Secretaria de Turismo da Bahia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Secretaria de Turismo da Bahia"

Transcrição

1 Secretaria de Turismo da Bahia

2 Secretaria de Turismo do Estado da Bahia SETUR Sustentabilidade do Turismo na Zona Costeira UPB - 24 de março de 2009

3 Sustentabilidade do Turismo na Zona Costeira Para compreender a sustentabilidade do turismo na Bahia Faz-se importante conhecer os Marcos Históricos do Turismo e seus 3 saltos de qualidade, na busca da sustentabilidade

4 Turismo na Bahia 1º Salto Construção da identidade turística cultural 2º Salto Planejamento, infra-estrutura, promoção e parques hoteleiros 3º Salto A partir de 2007 O salto da qualidade, da inovação e da inserção econômica

5 Turismo na Bahia A sustentabilidade depende fundamentalmente de planejamento e da maneira como se levam em conta os quatro princípios que a sustentam: ambiental, econômico, sociocultural e políticoinstitucional. Assim, A sustentabilidade deve ser entendida como o princípio estruturador de um processo de desenvolvimento centrado na eficiência econômica, na diversidade cultural, na proteção, conservação do meio ambiente e na eqüidade social.

6 Turismo na Bahia 1º Salto Construção da Identidade turística cultural

7 Marcos Históricos Construção da identidade turística cultural magia, encanto, povo hospitaleiro Jorge Amado, Caymmi, Ari Barroso, Carmen Miranda, Walt Disney Inicio da Institucionalização esfera municipal Criação da Taxa Municipal de Turismo Conselho de Turismo da Cidade do Salvador Diretoria Municipal de Turismo Plano Municipal de Turismo Departamento Municipal de Turismo Superintendência de Turismo da Cidade do Salvador SUTURSA Consolidação da institucionalização já na esfera estadual BAHIATURSA Vinculada à Secretaria de Assuntos Municipais criada para construir, e estimular a construção de hotéis e pousadas

8 Turismo na Bahia 2º Salto Planejamento, infra-estrutura, promoção e parques hoteleiros

9 Marcos Históricos Plano de Turismo do Recôncavo - Rômulo Almeida Parcerias com a EMBRATUR construção de hotéis e pousadas, Centro de Convenções da Bahia Estratégia de Comunicação - Bahia Terra da Felicidade Captação de Vôos Internacionais Promoções Internacionais Programa Caminhos da Bahia embrião da interiorização Novo redesenho do Sistema Estadual de Turismo Extinção da Emtur e Conbahia - A Bahiatursa absorve suas funções

10 Marcos Históricos Divisão/gestão regional zonas turísticas Inicio do PRODETUR Bahia Investimentos em infra-estrutura pública Incremento dos investimentos privados O Governo inicia a recuperação do Pelourinho Criação da Secretaria da Cultura e Turismo Parcerias Setor Público x Setor Privado x Sociedade Civil Planejamento Estratégico para o Turismo no Estado

11 Turismo na Bahia 3º Salto O salto da qualidade, da inovação e da inserção econômica A partir de 2007

12 3º Salto Qualidade, inovação e inserção econômica A partir de 2007 A criação da SETUR Secretaria de Turismo Alinhamento do modelo estadual com o federal Ampliação da Infra-estrutura Produção associada ao turismo Qualificação profissional Formatação de novos produtos e serviços

13 3º Salto - Qualidade Atração e Qualificação do Fluxo Maior permanência Maior gasto médio Maior efeito multiplicador Qualificação da atração de investimentos em função de atração qualificada do fluxo Qualificação Profissional e Empresarial Programa PRODETUR II Parceria com o Ministério do Turismo Operação Verão Implantação do Centro de Formação Técnico- Profissional Complexo Sauípe

14 3º Salto - Inovação Novos Produtos Turismo Étnico Enoturismo São João da Bahia Náutico Golfe Rural Novos serviços Disque Bahia Turismo (Trilingue, 24 horas) SATs Guias do Carnaval

15 3º Salto Inovação Novos projetos Estruturantes Consolidação de Novas Zonas Turísticas Baía de Todos os Santos Lagos do São Francisco Caminhos do Sertão Retomada e Intensificação da Interiorização São João da Bahia Qualificação da juventude Rural Turismo Rural

16 3º Salto - Produção Associada ao Turismo Duas grandes vertentes: vertente baseada na cultura local e na produção préexistente aos novos investimentos turísticos outra baseada na criação de novas necessidades de uso e consumo Divisão para entendimento do conceito: bens de uso e consumo imediato (industriais e agrícolas) bens duráveis e equipamentos

17 3º Salto - Produção Associada ao Turismo Fornecimento local de serviços, tais como mão de obra para construção, manutenção e operação dos empreendimentos; Fornecimento local de produtos para empreendimentos turísticos incluindo materiais para construção, móveis e decorações, cestas de consumo (alimentos, artesanato e outros itens regionais);

18 3º Salto - Produção Associada ao Turismo Envolvimento da comunidade na preservação ambiental para fomentar a tomada local de decisões ambientais, liderança e participação de membros da comunidade para que estes possam servir como defensores de questões de seu interesse; Democratização de oportunidades e benefícios e a configuração de um novo modelo de implementação de projetos, centrados em co-responsabilidade, organização e participação comunitária.

