Analisar através de Casos de Uso,

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Analisar através de Casos de Uso,"

Transcrição

1 5.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) Diagramas de Interação: Seqüência, Comunicação Processo Unificado (RUP) Métodos Orientados a Objetos UML Diagramas UML 5.2 Analisar através de Casos de Uso, Casos de Uso, Cenários: Comunicação e Seqüência

2 Métodos Orientados a Objetos UML Diagramas UML Os Objetos Precisam Colaborar 5.3 Objetos não têm utilidade se eles não puderam colaborar para resolver um problema. Cada objeto é responsável por seu próprio comportamento e status. Nenhum objeto pode responder unicamente por todas as responsabilidades do sistema. Como os objetos interagem? Através de Mensagens. Uma mensagem apresenta como um objeto solicita a outro objeto que este execute alguma atividade As mensagens são o mecanismo que permitem que os objetos se comuniquem. Uma mensagem normalmente é implementada por uma ação simples Quando a ação é executada o controle retorna a que enviou a mensagem com um valor de retorno (caso exista). Mensagem getcourseofferings(forsemester) :RegistrationController : Car buyer :CourseCatalogSystem Métodos Orientados a Objetos UML Diagramas UML Diagramas de Interação Um Cenário é uma instância de um Caso de Uso: ele é um caminho através dos fluxos de eventos de um Caso de Uso particular Um Caso de Uso é um classificador, uma unidade de reagrupamento de Cenários. 5.4 Cenários são utilizados para descrever como os casos de uso são realizados em termos de interações entre conjuntos de objetos Cenários são desenvolvidos para auxiliar a identificação de objetos e classes e também das interações entre objetos necessárias a execução de uma parte da funcionalidade de um sistema capturada em um caso de uso. Através dos cenários pode-se explicitar como as responsabilidades de um sistema, especificadas através dos casos de uso, são distribuídas entre os objetos e as classes do sistema. O fluxo dos eventos de um sistema é capturado de maneira textual, enquanto cenários são capturados em Diagramas de Interação que são uma representação gráfica de cenários podendo ser de quatro tipos: Diagramas de Seqüência Diagrama de Comunicação Diagramas de Temporização Diagramas de Visão Geral da Interação

3 Métodos Orientados a Objetos UML Diagramas UML Diagramas de Interação I 5.5 Diagrama de Seqüência Visão orientada a temporização da interação entre os objetos para implementar um dos comportamentos esperados do sistema. Diagrama de Comunicação Visão estrutural da troca de mensagens entre os objetos Originário do diagrama de colaboração do UML 1. Seqüência Comunicação Métodos Orientados a Objetos UML Diagramas UML Diagramas de Interação II 5.6 Diagrama de Temporização Visão com as restrições temporais entre as mensagens enviadas e recebidas em uma interação. Diagrama opcional que talvez tenha maior interesse em aplicações de Tempo Real, onde a temporização representa um fator crítico. Diagrama de Visão Geral da Interação Visão de alto nível dos conjuntos de interações combinadas em uma seqüência lógica e incluindo lógica do fluxo de controle para navegação entre as interações. Integração de Diagramas de Seqüência para os conjuntos de interações com Diagramas de Atividades para a seqüência lógica. Temporização Visão Geral da Interação

4 Métodos Orientados a Objetos UML Diagramas de Interação Diagrama de Seqüência I 5.7 Diagrama de Interação que enfatiza a ordenação temporal das mensagens. Modelagem do Fluxo de Controle em relação a temporização. Conjunto dos objetos e atores (com suas linhas de vida) que colaboram na realização de um Caso de Uso. Utilizados para descrever as interações entre objetos de um ponto de vista temporal: Conjunto de mensagens trocadas entre os objetos; Sequenciamento cronológico com a notação da vida do objeto ; Passagem do tempo na vertical/troca de mensagens na horizontal com a representação de paralelismo de existência, de alternativas, etc. Utilização mais comum na documentação de Casos de Uso Realização para apresentar como os objetos interagem para implementar a totalidade ou uma parte da funcionalidade representada pelo caso de uso. Normalmente se tem um Diagrama de Seqüência para o fluxo principal e diferentes diagramas para cada um dos sub-fluxos. Diagramas de Seqüência são importantíssimos para os projetistas pois clarificam os papéis dos objetos em um fluxo e fornecem informações básicas para a determinação das responsabilidades das classes e de suas interfaces. e JP mp Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência II 5.8 Os objetos se comunicam através do envio de Mensagens que partem de um objeto cliente (emissor) em direção a um objeto provedor (receptor) A ordem do envio das mensagens é dada pela posição destas em um eixo vertical (abaixo do objeto). Mensagens síncronas, assíncronas, atraso na transmissão, restrições temporais... Os diagramas de seqüência mostram os objetos e classes envolvidos em um cenário assim como o seqüenciamento de mensagens trocadas entre os objetos para que estes implementem a funcionalidade do cenário. Pode-se ter um diagrama de seqüência para cada sub-fluxo de um caso de uso. Criação, destruição de objetos/duração da ativação de um objeto/loops, condições podem ser representadas. Classes de Fronteira são adicionadas a um diagrama de seqüência para mostrar a interação com um usuário ou outro sistema.

5 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Exemplo Caso de Uso: Register For Courses Sub-Fluxo Create a Schedule 5.9 : Student :RegisterForCoursesForm :RegistrationController :CourseCatalogSystem : Course Catalog 3: get course offerings(forsemester) Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Exemplo Caso de Uso: Register For Courses Sub-Fluxo Create a Schedule 5.10 : Student :RegisterForCoursesForm :RegistrationController :CourseCatalogSystem : Course Catalog 3: get course offerings(forsemester) RegisterForCoursesForm conhece os dados que ele precisa apresentar mas não sabe como obtê-los. Esta é uma das responsabilidades de RegistrationControler.

6 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Exemplo Caso de Uso: Register For Courses Sub-Fluxo Create a Schedule 5.11 : Student :RegisterForCoursesForm :RegistrationController :CourseCatalogSystem : Course Catalog 3: get course offerings(forsemester) Somente RegisterForCoursesForm interage com o ator Student. Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Exemplo Caso de Uso: Register For Courses Sub-Fluxo Create a Schedule 5.12 : Student :RegisterForCoursesForm :RegistrationController :CourseCatalogSystem : Course Catalog 3: get course offerings(forsemester) O RegistrationControler compreende como os estudantes e o schedules estão relacionados. Ele devolve as informações necessárias a construção do schedule. Como?

7 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Exemplo Caso de Uso: Register For Courses Sub-Fluxo Create a Schedule 5.13 : Student :RegisterForCoursesForm :RegistrationController :CourseCatalogSystem : Course Catalog 3: get course offerings(forsemester) Somente CourseCatalogSystem interage com o ator externo Course Catalog. Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Objetos 5.14 :RegisterForCoursesForm :RegistrationController SWTSU Catalog : CourseCatalogSystem Objetos Anônimos Objetos com Nome Linhas da Vida Objetos são apresentados como uma linha tracejada denominada linha da vida do objeto Esta linha representa a existência do objeto durante um certo tempo. Um retângulo representando o objeto é desenhado no topo da linha da vida utilizando a notação nome do objeto : nome da classe. Pode-se representar objetos sem classe (normalmente no início da modelagem), classes sem objetos (todos os objetos da classe) ou um objeto específico da classe O três tipos de representações podem estar presentes no mesmo diagrama.

8 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Atores 5.15 SWTSU Catalog : :RegisterForCoursesForm :RegistrationController CourseCatalogSystem : Student : Course Catalog Instâncias dos Atores Normalmente os atores são representados como o primeiro elemento a esquerda nos diagramas de seqüência, como o elemento que está invocando a ação. Se um diagrama tiver mais que um ator deve-se procurar colocá-los nas laterais do diagrama. Interações entre atores não são representadas pois atores são por definição externos ao modelo. Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Mensagens 5.16 SWTSU Catalog : :RegisterForCoursesForm :RegistrationController CourseCatalogSystem : Student : Course Catalog Mensagens Reflexivas 3: get course offerings(for Semester) Mensagem A mensagem é o meio de comunicação entre dois objetos e transporta informação para que a ação possa ocorrer. É representada por uma seta entre duas linhas de vida de objetos ou partindo e chegando na mesma linha de vida para o caso de Mensagens Reflexivas A mensagem é representada por um nome e pelos parâmetros que representam as informações transportadas. Um mensagem não precisa obrigatoriamente ser o nome de uma operação específica do objeto que a recebe, embora com o progresso da modelagem isto venha a ocorrer.

9 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Ativação 5.17 SWTSU Catalog : :RegisterForCoursesForm :RegistrationController CourseCatalogSystem : Student : Course Catalog 3: get course offerings(for Semester) Ativação A ativação mostra o período de tempo durante o qual o objeto está realizando uma ação, seja diretamente ou através de uma solicitação de serviço a outro objeto, sendo representada por um retângulo colocado sobre a linha da vida do objeto. O início do retângulo fica alinhado com o início da ação e o final com seu término. Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Diagrama de Seqüência: Eventos 5.18 SWTSU Catalog : :RegisterForCoursesForm :RegistrationController CourseCatalogSystem : Student : Course Catalog 3: get course offerings(for Semester) Eventos Um evento caracteriza o envio ou o recebimento de uma mensagem por um objeto e não é apresentado explicitamente como um conceito do diagrama de seqüência. Ele pode ser visto como a intersecção das mensagens com as linhas de vida dos objetos, já que uma mensagem conecta a ocorrência de dois eventos em duas linhas de vida.

10 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência 5.19 Diagrama de Seqüência: Quadro de Interação SWTSU Catalog : :RegisterForCoursesForm :RegistrationController CourseCatalogSystem : Student : Course Catalog ref 3: get course offerings(for Semester) Select Offerings Quadro de Interação Uma região do diagrama que é dividida em um ou mais fragmentos Cada quadro tem um operador e pode ter uma sentinela. Utilizados para representar laços e comportamento condicional, embora para estas representações os diagramas de atividades apresentem melhores resultados. Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Quadro de Interação: Conceitos 5.20 Operador Sentinela procedure despachar foreach (itemdelinha) if(produto.valor>10k) cuidadoso.despachar else regular.despachar end if end for if(precisaconfirmação) mensageiro.confirmar end procedure loop opt [para cada item] alt [valor > $10.000] [else] [necessitaconfirmação] Quadro Operadores definem a finalidade do quadro de interação. Sentinelas são expressões condicionais colocadas entre colchetes para indicar a base da interação. Não disponível na versão atual da ferramenta Rational Rose. [FOO04]

11 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Seqüência Quadro de Interação: Conceitos 5.21 Operador alt opt par loop region ref sd Significado Múltiplos fragmentos alternativos Somente aquele cuja condição for verdadeira será executado. Opcional indicando que o fragmento é executado somente se a condição fornecida for verdadeira alt com um só caminho. Paralelo indicando que cada fragmento é executado em paralelo. Laço indicando que o fragmento pode ser executado diversas vezes com a sentinela indicando a base da interação. Região crítica indicando que o fragmento pode ter unicamente uma linha de execução ativa por vez. Referência que faz referência a um interação definida em outro diagrama. O quadro é desenhado de forma a abordar as linhas de vida envolvidas na interação. Pode-se definir parâmetros e um valor de retorno. Diagrama de Seqüência sendo utilizado para circundar um diagrama de seqüência inteiro. [FOO04] Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Diagramas de Comunicação Modelar o Fluxo de Controle, enfatizando a organização dos objetos que participam da interação Maneira alternativa de se apresentar um cenário Diagramas organizados em torno de objetos, representando as interações de um objeto e as ligações (instâncias das associações das classes) deste objeto com outros objetos. Diagramas apresentam: Objetos que participam da interação (desenhados como retângulos). Ligações entre objetos representadas por linhas entre eles. Mensagens representadas como texto associado a um flecha que aponta do objeto cliente para o objeto fornecedor. Utilizado pelos projetistas para definir e clarificar os papéis dos objetos que implementam um fluxo de eventos particular de um caso de uso Constituem a fonte de informação primária para determinar as responsabilidades das classes e suas interfaces. Devido a suas características este diagrama apresenta maior interesse em atividades de análise, na definição das interações entre um pequeno número de classes. Com um grande número de classes o diagrama torna-se de difícil leitura e neste caso os diagramas de seqüência apresentam melhores resultados. e JP mp

12 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Comunicação Diagrama de Comunicação: Exemplo 5.23 : Student : Course Catalog : RegisterForCoursesForm 3: get course offerings(forsemester) : RegistrationController : CourseCatalogSystem Como no diagrama de seqüência tem-se neste diagrama instâncias de classes e atores com suas ligações e mensagens descrevendo como os objetos estão relacionados e como interagem. O diagrama indica a comunicação entre os objetos participantes através da troca de mensagens. Pode-se ter um diagrama de comunicação para cada sub-fluxo de um caso de uso. Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Comunicação Diagrama de Comunicação: Objetos 5.24 O objeto é representado como um retângulo com a notação nome do objeto : nome da classe. Do mesmo modo que no diagrama de seqüência, pode-se representar objetos sem classe (normalmente no início da modelagem), classes sem objetos (todos os objetos da classe) ou um objeto específico da classe O três tipos de representações podem estar presentes no mesmo diagrama. Na ferramenta Rational Rose, os Diagramas de Comunicação são criados diretamente a partir dos de Seqüência, pressionando a tecla F5. : RegisterForCoursesForm : RegistrationController Objetos SWTSU Catalog : CourseCatalogSystem

13 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Comunicação Diagrama de Comunicação: Atores 5.25 Normalmente os atores estão presentes neste diagrama como os invocadores das interações. Deve-se deixar os atores nas bordas dos diagramas. Como no diagrama de seqüência a interação entre os atores não deve ser apresentada. : Student : RegisterForCoursesForm Atores : RegistrationController : Course Catalog SWTSU Catalog : CourseCatalogSystem Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Comunicação Diagrama de Comunicação: Ligações e Mensagens 5.26 Mensagens : Student : RegisterForCoursesForm : RegistrationController Nome da Mensagem: Verbo Cada mensagem cria um ligação entre os objetos Uma Associação entre suas classes. Ligações 3: get course offerings(forsemester) : Course Catalog SWTSU Catalog : CourseCatalogSystem A flecha deve apontar o objeto fornecedor e deve-se usar uma numeração para ordenamento.

14 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Comunicação Exemplo: Que Associações pode-se Deduzir? : submit schedule( ) 2: submit schedule( ) : Student : Student : RegisterForCoursesForm 6: has pre-requisites(courseoffering) 8: any conflicts?( ) : Schedule 5: is selected?( ) 10: mark as enrolled in( ) 3: save( ) 4: submit( ) 7: still open?( ) 9: add student(schedule) : RegistrationController : CourseOffering : PrimaryScheduleOfferingInfo Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação 5.28 Relação entre os Diagramas de Interação Diagramas de Seqüência e Comunicação são semanticamente equivalentes Pode-se diretamente converter, sem perda de informação, um diagrama no outro (F5 no Rational Rose). Ambos modelam aspectos dinâmicos de um sistema através da modelagem de um cenário de um caso de uso. Os Diagramas de Seqüência fornecem uma maneira para observar-se um cenário de uma maneira temporal: o que acontece primeiro e o que vem depois Este tipo de diagrama é muito útil nas fases iniciais de uma modelagem. Os Diagramas de Comunicação fornecem um grande quadro para um cenário, pois as colaborações são organizadas em torno das ligações que um objeto tem com outros objetos Estes diagramas tendem a ser mais utilizados nas fases de desenvolvimento quando se deve planejar a implementação das associações. &

15 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Diferenças entre os Diagramas 5.29 Diagramas de Seqüência Diagramas de Comunicação Apresentam uma seqüência explicita de mensagens. Apresentam as ativações Melhores para a visualização geral do fluxo. Melhores para especificações de sistemas de tempo real e cenários complexos. Apresentam relações em adição às interações. Melhores para visualizar padrões de comunicação. Melhores para a visualização de todos os efeitos de um objeto específico. Mais facilmente utilizados para sessões de brainstorming. Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Revisão 5.30 Qual o objetivo dos Diagramas de Interação? O que é um Diagrama de Seqüência? E um Diagrama de Comunicação? Quais são as semelhanças entre os Diagramas de Seqüência e Comunicação? Quais são as diferenças entre os Diagramas de Seqüência e Comunicação?

16 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Exercício 5.31 Conhecendo os seguintes dados: 1. O Ator Comprador em Perspectiva (CP) inicia a seqüência requisitando ao Perfil do Planejador Pessoal (PPP) que mantenha um perfil. 2. O Perfil Pessoal do Planejador (PPP) solicita que o Perfil Pessoal do Controlador (PPC) mantenha um perfil. 3. O PPC envia uma mensagem a um objeto Registro do Comprador solicitando-lhe que encontre um registro do planejador. 4. O PPP então apresenta o registro do planejador. 5. O ator CP atualiza as informações do perfil e solicita ao PPP que salve a informação do perfil. 6. O PPP pega a nova informação e solicita ao PPC que salve a informação do perfil. 7. O PPC solicita o Registro do Comprador que atualize o registro com as últimas informações que o ator introduziu. 8. O PPC solicita ao objeto de Perfil do Consumidor (PC) que crie um novo perfil para o sistema. Desenhe um Diagrama de Seqüência e um de Comunicação. Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Solução do Exercício 5.32

17 Métodos Orientados a Objetos - UML Diagramas de Casos de Uso Exercício 2: Sistema de Controle de Pedidos 5.33 Uma empresa pretende desenvolver um Sistema de Informação para a gerência dos pedidos recebidos pela empresa. Este sistema de informação deve ser capaz de controlar o cadastro dos clientes, dos pedidos e dos produtos com todas as funcionalidades características (inclusão, alteração, supressão). Para realizar qualquer operação com o sistema o funcionário deve ter realizado o login no sistema. No sistema um login é caracterizado por um username e uma password. Os Clientes que serão gerenciados pelo SI podem ser do tipo Cliente Corporativo ou Cliente Pessoal. Cada Cliente pode estar associado a diversos Pedidos, mas um Pedido está associado unicamente a um Cliente. Um Pedido é composto por diversas Linhas de Pedido e cada Linha de Pedido logicamente só pode fazer parte de um único Pedido. As linhas de Pedido nascem e morrem com os Pedidos. Cada Linha de Pedido está associada a unicamente um Produto, mas um Produto pode estar associado a diversas Linhas de Pedido. Clientes Corporativos são definidos por um código, um nome, um endereço, um nome de contato, uma classe de crédito e um limite de crédito. Clientes Pessoais são definidos por um código, um nome, um endereço, e um número de cartão de crédito. Um Pedido é definido por uma data, um preço e um número. Cada Linha do Pedido é definida por uma quantidade e um preço e cada Produto é definido por um código, uma descrição e um preço. Exercício 2: Sistema de Controle de Pedidos Diagrama de Seqüência para o Fluxo de Eventos Cadastrar Cliente Corporativo Possibilidade : Funcionario 1: setcodido(string) 2: setnome 3: setendereco 4: setcontato : ClienteCorporativo Inserir Cliente Alterar Cliente Excluir Cliente (from Controlar Clientes) (from Controlar Clientes) (from Controlar Clientes) <<realize>> <<realize>> <<realize>> Inserir Cliente Alterar Cliente Exlcuir Cliente 5: setclassecredito 6: setlimitecredito

18 Exercício 2: Sistema de Controle de Pedidos Diagrama de Seqüência para o Fluxo de Eventos Cadastrar Cliente Corporativo Possibilidade Controle se o Cliente está cadastrado ou não. Exercício 2: Sistema de Controle de Pedidos Diagrama de Seqüência para o Fluxo de Eventos Cadastrar Cliente Corporativo Possibilidade 2 Descoberta de uma Classe de Interface 5.36

19 Exercício 2: Sistema de Controle de Pedidos Diagrama de Seqüência para o Fluxo de Eventos Cadastrar Cliente Corporativo Possibilidade 2 Sistema Externo 5.37 Exercício 2: Sistema de Controle de Pedidos Diagrama de Seqüência para o Fluxo de Eventos Cadastrar Cliente - Herança 5.38

20 Métodos Orientados a Objetos - UML - Diagramas de Interação Bibliografia 5.39 [FOO04] Martin Fowler, UML Essencial 3 ª Edição, Bookman, [IBM04] IBM Corporation, Essentials of Visual Modeling with UML 2.0, Material disponibilizado através do programa University da IBM.

Programa do Curso de ESW

Programa do Curso de ESW 1 Programa do Curso de ESW Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) Diagramas de Interação: Sequência, Comunicação Processo Unificado (RUP) Métodos Orientados a Objetos

Leia mais

Programa do Módulo 2

Programa do Módulo 2 4.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) Diagrama de Classes Processo Unificado (RUP) Métodos Orientados a Objetos - UML 4.2 Diagrama de Classes

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

Uma visão mais clara da UML Sumário

Uma visão mais clara da UML Sumário Uma visão mais clara da UML Sumário 1 Definição de Objeto...2 2 Estereótipos...3 2.1 Classe fronteira (boundary):...3 2.2 Classe de Entidade (entity):...3 2.3 Classe de Controle (control):...4 3 Interação

Leia mais

CASO DE USO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

CASO DE USO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com CASO DE USO Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Caso de Uso Descreve o modelo funcional (comportamento) do sistema Técnica de especificaçao de requisitos Especifica um serviço que o sistema

Leia mais

Programa do Módulo 2. Métodos Orientados a Objetos - MOO

Programa do Módulo 2. Métodos Orientados a Objetos - MOO 3.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) Diagramas UML Diagrama de Caso de Uso Processo Unificado (RUP) Métodos Orientados a Objetos - MOO O paradigma

Leia mais

Diagramasde Interação. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA

Diagramasde Interação. Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Diagramasde Interação Prof. Anderson Cavalcanti UFRN-CT-DCA Diagramasde Interação Foco até o momento levantamento de requisitos; Foco neste momento projeto de objetos; Durante o projeto de objetos, é desenvolvida

Leia mais

UML Aula I Diagramas de Caso de Uso, Sequência e Colaboração

UML Aula I Diagramas de Caso de Uso, Sequência e Colaboração UML Aula I Diagramas de Caso de Uso, Sequência e Colaboração Ricardo Argenton Ramos Engenharia de Software II 2013.1 Um Exercício Como você pode representar? Uma casa de 2 andares, 4 quartos, 2 banheiros,

Leia mais

UML Diagramas. UML Diagramas. UML Diagrama Diagrama de Classes. UML Diagrama Diagrama de Classes

UML Diagramas. UML Diagramas. UML Diagrama Diagrama de Classes. UML Diagrama Diagrama de Classes Diagramas Diagrama é uma representação gráfica de uma coleção de elementos de um modelo São desenhados para permitir a visualização de um sistema sob diferentes perspectivas Um mesmo item pode aparecer

Leia mais

Guia de Modelagem de Casos de Uso

Guia de Modelagem de Casos de Uso Guia de Modelagem de Casos de Uso Sistema de e-commerce de Ações Versão 1.1 1 Histórico da Revisão. Data Versão Descrição Autor 13 de Setembro de 2008 1.0 Criação do documento Antonio Marques 28 de Setembro

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso! Um modelo funcional

Modelagem de Casos de Uso! Um modelo funcional Modelagem de Casos de Uso Diagrama de Casos de Uso Especificação de Cenários! Um modelo funcional! Mostra como os valores são processados, sem preocupações com:! ordenamento (seqüência) das ações;! as

Leia mais

ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com ANÁLISE E PROJETO ORIENTADO A OBJETOS Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Análise Descrição do problema a ser implementado Descrição dos objetos e classes que fazem parte do problema, Descrição

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 20 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 20 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 20 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Dezembro de 2013. Revisão aula anterior Modelo de classes Modelo de estado Modelo de iteração Modelo

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 UML Linguagem Unificada de Modelagem Análise Orientada a Objetos com UML Análise Orientada a Objetos com UML Diagrama de Caso

Leia mais

Modelagem do Processo de Negócio

Modelagem do Processo de Negócio Análise e Projeto 1 Modelagem do Processo de Negócio Modelos de processos de negócios descrevem as diferentes atividades que, quando combinados, oferecem suporte a um processo de negócio. Processos de

Leia mais

Engenharia de Requisitos Estudo de Caso

Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2007 Slide 1 Engenharia de Requisitos Exemplo 1 Reserva de Hotel 1. INTRODUÇÃO Este

Leia mais

Diagrama de Classes. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1

Diagrama de Classes. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Diagrama de Classes Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 O que é? Diagrama mais utilizado da UML Representa os tipos (classes) de objetos de um

Leia mais

Programa do Módulo 2. Fundações do Modelo Objeto

Programa do Módulo 2. Fundações do Modelo Objeto 2.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) Processo Unificado (RUP) Fundações do Modelo Objeto 2.2 Programação Orientada a Objetos: é um método de

Leia mais

Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Especificação de Requisitos e Modelagem Orientada

Leia mais

Sumário. Uma visão mais clara da UML

Sumário. Uma visão mais clara da UML Instituto Federal de Santa Catarina Câmpus Chapecó Ensino Médio Integrado em Informática Módulo V Unidade Curricular: Engenharia de Software Professora: Lara P. Z. B. Oberderfer Uma visão mais clara da

Leia mais

Diagramas de Interação da UML (Diagrama de Sequência e Diagrama de

Diagramas de Interação da UML (Diagrama de Sequência e Diagrama de Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Sistemas de Informação - CPCX Diagramas de Interação da UML (Diagrama de Sequência e Diagrama de Comunicação) - Aula 10 Prof. Fernando Maia da Mota Slides gentilmente

Leia mais

Unified Modeling Language

Unified Modeling Language Unified Modeling Language Modelagem de Negócios e de Sistemas com Casos de Uso Denize Terra Pimenta dpimenta@gmail.com www.analisetotal.com.br Índice 2 1 Objetivos Esta palestra é uma introdução à modelagem

Leia mais

Modelagem OO com UML. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza

Modelagem OO com UML. Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Modelagem OO com UML Vítor E. Silva Souza (vitorsouza@inf.ufes.br) http://www.inf.ufes.br/ ~ vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade Federal do Espírito Santo Modelos Maneira

Leia mais

Casos de Uso. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1

Casos de Uso. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 Casos de Uso Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2012.1/es1 O que é? Uma técnica para capturar requisitos funcionais Descreve o sistema sob a perspectiva

Leia mais

Diagramas de Sequência

Diagramas de Sequência Unified Modeling Language Diagramas de Sequência José Correia, Abril 2006 (http://paginas.ispgaya.pt/~jcorreia/) UML: modelação do comportamento A modelação do comportamento de um sistema de software consiste,

Leia mais

Diagrama de Caso de Uso e Diagrama de Sequência

Diagrama de Caso de Uso e Diagrama de Sequência Diagrama de Caso de Uso e Diagrama de Sequência Milena Alexandre dos Santos Baesso (Mestranda em Engenharia Elétrica) Agenda Ciclo de Vida de um Sistema A Fase de Análise Análise Orientada à Objetos Diagramas

Leia mais

O Processo Unificado: Captura de requisitos

O Processo Unificado: Captura de requisitos O Processo Unificado: Captura de requisitos Itana Gimenes Graduação em Informática 2008 Captura de Requisitos Modelagem do negócio: Visão de negócios Modelo de objetos de negócio de negócio Especificação

Leia mais

Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva

Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva Diagrama de Casos de Uso Demonstra o comportamento externo do sistema, através de uma linguagem simples. Apresentando o sistema sobre a perspectiva do

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 Exemplo de Diagrama de Caso de Uso Sistema de Locadora de Filmes Sistema de Vídeo Locadora Você foi contratado para desenvolver

Leia mais

Felipe Denis M. de Oliveira. Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet)

Felipe Denis M. de Oliveira. Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet) UML Felipe Denis M. de Oliveira Fonte: Alice e Carlos Rodrigo (Internet) 1 Programação O que é UML? Por quê UML? Benefícios Diagramas Use Case Class State Interaction Sequence Collaboration Activity Physical

Leia mais

Análise e Projeto Orientado a Objetos. Modelagem de Domínio

Análise e Projeto Orientado a Objetos. Modelagem de Domínio + Análise e Projeto Orientado a Objetos Modelagem de Domínio Introdução 2 n A modelagem do domínio está relacionada à descoberta das informações que são gerenciadas pelo sistema. O resultado dessa investigação

Leia mais

UML. Diagrama de Seqüência

UML. Diagrama de Seqüência UML Diagrama de Seqüência Introdução Diagramas de Seqüência apresentam a interação entre um grupo de objetos (ou classes) de um sistema, através de mensagens ou controles, em um determinado Cenário. Servem

Leia mais

Histórico da Revisão. Versão Descrição Autor. 1.0 Versão Inicial

Histórico da Revisão. Versão Descrição Autor. 1.0 Versão Inicial 1 of 14 27/01/2014 17:33 Sistema de Paginação de Esportes Universitários Documento de Arquitetura de Software Versão 1.0 Histórico da Revisão Data 30 de novembro de 1999 Versão Descrição Autor 1.0 Versão

Leia mais

UML Itens Estruturais - Interface

UML Itens Estruturais - Interface Itens Estruturais - Interface Coleção de operações que especificam serviços de uma classe ou componente Descreve o comportamento visível externamente Raramente aparece sozinha. Em geral vem anexada à classe

Leia mais

A história de UML e seus diagramas

A história de UML e seus diagramas A história de UML e seus diagramas Thânia Clair de Souza Vargas Departamento de Informática e Estatística Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Florianópolis, SC Brazil thania@inf.ufsc.br Abstract.

Leia mais

UML: Casos de Uso. Projeto de Sistemas de Software

UML: Casos de Uso. Projeto de Sistemas de Software UML: Casos de Uso Projeto de Sistemas de Software UML Casos de Uso Introdução Casos de uso Elementos do diagrama de casos de uso Descrição de casos de uso Exemplo: Blog Ferramentas de modelagem Bibliografia

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 1)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 1) Modelagem de Casos de Uso (Parte 1) Roteiro Introdução Descrição: Sistema de Ponto de Vendas Casos de Usos Atores Fluxo de Eventos Cenários Formato de Documentação de Casos de Uso Diagramas de Casos de

Leia mais

2 Diagrama de Caso de Uso

2 Diagrama de Caso de Uso Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Diagrama de Caso de Uso (Use Case) Autoria:Aristófanes Corrêa

Leia mais

( JUDE Community 5.1 2006/2007 ) Por Denize Terra Pimenta Outubro/2007

( JUDE Community 5.1 2006/2007 ) Por Denize Terra Pimenta Outubro/2007 Tutorial JUDE ( JUDE Community 5.1 2006/2007 ) Por Denize Terra Pimenta Outubro/2007 Ferramenta CASE UML Índice Introdução... 2 Download e Instalação... 2 Apresentação da Ferramenta... 2 Salvando o Projeto...

Leia mais

QUESTÃO 01 - DIAGRAMA DE SEQUENCIA (CONCEITOS)

QUESTÃO 01 - DIAGRAMA DE SEQUENCIA (CONCEITOS) Campus Cachoeiro de Itapemirim Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas Curso Técnico em Informática Professor: Rafael Vargas Mesquita Bimestre 02 - Avaliação 03 - Assunto: Diagrama de Sequência Aluno:

Leia mais

Diagramas de Sequência e Contrato das Operações

Diagramas de Sequência e Contrato das Operações UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Projeto e Desenvolvimento de Sistemas de informação Comportamento

Leia mais

UML: Unified Modeling Language. Graduação em Informática 2008 Profa. Itana Gimenes

UML: Unified Modeling Language. Graduação em Informática 2008 Profa. Itana Gimenes UML: Unified Modeling Language Graduação em Informática 2008 Profa. Itana Gimenes Unified Modelling Language (UML) Não é uma linguagem de programação. Linguagem de modelagem visual utilizada para especificar,

Leia mais

Modelagem Temporal com UML

Modelagem Temporal com UML Modelagem Temporal com UML Modelagem Temporal com UML! Vários diagramas da UML podem ser usados para expressar os aspectos temporais " Diagrama de Atividades " Diagrama de Transição de Estados " Diagramas

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Engenharia de Software III Casos de uso http://dl.dropbox.com/u/3025380/es3/aula6.pdf (flavio.ceci@unisul.br) 09/09/2010 O que são casos de uso? Um caso de uso procura documentar as ações necessárias,

Leia mais

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 04

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 04 Levantamento, Análise e Gestão Requisitos Aula 04 Agenda Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Modelagem Visual Síntese Histórica da UML Conceitos da UML Notações da UML Diagramas Estruturais Diagramas

Leia mais

MC302A Modelagem de Sistemas com UML. Prof. Fernando Vanini vanini@ic.unicamp.br

MC302A Modelagem de Sistemas com UML. Prof. Fernando Vanini vanini@ic.unicamp.br MC302A Modelagem de Sistemas com UML Prof. Fernando Vanini vanini@ic.unicamp.br Modelamento de Sistemas e Orientação a Objetos O paradigma de Orientação a Objetos oferece um conjunto de características

Leia mais

BPM Definições e Contexto Prática Aula 1

BPM Definições e Contexto Prática Aula 1 BPM Definições e Contexto Prática Aula 1 BP Business Process Algumas definições sobre o que é Processos de Negócio (BP) Um processo é um fluxo coordenado e padronizado de atividades executadas por pessoas

Leia mais

Programação com Objectos. Processamento de Dados I. 3. UML (Unified Modeling Language)

Programação com Objectos. Processamento de Dados I. 3. UML (Unified Modeling Language) Programação com Objectos Processamento de Dados I 3. UML (Unified Modeling Language) 1 Modelo UML Diagrama de classes Programação com Objectos / Processamento de Dados I 2 Modelo O desenvolvimento de programas

Leia mais

Diagrama de Classes. Um diagrama de classes descreve a visão estática do sistema em termos de classes e relacionamentos entre as classes.

Diagrama de Classes. Um diagrama de classes descreve a visão estática do sistema em termos de classes e relacionamentos entre as classes. 1 Diagrama de Classes Um diagrama de classes descreve a visão estática do sistema em termos de classes e relacionamentos entre as classes. Um dos objetivos do diagrama de classes é definir a base para

Leia mais

A Linguagem de Modelagem Unificada (UML)

A Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Aécio Costa A Linguagem de Modelagem Unificada (UML) Percebeu-se a necessidade de um padrão para a modelagem de sistemas, que fosse aceito e utilizado amplamente. Surge a UML (Unified Modeling Language)

Leia mais

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr.

Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Engenharia de Software na Prática Hélio Engholm Jr. Novatec Sumário Agradecimentos... 17 Sobre o autor... 18 Prefácio... 19 Capítulo 1 Desenvolvimento de software para o valor de negócios... 20 1.1 Qualidade

Leia mais

4.4. UML Diagramas de interacção

4.4. UML Diagramas de interacção Engenharia de Software 4.4. UML Diagramas de interacção Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Um diagrama de interacção mostra um padrão de interacção entre vários objectos, com objectos e

Leia mais

Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2

Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2 Engenharia de Software Unidade XI UML Parte 2 Prof. Francisco Gerson A. de Meneses Diagramas de Interação... O diagrama de interação na verdade é um termo genérico aplicado à junção de dois outros diagramas:

Leia mais

Modelagem de Software Orientado a Objetos. Modelagem de Software Orientado a Objetos Apresentação da disciplina

Modelagem de Software Orientado a Objetos. Modelagem de Software Orientado a Objetos Apresentação da disciplina PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE SOFTWARE Modelagem de Software Orientado a Objetos Apresentação da disciplina Módulo I 2º semestre de 2011 Prof. Dr.

Leia mais

Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML

Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 2ª edição Eduardo Bezerra Editora Campus/Elsevier Capítulo 9 Modelagem de estados Todos os adultos um dia foram crianças, mas poucos se lembram disso.

Leia mais

Ricardo Pereira e Silva UML 2. Modelagem Orientada a Objetos. Visual. Books

Ricardo Pereira e Silva UML 2. Modelagem Orientada a Objetos. Visual. Books Ricardo Pereira e Silva UML 2 Modelagem Orientada a Objetos Visual Books Sumário Parte I - Modelagem em Desenvolvimento de Software Orientado a Objetos...15 1 Modelagem em Desenvolvimento de Software...17

Leia mais

Processo de Desenvolvimento Unificado

Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento de Software? Conjunto de atividades bem definidas; com responsáveis; com artefatos de entrada e saída; com dependências entre as mesmas

Leia mais

Diagrama de Casos de Uso

Diagrama de Casos de Uso Diagrama de Casos de Uso Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Booch, G. et al. The Unified Modeling Language User Guide Medeiros,

Leia mais

Sistemas distribuídos:comunicação

Sistemas distribuídos:comunicação M. G. Santos marcela@estacio.edu.br Faculdade Câmara Cascudo - Estácio de Sá 16 de abril de 2010 Formas de comunicação Produtor-consumidor: comunicação uni-direccional, com o produtor entregando ao consumidor.

Leia mais

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Introdução Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre

Leia mais

BPMN - Business Process Modeling and Notation

BPMN - Business Process Modeling and Notation BPMN - Business Process Modeling and Notation AGENDA Notação Conceito Visão Geral da Notação BPMN Notação BPMN no Escritório de Processos NOTAÇÃO - CONCEITO Segundo o dicionário: Ação de indicar, de representar

Leia mais

Algumas propriedades dos objetos:

Algumas propriedades dos objetos: Orientação a Objetos Vivemos num mundo de objetos. Esses objetos existem na natureza, nas entidades feitas pelo homem, nos negócios e nos produtos que usamos. Eles podem ser categorizados, descritos, organizados,

Leia mais

Uma visão mais clara da UML Sumário

Uma visão mais clara da UML Sumário Uma visão mais clara da UML Sumário 1 Método...2 2 Análise de requisitos...2 2.1 Diagramas de Casos de Uso...3 2.1.1 Ator...3 2.1.2 Casos de Uso (Use Case)...4 2.1.3 Cenário...4 2.1.4 Relacionamentos...6

Leia mais

BPMN. Business Process Modeling Notation. Leandro C. López Agosto - 2015

BPMN. Business Process Modeling Notation. Leandro C. López Agosto - 2015 BPMN Business Process Modeling Notation Leandro C. López Agosto - 2015 Objetivos Conceitos Boas práticas de modelagem Elementos do BPMN Tipos de processos Apresentar os conceitos e elementos da notação

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Engenharia de Software I Informática 2009 Profa. Dra. Itana Gimenes RUP: Artefatos de projeto Modelo de Projeto: Use-Case Realization-projeto

Leia mais

UML. Unified Modeling Language

UML. Unified Modeling Language UML Unified Modeling Language 1 1. Introdução O desenvolvimento de sistemas de software de grande porte são suportados por métodos de análise e projeto que modelam esse sistema de modo a fornecer para

Leia mais

Introdução! 1. Modelos de Domínio! 1. Identificação de classes conceituais! 2. Estratégia para identificar classes conceituais! 2

Introdução! 1. Modelos de Domínio! 1. Identificação de classes conceituais! 2. Estratégia para identificar classes conceituais! 2 Modelo de domínio Introdução! 1 Modelos de Domínio! 1 Identificação de classes conceituais! 2 Estratégia para identificar classes conceituais! 2 Passos para a elaboração do modelo de domínio! 2 Passo 1

Leia mais

Manual BizAgi Sistema de Gestão da Qualidade

Manual BizAgi Sistema de Gestão da Qualidade Página 1 de 6 1. INTRODUÇÃO Este manual apresenta alguns elementos básicos da Notação BPMN (Business Process Modeling Notation Notação para Modelagem de Processos de Negócio) que é a representação gráfica

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS PROJETO A VEZ DO MESTRE METODOLOGIA RÁPIDA UMA VISÃO ORIENTADA A OBJETO UML - LINGUAGEM DE MODELAGEM

Leia mais

Adm. Vinicius Braga admviniciusbraga@gmail.com. Prof. Msc. Wilane Carlos da Silva Massarani wilane@cercomp.ufg.br

Adm. Vinicius Braga admviniciusbraga@gmail.com. Prof. Msc. Wilane Carlos da Silva Massarani wilane@cercomp.ufg.br Adm. Vinicius Braga admviniciusbraga@gmail.com Prof. Msc. Wilane Carlos da Silva Massarani wilane@cercomp.ufg.br Objetivos Contextualização Conceitos Boas práticas de modelagem Elementos do BPMN Tipos

Leia mais

Definição de Processos

Definição de Processos Definição de Processos Introdução Prof Ms Vinícius Costa de Souza www.inf.unisinos.br/~vinicius viniciuscs@unisinos.br Agenda Processos Definição Componentes Documentação Características Aplicações Nomenclaturas

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 Análise e Projeto Orientados a Objetos Análise e Projeto Orientados a Objetos O que é Análise e Projeto? Análise o quê Investigação

Leia mais

APOO Análise e Projeto Orientado a Objetos. Requisitos

APOO Análise e Projeto Orientado a Objetos. Requisitos + APOO Análise e Projeto Orientado a Objetos Requisitos Requisitos 2 n Segundo Larman: n São capacidades e condições às quais o sistema e em termos mais amplos, o projeto deve atender n Não são apenas

Leia mais

A linguagem UML. UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes. Por que usar UML? O que é modelagem?

A linguagem UML. UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes. Por que usar UML? O que é modelagem? UML e Diagramas de Casos de Uso e Classes Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com A linguagem UML UML (Unified Modeling Language) Linguagem de Modelagem Unificada É uma linguagem de modelagem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. CURSO: Ciência da Computação DATA: / / 2013 PERÍODO: 4 o. PROFESSOR: Andrey DISCIPLINA: Técnicas Alternativas de Programação AULA: 08 APRESENTAÇÃO Na aula de hoje vamos apresentar e discutir como definir

Leia mais

Casos de Uso. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2010.1/es1

Casos de Uso. Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br. http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2010.1/es1 Casos de Uso Viviane Torres da Silva viviane.silva@ic.uff.br http://www.ic.uff.br/~viviane.silva/2010.1/es1 O que é? Uma técnica para capturar requisitos funcionais Descreve o sistema sob a perspectiva

Leia mais

PROVA DE NÍVEL SUPERIOR. CARGO: Técnico de Nível Superior Júnior II - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROVA DE NÍVEL SUPERIOR. CARGO: Técnico de Nível Superior Júnior II - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROVA DE NÍVEL SUPERIOR CARGO: Técnico de Nível Superior Júnior II - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1. O ambiente Delphi suporta o desenvolvimento de aplicações orientadas a objetos por meio da linguagem Object

Leia mais

Modelagem de Software Prof. Flávio de Oliveira Silva, Ph.D.

Modelagem de Software Prof. Flávio de Oliveira Silva, Ph.D. UML Diagramas Um diagrama é a apresentação gráfica de um conjunto de elementos, onde os vértices são ITENS e os arcos RELACIONAMENTOS UML 2.0 possui os seguintes diagramas: Diagrama de Classes (Class Diagram)

Leia mais

Análise e Projeto Orientados por Objetos

Análise e Projeto Orientados por Objetos Análise e Projeto Orientados por Objetos Aula 02 Análise e Projeto OO Edirlei Soares de Lima Análise A análise modela o problema e consiste das atividades necessárias para entender

Leia mais

Lógica e Programação Java

Lógica e Programação Java Lógica e Programação Java Agenda Orientação a Objetos Parte 2 UML (software astah) Diagramas Estruturais Diagramas Comportamentais Diagramas de Interação astah Diagrama de Classes Antigo Jude Versão Community

Leia mais

Guia de utilização da notação BPMN

Guia de utilização da notação BPMN 1 Guia de utilização da notação BPMN Agosto 2011 2 Sumário de Informações do Documento Documento: Guia_de_utilização_da_notação_BPMN.odt Número de páginas: 31 Versão Data Mudanças Autor 1.0 15/09/11 Criação

Leia mais

Gerenciador de Conteúdo Magellan 2.0

Gerenciador de Conteúdo Magellan 2.0 Gerenciador de Conteúdo Magellan 2.0 Instalando o Gerenciador de Conteúdo Magellan. 1. Baixe o Gerenciador de Conteúdo Magellan de www.magellangps.com. 2. Dê um duplo clique no arquivo CM_Setup que foi

Leia mais

IF-718 Análise e Projeto de Sistemas

IF-718 Análise e Projeto de Sistemas Centro de Informática - Universidade Federal de Pernambuco Especificação de Requisitos do Software Sistema de Gerenciamento de Restaurantes IF-718 Análise e Projeto de Sistemas Equipe: Jacinto Filipe -

Leia mais

Visibilidade e Diagrama de Classe de Projeto Estudo de Caso Sistema TPV

Visibilidade e Diagrama de Classe de Projeto Estudo de Caso Sistema TPV UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Visibilidade e Diagrama de Classe de Projeto Estudo de Caso Sistema

Leia mais

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Histórico de Revisão Versão 0.1 Data 01/06/09 Revisor Descrição Versão inicial Sumário 1. Introdução...4 1.1 Visão geral deste documento...4 1.2 Módulos

Leia mais

1. Introdução 2. Desenvolvimento de Softwares orientado a objetos 3. UML A unificação dos métodos para a criação de um novo padrão 4. Uso da UML 5.

1. Introdução 2. Desenvolvimento de Softwares orientado a objetos 3. UML A unificação dos métodos para a criação de um novo padrão 4. Uso da UML 5. 1. Introdução 2. Desenvolvimento de Softwares orientado a objetos 3. UML A unificação dos métodos para a criação de um novo padrão 4. Uso da UML 5. Fases do Desenvolvimento de um Sistema em UML 1. Análise

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I BPMN I Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br 1 + Processo de Negócio 2 n Coleção de atividades relacionadas e estruturadas que produzem um serviço ou produto específico.

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITOS

DOCUMENTO DE REQUISITOS DOCUMENTO DE REQUISITOS ID documento: Data: / / Versão : Responsável pelo documento: ID Projeto: HISTÓRICO DE REVISÕES Data de criação/ atualização Descrição da(s) Mudança(s) Ocorrida(s) Autor Versão do

Leia mais

Ricardo Roberto de Lima UNIPÊ 2008.1 APS-I. Históricos e Modelagem Orientada a Objetos

Ricardo Roberto de Lima UNIPÊ 2008.1 APS-I. Históricos e Modelagem Orientada a Objetos Históricos e Modelagem Orientada a Objetos Histórico Diversas metodologias e métodos surgiram para apoiar OO. Evolução a partir de linguagens C++ e SmallTalk. Anos 80 Anos 80-90: diversidade de autores.

Leia mais

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process)

Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Introdução ao OpenUP (Open Unified Process) Diferentes projetos têm diferentes necessidades de processos. Fatores típicos ditam as necessidades de um processo mais formal ou ágil, como o tamanho da equipe

Leia mais

Banco de Dados 1 2º Semestre

Banco de Dados 1 2º Semestre Banco de Dados 1 2º Semestre Aula 07 Prof. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS o Uma coletânea de conceitos que

Leia mais

04/07/2015 UML. Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com DEFINIÇÃO DE REQUSIITOS

04/07/2015 UML. Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com DEFINIÇÃO DE REQUSIITOS UML Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@hotmail.com DEFINIÇÃO DE REQUSIITOS 1 REQUISITOS São os serviços fornecidos para um sistema. São classificados em requisitos

Leia mais

modelagem do negócio (processos e objetos do negócio) modelagem de requisitos alocados ao software modelagem da solução de software

modelagem do negócio (processos e objetos do negócio) modelagem de requisitos alocados ao software modelagem da solução de software POO com UML Java Uso da linguagem UML(Unified Modeling Language) A UML, ou Linguagem de Modelagem Unificada, é a junção das três mais conceituadas linguagens de modelagem orientados a objectos (Booch de

Leia mais