B I B L I O T E C A. CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS EM TRABLAHOS ACADÊMICOS DE ACORDO COM NBR 10520/2002 DA ABNT: manual

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "B I B L I O T E C A. CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS EM TRABLAHOS ACADÊMICOS DE ACORDO COM NBR 10520/2002 DA ABNT: manual"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS B I B L I O T E C A CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS EM TRABLAHOS ACADÊMICOS DE ACORDO COM NBR 10520/2002 DA ABNT: manual Versão 1.0 Campinas 2008

2 Copyright 2007 BIBLIOTECA DA FEA/UNICAMP Citações Bibliográficas Em Trabalhos Acadêmicos de acordo com a NBR 10520/2002 da ABNT: manual. Vs. 1.0 FICHA CATALOGRÁFICA ELABORADA PELA BIBLIOTECA DA FEA UNICAMP UNICAMP / FEA / BIBFEA Como fazer citações bibliográficas de acordo com a NBR (2002) / Compilado por Maria dos Remédios da Silva. Campinas, SP: [s.n.], Normalização Documentária. 2. Citação. 3. NBR I.SILVA, Maria dos Remédios da. II. Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia de Alimentos. III. Título. (ckn/fea)

3 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO CITAÇÕES Expressões latinas empregadas nas citações Citações diretas Citações indiretas Citações indiretas de diversas obras e de diversos autores Citação de citação Citação de informação verbal Casos específicos de identificação dos autores nas citações...11

4 2 1 INTRODUÇÃO As instruções para fazer citações bibliográficas que seguem foram baseadas na NBR de 2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas como auxílio no desenvolvimento do trabalho acadêmico dos alunos da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas. 2 CITAÇÕES As citações dizem respeito aos trechos transcritos ou informações retiradas das publicações consultadas para a realização do trabalho, cuja finalidade é ilustrar afirmações, apresentar evidências, esclarecer, sustentar ou complementar as idéias de quem escreve. Todas as citações devem ser acompanhadas de suas respectivas fontes, respeitando-se, obrigatoriamente, os direitos autorais. Podem aparecer localizadas tanto no texto ou como em nota de rodapé, a depender do caso. No que diz respeito às formas de apresentação, podem ser de três tipos: diretas (textual), indiretas (livres), com chamada autoral tais como: pelo sobrenome do autor, pela instituição responsável ou título (quando não se pode identificar um autor) grafados em letras maiúsculas e minúsculas quando incluídos na sentença e em letras maiúsculas quando postas entre parênteses. Há duas maneiras para fazer as chamadas das fontes nas citações: sistema autor-data e sistema numérico, conforme exemplos a seguir. Durante as citações podem ser usadas algumas expressões em latin para se referir às obras consultadas. Embora se possa usar, devem ser evitadas por dificultarem a leitura e apenas poderem ser usadas quando fizerem referências às notas em uma mesma página ou páginas confrontantes. Ressalta-se que as expressões latinas, com exceção de apud e et al. não podem ser utilizadas no corpo do texto, sendo, portanto, usadas nas chamadas bibliográfica que usam o sistema numérico. Se o trabalho contiver notas explicativas (textuais, de conteúdo), não se deve misturá-las com as bibliográficas.

5 3 2.1 Expressões latinas empregadas nas citações Ibidem ou Ibid. ( = na mesma obra). Só é usado quando se fizerem várias citações de um mesmo documento, variando apenas a paginação. Em rodapé: ¹LEACH, 1987, p ²Ibid., p ³Ibid., p Idem ou Id. ( = do mesmo autor). Substitui o nome do autor, quando se tratar de citação de diferentes obras do mesmo. Em rodapé: ¹FURTADO, 1977, p. 30. ²Idem, 1984, p. 12. ³Idem, 1985, p Opus citatum, opere citado ou op. cit. ( = na obra citada). É usada em seguida ao nome do autor, referindo-se à obra citada anteriormente na mesma página onde ocorre a chamada, quando houver intercalação de outras notas. Em rodapé: ¹HIMMELBLAU, 1998, p.134. ²FONTES, 1983, p.42. ³CALMON, 1957, p LAHR, op.cit, p Loco citado ou loc. cit. ( = no lugar citado). É usado para mencionar a mesma página de uma obra já citada. Em rodapé: ¹LITSTER ; ENNIS ; LIU, 2004, P. 49 ²GATES, 1972, p ³LITTON, 1975, p GATES, 1972, loc. cit. ¹ENNIS, 2004, p ²ENNIS, loc. Cit.

6 4 Sequentia ou et seq. ( = seguinte ou que se segue). É usada quando não se quer mencionar todas as páginas da obra referenciada. Indica-se a primeira página, seguida da expressão et seq.. Em rodapé: ¹NCROPERA; DEWITT, 2003, p. 72 et seq. Passim ( = aqui e ali, em diversas passagens, em vários trechos). Para indicar várias páginas de onde foram retiradas as idéias do autor, sem citá-las uma a uma, seguido do termo passim. Em rodapé: ¹SGARBIERI, 1987, passim. Cf. ( = confira, confronte). É usada para recomendar consulta a um trabalho ou notas. Em rodapé: ¹Cf. JANNA, 1993, p. 30. ²Cf. nota 3 deste capítulo apud ( = citado por, conforme, segundo). Única expressão latina que pode ser utilizada no texto e em nota de rodapé. No texto. Segundo Silva (1983 apud ABREU, 1999, p. 3) diz [...] Em nota de rodapé: ¹EVANS, 1987 apud SAGE, 1992, p et al. ( = e outros). Utilizada na indicação de documentos elaborados com mais de três autores. BURNER, Bárbara et al.

