CARTILHA DE REDAÇÃO E CORRESPONDÊNCIAS OFICIAIS. (1ª Edição)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARTILHA DE REDAÇÃO E CORRESPONDÊNCIAS OFICIAIS. (1ª Edição)"

Transcrição

1 CARTILHA DE REDAÇÃO E CORRESPONDÊNCIAS OFICIAIS (1ª Edição)

2 MNISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS João Martins Dias Reitor Antônio Venâncio Castelo Branco Pró-Reitor de Desenvolvimento Institucional Nelson Batista do Nascimento Pró-Reitor de Administração Vicente Ferreira de Lucena Júnior Pró-Reitor de Ensino Ana Mena Barreto Bastos Pró-Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Sandra Magni Darwich Pró-Reitora de Extensão Elaboração Analice Pereira Barbosa Administradora Yanna Santos de Medeiros Administradora Revisão Jânio Lúcio Paes Alves Diretor de Administração e Finanças Reitoria Colaboração Erlison Soares Lima Designer - Reitoria

3 Apresentação A Redação Oficial tem como principal objetivo comunicar com a máxima clareza e impessoalidade os assuntos pertinentes ao órgão emissor. Esta cartilha apresenta algumas regras, modelos e características, de acordo com o Manual de Redação da Presidência da República, para a elaboração de documentos oficiais, tais como ofícios e memorandos, de forma a padronizá-los, facilitando a comunicação do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia IFAM.

4 Características da Redação Oficial Impessoalidade: o documento é feito em nome do Serviço Público, por isso, o destinatário, por mais que seja seu amigo, deve ser tratado de forma impessoal, de maneira formal, respeitando a hierarquia, e o assunto deve se delimitar apenas à esfera de. Concisão: transmitir o máximo de informações com o mínimo de palavras. Se você quer chamar atenção para algo, coloque em negrito (mais não exagere). Clareza: o documento não pode apresentar palavras ou expressões ambíguas. Tente ser o mais direto possível, sem rodeios. Padronização: diz respeito a manter a formalidade e a uniformidade nos documentos emitidos em toda a Administração Federal.

5 Elementos para a estrutura da redação oficial 1. Pronomes de tratamento Os pronomes de tratamento representam a forma de tratar as pessoas com quem se fala ou a quem se dirige a comunicação, exemplo: Autoridade Forma de tratamento Vocativo Diretores Pró-Reitores Chefes de Departamento Demais autoridades e particulares Vossa Senhoria Senhor seguido do respectivo cargo Reitores de Universidades Vossa Magnificência Magnífico Reitor Foi abolido o uso do tratamento de Digníssimo e Ilustríssimo, afinal a dignidade é pressuposto para que se ocupe qualquer cargo público, sendo desnecessária sua repetida evocação. Doutor é um título adquirido mediante curso de doutorado, logo é relativo à pessoa, e não a um cargo ou uma função, não devendo ser utilizado como forma de tratamento.

6 2. Siglas Pró-Reitoria de Administração Pró-Reitoria de Ensino UNIDADES Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Tecnológica Pró-Reitoria de Extensão Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional Campus Coari Campus Lábrea Campus Manaus Centro Campus Manaus Distrito Indutrial Campus Manaus Zona Leste Campus Maués Campus Parintins Campus Presidente Figueiredo Campus São Gabriel da Cachoeira Campus Tabatinga SIGLAS PROAD PROEN PPGI PROEX PRODIN CCO CLA CMC CMDI CMZL CMA CPA CPRF CSGC CTB

7 3. Destaques e números Muitas vezes no corpo do texto é necessário deixar algumas palavras em destaque ou ainda dar um tratamento especial a certas informações: Documentos numerados Datação dos expedientes Independente do tipo de documento (lei, ofício, memorado) é preciso identificação própria, portanto a letra inicial deve ser maiúscula. A datação deve sempre começar com letra maiúscula e terminar com ponto. A cidade de origem é seguida de vírgula, antes da data. Sem citar a cidade, usa-se Em, não seguido de vírgula. Recebi o Ofício n.º 123 Proad/Ifam/2012 O Decreto n.º Manaus, 15 de janeiro de Em 1º de janeiro de Use itálico nas expressões estrangeiras e latinas. Use negrito para destacar alguma palavra no texto quando necessário, mas evite excessos! A indicação do ano não deve conter ponto entre as casas de milhar e centena. Não se escreve ano 2.000, apenas Os dias devem indicados na forma numérica, sem o numeral zero à Esquerda; o primeiro dia do mês escrevese em número ordinal: Ex.: 4 de novembro de 2008, 1º de novembro de 2012.

8 Documentos Oficiais 1.Ofício O ofício tem a finalidade de estabelecer uma comunicação entre os diferentes órgãos do Serviço Público e entre órgãos do Serviço Público com particulares. 2. Memorando O memorando tem a finalidade de estabelecer a comunicação interna dos órgãos do Serviço Público. Quando se estabelece uma comunicação entre os campi do Ifam, ou ainda entre a Reitoria e os Campi, utiliza-se memorando. Quando a comunicação é com outro Instituto Federal ou com fornecedores, utiliza-se o ofício. Tanto o ofício quanto o memorando possuem a mesma estrutura e mesma diagramação, chamada de padrão ofício.

