FAA FACULDADE ANGLO-AMERICANO NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FAA FACULDADE ANGLO-AMERICANO NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS"

Transcrição

1 . FAA FACULDADE ANGLO-AMERICANO. NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS FOZ DO IGUAÇU 2014 Av. Paraná, n. 5661, Vila A Foz do Iguaçu-PR Fone/Fax:

2 APRESENTAÇÃO Como parte obrigatória de um curso de graduação, todo aluno tem que experienciar o processo de aprender a construir um projeto de pesquisa, desenvolvêlo, apresentá-lo e defendê-lo perante uma banca de especialistas no assunto que ele escolheu. Terror dos discentes, essa fase final de elaboração e desenvolvimento da pesquisa é, por muitas vezes, um momento de insegurança, dúvidas e dilemas do aluno perante o universo novo das possibilidades da pesquisa. É também o momento em que o aluno terá a oportunidade de se aprimorar em sua futura área de atuação de maneira autônoma, discorrendo sobre seu objeto de pesquisa e dialogando com o que de mais recente está sendo produzido em sua área de conhecimento. O desenvolvimento desta coletânea de normas para normalização de trabalhos científicos tem o objetivo de auxiliar o aluno nesta etapa tão importante de sua graduação, afinal, a linguagem científica tem suas regras próprias e, uma delas, refere-se a um padrão específico de apresentação dos resultados das pesquisas. À primeira vista, lidar com as normas de apresentação de trabalhos pode parecer um processo chato e maçante. Mas lembre-se, este é o seu primeiro contato com um mundo totalmente novo e, esperamos que com o hábito da pesquisa e a constância da leitura e da escrita científica, este padrão se tornará habitual a você de tal forma, que seguir as normas da UFPR não será algo assim tão chato, ao contrário, será corriqueiro e cotidiano. Boa sorte na empreitada do desenvolvimento de sua pesquisa, elaboramos este guia da maneira mais didática e fácil possível para facilitar seus estudos e sua entrada no campo acadêmico. Patricia R. C. Queiroz Docente FAA Anglo-Americano 2

3 1 ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Toda apresentação de Trabalhos Científicos deve seguir ao esquema abaixo, conforme ordem apresentada: Quadro 1: Estrutura de Apresentação de Trabalhos Acadêmicos Elementos Externos Capa (obrigatório) Lombada (opcional) Pré-textuais Elementos Internos Elementos Internos Textuais Introdução Desenvolvimento Conclusão Elementos Internos Fonte: Adaptado de UFPR, Folha de Rosto (obrigatório) Errata (opcional) Folha de Aprovação (obrigatório) Dedicatória (opcional) Agradecimentos (opcional) Epígrafe (opcional) Resumo em português (obrigatório) Resumo em língua estrangeira (obrigatório) Lista de ilustrações (opcional) Lista de tabelas (opcional) Lista de abreviaturas e siglas (opcional) Lista de símbolos (opcional) Sumário (obrigatório) Pós-Textuais Referência (obrigatório) Glossário (opcional) Apêndice (opcional) Anexos (opcional) Índice (opcional) 2 FORMATO DA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1º) Os textos devem ser apresentados em papel branco, formato A4 (21cm X 29,7cm), impressos na cor preta. 2º) A NBR 14724/2006 estipulou como norma que no momento da impressão do Trabalho de Conclusão de Curso [...] o documento deve ser produzido usando-se apenas o anverso/frente do papel, todavia, a UFPR frisa que atendendo a questões sócio-ambientais, recomenda-se a impressão frente e verso. (UFPR, 2007, p. 30) 2º) Letra de tipo Arial, tamanho 12 para todo o corpo do texto e tamanho 10 para citações longas, notas de rodapé, paginação, ficha catalográfica e legendas de ilustrações e tabelas. 3

4 3º) As folhas devem apresentar margem esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm. 4º) Todo o texto deve ser digitado em espaço 1,5 cm (com exceção das citações com mais de 3 linhas, notas de rodapé, resumo e abstract que apresentam normas próprias). 5º) Notas de rodapé, resumo, abstract, referências, legenda de ilustrações, gráficos e tabelas e nota informando a natureza acadêmica devem ser digitados em espaço simples. 6º) Dar um enter para espaçar as referências entre si. 7º) Dar dois enters para separar o texto dos títulos e seções e subseções. 8º) O parágrafo deve estar a aproximadamente 1,5 cm da margem esquerda, não existindo a necessidade de alinhar a margem direita. 9º) Parágrafos de citações longas devem utilizar recuo de 4 cm da margem esquerda. 10º) Evitar linhas órfãs (apenas uma linha de texto no final ou início da página) 11º) A numeração das páginas deve ser feita a partir da errata, mas somente enumeradas a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos. Os números somente aparecem a partir da primeira página da introdução e devem figurar no canto superior direito da página, a 2 cm da borda superior da folha. O verso da página deve ser paginado no canto superior esquerdo. 12º) Todos os títulos pré-textuais devem aparecer centralizados na página, demais, seguir a orientação do parágrafo. 13º) Muitas vezes o corpo do trabalho se divide em múltiplas seções primárias, secundárias, terciárias, quaternárias e quinárias (não se recomenda usar mais do que isso). Para organizar a apresentação do trabalho, é necessário ordená-las dentro de uma seqüência lógica, conforme exemplo abaixo: 1 SEÇÃO PRIMÁRIA 1.1 SEÇÃO SECUNDÁRIA Seção terciária Seção quartenária Seção quinária Perceba que após o número da seção não existe ponto, apenas um espaço. 3 TUTORIAL DE MONTAGEM DOS ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Para facilitar a visualização de como é a sequência que o seu Trabalho de Conclusão de Curso deve ser montado, basta seguir o tutorial abaixo. Deixamos em branco os elementos obrigatórios (aqueles que obrigatoriamente você terá que colocar) e em laranja os optativos (que você escolhe se irá empregar ou não). 4

