Sumário do Volume. Linguagens e Códigos Digitais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário do Volume. Linguagens e Códigos Digitais"

Transcrição

1

2 Linguagens e ódigos igitais Sumário do Volume 1. Gráfios de geografia Homotetia ivisão Áurea Sequênia de Fionai Fratais álulo de área de figuras planas Semana de arte moderna Semelhanças entre triângulos Parodiando uma músia Impatos amientais e redução da iodiversidade 38

3 VOLUME 1 Sumário ompleto 1. Gráfios de geografia 2. Homotetia 3. ivisão Áurea 4. Sequenia de Fionai 5. Fratais 6. álulos de área de figuras planas 7. Semana de arte moderna 8. Semelhanças entre triângulos 9. Parodiando uma músia 10. Impatos amientais e redução da iodiversidade VOLUME produção agropeuária no mundo desenvolvido 12. glomerações uranas 13. Área de losango, trapézio e paralelogramo 14. Triângulo retângulo elementos e Teorema de Pitágoras 15. vida omo ela é riando um onto 16. Uma pesquisa sore a arte surrealista 17. Gráfio de uma função onstante 18. Gráfio de uma função quadrátia VOLUME Razões trigonomértrias do triângulo retângulo 20. Relações métrias num triângulo 21. Polígonos regulares 22. irunferênia 23. onheendo mais a nanotenologia 24. O teatro de rena e o inema no rasil 25. O exemplo japonês para o mundo 26. Um anúnio puliitário tema: aminhando ontra o vento

4

5 Linguagens e ódigos igitais Gráfios de geografia 5 1. gráfios de geografia Voê se lemra... Para se riar gráfios om qualidade a partir de uma série de dados o melhor programa é a planilha eletrônia. ra a planilha em seu omputador e faça uma revisão de omo voê deverá taular os dados nas élulas para oter uma melhor formatação dos gráfios, em omo qual tipo de gráfio é mais viável para o tipo de dado que deseja mostrar grafiamente. Para riar um gráfio na planilha al voê deve seguir alguns proedimentos que são pratiamente os mesmos para a planilha Exel. Voê deve ter os dados digitados na planilha e a partir daí seleionar a região onde estão os valores que servirão omo referênia para o gráfio e iniiar o proesso a partir da arra de menus ou da arra de ferramentas om a função Inserir gráfio. Quera manual élulas... Linhas olunas Folha... Folha do arquivo... trl ++ Vinular a dados externos... aratere espeial... Mara de formatação Hiperlink Função... Lista de funções trl+f2 Nomes Nota 1 Figura Filme e som Ojeto Gráfio... Quadro flutuante partir daí surgirá na sua tela a primeira etapa onde voê seleionará o tipo de gráfio. Esta é uma etapa importante pois voê deverá saer o melhor tipo de gráfio a ser riado para os seus dados e que permitirão uma melhor leitura posteriormente. ssistente de gráfio Etapas 1. Tipo de gráfio 2. Intervalo de dados 3. Série de dados 4. Elementos do grafio Esolher um tipo de gráfio oluna arra Pizza Área Linha XY (ispersão) Rede ções oluna e linha parênia 3 Forma arra ilindro one Pirâmide Normal Simples juda << Voltar Próximo >> onluir anelar

6 6 Linguagens e ódigos igitais Gráfios de geografia epois que voê liar em próximo surgirá a tela onde deverá ser esolhido a região de dados que farão parte do gráfio. Se voê seleionou antes, esta é uma etapa que deve ser pulada. ssistente de gráfio Etapas 1. Tipo de gráfio 2. Intervalo de dados 3. Série de dados 4. Elementos do gráfio Esolher um intervalo de dados Intervalo de dados $Planilha1.$a$1:$$6 Série de dados em linhas Série de dados em olunas Primeira linha omo rótulo Primeira oluna omo rótulo juda << Voltar Próximo >> onluir anelar Na próxima etapa é aquela onde voê pode alterar alguns títulos para olunas, linhas. ssistente de gráfio Etapas 1. Tipo de gráfio 2. Intervalo de dados 3. Série de dados 4. Elementos do grafio Personalizar intervalos de dados de séries de dados individuais Série de dados 1989 oluna Intervalos de dados Nome Valores de Y Intervalo para Nome 1 $Planilha1.$$1 $Planilha1.$$1:$6 diionar Remover ategorias $Planilha1.$$1:$6 juda << Voltar Próximo >> onluir anelar Finalmente, na última etapa voê poderá dar títulos, sutítulos, esolher se quer ou não mostrar legenda, exiir ou não a grade. ssistente de gráfio Etapas 1. Tipo de gráfio 2. Intervalo de dados 3. Série de dados 4. Elementos do grafio Esolher títulos, legendas e onfigurações de grade Título... Sustítulo asteimento de água por mun Regiões / 2000 Exiir legenda Esquerda Eixo X ireita Superior Eixo Y Inferior Eixo Z Exiir grandes Eixo X Eixo Y Eixo Z juda << Voltar Próximo >> onluir anelar

7 Linguagens e ódigos igitais Gráfios de geografia 7 Exeríios de sala 1 disiplina de Geografi a nos dá muitos susídios para a onstrução de gráfi os e taelas em função dela estudar o desenvolvimento eonômio das nações. Para esta atividade gostaríamos que voê pesquisasse na Internet dados relativos aos indiadores listados a seguir para os países da méria do Sul e depois os transformassem em gráfi os de olunas, arras ou linhas. diione na taela a seguir os dados pesquisados. Não se esqueça de anotar a fonte de onde voê onseguiu as informações em omo a data de referênia do dado. Isto é muito importante para dar rediilidade ao seu traalho. País PI* IH** IPH*** rgentina olívia rasil hile olômia Equador Ilhas Malvinas Guiana Franesa Guiana Paraguai Peru Suriname Uruguai Venezuela * Produto interno ruto PI ** Índie de desenvolvimento humano - IH *** Índie de poreza humana - IPH 2 gora é om voê. rie um gráfi o de olunas, um de arras e de linhas para ada um dos índies.

8 8 Linguagens e ódigos igitais 2. Homotetia Homotetia Saia mais onheendo o software matemátio GeoGera Introdução omo muitas de suas atividades são relaionadas à disiplina Matemátia, é interessante que voê tenha antes de tudo um reve onheimento sore o software que será utilizado. O GeoGera é um software gratuito de matemátia dinâmia que reúne reursos de geometria, álgera e álulo. Ele possui todas as ferramentas tradiionais de um software de geometria dinâmia: pontos, segmentos, retas e seções ônias. Graças à sua versatilidade, equações e oordenas podem ser inseridas diretamente. ssim, o GeoGera tem a vantagem didátia de apresentar, ao mesmo tempo, duas representações diferentes de um mesmo ojeto que interagem entre si: sua representação geométria e sua representação algéria. Esta introdução sore o GeoGera tem o ojetivo de fazer om que voê, alunos do Sistema de Ensino NE se atualize ou onheça uma importante ferramenta de estudo que estamos inserindo no material didátio e onsequentemente nas aulas de Linguagens e ódigos igitais omo um elemento de apoio pedagógio à disiplina de Matemátia. onheendo o GeoGera Para realizar todas as suas atividades é importante onheer as ino grandes áreas de traalho do programa: Menu prinipal arra de ferramentas Janela de álgera Janela de visualização ampo de entrada Menu prinipal É importante que voê onheça em a arra do menu prinipal, pois todas as onfigurações das janelas são feitas através dela. Para onheer melhor ara o programa e lique em ada uma das opções que o menu prinipal oferee, para quando for neessário utilizar voê já saia onde loalizar o reurso. arra de ferramentas Oserve que voê tem onze otões disponíveis na arra de ferramentas. Em ada um deles existe uma setinha rana na parte inferior dele que lhe permitirá esolher o tipo de operação que deseja fazer. Janela de álgera É a janela onde voê oserva os dados algérios, as fórmulas de funções do desenho que está sendo desenvolvido.

9 Linguagens e ódigos igitais Homotetia 9 Janela de visualização É a janela onde voê desenha todas as figuras, retas, urvas, et. Oserve que os dados são valorizados pelo plano artesiano (x,y). ampo de entrada É o loal onde voê pode realizar álulos utilizando de funções previamente riadas ou suas próprias fórmulas. Importante Sempre que voê terminar de inserir uma figura, tela ES para que o programa assuma a função de MOVER, e desta forma, evitará que se adiione uma nova função ao que já está pronto. ownload Para ter o programa instalado em seu omputador asta aessar e fazer o download. Práxis 1 esenhando um polígono qualquer - Triângulo Para omeçar esolha o modo Novo ponto na arra de ferramentas e dê três liques na área de traalho para riar os três vérties, e do triângulo. Esolha o modo Polígono e dê um lique sore os pontos,,, e, novamente, sore para riar o triângulo P. janela algéria mostrará a área do triângulo. Novo ponto α Polígono a

10 10 Linguagens e ódigos igitais Homotetia ia: Sempre que voê terminar de desenhar qualquer fi gura, tele ES para que o GeoGera assuma a função MOVER. om isto voê não orrerá nenhum riso de desenhar novas fi guras, inserir novos pontos que não sejam neessários. ntes de iniiar algumas atividades é om que ara o programa e navegue pela arra de menus e pela arra de ferramentas e veja quais são as opções ofereidas a voê para traalhar om o programa. Exeríios de sala esenhe no GeoGera as seguintes fi guras geométrias planas: 2 esenhe um segmento defi nido por dois pontos om tamanho igual a 6. epois desura o ponto médio para este segmento. Finalizando trae uma reta perpendiular ao segmento que passe pelo ponto médio. Para omprovar que sua atividade está orreta movimente um dos dois pontos do segmento e veja se a reta aompanha a perpendiularidade. 3 esenhe um polígono (quadrado) que tenha lado igual a 4. epois desenhe um outro quadrado dentro do primeiro que tenha exatamente a metade da área do primeiro. 4 esenhe um triângulo qualquer. epois determine a issetriz do mesmo. Para que voê possa onstruir vários exemplos de Homotetia vamos utilizar o programa GeoGera. 5 Exemplo 1 rie um ponto e um ponto onforme a fi gura a seguir: Na linha de entrada digite o seguinte omando para riar a Homotetia do ponto em relação ao ponto. Entrada: Homotetia[,2,] gora, veja o resultado: Utilize a ferramenta istânia, omprimento ou perímetro e meça a distânia entre e e entre e. Veja que para a razão que determinamos na fórmula, o valor será igual. = 4.75 = 4.75

11 Linguagens e ódigos igitais Homotetia 11 Finalizando, movimente o ponto ou o ponto e veja se é mantida a relação de Homotetia entre os pontos. 6 Exemplo 2 rie um ponto e uma reta a. a Esreva na linha de entrada o seguinte omando: Homotetia[a,2,] Entrada: Homotetia[a,2,] a a gora é só voê movimentar os pontos, ou e ver omo se mantém as regras de Homotetia na fi gura. 7 Exemplo 3 rie um ponto e um triângulo. d

12 12 Linguagens e ódigos igitais Homotetia Trae uma reta defi nida por dois pontos entre e, e, e. d Na linha de entrada entre om o omando para fazer a Homotetia Homotetia [polígono1,2,] Entrada: Homotetia[polígono1,2,] alule as distânias entre os pontos. epois mova os pontos e omprove se as regras para Homotetia estão sendo mantidas. = 3.79 = 3.79 d = 2.54 = 5.01 d = 2.54 = Vamos mostrar agora um exemplo que o programa não fi a restrito somente a onstruir relações matemátias om fi guras planas. Voê poderá ver a Homotetia de uma fi gura de uma ola

13 Linguagens e ódigos igitais ivisão Áurea divisão áurea Exeríios de sala 1 Para estudarmos divisão áurea voê deverá desenhar um pentágono om a ferramenta Polígono Regular. Polígono Regular Seleione primeiro dois ponto e, depois, digite o número de vérties d E e a gora om a ferramenta Segmento una os pontos. d E f h g e i j a

14 14 Linguagens e ódigos igitais Sequênia de Fionai 4. sequênia de Fionai Exeríios de sala 1 Para se desenhar uma Sequenia de Fionai no GeoGera voê deve iniialmente oultar os eixos liando no menu Exiir Eixos. epois lique no mesmo menu na opção Malha. rquivo Editar Exiir Opções Ferramentas Eixos Malha Janela juda gora om a ferramenta Polígono desenhe um quadrado om tamanho de lado igual a 1. Polígono Seleione os vérties formando um ilo d a

15 Linguagens e ódigos igitais Sequênia de Fionai 15 gora om a ferramenta Setor irular dados o entro e dois pontos voê vai traçar um quarto de írulo dentro deste quadrado. ordem de liques nos pontos om o mouse é:. Setor irular dados o entro e dois pontos Seleione o entro e, depois, dois pontos a d e gora desenhe um novo quadrado om tamanho de lado igual a 1. epois trae um novo quarto de írulo. Lemre-se que para traçar um quarto de írulo voê deverá sempre liar nos pontos oedeendo ao sentido anti-horário. E e 1 f g a 1 d e F 1 Trae agora um quadrado om tamanho de lado igual a 2 epois trae um novo quarto de írulo. E f F H g e f k 1 h a 1 d e g 1 G gora trae um quadrado om tamanho de lado igual a 3. epois trae novo quarto de írulo. E f F H g f e k 1 h a 1 d e d 1 g 1 G j p g 2 J i I

16 Prezado leitor, gradeemos o interesse em nosso material. Entretanto, essa é somente uma amostra gratuita. aso haja interesse, todos os materiais do Sistema de Ensino NE estão disponíveis para aquisição através de nossa loja virtual. loja.needua.om.r

Dica : Para resolver esse exercício pegue o arquivo pontosm.txt, na página do professor.

Dica : Para resolver esse exercício pegue o arquivo pontosm.txt, na página do professor. Colégio Ténio Antônio Teieira Fernandes Disiplina ICG Computação Gráfia - 3º Anos (Informátia) (Lista de Eeríios I - Bimestre) Data: 10/03/2015 Eeríios 1) Elabore um proedimento em C++ que passe os pares

Leia mais

Resolvido por Jorge Lagoa, tendo em atenção os Critérios de Classificação do Exame.

Resolvido por Jorge Lagoa, tendo em atenção os Critérios de Classificação do Exame. 1. Na esola da Rita, fez-se um estudo sobre o gosto dos alunos pela leitura. Um inquérito realizado inluía a questão seguinte. COTAÇÕES «Quantos livros leste desde o iníio do ano letivo?» As respostas

Leia mais

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Vestibular ITA 2016 MATEMÁTICA 01.

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Vestibular ITA 2016 MATEMÁTICA 01. POVA COMENTADA PELOS Vestibular ITA 6 Questão esposta: B POVA COMENTADA PELOS Vestibular ITA 6 I Verdadeira ( ) log log D( ) / Portanto, é resent resente II Verdadeira log / III Falsa Considere que ()

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Engenharia de Controle e Automação 9ª Série Controle e Servomeanismos I A atividade prátia supervisionada (ATPS) é um proedimento metodológio de ensino-aprendizagem

Leia mais

COEFICIENTES DE ATRITO

COEFICIENTES DE ATRITO Físia Geral I EF, ESI, MAT, FQ, Q, BQ, OCE, EAm Protoolos das Aulas Prátias 003 / 004 COEFICIENTES DE ATRITO 1. Resumo Corpos de diferentes materiais são deixados, sem veloidade iniial, sobre um plano

Leia mais

Início. Guia de Instalação Rápida FAX-2840 / FAX-2845 FAX-2940. o equipamento da embalagem e verificar os componentes. Observação

Início. Guia de Instalação Rápida FAX-2840 / FAX-2845 FAX-2940. o equipamento da embalagem e verificar os componentes. Observação Guia de Instalação Rápida Iníio FAX-2840 / FAX-2845 FAX-2940 Leia o Guia de Segurança de Produto primeiro e, em seguida, leia este Guia de Instalação Rápida para oter o proedimento de onfiguração e instalação

Leia mais

AVISO indica uma situação potencialmente perigosa que, se não evitada, pode resultar em morte ou ferimentos graves.

AVISO indica uma situação potencialmente perigosa que, se não evitada, pode resultar em morte ou ferimentos graves. Guia de Configuração Rápida Iníio MFC-7860DW Antes de instalar este equipamento, leia a seção de Segurança e Questões Legais. Em seguida, utilize o Guia de Configuração Rápida, que ontém instruções para

Leia mais

PROCESSAMENTO DOS DADOS DE DIFRAÇÃO DE RAIOS X PARA MEDIÇÃO DE TENSÕES

PROCESSAMENTO DOS DADOS DE DIFRAÇÃO DE RAIOS X PARA MEDIÇÃO DE TENSÕES PROCESSAMENTO DOS DADOS DE DIFRAÇÃO DE RAIOS X PARA MEDIÇÃO DE TENSÕES J.T.Assis joaquim@iprj.uerj.br V.I.Monin monin@iprj.uerj.br Souza, P. S. Weidlih, M. C. Instituto Politénio IPRJ/UERJ Caixa Postal

Leia mais

Introdução ao GeoGebra

Introdução ao GeoGebra Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Introdução ao GeoGebra Prof. Dr. José Carlos de Souza Junior AGOSTO 2010 Sumário 1 Primeiros Passos com o GeoGebra 4 1.1 Conhecendo o Programa............................

Leia mais

Linguagens e Códigos Digitais 1

Linguagens e Códigos Digitais 1 Linguagens e Códigos Digitais Linguagens e Códigos Digitais SUMÁRIO DO VOLUME LINGUGENS E CÓDIGOS DIGITIS. Matemática Financeira porcentagens, juros, descontos e aumentos 5. Revolução Francesa sob o ponto

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Your Quick Reference Expert Visão geral Microsoft Office 2007 A Word B Excel A B E PowerPoint O Microsoft Office 2007 é um sistema integrado de programas para a criação de documentos, comunicação, gerenciamento

Leia mais

GESTÃO DE INTERSECÇÕES RODOVIÁRIAS FUNCIONAMENTO EM MODELOS DE ROTUNDA

GESTÃO DE INTERSECÇÕES RODOVIÁRIAS FUNCIONAMENTO EM MODELOS DE ROTUNDA GESTÃO DE INTERSECÇÕES RODOVIÁRIAS FUNCIONAMENTO EM MODELOS DE ROTUNDA PAULO MATOS MARTINS PROF. ADJUNTO, ISEL. EDUARDO NABAIS ENCARREGADO DE TRABALHOS, ISEL RUI CABRAL TÉCNICO SUPERIOR, IEP - SANTARÉM

Leia mais

DOSAGEM DE TRAÇOS DE CONCRETO PARA OBRAS DE PEQUENO PORTE, PELO MÉTODO ACI/ABCP E MODELO PROPOSTO POR CAMPITELI. Junio de Matos Torres

DOSAGEM DE TRAÇOS DE CONCRETO PARA OBRAS DE PEQUENO PORTE, PELO MÉTODO ACI/ABCP E MODELO PROPOSTO POR CAMPITELI. Junio de Matos Torres 0 DOSAGE DE TRAÇOS DE ONRETO PARA OBRAS DE PEQUENO PORTE, PELO ÉTODO AI/ABP E ODELO PROPOSTO POR APITELI. Junio de atos Torres Garanhuns setembro de 2015 1 ONRETO DEFINIÇÃO onreto é basiamente o resultado

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS. Curso de Matemática

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS. Curso de Matemática Introdução ao GeoGebra software livre 0 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS Curso de Matemática Primeiros Passos Com o Software Livre GeoGebra Março de 2010 Prof. Ilydio Pereira de Sá Introdução ao

Leia mais

O GPS E A TEORIA DA RELATIVIDADE

O GPS E A TEORIA DA RELATIVIDADE O GPS E A TEORIA DA RELATIVIDADE JOSÉ NATÁRIO 1. Introdução Dos muitos milagres tenológios de que dispomos no séulo XXI, e que teriam sem dúvida pareido magia a gerações passadas, existe um que mudou ompletamente

Leia mais

Integrando Textura e Forma para a Recuperação de Imagens por Conteúdo

Integrando Textura e Forma para a Recuperação de Imagens por Conteúdo Integrando Textura e Forma para a Reuperação de Imagens por Conteúdo André G. R. Balan 1, Agma J. M. Traina, Caetano Traina Jr. 3, Paulo M. Azevedo-Marques 4 1,,3 Grupo de Base de Dados e Imagens (GBDI),

Leia mais

19. SUSPENSÃO TRASEIRA

19. SUSPENSÃO TRASEIRA 19. SUSPENSÃO TRASEIRA INFORMAÇÕES DE SERVIÇO 19-1 DIAGNÓSTICO DE DEFEITOS 19-1 DESCRIÇÃO DOS SISTEMAS 19-2 ES 19-7 GARFO TRASEIRO 19-11 ARTICULAÇÕES DA SUSPENSÃO PRÓ-LINK 19-11 INFORMAÇÕES DE SERVIÇO

Leia mais

GRUPO FISS BANCO DE DADOS

GRUPO FISS BANCO DE DADOS GRUPO FISS NCO DE DDOS POSTIL DE MTEMÁTIC REVISÃO POSTIL DIGITLIZD POR LUNOS PR LUNOS SEM FIMS LUCRTIVOS COM UTORIZÇÃO DO PROFESSOR. " - GEOMETRI Prof.: lexandre Coutinho 1- Noções primitivas l-s noções

Leia mais

Impressão Simples de Desenhos no AutoCAD

Impressão Simples de Desenhos no AutoCAD Impressão Simples de esenhos no uto INTROUÇÃO Pretende-se, neste artigo, detalhar de maneira simples a impressão de um desenho técnico elaborado com o software gráfico uto. Esse método é de fácil assimilação,

Leia mais

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos.

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Fórmulas e Funções Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Operadores matemáticos O Excel usa algumas convenções

Leia mais

GrADS. Sistema de Exibição e Análise de Grade. Brian Doty V1.5.1.12. doty@cola.iges.org. 17 Fevereiro, 1998 (revisado em Dezembro de 1999)

GrADS. Sistema de Exibição e Análise de Grade. Brian Doty V1.5.1.12. doty@cola.iges.org. 17 Fevereiro, 1998 (revisado em Dezembro de 1999) Sistema de Exibição e Análise de Grade GrADS V1.5.1.12 Brian Doty doty@ola.iges.org 17 Fevereiro, 1998 (revisado em Dezembro de 1999) Manual formatado e atualizado por: Tom Holt, Unidade de Pesquisa Climatológia,

Leia mais

Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores

Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores Notas de Aula de Algoritmos e Programação de Computadores FÁO KED MYAZAWA om a olaboração de TOMASZ KOWATOWSK nstituto de Computação - UNCAMP ersão 20001 Estas notas de aula não devem ser usadas omo únia

Leia mais

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior http://www.unifal-mg.edu.br/matematica/?q=disc jc Aula 05 - Desvendando o GeoGebra PARTE 04 - COMO APAGAR OBJETOS. Ao iniciar o GeoGebra,

Leia mais

Curso de Data Mining

Curso de Data Mining Aula 7 - Os algoritmos SPIRIT Curso de Data Mining Sandra de Amo O esquema geral dos algoritmos SPIRIT é o seguinte: ETAPA 1 : Etapa do relaxamento R Calula-se o onjunto L das sequênias frequentes que

Leia mais

Torção Deformação por torção de um eixo circular

Torção Deformação por torção de um eixo circular Torção Deformação por torção de um eixo irular Torque é um momento que tende a torer um elemento em torno de seu eixo longitudinal. Se o ângulo de rotação for pequeno, o omprimento e o raio do eixo permaneerão

Leia mais

Faculdade de Engenharia Química (FEQ) Departamento de Termofluidodinâmica (DTF) Disciplina EQ741 - Fenômenos de Transporte III

Faculdade de Engenharia Química (FEQ) Departamento de Termofluidodinâmica (DTF) Disciplina EQ741 - Fenômenos de Transporte III Fauldade de Engenharia Químia (FEQ) Departamento de Termofluidodinâmia (DTF) Disiplina EQ74 - Fenômenos de Transporte III Capítulo III Difusão Moleular em Estado Estaionário Professora: Katia Tannous Monitor:

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT. Power Point. Básico

Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT. Power Point. Básico Universidade Federal de Santa Maria UFSM Centro de Tecnologia CT Power Point Básico Santa Maria, julho de 2006 O Power Point é um aplicativo do Microsoft Office direcionado à criação de apresentações.

Leia mais

Geogebra, uma ferramenta genial

Geogebra, uma ferramenta genial Geogebra, uma ferramenta genial Eduardo Antônio Soares Júnior Jéssica Amorim Mamed Paulo Tarso Farias Teixeira Roberta Layra Faragó Jardim Jaime Batista de Souza Deborah Faragó Jardim 9 de abril de 2013

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Projetos Como abrir um projeto existente _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar o programa.

Leia mais

Osmometria de Membrana. Ricardo Cunha Michel sala J-210 e J-126 (LAFIQ) 2562-7228 rmichel@ima.ufrj.br

Osmometria de Membrana. Ricardo Cunha Michel sala J-210 e J-126 (LAFIQ) 2562-7228 rmichel@ima.ufrj.br Osmometria de Membrana Riardo Cunha Mihel sala J-210 e J-126 (LAFIQ) 2562-7228 rmihel@ima.ufrj.br O Fenômeno da Osmose * A osmose pode ser desrita omo sendo o resultado da tendênia do solvente em meslar-se

Leia mais

Exame II. Citações e Notificações CURSO DE EMPREGADOS FORENSES DE AGENTE DE EXECUÇÃO. A preencher pelo formando:

Exame II. Citações e Notificações CURSO DE EMPREGADOS FORENSES DE AGENTE DE EXECUÇÃO. A preencher pelo formando: CURSO DE EMPREGADOS FORENSES DE AGENTE DE EXECUÇÃO Exame II Citações e Notifiações Duração: 1 hora 4 de Maio A preenher pelo formando: Nome do formando (ompleto e legível): Identifiação do Agente de Exeução:

Leia mais

A aparição. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Introduzir o conceito de logaritmo 2. Mostrar algumas aplicações e utilidades do logaritmo

A aparição. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Introduzir o conceito de logaritmo 2. Mostrar algumas aplicações e utilidades do logaritmo A aparição Série Matemátia na Esola Ojetivos 1. Introduzir o oneito de logaritmo 2. Mostrar algumas apliações e utilidades do logaritmo A aparição Série Matemátia na Esola Conteúdos Logaritmo: álulo e

Leia mais

XXIV SEMANA MATEMÁTICA

XXIV SEMANA MATEMÁTICA XXIV SEMANA ACADÊMICA DA MATEMÁTICA Minicurso: Produção de Páginas Web para Professores de Matemática Projeto de Extensão: Uma Articulação entre a Matemática e a Informática como Instrumento para a Cidadania

Leia mais

Projeto para Sala de Aula

Projeto para Sala de Aula Projeto para Sala de Aula I IDENTIFIAÇÃO Título: álculo de juros simples e compostos utilizando o Excel. Série: 3ª série do ensino médio. Descrição: O aluno irá criar uma planilha para encontrar os valores

Leia mais

A escolha do consumidor sob incerteza

A escolha do consumidor sob incerteza UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL Departamento de Eonomia - DECON A esolha do onsumidor sob inerteza Professor Rodrigo Nobre Fernandez Pelotas 2015 1 Introdução A inerteza faz parte da vida, nos

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB I Semana de Educação Matemática: Discutindo o trabalho docente aliado às novas tendências educacionais 25 a 29 de maio de 2009 Minicurso: GEOGEBRA UM FORTE

Leia mais

GEOGRAFIA 01) Para se evitar a erosão do solo em terrenos inclinados:

GEOGRAFIA 01) Para se evitar a erosão do solo em terrenos inclinados: PROCESSO SELETIVO MCRO PSM 005 GEOGRFI 01) Para se evitar a erosão do solo em terrenos inlinados: a) emprega-se um plano raional de adubação verde. b) ultiva-se ao longo dos vales fluviais. ) ultiva-se

Leia mais

Geometria Área de Quadriláteros

Geometria Área de Quadriláteros ENEM Geometria Área de Quadriláteros Wallace Alves da Silva DICAS MATEMÁTICAS [Escolha a data] Áreas de quadriláteros Olá Galera, 1 QUADRILÁTEROS Quadrilátero é um polígono com quatro lados. A soma dos

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8 SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8 Desenvolver juntamente aos professores, alunos, equipe diretiva e demais participantes atividades que auxiliem no uso do aplicativo KlogoTurtle e KPresenter assim os

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL.

Universidade Federal de Santa Catarina CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL. CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL. Um gráfico no Excel é uma representação gráfica dos números de sua planilha - números transformados em imagens. O Excel examina um grupo de células que tenham sido selecionadas.

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

GUIA DO PROFESSOR ATIVIDADES MATEMÁTICAS COM O SCRATCH

GUIA DO PROFESSOR ATIVIDADES MATEMÁTICAS COM O SCRATCH ATIVIDADES MATEMÁTICAS COM O SCRATCH Conteúdos: Geometria, espaço e forma, grandezas e medidas. Tempo: 2 aulas de 50 minutos. Objetivos: Desenvolver a análise de espaço e forma dentro de ambientes simulados,

Leia mais

ESCALAS. Escala numérica objeto. é a razão entre a dimensão gráfica e a dimensão real de um determinado. d/d = 1/Q

ESCALAS. Escala numérica objeto. é a razão entre a dimensão gráfica e a dimensão real de um determinado. d/d = 1/Q ESCLS Importância da escala: O uso de uma escala é indispensável quando se faz necessário representar um objeto graficamente mantendo a proporção entre suas partes ou em relação a outros objetos. Escala

Leia mais

E - M A I L M A R K E T I N G. dicas para criar. uma sequência. Matadora D O M I N A N D O A N E T. C O M

E - M A I L M A R K E T I N G. dicas para criar. uma sequência. Matadora D O M I N A N D O A N E T. C O M E - M L M R K E T N G 21 dicas para criar uma sequência Matadora O M N N O N E T. O M sobre o ominando a Net Foi desenvolvido para ajudar quem deseja ter uma renda extra através da internet ou um trabalho

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO - 2013 VP4 MATEMÁTICA 3 a ETAPA 6 o ao 9º Ano INTEGRAL ENSINO FUNDAMENTAL 1º E 2º ANOS INTEGRAIS ENSINO MÉDIO

ROTEIRO DE ESTUDO - 2013 VP4 MATEMÁTICA 3 a ETAPA 6 o ao 9º Ano INTEGRAL ENSINO FUNDAMENTAL 1º E 2º ANOS INTEGRAIS ENSINO MÉDIO 6 o ANO MATEMÁTICA I Adição e subtração de frações: Frações com denominadores iguais. Frações com denominadores diferentes. Multiplicação de um número natural por uma fração. Divisão entre um número natural

Leia mais

Compromisso total com um serviço total. Lingua Portuguesa

Compromisso total com um serviço total. Lingua Portuguesa Lingua Portuguesa Introdução Nosso negóio tem tudo a ver om a demanda dos nossos lientes ompreender a forma omo trabalham e ajudá-los em todos os sentidos om a melhoria ontínua, uma saga que nuna termina.

Leia mais

4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0

4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0 UPE Campus III Petrolina 4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0 GT-Paisagem Prof. Dr. Lucas Costa de Souza Cavalcanti 1 INTRODUÇÃO Este tutorial ensina como elaborar o layout de mapas no QGIS 2.0. O layout é

Leia mais

8 a Aula. Fundações por estacas

8 a Aula. Fundações por estacas Meânia dos Solos e Fundações PEF 522 8 a Aula Fundações por estaas Fundações por estaas Conreto Aço madeira 1 Capaidade de arga de estaas Q ult Q atrito lateral Q ult = Q atrito lateral + Q ponta Q ponta

Leia mais

Concreto. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira

Concreto. Prof. M.Sc. Ricardo Ferreira Conreto Prof..S. Riardo Ferreira O traço Prof..S. Riardo Ferreira Fonte: Dario Dafio Eletrobras Furnas www.ement.org Traço 3/23 A expressão da proporção dos materiais omponentes de uma omposição partiular

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

Comportamento Inter-temporal de Consumo

Comportamento Inter-temporal de Consumo Comportamento Inter-temporal de Consumo... 1 A Restrição Orçamental do Consumidor... 2 As Preferênias Inter-temporais do Consumidor... 5 O Equilíbrio Inter-temporal do Consumidor... 6 O Estudo de Consequênias

Leia mais

BrOffice Impress Módulo 06 ÍNDICE

BrOffice Impress Módulo 06 ÍNDICE ÍNDICE VÍDEO 1 Trabalhando com o BrOffice.org Impress VÍDEO 2 Conhecendo o BrOffice.org Impress VÍDEO 3 Criando uma nova apresentação VÍDEO 4 Estrutura de tópicos VÍDEO 5 Layout VÍDEO 6 Trabalhando com

Leia mais

GUSTAVO HENRIQUE NOGUEIRA REZENDE PAIVA. Manual de atividades no Geogebra para a Educação Básica.

GUSTAVO HENRIQUE NOGUEIRA REZENDE PAIVA. Manual de atividades no Geogebra para a Educação Básica. GUSTAVO HENRIQUE NOGUEIRA REZENDE PAIVA Manual de atividades no Geogebra para a Educação Básica. Taguatinga, DF 2012 Novas tecnologias estão chegando às salas de aula e levando a muitas mudanças na relação

Leia mais

Aula 09 - Atualização de uma tabela dinâmica. Aula 09 - Atualização de uma tabela dinâmica. Sumário. Atualizando a tabela dinâmica

Aula 09 - Atualização de uma tabela dinâmica. Aula 09 - Atualização de uma tabela dinâmica. Sumário. Atualizando a tabela dinâmica Sumário Atualizando a tabela dinâmica Exibição de páginas em planilhas separadas Detalhando / ocultando os dados da planilha Gráfico dinâmico Gráfico dinâmico (cont.) Alterando a formatação do gráfico

Leia mais

O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM: PERCEPÇÃO DIANTE DA VIVÊNCIA PROFISSIONAL* TEACHING NURSING ADMINISTRATION: THE NURSE'S COMPREHENSION

O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM: PERCEPÇÃO DIANTE DA VIVÊNCIA PROFISSIONAL* TEACHING NURSING ADMINISTRATION: THE NURSE'S COMPREHENSION O ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM: PEREPÇÃO DIANTE DA VIVÊNIA PROFISSIONAL* TEAHING NURSING ADMINISTRATION: THE NURSE'S OMPREHENSION Raquel Rapone Gaidzinski ** Maria Madalena Januário Leite** Regina

Leia mais

Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01

Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01 Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01 1. Crie dois pontos livres. Movimente-os. 2. Construa uma reta passando por estes dois pontos. 3. Construa mais dois pontos livres em qualquer lugar da tela, e o

Leia mais

AUTOMATIZAÇÃO DA CALIBRAÇÃO DE CÂMERAS DE BAIXO CUSTO PARA USO EM VISÃO COMPUTACIONAL

AUTOMATIZAÇÃO DA CALIBRAÇÃO DE CÂMERAS DE BAIXO CUSTO PARA USO EM VISÃO COMPUTACIONAL AUTOMATIZAÇÃO DA CALIBRAÇÃO DE CÂMERAS DE BAIXO CUSTO PARA USO EM VISÃO COMPUTACIONAL Fábio Santos Lobão lobao@ene.unb.br ENE FT UNB Caixa Postal 4386 CEP 70919-970 - Brasília DF Adolfo Bauhspiess adolfo@ene.unb.br

Leia mais

Matemática Essencial: Alegria Financeira Fundamental Médio Geometria Trigonometria Superior Cálculos

Matemática Essencial: Alegria Financeira Fundamental Médio Geometria Trigonometria Superior Cálculos Matemática Essencial: Alegria Financeira Fundamental Médio Geometria Trigonometria Superior Cálculos Geometria Plana: Áreas de regiões poligonais Triângulo e região triangular O conceito de região poligonal

Leia mais

Microsoft PowerPoint

Microsoft PowerPoint Microsoft PowerPoint Microsoft PowerPoint é utilizado para desenvolver apresentações. Os trabalhos desenvolvidos com este aplicativo normalmente são apresentados com o auxílio de um datashow. Apresentações

Leia mais

TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS INCOMPATIBILIDADE QUÍMICA ABNTNBR14619/2014

TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS INCOMPATIBILIDADE QUÍMICA ABNTNBR14619/2014 TRANSPORTE TERRESTRE DE PRODUTOS PERIGOSOS INCOMPATIBILIDADE QUÍMICA ABNTNBR14619/2014 Esta Norma estaelee os parâmetros para o transporte terrestre dos produtos perigosos quimiamente inompatíveis que

Leia mais

5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso. Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica

5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso. Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica 1 5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica Cristina Cerri IME USP Cada vez mais estamos incorporando o computador

Leia mais

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela Aula 01 - Formatações prontas e Sumário Formatar como Tabela Formatar como Tabela (cont.) Alterando as formatações aplicadas e adicionando novos itens Removendo a formatação de tabela aplicada Formatação

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções INFORMAÇÕES IMPORTANTES: REGULAMENTOS Delaração de Conformidade da FCC (Comissão Federal de Comuniações) (Somente para os EUA) Parte Responsável: Brother International Corporation

Leia mais

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice AULA 1: Windows - Apresentação... 3 EXERCÍCIOS:... 5 Anotações... 6 2 AULA 1: Windows - Apresentação A primeira tela que aparece

Leia mais

Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental. Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens

Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental. Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens Matriz de Referência de Matemática da 8ª série do Ensino Fundamental TEMA I ESPAÇO E FORMA Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens Os conceitos geométricos constituem parte importante

Leia mais

Matemática. Euclides Roxo. David Hilbert. George F. B. Riemann. George Boole. Niels Henrik Abel. Karl Friedrich Gauss.