9 1. Estrutura a. Deve iniciar com o tipo de documento, número do expediente e sigla do órgão de origem, com alinhamento à esquerda: Of. 123/2011 Ifam Memo. 123/2011 Propad/Ifam b. Local e data em que foi assinado o documento, com alinhamento à direita: Manaus, 01 de janeiro de c. Destinatário alinhado à esquerda: Ofício A Sua Excelência o Senhor Deputado Fulano de Tal Câmara dos Deputados Brasília - DF Memorando Ao Sr. Pró-Reitor de Planejamento e Administração d. Texto: com introdução, desenvolvimento e conclusão Observação: quando se tratar de mero encaminhamento de documentos, essa estrutura é dispensada, iniciando apenas com a informação do motivo da comunicação, indicando os dados completos dos documentos encaminhados e a razão pela qual está sendo encaminhado. e. Fecho alinhado ao texto: Para autoridades superiores Respeitosamente, Para autoridades de mesma hierarquia ou hierarquia inferior Atenciosamente, f. Assinatura e identificação do signatário: Nome do Responsável Cargo

10 2. Diagramação A fonte a ser utilizada é do tipo Times New Roman, tamanho 12 no texto em geral; 11, nas citações; e 10, nas notas de rodapé; Deve ser utilizado espaçamento simples entre as linhas, e uma linha em branco entre os parágrafos; Os parágrafos devem ser numerados, exceto nos casos em que estes estejam organizados em itens ou títulos e subtítulos; É obrigatório constar, a partir da segunda página, o número da página; Os ofícios, memorandos e anexos podem ser impressos em ambas as faces do papel; A impressão dos documentos deve ser em papel tamanho A4 (29,7 x 21,0 cm), na cor preta e em papel branco. A impressão colorida deve ser apenas para gráficos e ilustrações; A margem lateral esquerda deve ter 3,0 cm e a margem lateral direita,1,5 cm; A margem superior deve ter 3,5 cm e a margem inferior, 1,5 cm; O início de cada parágrafo do texto deve ter 5,5 cm de distância da margem lateral esquerda. Casos omissos e documentos específicos de uma determinada área, como convênios, contratos, editais e outros não contemplados nesta cartilha, também devem seguir os padrões aqui estabelecidos.

11 Modelo de Ofício

12 Modelo de Memorando

13 3. Documentos Circulares Quando um mesmo assunto deve ser transmitido ao mesmo tempo para vários destinatários, utiliza-se o documento circular, podendo este ser Ofício Circular ou Memorando Circular. Conforme a finalidade, o documento obedece aos mesmos critérios do Padrão Ofício, com diferença apenas na identificação do destinatário, que será identificado em grupos afins. Ofício Aos Reitores dos Institutos Federais de Educação Memorando Aos Pró-Reitores e Diretores Gerais dos Campi

14 Outros Documentos 1. Informação É o documento pelo qual o servidor se manifesta acerca de um assunto a ele posto para apreciação. Normalmente, na informação, o servidor presta esclarecimentos quanto às rotinas necessárias para o andamento eficiente da documentação de análise ou, ainda, esclarece pontos necessários para a tomada de decisão do gestor. Estrutura a.número da informação e sigla do órgão de origem; referência e assunto, com alinhamento à esquerda: Informação n.º 123 CPCC/DAP Referência: Memorando n.º 123 Propad/Ifam/2011 Assunto: Situação do Contrato 123/2011 b. Destinatário alinhado à esquerda: Ao Senhor Pró-Reitor de Planejamento e Administração c. Texto: trata do documento da informação. Primeiramente, o servidor descreverá a motivação da informação, tornando claro o assunto a ser tratado para, em seguida, prestar a informação a ele solicitada, seguindo a estrutura de introdução, desenvolvimento e conclusão. d. Fecho alinhado ao texto. Diferentemente dos outros documentos a informação tem o seguinte fecho: É o que informo. A informação deve seguir a mesma e. Local e data alinhados à esquerda: forma de diagramação do padrão ofício. f. Assinatura e identificação do signatário

15 Modelo de Informação

16 2. Despacho Despacho é a decisão ou encaminhamento de autoridade administrativa acerca de assunto submetido a sua apreciação. O despacho pode ser: a) terminativo ou definitivo (também denominado decisório): aquele que dá solução ao que foi submetido à autoridade e põe fim à questão; b) de mero expediente ordinário: aquele que apenas dá andamento ao documento; c) interlocutório: aquele que, sem resolver terminantemente a questão, transfere-a à autoridade hierarquicamente superior ou de outra unidade da repartição; d) saneador: se sua finalidade for resolver falhas encontradas no andamento do processo. O ato do despacho pode ser manuscrito, proferido no corpo do documento de que é parte, evitando-se proferir despacho no verso do documento. Quando isto não for possível, deve ser escrito em folha a parte. Estrutura Quando for proferido no corpo do documento Quando o despacho for em folha a parte 1. Texto com a resolução e/ou encaminhamento; 2. Data em que foi proferido o despacho;e, 3. Assinatura com carimbo do emitente. 1. Documento de referência: identificação do documento a que o Despacho se refere; 2. Texto com a resolução e/ou encaminhamento; 3. Data em que foi proferido o despacho;e, 4. Assinatura com carimbo do emitente.

