NEWSLETTER. Nesta Edição. Não pode haver maior dom do que o de dar o próprio tempo e energia para ajudar os outros, sem esperar nada em troca.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NEWSLETTER. Nesta Edição. Não pode haver maior dom do que o de dar o próprio tempo e energia para ajudar os outros, sem esperar nada em troca."

Transcrição

1 A R O NEWSLETTER BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - COIMBRA JANEIRO 2014 Após algum tempo, reaparece hoje o órgão de informação do Banco Alimentar Contra a Fome Coimbra, A BROA. Tendo em conta a generalização do uso dos meios informáticos e o menor custo, optámos por fazer a sua divulgação através destes meios. Embora utilizando o mesmo nome ( A BROA ), os nossos objetivos não são exatamente os mesmos que aquela publicação tinha quando apareceu, pois estava mais virada para o exterior. Os nossos propósitos são reforçar os laços entre os voluntários/associados do Banco, dando-lhes conta da nossa atividade. Sentimos que existe pouca ligação entre os voluntários e um grande desconhecimento do que se passa no nosso Banco. O Banco tem uma grande visibilidade durante as campanhas semestrais de recolha de alimentos nos supermercados, mas a atividade do Banco é bastante mais do que isso. Basta lembrar que a principal missão dos Bancos Alimentares é a luta contra o desperdício, recuperando excedentes alimentares, para os levar a quem tem carências, mobilizando pessoas e empresas, que a título voluntário, se associam a esta causa. A atividade é permanente e intensa. Os Bancos Alimentares, felizmente, não estão estagnados. Estão em permanente ebulição, novas ideias estão constantemente a surgir. A necessidade de se obter mais alimentos para fazer face à grave situação de carência alimentar, tem levado à procura de novas fontes de abastecimento e novas iniciativas vão surgindo com regularidade. É para vos dar conta de tudo isto que surge A Broa. Neste primeiro número, apresentamos um artigo sobre a história da A Broa e outro sobre a campanha Papel Por Alimentos, uma das novas iniciativas que visa a obtenção de mais produtos alimentares. Sempre que se justifique, voltaremos ao vosso contacto. José Santos Andrade Presidente da Direção Não pode haver maior dom do que o de dar o próprio tempo e energia para ajudar os outros, sem esperar nada em troca. - Nelson Mandela Nesta Edição Editorial Campanha papel por alimentos Campanha de recolha de alimentos Sabia que pode doar parte do seu IRS? A nossa história A Broa

2 5 mil toneladas de papel Ao fim de quase dois anos a campanha "Papel por Alimentos", que conta com a participação de 17 dos 20 Bancos Alimentares em Portugal, recolheu cerca de 5 mil toneladas de papel. O seu papel é essencial na luta contra a fome CAMPANHA PAPEL POR ALIMENTOS Ação com contornos ambientais e de solidariedade, da qual o papel angariado é convertido em produtos alimentares, a Campanha Papel por Alimentos, no distrito de Coimbra, logo no seu primeiro ano de atividade (2012), permitiu a recolha de perto de 119 toneladas em papel. Foi graças ao incansável apoio de muitos voluntários e empenho de diversas instituições que fomos capazes chegar ate aqui. Esta campanha integra-se num ideal mais vasto de sensibilização para a importância do papel de cada pessoa na sociedade e para a possibilidade de recuperar e reutilizar coisas que parecem não ter valor. O papel recolhido nas instalações do Banco Alimentar em Coimbra, na sua esmagadora maioria, tem origem em três proveniências distintas: Por um lado, de empresas e organismos públicos e privados, que tem vindo a gerir os respetivos arquivos; por outro lado, das Instituições Particulares de Solidariedade Social apoiadas pelo Banco Alimentar, que têm vindo a dinamizar nos respetivos concelhos, campanhas de angariação de vários tipos de papel, e finalmente, de particulares, que regularmente, se deslocam às instalações do Banco Alimentar ou aos vários locais de recolha espalhados pelo distrito de Coimbra, para depositarem jornais, revistas, livros, etc. No decorrer de 2013, a Campanha Papel por Alimentos decorreu a bom ritmo, tendo sido recolhidas cerca de 172 toneladas de papel diverso, o que representa um aumento de cerca de 43% em relação ao ano anterior e que, só por si, dão um acréscimo de alimentos no valor de cerca de euros. Recolha de 5 mil toneladas de papel Na internet pode encontrar mais informação sobre esta campanha no site do Banco Alimentar de Coimbra (www.coimbra.bancoalimentar.pt) ou no site José Magalhães Castela

3 Contribua sem sair de casa O Banco Alimentar agradece aos 3377 doadores que na campanha de 2013 ajudaram online a Alimentar Esta Ideia. Graças à generosidade demonstrada, vai ser possível ajudar quem mais precisa com os alimentos doados nas quantidades indicadas no site. A Campanha online estará de novo disponível em Maio de Acompanhe a atividade do Banco Alimentar em Campanha de recolha de alimentos (30 de Novembro e 1 de Dezembro) Campanha de recolha de alimentos Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram em Portugal, entre 30 de Novembro e 1 de Dezembro, toneladas de géneros alimentares na campanha realizada em superfícies comerciais das zonas de Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Oeste, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, S. Miguel, Viana do Castelo, Viseu, Terceira e Madeira. Os resultados surpreendem pela solidariedade que os portugueses voltam a demonstrar, continuando - e apesar das grandes dificuldades económicas para muitas famílias portuguesas - a apoiar de forma tão significativa uma iniciativa em que acreditam e que os mobiliza, destinada a minorar as carências alimentares com que muitos dos seus concidadãos se debatem. Os resultados alcançados nestes dois dias ultrapassam os da campanha de Maio deste ano e são ligeiramente inferiores aos obtidos em Novembro do ano passado. Os géneros alimentares recolhidos serão distribuídos, a partir da próxima semana, a Instituições de Solidariedade Social, que os entregam a cerca de 418 mil pessoas com carências alimentares comprovadas, sob a forma de cabazes ou de refeições confecionadas.

