Projeto Saúde On-line

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Saúde On-line"

Transcrição

1 Projeto Saúde On-line Sistemas de computadorizados de registro médico e tecnologia de informação em saúde. INTRODUÇÃO: Visando organizar o acesso aos serviços, agilizar processo, impactar na qualidade do atendimento prestado e aperfeiçoar mecanismo de gestão da área de saúde. Pretende nesse modelo que as tecnologias da informação deixem de ser apreendidas apenas como atividade. ABORDANDO QUESTÕES CENTRAIS: 1. Agilizar atendimento, diminuindo tempo de espera do paciente; 2. Proporcionar informações para a tomada de decisões clínicas de forma mais rápida e de qualidade; 3. Aperfeiçoar atividades gerenciais, introduzindo dimensões como custo de atividades assistenciais. 4. Contribuir para estruturação do modelo assistencial de regiões metropolitanas, centrados nas equipes de saúde. O projeto Saúde on-line usa a tecnologia de informação, visando implementar e avaliar uma solução computacional de baixo custo e plena funcionalidade, a implantação do prontuário eletrônico, articulador concreto dos aspectos assistenciais, clínicos e administrativos de um paciente. O conceito prontuário eletrônico, muda o foco do processo de produção de informações, organizado em função do atendimento a ser prestado ao paciente. A tecnologia de informação tem a potencialidade de inovar a organização do trabalho, mudando o foco das atividades gerenciais, quem passa a atividades de controle para as atividades de planejamento e monitoramento das ações de saúde, podendo ser utilizadas para aperfeiçoar o processo de atendimento. Refere-se a inexistência na experiência pública brasileira na área de saúde de um sistema de custo de atividades ambulatoriais. A área de saúde tenta estruturar um novo modelo assistencial centrado no organização de rede básica de saúde, baseado na existência das equipes de saúde da família, estruturadas com médicos generalistas. No entanto nas regiões metropolitanas, existia uma potente rede básica de atenção centrada em pediatras, ginecologia e clínicos, que nesse processo de reorganização de atenção básica, devem ser incorporado ao novo modelo assistencial.

2 O Processo de implantação de tecnologias de informação para o município de São Lourenço prevê a viabilização de um modelo assistencial centrado em equipes de saúde da família, prevê uma tenção integral da paciente em outros níveis de complexidade do sistema. O projeto estrutura-se também, utilizando os potenciais de iniciativas de tecnologia de informação na área de saúde como o CARTÃO NACIONAL DE SAÚDE. O projeto utiliza a identificação única do paciente, centrado no CARTÃO NACIONAL DE SAÚDE. OBJETIVO DO PROJETO SAÚDE ON-LINE Implantar nas unidades assistenciais da secretaria Municipal de saúde, um sistema de informação de gestão da saúde, integrado, em tempo real, envolvendo aspectos assistenciais e administrativos, para subsidiar os processos de tomadas de decisões clínicas, Administrativas e estratégicas. Objetivos Específicos Aperfeiçoar da organização do processo de trabalho assistencial. Integração entre atividades administrativas e assistências, permitindo redução de custos. ESCOPO Com utilização de computadores e sistema próprio: Cadastro único de paciente ( realiza o cadastro e a atualização das pessoas e famílias do censo social, possibilitando a exclusão, alteração de dados e transferência de membros entre famílias) Acolhimento (possibilita o registro do atendimento realizado e encaminhamentos de executados na atividade). Agendamento ( organiza o processo de agenda de atividades, utilizando o cadastro do cartão SUS. Assegura também o limite de atendimento diário. Recepção (Registra a chegada do paciente na unidade e permite o cadastramento provisório, quando ele não consta da base do censo). Registro do atendimento do paciente (Permite ao profissional registrar o atendimento e acessar as informações de atendimentos do paciente em qualquer local da rede, tanto de diagnósticos como de condutas assistenciais, a partir dos protocolos assistenciais). Coleta de material Biológico (Solicitação, coleta e resultados de exames on-line). Farmácia (precisão vinculada á farmácia, ao estoque e ao processo de compras, agilizando a distribuição de medicamentos e o planejamento de reposição). Sistema de custos (envolve a vinculação entre dados administrativos e assistenciais).