17 Modelo de Despacho Utiliza-se somente a frente da folha de despacho, não é permitido a inclusão de novas folhas até seu total aproveitamento. No caso de inserção de novos documentos no processo, inutilizar o espaço em branco da última folha de despacho, carimbando Em branco.

18 3. Um número cada vez maior de instituições públicas e privadas vem utilizando o correio eletrônico ( ) para comunicar-se mais agilmente e sem burocracia. Nessas instituições, grande parte das correspondências internas e mesmo algumas das comunicações externas podem ser substituídas por mensagens enviadas por correio eletrônico. Estrutura O modo como um é estruturado pode melhorar a legibilidade e o impacto do texto: - Mensagens curtas podem conter uma única palavra ( aprovo, concordo ); - Mensagens longas, porém, exigem muitos parágrafos e, neste caso, deve apresentar, como em toda boa comunicação, introdução, desenvolvimento e conclusão; - Utilize linhas em branco entre a saudação, os parágrafos e a assinatura. Utilize também caixa-alta e caixa-baixa, ou seja, não escreva só em maiúsculas ou só em minúsculas; - Conclua sua mensagem simplesmente com Atenciosamente ou Respeitosamente ou Saudações; - A informalidade dos s leva, muitas vezes, o emissor a omitir a saudação nas mensagens, uma vez que elas chegam diretamente ao receptor. Contudo,uma saudação como Senhor Diretor podem confirmar ao destinatário que a mensagem é realmente encaminhada a ele. Não divulgue informações confidenciais! Letras maiúsculas podem parecer agressivas e letras minúsculas podem dar a impressão de que o emissor estava apressado ou com preguiça.

19 Assinatura eletrônica Inclua uma assinatura na mensagem. Ela poderá apresentar sua titularidade, seu cargo, seu número de telefone e o endereço do site da instituição, entre outros detalhes. Entretanto, mantenha essa assinatura curta, digamos com no máximo quatro linhas. Se o destinatário não tiver nenhuma vantagem em receber sua mensagem, não a envie, mesmo se não houver custo. Em hipótese alguma divulgue correntes. Alguns sistemas anexam, à resposta dada a um , todo o histórico das mensagens trocadas. Entretanto, quase sempre esse histórico é desnecessário e só aumenta o tamanho da mensagem. Além disso, retransmitir o conteúdo recebido anteriormente pode ser inadequado. Evite isso.

20 Sugestões para uma boa redação Para escrever bem, não é necessário inovar. Basta aplicar os fundamentos da redação, como: Adote como norma a ordem direta: sujeito verbo complementos; Não tenha pressa ao escrever. Gaste seu tempo para que o leitor economize o dele; Elimine o que é supérfluo. Seja objetivo. Ninguém tem tempo para ficar meditando sobre aquilo que você escreveu; Evite frases muito longas, com excesso de pontuação. Prefira - o termo mais simples; - o sinônimo mais curto; - o singular ao plural; - o presente ao futuro; - o termo concreto ao abstrato; - o particular ao genérico; - o explícito ao implícito; - o positivo ao negativo. Evite - Excesso de palavras; - Enxertos desnecessários: somente citações indispensáveis; - Vá direto ao assunto;

21 Referências ANDRÉ. Hildebrando A. de. Gramática Ilustrada. 5 ed. São Paulo: Editora Moderna, 2003 BRASIL. Presidência da República. Manual de Redação da Presidência da República. 2. ed. Brasília: Departamento de Imprensa Nacional, BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Manual de redação de correspondências e atos oficias. 2 ed. Brasília: Funasa, VINAS, Rey. Atos Administrativos: Como redigir Ofícios, Memorando, s e outras formas de Correspondência Oficial. Brasília: Projecto Editorial, 2003.

CARTILHA PARA AUTUAÇÃO DE PROCESSOS. (1ª Edição)

CARTILHA PARA AUTUAÇÃO DE PROCESSOS. (1ª Edição) CARTILHA PARA AUTUAÇÃO DE PROCESSOS (1ª Edição) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS João Martins Dias Reitor Antônio Venâncio Castelo Branco Pró-Reitor

Leia mais

NORMA DE CORRESPONDÊNCIA NOR 103

NORMA DE CORRESPONDÊNCIA NOR 103 MANUAL DE ORGANIZAÇÃO COD. 100 ASSUNTO: CORRESPONDÊNCIA COD: NOR 103 APROVAÇÃO: Resolução nº 024, de 02/09/03 NORMA DE CORRESPONDÊNCIA NOR 103 1/13 SUMÁRIO 1. FINALIDADE... 02 2. CONCEITUAÇÃO... 02 3.

