Antigos Reitores. Félix Savério Majorana 1983 a Esther de Figueiredo Ferraz 1965 a Ricardo Teixeira Brancato 1980 a 1983

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Antigos Reitores. Félix Savério Majorana 1983 a 1985. Esther de Figueiredo Ferraz 1965 a 1971. Ricardo Teixeira Brancato 1980 a 1983"

Transcrição

1 Antigos Reitores Esther de Figueiredo Ferraz 1965 a 1971 Entendo que o fato mais importante que ocorreu na fase em que fui reitora do foi a Reforma Universitária, realizada de acordo com a Lei Federal nº 5.504/68 e complementada pelo Decreto Lei nº 464/69. A atmosfera que se respira no convida à integração das unidades universitárias. O campus, na minha gestão, era relativamente pequeno, de forma que o convívio do alunado, e dos alunos com os professores, era mais fácil. Minha permanência na reitoria do de 1965 a 1971 correspondeu à fase mais feliz da minha vida. Nunca trabalhei tanto e Ricardo Teixeira Brancato 1980 a 1983 Como galardão maior de toda a nossa existência fomos honrados com o imensurável título de Professor Emérito da Universidade Presbiteriana, cujo cinqüentenário enche de júbilo tanto a instituição quanto a comunidade em que sempre esteve integrada e para a qual colabora desde 1870, com a Escola Americana. Tivemos a honra de representar o na reunião mundial de reitores (1981), em São José da Costa Rica, conclave que se realizou sob a égide ainda atualíssima de uma Universidad Para la Paz. Ali integramos a Comissão de Direitos Humanos, no grupo de estudos sobre preservação ambiental como condição de vida uma experiência inolvidável. Ao transmitir o cargo de reitor ao meu sucessor, o carinho dos estudantes brindou-nos com o título de Sócio Benemérito do Diretório Central dos Estudantes, da então Universidade. Ricardo Teixeira Brancato iniciou a carreira docente na Universidade Presbiteriana em março de 1957, como assistente de Alfredo Cecílio, de quem foi aluno, na Faculdade de Direito da USP, onde se bacharelou, em Lecionou na antiga Escola de Comércio (1958) e na Faculdade de Ciências Econômicas (1961).Foi professor titular de Direito Civil com tanto amor como naquele período privilegiado. Os rapazes e as moças que, como alunos, viveram aquela fase são meus amigos até hoje e eu me orgulho dessa amizade. Esther de Figueiredo Ferraz, a menina que nasceu na Rua Augusta, em São Paulo, de família do interior do Estado da cidade de Mococa, conquistou espaço na mídia, granjeou respeito na política e na produção científica da educação, lecionou em escolas e universidades, escreveu livros, participou de comissões, recebeu condecorações. Professora, jurista, secretária estadual da Educação, primeira brasileira a ocupar os cargos de ministra da Educação e de reitora durante seis anos, na Universidade, revelou o misto de energia, vontade, carinho e conquista que a caracteriza como uma das notáveis brasileiras do século XX. e assumiu a reitoria (1980 a 1983).Aposentou-se, mas prosseguiu lecionando Ética e Filosofia (1970), permanecendo na atividade até sua extinção (1998). Continuou lecionando Ética e Filosofia, como professor convidado, sem remuneração (1984 a 1998). Foi agraciado na cidade de Taipé, China, com o título de Doutor Honoris Causa em Direito (1981), em cerimônia realizada perante o Magnífico Reitor e demais autoridades da National Chengchi University, presente o chanceler da República e o ministro da Educação da China. Em 7 de setembro de 1981 recebeu do governo do Estado de São Paulo a láurea de Gran Oficial da Ordem do Ipiranga. Firmou na Europa (1982) intercâmbio com as universidades da Calábria, de Nápoles, Católica de Roma, Paris VI da Sorbonne, de Atenas, de Frankfurt, de Genebra, de Amsterdã, Complutense de Madri e Católica de Lisboa.Tomou posse (1987) no cargo de Juiz do II Tribunal de Alçada Civil, tendo sido promovido ao Tribunal de Justiça do Estado (1993) onde permaneceu como desembargador até completar 70 anos (1999). É membro da Academia Lusíada de Ciências, Letras e Artes, da qual foi presidente (1982), do Instituto dos Advogados de São Paulo e do Instituto dos Advogados Brasileiros.Faz parte do Escritório Demarest & Almeida Advogados, como consultor jurídico. A Universidade Presbiteriana tem 50 anos desde que nasceu. Porque nasceu com juízo. E as comemorações do cinqüentenário representam o coroamento, pela seriedade com que se cuida da educação dentro da instituição. O sempre foi potência no ensino e a quantidade de alunos já era grande nos anos de 1984/1985, quando estávamos na reitoria somente na universidade tínhamos em torno de No estudo que fizemos na época constatamos que o índice de densidade demográfica do era superior até mesmo ao da cidade de Diadema, no ABC paulista, considerada então como a campeã no país. O se firmou como a universidade que mesmo sendo presbiteriana dá todas as possibilidades de acesso e progresso a qualquer pessoa. Destaca-se por isso e, em termos, humanitários, é única. Como eu, que não conhecia nada de presbiterianismo, ninguém precisa ser da igreja para poder subir. A instituição respeita sua tradição, mas está sempre de olho no futuro. Não se atém ao passado, embora pioneira em diversos cursos, o que dá condições para que seus alunos se situem bem no mercado. A maioria das escolas cria o curso e se acomoda. O sempre busca aprimorar-se, estar à frente do seu tempo. Aurora Albanese, hoje com 76 anos, formou-se em Química e em Engenharia, na USP. Doutorou-se em Ciências, mas não trabalhou na indústria. Deu aulas de Química, na USP, em período integral. Aceitou a incumbência de substituir o colega professor que dava aulas de Química no e sua vida mudou de rumo: Eu me apaixonei pelo!. Saiu da USP e adotou o como sua casa, onde faria carreira professora (única mulher no grupo), chefe do Departamento de Química, diretora da Faculdade de Tecnologia, Félix Savério Majorana 1983 a 1985 Aurora Catharina Giora Albanese 1985 a 1997 A Universidade Presbiteriana retrata efetivamente o que é uma universidade um universo. No campus São Paulo, alunos de diferentes cursos convivem juntos e criam amizades, trocam conhecimentos. Pensando em termos de futuro, esse é o diferencial que as outras não dão. Félix Savério Majorana, 59 anos, foi reitor da Universidade de 1983 a Formado em Engenharia pelo (1967), quando aluno deu aulas de Física na cidade de Barretos, SP. Em 1968 foi convidado a lecionar no curso de Engenharia, área do laboratório de Física. Deu aulas na Faculdade de Tecnologia inclusive a inaugural do curso. Assumiu o cargo de coordenador do primeiro ciclo, nos anos de 1972/1982. Foi vice-reitor, por quatro meses e depois, reitor. vice-reitora, reitora. Foram 30 anos de atividades, quase metade na alta direção dois como vice-reitora, 12 exercendo a reitoria, eleita por três mandatos consecutivos. Quando assumiu a reitoria pela primeira vez, o tinha em torno de alunos número superior a quando saiu. Conquistas que ela considera importantes foram a criação da semestralidade, que resolveu o problema financeiro da maioria dos alunos, visto que a universidade era mantida principalmente pelo segundo grau.o fato foi fundamental para o desenvolvimento e a autonomia da universidade. Outros triunfos da sua gestão: criação do Conselho de Ensino e Pesquisa, que funciona até hoje; transformação do curso de Engenharia Química em Engenharia de Materiais; criação do curso de Psicologia na época vinculada à Faculdade de Letras e Educação, hoje uma faculdade, que participa de atividades importantes junto à comunidade; criação do curso de Comércio Exterior, junto à Faculdade de Administração; separação do curso de Comunicação e Artes; criação, na área de Exatas, de Ciência da Computação