3 Extrator de Relatórios (Recuperação dos dados armazenados no sistema, através de relatórios analíticos por micro área, equipe do PSF, unidade de saúde, distrito e do município). Indicadores (possibilita a recuperação de indicadores por equipe do PSF, unidades de saúde e distrito, com dados quantitativos e com emissão de listagens, direcionando dos ACS). COM UTILIZAÇÃO DO TERMINAL DE ATENDIMENTO À SAÚDE. Aplicação de vacinas Registro de auxiliares de enfermagem Registro odontológico Registro de agentes comunitários de saúde. Registro de atividades do setor contratado/conveniado. PREVISÃO DE ALOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS (TERMINAIS DA REDE) SETORES QUANTIDADE UBS carioca 2 UBS Canaã 2 UBS Slço velho 2 UBS federal 2 UBS vila nova 2 UBS Nsra de Lourdes 2 UBS Vila carneiro 2 UBS Porta do céu 2 UBS barreiro 2 Saúde mental 3 Policlínica / CAE (Guichês de entrada, marcação de consulta, Bloco cirúrgico, sala de exames, ultrasonografia, 21 Mamógrafo) Fisioterapia (radiologia) 2 Centro viva a vida 15 Administração Funsaúde 30 Laboratório 3 Soma: 92

4 PREVISÃO DE ALOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS (TERMINAIS DA REDE): administração funsaúde; 30 laboratório; 3 carioca; 2 canaã; 2 slço velho; 2 federal; 2 vila nova; 2 Nsra de lourdes; 2 vila carneiro; 2 porta do céu; 2 barreiro; 2 saúde mental; 3 Policlinica / CAE; 21 centro viva a vida; 15 fisioterapia; 2

5 SERVIDORES Os servidores instalados terão como função, o fornecimento de acesso ao banco de dados da secretaria municipal de saúde e auxiliando o servidor geral a gerenciar todos os dados de entrada e saída. Os servidores instalados na Policlínica, Centro Viva a Vida, e no prédio do Administrativo da saúde terá como função encaminhar os dados contidos no servidor geral executando ao mesmo tempo a cópia de segurança dos dados, enviando os dados contidos no mesmo para o servidor de BACKUP. Servidor Geral Servidor de Backup servidor geral servidor backup policlinica funsaude viva vida

6 No projeto estão sendo alocados equipamentos para estrutura de rede, microcomputadores, leitores de cartão, servidores e mobiliários. O projeto final para o município de São Lourenço esta orçado em R$ RESULTADOS PRETENDIDOS (POR MÓDULOS) 1. Proporcionar uma melhor organização do acesso da população as unidades de saúde, diminuindo filas será com a implantação do modulo agendamento e recepção. 2. O modulo relativo à solicitação e resultados de exames proporcionarão a redução do tempo de execução de coleta de exames de 2 horas, para 40 minutos, na unidade do laboratório. 3. Para melhorar a qualidade de atendimento prestado a usuários do SUS, será instalado o módulo acolhimento e registro de atendimento médico e de enfermagem. 4. O módulo custo mostrará uma comparação entre as diversas unidades básicas de saúde, gerando mudanças de processos já instituídos. 5. Organização nos pedidos e do almoxarifado com a licitação.

7 ESQUEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE DO ALMOXARIFADO E A LICITAÇÃO Almoxarifado Licitação Farmácia Básica Postos de saúde (UBS) Policlínica Centro Odonto médico Laboratório Administração

8 CONTROLE DE NÍVEL DE ESTOQUE 1º Nível: Licitação. A licitação terá acesso ao módulo de Nível baixo em estoque, este módulo mostra quais itens contidos no almoxarifado esta em nível baixo de quantidade. 2ºNível: Almoxarifado. O almoxarifado terá acesso ao estoque de todos os setores, assim pode repor todos os itens em nível baixo de cada setor. E para fazer pedido para a licitação é lançar no programa o produto para ser comprado ou a ser licitado. O almoxarifado recebe de todos os setores pedidos e terá a acesso ao nível baixo dos medicamentos da farmácia do centro odonto médico, policlínica, postos de saúde, entre outros... 3ºNível: Demais Setores. Todos os setores lançarão nos programa os materiais em falta, ou em nível baixo, na qual o almoxarifado pede para a licitação.

9 TRAFEGO DE DADOS QUE CIRCULARAM NA REDE AGENDA PRONTUÁRIO LAUDO PRODUTIVIDADE CONSULTA TRATAMENTO UBS (MÉDICO / ODONTO) X X X X X POLICLINICA X X X X X X PA - PEDIÁTRICO X X X X X PEQUENA CIRURGIA X X X X ODONTOLOGIA X X X X X LABORATÓRIO X X X FISIOTERAPIA X X X X X DST / AIDS X X X X X SAÚDE MENTAL X X X X X PRONTO SOCORRO X X X X X PSF X X X X X SISVAN X X X X X

10 TFD Controle de entrada e saída de viagem [Automóvel / KM / Combustível / Internações / Tratamento / Exame]. Controle e Avaliação Controle de AIH s. Consórcio Controle de Utilização x Cobrança Almoxarifado Controle de estoque, Nível Baixo e ou Nível Mínimo, monitor de estoque em nível baixo em cada setor. Farmácia Estoque / Farmácia em casa / Farmácia popular (Solicitação de compras via almoxarifado) Ortese de Prótese Estoque / Reposição / Controle de solicitação / Pendências. Licitação - Controla nível baixo e ou nível mínimo de estoque no almoxarifado, monitoramento de processos de licitação, entrada de pedidos de material não existente no almoxarifado. Atendimento ao Indivíduo Controle de solicitação x atendimento x Pendências. Vigilância Sanitária Controle de cobrança de alvará / Emissão de Boletos + alvará controle de produtividade (fiscalização) Vigilância Epidemiológica Controle de Vacinas e Vacinação e epidemias. Planejamento Familiar Cadastro de pacientes, distribuição de preservativo + anticoncepcional.

Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE

Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE Belo Horizonte Pop. estimada: 2.375.151 hab. (estimativas IBGE 2010) Informatização da Rede

Leia mais

Objetivo Principal. Objetivos Secundários

Objetivo Principal. Objetivos Secundários Objetivo Principal O Personal Med Hospitalar foi resultado de um longo esforço de O&M em hospitais de vários portes e regiões do Brasil. O sistema foi concebido a partir do detalhamento de 176 processos

Leia mais

Sistema Integrado de Saúde

Sistema Integrado de Saúde Sistema Integrado de Saúde Além de gerar automaticamente todas as informações obrigatórias para o SUS, o sistema permite a identificação de cada pessoa dentro da sua família, com seu histórico de saúde,

Leia mais

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Smartcity Business América 2015 Curitiba PR Brazil Maio de 2015 Sociedades Inteligentes e Governaça Airton Coelho, MsC, PMP Secretário de Ciência e

Leia mais

Projetos desenvolvidos para o Hospital e Maternidade Municipal de Uberlândia e a o Hospital Escola de Uberlândia - UFU

Projetos desenvolvidos para o Hospital e Maternidade Municipal de Uberlândia e a o Hospital Escola de Uberlândia - UFU Projetos desenvolvidos para o Hospital e Maternidade Municipal de Uberlândia e a o Hospital Escola de Uberlândia - UFU AMBULATÓRIO Cadastro de paciente ( caso o paciente já tenha consultado no hospital

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

Nutrição e dietética:

Nutrição e dietética: O sistema permite o cadastro de vários almoxarifados, e controla os estoques separadamente de cada um, bem como o cadastro de grupos de estocagem, visando o agrupamento dos insumos estocáveis, classificados

Leia mais

Seminário de Doenças Crônicas

Seminário de Doenças Crônicas Seminário de Doenças Crônicas LINHA DE CUIDADO DE HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES EXPERIÊNCIA DE DIADEMA SP Dra Lidia Tobias Silveira Assistente Gabinete SMS Diadema Linha de cuidado de HAS e DM Experiência

Leia mais

O primeiro Planejamento Estratégico em 2003.

O primeiro Planejamento Estratégico em 2003. Missão Desenvolver ações de promoção, proteção e reabilitação da saúde em nível ambulatorial, com equipe multiprofissional e interdisciplinar, propondo e implementando políticas de saúde articuladas em

Leia mais

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO INTRODUÇÃO O avanço da tecnologia trouxe inúmeros benefícios à população. Quando usada de maneira saudável e inteligente, auxilia na

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS

ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS ORIENTAÇÕES SOBRE APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS 1) PAB FIXO Podem ser custeados com o PAB-FIXO, todos os procedimentos pertinentes à atenção básica da saúde (ambulatorial),

Leia mais

PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE

PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE Case de Sucesso Integrando CIOs, gerando conhecimento. PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE Perfil A Secretaria Municipal da

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA Quando da apresentação de protocolos, manual de normas e rotinas, procedimento operacional padrão (POP) e/ou outros documentos,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL ANEXOII ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS PARA CONCURSO PÚBLICO PARA EMPREGO PÚBLICO Nº. 001/2010 JUNDIAÍ DO SUL PARANÁ 1. Para os cargos do grupo PSF Programa da Saúde da Família, conveniados com o Governo Federal:

Leia mais

Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO. Dr. Antonio Carlos Forte

Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO. Dr. Antonio Carlos Forte Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO Dr. Antonio Carlos Forte SANTA CASA DE SÃO PAULO Complexo hospitalar formado por dez unidades de assistência a

Leia mais

A Tecnologia da Informação e a saúde em Campinas.

A Tecnologia da Informação e a saúde em Campinas. A Tecnologia da Informação e a saúde em Campinas. BENATO, L. Informática dos Municípios Associados (IMA) Resumo Campinas-SP conta com mais de 1 milhão de usuários do SUS, incluindo os munícipes de Campinas

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição Indicadores de Saúde Definição PROFª FLÁVIA NUNES É a quantificação da realidade, que permite avaliar/comparar níveis de saúde entre diferentes populações ao longo do tempo. Tipos de indicadores IMPORTÂNCIA

Leia mais

GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS

GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS O sistema GSUS é uma aplicação WEB para gestão operacional da assistência de saúde executada a nível hospitalar ou ambulatorial, tendo como foco

Leia mais

Sistemas de Informação em Saúde. Informatização da Atenção Básica Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (SMS-SP)