4 Sabia que pode doar parte do seu IRS? Sem custo para si, pode ajudar o Banco Alimentar de Coimbra História do Banco Alimentar Contra a Fome em Portugal A nossa história... Em 1990, foi criado em Portugal o primeiro Banco Alimentar Contra a Fome. Uma ideia de John Van Hengel, que em 1967 fundou o primeiro Food Bank, em Phoenix, no Arizona, deu inicio a um movimento que existe hoje nos 6 continentes. A ideia foi trazida para a Europa em 1984, tendo sido criados Bancos Alimentares em França e na Bélgica. O Estado permite que 0,5% do IRS liquidado reverta a favor de uma instituição de solidariedade social: pode encaminhálo para o Banco Alimentar Contra a Fome de Coimbra. Para tal basta que no Modelo 3 - Anexo H - Benefícios fiscais e deduções no Quadro 9, campo Consignação de 0,5% do Imposto Liquidado : Banco Alimentar Contra a Fome de Coimbra NIPC Foi com base nos princípios da dádiva e da partilha, na gratuidade das contribuições, na luta contra o desperdício de produtos alimentares e na sua repartição pelas pessoas mais necessitadas, através de instituições de solidariedade, que se assistiu em Abril de 1990, à constituição do Banco Alimentar Contra a Fome em Lisboa. Foram também estes os princípios que estiveram na génese de todos os Bancos que se seguiram. Em 23 de Fevereiro de 1999 foi constituída a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, com o objetivo de zelar pela missão e valores, harmonizar e coordenar os procedimentos e as práticas dos vários Bancos em atividade e auxiliar à constituição de novos Bancos noutros pontos do país, por forma criar uma rede de combate ao desperdício e de ajuda aos mais necessitados tão estruturada quanto possível. 0,5% do IRS liquidado

5 A Broa A Broa era a publicação do Banco Alimentar Contra a Fome Coimbra elaborada pela Comissão de Relações Públicas e Imagem e distribuída pelos supermercados onde era feita a recolha de alimentos para dar a conhecer de uma forma breve, clara e por vezes divertida o modo de funcionamento do Banco Alimentar e o percurso que os bens alimentares recolhidos faziam até chegarem aos destinatários finais. Esta publicação, sugerida pela Manuela Serpa Oliva, teve como inspiração o boletim do Banco Alimentar do Porto, O Cabaz e a escolha do título, A Broa, foi do presidente do Banco Alimentar à época, Eng.º Azevedo Gomes. As reuniões de elaboração de A Broa, que decorreram nas nossas casas onde muitas vezes se trabalhou pela noite dentro (só se parava quando A Broa estava pronta para ir para o forno), eram recheadas de momentos únicos, onde a alegria e a boa disposição sempre reinaram, mas era aí que se decidiam os assuntos em foco de cada edição e os respetivos autores. Quisemos sempre fazer um boletim leve, fresco, útil, e de todas as edições ficaram na memória À Conversa com de A a Z, que deu a conhecer muitas das instituições que o Banco Alimentar serve e que são a nossa razão de existir, Empresas que ALIMENTAM ESTA IDEIA onde empresas que apoiam o Banco Alimentar prestaram o seu depoimento, o espaço onde os voluntários deram o seu testemunho e fizeram os seus apelos, as breves, pequenas notícias da vida do Banco, e o Editorial com reflexões sobre os momentos que se viviam e com recados para todos A distribuição era feita em duas fases: sensibilização e agradecimento. Sensibilização para a campanha próxima, sendo por isso distribuída nas principais paróquias do distrito de Coimbra agradecimento, na medida em que era oferecida a todos os que contribuíam nas campanhas de recolha de alimentos. Tivemos também sempre a colaboração da Gráfica de Coimbra que, a baixo custo, nos imprimia os exemplares de «A Broa». Não podemos terminar sem partilhar a alegria que a Comissão de Relações Públicas e Imagem tem por o slogan ALIMENTE ESTA IDEIA!, da sua autoria, ser hoje a bandeira da Federação Portuguesa dos Bancos alimentares contra a fome. Efetivamente este slogan foi lançado pelo BACF Coimbra na 1.ª Campanha de 1998, em flyers distribuídos em todos os supermercados, assinalando os alimentos mais necessários. Estes flyers foram utilizados até os sacos para recolha de alimentos, fornecidos pela Federação Portuguesa dos Bancos alimentares contra a fome, passarem a ter essa indicação. Paulo Lapas, Maria João Vieira, Margarida Raposo, Ana Botelho e Cristina Raposo Última Comissão de Relações Públicas e Imagem (por ordem de entrada na Comissão) Contacte-nos Telefone-nos para obter mais informações sobre as nossas ações: Banco Alimentar de Coimbra Venda do Cego CERNACHE Telefone: Fax: Visite-nos na Web em Banco contra a fome Alimente esta ideia! Banco Alimentar de Coimbra Venda do Cego CERNACHE

Dar tempo por causas: alimentar ideias Construir alternativas para a inclusão social

Dar tempo por causas: alimentar ideias Construir alternativas para a inclusão social Dar tempo por causas: alimentar ideias Construir alternativas para a inclusão social Escola Superior Gallaecia 7 de Dezembro de 2011 Maria de Fátima Cortez Ferreira O direito à alimentação é um dos mais

Leia mais

O Banco Alimentar Contra a Fome e o Voluntariado. de 2011. Catarina Sobral

O Banco Alimentar Contra a Fome e o Voluntariado. de 2011. Catarina Sobral O Banco Alimentar Contra a Fome e o Voluntariado Tourigo, 22 de Outubro de 2011 Catarina Sobral Dar tempo por causas: alimentar ideias Cada um de nós, com cada umdos nossos actos individuais, influencia

Leia mais

NEWSLETTER. Contra a Fome. Nesta Edição. Coimbra. ...a pergunta mais urgente que se pode fazer nesta vida é: O que fiz hoje pelos outros?

