitor Vanderlei

Leia mais

Documento de Apoio de Voleibol

Documento de Apoio de Voleibol Documento de Apoio de Voleibol PROFESSOR RENATO OLIVEIRA HISTÓRIA DA MODALIDADE O Voleibol foi criado em 1885, em Massachussets, por William G. Morgan, responsável pela Educação Física no Colégio de Holioke,

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL

EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL EDUCAÇÃO FÍSICA ANDEBOL O Andebol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas (cada equipa tem: 7 jogadores em campo e 5 suplentes), cujo objectivo é introduzir a bola na baliza da equipa

Leia mais

1. ÁREA DE JOGO 1. ÁREA DE JOGO 1.1 DIMENSÕES 1.1 DIMENSÕES

1. ÁREA DE JOGO 1. ÁREA DE JOGO 1.1 DIMENSÕES 1.1 DIMENSÕES Com a nova diretriz da FIVB de unificar a redação e alguns aspectos da regra das duas modalidades, ficou mais fácil identificar os pontos idênticos e as diferenças, inclusive pela renumeração e reorganização

Leia mais

Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura. 13 m. Deve ser distanciado de qualquer obstáculo, se possível, pelo menos 1 (um)

Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura. 13 m. Deve ser distanciado de qualquer obstáculo, se possível, pelo menos 1 (um) MINI-VOLEIBOL 2014/15 TORNEIO 4X4 Regulamento da Prova CAPÍTULO I INSTALAÇÕES E MATERIAL O Terreno de Jogo Cada campo terá 13 metros de comprimento por 6,5 de largura 13 m 6,5 m metro. Deve ser distanciado

Leia mais