7 5 2.2 Citações diretas Transcrição textual de parte da obra do autor consultado. Nesse caso, de transcrição fiel, ipsis litteris, é obrigatório especificar no texto a(s) página(s), volume(s), tomo(s) ou seção(ões) da fonte consultada, esta(s) deverá(ão) seguir a data, separada(s) por vírgula e precedida(s) pelo termo que a(s) caracteriza(m) de forma abreviada. Os autores podem indicar supressões, interpolações, comentários, ênfases ou destaques nas citações, do seguinte modo: a) supressões: [...]; b) interpolações, acréscimos ou comentários: [ ]; c) ênfase ou destaque: grifo ou negrito ou itálico. No último caso, o autor deverá sinalizar para o leitor de quem é o destaque: grifo do autor ou grifo nosso. Ex.1: citação direta e curta, com até três linhas e com destaque, usando o sistema autor-data: [...] para que não tenha lugar a producção de degenerados, quer physicos quer moraes, misérias, verdadeiras ameaças à sociedade. (SOUTO, 1916, p. 46, grifo nosso). Ex.2: citação direta longa, com mais de três linhas, usando o sistema de chamada bibliográfica numérico e com destaque: Proust leva sua personagem ao extremo nos alfinetando com uma reflexão sobre fronteiras: Enquanto mergulhava o croissant dentro do café com leite e dava petelecos em seu jornal para que pudesse ficar bem aberto sem que tivesse necessidade de retirar a outra mão do pãozinho molhado, dizia: Que horror, isto ultrapassa em horror as mais pavorosas tragédias. Mas a morte de todos aqueles afogados devia lhe parecer reduzida a um milésimo, pois, com a boca cheia, fazendo aquelas reflexões desoladas, a expressão que sobrenadava em seu rosto, causada provavelmente pelo sabor do croissant, tão precioso contra a enxaqueca, era mais a de uma doce satisfação ¹. Em nota de rodapé: 1 PROUST, Marcel. Pléiade. Paris: Gallimard, Tomo 3, p Grifo do autor.

8 6 Obs.: 1) as citações longas, as que ultrapassam três linhas, recebem um destaque especial: são recuadas a 4cm da margem esquerda e tem fonte menor a usada no texto como um todo e espaço entrelinhas simples. 2) Perceba que a nota de rodapé traz a referência completa da obra citada. Isso quer dizer que é a primeira vez que o autor cita a referida obra em seu trabalho. Nas citações subseqüentes, podem ser usadas as expressões em latin, tomando o devido cuidado para não prejudicar a compreensão do leitor. 3) Quando se adota o sistema numérico para fazer as chamadas bibliográficas, as referências completas são arroladas no final de cada capítulo ou parte do trabalho. A numeração das chamadas é única e consecutiva, não se inicia a cada folha do trabalho. Ex. 3: Quando a citação original, em outra língua, tiver sido traduzida pelo autor, indicar - tradução nossa - dentro do parêntesis, logo após a página: Em ambos os casos nós somos forçados a inferir que o papel da competição é retrospectivo [...] (PUTMAN, 1994, p. 34, tradução nossa). Obs.: 1) Convém que o texto original seja posto em nota de rodapé para que o leitor tenha a oportunidade de fazer sua própria tradução. Ex. 4: citação direta com até três linhas, usando o sistema de chamada bibliográfica autor-data e com supressão textual: Como lembra Alfonso Sastre (2002, p. 43) O pior inimigo da vida é a homogeneidade. A cultura é uma atividade que se opõe ao fato que nossa realidade se converte em uma sopa entrópica [...]. Obs.: 1) A supressão textual pode aparecer em qualquer parte da citação: no início, no meio ou no final e até mais de uma vez. 2) Observe que não existe ponto da citação final quando se faz supressões textuais.

9 7 Ex. 5: citação direta com até 3 linhas, usando o sistema autor-data: Segundo Evangelista (2001, p. 61) Sem o ciclo do carbono, haveria na terra, acúmulo de material orgânico não renovado, que, por sua vez, implicaria em privar a biosfera de elementos vitais aos seres vivos.. Na lista final de referências: EVANGELISTA, José. Tecnologia de alimentos. 2. ed. São Paulo: Atheneu, p. Obs.: 1) Atende para o ponto final da citação que deve figurar dentro das aspas e o ponto final do parágrafo fora das aspas duplas. 2) Quando se usa o sistema autor-data, as referências devem ser apresentadas em ordem alfabética de sobrenome dos autores ao final do trabalho, após a conclusão ou considerações finais. 2.3 Citações indiretas Transcrição livre do texto do autor consultado, trazendo resumo ou paráfrase de um trecho de uma determinada obra. Ex.1: com apenas um autor assinando a obra consultada: A definição de um alimento funcional pode ser muito ampla e variada. Um alimento funcional pode ser considerado como um ingrediente que pode ter valor nutricional acima do normal (HURST, 2002). Obs.: 1) Quando a citação é indireta, é facultativo informar o número da página. Porém, por uma questão de credibilidade, convém sempre indicar, deixando o leitor melhor situado. Ex. 2: com dois autores assinando a obra consultada: O entendimento da ecologia e história natural da floresta atlântica, aqui considerada em seu sentido mais amplo (OLIVEIRA FILHO; FONTES, 2000),...