Sistemas de Informação em Saúde. Informatização da Atenção Básica Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (SMS-SP) Sistemas de Informação em Saúde Informatização da Atenção Básica Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (SMS-SP) Contato Cláudio Giulliano Alves da Costa, MD, MSc. Secretaria Municipal de Saúde de

Leia mais

Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização com Qualidade

Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização com Qualidade PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE DIRETORIA GERAL DE REGULAÇÃO DO SISTEMA GERÊNCIA DE ATENÇÃO BÁSICA Recife em Defesa da Vida Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular II - Administração em Enfermagem ÂNGELA BAGATTINI

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular II - Administração em Enfermagem ÂNGELA BAGATTINI 0 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular II - Administração em Enfermagem ÂNGELA BAGATTINI RELATÓRIO DO ESTÁGIO CURRICULAR II- REDE BÁSICA DE SAÚDE: Unidade básica

Leia mais

INFORMATIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE

INFORMATIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE INFORMATIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE Autor(a): Maria de Lourdes Baêta Zille Gontijo Co-autores(as): Maria Lúcia Silva Faleiro, Margarita

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde Por uma política de saúde do trabalhador do SUS na Secretaria Municipal de Divinópolis/MG Marília Fraga Cerqueira

Leia mais

A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS

A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS ORGANIZAÇÃO DOS MACROPROCESSOS BÁSICOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE TUTORIA UBS LABORATÓRIO A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS Manaus Novembro, 2013 PAUTA DE TRABALHO PAUTA Programação para

Leia mais

Definir metodologia para realizar o processo de cobrança de Prontuários Clínicos e Cirúrgicos.

Definir metodologia para realizar o processo de cobrança de Prontuários Clínicos e Cirúrgicos. 1/6 1. OBJETIVO Definir metodologia para realizar o processo de cobrança de Prontuários Clínicos e Cirúrgicos. 2. DEFINIÇÃO E CONCEITO GUIATISS- Guia de Troca de Informações em Saúde Suplementar; PM- Prescrição

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SERVIÇO AUTÔNOMO HOSPITALAR

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SERVIÇO AUTÔNOMO HOSPITALAR PROGRAMA Nº- 125 GESTÃO PELA QUALIDADE - I Código Descrição SUB-FUNÇÃO: 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVOS: Implantar um novo modelo de gestão pela qualidade que dinamiza a capacidade de gestão, agilize

Leia mais

SISAM Sistema Integrado de Saúde e Administração de Materiais

SISAM Sistema Integrado de Saúde e Administração de Materiais SISAM Sistema Integrado de Saúde e Administração de Materiais PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS DEMGI - Departamento de Modernização Administrativa e Gestão da Tecnologia da Informação 126 tipos de especialidades

Leia mais

PORTARIA Nº 876/GM, DE 16 DE MAIO DE 2013. p. DOU, Seção1, de 17.5.2013, págs. 135/136

PORTARIA Nº 876/GM, DE 16 DE MAIO DE 2013. p. DOU, Seção1, de 17.5.2013, págs. 135/136 PORTARIA Nº 876/GM, DE 16 DE MAIO DE 2013 p. DOU, Seção1, de 17.5.2013, págs. 135/136 Dispõe sobre a aplicação da Lei nº 12.732, de 22 de novembro de 2012, que versa a respeito do primeiro tratamento do

Leia mais

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde)

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Demonstrativo de retorno: modelo formal de representação e descrição documental do padrão TISS sobre o pagamento dos eventos assistenciais realizados

Leia mais

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Banco de Tecidos Salvador Arena BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Banco de Tecidos Salvador Arena BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17 Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo BANCO DE TECIDOS MÚSCULO-ESQUELÉTICOS Nº SNT 35205 SP 17 ORIENTAÇÕES PARA CREDENCIAMENTO DE ESTABELECIMENTO PARA TRANSPLANTES Formular o processo de

Leia mais

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1 Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I Atenção Básica e a Saúde da Família 1 O acúmulo técnico e político dos níveis federal, estadual e municipal dos dirigentes do SUS (gestores do SUS) na implantação

Leia mais

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS. Curitiba, julho de 2014

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS. Curitiba, julho de 2014 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS Curitiba, julho de 2014 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto individual como coletiva, tendo

Leia mais

DISCIPLINA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE I MSP 0670/2011. SISTEMAS DE SAÚDE

DISCIPLINA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE I MSP 0670/2011. SISTEMAS DE SAÚDE DISCIPLINA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE I MSP 0670/2011. SISTEMAS DE SAÚDE Paulo Eduardo Elias* Alguns países constroem estruturas de saúde com a finalidade de garantir meios adequados para que as necessidades

Leia mais

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013 Seminário estratégico de enfrentamento da Tuberculose e Aids no Estado do Rio de Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS Maio, 2013 1.Detecção de casos e tratamento da tuberculose 1.1. Descentralizar

Leia mais

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002.

Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. Portaria nº 339 de 08 de Maio de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando a Portaria GM/MS nº 866, de 09 de maio de 2002, que cria os mecanismos para organização

Leia mais

PROPOSTA DE REORIENTAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM UFMS: Formando Profissionais Integrados ao SUS.