19 Oportunidades de Investimentos

20 Geografia Turística Lagos do São Francisco Caminhos do Oeste Caminhos do Sertão Chapada Velha Chapada Diamantina Vale do Jequiriçá Costa dos Coqueiros Bahia de Todos os Santos Costa do Dendê Costa do Cacau 11 Zonas Turísticas Definidas Costa do Descobrimento Costa das Baleias

21 Baía de Todos os Santos Oportunidades de Investimentos Turismo: Náutico Mergulho Cultural e Étnico Ecológico Esportivo / Regatas Gastronômico Pesca esportiva Negócios: Portos e terminais Indústria náutica (estaleiros, comércio e manutenção) Transporte (hidroviário, ferroviário e rodoviário) Agricultura (hortifruti, agro negócios e pecuária) Indústrias não poluentes Pesca (captura, beneficiamento, armazenamento e distribuição)

22 Costa dos Coqueiros Oportunidades de Investimentos Praia do Forte, Porto Sauípe, Imbassaí, Baixios, Guarajuba, Mangue Seco Infra-estrutura Aeroporto Litoral Norte Transporte ferroviário expresso de passageiros Outros Investimentos Privados Eventos congressos Competições esportivas SPA s Novos campos de Golfe

23 Costa do Dendê Oportunidades de Investimentos Camamu, Valença, Morro de São Paulo, Maraú e Barra Grande Infra-estrutura - PPP Porto de Campinho Terminais Hidroviários Investimentos Privados Hotelaria Marinas Turismo Náutico / Mergulho Transporte Marítimo Indústria Náutica

24 Costa do Cacau Oportunidades de Investimentos Ilhéus, Itacaré, Canavieiras Infra-estrutura - PPP Aeroporto Internacional Gestão do Parque Conduru Investimentos Privados Hotelaria de alto padrão Ecoturismo e Serviços Pesca Oceânica Esportiva Golfe

25 Costa do Descobrimento Oportunidades de Investimentos Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Arraial d Ajuda, Trancoso Infraestrutura PPP Aeroporto Internacional Porto Cruzeiros Marítimos Investimentos Privados Produção e distribuição de serviços Eventos Congressos Ecoturismo Novos campos de golfe

26 Costa das Baleias Oportunidades de Investimentos Prado, Caravelas, Alcobaça, Nova Viçosa, Mucuri Infraestrutura - PPP Aeroporto Terminais Hidroviários Investimentos Privados Hotelaria Marinas Turismo Náutico / Mergulho Transporte Marítimo Indústria Náutica Campos de golfe

27 Chapada Diamantina Oportunidades de Investimentos Lençóis, Mucugê, Andaraí, Rio de Contas, Palmeiras Investimentos Públicos Rodovias Investimentos Privados Serviços de Ecoturismo Hotelaria Esportes de Aventura Receptivo / Transporte

28 Investimentos Públicos

29 Investimentos Públicos Costa dos Coqueiros Urbanização, SAA e SES de Imbassaí; Melhoria da Sinalização Turística. Baía de Todos os Santos Melhoria da Sinalização Turística; Urbanização Paisagística e Funcional do Centro Histórico de Itaparica e Bica de Itaparica; Planejamento do Turismo Náutico.

30 Investimentos Públicos Costa do Dendê Urbanização da Orla de Guaibim; Projeto de Urbanização da Orla de Morro S. Paulo; Melhoria do Terminal Marítimo de Camamu; Rodovia Itacaré/Camamu; Sinalização Turística. Costa do Cacau Sinalização Turística. Urbanização da estância hidromineral de Olivença; Pavimentação da estrada Itacaré-Taboquinhas; Projeto de Urbanização da Orla de Itacaré.

31 Investimentos Públicos Costa do Descobrimento Recuperação da Bacia do Rio dos Mangues; PRAD da Estrada Belmonte/Cabrália; Capacitação Profissional e Empresarial; Rodovia Itacaré/Camamu; Sinalização Turística.

32 SETUR SECRETARIA DE TURISMO DO ESTADO DA BAHIA Av. Tancredo Neves nº 776, Caminho das Arvores Telefones: ; OBRIGADO

Hotelaria e Turismo em Salvador: Top 10 Emissivo Nacional. Panorama Brasil. principais emissores e receptores. Aline Zorthea

Hotelaria e Turismo em Salvador: Top 10 Emissivo Nacional. Panorama Brasil. principais emissores e receptores. Aline Zorthea Hotelaria e Turismo em : panorama e perspectivas Aline Zorthea, 11 de agosto de 2009 Mini Currículo Graduada em turismo (1999) e especialista em gestão e marketing de destinos turísticos pela George Washington

Leia mais

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO BAHIATURSA 4 SETORES (PARA PREENCHIMENTO DA BAHIATURSA) ( ) DPR ( ) DST ( ) DEPLAM ( ) DRN ( ) CERIM ( ) DRI

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO BAHIATURSA 4 SETORES (PARA PREENCHIMENTO DA BAHIATURSA) ( ) DPR ( ) DST ( ) DEPLAM ( ) DRN ( ) CERIM ( ) DRI FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO BAHIATURSA 1 Nome do Projeto 2 Local 3 Data 4 SETORES (PARA PREENCHIMENTO DA BAHIATURSA) ( ) DPR ( ) DST ( ) DEPLAM ( ) DRN ( ) CERIM ( ) DRI DADOS DO PROPONENTE

Leia mais

DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA

DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA DIRETRIZ ESTRATÉGICA DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA O segmento do turismo vem se constituindo na Bahia uma importante atividade na geração de ocupação e renda, especialmente