5 E o último elemento Pré-Textual obrigatório nesta sequência é o Sumário. Você encontrará exemplos de como elaborar cada um destes itens nas próximas seções. 4 MODELOS DE CAPA, FOLHA DE ROSTO, FOLHA DE APROVAÇÃO, DEDICATÓRIA, AGRADECIMENTO E EPIGRÁFE. 4.1 MODELO DE CAPA A capa é um elemento obrigatório da apresentação de seu trabalho e possui uma norma quanto à ordem de apresentação dos elementos que devem estar contidos nela. A ordem de apresentação destes elementos é a seguinte: 1. Nome da Instituição 2. Nome do autor 3. Título 4. Subtítulo quando houver 5. Número de Volumes quando houver mais de um, em cada capa deverá aparecer a especificação do referido volume 6. Local nome da cidade da apresentação 7. Ano da entrega do exemplar Para que você possa visualizar melhor a apresentação destes elementos, elaboramos um modelo de capa logo abaixo para você: 5

6 Letra tamanho 12, todo em maiúscula e negritada, centralizado. Somente o nome do acadêmico que não aparece em negrito na capa. 4.2 MODELO DE FOLHA DE ROSTO Especificamente a folha de rosto de seu trabalho terá frente e verso e, assim como a capa, a folha de rosto também apresenta normas quanto à ordem de apresentação dos elementos que a compõem Frente da Folha de Rosto 1. Nome do autor centralizado em letras maiúsculas na primeira linha do texto. 2. Título principal do trabalho que deve aparecer após a 13º linha após os nomes dos autores. 3. Subtítulo quando houver deve ser precedido de dois pontos em relação ao título 4. Número de Volumes quando houver mais de um, em cada folha de rosto deverá aparecer a especificação do referido volume 5. Natureza do trabalho especificar do que trata o trabalho: trabalho de conclusão de curso, monografia, dissertação, tese, relatório de estágio, etc. 6. Nome do orientador e do co-orientador quando houver 7. Local cidade da apresentação 8. Ano da entrega do trabalho 6

7 Para que você possa visualizar melhor a apresentação destes elementos, elaboramos um modelo de folha de rosto logo abaixo para você: Letra tamanho 12, todo em maiúscula e SEM negrito, iniciando na primeira linha da página, centralizado. Letra tamanho 12, todo em maiúscula e SEM negrito, iniciando na 13º linha da página, centralizado, após o nome do autor (es) Letra tamanho 10, com maiúsculas e minúsculas, SEM negrito, com margem esquerda a partir da metade da folha e uma linha em branco separando o nome do orientador. Letra tamanho 12, em maiúsculas, SEM negrito, centralizado, aparecendo na última linha da página Verso da Folha de Rosto: Deverá conter a ficha catalográfica do trabalho, a ser elaborado pela biblioteca da instituição. A figura abaixo ilustra como a ficha catalográfica deverá figurar em seu trabalho: 7

8 A responsável pela elaboração desta ficha é a bibliotecária da instituição, você tem apenas que solicitar a confecção da mesma com antecedência e imprimir a mesma no verso da sua Folha de Rosto. 4.3 MODELO DE FOLHA DE APROVAÇÃO A folha de aprovação também é um elemento obrigatório da apresentação de seu trabalho, ela aparece logo após a folha de rosto e também possui normas quanto à distribuição de seus elementos: 1. Na primeira linha da página, em letra maiúscula e negrito, aparece o texto TERMO DE APROVAÇÃO. 2. Em seguida o nome (s) do(s) autor(es) em letra maiúscula, sem negrito. 3. Título e subtítulo do trabalho, em letras maiúsculas, centralizado, sem negrito. 4. Natureza do trabalho 5. Objetivo 6. Nome da Instituição 7. Área de concentração 8. Data de aprovação 9. Nome, titulação e assinatura dos membros da banca examinadora, bem como suas instituições de origem. Abaixo segue um modelo de folha de aprovação com a distribuição dos seu elementos constituintes: 8

9 Letra 14, maiúscula, negritada na primeira linha da página e centralizada. Letra 14, maiúscula, sem negrito, centralizada, pulando três linhas após o texto TERMO DE APROVAÇÃO. Idem ao anterior. Letra 12, maiúsculas e minúsculas, sem negrito, formato justificado, pulando duas linhas após o título. Idem ao anterior, mas centralizado a direita do texto. Letra tamanho 12, sem negrito, centralizado. 4.4 MODELO DE DEDICATÓRIA A dedicatória é um elemento opcional da apresentação de seu trabalho, caso opte por utilizá-la, a mesma deverá aparecer logo após a folha de aprovação. No geral é composta por um texto curso e, neste caso, deve figurar justificada, no canto direito da página, de modo que termine na última linha da mesma. Caso a dedicatória seja composta por um texto mais extenso, ela pode figurar na página inteira e, neste caso, segue as normas padrões: letra tamanho 12, espaço 1,5 entre linhas, parágrafo em 1,5 cm. Se tanto a sua dedicatória quanto os agradecimentos (item 3.5) forem formados por textos curtos, ambos podem figurar na mesma página. Abaixo segue um modelo de dedicatória com a distribuição dos seus elementos constituintes: 9

10 Letra tamanho 12, sem negrito, justificada, no canto direito da página. 4.5 MODELO DE AGRADECIMENTO O agradecimento também é um elemento opcional, caso opte por utilizá-lo, coloque após a dedicatória. Abaixo segue um modelo de agradecimento com a distribuição dos seus elementos constituintes: Letra tamanho 12, com negrito, centralizada, na primeira linha da página. Após o título AGRADECIMENTOS, pular uma linha e dar sequência ao texto normalmente. 10

11 4.6 MODELO DE EPÍGRAFE A epigrafe é mais um dos elementos opcionais de apresentação dos trabalhos. Trata-se de uma (ou mais) frases de impacto de pesquisadores, literatos ou pessoas notórias no assunto pesquisado, cuja fala de alguma forma expressa o conjunto do trabalho apresentado. Abaixo segue um modelo de epígrafe com a distribuição dos seus elementos constituintes: Letra tamanho 12, sem negrito, centralizada, alinhado a direita da página. A última frase da epígrafe deve figurar na última linha da página. 5 RESUMO O resumo é um elemento obrigatório da apresentação do trabalho científico e é composto de duas partes principais: 5.1 RESUMO Texto conciso aonde deve estar explicitado os pontos relevantes da pesquisa desenvolvida, ressaltando objetivos, métodos, resultados e conclusões. Recomendase ser feito em parágrafo único, usando-se o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular. A primeira frase deve ser significativa, explicando o tema principal do documento. A seguir, deve-se indicar a informação sobre a categoria do tratamento (memória, estudo de caso, análise da situação, etc.). Os resumos devem conter de 150 a 500 palavras. Evite colocar no resumo: referências bibliográficas, símbolos e 11

12 contrações não correntes, fórmulas, equações, diagramas desnecessários, gírias e jargões. Devem ser digitados em letra tamanho 12, espaçamento entre linhas simples e sem parágrafo. Após digitar a palavra RESUMO na primeira linha da página, pular uma linha e iniciar o texto. Após o término do corpo do resumo, pular duas linhas para iniciar as PALAVRAS-CHAVE. 5.2 PALAVRAS-CHAVE Devem figurar logo abaixo do resumo, antecedidas da expressão palavraschave, separadas entre si por pontos e finalizadas por ponto. O termo PALAVRA- CHAVE, deve ser digitado em negrito, com letras maiúsculas e minúsculas. Exemplo de resumo com palavras-chave: RESUMO 1 O projeto A planície alagável do alto rio Paraná integra as ações de três grupos de pesquisas da Universidade Estadual de Maringá e tem entre as atividades previstas, o monitoramento ambiental e a articulação com as comunidades locais, visando o encaminhamento de possíveis soluções de problemas ambientais. Alinhado com tais atividades foi estruturado o Programa de Estudo Continuado em Educação Ambiental - PECEA, trazendo como proposta um trabalho interdisciplinar e uso das Tecnologias de Informação e Comunicação TICs conjugadas com práticas de Educação Ambiental junto aos professores da Escola Municipal Porto Rico-PR. Os resultados acumulados no período de um ano de interações evidenciaram a inclusão digital dos participantes e demonstrações de compreensão das dimensões da Educação Ambiental, sob a ótica da vertente socioambiental. Com o estímulo desses resultados, foi organizada uma forma interativa de suporte e colaboração não-presencial, um portal temático na Web para estudos socioambientais. Os objetivos desse texto são dois: descrever o processo de construção, estruturação e funcionamento do portal temático e o de apresentar uma avaliação qualitativa dos resultados diante das demandas de seu público, sob às perspectivas de sua disseminação gradativa e as inter-relações entre sociedade e natureza alternadas com práticas que vislumbrem melhorias da qualidade de vida e exercício de cidadania. A opção metodológica para o desenvolvimento do portal contemplou dois momentos: sua estruturação e implantação, conduzida pela pesquisadora, e atividades com características de pesquisa-ação em razão da temática, possibilitar o engajamento simultâneo de pesquisador e participantes, exercendo diferentes papéis, porém com objetivos comuns. Palavras-chave: Educação Ambiental. Formação continuada. Práticas colaborativas. 1 PERIOTTO, Tânia Regina Corredato. Estudos e práticas colaborativas não-presenciais em Educação Ambiental: implantação de uma solução na web para interação com as escolas da região de inundação do alto rio Paraná. [36 f..]. Tese (Doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais) UEM Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Biologia, Disponível em: [http:// /search?q=cache:1aiyruf82pgj:nou-rau.uem.br/nourau/document/%3fdown%3dvtls anais+eletronicos+biologia&cd=13&hl=pt-br&ct=clnk&gl=br]. Acessado: 05 maio

13 6 RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA Segue a mesmas normas de apresentação e elaboração do resumo em língua vernácula e também é um elemento obrigatório. Pode ser apresentado em inglês (abstracts), espanhol (resumen), francês (résumé), italiano (riassunto) e alemão (zusammenfassung). Abaixo segue exemplo de um Abstract com keywords: ABSTRACT The project The Floodplain of the Upper River Paraná comprises both the activities of three research groups of the State University of Maringá and environmental monitoring coupled to articulations with local communities, among other activities, for possible solutions of environmental issues. The program for the Continuous Study on Environmental Education (PECEA) was planned according to the abovementioned activities. An interdisciplinary work and the use of Information and Communication Technologies (ICTs) have been established supplemented with practical work on Environmental Education executed with teachers of the Municipal School of Porto Rico PR Brazil. During one year of interactivities results showed digital inclusion of participants and the understanding of several dimensions in Environmental Education from the social and environmental points of view. Results also triggered an interactive type of platform and non-presencial collaboration, or rather, a WEB thematic portal for social and environmental studies. The aims of current text are (1) the description of the construction, structuring and functioning process of the thematic portal and (2) the qualitative evaluation of results according to users demands. This is done through gradual dissemination and interrelationships between society and nature which may be alternated by practices that foreground improvement in life quality and in citizenship. The methodological option for the development of the portal was based on (1) structuring and establishment, conducted by the researcher and (2) on activities, characterized as research-activity according to the theme, to make possible the simultaneous engagement of the researcher and the participants, each according to their own roles, albeit with common aims. Key words: Environmental Education. Continuous training. Collaborative practices. 7 LISTA DE ILUSTRAÇÕES, LISTA DE TABELAS, LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS E LISTA DE SÍMBOLOS. As listas de ilustrações, tabelas, abreviaturas, siglas e símbolos são elementos opcionais da apresentação de seu trabalho. Caso utilize algum destes elementos no desenvolvimento da pesquisa, terá que elaborar as listagens com suas respectivas páginas, na mesma ordem que aparecem no texto. Para fins de facilitar a leitura, 13

14 recomenda-se que elabore uma lista para cada tipo de recurso que empregou em seu trabalho, todavia, nada impede que elabore uma lista de ilustrações única para todos os elementos (gráficos, tabelas, figuras, etc.) Abaixo segue um modelo de Lista de Figuras: Letra tamanho 12, com negrito, todo em maiúscula, centralizada, na primeira linha da página. Pula o espaço de duas linhas e iniciar a construção da lista, conforme exemplo colocado. 7.1 LISTA DE SIGLAS E ABREVIAÇÕES Também são elementos opcionais em seu trabalho. Caso opte por empregálos, os mesmos devem figurar em ordem alfabética de abreviaturas, seguidas das palavras ou expressões correspondentes por extenso. Em caso de siglas estrangeiras, adotar a grafia original. Recomenda-se a elaboração de uma lista própria para as siglas. Abaixo exemplo de como compor sua lista de siglas e abreviações: 14

15 Letra tamanho 12, com negrito, todo em maiúscula, centralizada, na primeira linha da página. Dar dois enters antes de iniciar a confecção da lista Letra tamanho 12, com negrito, todo em maiúscula, centralizada, pulando duas linhas após o término da lista de siglas. 8 SUMÁRIO (APRESENTAÇÃO) É um elemento obrigatório da apresentação de seu trabalho e consiste basicamente na enumeração das divisões, seções e outras partes do trabalho, na mesma ordem e grafia em que aparecem no texto. Todos os elementos que antecedem o sumário e que chamamos de prétextuais, não aparecem no sumário (capa, folha de rosto, termo de aprovação, dedicatória, agradecimento, epígrafe, resumo, etc.). 1º) A palavra sumário deve estar centralizada, em letras maiúsculas negritadas e na primeira linha da página. 2º) Dar dois enters entre a palavra sumário e o início das divisões de seções. 3º) Cada capítulo, seção ou sub-seção devem ser apresentados tal como no texto, ou seja, títulos e subtítulos por extenso e subordinação dos itens destacadas pela apresentação tipográfica (negrito, itálico ou grifo), alinhados pela margem esquerda. 4º) Os elementos pós-textuais (apêndices e anexos) também devem figurar no sumário, todavia sem indicativos numéricos e alinhados a esquerda. Abaixo apresentamos um modelo de sumário tal como deve figurar em seu trabalho, com os indicativos que o compõe. 15

16 Letra tamanho 12, com negrito, todo em maiúscula, centralizada, na primeira linha da página. Dar dois enters antes de iniciar a confecção do Sumário Indicam página de início dos capítulos e/ou seções. Da mesma forma que os capítulos e divisões do trabalho aparecem no corpo do texto, os mesmos devem figurar no sumário, com negritos, itálicos, etc. Perceba que os elementos Pós- Textuais não são numerados como os Pré-Textuais. 9 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS É nesta parte que você irá colocar o corpo do seu trabalho, apresentando o mesmo e o desenvolvendo. O mesmo é dividido em seções (também chamados de capítulos) e subseções (subcapítulos). Cabe ressaltar que cada seção primária (capítulo) deve obrigatoriamente iniciar em folha própria. O esquema mais básico de apresentar o seu Trabalho de Conclusão de Curso é por meio do esquema: 1. introdução; 2. desenvolvimento; 3. conclusão. A maior parte dos livros de metodologia da pesquisa dividem esta estrutura em seis partes (conforme esquema abaixo), todavia, isso é feito mais para fins didáticos do que para criar um modelo rígido de apresentação. Em todo caso, se você for um pesquisador iniciante, vale a dica de seguir estes passos: 1. INTRODUÇÃO 1. Introdução 2. DESENVOLVIMENTO 2.1 Revisão de Literatura 2.2 Metodologia 2.3 Análise dos Resultados 2.4 Discussão 3. CONCLUSÃO 3. Considerações Finais 16

17 9.1 INTRODUÇÃO É na introdução do Trabalho de Conclusão de Curso que apresentamos nosso Problema de Pesquisa. O problema de pesquisa é uma expressão usada para denominar uma dificuldade teórica e/ou prática no conhecimento de um objeto de estudo para o qual se deve encontrar uma solução. Por exemplo, vamos imaginar que durante a realização do estágio supervisionado do seu curso em uma determinada empresa X você observou que a maior parte dos funcionários que ali atuavam passavam horas e horas conversando e, nestas conversas, sempre existia um ressentimento intenso em relação à empresa. Por meio de observações participantes, você pode perceber que existia uma dificuldade da empresa pesquisada conseguir atender as necessidades de seus colabores internos e que muito provavelmente isso representava perdas concretas para a mesma. Bom, vamos pensar. Você está estagiando em uma empresa e constatou uma dificuldade que necessita de uma investigação mais detalhada para encontrar uma solução? Pois bem, você encontrou o seu problema de pesquisa e a introdução é o espaço da caracterização deste problema que você está buscando solucionar. Para definir melhor o seu problema você deve apresentar o contexto do mesmo: como ele surgiu? Em que situação se encontra? Que características apresenta? Quais foram às circunstâncias do aparecimento do problema? No caso do exemplo citado, você teria que caracterizar a empresa, os funcionários, seu ramo de atuação, seu esquema organizacional, sua divisão de hierarquia, etc. Uma coisa importante que muitas vezes os alunos esquecem é que em um Trabalho de Conclusão de Curso qualquer afirmação realizada tem que estar baseada em fontes (e estas têm que ser confiáveis). Portanto, vamos imaginar que queira afirmar que a empresa que está estudando é a segunda maior empregadora industrial da região norte-paranaense. Você só poderá afirmar isso por meio de uma fonte, por exemplo: segundo dados do IPARDES referentes a 2004, a empresa X é a maior empregadora industrial da região norte paranaense. Bom, todo problema de pesquisa gera uma pergunta (que é o que sua investigação buscará responder) e para finalizar esse item você deve apresentar a questão a ser respondida na monografia (o seu objetivo geral), delimitando as possíveis variáveis que intervém e as relações entre elas. 9.2 DESENVOLVIMENTO A parte que denominamos por desenvolvimento engloba o grosso do seu Trabalho de Conclusão de Curso. Para fins didáticos, vamos dividi-la em outras partes, explicando melhor cada uma Referencial Teórico 17

18 São as referências conceituais que as ciências nos proporcionam para a realização do Trabalho de Conclusão de Curso. Também é conhecido como embasamento teórico. Neste caso o enfoque de um autor ou autores (ou até mesmo uma determinada corrente teórica), de uma linha de pensamento, formam o referencial teórico com o qual será analisado o problema de pesquisa Revisão de Literatura Reflete o estado de conhecimento em relação ao objeto de estudo. É uma síntese crítica de estudos que já tenham sido realizados sobre o seu tema e que se refiram ao mesmo problema de pesquisa ou a problemas de pesquisa de características semelhantes. Deve-se apontar a forma como os autores abordaram o problema da pesquisa, as metodologias empregadas, os dados utilizados, a análise realizada e as principais conclusões. Para finalizar, deve fazer-se uma comparação entre as opiniões dos autores estudados, procurando semelhanças, diferenças e possíveis relações entre eles. Dependendo do trabalho, a revisão bibliográfica é opcional, ou seja, ela pode estar incorporada na definição do problema (introdução) ou até mesmo no referencial teórico Metodologia A metodologia é a parte do desenvolvimento do seu trabalho onde você explica aos leitores quais procedimentos empregou para coletar, tabular e analisar os dados. Muitos livros de Metodologia de Pesquisa dividem a Metodologia em subitens, buscando facilitar a apresentação da mesma. No geral, a maior parte dos Trabalhos de Conclusão de Curso segue o seguinte esquema: 1. Caracterização da Pesquisa (Metodologia adotada); 2. População e Amostra; 3. Instrumentos para a Coleta de Dados; 4. Análise dos Dados; 5. Limitações da Pesquisa. Esta divisão é puramente para tentar facilitar o processo de escrita da metodologia pelos alunos, não se tratando de um esquema normativo que deve ser cegamente obedecido. É importante ressaltar isso pois existem pesquisas de cunho teórico ou mesmo de Revisão que não comportam alguns dos itens especificados acima CONSIDERAÇÕES FINAIS 18

19 Este é o momento de você concluir o seu trabalho a partir dos dados que levantou. Não se esqueça que você tinha um problema de pesquisa quando iniciou o seu Trabalho de Conclusão de Curso. Tentando resolvê-lo, você investigou arduamente o mesmo, leu sobre o assunto, embasou teórica e metodologicamente sua coleta de dados e usou categorias muitas vezes complexas para explicá-los, ou seja, nesta última parte, o que você tem que fazer é tentar responder a sua própria pergunta de pesquisa, solucionando o seu problema. 10. ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS 10.1 REFERÊNCIAS As referências bibliográficas são parte dos elementos pós-textuais, ou seja, você deve digitá-las logo após o encerramento da apresentação de seu trabalho científico. A referência é um elemento obrigatório e importante de sua pesquisa. É através dela que os leitores de seu trabalho conseguiram saber as fontes com que trabalhou para chegar aos resultados que obteve. Um trabalho com boas referências produz uma imagem de credibilidade ao pesquisador. Existem três opções de referência estipuladas pela ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas, todavia, a mais usual e fácil de ser trabalhada é a que aparece reunida em ordem alfabética. Mas você poderá consultar a biblioteca sobre as outras possibilidades de referência, como a numérica muita usada na área da saúde e a de rodapé muito usada na área jurídica e historiográfica. Os exemplos que estamos colocando para você abaixo são da referência numérica e do sistema de citação autor-data Sistema de Citação autor-data: São várias as situações em que você deverá utilizar citações em seu trabalho de pesquisa, as principais são: 1º) Menção de uma informação extraída de outra fonte. 2º) Citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original. 3º) Notas que indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da obra onde o assunto foi abordado; indicações, observações, anotações feitos no texto pelo autor do trabalho. (notas de referência) 4º) Transcrição textual de parte da obra do autor citado (citação direta). 5º) Texto baseado na obra do autor consultado (citação indireta). 19

20 6º) Localização: podem aparecer no texto ou em notas de rodapé. Exemplos de citações: Citação Indireta: Em citações indiretas, paráfrases ou quando estamos utilizando um conceito, informação e/ou dados de algum autor e/ou livro para afirmar ou negar algo, mas não queremos ou não julgamos necessário citá-lo diretamente, é obrigatório a indicação da origem da informação utilizada. Como estamos utilizando dados e/ou informações desenvolvidos por algum material, é necessário deixar claro sua origem, apontando no texto a referência da citação. Vale a pena ressaltar a importância da confiabilidade da informação, que poderá dar ou não credibilidade a sua pesquisa. Colocamos abaixo alguns modelos usuais de citações indiretas. - Para Bracht (2001), a Educação Física pode ser entendida a partir de sua matriz pedagógica... - Tratar os fatos sociais como coisa é uma postura intelectual que visa à neutralidade do saber científico. (DURKHEIM, 1992) - Atualmente 65% das indústrias de mineração visam à exportação e a competitividade internacional. (CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA, 1993) - A ironia seria assim uma forma implícita de heterogeneidade mostrada, conforme a classificação proposta por Authier-Reiriz (1982) Direta: Utilizamos a citação direta quando julgamos necessário utilizar as palavras, idéias, dados, informações ou conceitos de algum material que estamos utilizando. Quando usamos citação direta, temos que transcrever literalmente a fonte empregada, respeitando a construção do texto e produção do mesmo. Existe duas situações principais para realizarmos a citação direta: citação com mais de três linhas, citação com menos de três linhas. Abaixo, colocamos modelos de cada uma: ) Com mais de três linhas: Destacar fora do corpo do texto, puxando o recuo de 4 cm, diminuindo o tamanho da fonte para 10 ou 11 e sem usar aspas ( ) ou itálico. O ponto de intersecção mais sensível entre a história, a literatura e a sociedade esta concentrada evidentemente na figura do escritor. Eis porque uma análise que pretenda abranger esses três níveis deve se voltar com maior 20

21 atenção para a situação particular do literato no interior do meio social e para as características que se incorporam no exercício do seu papel em cada período. Ele, juntamente com as editoras, os livros, as livrarias, academias, confrarias e o público constituem o aspecto palpável, visível, da instituição literária. (SEVCENKO, 1985, p. 246/247) 9.2.2) Com menos de três linhas: Manter no corpo do texto, utilizando aspas, mesmo tamanho de fonte. Apesar das aparências, a desconstrução do logocentrismo não é uma psicanálise da filosofia [...] (DERRIDA, 1967, p. 293) Todavia, existem diferentes normas baseados no tipo de fonte e/ou material que estamos citando. Listamos abaixo alguns modelos explicativos destas diferentes citações: 9.3) Citações de trabalhos em fase de elaboração: Indicar após citação (em fase de elaboração), entre parênteses, acrescentando nota de rodapé explicativa sobre o material citado. Segue exemplo abaixo. Os poetas selecionados contribuíram para a consolidação da poesia no Rio Grande do Sul (em fase de elaboração) ) Enfatizar trechos de citação: Algumas vezes quando estamos realizando citações diretas, consideramos necessários destacar uma parte e/ou informação que estamos citando de nossa fonte ou, o próprio autor da informação citada destacou alguma informação. Nestas situações, você deve destacar o trecho, indicando a alteração com a expressão grifo nosso entre parênteses ou grifo do autor (caso os grifos sejam dele) ) Exemplo de grifos do autor: [...] para que não tenha lugar à produção de degenerados, que muitas vezes à miséria social e econômica acabam produzindo e que se constituem como verdadeiras ameaças à sociedade.(candido, 1993, p.12, grifo do autor) 9.4.2) Exemplo de grifos nossos: [...] os escritores realistas manifestavam o desejo de criar uma literatura independente, diversa, contrastando-a de vez com o classicismo, entendido como manifestação do passado colonial [...] (CANDIDO, 1993, p.12, grifo nosso) 9.5) Quando houver coincidência entre sobrenomes de autores citados: 2 Poetas rio-grandenses, de autoria de Elvo Clemente, a ser editado pela EDIPUCRS,

22 Quando utilizamos o sistema autor-data, poderá ocorrer a repetição de sobrenomes de autores das fontes que estamos empregando e, desta forma, será necessário diferenciá-los no corpo do texto no momento da citação. Para realizarmos esta diferenciação, acrescentamos as iniciais de seu prenome e, caso a coincidência persista, escrevemos o prenome por inteiro. Abaixo segue alguns exemplos para facilitar a visualização: 9.5.1) Exemplo I: (BARBOSA, C., 1958) 9.5.2) Exemplo II: (BARBOSA, Cássio, 1958) 9.6) Citação dentro de citação: Poderá ocorrer no encaminhamento de sua pesquisa que você encontre informações relevantes citadas por algum autor e queira citá-los em seu trabalho. O ideal nestes casos seria que você lê-se a informação citada originalmente. Todavia, existem casos aonde isso não é possível o livro pode estar esgotado, você poderá não encontrar tal material em sua cidade, etc. nestas situações, quando você for citar algum trecho retirado de outro texto, usa-se a expressão apud (citado por). Listamos abaixo alguns exemplos: [...] o viés organicista da burocracia estatal e o antiliberalismo da cultura política de 1937 [...] (ANTEPROJETO..., 1986, p.112 apud SEGATTO, 1995, p ) 9.7) Referências Quando você tiver encerrado a produção de seu Trabalho de Conclusão de Curso, Relatório de Pesquisa e/ou Estágio, ou até mesmo um projeto, você terá que listar todo o material que utilizou para a confecção de seu trabalho. Existem diferentes normas para diferentes materiais utilizados livros, capítulos de livros, mapas, artigos, materiais online, CDs, Anais de Eventos, fontes orais, etc. é importante que você conheça estes diferentes modelos e seus respectivos empregos. Abaixo, listamos alguns exemplos para facilitar sua aplicação ) Referência de livros: Os elementos obrigatórios para a referência de livros são, pela ordem: Nome do autor (iniciando pelo último sobrenome que deverá ser digitado todo em letras maiúsculas); Título do livro (que deverá aparecer negritado, observando-se que o sub-título não é negritado); edição; local da publicação; Editora (precedido de dois pontos : e jamais escrevendo a palavra Editora ) e ano ) Exemplo de referência de livro: 22

23 DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. 11.ed. São Paulo: Martins Fontes, ) Exemplo de Referência de livro com subtítulo: GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história: uma revisão do materialismo histórico dialético. 2.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, ) Exemplo de Referência de capítulo de livro: SALIBA, E. T. A dimensão cômica da vida privada na República. In: História da Vida Privada no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, v ) Elementos Complementares: Todavia, poderá ocorrer do livro que está colocando em sua referência apresente elementos importantes para sua posterior busca, como, por exemplo, indicação do volume, tradução da obra, coleção, etc. É importante frisar que tais elementos não são obrigatórios, mais são de grande valia para quem está consultando o seu trabalho. Abaixo colocamos alguns exemplos: ) Exemplo com indicação de Coleção: GOMES, L. G. F. F. Novela e sociedade no Brasil. Niterói: Eduff, (Coleção Antropologia e Sociedade, 15) ) Exemplo com indicação de Tradução: BOURDIEU, P. As regras da Arte. Tradução de Maria Lúcia Machado, São Paulo: Companhia das Letras, ) Exemplo com indicação de Volume: LIMA, H. de C. História da Caricatura no Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969, v. I. CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (Brasil). Educação Básica e formação profissional. Salvador, ) Exemplo com indicação dos organizadores: LAHUERTA, M. (Org.) A década de 1920 e as origens do Brasil Moderno. São Paulo: UNESP, ) Exemplo quando o autor é uma entidade: CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (Brasil). Educação Básica e formação profissional. Salvador,

24 SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Diretrizes para a política ambiental do Estado de São Paulo. São Paulo, ) Exemplo de Capítulo de livro com autoria própria: BARBIERI, J. C.; ÁLVARES, A. C. Inovações nas organizações empresariais. In: BARBIERI, J. C. (Org.). Organizações inovadoras: estudos e casos brasileiros. Rio de Janeiro: FGV, p ) Outros modelos e tipos de referências: Existem ainda muitos outros exemplos de referências, listamos alguns deles abaixo para auxiliá-lo na normalização de seu trabalho: 9.8.1) Artigo de Periódico: BALESTRIN, A.; VARGAS, L.M.; FAYARD, P. C. Criação de conhecimento nas redes de cooperação interorganizacional. RAE: revista de administração de empresas, São Paulo, v. 45, n. 3, p , jul./set ) Artigo de Periódico em Meio Eletrônico: CAMARGO, V. O. Algumas considerações sobre a elaboração de projetos de pesquisa. Sábios Rev. Saúde e Biol. v. 1, n. 2, p. 1-5, nov./maio Disponível em: <http://www.revista.grupointegrado.br/sabios>, Acesso: 14 de fev ) Trabalho apresentado em evento: RAMOS, H. D.; CHAGAS, S. R. R. Análise de viabilidade de escola-hotel para a cidade de Arapongas. In: ENCONTRO DE ATIVIDADES CIENTÍFICAS DA UNOPAR, 3., 2000, Londrina. Anais... Londrina: UNOPAR, p ) Tese, Monografia ou Trabalho de Conclusão de Curso: CARDOSO JUNIOR, W. F. A inteligência competitiva aplicada nas organizações do conhecimento como modelo de inteligência empresarial para implementação e gestão de novos negócios f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção) Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina ) Documento em meio eletrônico: BISPO, Patrícia. Liderar na era do conhecimento. Disponível em: <http://www.recursoshumanos.com.br/ler.php?cod=3893&org=2> Acesso em: 06 out MORFOLOGIA do Movimento Humano. In: ENCICLOPÉDIA multimídia de Educação Física. Campinas: Virtual Books, CD-ROM ) Artigo ou livro ainda não publicado: 24

25 Ao citar um artigo ou livro aceito para publicação, mais ainda não publicado, inclua todos os dados necessários e ao final da referência escreva entre parênteses, o termo: no prelo. SILVA, J. R. Revisando os conteúdos escolares. São Paulo: Ática. No prelo ) Comunicações informais (Informação verbal): Mencionar em nota os dados disponíveis, e indicar entre parênteses, a expressão: informação verbal. ENTREVISTA realizada com mães de alunos do Colégio Marechal Candido Rondom (Campo Mourão PR). Campo Mourão, CDs. (informação verbal) 9.8.7) Autoria desconhecida Quando não houver indicação da autoria do documento citado, a entrada é feita pelo título: MANUAL do Viajante criativo e independente. Rio de Janeiro: Criativo, ) Imagem em movimento: Inclui filmes, videocassetes, DVD, entre outros. Devem aparecer os seguintes elementos: título, diretor, local, produtor, data e especificação do suporte em unidades físicas. Exemplos: OS PERIGOS do uso de tóxicos. Produção de Jorge Ramos de Andrade. São Paulo: CERAVI, videocassete. CENTRAL do Brasil. Direção: Walter Salles Júnior. Produção: Martire de Ciermont- Tonerre e Arthur Cohn. Intérpretes: Fernanda Montenegro; Marília Pêra; Vinicius de Oliveira; Sônia Lira; Othon Bastos; Matheus Nachtergaele e outros. Roteiro: Marcos Bernstein, João Emanuel Carneiro e Walter Salles Júnior. [S.I]: Le Studio Canal; Riofilmes; MACT Production, bobina cinematográfica (106 minutos), son., color., 35mm )Documento Iconográfico: Inclui pintura, gravura, ilustração, fotografia, desenho técnico, dispositivo, diafilme, material estereográfico, transparência, cartazes, entre outros. Devem aparecer os seguintes elementos: autor, título (quando não existir, deve-se atribuir uma denominação ou a indicação [Sem título], entre colchetes), data e especificação do suporte. 25

26 Exemplos: KOBAYASHI, K. Doença dos Xavantes, 1980, 1 fotografia. FRAIPONT, E. Amílcar II. O Estado de São Paulo. São Paulo, 30 nov. 1998, Caderno 2, Visuais, p. D2. 1 fotografia, p&b. Foto apresentada no Projeto ABRA/Coca-cola. MATTOS, M.D. Paisagem-Quatro Barras original de arte, óleo sobre tela, 40 X 50cm. Coleção particular ) Se o documento iconográfico estiver disponível em meio eletrônico: VASO. TIFF Altura: 1083 pixels. Largura: 827 pixels. 300 dpi. 51 Kb. Formato JPEG. 1 disquete. VASO. TIFF Altura: 1083 pixels. Largura: 827 pixels. 300 dpi. 51 Kb. Disponível em: <C:\Carol\VASO.TIFF>, acessado em: 28 out ) NOTAS DE RODAPÉ: As notas explicativas devem aparecer em seqüência numérica (algarismos arábicos). Utilizamos as notas de rodapé para exemplificar, fornecer informações mais detalhadas sobre o que estamos descrevendo, ou indicar referências que julgamos importante e necessárias para os leitores de nosso texto. Abaixo segue alguns modelos de referência. 12.1) Exemplo de nota com Dados obtidos por informação verbal (palestras, debates, comunicações, entrevistas, etc.): O novo medicamento estará disponível até o final deste semestre (informação verbal) ) Exemplo de nota de nota explicativa: A violência escolar vêm preocupando cada vez mais as autoridades brasileiras que se debruçam a refletir sobre novas metodologias de ensino e aprendizagem modernas e criativas 4. 13) ILUSTRAÇÕES FOTOGRAFIAS, GRAVURAS, DESENHOS, ESQUEMAS, FLUXOGRAMAS, GRÁFICOS, MAPAS, QUADROS, ETC: 3 Notícia fornecida por John A. Smith no Congresso Internacional de Engenharia Genética, em Londres, em outubro de Sobre este debate, vem também o trabalho de Lima (2001). 26

27 Independente do tipo de ilustração que acrescentar ao seu trabalho, a norma de apresentação do mesmo é única. As ilustrações devem ser numeradas pela ordem em que aparecem no texto, seguidas do título da ilustração. Abaixo a ilustração deve figurar a fonte de origem, ano e, quando houver, página. Segue alguns exemplos abaixo. 13.1) Exemplo de uso de Mapa: MAPA II: Índice de Desenvolvimento Humano Municipal IDH-M (2000) Fonte: IPARDES, 2004, p ) Exemplo de uso de fotografia: Fotografia 1: Vista das construções urbanas da Avenida Beira-Mar de Santos SP 27

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT ESCOLA E FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ANTÔNIO ADOLPHO LOBBE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT SÃO CARLOS 2010 MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS:

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES Material de apoio para elaboração padronizada

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB)

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL (PGAMB) REGRAS GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA DE PROJETO DE TESE DE DOUTORADO Formato Papel branco ou reciclado; impressão em frente

Leia mais

CAPA elemento obrigatório.

CAPA elemento obrigatório. CAPA elemento obrigatório. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA NOME DO SETOR DO CURSO NOME DO DEPARTAMENTO OU COORDENAÇÃO NOME DO CURSO Nome da Instituição, do Setor, do Departamento e do Curso. Fonte

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO. Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros.

ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO. Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros. ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros. Estrutura Elementos Parte externa Capa (obrigatório) Lombada (opcional) Parte

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005)

ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Errata Folha de Rosto Capa ESTRUTURA DE UM TRABALHO MONOGRÁFICO (NBR 14724/2005) Epígrafe Resumo L. estrangeira Resumo Agradecimentos Dedicatória Folha de Aprovação Anexos Apêndices Glossário Referências

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais.

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1,5 espaçamento entre as linhas CURSO xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Nome do Estagiário 2 espaços 1,5 Fonte 14 Fonte 14 RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Fonte 16 COLOCADO NO CENTRO DA FOLHA LOCAL ANO Fonte

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS 2013 Jaciara-MT COMPOSIÇÃO DA MONOGRAFIA MONOGRAFIA Recebe nº página CAPA FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA (OPCIONAL) AGRADECIMENTO (OPCIONAL) EPIGRAFE

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO Finalidade de um Artigo Científico Comunicar os resultados de pesquisas, idéias e debates de uma maneira clara, concisa e fidedigna. Servir de medida da produtividade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5 Antes de iniciar a digitação de seu trabalho acadêmico configure seu documento com as especificações a seguir, facilitando a visualização e sua

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde

Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde Universidade Federal de São Paulo Instituto Saúde e Sociedade Programa de Pós-Graduação Alimentos, Nutrição e Saúde ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE DOCUMENTO DE QUALIFICAÇÃO E DISSERTAÇÃO PARA O PROGRAMA

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos

Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos FACULDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS BIBLIOTECA Josiane Fonseca da Cunha Manual de normas para apresentação de trabalhos acadêmicos Porto Alegre 2008 Josiane Fonseca da Cunha Manual de normas para apresentação

Leia mais

NORMATIZAÇÃO TÉCNICA PARA ELABORAÇÃO DE TCC COM BASE NAS NBR S. Por: Edirlane Carvalho de Souza Freitas - Bibliotecária

NORMATIZAÇÃO TÉCNICA PARA ELABORAÇÃO DE TCC COM BASE NAS NBR S. Por: Edirlane Carvalho de Souza Freitas - Bibliotecária NORMATIZAÇÃO TÉCNICA PARA ELABORAÇÃO DE TCC COM BASE NAS NBR S. Quem define a normatização técnica? Normas mais comuns utilizadas em trabalhos acadêmicos: NBR 6023 Referências; NBR 6024 Numeração progressiva

Leia mais

NORMAS PARA FORMATAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NORMAS PARA FORMATAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Faculdades Milton Campos (FMC) NORMAS PARA FORMATAR TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Texto organizado a partir das normas vigentes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) Emilce Maria Diniz Bibliotecária

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 UNIDADE 7 Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 Objetivos de aprendizagem Identificar os componentes que integram os elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais de um relatório

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO A SER APRESENTADO AO FINAL DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS - DIPLOMAÇÃO E MONOGRAFIA

ORIENTAÇÕES BÁSICAS - DIPLOMAÇÃO E MONOGRAFIA INSTITUTO DE FORMAÇÃO E EDUCAÇÃO TEOLÓGICA- IFETE-CURSOS LIVRES Rua João Dias de Carvalho, 78. Alto da Expectativa. Sobral/CE CEP: 62041-570 Fone: (88)3611-3160/(88)3611-7630 acadêmico@ifete.com.br / academico2@ifete.com.br

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIREÇÃO ADJUNTA DE GRADUAÇÃO SEÇÃO DE ENSINO Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) 1 Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Gepós Unidade de Gestão de Pós Graduação Como requisito obrigatório para a obtenção do certificado de pós-graduação, o TCC deve ser desenvolvido

Leia mais

FACULDADE SÃO GERALDO CURSO DE DIREITO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MONOGRAFIA E ARTIGO CIENTÍFICO

FACULDADE SÃO GERALDO CURSO DE DIREITO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MONOGRAFIA E ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE SÃO GERALDO CURSO DE DIREITO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MONOGRAFIA E ARTIGO CIENTÍFICO CARIACICA(ES) 2014 2 1. FORMATAÇÃO DA MONOGRAFIA 1.1 PAPEL Deve ser utilizado

Leia mais