SERVIÇOS CONSULARES: GUIA DOS VISTOS. Nasceu nos Estados Unidos ou algum dos seus progenitores tinha cidadania americana à data do seu nascimento?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇOS CONSULARES: GUIA DOS VISTOS. Nasceu nos Estados Unidos ou algum dos seus progenitores tinha cidadania americana à data do seu nascimento?"

Transcrição

1 Nasceu nos Estados Unidos ou algum dos seus progenitores tinha cidadania americana à data do seu nascimento? SIM ou NÃO

2 Se nasceu nos Estados Unidos ou se algum dos seus progenitores tinha a cidadania americana na data em que nasceu, é possível que exista requerimento de cidadania. Antes de prosseguir deve investigar essa possibilidade. Para entrar nos Estados Unidos, qualquer cidadão americano tem de apresentar passaporte americano, não sendo levado em conta qualquer requerimento de cidadania que possa eventualmente existir. Consulte a informação sobre cidadania em Se lhe parece que pode existir um pedido válido de cidadania, queira contactar a Embaixada Americana pelo seguinte endereço: Embaixada Americana Consulado - Serviço de Cidadania Avenida das Forças Armadas Lisboa Caso necessite de recolher mais informação sobre a sua possível cidadania, não deverá tentar viajar para os Estados Unidos como estrangeiro. As companhias aéreas não permitem o embarque de cidadãos americanos que não apresentem um passaporte americano. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

3 É titular de passaporte individual em seu próprio nome? SIM ou NÃO

4 O viajante NÃO é titular de passaporte individual em seu próprio nome Não Todo aquele que pretende entrar nos Estados Unidos ao abrigo do Programa de Isenção de Visto, incluindo crianças, tem de possuir um passaporte individual em seu próprio nome. As crianças averbadas no passaporte dos pais não podem viajar sem visto pelo que terão de obter o seu próprio passaporte individual ou requerer visto. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

5 Tipo de Passaporte Qual o tipo do seu passaporte? Normal Temporário ou de Emergência Diplomático ou Oficial

6 Passaporte Diplomático ou Oficial Se é titular de passaporte Diplomático ou Oficial válido emitido por qualquer dos países abrangidos pelo Programa de Isenção de Vistos o mesmo não carece de fotografia digitalizada ou de chip electrónico. Importa referir que todos os titulares de passaporte Diplomático ou Oficial que viajem em funções oficiais deverão requerer visto para entrar nos Estados Unidos. Apenas os titulares de passaporte Diplomático ou Oficial em viagem não oficial podem beneficiar do Programa de Isenção de Vistos. O único requisito é que seja passaporte de leitura óptica. Um passaporte de leitura óptica apresenta ao fundo da página com os dados pessoais duas linhas de texto com letras, algarismos e sinal menor que (<<<<) bem como a imagem facial do titular: Verifique cuidadosamente se o seu passaporte obedece a este requisito. Em caso de dúvida deve contactar o serviço emissor de passaportes no país de que é cidadão. O seu passaporte respeita os critérios do Programa de Isenção de Vistos? SIM ou NÃO

7 Passaporte Temporário ou de Emergência Se é titular de passaporte temporário ou de emergência válido emitido por qualquer dos países abrangidos pelo Programa de Isenção de Vistos, com excepção da Alemanha, o mesmo não carece de fotografia digitalizada ou de chip electrónico. O único requisito é que seja passaporte de leitura óptica. Nota: Os passaportes temporários ou de emergência alemães não obedecem às exigências do Programa de Isenção de Vistos. Os titulares de passaporte temporário ou de emergência alemães deverão requerer visto ou tirar um passaporte electrónico com chip integrado. Um passaporte de leitura óptica apresenta ao fundo da página com os dados pessoais duas linhas de texto com letras, algarismos e sinal menor que (<<<<) bem como a imagem facial do titular: Verifique cuidadosamente se o seu passaporte obedece a este requisito. Em caso de dúvida, contacte o serviço emissor de passaportes no país de que é cidadão. O seu passaporte respeita os critérios do Programa de Isenção de Vistos? SIM ou NÃO

8 É cidadão pleno de um dos países abaixo e tem passaporte emitido por esse mesmo país? Em caso afirmativo, seleccione aquele que lhe diz respeito. Em caso negativo, queira seleccionar "Outro país". Alemanha Estónia Letónia Reino Unido Andorra Finlândia Liechtenstein República Checa Austrália Formosa Lituânia República da Coreia Austria França Luxemburgo San Marino Bélgica Grécia Malta Singapura Brunei Hungria Mónaco Suécia Dinamarca Islândia Nova Zelândia Suiça Eslováquia Irlanda Noruega Eslovénia Itália Países Baixos Outro País Espanha Japão Portugal

9 Cidadãos Austríacos Os regulamentos dos diversos passaportes austríacos são complexos. Em geral: Os passaportes electrónicos austríacos de adultos emitidos a 16 de Junho de 2006 ou data posterior com chip informático integrado e fotografia digital (e não fotografia colada ou plastificada no passaporte) são válidos para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos até à data em que expiram. Os passaportes austríacos emitidos ou prorrogados entre 26 de Outubro de 2005 e 15 de Junho de 2006 não são válidos para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos. Os titulares desses passaportes necessitam de visto para entrar nos Estados Unidos. Os passaportes que exibiam a Vignette já não são válidos para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos, dado que a validade das Vignettes terminou em 26 de Outubro de Os passaportes austríacos de leitura óptica (incluindo passaportes de crianças) emitidos antes de 26 de Outubro de 2005 são válidos para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos até à data em que expiram. Os passaportes individuais de crianças emitidos entre 16 de Junho de 2006 e 25 de Outubro de 2006 são válidos para viajar até ao dia em que expiram. Os passaportes electrónicos de crianças emitidos a 26 de Outubro de 2006 ou em data posterior com chip informático integrado são válidos para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos. Os passaportes de leitura óptica austríacos temporários, de emergência, diplomáticos e oficiais são válidos para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos independentemente da data de emissão. O único requisito é que seja passaporte de leitura óptica. As crianças averbadas no passaporte de um dos progenitores precisam de visto para entrar nos Estados Unidos. Fazemos um esforço para manter este Guia o mais actualizado possível, mas recomendamos que esta informação seja verificada também no sítio da Embaixada Americana em Viena para eventuais alterações. O seu passaporte austríaco respeita estes critérios? SIM ou NÃO

10 O passaporte austríaco não obedece aos critérios do Programa de Isenção de Vistos Visto que não reúne condições para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos deverá tirar novo passaporte que obedeça aos requisitos técnicos e de segurança do Programa de Isenção de Vistos. Queira contactar a Embaixada da Áustria para obter um passaporte ou requeira um visto válido para entrada nos Estados Unidos. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

11 Alemanha Nota: As normas dos diferentes passaportes, passaportes temporários e de crianças (Kinderreisepässe) alemães são complexas. É nosso intento manter tão actualizado quanto possível este Guia, mas recomendamos que, depois de o consultar, aceda ao sítio da Embaixada Americana em Berlim, para eventuais alterações relativas a passaportes. Observação: O documento de identificação da criança (Kinderausweis) não é válido para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos. Qual destes passaportes alemães possui: Passaporte Alemão com Total Validade Passaporte Temporário ou de Emergência Passaporte Infantil (Kinderreisepässe) emitido em ou depois de 26 de Outubro de 2006 Passaporte Infantil (Kinderreisepässe) emitido antes de 26 de Outubro de 2006 Passaporte Diplomático ou Oficial

12 Passaporte infantil alemão (Kinderreisepässe) emitido antes de 26 de Outubro de 2006 Os passaportes infantis alemães emitidos antes de 26 de Outubro de 2006 permitem a entrada nos Estados Unidos sem visto. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

13 Passaporte infantil alemão (Kinderreisepässe) emitido depois de 26 de Outubro de 2006 Visto que não reúne condições para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos deverá tirar novo passaporte que obedeça aos requisitos técnicos e de segurança do Programa de Isenção de Vistos. Queira contactar a Embaixada da Alemanha para obter um passaporte ou requeira um visto válido para entrada nos Estados Unidos. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

14 Passaporte Temporário Alemão Visto que não reúne condições para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos deverá tirar novo passaporte que obedeça aos requisitos técnicos e de segurança do Programa de Isenção de Vistos. Queira contactar a Embaixada da Alemanha para obter um passaporte ou requeira um visto válido para entrada nos Estados Unidos. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

15 Reino Unido Qual o seu estatuto em termos de cidadania do Reino Unido? British Citizen British Subject British Dependent Territories Citizen British Overseas Citizen British National (Overseas) Citizen British Protected Person

16 Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e terá de apresentar um visto válido para entrar nos Estados Unidos. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

17 Cidadão Pleno de Outro País Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e terá de apresentar um visto válido para entrar nos Estados Unidos. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

18 Titulares de passaporte luxemburguês Aviso aos viajantes Os passaportes luxemburgueses emitidos ou renovados antes de 26 de Outubro de 2005 são válidos para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos. Os passaportes luxemburgueses renovados depois de 26 de Outubro de 2005 NÃO são válidos para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos. Fazemos um esforço para manter este Guia o mais actualizado possível, mas recomendamos que esta informação seja verificada também no sítio da Embaixada Americana no Luxemburgo (http://luxembourg.usembassy.gov) para eventuais alterações. Para prosseguir carregue em Continuar

19 Cidadãos Suiços Nota especial sobre cidadãos suiços Para informação sobre os passaportes suíços, queira aceder primeiro ao sítio da Embaixada Americana em Berna (http://bern.usembassy.gov). Se o seu passaporte permite viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos, então avance carregando em Continuar

20 Qual a data de emissão do seu passaporte? Atenção: se o seu passaporte foi renovado ou prorrogado, seleccione a data mais recente da extensão ou renovação. Antes de 26 de Outubro de 2005 Entre 26 de Outubro de 2005 e 25 de Outubro de 2006 A 26 de Outubro de 2006 ou em data posterior

21 Passporte emitido antes de 26 de Outubro de 2005 Se o seu passaporte foi emitido ou renovado/prorrogado antes de 26 de Outubro de 2005 e ainda não expirou, não carece de fotografia digital ou chip electrónico integrado. O único requisito é que seja passaporte de leitura óptica. Um passaporte de leitura óptica apresenta ao fundo da página com informação pessoal duas linhas de texto como letras, algarismos e sinal menor que (<<<<) bem como a imagem facial do titular: Verifique cuidadosamente se o seu passaporte obedece a este requisito. Em caso de dúvida deve contactar o serviço emissor de passaportes no país de que é cidadão. O seu passaporte respeita os critérios do Programa de Isenção de Vistos? SIM ou NÃO

22 Passaporte emitido entre 26 de Outubro de 2005 e 25 de Outubro de 2006 Se o seu passaporte foi emitido ou renovado/prorrogado entre 26 de Outubro de 2005 e 25 de Outubro de 2006 e ainda não expirou é provável que permita viajar sem visto. Não tem de ser necessariamente um passaporte electrónico com chip integrado. Os passaportes emitidos ou renovados/prorrogados neste período têm de apresentar as seguintes características: 1. Ser passaporte de leitura óptica e 2. Ter pelo menos uma destas duas características: a. Fotografia digital ou b. Chip electrónico integrado. Um passaporte de leitura óptica apresenta ao fundo da página com informação pessoal duas linhas de texto com letras, algarismos e sinal menor que (<<<<) bem como a imagem facial do titular: Uma fotografia digital é impressa directamente na página que contém a informação (ao contrário da fotografia colada e plastificada no passaporte). (continua na página seguinte)

23 Passaporte emitido entre 26 de Outubro de 2005 e 25 de Outubro de 2006 (cont.) O passaporte electrónico tem um chip informático integrado que contém a mesma informação que está impressa na página do passaporte com os dados. Estes passaportes electrónicos obedecem às normas estabelecidas pela Organização da Aviação Civil Internacional (sigla em inglês ICAO). O passaporte electrónico é identificável por este símbolo que surge na capa: Verifique cuidadosamente se o seu passaporte obedece a estes dois requisitos. Em caso de dúvida deve contactar o serviço emissor de passaportes no país de que é cidadão. Seleccione o tipo do seu passaporte: Não é de leitura óptica De leitura óptica, mas a fotografia não é digital De leitura óptica e com fotografia digital De leitura óptica e com selo do ICAO de passaporte com chip integrado De leitura óptica e com fotografia digital e selo do ICAO de passaporte com chip integrado

24 Passaporte emitido a 26 de Outubro de 2006 ou em data posterior Qualquer passaporte emitido ou renovado/prorrogado a 26 de Outubro de 2006 ou em data posterior tem de ser electrónico para que o seu titular possa entrar nos Estados Unidos sem necessidade de visto. A maioria dos países começaram a produzir passaportes electrónicos muito antes desta data limite. O passaporte electrónico tem um chip informático integrado que contém a mesma informação que está impressa na página do passaporte com os dados. Estes passaportes electrónicos obedecem às normas estabelecidas pela Organização da Aviação Civil Internacional (sigla em inglês ICAO). O passaporte electrónico é identificável por este símbolo que surge na capa: Verifique cuidadosamente se o seu passaporte obedece a estes dois requisitos. Em caso de dúvida deve contactar o serviço emissor de passaportes no país de que é cidadão. O seu passaporte tem o selo do ICAO de passaporte electrónico com chip integrado? SIM ou NÃO

25 Requisito do passaporte biométrico Os cidadãos da República Checa, Eslováquia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta e República da Coreia têm de apresentar um passaporte electrónico para entrar nos Estados Unidos sem visto ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos. O passaporte electrónico tem um chip informático integrado que contém a mesma informação que está impressa na página do passaporte com os dados. Estes passaportes electrónicos obedecem às normas estabelecidas pela Organização da Aviação Civil Internacional (sigla em inglês ICAO). O passaporte electrónico é identificável por este símbolo que surge na capa: Verifique cuidadosamente se o seu passaporte apresenta este símbolo. Em caso de dúvida deve contactar o serviço emissor de passaportes no país de que é cidadão. O seu passaporte tem o selo do ICAO de passaporte electrónico com chip integrado? SIM ou NÃO

26 Duração da estadia Quanto tempo pensa permanecer nos Estados Unidos? 90 dias ou menos ou mais de 90 dias

27 Permanecer mais de 90 dias nos Estados Unidos Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e terá de apresentar um visto válido para entrar nos Estados Unidos. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

28 Objectivo da viagem Qual o objectivo da sua viagem? Negócios Turismo/Férias Em trânsito

29 Actividade NÃO se enquadra no Programa de Isenção de Vistos Respondeu que a actividade que pretende desenvolver nos Estados Unidos não se coaduna com o Programa de Isenção de Vistos. Queira aceder a portuguese.portugal.usembassy.gov/root/visas-port/niv-port/visa-type.html para saber qual o tipo de visto aplicável ao seu caso. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

30 Visita de negócios No contexto do Programa de Isenção de Vistos, negócios refere-se de uma forma geral a uma actividade que não envolva trabalhado especializado ou não especializado. Alguns exemplos de actividades contempladas: Efectuar transacções comerciais internacionais que não envolvam remuneração nos Estados Unidos (por exemplo, um comerciante que recebe nos EUA encomendas de mercadoria produzida no estrangeiro ou que vai aos Estados Unidos para comprar produtos americanos que serão exportados dos EUA); Negociação de contratos; Encontro de parceiros de negócio; e Participação em convenções, conferências ou seminários de índole científica, educativa, profissional ou de negócios. O trabalho especializado ou não especializado mesmo não remunerado é quase sempre proibido. Nesta categoria incluem-se as funções de formador ou consultor nos EUA. O tipo de negócio que pretende desenvolver obedece aos critérios do Programa de Isenção de Vistos? SIM ou NÃO

31 Em trânsito Quando uma pessoa reúne todas as demais condições para não precisar de visto ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos pode passar pelos Estados Unidos em trânsito. Se transitar pelos Estados Unidos com destino ao Canadá, México ou ilhas adjacentes, o viajante pode no regresso entrar de novo nos Estados Unidos, usando qualquer meio de transporte desde que a duração total da visita (ou seja o tempo total gasto em trânsito e no Canadá, México ou ilhas adjacentes) não exceda 90 dias. Se for em trânsito com destino que não seja Canadá, México ou ilhas adjacentes, terá de fazer a viagem de regresso em transportador aderente ao Programa de Isenção de Vistos (a maioria das companhia aérea e de navegação) mas não tem que o fazer no espaço de 90 dias pois terá de fazer novo requerimento. Os passageiros em trânsito pelos Estados Unidos para a residência no México, Canadá, Bermudas ou Caraíbas têm de ser residentes permanentes legalizados dessas zonas. A sua viagem em trânsito pelos Estados Unidos obedece aos critérios do Programa de Isenção de Vistos? SIM ou NÃO

32 Meio de entrada nos Estados Unidos Vai entrar nos Estados Unidos por via aérea, marítima ou por terra vindo do Canadá ou México? Ar/Mar ou Terra

33 Entrada por ar/mar Possui bilhete de ida e volta ou só de ida (incluindo bilhetes electrónicos)? SIM ou NÃO

34 É necessário visto Afirma que não possui bilhete de ida e volta ou só de ida e, portanto, precisa de visto. Queira aceder a portuguese.portugal.usembassy.gov/root/visas-port/niv-port/visa-type.html para saber qual o tipo de visto que se aplica ao seu caso. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

35 Viajante tem bilhete de ida e volta Nota: Se viajar com bilhete electrónico, deve apresentar aos Serviços de Imigração dos EUA no porto de entrada uma cópia do itinerário. (Os viajantes com bilhete de ida para o México, Canadá ou Caraíbas terão de ser residentes legais permanentes desses locais.) Vai entrar nos Estados Unidos a bordo de avião comercial ou barco de companhias signatárias do Programa de Isenção de Vistos? Praticamente todas as grandes companhias aéreas ou de navegação têm um acordo com o Departamento americano de Segurança Interna (sigla em inglês DHS) para transportar passageiros ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos. Nota: Aviões ou barcos privados ou oficiais não se enquadram neste requisito, a única excepção sendo aviões de algumas empresas americanas que estabeleceram acordo com a DHS. Consulte a sua transportadora se tiver dúvidas. SIM ou NÃO

36 É necessário visto Declarou que não vai entrar nos Estados Unidos através de uma transportadora que aderiu ao Programa de Isenção de Vistos e, portanto, necessita de visto. Queira aceder a portuguese.portugal.usembassy.gov/root/visas-port/niv-port/visa-type.html para saber qual o tipo de visto que se aplica ao seu caso. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

37 Entrada por terra Se vai entrar por terra, tem de possuir o formulário I-94W, emitido pelas autoridades da imigração no porto de entrada e pagar uma taxa de 6 dólares, pagamento este feito unicamente em dólares americanos. Para prosseguir carregue em Continuar

38 Detenção ou condenação? Alguma vez foi detido ou condenado por qualquer motivo em qualquer país, mesmo que a detenção não tenha levado à condenação, ou tem cadastro criminal? Atenção: a Lei de Reabilitação de Delinquentes não se aplica à legislação americana dos vistos. Em caso de dúvida, escolha SIM. SIM ou NÃO

39 Detenções & Condenações Há requerentes que têm dúvidas quanto ao que responder à pergunta foi alguma vez detido? Em geral, pequenos delitos de trânsito fora dos Estados Unidos que tenham sido relevados por pagamento de multa por correio não tem qualquer interferência na autorização de entrada nos Estados Unidos. Os autores de pequenos delitos de trânsito que não resultem na sua detenção e/ou condenação poderão viajar sem visto desde que de outra forma para tal estejam aptos. Se tem dúvidas quanto à sua habilitação para viajar isento de visto, a única forma de resolver a questão será requerer o visto. A Embaixada não pode fazer qualquer outra recomendação sobre o assunto até que se apresente em pessoa diante do oficial consular. Se praticou um delito de trânsito quando esteve nos Estados Unidos e há uma multa pendente em seu nome, ou se não compareceu para ser ouvido em tribunal, é possível que penda sobre si um mandado de prisão e irá ter sérios problemas no porto de entrada dos Estados Unidos. A Embaixada não pode dar-lhe qualquer ajuda neste campo. Deverá resolver o assunto antes de embarcar, contactando o tribunal onde deveria ter comparecido. Se não tiver o contacto do tribunal, consulte este endereço da internet: Toda a sua história de violação da lei se resume a pequenos delitos de trânsito que não resultaram em detenção e/ou condenação? SIM ou NÃO

40 Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e terá de apresentar um visto válido para entrar nos Estados Unidos. Atenção: a Lei de Reabilitação de Delinquentes não se aplica à legislação americana dos vistos. Se tentar viajar sem visto, pode ser-lhe recusada a entrada nos Estados Unidos e a responsabilidade será sua. Aos requerentes que tenham sido detidos ou condenados é exigida mais documentação e o processo é mais demorado. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

41 É portador de alguma doença grave e transmissível? É portador de alguma doença grave e transmissível de relevo na saúde pública (incluindo o VIH)? SIM ou NÃO

42 Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e necessita, portanto, de visto válido para entrar nos Estados Unidos. O seu requerimento de visto vai exigir mais documentação e processamento mais demorado. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

43 Doença Mental Sofre de qualquer distúrbio mental associado a manifestações comportamentais perigosas (incluindo ofensa auto-infligida)? Nota: Os portadores de doença mental podem viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos conquanto o seu estado não implique perigo para os próprios ou para terceiros. Caso o pretendam, poderão levar consigo carta do médico para o efeito de modo a facilitar a sua entrada nos Estados Unidos. SIM ou NÃO

44 Previamente recusada entrada nos Estados Unidos Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e necessita, portanto, de visto válido para entrar nos Estados Unidos. O seu requerimento de visto vai exigir mais documentação e processamento mais demorado. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

45 Entrada recusada? Alguma vez lhe foi recusada a entrada nos Estados Unidos? SIM ou NÃO

46 Previamente recusada entrada nos Estados Unidos Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e necessita, portanto, de visto válido para entrar nos Estados Unidos. Se possui cópia do relatório do incidente (formulário I-877) feito pelo Serviço de Imigração deverá levá-lo para a entrevista quando pedir o visto. Caso não possua, deve pedir uma cópia ao Serviço de Alfândega e Protecção de Fronteiras (U.S. Customs and Border Protection, CBP) no porto de entrada onde a recusa teve lugar. Para mais informação sobre este assunto, queira consultar o sítio do CBP em Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

47 Deportado ou expulso? Alguma vez foi deportado ou expulso dos Estados Unidos? SIM ou NÃO

48 Anteriormente deportado ou expulso dos Estados Unidos Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e necessita, portanto, de visto válido para entrar nos Estados Unidos. Dependendo das circunstâncias da sua deportação, poderá estar impedido de entrar nos Estados Unidos durante dez anos. Consulte os documentos referentes à deportação se tiver dúvidas. Se pretende viajar para os Estados Unidos durante o período de exclusão, terá de requerer um visto especial para entrar no país. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

49 Ultrapassou o tempo de estadia? Alguma vez ultrapassou, mesmo que só por um dia, o tempo de permanência nos Estados Unidos permitido? SIM ou NÃO

50 Ultrapassou o tempo de estadia Não pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos e necessita, portanto, de visto válido para entrar nos Estados Unidos. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

51 O visto foi recusado? Alguma vez lhe foi recusado o visto? SIM ou NÃO

52 O visto foi recusado Como já lhe foi recusado o visto anteriormente, queira consultar a nossa página na internet para se informar antes de tentar viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

53 Conclusão Com base na informação prestada neste Guia dos Vistos, parece reunir condições para viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos. Esta suposição baseia-se unicamente nas respostas que deu às questões apresentadas e, como tal, não pode ser tida como recomendação definitiva. Para mais pormenores sobre o Programa de Isenção de Vistos, queira consultar a nossa página na internet sobre o assunto. Aviso importante: Nem o facto de ter um visto ou de reunir as condições básicas para viajar sem visto garante a autorização de entrada no país. Tal como na maioria dos países, cabe aos oficiais da imigração no porto de entrada a última palavra sobre a autorização de entrada no país. Não podem viajar sem visto aqueles que vão estudar, trabalhar ou ficar mais de 90 dias. Estas pessoas necessitam de visto. Se o oficial de imigração tiver razões para acreditar que um viajante sem visto vai estudar, trabalhar ou ficar mais de 90 dias ou que falseou factos respeitantes à sua viagem, está autorizado a recusar a entrada nos Estados Unidos. Sistema Electrónico de Autorização para Viajar (ESTA) Os viajantes internacionais que pretendam viajar para os Estados Unidos ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos têm de obter autorização de viagem ESTA antes de embarcar no avião ou barco que os transportará para os Estados Unidos. Aos viajantes que não obtenham esta autorização antes da partida pode não ser permitido o embarque, sofrer atrasos ou ser-lhes recusada entrada nos Estados Unidos. O requerimento pode ser feito a qualquer altura antes de viajar, mas sempre com o mínimo de 72 horas de antecedência face à hora da partida. Se o seu registo for bem sucedido será válido para aplicações múltiplas durante dois anos ou até à data em que o seu passaporte caduca, valendo destas duas a situação que primeiro se verificar. Antes de ir à internet para se registar, convém que se certifique que pode viajar ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos, caso contrário o registo será recusado. A autorização ESTA permite apenas o embarque num avião ou barco para viajar para os Estados Unidos. Também não é garantia de entrada nos Estados Unidos; essa decisão cabe ao oficial de imigração no porto de entrada do mesmo modo que aqueles que entram actualmente nos Estados Unidos ao abrigo do Programa de Isenção de Vistos ou com visto estão sujeitos a uma inspecção. Endereço ESTA na internet: https://esta.cbp.dhs.gov Entrar nos Estados Unidos por terra Os viajantes que entram nos Estados Unidos por terra provenientes do Canadá ou do México NÃO precisam de autorização ESTA antes de viajar. Aviso Se alguma vez comunicou às autoridades a perda ou roubo do seu passaporte e depois o recuperou, por favor não o use para viajar para os Estados Unidos. Ao introduzir no ESTA os dados do passaporte, a sua inscrição será recusada.

54 Passaporte inadequado Como o seu passaporte não obedece aos requisitos do Programa de Isenção de Vistos, terá de que pedir um que reúna essas condições no serviço que emite passaportes no país de que é cidadão. Caso não consiga obter um passaporte que respeite as exigências do Programa de Isenção de Vistos, terá de requerer visto para viajar para os Estados Unidos. Para mais informação sobre como requerer um visto na Embaixada Americana em Portugal, entre nesta página da internet. Carregue em X no canto superior direito para fechar este guia. FIM

Vistos de Entrada Para o Catar

Vistos de Entrada Para o Catar Vistos de Entrada Para o Catar Visto para o cidadão brasileiro entrar no Catar poderá ser adquirido no momento da chegada ao país ou antes, dependendo do caso em que se insere o brasileiro. A Embaixada

Leia mais

INFORMATIVO VISTOS OBRIGATÓRIOS PARA OS EMIRADOS ÁRABES TEMPORADA 2010/2011

INFORMATIVO VISTOS OBRIGATÓRIOS PARA OS EMIRADOS ÁRABES TEMPORADA 2010/2011 INFORMATIVO VISTOS OBRIGATÓRIOS PARA OS EMIRADOS ÁRABES TEMPORADA 2010/2011 Os Emirados Árabes exigem que um determinado número de nacionalidades devem estar de posse de um visto antes da chegada no país.

Leia mais

Documentação PASSAPORTE

Documentação PASSAPORTE Documentação PASSAPORTE Para emissão de passaporte é necessário entrar no site da Polícia Federal, www.dpf.gov.br e seguir as instruções abaixo: Verifique a documentação necessária. Atenção: Não há renovação

Leia mais

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS:

NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 003/2010 DATA: 29/09/2010 ASSUNTO: PALAVRAS CHAVE: PARA: CONTACTOS: Acesso a cuidados de saúde programados na União Europeia, Espaço Económico Europeu e Suiça. Procedimentos para a emissão do Documento

Leia mais

HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes

HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes HBL15 Trabalhar na Irlanda do Norte: Subsídio de Alojamento Um folhetim informativo do Executivo de Alojamento para Trabalhadores Migrantes Este folheto explica as regras que se aplicam ao Benefício de

Leia mais

GOLDEN VISA Junho 2013 AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA ATRAVÉS DE INVESTIMENTO EM PORTUGAL

GOLDEN VISA Junho 2013 AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA ATRAVÉS DE INVESTIMENTO EM PORTUGAL GOLDEN VISA Junho 2013 AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA ATRAVÉS DE INVESTIMENTO EM PORTUGAL Portugal já está a atribuir os Golden Residence Permit a cidadãos não- Europeus no caso de realização de determinados

Leia mais

CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV

CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV CASSTM NOTA 376/03 ANEXO 2REV DOCUMENTO 3 DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS TITULARES DOS CARTÕES EUROPEUS DE SEGURO DE DOENÇA OU DE DOCUMENTOS EQUIVALENTES NA SEQUÊNCIA DAS ALTERAÇÕES DO PONTO I DA ALÍNEA A)

Leia mais

Reembolso em espécie das prestações acumuladas na Previdência Profissional ao deixar definitivamente a Suíça a partir de 1 de Junho de 2007

Reembolso em espécie das prestações acumuladas na Previdência Profissional ao deixar definitivamente a Suíça a partir de 1 de Junho de 2007 Sicherheitsfonds BVG Geschäftsstelle Postfach 1023 3000 Bern 14 Tel. +41 31 380 79 71 Fax +41 31 380 79 76 Fonds de garantie LPP Organe de direction Case postale 1023 3000 Berne 14 Tél. +41 31 380 79 71

Leia mais

Golden Residence Permit Program BES IMÓVEIS AREA GESTÃO IMOBILIÁRIA

Golden Residence Permit Program BES IMÓVEIS AREA GESTÃO IMOBILIÁRIA Golden Residence Permit Program BES IMÓVEIS AREA GESTÃO IMOBILIÁRIA Em que consiste, razões para a existência do programa e benefício principal Quem pode beneficiar do programa Como beneficiar do programa

Leia mais

A solução. para os seus problemas. na Europa. ec.europa.eu/solvit

A solução. para os seus problemas. na Europa. ec.europa.eu/solvit A solução para os seus problemas na Europa ec.europa.eu/solvit CONHEÇA OS SEUS DIREITOS Viver, trabalhar ou viajar em qualquer país da UE é um direito fundamental dos cidadãos europeus. As empresas também

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA REQUERENTES DE VISTOS DE IMIGRAÇÃO

INSTRUÇÕES PARA REQUERENTES DE VISTOS DE IMIGRAÇÃO INSTRUÇÕES PARA REQUERENTES DE VISTOS DE IMIGRAÇÃO Resumo Introdução V.Exa. encontra-se inscrito no Centro Nacional de Vistos (National Visa Center, NVC) para requerer um visto de imigração para os Estados

Leia mais

Decreto do Governo n.º 6/84 Acordo Europeu sobre o Regime da Circulação das Pessoas entre os Países Membros do Conselho da Europa

Decreto do Governo n.º 6/84 Acordo Europeu sobre o Regime da Circulação das Pessoas entre os Países Membros do Conselho da Europa Decreto do Governo n.º 6/84 Acordo Europeu sobre o Regime da Circulação das Pessoas entre os Países Membros do Conselho da Europa O Governo decreta, nos termos da alínea c) do n.º 1 e do n.º 2 do artigo

Leia mais

CENTRO EUROPEU DO CONSUMIDOR - PORTUGAL EUROPEAN CONSUMER CENTRE

CENTRO EUROPEU DO CONSUMIDOR - PORTUGAL EUROPEAN CONSUMER CENTRE ECC-Net: Travel App Uma nova aplicação para telemóveis destinada aos consumidores europeus que se deslocam ao estrangeiro. Um projeto conjunto da Rede de Centros Europeus do Consumidor Nome da app: ECC-Net:

Leia mais

REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA

REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA Edição Online e Coordenação Técnica: Icep Portugal/Unidade Conhecimento de Mercado Elaboração: Delegação do Icep Portugal em Luanda Data:

Leia mais

CONSILIUM. Schengen. A porta para a sua liberdade de circulação na Europa JUNHO DE 2011

CONSILIUM. Schengen. A porta para a sua liberdade de circulação na Europa JUNHO DE 2011 PT CONSILIUM Schengen A porta para a sua liberdade de circulação na Europa JUNHO DE 2011 Índice INTRODUÇÃO 1 LIVRE CIRCULAÇÃO DE PESSOAS 2 COOPERAÇÃO POLICIAL E ADUANEIRA 2 Fronteiras internas 2 Fronteiras

Leia mais

Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela

Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela REPÚBLICA DE ANGOLA Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela PEDIDO DE VISTO DE ENTRADA Tratamento Médico Trabalho Ordinário Fixação de Residência Trânsito Privilegiado Permanência Temporária Turismo

Leia mais

TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR

TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR Revogada pela RN 020/06 Resolução Normativa RN-007/2006 Revoga a RN 001/05 TABELA DE VALORES DE BOLSAS NO EXTERIOR O Presidente do CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq,

Leia mais

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de (países ordenados por continente) Ásia Brunei 14 dias --- Camboja 30 dias c) --- Coreia do Sul 90 dias --- Filipinas 14 dias --- Indonésia

Leia mais

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Cartão Europeu de Seguro de Doença (N39 - v4.07) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016

GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016 GUIA do ESTUDANTE ERASMUS+ 2015-2016 Esclarecimentos de dúvidas/informações adicionais: Carolina Peralta/Isabel Silva Gabinete de Relações Internacionais - GRI Rua de Santa Marta, 47, 1º Piso sala 112-1169-023

Leia mais

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos

Guia do Estudante Erasmus - Período de Estudos ESTE ANO VOU CONHECER NOVAS PESSOAS ESTE ANO VOU ALARGAR CONHECIMENTOS ESTE ANO VOU FALAR OUTRA LÍNGUA ESTE ANO VOU ADQUIRIR NOVAS COMPETÊNCIAS ESTE ANO VOU VIAJAR ESTE ANO VOU SER ERASMUS Guia do Estudante

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Cartão Europeu de Seguro de Doença Nº: 20/DSPCS DATA: 18/05/04 Para: Todos os serviços dependentes do Ministério da Saúde Contacto

Leia mais

ED 2082/09. 14 dezembro 2009 Original: inglês. Conferência Mundial do Café 26 a 28 de fevereiro de 2010, Cidade da Guatemala. Informação sobre vistos

ED 2082/09. 14 dezembro 2009 Original: inglês. Conferência Mundial do Café 26 a 28 de fevereiro de 2010, Cidade da Guatemala. Informação sobre vistos ED 2082/09 14 dezembro 2009 Original: inglês P Conferência Mundial do Café 26 a 28 de fevereiro de 2010, Cidade da Guatemala Informação sobre vistos 1. O Diretor-Executivo apresenta seus cumprimentos e,

Leia mais

VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO

VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Carta do interessado, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Tratamento Médico, com assinatura R G I reconhecida

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 18.10.2007 COM(2007) 619 final 2007/0216 (COD) Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO que altera o Regulamento (CE) n. 2252/2004 do Conselho

Leia mais

Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo

Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo Informações Gerais sobre Vistos Passo a Passo Se você planeja viajar aos Estados Unidos e precisa solicitar o visto pela primeira vez ou quer renovar um visto que ainda esteja válido ou que tenha expirado

Leia mais

Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 27-Abr-2015

Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 27-Abr-2015 Preçário AGENCIA DE CAMBIOS CENTRAL, LDA AGÊNCIAS DE CÂMBIOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS O Preçário completo da Agência de Câmbios Central, Lda., contém o Folheto de e Despesas (que incorpora

Leia mais

MINIGUIA DA EUROPA 2011 Comunicar com os Europeus Línguas Na Europa fala-se muitas línguas, cujas principais famílias são a germânica, a românica, a eslava, a báltica e a céltica. As instituições da União

Leia mais

3. Substituiçã o de cartão. 4. Inibição do cartão. 2. Emissão do Cartão. Isento Isento -- -- 25,00 (4) Ver Nota (2).

3. Substituiçã o de cartão. 4. Inibição do cartão. 2. Emissão do Cartão. Isento Isento -- -- 25,00 (4) Ver Nota (2). 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (CLIENTES PARTICULARES) - FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Entrada em vigor: 04-agosto-2015 3.1. Cartões de Crédito Designação do cartão Redes onde o cartão é aceite Barclays

Leia mais

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA Rua da Artilharia 1, n.º 21, 4.º andar 1269-003 LISBOA Telefones: 213 703 990 213 703 900 Fax 213 874 770 E-mail depspriv@psp.pt M 40.1 - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Direito e Legislação Turística. Estatuto Jurídico do Estrangeiro e Transportes Alternativos no Turismo Contemporâneo. Aula 6.

Direito e Legislação Turística. Estatuto Jurídico do Estrangeiro e Transportes Alternativos no Turismo Contemporâneo. Aula 6. Direito e Legislação Turística Aula 6 Estatuto Jurídico do Estrangeiro e Transportes Alternativos no Turismo Contemporâneo Profa. Sonia de Oliveira Contextualização Analisar o Estatuto Jurídico do Estrangeiro,

Leia mais

Orientaça o sobre Vistos

Orientaça o sobre Vistos Orientaça o sobre Vistos UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DIRETORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS FEDERAÇÃO RUSSA Capital: Moscou Língua oficial: Russo Moeda: Rublo (RUB) Permanência até 90 dias Turismo Cidadãos

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 11 de Julho de 2007 (18.07) (OR. en) 11722/07 SCH-EVAL 131 SIRIS 133 COMIX 659

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 11 de Julho de 2007 (18.07) (OR. en) 11722/07 SCH-EVAL 131 SIRIS 133 COMIX 659 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 11 de Julho de 2007 (18.07) (OR. en) 11722/07 SCH-EVAL 131 SIRIS 133 COMIX 659 NOTA de: para: Assunto: Presidência Grupo de Avaliação de Schengen Projecto de decisão

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 21/12 Economia 20/12 Demografia Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 http://www.ine.pt/portal/page/portal/portal_ine/publicacoes?publicacoespub_boui=10584451&publicacoesm

Leia mais

Taxas de Visto. Pagamento em Dinheiro e Vale Postal

Taxas de Visto. Pagamento em Dinheiro e Vale Postal Taxas de Visto Pagamento em Dinheiro e Vale Postal A Embaixada NÃO aceita pagamentos com cartão de crédito/débito ou cheques. Se o pagamento for feito ao balcão dos vistos, aquando do pedido, o valor deve

Leia mais

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas

Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Os Cursos de Especialização Tecnológica Em Portugal Nuno Mangas Fórum novo millenium Nuno Mangas Covilhã, 22 Setembro 2011 Índice 1 Contextualização 2 Os CET em Portugal 3 Considerações Finais 2 Contextualização

Leia mais

PEDIDO DE VISTO. Nome: Data de nascimento / / Local de nascimento. País de nascimento Nacionalidade origem. Nacionalidade actual Passaporte nº

PEDIDO DE VISTO. Nome: Data de nascimento / / Local de nascimento. País de nascimento Nacionalidade origem. Nacionalidade actual Passaporte nº REPUBLICA DE ANGOLA SECÇÃO CONSULAR DE ANGOLA EM BUENOS AIRES PEDIDO DE VISTO TRÂNSITO TURISMO CURTA DURAÇÃO ORDINÁRIO Nome: Estado Civil Sexo Data de nascimento / / Local de nascimento País de nascimento

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA PEDIDO DE VISTO TRABALHO PRIVILEGIADO PARA FIXAÇÃO DE RESIDÊNCIA

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA PEDIDO DE VISTO TRABALHO PRIVILEGIADO PARA FIXAÇÃO DE RESIDÊNCIA Vistos de Privilegiado Documentos necessários: Carta do interessado, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o visto, com assinatura reconhecida pelo Notário e visado por este Consulado; Formulário

Leia mais

VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA. e Residência, com assinatura reconhecida no Notário e visado por este Consulado;

VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA. e Residência, com assinatura reconhecida no Notário e visado por este Consulado; VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Carta do requerente, devidamente fundamentada, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Fixação R G I IRO e

Leia mais

Fusões e cisões transfronteiras

Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Fusões e cisões transfronteiras Consulta organizada pela Comissão Europeia (DG MARKT) INTRODUÇÃO Observações preliminares O presente questionário tem por objetivo recolher

Leia mais

http://www.dgs.pt/wwwbase/raiz/mlkimprimir.aspx?codigoms=0

http://www.dgs.pt/wwwbase/raiz/mlkimprimir.aspx?codigoms=0 Página Web 1 de 5 Mobilidade de Doentes imprimir adicionar aos favoritos Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) Aconselhamos vivamente que leve consigo o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD)

Leia mais

DECLARAÇÃO A. VIAGENS DOMÉSTICAS. A.1. Adultos

DECLARAÇÃO A. VIAGENS DOMÉSTICAS. A.1. Adultos DECLARAÇÃO Eu,, portador do RG n, emitido por, e Inscrito CPF/MF sob o nº., declaro, em meu nome e no nome das pessoas que me acompanharão e por quem me declaro formalmente autorizado a assinar que, para

Leia mais

PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL

PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL PROGRAMAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL 1) Se eu pretender realizar mobilidade apenas no 2º semestre do próximo ano académico, quando é que devo apresentar a candidatura? 2) Quando é que devo efectuar o

Leia mais

É UM CIDADÃO EUROPEU A RESIDIR NA BÉLGICA? Então venha votar no dia 25 de Maio de 2014 para o Parlamento Europeu!

É UM CIDADÃO EUROPEU A RESIDIR NA BÉLGICA? Então venha votar no dia 25 de Maio de 2014 para o Parlamento Europeu! F É UM CIDADÃO EUROPEU A RESIDIR NA BÉLGICA? Então venha votar no dia 25 de Maio de 2014 para o Parlamento Europeu! 1 QUEM PODE VOTAR A 25 DE MAIO DE 2014? Para poder participar nesta eleição na qualidade

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS EM POUCAS PALAVRAS OS PRIMEIROS PASSOS DATA/LOCAL DE ASSINATURA E ENTRADA EM VIGOR PRINCIPAIS MENSAGENS QUIZ 10 PERGUNTAS E RESPOSTAS OS PRIMEIROS PASSOS No século XX depois das Guerras No século XX, depois

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU N.º 15 14-4-2003 BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU I SÉRIE 405 澳 門 特 別 行 政 區 第 5/2003 號 行 政 法 規 入 境 逗 留 及 居 留 許 可 規 章 行 政 長 官 根 據 澳 門 特 別 行 政 區 基 本 法 第 五 十 條 ( 五 ) 項, 經 徵 詢 行 政

Leia mais

Visto de Permanência Temporária

Visto de Permanência Temporária Visto de Permanência Temporária Documentos necessários: Requerimento fundamentado, dirigido à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Permanência Temporária, com assinatura reconhecida no Notário

Leia mais

Pedido de Visto Schengen

Pedido de Visto Schengen Pedido de Visto Schengen FOTO Este impresso é gratuito 1. Apelido PARTE RESERVADA À ADMINISTRAÇÃO 2. Apelido quando do nascimento (apelido anterior) Data do pedido: 3. Nome(s) próprio(s) Número do pedido

Leia mais

Informação geral sobre o visto Schengen (atualizada 15/12/2008)

Informação geral sobre o visto Schengen (atualizada 15/12/2008) Visto de entrada gratuito Informação geral sobre o visto Schengen (atualizada 15/12/2008) Cidadãos da União Européia (UE), de países membros da Área Econômica Européia (AEE) e dos seguintes países 1 podem

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação Banco BPI, Sociedade

Leia mais

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 3.1. Cartões de crédito Comissões (Euros) Redes onde o cartão é aceite 1. Anuidades 1 1.º Titular Outros Titulares 2. Emissão de cartão 1 3. Substituição de cartão 2 4. Inibição do cartão 5. Pagamentos

Leia mais

ASSEMBLÉIA NACIONAL CAPÍTULO I

ASSEMBLÉIA NACIONAL CAPÍTULO I ASSEMBLÉIA NACIONAL Lei n.º 3/94 de 21 de Janeiro O Regime Jurídico dos Estrangeiros na República de Angola é parcialmente regulado pela Lei n.º 4/93, de 26 de Maio e pelo Decreto n.º 13/78, de 1º de Fevereiro.

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

11. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (OUTROS CLIENTES) ( ÍNDICE)

11. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (OUTROS CLIENTES) ( ÍNDICE) 11.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é 3. Substituição de 4. Inibição do 5. Comissão pela recuperação de valores em dívida 6. Não pagamento até à data limite Cartão Business Estrangeiro:

Leia mais

11. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (OUTROS CLIENTES) ( ÍNDICE)

11. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (OUTROS CLIENTES) ( ÍNDICE) 11.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é 3. Substituição de 4. Inibição do 5. Comissão pela recuperação de valores em dívida 6. Não pagamento até à data limite Cartão Business 43,27 43,27

Leia mais

VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA

VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Requerimento fundamentado, dirigido à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Permanência Temporária, R G I com assinatura

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

Notas sobre o formulário Acto de Oposição

Notas sobre o formulário Acto de Oposição INSTITUTO DE HARMONIZAÇÃO NO MERCADO INTERNO (IHMI) Marcas, Desenhos e Modelos Notas sobre o formulário Acto de Oposição 1. Observações gerais 1.1 Utilização do formulário O formulário pode ser obtido

Leia mais

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44

2. Emissão de. Outros Titulares. seguintes. 1.º ano. Anos. cartão. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44. Grátis 28,85 -- -- -- 19,23 26,44 11.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é aceite 1.º Titular Outros Titulares de (5) (1) 5. Recuperação de valores em divida (6) Millennium bcp Business Silver 28,85 19,23 26,44 Millennium

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA REQUERENTES DE VISTOS DE IMIGRAÇÃO

INSTRUÇÕES PARA REQUERENTES DE VISTOS DE IMIGRAÇÃO INSTRUÇÕES PARA REQUERENTES DE VISTOS DE IMIGRAÇÃO Luanda-Angola Resumo Introdução V.Exa. encontra-se inscrito no Centro Nacional de Vistos (National Visa Center, NVC) para requerer um visto de imigração

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE. Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE. Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte Verifique a documentação necessária. Atenção: Não há renovação nem prorrogação de passaporte, se o seu está

Leia mais

ANEXOS COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós»

ANEXOS COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós» COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 28.5.2014 COM(2014) 355 final ANNEXES 1 to 5 ANEXOS à COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO relativa à iniciativa de cidadania «Um de nós» PT PT ANEXO I: ASPETOS PROCESSUAIS DA INICIATIVA

Leia mais

TABELA DE TAXAS E DEMAIS ENCARGOS A COBRAR PELOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PREVISTOS NA LEI Nº23/2007, DE 04 DE JULHO

TABELA DE TAXAS E DEMAIS ENCARGOS A COBRAR PELOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PREVISTOS NA LEI Nº23/2007, DE 04 DE JULHO TABELA DE TAXAS E DEMAIS ENCARGOS A COBRAR PELOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PREVISTOS NA LEI Nº23/2007, DE 04 DE JULHO Com as alterações introduzidas pela Lei 29/2012, de 9 de agosto PORTARIA Nº 1334

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

VISTO DE TURISMO. Autorização de Viagem por parte dos tutores, com assinaturas reconhecidas; G O

VISTO DE TURISMO. Autorização de Viagem por parte dos tutores, com assinaturas reconhecidas; G O VISTO DE TURISMO Documentos necessários: ESTRNG e O Ã E Ç Formulário e ficha devidamente preenchidos, com letra de imprensa ou dactilografados com tinta preta e assina- R G I dos pelo requerente, sem rasuras

Leia mais

CUIDADOS DE SAÚDE PARA PENSIONISTAS DE UM ESTADO-MEMBRO DA UNIÃO EUROPEIA, ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU OU DA SUÍÇA QUE VENHAM RESIDIR PARA PORTUGAL

CUIDADOS DE SAÚDE PARA PENSIONISTAS DE UM ESTADO-MEMBRO DA UNIÃO EUROPEIA, ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU OU DA SUÍÇA QUE VENHAM RESIDIR PARA PORTUGAL CUIDADOS DE SAÚDE PARA PENSIONISTAS DE UM ESTADO-MEMBRO DA UNIÃO EUROPEIA, ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU OU DA SUÍÇA QUE VENHAM RESIDIR PARA PORTUGAL abril 2015 Ficha Técnica Autor Direção-Geral da Segurança

Leia mais

Índice Geral. 1. Condições de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros do território nacional

Índice Geral. 1. Condições de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros do território nacional INTRODUCTION 5 Índice Geral Índice Alfabético 11 Índice Cronológico 15 Índice Sistemático 19 Nota Prévia 65 Parte I Estrangeiros em geral 1. Condições de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros

Leia mais

Directiva Europeia para a Igualdade de Tratamento no Emprego e na actividade profissional Inclusion Europe

Directiva Europeia para a Igualdade de Tratamento no Emprego e na actividade profissional Inclusion Europe Directiva Europeia para a Igualdade de Tratamento no Emprego e na actividade profissional Inclusion Europe Relatório A Inclusion Europe e os seus 49 membros de 36 países lutam contra a exclusão social

Leia mais

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA 1950 9 de Maio Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, profere um importante discurso em que avança propostas inspiradas nas ideias de Jean Monnet.

Leia mais

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA?

NOTA INFORMATIVA SINGLE EURO PAYMENTS AREA. 1. O que é a SEPA? 1 NOTA INFORMATIVA 1. O que é a SEPA? Para harmonização dos sistemas de pagamento no espaço europeu no sentido de impulsionar o mercado único, foi criada uma Área Única de Pagamentos em Euro (denominada

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES Porque devemos utilizar a empresa Tungsten-Network para enviar as nossas facturas? Para além das vantagens indicadas anteriormente, a facturação electrónica é o método preferido pela

Leia mais

CONSULADO DE PORTUGAL CURITIBA

CONSULADO DE PORTUGAL CURITIBA VISTO PARA TRABALHAR EM PORTUGAL Actividade profissional subordinado ( Artº 30) OU Actividade profissional independente ( Artº 31) Os pedidos de visto devem ser apresentados pelo requerente com uma antecedência

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA DIRETORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS E INTERINSTITUCIONAIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA DIRETORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS E INTERINSTITUCIONAIS Visto para estudante na Suíça Para os estudantes aceitos em uma instituição de ensino ou curso, por um período de estudos superior a 90 dias. Formulário de visto preenchido e assinado em três vias originais.

Leia mais

VISTO ORDINÁRIO (Pessoas Singulares ou Colectivas)

VISTO ORDINÁRIO (Pessoas Singulares ou Colectivas) VISTO ORDINÁRIO (Pessoas Singulares ou Colectivas) Documentos necessários: R G I ESTRNG e O Ã E Ç IRO Passaporte com validade superior a 9 meses e 2 folhas seguidas livres para a aposição do visto; S Duas

Leia mais

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/17 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pedido de

Leia mais

NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA

NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 31 de Março de 2005 (OR. en) AA 15/2/05 REV 2 TRATADO DE ADESÃO: ACTO DE ADESÃO, ANEXO II PROJECTO DE ACTOS LEGISLATIVOS E OUTROS

Leia mais

Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos

Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos Copa do Mundo FIFA 2014 Vistos Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração A Lei 12.663 (Lei Geral da Copa), de 05/06/2012,

Leia mais

Política de Registo do Nome de Domínio.eu

Política de Registo do Nome de Domínio.eu Política de Registo do Nome de Domínio.eu 1/14 ÍNDICE Índice... 2 Definições... 3 Objecto e Âmbito... 3 Secção 1. O Titular do Registo tem de determinar se cumpre os Critérios Gerais de Elegibilidade...

Leia mais

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006 PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006 Versão: 1.0 Pág.: 1/7 1. ACESSO DIRECTO Chamadas DENTRO DO PAÍS Não Corp Corp Local 0,0201 0,0079 Local Alargado 0,0287 0,0105 Nacional 0,0287 0,0105 FIXO MÓVEL

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. O que é o regime especial de Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI)? O regime de ARI

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MOURA 7860-207 Moura. Taxas e Licenças

CÂMARA MUNICIPAL DE MOURA 7860-207 Moura. Taxas e Licenças Taxas e Licenças Perguntas Frequentes Como posso pedir a carta de caçador? Como posso renovar a carta de caçador? Como posso pedir a 2ª via da carta de caçador? Como devo proceder ao registo de exploração

Leia mais

Protocolo Bilateral entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República de Angola sobre Facilitação de Vistos. Artigo 1.

Protocolo Bilateral entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República de Angola sobre Facilitação de Vistos. Artigo 1. Protocolo Bilateral entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República de Angola sobre Facilitação de Vistos Artigo 1.º (Objecto) O presente Protocolo tem por objecto a criação de um mecanismo

Leia mais

FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE VISTO CANADÁ

FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE VISTO CANADÁ FORMULÁRIO PARA SOLICITAÇÃO DE VISTO CANADÁ Rascunho dos formulários para pedido de visto de entrada no Canadá: as informações abaixo descritas serão transferidas para o sistema de informações do Canadá

Leia mais

México HORÁRIO DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO

México HORÁRIO DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO México ATENÇÃO VERIFIQUE ATENTAMENTE AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTA PÁGINA PARA FACILITAR SEU ATENDIMENTO. SEM A APRESENTAÇÃO DOS REQUISITOS OBRIGATÓRIOS, O ATENDIMENTO NÃO SERÁ REALIZADO. O Consulado Geral

Leia mais

Orientaça o sobre Vistos

Orientaça o sobre Vistos Orientaça o sobre Vistos UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DIRETORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS AUSTRÁLIA Capital: Camberra Língua oficial: Inglês Moeda: Dólar australiano (AUD) Orientação para Vistos: Permanência

Leia mais

Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30.8.2011 COM(2011) 516 final 2011/0223 (COD) Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO que altera o Regulamento (CE) n.º 810/2009, de 13 de Julho de 2009,

Leia mais

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) ( ÍNDICE)

3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) ( ÍNDICE) 3.1. Cartões de crédito Designação do Redes onde o é 5. Comissão pela recuperação de valores em dívida 6. Não pagamento até à data limite Cartão Classic Estrangeiro: Rede 28,85 28,85 19,23 19,23 Isenção

Leia mais

PASSAPORTES BIOMÉTRICOS

PASSAPORTES BIOMÉTRICOS PASSAPORTES BIOMÉTRICOS O Setor Consular da Embaixada do Brasil em Doha, desde o dia 1º de abril de 2010, faz emissão do passaporte biométrico, de cor azul, com os padrões de segurança exigidos pela Organização

Leia mais

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE Durante muito tempo os países da Europa andaram em guerra. A segunda Guerra Mundial destruiu grande parte do Continente Europeu. Para evitar futuras guerras, seria

Leia mais

PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA DOS FAMILIARES

PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA DOS FAMILIARES A COMISSÃO ADMINISTRATIVA PARA A SEGURANÇA SOCIAL DOS TRABALHADORES MIGRANTES Ver «Instruções» na página 4 E 411 ( 1 ) PEDIDO DE INFORMAÇÕES RELATIVAS AO DIREITO ÀS PRESTAÇÕES FAMILIARES NO ESTADO DE RESIDÊNCIA

Leia mais

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Cartão Europeu de Seguro de Doença (N 39 - v4.12) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

Serviço de Assistência Tutelar Serviço de Tutelas

Serviço de Assistência Tutelar Serviço de Tutelas Portugees - Portugais Serviço de Assistência Tutelar Serviço de Tutelas Como podemos ajudar-te? À tua chegada à Bélgica Tens menos de 18 anos e chegaste à Bélgica sem o teu pai ou a tua mãe? Estás a procurar

Leia mais

MARCA REGISTADA INPI 363960 -

MARCA REGISTADA INPI 363960 - Lista Negra Companhias Aéreas Consulte aqui a Lista Negra actualizada das Companhias Aéreas. http://ec.europa.eu/transport/air-ban/list_pt.htm Circular Nº 115 / 2008 (SF) - RF/MS - Actualização http://eurlex.europa.eu/johtml.do?uri=oj:l:2008:306:som:en:html

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

HOPE PORTUGAL. Regulamento do Programa de Intercâmbio

HOPE PORTUGAL. Regulamento do Programa de Intercâmbio HOPE PORTUGAL Regulamento do Programa de Intercâmbio Disposições aplicáveis 1- Os procedimentos e normas que regem o programa acima referido e abaixo denominado Intercâmbio, constam do presente documento,

Leia mais

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Tratado de Lisboa Índice 1. Contextualização 1.1. Porquê um novo Tratado? 1.2. Como surgiu o Tratado de Lisboa? 2. O que mudará com o Tratado de Lisboa?

Leia mais

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/20 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pedido de

Leia mais

Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido?

Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido? PT Pedi asilo na UE Que país vai processar o meu pedido? A Informações sobre o Regulamento de Dublim destinadas aos requerentes de proteção internacional, em conformidade com o artigo 4.º do Regulamento

Leia mais

CONDIÇÕES ESPECIAIS RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS AS MERCADORIAS TRANSPORTADAS NO EXERCICIO DA ACTIVIDADE DE TRANSPORTADOR DE MERCADORIAS.

CONDIÇÕES ESPECIAIS RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS AS MERCADORIAS TRANSPORTADAS NO EXERCICIO DA ACTIVIDADE DE TRANSPORTADOR DE MERCADORIAS. CONDIÇÕES ESPECIAIS RESPONSABILIDADE CIVIL POR DANOS CAUSADOS AS MERCADORIAS TRANSPORTADAS NO EXERCICIO DA ACTIVIDADE DE TRANSPORTADOR DE MERCADORIAS. COBERTURA ARTIGO 1º 1.1. O Objecto desta cobertura

Leia mais