Leia mais

DINAMIZAR O TURISMO E OS SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA

DINAMIZAR O TURISMO E OS SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA DINAMIZAR O TURISMO E OS SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA GOVERNO DA BAHIA DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA APRESENTAÇÃO Manu Dias/SECOM O turismo

Leia mais

AS POTENCIALIDADES TURÍSTICAS DO ESTADO DA BAHIA

AS POTENCIALIDADES TURÍSTICAS DO ESTADO DA BAHIA ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE TURISMO Data: Junho/2001 N o 28 AS POTENCIALIDADES TURÍSTICAS DO ESTADO DA BAHIA 1. INTRODUÇÃO O turismo baiano viveu, nos últimos trinta anos,

Leia mais

Secretaria de Turismo da Bahia Bahiatursa

Secretaria de Turismo da Bahia Bahiatursa Secretaria de Turismo da Bahia Bahiatursa Secretaria de Turismo da Bahia Bahiatursa Secretaria de Turismo da Bahia Bahiatursa 3 Secretaria de Turismo da Bahia Bahiatursa Secretaria de Turismo da Bahia

Leia mais

III Bienal de Orquídeas do Nordeste - BON

III Bienal de Orquídeas do Nordeste - BON 2015 SALVADOR - BAHIA Proposta para III Bienal de Orquídeas do Nordeste - BON Salvador, Bahia de 24 a 27 de setembro de 2015 LOCALIZAÇÃO SALVADOR - BAHIA BAHIA, Terra da Felicidade Área: 707 km²; População:

Leia mais

TURISMO B AHIA Q UE F AZ: D ENSIFICAÇÃO DA B ASE E CONÔMICA E G ERAÇÃO DE E MPREGO E R ENDA

TURISMO B AHIA Q UE F AZ: D ENSIFICAÇÃO DA B ASE E CONÔMICA E G ERAÇÃO DE E MPREGO E R ENDA TURISMO O ano de 2004 foi extremamente promissor para o turismo baiano. A promoção do Estado no Brasil e no exterior, a ação conjunta dos órgãos estaduais de turismo com parceiros diretos operadores, agentes

Leia mais

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ (A) Teresina; (B) Cajueiro da Praia; (C) Luis Correia; (D) Parnaíba; (E) Ilha Grande Rota das Emoções: Jericoacoara (CE) - Delta (PI) - Lençóis Maranhenses (MA) Figura

Leia mais

- Foram aplicados 17.205 questionários em 44 municípios; (Lista completa na última página)

- Foram aplicados 17.205 questionários em 44 municípios; (Lista completa na última página) Pesquisa Fipe 2011 Metodologia - Foram aplicados 17.205 questionários em 44 municípios; (Lista completa na última página) Fluxo - Fluxo de brasileiros de outros estados que vêm à Bahia: 5.291.242 (5,29

Leia mais

Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo. Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001

Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo. Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001 Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001 A Diretoria da EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo, no uso de suas atribuições

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Centro Histórico de Ilhéus 2.2 - Atração Ecoturismo e esportes radicais 2.3 - Atração Farol do Morro de Pernambuco 2.4 - Atração Fazendas

Leia mais

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 4º Fórum de Direito do Turismo 20 de Maio de 2011 ARRANJO INSTITUCIONAL - GOVERNO DE PERNAMBUCO SECOPA-PE Atribuições Planejar, coordenar e gerir as iniciativas dos órgãos

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

Código Especificação Fiscal Seg.Social Investimentos Total

Código Especificação Fiscal Seg.Social Investimentos Total 100 Fortalecimento da Atuação Legislativa 8.475.000 8.475.000 101 Fortalecimento do Controle Externo Estadual 80.649.880 80.649.880 102 Fortalecimento do Controle Externo Municipal 3.245.000 3.245.000

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DA BAHIA

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DA BAHIA Superintendência de Investimentos em Polos Turísticos- SUINVEST Diretoria de Planejamento e Estudos Econômicos DPEE OBSERVATÓRIO DO TURISMO DA BAHIA SISTEMA DE INFORMAÇÕES E ESTATÍSTICAS DO ESTADO DA BAHIA

Leia mais

Trans 2015 VI Congresso Internacional de Transportes da Amazônia e VI Feira Internacional de Transportes da Amazônia. Belém 03 de Setembro de 2015

Trans 2015 VI Congresso Internacional de Transportes da Amazônia e VI Feira Internacional de Transportes da Amazônia. Belém 03 de Setembro de 2015 Trans 2015 VI Congresso Internacional de Transportes da Amazônia e VI Feira Internacional de Transportes da Amazônia Belém 03 de Setembro de 2015 TURISMO NÁUTICO Caracteriza-se pela utilização de embarcações

Leia mais

APL DE TURISMO E ARTESANATO DE BONITO SERRA DA BODOQUENA

APL DE TURISMO E ARTESANATO DE BONITO SERRA DA BODOQUENA APL DE TURISMO E ARTESANATO DE BONITO SERRA DA BODOQUENA CONTEXTUALIZAÇÃO Contempla os municípios de Bodoquena, Bonito e Jardim; O Turismo e a Pecuária são as principais eixos de desenvolvimento; Possui

Leia mais

TURISMO. o futuro, uma viagem...

TURISMO. o futuro, uma viagem... TURISMO o futuro, uma viagem... PLANO NACIONAL DO TURISMO 2007-2010 OBJETIVOS Desenvolver o produto turístico brasileiro com qualidade, contemplando nossas diversidades regionais, culturais e naturais.

Leia mais

SECRETARIA NACIONAL DE PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO. Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo

SECRETARIA NACIONAL DE PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO. Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo SECRETARIA NACIONAL DE PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo Desenvolvimento do Turismo Promoção de Investimentos ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

Leia mais

Ministério do Turismo. Brasil: Destino Turístico Internacional Gestão da Política de Turismo Turismo no Brasil: Uma Viagem para Todos

Ministério do Turismo. Brasil: Destino Turístico Internacional Gestão da Política de Turismo Turismo no Brasil: Uma Viagem para Todos Ministério do Turismo Brasil: Destino Turístico Internacional Gestão da Política de Turismo Turismo no Brasil: Uma Viagem para Todos Sumário Executivo Em 2005, do total previsto para o Ministério do Turismo,

Leia mais

A decolagem do turismo

A decolagem do turismo A decolagem do turismo OBrasil sempre foi considerado detentor de um enorme potencial turístico. Em 1994, no entanto, o país recebeu menos de 2 milhões de turistas internacionais, um contingente que, na

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

A POLÍTICA DE TURISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIANTE DOS MEGAEVENTOS

A POLÍTICA DE TURISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIANTE DOS MEGAEVENTOS A POLÍTICA DE TURISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIANTE DOS MEGAEVENTOS A IMPORTÂNCIA DO SETOR: TURISMO E SUSTENTABILIDADE O Turismo é o maior setor econômico no que se refere ao faturamento e número

Leia mais

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião PROJECTO NAZARÉ XXI - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião Nazaré XXI é um projecto turístico de impacto regional, inserido na política de desenvolvimento económico que a Câmara Municipal

Leia mais

Maiores conjuntos arquitetônicos do mundo; Gastronomia com influência Indígena, Africana e Portuguesa; Harmonia dos atrativos e gente hospitaleira;

Maiores conjuntos arquitetônicos do mundo; Gastronomia com influência Indígena, Africana e Portuguesa; Harmonia dos atrativos e gente hospitaleira; Efervescência Cultural; Maiores conjuntos arquitetônicos do mundo; Gastronomia com influência Indígena, Africana e Portuguesa; Harmonia dos atrativos e gente hospitaleira; Deserto de Areias brancas com

Leia mais

Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014. Salvador 04/11/10

Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014. Salvador 04/11/10 Oportunidades de Negócios com a Copa do Mundo 2014 Salvador 04/11/10 É a vez do Brasil! Linha do Tempo Eventos Esportivos Copa das Confederações 2013 Copa do Mundo FIFA 2014 Olimpíadas e Paraolimpíadas

Leia mais

Participação da União em Projetos de Infra-estrutura Turística no Âmbito do PRODETUR SUL

Participação da União em Projetos de Infra-estrutura Turística no Âmbito do PRODETUR SUL Programa 0410 Turismo: a Indústria do Novo Milênio Objetivo Aumentar o fluxo, a taxa de permanência e o gasto de turistas no País. Público Alvo Turistas brasileiros e estrangeiros Ações Orçamentárias Indicador(es)

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS 22 de Outubro de 2014 AGENDA Relembrar o conceito de Plano Municipal de Turismo Etapas percorridas no desenvolvimento do PMT de Farroupilha

Leia mais

FERRAMENTAS UTILIZADAS PELO SEBRAE / MT

FERRAMENTAS UTILIZADAS PELO SEBRAE / MT MISSÃO SEBRAE Missão: Ser uma organização de desenvolvimento, ética e séria, gerando alternativas de soluções para nossos clientes tornarem-se competitivos alinhados à sustentabilidade da vida. ÁREA DE

Leia mais

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV Realizar projetos para destinação de resíduos sólidos * Meio Ambiente Desenvolver programas de educação ambiental Apresentar pequenos e médios projetos de recuperação (seqüestro

Leia mais

3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo

3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo PRODETUR NE-II PDITS Salvador e Entorno3.10.1 Capacitação da Comunidade para o Turismo 410 3.10.1. Educação da Comunidade para o Turismo Introdução O objetivo deste capítulo é analisar o nível de conscientização

Leia mais

Porto Alegre. Host City Fifa World Cup 2014

Porto Alegre. Host City Fifa World Cup 2014 Porto Alegre Host City Fifa World Cup 2014 31/05/2009 A FIFA anuncia as 12 cidades-sede 13/01/2010 Formalização do Grupo Executivo da Copa Gecopa; Anúncio do Programa BNDES Pró-Copa Turismo (recursos para

Leia mais

19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO. 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte

19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO. 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte 19ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ESTADUAL DE TURISMO 05 de Dezembro de 2013 BDMG Belo Horizonte ESTATÍSTICAS DO TURISMO MINEIRO -Perfil da Demanda -Estudo de Competitividade -Dados Econômicos RAFAEL OLIVEIRA

Leia mais

SEMINÁRIO EM PROL DO DESENVOLVIMENTO SOCIOECONOMICO DO XINGU TURISMO ALTAMIRA 2015

SEMINÁRIO EM PROL DO DESENVOLVIMENTO SOCIOECONOMICO DO XINGU TURISMO ALTAMIRA 2015 SEMINÁRIO EM PROL DO DESENVOLVIMENTO SOCIOECONOMICO DO XINGU TURISMO ALTAMIRA 2015 Telefone: (91) 3110-5000 E-mail: gesturpara@gmaiil.com Plano Ver-o-Pará Plano Operacional de Desenvolvimento SETUR; Macroprograma

Leia mais

Ministério do Turismo. Ministério do Meio Ambiente

Ministério do Turismo. Ministério do Meio Ambiente do A Campanha Passaporte Verde é uma iniciativa global que visa estimular o turista a adotar uma atitude de consumo responsável, mostrando de que forma suas escolhas podem contribuir para a conservação

Leia mais

ANTAGONISMO NA APLICAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS: A RELAÇÃO ENTRE O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO E O COMPLEXO PORTO SUL

ANTAGONISMO NA APLICAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS: A RELAÇÃO ENTRE O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO E O COMPLEXO PORTO SUL ANTAGONISMO NA APLICAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS: A RELAÇÃO ENTRE O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO E O COMPLEXO PORTO SUL GT Economia Solidária, Economia Criativa e Políticas Públicas RESUMO Adrielli

Leia mais

Câmara temática de gestão: Capacitação, Tecnologia e Inovação Coord.: Aluísio Cabral. Ação: Capacitar em Gestão

Câmara temática de gestão: Capacitação, Tecnologia e Inovação Coord.: Aluísio Cabral. Ação: Capacitar em Gestão Câmara temática de gestão: Capacitação, Tecnologia e Inovação Coord.: Aluísio Cabral Ação: Capacitar em Gestão 1. Palestras no Fórum com representantes ABRASEL e ABIH (nos seis municípios) 1. Associativismo

Leia mais

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais).

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais). PLANO DE GOVERNO - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PARTICIPATIVA PARA 2013/2016 COLIGAÇÃO O PRESENTE NOS PERMITE SEGUIR EM FRENTE - CANDIDATO A PREFEITO PEDRINHO DA MATA 11 Ações a serem realizadas por Secretarias:

Leia mais

PROGRAMA : 104 - Educação Superior no Século XXI ÓRGÃOS PARTICIPANTES

PROGRAMA : 104 - Educação Superior no Século XXI ÓRGÃOS PARTICIPANTES Governo do Estado da Bahia Seplan / SPO Cadastro do PPA PPA 22 25 Valores Iniciais Parametrização: Órgão Coordenador Órgão Responsável Órgão Orçamentário 3.11.640 Universidade Estadual de Santa Cruz PROGRAMA

Leia mais

1 093 225 Receitas Próprias

1 093 225 Receitas Próprias - Programação Plurianual do 213 Investimento por Programas e Medidas Página 1 Anos anteriores 213 214 215 Anos Seguintes TOTAL VICE PRESIDÊNCIA DO GOVERNO 41 - INOVAÇAO E QUALIDADE 1 - PROMOÇAO DA INOVAÇAO

Leia mais

DESAFIOS DE PREÇO E QUALIDADE PARA O TURISMO BRASILEIRO

DESAFIOS DE PREÇO E QUALIDADE PARA O TURISMO BRASILEIRO TRADUÇÃO DESAFIOS DE PREÇO E QUALIDADE PARA O TURISMO BRASILEIRO John Kolodziejski * Tradução: Joana Carleial Bartilotti * Teresa Carleial Bartilotti ** O Brasil, como todos sabem, é a terra do sol, praias

Leia mais

Complexo regional do Nordeste

Complexo regional do Nordeste Antônio Cruz/ Abr Luiz C. Ribeiro/ Shutterstock gary yim/ Shutterstock Valter Campanato/ ABr Complexo regional do Nordeste Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, MA. Sertão de Pai Pedro, MG. O norte

Leia mais

Congresso Mundial da Natureza/IUCN Barcelona 2008. Coordenação. Marta de Azevedo Irving. Apoio:

Congresso Mundial da Natureza/IUCN Barcelona 2008. Coordenação. Marta de Azevedo Irving. Apoio: Congresso Mundial da Natureza/IUCN Barcelona 2008 Coordenação Marta de Azevedo Irving Apoio: Objetivo Promover a discussão sobre o turismo em áreas protegidas como alternativa potencial para a conservação

Leia mais

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com São Paulo O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios São Paulo Convention & Visitors Bureau Fundação 25 de Janeiro Entidade estadual, mantida pela iniciativa privada. Captação e apoio

Leia mais

Políticas de Turismo

Políticas de Turismo Políticas de Turismo Política O termo política é comumente usado para indicar a atividade ou conjunto de atividades, que, de alguma maneira, têm como termo de referência a polis, ou seja, o Estado. (Dias,2003)

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO

PROGRAMAS E PROJETOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO º PROGRAMAS E S PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO Programa de utilização sustentável dos atrativos turísticos naturais Implementação do Plano de Manejo do Parque do Cantão Garantir

Leia mais

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil

Caderno Virtual de Turismo E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil E-ISSN: 1677-6976 caderno@ivt-rj.net Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasil Cabral, Danià le H. Q. Ben, vol. 2, núm. 1, 2002, pp. 1-10 Universidade Federal do Rio de Janeiro Río de Janeiro, Brasil

Leia mais

DESCRIÇÃO DE PASSEIOS CITY TOUR. www.bahiatransportes.com.br

DESCRIÇÃO DE PASSEIOS CITY TOUR. www.bahiatransportes.com.br DESCRIÇÃO DE PASSEIOS CITY TOUR. www.bahiatransportes.com.br SALVADOR PANORÂMICO: Saída (09:00 ás 12:00 e 14:00 ás 17:00) Duração: 03 horas. VALOR: R$ 55,00 Saída do hotel, rumo ao Morro do Ipiranga, segue