PROPOSTA DE REORIENTAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM UFMS: Formando Profissionais Integrados ao SUS. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - CCBS Coordenação do Curso de Enfermagem PROPOSTA DE REORIENTAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM UFMS: Formando Profissionais Integrados ao SUS. RESUMO DO PROJETO 1. INTRODUÇÃO:

Leia mais

Lista Telefônica Prefeitura Municipal de Sabará Governo 2013 / 2016

Lista Telefônica Prefeitura Municipal de Sabará Governo 2013 / 2016 Lista Telefônica Prefeitura Municipal de Sabará Governo 2013 / 2016 Departamento Telefone Transporte 36711399 Compras 36711655 Programa Minas Fácil 36712543 Patrimônio 36713011 Administração 36727673 Licitação

Leia mais

Gestão em Informática e Processos Hospitalares

Gestão em Informática e Processos Hospitalares Macroprocesso: Pré Atendimento Processo: Agendamento de Cirurgia Empenho das salas Agenda dos médicos / equipes Agenda de equipamentos especiais Fluxo de Materiais Fluxo de Instrumental Preparo Disponibilidade

Leia mais

SECRETARIA DA SAUDE. Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1

SECRETARIA DA SAUDE. Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1 SECRETARIA DA SAUDE Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1 1 2 UBS Equipe da Atenção Básica UBS Equipe da Atenção Básica + EACS Equipe de Agentes Comunitários da Saúde UBS Equipe da Atenção

Leia mais

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO 1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS Médico Clínico 0 Médico Pediatra 1 Médico de Estratégia PSF 3 Psicólogo Clínico 30 horas 0 Psicólogo Clínico 40 horas 1 Cirurgião Dentista 2 Auxiliar de Saúde Bucal 2 Fonoaudiólogo

Leia mais

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello Coordenador: Liliane Espinosa de Mello SAÚDE Visão: Que Santa Maria seja o principal Polo na Área de Saúde do interior do Rio Grande do Sul, contribuindo para a melhor qualidade de vida da população da

Leia mais

Medware Clínicas Sistema de Gerenciamento de Clínicas e Consultórios

Medware Clínicas Sistema de Gerenciamento de Clínicas e Consultórios Medware Clínicas Sistema de Gerenciamento de Clínicas e Consultórios A Empresa MEDWARE Sistemas Médicos Ltda A Medware Sistemas Médicos é uma empresa de desenvolvimento de sistemas voltada para a criação

Leia mais

Sistema Gerenciador de Unidades de Saúde. Descritivo

Sistema Gerenciador de Unidades de Saúde. Descritivo Sistema Gerenciador de Unidades de Saúde Descritivo SIGUS Sistema Gerenciador de Unidades de Saúde Visando atender as demandas de informatização dos estabelecimentos das redes públicas de saúde, a Attiva

Leia mais

Márcia Mascarenhas Alemão Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais

Márcia Mascarenhas Alemão Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais PREMIO CHICO RIBEIRO SOBRE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR Público O Modelo de Gestão FHEMIG e a Prestação de Contas ao Paciente: a implantação do sistema de custos hospitalares e o

Leia mais

ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP EEUSP PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE

ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP EEUSP PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE ESCOLA DE ENFERMAGEM DA USP EEUSP PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE Resumo do Projeto: A proposta apresentada ao PRÓ-SAÚDE tem como foco principal a superação

Leia mais

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO

MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO MODELO REGIMENTO DO CORPO CLÍNICO CAPÍTULO I CONCEITUAÇÃO Art. 1º - Corpo Clínico é o conjunto de médicos que se propõe a assumir solidariamente a responsabilidade de prestar atendimento aos usuários que

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede GESTÃO Educacional A P R E S E N T A Ç Ã O www.semeareducacional.com.br Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede A EXPANSÃO TECNOLOGIA Nossa MISSÃO: Transformação de Dados em Informação Transformação

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO BRA/K57

Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO BRA/K57 Contrata 1. Perfil: Contratação na modalidade produto de 01 (um) profissional objetivando implementação de sistemas de informação do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites

Leia mais

REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS DO COMPLEXO REGULADOR DE FLORIANÓPOLIS

REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS DO COMPLEXO REGULADOR DE FLORIANÓPOLIS TÍTULO DA PRÁTICA: REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS DO COMPLEXO REGULADOR DE FLORIANÓPOLIS CÓDIGO DA PRÁTICA: T66 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 Complexo Regulador caracteriza-se

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. Secretaria Municipal da Saúde Centro de Assistência à Saúde

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. Secretaria Municipal da Saúde Centro de Assistência à Saúde PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA Secretaria Municipal da Saúde Centro de Assistência à Saúde PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA Secretaria Municipal da Saúde Centro de Assistência a Saúde CONTRIBUIÇÃO DA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Cargo: ENFERMEIRO/ÁREA 1. DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Prestar assistência ao paciente e/ou usuário em clínicas, hospitais, ambulatórios, navios, postos de saúde e em domicílio, realizar consultas e procedimentos