2 É com alegria e isso santas emoções que vejo a Universidade Presbiteriana em plena maturidade. Os anos dourados são estes agora vividos 50 anos, era de ouro, jubileu, tempo de alegria. A maturidade tem muitos frutos marcas de qualidade, ações e decisões áureas. É fato. Nos últimos cinco anos houve um salto de qualidade na vida e no trabalho da Universidade. Sem medo de soar hiperbólico ou de citar marcos do passado, permitam-me dizer: foram 50 anos em cinco. Não somente em volume de realizações e conquistas; mas também, em projeção, dentro e fora do Brasil. Em primeiro lugar, destaco a confessionalidade assumida. É uma questão de identidade, de visão, de missão e de estratégia. Bíblias são oferecidas aos formandos. Novos Testamentos são distribuídos aos novos alunos. A assistência espiritual da capelania estende-se a alunos, professores, funcionários e seus familiares sempre que Guilhermino Cunha O mantém os princípios da confessionalidade presbiteriana desde a sua fundação por missionários americanos, em fins do século XIX. A confessionalidade reconhecida nos documentos legais nem sempre foi percebida e identificada na trajetória institucional com o objetivo de criar ambiente de fé cristã evangélica, firmada na Bíblia Sagrada. A partir de 1996, a Entidade Mantenedora passou é solicitado e sem sectarismo. Isso é confessionalidade com mentalidade aberta e visionária. Sem proselitismo e com liberdade de expressão. Isso é Universidade com o sentido filosófico da palavra. Isso é! A disciplina Ética e Cidadania entrou definitivamente para a grade curricular. É a marca ética da Universidade confessional. Além disso, a cada ano, uma carta de princípios é emitida pela Chancelaria da Universidade, órgão que supervisiona a capelania. A Escola Superior de Teologia também merece destaque especial. Em conjunto com a Pós-Graduação Stricto Sensu, a escola é uma bênção para a mantenedora da Universidade a Igreja Presbiteriana do Brasil e para todo o país. A prova disso é que os cursos, oferecidos pela Universidade, foram reconhecidos pela Capes e pelo Ministério da Educação, e recentemente recebemos da própria Capes 24 bolsas para alunos dos nossos cursos de mestrado. Mas não somente na área de Teologia e na formação ética das futuras gerações Presidente do Supremo Concílio Julho de 1994 a julho de 2002 há bênçãos a contar. Os nossos cursos de pós-graduação, frutos da atual administração, ganharam o áureo reconhecimento da Capes. Essa é marca dos anos dourados. Nesses anos dourados, todos têm trabalhado de forma harmoniosa, criativa e inteligente, por isso os resultados são belos, visíveis e preciosos. Todos, no, trabalham em prol do bem comum e do progresso: o Magnífico Reitor, doutor Cláudio Lembo, católico atuante; o Magnífico Vice-Reitor, reverendo mestre Milton Ribeiro; o ilustre Chanceler, reverendo doutor Osvaldo Henrique Hack; o Conselho Universitário ; a Administração Geral, sob a presidência do presbítero doutor Cyro Aguiar; e os Conselhos Curadores e Deliberativo, presididos, respectivamente, pelo reverendo Roberto Brasileiro e pelo presbítero doutor Adilson Vieira. Todos são parte deste Jubileu de Ouro, cinqüentenário. Cinqüenta anos de ouro Osvaldo Henrique Hack Chanceler a chamar-se Instituto Presbiteriano determinando que suas unidades também adotassem a identidade confessional. A Universidade, a partir de 1998 passou a denominar-se Universidade Presbiteriana, definindo em seus estatutos sua natureza confessional, filantrópica e de perfil comunitário. O resgate da identidade confessional levou a Universidade a oferecer à comunidade acadêmica a Carta de Princípios Éticos; a disciplina Ética e Cidadania em todos os cursos; promoção de colóquios para debate de temas ligados à filosofia educacional de tradição cristã calvinista e a ampliação dos serviços da Capelania Universitária para todos, inserindo a prática devocional nas solenidades oficiais. No ambiente mackenzista, sem proselitismo religioso, sem discriminação de raça ou sexo, busca-se a convivência respeitosa no exercício da cidadania firmada em princípios éticos cristãos. O jubileu de ouro da Universidade, inserido na história centenária do reflete o sonho dos fundadores que desejavam criar, desde 1874, uma e, agora, tempos áureos são bênçãos sobre bênçãos. Tempo que nos leva a celebrar com elegância, arte e bom gosto esse evento singular. A Universidade Presbiteriana, nessa era de ouro, projeta-se, no cenário acadêmico brasileiro, como confessional, ética, humanitária e comunitária. No cenário mundial, torna-se referência e, no Brasil, é vista e reconhecida como primus interpares. Parabéns! Congratulações! Obrigado, queri! A Igreja Presbiteriana do Brasil, através do seu Supremo Concílio e por meio do seu presidente saúda essa data e assegura: estamos orando por vocês! Em Cristo, somos um... O reverendo Guilhermino Cunha é pastor da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro, a primeira organizada no Brasil pelos missionários americanos que vieram com Ashbel Green Simonton, Alexander Blackford e George Chamberlain, em cuja casa, no bairro da Luz, São Paulo, nasceu a Escola Americana, embrião do. escola cristã de ensino superior, em São Paulo. O sonho tornou-se realidade em No século XXI desponta como uma das principais instituições universitárias do Brasil. O chanceler, reverendo Osvaldo Henrique Hack, é pós-doutor pela USP e doutor em História Social, pela Universidade Presbiteriana, doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo, licenciado em Filosofia e bacharel em Teologia. Além de chanceler é professor titular da Universidade Presbiteriana. Milton Ribeiro Vice-reitor Dirigentes Comemorando o cinqüentenário, ressaltamos sua integração na sociedade brasileira, em particular por meio de duas iniciativas. É fato que se trata de inserções relativamente recentes, quando se considera a contribuição quase sesquicentenária do, como instituição educativa, desde sua fundação, no século XIX. Contudo, considerando a consolidação, em 50 anos, das atividades dedicadas ao ensino superior, o que se menciona, aqui, são as que vieram complementar a tríplice vocação da instituição. O que se registra, com júbilo, é a plena realização da identidade da universidade, ao compor, com o ensino, a fundamental missão da pesquisa e a indispensável dimensão da extensão à comunidade. Para estimular e fortalecer as atividades de pesquisa, por meio da destinação de recursos financeiros específicos, voltados para a missão de estreitar as conexões com a comunidade científica, o Instituto Presbiteriano criou, em 1998, o MackPesquisa fundo que tem financiado grande número de pesquisadores, do apoio às atividades cotidianas ao fazer ciência, às participações em congressos científicos nacionais e internacionais, bem como editando publicações que cooperam na divulgação científica. De professores titulados ao apoio à iniciação científica dos estudantes, o MackPesquisa facilitou a formação de grupos, propiciando a plena inserção dos pesquisadores mackenzistas na comunidade. De fato, a exigência da apresentação do Currículo Lattes, do CNPq disponível na página do Mack- Pesquisa, a todos que se candidatam à obtenção de auxílio, cooperou para que os pesquisadores fossem inscritos nas referências nacionais de produção científica, dentro das normas da Plataforma Lattes do Ministério da Ciência e Tecnologia. O Mack- Pesquisa inscreve-se com isso, dentre as respeitadas agências de fomento do Brasil, responsabilidade irrecusável a uma instituição do Estado de São Paulo, que tem, como modelo internacional, a FAPESP. Quanto à extensão à sociedade, transferindo os ganhos científicos e cooperando na sua transformação, a identidade comunitária e confessional da Universidade Presbiteriana ressalta a vocação filantrópica, contribuindo para que a comunidade mackenzista preste serviços, dignificando a todos. O Solidário tem por objetivo cooperar na transformação da sociedade por meio do conhecimento, incentivando e apoiando ações sociais e culturais, comunitárias e filantrópicas, sobretudo as nascidas no meio estudantil. O reverendo Milton Ribeiro, vicereitor formou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas, SP. É mestre em Direito Político e Econômico, pela Universidade Presbiteriana e doutorando em Educação pela Universidade de São Paulo