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP

Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP NOVA CAMPINA 1 Objetivo para potencializar o desenvolvimento sustentável de Pólos Turísticos Fortalecimento e integração dos elos da Cadeia

Leia mais

INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS. Novembro de 2014

INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS. Novembro de 2014 INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE DE DESTINOS TURÍSTICOS Novembro de 2014 1 Competitividade de Destinos Emergência nos estudos sobre estratégia empresarial Indústria, empresas, países, organizações Diferentes

Leia mais

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB :

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : per capita R$ 7.701,00 9º Lugar Principais distâncias: Goiânia: 154 km Brasília:

Leia mais

Proposta de Otimização da Gestão e dos Recursos Financeiros do Turismo

Proposta de Otimização da Gestão e dos Recursos Financeiros do Turismo Proposta de Otimização da Gestão e dos Recursos Financeiros do Turismo A Administração Pública vem passando por processos de modernização em busca da otimização de recursos e melhoria do desempenho público.

Leia mais

Código Especificação Fiscal Seg.Social Investimentos Total

Código Especificação Fiscal Seg.Social Investimentos Total 100 Fortalecimento da Atuação Legislativa 15.020.000 15.020.000 101 Fortalecimento do Controle Externo Estadual 67.755.000 67.755.000 102 Fortalecimento do Controle Externo Municipal 3.784.000 3.784.000

Leia mais

Inclusão Socioeconômica

Inclusão Socioeconômica PPA 2004-2007 Bahia que Faz SECRETARIAS ENVOLVIDAS OBJETIVO RECURSOS SEAGRI, SEC, SEFAZ, SICM, SEPLAN, SETRAS, SCT, SEINFRA, SECOMP, EGERAIS Desenvolver políticas de incentivo à inserção econômica das

Leia mais

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014

Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Code-P0 Síntese do planejamento e os impactos para o país com a Copa do Mundo 2014 Encontro Nacional - Abracen Eventos Esportivos e os Impactos para o país São Paulo, 7 de março de 2012 Code-P1 O Brasil

Leia mais

Deportes. Cultura. Ecoturismo y Aventura. Sol y Playa

Deportes. Cultura. Ecoturismo y Aventura. Sol y Playa Cultura Para aquellos que aman el arte Ecoturismo y Aventura Para aquellos que aman la naturaleza y la adrenalina Deportes Para los amantes de los deportes Sol y Playa Para aquellos que aman el mar. Realmente,

Leia mais

DO SENADOR BENEDITO DE LIRA (PP AL)

DO SENADOR BENEDITO DE LIRA (PP AL) DO SENADOR BENEDITO DE LIRA (PP AL) Senhor Presidente, Senhoras Senadoras e Senhores Senadores, O turismo é uma das atividades mais prósperas da economia alagoana. Todos os indicadores divulgados pela

Leia mais

Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador. Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos produtos

Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador. Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos produtos Componente 1 Título da Ação Estratégia de Produto Turístico Item 1.4 Objetivos Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos

Leia mais

Políticas e Programas de Desenvolvimento Regional

Políticas e Programas de Desenvolvimento Regional Políticas e Programas de Desenvolvimento Regional Silvana Parente Secretária do Planejamento e Gestão Desequilíbrio Intra- Estadual População Total - 8.185.286 PIB - R$ 46,3 bilhão PIB per capita - R$

Leia mais

Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO 79 80 81 82 83 84. Restauração, Intervenção da Praça General Tibúrcio - Fortaleza Histórica

Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO 79 80 81 82 83 84. Restauração, Intervenção da Praça General Tibúrcio - Fortaleza Histórica CUSTO PREVISTO DA AÇÃO (R$) - 200.000,00 45.000,00 194.960,00 400.000,00 80.000,00 550.000,00 1. CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO 1.1 Atende aos componentes dos Termos de Referência? 1.2 Escala da ação é compatível

Leia mais

Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO 37 38 39 40 41 42

Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO 37 38 39 40 41 42 085/230 - Terezinha - CUSTO PREVISTO DA AÇÃO (R$) - 500.000,00 120.000,00 5.200.000,00 693.000,00 2.790.000,00 8.000.000,00 1. CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO 1.1 Atende aos componentes dos Termos de Referência?

Leia mais

O turismo sempre foi uma atividade presente na sociedade, desde a antiguidade

O turismo sempre foi uma atividade presente na sociedade, desde a antiguidade 1 1. INTRODUÇÃO O turismo sempre foi uma atividade presente na sociedade, desde a antiguidade informalmente até os dias de hoje, em que se tornou um dos elementos componentes da vida econômica e social

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE Painel 8: O papel de Instituições Públicas para Desenvolvimento da Cacauicultura Brasileira O Cacau e a Agricultura Familiar Adriana

Leia mais

DINAMIZAR O TURISMO E OS SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA

DINAMIZAR O TURISMO E OS SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA DINAMIZAR O TURISMO E OS SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA GOVERNO DO ESTADO Relatório Anual de Governo 2009 277 DINAMIZAR O TURISMO E OS SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA

Leia mais

SINART AEROPORTOS CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE CAPITAL PRIVADO EM AEROPORTOS

SINART AEROPORTOS CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE CAPITAL PRIVADO EM AEROPORTOS CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE CAPITAL PRIVADO EM AEROPORTOS Painel e Debate : As Experiências da Administração Privada em Aeroportos do Brasil: Desafios e Oportunidades 23 e 24 de abril de 2009 SINART