Leia mais

1.Introdução. 2. Posicionamento

1.Introdução. 2. Posicionamento 1.Introdução 1.1 Finalidade Este documento tem o objetivo de demonstrar as necessidades e problemas que a rede de clínicas de vacinação IMUNIZA encontra em seu dia a dia, propondo após um levantamento

Leia mais

Município de Guarulhos População: 1.244.518 habitantes

Município de Guarulhos População: 1.244.518 habitantes Município de Guarulhos População: 1.244.518 habitantes 1 2 EQUIPAMENTOS DE SAÚDE NO MUNICÍPIO Hospitais Municipais: 03 Hospitais Estaduais: 02 Hospitais Filantrópicos: 02 Policlínicas: 06 Unidade de Pronto

Leia mais

2. O que informatizar?

2. O que informatizar? A INFORMÁTICA NO CONSULTÓRIO MÉDICO No fascículo anterior, comentamos como a gestão de custos, mesmo sendo feita de maneira simplista, auxilia o consultório a controlar e avaliar seus resultados, permitindo

Leia mais

Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM

Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Responsável: Juliana Monteiro da Cruz, Gerente de Desenvolvimento

Leia mais

MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS

MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS Bem-vindo(a) ao primeiro módulo do curso! A partir de agora você conhecerá as principais características do sistema HÓRUS. Para iniciar, você saberia dizer por que este sistema

Leia mais

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS Claudia Witzel

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS Claudia Witzel ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS Claudia Witzel CICLO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA O Ciclo da Assistência Farmacêutica compreende um sistema integrado de técnicas, científicas e operacionais SELEÇÃO DE MEDICAMENTOS

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES

NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES NORMAS DE ATENDIMENTO A CONVÊNIOS E PARTICULARES Conceitos CONSULTAS Atendimentos sem urgência por ordem de chegada. Não existe dentro do Pronto-Socorro e em nenhum local do hospital prévia marcação de

Leia mais

SOLUÇÕES EMPRESARIAS SERVIDORES TERMINAL SERVER SERVIDOR PROXY INSTALAÇÃO DE CAMERAS PARA EMPRESAS

SOLUÇÕES EMPRESARIAS SERVIDORES TERMINAL SERVER SERVIDOR PROXY INSTALAÇÃO DE CAMERAS PARA EMPRESAS feedbackari.com SOLUÇÕES EMPRESARIAS SERVIDORES TERMINAL SERVER SERVIDOR PROXY INSTALAÇÃO DE CAMERAS PARA EMPRESAS MANUTENÇÃO EM COMPUTADORES CONFIRA NOSSOS PRINCIPAIS SERVIÇOS PARA O SEU MICROCOMPUTADOR

Leia mais

PORTARIA Nº 2.304, DE 4 DE OUTUBRO DE 2012. Institui o Programa de Mamografia Móvel no âmbito do Sistema Único de Saúde

PORTARIA Nº 2.304, DE 4 DE OUTUBRO DE 2012. Institui o Programa de Mamografia Móvel no âmbito do Sistema Único de Saúde PORTARIA Nº 2.304, DE 4 DE OUTUBRO DE 2012 (SUS). Institui o Programa de Mamografia Móvel no âmbito do Sistema Único de Saúde O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos

Leia mais

E-Saúde e soluções mobile

E-Saúde e soluções mobile MINISTÉRIO DA SAÚDE GOVERNO FEDERAL E-Saúde e soluções mobile Fórum RNP O Brasil é o único país com mais de 100 milhões de habitantes que assumiu o desafio de ter um sistema universal, público e gratuito

Leia mais

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS FASCÍCULO DO BENEFICIÁRIO VERSÃO 2013 Instituto Curitiba de Saúde ICS - Plano Padrão ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. CONSULTA/ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA EM PRONTO ATENDIMENTO

Leia mais

Sistemas de Informação Hospitalar: Presente e Futuro

Sistemas de Informação Hospitalar: Presente e Futuro Sistemas de Informação Hospitalar: Presente e Futuro Halley Johanston Unysis Corporation, EUA Revista Informédica, 1 (2): 5-9, 1993. A utilização da Informática na gestão hospitalar evoluiu, nos últimos

Leia mais

ATTI - ASSESSORIA TÉCNICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

ATTI - ASSESSORIA TÉCNICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATTI - ASSESSORIA TÉCNICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A Secretaria Municipal da Saúde, visando a modernização da gestão, investiu na implantação de um Sistema Integrado de Gestão da Assistência à Saúde,

Leia mais

Apresentação Executiva 2013. Conteúdo Confidencial Todos os Direitos Reservados Versão 1.0