10 8 Obs.: 1) Quando a obra é assinada por dois ou três autores, usa-se ponto e vírgula para separá-los ( ; ). Ex. 3: com mais de três autores assinando a obra consultada: A amêndoa de castanha de caju apresenta teores médios de 3,6; 63,4 e 4,8mg/100g de delta, gama, e alfa tocoferol, respectivamente (TOSCHI et al., 1993). Obs. 1) Quando a obra é assinada por mais de três autores, tem-se o recurso de citar o primeiro seguido da expressão el al., contrário, o autor pode apresentar todos os autores, separando um do outro com ponto e vírgula. 2) Nota-se que o et al. não recebe o destaque tipográfico itálico. 3) As chamadas bibliográficas no corpo do texto devem refletir a entradas principal ao final na lista de referências, ou seja, caso opte por usar a expressão el al. no corpo do texto, na lista de referência, terá que preservar essa mesma estrutura, não poderá apresentar uma referência citando todos os autores que assinaram a obra, pois o seu leitor poderá entender se tratar de outra obra. Ex. 4: citação indireta de uma fonte de autor institucional: O Brasil possui um enorme potencial de produção, exportação e consumo de frutas tropicais, figurando entre os maiores produtores mundiais. O segmento frutícola nacional está entre os principais setores geradores de renda, de emprego e de desenvolvimento rural (EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISAS AGROPECUÁRIAS, 1997). Obs.: 1) Note que o nome da instituição é grafado por extenso e não abreviada.

11 9 Ex. 5: citação de uma obra da qual não foi possível identificar o autor: A implementação de um plantel de reprodutores, além de suporte ao desenvolvimento de tecnologias para cultivo de espécies nativas e estudos ecológicos vem contribuindo para um melhor aproveitamento dos recursos hídricos da bacia Uruguaia (PAPO..., 2003). Obs.: 1) Note que a entrada foi pela primeira palavra do título seguido de reticências (...). 2) Na lista de referências fica: PAPO ciência. Disponível em: <http://www.papociencia.ufsc.br/peixes.html>. Acesso em: 3 jun Citações indiretas de diversas obras e de diversos autores As citações indiretas de diversas obras da mesma autoria, publicadas em anos diferentes e mencionados simultaneamente, têm as suas datas separadas por vírgula. (DREYFUSS, 1989, 1991, 1995) (CRUZ; CORRÊA; COSTA, 1998, 1999, 2000) Obs.: 1) Nota-se que a apresentação dos anos das obras seguiram ordem cronológica crescente As citações indiretas de diversas obras assinadas por vários autores, mencionadas simultaneamente, devem ser separadas por ponto e vírgula, em ordem alfabética. Ela polariza e encaminha, sob a forma de demanda coletiva, as necessidades de todos (FONSECA, 1997; PAIVA, 1997; SILVA, 1997).

12 10 Diversos autores salientam a importância do acontecimento desencadeador no início de um processo de aprendizagem (CROSS, 1984; KNOX, 1986; MEZIROW, 1991). 2.4 Citação de citação Aquela que, direta ou indireta, não se teve acesso ao original. Recomenda-se evitar esse tipo de citação para não cometer equívocos na apresentação das idéias originais. Segundo Oliveira et al. (1998¹ apud MAGALHÃES et al., 2001, p. 153), a limitação para detecção dos molicutes em todas as plantas apresentando sintomas pouco acentuados de enfezamentos pode ser provavelmente atribuída ao baixo título e à distribuição desuniforme dos patógenos. Limitações para detecção desses patógenos em plantas de milho que apresentavam sintomas de enfezamentos já foram observadas anteriormente. Nota de rodapé: ¹OLIVEIRA, M. P. et al. Enfezamento pálido e enfezamento vermelho na cultura do milho no Brasil Central. Fitopatologia Brasileira, São Paulo, n. 23, p , Obs.: 1) Note que após a indicação do ano de publicação do autor citado pela fonte consultada, aparece uma nota. Nela, deve-se indicar a referência bibliográfica completa que é coletada na obra consultada. Isso ainda não é algo previsto na NBR 10520, porém é uma forma de ajudar ao leitor, evitando que esse interessado na obra de Oliveira et al., vá primeiro à obra de Magalhães et al. para então saber de que obra se trata Oliveira et al. Outras formas de indicar citação de citação: (VIANA 2, 1986 apud SEGATTO, 1995, p ) Lefebvre 3, 1983 apud Coelho (2000, p. 175) [...] argumenta Perrotti 4 apud Santos (2001, p. 53)