Leia mais

APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice AULA 1 REDAÇÃO DE DOCUMENTOS... 3 Carta Comercial... 3 Requerimento... 6 Procuração... 7 Memorando... 8 Ofício... 9 Recibo...

Leia mais

Nova Ortografia - Atualização em Redação Oficial

Nova Ortografia - Atualização em Redação Oficial GESPÚBLICA EGM FAMEM Nova Ortografia - Atualização em Redação Oficial Prof. Tammy de Oliveira Cunha Ramos Licenciada em Letra s UERJ e Coordenadora da Escola de Gestão Municipal/FAMEM Origem Nossa Língua-

Leia mais

HISTÓRICO DAS REVISÕES N.ºREVISÃO DATA IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO

HISTÓRICO DAS REVISÕES N.ºREVISÃO DATA IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO HISTÓRICO DAS REVISÕES N.ºREVISÃO DATA IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 01 1 /05/2011 Emissão inicial 03 1º/05/2011 Emissão inicial Elaborado: 1 /05/2011 Revisado: 1 /04/2011 da Qualidade Análise Crítica e Aprovação

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PERÍODO 2012 A 2016 MANAUS/AM VERSÃO 1.0 1 Equipe de Elaboração João Luiz Cavalcante Ferreira Representante da Carlos Tiago Garantizado Representante

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A )

1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A ) 1 PROJETOS DE PESQUISA ( PARA PCCT LEIA PRIMEIRAMENTE O APÊNDICE A ) O Projeto de Pesquisa tem por objetivo organizar, delimitar e sistematizar uma proposta de pesquisa, esta, porém poderá sofrer alterações

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA GÊNEROS TEXTUAIS TÉCNICO-PROFISSIONAIS

LÍNGUA PORTUGUESA GÊNEROS TEXTUAIS TÉCNICO-PROFISSIONAIS LÍNGUA PORTUGUESA GÊNEROS TEXTUAIS TÉCNICO-PROFISSIONAIS 0 GÊNEROS TEXTUAIS TÉCNICO-PROFISSIONAIS Tópico 1 Aquecendo Você já teve medo de escrever um texto? Sim? Fique tranquilo, pois este tipo de insegurança

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

SEMINÁRIO . ORGANIZAÇÃO DO SEMINÁRIO.

SEMINÁRIO . ORGANIZAÇÃO DO SEMINÁRIO. SEMINÁRIO Seminário é um grupo de pessoas que se reúnem com o propósito de estudar um tema sob a direção de um professor ou autoridade na matéria. O nome desta técnica vem da palavra semente, indicando

Leia mais

Diretrizes para o uso do e-mail institucional

Diretrizes para o uso do e-mail institucional Diretrizes para o uso do e-mail institucional 1 A qualidade deve ser a premissa de todos os segmentos que envolvem uma organização. Esse compromisso, ganha agora importante instrumento para orientar um

Leia mais

Relatório de Gestão DGTI

Relatório de Gestão DGTI Relatório de Gestão DGTI 1.Contextualização Histórico Administrativa Com o projeto de expansão do Governo Federal que criou os Institutos Federais em todo o Brasil, o antigo Centro Federal de Educação

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

Noções sobre comunicação na Administração Pública. O que é Redação Oficial. Gustavo Justino de Oliveira*

Noções sobre comunicação na Administração Pública. O que é Redação Oficial. Gustavo Justino de Oliveira* Noções sobre comunicação na Administração Pública O que é Redação Oficial Gustavo Justino de Oliveira* O presente material contará principalmente de informações colhidas no Manual de Redação da Presidência

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

Redação Oficial. Curso de Secretariado Escolar. Professor: Elir Ferrari

Redação Oficial. Curso de Secretariado Escolar. Professor: Elir Ferrari Curso de Secretariado Escolar Professor: Elir Ferrari Índice 1. Ata... 3 2. Requerimento... 6 3. Declaração / Atestado... 8 4. Recibo... 9 5. Circular... 11 6. Memorando / Correspondência Interna (CI)...

Leia mais

ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO

ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO ANEXO IV RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO DO TRABALHO Nome Sobrenome 1 Nome Sobrenome 2 RESUMO Este trabalho apresenta os elementos que constituem a estrutura do relato de experiência para o programa de apoio

Leia mais

RELATÓRIO CIENTÍFICO.

RELATÓRIO CIENTÍFICO. RELATÓRIO CIENTÍFICO. Um relatório científico possui a finalidade de registrar e divulgar um trabalho de pesquisa realizado. Nas aulas experimentais do curso, são utilizados para relatar experimentos efetuados.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

Manual de padronização de documentos

Manual de padronização de documentos Manual de padronização de documentos Belo Horizonte, janeiro de 2010. Índice 1. Breve apresentação... 3 1.1. Documentos padronizados... 3 2. Cabeçalho padrão... 4 3. Documentos oficiais 3.1. Ata... 5 3.2.