Apresentação Executiva 2013. Conteúdo Confidencial Todos os Direitos Reservados Versão 1.0 Apresentação Executiva 2013 Conteúdo Confidencial Todos os Direitos Reservados Versão 1.0 Apresentação O INTS - Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa, Tecnologia, Inovação e Saúde para a Gestão Pública

Leia mais

Orientações para a construção e ampliação de Unidades Básicas de Saúde - UBS

Orientações para a construção e ampliação de Unidades Básicas de Saúde - UBS Orientações para a construção e ampliação de Unidades Básicas de Saúde - UBS Introdução A Secretaria de Estado da Saúde estabeleceu como ação estruturante para a implantação das redes de atenção no Paraná,

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. Rua Visconde de Paranaguá, nº 24 Campus Saúde CEP: 96.200-190 Bairro Centro Rio Grande Rio Grande do Sul/RS Brasil Acesso

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

LISTA TELEFÔNICA DO HOSPITAL DE REABILITAÇÃO DE ANOMALIAS CRANIOFACIAIS - HRAC

LISTA TELEFÔNICA DO HOSPITAL DE REABILITAÇÃO DE ANOMALIAS CRANIOFACIAIS - HRAC Departamento LISTA TELEFÔNICA DO HOSPITAL DE REABILITAÇÃO DE ANOMALIAS CRANIOFACIAIS - HRAC Ramal Agendamento Hosp. - Caso Novo Cartão Sus Interno 8131 Agendamento Hosp. - Chefia Célia 8092 Agendamento

Leia mais

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Hospital de Clínicas de Porto Alegre Ministério da Educação Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto

Leia mais

CONTRATOS DE GESTÃO NA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - UMA EXPERIÊNCIA DE DESCENTRALIZAÇÃO AO NÍVEL LOCAL 1

CONTRATOS DE GESTÃO NA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - UMA EXPERIÊNCIA DE DESCENTRALIZAÇÃO AO NÍVEL LOCAL 1 CONTRATOS DE GESTÃO NA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - UMA EXPERIÊNCIA DE DESCENTRALIZAÇÃO AO NÍVEL LOCAL 1 O sistema de serviços de saúde é um sistema complexo, composto por diferentes atores sociais,

Leia mais

Chegar até as UBS nem sempre foi fácil...

Chegar até as UBS nem sempre foi fácil... Chegar até as UBS nem sempre foi fácil... Encontramos diversidade nas estruturas, modo de organização e escopo das ações de APS... O registro de campo como instrumento de pesquisa percepção dos entrevistadores

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do governo para que adotem medidas que realmente

Leia mais

Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO"

Seminário: TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO" FLEURY LINHA DO TEMPO Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso

Leia mais

Projeto de Informatização. Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP?

Projeto de Informatização. Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP? Projeto de Informatização Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP? Contato Cláudio Giulliano Alves da Costa, MD, MSc. Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo Assessoria Técnica

Leia mais

Márcia Mascarenhas Alemão Gerência Observatório de Custos/ Diretoria de Desenvolvimento Estratégico Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais

Márcia Mascarenhas Alemão Gerência Observatório de Custos/ Diretoria de Desenvolvimento Estratégico Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais O Modelo de Gestão FHEMIG e a Prestação de Contas ao Paciente: a implantação do sistema de custos hospitalares e o uso da informação de custos como ferramenta gerencial da transparência do gasto público

Leia mais

Márcia Mascarenhas Alemão Gerência Observatório de Custos/ Diretoria de Desenvolvimento Estratégico Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais

Márcia Mascarenhas Alemão Gerência Observatório de Custos/ Diretoria de Desenvolvimento Estratégico Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais O Modelo de Gestão FHEMIG e a Prestação de Contas ao Paciente: a implantação do sistema de custos hospitalares e o uso da informação de custos como ferramenta gerencial da transparência do gasto público

Leia mais

www.sishosp.com.br (19) 3241.3535 Conheça o software de gestão ideal para a sua instituição

www.sishosp.com.br (19) 3241.3535 Conheça o software de gestão ideal para a sua instituição www.sishosp.com.br (19) 3241.3535 Conheça o software de gestão ideal para a sua instituição Transforme sua instituição em uma empresa altamente eficaz. Só mesmo quem administra uma instituição sabe como

Leia mais

PORTARIA Nº 196, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2012

PORTARIA Nº 196, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2012 PORTARIA Nº 196, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2012 Aprova a diretriz para acompanhamento e tratamento de pacientes portadores de implantes mamários das marcas PIP (Poly Implants Prothèse) e ROFIL e inclui procedimentos

Leia mais

DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO

DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO Responsável: Adriana dos Santos Leandro Endereço: Rua Fenelon Gomes, 112 Bairro: Ilha do Principe CEP:

Leia mais

Processos de Trabalho e Transição Tecnológica na Saúde: Um olhar a partir do Sistema

Processos de Trabalho e Transição Tecnológica na Saúde: Um olhar a partir do Sistema Processos de Trabalho e Transição Tecnológica na Saúde: Um olhar a partir do Sistema Cartão Nacional de Saúde 1. Túlio Batista Franco Professor Dr da Universidade Federal Fluminense O Projeto Sistema Cartão