13 Citação de informação verbal Quando se tratar de dados obtidos por informação verbal (palestras, debates, comunicações, anotações de aula etc., indicar entre parênteses, a expressão informação verbal, mencionando-se os dados disponíveis em notas de rodapé e não na lista final de referências. O novo medicamento estará disponível até o final deste semestre (informação verbal) 1 1 Notícia fornecida por John A. Smith no Congresso Internacional de Engenharia Genética, em Londres, em outubro de Obs.: 1) Os trabalhos que se encontram em fase de editoração ou não concluídos também têm suas referências apresentadas em nota de rodapé. 2.6 Casos específicos de identificação dos autores nas citações seguir. Para identificação correta da fonte consultada, aplicam-se os casos a Caso 1: Citação com coincidência de sobrenomes - diferenciar pelas letras iniciais dos prenomes: ROQUETE, C., 1998) (VARGAS, J., 2001) (ROQUETE, D., 1998) (VARGAS, L., 2001)

14 12 Caso 2: Quando houver coincidência de sobrenomes de autores - acrescentamse as iniciais de seus prenomes; se mesmo assim existir coincidência, colocam-se os prenomes por extenso: (BARBOSA, C., 1958) (BARBOSA, Cássio, 1965) (BARBOSA, O., 1959) (BARBOSA, Celso, 1965) Caso 3: Citação de diversas obras de um mesmo autor e da mesma data - diferenciar pelo acréscimo de letras minúsculas após a data e sem espacejamento: (OLIVEIRA, 2000a) (SOARES, 2001a) (OLIVEIRA, 2000b) (SOARES, 2001b)

Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos

Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos Guia rápido ABNT NBR 10520:2002 Informação e documentação Citações em documentos O que é uma citação? É a menção de uma informação extraída de outra fonte. TIPOS DE CITAÇÕES Citação direta Citação indireta

Leia mais

CITAÇÃO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA USO DA CITAÇÃO NOS TRABALHOS DA FACULDADE CEARENSE

CITAÇÃO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA USO DA CITAÇÃO NOS TRABALHOS DA FACULDADE CEARENSE CITAÇÃO FACULDADE CEARENSE NORMAS PARA USO DA CITAÇÃO NOS TRABALHOS DA FACULDADE CEARENSE FORTALEZA 2011 1 FACULDADE CEARENSE CITAÇÃO SUMÁRIO Apresentação 3 Introdução 4 Regras Gerais de Apresentação 5

Leia mais

Guia para padronização de Citações:

Guia para padronização de Citações: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para padronização de Citações: de acordo com NBR 10520/2002 São Carlos 2010 Guia para padronização de Citações As orientações abaixo são de acordo com a NBR 10520/2002 da Associação

Leia mais

Orientação em Normalização Documentária

Orientação em Normalização Documentária Orientação em Normalização Documentária Apresentação de Citações em Documentos Maria Luzinete Euclides - Bibliotecária UNESP - Marília - 2005 ABNT/NBR 10520:2002- Citações em Documentos Esta Norma especifica

Leia mais

CITAÇÕES. Profa. Enimar J. Wendhausen

CITAÇÕES. Profa. Enimar J. Wendhausen CITAÇÕES Profa. Enimar J. Wendhausen Citação Trata-se da menção de uma informação extraída de outra fonte. Citação de citação Consiste na citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso

Leia mais

CITAÇÕES. (Baseada no último pronunciamento da ABNT sobre o assunto - NBR 10520/2002)

CITAÇÕES. (Baseada no último pronunciamento da ABNT sobre o assunto - NBR 10520/2002) CITAÇÕES (Baseada no último pronunciamento da ABNT sobre o assunto - NBR 10520/2002) CITAÇÃO: É a menção, em um texto, de informação extraída de outra fonte (material e/ou documento) com o objetivo de

Leia mais

Citação em trabalhos acadêmicos:

Citação em trabalhos acadêmicos: Seção Técnica de Referência e Atendimento ao Usuário e Documentação STRAUD bibl-refere@marilia.unesp.br Citação em trabalhos acadêmicos: NBR 10520:2012 Maria Elisa V. Pickler Nicolino, Bibliotecária CRB8

Leia mais

as citações devem ser apresentadas conforme a norma NBR 10520/2002; citação: é a menção de uma informação extraída de alguma fonte.

as citações devem ser apresentadas conforme a norma NBR 10520/2002; citação: é a menção de uma informação extraída de alguma fonte. COMO FAZER CITAÇÕES? as citações devem ser apresentadas conforme a norma NBR 10520/2002; citação: é a menção de uma informação extraída de alguma fonte. REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO citação pelo sobrenome

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÕES E NOTAS DE RODAPÉ

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÕES E NOTAS DE RODAPÉ 1 UNIVERSIDADE POSITIVO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÕES E NOTAS DE RODAPÉ CURITIBA 2012 2 UNIVERSIDADE POSITIVO Reitor José Pio Martins Pró-Reitor Administrativo Arno Antonio

Leia mais

Guia Como Utilizar As Normas da ABNT Saiba tudo sobre

Guia Como Utilizar As Normas da ABNT Saiba tudo sobre Guia Como Utilizar As Normas da ABNT Saiba tudo sobre Citação Biblioteca IFSP São João da Boa Vista Biblioteca Comunitária Wolgran Junqueira A Biblioteca foi feita para você! Definição Finalidade Tipos