3 Maria Lucia Carvalho Vasconcelos Marco significativo para a educação brasileira, o é escola criada sob a égide do respeito à diversidade e à liberdade. Os 50 anos da Universidade Presbiteriana, totalmente voltados à prestação de serviços educacionais a São Paulo e ao Brasil, contribuíram para a profissionalização de seus educandos assim como para a formação integral do cidadão brasileiro. Esta característica assinalada durante tantos anos, continua cada vez mais presente. Somos uma universidade com projeto educacional, que envolve o ensino, a pesquisa e a extensão claramente definidos e que caminha para a consecução de sua missão institucional igualmente clara. No presente e para o futuro, o que aqui se faz e se pretende implementar são ações que, com base em nossa tradição, nos indiquem ca- A Universidade Presbiteriana, uma das instituições mais tradicionais do Brasil, tem sua história aliada a fatos da educação brasileira. Vivemos hoje um momento riquíssimo porque, além de sermos uma universidade transparente que busca a alta qualidade do ensino, nos abrimos para a comunidade. Com total de alunos acima de nos cursos de graduação, a maior preocupação do é garantir a formação integral do aluno bem como seu conforto ambiental, além de oferecer continuamente aprimoramento, tanto nos cursos quanto no nível dos profissionais que trabalham junto aos alunos. A busca da excelência se refletiu na criação da Comissão Permanente de Avaliação, em fevereiro de 2001, com vistas à melhoria dos processos acadêmicos e da qualidade de ensino. Os alunos avaliam seus professores por meio de questionários respondidos nas próprias salas de aula. Tam- Ana Maria Porto Castanheira minhos sólidos de inovação e crescimento. Maria Lucia Vasconcelos, pedagoga e doutora em Administração, atua na área de formação de professores. É autora de livros e artigos em revistas especializadas. Suas obras: O Professor do Ensino Superior, já na segunda edição, publicado em São Paulo pela Editora Pioneira (2000), (In)disciplina, Escola e Contemporaneidade (organizadora) Editora e Intertexto (2001). Começou no (1973), exercendo o magistério. No Ensino Médio foi professora, orientadora educacional, assistente de coordenação. Na universidade assumiu a cadeira de titular do Departamento de Educação, deu aulas de Pedagogia da FFLE, exerceu a coordenadoria do curso de especialização em Didática do Ensino Superior. Ministra aulas nos programas de pós-graduação em Letras e em Educação, Arte e História da Cultura. Foi diretora da Faculdade de Filosofia, Letras e Educação de 1991 a É a coordenadora geral de pós-graduação da UPM desde agosto de bém é elaborado o perfil dos candidatos ao vestibular, bem como o do aluno matriculado em cada curso oferecido pela universidade. Além disso, todos os cursos de pósgraduação também fazem avaliações de seus docentes e foi implantada a ouvidoria, que é o órgão através do qual o aluno tem canal aberto com a instituição. Como coordenadora da Comissão Permanente de Avaliação considero a realização de um processo contínuo a única maneira de garantir o crescimento da instituição. Para o Instituto Presbiteriano a iniciativa é extremamente necessária pois garante a qualidade das decisões futuras no planejamento estratégico do crescimento. A professora doutora Ana Maria Porto Castanheira entrou para o com 17 anos (1971), como aluna da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, para fazer o curso de Matemática. Foi monitora de Cálculo I e, em seguida, professora de Cálculo I e II, cargo que exerceu durante 26 anos na Escola de Engenharia, nas faculdades de Tecnologia e de Ciências Exatas. Sílvia Maria Stortini González Velázquez A Universidade Presbiteriana tem mostrado competência, aliada à tradição e ao pioneirismo. Cumpre o papel fundamental de formar e capacitar profissionais que, hoje, ocupam cargos de destaque nas maiores empresas particulares ou nos órgãos públicos. É universidade respeitada nacional e internacionalmente pela qualidade tanto do corpo docente quanto dos dirigentes que, preocupados com a excelência no ensino e no atendimento a alunos e colaboradores, As homenagens à Universidade Presbiteriana são o tributo das sociedades paulistana, paulista e brasileira à instituição em seu cinqüentenário. Ela está aqui porque legou a herança de um nome digno, forte e autêntico para todos os que dela participaram ou ainda participam. A UPM mantém um quadro de professores qualificados, capacitados para a pesquisa com doutorado e pósdoutorado obtidos, inclusive, em renomadas instituições estrangeiras empenhados em institucionalizar e viabilizar a iniciação científica em todas as áreas de conhecimento, englobadas por seus cursos de graduação. A professora doutora Yur Maria e Souza Tedesco fez bacharelado e licenciatura em História Natural na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. No departamento de Fisiologia Geral do IB USP fez seu mestrado e doutorado, desenvolvendo Diretora ao longo de nove anos da Faculdade de Ciências Biológicas, Exatas e Experimentais, sempre teve uma atuação marcante e participativa nos Conselhos Universitários de Ensino, Pesquisa e Extensão. Exerce, hoje a função de coordenadora da Comissão Permanente de Avaliação. Yur Maria e Souza Tedesco Coordenadoras estão continuamente voltados para o desenvolvimento de grandes projetos sociais e educacionais, levando-os a outras comunidades. Fazer parte dessa história de crescimento é um presente de Deus! Sílvia Velázquez, engenheira, mestre pelo Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP, é doutoranda pela mesma instituição e especialista em didática do ensino superior pela UPM. Desde 1990 ministra aulas de Ciências e de Sistemas Térmicos no departamento de Engenharia Mecânica, da Escola de Engenharia. Respondeu pela secretaria da Pós-Graduação da UPM, até assumir a coordenação da Pós- Graduação Lato Sensu, cargo que hoje exerce. pesquisas em Histofisiologia Endócrina de Peixes, sob a orientação do professor doutor Paulo Sawaya, que iniciou a Fisiologia Comparada no Brasil e foi um dos fundadores da SBPC. Lecionou na Escola de Aplicação da Faculdade de Educação da USP de 1979 até se aposentar, em Chegou ao em fevereiro de 1986 para dar aulas de Biologia Celular e Tecidual hoje é a titular dessa disciplina. Nos anos de, apoiou inúmeras atividades como a criação da sede jurídica da Sociedade Brasileira de Ictiologia (SBI), da qual foi presidente. Desde janeiro de 2002 está na Coordenação de Pesquisa e Extensão.Sua incumbência é coordenar a estruturação da iniciação científica e acompanhar as atividades praticadas nos centros de desenvolvimento do Trabalho de Graduação Interdisciplinar (TGI)