Matemática. Euclides Roxo. David Hilbert. George F. B. Riemann. George Boole. Niels Henrik Abel. Karl Friedrich Gauss. Matemática Jacob Palis Álgebra 1 Euclides Roxo David Hilbert George F. B. Riemann George Boole Niels Henrik Abel Karl Friedrich Gauss René Descartes Gottfried Wilhelm von Leibniz Nicolaus Bernoulli II

Leia mais

Sistemas Eletrônicos de Apresentação. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 47p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Sistemas Eletrônicos de Apresentação. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 47p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Ismael Souza Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP, Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação - UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

Planilha (2ª parte) Capítulo 15

Planilha (2ª parte) Capítulo 15 Capítulo 15 Planilha (2ª parte) 15.1 Cortando Copiando e Colando Dados Você pode copiar informações de uma célula para a outra de várias maneiras. Selecione a célula que contém a informação que deseja

Leia mais

Departamento de Engenharia Química e de Petróleo UFF

Departamento de Engenharia Química e de Petróleo UFF Departamento de Engenharia Químia e de Petróleo UFF Outros Aula Proessos 08 de Separação Malhas de Controle Realimentado (Feed-Bak) Diagrama de Bloos usto Prof a Ninoska Bojorge Controlador SUMÁRIO Bloo

Leia mais

SUMÁRIO VOLUME 1 LINGUAGENS E CÓDIGOS DIGITAIS

SUMÁRIO VOLUME 1 LINGUAGENS E CÓDIGOS DIGITAIS SUMÁRIO VOLUME 1 "A Terra é azul" Yuri Gagarin Capítulo 1 - Redescobrindo as palavras 05 Capítulo 2 Reconstruindo os fatos 05 Capítulo 3 Movimentos da Terra 07 Capítulo 4 - Os planetas no Universo 09 Capítulo

Leia mais

Eletron-DS Pedido Eletrônico 1

Eletron-DS Pedido Eletrônico 1 1 2 Eletron-DS Julho / 2010 3 Índice Sistema... 4 Menu Digitar Pedido... 6 Menu Consultar Pedidos... 9 Menu Conexão Fornecedor... 10 4 Sistema Pré-requesitos: - Windows Vista ou Superior; - Acesso a Internet.

Leia mais

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word PowerPoint 2013 Sumário Introdução... 1 Iniciando o PowerPoint 2013... 2 Criando Nova Apresentação... 10 Inserindo Novo Slide... 13 Formatando Slides... 15 Inserindo Imagem e Clip-art... 16 Inserindo Formas...

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo de Madeira Torres. Ficha de Avaliação Diagnóstica de Física e Química A 2013/2014 Aluno: nº Data: Professor

Escola Secundária com 3º Ciclo de Madeira Torres. Ficha de Avaliação Diagnóstica de Física e Química A 2013/2014 Aluno: nº Data: Professor Esola Seundária om 3º Cilo de Madeira Torres. Fiha de Avaliação Diagnóstia de Físia e Químia A 203/204 Aluno: nº Data: Professor Grupo I. A figura mostra um esquema do iruito de Indianápolis, onde se realizam

Leia mais

Sua mais nova e completa ferramenta

Sua mais nova e completa ferramenta TUTORIAL PORTAL CLIENTE LUCIOS Sua mais nova e completa ferramenta SOLICITE SEU ACESSO PRÉ-REQUISITO NAVEGADOR IE MICROSOFT O Navegador IE - Internet Explore, vem instalado como padrão em qualquer distribuição

Leia mais

Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA. Professor Responsável: Ivan José Coser Tutora: Rafaela Seabra Cardoso Leal

Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA. Professor Responsável: Ivan José Coser Tutora: Rafaela Seabra Cardoso Leal Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Apucarana Projeto Novos Talentos Edital CAPES 55/12 Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA Professor Responsável: Ivan José Coser

Leia mais

Tutorial do Usuário para utilização do Magento e commerce

Tutorial do Usuário para utilização do Magento e commerce Tutorial do Usuário para utilização do Magento e commerce Sumário Introdução...3 Página inicial (Home Page)...3 Criar uma conta ou Entrar (Login)...4 Criar uma Conta...5 Entrar (Login)...6 Minha Conta...7

Leia mais

Microsoft Power Point 2007

Microsoft Power Point 2007 Microsoft Power Point 2007 Sumário Layout e Design 4 Formatação de Textos 8 Salvando um arquivo do PowerPoint 15 Plano de Fundo 16 Marcadores 18 Réguas e grade 19 Tabelas 20 Gráficos 21 Imagens 22 Smart

Leia mais

Anexo I Requerimento. Requerimento para autorização de constituição de instituição financeira bancária

Anexo I Requerimento. Requerimento para autorização de constituição de instituição financeira bancária Constituição e IF Banária Número Únio e Referênia (NUR): (Para uso o BNA) Clik here to enter text. Data e entrega o Anexo: (Para uso o BNA) Clik here to enter text. Anexo I Requerimento Requerimento para

Leia mais

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 04

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 04 MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 4 Fazendo Gráficos de Seus Dados Uma planilha calcula e apresenta as diferenças e semelhanças entre os números e suas modificações ao longo do tempo. Mas os dados em si não

Leia mais

Estatística Usando EXCEL

Estatística Usando EXCEL Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Departamento de Estatística Estatística Usando EXCEL Distribuição de alunos segundo idade e sexo > =23 60% 40% 21 ---23 67% 33% 19 ---21

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal Subunidade Orgânia de Expediente Geral DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011 Serviço responsável pela exeução da deliberação Gabinete de apoio à Presidênia Epígrafe Alienação

Leia mais

Redes Neurais Artificiais

Redes Neurais Artificiais Redes Neurais Artifiiais Thomas Walter Rauber epartamento de Informátia Universidade Federal do Espírito Santo Av. F. Ferrari, 29065-900 Vitória - ES, BRASIL Tel.: (+55)(27) 3352654 Fax: (+55)(27) 3352850

Leia mais

COMPARAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ENERGIA COM DIESEL E BIODIESEL ANALISANDO TODOS OS CUSTOS ENVOLVIDOS

COMPARAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ENERGIA COM DIESEL E BIODIESEL ANALISANDO TODOS OS CUSTOS ENVOLVIDOS COMPARAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ENERGIA COM DIESEL E BIODIESEL ANALISANDO TODOS OS CUSTOS ENVOLVIDOS Miguel Edgar Morales Udaeta Riardo Laerda Baitelo Geraldo Franiso Burani José Aquiles Baesso Grimoni GEPEA-USP

Leia mais

Microsoft Office Excel 2007

Microsoft Office Excel 2007 1 Microsoft Office Excel 2007 O Excel é um programa dedicado a criação de planilhas de cálculos, além de fornecer gráficos, função de banco de dados e outros. 1. Layout do Excel 2007 O Microsoft Excel

Leia mais

TABELA DE FERRAMENTAS GEOGEBRA 4

TABELA DE FERRAMENTAS GEOGEBRA 4 TABELA DE FERRAMENTAS GEOGEBRA 4 JANELA 1 JANELA 2 JANELA 3 JANELA 4 JANELA 5 JANELA 6 JANELA 7 JANELA 8 JANELA 9 JANELA 10 JANELA 11 JANELA 12 Mover Novo Ponto Reta definida Reta Polígono Círculo Elipse

Leia mais

G.F. Leal Ferreira 1. Recebido em 07/08/2004; Revisado em 17/11/2004; Aceito em 18/11/2004

G.F. Leal Ferreira 1. Recebido em 07/08/2004; Revisado em 17/11/2004; Aceito em 18/11/2004 Revista Brasileira de Ensino de Físia, v. 26, n. 4, p. 359-363, (2004) www.sbfisia.org.br Como o potenial vetor deve ser interpado para revelar analogias entre grandezas magnétias e elétrias (How the vetor

Leia mais

Um Pequeno Manual. Adelmo Ribeiro de Jesus

Um Pequeno Manual. Adelmo Ribeiro de Jesus Um Pequeno Manual do Winplot Adelmo Ribeiro de Jesus O WINPLOT é um programa de domínio público, produzido por Richard Parris, da Phillips Exeter Academy, em New Hampshire. Recentemente traduzido para

Leia mais

Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra.

Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra. Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra. Orientador: Sérgio Antônio Wielewski Autora: Veridiana Cristina Soares de Melo e-mail: veridianacsm@gmail.com

Leia mais

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. 2012 Copyri'ght. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. 2012 Copyri'ght. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. EP FISL Raciocínio Lógico - GEOMETRI ÁSI - TRIGONOMETRI webercampos@gmail.com 01 opyri'ght. urso gora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ÍNDIE Exercícios Resolvidos de GEOMETRI 0 Exercícios

Leia mais

AMAZONINO ARMANDO MENDES Prefeito. JOSÉ ANTÔNIO FERREIRA DE ASSUNÇÃO Secretário Municipal de Administração

AMAZONINO ARMANDO MENDES Prefeito. JOSÉ ANTÔNIO FERREIRA DE ASSUNÇÃO Secretário Municipal de Administração MZONINO RMNO MENES Prefeito JOSÉ NTÔNIO FERREIR E SSUNÇÃO Secretário Municipal de dministração OLVO ELSO TPJÓS SILV Subsecretário de Logística PULO EIZEN YMGUTI Subsecretário de dministração THIGO TUPINMÁ

Leia mais

Cabos Coaxiais, Guias de Ondas, Circuladores e Derivadores

Cabos Coaxiais, Guias de Ondas, Circuladores e Derivadores 4. Cabos Coaxiais, Guias de Ondas, Ciruladores e Derivadores 4.1. INTRODUÇÃO E ste apítulo apresenta as araterístias básias dos abos oaxiais, guias de ondas, iruladores e derivadores. O onheimento do funionamento

Leia mais

Questão - 01. Essência do Excel 2003...

Questão - 01. Essência do Excel 2003... Valdir Questão - 01 Como deve proceder o usuário do Microsoft para que sejam atualizados os cálculos das funções ou fórmulas utilizadas nas planilhas? a) Pressionar a tecla F9 no teclado b) Pressionar

Leia mais

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1.

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. 1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. Partes da tela do Excel... Barra de fórmulas... Barra de status...

Leia mais

TUTORIAL AUTODESK 360 COLABORAÇÃO E ARMAZENAMENTO DE ARQUIVOS

TUTORIAL AUTODESK 360 COLABORAÇÃO E ARMAZENAMENTO DE ARQUIVOS TUTORIAL AUTODESK 360 COLABORAÇÃO E ARMAZENAMENTO DE ARQUIVOS Autodesk 360 é a nuvem da Autodesk, podendo ser acessada pela sua conta da Autodesk Education Community (estudantes) ou Autodesk Academic Resource

Leia mais

Informações sobre filas de BATCH via PBS nos servidores IA64 e Alpha.

Informações sobre filas de BATCH via PBS nos servidores IA64 e Alpha. Informações sobre filas de BATCH via PBS nos servidores IA64 e Alpha. Introdução Philippe Gouffon, 29 de maio 1996 Adaptado por João Leonel, 14 de abril 2009 Um sistema de filas de bath foi instalado no

Leia mais

Microsoft. Power Point 97

Microsoft. Power Point 97 Microsoft Power Point 97 Microsoft Power Point 97 Índice INTRODUÇÃO... 1 DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE SLIDES... 2 Tela Inicial... 3 Tipos de layouts para formatar slides:... 3 AS BARRAS DE FERRAMENTAS...

Leia mais

Áreas e Aplicações em Geometria

Áreas e Aplicações em Geometria 1. Introdução Áreas e Aplicações em Geometria Davi Lopes Olimpíada Brasileira de Matemática 18ª Semana Olímpica São José do Rio Preto, SP Nesse breve material, veremos uma rápida revisão sobre áreas das

Leia mais