Leia mais

Unidade 3 Como escrever uma carta

Unidade 3 Como escrever uma carta UNIDADE 3 Inicialmente, é preciso destacar dois tipos básicos de carta. O primeiro é a correspondência oficial e comercial, que nos é enviada pelos poderes políticos ou por empresas privadas (comunicações

Leia mais

FACULDADE DO GUARUJÁ FAGU

FACULDADE DO GUARUJÁ FAGU FACULDADE DO GUARUJÁ FAGU MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO INTEGRADO INTERDISCIPLINAR DE DIREITO (TIID) ELABORAÇÃO E REVISÃO: PROF. ME. NELSON SPERANZA FILHO GUARUJÁ 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. ELEMENTOS

Leia mais

Manual para Elaboração do Relatório Final de Estágio

Manual para Elaboração do Relatório Final de Estágio Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul Manual para Elaboração do Relatório Final de Estágio Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

MANUAL DE RECOMENDAÇÕES PARA A PRODUÇÃO DE ATOS ADMINISTRATIVOS

MANUAL DE RECOMENDAÇÕES PARA A PRODUÇÃO DE ATOS ADMINISTRATIVOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA GERAL DA UNIVERSIDADE ARQUIVO CENTRAL DO SISTEMA DE ARQUIVOS MANUAL DE RECOMENDAÇÕES PARA A PRODUÇÃO DE ATOS ADMINISTRATIVOS Campinas OUTUBRO/2011 UNIVERSIDADE

Leia mais

Padrões de Editoração

Padrões de Editoração Padrões de Editoração 1. Titulo do artigo no mesmo idioma do seu manuscrito (não exceder o limite de 12 palavras): a. Caixa baixa, exceto para a palavra inicial e nomes próprios; b. Não mencionar nomes

Leia mais

o Reitor da Universidade do Rio de Janeiro - UNIRIO, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 21, Inciso XIV do Regimento Geral, RESOLVE:

o Reitor da Universidade do Rio de Janeiro - UNIRIO, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 21, Inciso XIV do Regimento Geral, RESOLVE: UNVERSDADE DO RO DE JANERO - UNRO ORDEM DE SERVÇO GR N 002,DE 05 DE FEVERERO DE 2002 Dispõe sobre medidas para padronização dos documentos de comunicação interna e externa da Universidade do Rio de Janeiro.

Leia mais

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA O I Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência e Tecnologia/FACIT oportunizará a apresentação de Trabalhos Científicos sob a forma de Comunicação Oral para professores, profissionais

Leia mais

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA 3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA NOME DO AUTOR (fonte tamanho 12, arial, todas em maiúscula, negrito, centralizado) ESTÁGIO SUPERVISIONADO I OU II DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DE VOLUME

TERMO DE ABERTURA DE VOLUME ANEXO II TERMO DE ABERTURA DE VOLUME Aos...dias do mês de...de..., procedemos a abertura deste volume nº... do processo nº..., que se inicia com a folha nº...para constar, eu (nome do servidor)...,(cargo

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA DE POMPEIA FATEC CURSO TECNOLOGIA EM MECANIZAÇÃO EM AGRICULTURA DE PRECISÃO NORMAS PARA REDAÇÃO DE ARTIGOS Pompeia 2012 A composição dos textos deverá obedecer as orientações abaixo.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

PROGRAMA DE MESTRADO EM PSICOLOGIA

PROGRAMA DE MESTRADO EM PSICOLOGIA Resolução nº 01 de 12 de março de 2010. Determina as regras para a redação do Trabalho de Qualificação e para o Exame de Qualificação Do objeto Art. 1º. O Exame de Qualificação é uma atividade obrigatória

Leia mais

V CONGRESSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UFF/VOLTA REDONDA. Chamada de Trabalhos para as Sessões Temáticas

V CONGRESSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UFF/VOLTA REDONDA. Chamada de Trabalhos para as Sessões Temáticas UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PÓLO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA ESCOLA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DE VOLTA REDONDA V CONGRESSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UFF/VOLTA REDONDA Chamada de Trabalhos para as

Leia mais

Credibilidade da Empresa: a Importância da Padronização de Documentos e Dúvidas Gerais sobre o uso da Língua Portuguesa

Credibilidade da Empresa: a Importância da Padronização de Documentos e Dúvidas Gerais sobre o uso da Língua Portuguesa Resumo de Conteúdo da Palestra Credibilidade da Empresa: a Importância da Padronização de Documentos e Dúvidas Gerais sobre o uso da Língua Portuguesa A palestra foi realizada na Junta Comercial do Estado

Leia mais

PROJETO DE CAPACITAÇÃO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

PROJETO DE CAPACITAÇÃO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS PROJETO

Leia mais

Introdução Redação Redação Comercial Microsoft Word 2010

Introdução Redação Redação Comercial Microsoft Word 2010 Sumário Introdução... 1 ATA... 3 Circular... 5 DECLARAÇÃO... 8 REQUERIMENTO... 10 Envelopes... 11 MEMORANDOS... 13 PROCURAÇÕES... 16 OFÍCIO... 17 CARTA DE COBRANÇA... 19 ATESTADO... 22 ATESTADO... 23 CURRICULUM