Leia mais

10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO

10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO 10ª SEMANA DE ESTUDOS ACADÊMICOS DA FAMA-FEMAR Out./2014 NORMAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO ESCRITO Estas normas foram escritas para servir como instrumento de orientação e auxílio aos alunos no

Leia mais

COMO FAZER CITAÇÕES Foz do Iguaçu 2014

COMO FAZER CITAÇÕES Foz do Iguaçu 2014 COMO FAZER CITAÇÕES Foz do Iguaçu 2014 1 INTRODUÇÃO A norma de apresentação de citações é a NBR10520 Informação e documentação citações em documentos apresentação. Ela determina as características exigivéis,

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

Normas da ABNT para referências bibliográficas

Normas da ABNT para referências bibliográficas 1) Grifos Normas da ABNT para referências bibliográficas " " (aspas): apenas para metáforas, transcrições e CITAÇÕES; negrito: somente para títulos de capítulos, tópicos, tabelas e gráficos; sublinhado:

Leia mais

MODELOS DE CITAÇÕES ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, NBR 10520: Informação e documentação - Citações em documentos - Apresentação. Rio de janeiro, 2002. Profa.Dra. Walkiria Martinez Heinrich Ferrer

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:).

O título e subtítulo (quando houver) devem ser separados por dois pontos (:). VIII Jornada Ibmec de Iniciação Científica - 2013 Normas para submissão dos artigos Os autores devem ser cuidadosos com a apresentação técnica, com a sintaxe e a ortografia de seu texto, sob pena de recusa

Leia mais

Envio de trabalhos. 1.3. Serão aceitos somente os trabalhos enviados para o correio eletrônico da revista (revistaaproximacao@gmail.com).

Envio de trabalhos. 1.3. Serão aceitos somente os trabalhos enviados para o correio eletrônico da revista (revistaaproximacao@gmail.com). Envio de trabalhos 1.1. Serão aceitos trabalhos na área de Filosofia, de alunos vinculados a cursos de graduação (não necessariamente em Filosofia). Aceitaremos também contribuições de pós-graduandos e

Leia mais

MANUAL PARA CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS

MANUAL PARA CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS MANUAL PARA CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS De acordo com a NBR 10520 da ABNT/set. 2002 Elaborado por Maria Regina Trevizan Baccarelli Bibliotecária CRB-8/7149 Jaguariúna 2009 SUMÁRIO 1 CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS...

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE ANÁLISE DE PLÁGIO. Manual de orientações sobre análise de plágio

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE ANÁLISE DE PLÁGIO. Manual de orientações sobre análise de plágio MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE ANÁLISE DE PLÁGIO 1 Manual de orientações sobre análise de plágio Entenda O que é plágio? Conheça suas implicações Verifique seus arquivos Cite as referências Entenda o que

Leia mais

REGRAS PARA A PULICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS NA REVISTA JURÍDICA DA AJUFESC

REGRAS PARA A PULICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS NA REVISTA JURÍDICA DA AJUFESC REGRAS PARA A PULICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS NA REVISTA JURÍDICA DA AJUFESC 1. O artigo deve apresentar enfoque INÉDITO e abordar tema relativo à Jurisdição Federal. O tema deve ser preferencialmente

Leia mais

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS O texto a seguir tratará das seguintes normalizações: A. NBR 14724:2001 Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação Informações pré-textuais

Leia mais

MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) 1 MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) OBJETIVO: Destina-se a ser um guia prático para os alunos organizarem os aspectos formais de redação e apresentação do trabalho

Leia mais

METODOLOGIA CIENTÍFICA APLICADA A ANÁLISE AMBIENTAL PROJETO DE PESQUISA REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ESTRUTURA DO DOCUMENTO

METODOLOGIA CIENTÍFICA APLICADA A ANÁLISE AMBIENTAL PROJETO DE PESQUISA REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ESTRUTURA DO DOCUMENTO METODOLOGIA CIENTÍFICA APLICADA A ANÁLISE AMBIENTAL PROJETO DE PESQUISA NORMAS MONOGRAFIA CITAÇÕES CITAÇÕES NO TEXTO (cont) REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA ESTRUTURA DO DOCUMENTO 1 C I T A Ç Ã O I N D I R E T

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Citação (NBR 10520:2002 Prof. Dr. Israel Nunes Alecrin - FMC / 2011 Citação Definição menção, no texto, de uma informação extraída

Leia mais

NBR 10520. Informação e documentação - Citações em documentos - Apresentação. ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas AGO 2002

NBR 10520. Informação e documentação - Citações em documentos - Apresentação. ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas AGO 2002 AGO 2002 NBR 0520 ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação - Citações em documentos - Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 3-28º andar CEP 20003-900 - Caixa

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO E NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÃO (NBR 10520:2002)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO E NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÃO (NBR 10520:2002) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO E NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CITAÇÃO (NBR 10520:2002) utubro de 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação.