4 O cinqüentenário da UPM assinala o compromisso cultural que as universidades têm perante a história da arquitetura brasileira, respeitada em todo o mundo. No início, éramos a USP e nós. Assim, o movimento modernista e a escola paulista estavam vinculados às duas faculdades. O compromisso com a cultura e com o povo brasileiro é comemorado em dobro porque é possível ver o quanto a instituição contribuiu para isso. Para o futuro, o principal foco de atividades estará voltado para os convênios internacionais, com a atuação de professores em gestões públicas e na participação em órgãos da Prefeitura e do Estado de São Paulo, objetivando mais o ensino da arquitetura. Através de aulas e ateliês, ministrados no, quando recebemos estudantes e professores de outros países e estados, ou quando participamos de eventos no exterior, pudemos realizar intercâmbios sempre produtivos. Assim, a execução de projetos melhora o ensino e aprimora a qualidade de vida de toda a comunidade. Roque Theophilo Júnior Escola de Engenharia Os 50 anos da Universidade Presbiteriana são marco para rever aspectos da história, e olhando para trás percebermos o que foi feito. A revisão nos dá forças e incentivo para outros 50 anos de caminhada. Para a Escola de Engenharia o evento que se comemora é importante porque ela, com 106 anos, é o berço. Foi a partir da nossa casa que se criou o curso de engenheiro arquiteto, semente da futura Faculdade de Arquitetura. Também daqui surgiu a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, que deu origem à Faculdade de Ciências Biológicas. Somos, pois, precursores no ensino brasileiro. Para o futuro, vamos melhorar a qualidade do ensino na formação do engenheiro a partir do curso de Engenharia de Produção que ofereceremos nos pró- Carlos Egídio Alonso Faculdade de Arquitetura e Urbanismo ximos vestibulares, a mistura do conhecimento técnico com o aprendizado da parte gerencial e a participação na gestão da empresa, em suma a mistura dos ingredientes da engenharia com os da administração. A Escola de Engenharia é a primeira faculdade particular do país e a primeira escola superior do (1896). Tem alunos em quatro cursos de engenharia civil, mecânica, elétrica (com as modalidades eletrônica e eletrotécnica) e a engenharia de materiais, com duas modalidades (química e metalúrgica). O professor doutor Roque Theophilo Júnior mackenzista de quatro costados, como gosta de se definir fez Escola Americana, ginásio, colégio, engenharia elétrica, além de um curso especial de administração, mestrado e doutorado, tudo no. Na USP cursou Direito.É professor formado (1980) e lecionou na Engenharia durante 20 anos.desde 19/11/1999 é diretor da Escola de Engenharia. O curso de Arquitetura, fundado em 1917 como departamento da Escola de Engenharia formava engenheiros arquitetos, ganhou status em 1947, quando se transformou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, a primeira do Estado de São Paulo e a terceira do país. Tem alunos, com intenção de atingir 2.000, em dois anos. O professor doutor Carlos Egídio Alonso fez bacharelado, mestrado e doutorado na USP.Ingressou no no curso noturno de Arquitetura (1976). Deu aulas de Desenho, depois na pós-graduação. Ainda leciona no e na pós-graduação da USP. Assumiu a direção da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo em janeiro de Eleito presidente da UDEFAL, entidade latino-americana de Faculdades de Arquitetura e Urbanismo, o professor Carlos tem percorrido faculdades tanto no Brasil quanto no exterior e afirma, com segurança, que a Faculdade de Arquitetura constitui um marco referencial que se verifica tanto nas premiações em concursos quanto na absorção de estudantes estagiários. A comemoração do cinqüentenário é marco precioso, porque traz para o momento atual a oportunidade de destacar a qualidade do. Completar 50 anos mantendo qualidade como essa não é para qualquer um. O registro é acontecimento extraordinário, porque demonstra eficiência, qualidade e vontade de melhorar. Dos bancos da nossa faculdade saíram expressivos nomes no campo do Direito o atual presidente do Conselho Estadual da OAB, professor Carlos Aidar, é mackenzista da turma de Além da postura de colocar no mercado grande número de antigos alunos em postos representativos da magistratura, ministério público, procuradorias, órgãos governamentais, defensorias públicas, o tem média de aprovação na OAB nunca inferior a 80% -- chegou a alcançar o índice de 95%. Os dados são de vital importância visto que os profissionais ultrapassam as fronteiras do Estado de São Paulo, atuando em todo o Brasil. Entre os planos para o futuro está a manutenção do nível de qualidade de ensino, aliada à preocupação de qualificar cada vez mais os Reynaldo Cavalheiro Marcondes Faculdade de Ciências Econômicas, Contábeis e Administrativas A comemoração dos 50 anos de vida, de suma importância para todos, nos traz momentos de reflexão, pois podemos avaliar o que fomos há 50 anos e o que conseguimos até hoje. Em cima do passado, podese planejar um futuro melhor. Hoje encontramos mackenzistas exercendo cargos de diretores da FIESP e como empreendedores no âmbito nacional. Vamos dar continuidade à missão do acrescentando o curso de doutorado. A Faculdade de Ciências Econômicas, Contábeis e Administrativas (FCECA) começou a funcionar no final do século XIX com o curso de Comércio que, em 1952, passou a chamar-se de Economia, Administração e Contabilidade.Tem hoje alunos, matriculados em três turnos no campus São Paulo e o de Administração no Tamboré, Barueri, SP. Para o professor Reynaldo, a importância do curso da FCECA, é inegável pelo fato de ser tradicional e ter excelente nível.a fim de melhorar a penetração de gente formada pela faculdade nas esferas de atividades nacionais a Faculdade dará continuidade na formação tanto de professores quanto de alunos, acrescentando o curso de doutorado em Administração, que começará em O professor Reynaldo formou-se em Administração de Empresas pela USP, onde fez doutorado e lecionou durante 20 anos.em 1998, veio ao dar um curso de pós-graduação e acabou se tornando coordenador do curso de Administração. Em agosto de 2001, assumiu o cargo de diretor da FCECA. Ademar Pereira Faculdade de Direito Diretores professores. Trabalha-se para que a maioria dos professores da faculdade seja titular, mantendo desse modo o quadro docente com mestres e doutores em suas respectivas áreas. A Faculdade de Direito, fundada em 10 de agosto de 1953, começou a funcionar em 1954 como a terceira instituição de ensino superior dedicada à disciplina no Estado de São Paulo. Em 1999 foi a primeira Faculdade de Direito a obter a renovação do curso por cinco anos. A OAB destaca-a entre as melhores do Brasil.Tem hoje alunos, nos períodos matutino (1.950) e noturno (2.100). O professor mestre Ademar Pereira, natural de São Paulo, capital, fez carreira na magistratura do Estado de Mato Grosso do Sul. Aposentou-se e retornou a São Paulo, começando no (1995) como professor de Direito Comercial. Exerceu a atividade de docente, ao mesmo tempo em que participava da coordenação do trabalho de graduação interdisciplinar o TGI do curso de Direito. A convite do reitor, doutor Cláudio Lembo, assumiu a direção da Faculdade de Direito (1998)

5 Maria Luiza Guarnieri Atik Faculdade de Filosofia, Letras e Educação A comemoração do cinqüentenário foi um momento importante, pois possibilitou o trabalho efetivo de equipe. Os diretores participaram em conjunto da organização dos eventos e cada Unidade propôs uma atividade específica. Na FFLE, os palestrantes convidados, tanto nacionais quanto estrangeiros, abordaram temas de diferentes áreas do saber literatura, educação e filosofia, interagindo com os docentes e discentes da Unidade. O desempenho da FFLE pode ser avaliado pela sua capacidade de desenvolver projetos pedagógicos e sociais. Desde 1997 participamos do Programa de Alfabetização Solidária. Atualmente, desenvolvemos cursos de capacitação de alfabetizadores nos municípios de Palmeira dos Índios e de São Sebastião, no Nordeste do Brasil e participamos do Projeto de Alfabetização Grandes Centros Urbanos. No Timor Leste temos desempenhado papel relevante na implantação da língua portuguesa como idioma oficial desse país, colaborando com o governo eleito. Planos em estudo atestam a importância que atribuímos à área social. Do ponto de vista Luiz Carlos Salomão Faculdade de Ciências Biológicas, Exatas e Experimentais Temos que ter a consciência exata do que significam os 50 anos de universidade. Nesse espaço de tempo, muita coisa aconteceu no Brasil. Faculdades foram criadas, algumas desapareceram, outras não corresponderam à expectativa. O nunca se voltou para o crescimento puro e simples, mas cresceu com qualidade. É bom lembrar que não pensamos em ganhar dinheiro, mas em trazer qualidade aos alunos. O tem a consciência de que tem de estar adequado às necessidades educacionais do país. Para o futuro, é preciso continuar o trabalho baseado no ensino, na pesquisa e na prestação de serviços. Nossa faculdade está predestinada a fazer pesquisas e a acadêmico, existe a preocupação constante em relação à qualidade de ensino e ao desenvolvimento de novos projetos de pesquisa, integrando docentes e alunos da graduação e da pósgraduação. A realização do II Congresso Internacional Todas as Letras é outra prioridade da Faculdade. Em 2001, o I Congresso teve ampla repercussão nacional e internacional, com a participação de inscritos. Em 2003, deverá alcançar êxito semelhante ou superior. A Faculdade de Filosofia, Letras e Educação, fundada em 13/1/1947, resultou da antiga Faculdade de Ciências e Letras. Tem alunos, nos cursos de Filosofia, Letras, Letras - Tradutor, Pedagogia e da UATU Universidade Aberta do Tempo Útil, além dos que freqüentam o núcleo de estágios e licenciatura. A professora doutora Maria Luiza Guarnieri Atik, formada pela PUC na área de Português, fez especialização em Teoria da Literatura em 1970 (PUC), depois, mestrado e doutorado (USP), em Língua e Literatura Francesas. Começou no, em 1992, trabalhando no curso de Letras, e Letras Tradutor na graduação. Assumiu o cargo de chefe do Departamento de Línguas Estrangeiras atuando durante três anos e meio.integrouse à pós-graduação como docente no Programa de Letras e Comunicação (1997), onde atua até hoje. Assumiu a direção da FFLE, em abril de formar professores, promover intercâmbios e estimular pesquisadores na busca de auxílios financeiros em agências como a FAPESP e o CNPq, prioridades para que haja retorno aos projetos. Estabelecer linhas de pesquisa e intercâmbio internacionais é essencial. Quando se traz um pesquisador, é necessário ter condições de produzir cientificamente. A Faculdade de Ciências Biológicas, Exatas e Experimentais resulta do desdobramento da de Filosofia, Ciências e Letras. Criada em 1946 passou a oferecer, no ano seguinte, cursos de Matemática, Física e Letras. Em 1980 foi desdobrada nas áreas Biológicas, Exatas e Humanas. Atualmente forma bacharéis e licenciados nos cursos de Matemática, Química, Física e Biologia. Tem alunos. O professor doutor Luiz Carlos Salomão formou-se em Química Industrial no (1960). Trabalhou em empresas e, paralelamente, deu aulas de Ciências no antigo ginásio do. Em 1965 ingressou na Faculdade de Ciências Biológicas da USP. Vilmar Pedro Votre Faculdade de Computação e Informática A transformação que o sofreu nos últimos anos, buscando qualidade de ensino e, ao mesmo tempo, mantendo a tradição e o pioneirismo torna-se mais dura por causa do crescimento horizontal do ensino no Brasil, com grande oferta de cursos. Neste contexto, sustentar o alto padrão de ensino é difícil. Trabalha-se seriamente a fim de formar pessoas com capacitação e nível suficientes para suprirem o mercado competitivo. As molas propulsoras do processo de reestruturação do ensino brasileiro foram o provão, sinônimo de conhecimento, e a avaliação do MEC, beneficiando o aluno com infraestruturas, professores e currículos que o preparam para o mercado de trabalho. O futuro, com a melhora na estrutura de atendi- O Brasil é um país relativamente novo. Então, os 50 anos da UPM têm grande peso, marcados por extraordinária carga de pioneirismo, se falarmos em instituição particular. Poder participar e ser membro da comissão organizadora das comemorações permitiu-nos vivenciar mais a escola, discutir e aprender sobre a longa e bonita história do. Para o futuro, a prioridade é o intercâmbio com outros centros de estudo, para que, por meio de palestras, visitas e cursos haja melhor preparo tanto dos professores quanto dos alunos. Discutir cursos, pensar no mercado de traba- Osvaldo Takaoki Hattori Faculdade de Comunicação e Artes Diretores Lecionou em diferentes faculdades e fez pós-graduação na USP (1975).Aprovado em concurso foi professor em período integral (USP) enquanto, paralelamente, fazia doutorado (1978), seguindo carreira dentro da própria universidade. Fez pós-doutorado nos Estados Unidos ( ). Na volta à USP, ocupou vários cargos até aposentar-se (2001), quando recebeu convite do para assumir a diretoria que hoje exerce. mento ao aluno, abre possibilidades infinitas a quem quer aprender. Não há qualquer restrição no mundo da informática. Prevalece a capacidade de aprender, de modificar e colocar de volta para a comunidade suas descobertas. A Faculdade de Computação e Informática passou a chamar-se assim a partir de 1999.Começou a funcionar como Faculdade de Tecnologia em Tem alunos e forma profissionais tanto em Ciências da Computação quanto em Sistemas de Informação. O professor doutor Vilmar Pedro Votre, engenheiro eletrônico formado (1974) pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica ITA, em São José dos Campos, SP, fez mestrado (1980) no Rio de Janeiro, RJ, e doutorado (1993) na Escola Politécnica da USP. Veio para o (1991) como chefe de Departamento de Ciência da Computação e coordenador desse bacharelado. Em 2001, assumiu a direção da faculdade. lho e na iniciação científica são maneiras de formar profissionais cada dia mais completos. A Faculdade de Comunicação e Artes, criada em 1970, foi desmembrada da de Arquitetura com o curso de Desenho Industrial na época, eram oferecidos os cursos de Desenho Industrial e Artes Plásticas.Em 1992, criou-se o de Publicidade e, em 2000, o de Jornalismo. O curso de Desenho Industrial reúne as habilitações de projeto de produto e programação visual, também chamados de design, tanto de produto, quanto gráfico. Na Publicidade, as 46 47

6 Diretores duas habilitações são Criação e Marketing, respectivamente voltadas para agências e para a área empresarial.atualmente a faculdade está com alunos. O professor Osvaldo Takaoki Hattori graduou-se em 1975 em Administração de Empresas na UPM. Na década de 80 fez pós-graduação na área de Calvino Camargo Faculdade de Psicologia As comemorações do cinqüentenário têm valor significativo para o desenvolvimento do conhecimento científico. Uma instituição com mais de 130 anos, que está comprometida com a ética e a cidadania por isso torna-se referência dentro do universo do ensino do Brasil, quer desenvolver também conhecimentos que possibilitem ao ser humano lidar melhor com suas angústias, enfrentar com coragem e esperança as dificuldades do cotidiano, e participar dos debates atuais, nos quais estão envolvidas questões importantes para a saúde da comunidade, tais como: violência domestica, novos modelos de tratamento em saúde mental, abuso de álcool e drogas, saúde do trabalhador, discriminação social e formação de um profissional ético, responsável e comprometido com O cinqüentenário é um marco na vida. O que as grandes empresas tiveram de fazer no final do século XX, a universidade fez graças às boas gestões do Instituto Presbiteriano, dos conselhos Deliberativo e de Curadores e, de forma particular, do reitor, doutor Cláudio Lembo. Passamos para o século XXI como universidade tradicional, porém atual e moderna. Avançamos para o futuro sem esquecer o passado. A luta para vencer o novo desafio está em andamento. Desde o primeiro trimestre de 2002, estamos coorde- Marketing e na de 90, mestrado em Administração de Empresas. Em 1994 foi convidado pelo para lecionar na Faculdade de Comunicação e Artes, Marketing Estratégico e Promoção de Vendas. Assumiu a direção da faculdade, em julho de Antônio Maspoli de Araújo Gomes as transformações da sociedade contemporânea. A Faculdade de Psicologia está inserida em discussões dessa natureza, buscando dar as suas contribuições. A Faculdade de Psicologia (1991) inicialmente ligada à de Filosofia, Ciências e Letras, ganhou status próprio e hoje, com alunos, tem como prioridade o compromisso de tentar ajudar a população na solução de problemas psicossociais que provêm do progresso e da urbanização acelerados.o curso de Psicologia do, com cerca de 42 anos, ganhou status e cresceu prestando serviços à comunidade. Formado em Psicologia pela Universidade Paulista, Calvino Camargo fez mestrado na PUC de Campinas e é doutorando na USP. Chegou ao em 1999, como professor de Ética e Cidadania. Foi vice-diretor da faculdade e deu aulas de Teologia. Em seguida, assumiu a direção da Faculdade de Psicologia. além de transformá-la em foro permanente de estudos da Reforma Protestante. A Escola Superior de Teologia que mantém o nome escola, mas tem, como a de Engenharia, o status de faculdade está preparando a sexta turma de alunos. Oferece 25 vagas por turma. Sua importância, no contexto brasileiro, vincula-se à oportunidade que oferece de estudar o pensamento calvinista. A contribuição da EST é importante para compreender a ética calvinista do trabalho, tema que o Brasil ainda está começando a conhecer. O professor, reverendo Antônio Maspoli de Araújo Gomes é estudioso tanto do Protestantismo, quanto das áreas ligadas às Ciências da Religião. Sua bagagem de conhecimentos inclui o bacharelado em Teologia, no Seminário Presbiteriano de Campinas; licenciatura, bacharelado e formação de psicólogo, no Instituto de Tecnologia de Niterói, e de Filosofia na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ); mestrado em Psicologia Social, na Escola Superior de Teologia grande diferencial da Faculdade de Educação O cinqüentenário da UPM mostrou a importância de uma universidade particular ter tradição na educação e nos esportes. O foi pioneiro no basquete e no futebol brasileiros e através deles trouxe a integração e se abriu para a sociedade. O Física do é que, além de ter sido nando a equipe que implantou implantada e adaptada às novas diretrizes da o curso de mestrado em educação, possui instalações e equipamentos Ciências da Religião, com área centrada no estudo do pensamento político, econômico e social de Calvino. As inscrições estão abertas e a primeira turma terá início em agosto. Outras grandes metas que pretendemos alcançar: transformar a Escola Superior de Teologia em centro de estudo e pesquisa da ética calvinista, especialmente sobre os problemas contemporâneos como bioética, criogenia, genoma, clonagem, entre outros, não encontrados em qualquer outra fa- culdade particular do país. Além disso, 60% dos nossos professores são mestres e doutores, formação acadêmica que propicia atuarem em linhas de pesquisa como psicologia do esporte e biodinâmica do movimento. Os planos para o futuro incluem o incentivo à implantação de trabalhos com serviços de extensão à comunidade, principalmente crianças necessitadas e idosos. No segundo semestre de 2002 vamos intensificar os contatos com Portugal e Espanha, Universidade Gama Filho (RJ) e especialização em psicosociologia, na escola Superior de Guerra. Fez, também, especialização em Estudos Brasileiros, no, doutorado em Ciências Sociais e da Religião, na Universidade Metodista de São Paulo, defendendo tese sobre a contribuição do para a formação do empresariado de São Paulo, no primeiro surto de desenvolvimento industrial de 1870 a 1914, publicada no livro Religião, Educação e Progresso. Atualmente, cursa pósdoutorado no Instituto de Estudos Avançados da USP, área de História Social do Protestantismo. Começou no em 1º de agosto de 1995, como professor adjunto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, na matéria Teoria da Informação e da Percepção, e professor adjunto da Faculdade de Psicologia, em Ética Profissional do Psicólogo. Em 1999, foi convidado a assumir a coordenação da equipe que criaria a Escola Superior de Teologia, com status de faculdade desde 15 de setembro do mesmo ano. Marcos Merida Faculdade de Educação Física visando melhorar nosso desempenho junto aos alunos, ao mesmo tempo em que criamos oportunidades de intercâmbio. A Faculdade de Educação Física, cuja criação foi proposta em 1999, começou a funcionar em Tem atualmente em torno de 500 alunos, em cursos vespertino e noturno, no campus Tamboré.A primeira turma se formará no final de O professor Marcos Merida, graduado em Educação Física pela USP, cursou também Pedagogia em Tupã e fez mestrado em Educação na Universidade Presbiteriana (1995). Recém-formado, lecionou Educação Física no Ensino Básico do São Paulo. Fez cursos de especialização em Didática do Ensino Superior e de especialista em Educação, dentro do próprio. Em 1996, assumiu o cargo de coordenador de Educação Física. Em 1999, propôs a criação do curso de Educação Física, que começou a funcionar em

