DESCRITIVO TÉCNICO WEB DESIGN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESCRITIVO TÉCNICO WEB DESIGN"

Transcrição

1 DESCRITIVO TÉCNICO WEB DESIGN 17

2 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com os Estatutos e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta ocupação na Competição. O Descritivo Técnico consiste no seguinte: 1. INTRODUÇÃO COMPETÊNCIAS REQUERIDAS PROJETO TESTE GERENCIAMENTO E COMUNICAÇÃO AVALIAÇÃO REQUISITOS DE SEGURANÇA E SAÚDE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS ÁREA DE TRABALHO INFORMAÇÕES ADICIONAIS...16 José Luis Gonçalves Leitão Presidente do Comitê Técnico DT17_Web Design Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 1 de 16

3 1. INTRODUÇÃO 1.1 Nome da Ocupação O nome da ocupação é Web Design. 1.2 Descrição da Ocupação Web Design é uma profissão dinâmica e envolvente que incorpora a construção e manutenção de páginas web. Web designers usam programas de computador (softwares) para produzir páginas que incluem links, elementos gráficos, textos, fotografias e outras mídias como vídeos, animações e áudio. O layout destes elementos pode ser apresentado através de linhas de código ou através de desenhos em papel. Softwares, bibliotecas de código aberto e frameworks são usados para desenvolvimento técnico desta ocupação. Em seu trabalho, designers e desenvolvedores devem ter atenção quanto às leis de propriedade intelectual e de copyright além de questões éticas. Atualmente qualquer pessoa pode tentar ser um web designer, colocando mais pressão aos profissionais da área. Desta forma para despertar interesse e reter o usuário no site, designers precisam aprender novas técnicas e usá-las em soluções originais. O desenvolvimento de páginas por profissionais capacitados, junto ao aumento do número de usuários, além da necessidade de serviços especializados já tornaram a internet uma importante plataforma de comunicação pessoal, corporativa, de marketing e de comércio. O web designer deve compreender também da tecnologia relacionada a valores artísticos. Nos sites a tecnologia é usada para automatizar funções e para ajudar os usuários a administrar e manter suas informações pessoais e de trabalho. Conhecimentos criativos precisam ser usados para trabalhar com cores, tipologia e elementos gráficos e o layout de um site. As interfaces com o usuário precisam garantir boa usabilidade e acessibilidade. O desenvolvedor web precisa conhecer ainda o básico sobre gerência de projetos, produção de conteúdo e administração de sistemas e websites. A compatibilidade do produto final, seguindo os padrões previstos pela indústria, através de seu uso em vários navegadores web (browsers), softwares e dispositivos (hardware) também é muito importante nos dias de hoje. DT17_Web Design Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 2 de 16

4 2. COMPETÊNCIAS REQUERIDAS A competição é a demonstração e avaliação das competências associadas à ocupação. O Projeto Teste consiste da elaboração de um planejamento, executado através de um processo de execução para o desenvolvimento prático de construção e manutenção de websites. 2.1 Especificação das Competências Competências para o trabalho Utilizar recursos existentes de forma racional e econômica; Manter o ambiente de trabalho limpo e organizado; Realizar manutenção autônoma; Aplicar procedimentos técnicos, normas técnicas, ambientais, de segurança, de saúde e higiene no trabalho e padrões de qualidade adequados aos serviços de design e desenvolvimento de websites Criação e integração multimídia para web O competidor deve ter conhecimentos: Como criar animações interativas e atrativas; Como integrar animações, áudio e vídeo em websites. O competidor deve estar apto a realizar: Criar animações web para informação, interação e efeitos visuais; Criar a codificação para incorporar animações, áudio e vídeo em websites Planejamento e design para web O competidor deve ter conhecimentos: Criar elementos gráficos para web; Identificar informações relevantes para a execução de projetos de websites, que atendam as necessidades dos clientes; Desenvolver o design de um website baseado em informações fornecidas; Conhecer os princípios de design; Criatividade para utilizar cores, tipologias e elementos gráficos para elaboração de layouts e conteúdos; Como determinar e aplicar elementos de design voltados a públicos alvos específicos; Pesquisar problemas, assuntos ou temas para a elaboração do projeto de websites; DT17_Web Design! "# $% Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 3 de 16

5 Prever pontos críticos inerentes aos processos; Realizar apresentações/demonstrações ilustrando o processo de criação e desenvolvimento de websites. O competidor deve estar apto a realizar: Planejar, desenvolver e explicar conceitos de design, wireframes, storyboards e fluxogramas; Criar, editar e aperfeiçoar imagens para a web; Utilizar identidade corporativa e logotipos seguindo padrões especificados; Propor soluções de design usando cores, tipografias e elementos gráficos. Determinar as tarefas e suas relações em um projeto web; Criar design para diferentes resoluções de tela e/ou dispositivos; Criar navegação eficiente e intuitiva e acessível; Criar layouts usando grids, espaços em branco, textos e elementos gráficos Programação servidor (server-side) O competidor deve ter conhecimentos: Como programar em linguagem interpretada por servidores (PHP); Como projetar, construir, usar e manter bancos de dados relacionais (MySQL); Como usar padrões de projeto (design patterns); Como programar usando bibliotecas de código aberto e frameworks; Como construir aplicações seguras para a web; Criar e usar web services. O competidor deve estar apto a realizar: Programar em PHP; Desenvolver e usar bancos de dados MySQL; Usar linguagem SQL para interagir com bancos de dados; Criar, usar e/ou modificar aplicações web interpretadas por servidores (CMS, bancos de dados, web services) Usar padrões de projeto (design patterns) para desenvolver aplicações interpretadas por servidores (Ex: padrão MVC); Proteger aplicações web contra ataques externos (Ex: OWASP guideline); Trabalhar com XML e JSON; Utilizar e/ou customizar bibliotecas de código aberto e frameworks Programação cliente (client-side) O competidor deve ter conhecimentos: DT17_Web Design&' (& ) * +,-./ Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 4 de 16

