Procedimento de Configuração. Database Mirroring. SQL Server

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Procedimento de Configuração. Database Mirroring. SQL Server"

Transcrição

1 Procedimento de Configuração Database Mirroring SQL Server 1

2 Sumário 1. Histórico do Documento 3 2. Introdução 4 3. Requisitos Mínimos 4 4. Modos de operação do Database Mirroring 5 5. Configurando o Database Mirroring Configurando as instâncias para conexões de saída usando um Certificado de Segurança Configurando as instâncias para conexões de entrada usando um Certificado de Segurança 8 6. Configurando a sessão de Database Mirroring para um Database Inicialização do database Configurando os parceiros da sessão de Database Mirroring Objetos Adicionais Monitorando o Database Mirroring FailOver Manual Diagrama Simplificado do Procedimento Alternativas para FailOver Manual Forçando o Serviço com possível perda de informações Utilizando um Backup do Transaction Log para evitar a perda de informações FailBack Manual Alternativas para o FailBack Manual Recriando a sessão do Database Mirroring Restabelecendo a sessão do Database Mirroring após forçar o serviço 18 2

3 1. Histórico do Documento Data Histórico 22/10/2011 Criação do documento 3

4 2. Introdução Este documento descreve a configuração do Database Mirroring entre 2 instâncias SQL Server em servidores distintos. Estes servidores devem preferencialmente estar no mesmo domínio. No entanto, para tornar a aplicação deste documento mais abrangente, o procedimento de configuração aqui descrito foi criado de forma que também poderá ser utilizado para a configuração do Database Mirroring entre servidores que encontram-se em domínios diferentes, sem relação de confiança entre eles, ou servidores que sequer pertencem a um domínio. A complexidade técnica envolvida na implementação deste processo não é discutida em detalhes neste documento. São apresentados os passos necessários para concluí-lo com sucesso, bem como uma breve explicação de alguns termos e conceitos. O procedimento de configuração descrito neste documento será realizado utilizando somente comandos Transact-SQL. Não será abordada a configuração através de interfaces gráficas. A comunicação entre as 2 instâncias pode ocorrer através de um link compartilhado com outros processos. Aliado ao fato de que os servidores podem estar em domínios diferentes, ou não pertencerem a nenhum domínio, isto constitui um risco para a segurança das informações. Portanto, este documento contempla também os passos necessários para garantir a encriptação dos dados transferidos entre os servidores. 3. Requisitos Mínimos O Database Mirroring funciona entre servidores 32-Bit e 64-Bit, sem restrições. Em todas as sessões de Database Mirroring, só podem haver 2 instâncias SQL Server envolvidas, uma no servidor principal e outra no servidor mirror. Ele é suportado a partir do SQL Server 2005 Service Pack 1 para as edições Standard e Enterprise. As 2 instâncias devem usar a mesma edição. Os dois servidores devem possuir a mesma estrutura de diretórios onde são armazenados os datafiles (MDF) e logfiles (LDF), inclusive em relação as letras dos drives. Em uma situação onde um novo datafile ou logfile é criado no database no servidor principal, esta operação será repetida no database no servidor mirror. Se no mirror não houver a mesma estrutura de diretórios e letras dos drives, esta operação irá falhar e o database perderá o sincronismo, fazendo com que a sessão de Database Mirroring tenha de ser reconfigurada. É recomendado que o tráfego das sessões de Database Mirroring entre o servidor principal e o servidor mirror ocorram através de uma interface de rede dedicada em cada servidor, conectadas por um cabo crossover. Em ambientes virtuais ou quando há teaming entre interfaces de rede, isto não é possível, mas é recomendado que nestes casos seja utilizada uma VLAN diferente da que é utilizada pelos aplicativos e usuários na conexão às instâncias. 4

5 4. Modos de operação do Database Mirroring O Database Mirroring pode operar em 2 modos: síncrono e assíncrono. Há também a possibilidade do uso de um terceiro servidor no processo, chamado Witness. Este servidor é utilizado somente em conjunto com o modo síncrono, para failover automático. Este cenário não será abordado neste documento. O modo assíncrono (high-performance mode) é suportado apenas na edição Enterprise. Neste modo, o COMMIT das transações ocorre no servidor principal e então são transferidas para o servidor mirror. Por este motivo, oferece maior desempenho no servidor principal, mas há o risco de ocorrer atraso no sincronismo e perda de informações no processo de failover. Este modo é recomendado especialmente quando o link entre os servidores não oferece desempenho satisfatório. O modo síncrono (high-protection mode) é suportado nas edições Standard e Enterprise. Neste modo, o COMMIT das transações ocorre sempre nos 2 servidores. Isto pode adicionar latência nas transações, diminuindo o desempenho no servidor principal. No entanto, o sincronismo em tempo real é garantido entre o database no servidor principal e o database no servidor mirror. Este modo é recomenado especialmente quando há um link direto entre os servidores, por interfaces de rede dedicadas ou em uma VLAN diferente da que é utilizada pelos aplicativos e usuários na conexão às instâncias. 5

6 5. Configurando o Database Mirroring O Database Mirroring deve ser configurado em cada instância, antes que uma sessão de Database Mirroring possa ser configurada para os databases. Para garantir a segurança das informações no tráfego através de links compartilhados, é importante que seja utilizado um certificado de segurança para autenticação e transferência de dados através dos End Points, especialmente se os servidores não estiverem no mesmo domínio ou não estiverem em nenhum domínio. Este procedimento é descrito a seguir. 5.1 Configurando as instâncias para conexões de saída usando um Certificado de Segurança Execute o seguinte procedimento no servidor principal: No database master, crie uma MASTER KEY, informando uma senha forte no parâmetro PASSWORD: Use Master; CREATE MASTER KEY ENCRYPTION BY PASSWORD = 'senhaforte'; Execute um Backup da MASTER KEY (especifique o caminho do arquivo). informando uma senha forte no parâmetro PASSWORD. Por questões de segurança, esta senha não deve ser a mesma utilizada na criação da MASTER KEY: Use Master; BACKUP MASTER KEY TO FILE = 'C:\Mirroring_Principal_Master_Key.key' ENCRYPTION BY PASSWORD = 'senhaforte'; Crie um certificado que será utilizado no End Point do Database Mirroring: Use Master; CREATE CERTIFICATE Mirroring_Principal WITH SUBJECT = 'Mirroring Principal Certificate'; Crie um End Point para o Database Mirroring, utilizando o certificado. Certifique-se de que a porta 5022 está liberada no Firewall para entrada e saída no protocolo TCP. Se preferir, utilize outra porta: CREATE ENDPOINT Mirroring STATE = STARTED AS TCP ( LISTENER_PORT = 5022, LISTENER_IP = ALL ) FOR DATABASE_MIRRORING ( AUTHENTICATION = CERTIFICATE Mirroring_Principal, ENCRYPTION = REQUIRED ALGORITHM AES, ROLE = ALL); Execute um Backup do certificado (especifique o caminho do arquivo): BACKUP CERTIFICATE Mirroring_Principal TO FILE = 'C:\Mirroring_Principal_Certificate.cer'; Copie, de forma segura, o Backup do certificado para o servidor mirror. Mantenha a senha da MASTER KEY, o Backup da MASTER KEY e sua senha, e o Backup do certificado em um local seguro, pois eles serão necessários caso seja necessário realizar uma reconfiguração no futuro. 6

7 Em seguida, execute o seguinte procedimento no servidor mirror: No database master, crie uma MASTER KEY, informando uma senha forte no parâmetro PASSWORD: Use Master; CREATE MASTER KEY ENCRYPTION BY PASSWORD = 'senhaforte'; Execute um Backup da MASTER KEY (especifique o caminho do arquivo). informando uma senha forte no parâmetro PASSWORD. Por questões de segurança, esta senha não deve ser a mesma utilizada na criação da MASTER KEY: Use Master; BACKUP MASTER KEY TO FILE = 'C:\Mirroring_Mirror_Master_Key.key' ENCRYPTION BY PASSWORD = 'senhaforte'; Crie um certificado que será utilizado no End Point do Database Mirroring: Use Master; CREATE CERTIFICATE Mirroring_Mirror WITH SUBJECT = 'Mirroring Mirror Certificate'; Crie um End Point para o Database Mirroring, utilizando o certificado. Certifique-se de que a porta 5022 está liberada no Firewall para entrada e saída no protocolo TCP. Se preferir, utilize outra porta: CREATE ENDPOINT Mirroring STATE = STARTED AS TCP ( LISTENER_PORT = 5022, LISTENER_IP = ALL ) FOR DATABASE_MIRRORING ( AUTHENTICATION = CERTIFICATE Mirroring_Mirror, ENCRYPTION = REQUIRED ALGORITHM AES, ROLE = ALL); Execute um Backup do certificado (especifique o caminho do arquivo): BACKUP CERTIFICATE Mirroring_Mirror TO FILE = 'C:\Mirroring_Mirror_Certificate.cer'; Copie, de forma segura, o Backup do certificado para o servidor principal. Mantenha a senha da MASTER KEY, o Backup da MASTER KEY e sua senha, e o Backup do certificado em um local seguro, pois eles serão necessários caso seja necessário realizar uma reconfiguração no futuro. 7

8 5.2 Configurando as instâncias para conexões de entrada usando um Certificado de Segurança Execute o seguinte procedimento no servidor principal: Crie um login que será utilizado para o servidor mirror conectar-se, informando uma senha forte no parâmetro PASSWORD : USE master; CREATE LOGIN mirroring_mirror WITH PASSWORD = 'senhaforte'; Crie um usuário para este login: USE master; CREATE USER mirroring_mirror_user FOR LOGIN mirroring_mirror; Associe o certificado criado no servidor mirror com o usuário (especifique o caminho do arquivo): CREATE CERTIFICATE Mirroring_Mirror_Certificate AUTHORIZATION mirroring_mirror_user FROM FILE = 'C:\Mirroring_Mirror_Certificate.cer' Conceda a permissão CONNECT no login, para o Endpoint do servidor mirror: GRANT CONNECT ON ENDPOINT::Mirroring TO mirroring_mirror; Em seguida, execute o seguinte procedimento no servidor mirror: Crie um login que será utilizado para o servidor principal conectar-se, informando uma senha forte no parâmetro PASSWORD : USE master; CREATE LOGIN mirroring_principal WITH PASSWORD = 'senhaforte'; Crie um usuário para este login: USE master; CREATE USER mirroring_principal_user FOR LOGIN mirroring_principal; Associe o certificado criado no servidor principal com o usuário (especifique o caminho do arquivo): CREATE CERTIFICATE Mirroring_Principal_Certificate AUTHORIZATION mirroring_principal_user FROM FILE = 'C:\Mirroring_Principal_Certificate.cer' Conceda a permissão CONNECT no login, para o Endpoint do servidor mirror: GRANT CONNECT ON ENDPOINT::Mirroring TO mirroring_principal; 8

9 6. Configurando a sessão de Database Mirroring para um Database 6.1 Inicialização do database Cada sessão de Database Mirroring é configurada individualmente, para cada database. Antes de iniciar a sessão do Database Mirroring entre as 2 instâncias, o database deverá ser inicializado na instância do servidor mirror com o Backup Full mais atual. Também será necessário um Backup do Transaction Log, que deve ser executado após o Backup Full. Este procedimento é descrito a seguir. Execute o seguinte procedimento no servidor principal: Configure o database para utilizar Full Recovery Model: ALTER DATABASE databasename SET RECOVERY FULL Execute um Backup Full do database (especifique o caminho do arquivo): BACKUP DATABASE databasename to disk = 'c:\databasename.bak' WITH FORMAT Execute um Backup do Transaction Log do database (especifique o mesmo nome de arquivo do Backup Full): BACKUP LOG databasename TO DISK = 'c:\databasename.bak' WITH NOINIT Copie o arquivo databasename.bak para um disco local do servidor mirror, da forma que oferecer a maior rapidez. Verifique o nome lógico (coluna name) e físico (coluna filename) de cada um dos arquivos do database, e copie estes nomes: USE databasename; exec sp_helpfile; Transações serão acumuladas no Transaction Log do database no servidor principal enquanto a cópia é realizada, e estas transações só começarão a ser enviadas ao servidor mirror quando a sessão do Database Mirroring for iniciada para o database. Quanto mais tempo o processo demorar para ser concluído, mais transações irão se acumular no servidor principal, e mais tempo levará a sincronização entre os servidores quando a sessão do Database Mirroring for iniciada. Concluída a cópia, execute o seguinte procedimento no servidor mirror: Restaure o Backup Full com a opção NORECOVERY. Especifique o caminho de cada arquivo MDF e LDF anotados anteriormente, que devem ser idênticos aos do servidor principal. Caso o database possua mais de dois arquivos, você deve incluir uma opção MOVE no comando abaixo para cada arquivo adicional. O database deve possuir exatamente o mesmo nome utilizado no servidor principal: RESTORE DATABASE databasename FROM DISK = 'c:\databasename.bak' WITH FILE = 1, NORECOVERY, MOVE 'nome_logico_do_mdf' TO 'c:\databasename.mdf', MOVE 'nome_logico_do_ldf' TO 'c:\databasename_log.ldf' Restaure o Backup do Transaction Log com a opção NORECOVERY (especifique o mesmo nome de arquivo do Backup Full): RESTORE LOG databasename FROM DISK = 'c:\databasename.bak' WITH FILE = 2, NORECOVERY 9

10 6.2 Configurando os parceiros da sessão de Database Mirroring Após a inicialização do database, o próximo passo é iniciar a sessão de Database Mirroring entre o database no servidor principal e o database de mesmo nome no servidor mirror. Este procedimento é também chamado de Configuração dos Parceiros da Sessão. Execute o seguinte procedimento no servidor mirror: Configure o database no servidor principal como um parceiro do database no servidor mirror informando o nome do database, o FQDN ou IP estático do servidor principal em <principal_address> e em <port>, o número da porta utilizada na criação do End Point no servidor principal: ALTER DATABASE databasename SET PARTNER = 'TCP://<principal_address>:<port>'; Em seguida, execute o seguinte procedimento no servidor principal: Configure o database no servidor mirror como um parceiro do database no servidor principal informando o nome do database, o FQDN ou IP estático do servidor mirror em <mirror-address> e em <port>, o número da porta utilizada na criação do End Point no servidor mirror: ALTER DATABASE databasename SET PARTNER = 'TCP://<mirror_address>:<port>'; Na edição Standard, o modo de execução é síncrono e selecionado automaticamente. Se você estiver usando a edição Enterprise, configure a sessão de Database Mirroring para executar no modo desejado. Você pode escolher entre os modos síncrono (SAFETY FULL) ou assíncrono (SAFETY OFF), dependendo dos seus requisitos: ALTER DATABASE databasename SET PARTNER SAFETY FULL; A sessão do Database Mirroring para o database será iniciada, e começará a sincronização do database no servidor principal com o database no servidor mirror. Após a configuração da sessão, é importante que o Backup do Transaction Log seja configurado para executar regularmente no database no servidor principal, pois o Database Mirroring não irá expurgar automaticamente do Transaction Log as transações já transferidas ao servidor mirror, havendo o risco do arquivo crescer indefinidamente, até que seja tomado todo o espaço disponível em disco. 10

11 6.3 Objetos Adicionais Cada sessão de Database Mirroring é configurada individualmente, para cada database. Objetos externos ao database não são sincronizados entre as instâncias. Portanto, a sessão não contempla a sincronização dos seguintes objetos, que deverão ser transferidos e sincronizados manualmente entre as instâncias: Logins SQL Agent Jobs, Alerts e Operators SQL Server Integration Services Packages Support databases (outros databases utilizados como apoio ao database em mirror) Linked Servers Backup Devices Maintenance Plans Configurações do Database Mail Configurações do Distributed Transaction Coordinator Entre outros Monitorando o Database Mirroring O monitoramento do processo pode ser feito através do SQL Server Management Studio. Siga o seguinte procedimento no servidor principal: Clique com o botão direito do mouse no database em questão. Selecione Tasks > Launch Database Mirroring Monitor. Clique em Register Mirrored Database. Informe a instância do SQL Server, e conecte-se a ela clicando no botão Connect. Serão mostrados todos os databases que possuem sessão de Database Mirroring nesta instância. Selecione o database que será registrado no Monitor, e clique em OK. O Monitor mostra diversas informações de status sobre o database, como a transação mais antiga ainda não transferida, sincronismo entre o servidor principal e mirror, entre outras. Através do Monitor, é possível acompanhar o processo, e saber se há algum problema na transferência de dados entre os servidores. Outro método, mais simplificado, de verificar o status do Database Mirroring para o database: Clique com o botão direito do mouse no database em questão. Selecione Tasks > Mirror. Observe o campo Status. São estes os tipos de estados possíveis: SYNCHRONIZING: Transações do Transaction Log estão sendo enviadas para o servidor mirror, que está aplicando estas modificações no database. SYNCHRONIZED: Quando o servidor mirror recebe as transações mais atuais do servidor principal, e aplica estas modificações no 11

12 database. Este estado permanece enquanto há esta condição de sincronismo na comunicação e envio constante de transações do Transaction Log do servidor principal para o mirror, e enquanto as modificações estão sendo aplicadas no database. Note que, em High- Performance Mode, a transferência de dados é assíncrona, e portanto o servidor principal não espera que as modificações sejam aplicadas no servidor mirror para então aplicá-la no servidor principal. Por isso este modo é mais recomendado quando a comunicação entre os servidores ocorre por um link compartilhado com outros processos. No entando, pode haver perda de informações caso o servidor principal fique indisponível, mesmo que no momento da falha, o estado seja SYNCHRONIZED. SUSPENDED: Quando a sessão de Mirroring foi pausada pelo administrador, ou quando o database em mirror não está disponível no servidor mirror. Neste caso, transações não estão sendo enviadas do servidor principal para o servidor mirror. DISCONNECTED: O servidor principal perdeu a comunicação com o servidor mirror. Se o estado permanece em SYNCHRONIZING constantemente, há uma contenção no servidor principal, no servidor mirror, ou no link entre eles. Muitas transações estão sendo executadas no servidor principal, ou o servidor mirror está recebendo estas transações, mas está demorando demais para aplicá-las no database. Outra possibilidade é uma contenção no link de comunicação entre os servidores, e as transações demoram a ser enviadas. Alguns contadores estão disponíveis para monitoramento do Database Mirroring, e são expostos pelo SQL Server ao sistema operacional para serem monitorados por ferramentas, através de comandos WMI, ou mesmo através do Performance Monitor do Windows. Estes mesmos contadores estão disponíveis para a configuração de alertas no SQL Server Agent, para envio de notificações por a um operador quando ocorrerem situações de atraso no sincronismo entre os databases. 12

13 7. FailOver Manual 7.1 Diagrama Simplificado do Procedimento Procedimento para FailOver Manual do database Servidor Principal Instância está disponível? Sim Independente do database estar online ou não, tente efetuar o Backup do Transaction Log Conseguiu efetuar o Backup do Transaction Log? Sim Copie o Backup do Transaction Log para o disco local do Servidor Mirror Aplicativos Servidor Mirror Servidor Mirror (sem perda de informações) (possível perda de informações) Não Force o Serviço na sessão de Database Mirroring Não Servidor Mirror torna-se o Servidor Principal Reconfigure os aplicativos para acesso ao database no Servidor Mirror, agora no papel de Servidor Principal Remova a sessão de Database Mirroring Restaure o Backup do Transaction Log com a opção WITH RECOVERY Reconfigure os aplicativos para acesso ao database no Servidor Mirror. Não há uma sessão de Database Mirroring 13

14 7.2 Alternativas para FailOver Manual As alternativas aqui apresentadas para FailOver manual, consideram sempre um cenário de indisponibilidade no servidor principal, seja total ou apenas do database. Neste cenário, há sempre o risco de perda de informações. Isto será abordado a seguir Forçando o Serviço com possível perda de informações Caso o servidor principal esteja totalmente indisponível, sendo impossível até mesmo iniciar o serviço da instância SQL Server, não haverá outra alternativa senão Forçar o Serviço no servidor mirror. Forçar o Serviço significa forçar o FailOver para o servidor mirror, transferindo a ele o papel de servidor principal, assim como a responsabilidade de servir o acesso ao database para as aplicações. Neste processo, informações podem ser perdidas, especialmente se a sessão do Database Mirroring estiver funcionando em High-Performance Mode (assíncrono), pois não há garantias de que todas as transações mais recentes foram enviadas pelo servidor principal ao servidor mirror, antes da falha ocorrer. São transações que podem ou não existir, dependendo da frequência em que o database é atualizado. O envio destas transações pelo servidor principal ocorre tão logo são incluídas no Transaction Log. Elas permanecem em uma fila, que é rapidamente gerenciada pelo SQL Server no sentido de enviá-las o mais rápido possível para o servidor mirror. Se há um problema de lentidão no link de comunicação entre os servidores, ou contenção no servidor principal, é possível que algumas transações recentes não tenham sido enviadas antes da ocorrência da falha. Logo, estas transações são perdidas se o serviço for forçado. No entanto, a vantagem deste procedimento é que o SQL Server automaticamente transfere o papel de servidor principal para o servidor mirror, e torna o database disponível imediatamente para acesso pelos aplicativos. A sessão de Database Mirroring para o database não é removida, ela é apenas suspensa, o que facilitará o FailBack mais tarde. Se as consequências detalhadas acima são aceitáveis, efetue o seguinte procedimento: Forçe o Serviço: ALTER DATABASE databasename SET PARTNER FORCE_SERVICE_ALLOW_DATA_LOSS O servidor mirror imediatamente efetuará a transição para servidor principal, e a sessão de Database Mirroring será suspensa. O database estará disponível imediatamente para acesso pelos aplicativos. 14

15 7.2.2 Utilizando um Backup do Transaction Log para evitar a perda de informações A outra alternativa consiste em efetuar um Backup do Transaction Log do database, no servidor principal. Não é um Backup comum do Transaction Log, e sim um Backup que tenta recuperar as transações contidas no Transaction Log, mesmo que o database esteja indisponível. Execute este procedimento apenas se as consequências de Forçar o Serviço forem inaceitáveis. Obviamente, este procedimento só poderá ser realizado se o servidor principal estiver disponível, e o serviço da instância SQL Server estiver iniciado. O procedimento considera que o database está indisponível, e não é possível recuperá-lo. No entanto, o logfile do database está disponível em seu local original. Se este procedimento for executado com sucesso, há a garantia de que todas as transações concluídas no database no servidor principal até o momento antes da falha serão transferidas para o database no servidor mirror. Execute o seguinte procedimento no servidor principal: Efetue o Backup do Transaction Log (especifique o caminho do arquivo): BACKUP LOG databasename TO DISK = 'C:\databaseName_TransactionLog_Tail.trn' WITH CONTINUE_AFTER_ERROR, NO_TRUNCATE Se ocorrerem erros na execução deste comando, o log file do database está danificado, e as transações não podem ser recuperadas. Não há outra alternativa, senão executar o procedimento para Forçar o Serviço. Se o comando executar com sucesso, copie o Backup do Transaction Log para o servidor mirror. Se o Backup do Transaction Log foi executado com sucesso e copiado para o servidor mirror, execute o seguinte procedimento no servidor mirror: Remova a sessão de Database Mirroring para o database: ALTER DATABASE databasename SET PARTNER OFF Restaure o Backup do Transaction Log e torne o database acessível para os aplicativos (especifique o caminho do arquivo): RESTORE LOG databasename FROM DISK = 'C:\databaseName_TransactionLog_Tail.trn' WITH RECOVERY O servidor mirror está agora servindo o acesso ao database, mas como um database exposto, ou seja, sem uma sessão de Database Mirroring configurada. Se o servidor principal original se tornar novamente disponível, assim como o database neste servidor, haverão 2 cópias disponíveis do database, uma em cada servidor. É importante que os aplicativos não tenham acesso ao database no servidor principal original. 15

16 8. FailBack Manual O FailBack Manual ocorrerá apenas quando o servidor principal original estiver novamente disponível. O procedimento a ser aplicado depende da forma como ocorreu a indisponibilidade neste servidor, e qual procedimento foi adotado para o FailOver Manual. 8.1 Alternativas para o FailBack Manual Recriando a sessão do Database Mirroring Independente do procedimento de FailOver Manual que foi executado, se a sessão de Database Mirroring foi removida para o database tanto devido ao procedimento executado ou devido a reinstalação da instância do SQL Server no servidor principal será necessário reconfigurar a sessão. Se a instância do SQL Server não foi reinstalada no servidor principal, toda a configuração do Database Mirroring está intacta. Portanto, devem ser seguidos apenas os procedimentos descritos no item Configurando a sessão de Database Mirroring para um Database, invertendo os papéis dos servidores, pois neste caso o servidor mirror irá atuar no papel de servidor principal, já que é este servidor que está atuamente servindo o acesso ao database. Por outro lado, se a instância do SQL Server foi reinstalada no servidor principal, devem ser seguidos todos os seguintes procedimentos: No item Configurando o Database Mirroring, apenas os procedimentos para configuração do servidor principal, pois é necessário configurar novamente o Database Mirroring neste servidor. O Backup do novo certificado criado no servidor principal deverá ser copiado para o servidor mirror. Neste servidor, elimine o certificado de segurança atual: USE master; DROP CERTIFICATE Mirroring_Principal_Certificate; Associe o novo certificado com o usuário mirroring_principal_user (especifique o caminho do arquivo): USE master; CREATE CERTIFICATE Mirroring_Principal_Certificate AUTHORIZATION mirroring_principal_user FROM FILE = 'C:\Mirroring_Principal_Certificate.cer' Execute todos os procedimentos descritos no item Configurando a sessão de Database Mirroring para um Database, invertendo os papéis dos servidores, pois neste momento o servidor mirror está servindo o acesso ao database e portanto irá atuar no papel de servidor principal. Após a execução destes procedimentos, a sessão de Database Mirroring será estabelecida para o database, e os papéis dos servidores podem ser invertidos, forçando o serviço, conforme o procedimento descrito no item Forçando o Serviço com possível perda de informações. No entanto, este trabalho deve ser efetuado em uma parada programada, onde sejam impedidas modificações no database, para evitar possibilidade de perda de informações decorrente do procedimento. 16

17 Como a sessão de Database Mirroring para o database será automaticamente suspensa pelo SQL Server ao forçar o serviço, execute o seguinte procedimento em qualquer um dos 2 servidores para restabelecê-la: Restabeleça a sessão de Database Mirroring: ALTER DATABASE databasename SET PARTNER RESUME O database no servidor mirror entrará no estado SYNCHRONIZING. Dependendo do número de transações executadas durante o período em que a sessão estava suspensa, este estado pode permanecer durante algum tempo, até que todas as transações sejam enviadas pelo servidor principal ao servidor mirror, e sejam aplicadas no database no servidor mirror. Após este período, o estado mudará para SYNCHRONIZED. 17

18 8.1.2 Restabelecendo a sessão do Database Mirroring após forçar o serviço Se o servidor principal estiver novamente disponível, a instância do SQL Server não foi reinstalada, suas configurações não foram perdidas, e o database estiver intacto, o SQL Server automaticamente identifica que o serviço foi forçado e inverte o papel dos servidores. Portanto, o servidor mirror assumirá automaticamente o papel de servidor principal. A sessão de Database Mirroring para o database é suspensa automaticamente. Neste momento, você deve tomar uma das seguintes decisões: Restabelecer a sessão de Database Mirroring para o database, passando a transferir as transações que foram acumuladas enquanto a sessão estava suspensa, e descartando quaisquer transações armazenadas no Transaction Log que não haviam sido enviadas para o servidor mirror até o momento da falha. Remover a sessão do Database Mirroring configurada, para tornar o database On-Line no servidor principal original, e trabalhar em conjunto com o DBA no sentido de tentar recuperar estas transações a partir do Transaction Log. Esta tarefa pode consumir um tempo considerável e só deve ser realizada se a perda destas transações for inaceitável. Nenhuma destas decisões afeta a disponibilidade do database no servidor que está atualmente servindo o acesso ao database. Se decidir por restabelecer a sessão de Database Mirroring para o database, execute o seguinte procedimento em qualquer um dos 2 servidores: Restabeleça a sessão de Database Mirroring: ALTER DATABASE databasename SET PARTNER RESUME O database no servidor mirror entrará no estado SYNCHRONIZING. Dependendo do número de transações acumuladas durante o período em que a sessão estava suspensa, este estado pode permanecer durante algum tempo, até que todas as transações sejam enviadas pelo servidor principal ao servidor mirror, e sejam aplicadas no database no servidor mirror. Após este período, o estado mudará para SYNCHRONIZED. Os papéis dos servidores podem ser invertidos novamente, forçando o serviço, conforme o procedimento descrito no item Forçando o Serviço com possível perda de informações. No entanto, este trabalho deve ser efetuado em uma parada programada, onde sejam impedidas modificações no database, para evitar possibilidade de perda de informações decorrente do procedimento. Como a sessão de Database Mirroring para o database será automaticamente suspensa pelo SQL Server ao forçar o serviço, repita o procedimento aqui descrito para restabelecer a sessão. 18

Conteúdo. 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4. 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10

Conteúdo. 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4. 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10 Backup PrefSuite Conteúdo 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10 3.1. Por PrefDBManager 10 3.2. Por SQL Server 12 3.3. Permissão User

Leia mais

Data de Aplicação. Reconhecer a estrutura de um sistema operativo. Definir um plano de instalação de um servidor de rede local.

Data de Aplicação. Reconhecer a estrutura de um sistema operativo. Definir um plano de instalação de um servidor de rede local. FICHA TÉCNICA Exercício nº 21 NOME DO EXERCÍCIO DESTINATÁRIOS Duração Pré Requisitos Recursos / Equipamentos Orientações Pedagógicas OBJECTIVOS Resultado Esperado Administração de BDs SQL 90 minutos Tipo

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE DESASTRES INTELIGENTE DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

RECUPERAÇÃO DE DESASTRES INTELIGENTE DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RECUPERAÇÃO DE DESASTRES INTELIGENTE DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em disco totalmente

Leia mais

Crash recovery é similar ao instance recovery, onde o primeiro referencia ambientes de instância exclusiva e o segundo ambientes parallel server.

Crash recovery é similar ao instance recovery, onde o primeiro referencia ambientes de instância exclusiva e o segundo ambientes parallel server. Recover no Oracle O backup e recuperação de dados em um SGBD é de grande importância para a manutenção dos dados. Dando continuidade a nossos artigos, apresentamos abaixo formas diferentes de se fazer

Leia mais

MAN004 Back-up e Restore MS SQL Server Cliente: Duralex Sistemas

MAN004 Back-up e Restore MS SQL Server Cliente: Duralex Sistemas MAN004 Back-up e Restore MS SQL Server Autor Data Versão Boby Mayky 18/06/2014 1.0 Diego Hordi 18/06/2014 1.1 1. Objetivo O objetivo deste manual é apresentar as rotinas necessárias para a realização dos

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

Guia de conceitos básicos API Version 2010-01-01

Guia de conceitos básicos API Version 2010-01-01 : Guia de conceitos básicos Copyright 2011 Amazon Web Services LLC ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Conceitos básicos do Amazon RDS... 1 Cadastre-se no Amazon RDS... 2 Inicie uma instância

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Instalando e Configurando o Oracle XE

Instalando e Configurando o Oracle XE Instalando e Configurando o Oracle XE Execute o instalador do Oracle XE (OracleXEUniv.exe) e aguarde enquanto os arquivos de instalação são descompactados; A seguir, clique em Next para iniciar o procedimento;

Leia mais

Preparando o Ambiente e Instalando o System Center Configuration Manager 2012 R2

Preparando o Ambiente e Instalando o System Center Configuration Manager 2012 R2 Preparando o Ambiente e Instalando o System Center Configuration Manager 2012 R2 Artigo escrito por Walter Teixeira wteixeira.wordpress.com Sumário Cenário Proposto... 3 Preparação do Servidor SQL Server

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 11 Utilidades e Ferramentas

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 11 Utilidades e Ferramentas Guia do Usuário Parte 11 Utilidades e Ferramentas Conteúdos 1 RESUMEN 2 SIMULADOR DE DADOS... 4 2.1 Introducção... 4 2.2 Usando el Simulador de Dados... 4 3 FERRAMENTA DE BANCOS DE DADOS... 5 3.1 Acerca

Leia mais

Configuração da rede Wi-fi da Faculdade de Educação no Windows Vista

Configuração da rede Wi-fi da Faculdade de Educação no Windows Vista Configuração da rede Wi-fi da Faculdade de Educação no Windows Vista Este tutorial irá guiá-lo a configurar o Windows Vista para acessar a rede Wi-fi da Faculdade de Educação (fe.unicamp.br). Atenção:

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10.

Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10. Upgrade do Sophos SafeGuard Enterprise 5.60/6.0 para a versão 6.10 Guia: Este manual irá mostrar os procedimentos necessários para o upgrade das versões 5.60 e 6.01 para o Sophos SafeGuard Enterprise 6.10.0

Leia mais

Procedimentos para Instalação do SISLOC

Procedimentos para Instalação do SISLOC Procedimentos para Instalação do SISLOC Sumário 1. Informações Gerais...3 2. Instalação do SISLOC...3 Passo a passo...3 3. Instalação da Base de Dados SISLOC... 11 Passo a passo... 11 4. Instalação de

Leia mais

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Equipamento compacto e de alto poder de processamento, ideal para ser utilizado em provedores de Internet ou pequenas empresas no gerenciamento de redes e/ou no balanceamento

Leia mais

Fox Gerenciador de Sistemas

Fox Gerenciador de Sistemas Fox Gerenciador de Sistemas Índice 1. FOX GERENCIADOR DE SISTEMAS... 4 2. ACESSO AO SISTEMA... 5 3. TELA PRINCIPAL... 6 4. MENU SISTEMAS... 7 5. MENU SERVIÇOS... 8 5.1. Ativação Fox... 8 5.2. Atualização

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

Procedimentos para Instalação do Sisloc

Procedimentos para Instalação do Sisloc Procedimentos para Instalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 3. Instalação da base de dados Sisloc... 16 Passo a passo... 16 4. Instalação

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede INTRODUÇÃO AO ACTIVE DIRECTORY

Sistemas Operacionais de Rede INTRODUÇÃO AO ACTIVE DIRECTORY Sistemas Operacionais de Rede INTRODUÇÃO AO ACTIVE DIRECTORY Conteúdo Programático! Introdução ao Active Directory (AD)! Definições! Estrutura Lógica! Estrutura Física! Instalação do Active Directory (AD)!

Leia mais

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Versão 4.10 PDF-SERVER-D-Rev1_PT Copyright 2011 Avigilon. Todos os direitos reservados. As informações apresentadas estão sujeitas a modificação sem aviso

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 05. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 05. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 05 Prof. André Lucio Competências da aula 5 Backup. WSUS. Serviços de terminal. Hyper-v Aula 04 CONCEITOS DO SERVIÇO DE BACKUP

Leia mais

Como utilizar a central de gerenciamento VPN.

Como utilizar a central de gerenciamento VPN. Como utilizar a central de gerenciamento VPN. Construir conexões VPN entre vários roteadores pode ser uma tarefa demorada. Em cada um dos roteadores há diversos parâmetros que precisam ser sincronizados,

Leia mais

KM-NET for Accounting. Guia de Operação

KM-NET for Accounting. Guia de Operação KM-NET for Accounting Guia de Operação Informações legais e gerais Aviso É proibida a reprodução não autorizada deste guia ou parte dele. As informações neste guia estão sujeitas a alterações sem aviso

Leia mais

Manual de Utilização do TOTVS Restore

Manual de Utilização do TOTVS Restore Manual de Utilização do TOTVS Restore Atualização de Ambientes RM O TOTVS Restore é uma ferramenta desenvolvida pela equipe de Engenharia de Software do CD-BH com o intuito de permitir a criação e atualização

Leia mais

CONFIGURANDO O SERVIÇO DE VPN NO WINDOWS SERVER 2008 R2

CONFIGURANDO O SERVIÇO DE VPN NO WINDOWS SERVER 2008 R2 CONFIGURANDO O SERVIÇO DE VPN NO WINDOWS SERVER 2008 R2 1. Antes de começar A tabela a seguir lista as informações que você precisa saber antes de configurar um servidor VPN de acesso remoto. Antes de

Leia mais

Securithor - Instalação

Securithor - Instalação Securithor - Instalação Esse texto é um passo a passo da instalação do programa SECURITHOR de Monitoramento de alarmes da MCDI. Se você pretende atualizar um programa Securithor já instalado, por favor

Leia mais

TRBOnet ENTERPRISE. Guia de Instalação. NEOCOM Ltd

TRBOnet ENTERPRISE. Guia de Instalação. NEOCOM Ltd TRBOnet ENTERPRISE Guia de Instalação 1. Visão Geral A arquitetura do TRBOnet Enterprise é composto de 3 componentes lógicos: O software servidor (TRBOnet Radio Server), que implementa o protocolo MOTOTRBO

Leia mais

Arquitetura de BDs Distribuídos. Victor Amorim - vhca Pedro Melo pam2

Arquitetura de BDs Distribuídos. Victor Amorim - vhca Pedro Melo pam2 Victor Amorim - vhca Pedro Melo pam2 Arquitetura de BDs Distribuídos Sistemas de bds distribuídos permitem que aplicações acessem dados de bds locais ou remotos. Podem ser Homogêneos ou Heterogêneos: Homogêneos

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE SQL SERVER 2005

PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE SQL SERVER 2005 PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE SQL SERVER 2005 SUMÁRIO 1 PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE PARA SQL SERVER 2005... 3 1.1 Backup... 3 1.2 Restore... 9 www.aurum.com.br 1 PROCEDIMENTOS DE BACKUP/RESTORE PARA

Leia mais

É o UniNorte facilitando a vida de nossos docentes e discentes.

É o UniNorte facilitando a vida de nossos docentes e discentes. ACESSO REMOTO Através do Acesso Remoto o aluno ou professor poderá utilizar em qualquer computador que tenha acesso a internet todos os programas, recursos de rede e arquivos acadêmicos utilizados nos

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) JANEIRO/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) JANEIRO/2011 PROCEDIMENTOS DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO SERVIDOR DE BANCO DE DADOS DO PERGAMUM COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) JANEIRO/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71)

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

SERVIDOR HOTSPOT PARA HOTÉIS/POUSADAS - SMARTWEB MANUAL DE OPERAÇÕES

SERVIDOR HOTSPOT PARA HOTÉIS/POUSADAS - SMARTWEB MANUAL DE OPERAÇÕES SERVIDOR HOTSPOT PARA HOTÉIS/POUSADAS - SMARTWEB MANUAL DE OPERAÇÕES O SMARTWEB é um servidor baseado na plataforma Mikrotik que permite o gerenciamento e controle de acessos à internet. Libera acesso

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 2 Testes de verificação SWD-980801-0125102730-012 Conteúdo 1 Visão geral... 4 2 Tipos de telefones e contas de usuário... 5 3 Verificando a instalação

Leia mais

Arcserve Cloud. Guia de Introdução ao Arcserve Cloud

Arcserve Cloud. Guia de Introdução ao Arcserve Cloud Arcserve Cloud Guia de Introdução ao Arcserve Cloud A presente Documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada Documentação),

Leia mais

Arcserve Replication and High Availability

Arcserve Replication and High Availability Arcserve Replication and High Availability Guia de Operações do servidor Oracle para Windows r16.5 A presente Documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente

Leia mais

Guia para Configuração do Serviço VPN em Sistema Operacional Windows. Instalação do Cliente VPN Check Point Endpoint

Guia para Configuração do Serviço VPN em Sistema Operacional Windows. Instalação do Cliente VPN Check Point Endpoint Guia para Configuração do Serviço VPN em Sistema Operacional Windows Instalação do Cliente VPN Check Point Endpoint 06 / 2014 Sumário 1 - Procedimentos efetuados antes da Instalação...3 2 - Instalação

Leia mais

A versão SonicOS Standard 3.9 conta com suporte nos seguintes equipamentos do SonicWALL: SonicWALL TZ 180 SonicWALL TZ 180 Wireless

A versão SonicOS Standard 3.9 conta com suporte nos seguintes equipamentos do SonicWALL: SonicWALL TZ 180 SonicWALL TZ 180 Wireless SonicOS Notas de versão do SonicOS Standard 3.9.0.1 para TZ 180/180W Conteúdo Conteúdo... 1 Compatibilidade da plataforma... 1 Como alterar o idioma da interface gráfica do usuário... 2 Aprimoramentos...

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES.

Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES. SEGURANÇA DE USUÁRIOS Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES. Todos os usuários são cadastrados no Dicionário de Dados do Banco em tabelas e views

Leia mais

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Guia: Manual de instalação do Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Data do Documento: novembro de 2012 1 Conteúdo 1. Sobre este manual... 3 2. Requisitos de Sistema...

Leia mais

PRIMEIROS PASSOS NO CRACKIT MEDIUM VERSION

PRIMEIROS PASSOS NO CRACKIT MEDIUM VERSION PRIMEIROS PASSOS NO CRACKIT MEDIUM VERSION Parabéns por instalar o CRACKIT MV! Agora chegou a hora de configurá-lo e administrá-lo. Todo o ambiente de administração do CRACKIT MV é web, ou seja via Browser

Leia mais

REPLICAÇÃO E AUTO DISPONIBILIDADE NO SQL SERVER

REPLICAÇÃO E AUTO DISPONIBILIDADE NO SQL SERVER FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS REPLICAÇÃO E AUTO DISPONIBILIDADE NO SQL

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. Guia de Instalação do SolidWorks 2009 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769 REPLICAÇÃO E ALTA DISPONIBILIDADE NO SQL SERVER 2012 Renata Azevedo Santos Carvalho 1 RESUMO Neste artigo serão relatadas as novidades que o SQL Server 2012 vem trazendo nesta sua nova versão no que se

Leia mais

--------------------------------------------------------------------------------------- SERVIÇOS WINDOWS 2000

--------------------------------------------------------------------------------------- SERVIÇOS WINDOWS 2000 --------------------------------------------------------------------------------------- SERVIÇOS WINDOWS 2000 2000S/2000P O Win2000 utiliza Serviços para realizar algumas tarefas. Eles são bastante úteis

Leia mais

Avaliação do sistema de armazenamento EMC CLARiiON AX4

Avaliação do sistema de armazenamento EMC CLARiiON AX4 Avaliação do sistema de armazenamento EMC CLARiiON AX4 Relatório elaborado sob contrato com a EMC Corporation Introdução A EMC Corporation contratou a Demartek para realizar uma avaliação prática do novo

Leia mais

Manual de Instalação do Agente Citsmart

Manual de Instalação do Agente Citsmart 16/08/2013 Manual de Instalação do Agente Citsmart Fornece orientações necessárias para efetuar a instalação do Agente Citsmart. Versão 1.9 21/11/2014 Visão Resumida Data Criação 21/11/2014 Versão Documento

Leia mais

BlackBerry Desktop Software. Versão: 7.1. Guia do usuário

BlackBerry Desktop Software. Versão: 7.1. Guia do usuário BlackBerry Desktop Software Versão: 7.1 Guia do usuário Publicado: 2012-06-05 SWD-20120605130141061 Conteúdo Aspectos básicos... 7 Sobre o BlackBerry Desktop Software... 7 Configurar seu smartphone com

Leia mais

Instruções de operação Guia de segurança

Instruções de operação Guia de segurança Instruções de operação Guia de segurança Para um uso seguro e correto, certifique-se de ler as Informações de segurança em 'Leia isto primeiro' antes de usar o equipamento. CONTEÚDO 1. Instruções iniciais

Leia mais

Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013

Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013 Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013 Este documento é fornecido no estado em que se encontra. As informações e exibições expressas neste documento,

Leia mais

Instalação do VOL Backup para Desktops

Instalação do VOL Backup para Desktops Este é o guia de instalação e configuração da ferramenta VOL Backup para desktops. Deve ser seguido caso você queira instalar ou reinstalar o VOL Backup em sistemas Windows 2000, XP, Vista ou 7, 32 ou

Leia mais

Guia de instalação Router Sem Fio inteligente R6300v2

Guia de instalação Router Sem Fio inteligente R6300v2 Marcas comerciais NETGEAR, o logotipo NETGEAR e Connect with Innovation são marcas registradas e/ou marcas comerciais registradas da NETGEAR, Inc. e/ou suas subsidiárias nos Estados Unidos e/ou em outros

Leia mais

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro O MySQL Cluster é versão do MySQL adaptada para um ambiente de computação distribuída, provendo alta disponibilidade e alta redundância utilizando

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.0.2 PDF-SERVER5-A-Rev2_PT Copyright 2013 Avigilon. Todos os direitos reservados. A informação apresentada está sujeita a alteração sem aviso

Leia mais

Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center

Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Versão 5.2 PDF-ACCVM-B-Rev1_PT 2013 2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que expressamente concedida por escrito,

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático Conteúdo Programático Introdução ao Active (AD) Definições Estrutura Lógica Estrutura Física Instalação do Active (AD) Atividade Prática 1 Definições do Active Em uma rede do Microsoft Windows Server 2003,

Leia mais

Guia de instalação Router Sem Fio inteligente R6200v2

Guia de instalação Router Sem Fio inteligente R6200v2 Marcas comerciais NETGEAR, o logotipo NETGEAR e Connect with Innovation são marcas registradas e/ou marcas comerciais registradas da NETGEAR, Inc. e/ou suas subsidiárias nos Estados Unidos e/ou em outros

Leia mais

Guia de Inicialização para o Windows

Guia de Inicialização para o Windows Intralinks VIA Versão 2.0 Guia de Inicialização para o Windows Suporte 24/7/365 da Intralinks EUA: +1 212 543 7800 Reino Unido: +44 (0) 20 7623 8500 Consulte a página de logon da Intralinks para obter

Leia mais

Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series

Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series www.lexmark.com Julho de 2007 Lexmark e Lexmark com desenho de losango são marcas registradas da Lexmark International,

Leia mais

Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012).

Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012). Manual de Instalação de SQL Server (2005, 2008, 2012). Instalação do SQL 2005. - Primeiro baixo o instalador do SQL nesse link: http://www.microsoft.com/pt-br/download/details.aspx?id=184 - Execute o arquivo

Leia mais

CGSI - Coordenação Geral de Segurança de Informações CMAS - Coordenação de Monitoração e Avaliação de Segurança de Informações

CGSI - Coordenação Geral de Segurança de Informações CMAS - Coordenação de Monitoração e Avaliação de Segurança de Informações MANUAL DE INSTALAÇÃO DO CLIENTE CHECK POINT ENDPOINT SECUREMOTE Este documento tem por objetivo orientar a instalação do software Endpoint Security VPN/Check Point Mobile em computadores que acessarão

Leia mais

Guia de Instalação. NSi AutoStore TM 6.0

Guia de Instalação. NSi AutoStore TM 6.0 Guia de Instalação NSi AutoStore TM 6.0 SUMÁRIO PREREQUISITES... 3 INSTALLATION: UPGRADING FROM AUTOSTORE 5.0... 4 INSTALLATION: NEW INSTALLATION... 8 LICENSING... 17 GETTING STARTED... 34 2012 Notable

Leia mais

Autenticação e VPN rede sem fio PPGIA - Windows 7

Autenticação e VPN rede sem fio PPGIA - Windows 7 Autenticação e VPN rede sem fio PPGIA - Windows 7 1. Configuração autenticação wireless rede PPGIA Estão sendo incorporadas novas bases wireless na infra-estrutura do PPGIA. As mesmas permitem integrar

Leia mais

Como atualizar o arquivo de licença do HSC ISS Free

Como atualizar o arquivo de licença do HSC ISS Free Como atualizar o arquivo de licença do HSC ISS Free Introdução Após instalar a versão gratuita do HSC Internet Secure Suite (HSC ISS Free), o cliente adquiriu uma licença de uso Standard ou Enterprise

Leia mais

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers Guia de Instalação Rápida 13897290 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes de instalar Sobre a conta

Leia mais

Guia de conexão na rede wireless

Guia de conexão na rede wireless 1 Guia de conexão na rede wireless Este documento tem por objetivo orientar novos usuários, não ambientados aos procedimentos necessários, a realizar uma conexão na rede wireless UFBA. A seguir, será descrito

Leia mais

Symantec Backup Exec 2010. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 2010. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 2010 Guia de Instalação Rápida 20047221 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes da instalação Sobre a conta de serviço do

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep Secure em um

Leia mais

CGSI - Coordenação Geral de Segurança de Informações CMAS - Coordenação de Monitoração e Avaliação de Segurança de Informações

CGSI - Coordenação Geral de Segurança de Informações CMAS - Coordenação de Monitoração e Avaliação de Segurança de Informações MANUAL DE INSTALAÇÃO DO CLIENTE CHECK POINT ENDPOINT SECUREMOTE Este documento tem por objetivo orientar a instalação do software Endpoint Security VPN/Check Point Mobile em computadores que acessarão

Leia mais

Guia de início rápido do Express

Guia de início rápido do Express Page 1 of 11 Guia de início rápido do Express As próximas seções apresentam instruções para instalação e utilização do software Express. SUMÁRIO I. REQUISITOS DE SISTEMA II. REQUISITOS DE INSTALAÇÃO III.

Leia mais

Guia de início rápido do Express

Guia de início rápido do Express Page 1 of 10 Guia de início rápido do Express As próximas seções apresentam instruções para instalação e utilização do software Express. Sumário I. Requisitos de sistema II. Requisitos de instalação III.

Leia mais

Volume ACRONUS SOFTWARE GUIA DE UTILIZAÇÃO DO ACRONUS SYSTEM. Manual Técnico 4.28

Volume ACRONUS SOFTWARE GUIA DE UTILIZAÇÃO DO ACRONUS SYSTEM. Manual Técnico 4.28 Volume 1 ACRONUS SOFTWARE GUIA DE UTILIZAÇÃO DO ACRONUS SYSTEM Manual Técnico 4.28 P A C O T E I N S T I T U I Ç Õ E S D E E N S I N 0 - E M P R E S A S Manual Técnico 4.28 ACRONUS SOFTWARE 08.104.732/0001-33

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft Manual de Instalação e Configuração MG-Soft V 1.5.3 www.pinaculo.com.br (51)3541-0700 Sumário Apresentação... 3 1. Instalando o MG-Soft Server... 3 1.1. Liberar as portas do Firewall... 3 1.2. Autorun...

Leia mais

Procedimento para configuração de rede sem fio: Windows 8 e 8.1

Procedimento para configuração de rede sem fio: Windows 8 e 8.1 Procedimento para configuração de rede sem fio: Windows 8 e 8.1 Para conectar-se a rede sem fio no Windows 8 e 8.1 siga as orientações abaixo: 1. Habilite a placa de rede (adaptador) caso não esteja ativado.

Leia mais

Procedimento para configuração de rede sem fio: Windows 7 e Vista Para conectar-se a rede sem fio no Windows 7 e Seven siga as orientações abaixo:

Procedimento para configuração de rede sem fio: Windows 7 e Vista Para conectar-se a rede sem fio no Windows 7 e Seven siga as orientações abaixo: Procedimento para configuração de rede sem fio: Windows 7 e Vista Para conectar-se a rede sem fio no Windows 7 e Seven siga as orientações abaixo: 1. Habilite a placa de rede (adaptador) caso não esteja

Leia mais

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Sistema Orion Phoenix 1.0 - Novembro/2010 Página 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. VISÃO GERAL...3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário

Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário Atenção: Este é o rascunho inicial deste documento, visite o Maker Planet.COM (HTTP://www.makerplanet.com/) para obter as atualizações deste documento.

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010. Guia de Instalação do SolidWorks 2010 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

Manual B.P.S ATA 5xxx Índice

Manual B.P.S ATA 5xxx Índice Manual B.P.S ATA 5xxx Índice 1. Conectando o Adaptador para Telefone Analógico (ATA)...02 2. Configurações básicas...05 2.1 Configuração dos parâmetros de usuário e senha para acessos de banda larga do

Leia mais

Shavlik Protect. Guia de Atualização

Shavlik Protect. Guia de Atualização Shavlik Protect Guia de Atualização Copyright e Marcas comerciais Copyright Copyright 2009 2014 LANDESK Software, Inc. Todos os direitos reservados. Este produto está protegido por copyright e leis de

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Introdução: Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Prezados leitores, esta é a primeira parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo

Leia mais

MA001. 01 de 28. Responsável. Revisão Q de 26/06/2015. Cantú & Stange Software. Página

MA001. 01 de 28. Responsável. Revisão Q de 26/06/2015. Cantú & Stange Software. Página Manual de instalação do Zada 5 MA001 Responsável Revisão Q de 26/06/2015 FL Página 01 de 28 Página 1 de 33 Revisão Q de 26/06/2015 MA001 Responsável: FL Manual de instalação do Zada 5 Este manual consiste

Leia mais

SUMÁRIO 1. REQUISITOS DO SISTEMA... 3 2. INSTALAÇÃO... 3 3. GERENCIAMENTO DE CONTA... 4 4. CONFIGURAÇÕES GERAIS DO RAZER GAME BOOSTER...

SUMÁRIO 1. REQUISITOS DO SISTEMA... 3 2. INSTALAÇÃO... 3 3. GERENCIAMENTO DE CONTA... 4 4. CONFIGURAÇÕES GERAIS DO RAZER GAME BOOSTER... Obter o melhor desempenho absoluto de seu sistema e jogos não é nenhum mistério, mas pode certamente ser difícil saber como. Em parceria com a IObit, o Razer Game Booster é a solução mais simples e ponderosa

Leia mais

TUTORIAL PARA A INSTALAÇÃO EM AMBIENTE DE REDE WINDOWS DO SERVIDOR FIREBIRD

TUTORIAL PARA A INSTALAÇÃO EM AMBIENTE DE REDE WINDOWS DO SERVIDOR FIREBIRD TUTORIAL PARA A INSTALAÇÃO EM AMBIENTE DE REDE WINDOWS DO SERVIDOR FIREBIRD Este tutorial foi preparado com o objetivo de orientar os passos necessários para a instalação do SGBD relacional Firebird, em

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.2 PDF-SERVER5-B-Rev1_PT 2006 2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que expressamente concedida por escrito, nenhuma

Leia mais

Product Architecture. Product Architecture. Aranda 360 ENDPOINT SECURITY. Conteúdos STANDARD & ENTERPRISE EDITION

Product Architecture. Product Architecture. Aranda 360 ENDPOINT SECURITY. Conteúdos STANDARD & ENTERPRISE EDITION Conteúdos Product Architecture Product Architecture Introdução Ambiente RedesdeTrabalho Configurações Políticas Servidores Componentes Agente Servidor Base de Dados Console Comunicação Console Servidor

Leia mais

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012 Para WebReporter 2012 Última revisão: 09/13/2012 Índice Instalando componentes de pré-requisito... 1 Visão geral... 1 Etapa 1: Ative os Serviços de Informações da Internet... 1 Etapa 2: Execute o Setup.exe

Leia mais

Mercado Eletrônico Instalação e Atualização MEConnect2

Mercado Eletrônico Instalação e Atualização MEConnect2 Manual de Usuário da Plataforma de compras do Grupo José de Mello - Mercado Eletrônico Instalação e Atualização MEConnect2 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Visão Geral... 3 3. Instalação e Atualização...

Leia mais

Atualizando do Windows XP para o Windows 7

Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizar o seu PC do Windows XP para o Windows 7 requer uma instalação personalizada, que não preserva seus programas, arquivos ou configurações. Às vezes, ela

Leia mais

Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br

Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br Data: 22 de junho de 2004. E-mail: ana@lzt.com.br Manual do Suporte LZT LZT Soluções em Informática Sumário VPN...3 O que é VPN...3 Configurando a VPN...3 Conectando a VPN... 14 Possíveis erros...16 Desconectando

Leia mais

Guia de Instalatpo Rßpida

Guia de Instalatpo Rßpida Guia de Instalatpo Rßpida 1. Você precisará de: OAISYS Server Cabo Crossover (ADAPTADORES T1/PRI) Divisor de Tomada em Y (ADAPTADORES T1/PRI) Cabo Amphenol (ADAPTADORES de Estação ou Analógicos) or Monitor

Leia mais