Comissão avalia qualidade de ensino da FABE

Comissão avalia qualidade de ensino da FABE CPA / PESQUISA Comissão avalia qualidade de ensino da FABE Avaliação positiva: A forma de abordagem dos objetivos gerais dos cursos também foi bem avaliada e a qualidade do corpo docente continua em alta.

Leia mais

Prof. Adilson Beatriz. Plano de Trabalho - Direção do Instituto de Química - UFMS. Gestão 2013-2017

Prof. Adilson Beatriz. Plano de Trabalho - Direção do Instituto de Química - UFMS. Gestão 2013-2017 Prof. Adilson Beatriz Plano de Trabalho - Direção do Instituto de Química - UFMS Gestão 2013-2017 Campo Grande, junho de 2013 1 Resumo da trajetória acadêmico-profissional - Prof. Adilson Beatriz Candidato

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO Os objetivos desse Plano de Gestão estão pautados na missão da Faculdade de Ciências Farmacêuticas como escola pública de excelência, que tem suas atividades

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

A IMPLANTAÇÃO DO PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES - PARFOR EM UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA

A IMPLANTAÇÃO DO PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES - PARFOR EM UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA 1 A IMPLANTAÇÃO DO PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES - PARFOR EM UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA Ms. Rafael Ângelo Bunhi Pinto UNISO - Universidade de Sorocaba/São Paulo Programa de Pós-Graduação

Leia mais

IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL

IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL SECRETARIA EXECUTIVA CE/SC - 2010 22 a 27 de Março de 2010 - BARUERI - SP Folha 1 RELATÓRIO DA SUBCOMISSÃO: SUBCOMISSÃO XI Juntas, Comissões Igreja Presbiteriana do Brasil

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 84, DE 23 DE JULHO DE

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 84, DE 23 DE JULHO DE O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus São Luís Centro Histórico, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas no período de 24/07/2014

Leia mais

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 Sete Lagoas Março de 2014 Sumário 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 4 1.1. Composição da Comissão

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROPOSTA DE TRABALHO PARA FINS DE INSCRIÇÃO NO PROCESSO DE CONSULTA PRÉVIA PARA DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE

Leia mais

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS DE CASCAVEL QUADRIÊNIO 2012-2015 Cascavel set/2011. APRESENTAÇÃO Nasci em Umuarama/PR em 31/07/1973. Sou técnico em Contabilidade pelo

Leia mais

Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática

Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática Anais do VIII ENEM Mesa Redonda 1 Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática Tânia Maria Mendonça Campos - tania@pucsp.br A Pós-Graduação é a Unidade Universitária responsável pela formação de recurso

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO JUSTIFICATIVA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO JUSTIFICATIVA 1 DOS ÓRGÃOS DELIBERATIVOS JUSTIFICATIVA Dois grandes órgãos de deliberação superior foram propostos: O Conselho Universitário e o Conselho de Administração e Finanças. Este último, com a missão de deliberar

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC

III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC GRUPOS DE TRABALHO EIXO 01 ENSINO RELIGIOSO, PASTORAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL GT: ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA CATÓLICA Ementa: A identidade do ensino religioso

Leia mais

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Escola Técnica de Saúde Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 Proposta de trabalho apresentada como pré-requisito para inscrição no processo

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 50, DE 27 DE AGOSTO DE

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 50, DE 27 DE AGOSTO DE O Diretor Geral Pró-Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus São Luís Centro Histórico, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas no período

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 03, DE 03 DE JULHO DE 2015.

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 03, DE 03 DE JULHO DE 2015. O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus Imperatriz-MA, no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas no período de 01/07/2015 a 22/07/2015

Leia mais

Programa Atleta Cidadão

Programa Atleta Cidadão Programa Atleta Cidadão 1 Índice I. Identificação... 3 II. Carta de apresentação... 3 III. Nome do Programa... 3 IV. Objetivo Geral... 3 V. Objetivos Específicos... 4 VI. Justificativa... 4 VII. Relevância

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. fgv.br/vestibular

GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. fgv.br/vestibular GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

Lista de Quadros. Fundação Uniplac

Lista de Quadros. Fundação Uniplac Lista de Quadros Quadro 1 Dirigente dafundaçãouniplac... 22 Quadro 2 Matérias apreciadas no Conselho Curador... 23 Quadro 3 Nominata do Conselho Curador... 23 Quadro 4 Matérias apreciadas no Conselho de

Leia mais

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular LICENCIATURA EM HISTÓRIA fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE CAPÍTULO II DOS CENTROS

TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE CAPÍTULO II DOS CENTROS TÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE DOS CENTROS SEÇÃO II DOS DEPARTAMENTOS Art. 10. Os Departamentos que desenvolverão atividades de ensino, NAS MODALIDADES PRESENCIAL E A DISTÂNCIA, em nível de graduação

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2 DA FINALIDADE E DO OBJETIVO Art. 1º. As Atividades Complementares do Curso de Direito da Faculdade Unida de Suzano serão regidas por este Regulamento.

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA A ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESCOLAR O Planejamento é o principal instrumento norteador da ação dos coordenadores e profissionais

Leia mais

Área de Ciências Humanas

Área de Ciências Humanas Área de Ciências Humanas Ciências Sociais Unidade: Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia (FCHF) www.fchf.ufg.br Em Ciências Sociais estudam-se as relações sociais entre indivíduos, grupos e instituições,

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Humanas

Universidade. Estácio de Sá. Humanas Universidade Estácio de Sá Humanas A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como Faculdades

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

Boletim Informativo da Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Binacional - UNIFAP

Boletim Informativo da Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Binacional - UNIFAP Boletim Informativo da Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Binacional - UNIFAP COGEO/CAMBINACIONAL/UNIFAP A Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Binacional

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade Barretos Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade definir normas e critérios para a seleção

Leia mais

Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA. Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES

Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA. Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Faculdade de Sorocaba AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Sorocaba Dezembro 2014 1 Faculdade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DO CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU PROF.

Leia mais

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 25, DE 12 DE AGOSTO DE 2013.

EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 25, DE 12 DE AGOSTO DE 2013. EDITAL INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO N 25, DE 12 DE AGOSTO DE 13. O Diretor Pró-Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus São João dos Patos, no uso de suas atribuições,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO UNIVERSITÁRIO INSTITUTO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA REGIMENTO TÍTULO I DA INSTITUIÇÃO E SEUS FINS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO UNIVERSITÁRIO INSTITUTO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA REGIMENTO TÍTULO I DA INSTITUIÇÃO E SEUS FINS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO UNIVERSITÁRIO Aprova o Regimento do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da UFRJ. INSTITUTO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA REGIMENTO TÍTULO I DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

64 pontos não remunerada.

64 pontos não remunerada. UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL RESOLUÇÃO 001/2015 ESTABELECE PROCEDIMENTOS E PARÂMETROS AVALIATIVOS PARA PROGRESSÃO DE DOCENTES À CLASSE E PROFESSOR TITULAR ANEXO

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS IFPE/IFS RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETÊNCIAS - (R.S.C.) UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA! Caro servidor: Como é do conhecimento de todos, o seguimento docente

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - RÍO CLARO (BRASIL) Luiz Marcelo de Carvalho - Rosa Maria Feiteiro Cavalari

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - RÍO CLARO (BRASIL) Luiz Marcelo de Carvalho - Rosa Maria Feiteiro Cavalari UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - RÍO CLARO (BRASIL) Luiz Marcelo de Carvalho - Rosa Maria Feiteiro Cavalari Apresentação da institução A UNESP foi criada em 1976, pela Lei Estadual n.º 952, de 30.01.76,

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Licenciaturas

Universidade. Estácio de Sá. Licenciaturas Universidade Estácio de Sá Licenciaturas A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como Faculdades

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA 1 FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DE CRUZEIRO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO: PEDAGOGIA 2 CRUZEIRO - SP 2014 APRESENTAÇÃO De acordo com a Resolução n o 1, de 02 de fevereiro de 2004,

Leia mais

PROPOSTAS DA COMISSÃO REPRESENTATIVA DE PROFESSORES PARA A REFORMA ESTATUTÁRIA DA ULBRA

PROPOSTAS DA COMISSÃO REPRESENTATIVA DE PROFESSORES PARA A REFORMA ESTATUTÁRIA DA ULBRA PROPOSTAS DA COMISSÃO REPRESENTATIVA DE PROFESSORES PARA A REFORMA ESTATUTÁRIA DA ULBRA Preâmbulo: - Considerando que a educação é um bem público e, conforme dispõe o art. 209 da carta constitucional,

Leia mais

PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A DIREÇÃO GERAL DO IF BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NO QUADRIÊNIO 2014 2018

PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A DIREÇÃO GERAL DO IF BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NO QUADRIÊNIO 2014 2018 ~ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

MEDICINA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA (SÍNTESE)

MEDICINA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA (SÍNTESE) PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE (SÍNTESE) Ao longo de mais de cinco décadas, a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) estruturou um ambiente acadêmico intelectualmente rico

Leia mais

Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção.

Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção. RESOLUÇÃO Nº 01/2011 Regulamenta a validação e registro das Atividades Complementares dos cursos de Graduação das Faculdades Projeção. O Conselho Superior da Faculdade Projeção, com base nas suas competências

Leia mais

REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA DA EESC - USP COM BASE NAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A ENGENHARIA

REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA DA EESC - USP COM BASE NAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A ENGENHARIA REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA DA EESC - USP COM BASE NAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A ENGENHARIA Fernando César Almada Santos Universidade de São Paulo - Escola de Engenharia

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

Histórico. Formação de Recursos Humanos para o Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia do Brasil

Histórico. Formação de Recursos Humanos para o Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia do Brasil Histórico 40 ANOS DE Pós-graduação NO IME Formação de Recursos Humanos para o Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia do Brasil Wilma de Araújo Gonzalez a, Itamar Borges Júnior a,b, José Luiz Lima Vaz

Leia mais

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES

NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES NORIEL VIANA PEREIRA Candidato a Diretor ESTES CHAPA: InterAÇÃO: Equidade e Responsabilidade Propostas para a Gestão Junho/2013 a Junho/2017 UBERLÂNDIA 2013 1.0 APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO Bacharel e Licenciado

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Educacional da Igreja Evangélica Assembléia de UF: PR Deus em Curitiba (AEIEADC) ASSUNTO: Credenciamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 16/05/2005 (*) Portaria/MEC nº 1.625, publicada no Diário Oficial da União de 16/05/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL De acordo com o Decreto 5.773/2006 PERÍODO - 2012-2015 Resolução COP Nº 113/2011, de 08/12/2011 PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 Lucas

Leia mais

MANUAL DO EAD FACULDADE REFIDIM CEEDUC

MANUAL DO EAD FACULDADE REFIDIM CEEDUC MANUAL DO EAD FACULDADE REFIDIM CEEDUC MANUAL DO EAD 2 Sumário Palavra do Diretor...3 1. Breve Histórico da Faculdade Refidim...4 2. Estrutura Institucional Responsável pela Educação a Distância...5 2.1

Leia mais

Na lista das realizações destacadas, os PROFESSORES podem relembrar:

Na lista das realizações destacadas, os PROFESSORES podem relembrar: Professor: Muitas razões para votar em Scolforo e Édila O QUE FOI FEITO! Quando um membro de sua comunidade seja professor (a), técnico (a) administrativo ou estudante - apresentar uma crítica sobre algo

Leia mais

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 MAPA ESTRATÉGICO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL MISSÃO Promover, desenvolver e publicar pesquisas de qualidade, com sólida base jurídica e contextualização

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

A FACULDADE. Faculdade Santíssimo Sacramento

A FACULDADE. Faculdade Santíssimo Sacramento A FACULDADE Missão Produzir conhecimento em todas as suas formas e torná-lo acessível à sociedade, contribuindo para o desenvolvimento integrado da região. Visão A Faculdade Santíssimo Sacramento (FSSS)

Leia mais

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I RESOLUÇÃO N. 001/2007 ANEXO NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I 1. Conceituação As normas relativas à concessão de Bolsas de Formação, de Pesquisa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS INEP Alunos apontam melhorias na graduação Aumenta grau de formação dos professores e estudantes mostram que cursos possibilitam

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. A Faculdade Moraes Júnior Mackenzie Rio FMJ Mackenzie Rio, proporcionará aulas de Nivelamento

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA 2013 ATIVIDADES COMPLEMENTARES O que são? São práticas acadêmicas de múltiplos formatos, obrigatórias, que podem ser realizadas dentro ou fora

Leia mais

Projeto IAG2020. Não há como fazer uma administração ou um planejamento eficientes sem o estabelecimento de metas.