6 Como criar sites/aplicações/sistemas web consistentes e persistentes seguindo padrões da indústria usando as mais modernas tecnologias e práticas; Como codificar e utilizar bibliotecas de código aberto e frameworks; Como implementar um projeto web com design gráfico fornecido. O competidor deve estar apto a realizar: Programar sites/aplicações/sistemas web compatíveis com as normas e padrões vigentes da W3C, além dos últimos drafts propostos (http://www.w3.org); Codificar HTML e JavaScript; Usar CSS e outros arquivos externos para definir o design de apresentação de websites; Aperfeiçoar websites para serem interpretados igualmente em diferentes browsers e dispositivos; Criar websites cujo conteúdo seja apresentado da mesma maneira, estrutura e hierarquia, em várias resoluções de tela; Utilizar bibliotecas de código aberto e frameworks Padrões de usabilidade e acessibilidade O competidor deve ter conhecimentos: Como identificar requisitos para o uso de websites por pessoas com necessidades especiais, incluindo pessoas com deficiência, tais como: física, visual, auditiva, motora, cognitiva e neurológica; Criar maneiras para auxiliar pessoas com deficiências a navegar e interagir com websites. O competidor deve estar apto a realizar: Manter unicidade e consistência de websites; Criar websites usando as regras do WCAG; Criar interfaces de usuários intuitivas e de fácil navegação e interação; Criar websites onde a informação seja de fácil localização e de fácil leitura; Adicionar elementos de acessibilidade para navegação e interação em websites Solução de Problemas O competidor deve ter conhecimentos: Como planejar a solução de problemas; Como executar a solução de problemas; Como testar a solução proposta. DT17_Web Design Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 5 de 16

7 O competidor deve estar apto a realizar: Identificar e resolver problemas; Criar soluções com os equipamentos e recursos disponíveis; Testar se a solução aplicada solucionou o problema. 2.2 Conhecimento teórico Conhecimento teórico é necessário, mas não será testado explicitamente e sim relacionado ao trabalho prático. Conhecimento das regras e regulamentos são requeridos, mas não avaliados durante a competição. 2.3 Trabalho prático A criação de websites envolve geralmente as seguintes etapas práticas: Planejamento; Criação de elementos gráficos; Programação cliente; Desenvolvimento de bancos de dados; Programação servidor; Testes e correções. 3. PROJETO TESTE 3.1 Formato e estrutura do projeto teste O projeto teste da ocupação de web design é modular e composto de módulos independentes entre si. A avaliação de cada módulo é também independente. DT17_Web Design:; <: = BC Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 6 de 16

8 3.2 Requisitos do Projeto Teste O Projeto Teste deve obedecer aos seguintes itens: Regras da Competição; Descritivo Técnico da Ocupação; Lista de infraestrutura da ocupação; Boletins técnicos e outros documentos oficiais publicados pela organização do evento; Decisões postadas no fórum. Cada módulo do projeto teste deve ser composto de: Descrição das atividades/tarefas do módulo; Ficha de avaliação que contemple os aspectos e critérios avaliados, descritos no item 6 deste documento; Arquivos de mídias necessários ao desenvolvimento das tarefas solicitadas. Um projeto teste é composto de no mínimo 8 módulos. Em cada um dos dias da competição serão aplicados no mínimo 2 módulos. 3.3 Desenvolvimento do Projeto Teste Os Projetos Teste devem ser criados e enviados usando os documentos e formatos padrões (templates) fornecidos pela organização da competição. Os Projetos Testes são desenvolvidos e sugeridos pelos avaliadores da ocupação. Cada avaliador poderá sugerir/postar quantas sugestões de Projetos Teste desejar. A postagem das sugestões de Projetos Testes deve ser feita no fórum da ocupação. 3.4 Fichas de Avaliação do Projeto Teste Cada um dos módulos do Projeto Teste deve ser acompanhado de suas respectivas fichas de avaliação, compostas por aspectos distribuídos nos critérios descritos no item 6 deste documento. As fichas de avaliação finais são desenvolvidas e aprovadas pelos avaliadores da ocupação durante o processo de 30% de alteração. Estas fichas devem ser então registradas no Sistema de Avaliação da Competição antes do inicio da competição. DT17_Web DesignDE FD G H I JK LM Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 7 de 16

9 3.5 Validação do Projeto Teste Dentre as propostas de Projetos Teste enviadas pelos avaliadores através do fórum da ocupação, o Avaliador Líder decidirá quais propostas são válidas para a competição baseado nos documentos e regras da competição. As propostas de Projetos Teste inválidas serão descartadas e comunicadas do motivo de sua inviabilidade. 3.6 Seleção do Projeto Teste Os avaliadores votarão na lista das propostas de Projetos de Teste válidas no fórum da ocupação. Cada avaliador poderá votar nas três propostas de sua preferência, atribuindo pontos de 3 (três), 2 (dois) e 1 (um) para cada uma das propostas escolhidas. As 4 (quatro) propostas com o maior número de pontos, somados os pontos dos votos dos avaliadores, comporão a lista de Projetos Teste da ocupação para a competição. O período de votação será definido no fórum da ocupação e seguirá a agenda pré-definida pela organização do evento. Caso nenhuma proposta de Projeto Teste seja considerada válida, a organização do evento fornecerá uma prova dentro dos padrões estabelecidos para a competição. 3.7 Circulação do Projeto Teste Os 4 (quatro) Projetos Teste escolhidos pela votação dos avaliadores serão divulgados no Portal da (http://www.senai.br/olimpiada) 6 (seis) meses antes da competição. 3.8 Escolha do Projeto Teste para a competição Nos dias que antecedem a competição será realizado o sorteio dos módulos que comporão o Projeto Teste para a competição. Cada um dos módulos dos 4 (quatro) Projetos Teste divulgados poderão ser sorteados. O sorteio será realizado na presença de todos os avaliadores que participarão da competição. DT17_Web DesignNO PN Q R S TU VW Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 8 de 16

10 3.9 Alterações do Projeto Teste Cada um dos grupos de avaliação ficará responsável por realizar alterações de no mínimo 30% nos módulos sob sua responsabilidade. Alguns exemplos de alterações que poderão ser feitas: Adicionar, alterar ou remover uma tarefa de um módulo; Alterar os arquivos de mídia propostos para a execução das tarefas de um módulo; Criar uma nova versão de uma das tarefas do módulo; Alterar as fichas de avaliação do módulo. As alterações realizadas nas tarefas não podem comprometer a concordância dos módulos do Projeto Teste com os documentos oficiais da competição. As alterações das fichas de avaliação não poderão modificar a quantidade total de pontos avaliados, nem os critérios avaliados em cada módulo. As alterações nas mídias fornecidas para cada módulo deverão ser testadas e ter sua funcionalidade garantida pelos avaliadores. Assim que as alterações dos módulos forem concluídas, cada grupo de avaliação deverá apresentar as modificações realizadas em seu módulo a todo o grupo de avaliadores da ocupação. Os avaliadores deverão então aceitar as alterações do Projeto Teste, estando este pronto para ser executado pelos competidores durante a competição. Assim que o Projeto Teste for aceito, contendo todas as modificações aprovadas, este deverá ser comunicado aos competidores. 4. GERENCIAMENTO E COMUNICAÇÃO 4.1 Fórum de Discussão Antes da competição, todas as discussões, comunicações, colaborações, participações e decisões referentes à ocupação serão feitas usando o fórum da ocupação no Fórum da (http://www.ntm.al.senai.br/forumolimpiada). Todas as decisões e comunicações relativas à ocupação somente serão válidas se postadas no fórum de discussão. DT17_Web DesignXY ZX [ \ ] ^_ `a Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 9 de 16

11 O avaliador líder da ocupação (ou um avaliador nomeado por ele) será o moderador do fórum. 4.2 Informações aos Competidores Todas as informações para os competidores estarão disponíveis no Portal da Olimpíada do Conhecimento (http://www.senai.br/olimpiada). 4.3 Projetos Teste Os 4 (quatro) Projetos Teste para a competição serão divulgados no Portal da Olimpíada do Conhecimento (http://www.senai.br/olimpiada) 6 meses antes da competição conforme o Regulamento da Competição. Uma relação histórica de Projetos Teste da ocupação pode ser acessada através do endereço: 4.4 Gerenciamento da ocupação O gerenciamento diário da ocupação é definido no Plano de Gerenciamento da Ocupação (PGO) criado pelo Avaliador Líder e em acordo com o Grupo de Gerenciamento da Ocupação. O grupo de gerenciamento da ocupação é formado pelo Avaliador Líder da ocupação, pelo Presidente do Júri da ocupação (um Delegado Técnico com responsabilidade pela ocupação) e pelo avaliador designado como secretário da ocupação. O grupo de gerenciamento da ocupação deve compartilhar e publicar as mudanças do Plano de Gerenciamento da Ocupação no fórum durante o período que antecede a competição; e apresentado aos avaliadores em reuniões durante a competição de forma a garantir que todos os avaliadores tenham conhecimento sobre o PGO. Serão nomeados 4 (quatro) avaliadores com responsabilidades especiais. Estes avaliadores serão convidados pelo Avaliador Líder da ocupação. Caberá aos avaliadores com responsabilidades especiais liderar cada um dos grupos de avaliação. DT17_Web Designbc db e f g hi jk Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 10 de 16

12 5. AVALIAÇÃO Este capítulo descreve como os avaliadores avaliarão os módulos do Projeto Teste e também determina especificações, procedimentos e requisitos para avaliação. 5.1 Itens de Avaliação A avaliação desta ocupação abrange de forma global, integrada e contínua as etapas de Planejamento, Processo de Execução e Produto, incluindo a avaliação das Qualidades Pessoais, conforme descrito abaixo: Itens Pontos Planejamento 20 Processo de execução 20 Produto 60 Total Critérios de Avaliação Este item define os critérios de avaliação e o número de pontos a serem utilizados para aspectos objetivos e subjetivos. O número total de pontos para todos os critérios de avaliação deve ser 100 pontos Critério de Planejamento O total de pontos disponíveis para serem utilizados no critério Planejamento é de 20 pontos, a serem distribuídos dentre os seguintes sub-critérios: Capacidade de Planejamento Capacidade de Pesquisa Sub-Critérios Capacidade de Tomada de Decisão Capacidade de Transferência de Conhecimento Capacidade de Resolução de Problemas DT17_Web Designlm nl o p q rs tu Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 11 de 16

13 5.2.2 Critério de Processo de Execução A avaliação de Processo de execução deve utilizar 20 pontos, a serem avaliados utilizando-se os seguintes sub-critérios: Consciência de Segurança Sub-Critérios Consciência de Qualidade Técnica e Ambiental Zelo Disciplina Autocontrole Critérios de Produto Os 60 pontos da avaliação de produto devem ser utilizados seguindo a distribuição dos critérios abaixo: Critérios Pontuação Total Pontuação Objetiva Pontuação Subjetiva Criação e integração Multimídia para web Planejamento e design para web Programação Servidor Programação Cliente Solução de Problemas Total Aspectos Objetivos Podem existir 3 tipos diferentes de aspectos objetivos utilizados no Projeto Teste. A tabela abaixo apresenta estes tipos: Tipo Exemplo Máximo Correto Incorreto Sim ou Não As imagens utilizadas possuem a tag 0,50 0,50 0 ALT Deduzir pontos Validação do código XHTML 1.0 2,00 2,00 0 a 1,50 Strict [deduzir 0,5 pontos por cada tipo de erro encontrado] Adicionar pontos Mínimo de 5 comentários no CSS (0,50) Mínimo de 5 comentários no HTML (0,50) 1,00 1,00 0 a 0,50 DT17_Web Designvw xv y z { } ~ Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 12 de 16

14 5.4 Aspectos Subjetivos Para a avaliação subjetiva deve-se utilizar a pontuação de referência de 1 (um) a 10 (dez) conforme o modelo. Caso o competidor não tenha realizado/desenvolvido a tarefa avaliada pelo aspecto julgado, este aspecto deverá receber a pontuação 0 (zero). Neste caso em específico todos os avaliadores devem utilizar a mesma pontuação em concordância com a falta de execução da tarefa por parte do competidor. Item de avaliação Pontos Perfeito 10 Muito bom 9 Bons 8 Razoavelmente bons 7 Suficientes 6 Média 5 Pobres 4 Pontos insatisfatórios 3 Muito mau 2 Inaceitável Especificação da Avaliação Existirão 4 grupos de avaliação. Cada grupo decidirá os aspectos de avaliação utilizados pelos critérios de avaliação que estejam relacionados aos módulos de sua responsabilidade. É de responsabilidade do grupo de avaliação informar as tolerâncias dimensionais dos aspectos objetivos e estabelecer um padrão de avaliação a ser utilizado para avaliação de todos os competidores. Para cada módulo avaliado deverá existir no mínimo 10 e no máximo 60 aspectos a serem avaliados. A pontuação atribuída a um aspecto de avaliação não pode ser inferior a 0,25. DT17_Web Design ƒ ˆ Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 13 de 16

15 5.6 Procedimentos de Avaliação Aos avaliadores deve ser dada a oportunidade de avaliar o mesmo percentual de pontos com margem de diferença de 5%. Os avaliadores presentes na competição serão divididos em grupos de avaliação com aproximadamente o mesmo número de avaliadores. Os avaliadores de cada grupo deverão avaliar aproximadamente o mesmo número de aspectos objetivos e subjetivos. O Projeto teste será modular e os módulos serão avaliados quando o tempo para seu desenvolvimento for encerrado. 6. REQUISITOS DE SEGURANÇA E SAÚDE Todos os participantes da ocupação deverão seguir as regras de saúde e segurança do trabalho impostas pela organização da competição e divulgadas em documentos específicos. É recomendado aos competidores fazerem pausas freqüentes em seu período de trabalho, para relaxar os olhos. É recomendado aos competidores o uso de teclados e mouses ergonômicos para evitar lesões por esforço repetitivo, devem também seguir as regras de ergonomia para evitarem problemas. 7. MATERIAIS E EQUIPAMENTOS 7.1 Lista de Infraestrutura A lista de infraestrutura detalha os materiais e equipamentos fornecidos pela organização da competição e que estarão disponíveis para a execução do Projeto Teste nos dias de ambientação e competição. A lista de infraestrutura é um documento divulgado pela organização da competição e disponível no portal da olimpíada do conhecimento (http://www.senai.br/olimpiada). Cada competidor e avaliador deve revisar a lista de infraestrutura da ocupação em preparação para a competição. O Avaliador líder deve ser comunicado em caso de sugestões de atualização da lista de infraestrutura da ocupação. A lista de infraestrutura não inclui itens que precisam ser trazidos para a competição por avaliadores e competidores. Estes itens são de única responsabilidade de avaliadores e competidores. DT17_Web DesignŠ ŒŠ Ž Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 14 de 16

16 7.2 Materiais e Equipamentos de Responsabilidade dos Competidores Materiais de desenho; Teclado e mouse ergonômicos. É de responsabilidade do competidor fornecer os drivers para o correto funcionamento destes equipamentos no sistema operacional utilizado na competição. Caso equipamentos trazidos pelo competidor não funcionem corretamente ou apresentem problemas, um teclado/mouse padrão estarão disponíveis para utilização. Mesa digitalizadora. É de responsabilidade do competidor fornecer os drivers para o correto funcionamento destes equipamentos no sistema operacional utilizado na competição. Caso equipamentos trazidos pelo competidor não funcionem corretamente ou apresentem problemas serão removidos do computador. Fones de ouvido; Arquivos de Música. Os arquivos de música trazidos pelos competidores deverão ser apresentados no período da ambientação. Estes arquivos serão avaliados pelos avaliadores antes da competição. Todos os arquivos aceitos serão colocados em uma pasta compartilhada com acesso de leitura a todos os competidores durante o período de competição. Todos os materiais e equipamentos trazidos por competidores não devem conter meios de armazenamento interno ou portas para conexão de outros dispositivos. Todos os materiais e equipamentos trazidos para a competição serão avaliados pelos avaliadores antes do inicio da competição e poderão ser impedidos de serem utilizados caso apresentem algum problema ou estejam em desacordo com as regras da competição. 7.3 Materiais e equipamentos proibidos na área de competição Softwares não especificados na lista de infraestrutura da ocupação; Computadores pessoais; Telefones Celulares; Tablets; Dispositivos de reprodução de áudio e vídeo como Mp3 Players e similares; Pen drives, cartões de memória, discos rígidos ou outros dispositivos de armazenamento de dados; Equipamentos com memória interna; Avaliadores poderão retirar da área de competição quaisquer equipamentos e materiais suspeitos ou que não sigam as especificações descritas na lista de infraestrutura da ocupação. DT17_Web Design š œ Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 15 de 16

17 8. ÁREA DE TRABALHO O competidor deve desenvolver seu trabalho, utilizando os materiais, equipamentos e programas disponibilizados, devendo estes estar instalados e configurados de acordo com a documentação fornecida. Cada competidor terá direito a uma área de trabalho contendo uma cadeira com rodízio e uma mesa de computador com espaço suficiente para a colocação do computador, monitor, teclado e mouse, além de espaço disponível para realização de trabalho manual. A configuração das áreas de trabalho sugerida é a seguinte: Mesa principal 100 cm x 80 cm; Mesa auxiliar 200 cm x 100 cm; Computador completo (CPU, monitor, teclado e mouse); Cadeira com rodízio. Estarão disponíveis impressoras compartilhadas para uso dos competidores. Haverá computadores com acesso à internet disponíveis para a realização de pesquisas on-line. Estes computadores terão seu uso compartilhado por todos os competidores que poderão utilizar dois momentos de pesquisa, não consecutivos, por dia de competição com no máximo 10 minutos de duração cada. Nenhum conteúdo da internet poderá ser utilizado para a realização das tarefas do Projeto Teste. Nenhuma anotação poderá ser feita durante o período de pesquisa na internet. 9. INFORMAÇÕES ADICIONAIS Deverá ser fornecido aos competidores todo o material necessário à execução do módulo antes do início de sua execução. O material fornecido aos competidores deve ser previamente avaliado e aprovado pelos avaliadores. É responsabilidade do competidor verificar se o material fornecido para execução de cada módulo está de acordo com o especificado na lista de infraestrutura da ocupação, em caso de discordância, o competidor deve comunicar o problema aos avaliadores antes do início da execução do módulo. Os competidores terão um período, estabelecido no regulamento da competição, para familiarização com materiais, equipamentos e processos da ocupação. Os competidores devem manter sua área de trabalho limpa e livre de qualquer material, equipamento ou itens que possam causar algum tropeço, escorregão ou queda. DT17_Web DesignžŸ ž Data: 16/3/2012 Descritivo Técnico 16 de 16

DESCRITIVO TÉCNICO WEB DESIGN

DESCRITIVO TÉCNICO WEB DESIGN DESCRITIVO TÉCNICO WEB DESIGN 17 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com os Estatutos e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta ocupação na Competição.

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO DESIGN GRÁFICO

DESCRITIVO TÉCNICO DESIGN GRÁFICO DESCRITIVO TÉCNICO DESIGN GRÁFICO 40 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta ocupação na Competição.

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO

DESCRITIVO TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO DESCRITIVO TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO 44 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com a Constituição, os Estatutos e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante

Leia mais

Confecção de Roupas DESCRITIVO TÉCNICO

Confecção de Roupas DESCRITIVO TÉCNICO 30 Confecção de Roupas DESCRITIVO TÉCNICO A AmericaSkills, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com a Constituição, os Estatutos e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO TECNOLOGIA DA (CEGOS)

DESCRITIVO TÉCNICO TECNOLOGIA DA (CEGOS) DESCRITIVO TÉCNICO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (CEGOS) P4 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com os Estatutos e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a

Leia mais

Design Gráfico DESCRITIVO TÉCNICO

Design Gráfico DESCRITIVO TÉCNICO 40 Design Gráfico DESCRITIVO TÉCNICO A AmericaSkills, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

CAMPEONATO REGIONAL A Ç O R E S 2 0 1 0

CAMPEONATO REGIONAL A Ç O R E S 2 0 1 0 Índice 1. Orientações para os júris 2. Orientações para os concorrentes 3. Equipamentos/ferramentas 4. Materiais de consumo 5. Prova 6. Critérios de avaliação 7. Fichas de classificação Web Design 1 /

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO TI - SOLUÇÕES DE SOFTWARES

DESCRITIVO TÉCNICO TI - SOLUÇÕES DE SOFTWARES DESCRITIVO TÉCNICO TI - SOLUÇÕES DE SOFTWARES 09 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com os Estatutos e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services - Windows SharePoint Services... Page 1 of 11 Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Ocultar tudo O Microsoft Windows

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD

TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD Objetivos: Apresentar os principais problemas de acessibilidade na Internet. Apresentar as principais deficiências e as tecnologias de apoio.

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Ambiente Web É o ambiente

Leia mais

Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC

Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC Artur Petean Bove Júnior Tecnologia SJC Objetivo O objetivo do projeto é especificar o desenvolvimento de um software livre com a finalidade de automatizar a criação de WEBSITES através do armazenamento

Leia mais

Relato da Iniciativa

Relato da Iniciativa 1 Relato da Iniciativa 5.1 Nome da iniciativa ou projeto Novo portal institucional da Prefeitura de Vitória (www.vitoria.es.gov.br) 5.2 Caracterização da situação anterior A Prefeitura de Vitória está

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Ambiente Web É o ambiente formado

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro 2005

DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro 2005 OCUPAÇÃO 0 5 DESCRITIVO TÉCNICO MECÂNICO - CAD DESENHO Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro 2005 A Comissão de Diretores do SENAI Coordenadora das Olimpíadas do Conhecimento determina,

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Tópicos de Ambiente Web Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Roteiro Motivação Desenvolvimento de um site Etapas no desenvolvimento de software (software:site) Analise

Leia mais

< BRIO - Prêmio Brasil Digital >

< BRIO - Prêmio Brasil Digital > 001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 012 013 014 015 016 017 018 019 020 021 022 023 024 025 026 027 028 029 030 031 032 033 034 035 036 037 038 039 040 041 042 043 044 045 046 047 048 REGULAMENTO

Leia mais

DESAFIO ETAPA 1 Passo 1

DESAFIO ETAPA 1 Passo 1 DESAFIO Um dos maiores avanços percebidos pela área de qualidade de software foi comprovar que a qualidade de um produto final (software) é uma consequência do processo pelo qual esse software foi desenvolvido.

Leia mais

AGENDA. O Portal Corporativo. Arquitetura da Informação. Metodologia de Levantamento. Instrumentos Utilizados. Ferramentas

AGENDA. O Portal Corporativo. Arquitetura da Informação. Metodologia de Levantamento. Instrumentos Utilizados. Ferramentas AGENDA O Portal Corporativo Arquitetura da Informação Metodologia de Levantamento Instrumentos Utilizados Ferramentas PORTAL CORPORATIVO Na sociedade da informação é cada vez mais presente a necessidade

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Teste rveras@unip.br Aula 11 Agenda Usabilidade Compatibilidade Validação Resolução de tela Velocidade de carregação Acessibilidade Testes Nesta etapa do projeto do web site

Leia mais

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1,Tiago Bonetti Piperno 1, Ricardo Germano 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR- Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

Tecnologia da Informação DESCRITIVO TÉCNICO

Tecnologia da Informação DESCRITIVO TÉCNICO 09 Tecnologia da Informação DESCRITIVO TÉCNICO A AmericaSkills, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com os Estatutos e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante

Leia mais

Templates. Existem vários frameworks e softwares para criação de templates, sendo os mais conhecidos: Gantry, T3 e Artisteer.

Templates. Existem vários frameworks e softwares para criação de templates, sendo os mais conhecidos: Gantry, T3 e Artisteer. Templates Template ou tema, é a camada de visão de qualquer programa orientado a objetos, isto mesmo, template não é uma exclusividade do Joomla! Fim manter um padrão de nomenclatura, irei utilizar o termo

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

Prezado Senhor, Em prosseguimento aos nossos entendimentos, estamos formalizando a nossa proposta para desenvolvimento do site da Digivox.

Prezado Senhor, Em prosseguimento aos nossos entendimentos, estamos formalizando a nossa proposta para desenvolvimento do site da Digivox. João Pessoa, 18 de Agosto de 2015. Prezado Senhor, Em prosseguimento aos nossos entendimentos, estamos formalizando a nossa proposta para desenvolvimento do site da Digivox. 1. Projeto Desenvolvimento

Leia mais

Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign

Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Tópicos da Aula 1. Design 2. Importância do

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CONTRATAÇÃO DE PROFISSIONAL - WEB DESIGNER TERMO DE REFERÊNCIA

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CONTRATAÇÃO DE PROFISSIONAL - WEB DESIGNER TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CONTRATAÇÃO DE PROFISSIONAL - WEB DESIGNER TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA Necessidade de atender às atividades de suporte no desenvolvimento de programas e projetos

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas;

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas; APRESENTAÇÃO O Myself é um sistema de gerenciamento de conteúdo para websites desenvolvido pela Genial Box Propaganda. Seu grande diferencial é permitir que o conteúdo de seu website possa ser modificado

Leia mais

Acessibilidade no SIEP (Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica) Módulo de Acessibilidade Virtual CEFET Bento Gonçalves RS Maio 2008 ACESSIBILIDADE À WEB De acordo com Cifuentes (2000),

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

EXPRESSO LIVRE 3º Encontro Técnico de Desenvolvedores

EXPRESSO LIVRE 3º Encontro Técnico de Desenvolvedores EXPRESSO LIVRE 3º Encontro Técnico de Desenvolvedores Outubro 2008 Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: Ata Título do Documento: Expresso Livre 3º Encontro Técnico de Desenvolvedores

Leia mais

Notícia de privacidade da Johnson Controls

Notícia de privacidade da Johnson Controls Notícia de privacidade da Johnson Controls A Johnson Controls, Inc. e companhias filiadas (coletivamente, Johnson Controls, nós ou nossa) respeitam sua privacidade e estão comprometidas em processar suas

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009 OBJETO: Contratação de serviços de desenvolvimento de software para criar o Website da Sudam, utilizando a linguagem de programação PHP, com o Banco

Leia mais

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C Roteiro Oficina de Aula 10 s Selos de conformidade Prof. Vinícius Costa de Souza www.inf inf.unisinos..unisinos.br/~vinicius outubro de 2006 W3C São um conjunto de normas, diretrizes, recomendações, notas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES Via N1 Leste s/n, Pavilhão das Metas, Praça dos Três Poderes - Zona Cívico Administrativa - CEP: 70.150-908 Telefones: (061) 3411.4246

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB)

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) RELATÓRIO DE ENTREGA DO PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) PARA A ELABORAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PMGIRS PARA OS MUNICÍPIOS DE NOVO HORIZONTE, JUPIÁ, GALVÃO,

Leia mais

Edital Nº 01/2008 Seleção de empresa para a criação do layout do novo site da Feevale

Edital Nº 01/2008 Seleção de empresa para a criação do layout do novo site da Feevale Edital Nº 01/2008 Seleção de empresa para a criação do layout do novo site da Feevale A Associação Pró Ensino Superior em Novo Hamburgo ASPEUR, mantenedora do Centro Universitário Feevale, com sede na

Leia mais

OCUPAÇÃO 19 DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005

OCUPAÇÃO 19 DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005 DESCRITIVO TÉCNICO OCUPAÇÃO 19 Data de Aprovação:18/12/2003 Data de Revisão: Dezembro de 2005 A Comissão de Diretores do SENAI Coordenadora das Olimpíadas do Conhecimento determina, de acordo com as normas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico de Informática para

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN José Agostinho Petry Filho 1 ; Rodrigo de Moraes 2 ; Silvio Regis da Silva Junior 3 ; Yuri Jean Fabris 4 ; Fernando Augusto

Leia mais

INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA PARA CONTRATAÇÃO DO SERVIÇO

INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA PARA CONTRATAÇÃO DO SERVIÇO TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NOS SERVIÇOS APLICADOS À TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, PARA IMPLANTAÇÃO DO PORTAL DAS BIBLIOTECAS PARQUES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

Leia mais

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP VitorFariasCoreia INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Vitor Farias Correia Graduado em Sistemas de Informação pela FACITEC e especialista em desenvolvimento de jogos

Leia mais

Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign

Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Apresentação, Fluxo de Desenvolvimento e Arquitetura da Informação Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net

Leia mais

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB!

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! 7 a e 8 a SÉRIES / ENSINO MÉDIO 15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! Sua home page para publicar na Internet SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT PUBLISHER 2000 SOFTWARE OPCIONAL: INTERNET EXPLORER

Leia mais

Aviso legal sobre o site

Aviso legal sobre o site AVISO LEGAL E INFORMAÇÕES SOBRE AS CONDIÇÕES DE USO DE WWW.FORMULASANTANDER.COM Dados de identificação do titular do site Em cumprimento ao dever de informação estipulado no artigo 10 da Lei 34/2002 de

Leia mais

Servidor de OpenLAB Data Store A.02.01 Lista de Preparação do Local. Objetivo do Procedimento. Responsabilidades do cliente

Servidor de OpenLAB Data Store A.02.01 Lista de Preparação do Local. Objetivo do Procedimento. Responsabilidades do cliente Servidor Lista de Preparação de OpenLAB do Data Local Store A.02.01 Objetivo do Procedimento Assegurar que a instalação do Servidor de OpenLAB Data Store pode ser concluída com sucesso por meio de preparação

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

Proposta de Reformulação do Site do Conselho de Transparência da Administração Pública

Proposta de Reformulação do Site do Conselho de Transparência da Administração Pública Proposta de Reformulação do Site do Conselho de Transparência da Administração Pública Análise e propostas realizadas, levando-se em conta: arquitetura da informação, layout, navegabilidade e estruturação

Leia mais

Facilidade e flexibilidade na web

Facilidade e flexibilidade na web Facilidade e flexibilidade na web palavras-chave: acessibilidade, usabilidade, web 2.0 Tersis Zonato www.tersis.com.br Web 2.0 o termo de marketing x a nova forma de conhecimento Web 2.0 O conceito começou

Leia mais

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são programas que como o próprio nome diz tem a função de colocar o computador em operação. O sistema Operacional

Leia mais

CLIQUES PARA UM MUNDO SUSTENTÁVEL REGULAMENTO 1. OBJETIVO DO CONCURSO

CLIQUES PARA UM MUNDO SUSTENTÁVEL REGULAMENTO 1. OBJETIVO DO CONCURSO REGULAMENTO 1. OBJETIVO DO CONCURSO A intenção é despertar nos alunos o interesse para as questões ambientais por meio de tecnologias como: câmeras fotográficas digitais, telefones celulares, tablets entre

Leia mais

Manual do aplicativo Conexão ao telefone

Manual do aplicativo Conexão ao telefone Manual do aplicativo Conexão ao telefone Copyright 2003 Palm, Inc. Todos os direitos reservados. O logotipo da Palm e HotSync são marcas registradas da Palm, Inc. O logotipo da HotSync e Palm são marcas

Leia mais

Desenvolvimento de Sites. Subtítulo

Desenvolvimento de Sites. Subtítulo Desenvolvimento de Sites Subtítulo Sobre a APTECH A Aptech é uma instituição global, modelo em capacitação profissional, que dispõe de diversos cursos com objetivo de preparar seus alunos para carreiras

Leia mais

Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet.

Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. TERMINOLOGIA Navegador ou Browser Navegador ou browser, é um programa de computador que permite a seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. Os Browsers se comunicam com servidores

Leia mais

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS OBJETIVO E ESCOPO 1. Informações Gerais 1.1 Objetivo geral do trabalho: desenvolvimento de novo site institucional para o Senac (www.senac.br), nas versões

Leia mais

ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS

ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS Este anexo apresenta uma visão geral das seguintes plataformas: 1. Plataforma Microsoft.NET - VB.NET e C#; 2. Plataforma JAVA; 3. Plataforma Android, ios e Windows

Leia mais

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação.

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação. ANEXO 11 O MATRIZ Para o desenvolvimento de sites, objeto deste edital, a empresa contratada obrigatoriamente utilizará o framework MATRIZ desenvolvido pela PROCERGS e disponibilizado no início do trabalho.

Leia mais

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.

Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4.5. Manual do Técnico Atualização - ProJuris Web 4. Guia de Atualização PROJURIS WEB 4.5 Por: Fabio Pozzebon Soares Página 1 de 11 Sistema ProJuris é um conjunto de componentes 100% Web, nativamente integrados, e que possuem interface com vários idiomas,

Leia mais

1 Como seu Cérebro Funciona?

1 Como seu Cérebro Funciona? 1 Como seu Cérebro Funciona? UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC (UFABC) O cérebro humano é capaz de processar as informações recebidas pelos cinco sentidos, analisá-las com base em uma vida inteira de experiências,

Leia mais

PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE

PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE Através do presente documento, a agência ACNBRASIL tem como objetivo apresentar uma proposta de criação e desenvolvimento de Website para COOPERATIVA DE

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. ANTECEDENTES:

TERMO DE REFERÊNCIA 1. ANTECEDENTES: TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA OU PROFISSIONAL CONSULTOR PARA O DESENHO, HABILITAÇÃO E MANUTENÇÃO DO PORTAL NA WEB DO INSTITUTO SOCIAL DO MERCOSUL. 1. ANTECEDENTES: Atualmente o site do Instituto

Leia mais

Guia do usuário P2WW-2646-01PTZ0

Guia do usuário P2WW-2646-01PTZ0 Guia do usuário P2WW-2646-01PTZ0 Introdução O CardMinder é um aplicativo que gerencia cartões de visita digitalizados pelo scanner de imagem em cores ScanSnap (exceto o scanner de rede ScanSnap). Este

Leia mais

Acessibilidade na Web

Acessibilidade na Web Acessibilidade na Web Departamento de Computação - UFS Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Lucas Augusto Carvalho lucasamcc@dcomp.ufs.br Prof. Rogério Vídeo Custo ou Benefício? http://acessodigital.net/video.html

Leia mais

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Arte X Engenharia Desenvolver Sistema Web é arte? A Web oferece espaço para arte...... mas os usuários também desejam

Leia mais

Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP. Elton Luí s Minetto

Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP. Elton Luí s Minetto Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP Elton Luí s Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Demonstração Ambiente Web É o ambiente formado por algumas tecnologias: Servidor

Leia mais

Termos & Condições www.grey.com (o website ) é de propriedade do Grupo Grey e operado por ele ( nosso, nós e nos ).

Termos & Condições www.grey.com (o website ) é de propriedade do Grupo Grey e operado por ele ( nosso, nós e nos ). Condições de Uso do Website Termos & Condições www.grey.com (o website ) é de propriedade do Grupo Grey e operado por ele ( nosso, nós e nos ). Ao acessar este site, você concorda em ficar vinculado a

Leia mais

Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula

Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Introdução ao Dreamweaver CS6 Aula 2 Continuação do Capítulo 1 - Introdução ao Dreamweaver CS6 Aula 3 Capítulo 2 - Site do Dreamweaver

Leia mais

EDITAL SAL/MJ Nº 5, DE 2 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional

EDITAL SAL/MJ Nº 5, DE 2 DE JULHO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Contrato de Pessoa Física Modalidade Produto Nacional MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Secretaria de Assuntos Legislativos Esplanada dos Ministérios, Ed. Sede, bloco T, 4º andar, sala 434 (6) 2025 3376 / 34 E-mail: sal@mj.gov.br EDITAL SAL/MJ Nº 5, DE 2 DE JULHO DE

Leia mais

Proposta. Site em Flash (Ramo de Cosméticos) Versão: 01 Data: 09/08/2007 Validade: 30 dias. Para

Proposta. Site em Flash (Ramo de Cosméticos) Versão: 01 Data: 09/08/2007 Validade: 30 dias. Para Proposta Projeto: Site em Flash (Ramo de Cosméticos) Versão: 01 Data: 09/08/2007 Validade: 30 dias Para Contato: e-mail: enviapara@gmail.com Telefone: (21) 9657-2174 Escrita por Empresa: Swiss Web Ltda.

Leia mais

LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP. Guia de instalação do software

LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP. Guia de instalação do software LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP Guia de instalação do software HP LaserJet Enterprise M4555 MFP Series Guia de instalação do software Direitos autorais e licença 2011 Copyright Hewlett-Packard Development

Leia mais

Pequenas Empresas na Web

Pequenas Empresas na Web fevereiro 2010 :: ano 7 :: nº 74 :: www.revistawebdesign.com.br E D I T O R A R$ 11,90 Pequenas Empresas na Web Você sabia que, neste nicho de mercado, 80% NÃO possuem sites? Saiba como atraí-las para

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2013

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos EE: Arlindo Bittencourt Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação

Leia mais

Manual do Ambiente Virtual Moodle

Manual do Ambiente Virtual Moodle Manual do Ambiente Virtual Moodle versão 0.3 Prof. Cristiano Costa Argemon Vieira Prof. Hercules da Costa Sandim Outubro de 2010 Capítulo 1 Primeiros Passos 1.1 Acessando o Ambiente Acesse o Ambiente Virtual

Leia mais

Política de Privacidade.

Política de Privacidade. Política de Privacidade Johnson & Johnson do Brasil Indústria e Comércio de Produtos para Saúde Ltda., preocupa se com questões sobre privacidade e quer que você saiba como coletamos, usamos e divulgamos

Leia mais

Intranet Embrapa. Princípios e conceitos

Intranet Embrapa. Princípios e conceitos Intranet Embrapa Princípios e conceitos Brasília, 9 de setembro de 2014 2 1. Apresentação O projeto de uma Nova Intranet para a Embrapa teve início em julho de 2012, com o diagnóstico das Intranets das

Leia mais

MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem;

MOODLE é o acrónimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem; MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment Software livre, de apoio à aprendizagem; Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem; A expressão designa ainda

Leia mais

D E S E N V O L V I M E N T O D E W E B S I T E. P r o j e t o M a s s a p ê. 2 4 d e j a n e i r o d e 2 0 1 3

D E S E N V O L V I M E N T O D E W E B S I T E. P r o j e t o M a s s a p ê. 2 4 d e j a n e i r o d e 2 0 1 3 D E S E N V O L V I M E N T O D E W E B S I T E P r o j e t o M a s s a p ê 2 4 d e j a n e i r o d e 2 0 1 3 A Empresa: CRISEPE - UFRPE Projeto Massapê Responsável: Caroline Biondi E-mail: carolinebiondi@yahoo.com

Leia mais

ANEXO I - Proposta. 1. Apresentação. 2. Tecnologia. 3. Metodologia

ANEXO I - Proposta. 1. Apresentação. 2. Tecnologia. 3. Metodologia ANEXO I - Proposta 1. Apresentação A empresa Join desenvolve projetos que oferecem soluções através da tecnologia, oferecendo aos clientes e usuários ferramentas para a realização de tarefas, de maneira

Leia mais

Proposta Comercial para criação e desenvolvimento do novo portal do Município de São José do Norte - RS

Proposta Comercial para criação e desenvolvimento do novo portal do Município de São José do Norte - RS Proposta Comercial para criação e desenvolvimento do novo portal do Município de São José do Norte - RS Abril 2014 - Versão 1.0 A/C da Srta. Cíntia Arbeletche 1 / 5 Escopo & Premissas Essa proposta contempla

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Proposta de trabalho para produção do website do Programa Café Colombo. Walmar Andrade atendimento@fatorw.com (81) 9922-7168

Proposta de trabalho para produção do website do Programa Café Colombo. Walmar Andrade atendimento@fatorw.com (81) 9922-7168 Proposta de trabalho para produção do website do Programa Café Colombo Walmar Andrade atendimento@fatorw.com (81) 9922-7168 01. Apresentação Fator W é a marca fantasia através da qual o desenvolvedor web

Leia mais

Conheça o seu telefone

Conheça o seu telefone Conheça o seu telefone O nome MOTOROLA e sua logomarca estilizada M estão registrados no Escritório de Marcas e Patentes dos EUA. Motorola, Inc. 2008 Algumas funções do telefone celular dependem da capacidade

Leia mais

O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey.

O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey. Termos e Condições O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey. Ao acessar este site, você concorda em cumprir estes termos e condições. Leia atentamente. CASO NÃO CONCORDE EM CUMPRIR

Leia mais

Como Iniciar. Nokia N76

Como Iniciar. Nokia N76 Como Iniciar Nokia N76 Nokia N76 Introdução Teclas e componentes (frente e parte interna) Neste manual denominado Nokia N76. 1 Tecla externa direita 2 Tecla central 3 Tecla externa esquerda 4 Câmera secundária

Leia mais

Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0

Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0 Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0 André Luiz Andrade Rezende ¹ ¹Rede de Pesquisa e Inovação em Tecnologias Digitais (RENAPI) Doutorando em Educação e Contemporaneidade (UNEB) Estes slides são concedidos sob uma

Leia mais

Capitulo 11 Multimídias

Capitulo 11 Multimídias Capitulo 11 Multimídias Neste capítulo são exploradas as ferramentas multimídias presentes no SO Android customizadas para o Smartphone utilizado neste manual. É inegável o massivo uso destas ferramentas,

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Resolução CNE/CEB 5154/04) Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área: Gráfica Qualificação

Leia mais

OFICINA BLOG DAS ESCOLAS

OFICINA BLOG DAS ESCOLAS OFICINA BLOG DAS ESCOLAS Créditos: Márcio Corrente Gonçalves Mônica Norris Ribeiro Março 2010 1 ACESSANDO O BLOG Blog das Escolas MANUAL DO ADMINISTRADOR Para acessar o blog da sua escola, acesse o endereço

Leia mais

Sistema de Geração de Sítios e Manutenção de Conteúdo: uma solução incorporando regras de acessibilidade

Sistema de Geração de Sítios e Manutenção de Conteúdo: uma solução incorporando regras de acessibilidade Sistema de Geração de Sítios e Manutenção de Conteúdo: uma solução incorporando regras de acessibilidade Ilan Chamovitz Datasus Departamento de Informática e Informação do SUS Ministério da Saúde - Brasil

Leia mais

Mitos da Acessibilidade Web

Mitos da Acessibilidade Web SAPO Codebits 2008 Magda Joana Silva magdajoanasilva@gmail.com Acessibilidade Web igualdade de acesso a Web sites a pessoas com limitações Acessibilidade Web igualdade de acesso a Web sites a pessoas com

Leia mais

MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE

MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> Não confie em sua memória: agendas e calendários online estão a seu favor... 5 >>

Leia mais

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo Introdução Recursos de acessibilidade principais Navegação usando

Leia mais