NEWSLETTER. Contra a Fome. Nesta Edição. Coimbra. ...a pergunta mais urgente que se pode fazer nesta vida é: O que fiz hoje pelos outros? A R O NEWSLETTER BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - COIMBRA Outubro 2014...a pergunta mais urgente que se pode fazer nesta vida é: O que fiz hoje pelos outros? - Martin Luther King 6º Encontro dos Bancos

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2014 I Apresentação O BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VIANA DO CASTELO, continuou em 2014 a sua política interna para fazer mais, com menos, prestando um serviço público, contratualizado

Leia mais

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU A NOSSA MISSÃO Lutar contra o desperdício, recuperando excedentes alimentares, para os levar a quem tem carências alimentares, mobilizando pessoas e empresas que

Leia mais

O QUE É O PROJETO? Ponto de encontro entre quem tem alguma coisa para DAR... ... e quem precisa de RECEBER. 20-06-2014

O QUE É O PROJETO? Ponto de encontro entre quem tem alguma coisa para DAR... ... e quem precisa de RECEBER. 20-06-2014 0-06-04 O QUE É O PROJETO? Ponto de encontro entre quem tem alguma coisa para DAR...... e quem precisa de RECEBER. Plataforma online - www.darereceber.pt - para encaminhar situações de necessidade. 0-06-04

Leia mais

5ª CONFERÊNCICA ANUAL DA AME. Associação Mutualista dos Engenheiros 19.06.2015

5ª CONFERÊNCICA ANUAL DA AME. Associação Mutualista dos Engenheiros 19.06.2015 5ª CONFERÊNCICA ANUAL DA AME Associação Mutualista dos Engenheiros 19.06.2015 António Cândido SS da Silva Banco Alimentar contra a Fome - Porto 1- Bancos Alimentares-História Em 1990 um grupo de pessoas

Leia mais

O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia

O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia 2011 Ano Europeu das Atividades de Voluntariado que Promovam uma Cidadania Ativa O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia Anti - Pobreza José Machado 22 Outubro 2011 Estrutura da Comunicação Pobreza

Leia mais

«Concurso Jovem Agricultor Português»

«Concurso Jovem Agricultor Português» «Concurso Jovem Agricultor Português» Como já é tradição, desde há muito, que a Caixa não descura a intenção de apoiar e estimular a economia nacional, assim como outras áreas de interesse, mostrando com

Leia mais

CAMPANHA PAPEL POR ALIMENTOS PROJECTO ESCOLAS 2013/ 2014

CAMPANHA PAPEL POR ALIMENTOS PROJECTO ESCOLAS 2013/ 2014 CAMPANHA PAPEL POR ALIMENTOS PROJECTO ESCOLAS 2013/ 2014 APRESENTAÇÃO Muitos particulares, empresas e instituições já aderiram à Campanha Papel por Alimentos numa importante parceria na luta contra a fome:

Leia mais

Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O?

Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O? Q U E R E S S E R V O L U N T Á R I O? Da importância do desenvolvimento de competências interpessoais na prática, da necessidade de uma formação mais humana, da crescente consciencialização da injustiça

Leia mais

(Só faz fé a versão proferida)

(Só faz fé a versão proferida) Exmo. Senhor Presidente do Centro Desportivo e Cultural de Londres, Exmo. Senhor Embaixador, Exmo. Senhor Cônsul Geral, Exmo. Senhor Adido Social, Exmo. Senhor Conselheiro das Comunidades Madeirenses,

Leia mais

O SISMO DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 E A PERCEPÇÃO DO EVENTO

O SISMO DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 E A PERCEPÇÃO DO EVENTO SÍSMICA 2010 8º CONGRESSO DE SISMOLOGIA E ENGENHARIA SÍSMICA 1 O SISMO DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 E A PERCEPÇÃO DO EVENTO CARLOS SOUSA OLIVEIRA Prof. Catedrático ICIST/IST Lisboa-Portugal MÓNICA AMARAL

Leia mais

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral.

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral. Plano de Atividades 2016 INTRODUÇÃO O Plano de Atividades para 2016 agora apresentado tem como mote central DAR SENTIDO. Dar Sentido a tudo o que fazemos, o que nos envolve e o que envolve os outros. Centrarse-á

Leia mais

Escola E.B. 2/3 Ciclos do Paul. Trabalho elaborado por: Frederico Matias 8ºA nº8 João Craveiro 8ºA nº5

Escola E.B. 2/3 Ciclos do Paul. Trabalho elaborado por: Frederico Matias 8ºA nº8 João Craveiro 8ºA nº5 Escola E.B. 2/3 Ciclos do Paul Trabalho elaborado por: Frederico Matias 8ºA nº8 João Craveiro 8ºA nº5 Introdução Este trabalho foi-nos proposto na aula de Área de Projecto pela Professora. Pretendemos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo Era uma vez a família Rebolo, muito simpática e feliz que vivia na Amadora. Essa família era constituída por quatro pessoas, os pais Miguel e Natália e os seus dois filhos Diana e Nuno. Estávamos nas férias

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Deputados do PSD eleitos pela Região do Algarve Gabinete de apoio Palácio de S. Bento - 1249-068 Lisboa Telef: 213917282 - Fax: 213917445 Mail da coordenação: mendesbota@psd.parlamento.pt NOTA DE IMPRENSA

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2016 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 1. Princípios de Ação.4 2. Recursos Organizacionais.4 3. Recursos Humanos 5 4. Recursos Físicos

Leia mais

Bancoalimentar Contra a fome Alimente esta ideia.