Leia mais

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA. Guia para padronização de Citações: de acordo com NBR 10520/2002

BIBLIOTECA COMUNITÁRIA. Guia para padronização de Citações: de acordo com NBR 10520/2002 BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para padronização de Citações: de acordo com NBR 10520/2002 São Carlos 2012 Guia para padronização de Citações As orientações abaixo são de acordo com a NBR 10520/2002 da Associação

Leia mais

NBR 10520:2002 APRESENTAÇÃO DE CITAÇÕES EM DOCUMENTOS

NBR 10520:2002 APRESENTAÇÃO DE CITAÇÕES EM DOCUMENTOS NBR 10520:2002 APRESENTAÇÃO DE CITAÇÕES EM DOCUMENTOS 1 OBJETIVO Esta Norma especifica as características exigíveis para apresentação de citações em documentos. 2 REFERÊNCIAS NORMATIVAS As normas relacionadas

Leia mais

ENTREGA do TCC. Impresso em capa dura

ENTREGA do TCC. Impresso em capa dura ENTREGA do TCC Impresso em capa dura ARTIGO CIENTÍFICO Impresso em espiral com cópia em CD Estrutura da Monografia ESTRUTURA DA MONOGRAFIA PRÉ TEXTUAIS CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA IMPRESSA ABNT NBR 6022:2003

ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA IMPRESSA ABNT NBR 6022:2003 ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA IMPRESSA ABNT NBR 6022:2003 REFERÊNCIA NORMATIVA Documentos indispensáveis à aplicação deste documento ABNT NBR 6023 Referência Elaboração ABNT NBR 6024 Numeração

Leia mais

MONOGRAFIAS. Regras gerais:

MONOGRAFIAS. Regras gerais: UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de ENGENHARIA Av. Universitária, 1440, Setor Universitário, Goiânia, GO CEP 74605-010 - Fone: (62) 227 1351 Regras gerais: MONOGRAFIAS A data de entrega das

Leia mais

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA RECeT POLÍTICA EDITORIAL

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO NA RECeT POLÍTICA EDITORIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO CNPJ 10.882.594/0001-65 Al. José Ramos Júnior, 27-50, Jardim Tropical Presidente Epitácio

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

Biblioteca Central Dr. Christiano Altenfelder Silva

Biblioteca Central Dr. Christiano Altenfelder Silva FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA MANTENEDORA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM Biblioteca Dr. Christiano Altenfelder Silva AV. HYGINO MUZZI FILHO, 529 MARÍLIA SP CEP 17525-901

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO E A TESE DE DOUTORADO Orientação e Normas aprovadas pela

Leia mais

Citações segundo ABNT

Citações segundo ABNT Norma de Citações Citações segundo ABNT De acordo com a ABNT, na NBR 10520 de agosto de 2002, citação é a menção de uma informação extraída de outra fonte. Esta Norma tem como objetivo especificar as características

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

O TÍTULO DO TRABALHO DEVERÁ SER EM FONTE TIPO ARIAL 12, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇO SIMPLES (ESPAÇAMENTO DE 1,0) SEM PONTO FINAL

O TÍTULO DO TRABALHO DEVERÁ SER EM FONTE TIPO ARIAL 12, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇO SIMPLES (ESPAÇAMENTO DE 1,0) SEM PONTO FINAL O TÍTULO DO TRABALHO DEVERÁ SER EM FONTE TIPO ARIAL 12, NEGRITO, CENTRALIZADO, ESPAÇO SIMPLES (ESPAÇAMENTO DE 1,0) SEM PONTO FINAL Nome do autor principal (sigla da instituição a que pertence, entre parênteses)

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

Lendo a introdução, o leitor deve sentir-se esclarecido a respeito do tema do trabalho como do raciocínio a ser desenvolvido.

Lendo a introdução, o leitor deve sentir-se esclarecido a respeito do tema do trabalho como do raciocínio a ser desenvolvido. RESUMO Elemento obrigatório, constituído de uma seqüência de frases concisas e objetivas e não de uma simples enumeração de tópicos, não ultrapassando 500 palavras, seguido, logo abaixo, das palavras representativas

Leia mais

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos

REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS. Prof. Dr. Luiz Carlos dos Santos REGRAS GERAIS PARA APRESENTAÇÃO/FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Todo trabalho acadêmico deve ser elaborado segundo parâmetros determinados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. Assim,

Leia mais

Manuais de Normalização SIB/UnP. Citações

Manuais de Normalização SIB/UnP. Citações Manuais de Normalização SIB/UnP Citações CONCEITO São informações retiradas de outras fontes mencionadas no texto para complementar as ideias do autor da pesquisa, embasando o assunto abordado, dando respaldo

Leia mais

1 Manual de elaboração de trabalho acadêmico

1 Manual de elaboração de trabalho acadêmico 1 Manual de elaboração de trabalho acadêmico Normas de apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso, segundo os padrões da ABNT e adotadas pela Faculdade do Povo. ELEMENTOS ESTRUTURAIS DE UMA MONOGRAFIA

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA NORMATIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E TÉCNICO-CIENTÍFICOS DA CATÓLICA DE SANTA CATARINA

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA NORMATIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E TÉCNICO-CIENTÍFICOS DA CATÓLICA DE SANTA CATARINA CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA NORMATIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E TÉCNICO-CIENTÍFICOS DA CATÓLICA DE SANTA CATARINA JARAGUÁ DO SUL 2011 1 MANUAL DE ORIENTAÇÕES

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos Keina Cristina S. S. Silva, Bibª. Me. Marilene S. de Araújo, Bibª. Esp. Sale Mário Gaudêncio, Bibº. Esp. Vanessa Christiane A. S. Borba, Bibª. Esp. Vanessa Oliveira Pessoa, Bibª. Esp. Apresentação de Trabalhos

Leia mais

FACULDADE ASSIS GURGACZ_FAG Cascavel - PR.

FACULDADE ASSIS GURGACZ_FAG Cascavel - PR. 1 FACULDADE ASSIS GURGACZ_FAG Cascavel - PR. AGRONOMIA Sequência: a) Título; b) Nome(s) do(s) autor(es): Nome(s) do(s) autor(es), deve(m) aparecer centralizados abaixo do título seguidos do número do autor

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

ORGANIZADORES: Fátima Alves da Silva Cardoso Josemar Coutinho Lima Solimar de Pinho Bernabé

ORGANIZADORES: Fátima Alves da Silva Cardoso Josemar Coutinho Lima Solimar de Pinho Bernabé ORGANIZADORES: Fátima Alves da Silva Cardoso Josemar Coutinho Lima Solimar de Pinho Bernabé ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ACORDO COM A ABNT: NBR 14724/06, 10520/02, 6024/03,

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB)

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) REGRAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA DE PROJETO DE TESE DE DOUTORADO Formato Papel branco ou reciclado; impressão em frente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE XXXX - XXX. Joana Carla Felicio

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE XXXX - XXX. Joana Carla Felicio Modelo de Trabalho acadêmico baseado na NBR 14724, 2005. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO DE XXXX - XXX Joana Carla Felicio Nome do (s) autor (s). Se tiver mais de um autor, inserir

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL

1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL EDITAL DE CHAMADA DE ARTIGOS PARA PARTICIPAÇÃO NO I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO DE DIREITO EMPRESARIAL: REGULAÇÃO JURÍDICA E INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL 1 - Sobre o I CONGRESSO HISPANO-BRASILEIRO

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espacejamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx 2 espaços 1,5 Fonte 14 Nome do Estagiário Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA BAMBUÍ ANO Fonte

Leia mais

REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS

REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS REVISTA PARA RELATOS DE EXPERIÊNCIA E ARTIGOS DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E EXTENSIONISTAS INSTRUÇÕES AOS AUTORES 1 GERAIS: Originais: Os artigos e os relatos de experiência devem ser enviados exclusivamente

Leia mais

NORMAS PARA CITAÇÕES(NBR 10520)

NORMAS PARA CITAÇÕES(NBR 10520) NORMAS PARA CITAÇÕES(NBR 10520) A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) define citação como a menção de uma informação extraída de outra fonte (NBR 10520, 2002, p.1). No texto, as citações devem

Leia mais

FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores

FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores FAJ FACULDADE DE JUSSARA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (Artigo Científico) Instruções aos autores e orientadores ESTRUTURA DO ARTIGO 1. Recomenda-se a utilização do processador

Leia mais

Biblioteca Universitária Biblioteca Central. Elaboração de Artigo Científico

Biblioteca Universitária Biblioteca Central. Elaboração de Artigo Científico Biblioteca Universitária Elaboração de Artigo Científico Elaborado por Evanilde Maria Moser Izildinha Ramos Accetta Liliane Vieira Pinheiro Maria Genoveva Lemos Tânia Ferreira Ciência e Comunicação A ciência

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

Guia rápido de citação e referência

Guia rápido de citação e referência Guia rápido de citação e referência Para o desenvolvimento desse guia foram utilizadas as seguintes normas: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração.

Leia mais

COMO PUBLICAR. 2 Apreciação dos trabalhos

COMO PUBLICAR. 2 Apreciação dos trabalhos 1 COMO PUBLICAR A revista Estação Científica tem como missão contribuir para o diálogo acadêmico-científico com a divulgação de trabalhos inéditos nas mais diversas áreas do conhecimento. Ela os publicará

Leia mais

encaminhamento de cada edição, executando os processos editoriais necessários.

encaminhamento de cada edição, executando os processos editoriais necessários. Pensata: Revista dos alunos de pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) ISSN: 2237-678X Política Editorial : Pensata Revista dos Alunos do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Coletânea Sugestiva Normas para apresentação do TCC Estrutura e Apresentação

Coletânea Sugestiva Normas para apresentação do TCC Estrutura e Apresentação Coletânea Sugestiva Normas para apresentação do TCC Estrutura e Apresentação Este documento tem por objetivo subsidiar os alunos na elaboração do TCC no curso de Especialização Lato Sensu em Ortodontia

Leia mais

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS A Revista Ius Gentium é uma publicação anual do Curso de Direito (graduação e pós-graduação) da Faculdade Internacional de Curitiba, que visa: propiciar à comunidade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO

FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO FACULDADE SATC/UNESC METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Este documento tem por função dar orientações sobre a elaboração do relatório de estágio para os alunos de Tecnologias. Abordaremos

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA NORMALIZAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO. Elisângela Just Steiner Patrícia de Medeiros Paz

PROCEDIMENTOS PARA NORMALIZAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO. Elisângela Just Steiner Patrícia de Medeiros Paz PROCEDIMENTOS PARA NORMALIZAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO Elisângela Just Steiner Patrícia de Medeiros Paz 2011 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA... 3 1.1 DISPOSIÇÃO DOS ELEMENTOS NO RELATÓRIO DE ESTÁGIO... 4 2 PARTE

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PIM

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PIM APRESENTAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO PIM Caros professores e alunos é com satisfação que apresentamos este manual, acreditando que ele contribuirá para o seu conhecimento a respeito do Projeto Integrado

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espaçamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Nome do Estagiário 2 espaços 1,5 Fonte 14 Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA LOCAL ANO Fonte

Leia mais

CITAÇÕES INDICATIVOS NO TEXTO E NAS NOTAS DE RODAPÉ (NBR 10520)

CITAÇÕES INDICATIVOS NO TEXTO E NAS NOTAS DE RODAPÉ (NBR 10520) CITAÇÕES INDICATIVOS NO TEXTO E NAS NOTAS DE RODAPÉ (NBR 10520) Laura Odette Dorta Jardim - 2012 CITAÇÃO É a menção, no texto, de uma informação extraída de outra fonte, de um documento (dar o devido crédito

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: normatização; submissão de trabalhos; Revista Síntese; Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro TCE-RJ.

PALAVRAS-CHAVE: normatização; submissão de trabalhos; Revista Síntese; Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro TCE-RJ. NORMAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS À REVISTA SÍNTESE: principais regras de formatação Flávia Andréa de Albuquerque Melo (Analista da CGA/SGA no TCE-RJ; mestre em Letras Clássicas pela UFRJ) Renata de Oliveira

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS TEXTOS COMPLETOS Luciane de Paula (Presidente da Comissão Editorial)

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS TEXTOS COMPLETOS Luciane de Paula (Presidente da Comissão Editorial) NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS TEXTOS COMPLETOS Luciane de Paula (Presidente da Comissão Editorial) Informações gerais A Revista de Estudos Discursivos, gerada a partir das comunicações apresentadas no interior

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011 Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa REFERÊNCIA NORMATIVA Documentos indispensáveis à aplicação deste documento ABNT NBR 6023

Leia mais

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO

NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO NORMAS PARA SUBMISSÃO DE RESUMO E ARTIGO COMPLETO RESUMOS - Os resumos deverão ter no máximo 500 palavras. - A estrutura do resumo deverá conter, obrigatoriamente: problematização da pesquisa; objetivos;

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Projeto de Pesquisa. Def.: Plano de ação contendo intenções que poderão (ou não) ser concretizadas na pesquisa.

Projeto de Pesquisa. Def.: Plano de ação contendo intenções que poderão (ou não) ser concretizadas na pesquisa. Projeto de Pesquisa Def.: Plano de ação contendo intenções que poderão (ou não) ser concretizadas na pesquisa. É um guia de ação para seu autor. O projeto de pesquisa é uma seqüência de etapas estabelecida

Leia mais

MANUAL BÁSICO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

MANUAL BÁSICO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO MANUAL BÁSICO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1. CONCEITUAÇÃO E CARACTERÍSTICAS O artigo é a apresentação sintética, em forma de relatório escrito, dos resultados de investigações ou estudos realizados

Leia mais

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU LEGISLATIVO E DEMOCRACIA NO BRASIL MANUAL DE ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA Elaboração Leonardo Barbagallo Coordenador do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Legislativo e Democracia no

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (Conforme as Normas Técnicas da ABNT)

GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (Conforme as Normas Técnicas da ABNT) GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (Conforme as Normas Técnicas da ABNT) Maceió 2011 1 TIPOS DE TRABALHOS CIENTÍFICOS Na academia de ensino superior podemos encontrar os seguintes tipos de trabalhos:

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇAO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS ACADÊMICOS: padrão Newton Paiva

MANUAL PARA ELABORAÇAO E APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS ACADÊMICOS: padrão Newton Paiva CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA Núcleo de Bibliotecas AGRADECIMENTO Agradecemos à Pró-reitoria Acadêmica que nos incentivou, ofereceu espaço e estimulou o diálogo entre o Núcleo de Bibliotecas e o corpo

Leia mais

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO

FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO FEMPAR FUNDAÇÃO ESCOLA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARANÁ NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE ARTIGO LONDRINA 2009 SUMÁRIO 1 ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO...01 1.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS...01

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO NORMAS PARA ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Rosangela Alves de Oliveira * Nome do (s) autor (s) RESUMO Este trabalho estabelece as orientações para apresentação de um artigo científico. Todas as informações

Leia mais

Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos

Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos FACULDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS BIBLIOTECA Josiane Fonseca da Cunha Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos Porto Alegre 2008 Josiane Fonseca da Cunha Manual de normas para apresentação

Leia mais

ESTRUTURA DO TIID 2010

ESTRUTURA DO TIID 2010 ESTRUTURA DO TIID 2010 7. Anexos c 7. A ficha de entrevista, agora com as respostas, deve ser apresentada como anexo, após as referências bibliográficas. 6. Referências Bibliográficas 6. As referências

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA - ACEG

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA - ACEG MANUAL COM AS NORMAS INSTITUCIONAIS DAS FACULDADES MANTIDAS PELA ACEG PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS DESTINADOS AO XVI SIMPÓSIO DE CIÊNCIAS APLICADAS DA FAEF SUMÁRIO ASSUNTOS Pgs.

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais