Passo a passo para ser nota 10 na redação do Enem

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Passo a passo para ser nota 10 na redação do Enem"

Transcrição

1 MATERIAL DO aluno Esta sequência didática foi criada com base nas competências avaliadas nas redações do exame do Enem. Para você saber qual competência está exercitando e como está se saindo, cada atividade vem acompanhada de uma tabela de avaliação com os critérios usados pelos avaliadores do Enem para a correção dessas redações. Aproveite! Atividade 1 Apresentação da proposta 1. O que vamos fazer? A prova do Enem Enem é a sigla do Exame Nacional do Ensino Médio, criado pelo Ministério da Educação do Brasil em 1998, para avaliar a qualidade geral do Ensino Médio no Brasil e mostrar ao Ministério que políticas adotar. Na prova de redação, os especialistas consultados pelo MEC escolheram cinco competências que o aluno bem formado deve dominar. Nós vamos compreender o que são essas competências, exercitá-las e realizar um simulado dessa prova. 2. Por que vamos fazer? Depois de conversar com sua professora e colegas, registre o sentido, o objetivo da atividade. 3. Como vamos fazer? Conhecendo os critérios de correção usados pelo Enem e usando-os para fazer autoavaliações Estudando o texto dissertativo/argumentativo Completando e criando parágrafos de introdução, desenvolvimento e conclusão Escrevendo uma redação nos moldes da prova do Enem Avaliando a redação com os critérios do Enem Atividade 2 Conhecer as competências exigidas pelo Enem Não há melhor caminho para se atingir um objetivo do que saber com clareza o que se espera de nós. Por isso, essa atividade foi criada para você conhecer e compreender quais são as competências cobradas na correção da prova de redação do Enem. Texto 1 Leia, agora, o artigo da professora Nilma Guimarães, que explica cada Competência, e assinale as informações que julgar importantes.

2 COMPETÊNCIAS AVALIADAS NA REDAÇÃO DO ENEM O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) exige que o candidato redija um texto do tipo dissertativo-argumentativo, cujo tema se relacione a questões sociais, políticas, culturais e/ou científicas a partir de uma situaçãoproblema. É automaticamente desconsiderada para correção pela banca avaliadora a redação que se afastar do tema proposto ou ferir os Direitos Humanos e o direito à cidadania. A prova de redação avalia cinco competências: 1. Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. Você não precisa escrever como Machado de Assis ou Gilberto Dimenstein! Porém, é necessário demonstrar um conhecimento mínimo de regras básicas de escrita na nossa língua, supostamente aprendidas em 11 anos ou mais de escolaridade. Atentar para a pontuação é essencial, pois uma vírgula ou ponto final no lugar errado pode comprometer o sentido do seu texto e dificultar a compreensão por parte do leitor (no caso, o avaliador da banca de correção). Além do sentido, é importante lembrar que o respeito às normas gramaticais, ainda que não seja o requisito mais importante na construção do sentido do texto, demonstra algum grau de conhecimento a respeito da língua, e isso pode contar a seu favor. 2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. A compreensão da proposta de redação já é o primeiro passo para que você possa se sair bem na prova, uma vez que o desenvolvimento do tema apresentado se torna muito mais tranquilo e não há o risco de seu texto ser desconsiderado pela banca de correção. Além disso, é preciso lembrar de que se trata de um texto em prosa (ou seja, você não pode escrever um poema), do tipo dissertativo-argumentativo, o que significa adotar um posicionamento crítico e reflexivo diante de determinada questão ou expressar sua opinião de modo claro e coerente. Para isso, é essencial valer-se de seu conhecimento de mundo, uma vez que é muito mais difícil elaborar um texto sobre algo que você nunca ouviu falar. Daí a importância da leitura de textos diversificados, sobretudo os jornalísticos, para que você tenha o que dizer em sua redação. 3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Não basta apresentar dados e informações ou mesmo expressar sua opinião ou expor argumentos se você não for capaz de selecionar, dentre estes, aqueles que de fato apresentam pertinência com o tema proposto. Ademais, além de uma seleção criteriosa de dados, informações e argumentos, é primordial saber organizar as ideias a partir deles e apresentar a sua interpretação para a situação-problema em questão, estabelecendo relações lógicas e coerentes e fazendo a sua leitura da realidade, a fim de demonstrar seu ponto de vista em relação ao tema proposto. 4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. Além da seleção adequada dos argumentos, conforme ressaltado no item anterior, faz-se necessário organizá-los no texto de modo lógico e coerente. Para isso, é fundamental utilizar os chamados elementos de coesão textual e/ou os organizadores argumentativos, como, por exemplo, advérbios, locuções adverbiais e conjunções, estabelecendo relações adequadas entre termos e também entre os parágrafos, sobretudo no desenvolvimento do texto, a fim de que o sentido seja construído de maneira clara e objetiva. É preciso, ainda, saber utilizar um repertório linguístico ou vocabular adequado ao tema e aos objetivos do texto. Isso não significa, em hipótese alguma, valer-se, de maneira desenfreada, de termos e/ou expressões consideradas mais rebuscadas ou eruditas para impressionar a banca de correção. Lembre-se de que os membros dessa banca são professores de Português e já estão bastante acostumados às táticas e truques dos candidatos. De nada adianta lançar mão desse tipo de artifício para impressioná-los. Assim, é fácil perceber que o vocabulário escolhido deve ser simples e direto e atender aos objetivos do texto. 5. Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. Partindo-se de uma proposta de redação que apresenta uma situação-problema, é possível concluir que toda a construção da argumentação deve ter como objetivo a apresentação de possíveis soluções para a questão levantada. A solução, ou soluções, porém, deve resultar de uma relação lógica e coerente com os argumentos, opiniões, informações e dados apresentados no desenvolvimento. * Nilma Guimarães é formada em Letras Clássicas e Vernáculas pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Cursa o mestrado em Educação pela Faculdade de Educação da USP, na área de metodologia do ensino de língua portuguesa. Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação 21 de julho de 2011

3 MOMENTO DA AVALIAÇÃO Para se autoavaliar, pinte, no quadro abaixo, a linha que melhor descreve como você se saiu na atividade de identificar as informações importantes do texto. Competência III - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista 0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos incoerentes. 2,0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pouco relacionados ao tema. 4,0 Apresenta informações, fatos e opiniões, ainda que pertinentes ao tema proposto, com pouca articulação e/ou com contradições, ou limita-se a reproduzir os argumentos constantes na proposta de redação em defesa de seu ponto de vista. 6,0 Apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto, porém pouco organizados e relacionados de forma pouco consistente em defesa de seu ponto de vista. 8,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, com indícios de autoria, em defesa de seu ponto de vista. 10,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, configurando autoria, em defesa de seu ponto de vista. Atividade 3 Discriminar os itens da Competência I A Competência I diz respeito ao domínio das regras básicas de escrita na nossa língua. Que regras são essas? Levante com o grupo a lista de erros considerados graves. Agora, observe como essa competência será avaliada em seus exercícios e em sua redação: Competência I Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita 0 Demonstra desconhecimento da norma padrão, de escolha de registro e de convenções da escrita. 2,0 Demonstra domínio insuficiente da norma-padrão, apresentando graves e frequentes desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. 4,0 Demonstra domínio mediano da norma-padrão, apresentando muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. 6,0 Demonstra domínio adequado da norma-padrão, apresentando alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita. 8,0 Demonstra bom domínio da norma-padrão, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita. 10,0 Demonstra excelente domínio da norma-padrão, não apresentando ou apresentando escassos desvios gramaticais e de convenção da escrita. Atividade 4 Estudar o texto dissertativo-argumentativo O Enem exige que o candidato redija um texto dissertativo-argumentativo. A estrutura convencional desse tipo de texto se divide em três partes essenciais: introdução, desenvolvimento e conclusão. Esta atividade também estará dividida em etapas relativas a cada uma dessas partes.

4 O tema escolhido para esta atividade foi o novo Código Florestal, proposto pelo deputado Aldo Rebelo (PcdoB-SP) e aprovado pela Câmara depois de muita polêmica com os ambientalistas e com o Governo Federal. Vamos iniciar pela leitura da coletânea de textos. Texto 1 O que seria o Código Florestal? É uma Lei de 1965 que estipula regras para a preservação ambiental que prevê dois mecanismos de proteção ao meio ambiente. O primeiro são as chamadas Áreas de Preservação Permanente (APPs), locais como margens de rios, topos de morros e encostas, que são considerados frágeis e devem ter a vegetação original protegida. E o outro mecanismo é a Reserva Legal, uma área de mata nativa que não pode ser desmatada dentro das propriedades rurais. Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Texto 2 A nova versão do relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) sobre mudanças no Código Florestal pode reduzir ainda mais a proteção de Áreas de Preservação Permanente (APP) nas margens de rios e em volta de nascentes. (...) Segundo ele, a regra atual, que exige a preservação da vegetação nativa em toda área em um raio de 50 metros da nascente, inviabiliza a produção nas pequenas propriedades. Cada nascente exige a preservação de quase um hectare. Em algumas regiões é comum ter várias nascentes próximas. Se tiver quatro ou cinco numa pequena propriedade, o dono não tem nem por onde andar, vai ficar devendo APP. Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Texto 3 O professor da Escola Superior de Agricultura Ricardo Rodrigues foi um dos seis cientistas que representaram a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC) em audiência no Senado para discutir a reforma do Código Florestal. A audiência se deu em sessão conjunta de duas comissões permanentes do Senado: a Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle e a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária. A SBPC e a ABC divulgaram o estudo no começo do ano O Código Florestal e a ciência, contribuições para o diálogo em que fazem análise detalhada dos impactos que traria a reforma proposta, mas a análise não foi considerada no texto aprovado pela Câmara dos Deputados. Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Texto 4 Representantes da comunidade científica deixaram um recado simples e direto no Senado Federal na manhã desta terça-feira (5 de julho): o texto da reforma do Código Florestal aprovado pela Câmara dos Deputados, que agora tramita no Senado, traz prejuízos ambientais ao povo brasileiro. Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Texto 5 O pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) Antônio Donato Nobre disse que o estudo da comunidade científica ajudou a derrubar a ideia de que as Áreas de Preservação Permanente ocupam grandes áreas nas propriedades rurais. Segundo ele, o estudo mostrou que apenas 7% do total estão protegidos em APPs.

5 Português - De bem com o Enem Nobre também salientou que as faixas de proteção da mata nativa às margens dos rios, da forma como estão estabelecidas no atual Código Florestal, ainda não atendem a necessidade orgânica de preservação. O código atual não protege o brejo, por exemplo, disse o pesquisador. Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Texto 6 Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de 2011.

6 MOMENTO DA AVALIAÇÃO Antes de usar o quadro de avaliação, considere: a) Identifiquei os dados importantes da coletânea para debater o tema? b) Percebi que havia relação entre os textos? c) Percebi qual era a relação? Competência III - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista 0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos incoerentes. 2,0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pouco relacionados ao tema. 4,0 Apresenta informações, fatos e opiniões, ainda que pertinentes ao tema proposto, com pouca articulação e/ou com contradições, ou limita-se a reproduzir os argumentos constantes na proposta de redação em defesa de seu ponto de vista. 6,0 Apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto, porém pouco organizados e relacionados de forma pouco consistente em defesa de seu ponto de vista. 8,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, com indícios de autoria, em defesa de seu ponto de vista. 10,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, configurando autoria, em defesa de seu ponto de vista. Etapa 1 A introdução Vamos treinar as competências de organizar as informações pertinentes de uma forma coerente e lógica, usando os elementos de coesão textual, completando uma destas introduções com as informações e argumentos retirados da coletânea. a) A nova versão do [complete com informações sobre o Novo Código] reduz [complete com informações sobre a modificação sugerida no Novo Código]. Segundo Rebelo, [diga qual o argumento do deputado em defesa da mudança]. b) Entre as modificações [complete com informações sobre o Novo Código] mudou [complete com informação sobre a mudança feita]. Para Rebelo, [complete com argumento do deputado] já que, segundo ele, [complete com explicação dada pelo deputado]. MOMENTO DA AVALIAÇÃO Para se autoavaliar, pinte a linha de cada um dos quadros que melhor descreve seu desempenho.

7 Competência I Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita 0 Demonstra desconhecimento da norma padrão, de escolha de registro e de convenções da escrita. 2,0 Demonstra domínio insuficiente da norma-padrão, apresentando graves e frequentes desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. 4,0 Demonstra domínio mediano da norma-padrão, apresentando muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. 6,0 Demonstra domínio adequado da norma-padrão, apresentando alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita. 8,0 Demonstra bom domínio da norma-padrão, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita. 10,0 Demonstra excelente domínio da norma-padrão, não apresentando ou apresentando escassos desvios gramaticais e de convenção da escrita. Competência IV Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação 0 Apresenta informações desconexas, que não se configuram como texto. 2,0 Não articula as partes do texto ou as articula de forma precária e/ou inadequada. 4,0 Articula as partes do texto, porém com muitas inadequações na utilização dos recursos coesivos. 6,0 Articula as partes do texto, porém com algumas inadequações na utilização dos recursos coesivos. 8,0 Articula as partes do texto, com poucas inadequações na utilização de recursos coesivos. 10,0 Articula as partes do texto sem inadequações na utilização dos recursos coesivos. Etapa 2 O desenvolvimento Ao escolher o texto do tipo dissertativo-argumentativo, o Enem deseja saber se o aluno consegue se posicionar frente a uma questão. Para isso, é fundamental que ele domine a Competência III: saber interpretar, relacionar e organizar as informações, fatos, opiniões e argumentos para defender um ponto de vista. Portanto, não há melhor tipo de texto do que a dissertação, na qual é preciso apresentar os argumentos de forma a desenvolver um raciocínio que fundamente a posição anunciada. 1. A seguir, você vai encontrar um parágrafo de introdução que se encerra com um ponto de vista. Complete o primeiro parágrafo de desenvolvimento, com a linha de raciocínio indicada. Em seguida, complete o segundo parágrafo de desenvolvimento a partir do tópico frasal, como desejar, mantendo uma coerência lógica com o restante do texto. A nova versão do Código Florestal, proposta pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e aprovada pela Câmara reduz a proteção de Áreas de Preservação Permanente (APPs) nas margens de rios e em volta de nascentes. Segundo Rebelo, a mudança é positiva, porque atende os pequenos agricultores. No entanto, para a comunidade científica, o argumento de Rebelo não se sustenta e o novo Código representa um verdadeiro ataque ao meio ambiente e ao próprio povo brasileiro. A bandeira levantada por Rebelo, de que o novo Código inviabiliza a vida do pequeno produtor, não está correta. Cite o estudo. Assim, expresse a conclusão a que o estudo leva. Por outro lado, eliminar o mecanismo de proteção das Áreas de Preservação Permanente atinge drasticamente todo povo brasileiro. Trecho adaptado pela autora Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de 2011.

8 MOMENTO DA AVALIAÇÃO Para se autoavaliar, pinte, no quadro abaixo, a linha que melhor descreve seu desempenho. Competência III - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista 0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos incoerentes. 2,0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pouco relacionados ao tema. 4,0 Apresenta informações, fatos e opiniões, ainda que pertinentes ao tema proposto, com pouca articulação e/ou com contradições, ou limita-se a reproduzir os argumentos constantes na proposta de redação em defesa de seu ponto de vista. 6,0 Apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto, porém pouco organizados e relacionados de forma pouco consistente em defesa de seu ponto de vista. 8,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, com indícios de autoria, em defesa de seu ponto de vista. 10,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, configurando autoria, em defesa de seu ponto de vista. Competência IV Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação 0 Apresenta informações desconexas, que não se configuram como texto. 2,0 Não articula as partes do texto ou as articula de forma precária e/ou inadequada. 4,0 Articula as partes do texto, porém com muitas inadequações na utilização dos recursos coesivos. 6,0 Articula as partes do texto, porém com algumas inadequações na utilização dos recursos coesivos. 8,0 Articula as partes do texto, com poucas inadequações na utilização de recursos coesivos. 10,0 Articula as partes do texto sem inadequações na utilização dos recursos coesivos. 2. Leia a introdução abaixo. Entre as modificações propostas pela sua nova versão do Código Florestal, o relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP) mudou o mecanismo de proteção das chamadas Áreas de Preservação Permanente. Para Rebelo, a medida garantiria a sobrevivência dos pequenos agricultores já que, ainda segundo ele, a exigência de preservar quase um hectare em torno de cada nascente deixa o dono da pequena propriedade sem terra para usar. Apesar das boas intenções do deputado, o Congresso deveria ter sido mais cauteloso antes de aprovar as mudanças. Trecho adaptado pela autora Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Faça um esquema planejando como os argumentos serão organizados nos dois parágrafos de desenvolvimento. 4. Escreva o tópico frasal de cada parágrafo de desenvolvimento. 5. Argumentos em ordem, chegou a hora de escrever o desenvolvimento.

9 MOMENTO DA AVALIAÇÃO Para se autoavaliar, pinte, no quadro abaixo, a linha que melhor descreve seu desempenho. Competência I Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita 0 Demonstra desconhecimento da norma padrão, de escolha de registro e de convenções da escrita. 2,0 Demonstra domínio insuficiente da norma-padrão, apresentando graves e frequentes desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. 4,0 Demonstra domínio mediano da norma-padrão, apresentando muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. 6,0 Demonstra domínio adequado da norma-padrão, apresentando alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita. 8,0 Demonstra bom domínio da norma-padrão, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita. 10,0 Demonstra excelente domínio da norma-padrão, não apresentando ou apresentando escassos desvios gramaticais e de convenção da escrita. Competência III - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista 0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos incoerentes. 2,0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pouco relacionados ao tema. 4,0 Apresenta informações, fatos e opiniões, ainda que pertinentes ao tema proposto, com pouca articulação e/ou com contradições, ou limita-se a reproduzir os argumentos constantes na proposta de redação em defesa de seu ponto de vista. 6,0 Apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto, porém pouco organizados e relacionados de forma pouco consistente em defesa de seu ponto de vista. 8,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, com indícios de autoria, em defesa de seu ponto de vista. 10,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, configurando autoria, em defesa de seu ponto de vista. Competência IV Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação 0 Apresenta informações desconexas, que não se configuram como texto. 2,0 Não articula as partes do texto ou as articula de forma precária e/ou inadequada. 4,0 Articula as partes do texto, porém com muitas inadequações na utilização dos recursos coesivos. 6,0 Articula as partes do texto, porém com algumas inadequações na utilização dos recursos coesivos. 8,0 Articula as partes do texto, com poucas inadequações na utilização de recursos coesivos. 10,0 Articula as partes do texto sem inadequações na utilização dos recursos coesivos.

10 Etapa 3 A conclusão Na introdução, o autor apresentou uma leitura da realidade e definiu um ponto de vista em relação à aprovação do novo Código no que diz respeito às APPs. No desenvolvimento, defendeu sua posição com argumentos. Agora, chegou o momento de avaliar as Competências II e V, ou seja, a capacidade de aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento e de propor uma solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. Oferecemos duas possibilidades de conclusão. Escolha uma delas. PRIMEIRA POSSIBILIDADE DE CONCLUSÃO A votação do Congresso foi pouco cautelosa. Porém, a medida ainda deverá passar pelo Senado. Que tipo de mobilização as comunidades científicas poderiam promover para pressionar os senadores a não aprovarem essa mudança? SEGUNDA POSSIBILIDADE DE CONCLUSÃO O principal argumento de Aldo Rebelo é proteger os pequenos agricultores. Que tipo de ação poderia incentivar o pequeno agricultor a preservar as APPs? Indicar a ação correta é um modo de assinalar a falta de visão, o despreparo, o tamanho do equívoco dos deputados. MOMENTO DA AVALIAÇÃO Para se autoavaliar, pinte, no quadro abaixo, a linha que melhor descreve seu desempenho. Competência II - Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0 Desenvolve razoavelmente o tema e apresenta embrionária ou precariamente o tipo de texto dissertativo-argumentativo. 2,0 Desenvolve de maneira tangencial o tema ou apresenta inadequação ao tipo textual dissertativoargumentativo. 4,0 Desenvolve de forma mediana o tema a partir de argumentos do senso comum, cópias dos textos motivadores ou apresenta domínio precário do tipo textual dissertativo-argumentativo. 6,0 Desenvolve de forma adequada o tema, a partir de argumentação previsível, e apresenta domínio adequado do tipo textual dissertativo-argumentativo. 8,0 Desenvolve bem o tema a partir de argumentação consistente e apresenta bom domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo. 10,0 Desenvolve muito bem o tema a partir de argumentação consistente, além de apresentar excelente domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo configurando autoria, em defesa de seu ponto de vista. Competência V Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural 0 Não elabora proposta de intervenção. 2,0 Elabora proposta de intervenção tangencial ao tema ou a deixa subentendida no texto. 4,0 Elabora proposta de intervenção de forma precária ou relacionada ao tema, mas não articulada com a discussão desenvolvida no texto. 6,0 Elabora proposta de intervenção relacionada ao tema, mas pouco articulada à discussão desenvolvida no texto. 8,0 Elabora proposta de intervenção relacionada ao tema e bem articulada à discussão desenvolvida no texto. 10,0 Elabora proposta de intervenção inovadora relacionada ao tema e bem articulada à discussão desenvolvida em seu texto.

11 Atividade 5 Escrever uma redação Com base na leitura dos seguintes textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa, com, no máximo 30 linhas, sobre o tema: O novo Código Florestal e o direito das futuras gerações de brasileiros. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. A redação que não atender à proposta solicitada receberá o conceito D (desconsiderada). A redação em branco receberá o conceito B (em branco) e a redação com impropérios, desenhos ou outras formas propositais de anulação receberá o conceito A (anulada). Em todos esses casos será atribuída nota zero às redações, sendo que o zero das redações em branco (B) é o único excluído do cálculo da média da nota de redação dos participantes. INSTRUÇÕES: Seu texto tem de ser escrito à tinta, na folha própria. Desenvolva seu texto em prosa: não redija narração nem poema. O texto com até 7 (sete) linhas escritas será considerado texto em branco. O texto deve ter, no máximo, 30 (trinta) linhas. O rascunho da redação deve ser feito no espaço indicado por seu professor; depois de pronto, passe-o a limpo na folha apropriada. Coletânea de textos Texto 1 Entenda os principais pontos polêmicos do novo Código Florestal Da redação APPs Anistia Reserva Legal As APPs (Áreas de Preservação Permanentes) são todas as cobertas vegetais que têm função de proteger recursos hídricos, fauna, flora, solo, sítios arqueológicos e conter a erosão. O novo texto do relator mantém em 30 metros a área de proteção de terreno que margeie um rio com até 10 metros de largura. No entanto, os proprietários que não estiverem com a área mínima de 30 metros preservada serão obrigados a recompor a mata ciliar em até 15 metros. A faixa de terreno à margem do rio que deve ser preservada varia conforme a largura do rio. São elas: 50 metros de APPs para rios com largura de 10 a 50 metros; 100 metros de APPs para rios com largura de 50 a 200 metros; 200 metros de APPs para rios com largura de 200 a 600 metros; e 500 metros de APPs para rios com largura acima de 600 metros. Assim como no texto aprovado em julho na comissão especial que discutiu a reforma do Código, o substitutivo do relator anistia aqueles que cometeram crimes ambientais. As multas e demais sanções aplicadas até 22 de julho de 2008 continuarão suspensas nas Áreas de Preservação Permanente, até que o Plano de Regularização Ambiental estabeleça como ocorrerá a regularização das propriedades. A orientação do Governo, por meio do Ministério do Meio Ambiente, é beneficiar os ruralistas que preservam o meio ambiente em vez de punir os desmatadores. Os pequenos proprietários, aqueles que possuem até quatro módulos fiscais (o equivalente a 20 a 400 hectares), não serão obrigados a reflorestar nem a compensar áreas desmatadas além do permitido. Da mesma forma que o relatório aprovado em julho, Aldo Rebelo não alterou as dimensões que devem ser preservadas nos imóveis rurais: 80% de Reserva Legal quando localizadas em florestas amazônicas; 35% no Cerrado, 20% na Mata Atlântica e 20% em áreas de campos gerais, como Pampas e Caatinga, assim como em imóveis localizados nas demais áreas do país. A concessão aos ruralistas se deu ao permitir que a área que o proprietário tem a obrigação de preservar seja considerada a partir da somatória entre a APP e a Reserva Legal, não mais as duas individualmente. Com isso, o total preservado não precisará ser superior ao da área da reserva. Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de 2011.

12 Texto 2 Câmara aprova texto final do novo Código Florestal MÁRCIO FALCÃO LARISSA GUIMARÃES DE BRASÍLIA Após semanas de embate, negociações e troca de acusações, a Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (24) o texto-base da reforma do Código Florestal com alterações que significaram uma derrota para o Governo. Uma emenda aprovada por 273 votos a 182 rachou a base do Governo, levando os principais partidos governistas, PT e PMDB, para lados opostos. O texto da emenda consolida a manutenção de atividades agrícolas nas APPs (Áreas de Preservação Permanente), autoriza os Estados a participarem da regularização ambiental e deixa claro a anistia para os desmates ocorridos até junho de O líder do Governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), chegou a falar, em nome da presidente Dilma Rousseff, que a aprovação da emenda seria uma vergonha. Líderes reagiram às declarações. Vergonha é um Governo querer fazer tudo por decreto, disse o líder do PSDB, Duarte Nogueira (SP). Os discursos foram acalorados. O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), negou que o texto, acordado com aliados e oposicionistas, seja uma derrota. Sou o Governo Dilma, não aceito que se diga aqui que está se derrotando o Governo. Como se a proposta fosse nossa. Mais cedo, a Câmara aprovou por 410 votos a favor e 63 contra o texto-base do Código Florestal redigido pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Entre outros pontos, o Código define a isenção da Reserva Legal para as propriedades de quatro módulos (20 a 400 hectares, dependendo do estado), ponto que o Governo é contra. A emenda e o texto de Rebelo foram considerados um retrocesso pelos ambientalistas que se revezaram na tribuna para fazer críticas à proposta. PRESERVAÇÃO AMBIENTAL E ECONOMIA LOCAL O Código Florestal determina como deve ser a preservação de rios, florestas e encostas, combinada com a produção de alimentos e a criação de gado. Desde 1965, quando foi criado, a lei passou por várias modificações. Há 12 anos o Congresso tenta discutir um novo texto. Em outubro de 2009, Rebelo assumiu a relatoria e apresentou um documento que foi alvo de críticas de ambientalistas e ruralistas. Ao longo do trabalho, o deputado foi acusado de defender os interesses do agronegócio e promover a anistia de desmatadores. Questionado sobre seu texto final, o deputado disse que era o possível, negando o alinhamento com os ruralistas e pedindo que a proposta seguisse para o Senado. Como relator, não aguento mais amarrar e desamarrar esse fecho de lenha e carregá-lo por mais tempo. É o momento de votarmos e deixarmos que o Senado realize seu trabalho, disse. O Governo pretende reverter no Senado pontos que é contra e ainda ampliar a punição do agricultor que for reincidente em crimes ambientais. Se não conseguir desfazer o quadro, a presidente Dilma Rousseff pretende vetar parte desses pontos. Na campanha eleitoral, Dilma se comprometeu a não autorizar projetos que estabelecessem a redução de Reserva Legal e das APPs. Mesmo prevendo que perderia a votação, o Governo liberou a análise da proposta para destravar a pauta da Câmara que tem 11 medidas provisórias, sendo que a maioria perde a validade na próxima semana. O PMDB, principal aliado, já tinha se comprometido a não votar mais nada se o Código não fosse analisado. Nos últimos dias, o Governo chegou a fazer concessões. O ministro Antonio Palocci (Casa Civil) fez uma série de reuniões para tentar ajustar o relatório de Rebelo, mas não encontrou previsão regimental para a última aposta que tratava das APPs. Como a discussão da matéria foi interrompida há duas semanas, nenhuma nova emenda poderia ser apresentada. O Planalto chegou a ampliar a proposta feita na véspera para tentar conseguir o apoio da base aliada. Uma última cartada seria flexibilizar as APPs de matas ciliares (de rio) não só para propriedades de quatro módulos, que ficaram em 20%, mas também estabelecer um escalonamento para as APPs em terras de até 10 módulos. O Governo chegou com uma proposta muito boa, mas tarde demais, disse o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN).

13 O Governo também resistia à isenção da Reserva Legal para os quatro módulos. Queria que o texto de Rebelo trouxesse apenas previsão para agricultura familiar, mas o relator insistiu em incluir pequenos proprietários. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, a medida deixará 15 milhões de hectares, o equivalente ao território do Acre, sem reflorestamento. Disponível em: 25/05/ h43 Acesso em 04 de Agosto de Texto 3 NOÇÃO DE DIREITOS HUMANOS Os Direitos Humanos são todos aqueles inerentes às pessoas humanas, visando a proteção das mesmas, que podem ser aceitos por todas as culturas, ou seja, por todos os povos da Terra em todos os Estados Soberanos. Os Direitos Humanos de Primeira Geração surgiram no cenário mundial na Revolução Francesa, em 1789, e foram preservadas as garantias individuais do ser humano, os direitos civis e políticos. A Segunda Geração dos Direitos Humanos surgiu em meados do século XIX, com a Revolução Industrial, e tem como principal marca o papel do Estado, que passou a proteger os trabalhadores e a implementar políticas visando o desenvolvimento social. Os Direitos Humanos de Terceira Geração, mais recentes, tratam do direito à solidariedade, à proteção do patrimônio histórico, cultural e ambiental. Assim, os danos ao meio ambiente são também violações aos Direitos Humanos. Trecho adaptado pela autora Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Texto 4 Digital Vision/ID/ES Disponível em: portacurtas/dois-meninos-sem-camisa-em-meio-a-um-ambiente-cheio-de-lixoerguendo-uma-bandeira-rasgada-do-brasil_01.jpg. Acesso em 04 de Agosto de 2011.

14 Baur/Shutterstock Manolita Miguez/Istockphoto Para ampliar a pesquisa sobre o tema, proponha a consulta dos links abaixo. Entenda os principais pontos do projeto do novo Código Florestal 04/05/2011 ENTREVISTA Explica as consequências do novo Código e traz comentários positivos e negativos sobre a mudança. Programa Paraná Biodiversidade

15 Simulado de redação ENEM Folha para redação Instituição: Data: Nome do aluno: Nº- : Professor(a):

16 MOMENTO DA AVALIAÇÃO Para se autoavaliar, pinte, no quadro abaixo, o nível que melhor descreve seu desempenho em cada uma das competências. Níveis de conhecimentos associados às Competências Expressas nas Matrizes de Referência para Redação do Enem. Competência Nível 0 Nível 1 = 2,0 Nível 2 = 4,0 Nível 3 = 6,0 Nível 4 = 8,0 Nível 5 = 10,0 I Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. Demonstra desconhecimento da normapadrão, de escolha de registro e de convenções da escrita. Demonstra domínio insuficiente da normapadrão, apresentando graves e frequentes desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. Desenvolve de maneira tangencial o tema ou apresenta inadequação ao tipo textual dissertativoargumentativo. Demonstra domínio mediano da normapadrão, apresentando muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. Demonstra domínio adequado da normapadrão, apresentando alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita. Demonstra bom domínio da norma-padrão, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita. Demonstra excelente domínio da normapadrão, não apresentando ou apresentando escassos desvios gramaticais e de convenção da escrita. Desenvolve muito bem o tema a partir de argumentação consistente, além de apresentar excelente domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo configurando autoria, em defesa de seu ponto de vista. II Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativoargumentativo. Desenvolve razoavelmente o tema e apresenta embrionária ou precariamente o tipo de texto dissertativo-argumentativo. Desenvolve de forma mediana o tema a partir de argumentos do senso comum, cópias dos textos motivadores ou apresenta domínio precário do tipo textual dissertativo-argumentativo. Desenvolve de forma adequada o tema, a partir de argumentação previsível, e apresenta domínio adequado do tipo textual dissertativo-argumentativo. Desenvolve bem o tema a partir de argumentação consistente e apresenta bom domínio do tipo textual dissertativoargumentativo.

17 III Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos incoerentes. Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pouco relacionados ao tema. Apresenta informações, fatos e opiniões, ainda que pertinentes ao tema proposto, com pouca articulação e/ou com contradições, ou limita-se a reproduzir os argumentos constantes na proposta de redação em defesa de seu ponto de vista. Articula as partes do texto, porém com muitas inadequações na utilização dos recursos coesivos. Apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto, porém pouco organizados e relacionados de forma pouco consistente em defesa de seu ponto de vista. Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, com indícios de autoria, em defesa de seu ponto de vista. Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, configurando autoria, em defesa de seu ponto de vista. IV Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. Apresenta informações desconexas, que não se configuram como texto. Não articula as partes do texto ou as articula de forma precária e/ ou inadequada. Articula as partes do texto, porém com algumas inadequações na utilização dos recursos coesivos. Articula as partes do texto, com poucas inadequações na utilização de recursos coesivos. Articula as partes do texto sem inadequações na utilização dos recursos coesivos. V Elaborar proposta de solução para o problema abordado, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. Não elabora proposta de intervenção. Elabora proposta de intervenção tangencial ao tema ou a deixa subentendida no texto. Elabora proposta de intervenção de forma precária ou relacionada ao tema, mas não articulada com a discussão desenvolvida no texto. Elabora proposta de intervenção relacionada ao tema, mas pouco articulada à discussão desenvolvida no texto. Elabora proposta de intervenção relacionada ao tema e bem articulada à discussão desenvolvida no texto. Elabora proposta de intervenção inovadora relacionada ao tema e bem articulada à discussão desenvolvida em seu texto. Adaptada por Luciana Vaz Disponível em: Acesso em 04 de Agosto de Para saber a nota global de sua redação, some as notas atribuídas a cada uma das cinco competências específicas da redação e tire a média aritmética. Nota C1( ) + Nota C2( ) + Nota C3( ) + Nota C4( ) + Nota C5( ) x 100 = ( ) Nota da redação 5

18 MATERIAL DO PROFESSOR Esta sequência didática foi criada com base nas competências avaliadas nas redações do exame do Enem. Para posicionar seu aluno quanto à competência que ele está exercitando e como está se saindo, cada atividade vem acompanhada de uma tabela de avaliação com os critérios usados pelos avaliadores do Enem para a correção dessas redações. Aproveite! Atividade 1 Apresentação da proposta Como essa será uma aula expositiva, mesclada com bate-papo, o ideal é organizar o espaço de forma que todos possam se enxergar. Apoiado no esquema, apresente o planejamento. Levante os conhecimentos prévios dos alunos a respeito da prova do Enem. Em seguida, reforce os elementos do texto em negrito para fechar as informações em uma sequência lógica e ordenada. 1. O que vamos fazer? A prova do Enem Enem é a sigla do Exame Nacional do Ensino Médio, criado pelo Ministério da Educação do Brasil em 1998, para avaliar a qualidade geral do Ensino Médio no Brasil e mostrar ao Ministério que políticas adotar. Na prova de redação, os especialistas consultados pelo MEC escolheram cinco competências que o aluno bem formado deve dominar. Nós vamos compreender o que são essas competências, exercitá-las e realizar um simulado dessa prova. 2. Por que vamos fazer? Certamente o objetivo é o mesmo do Ministério. Porém, para quem se permite uma reflexão mais aprofundada, esse sentido pode ser mais amplo. Afinal, trata-se da avaliação de uma competência socialmente importante e de muitos anos de estudo. Observar a própria escrita também é uma oportunidade de repensar a própria trajetória como estudante. Em que aspectos eu me encontro bem? Em que aspectos preciso melhorar? Quais das minhas estratégias são boas? Onde ainda me falta repertório? Quando se fala em avaliação, tendemos a assinalar os erros, as falhas. Insista para que valorizem também as conquistas. Se souberem responder o que dominam e o que devem desenvolver, poderão degustar, ao final do processo, o quanto aprenderam, pela consciência da mudança entre os estados inicial e final. Solicite aos alunos que conversem entre si e registrem o sentido, o objetivo da atividade. 3. Como vamos fazer? Conhecendo os critérios de correção usados pelo Enem e usando-os para fazer autoavaliações. Estudando o texto dissertativo-argumentativo. Completando e criando parágrafos de introdução, desenvolvimento e conclusão. Escrevendo uma redação nos moldes da prova do Enem. Avaliando a redação com os critérios do Enem. Caso deseje incluí-los entre os instrumentos de avaliação que irão compor a nota do aluno, apresente o cronograma e os valores das atividades. Comparar o resultado geral de uma classe com outra pode ser produtivo, como parâmetro do ritmo e da produtividade dos grupos.

19 Atividade 2 Conhecer as competências exigidas pelo Enem Não há melhor caminho para se atingir um objetivo do que saber com clareza o que se espera de nós. Por isso, essa atividade foi criada para você conhecer e compreender quais são as competências cobradas na correção da prova de redação do Enem. Enquanto trabalha a compreensão dos critérios, você também oferece ao grupo uma vivência sobre níveis de linguagem, para que ele entenda um segundo critério, cuja tradução é sempre mais difícil: utilizar um repertório linguístico ou vocabular adequado. A) Comece conversando sobre o sentido do termo competência. O que é ser competente, ter competência? Mostre que a competência está ligada ao fazer: ser capaz de realizar algumas ações e de evitar outras para se chegar a um resultado considerado ótimo. Qual a competência de um marceneiro? Peça aos alunos para discriminarem o que ele deve saber fazer: calcular, riscar, cortar a madeira, lixar etc. Em seguida, peça para que elenquem o que um bom redator deve saber fazer. B) Leia em voz alta para eles a ficha de Critérios do Enem e peça para que assinalem as palavras-chaves que conhecem ou entendem pelo contexto. Certamente o registro altamente formal e técnico da ficha causará impacto. Aproveite esse efeito para introduzir a questão do nível de linguagem. Há um descompasso entre o leitor e o texto, dirigido a técnicos. Capitalize a experiência para que entendam o que significa saber utilizar um repertório linguístico ou vocabular adequado ao tema e aos objetivos do texto. No caso, as expressões, palavras e os conceitos usados não estavam adequados ao nível do meu leitor. TEXTO 1 Leia, agora, o artigo da professora Nilma Guimarães, que explica cada competência. COMPETÊNCIAS AVALIADAS NA REDAÇÃO DO ENEM O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) exige que o candidato redija um texto do tipo dissertativo-argumentativo, cujo tema se relacione a questões sociais, políticas, culturais e/ou científicas a partir de uma situaçãoproblema. É automaticamente desconsiderada para correção pela banca avaliadora a redação que se afastar do tema proposto ou ferir os Direitos Humanos e o direito à cidadania. A prova de redação avalia cinco competências: 1. Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. Você não precisa escrever como Machado de Assis ou Gilberto Dimenstein! Porém, é necessário demonstrar um conhecimento mínimo de regras básicas de escrita na nossa língua, supostamente aprendidas em 11 anos ou mais de escolaridade. Atentar para a pontuação é essencial, pois uma vírgula ou ponto final no lugar errado pode comprometer o sentido do seu texto e dificultar a compreensão por parte do leitor (no caso, o avaliador da banca de correção). Além do sentido, é importante lembrar que o respeito às normas gramaticais, ainda que não seja o requisito mais importante na construção do sentido do texto, demonstra algum grau de conhecimento a respeito da língua, e isso pode contar a seu favor. 2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. A compreensão da proposta de redação já é o primeiro passo para que você possa se sair bem na prova, uma vez que o desenvolvimento do tema apresentado se torna muito mais tranquilo e não há o risco de seu texto ser desconsiderado pela banca de correção. Além disso, é preciso lembrar de que se trata de um texto em prosa (ou seja, você não pode escrever um poema), do tipo dissertativo-argumentativo, o que significa adotar um posicionamento crítico e reflexivo diante de determinada questão ou expressar sua opinião de modo claro e coerente. Para isso, é essencial valer-se de seu conhecimento de mundo, uma vez que é muito mais difícil elaborar um texto sobre algo que você nunca ouviu falar. Daí a importância da leitura de textos diversificados, sobretudo os jornalísticos, para que você tenha o que dizer em sua redação. 3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Não basta apresentar dados e informações ou mesmo expressar sua opinião ou expor argumentos se você não for capaz de selecionar, dentre estes, aqueles que de fato apresentam pertinência com o tema proposto. Ademais, além de uma seleção criteriosa de dados, informações e argumentos, é primordial saber or-

20 ganizar as ideias a partir deles e apresentar a sua interpretação para a situação-problema em questão, estabelecendo relações lógicas e coerentes e fazendo a sua leitura da realidade, a fim de demonstrar seu ponto de vista em relação ao tema proposto. 4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. Além da seleção adequada dos argumentos, conforme ressaltado no item anterior, faz-se necessário organizá-los no texto de modo lógico e coerente. Para isso, é fundamental utilizar os chamados elementos de coesão textual e/ou os organizadores argumentativos, como, por exemplo, advérbios, locuções adverbiais e conjunções, estabelecendo relações adequadas entre termos e também entre os parágrafos, sobretudo no desenvolvimento do texto, a fim de que o sentido seja construído de maneira clara e objetiva. É preciso, ainda, saber utilizar um repertório linguístico ou vocabular adequado ao tema e aos objetivos do texto. Isso não significa, em hipótese alguma, valer-se, de maneira desenfreada, de termos e/ou expressões consideradas mais rebuscadas ou eruditas para impressionar a banca de correção. Lembre-se de que os membros dessa banca são professores de Português e já estão bastante acostumados às táticas e truques dos candidatos. De nada adianta lançar mão desse tipo de artifício para impressioná-los. Assim, é fácil perceber que o vocabulário escolhido deve ser simples e direto e atender aos objetivos do texto. 5. Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. Partindo-se de uma proposta de redação que apresenta uma situação-problema, é possível concluir que toda a construção da argumentação deve ter como objetivo a apresentação de possíveis soluções para a questão levantada. A solução, ou soluções, porém, deve resultar de uma relação lógica e coerente com os argumentos, opiniões, informações e dados apresentados no desenvolvimento. * Nilma Guimarães é formada em Letras Clássicas e Vernáculas pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Cursa o mestrado em Educação pela Faculdade de Educação da USP, na área de metodologia do ensino de língua portuguesa. Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação Disponível em: Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação 21 de julho de 2011 MOMENTO DA AVALIAÇÃO Para se autoavaliar, peça aos alunos que pintem, no quadro, a linha que melhor descreve como ele se saiu na atividade de identificar as informações importantes do texto. Leia com os alunos as alternativas. Nesse momento vamos trabalhar apenas a primeira parte do critério, relacionado à capacidade de selecionar. Assim, eles devem procurar quantificar o quanto acertaram. Certamente essa quantificação nunca será exata. Esse é um dos pontos delicados da correção dos textos. Mas aqui não é um problema, uma vez que o quadro serve para o aluno pensar em sua produção, e não chegar exatamente a uma nota final. Competência III - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista 0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos incoerentes. 2,0 Não defende ponto de vista e apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pouco relacionados ao tema. 4,0 Apresenta informações, fatos e opiniões, ainda que pertinentes ao tema proposto, com pouca articulação e/ou com contradições, ou limita-se a reproduzir os argumentos constantes na proposta de redação em defesa de seu ponto de vista. 6,0 Apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto, porém pouco organizados e relacionados de forma pouco consistente em defesa de seu ponto de vista. 8,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, com indícios de autoria, em defesa de seu ponto de vista. 10,0 Seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, configurando autoria, em defesa de seu ponto de vista.

*MÓDULO 1* *MÓDULO 2* *MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM*

*MÓDULO 1* *MÓDULO 2* *MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO DO ENEM* *MÓDULO 1* Redação 1 Resposta pessoal. Redação 2 Resposta pessoal. *MÓDULO 2* Atividade 1 Resposta pessoal. Atividade 2 Resposta pessoal. Atividade 3 Resposta pessoal. *MATRIZ DE COMPETÊNCIAS PARA A REDAÇÃO

Leia mais

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP Singular-Anglo Vestibulares Professora Natália Sanches Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. Retirado do site oficial do vestibular. FUVEST e UNESP Na correção, três

Leia mais

Redação. Caro(a) aluno(a),

Redação. Caro(a) aluno(a), Redação Ficha 2 os e 3 os anos Mérope ago/09 Nome: Nº: Turma: Objetivo deste trabalho: analisar e corrigir textos produzidos a partir de tema proposto pelo Enem e conhecer os critérios (matriz de competências)

Leia mais

A REDAÇÃO DO ENEM Brasília DF, outubro de 2011

A REDAÇÃO DO ENEM Brasília DF, outubro de 2011 A REDAÇÃO DO ENEM Brasília DF, outubro de 2011 Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Malvina Tania Tuttman Diretora de Avaliação da Educação Básica Maria

Leia mais

COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM?

COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM? COMO SERÁ ELABORADA A PROPOSTA DE TEMA PARA A REDAÇÃO DO ENEM? A proposta para a redação do Enem é elaborada de forma a possibilitar que os participantes, a partir dos subsídios oferecidos, realizem uma

Leia mais

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NA PRÁTICA ESCRITA: Trabalhando com a redação do ENEM

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NA PRÁTICA ESCRITA: Trabalhando com a redação do ENEM COMPETÊNCIAS E HABILIDADES NA PRÁTICA ESCRITA: Trabalhando com a redação do ENEM Mayara Myrthes Henriques Santos Universidade Estadual da Paraíba, mayara.mhs@gmail.com RESUMO: O processo de ensino e aprendizagem

Leia mais

REDAÇÃO 4º SIMULADO MODELO ENEM - 2014. 3º ANO e PRÉ-VESTIBULAR 2º NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor:

REDAÇÃO 4º SIMULADO MODELO ENEM - 2014. 3º ANO e PRÉ-VESTIBULAR 2º NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor: 4º SIMULADO MODELO ENEM - 2014 3º ANO e PRÉ-VESTIBULAR 2º DIA REDAÇÃO EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO NOTA: Nome completo: Matrícula: Unidade: Turma: Corretor: INSTRUÇÕES 1 A REDAÇÃO SERÁ AVALIADA DE ACORDO

Leia mais

OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM

OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM Disciplina Curso Profª Série REDACÃO Ensino Médio Silvia Zanutto 3º Lembre-se: ESTUDO APROVAÇÃO SUCESSO OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM Aluno,LEIA COM ATENÇÃO! Na redação, o ENEM avalia

Leia mais

Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM. E agora José?

Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM. E agora José? Prof. Daniel Santos Redação RECEITA PARA DISSERTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO ESCRITA - ENEM E agora José? Respondam Rápido: O que encanta um homem? O que encanta uma mulher? E o que ENCANTA um corretor do ENEM?

Leia mais

Edital do Simulado do ENEM - SBME 2014

Edital do Simulado do ENEM - SBME 2014 Edital do Simulado do ENEM - SBME 214 O Diretor- Geral do SBME Prof. Valseni Braga, no exercício de suas funções e assessorado pelo Comitê de Gestão Pedagógica, institui a realização do Simulado Institucional

Leia mais

ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE CONSOLIDADAS:

ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE CONSOLIDADAS: O mais importante Do novo Código Florestal Engª Agrônoma Carla Beck- FAEP/DTE As propriedades rurais ocupadas até 22 de julho de 2008, terão que cumprir as seguintes regras estabelecidas pelo novo Código

Leia mais

Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas

Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas Redação no ENEM: considerações preliminares e propostas passadas Neste texto, vamos delinear o que se espera do participante do ENEM na situação específica de produção de textos. Para isso, nada melhor

Leia mais

Código Florestal a serviço do latifúndio e do agronegócio

Código Florestal a serviço do latifúndio e do agronegócio Código Florestal a serviço do latifúndio e do agronegócio 10 de novembro de 2011 Por Djoni Roos* A cobertura vegetal brasileira vem desde muito tempo sendo destruída. Desde a invasão portuguesa no século

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA A EVOLUÇÃO DA ESCRITA Percebemos a partir da observação das imagens exibidas no vídeo A EVOLUÇÃO DA ESCRITA que o homem sempre buscou muitas formas de transmitir pensamentos. O texto é uma das formas mais

Leia mais

Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira

Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira 1º CURSO DE REDAÇÃO Ministrantes: Aline Brancate e Josiene Duarte/ Luana Dantas e Stella Oliveira Programa de Educação Tutorial Ciência, Tecnologia e Inovação Grupo PET- CTI pet-grupocti@ufabc.edu.br GRUPO

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo

Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo Caro Monitor, Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo Esta oficina tem como objetivo geral favorecer o primeiro contato do aluno da EJA Ensino Médio com o tipo textual que será exigido

Leia mais

ÍNDICE 03 COMPETENCIAS QUE IRÃO AVALIAR SUA REDAÇÃO PARA INÍCIO DE CONVERSA... 06 IV. COMO ELABORAR UMA TESE 07 EXEMPLIFICANDO.

ÍNDICE 03 COMPETENCIAS QUE IRÃO AVALIAR SUA REDAÇÃO PARA INÍCIO DE CONVERSA... 06 IV. COMO ELABORAR UMA TESE 07 EXEMPLIFICANDO. ÍNDICE ÍNDICE I - CRITÉRIOS DE CORREÇÃO DA REDAÇÃO DO ENEM 03 PARA INÍCIO DE CONVERSA... 03 COMPETENCIAS QUE IRÃO AVALIAR SUA REDAÇÃO 04 II. COMO ELABORAR UM ROTEIRO DE TEXTO OBSERVAÇÕES 05 05 III. COMO

Leia mais

Esporte. Lei Geral da Copa é aprovada maio/2012

Esporte. Lei Geral da Copa é aprovada maio/2012 SOCIEDADE CXVIII Esporte Lei Geral da Copa é aprovada maio/2012 Os senadores aprovaram, em plenário, o PLC 10/2012, a Lei Geral da Copa, sem alterações que forçassem a volta do projeto para a Câmara dos

Leia mais

IMPACTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS NO MUNICÍPIO DE ITAPIRANGA

IMPACTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS NO MUNICÍPIO DE ITAPIRANGA IMPACTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS NO MUNICÍPIO DE ITAPIRANGA Daniel Schull Brandão 1 ; Fabiana Raquel Muhl 2, Anderson Rhoden 3, Neuri Antonio Feldmann 4 Palavras-Chave:

Leia mais

Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12. 4º Ecologia 28/09/2015

Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12. 4º Ecologia 28/09/2015 1 Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12 4º Ecologia 28/09/2015 Motivação para criação 2 Conservação de ecossistemas naturais é interessante! Única lei nacional que veta a ocupação urbana ou

Leia mais

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 19, DE 2012

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 19, DE 2012 BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 19, DE 2012 Biodiversidade Conservação e Uso Sustentável Carmen Rachel Scavazzini Marcondes Faria O principal instrumento jurídico internacional para a conservação e o uso sustentável

Leia mais

TEMA: EDUCAÇÃO. Disponível em: http://1.bp.blogspot.com/-0x0-0wiwl4g/twvi9xhqdfi/aaaaaaaaa0i/-vw1d7ch9dg/s1600/educacao5.jpg

TEMA: EDUCAÇÃO. Disponível em: http://1.bp.blogspot.com/-0x0-0wiwl4g/twvi9xhqdfi/aaaaaaaaa0i/-vw1d7ch9dg/s1600/educacao5.jpg 26 TEMA: EDUCAÇÃO TEXTO I Disponível em: http://1.bp.blogspot.com/-0x0-0wiwl4g/twvi9xhqdfi/aaaaaaaaa0i/-vw1d7ch9dg/s1600/educacao5.jpg TEXTO II EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SOCIAL Lutar para elevar o nível

Leia mais

QUESTÕES-CHAVE DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL

QUESTÕES-CHAVE DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL RESUMO PARA POLÍTICA PÚBLICA NOVO CÓDIGO FLORESTAL PARTE I: DECIFRANDO O NOVO CÓDIGO FLORESTAL QUESTÕES-CHAVE DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL O novo Código Florestal dispõe sobre o uso e a proteção da vegetação

Leia mais

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul

Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul Agrupamento de Escolas de S. Pedro do Sul 161780 Escola-sede: Escola Secundária de São Pedro do Sul INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO ANO LETIVO: 2014/2015 1 ª /

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural

Cadastro Ambiental Rural Cadastro Ambiental Rural E suas possíveis contribuições para a gestão de bacias hidrográficas Botucatu 28/06/2013 Caroline Vigo Cogueto Centro de Monitoramento Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO Inscrição: 15602625057-3 (Liminar) - MANTIDA de dissertação, cujos critérios de análise estavam descritos no edital de abertura que rege

Leia mais

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade.

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade. São as áreas protegidas da propriedade. Elas não podem ser desmatadas e por isso são consideradas Áreas de Preservação Permanente (APPs). São as faixas nas margens de rios, lagoas, nascentes, encostas

Leia mais

O relatório técnico: redação e avaliação. M.Fehr

O relatório técnico: redação e avaliação. M.Fehr O relatório técnico: redação e avaliação M.Fehr Publicado em "Integração - ensino - pesquisa - extensão", São Paulo, ISSN 1413 6147 8 (31): 299-301 (2002) Resumo O relatório técnico ainda é o principal

Leia mais

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal 1/33 Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal Introdução Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Matheus Ferreira Eng. Marcelo Pedroso Curtarelli 2/33 Conteúdo

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

FLORESTA FAZ A DIFERENÇA. Uma campanha em apoio ao Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável

FLORESTA FAZ A DIFERENÇA. Uma campanha em apoio ao Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável FLORESTA FAZ A DIFERENÇA Uma campanha em apoio ao Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável 1 Uma dúzia de 19 coisas que quero saber sobre o Projeto de Lei 30/2011 que muda

Leia mais

AGES FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA AVALIAÇÕES INTERDISCIPLINARES. Paripiranga 2014

AGES FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA AVALIAÇÕES INTERDISCIPLINARES. Paripiranga 2014 1 AGES FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA AVALIAÇÕES INTERDISCIPLINARES Paripiranga 2014 2 SUMÁRIO 1. DEFINIÇÃO... 3 2. CURSOS, PERÍODOS E/OU TURMAS QUE SÃO INTERDISCIPLINARES...

Leia mais

COLETÂNEA CONTINUA...

COLETÂNEA CONTINUA... Natal, 05 de abril de 2011 PROVA DE REDAÇÃO A prova de redação apresenta uma proposta de construção textual: uma CARTA ABERTA. Com a finalidade de auxiliá-lo(a) na compreensão prévia da temática em foco,

Leia mais

A REDAÇÃO NO ENEM 2013 GUIA DO PARTICIPANTE

A REDAÇÃO NO ENEM 2013 GUIA DO PARTICIPANTE A REDAÇÃO NO ENEM 2013 GUIA DO PARTICIPANTE Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb) Brasília-DF

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG T exto dissertativo: ponto de vista acerca de um tema Profa. Ketiuce Ferreira Silva ketiuce@yahoo.com.br www.ketiuce.com.br Algumas perguntas O quê? Por quê? Para quê?

Leia mais

COMUNICADO nº 1 - ABERTURA Processo Seletivo de TRAINEE ECOFLOR nº 01/2015, de 10/03/2015.

COMUNICADO nº 1 - ABERTURA Processo Seletivo de TRAINEE ECOFLOR nº 01/2015, de 10/03/2015. COMUNICADO nº 1 - ABERTURA Processo Seletivo de TRAINEE ECOFLOR nº 01/2015, de 10/03/2015. A EMPRESA JÚNIOR FLORESTAL PLANALTO VERDE torna pública a realização do Processo Seletivo para o Programa Trainee

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

1º Simulado de Redação 3ª série do Ensino Médio

1º Simulado de Redação 3ª série do Ensino Médio 1º Simulado de Redação 1. (Manga!/2014) Com base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em norma

Leia mais

Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente

Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente Planejando o Uso da Propriedade Rural I a reserva legal e as áreas de preservação permanente Ricardo D. Gomes da Costa 1 Marcelo Araujo 2 A rápida destruição de ambientes naturais, juntamente com a redução

Leia mais

COMBINADOS PARA O SEMESTRE:

COMBINADOS PARA O SEMESTRE: COMBINADOS PARA O SEMESTRE: Temas de redação serão dados durantes as aulas. É importante pesquisá-los e estudá-los, pois alguns deles serão utilizados para as produções em sala ou em simulados; Toda a

Leia mais

EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º

EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA PORTUGUESA CURSO DE DIREITO - 2014 EDITAL N.º /2013 O Reitor do Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto

Leia mais

Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual. Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM

Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual. Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM Projeto de Produção Discente Elaborado pelo Departamento de Filosofia

Leia mais

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco REDAÇÃO AULA 5 Professora Sandra Franco DISSERTAÇÃO 1. Definição de Dissertação. 2. Roteiro para dissertação. 3. Partes da dissertação. 4. Prática. 5. Recomendações Gerais. 6. Leitura Complementar. 1.

Leia mais

A automedicação no Brasil

A automedicação no Brasil Nome: Unidade: Turma: TEXTO 01 Como pode o Brasil apresentar um quadro precário de saúde pública e, no entanto, estar no ranking dos países que mais consomem medicamentos no mundo? O consumo irresponsável

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Informação-Prova de Equivalência à Frequência ENSINO SECUNDÁRIO PROVA ESCRITA E ORAL Prova de Equivalência à Frequência de Espanhol, 11º ano (Iniciação) Prova 375 (ter como referência quadro III do Desp.Norm.5/2013)

Leia mais

Equipe Técnica Diretoria de Avaliação da Educação Básica Daeb. Revisão Externa Universidade de Brasília Centro de Seleção e Promoção de Eventos Cespe

Equipe Técnica Diretoria de Avaliação da Educação Básica Daeb. Revisão Externa Universidade de Brasília Centro de Seleção e Promoção de Eventos Cespe Brasília-DF 2013 Equipe Técnica Diretoria de Avaliação da Educação Básica Daeb Revisão Externa Universidade de Brasília Centro de Seleção e Promoção de Eventos Cespe Equipe de Editoração Diretoria de Estudos

Leia mais

Língua Portuguesa 1ºEM

Língua Portuguesa 1ºEM ASSESSORIA DE EDUCAÇÃO PROVÍNCIA DO PARANÁ Colégio Social Madre Clélia Língua Portuguesa 1ºEM Prof. Eliana Martens A prova de redação é extremamente importante em vestibulares e em concursos Avalia diferentes

Leia mais

Entendendo o Código Florestal. II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012

Entendendo o Código Florestal. II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012 Entendendo o Código Florestal II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012 Tópicos abordados hoje: * Florestas no Planejamento Federal; * Lei 12.651/12 Estrutura

Leia mais

Projeto: Atualização em Língua Portuguesa

Projeto: Atualização em Língua Portuguesa Projeto: Atualização em Língua Portuguesa 1-Apresentação O Projeto Atualização em Língua Portuguesa - ALP que está integrado ao aspecto interdisciplinar das atividades complementares oferecidas pela Vice-Reitoria

Leia mais

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE

CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE PROCESSO SELETIVO 2013/2 - Agendado Edital - Consolidado O Diretor da Faculdade Cenecista de Osório, com sede no município de Osório, Estado do Rio Grande do Sul, nos termos da Portaria nº 1.120 de 16

Leia mais

Revista. fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ

Revista. fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ Revista fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ Fezse admirável no seu modo de ser, no exemplo de vida Maria Francisca Moro Flávio José Schibinski Caro (a) Leitor (a) É com entusiasmo

Leia mais

CÓDIGO FLORESTAL: ANÁLISE DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DO NOVO RELATÓRIO ALDO REBELO 1

CÓDIGO FLORESTAL: ANÁLISE DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DO NOVO RELATÓRIO ALDO REBELO 1 CÓDIGO FLORESTAL: ANÁLISE DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS DO NOVO RELATÓRIO ALDO REBELO 1 Na noite da última quarta-feira, dia 11 de maio, pela Câmara dos Deputados de um projeto de lei que revoga o atual Código

Leia mais

INGLÊS PROVA ESCRITA. 1. Introdução. 2. Objeto de avaliação. A) Competências COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS

INGLÊS PROVA ESCRITA. 1. Introdução. 2. Objeto de avaliação. A) Competências COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Matriz da Prova de Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico de COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Prova de Exame de Equivalência à Frequência do Ensino Básico de: Prova 21 2015 9º Ano de

Leia mais

Módulo 6 Parte 4.2 A aula que queremos dar Redação

Módulo 6 Parte 4.2 A aula que queremos dar Redação Módulo 6 Parte 4.2 A aula que queremos dar Redação Redação 1 o ou 2 o ano médio Tema: Corrigir uma redação Aula:! Olá, seja bem-vindo a Educare, meu nome é Professor Roberto e estou aqui para ajudá-lo.

Leia mais

Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota.

Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota. Avaliação da redação Professor 1 Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota. Para perceber isso, basta

Leia mais

O Código Florestal como ferramenta para o Planejamento Ambiental na Bacia Hidrográfica do Córrego do Palmitalzinho - Regente Feijó/ São Paulo

O Código Florestal como ferramenta para o Planejamento Ambiental na Bacia Hidrográfica do Córrego do Palmitalzinho - Regente Feijó/ São Paulo O Código Florestal como ferramenta para o Planejamento Ambiental na Bacia Hidrográfica do Córrego do Palmitalzinho - Regente Feijó/ São Paulo INTRODUÇÃO Aline Kuramoto Gonçalves aline587@gmail.com Graduada

Leia mais

Escreva seu futuro nas Faculdades Integradas - 4ª edição - ano 2014

Escreva seu futuro nas Faculdades Integradas - 4ª edição - ano 2014 Escreva seu futuro nas Faculdades Integradas - 4ª edição - ano 2014 Justificativa Procurando manter um canal de comunicação entre a Instituição de Ensino Superior e as escolas de Educação Básica, bem promover

Leia mais

O Código Florestal e a contribuição dos trabalhadores de pesquisa e desenvolvimento

O Código Florestal e a contribuição dos trabalhadores de pesquisa e desenvolvimento O Código Florestal e a contribuição dos trabalhadores de pesquisa e desenvolvimento agropecuário Vicente Almeida Presidente do SINPAF O que é o SINPAF? É o Sindicato Nacional que representa os trabalhadores

Leia mais

PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO)

PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO) PLANO DE CURSO REFERENCIAL LÍNGUA PORTUGUESA/GESTAR 6ª SÉRIE (7º ANO) Processo Avaliativo Unidade Didática PRIMEIRA UNIDADE Competências e Habilidades Aperfeiçoar a escuta de textos orais - Reconhecer

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE Ivaiporã - PR Faculdades Integradas do Vale do Ivaí - UNIVALE COMISSÃO DO VESTIBULAR CONCURSO VESTIBULAR 2016 MATRÍCULA DOS APROVADOS NO VESTIBULAR A matrícula

Leia mais

4.1.2 Metodologia e Critério de Correção

4.1.2 Metodologia e Critério de Correção 4. A PROVA, SUA ELABORAÇÃO E CORREÇÃO 4.1 A REDAÇÃO 4.1.1 A Proposta A proposta para a redação do Enem tem sido sempre elaborada de forma a possibilitar que os participantes, a partir de subsídios oferecidos,

Leia mais

A REDAÇÃO NO ENEM 2012 GUIA DO PARTICIPANTE

A REDAÇÃO NO ENEM 2012 GUIA DO PARTICIPANTE A REDAÇÃO NO ENEM 2012 GUIA DO PARTICIPANTE Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB) Brasília-DF

Leia mais

REDAÇÃO PARA VESTIBULAR

REDAÇÃO PARA VESTIBULAR REDAÇÃO PARA VESTIBULAR A principal técnica de redação utilizada é sem dúvida a dissertação. Na realidade nós fazemos dissertação todos os nossos dias, quando procuramos soluções para nossos problemas,

Leia mais

POLÍTICA FLORESTAL E O NOVO CÓDIGO

POLÍTICA FLORESTAL E O NOVO CÓDIGO POLÍTICA FLORESTAL E O NOVO CÓDIGO (Lei Federal n. 12.651/12) PROF. DR. RAFAEL COSTA FREIRIA E-MAIL: RAFAELFREIRIA@COM4.COM.BR DISCIPLINA: DIREITO AMBIENTAL Fundamentos e Temas de Trabalho na Questão Florestal

Leia mais

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA

Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Saiba mais sobre o Novo Código Florestal Brasileiro e o CAR COLADO NA CAPA Índice O que o agricultor brasileiro deve saber sobre o Novo Código Florestal?...1 Começando a regularizar o imóvel rural...2

Leia mais

PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS

PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS Prezado aluno, O maior diferencial deste projeto pedagógico é o desenvolvimento da autonomia do estudante durante sua formação. O currículo acadêmico do seu

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012 Altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, para dispor sobre as Áreas de Preservação Permanentes em áreas urbanas. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Leia mais

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PORTUGUESA DE LÍNGUA. Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) MARÇO

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PORTUGUESA DE LÍNGUA. Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) MARÇO EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA MARÇO 2013 Expectativas de Aprendizagem de Língua Portuguesa dos anos iniciais do Ensino Fundamental 1º ao 5º ano Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1º

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

1. O substitutivo garante a manutenção de todas as ocupações agropecuárias existentes em APPs ( áreas rurais consolidadas ) até 2008 (art.

1. O substitutivo garante a manutenção de todas as ocupações agropecuárias existentes em APPs ( áreas rurais consolidadas ) até 2008 (art. PONTOS A SEREM ALTERADOS NO PLC 30/2011 RELATÓRIO LUIZ HENRIQUE/CCT-CRA No último dia 25/10 foi apresentado um novo substitutivo ao PLC 30/2011 pelo Senador Luiz Henrique, mas com poucas alterações com

Leia mais

Novo Código Florestal: as Falhas do Cadastro Ambiental Rural e os Possíveis Meios de Burla

Novo Código Florestal: as Falhas do Cadastro Ambiental Rural e os Possíveis Meios de Burla Novo Código Florestal: as Falhas do Cadastro Ambiental Rural e os Possíveis Meios de Burla Joelson de Souza Passos Estudante de Graduação Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Brasil Resumo O código

Leia mais

www.desmatamentozero.org.br Greenpeace/Daniel Beltra

www.desmatamentozero.org.br Greenpeace/Daniel Beltra Greenpeace/Daniel Beltra www.desmatamentozero.org.br Chega de desmatamento no Brasil As florestas são fundamentais para assegurar o equilíbrio do clima, a conservação da biodiversidade e o sustento de

Leia mais

O Novo Código Florestal

O Novo Código Florestal Madeira 2012 O Novo Código Florestal Prof. Sebastião Renato Valverde SIF/DEF/UFV Vitória, ES Novo Código Florestal Disposições Permanentes.Poucas alterações nos parâmetros de APPs e RL Disposições transitórias.voltam-se

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec:Paulino Botelho/ Professor E.E. Arlindo Bittencourt (extensão) Código: 092-2 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código?

Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código? Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código? Dr. Sergius Gandolfi IV Simpósio sobre RAD - Ibt 16/11/2011-14h- Capital (SP) Biólogo, Laboratório de Ecologia

Leia mais

Prof. Volney Ribeiro

Prof. Volney Ribeiro A REDAÇÃO NO ENEM Prof. Volney Ribeiro Professor de língua portuguesa Especialista em Gestão Educacional Mestrando em Letras A prova de redação exigirá de você a produção de um texto em prosa, do tipo

Leia mais

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade!

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Enem Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Não tem mais para onde correr: O resto dos seus dias depende disso. Ou pelo menos é assim

Leia mais

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços A APP era computada a partir das margens de rio ou cursos d água, pelo nível mais alto do período de cheia. Várzeas eram consideradas parte dos rios ou cursos d água, porque são inundadas durante o período

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Exame Nacional do Ensino Médio ENEM 2013 Balanço ENEM 2012 ENEM 2012 INSCRITOS / PARTICIPANTES (milhões) ENEM

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS MANDE BEM NA REDAÇÃO! PARA COMEÇAR! Fonte: Guia do Participante, ENEM, 2013, p.7. TIPOLOGIA TEXTUAL Fonte: Guia do Participante, ENEM, 2013, p.16. (Anexo) RECONHECENDO O CAMPO... 1998 - Viver e aprender

Leia mais

1. Leia a proposta sugerida. 2. A composição do texto deve ser em PROSA. 3. Escreva, no mínimo, 15 linhas plenas. Não

1. Leia a proposta sugerida. 2. A composição do texto deve ser em PROSA. 3. Escreva, no mínimo, 15 linhas plenas. Não Quinta da Redação ESTILO UFC INSTRUÇÕES 01. Leia as propostas sugeridas para a redação. 02. Não coloque título na sua redação. 03. Não transcreva, em sua redação, nenhuma citação, nem mesmo dos textos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTRUÇÕES 1 1. Confira seu nome e número de inscrição no cartão-resposta. Se houver algum erro, comunique-o ao fiscal de sala. Assine o cartão-resposta no campo indicado. 2. No

Leia mais

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são:

Especialização em Direito Ambiental. 3. As principais funções das matas ciliares são: Pedro da Cunha Barbosa. Especialização em Direito Ambiental. Área do conhecimento jurídico que estuda as relações entre o homem e a natureza, é um ramo do direito diferenciado em suas especificidades e,

Leia mais

Caderno de Redação. 8ª série Ensino Fundamental. Aluno(a):... 27/09/2011

Caderno de Redação. 8ª série Ensino Fundamental. Aluno(a):... 27/09/2011 Caderno de Redação 8ª série Ensino Fundamental Aluno(a):... 27/09/2011 Este Caderno de Redação segue as novas diretrizes estabelecidas pela portaria nº 109, emitida em 27/05/2009, no Diário Oficial da

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC: PROFª NAIR LUCCAS RIBEIRO Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Componente

Leia mais

*MÓDULO 1* RED Redação

*MÓDULO 1* RED Redação *MÓDULO 1* O que você deve saber sobre a redação do ENEM A redação é parte integrante da prova do ENEM, por isso é importante não deixar de fazê-la. Além de avaliar sua competência de leitura e escrita,

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE LISBOA 2015 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (Acesso aos mestrados profissionalizantes) 2.ª chamada CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO I. Leitura (80 )

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 368, de 2012, da Senadora Ana Amélia, que altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, para dispor

Leia mais

Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana.

Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana. Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana. 25.2 Conteúdo: Gênero dissertativo-argumentativo. Habilidade: Reconhecer a tese defendida em um texto. (D19) REVISÃO A REDAÇÃO DO ENEM 1 Domínio da

Leia mais

PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências

PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências PROVA TEMÁTICA/2014 Conhecimento e Expressão nas Artes e nas Ciências 5 ANO / ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS. (LÍNGUA PORTUGUESA E REDAÇÃO) Competência

Leia mais

Caderno de Redação. 3º ano Ensino Médio. Aluno(a):... 28/09/2011

Caderno de Redação. 3º ano Ensino Médio. Aluno(a):... 28/09/2011 Caderno de Redação 3º ano Ensino Médio Aluno(a):... 28/09/2011 Este Caderno de Redação segue as novas diretrizes estabelecidas pela portaria nº 109, emitida em 27/05/2009, no Diário Oficial da União, para

Leia mais

Instruções Leia com atenção:

Instruções Leia com atenção: Instruções Leia com atenção: Este módulo consiste em 3 (três) provas discursivas: Redação História / Geografia Interpretação do Brasil Contemporâneo A duração total do Módulo Discursivo é de 4h. A Folha

Leia mais

Redação: modelo expositivo Correção no Padrão Cespe

Redação: modelo expositivo Correção no Padrão Cespe Redação: modelo expositivo Correção no Padrão Cespe Ei pessoal, Daqui a alguns dias, um grupo de alunos estará fazendo provas para o TRT/ES, cujo edital, no que concerne à prova discursiva, alertou para

Leia mais

Análise técnica dos pontos críticos

Análise técnica dos pontos críticos CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO Lei Nº 4.771/65 Foto: Ricardo Ribeiro Lei Nº 12.651/12 MP Nº 571/12 Análise técnica dos pontos críticos Material desenvolvido por: Código Florestal Brasileiro: Versão 01 / Reprodução

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Informação-Prova de Equivalência à Frequência 2º Ciclo do Ensino Básico Prova de Equivalência à Frequência de Língua Estrangeira I Inglês Escrita e Oral Prova 06/ 2013 Despacho normativo nº 5/ 2013, de

Leia mais

Comparação entre lei 4771 e PL relatado pelo Dep.Aldo Rebelo preparado por Zeze Zakia Versão preliminar ( APP)

Comparação entre lei 4771 e PL relatado pelo Dep.Aldo Rebelo preparado por Zeze Zakia Versão preliminar ( APP) Lei 4771 versão em vigor II área de preservação permanente: área protegida nos termos dos arts. 2 o e 3 o desta Lei, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos

Leia mais

EXPRESSÃO ESCRITA. O Sumário aqui presente é a continuação do que desenvolvemos na aula anterior: 1. Introdução. 2.

EXPRESSÃO ESCRITA. O Sumário aqui presente é a continuação do que desenvolvemos na aula anterior: 1. Introdução. 2. EXPRESSÃO ESCRITA Sejam bem-vindos à segunda videoaula de Expressão Escrita. Sou a Maj Anna Luiza professora de Português da Seção de Idiomas da ECEME. Esta aula se destina a você, aluno do CP/ECEME e

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS D. ANTÓNIO FERREIRA GOMES INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS 2º CICLO ANO 2015

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS D. ANTÓNIO FERREIRA GOMES INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS 2º CICLO ANO 2015 AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS D. ANTÓNIO FERREIRA GOMES INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE INGLÊS 2º CICLO ANO 2015 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da

Leia mais