Leia mais

ANEXO VI 3583 REAPARELHAMENTO, ATUALIZAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO TECNOLÓGICO DOS POSTOS ADUANEIROS 2247 SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR- SISCOMEX

ANEXO VI 3583 REAPARELHAMENTO, ATUALIZAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO TECNOLÓGICO DOS POSTOS ADUANEIROS 2247 SISTEMA INTEGRADO DE COMÉRCIO EXTERIOR- SISCOMEX PROGRAMA: 0910 ADEQUAÇÃO DE RODOVIAS FEDERAIS 5850 ADEQUAÇÃO DE RODOVIAS FEDERAIS 5851 ADEQUAÇÃO DE TRECHOS RODOVIÁRIOS NA REGIÃO SUDESTE 5868 ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE CAPACIDADE DE RODOVIAS PROGRAMA:

Leia mais

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Atração de Investimentos, Promoção Comercial e Projeção Internacional Eduardo Bernis Secretaria Municipal de Desenvolvimento Belo Horizonte

Leia mais

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine Turismo de (bons) negócios 26 KPMG Business Magazine Segmento ganha impulso com eventos internacionais e aumento da demanda interna Eventos mobilizaram mais de R$ 20,6 bilhões em 2011 A contagem regressiva

Leia mais

III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO

III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO PIDDAR 2009 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 111 III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO PIDDAR 2010 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 113 Quadro I Programação do Investimento por Programas

Leia mais

Jorge Sobrado, CCDR-N/ON.2

Jorge Sobrado, CCDR-N/ON.2 Jorge Sobrado, CCDR-N/ON.2 O ON.2_contexto ON.2_contexto ON.2_contexto O ON.2 representa 1/3 dos financiamentos do QREN aprovados na Região Norte itário (Milhões de Euros) 1800 1 600 1 400 1 200 1 000

Leia mais

ANEXO B Hierarquização dos projetos através da metodologia Delphi

ANEXO B Hierarquização dos projetos através da metodologia Delphi ANEXO B Hierarquização dos projetos através da metodologia Delphi Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO s CUSTO PREVISTO DA AÇÃO (R$) - 500.000,00 1.000.000,00 2.850.000,00 170.000,00 30.000,00 1.120.000,00

Leia mais

Infraestrutura turística: como Natal vai receber o turista em 2014?

Infraestrutura turística: como Natal vai receber o turista em 2014? Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Turismo PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO PRODETUR Infraestrutura turística: como Natal vai receber o turista em 2014? 29.09.2011 INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

Compromisso com a Engenharia e o Brasil

Compromisso com a Engenharia e o Brasil Compromisso com a Engenharia e o Brasil Quem Somos SENGE - BA é uma entidade autônoma, sem fins lucrativos, constituída para a coordenação, defesa e representação dos engenheiros e engenheiras da Bahia

Leia mais

Turismo, Comércio, Serviços e Exportações

Turismo, Comércio, Serviços e Exportações Turismo, Comércio, Serviços e Exportações Promover a Expansão das Atividades Produtivas Desenvolvimento Turístico Bahia Turismo nº 1 A Empresa de Turismo da Bahia Bahiatursa, adotou a segmentação motivacional

Leia mais

Demonstrativo de Funções, Subfunções e Programas por Projetos e Atividades - Anexo VII

Demonstrativo de Funções, Subfunções e Programas por Projetos e Atividades - Anexo VII 01 Legislativa 3.000.000 52.200.000 55.200.000 01031 Ação Legislativa 7.834.000 7.834.000 010310028 ATUAÇÃO LEGISLATIVA DA CÂMARA MUNICIPAL DE 7.834.000 7.834.000 01122 Administração Geral 3.000.000 38.140.000

Leia mais

25 (BID) / 01 (contrapartida Estadual)

25 (BID) / 01 (contrapartida Estadual) PRODETUR NACIONAL / Bahia Unidade Coordenadora de Projetos UCP/Bahia Banco Interamericano de Desenvolvimento TERMOS DE REFERÊNCIA Nº 002/2011 SETUR / BAHIA Categoria de Investimento: Consultoria 1. Do

Leia mais

FECOMÉRCIO FALTOU NO CLIPPING VEÍCULO: GAZETA DO OESTE DATA: 08.02.15 EDITORIA: CIDADES

FECOMÉRCIO FALTOU NO CLIPPING VEÍCULO: GAZETA DO OESTE DATA: 08.02.15 EDITORIA: CIDADES FECOMÉRCIO FALTOU NO CLIPPING VEÍCULO: GAZETA DO OESTE DATA: 08.02.15 EDITORIA: CIDADES VEÍCULO: GAZETA DO OESTE DATA: 08.02.15 EDITORIA: LISTZ MADRUGA VEÍCULO: GAZETA DO OESTE DATA: 08.02.15 EDITORIA:

Leia mais

A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo

A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo Acompanhar o desenvolvimento dos destinos (série histórica) Reunir informações que subsidiem o

Leia mais

PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DA BAHIA. Banco Mundial

PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DA BAHIA. Banco Mundial PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DA BAHIA POR QUE O PROJETO Decisão Estratégica do Governo do Estado da Bahia Necessidade de avançar na erradicação da pobreza rural Existência de

Leia mais

Apresentação de projetos na Bahiatursa

Apresentação de projetos na Bahiatursa Apresentação de projetos na Bahiatursa - Orientações - janeiro/2012 Apresentação A Bahiatursa, empresa oficial de turismo do Estado da Bahia, é vinculada à Secretaria de Turismo do Estado e tem como finalidade

Leia mais

RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS

RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2005 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

Seminário Nordestino de Pecuária Turismo no Espaço Rural e Natural. Porque capacitar meus funcionários é fundamental para o sucesso da minha empresa?

Seminário Nordestino de Pecuária Turismo no Espaço Rural e Natural. Porque capacitar meus funcionários é fundamental para o sucesso da minha empresa? Seminário Nordestino de Pecuária Turismo no Espaço Rural e Natural Porque capacitar meus funcionários é fundamental para o sucesso da minha empresa? O atual mundo do trabalho ANTIGO Qualifica para o trabalho;

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 PO AÇORES 2020 UM CAMINHO LONGO, DIVERSAS ETAPAS A definição das grandes linhas de

Leia mais

Cultura Oficina Litoral Sustentável

Cultura Oficina Litoral Sustentável Cultura Oficina Litoral Sustentável 1 ESTRUTURA DA AGENDA REGIONAL E MUNICIPAIS 1. Princípios 2. Eixos 3. Diretrizes 4. Ações 4.1 Natureza das ações (planos, projetos, avaliação) 4.2 Mapeamento de Atores

Leia mais

O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE

O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE Contratantes: O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE Tópicos da apresentação: Turismo Sustentável sob a Ótica da PSLN. Tópicos: I Informações gerais sobre a PSLN; II Diagnóstico

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

CADERNO DE PROPOSTAS PARA PLANO DE GOVERNO

CADERNO DE PROPOSTAS PARA PLANO DE GOVERNO ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012 PREFEITO JORGE LANGE VICE-PREFEITA MARLISE DA CRUZ CADERNO DE PROPOSTAS PARA PLANO DE GOVERNO CASCAVEL 2012 COLIGAÇÃO PSD PV PSB PSC - DEM ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012 PREFEITO JORGE

Leia mais

Proposta de Curso de Turismo Rural Polo de Ecoturismo de São Paulo Sindicato Rural de SP / SENAR

Proposta de Curso de Turismo Rural Polo de Ecoturismo de São Paulo Sindicato Rural de SP / SENAR Proposta de Curso de Turismo Rural Polo de Ecoturismo de São Paulo Sindicato Rural de SP / SENAR Objetivo Ampliar o olhar sobre a propriedade rural, fornecendo ferramentas para identificar e implantar

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais

Discriminação AÇÃO AÇÃO 67 68. Elaboração do Programa de Promoção de Eventos do Pólo Costa do Delta

Discriminação AÇÃO AÇÃO 67 68. Elaboração do Programa de Promoção de Eventos do Pólo Costa do Delta CUSTO PREVISTO DA AÇÃO (R$) - 840.000,00 2.500.000,00 1. CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO 1.1 Atende aos componentes dos Termos de Referência? 1.2 Escala da ação é compatível com a escala do programa? 1.3 Existem

Leia mais

O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira

O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira Lisboa, 5 de Julho 2012 Bruno Freitas Diretor Regional de Turismo da Madeira O Destino Madeira A Região Autónoma da Madeira (RAM) ocupa, desde

Leia mais

ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO

ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO MTUR/DEAOT/CGQT Campinas, 20 de março de 2010 ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO POLÍTICAS DE INCENTIVO AO TURISMO NORMATIZAÇÃO DE CAMPINGS COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS REGISTRO

Leia mais

Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO 7 8 9 10 11 12. Estudo da Capacidade de Carga de Recursos Turisticos Naturais do Pólo

Discriminação AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO AÇÃO 7 8 9 10 11 12. Estudo da Capacidade de Carga de Recursos Turisticos Naturais do Pólo CUSTO PREVISTO DA AÇÃO (R$) - 1.000.000,00 300.000,00 1.000.000,00 3.000.000,00 2.000.000,00 400.000,00 1. CONDIÇÕES DE ACEITAÇÃO 1.1 Atende aos componentes dos Termos de Referência? 1.2 1.3 Escala da

Leia mais

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL O Seminário Sul Brasileiro vem sendo organizado desde 2005, como um evento paralelo a Suinofest, festa gastronômica de derivados da carne suína, por um grupo formado pela UERGS, ACI-E, EMATER e Secretaria

Leia mais

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projeto Cursos Profissionalizantes Para atender à demanda de profissionais das indústrias de Nova Alvorada do Sul e região, a Comissão Temática de Educação elaborou o

Leia mais

O SETOR PÚBLICO E AS AÇÕES DE ORGANIZAÇÃO DO TURISMO NO MUNICÍPIO DA ILHA DE ITAMARACÁ-PE

O SETOR PÚBLICO E AS AÇÕES DE ORGANIZAÇÃO DO TURISMO NO MUNICÍPIO DA ILHA DE ITAMARACÁ-PE 1 O SETOR PÚBLICO E AS AÇÕES DE ORGANIZAÇÃO DO TURISMO NO MUNICÍPIO DA ILHA DE ITAMARACÁ-PE GUILHERME ALVES DE SANTANA, MICHELLY ELAINE DE OLIVEIRA CONCEIÇÃO & EVERTON MEDEIROS BEZERRA Introdução Devido

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL APL DE TURISMO ECOLÓGICO E RURAL

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL APL DE TURISMO ECOLÓGICO E RURAL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL APL DE TURISMO ECOLÓGICO E RURAL CIDADE PÓLO: MANAUS OBJETIVOS Orientar a integração e a convergência de ações dos agentes atuantes no APL de Turismo; Formalizar novas parcerias,

Leia mais