PROJETO BÁSICO CAPACITAÇÃO NORDESTE 1. DADOS DO PROJETO 1.3. ENTIDADES PARCEIRAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO BÁSICO CAPACITAÇÃO NORDESTE 1. DADOS DO PROJETO 1.3. ENTIDADES PARCEIRAS"

Transcrição

1 1

2 PROJETO BÁSICO CAPACITAÇÃO NORDESTE 1. DADOS DO PROJETO 1.1. TÍTULO DO PROJETO Programa de Capacitação para o Setor de Turismo no Nordeste IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE Entidade Proponente: IATEC - Instituto para Preservação do Meio Ambiente e Promoção do Desenvolvimento Sustentável e Aplicação do Microcrédito Produtivo. CNPJ: / Inscrição Estadual: ISENTO Endereço: Rua Maruim, 282, Centro, Aracaju/ SE, CEP Responsáveis: Presidente: ETELIO DE CARVALHO PRADO CPF Vice-Diretor: JOSÉ VALDIR DOS PASSOS CPF Diretora Financeira: MARCIA SOUZA SANTOS CPF ENTIDADES PARCEIRAS Serão mobilizadas parcerias junto aos setores: público e privado, tais como: Governos Estaduais do AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI, RN, SE e municípios dos estados e lideranças dos destinos indutores. Trade Turístico: Associações de Representação de Classe: ABIH Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, ABAV - Associação Brasileira de Agentes de Viagem, ABLA 2

3 Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis, ABRASEL - Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Federação de Lojistas, Fecomércio, Associações Comerciais Estaduais, Federação das Associações Comerciais Estaduais, EMSETUR - Empresa Sergipana de Turismo entre outras. Associações e Sindicatos Laborais: Cooperativas de taxistas. ABBTUR Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo; Sindicatos de hotéis, restaurantes, bares e similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN Sindicato dos Guias de Turismo de Sergipe (SINGTUR/SE 3

4 2. APRESENTAÇÃO O Projeto Qualifica Nordeste inclui-se ao conjunto de ações do Ministério do Turismo relativo à qualificação profissional da cadeia produtiva, que pode ser direcionada para o mercado do turismo formal e informal. Essas ações propõem, principalmente, o conhecimento do turismo, assim como o desenvolvimento sustentável do setor turístico da Região Nordeste. Com a qualificação profissional estará se formando um grande contingente de mão de obra, preparada para trabalhar no mercado turístico. A profissionalização dos trabalhadores do setor turístico, adequando-se à demanda do mercado cada vez mais globalizado, é uma exigência cada vez mais urgente de todos os segmentos envolvidos com o trade turístico. O turismo faz parte de um mercado competitivo global onde a profissionalização e a excelência dos serviços prestados é fundamental para que os negócios e os investimentos estejam em constante renovação, com objetivo fim de atrair cada vez mais os turistas. Quanto ao Nordeste, devido à sua própria diversidade que engloba uma quantidade significativa de Estados; possui inúmeras oportunidades turísticas, como o imenso litoral, com suas praias belíssimas - muitas intocadas - que são somente comparadas as do Caribe, colocam o Nordeste entre as grandes rotas do turismo no mundo. Anualmente, milhões de turistas desembarcam nos aeroportos nordestinos. Há alguns anos, os estados vêm investindo, intensamente, na melhora da infraestrutura; criando novos polos turísticos, e alguns já estão buscando o desenvolvimento do ecoturismo, que apesar de atualmente ser pouco explorado no Nordeste, já demonstra que possui um crescente potencial turístico, além disso, na Região Nordeste existe um mercado 4

5 sempre aquecido, tanto para o turismo de negócios como para o turismo de lazer, turismo de aventura, turismo religioso, turismo cultural, entre outros. Assim, novas exigências para os serviços e a qualidade na prestação dos mesmos, são factuais para que o turismo nos Estados estejam sempre em constante aquecimento. É certo, contudo, que apesar de toda a dinâmica de serviços de qualidade que é imposta ao mercado, o baixo nível de qualificação profissional se caracteriza como indicativo de mão de obra precária, sendo constituída de empregados acomodados e com reduzida competência e habilidade para trabalhar nesse setor. Deste modo, o turismo exige posturas inovadoras e altamente competentes. É importante que se adquira confiabilidade técnica e que se elaborem ações de consciência profissional, tão importante quanto à preocupação com a qualidade. Assim sendo, o Projeto Qualifica Nordeste está vinculado a qualificação de profissionais da cadeia do turismo que lidam ou desejam lidar com o mercado turístico, para que possam, a partir da compreensão dos novos conhecimentos, desenvolver habilidades condizentes com o que é proposto pela nova visão global de atendimento para o segmento do turismo, com ênfase para a educação profissional. 5

6 3. CONTEXTUALIZAÇÃO Para elaborar o Projeto de Capacitação para o setor Turístico na Região Nordeste foi preciso visualizar a importância, em números, do potencial turístico dessa região. Região Nordeste é a região brasileira que possui a maior quantidade de estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco (incluindo o Distrito Estadual de Fernando de Noronha), Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, além disso, o Nordeste Brasileiro se destaca como um dos melhores destinos para o desenvolvimento de empreendimentos turísticos e imobiliários no mundo. As maiores cidades nordestinas, em termos populacionais, conforme o Censo Demográfico do IBGE/ 2010 são: Salvador; Fortaleza ( hab.); Recife; São Luís; Maceió; Natal; João Pessoa; Aracaju; Ilhéus; Itabuna; Teresina; Campina Grande; Feira de Santana e Olinda. Imagem: Google 6

7 Sua área é de aproximadamente km2, o que equivale à França, Itália, Reino Unido e Alemanha juntos. A região possui quase 30% da população nacional, e, cuja temperatura média anual varia de 24º a 28ºC. Além disso, é preciso destacar que a localização geográfica da região é estratégica, uma vez que o Nordeste é a região brasileira mais próxima de mercados, como Europa e EUA. Ao total encontramos 18 aeroportos, sendo 9 internacionais, que interligam os 9 estados aos principais destinos do país e do mundo, viabilizando a crescente demanda em negócios turísticoimobiliários. O PIB nordestino é aproximadamente de U$S 95 bilhões e vem apresentando significativo crescimento nos últimos anos, o que projeta o Nordeste como uma terra de grandes oportunidades. Talvez por isso, o Nordeste seja uma das regiões brasileiras que mais atraem turistas, sejam eles brasileiros ou estrangeiros. Com km de belas praias, engana-se quem pensa que a atração seja apenas pela sua natureza exuberante e diversificada, pois em todos os estados nordestinos é forte a presença de manifestações culturais, como os folguedos em Alagoas; as festas de Iemanjá e Nosso Senhor do Bomfim na Bahia; o São João na Paraíba e o Carnaval de Olinda e Recife. Viajar pelos estados nordestinos é descobrir diferentes culturas, paisagens e estilos de vida, mas todos possuem um item em comum: a alegria e hospitalidade. Ao chegar à região, o turista é recebido calorosamente e não demora a sentir-se totalmente à vontade e começar a desbravar tudo o que o local oferece. As paisagens exóticas, que vão de praias badaladas como Pipa, no estado do Rio Grande do Norte e Porto de Galinhas em Pernambuco aos cenários ainda selvagens, permitem que o Nordeste Brasileiro apresente um verdadeiro leque de roteiros, satisfazendo a todos os gostos: desde passeios em águas claras e mansas até a prática de esportes radicais, como surf e escaladas. Além das belas cidades litorâneas e uma cultura rica e diversificada, a região abriga muitos locais designados como Patrimônio Cultural da Humanidade. As festas juninas de Caruaru 7

8 (PE); o sítio arqueológico no Parque Nacional da Serra da Capivara (PI) e os carnavais de Salvador (BA), Recife e Olinda (PE) são outras expressões turísticas do Nordeste. Por estes e outros motivos, a região Nordeste do Brasil tem sido alvo de uma explosão de investimentos por partes de grupos turísticos e imobiliários internacionais. É consenso entre os especialistas que a região será um dos maiores destinos turísticos e de segunda residência do mundo, dentro de alguns anos, pois é a única região tropical do planeta que não é afetada por terrorismo ou desastres naturais, como furacões, terremotos e tsunamis. Mas, apesar deste potencial e dos investimentos públicos e privados já realizados, precisamos fortalecer a segurança na captação e geração de investimentos na região, que tem muito ainda a crescer com o turismo. E, é pensando nesta situação que o programa Turismo no Nordeste visa à qualificação dos profissionais do trade turístico e outras iniciativas para incrementar o desenvolvimento turístico nordestino. 8

9 4. JUSTIFICATIVA O turismo na região Nordeste possui um mercado altamente competitivo, e o fator qualidade é um critério que se impõe de maneira natural para determinar o êxito ou prejuízo dos serviços. A qualidade deve ser usada como estratégia para o turismo e deve ser vista como vantagem competitiva no mercado. O crescimento da atividade turística no país e, sobretudo na região Nordeste busca por profissionais capacitados para atuar nos diversos segmentos do turismo. Ratificamos que a região Nordeste é a que mais cresce no país e com um imenso potencial turístico. O turismo depende de diversos serviços especializados, com a atuação de uma infinidade de profissionais com as mais variadas especializações, além de gerar benefícios e divisas para a região receptora. A resistência das empresas em qualificar os profissionais, acaba gerando uma queda na qualidade nos serviços prestados, e assim prejudicando a imagem da própria empresa e até do turismo em si. Partindo do pressuposto que a qualidade dos produtos turísticos está intrinsecamente associada a qualificação dos serviços prestados e que o padrão de qualidade desejado deve estar referenciado na satisfação dos turistas e nos pressupostos do turismo sustentável, compete-nos estabelecer uma política que estimule a melhoria contínua da qualidade e segurança dos serviços prestados. A qualificação profissional deve ter como premissa o atendimento à demanda quantitativa e qualitativa do mercado, relativamente aos setores, segmentos e destinos turísticos nas diversas regiões do país. 9

10 Tais políticas visam promover a excelência na oferta de serviços prestados aos turistas que visitam nossas cidades e, sobretudo, criar as condições favoráveis para atender à demanda esperada em razão da realização dos eventos internacionais, em especial a Copa do Mundo 2014 e Jogos Olímpicos Para melhorar a qualidade dos produtos turísticos ofertados, faz-se necessário a preparação dos profissionais envolvidos diretamente na atividade econômica do turismo, englobando os centros receptivos, os segmentos dos meios de hospedagem, transporte, alimentação e demais serviços de apoio ao turista. Por este motivo, o projeto terá como foco principal os nove estados que fazem parte da região Nordeste, hoje com uma população de (IBGE 2010), com vários pontos turísticos litorâneos, e com os 4 municípios que sediarão a Copa de 2014, representado assim 1/3 das cidades sedes da Copa. Para embasar todo este contexto foi analisada que a melhor forma de ensino para atender os objetivos do projeto é o ensino a distancia, pois é a metodologia mais eficaz para promover educação a um grande número de pessoas ao mesmo tempo, estando estas pessoas em lugares totalmente diversos e distantes um dos outros, tendo como meta qualificar (dezoito mil) matrículas. A qualificação profissional deve ter como premissa o atendimento à demanda quantitativa e qualitativa do mercado, relativamente aos setores, segmentos e destinos turísticos. 10

11 5. OBJETIVO Sensibilização e capacitação para o setor turístico na região Nordeste OBJETIVO GERAL Promover o aperfeiçoamento dos profissionais, contribuindo assim, com a elevação da qualidade dos serviços de atendimento prestado ao turista na região Nordeste do país OBJETIVOS ESPECÍFICOS Desenvolver ações de mobilização do trade turístico / Instâncias governamentais para realização dos cursos no Nordeste, priorizando aqueles estados que sediarão a COPA. Difundir e comunicar as ações de Capacitação no Nordeste. Acelerar o desenvolvimento da cultura da hospitalidade, visando não só aos eminentes megaeventos esportivos, mas também a consolidação do Brasil como destino turístico de classe mundial. Disponibilizar o acesso a conteúdos e discussões sobre temas ligados a empreendedorismo, liderança, relações sociais, gestão e economia da experiência, com vistas à identificação de formas mais encantadoras de receber e fidelizar os turistas e visitantes dos megaeventos esportivos, numa perspectiva de visão de futuro. Difundir todos os temas pertinentes à qualificação por meio de materiais promocionais. Contribuir no processo de qualificação para o atendimento turístico, em especial para a realização da Copa do Mundo de Futebol de

12 Qualificar matrículas da cadeia produtiva do Turismo. Melhorar a qualidade dos produtos e serviços associados ao turismo a partir da mobilização, capacitação e governança do turismo nos Estados. Estabelecer parcerias estratégicas. Participação de 2000 pessoas em eventos de sensibilização/mobilização e de conscientização do turismo no Nordeste priorizando aqueles Estados que sediarão a COPA. 12

13 6. RESULTADOS ESPERADOS Sensibilização dos profissionais quanto à necessidade contínua de qualificação dos atores ligados ao turismo. Aumentar as oportunidades de emprego e renda da parcela de mão de obra na região. Profissionais qualificados para assegurar um bom atendimento aos turistas, visando à satisfação de suas expectativas, em consequência aumentando o tempo de sua permanência na região. Potencializar a qualificação para o turismo no Nordeste. Profissionais mais sensibilizados quanto à importância de se trabalhar os temas aplicados nas qualificações técnicas e profissionais (vinte mil: mobilizados e matrículas: ) pessoas qualificadas mais conscientes do seu papel, atuando em vários segmentos do turismo. 13

14 7. PÚBLICO-ALVO O projeto Qualifica Nordeste destina-se aos empresários de turismo e profissionais que atuam nos estados, nos seguintes segmentos: Alimentação Fora do Lar (garçons, atendentes/auxiliar de garçom, feirantes e vendedores ambulantes de produtos alimentares); Transporte (recepcionista de locadoras, motoristas de ônibus de turismo e taxistas); Receptivo Local (agentes de viagem, operadores de turismo e guias de turismo); Meios de Hospedagem (mensageiro, capitão, porteiro, recepcionista e governanta); Entretenimento (monitores, condutores e atendentes), e Negócios e Eventos (recepcionistas atendentes e tradutores). 14

15 8. METAS O projeto foi desenvolvido conforme metas e etapas, a saber: METAS ETAPAS 1. PLANEJAMENTO DO PROJETO 1. Planejamento detalhado e acompanhamento do projeto. 2. Avaliação dos trabalhos executados e relatório final. 2. COMUNICAÇÃO E MOBILIZAÇÃO 1. Realização dos eventos de mobilização do trade turístico. 2. Difusão e comunicação das ações de qualificação. 1. Desenvolvimento e elaboração dos cursos. 3. CAPACITAÇÃO EAD 2. Disponibilização, Manutenção e Hospedagem do Portal de EAD. 3. Aplicação dos cursos EAD ( matriculas). Estas metas têm por objetivo proporcionar condições para que: a) As ações previstas sejam executadas com eficiência e eficácia de forma a produzir os resultados esperados. 15

16 b) Os facilitadores/tutores das ações de qualificação sejam capacitados para uma atuação efetiva. c) As ações de qualificação ampliem o conhecimento e mobilizem os participantes para a adesão de boas práticas de gestão de meios de hospedagem, planejando, desenvolvendo, verificando e promovendo ações que garantam a sustentabilidade das pessoas, das empresas e dos destinos turísticos envolvidos. d) As ações a distância sejam adequadamente acompanhadas de forma a prevenir a evasão, valorizando o investimento da entidade concedente. e) As ações de qualificação sejam executadas de forma a permitir o uso inteligente de recursos ao utilizar a modalidade de educação semipresencial. META 01 PLANEJAMENTO Detalhamento da Meta Consiste na parte administrativa do projeto e envolve coordenação, detalhamento, monitoramento e avaliação das ações, cronogramas e orçamentos, gerenciamento de rotinas, promoção de estudos e pesquisas e realização de avaliação de impacto do projeto. Toda meta é proposta como contrapartida em bens e serviços economicamente mensuráveis.. ETAPAS ASSOCIADAS ETAPA 1: Planejamento e Acompanhamento do Projeto (coordenação e monitoramento) Especificação da Etapa: planejamento do projeto, articulação de profissionais com dedicação exclusiva ao projeto, envolvendo trabalho interno, com as responsabilidades de gerir todos os assuntos administrativos, jurídico e contábil, pedagógicos e técnicos. Estagiários, consultorias e treinamento de pessoal interno e de consultores do projeto. Nesta etapa está prevista a participação de pessoas com dedicação exclusiva, por 12 meses. 16

17 ETAPA 2: Avaliação dos Trabalhos Executados e Relatório Final Especificação da Etapa: esta etapa compreende analisar, avaliar e conferir todos os produtos que serão entregues referentes ao projeto, criar métricas de avaliação da qualidade dos cursos como também satisfação e a busca da eficácia dos resultados esperados pelo projeto. As pessoas e ou técnicos serão contratados para avaliar em paralelo a execução dos produtos. META 02 COMUNICACAO (PLANO DE COMUNICAÇÃO, CRIAÇÃO, DIAGRAMAÇÃO, PRODUÇÃO DE PEÇAS IMPRESSAS E ELETRÔNICAS E VEICULAÇÃO) Detalhamento da Meta: nesta meta, serão desenvolvidas todas as estratégias de comunicação e mobilização com a finalidade de captar alunos em todo o território do Nordeste. Em articulação com outras entidades, setor público e empresas, as ações contemplam uma gama de ações de mobilização, a saber: criação da comunicação para a sensibilização e mobilização, spots de rádio e criação de vídeos promocionais/institucionais direcionados para cada segmento sobre a importância da qualificação e do bem receber, impressão de material gráfico (diagramação, impressão e distribuição), veiculação e comunicação do projeto e realização de eventos de mobilização e sensibilização direcionados ao público-alvo identificado neste documento e com o apoio das entidades representativas deste público, prevendo mobilizar/envolver mais de pessoas para o tema qualificação em turismo. ETAPA 1: Realização de eventos de mobilização do Trade Turístico Detalhamento da Meta: conscientizar e mobilizar o trade turístico dos estados priorizando aqueles em que os municípios sediarão a COPA. 17

18 Especificação da Etapa: serão realizadas reuniões de articulação com as entidades representativas dos segmentos contemplados pelo projeto. Após a articulação com as entidades serão realizados 9 eventos de mobilização e sensibilização dos proprietários, gerentes e profissionais ocupados nos respectivos segmentos. Serão realizados eventos nas regiões turísticas contempladas. A expectativa é atingir aproximadamente pessoas nesta etapa. A média de participação pode variar para cada segmento e/ou destino. Os locais de realização dos eventos serão definidos ao longo da execução. Atividades previstas nesta etapa: Planejamento: definição do formato dos eventos, locais adequados e lista de convidados. Planejamento dos eventos. Preparação do espaço, convites e participação. Contratação da infraestrutura. Recepção e serviços. Equipamentos de multimídia para apresentação. ETAPA 2: Difusão e comunicação das ações de qualificação: (criação/produção/veiculação/site) Detalhamento da Meta: realizar ações de difusão e comunicação das ações na área do turismo na região Nordeste priorizando aqueles municípios que sediarão a COPA. Especificação da Etapa: criação da campanha de sensibilização e mobilização, spots de rádio e criação de vídeos promocionais / institucionais direcionados para cada 18

19 segmento sobre a importância da qualificação, impressão de material gráfico (diagramação, impressão e distribuição), veiculação e comunicação do projeto. Atividades previstas nesta etapa: Elaboração das informações a serem disseminadas. Criação de materiais para divulgação impressa e virtual. Definição de outras estratégias de disseminação das informações estratégicas. Atendimento ao público e distribuição de material informativo. Criação de vídeos institucionais sobre o projeto. META 03 CAPACITAÇÃO EAD Detalhamento da Meta: nesta meta serão desenvolvidos 14 (quatorze) cursos com carga horária mínima de 80 horas e todo aparato tecnológico necessário para um eficiente aprendizado pedagógico e suporte ao aluno, como: disponibilização de sistemas de gestão educacional, Plataforma de EAD (LMS), gravação de vídeo aulas, entre outros; Especificação da Etapa: realização de ações que promovam visibilidade para as políticas públicas (empresariais/turismo) e ferramentas existentes, a fim de incentivar a capacitação e demonstrar os benefícios de estar preparado para o desenvolvimento do turismo. As atividades de capacitação do profissional do turismo compreendem uma série de palestras e cursos virtuais sobre gestão empresarial, finanças e contabilidade, recursos humanos, vendas e marketing. Essa meta compreenderá também contratação de empresa especializada em prestar serviços de elaboração, criação/adaptação, reprodução, disponibilização e gestão de conteúdos e metodologias de treinamento a distância que inclui ainda a montagem de equipe de professores e editores de conteúdos. O material didático será produzido em vários formatos: CD- 19

20 ROM, vídeo e tutoriais de web com o objetivo de ampliar a abrangência do conteúdo e maximizar a aprendizagem. O programa de qualificação direcionará cada participante para as peculiaridades do seu segmento. Os segmentos contemplados são: Alimentação Fora do Lar, Transporte, Receptivo Local, Meios de Hospedagem, Negócios e Eventos, Segurança e Saúde, entre outros definidos em conjunto com o Mtur. Nesta meta será implementada a metodologia e os conteúdos desenvolvidos nos destinos atendidos pelo projeto, por meio de programas de treinamento e educação a distancia, para os diferentes públicos-alvo do projeto, no total de matriculas. Especificação: Elaboração e teste das metodologias. Definição final e validação dos conteúdos e equipes. Midiatização dos conteúdos. Realização de matrículas. Criação e manutenção do portal de Capacitação e Educação em Turismo. Elaboração do conteúdo - cartilha e material audiovisual. Preparação da diagramação e impressão de material. Preparação dos materiais institucionais do curso. Midiatização dos conteúdos (CD-Rom, vídeos). Realização de cursos a distância, bem como o acompanhamento (monitoria) e tutoria dos mesmos. A definição e teste das metodologias envolve estabelecer, dentre as diversas disponíveis, uma ou mais metodologias capazes de disseminar para profissionais que 20

21 atuam no setor do turismo e empresários, o acesso a modernas técnicas e estratégias capazes de gerar uma nova visão sistêmica das atividades do setor do turismo. O Público-alvo que deverá estar contemplado e considerado para as metodologias a serem utilizadas será voltado para proprietários e médios gerentes e técnicos administrativos. A meta, portanto, contempla que as qualificações do presente projeto deverão contar com diferenciais em sua estrutura e forma de aplicação. Ainda acreditamos que aprender é saber fazer e somente podemos afirmar que aprendemos algo quando sabemos agir de forma a alcançar o que intencionamos ou aquilo que nos é solicitado, assim, os cursos de qualificação irão sugerir que cada participante com base na sua experiência conceba e implemente de forma coletiva um projeto de aprendizagem vinculado a sua área de atuação. Metodologia dos cursos Devido à diversidade dos candidatos que serão contemplados, e pela abrangência regional do projeto, foram desenvolvidas modalidades de ensino a distância, que tem por objetivo facilitar o acesso, maximizar o aprendizado e a aderência aos cursos. Os cursos serão ofertados nas seguintes modalidades: a) Ensino a Distância ONLINE: os alunos irão acessar o curso pela internet, e estudar assistindo as videoaulas do curso, além de terem acesso ao material didático do curso. b) Ensino a Distância em DVD: esta modalidade é destinada a realização de treinamentos em GRUPO através de videoaulas em DVD, que serão transmitidas nas salas de aulas dos parceiros do Projeto. O aluno também terá acesso ao material didático do curso na Internet. 21

22 ETAPA 1: Desenvolvimento e elaboração dos cursos Detalhamento da Etapa: analisar e desenvolver cursos e palestras para contribuir com a geração e melhoria da eficiência do setor do turismo dos estados, por meio da capacitação do micro e pequenas e médias empresas, média gerência e gestores de empresas e profissionais da cadeia produtiva seguindo características de cada públicoalvo. Todos os cursos contemplarão os temas da Portaria Ministerial nº 90 de 22 de dezembro de 2010, que trata sobre os parâmetros temáticos estabelecidos pelo Ministério do Turismo a serem inseridos de forma transversal ou modular, quais sejam: Ética e cidadania. A importância do turismo como atividade econômica. Diversidade cultural. Brasil para o Mundo. Informações turísticas. Os conteúdos dos cursos estarão em conformidade com as Normas Técnicas Brasileiras (ABNT / CB54). Atividades previstas nesta etapa: Estabelecimento de parcerias: contatos com instituições, definição de responsabilidades, elaboração de contratos. Definição dos cursos e grades curriculares: planejamento do conteúdo e carga horária. 22

23 Seleção das localidades em que os cursos serão realizados de acordo com a necessidade de capacitação e importância para o futuro. Identificação de professores e palestrantes: coordenação geral dos cursos, de acordo com disponibilidade do corpo docente, sua experiência e pertinência dos temas. Preparação de infraestrutura para realização dos cursos: planejamento dos cursos com recursos necessários. Preparação de materiais didáticos (apostilas, apresentações). ETAPA 2: Disponibilização, manutenção e hospedagem do Portal EAD Detalhamento da Etapa: analisar e desenvolver cursos e palestras para contribuir com a geração e melhoria da eficiência do setor do turismo dos estados, por meio da capacitação do micro e pequenas e médias empresas, média gerência e gestores de empresas e profissionais da cadeia produtiva seguindo características de cada públicoalvo. Atividades previstas nesta etapa: Criação, manutenção, hospedagem e suporte do Portal. Criação de BLOG. Criação das Redes Sociais. Análise e diagnósticos da navegabilidade do site. Estatística do Portal. 23

24 ETAPA 3: Aplicação dos Cursos EAD matriculas Detalhamento da Etapa: Nessa etapa será analisada a melhor metodologia de Ensino a distância para atender o público-alvo, utilizando Sistemas de Gestão e de Ambiente do Aluno para todo controle, gestão, acompanhamento e análise dos beneficiários. Atividades previstas nesta etapa: Acesso aos cursos matriculados. Apostilas dos cursos. Fórum de discussão Textos complementares. Chat. Vídeos relacionados ao assunto do curso. Objetos de aprendizagem. Monitoramento de todos os alunos através de ferramentas de Gestão. Tutoria Online. Disponibilização de Sistema de Gestão e controle de todos os alunos. Ambiente do aluno (LMS). 24

25 9. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO Cronograma de Execução 03- META 04- ETAPA/FASE 05- ESPECIFICAÇÕES 06-INDICADOR FÍSICO 07 - PREVISÃO DE EXECUÇÃO Unidade QTDE INÍCIO TÉRMINO Planejamento do Projeto 01/01/11 31/12/11 Planejamento detalhado e acompanhamento do projeto Produto 2 30/12/ /12/ Avaliação dos trabalhos executados e relatório final Produto 2 01/01/11 31/12/ Sensibilização e mobilização 01/01/11 31/12/11 Realização dos eventos de mobilização do trade turístico Eventos 9 01/03/11 28/10/ Difusão e comunicação das ações de qualificação Produtos 18 01/03/11 31/12/11 Capacitação EAD 01/03/11 31/12/ Desenvolvimento e elaboração dos cursos Cursos 14 01/01/11 31/05/ Disponibilização, Manutenção e Hospedagem do Portal de EAD 3.3 Aplicação dos cursos EAD (18.000) matrículas. Unidades 2 01/01/11 31/07/11 Matricula s /01/11 31/12/11 25

26 10. OPERACIONALIZAÇÃO O projeto terá um grupo responsável por toda parte administrativa: planejamento, gerenciamento das atividades incluindo contratações, pagamentos e estabelecimento de parcerias, monitoramento e avaliação das atividades. Serão estabelecidas parcerias com entidades representativas dos segmentos beneficiários do projeto. Estas entidades contribuirão na divulgação, sensibilização/mobilização dos participantes e na identificação das necessidades de qualificação dos seus respectivos associados. 26

27 11. MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE AFERIÇÃO DE RESULTADO Para o monitoramento e avaliação do projeto será concebido em parceria com as entidades representativas um sistema de indicadores. Este possibilitará o rastreamento do progresso de implementação do projeto, o confronto dos resultados previstos com os realizados, análise dos impactos e a efetivação de ajustes corretivos. 27

Realizações e Metas. Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo

Realizações e Metas. Secretaria Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Realizações e Metas Secretaria Nacional de Programas de CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DO UNIVERSO Profissionais do setor de turismo ocupados e gerência média Profissionais atuantes nos 65 destinos priorizados

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA

PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO ABLA Programa Nacional de Capacitação e Qualificação ABLA Convênio nº 635/2007. Objeto: Aumentar a qualidade na prestação de serviços e competitividade dos

Leia mais

ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO

ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO MTUR/DEAOT/CGQT Campinas, 20 de março de 2010 ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO POLÍTICAS DE INCENTIVO AO TURISMO NORMATIZAÇÃO DE CAMPINGS COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS REGISTRO

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ (A) Teresina; (B) Cajueiro da Praia; (C) Luis Correia; (D) Parnaíba; (E) Ilha Grande Rota das Emoções: Jericoacoara (CE) - Delta (PI) - Lençóis Maranhenses (MA) Figura

Leia mais

FICHA PROJETO - nº364-ma

FICHA PROJETO - nº364-ma FICHA PROJETO - nº364-ma Mata Atlântica Linha Nacional 1) TÍTULO: Capacitação em gestão participativa de Unidades de Conservação na Mata Atlântica do Nordeste 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Estados

Leia mais

Projeto: Pesquisa, Desenvolvimento e Validação de Metodologia para Capacitação de Empresários de MEs e EPPs

Projeto: Pesquisa, Desenvolvimento e Validação de Metodologia para Capacitação de Empresários de MEs e EPPs Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico - CDT Universidade de Brasília - UnB Projeto: Pesquisa, Desenvolvimento e Validação de Metodologia para Capacitação de Empresários de MEs e EPPs Ministério

Leia mais

Seminário Nordestino de Pecuária Turismo no Espaço Rural e Natural. Porque capacitar meus funcionários é fundamental para o sucesso da minha empresa?

Seminário Nordestino de Pecuária Turismo no Espaço Rural e Natural. Porque capacitar meus funcionários é fundamental para o sucesso da minha empresa? Seminário Nordestino de Pecuária Turismo no Espaço Rural e Natural Porque capacitar meus funcionários é fundamental para o sucesso da minha empresa? O atual mundo do trabalho ANTIGO Qualifica para o trabalho;

Leia mais

A decolagem do turismo

A decolagem do turismo A decolagem do turismo OBrasil sempre foi considerado detentor de um enorme potencial turístico. Em 1994, no entanto, o país recebeu menos de 2 milhões de turistas internacionais, um contingente que, na

Leia mais

INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO

INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO O título do projeto deve delimitar a área de abrangência onde as ações serão executadas. Setembro, 2014 1 SUMÁRIO 1. DADOS GERAIS

Leia mais

INSTITUTO MARCA BRASIL. www.marcabrasil.org.br

INSTITUTO MARCA BRASIL. www.marcabrasil.org.br INSTITUTO MARCA BRASIL www.marcabrasil.org.br PROJETO INVESTIMENTOS EM HOSPITALIDADE MERCADO IMOBILIÁRIO TURÍSTICO DESCRITIVO Apoio aos empreendedores nacionais na apresentação de projetos para investidores

Leia mais

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO PROGRAMA NACIONAL DE ESTRUTURAÇÃO DE DESTINOS TURÍSTICOS (Documento base Câmara Temática de Regionalização) Brasília, 08.02.2013 SUMÁRIO 1. CONTEXTUALIZAÇÃO... 2 2. DIRETRIZES...

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 013/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO COMERCIAL E VENDAS Contatos Luiz Augusto Gonçalves

Leia mais

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM Imagens para explicar que às vezes o turista quer um lugar simples, no meio da natureza para descansar, basta estar limpo, asseado e arejado, nem todos querem luxo, existe vários perfis de clientes.(grifo

Leia mais

A POLÍTICA DE TURISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIANTE DOS MEGAEVENTOS

A POLÍTICA DE TURISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIANTE DOS MEGAEVENTOS A POLÍTICA DE TURISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIANTE DOS MEGAEVENTOS A IMPORTÂNCIA DO SETOR: TURISMO E SUSTENTABILIDADE O Turismo é o maior setor econômico no que se refere ao faturamento e número

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista

Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista 1 Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista DESTINO: Vitória/ES INSTITUIÇÃO PROMOTORA: Secretaria

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 2 1. ESTUDO DE COMPETITIVIDADE... 4 2. RESULTADOS... 6. 2.1 Total geral... 6. 2.2 Infraestrutura geral... 7. 2.3 Acesso...

APRESENTAÇÃO... 2 1. ESTUDO DE COMPETITIVIDADE... 4 2. RESULTADOS... 6. 2.1 Total geral... 6. 2.2 Infraestrutura geral... 7. 2.3 Acesso... PORTO SEGURO APRESENTAÇÃO Qualquer forma de desenvolvimento econômico requer um trabalho de planejamento consistente para atingir o objetivo proposto. O turismo é apresentado hoje como um setor capaz de

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher TERMO DE REFERENCIA Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Supervisão Geral No âmbito do Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial

Leia mais

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES

PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES Organizador Patrocínio Apoio PANORAMA EMPRESARIAL DO TURISMO RURAL BRASILEIRO 2010 O Turismo é uma das maiores fontes de

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

TURISMO. o futuro, uma viagem...

TURISMO. o futuro, uma viagem... TURISMO o futuro, uma viagem... PLANO NACIONAL DO TURISMO 2007-2010 OBJETIVOS Desenvolver o produto turístico brasileiro com qualidade, contemplando nossas diversidades regionais, culturais e naturais.

Leia mais

Capacitando, assessorando e financiando pequenos empreendimentos solidários a Obra Kolping experimenta um caminho entre empréstimos em condições

Capacitando, assessorando e financiando pequenos empreendimentos solidários a Obra Kolping experimenta um caminho entre empréstimos em condições Programa Fundo Solidário Construído para garantir inclusão socioeconômica Capacitando, assessorando e financiando pequenos empreendimentos solidários a Obra Kolping experimenta um caminho entre empréstimos

Leia mais

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%)

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%) 3.9 Oferta Turística Para análise da oferta turística em Sergipe, o PDITS Costa dos Coqueirais apresenta a evolução da oferta turística no estado no período 1980-2000. Indica ainda o número atual de quartos

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo

Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo Ministério do Turismo Ministério do Turismo Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo Funções e Objetivos Coordenar as ações voltadas à qualificação profissional e à melhoria

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL 1. Apresentação O Programa de Voluntariado da Classe Contábil, componente do plano de metas estratégicas do Conselho

Leia mais

DETALHAMENTO DO PROCESSO SELETIVO DE PROJETOS DE FORTALECIMENTO DO TURISMO RELIGIOSO NO BRASIL

DETALHAMENTO DO PROCESSO SELETIVO DE PROJETOS DE FORTALECIMENTO DO TURISMO RELIGIOSO NO BRASIL O Ministério do Turismo, por intermédio da Secretaria Nacional de Políticas do Turismo, torna pública a realização de processo seletivo de projetos para apoio ao Fortalecimento do Turismo Religioso no

Leia mais

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços em Assessoria, Consultoria e Treinamento na área de Recursos Humanos. 1. OBJETIVO Os objetivos

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com.

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com. A pós-graduação é fundamental para manter-se bem colocado no mercado de trabalho e para aperfeiçoar competências profissionais. Além de enriquecer o currículo, este tipo de especialização ajuda a melhorar

Leia mais

10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã

10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã 10ª Edição 2015 SESI EMPREENDEDORISMO SOCIAL Transforme sua ideia de hoje na prática do amanhã REGULAMENTO O SESI/PR torna público o regulamento para participação no Programa SESI Empreendedorismo Social

Leia mais

PROAGÊNCIA II. CURSOS EaD EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

PROAGÊNCIA II. CURSOS EaD EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA PROAGÊNCIA II CURSOS EaD EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA 1. NOME DO CURSO: GESTÃO DE EMPRESAS DE AGENCIAMENTO E OPERAÇÕES TURÍSTICAS 2. OBJETIVO: o curso visa envolver os profissionais nos seguintes assuntos: - as

Leia mais

O turismo e os recursos humanos

O turismo e os recursos humanos Introdução O turismo e os recursos humanos Belíssimas praias, dunas, cachoeiras, cavernas, montanhas, florestas, falésias, rios, lagos, manguezais etc.: sem dúvida, o principal destaque do Brasil no setor

Leia mais

FRANQUIA HOME OFFICE

FRANQUIA HOME OFFICE FRANQUIA HOME OFFICE SUMÁRIO QUEM SOMOS PREMIAÇÕES ONDE ESTAMOS NOSSO NEGÓCIO MULTIMARCAS MULTISERVIÇOS PERFIL DO FRANQUEADO VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE TURISMO DESCRITIVO DO INVESTIMENTO PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

INSTITUTO LOJAS RENNER

INSTITUTO LOJAS RENNER 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES INSTITUTO LOJAS RENNER Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, formação de jovens e desenvolvimento da comunidade fazem parte da essência do Instituto.

Leia mais

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2011 PERFIL: Consultoria Técnica para o Programa de Apoio

Leia mais

A COPA DO MUNDO NOSSA

A COPA DO MUNDO NOSSA A COPA DO MUNDO E NOSSA SANTA E BELA CATARINA Multifacetada e rica em oportunidades para a Copa do Mundo 2014! Oportunidades Copa 2014 Em 2014 o Brasil terá uma oportunidade única para mostrar ao mundo

Leia mais

Plano de Trabalho 2013/2015

Plano de Trabalho 2013/2015 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FUNDAP SEADE CEPAM CONVÊNIO SPDR USP FUNDAP SEADE CEPAM ANEXO I Plano de Trabalho 2013/2015 OUTUBRO DE 2013 I. JUSTIFICATIVAS

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

Curso Redes Sociais Corporativas

Curso Redes Sociais Corporativas Curso Redes Sociais Corporativas Ensino a Distância Sobre o Instituto Desenvolve T.I Não existem novas invenções em tecnologia sem a descoberta de novas possibilidades educacionais. Bruno Ladeia Marinho

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil. Marcelo Weishaupt Proni Unicamp

Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil. Marcelo Weishaupt Proni Unicamp Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil Marcelo Weishaupt Proni Unicamp A discussão sobre os megaeventos ainda é feita com base em informações precárias Sem dúvida,

Leia mais

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Consultor Sebrae Nacional PARCERIAS MPOG - Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão/SLTI CONSAD Conselho Nacional de Secretários

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EXTERNA DO PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR 1. Breve Histórico do Projeto de Cooperação Técnica

Leia mais

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância 1 Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância Data de envio do trabalho: 06/11/2006 Ludmyla Rodrigues Gomes Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) ludmyla.gomes@enap.gov.br

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº. 01/2015 SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS Seleção de

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

Turismo no Recife: Caso de sucesso

Turismo no Recife: Caso de sucesso Secretaria de Turismo Turismo no Recife: Caso de sucesso O Recife no Brasil: Reconhecimento nacional na Parceria Público-Privada PCR e RCVB; Prêmio de Melhor Política Pública do Turismo entre os 65 Destinos

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE

INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO O título do projeto deve delimitar a área de abrangência onde as ações serão executadas. Mês, 2015 1 SUMÁRIO 1. DADOS GERAIS DO PROJETO

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2047 - Micro e Pequenas Empresas Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 0473 - Honra de Aval decorrente de Garantia do Risco das Operações de Financiamento a Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

O EVENTO A Maior Feira para Hotelaria e Gastronomia do interior do RJ

O EVENTO A Maior Feira para Hotelaria e Gastronomia do interior do RJ O EVENTO A Maior Feira para Hotelaria e Gastronomia do interior do RJ De 12 a 14 de Agosto de 2014 das 16h às 22h Local: Geribá Tennis Park em Búzios/RJ Tema: O novo perfil do turista: Tendências e Oportunidades

Leia mais

Câmara temática de gestão: Capacitação, Tecnologia e Inovação Coord.: Aluísio Cabral. Ação: Capacitar em Gestão

Câmara temática de gestão: Capacitação, Tecnologia e Inovação Coord.: Aluísio Cabral. Ação: Capacitar em Gestão Câmara temática de gestão: Capacitação, Tecnologia e Inovação Coord.: Aluísio Cabral Ação: Capacitar em Gestão 1. Palestras no Fórum com representantes ABRASEL e ABIH (nos seis municípios) 1. Associativismo

Leia mais

Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. - Assistente Técnico Local -

Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. - Assistente Técnico Local - Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher - Assistente Técnico Local - No âmbito do Programa Pará - Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial de Políticas para

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE

FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE SUMÁRIO QUEM SOMOS 02 PREMIAÇÕES 03 ONDE ESTAMOS 04 O MODELO QUIOSQUE 06 NOSSO NEGÓCIO 07 MULTIMARCAS 07 MULTISERVIÇOS 08 PERFIL DO FRANQUEADO 09 VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE

Leia mais

FRANQUIA MODALIDADE LOJA

FRANQUIA MODALIDADE LOJA FRANQUIA MODALIDADE LOJA SUMÁRIO QUEM SOMOS PREMIAÇÕES ONDE ESTAMOS NOSSO NEGÓCIO MULTIMARCAS MULTISERVIÇOS PERFIL DO FRANQUEADO VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE TURISMO DESCRITIVO DO INVESTIMENTO PROCESSO

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS.

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA 2016 A Política de Responsabilidade Social da AngloGold Ashanti define como um de seus princípios que a presença de nossa

Leia mais

Ministério do Turismo. Brasil: Destino Turístico Internacional Gestão da Política de Turismo Turismo no Brasil: Uma Viagem para Todos

Ministério do Turismo. Brasil: Destino Turístico Internacional Gestão da Política de Turismo Turismo no Brasil: Uma Viagem para Todos Ministério do Turismo Brasil: Destino Turístico Internacional Gestão da Política de Turismo Turismo no Brasil: Uma Viagem para Todos Sumário Executivo Em 2005, do total previsto para o Ministério do Turismo,

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil RESENHAS Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil Erika Helena Bautto Completa, abrangente e extremamente didática, Marketing Turístico e de Hospitalidade:

Leia mais

SOBRE A FÉRIAS VIVAS MISSÃO. Lutar pela conscientização e proteger vidas no turismo nacional. VISÃO

SOBRE A FÉRIAS VIVAS MISSÃO. Lutar pela conscientização e proteger vidas no turismo nacional. VISÃO SOBRE A FÉRIAS VIVAS A Associação Férias Vivas é a primeira ONG de âmbito nacional voltada para a segurança no turismo e no lazer. A organização foi criada em 2002 a partir da iniciativa de um grupo de

Leia mais

Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Responsabilidade Multiplicadores* CMDCA, CEDCA, Minist. do Trabalho, Gestor de Política (SETUR

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS Eunápolis, Julho/2013 1. CONTEXTUALIZAÇÃO Eunápolis possui a terceira maior população do Extremo Sul da Bahia estimada em 102 mil habitantes, sendo

Leia mais

INICIATIVA PRIVADA AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio ACIRB - Associação da Rua dos Biquínis AHB - Associação de Hotéis de Búzios

INICIATIVA PRIVADA AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio ACIRB - Associação da Rua dos Biquínis AHB - Associação de Hotéis de Búzios INICIATIVA INICIATIVA Um projeto da INICIATIVA PRIVADA (Grupo ABC do Sol) que une as cidades de Arraial do Cabo, Armação dos Búzios e Cabo Frio, representado por: AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio

Leia mais

DIRETRIZES PARA O PATROCÍNIO CULTURAL

DIRETRIZES PARA O PATROCÍNIO CULTURAL DIRETRIZES PARA O PATROCÍNIO CULTURAL A Brookfield Incorporações é hoje uma das maiores incorporadoras do país. Resultado da integração de três reconhecidas empresas do mercado imobiliário Brascan Residential,

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Qualificação de Recursos Humanos para o Turismo da Região do Vale do Taquari. Cargo Presidente

PLANO DE TRABALHO Qualificação de Recursos Humanos para o Turismo da Região do Vale do Taquari. Cargo Presidente PLANO DE TRABALHO Qualificação de Recursos Humanos para o Turismo da Região do Vale do Taquari 1 DADOS CADASTRAIS Órgão/Entidade Proponente Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales - AMTURVALES

Leia mais

Projeto Vila Planalto Gastronomia e Cultura. instituto Cultural e Educacional do Paraguaçú

Projeto Vila Planalto Gastronomia e Cultura. instituto Cultural e Educacional do Paraguaçú Projeto Vila Planalto Gastronomia e Cultura Histórico: Localizada a apenas 4 km do Palácio do Planalto, encontramos a Vila Planalto, lugar de rica história que hoje possui 14 mil habitantes e características

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 1º Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná.

RESOLUÇÃO. Artigo 1º Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná. RESOLUÇÃO CONSEPE 14/2006 Referenda a aprovação do Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência. Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência. Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Termo de Referência Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico No âmbito do Programa Pernambuco Trabalho e Empreendedorismo da Mulher conveniado

Leia mais

FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO

FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex Supervisão de Extensão 1. IDENTIFICAÇÃO DA ORIGEM FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO 1.1. TÍTULO: Viagens de Estudos e Visitas Técnicas Internacionais

Leia mais

CATEGORIA: ATENDIMENTO AO CLIENTE BOAS PRÁTICAS:

CATEGORIA: ATENDIMENTO AO CLIENTE BOAS PRÁTICAS: EXPRESSO GUANABARA S/A - CNPJ: 41.550.112/0001-01 END. ROD BR 116 KM 04 N 700 MESSEJANA FORTALEZA/CE CATEGORIA: ATENDIMENTO AO CLIENTE 2011 BOAS PRÁTICAS: MELHORIA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS AOS

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO Nº. 003/2013 PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL

EDITAL DE SELEÇÃO Nº. 003/2013 PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE SELEÇÃO Nº. 003/2013 PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL A Fundação Interuniversitária de Estudos e Pesquisa sobre o Trabalho (UNITRABALHO), criada em 1996 com a missão de integrar universidades

Leia mais

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013 Atuação das Instituições GTP- APL Sebrae Brasília, 04 de dezembro de 2013 Unidade Central 27 Unidades Estaduais 613 Pontos de Atendimento 6.554 Empregados 9.864 Consultores credenciados 2.000 Parcerias

Leia mais

O SETOR PÚBLICO E AS AÇÕES DE ORGANIZAÇÃO DO TURISMO NO MUNICÍPIO DA ILHA DE ITAMARACÁ-PE

O SETOR PÚBLICO E AS AÇÕES DE ORGANIZAÇÃO DO TURISMO NO MUNICÍPIO DA ILHA DE ITAMARACÁ-PE 1 O SETOR PÚBLICO E AS AÇÕES DE ORGANIZAÇÃO DO TURISMO NO MUNICÍPIO DA ILHA DE ITAMARACÁ-PE GUILHERME ALVES DE SANTANA, MICHELLY ELAINE DE OLIVEIRA CONCEIÇÃO & EVERTON MEDEIROS BEZERRA Introdução Devido

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS 22 de Outubro de 2014 AGENDA Relembrar o conceito de Plano Municipal de Turismo Etapas percorridas no desenvolvimento do PMT de Farroupilha

Leia mais

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Projeto de Implantação do Núcleo Tecnológico de Educação Aberta - NTEA Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Ourinhos - 2012 2 1- DADOS GERAIS 1.1 UNIDADE EXECUTORA FIO - FACULDADES INTEGRADAS DE OURINHOS

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

DO SENADOR BENEDITO DE LIRA (PP AL)

DO SENADOR BENEDITO DE LIRA (PP AL) DO SENADOR BENEDITO DE LIRA (PP AL) Senhor Presidente, Senhoras Senadoras e Senhores Senadores, O turismo é uma das atividades mais prósperas da economia alagoana. Todos os indicadores divulgados pela

Leia mais

ANEXO II PROGRAMA 2063 - PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

ANEXO II PROGRAMA 2063 - PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA ANEXO II PROGRAMA 2063 - PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1 ÁREA DE INTERESSE FORMAÇÃO/CAPACITAÇÃO

Leia mais

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA VALIDAÇÃO DO MODELO CONCEITUAL DE GC DOS CORREIOS POR MEIO DO PROCESSO PILOTO CEP Alceu Roque Rech CORREIOS 17.06.13

Leia mais

Período de exposição e funcionamento dos Quiosques

Período de exposição e funcionamento dos Quiosques Chamamento Público para empreendimentos da agricultura familiar que tenham a intenção de participar dos Quiosques Brasil Orgânico e Sustentável durante os dias 11 a 27/06 em 10 cidades sedes da Copa de

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

ANEXO I CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente

ANEXO I CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente ANEXO I CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO I ÁREAS DE INTERESSE Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente a) Capacitação para implantação dos planos estaduais

Leia mais

12º CONCURSO BANCO REAL UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA

12º CONCURSO BANCO REAL UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA 12º CONCURSO BANCO REAL UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA :: INTRODUÇÃO :: O Grupo Santander Brasil acredita que a educação é a principal ferramenta para construir um mundo sustentável e melhor. Por isso, investe

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança Metodologia Seleção

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone:

Leia mais