Bancoalimentar Contra a fome Alimente esta ideia. Bancoalimentar Contra a fome Alimente esta ideia. Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a fome Membro da Federação Europeia dos Bancos Alimentares Apoio: mybrand Banco Alimentar Contra a Fome

Leia mais

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 10 a 19 de outubro de 2015

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 10 a 19 de outubro de 2015 0 a 9 de outubro de 05 Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social * I Descrição do Projeto O Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social (AECPES), celebrado em 00, teve como objetivo reafirmar

Leia mais

NOTÍCIAS COSEC DISTINGUIDA COMO "MELHOR SEGURADORA"

NOTÍCIAS COSEC DISTINGUIDA COMO MELHOR SEGURADORA NESTA EDIÇÃO Melhor Seguradora 1 A COSEC mais perto de si 2 Acordo COSEC e Mapfre 2 Revisão Favorável 2 Produtos COSEC 3 NOTÍCIAS Carregamento de Balanços 4 Análise COSEC 5 Nº 4. 2014 COSEC DISTINGUIDA

Leia mais

Introdução Centro de Apoio ao Sem Abrigo Animais de Rua Esterilização e Protecção de Animais em Risco

Introdução Centro de Apoio ao Sem Abrigo Animais de Rua Esterilização e Protecção de Animais em Risco Introdução As famílias carenciadas e sem-abrigo têm vindo a aumentar exponencialmente em Portugal e as associações de solidariedade assistem muito de perto a esta luta num esforço constante para responder,

Leia mais

1 Newsletter. Março-Maio 2015 RUA SOAR DE CIMA ( MUSEU ALMEIDA MOREIRA) 3500-211 VISEU

1 Newsletter. Março-Maio 2015 RUA SOAR DE CIMA ( MUSEU ALMEIDA MOREIRA) 3500-211 VISEU 1 Newsletter 1. Quem Somos 2. Objetivos 3. Os Parceiros 4. Inauguração do Gabinete de Apoio - BEIRA AMIGA 5. Visita ao Gabinete de Inserção Profissional (da UGT) 6. Participação no Brainstorming Setorial

Leia mais

992 portugueses participam em ações de voluntariado missionário em Portugal.

992 portugueses participam em ações de voluntariado missionário em Portugal. FEC - FUNDAÇÃO FÉ E COOPERAÇÃO COMUNICADO DE IMPRENSA 548 portugueses participam em ações de voluntariado missionário internacional. 992 portugueses participam em ações de voluntariado missionário em Portugal.

Leia mais

Projecto Nestum Rugby nas Escolas. Balanço 2009/2010

Projecto Nestum Rugby nas Escolas. Balanço 2009/2010 Projecto Nestum Rugby nas Escolas Balanço 2009/2010 No segundo ano (2009/2010) de implementação do projecto Nestum Rugby nas Escolas, projecto este que resulta da parceria entre a Federação Portuguesa

Leia mais

Banco Alimentar Contra a Fome Porto. Ano de 2010

Banco Alimentar Contra a Fome Porto. Ano de 2010 Banco Alimentar Contra a Fome Porto Relatório das Actividades Ano de 2010 Senhores Associados, Conforme o preceituado na Lei e nos Estatutos da nossa Associação, vem a sua Direcção apresentar o Relatório

Leia mais

RELATÓRIO RELATIVO À ACTIVIDADE NO ANO 2011

RELATÓRIO RELATIVO À ACTIVIDADE NO ANO 2011 RELATÓRIO RELATIVO À ACTIVIDADE NO ANO 2011 A ENTRAJUDA prosseguiu em 2011 a sua missão estatutária de apoiar as instituições de solidariedade com instrumentos e ferramentas de gestão e organização, para

Leia mais

As dividas das empresa à Segurança Social disparam com o governo de Sócrates Pág. 1

As dividas das empresa à Segurança Social disparam com o governo de Sócrates Pág. 1 As dividas das empresa à Segurança Social disparam com o governo de Sócrates Pág. 1 AS DIVIDAS DAS EMPRESAS À SEGURANÇA SOCIAL DISPARAM COM O GOVERNO DE SÓCRATES: - só em 2006 a Segurança Social perdeu

Leia mais

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Ponto de situação em 31 de Outubro de 2007 As listas de consumidores com direito à restituição de caução foram

Leia mais

A Intervenção das Farmácias no Tratamento das Toxicodependências

A Intervenção das Farmácias no Tratamento das Toxicodependências Programas Terapêuticos de Administração de Metadona, Buprenorfina e Naltrexona A Intervenção das Farmácias no Tratamento das Toxicodependências Relatório de 2008 Uma contribuição vital A intervenção das

Leia mais

Newsletter. Temos uma nova imagem! Número I Abril 2015

Newsletter. Temos uma nova imagem! Número I Abril 2015 Número I Abril 2015 Temos uma nova imagem! Um coração colorido é agora o novo logotipo e representa o amor da CERCIAMA e de todos os nossos profissionais pelo próximo, a dedicação de alma e coração, a

Leia mais

ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98

ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98 ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98 NOTA METODOLÓGICA De acordo com a definição nacional, são pequenas e médias empresas aquelas que empregam menos de 500 trabalhadores, que apresentam um volume de

Leia mais

Formação Social e Humana O voluntariado como modalidade pedagógica

Formação Social e Humana O voluntariado como modalidade pedagógica Formação Social e Humana O voluntariado como modalidade pedagógica Congresso Nacional de Práticas Pedagógicas no Ensino Superior Formação Social e Humana Unidade optativa do Mestrado Integrado em Medicina

Leia mais

Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas Campo Mártires da Pátria, 130 1169-056 Lisboa Tel.: (..351) 21 880 30 95

Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas Campo Mártires da Pátria, 130 1169-056 Lisboa Tel.: (..351) 21 880 30 95 Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas Campo Mártires da Pátria, 130 1169-056 Lisboa Tel.: (..351) 21 880 30 95 bonecada Praça Central. Colombo 27 de abril a 3 de maio Somos estudantes

Leia mais

Sonhar com a Solidariedade

Sonhar com a Solidariedade Sonhar com a Solidariedade Projeto de Voluntariado dos SALESIANOS com o CRID Centro de Reabilitação e Integração de Deficientes Um projeto O projeto que nos propomos desenvolver em parceria com uma Instituição

Leia mais

Marketing directo Março de 2015

Marketing directo Março de 2015 Marketing directo Março de 2015 INSTITUTIONAL STRAPLINE! Para quem O que comunicar Porquê comunicar Quando comunicar Estratégia Mensuração Direccionado Quantificação Meios diversos Marketing directo Interactividade

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 II PLANO DE ATIVIDADES PARA 2016... 6 1. EIXO 1 PROFISSIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 6 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2016 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 I ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL... 4 1. Princípios de Ação.4 2. Recursos Organizacionais.4 3. Recursos Humanos 5 4. Recursos Físicos

Leia mais

Iniciativa Move-te, faz Acontecer

Iniciativa Move-te, faz Acontecer Iniciativa Move-te, faz Acontecer Entidades Promotoras: Associação CAIS (Projecto Futebol de Rua): Fundada em 1994, a Associação CAIS tem como Missão contribuir para o melhoramento global das condições

Leia mais

A percepção da responsabilidade social em Portugal

A percepção da responsabilidade social em Portugal A percepção da responsabilidade social em Portugal Estudo concebido pela Sair da Casca e realizado pela Multivária entre Julho de 2003 e Janeiro de 2004 _ Índice _ Introdução.............................................................

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

1.1) Processos de Sobre-endividamento entre 2000 e 2014.3 1.2) Processos de Sobre-endividamento, durante os anos de 2012, 2013 e 2014...

1.1) Processos de Sobre-endividamento entre 2000 e 2014.3 1.2) Processos de Sobre-endividamento, durante os anos de 2012, 2013 e 2014... Índice 1. Processos de Sobre-endividamento 1.1) Processos de Sobre-endividamento entre 2000 e 2014.3 1.2) Processos de Sobre-endividamento, durante os anos de 2012, 2013 e 2014... 4 2. Causas de Sobre-endividamento

Leia mais

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto.

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto. Boa tarde a todos, para quem não me conhece sou o Ricardo Aragão Pinto, e serei o Presidente do Concelho Fiscal desta nobre Fundação. Antes de mais, queria agradecer a todos por terem vindo. É uma honra

Leia mais

Trote Solidário INTRODUÇÃO

Trote Solidário INTRODUÇÃO 1 Trote Solidário Ana Claudia Muniz Douglas Ramos Teixeira Maria Marlene Antunes de Oliveira Marina de Fátima Batista Renata Chenchi 1 Maria Eliza Zandarim 2 Sumário: Introdução. 1. O Que é Trote Solidário.

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS ATIVIDADES REALIZADAS NO ANO LETIVO 2014/15 NO ÂMBITO DOS OBJETIVOS DA GLOBAL COMPACT

RELATÓRIO SOBRE AS ATIVIDADES REALIZADAS NO ANO LETIVO 2014/15 NO ÂMBITO DOS OBJETIVOS DA GLOBAL COMPACT RELATÓRIO SOBRE AS ATIVIDADES REALIZADAS NO ANO LETIVO 2014/15 NO ÂMBITO DOS OBJETIVOS DA GLOBAL COMPACT Objetivos gerais: Promover os valores fundamentais nas áreas de direitos humanos, direito do trabalho,

Leia mais

Caritas Diocesana de Portalegre Castelo Branco

Caritas Diocesana de Portalegre Castelo Branco géneros alimentares recebidos do Banco Alimentar Contra a Fome - Delegação de Portalegre, com o qual existe protocolo. Artigo 12º (Afixação de documentos) É da responsabilidade d@ Coordenador/a da Loja:

Leia mais

Relatório Anual de Atividades

Relatório Anual de Atividades Direção de Serviços de Recrutamento e Assuntos do Serviço Militar DIVISÃO DE ASSUNTOS DA PROFISSIONALIZAÇÃO DO SERVIÇO MILITAR Centro de Informação e Orientação para a Formação e o Emprego Relatório Anual

Leia mais

OBJETIVOS. Apresentamos aqui uma Proposta do Plano de Comunicação e Imagem para 2013.

OBJETIVOS. Apresentamos aqui uma Proposta do Plano de Comunicação e Imagem para 2013. Apresentamos aqui uma Proposta do Plano de Comunicação e Imagem para 2013. Este plano resulta da AVALIAÇÃO 2012 (ver documento) e das necessidades que consideramos prioritárias responder para que GBU possa

Leia mais

World Café: Interligar para vencer

World Café: Interligar para vencer World Café: Interligar para vencer Principais Reflexões Tais reflexões resultam de uma sessão intitulada World Café: Interligar para vencer que ocorreu na Cruz Vermelha Portuguesa Centro Humanitário de

Leia mais

JORNAL DA EREBAS. Editorial. Quem foi Vergílio Ferreira? Lançamento do JORNAL DA EREBAS!

JORNAL DA EREBAS. Editorial. Quem foi Vergílio Ferreira? Lançamento do JORNAL DA EREBAS! 1 JORNAL DA EREBAS (Escola de Referência para a Educação Bilingue de Alunos Surdos) V O L U M E 1, E D I Ç Ã O 1 I 6 D E Z E M B R O 2 0 1 5 Trimestral JORNAL DA EREBAS Escola Secundária Vergílio Ferreira

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

EPULMÃO. Nota de Abertura. Maio 2012 - Nº 05. Boletim informativo 05 - MAIO 2012 1

EPULMÃO. Nota de Abertura. Maio 2012 - Nº 05. Boletim informativo 05 - MAIO 2012 1 Boletim informativo Maio 2012 - Nº 05 Nota de Abertura Por Teles de Araújo Em Maio, entre as atividades da Fundação, devemos destacar a existência dum novo espaço em Lisboa que abre perspectivas para um

Leia mais

Federação das Associações de Dadores de Sangue. FAS Portugal Formação

Federação das Associações de Dadores de Sangue. FAS Portugal Formação Federação das Associações de Dadores de Sangue FAS Portugal Formação Os Dirigentes: Estrutura de valores Espírito de serviço. Servir, não servir-se. Fazer sempre parte da solução, nunca do problema. O

Leia mais

5ª Edição do Projeto "Energia com vida"

5ª Edição do Projeto Energia com vida 5ª Edição do Projeto "Energia com vida" Maria Isabel Junceiro Agrupamento de Escolas de Marvão No presente ano letivo 2014-15, quatro turmas do Agrupamento de Escolas do Concelho de Marvão (8º e 9º anos),

Leia mais

Responsabilidade Social 360º

Responsabilidade Social 360º Responsabilidade Social 360º A Responsabilidade Social se apresenta como um tema cada vez mais importante no comportamento das organizações, exercendo impactos nos objetivos, estratégias e, até mesmo,

Leia mais

IV JORNADAS IBERO-ATLÂNTICAS DE ESTATÍSTICAS REGIONAIS 22 e 23 de junho de 2012 ESTATÍSTICAS FINANCEIRAS REGIONAIS. João Cadete de Matos

IV JORNADAS IBERO-ATLÂNTICAS DE ESTATÍSTICAS REGIONAIS 22 e 23 de junho de 2012 ESTATÍSTICAS FINANCEIRAS REGIONAIS. João Cadete de Matos 22 e 23 de junho de 2012 ESTATÍSTICAS FINANCEIRAS REGIONAIS João Cadete de Matos 1ª Parte Estatísticas do Banco de Portugal Estatísticas Financeiras Regionais 2 Evolução da difusão Estatística no Banco

Leia mais

10 passos para ganhar a mídia. Estudantes Pela Liberdade

10 passos para ganhar a mídia. Estudantes Pela Liberdade 10 passos para ganhar a mídia Estudantes Pela Liberdade 2013 10 passos para ganhar a mídia Aqui estão 10 passos para atrair a atenção da mídia para o seu grupo. Siga todos esses passos efetivamente, e

Leia mais

NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS

NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS O PROJECTO COMO NASCEU O CARTÃO SOLIDÁRIO O projecto Cartão Solidário nasceu da vontade de responder de forma contínua e sustentável às necessidades das Instituições

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

AJUDA AMIGA RELATÓRIO DE ATIVIDADES

AJUDA AMIGA RELATÓRIO DE ATIVIDADES AJUDA AMIGA RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 Versão: RelatorioActividades2014_V01.docx RelatorioActividades2014_V01.docx Ajuda Amiga Associação de Solidariedade e de Apoio ao Desenvolvimento Pag. 1 de 9 Documento

Leia mais

ÁREA A DESENVOLVER. Formação Comercial Gratuita para Desempregados

ÁREA A DESENVOLVER. Formação Comercial Gratuita para Desempregados ÁREA A DESENVOLVER Formação Comercial Gratuita para Desempregados Índice 8. Sobre nós 7. Como pode apoiar-nos 6. Datas de realização e inscrição 5. Conteúdos Programáticos 4. Objectivos 3. O Workshop de

Leia mais

Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário

Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário Mais e Melhor no Desenvolvimento Comunitário Responsabilidade Social Como estratégia de Sustentabilidade a Responsabilidade Social das Organizações, tornou-se de vital importância para o Terceiro Sector,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA VOLUNTARIADO. Regulamento do Voluntariado

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA VOLUNTARIADO. Regulamento do Voluntariado REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO Índice 1. Enquadramento... 3 2. Definição... 3 3. Princípios... 4 4. Objetivos... 4 5. Direitos... 4 6. Deveres... 5 7. Inscrição... 7 8. Candidatura...

Leia mais

Promover a sensibilização ambiental nos nossos centros comerciais no Brasil

Promover a sensibilização ambiental nos nossos centros comerciais no Brasil Promover a sensibilização ambiental nos nossos centros comerciais no Brasil Sonae Sierra O nosso compromisso para com o ambiente vai das nossas próprias operações até às ações dos nossos visitantes e lojistas.

Leia mais

Espírito de Natal inspirou jantar da rede

Espírito de Natal inspirou jantar da rede Espírito de Natal inspirou jantar da rede Foram cerca de 110 os colaboradores presentes no mais recente Jantar de Natal ComprarCasa, um evento decorrido no passado dia 18 de Dezembro, no Hotel Olissippo

Leia mais

CANDIDATURA AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO 2011 SUPLEMENTO N.º 1 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ACESSO AO ENSINO SUPERIOR GUIAS DO ENSINO SUPERIOR

CANDIDATURA AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO 2011 SUPLEMENTO N.º 1 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ACESSO AO ENSINO SUPERIOR GUIAS DO ENSINO SUPERIOR ACESSO AO ENSINO SUPERIOR GUIAS DO ENSINO SUPERIOR CANDIDATURA AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO 2011 SUPLEMENTO N.º 1 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES CURSOS CONGÉNERES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR JULHO DE 2011

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES 1 PREÂMBULO Sendo a aposta na educação uma estratégia fundamental para o desenvolvimento do concelho de Vendas Novas, é lançado o Banco de Empréstimo

Leia mais

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHCMensagens SMS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso: ganhe

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Plano de Atividades Programa de Educação para a Sustentabilidade O Programa de Educação para a Sustentabilidade para o ano letivo 2014/2015 integra

Leia mais

Flash RH Responsabilidade Social

Flash RH Responsabilidade Social Flash RH Responsabilidade Social No seguimento da nossa campanha de recolha de bens interna, inserida no âmbito da responsabilidade social, a SPIE conseguiu recolher bens para chegar a 8 instituições de

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO DE LIVROS ESCOLARES DE MIRANDELA

REGULAMENTO DO BANCO DE LIVROS ESCOLARES DE MIRANDELA REGULAMENTO DO BANCO DE LIVROS ESCOLARES DE MIRANDELA Nota Justificativa: O Banco de Livros Escolares de Mirandela tem como propósito o fomento da partilha de livros escolares, maximizando a recuperação

Leia mais

CAMPANHA DAR E RECEBER

CAMPANHA DAR E RECEBER CAMPANHA DAR E RECEBER Traga um produto alimentar à nossa Sede e em troca leva um produto agrícola biológico da nossa Quinta dos Olivais. Os produtos entregues revertem para o Serviço de Alimentação Solidária.

Leia mais

Sustentabilidade. Iniciativa Hora do Planeta, 2013 / Março, 2013

Sustentabilidade. Iniciativa Hora do Planeta, 2013 / Março, 2013 Iniciativa Hora do Planeta, 2013 / Março, 2013 O que é a Hora do Planeta Enquadramento: A Hora do Planeta 2013 é um evento internacional promovido pela ONG WWF e que consiste em desligar voluntariamente

Leia mais

Apresentação PRO BONO PRO BONO

Apresentação PRO BONO PRO BONO Guia do Voluntário Apresentação A PRO BONO surgiu enquanto forma de aliar o mundo jurídico ao mundo do voluntariado; duas realidades que se desencontram no nosso dia-a-dia mas que acreditamos fazer sentido

Leia mais

Página. Plano. de Gestão Sustentável do IFDR. Poupança. Boas Práticas. Energia. Reciclagem. Plano de Gestão Sustentável do IFDR

Página. Plano. de Gestão Sustentável do IFDR. Poupança. Boas Práticas. Energia. Reciclagem. Plano de Gestão Sustentável do IFDR Página Plano de Gestão Sustentável do IFDR 2010 Energia Poupança Boas Práticas Reciclagem Dezembro de 2010 Página 2 Energia Poupança Página Reciclagem Boas Práticas Índice 1. Enquadramento 5 2. Objectivos

Leia mais

Índice. Fundação do Gil... 4. Missão... 4 Visão... 5 Valores... 5 Projetos... 6. Aplicação de Apoios... 8

Índice. Fundação do Gil... 4. Missão... 4 Visão... 5 Valores... 5 Projetos... 6. Aplicação de Apoios... 8 Índice Fundação do Gil... 4 Missão... 4 Visão... 5 Valores... 5 Projetos... 6 Aplicação de Apoios... 8 2 Fundação do Gil, 2012 Todas as crianças e todos os jovens que se encontrem desnecessariamente hospitalizados

Leia mais

GANHAR DINHEIRO COM SEU SITE OU BLOG

GANHAR DINHEIRO COM SEU SITE OU BLOG GANHAR DINHEIRO COM SEU SITE OU BLOG Ganhe dinheiro com seu blog.... Aposto que você já viu isso escrito em centenas de sites ou blogs e nunca conseguir atingir esse objetivo, aqui nesse ebook iremos abordar

Leia mais

Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo

Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo Por Elisabete Rodrigues 17 de Maio de 2013 09:05 Comentar A plataforma de demonstração de energia solar que

Leia mais

Instituição da R.A. dos Açores Curso Superior. Instituição de Ensino Superior Curso Superior Congénere. 0130 Universidade dos Açores - Ponta Delgada

Instituição da R.A. dos Açores Curso Superior. Instituição de Ensino Superior Curso Superior Congénere. 0130 Universidade dos Açores - Ponta Delgada 0201 Universidade do Algarve - Faculdade de Ciências Humanas e Sociais 9219 Psicologia 9219 Psicologia 0203 0203 0203 0204 0204 0204 0300 0300 0300 0300 0300 0300 0300 0300 Universidade do Algarve - Faculdade

Leia mais

QUERES SER VOLUNTÁRIO(A) NO GEOTA?

QUERES SER VOLUNTÁRIO(A) NO GEOTA? INVENTARIAÇÃO DE POPULAÇÕES DE AVIFAUNA DA RESERVA NATURAL LOCAL DO PAUL DE TORNADA - Quais os objetivos da tarefa? Manter, incrementar e divulgar os valores naturais da Reserva Natural Local do Paul de

Leia mais

Centro de Desenvolvimento Comunitário ADRA. nas cidades de Lisboa, Porto e Faro Delegação de Paivas/Seixal

Centro de Desenvolvimento Comunitário ADRA. nas cidades de Lisboa, Porto e Faro Delegação de Paivas/Seixal Projeto Ponto de Apoio de encontro aos Sem-Abrigo Centro de Desenvolvimento Comunitário ADRA nas cidades de Lisboa, Porto e Faro Delegação de Paivas/Seixal ADRA PORTUGAL Rua Ilha Terceira, nº 3 3º 1000-171

Leia mais

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 DISCIPLINA - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Integrantes: Adriano de Oliveira RA: 14759 Karina

Leia mais

Ideias finais (Concurso Nacional de Ideias Cidades Criativas )

Ideias finais (Concurso Nacional de Ideias Cidades Criativas ) Ideias finais (Concurso Nacional de Ideias Cidades Criativas ) O Concurso "Cidades Criativas", iniciativa dirigida a jovens alunos de Área de Projecto do 12.º ano, chegou ao fim. Durante cerca de nove

Leia mais

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento mensal

Leia mais

Projecto Integrado da Baixa da Banheira

Projecto Integrado da Baixa da Banheira Projecto Integrado da Baixa da Banheira 1. INTRODUÇÃO O Projecto Integrado da Baixa da Banheira nasce de uma parceria entre a Câmara Municipal da Moita e o ICE tendo em vista induzir as Associações da

Leia mais

Boletim Estatístico. Dezembro 2014. Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado

Boletim Estatístico. Dezembro 2014. Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado Boletim Estatístico Dezembro 2014 Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado Índice 1. PROCESSOS E PEDIDOS DE INFORMAÇÃO DE SOBRE-ENDIVIDAMENTO... 3 1.1. Processos e Pedidos de Informação de Sobre-endividamento

Leia mais

VALNOR comemorou a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos

VALNOR comemorou a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos VALNOR comemorou a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos A Semana Europeia da Prevenção de Resíduos (22 a 30 de novembro) teve por objetivo a promoção do conceito da Prevenção de Resíduos e a realização

Leia mais

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo

Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Entrevista ao Engº José Carlos Ramos, Director de Franchising da Explicolândia Centros de Estudo Criada em Setembro de 2005 em Sacavém, a Explicolândia Centros de Estudo tem sido ao longo dos anos, uma

Leia mais

Banco de Livros Escolares de Azambuja

Banco de Livros Escolares de Azambuja Banco de Livros Escolares de Azambuja Associações de Pais e Encarregados de Educação Município de Azambuja 1 PREÂMBULO O Banco de Livros Escolares de Azambuja, tem como propósito o fomento da partilha

Leia mais

Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt

Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt Com o Apoio : 2014 RELATÓRIO Notas introdutórias O ano de 2014 foi um ano marcado por uma recuperação

Leia mais

MARIA CAVACO SILVA. Pirilampos mágicos, ainda por cima. E só em Portugal

MARIA CAVACO SILVA. Pirilampos mágicos, ainda por cima. E só em Portugal MARIA CAVACO SILVA Faz 25 anos que a Primavera, mais concretamente o mês de Maio, põe pirilampos coloridos a voar, dando sentido às nossas vidas de dia, e iluminando o nosso espírito, de noite. Pirilampos

Leia mais

> MENSAGEM DE BOAS VINDAS

> MENSAGEM DE BOAS VINDAS > MENSAGEM DE BOAS VINDAS A (DPE), da (DREQP), inicia, com o primeiro número desta Newsletter, um novo ciclo de comunicação e aproximação ao público em geral e, de forma particular, aos seus parceiros

Leia mais

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta Floresta Comum, Qual o objectivo principal do Floresta Comum? O objectivo? O Floresta Comum, é um programa de incentivo à reflorestação com a floresta autóctone portuguesa. Para a concretização deste objectivo,

Leia mais

da Uniiversiidade de Évora

da Uniiversiidade de Évora Universidade de Évora Rellatóriio sobre o Inquériito aos Liicenciiados da Uniiversiidade de Évora Pró-Reitoria para a Avaliação e Política da Qualidade Jacinto Vidigal da Silva Luís Raposo Julho de 2010

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ESTARREJA

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ESTARREJA REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE ESTARREJA Aprovado em Câmara Municipal a 26 de fevereiro de 2015 Aprovado em Assembleia Municipal a 30 de abril 2015 Projeto de Regulamento

Leia mais

Educação e Saúde 2014

Educação e Saúde 2014 Educação e Saúde 2014 A ONG SIM organizou mais uma missão a Moçambique, orientada para os temas da Educação e da Saúde, em Agosto. Para além da Presidente de direcção, Carmo Jardim, e da coordenadora,

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO ACÇÃO DE FORMAÇÃO MEMÓRIAS DO TRABALHO A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA E DA HISTÓRIA ORAL RELATÓRIO FINAL Enquadramento A acção de formação Memórias do trabalho a preservação da memória e da história oral realizou-se

Leia mais

Banco de Manuais Escolares REGULAMENTO PREÂMBULO

Banco de Manuais Escolares REGULAMENTO PREÂMBULO PREÂMBULO O Banco de Manuais Escolares tem o propósito de contribuir para o sucesso do Projeto Educativo do Agrupamento visando objetivos sociais, ambientais e económicos ao permitir o acesso mais alargado

Leia mais

Apresentação do Projeto Sertã Solidária

Apresentação do Projeto Sertã Solidária Apresentação do Projeto Sertã Solidária Sinopse: A valência da Cresaçor Centro Comunitário de Apoio ao Imigrante criou em 2012, com o apoio da Direção Regional das Comunidades, o Projeto Sertã Solidária

Leia mais