Projeto IAG2020. Não há como fazer uma administração ou um planejamento eficientes sem o estabelecimento de metas. Projeto IAG2020 O objetivo deste projeto é fazer um planejamento estratégico para o IAG, que identifique ações a serem tomadas e que tenha, além de um caráter norteador, um sentido prático, auxiliando

Leia mais

HUMANAS. Página na web: www.fea.ufjf.br CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Apresentação:

HUMANAS. Página na web: www.fea.ufjf.br CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Apresentação: HUMANAS ADMINISTRAÇÃO Os alunos de Administração da UFJF graduam-se na modalidade Bacharelado e podem escolher entre as opções de especialização: Administração de Empresas e Administração Pública. O curso

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

Art. 1º - A concessão de bolsas de estudo para os alunos regularmente matriculados no PPgCO terá a vigência de doze (12) meses.

Art. 1º - A concessão de bolsas de estudo para os alunos regularmente matriculados no PPgCO terá a vigência de doze (12) meses. RESOLUÇÃO N O 01/201 PPgCO Regulamenta a distribuição de bolsas de estudo no Programa de Pós-Graduação em Clínica Odontológica, quanto à concessão, manutenção, duração e cancelamento da bolsa. O Colegiado

Leia mais

Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação

Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação 1. Apresentação Em novembro a comunidade do IFSC Câmpus Canoinhas elegerá seus novos dirigentes: Diretor Geral, Chefe de Departamento de Ensino, Pesquisa e

Leia mais

Relatório de Autoavaliação

Relatório de Autoavaliação Relatório de Autoavaliação O CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO ESTÁCIO UNIRADIAL é uma Instituição Privada de Ensino Superior com fins lucrativos, situada no Município de São Paulo, Estado

Leia mais

RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015

RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 RESOLUÇÃO CSA N.º 03, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o regulamento do Núcleo de Direitos Humanos das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho Superior de Administração das Faculdades Ponta

Leia mais

INFORMATIVO JURIDICO

INFORMATIVO JURIDICO Volume 3, Edição 1 30 de Julho de 2013 a d v o g a d o s INFORMATIVO JURIDICO Merçon e Ortiz NESTA EDIÇÃO: Especial de 35 anos Historia da Merçon e Ortiz 1 A Merçon Ortiz pela Merçon e Ortiz A Merçon Ortiz

Leia mais

PLATAFORMA DE DIRETRIZES BÁSICAS CHAPA DIÁLOGOS. Diretora: Profa. Dra. Simone Becker. Vice-Diretor: Prof. Dr. Alfa Oumar Diallo

PLATAFORMA DE DIRETRIZES BÁSICAS CHAPA DIÁLOGOS. Diretora: Profa. Dra. Simone Becker. Vice-Diretor: Prof. Dr. Alfa Oumar Diallo PLATAFORMA DE DIRETRIZES BÁSICAS CHAPA DIÁLOGOS Diretora: Profa. Dra. Simone Becker Vice-Diretor: Prof. Dr. Alfa Oumar Diallo A presente proposta é um esboço de projeto que será continuamente produzido

Leia mais

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades

Leia mais

Planejamento Estratégico. Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR

Planejamento Estratégico. Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR Planejamento Estratégico Departamento de Antropologia / Programa de Pós-Graduação em Antropologia - UFPR Visão Oferecer ensino de excelência em nível de Graduação e Pós-Graduação; consolidar-se como pólo

Leia mais

Plano de Gestão 2013-2016 IFSP Campus Caraguatatuba

Plano de Gestão 2013-2016 IFSP Campus Caraguatatuba Visão Institucional O Campus Caraguatatuba do IFSP desenvolveu-se nos últimos anos, ampliando os cursos oferecidos, desde a Formação Inicial e Continuada, passando pelos Cursos Técnicos, de Tecnologia,

Leia mais

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História 1. Apoio institucional. Clara manifestação de apoio por parte da IES proponente, expressa tanto no provimento da infraestrutura necessária,

Leia mais

Aprovado pelo CONSUNI - UFRJ - 25 de agosto de 2011

Aprovado pelo CONSUNI - UFRJ - 25 de agosto de 2011 REGIMENTO DO INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA (COPPE) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Aprovado por unanimidade pelo Conselho Deliberativo da COPPE em

Leia mais

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A escola católica será uma instituiçao com mística evangelizadora UMA ESCOLA A SERVIÇO DA PESSOA E ABERTA A TODOS UMA ESCOLA COM

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI

CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI PROCESSO Nº 011/2012 ASSUNTO: Proposta de adequação das diretrizes para a parceria FURB-UFSC. INTERESSADO: Administração Superior. PROCEDÊNCIA: Reitoria. I - HISTÓRICO: Em

Leia mais

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 UBERLÂNDIA, MG JANEIRO, 2011 1 Este relatório aqui apresentado foi elaborado pela Comissão Própria de Avaliação da Faculdade

Leia mais

Composição do Conselho Guarulhense do Movimento Degrau

Composição do Conselho Guarulhense do Movimento Degrau Composição do Conselho Guarulhense do Movimento Degrau O Conselho Guarulhense do Movimento Degrau foi fundado no dia 27 de julho de 2006 e, segundo seu Regimento Interno, tem os seguintes objetivos: I

Leia mais

MESTRADO EM RECURSOS HUMANOS

MESTRADO EM RECURSOS HUMANOS MESTRADO EM RECURSOS HUMANOS INSCRIÇÕES: 2014 E 2015 UNIVERSIDADE COMPROMETIDA COM A QUALIDADE: UCES - Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales, elevados padrões e compromisso com a Excelência

Leia mais

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus 2013-2016 0 1 Sumário Apresentação... 2 Análise Situacional... 2 Programas Estruturantes...

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DA CARREIRA DOCENTE CAPÍTULO I DO CORPO DOCENTE E SUAS ATIVIDADES

REGULAMENTAÇÃO DA CARREIRA DOCENTE CAPÍTULO I DO CORPO DOCENTE E SUAS ATIVIDADES REGULAMENTAÇÃO DA CARREIRA DOCENTE CAPÍTULO I DO CORPO DOCENTE E SUAS ATIVIDADES Artigo 1.º - O corpo docente da PUCPR é constituído pelo pessoal de nível superior que exerce atividades de ensino, pesquisa

Leia mais

A INSERÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE NO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFCG

A INSERÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE NO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFCG A INSERÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE NO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFCG Andréa Augusta de Morais Ramos 1 /UFCG-CDSA - andreaedu.15@gmail.com Fabiano Custódio de Oliveira 2 /UFCG-CDSA

Leia mais

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO 2. NORMATIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1. A partir das Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Serviço Social o planejamento acadêmico do deve assegurar, em termos

Leia mais

Pronunciamento ao receber o título de Professor Honoris Causa 1 da Universidade Federal do Amazonas

Pronunciamento ao receber o título de Professor Honoris Causa 1 da Universidade Federal do Amazonas Pronunciamento ao receber o título de Professor Honoris Causa 1 da Universidade Federal do Amazonas Nelson Studart Filho Professor Aposentado Sênior da Universidade Federal de São Carlos Professor Visitante

Leia mais

Eleições UEFS 2011. Proposta de Gestão ReAGE UEFS 2011 2015

Eleições UEFS 2011. Proposta de Gestão ReAGE UEFS 2011 2015 Eleições UEFS 2011 Proposta de Gestão ReAGE UEFS 2011 2015 Francisco de Assis Ribeiro dos Santos Candidato a Reitor Maria do Socorro Costa São Mateus Candidata a Vice-Reitora Feira de Santana, fev/2011

Leia mais

PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis

PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis CANDIDATURA DE DIRETOR GERAL AO CAMPUS CARAGUATATUBA PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis Nossa Primeira Razão de Ser: Nossos Alunos Proposta: Consolidação do Diretório

Leia mais

Música nas escolas: uma análise do Projeto de Resolução das Diretrizes Nacionais para a operacionalização do ensino de Música na Educação Básica

Música nas escolas: uma análise do Projeto de Resolução das Diretrizes Nacionais para a operacionalização do ensino de Música na Educação Básica Música nas escolas: uma análise do Projeto de Resolução das Diretrizes Nacionais para a operacionalização do ensino de Música na Educação Básica Luis Ricardo Silva Queiroz Presidente da ABEM presidencia@abemeducacaomusical.com.br

Leia mais