MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO

2 CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO CNIg Introdução Criação: Lei N de 19 de agosto de 1980 Organização: Lei N , de 28 de maio de 2003 Competência do MTE, quanto a política de imigração Atribuições: Decreto N 840, de 22 de junho de 1993 Organização e funcionamento do Conselho Nacional de Imigração Estrutura: colegiado quatripartite com 20 representantes Governo Federal nove Trabalhadores cinco Empregadores cinco Sociedade civil um Secretaria de apoio: Coordenação Geral de Imigração

3 CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO CNIg Composição 01 de 05 Representantes do Governo MTE Ministério do Trabalho e Emprego Presidência MJ Ministério da Justiça MRE Ministério das Relações Exteriores MAPA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MCT Ministério da Ciência e Tecnologia MDIC Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MS Ministério da Saúde MEC Ministério da Educação MTur Ministério do Turismo

4 CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO CNIg Composição 02 de 05 Representantes dos Trabalhadores CGTB Central Geral dos Trabalhadores do Brasil CTB Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil CUT Central Única dos Trabalhadores FS Força Sindical UGT União Geral dos Trabalhadores

5 CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO CNIg Composição 03 de 05 Representantes dos Empregadores: CNA Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNC Confederação Nacional do Comércio CNF Confederação Nacional das Instituições Financeiras CNI - Confederação Nacional da Indústria CNT Confederação Nacional dos Transportes

6 CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO CNIg Composição 04 de 05 Representante da Comunidade Científica e Tecnológica: SBPC Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

7 Resolução Normativa 71/2006 Disciplina a concessão de visto a marítimo estrangeiro empregado a bordo de embarcação de turismo estrangeira que opere em águas jurisdicionais brasileiras. Art. 3º. O marítimo estrangeiro empregado a bordo de embarcação de turismo estrangeira que não seja portador da Carteira de Identidade Internacional de Marítimo válida ou documento equivalente e que vier trabalhar em águas jurisdicionais brasileiras deverá obter o visto de trabalho previsto no art. 13, inciso V, da Lei nº 6.815, de 1980, a partir de autorização do Ministério do Trabalho e Emprego. 1º A autorização de trabalho será outorgada ao marítimo de uma mesma embarcação que dela necessite, pelo prazo de até dois anos. (Parágrafo acrescentado pela RN 105, de 17/09/2013) 2º A Coordenação-Geral de Imigração fica autorizada a chamar a ordem o processo e cancelar as autorizações de trabalho referentes aos trabalhadores da embarcação envolvida, quando verificado o reiterado descumprimento de cláusula contratual ou de disposições legais, cabendo recurso no prazo estipulado em RN deste Conselho, observado o contraditório e conferido prazo para defesa. (Parágrafo acrescentado pela RN 105, de 17/09/2013)

8 Art. 5º - O visto de que trata esta Resolução Normativa poderá ser emitido pelo prazo de até dois anos, improrrogável, pela Missão Diplomática ou Repartição Consular indicada no requerimento de autorização de trabalho, podendo ser retirado pelo titular ou por procurador. (Redação dada pela RN 105, de 17/09/2013) 1º O visto de que trata o caput deste artigo somente será válido quando o estrangeiro for parte de tripulação de embarcação de turismo estrangeira em operação nas águas jurisdicionais brasileiras. (Redação dada pela RN 105, de 17/09/2013) 2º Excepcionalmente, a critério da Secretaria de Estado das Relações Exteriores, o visto poderá ser concedido no Brasil, conforme previsto no art. 2º da Resolução Normativa nº 09, de 10 de novembro de (Redação dada pela RN 105, de 17/09/2013) Art. 7º - Transcorridos cento e oitenta dias da vigência desta Resolução Normativa, a partir do 31º (trigésimo primeiro) dia de operação em águas jurisdicionais brasileiras, a embarcação de turismo estrangeira deverá contar com um mínimo de 25% (vinte e cinco por cento) de brasileiros em vários níveis técnicos e em diversas atividades a serem definidas pelo armador ou pela empresa representante do mesmo.

9 3º O disposto no caput deste artigo não se aplica às embarcações de turismo estrangeiras que realizem viagens entre portos internacionais e portos nacionais por até 45 (quarenta e cinco) dias e que transportem majoritariamente turistas estrangeiros cujo embarque ou desembarque ocorra em portos estrangeiros. (Parágrafo acrescentado pela RN 105, de 17/09/2013) 4º. O disposto no caput deste artigo não se aplica às embarcações de turismo estrangeiras, cujos nomes sejam previamente informados à Coordenação-Geral de Imigração do Ministério do Trabalho e Emprego, que ingressem no Brasil entre os dias 01 e 10 de junho de 2014 e permaneçam nas águas jurisdicionais brasileiras por até 45 dias. (Ainda não inserido) Art. 8º - Os brasileiros recrutados no Brasil e embarcados para laborar apenas durante a temporada de cruzeiros marítimos pela costa brasileira deverão ser contratados pela empresa estabelecida no Brasil ou na ausência desta, pelo agente marítimo responsável pela operação da embarcação, cujo contrato de trabalho será vinculado à legislação trabalhista brasileira aplicável à espécie. Parágrafo Único. Considera-se temporada de cruzeiros marítimos pela costa brasileira o período compreendido entre 30 (trinta) dias antes da partida da embarcação para o primeiro porto brasileiro até 30 (trinta) dias depois da saída do último porto brasileiro, incluindo neste período eventuais ausências das águas jurisdicionais brasileiras.

10 Resolução Normativa 105/2013 Alterações: - Extensão do prazo de autorização de trabalho e do visto para 2 anos, improrrogável; - Cancelamento das autorizações de trabalho quando for constatado reiterado descumprimento de cláusula contratual ou de disposição legal (mediante denúncia); - Não se aplica a embarcações de turismo estrangeiras que realizem viagens entre portos internacionais e portos nacionais por até 45 (quarenta e cinco) dias e que transportem maioria estrangeira cujo embarque e desembarque ocorra em portos estrangeiros.

11 Resolução Normativa 107/2013 Acrescenta o 4º ao artigo 7º da Resolução Normativa 71/ Não se aplica às embarcações estrangeiras, cujos nomes sejam previamente informados à Coordenação-Geral de Imigração, que ingressem no Brasil entre os dias 01 a 10 de junho de 2014 e permaneçam em águas jurisdicionais brasileiras por até 45 dias.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE Legislação Trabalho Estrangeiro Abril 2013 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO ORGANOGRAMA GM / CGIg

Leia mais

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros PORTARIA Nº 4, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE

Leia mais

Conselho Nacional de Imigração. Política Migratória Brasileira

Conselho Nacional de Imigração. Política Migratória Brasileira Conselho Nacional de Imigração Política Migratória Brasileira O CNIg é instância de articulação da Política Migratória Brasileira, em especial da Política de Migração Laboral, por meio de diálogo permanente

Leia mais

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 015/2015

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 015/2015 DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA ADM 049/2015-02/02/2015 BOLETIM 015/2015 Novos procedimentos para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) para estrangeiros A Portaria SPPE nº 4/2015

Leia mais

Filiada à. Portaria Nº 4, de 26 de janeiro de 2015 Secretaria de Políticas Públicas de Emprego

Filiada à. Portaria Nº 4, de 26 de janeiro de 2015 Secretaria de Políticas Públicas de Emprego SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO PORTARIA Nº 4, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre os procedimentos para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) para estrangeiros. A SECRETÁRIA

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE. Resolução Normativa nº 72/2006 COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE. Resolução Normativa nº 72/2006 COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE Resolução Normativa nº 72/2006 COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO DIRETRIZES DA RESOLUÇÃO 72 Aumentar a competitividade internacional da navegação marítima e do setor

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO ORGANOGRAMA GM / CGIg / CNIg GM Gabinete do Ministro CGIg Coordenação Geral de Imigração CNIg Conselho

Leia mais

SECRETARIA DE MONITORAMENTO E CONTROLE DA PESCA E AQUICULTURA PORTARIA No- 28, DE 26 DE MAIO DE 2011

SECRETARIA DE MONITORAMENTO E CONTROLE DA PESCA E AQUICULTURA PORTARIA No- 28, DE 26 DE MAIO DE 2011 SECRETARIA DE MONITORAMENTO E CONTROLE DA PESCA E AQUICULTURA PORTARIA No- 28, DE 26 DE MAIO DE 2011 O SECRETÁRIO DE MONITORAMENTO E CONTROLE DA PESCA E AQUICULTURA DO MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA,

Leia mais

Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos

Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração A Lei 12.663 (Lei Geral da Copa), de 05/06/2012,

Leia mais

Proposta de Resolução Ementa:

Proposta de Resolução Ementa: Proposta de Resolução Ementa: Dispõe sobre a regulamentação de Título de Especialista e de Especialista Profissional Farmacêutico e sobre normas e procedimentos para seu registro O Conselho Federal de

Leia mais

Legislação Trabalho Estrangeiro

Legislação Trabalho Estrangeiro MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE Legislação Trabalho Estrangeiro Brasília - DF MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO ORGANOGRAMA GM

Leia mais

Proposta de regulamentação do regime de dedicação exclusiva (DE)

Proposta de regulamentação do regime de dedicação exclusiva (DE) Proposta de regulamentação do regime de dedicação exclusiva (DE) [Segunda versão, 11.08.2009, a partir de construção evolutiva trabalhada com a Comissão de Autonomia da Andifes, sujeita à apreciação do

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 6. VISTOS CONSULARES vistos consulares. No presente

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE. Trabalho Estrangeiro. Brasília - DF

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE. Trabalho Estrangeiro. Brasília - DF MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE Trabalho Estrangeiro Brasília - DF MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE CONSELHO NACIONAL DE IMIGRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE IMIGRAÇÃO ORGANOGRAMA GM / CGIg / CNIg

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 6 DE MARÇO DE

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 6 DE MARÇO DE PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 6 DE MARÇO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 6 DE MARÇO DE 2015 Estabelece as regras do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes

Leia mais

Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Unesp, Unicamp e PUC/SP.

Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Unesp, Unicamp e PUC/SP. Resolução UNESP nº 46 de 26/03/2012 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Unesp, Unicamp e PUC/SP. TÍTULO I Do Programa

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

CGU Controladoria-Geral da União OGU Ouvidoria-Geral da União Coordenação-Geral de Recursos de Acesso à Informação

CGU Controladoria-Geral da União OGU Ouvidoria-Geral da União Coordenação-Geral de Recursos de Acesso à Informação Controladoria-Geral da União OGU Ouvidoria-Geral da União Coordenação-Geral de Recursos de Acesso à Informação PARECER Referência: 21900.000383/201-37 Assunto: Restrição de acesso: Ementa: Órgão ou entidade

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

PRESIDÊNCIA 19/04/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21 / 2013

PRESIDÊNCIA 19/04/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21 / 2013 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 19/04/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21 / 2013 Dispõe sobre os critérios e procedimentos

Leia mais

PRESIDÊNCIA 21 / 06 / 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22 / 2013

PRESIDÊNCIA 21 / 06 / 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22 / 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 21 / 06 / 2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22 / 2013 Assunto: Fixa

Leia mais

PORTARIA Nº 411, DE 7 DE JULHO DE 2009

PORTARIA Nº 411, DE 7 DE JULHO DE 2009 (Cont. 1) PORTARIA Nº 411, DE 7 DE JULHO DE 2009 Dispõe sobre os macroprocessos e a distribuição dos quantitativos de Gratificação Temporária das Unidades dos Sistemas Estruturadores da Administração Pública

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 REVOGADA PELA IN SEAP N 03/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 O Ministro de Estado da Agricultura e do Abastecimento, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 7 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.978 DE 4 DE DEZEMBRO DE 2006. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

Apresentação Edital, você Candidato SEJA BEM VINDO! Edital 2010/2

Apresentação  Edital, você Candidato SEJA BEM VINDO! Edital 2010/2 Apresentação Atendendo à demanda dos que buscam um ensino de qualidade, a Faculdade Novo Milênio abre inscrições para o Processo Seletivo 2010/2. A certeza do trabalho que vem desenvolvendo em favor de

Leia mais

46ª 47ª 81ª 82ª 83ª 48ª 49ª

46ª 47ª 81ª 82ª 83ª 48ª 49ª Extraordinárias do Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA realizadas nos exercícios 2006 e 2007 2006 2007 46ª Reunião Extraordinária do CONAMA, 21 e 22/02/2006 85ª Reunião Ordinária do CONAMA, 25 e

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000055/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 13/01/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR070984/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.112503/2010-92 DATA DO

Leia mais

EDITAL Nº 02/2013. Processo Seletivo Vestibular Unificado FATEP/ESAMC- Piracicaba - Segundo Semestre - 2013 VST

EDITAL Nº 02/2013. Processo Seletivo Vestibular Unificado FATEP/ESAMC- Piracicaba - Segundo Semestre - 2013 VST EDITAL Nº 02/2013 Processo Seletivo Vestibular Unificado FATEP/ESAMC- Piracicaba - Segundo Semestre - 2013 VST Os Diretores da Faculdade de Tecnologia de Piracicaba, FATEP e da Escola Superior de Administração,

Leia mais

Passaporte para Trânsito de Cães e. Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro

Passaporte para Trânsito de Cães e. Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro Trânsito de Cães e Gatos Márcio Henrique Micheletti Coordenação Geral do Vigiagro Trânsito Internacional de Cães e Gatos A movimentação de passageiros internacionais no Brasil vem crescendo cerca de 10%

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL DA 17ª REGIÃO. RESOLUÇÃO Nº 109/2014 De 25 de outubro de 2014

CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL DA 17ª REGIÃO. RESOLUÇÃO Nº 109/2014 De 25 de outubro de 2014 CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL DA 17ª REGIÃO RESOLUÇÃO Nº 109/2014 De 25 de outubro de 2014 Ementa: Institui a concessão de diárias para conselheiros(as), funcionários, assessores e convidados(as)

Leia mais

Dispõe sobre a aplicação do regime aduaneiro especial de exportação temporária.

Dispõe sobre a aplicação do regime aduaneiro especial de exportação temporária. BRASIL Instrução Normativa SRF nº 319, de 4 de abril de 2003 DOU de 7.4.2003 Dispõe sobre a aplicação do regime aduaneiro especial de exportação temporária. Alterada pela IN SRF nº 522, de 10 de março

Leia mais

Acordo entro e Governo da República Portuguesa e o Governo da República Federativa do Brasil sobre Transporte e Navegação Marítima.

Acordo entro e Governo da República Portuguesa e o Governo da República Federativa do Brasil sobre Transporte e Navegação Marítima. Decreto n.º 53/79 de 12 de Junho Acordo sobre Transporte e Navegação Marítima entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República Federativa do Brasil O Governo decreta, nos termos da alínea

Leia mais

disciplinas componentes do currículo pleno de cursos de graduação autorizados ou reconhecidos, concluídas com aprovação;

disciplinas componentes do currículo pleno de cursos de graduação autorizados ou reconhecidos, concluídas com aprovação; RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO N. 111/2002 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO, REITOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA E PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso de suas atribuições,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete da Presidência INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21, DE 24 DE SETEMBRO DE 2010

PODER JUDICIÁRIO ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete da Presidência INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21, DE 24 DE SETEMBRO DE 2010 PODER JUDICIÁRIO ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete da Presidência INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21, DE 24 DE SETEMBRO DE 2010 EMENTA: Dispõe sobre a participação de servidores ocupantes de cargos

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA PARA O EMBARQUE - ORIENTAÇÕES

DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA PARA O EMBARQUE - ORIENTAÇÕES DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA PARA O EMBARQUE - ORIENTAÇÕES Os documentos aqui mencionados deverão ser apresentados em suas vias originais, não sendo aceitas quaisquer reproduções, mesmo que autenticadas! I)

Leia mais

SISTEMA REGULATÓRIO PARA A AEB. 1 - Introdução

SISTEMA REGULATÓRIO PARA A AEB. 1 - Introdução SISTEMA REGULATÓRIO PARA A AEB 1 - Introdução O objetivo deste documento é apresentar e justificar o sistema regulatório para o desenvolvimento da missão institucional da AEB. 2 Missão, Objetivos e Metas

Leia mais

Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015.

Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 510, de 13 de outubro de 2015. O PRESIDENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO CONCEA NORMATIVA Nº 21, DE 20 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO CONCEA NORMATIVA Nº 21, DE 20 DE MARÇO DE 2015 RESOLUÇÃO CONCEA NORMATIVA Nº 21, DE 20 DE MARÇO DE 2015 Altera os critérios e procedimentos para requerimento, emissão, revisão, extensão, suspensão e cancelamento do Credenciamento Institucional para

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA No-2, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2014

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA No-2, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2014 INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA No-2, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2014 Regulamenta o art. 4º da Instrução Normativa Interministerial n 14 de 26 de

Leia mais

http://devel.americana.sp.gov.br/americanav5/legislacao/lei_3115.html

http://devel.americana.sp.gov.br/americanav5/legislacao/lei_3115.html Page 1 of 5 LEI Nº 3.115, DE 05 DE DEZEMBRO DE 1997. Alterada pelas Leis nº 3.279, de 17/03/1999 e nº 3.611, de 26/12/2001 (Observar a Lei nº 3.502, de 26/12/2000 - Conversão dos valores expressos em unidades

Leia mais

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal

PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados. PROGRAMA: 0551 - Atuação Legislativa do Senado Federal PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.172.280 9.772.013 Despesas Correntes 2.964.653 9.031.347 Despesas de Capital 207.627 740.666 3.172.280 12.944.292 9.772.013 PROGRAMA: 0551

Leia mais

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado

Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado Anexo II - Programas de Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado PROGRAMA: 0553 - Atuação Legislativa da Câmara dos Deputados 3.185.780 9.806.513 Despesas Correntes 2.978.153 9.065.847 Despesas de Capital

Leia mais

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada

Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Regulamento dos Cursos da Diretoria de Educação Continuada Art. 1º Os Cursos ofertados pela Diretoria de Educação Continuada da Universidade Nove de Julho UNINOVE regem-se pela legislação vigente, pelo

Leia mais

Resolução nº 019/2007

Resolução nº 019/2007 Resolução nº 019/2007 Promove alterações no Programa de Política Institucional que estabelece critérios para concessão de bolsas de estudo especiais para estudantes devidamente matriculados nos cursos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 4, DE 2 DE SETEMBRO DE 2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 4, DE 2 DE SETEMBRO DE 2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 4, DE 2 DE SETEMBRO DE 2009 O PRESIDENTE DO INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE - INSTITUTO CHICO MENDES, nomeado pela Portaria nº 532, de 30 de julho de 2008,

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 37/2009

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 37/2009 DISPÕE SOBRE CRITÉRIOS PARA O EXAME DE IDENTIDADE OU EQUIVALÊNCIA DE DISCIPLINAS PARA EFEITO DE APROVEITAMENTO DE ESTUDOS O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONSELHO SUPERIOR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONSELHO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 32/2013 Dispõe sobre Revalidação de Diplomas e Certificados

Leia mais

Resolução nº 194 RESOLUÇÃO Nº 194-ANTAQ, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2004.

Resolução nº 194 RESOLUÇÃO Nº 194-ANTAQ, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2004. RESOLUÇÃO Nº 194-ANTAQ, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2004. APROVA A NORMA PARA A HOMOLOGAÇÃO DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE EMPRESAS BRASILEIRAS E ESTRANGEIRAS DE NAVEGAÇÃO PARA TROCA DE ESPAÇOS NO TRANSPORTE MARÍTIMO

Leia mais

DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências.

DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências. DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências. EMENTA: Concede parcelamento de débitos fiscais com anistia

Leia mais

EDITAL Processo Seletivo 02/2015

EDITAL Processo Seletivo 02/2015 EDITAL Processo Seletivo 02/2015 O Diretor Geral da AJES, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o presente edital contendo orientações quanto ao Processo Seletivo

Leia mais

O SISTEMA DE PROTEÇÃO DAS DENOMINAÇÕES DAS PESSOAS JURÍDICAS NÃO MERCANTIS

O SISTEMA DE PROTEÇÃO DAS DENOMINAÇÕES DAS PESSOAS JURÍDICAS NÃO MERCANTIS O SISTEMA DE PROTEÇÃO DAS DENOMINAÇÕES DAS PESSOAS JURÍDICAS NÃO MERCANTIS Carlos Inácio Prates Advogado da União na Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça Professor de Teoria Geral do Direto Público

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015. Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep. Processo Seletivo. Primeiro Semestre 2016

EDITAL Nº 02/2015. Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep. Processo Seletivo. Primeiro Semestre 2016 EDITAL Nº 02/2015 Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep Processo Seletivo Primeiro Semestre 2016 O Diretor da Faculdade de Tecnologia de Piracicaba - Fatep informa que, de acordo com a Lei nº 9.394

Leia mais

Resoluções e Normativas Federais. GTT - Náutico

Resoluções e Normativas Federais. GTT - Náutico Resoluções e Normativas Federais GTT - Náutico Ministério da Fazenda Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) -Decreto nº 6.759, de 5 de fevereiro de 2009. Regulamento Aduaneiro (art. 26 ao 30; art.

Leia mais

Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014

Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014 Portaria Interministerial MPS/MF/MP/MDS/SEP Nº 1 DE 01/08/2014 Publicado no DO em 4 ago 2014 Dispõe sobre a concessão e manutenção do benefício assistencial devido aos trabalhadores portuários avulsos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG Estabelece procedimento para o reconhecimento e o registro de diploma de conclusão de curso de Pós-Graduação expedidos por instituições de ensino superior estrangeiras.

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 5 Decreto nº 6.260, de 20 de novembro de 2007 DOU de 20.11.2007 Dispõe sobre a exclusão do lucro líquido, para efeito de apuração do lucro real e da base de cálculo da Contribuição Social sobre

Leia mais

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 6, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 6, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014 Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 6, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014 Dispõe sobre a ocupação de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos - ProUni. O MINISTRO

Leia mais

Lei nº 12.868/2013 Alterações na Lei 12.101/2009 Educação

Lei nº 12.868/2013 Alterações na Lei 12.101/2009 Educação Lei nº 12.868/2013 Alterações na Lei 12.101/2009 Educação 1 Gratuidade Art. 13. Para os fins da concessão da certificação de que trata esta Lei, a entidade de educação deverá aplicar anualmente em gratuidade,

Leia mais

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 O Diretor da Faculdade Energia de Administração e Negócios (FEAN), instituição

Leia mais

Ética na Pesquisa Animal. Dra. Arlene Pessoa

Ética na Pesquisa Animal. Dra. Arlene Pessoa Ética na Pesquisa Animal Dra. Arlene Pessoa A questão dos direitos dos animais e a sua utilização em pesquisas vem sendo discutida desde o século XVII. Em 1789 o filósofo Jeremy Bentham, já questionava:

Leia mais

SINDICATO DOS TRABALHADORES NO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL DE ITU FILIADO A FESSPMESP

SINDICATO DOS TRABALHADORES NO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL DE ITU FILIADO A FESSPMESP 1 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 - ESTATUTÁRIO Pelo presente instrumento particular de Acordo Coletivo de Trabalho de um lado o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Itu, entidade

Leia mais

O Presidente da Câmara Superior de Pós-Graduação da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

O Presidente da Câmara Superior de Pós-Graduação da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 13/2008 Revoga a Resolução Nº 13/2007 desta Câmara, e dá nova redação

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Regulamenta os estágios curriculares dos alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.421, DE 05 DE ABRIL DE 2010. (publicada no DOE nº 062, de 05 de abril de 2010 2ª edição) Institui a Carreira

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior RESOLUÇÃO Nº 046 CONSUPER/2014 Regulamento para participação em atividades esporádicas para professores submetidos ao Regime de Dedicação Exclusiva. O Presidente do do IFC, Professor Francisco José Montório

Leia mais

LEI Nº 11.126, DE 27 DE JUNHO DE 2005

LEI Nº 11.126, DE 27 DE JUNHO DE 2005 LEI Nº 11.126, DE 27 DE JUNHO DE 2005 Dispõe sobre o direito do portador de deficiência visual de ingressar e permanecer em ambientes de uso coletivo acompanhado de cão-guia. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Leia mais

Art. 10 As Áreas do Conhecimento referidas nos artigos 8º e 9º compreendem

Art. 10 As Áreas do Conhecimento referidas nos artigos 8º e 9º compreendem DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 010/2000 Altera dispositivos do Regimento Geral da Universidade de Taubaté. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, na conformidade do disposto no inciso III, do Artigo 17, do Estatuto da Universidade

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE COMAM - CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE. DELIBERAÇÃO NORMATIVA N o 19/98

SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE COMAM - CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE. DELIBERAÇÃO NORMATIVA N o 19/98 DELIBERAÇÃO NORMATIVA N o 19/98 O Conselho Municipal de Meio Ambiente, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pela Lei n. o 4.253 de 04.12.85, regulamenta os procedimentos administrativos para

Leia mais

1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01, DE 28 DE SETEMBRO DE 2015

1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01, DE 28 DE SETEMBRO DE 2015 1ª RETIFICAÇÃO DO O Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, Desembargador RAIMUNDO EUFRÁSIO ALVES FILHO, no uso de suas atribuições, nos termos estabelecidos no subitem 15.39, torna pública

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 008, DE 10 DE JULHO DE 2007 (Publicada no Diário Oficial do Espírito Santo em 11 de julho de 2007)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 008, DE 10 DE JULHO DE 2007 (Publicada no Diário Oficial do Espírito Santo em 11 de julho de 2007) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 008, DE 10 DE JULHO DE 2007 (Publicada no Diário Oficial do Espírito Santo em 11 de julho de 2007) Estabelece procedimentos administrativos e critérios técnicos referentes à Declaração

Leia mais

DECRETO Nº 5.130, DE 7 DE JULHO DE 2004

DECRETO Nº 5.130, DE 7 DE JULHO DE 2004 DECRETO Nº 5.130, DE 7 DE JULHO DE 2004 Regulamenta o art. 40 da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 (Estatuto do Idoso), e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO A Direção da SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde torna públicas as normas a seguir, que regem o Processo Seletivo Vestibular

Leia mais

II - acompanhar ao exterior pessoas ou grupos organizados no Brasil;

II - acompanhar ao exterior pessoas ou grupos organizados no Brasil; EMBRATUR - LEGISLAÇÃO BRASILEIRA DE TURISMO DECRETO 946/93 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO EMBRATUR - INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO DECRETO Nº946 DE 1º DE OUTUBRO DE 1993 Regulamenta

Leia mais

Este documento não substitui o original aprovado pelo Conselho de Administração da FEST. Página 1/7

Este documento não substitui o original aprovado pelo Conselho de Administração da FEST. Página 1/7 RESOLUÇÃO FEST Nº 001/2004 Dispõe sobre a concessão de bolsas de apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Extensão Universitária pela Fundação Espírito-Santense de Tecnologia FEST. A Fundação Espírito-Santense

Leia mais

Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 41, de 10 de junho de 1980 - DOU de 13.06.80

Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 41, de 10 de junho de 1980 - DOU de 13.06.80 Acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Portuguesa sobre Transportes e Navegação Marítima Assinado em 23 de maio de 1978 Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 41,

Leia mais

ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS Curso de Mestrado Profissional em Administração Pública MAP Pós Graduação Stricto Sensu FGV/EBAPE REGULAMENTO TÍTULO

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06 TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM N os 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06. Dispõe sobre a Constituição de funcionamento de Clubes

Leia mais

II - Locação de Imóveis: a) 33903615 - Locação de Imóveis b) 33903910 - Locação de Imóveis

II - Locação de Imóveis: a) 33903615 - Locação de Imóveis b) 33903910 - Locação de Imóveis PORTARIA N o 172, DE 27 DE MAIO DE 2015 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do Parágrafo único do art. 87, da Constituição Federal,

Leia mais

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Alterado por Ato Normativo nº 905/2015, de 11/06/2015 (PT nº. 20.243/06) Aprova o Plano de Classificação de Documentos e a Tabela de Temporalidade

Leia mais

Prefeitura Municipal de Andorinha ESTADO DA BAHIA CNPJ N CNPJ: 16.448.870/0001 68

Prefeitura Municipal de Andorinha ESTADO DA BAHIA CNPJ N CNPJ: 16.448.870/0001 68 DECRETO N º 398/2015, DE 30 DE JULHO DE 2015. Regulamenta a utilização de veículos de transporte escolar adquiridos através do Programa Caminho da Escola e dá outras providências, com fulcro nas disposições

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria DECRETO Nº 5.327, DE 06 DE DEZEMBRO DE 2000. Dispõe sobre o Conselho Estadual de Recursos Hídricos- CERH e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE GOIÁS, no uso de suas atribuições constitucionais

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 03, DE 9 DE FEVEREIRO DE 1999.

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 03, DE 9 DE FEVEREIRO DE 1999. INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 03, DE 9 DE FEVEREIRO DE 1999. O Ministro de Estado da Agricultura e do Abastecimento, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 001/2011-PPGEd/CE/UFRN Dispõe sobre o processo interno de mudança do nível de Mestrado para o nível de Doutorado no Programa de Pós- Graduação em Educação do Centro de Educação da Universidade

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO FATEP 2016 1º SEMESTRE

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO FATEP 2016 1º SEMESTRE FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PIRACICABA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO FATEP 2016 1º SEMESTRE DISPOSIÇÕES GERAIS A FATEP está realizando o Processo Seletivo 2016-1, para o preenchimento das

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SEMENTES E MUDAS TEMÁRIO: 1 Instrução Normativa n 11 de 16 de maio de 2006. Publicação: D.O.U. do dia 17/05/2006, Seção 1. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001254/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017099/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006142/2011-57 DATA DO

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS PARA SERVIDORES DA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS PARA SERVIDORES DA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná COUNI - Conselho Universitário da UTFPR REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS PARA SERVIDORES DA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ

Leia mais

o SISTEMA DE PROTEÇÃO DAS DENOMINAÇÕES

o SISTEMA DE PROTEÇÃO DAS DENOMINAÇÕES o SISTEMA DE PROTEÇÃO DAS DENOMINAÇÕES DAS PESSOAS JURÍDICAS NÃO MERCANTIS Advogado da União na Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça Professor de Teoria Geral do Direto Público da Faculdade Projeção

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº. 6, DE 1 4 DE MARÇO DE 201 2

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº. 6, DE 1 4 DE MARÇO DE 201 2 Em circulação desde 1º de outubro de 1862 Ano CXLIX nº. 52 Brasília DF, quita-feira, 15 de março 20 1 2 P á g i n a 5 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº. 6, DE 1 4 DE MARÇO

Leia mais

FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PIRACICABA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO FATEP/ESAMC PIRACICABA 2012 2º SEMESTRE

FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PIRACICABA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO FATEP/ESAMC PIRACICABA 2012 2º SEMESTRE FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PIRACICABA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO FATEP/ESAMC PIRACICABA 2012 2º SEMESTRE DISPOSIÇÕES GERAIS A FATEP está realizando o Processo Seletivo Unificado

Leia mais

EDITAL Nº 1/2015 - PROCESSO SELETIVO 2016

EDITAL Nº 1/2015 - PROCESSO SELETIVO 2016 Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Mantida pela Instituição Cultural e Educacional de Ivaiporã ICEI Recredenciada pela Portaria MEC nº. 545 de 11/05/12 D.O.U. 14/05/12 EDITAL Nº 1/2015 - PROCESSO SELETIVO

Leia mais

A ESTAÇÃO DE INTERCÂMBIO formulou o presente Contrato à luz do Código de Defesa do Consumidor e da Deliberação Normativa da EMBRATUR nº. 161/85.

A ESTAÇÃO DE INTERCÂMBIO formulou o presente Contrato à luz do Código de Defesa do Consumidor e da Deliberação Normativa da EMBRATUR nº. 161/85. CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO DE VIAGEM ORGANIZADA PELA ESTAÇÃO DE INTERCÂMBIO E TURISMO LTDA-ME, LOCALIZADA À AVENIDA BRIGADEIRO FARIA LIMA 1478/315, JARDIM PAULISTANO, SÃO PAULO, SP 01451-001,

Leia mais

RESOLUCAO N. 003568. Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências.

RESOLUCAO N. 003568. Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências. RESOLUCAO N. 003568 RESOLUCAO 3.568 --------------- Dispõe sobre o mercado de câmbio e dá outras providências. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 31/2012

RESOLUÇÃO Nº 31/2012 RESOLUÇÃO Nº 31/2012 Fixa normas e condições de afastamento de docentes da UFES para aperfeiçoamento em instituições nacionais ou estrangeiras em nível de pósgraduação de natureza presencial. O CONSELHO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 004/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 004/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 004/2012. Normatiza, no âmbito da Pró- Reitoria de Graduação, o aproveitamento de estudos para os Cursos de Graduação da Unitins. O REITOR DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE

Leia mais

DIREITO PORTUÁRIO (ADUANEIRO) SANCIONADOR. Luciano Bushatsky A. de Alencar Advogado Aduaneiro

DIREITO PORTUÁRIO (ADUANEIRO) SANCIONADOR. Luciano Bushatsky A. de Alencar Advogado Aduaneiro DIREITO PORTUÁRIO (ADUANEIRO) SANCIONADOR Luciano Bushatsky A. de Alencar Advogado Aduaneiro SISTEMAS JURÍDICOS Existência, no Direito brasileiro, de diversos sistemas legais interdependentes. Sistema

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº XXXXX, DE XX DE XXXXXX DE 2008.

RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº XXXXX, DE XX DE XXXXXX DE 2008. RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº XXXXX, DE XX DE XXXXXX DE 2008. Dispõe sobre a classificação e características dos planos privados de assistência à saúde, regulamenta a sua contratação, institui a orientação

Leia mais