Leia mais

a) Situação-problema e/ou demanda inicial que motivou e/ou requereu o desenvolvimento desta iniciativa;

a) Situação-problema e/ou demanda inicial que motivou e/ou requereu o desenvolvimento desta iniciativa; TÍTULO DA PRÁTICA: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS CASOS DE TUBERCULOSE DO DISTRITO SANITÁRIO CENTRO 2011: apresentação regular dos dados de tuberculose as unidades do Distrito Sanitário Centro CÓDIGO DA PRÁTICA:

Leia mais

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN

Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN Hospital Universitário Ana Bezerra HUAB/UFRN DIMENSIONAMENTO DE SERVIÇOS ASSISTENCIAIS E DA GERÊNCIA DE ENSINO E PESQUISA BRASÍLIA-DF, 27 DE MARÇO DE 2013. Página 1 de 20 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

Instituto Couto Maia

Instituto Couto Maia Instituto Couto Maia Hospital Couto Maia 1853: ato de criação do Hospital de Isolamento de Monte Serrat Objetivo: assistir pacientes com febre amarela desembarcados de navios mercantes Construção de 160

Leia mais

Sistema CarOnline365 S I S T E M A D E O R Ç A M E N TA Ç Ã O E G E R E N C I A M E N T O PA R A O F I C I N A S E C O N C E S S I O N Á R I A S

Sistema CarOnline365 S I S T E M A D E O R Ç A M E N TA Ç Ã O E G E R E N C I A M E N T O PA R A O F I C I N A S E C O N C E S S I O N Á R I A S Sistema CarOnline365 S I S T E M A D E O R Ç A M E N TA Ç Ã O E G E R E N C I A M E N T O PA R A O F I C I N A S E C O N C E S S I O N Á R I A S Módulos do Sistema CarOnline365 Orçamentos Ordens de Serviço

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

2. Quais os objetivos do Programa Nacional de Segurança do Paciente?

2. Quais os objetivos do Programa Nacional de Segurança do Paciente? O tema Segurança do Paciente vem sendo desenvolvido sistematicamente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) desde sua criação, cooperando com a missão da Vigilância Sanitária de proteger

Leia mais

Relatório da prática/proposta

Relatório da prática/proposta Relatório da prática/proposta 1.Nome da pratica/ proposta inovadora: Projeto de Digitalização de Imagens Radiológicas na Rede Pública de Saúde de Naviraí 2.Caracterização da situação anterior: O município

Leia mais

A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ

A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ O contexto Sociedade Beneficente de Senhoras Hospital Sírio Libanês (2005) Assistencialismo Hospital Municipal Infantil Menino Jesus (2005) Responsabilidade

Leia mais

ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DO PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICIDA DA SECRETARIA DE SAÚDE

ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DO PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICIDA DA SECRETARIA DE SAÚDE ANEXO II REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DO PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICIDA DA SECRETARIA DE SAÚDE 1 ATENÇÃO PRIMÁRIA 1.1 MÉDICO CLINICO GERAL Medicina. ATRIBUIÇÕES: Atendimento aos pacientes em área

Leia mais

O Prontuário rio Eletrônico do Paciente no Cunha 7 anos de sucesso

O Prontuário rio Eletrônico do Paciente no Cunha 7 anos de sucesso O Prontuário rio Eletrônico do Paciente no Hospital Márcio M Cunha 7 anos de sucesso INFORMAÇÕES GERAIS Hospital Geral com 480 leitos 02 unidades de internação 38 especialidades médicas 70% do atendimento

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Tipos de Sistemas de Informação Sistemas sob a Perspectiva de Grupos Usuários Sistemas de apoio ao executivo (SAE); Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Segundo semestre de 2012

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS

GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS O Plano Diretor é uma lei municipal que estabelece diretrizes para a ocupação da cidade. Ele deve identificar e analisar as características físicas, as atividades predominantes

Leia mais

Levantamento de Requisitos de Software. Sistema Integrado de ATendimento (SIAT)

Levantamento de Requisitos de Software. Sistema Integrado de ATendimento (SIAT) Levantamento de Requisitos de Software Sistema Integrado de ATendimento (SIAT) o 1. Técnicas Levantamento de Requisitos 3 1.1 Levantamento Orientado a Ponto de Vista-----------------------------------------------

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE PORTARIA Nº 196, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2012 (*)

MINISTÉRIO DA SAÚDE PORTARIA Nº 196, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2012 (*) 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE PORTARIA Nº 196, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2012 (*) Aprova a diretriz para acompanhamento e tratamento de pacientes portadores de implantes mamários das marcas PIP (Poly Implants Prothèse)

Leia mais

Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe

Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe Tabela 1: Documento para comprovação das ações das equipes de AB Módulo Módulo Documento Documento que conste o CNES da UBS, o código de área

Leia mais