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

FACULDADE LEÃO SAMPAIO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM IX SEMANA DE ENFERMAGEM. Edital 001/2014

FACULDADE LEÃO SAMPAIO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM IX SEMANA DE ENFERMAGEM. Edital 001/2014 FACULDADE LEÃO SAMPAIO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM IX SEMANA DE ENFERMAGEM Edital 001/2014 Dispõe sobre normas para inscrição de trabalhos científicos na IX Semana de Enfermagem da Faculdade Leão

Leia mais

REGRAS PARA A PULICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS NA REVISTA JURÍDICA DA AJUFESC

REGRAS PARA A PULICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS NA REVISTA JURÍDICA DA AJUFESC REGRAS PARA A PULICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS NA REVISTA JURÍDICA DA AJUFESC 1. O artigo deve apresentar enfoque INÉDITO e abordar tema relativo à Jurisdição Federal. O tema deve ser preferencialmente

Leia mais

Faculdade de Educação, Ciências e Letras D O N D O M Ê N I C O O QUE É UM ARTIGO CIENTÍFICO

Faculdade de Educação, Ciências e Letras D O N D O M Ê N I C O O QUE É UM ARTIGO CIENTÍFICO O QUE É UM ARTIGO CIENTÍFICO O artigo cientifico é um texto escrito para ser publicado num periódico especializado e tem o objetivo de comunicar os dados de uma pesquisa, seja ela experimental, quase experimental

Leia mais

Cursos Profissionais. Prova de Aptidão Profissional

Cursos Profissionais. Prova de Aptidão Profissional Escola Secundária de S. João do Estoril Cursos Profissionais Normas para a apresentação do relatório Professora Orientadora: Apresentação As normas que se apresentam têm por objectivo uniformizar a apresentação

Leia mais

I CONGRESSO DE PESQUISA E EXTENSÃO I CONPEX CALENDÁRIO

I CONGRESSO DE PESQUISA E EXTENSÃO I CONPEX CALENDÁRIO ANEXO B II SEMINÁRIO DE PÓS-GRADUAÇÃO I ENCONTRO DE PÓS-GRADUANDOS DO IFRO II SEMINÁRIO DE DISSERTAÇÕES E TESES De 21 a 23/10/2013 Câmpus Colorado do Oeste No final de 2010, o IFRO iniciou sua trajetória

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DA DISCIPLINA COMUNICAÇÃO OFICIAL

LISTA DE EXERCÍCIOS DA DISCIPLINA COMUNICAÇÃO OFICIAL LISTA DE EXERCÍCIOS DA DISCIPLINA COMUNICAÇÃO OFICIAL Esta série de questões consiste em um material de apoio ao estudo e à fixação de conceitos do programa de Comunicação Oficial. Na prova, as questões

Leia mais

REDAÇÃO EMPRESARIAL. * textos produzidos no ambiente empresarial: - memorando, circular, comunicado, ata, mensagens eletrônicas...

REDAÇÃO EMPRESARIAL. * textos produzidos no ambiente empresarial: - memorando, circular, comunicado, ata, mensagens eletrônicas... REDAÇÃO EMPRESARIAL * textos produzidos no ambiente empresarial: - memorando, circular, comunicado, ata, mensagens eletrônicas... Será que o profissional de uma empresa precisa se preocupar com ocorrência

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

II SEMANA AMBIENTAL DA UNICESUMAR NORMAS PARA ENVIO DOS TRABALHOS

II SEMANA AMBIENTAL DA UNICESUMAR NORMAS PARA ENVIO DOS TRABALHOS II SEMANA AMBIENTAL DA UNICESUMAR NORMAS PARA ENVIO DOS TRABALHOS Os trabalhos poderão ser inscritos na forma de resumo expandido (mínimo 3 e máximo 5 páginas); Serão aceitos trabalhos que sejam resultados

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

Manual de Redação. Universidade Federal de Viçosa

Manual de Redação. Universidade Federal de Viçosa Manual de Redação Universidade Federal de Viçosa Sumário 1. ASPECTOS GERAIS 4 2. ESTRUTURA 7 3. CORRESPONDÊNCIAS 10 BIBLIOGRAFIA 16 2 APRESENTAÇÃO A Comissão designada pelo Ato nº 00005/2001/PPO, de 2

Leia mais

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS Elaborado por Prof. Dr. Rodrigo Sampaio Fernandes Um projeto de pesquisa consiste em um documento no qual

Leia mais

REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE

REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE REVISTA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CESCAGE INSTRUÇÕES AOS AUTORES 1 GERAIS: Originais: Artigos, resenhas, análises jurisprudenciais devem ser enviados

Leia mais

Ministério Público da União Técnico Redação Oficial Prof.: Maria Tereza Faria

Ministério Público da União Técnico Redação Oficial Prof.: Maria Tereza Faria Ministério Público da União Técnico Redação Oficial Prof.: Maria Tereza Faria REDAÇÃO OFICIAL Correspondência Oficial: maneira pela qual o Poder Público (artigo 37 da Constituição: "administração pública

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES BÁSICAS ESTRUTURA DO ARTIGO Regra geral um artigo possui a seguinte estrutura: 1.Título 2. Autor (es) 3. Resumo e Abstract 4. Palavras-chave; 5. Conteúdo (Introdução,

Leia mais

Normas para participação com apresentação de pôsteres e/ou Trabalhos completos (Comunicações Orais)

Normas para participação com apresentação de pôsteres e/ou Trabalhos completos (Comunicações Orais) Normas para participação com apresentação de pôsteres e/ou Trabalhos completos (Comunicações Orais) *Os participantes do Congresso Internacional de Saúde poderão participar na modalidade OUVINTE, APRESENTAÇÃO

Leia mais

NORMAS PARA EDITORAÇÃO E ENVIO DE TRABALHOS TÉCNICOS AO EVENTOS BRASIL 2014

NORMAS PARA EDITORAÇÃO E ENVIO DE TRABALHOS TÉCNICOS AO EVENTOS BRASIL 2014 NORMAS PARA EDITORAÇÃO E ENVIO DE TRABALHOS TÉCNICOS AO EVENTOS BRASIL 2014 07 a 08 de dezembro de 2014 São Paulo - SP DATAS E CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES Os trabalhos técnicos deverão ser enviados eletronicamente,

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

II ELPED - ENCONTRO DE LICENCIATURAS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO

II ELPED - ENCONTRO DE LICENCIATURAS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO II ELPED - ENCONTRO DE LICENCIATURAS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO Tema: PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E CURRÍCULO: ABORDAGENS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DATA: 31 de março e 1º de abril de 2016 1. OBSERVAÇÕES GERAIS a)

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL

1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL EDITAL DE CHAMADA DE ARTIGOS PARA PARTICIPAÇÃO NO I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL 1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO

Leia mais

ROTEIRO DE ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REDAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS

ROTEIRO DE ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REDAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS ROTEIRO DE ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REDAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS 1) ESCLARECIMENTOS INICIAIS O presente Roteiro contém apenas informações básicas de conteúdo metodológico para a elaboração. Para as

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA RECeT POLÍTICA EDITORIAL

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA RECeT POLÍTICA EDITORIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO CNPJ 10.882.594/0001-65 Al. José Ramos Júnior, 27-50, Jardim Tropical Presidente Epitácio

Leia mais

DATAS E CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

DATAS E CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES NORMAS DE ENVIO DE TRABALHOS AO XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS E XVII ENCONTRO NACIONAL DE PERFURADORES DE POÇOS São Luís - MA, 31 de agosto a 03 de setembro de 2010 DATAS E CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS

GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS Prefeitura Municipal de Campinas Secretaria Municipal de Gestão e Controle Departamento de Auditoria GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS 2012 GUIA PRÁTICO DE REDAÇÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS A Revista Ius Gentium é uma publicação anual do Curso de Direito (graduação e pós-graduação) da Faculdade Internacional de Curitiba, que visa: propiciar à comunidade

Leia mais

Artigo 4º - Os cursos com ênfase deverão ter o TCC relacionado aos conteúdos trabalhados na ênfase.

Artigo 4º - Os cursos com ênfase deverão ter o TCC relacionado aos conteúdos trabalhados na ênfase. NORMA CONJUNTA FGV MANAGEMENT (MGM)/ DIRETORIA EXECUTIVA ACADÊMICA (ACD) Nº 11 / 2009 PADRONIZAÇÃO DE APRESENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO - TCC O Diretor Executivo do Programa FGV Management

Leia mais

MANUAL DE NORMALIZAÇÃO PARA PROJETO DE PESQUISA DA FACULDADE DE IMPERATRIZ

MANUAL DE NORMALIZAÇÃO PARA PROJETO DE PESQUISA DA FACULDADE DE IMPERATRIZ MANUAL DE NORMALIZAÇÃO PARA PROJETO DE PESQUISA DA FACULDADE DE IMPERATRIZ IMPERATRIZ 2010 MANUAL DE NORMALIZAÇÃO PARA MONOGRAFIAS DA FACULDADE DE IMPERATRIZ Curso de Odontologia Faculdade de Imperatriz

Leia mais

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO ao IFC

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO ao IFC ORDEM DE SERVIÇO CONJUNTA Nº 01/GR/PF-IFC, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2014. O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE E O PROCURADOR-CHEFE DA PROCURADORIA FEDERAL JUNTO AO

Leia mais

Boletim do Museu Integrado de Roraima (Bol. Mus. Integr. Roraima)

Boletim do Museu Integrado de Roraima (Bol. Mus. Integr. Roraima) Boletim do Museu Integrado de Roraima (Bol. Mus. Integr. Roraima) ISSN 2317-5206 uerr.edu.br/bolmirr Normas de publicação para os Autores O Boletim do Museu Integrado de Roraima aceita contribuições em

Leia mais

Entre os documentos abarcados pela correspondência, destaca-se a carta comercial.

Entre os documentos abarcados pela correspondência, destaca-se a carta comercial. Fonte bibliográfica: MEDEIROS, J. B. Português Instrumental. 4 a. ed. São Paulo: Atlas, 2000.pp.47-53; 60 e 99-100. 3 Cartas Comerciais 1.1 Conceito de correspondência Correspondência é um ato que se evidencia

Leia mais

Unidade: Gêneros textuais técnico-profissionais. Unidade I:

Unidade: Gêneros textuais técnico-profissionais. Unidade I: Unidade: Gêneros textuais técnico-profissionais Unidade I: 0 Unidade: Gêneros textuais técnico-profissionais Você já ficou inseguro na hora de escrever um texto? Sim? Então, não se preocupe, pois este

Leia mais

Revista eletrônica DelRey On Line da Faculdade Del Rey

Revista eletrônica DelRey On Line da Faculdade Del Rey Revista eletrônica DelRey On Line da Faculdade Del Rey OBJETIVOS A Revista Eletrônica DelRey On Line - ISSN xxx, direciona-se à divulgação, publicação e informação dos trabalhos feitos pelos discentes,

Leia mais

REGULAMENTO DA III MOSTRA CIENTÍFICA DA FACULDADE ESTÁCIO VILA VELHA ANEXO I

REGULAMENTO DA III MOSTRA CIENTÍFICA DA FACULDADE ESTÁCIO VILA VELHA ANEXO I Diretrizes para Autores das áreas de GESTÃO E FINANÇAS / LICENCIATURAS/ ENGENHARIAS: Os trabalhos deverão seguir a seguinte extensão: - artigos: entre 10 (dez) e 25 (vinte e cinco) páginas, incluindo as

Leia mais

MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL

MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL MANUAL PARA A APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL Comissão de Estágio do Curso de Engenharia Florestal 2ª versão CURITIBA Fevereiro 2015 Este Manual foi desenvolvido

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 3 4 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Este documento tem por função dar orientações sobre a elaboração do relatório de estágio para os alunos de Tecnologias. Abordaremos

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espacejamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 2 espaços 1,5 Fonte 14 Nome do Estagiário Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA BAMBUÍ ANO Fonte

Leia mais

REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS. Chamada para submissão de trabalhos científicos

REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS. Chamada para submissão de trabalhos científicos REVISTA CEUMA PERSPECTIVAS Chamada para submissão de trabalhos científicos A Revista Científica Ceuma Perspectivas é uma publicação científica voltada à divulgação da produção acadêmica discente e docente

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICAS DA FBMG

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICAS DA FBMG NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICAS DA FBMG ÀS REVISTAS ESTABELECE NORMAS PARA A ELABORAÇÃO E PUBLICAÇÃO DOS ARTIGOS LITERÁRIOS OU CIENTÍFICOS A SEREM SEGUIDAS PELOS AUTORES INTERESSADOS.

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

ESTRUTURA DAS NORMAS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ESTRUTURA DAS NORMAS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 01/IN01/CGSIC/IFTM 00 - / /2013 29/08/2013 1/6 ORIGEM Esta é uma norma complementar à Política de Segurança da Informação e Comunicação (POSIC), a qual foi elaborada pela Diretoria de Tecnologia de Informação

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE ALTA FLORESTA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIODIVERSIDADE E AGROECOSSISTEMAS

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA EDITAL N 01/ 2015 PARA PUBLICAÇÃO DA FADIVA - REVISTA JURIDICA

FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA EDITAL N 01/ 2015 PARA PUBLICAÇÃO DA FADIVA - REVISTA JURIDICA FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA EDITAL N 01/ 2015 PARA PUBLICAÇÃO DA FADIVA - REVISTA JURIDICA A Faculdade de Direito de Varginha através da Coordenação

Leia mais

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:).

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:). VIII Jornada Ibmec de Iniciação Científica - 2013 Normas para submissão dos artigos Os autores devem ser cuidadosos com a apresentação técnica, com a sintaxe e a ortografia de seu texto, sob pena de recusa

Leia mais

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO LONDRINA 2009 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO...01 1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS...01

Leia mais

Normas para Submissão de Artigos

Normas para Submissão de Artigos Normas para Submissão de Artigos 1 APRESENTAÇÃO Revistas Ágora (Publicação Docente), Revista Iniciação (Publicação Discente) e Revista Virtual Extensão.com e outras publicações da UnC. Estrutura do Artigo

Leia mais

III FORUM CIENTIFICO: A PRODUÇÂO DO CONHECIENTO CIENTIFICO NO EXERCICIO DA CIDADANIA

III FORUM CIENTIFICO: A PRODUÇÂO DO CONHECIENTO CIENTIFICO NO EXERCICIO DA CIDADANIA NORMATIVA PARA ENVIO DE TRABALHOS Os trabalhos, obrigatoriamente, deverão ser redigidos em português e encaminhados na forma de Resumo, que serão analisados por uma comissão de professores quanto à formatação

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais