RESUMO. -Não resumir antes de ler, compreender, sublinhar e fazer breves anotações à margem do texto;

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESUMO. -Não resumir antes de ler, compreender, sublinhar e fazer breves anotações à margem do texto;"

Transcrição

1 RESUMO Léa Monteiro Rocha Luciana Cristina Andrade Costa Franco Zuleida Cardoso Leite Conceito: Apresentação ordenada das principais ideias (centrais, secundárias e pormenores importantes) contidas no texto de um autor, ou ainda, consiste no trabalho de condensação de um texto reduzindo-o a seus elementos de maior importância Considerações importantes -Difere do sumário porque é formado por parágrafos de sentido completo, sua leitura dispensa a do texto original, no que diz respeito ao levantamento dos conteúdos, não indicado apenas os tópicos, mas condensando sua apresentação; -Não resumir antes de ler, compreender, sublinhar e fazer breves anotações à margem do texto; - Não basta ler uma, duas, ou até três vezes o mesmo texto. É preciso parar para analisá-lo, criticá-lo, discuti-lo, questioná-lo, anotá-lo, sublinhá-lo, retê-lo, refraseá-lo mentalmente em resumos escritos; é preciso captar cm discernimento, analisar, associar, assimilar e reter com tenacidade, crescer através do desenvolvimento interno e não por agregação ou amontoamento desordenado de informações superficiais e assistemáticas. TIPOS DE RESUMO Resumo Indicativo ou Informativo

2 Resumo restrito apenas a descrever os principais tópicos do texto original. Pelo caráter sucinto este trabalho científico: - Não dispensa a leitura do texto original; - Não deve ultrapassar 20 linhas; - As frases devem ser curtas, cada uma correspondendo a um elemento importante da obra; - Redação na impessoalidade; - Um só parágrafo; - Pouco utilizado nas universidades, mas bastante utilizado pelas editoras. - Roteiro: referência e apresentação do conteúdo da obra (ver exemplo abaixo); Estudo realizado sobre redações de vestibulandos da FUVEST. Examina os textos com base nas novas tendências dos estudos da linguagem, que buscam erigir uma gramática do texto, uma teoria do texto. São objeto de seu estudo a coesão, o clichê, a frase feita, o não-texto e o discurso indefinido. Parte de conjecturas e indagações apresenta os critérios para a análise, informações sobre o candidato, o texto e farte exemplificação. Palavras-chave: Linguagem, redações de vestibular, texto Resumo Informativo ou Analítico Restringem-se as ideias principais do texto, porém a redação deve ter apenas um único parágrafo, ser clara o suficiente para que não seja necessário que o leitor tenha que recorrer ao texto original para conhecer o assunto como no indicativo. Outro aspecto relevante é que não deve conter opiniões pessoais do autor do resumo e deve ser redigido em um único parágrafo reduzindo a 1/3 ou 1/4 do original. - Pode dispensa a leitura do texto original;

3 - Redação na impessoalidade; - Um só parágrafo; - Apresenta de forma explicativa as ideias principais do texto; - Expõe finalidades metodológicas, resultados e conclusões, argumentos e demonstrações, ou seja, é um resumo mais amplo do que o indicativo ou descritivo; - Não deve conter opiniões pessoais ou críticas do autor do resumo; - Resumo mais utilizado nas universidades; - Roteiro: referência e apresentação do conteúdo da obra e palavras-chaves (ver exemplo abaixo); Examina redações de candidatos a vestibulares(1978), obtidas da Fuvest. O livro resultou de uma tese de doutoramento apresentada à USP em maio de Objetiva caracterizar a linguagem escrita dos vestibulandos e a existência de uma crise na linguagem escrita, particularmente desses indivíduos. Escolheu redações de vestibulandos pela oportunidade de obtenção de um corpus homogêneo. Sua hipótese inicial é a existência de uma possível crise na linguagem e, através do estudo, estabelecer relações entre os textos e o nível de estruturação mental de seus produtores. Entre os problemas, ressaltam-se a carência de nexos, de continuidade e quantidade de informações, ausência de originalidade. Também foram objeto de análise condições externas como família, escola, cultura, fatores sociais e econômicos. Um dos critérios utilizados para a análise é a utilização do conceito de coesão. A autora preocupa-se ainda com a progressão discursiva, com o discurso tautológico, as contradições lógicas evidentes, o nonsense, os clichês, as frases feitas. Chegou à conclusão de que 34,8% dos vestibulandos demonstram incapacidade de domínio dos termos relacionais; 16,9% apresentam problemas de contradições lógicas evidentes. A redundância ocorreu em 15,2% dos textos. O uso excessivo de clichês e frases feitas aparece em 69,0% dos textos. Somente em 40 textos verificou-se a presença de linguagem criativa. Às vezes o discurso estrutura-se com frases bombásticas, pretensamente de efeito. Recomenda a autora que uma das formas de combater a crise estaria em se ensinar a refazer o discurso falho e a buscar a originalidade, valorizando o devaneio. Palavras-chave: Linguagem, redações de vestibular, texto

4 Resumo Crítico ou Resenha Deve respeitar as ideias fundamentais, reduzir o texto original, mas, permite opiniões, comentários, análise crítica, comparações com obras afins. Sua redação pode ser feita com vários parágrafos. - Dispensa a leitura do texto original; - Redação na impessoalidade; - Divisão de parágrafos; - Roteiro: referência; biografia do autor; apresentação do conteúdo da obra e análise interpretativa, (ver exemplo abaixo); Maria Thereza Fraga Rocco é brasileira. Possui graduação em Letras pela Universidade de São Paulo (1963), mestrado em Educação pela Universidade de São Paulo (1975) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1981). Fez cursos de pós-graduação na Universidade de Paris e junto ao INRP (Institut Nacional de Rechesches Pédagogiques) de Paris; foi o único membro não europeu do GERI (Grupe Européen de Rechesches Interdisciplinaires). Atualmente é professora titular (ms 6) da Universidade de São Paulo - aposentada da Faculdade de Educação - e diretora executiva da FUVEST (Fundação Universitária Para o Vestibular). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Tópicos Específicos de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: meios, linguagem e aprendizagem, literatura, arte e educação. A professora tem vários livros publicados e participou ainda de publicações coletivas. Durante sua vida acadêmica, orientou várias de teses de doutorado e de mestrado junto à USP. Possui como linhas de pesquisa ensino da língua materna e estudos de linguegem de mídias (continua...) Segundo o autor,...(continua...) Esses problemas acontecem (continua...) Utiliza nesta obra o método indutivo, recorrendo aos procedimentos analíticos e interpretativos fornecidos pela Sociologias e (continua...) Trata-se de obra de cuidadoso rigor metodológico, que explora e conclui sobre os problemas que se propõe a estudar, sem desvios ou distorções. Utiliza várias técnicas de coleta de dados, obtendo assim maior riqueza de informações (continua...)

5 É uma obra original e valiosa porque aborda um dos grandes problemas em virtude do uso da tecnologia (continua...) busca de condições contribuintes, contingentes (continua...).

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO. Flávia Moreira Pessoa

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO. Flávia Moreira Pessoa METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO Flávia Moreira Pessoa TRABALHOS CIENTÍFICOS FICHAMENTOS RESUMOS RESENHAS CRÍTICAS ARTIGOS OU TRABALHOS FINAIS DE DISCIPLINAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO FICHAMENTO

Leia mais

Resumo e Resenha. Prof. M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim

Resumo e Resenha. Prof. M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim Resumo e Resenha Prof. M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim Resumo Resumir é apresentar de forma breve, concisa e seletiva um certo conteúdo. Isto significa reduzir a termos breves e precisos a parte essencial

Leia mais

Pesquisa Bibliográfica

Pesquisa Bibliográfica Pesquisa Bibliográfica Fases da pesquisa bibliográfica a) determinação dos objetivos; b) elaboração do plano de trabalho; c) identificação das fontes; d) localização das fontes e obtenção do material;

Leia mais

ESTRUTURA DO TIID 2010

ESTRUTURA DO TIID 2010 ESTRUTURA DO TIID 2010 7. Anexos c 7. A ficha de entrevista, agora com as respostas, deve ser apresentada como anexo, após as referências bibliográficas. 6. Referências Bibliográficas 6. As referências

Leia mais

METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ

METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ ORGANIZAÇÃO DOS ESTUDOS PLANEJAMENTO PARA O ESTUDO Organização sistemática do tempo disponível para estudo em casa Levantamento do tempo disponível Determinar

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG T exto dissertativo: ponto de vista acerca de um tema Profa. Ketiuce Ferreira Silva ketiuce@yahoo.com.br www.ketiuce.com.br Algumas perguntas O quê? Por quê? Para quê?

Leia mais

ATIVIDADES DISCURSIVAS 2 E POSSIBILIDADES DE RESPOSTAS

ATIVIDADES DISCURSIVAS 2 E POSSIBILIDADES DE RESPOSTAS ATIVIDADES DISCURSIVAS 2 E NED Núcleo de Estudos Dirigidos ED 2/ED Comunicação e Expressão /2012/2 Prof. Cleuber Cristiano de Sousa ATIVIDADE DISCURSIVA 2 Habilidade: ED 2: Compreender e expressar Temáticas

Leia mais

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP Singular-Anglo Vestibulares Professora Natália Sanches Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. Retirado do site oficial do vestibular. FUVEST e UNESP Na correção, três

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES

COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES COMO TORNAR O ESTUDO E A APRENDIZAGEM MAIS EFICAZES 1 Eficácia nos estudos 2 Anotação 2.1 Anotações corridas 2.2 Anotações esquemáticas 2.3 Anotações resumidas 3 Sublinha 4 Vocabulário 5 Seminário 1 EFICÁCIA

Leia mais

Vamos começar nossos estudos e descobertas????????

Vamos começar nossos estudos e descobertas???????? Aula 07 RESUMO E RESENHA Vamos iniciar nossos estudos???? Você já deve ter observado que pedimos que leia determinados textos e escreva o que entendeu, solicitamos que escreva o que o autor do texto quis

Leia mais

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA O I Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência e Tecnologia/FACIT oportunizará a apresentação de Trabalhos Científicos sob a forma de Comunicação Oral para professores, profissionais

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA A IMPORTÂNCIA DA LEITURA Quem não possui o hábito da leitura, precisa desenvolvê-lo, pois é difícil uma formação de qualidade sem muita leitura. Como você costuma selecionar seu material de leitura? O

Leia mais

COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA

COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA COMPLEXO DE ENSINO SUPERIOR DE SANTA CATARINA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLORIANÓPOLIS BIBLIOTECA CRUZ E SOUSA MATERIAL DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS FLORIANÓPOLIS 2009 CESUSC

Leia mais

o resumo é um instrumento de trabalho acadêmico muito utilizado por alunos, professores, pesquisadores, bibliotecários

o resumo é um instrumento de trabalho acadêmico muito utilizado por alunos, professores, pesquisadores, bibliotecários APRESENTAÇÃO DE RESUMOS: Norma Brasileira Registrada n 6028 Maria do Rosário Guimarães Almeida' Maria Rosivalda da Silva Pereira" RESUMO Resumo como forma de comunicação da produção científica. Abordase,

Leia mais

:: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica

:: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica :: Cuidados na Elaboração de uma Redação Científica José Mauricio Santos Pinheiro em 21/04/2005 Os princípios indispensáveis à redação científica podem ser resumidos em quatro pontos fundamentais: clareza,

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

Tipos de Resumo. Resumo Indicativo ou Descritivo. Resumo Informativo ou Analítico

Tipos de Resumo. Resumo Indicativo ou Descritivo. Resumo Informativo ou Analítico Resumir é apresentar de forma breve, concisa e seletiva um certo conteúdo. Isto significa reduzir a termos breves e precisos a parte essencial de um tema. Saber fazer um bom resumo é fundamental no percurso

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA A ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA A ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA A ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS Este texto trata a respeito das Normas da ABNT e do Manual do Unisal com a finalidade de orientar os alunos sobre as regras básicas para a publicação

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

O resumo Se procurares num dicionário o verbo resumir encontrarás uma definição semelhante a esta: dizer em poucas palavras o que se disse ou escreveu mais extensivamente; condensar. Sendo uma forma de

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

FARN - Faculdade Natalense para o Desenvolvimento do Rio Grande do Norte Rua Prefeita Eliane de Barros, 2000 - Tirol - Natal/RN. CEP 59.

FARN - Faculdade Natalense para o Desenvolvimento do Rio Grande do Norte Rua Prefeita Eliane de Barros, 2000 - Tirol - Natal/RN. CEP 59. NORMAS PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS NA REVISTA DA FARN 1 A Revista da Faculdade Natalense para o Desenvolvimento do Rio Grande do Norte - FARN é uma publicação semestral que se destina à divulgação

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo

Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo Caro Monitor, Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo Esta oficina tem como objetivo geral favorecer o primeiro contato do aluno da EJA Ensino Médio com o tipo textual que será exigido

Leia mais

Arnaldo Chagas. PRODUÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS Dos bastidores à elaboração do texto. 1ª Edição

Arnaldo Chagas. PRODUÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS Dos bastidores à elaboração do texto. 1ª Edição Arnaldo Chagas PRODUÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS Dos bastidores à elaboração do texto 1ª Edição Rio de Janeiro Barra Livros 2014 Copyright 2013 by Arnaldo Chagas Todos os direitos reservados à Barra Livros

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Av. Dom Manuel de Medeiros s/nº Dois Irmão, Recife PE Telefone: 3320-6203 ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA I ESTRUTURA DO RELATÓRIO 1.1

Leia mais

Aula 09 ELEMENTOS ESTRUTURAIS DO TEXTO

Aula 09 ELEMENTOS ESTRUTURAIS DO TEXTO Aula 09 ELEMENTOS ESTRUTURAIS DO TEXTO Olá, assistiu ao filme sugerido na aula passada?? Espero que tenha gostado, pois ele é um clássico do cinema. Quanto mais lemos percebemos que temos muito ainda para

Leia mais

Lição 4 A Revisão do Texto

Lição 4 A Revisão do Texto Redação Técnica 65 Ao fi nal desta lição, esperamos que você possa: reconhecer alguns cuidados para a revisão de um texto; reconhecer os vícios de linguagem mais frequentes. Conteúdo desta lição: Técnicas

Leia mais

MONOGRAFIA : COMO FAZER

MONOGRAFIA : COMO FAZER Alguns sites que tratam sobre monografias http://www.admbrasil.com.br/abnt.htm http://planeta.terra.com.br/servicos/monografiaabnt/ http://www.sinescontabil.com.br/trabs_profissionais/fazendo_uma_monografia.htm

Leia mais

ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES BÁSICAS ESTRUTURA DO ARTIGO Regra geral um artigo possui a seguinte estrutura: 1.Título 2. Autor (es) 3. Resumo e Abstract 4. Palavras-chave; 5. Conteúdo (Introdução,

Leia mais

ÍNDICE NORMAS PARA O CADERNO DE RESUMOS... 2 NORMAS PARA OS PAINÉIS... 2 ORIENTAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE COMUNICAÇÃO...3

ÍNDICE NORMAS PARA O CADERNO DE RESUMOS... 2 NORMAS PARA OS PAINÉIS... 2 ORIENTAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE COMUNICAÇÃO...3 ÍNDICE NORMAS PARA O CADERNO DE RESUMOS.............................................. 2 NORMAS PARA OS PAINÉIS............................................................ 2 ORIENTAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO Murilo Barros Alves 1 Maika Rodrigues Amorim 2 RESUMO Estas orientações têm por finalidade orientar os acadêmicos de Graduação da Faculdade de Imperatriz

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCAEDHMT01-P A IMPORTÂNCIA EPISTEMOLÓGICA DA METODOLOGIA DE PESQUISA NAS CIÊNCIAS SOCIAIS Ozilma Freire dos Santos (1) Deyve Redyson (3). Centro de Ciências Aplicadas e Educação/Departamento de Hotelaria/MONITORIA

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE UM ARTIGO CIENTÍFICO Finalidade de um Artigo Científico Comunicar os resultados de pesquisas, idéias e debates de uma maneira clara, concisa e fidedigna. Servir de medida da produtividade

Leia mais

FACULDADE DE COLIDER- FACIDER

FACULDADE DE COLIDER- FACIDER 1 FACULDADE DE COLIDER- FACIDER ELABORAÇÃO DE TRABALHO CIENTÍFICO (ARTIGO, RESENHA e RESUMO) Reelaborado em 2012/2 Profa.Naira J. Neves de Brito COLIDER MT 2012 2 SUMARIO 1 ARTIGO... 3 1.1 Estrutura de

Leia mais

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA 3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA NOME DO AUTOR (fonte tamanho 12, arial, todas em maiúscula, negrito, centralizado) ESTÁGIO SUPERVISIONADO I OU II DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO. Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063

Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO. Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063 Métodos e Técnicas de Pesquisas ARTIGO CIENTÍFICO Professor Adm. Walter Martins Júnior CRA-PR 15.063 ALGUMAS REGRAS 2 não deixe para a última hora escreva leia alguns relatórios ou resumos faça um esboço

Leia mais

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga

DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS. FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FAIBI Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga Ibitinga/ SP 2010 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 REGRAS GERAIS... 3 2.1 DAS FINALIDADES... 3 2.2

Leia mais

Instruções sobre como elaborar artigo para o Âmbito Jurídico

Instruções sobre como elaborar artigo para o Âmbito Jurídico Instruções sobre como elaborar artigo para o Âmbito Jurídico Nome do autor: principais atividades acadêmicas em no máximo 3 linhas, colocar e-mail. 1. Se estudante de direito colocar apenas: Acadêmico

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

Metodologia Científica. César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato

Metodologia Científica. César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato Metodologia Científica César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato Metodologia Científica Introdução Métodos Introdução Metodologia científica é a forma como se conduz uma pesquisa,

Leia mais

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA - CEUA

ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA - CEUA ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA - CEUA Estrutura do Projeto de Pesquisa CAPA FOLHA DE ROSTO SUMÁRIO 1. RESUMO 2. PROBLEMA DE PESQUISA OU INTRODUÇÃO 3. REFERENCIAL TEÓRICO (REVISÃO DE

Leia mais

Língua Portuguesa 1ºEM

Língua Portuguesa 1ºEM ASSESSORIA DE EDUCAÇÃO PROVÍNCIA DO PARANÁ Colégio Social Madre Clélia Língua Portuguesa 1ºEM Prof. Eliana Martens A prova de redação é extremamente importante em vestibulares e em concursos Avalia diferentes

Leia mais

II Seminário Nacional em Estudos da Linguagem: 06 a 08 de outubro de 2010

II Seminário Nacional em Estudos da Linguagem: 06 a 08 de outubro de 2010 A TEXTUALIDADE NAS REDAÇÕES DE COTISTAS E NÃO-COTISTAS NO VESTIBULAR DA UNIOESTE 2009 FRANCESCON, Paula Kracker (G UNIOESTE) FERNANDES, Rosana Becker (Prof ª. Orientadora / UNIOESTE) RESUMO: Este trabalho

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM

OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM Disciplina Curso Profª Série REDACÃO Ensino Médio Silvia Zanutto 3º Lembre-se: ESTUDO APROVAÇÃO SUCESSO OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO para a REDAÇÃO do ENEM Aluno,LEIA COM ATENÇÃO! Na redação, o ENEM avalia

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO PLANO DE ENSINO. Modalidade de Ensino: Componente Curricular: Comunicação e Linguagem

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO PLANO DE ENSINO. Modalidade de Ensino: Componente Curricular: Comunicação e Linguagem 1 IDENTIFICAÇÃO Curso: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Licenciatura em Química Componente Curricular: Comunicação e Linguagem PLANO DE ENSINO Modalidade de Ensino: Superior

Leia mais

Diretrizes para Submissões

Diretrizes para Submissões 1 Diretrizes para Submissões Os artigos científicos são elaborados com a pretensão de divulgar pesquisas e ideias, cujo objetivo principal, é democratizar o conhecimento através de um instrumento fiável,

Leia mais

Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota.

Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota. Avaliação da redação Professor 1 Uma análise apurada da redação feita pela estudante Bianca Peixoto Pinheiro Lucena no Enem 2011 aponta para um erro grave na atribuição da nota. Para perceber isso, basta

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual

Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual Universidade Federal de Goiás Faculdade de Artes Visuais Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIOS PARA QUALIFICAÇÃO (MESTRADO E DOUTORADO), TESES E TRABALHOS

Leia mais

IV Seminário de Iniciação Científica

IV Seminário de Iniciação Científica O BOM PROFESSOR DE LÍNGUA ESTRANGEIRA E A SUA RELAÇÃO COM OS MÉTODOS DE ENSINO Ângela Cristina de Jesus Jancitsky 1 ; Marília Moreira de Souza 1 ; Pollyanna Morais Espíndola 2 ; Ms. Marcelo da Silva Pericoli

Leia mais

CURSO DE INSTRUTORES I UNIDADE 05

CURSO DE INSTRUTORES I UNIDADE 05 CURSO DE INSTRUTORES I UNIDADE 05 5. Métodos de Estudo Aprende mais, quem estuda melhor. André Luiz A afirmativa merece ponderação e análise: "Aprende mais, quem estuda melhor." É uma verdade clara para

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa Como fazer pesquisa? interpretar resultados Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Java Disciplina: Orientação de Conclusão de Curso

Leia mais

DIRETRIZES E NORMAS PARA A ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E DE CONCLUSÃO DE CURSO

DIRETRIZES E NORMAS PARA A ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E DE CONCLUSÃO DE CURSO FUNDAÇÃO JOSÉ AUGUSTO VIEIRA FACULDADE JOSÉ AUGUSTO VIEIRA Credenciada pela portaria do MEC n 3.014, de 23 de setembro de 2004. MISSÃO: Formar profissionais comprometidos com o desenvolvimento científico,

Leia mais

Slide 1. Slide 2. Slide 3. Verbo jurídico Metodologia da pesquisa. Conteúdo programático. Bibliografia básica. Prof. Me.

Slide 1. Slide 2. Slide 3. Verbo jurídico Metodologia da pesquisa. Conteúdo programático. Bibliografia básica. Prof. Me. Slide 1 Verbo jurídico Metodologia da pesquisa Prof. Me. Walter Corrêa Slide 2 Conteúdo programático noção de pesquisa científica; estrutura do projeto, escolha do tema, métodos de pesquisa, coleta de

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

O que há de diferente no Common Core? Susan Pimentel

O que há de diferente no Common Core? Susan Pimentel O que há de diferente no Common Core? Susan Pimentel 2 Menor número de parâmetros, mais exigentes e mais claros As deficiências mais comuns dos 3 parâmetros estaduais tradicionais Deficiência Familiar:

Leia mais

FACULDADE DO GUARUJÁ FAGU

FACULDADE DO GUARUJÁ FAGU FACULDADE DO GUARUJÁ FAGU MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO INTEGRADO INTERDISCIPLINAR DE DIREITO (TIID) ELABORAÇÃO E REVISÃO: PROF. ME. NELSON SPERANZA FILHO GUARUJÁ 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. ELEMENTOS

Leia mais

Projeto: Atualização em Língua Portuguesa

Projeto: Atualização em Língua Portuguesa Projeto: Atualização em Língua Portuguesa 1-Apresentação O Projeto Atualização em Língua Portuguesa - ALP que está integrado ao aspecto interdisciplinar das atividades complementares oferecidas pela Vice-Reitoria

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

PRODUÇÃO DE ARTIGOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS - uma exigência permanente

PRODUÇÃO DE ARTIGOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS - uma exigência permanente 1 PRODUÇÃO DE ARTIGOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS - uma exigência permanente Os integrantes da comunidade acadêmica - professores-pesquisadores, técnicos especializados e estudantes devem produzir artigos técnico-científicos

Leia mais

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) 1 Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Gepós Unidade de Gestão de Pós Graduação Como requisito obrigatório para a obtenção do certificado de pós-graduação, o TCC deve ser desenvolvido

Leia mais

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA Profa. Ms. Rose Romano Caveiro CONCEITO E DEFINIÇÃO É um conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas

Leia mais

Faculdade de Educação, Ciências e Letras D O N D O M Ê N I C O O QUE É UM ARTIGO CIENTÍFICO

Faculdade de Educação, Ciências e Letras D O N D O M Ê N I C O O QUE É UM ARTIGO CIENTÍFICO O QUE É UM ARTIGO CIENTÍFICO O artigo cientifico é um texto escrito para ser publicado num periódico especializado e tem o objetivo de comunicar os dados de uma pesquisa, seja ela experimental, quase experimental

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA - FADIVA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PESQUISA E MONOGRAFIA PROFª Ms Mª AUXILIADORA PINTO COELHO FROTA MATÉRIA: METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO

Leia mais

O que você deverá saber. Ao final do estudo do Tópico 2 você deverá:

O que você deverá saber. Ao final do estudo do Tópico 2 você deverá: Tópico 2 Trabalhos acadêmicos: monografias, dissertações, teses e memoriais n. O que você deverá saber Ao final do estudo do Tópico 2 você deverá: - saber identificar cada tipo de trabalho acadêmico, bem

Leia mais

INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM (TÍTULO DO PROJETO) Acadêmico: Orientador:

INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM (TÍTULO DO PROJETO) Acadêmico: Orientador: INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM (TÍTULO DO PROJETO) Acadêmico: Orientador: São Luis 2015 (TÍTULO DO PROJETO) (NOME DO ALUNO) Projeto de Pesquisa do Programa

Leia mais

Sociedade de Educação e Cultura de Goiás Rua 18 n 81 - Centro - Goiânia/Go Fone: (62) 3224.8829 www.faculdadearaguaia.edu.br

Sociedade de Educação e Cultura de Goiás Rua 18 n 81 - Centro - Goiânia/Go Fone: (62) 3224.8829 www.faculdadearaguaia.edu.br REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA A Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade Araguaia, considera o Estágio Supervisionado como um período de aprendizagem

Leia mais

COMPETÊNCIAS EM INFORMAÇÃO SABER FAZER UM RESUMO. Saber comunicar a informação de forma eficaz. Literacia da informação

COMPETÊNCIAS EM INFORMAÇÃO SABER FAZER UM RESUMO. Saber comunicar a informação de forma eficaz. Literacia da informação COMPETÊNCIAS EM INFORMAÇÃO SABER FAZER UM RESUMO Saber comunicar a informação de forma eficaz Literacia da informação Rute Simões 30 de Março de 2012 Segundo G. Vigner 1, o resumo é uma operação de tradução

Leia mais

FUNDAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE LINHARES - FACELI FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI

FUNDAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE LINHARES - FACELI FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI FUNDAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE LINHARES - FACELI FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES - FACELI CURSO DE PEDAGOGIA PROJETO DE EXTENSÃO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DAS

Leia mais

FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF

FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF 2015 SUMÁRIO Introdução... 01 2. Da Inscrição... 03 3. Da Orientação... 03 4. Da Apresentação... 03 5. Da Avaliação...

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA CURSO DE ENFERMAGEM MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) AV. José de Grande, 332 Marília - SP FONE (14) 34021813 e.mail: serie3e4enf@famema.br http://www.famema.br

Leia mais

Profa. Dra. Jakeline Romero

Profa. Dra. Jakeline Romero GRUPO EDUCACIONAL KROTON UNIVERSIDADE DE CUIABÁ- UNIC Disciplina: Metodologia Científica Profa. Dra. Jakeline Romero Agosto/12 Cuiabá/MT OBJETIVOS DA LEITURA A leitura serve para formar leitores pensantes

Leia mais

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R INTRODUÇÃO A pesquisa é um procedimento reflexivo e crítico de busca de respostas para problemas ainda não solucionados. O

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU DISCIPLINA DE MONOGRAFIA JURÍDICA

FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU DISCIPLINA DE MONOGRAFIA JURÍDICA FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU DISCIPLINA DE MONOGRAFIA JURÍDICA Texto de Apoio Instrucional Nº. 1 PROJETO DE PESQUISA NA ÁREA JURÍDICA: UM ROTEIRO BÁSICO Bauru 2009 FIB MJ O Projeto de Pesquisa: Orientações

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Antonio Joaquim Severino 1. Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções:

PROJETO DE PESQUISA. Antonio Joaquim Severino 1. Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções: PROJETO DE PESQUISA Antonio Joaquim Severino 1 Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções: 1. Define e planeja para o próprio orientando o caminho a ser seguido no desenvolvimento do trabalho

Leia mais

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista.

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista. Rua do Salete, 50, Barris - Salvador - Bahia. Tel: (71) 2108-8562 / 2108-8503 home page: www.cairu.br - E-mail: presidencia@fvc.br E D I T A L A FVC - Fundação Visconde de Cairu, informa a abertura das

Leia mais

ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA

ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIENCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MESTRADO ACADÊMICO NOME DO(A) CANDIDATO(A) TÍTULO Projeto de pesquisa

Leia mais

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO O que é pesquisa? Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas. INTRODUÇÃO Minayo (1993, p. 23), vendo por

Leia mais

Sumário. 1. Criar condições favoráveis para uma aprendizagem bem-sucedida 23. Introdução 11. Os marcos teóricos de referência 14

Sumário. 1. Criar condições favoráveis para uma aprendizagem bem-sucedida 23. Introdução 11. Os marcos teóricos de referência 14 Sumário Introdução 11 Os marcos teóricos de referência 14 Eixos didáticos convergentes 16 Anexo 1. Memória viva 19 Anexo 2. Algumas datas 22 1. Criar condições favoráveis para uma aprendizagem bem-sucedida

Leia mais

Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO

Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO Projeto de Pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria como requisito parcial para a seleção de ingresso

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

O trabalho de pesquisa é a procura de respostas para algum problema pela aplicação de métodos científicos.

O trabalho de pesquisa é a procura de respostas para algum problema pela aplicação de métodos científicos. 1 Manual de TCC O Trabalho de Conclusão de Curso, como o próprio nome indica, deve ser apresentado pelos alunos no final do curso de graduação. Trata-se de um estudo sobre um tema específico ligado a área

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA.

NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. I ESTRUTURA DO TRABALHO A estrutura do trabalho irá depender do tipo de atividade

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO RESUMOS, FICHAMENTOS E RESENHA

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO RESUMOS, FICHAMENTOS E RESENHA METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO RESUMOS, FICHAMENTOS E RESENHA RESUMOS Definição: é a apresentação concisa e freqüentemente seletiva do texto, destacando-se os elementos de maior interesse e importância,

Leia mais

Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Cavalcanti

Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Cavalcanti Técnicas e Instrumentos Utilizados na Pesquisa Científica Técnicas de Pesquisa Técnica: Conjunto de preceitos ou processos de que se serve uma ciência. Toda ciência utiliza inúmeras técnicas na obtenção

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo:

Quanto aos meios, trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, telematizada e pesquisa de campo, conforme descrito abaixo: 3 METODOLOGIA Apresenta-se a seguir a descrição da metodologia utilizada neste trabalho com o objetivo de expor os caminhos que foram percorridos não só no levantamento dos dados do estudo como também

Leia mais

Metodologia Científica. Metodologia Científica

Metodologia Científica. Metodologia Científica Metodologia Científica Metodologia Científica Seqüência da Apresentação Introdução Tipos de pesquisa Tipos de fontes de dados Pesquisa na área de Informática Projeto de pesquisa Metodologia Formato de

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES Ao organizar um trabalho escolar é necessário que algumas normas sejam observadas pelo aluno. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) encarrega-se

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016 PRIMEIRO SEMESTRE

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016 PRIMEIRO SEMESTRE EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2016 PRIMEIRO SEMESTRE O Diretor Geral da Faculdade MELIES de Tecnologia, credenciada pela Portaria MEC Número 1.018, de 5 de dezembro de 2014 e publicada no Diário Oficial

Leia mais

Versão em Português. Exame de. Proficiência. em Língua. Japonesa. Data da realização no ano de 2011. 04 de dezembro

Versão em Português. Exame de. Proficiência. em Língua. Japonesa. Data da realização no ano de 2011. 04 de dezembro Versão em Português Exame de em Língua Japonesa Proficiência Data da realização no ano de 2011 04 de dezembro O Que é Exame de Proficiência em Língua Japonesa? É o maior exame de língua japonesa realizado

Leia mais