PADRÃO DE RESPOSTAS QUESTÕES DISCURSIVAS 1º SIMULADO ENADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PADRÃO DE RESPOSTAS QUESTÕES DISCURSIVAS 1º SIMULADO ENADE"

Transcrição

1 PADRÃO DE RESPOSTAS QUESTÕES DISCURSIVAS 1º SIMULADO ENADE 2012 ADMINISTRAÇÃO... 2 CIÊNCIAS CONTÁBEIS... 4 CIÊNCIAS ECONÔMICAS... 5 CINEMA... 7 DESENHO INDUSTRIAL / DESIGN GRÁFICO... 7 DESIGN DE INTERIORES... 8 DESIGN DE MODA... 9 DIREITO FORMAÇÃO GERAL FOTOGRAFIA GESTÃO DE RH GESTÃO COMERCIAL GESTÃO DE TURISMO GESTÃO FINANCEIRA HOTELARIA JORNALISMO LOGÍSTICA MARKETING PROCESSOS GERENCIAIS PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL PRODUÇÃO FONOGRÁFICA PSICOLOGIA PUBLICIDADE RELAÇÕES INTERNACIONAIS SECRETARIADO TURISMO

2 ADMINISTRAÇÃO 25. Questão (ref.:105043) Utilize o texto abaixo para responder às Questões Discursivas de 25 a 28. A Companhia Industrial de Tratores está estudando transferir sua atividade de produção de São Paulo para uma unidade maior, buscando aumento de sua produtividade frente à concorrência, para viabilizar sua atividade operacional no Brasil. Atualmente possui duas plantas localizadas no Brasil e seu projeto é integrar a unidade de produção de São Paulo com a unidade de Goiás, ampliando a escala desta última, e vendendo a de São Paulo para empreendimento imobiliário. Estima-se que a paralisação da unidade de São Paulo vá custar R$ 100 milhões referentes ao programa de desligamento de funcionários, de seus prestadores de serviços e de seus fornecedores de peças. O prédio local e as instalações serão vendidos por esse valor, os quais estão contabilizados a R$ 50 milhões. Este programa de desligamento envolverá investimentos também em programas de recolocação profissional com reintegração ao mercado de trabalho, apoio psicológico, apoio médico e replanejamento de atividades de prestadores de serviço. Imagine que essas ações aconteçam em 30 dias. Recentemente, a empresa implantou um sistema integrado de gestão (ERP), disponibilizando informações para o setor financeiro, referentes a faturamento, custos, resultados, orçamento, originando vários relatórios gerenciais. Pela análise desses relatórios, a atual produção de tratores será ampliada em 500 unidades por ano, sem necessidade de investimento adicional em razão de ociosidade na instalação de Goiás. O preço unitário dos tratores será de R$ 200 mil, e seu custo total unitário, de R$ 120 mil. A alíquota de Imposto sobre a Renda da Companhia é de 30%. O custo de capital da Companhia é de 10% a.a. A mudança das instalações da empresa ampliará o ciclo de operações logísticas da Companhia por causa do transporte de tratores de Goiás para São Paulo? Por quê? Não necessariamente haverá ampliação do ciclo de operações da Companhia, pois os fornecedores tenderão a se mudar para próximo de Goiás. Além disso, a cidade de São Paulo é conhecida pelo caos em seu sistema de trânsito, o que provoca longo tempo no transporte dos produtos. E, em especial neste caso, o maior consumo de tratores não está na cidade de São Paulo, devendo este fator de localização dos clientes ser considerado na análise das operações logísticas. 26. Questão (ref.:105048) Cite dois benefícios dos sistemas integrados de gestão (ERP), no suporte à tomada de decisões deste caso, explicando cada um deles. O aluno deverá indicar dois dos benefícios a seguir. A principal contribuição do ERP está na possibilidade de integração das diversas áreas/processos da empresa, o que possibilita o conhecimento da capacidade de produção e distribuição da Companhia, bem como de seus resultados. A geração de relatórios gerenciais permite flexibilidade na análise de vários indicadores do caso. Por incluir ferramentas de simulação e previsão, o ERP permite ao decisor avaliar previamente as decisões tomadas, antecipando suas conseqüências. Possibilidade de acesso via Web (Internet) proporciona o acesso à informação em tempo real, on line, e independe de localização geográfica. Foram aceitos, ainda, benefícios como: - melhorar o controle das informações gerenciais; - possibilitar maior agilidade na tomada de decisão; - melhorar a confiabilidade como decorrência de maior consistência nos dados em virtude da descentralização. 27. Questão (ref.:105051) Financeiramente, é recomendável a mudança das instalações de São Paulo para Goiás? Por quê? 1a possibilidade de resposta (se o aluno considerar que a empresa tem lucro igual ou superior a R$ mil) Para responder à pergunta, devem ser feitas as análises a seguir. Parte 1: Recebimento pela Venda do prédio e instalações R$ mil (-) Imposto sobre a Renda do ganho de capital R$ (15.000) mil (-) Desembolso pelo desligamento de funcionários e terceiros R$ ( ) mil (+) Economia de Imposto sobre a Renda pelo desligamento R$ mil (=) Ganho Líquido com a desativação de São Paulo R$ mil Parte 2: Ampliação do faturamento em Goiás (500 unidades a R$ 200 mil por unidade) R$ mil por ano 2

3 (-) Ampliação do custo em Goiás (500 unidades a R$ 120 mil por unidade) R$ mil por ano (=) Ampliação do Ganho em Goiás R$ mil por ano (-) Imposto sobre a Renda R$ mil por ano (=) Ganho Líquido com a produção adicional de Goiás R$ mil por ano Conclui-se, assim, que, do ponto de vista financeiro, é recomendável a mudança das instalações para Goiás, em razão da agregação de valor que pode ser obtida. Agregação de valor = R$ mil por ano dividido por 10% a.a. (perpetuidade) = R$ 280 milhões, afora R$ 15 milhões da operação São Paulo e dos ganhos anuais pela Economia de custo da transferência da produção de São Paulo para Goiás. 2a possibilidade de resposta (se o aluno considerar que a empresa é deficitária, isto é, tem prejuízo) Parte 1: Recebimento pela Venda do prédio e instalações R$ mil (-) Imposto sobre a Renda do ganho de capital R$ (15.000) mil (-) Desembolso pelo desligamento de funcionários e terceiros R$ ( ) mil (+) Economia de Imposto sobre a Renda pelo desligamento R$ 0 mil (=) Ganho Líquido com a desativação de São Paulo R$ (15.000) mil 28. Questão (ref.:105062) Com base no texto, indique os três grupos com os quais a empresa tem responsabilidade social, neste caso, bem como as respectivas ações que serão realizadas no âmbito da responsabilidade social. Existe clara responsabilidade social da empresa para com a continuidade das atividades profissionais de seus funcionários a serem demitidos, de seus prestadores de serviços que terão cancelados seus contratos, e de seus fornecedores que terão interrompidos seus contratos de fornecimento de peças. A solução, informada pela empresa, quanto a seu programa de desligamento, envolverá as ações necessárias ao cumprimento dessa responsabilidade social: aos funcionários, programas de recolocação profissional, com reintegração ao mercado de trabalho, apoio psicológico e médico; e replanejamento de atividades de prestadores de serviço, com análise de novos clientes e mercados. 29. Questão (ref.:105067) A grande imprensa de negócios noticiou recentemente que uma das maiores redes mundiais de fast food estava colocando à venda as lojas próprias que mantinha na América Latina, inclusive no Brasil. Tratava-se de uma mudança importante no modelo de negócio estabelecido, o qual apresentava sinais de esgotamento. Nesse sentido, no novo modelo, a multinacional deixava de ter subsidiárias integrais e passava a receber os royalties pela concessão de sua marca. As lojas seriam vendidas em bloco para grandes franqueadores. Apresente e justifique uma vantagem e uma desvantagem da franquia como estratégia de expansão de negócios de empresas multinacionais. Deve ser citada uma das vantagens apresentadas a seguir. - As principais vantagens, para a empresa franqueadora, estão associadas à velocidade de crescimento e ao baixo nível de investimento. Justificativa: o estabelecimento de franquias constitui meio bastante rápido e eficaz de expansão, em que os maiores gastos ficam a cargo do franqueado. - Do ponto de vista do franqueado, há o acesso a treinamento de pessoal, sistemas de gestão, marca mundial, propaganda de abrangência nacional, estudos de mercado e, mesmo, seleção de fornecedores. Justificativa: todos esses aspectos constituem conquistas e benefícios que seriam difíceis de alcançar sem a franquia. Deve ser citada uma das desvantagens apresentadas a seguir. - As principais desvantagens, de um modo geral, dizem respeito ao relacionamento jurídico entre as partes, à pouca consideração às características dos mercados locais e às diferenças de cultura organizacional. Justificativa: Essas desvantagens podem levar ao insucesso do negócio pelo estabelecimento de cláusulas difíceis de cumprir e, ocasionalmente, pela baixa aceitação do produto. - Em certos casos, há necessidade de elevados investimentos por parte dos franqueados. No que se refere, especificamente, às empresas franqueadas de multinacionais de alimentos, pode haver concorrência injusta decorrente da elevada sonegação de impostos por parte das pequenas e médias empresas. Justificativa: O retorno pode não compensar os investimentos elevados, acarretando o fracasso da empresa pela dificuldade de obtenção de lucro. - Pela ótica do franqueador, existe a possibilidade de perda de controle sobre a gestão da marca. Justificativa: A marca original pode ser prejudicada pela introdução de alterações no produto feitas pelo franqueado sem o conhecimento do franqueador. 3

4 30. Questão (ref.:104811) Você foi contratado como Gerente da área de Informática da Cia. DEBUG, cujo maior objetivo é a implantação de um novo sistema vital para a empresa, pois a mesma vem perdendo clientes importantes e cometendo erros irreparáveis. Sua equipe já está completa e conta com um grupo de 20 pessoas. Nesta equipe, existem pessoas que são fundamentais para o bom andamento do processo, pois elas, além de deterem informações, também são respeitadas por todo o grupo. São elas: - Antônio, que é o mais antigo na equipe, acompanhou todas as implantações anteriores, conhece minuciosamente todos os processos e, em função do seu vasto conhecimento, é respeitado por todos. Entretanto, é resistente a mudanças. - Sílvio é "um boa praça". Sempre alegre, adora festas, tudo é motivo de comemoração. Analista de Sistemas altamente técnico, conhece tudo referente a esta implantação e em relação à empresa. Peça-chave no processo, é pouco concentrado e tem estabilidade no emprego, o que o leva a ser um pouco "folgado". - Maria, chefe do setor de vendas, é a que mais deverá utilizar o novo sistema. Altamente resistente ao uso de computadores, alega que não precisa do sistema e prefere que aumentem o quadro de pessoal, já que todos os documentos devem ser conferidos manualmente. Explique como deverá ser a atuação do Gerente em relação a essa equipe, visando a minimizar a resistência à mudança, no processo de implantação do novo sistema. Abordando cada funcionário, individualmente, ou focalizando a equipe, de forma coletiva, o respondente deve considerar os seguintes aspectos em relação à atuação do gerente: o gerente deve se preocupar essencialmente com o processo de comunicação, de modo a obter o envolvimento e a participação dos funcionários, ao invés de fazer uso da imposição ou da coerção implícita ou explícita; deve atuar, portanto, de forma educativa, explicando o porquê das mudanças e demonstrando a real necessidade e os benefícios da implementação do sistema, ao invés, simplesmente, de obrigar a equipe a adotar o novo sistema. CIÊNCIAS CONTÁBEIS 9. Questão (ref.:104795) A empresa Florisbela produz cintos e bolsas. Os seguintes dados foram levantados em determinado período: Itens cintos bolsas total Preço de venda líquido por unidade 15,00 25,00 Material direto por unidade 12,00 14,00 Comissão sobre vendas por unidade 1,00 3,00 Custos fixos identificados/mês 50,00 2,0,00 70,00 Custos fixos comuns/mês ,00 Despesas administrativas/mês ,00 Volume mensal de produção e vendas unid unid unid Preocupados com o desempenho da empresa, seus gestores estão considerando a possibilidade de eliminar, de seu mix, o produto cinto. Para subsidiar a decisão dos gestores, foram solicitadas a você, na qualidade de Contador de Custos da empresa, algumas informações contábeis. Para atender à solicitação, responda: a) Qual é o valor da Margem Bruta total de cada produto, sob a ótica do Custeio por Absorção, considerando-se que os custos fixos comuns são rateados aos produtos proporcionalmente à quantidade total produzida? (Valor: 3 pontos) b) Qual é o valor da Margem Direta Total (2ª Margem de Contribuição) de cada modelo, sob a ótica do Custeio Direto? (Valor: 3 pontos) c) Qual é o impacto da eliminação do produto Cinto no resultado da empresa, tendo em vista que seus custos fixos identificados serão economizados? (Valor: 4 pontos) a) Itens Cintos Bolsas Receita Líquida de Vendas , ,00 Custo dos Produtos Vendidos ( ,00) ( ,00) Custo Variável Total ( ,00) ( ,00) Custo Fixo Total ( ,00) (60.000,00) Margem Bruta Total (20.000,00) ,00 4

5 b) Margem Direta Total (2ª Margem de Contribuição) Itens Cintos Bolsas Receita Líquida de Vendas , ,00 Custo Variável Total ( ,00) ( ,00) Despesa Variável Total (30.000,00) (60.000,00) Custo Fixo Total ( ,00) (60.000,00) Margem de Contribuição , ,00 Total Custos Fixos Identificados (50.000,00) (20.000,00) Margem Direta Total , ,00 c) O impacto no resultado é uma redução do lucro da empresa no valor de R$10.000,00, correspondente ao valor da margem direta (2ª Margem de Contribuição) do produto Cinto. CIÊNCIAS ECONÔMICAS 15. Questão (ref.:105391) Admita uma economia aberta pequena, com mobilidade imperfeita de capital em relação ao exterior, e inicialmente com o balanço de pagamentos equilibrado. Descreva as consequências de uma política monetária expansionista nesta economia, no caso de regime cambial fixo e apresente um gráfico que a represente. 2ª hipótese de resolução (sem gráfico) a) A taxa de juros cai inicialmente e o produto aumenta. Aparece um deficit de balanço de pagamentos e o país perde reservas continuamente, até provocar uma contração monetária e a economia voltar à posição inicial. (valor: 5,0 pontos) 5

6 25. Questão (ref.:105386) "A inflação beirava os 40% mensais, mas em vista do modo como foi construída, a URV era uma meia moeda, porém estável, e por isto superava as outras em circulação ou em uso para indexar contratos." (FRANCO, G., Crônicas da Convergência, Topbooks 2006, Rio de Janeiro, página 38) Gustavo Franco escreveu o texto acima a respeito do Plano Real. O Plano Real foi chamado de política heterodoxa em comparação às propostas ditas ortodoxas. Qual a diferença entre uma política e a outra? O Plano Real focalizou inicialmente o componente inercial e a expectativa de inflação, e, em seguida, procurou controlar a demanda agregada. Um plano ortodoxo daria ênfase inicial à redução crível da demanda agregada, a qual também reduziria, eventualmente, as expectativas de inflação. Obs: Foram aceitas também respostas que mencionaram a especificidade da heterodoxia, como âncora cambial, novo meio de troca, desindexação, congelamento, ou seja, políticas dirigidas à eliminação das causas inerciais da inflação. 24. Questão (ref.:105384) A inflação beirava os 40% mensais, mas em vista do modo como foi construída, a URV era uma meia moeda, porém estável, e por isto superava as outras em circulação ou em uso para indexar contratos. (FRANCO, G., Crônicas da Convergência, Topbooks 2006, Rio de Janeiro, página 38) Gustavo Franco escreveu o texto acima a respeito do Plano Real. A introdução da URV como indexador bastaria para eliminar a inflação? Por quê? Não, pois a introdução da URV poderia unificar e estabilizar a inércia inflacionária e as expectativas futuras de aumento de preços em URV, mas, para eliminar a inflação, seria necessário adicionalmente que a URV se tornasse meio de pagamento e que daí em diante a política econômica do governo evitasse excessos de demanda agregada na economia, evitando as causas não inerciais da inflação. Obs: Foram aceitas todas as respostas razoavelmente consistentes como a apresentada acima. 26. Questão (ref.:105382) A inflação beirava os 40% mensais, mas em vista do modo como foi construída, a URV era uma meia moeda, porém estável, e por isto superava as outras em circulação ou em uso para indexar contratos. (FRANCO, G., Crônicas da Convergência, Topbooks 2006, Rio de Janeiro, página 38) Gustavo Franco escreveu o texto acima a respeito do Plano Real. Em que sentido a URV era uma meia moeda? A URV era uma unidade de valor e não exercia a função de meio de pagamento. 6

7 20. Questão (ref.:105394) Suponha que o governo norte-americano promova uma política monetária restritiva para combater a inflação no seu país. Que efeitos imediatos tal política poderia ter sobre o nosso Balanço de Pagamentos? A retração da LM nos EUA iria elevar a taxa de juros e reduzir a renda do país. A maior taxa de juros estimularia a saída de capital brasileiro para os EUA, e a menor renda externa levaria à queda de nossas exportações. O BP sofreria perda de divisas duplamente. CINEMA 13. Questão (ref.:105143) A produção do sentido no cinema e na produção audiovisual depende de uma série de elementos de linguagem, de técnicas específicas, aspectos históricos. Com base nessa afirmação, como realizar uma análise fílmica, análise de um vídeo ou outra produção audiovisual? Quais os aspectos e elementos de linguagem, técnicos e outros, considerados relevantes na análise? Uma análise fílmica demanda a reunião de um conjunto de conhecimentos complexos e abrangentes sobre diferentes abordagens analíticas. Há necessidade de conhecimentos prévios sobre a linguagem fílmica, seus gêneros, sua história, estética, técnicas e meios de produção. 22. Questão (ref.:105149) A passagem da tecnologia analógica para a digital trouxe mudanças estruturais no campo do cinema e audiovisual. Podemos falar de um cinema pós- mídias digitais, com características próprias. Quais as principais transformações técnicas, estéticas, mercadológicas, que surgem com as tecnologias de captação de imagens digitais e as novas formas de acesso à produção audiovisual? Dê exemplos e/ou faça breve análise do caso. A possibilidade de qualquer pessoa, com o mínimo de equipamento, poder editar, filmar e distribuir leva a uma nova estética, democratizando a forma de fazer cinema. Surgem novas estéticas e experimentações, que não obrigatoriamente passam a concorrer com o cinema tradicional. 26. Questão (ref.:105138) O cinema novo brasileiro foi um movimento que inovou em termos de temas, personagens, propostas políticas. O que propunha e o que caracterizou o movimento do Cinema Novo Brasileiro? Relacione as propostas estéticas desse movimento com o pensamento político. Quais dessas questões e propostas reencontramos no cinema brasileiro contemporâneo? É imprescindível que a resposta aborde a questão do mergulho na realidade sociocultural do Brasil numa perspectiva histórica, observando o momento da política no Brasil e o discurso anti-imperialista. Hoje, há vários cinemas autorais no Brasil que propõem uma releitura do país e também um olhar estético sobre a violência, o passado da ditadura e o choque rural-urbano. DESENHO INDUSTRIAL / DESIGN GRÁFICO 17. Questão (ref.:104515) Um empresário bem-sucedido do setor imobiliário resolveu diversificar seus negócios, investindo no setor hoteleiro. Assim, comprou 20 pousadas situadas em pontos turísticos de diferentes regiões do país. Tendo em vista a grande diversidade das pousadas adquiridas - arquitetônica, de estilos, de ambientes e de serviços -, esse empresário resolveu investir em um programa de design corporativo. Considerando a situação hipotética apresentada, faça o que se pede a seguir. a) Descreva um dos benefícios visados pelo programa de design corporativo. b) Liste três projetos prioritários a serem desenvolvidos dentro do programa de design corporativo. A. Benefício proporcionado pela aplicação do programa de design corporativo: - o público externo perceber a empresa como uma rede ou um conjunto unitário e coerente; - como uma corporação única; 7

8 - o fortalecimento da imagem de marca; - a criação e/ou o desenvolvimento da identidade de marca; - gerou melhor rentabilidade da empresa; - ocorreu melhor comunicação integrada da corporação. B. Os projetos ou atividades prioritárias do programa de design corporativo são: a. Identidade Corporativa: marca; papelaria; cartões de visita; sinalização; padronização de cores; padronização do mobiliário; uniformes. b. Produtos: desenvolvimento de linha de produtos; desenvolvimento de coleção de produtos. c. Apoio ao Produto: embalagem; tag. d. Comunicação: folders; flyers; site; hot-site; anúncios. e. Entrega/ Ponto de Venda: fachadas; vitrinas; ambientes internos; ambientes externos. 18. Questão (ref.:104517) Esta frase, título do livro de Jens Bernsen, refere-se à importância da definição clara do problema como condição prévia para uma abordagem metodológica que vise uma boa solução de design. Nessa abordagem metodológica, o problema deve ficar claramente entendido antes da fase de concepção do produto. Deve-se atentar, ainda, para fatores mercadológicos e produtivos, entre outros. A respeito desses fatores, faça o que se pede a seguir. a) Liste cinco elementos relacionados com o fator mercadológico que influem na solução de design. b) Liste cinco elementos relacionados com o fator produtivo que influem na solução de design. A. Os elementos relacionados aos fatores mercadológicos incluem - Usuários, consumidores, clientes - Divulgação, publicidade, propaganda - Logística, canais de distribuição, ponto de venda, praça, revendedores - Mercado, marketing, concorrência, produtos semelhantes - Custo, lucro, preço - Falhas, problemas - Capital, investimento - Segmento, nicho B. Os elementos relacionados aos fatores produtivos incluem - Transporte, logística, estoque - Maquinário, equipamentos - Processo produtivo - Investimentos - Montagem - Quantidade, volume - Meio ambiente, sustentabilidade - Custo - Arranjo físico 19. Questão (ref.:104516) Considerando a figura acima, que apresenta a planificação de um sólido, desenhe uma perspectiva que represente esse sólido montado. Nessa perspectiva, devem ser vistas três faces que contenham grafismos. Acerto na construção do sólido geométrico. Acerto no posicionamento das texturas nas faces. Qualidade do desenho. DESIGN DE INTERIORES 18. Questão (ref.:105289) O Design de Interiores tem como atribuição profissional a transformação do espaço arquitetônico, criando diversos ambientes com intervenções projetuais. Dentre as ações deste profissional, está à especificação de materiais de revestimentos. Sabendo que o mercado oferece uma diversidade de opções de revestimento para Interiores e que esses com variadas aplicações como: pisos, tetos, paredes, mobiliários, vãos, entre outros. Descreva quais as informações sobre esses revestimentos o Design de Interiores deve buscar, para que possa especificá-los de maneira correta, evitando assim problemas para o profissional e seu cliente. 1-Custo 2-Forma de Pagamento 8

9 3-Resistência 4-Manutenção 5-Prazo de entrega 6-Garantia 7-Frete 8-Método de aplicação 9-Mão de obra especializada 10-O momento da obra que se deve comprar o revestimento 11-Como esse produto de ser armazenado ou guardado 12-Quanto comprar para futuras reposições 13- Como a superfície deve ser preparada para receber o material 14- RT (reserva técnica) DESIGN DE MODA 4. Questão O segundo período marcante na indumentária do século XIX foi chamado de Romantismo. Nesta época, Londres ditava a moda masculina e Paris a moda feminina. Surgiu então, na Inglaterra, pelas mãos do alfaiate George Brummel - o Belo Brummel - o estilo denominado de dandismo. Mais do que uma moda, foi uma maneira de ser, um modo de vida. O estilo Dandy impôs e ditou regras. De acordo com a afirmação, disserte sobre as regras impostas por este estilo. Para o estilo Dandy, o importante não era a suntuosidade e sim a distinção e a sobriedade que se tornaram a marca registrada da moda masculina. A justeza da roupa de Brummel determinou o conceito dândis. Suas roupas não podiam sequer ter uma ruga, casaco, colete, calção ou a calça comprida eram impecáveis. Nada de acessórios supérfluos, bodados e de jóias. Nas camisas, as golas eram altas e os pescoços adornados como plastron, esse, era uma espécie de lenço, que, com nós sofisticados, deixava a cabeça suspensa, contribuindo assim para o as pecto de arrogância típica do dândi. Um complemento novo entrou para o guarda roupa masculino do século XIX: a cartola, símolo de status e poder. Tais características determinam o estilo dândi de ser. 13. Questão (ref.:104357) de 1,00 No decorrer do século XX, houve uma dinâmica de estilos e criadores. A partir dos anos 1970, os japoneses começaram a apresentar suas coleções em Paris. Kenzo foi um dos primeiros, seguido por Issey Miyake, Rei Kawakubo e Yohji Yamamoto, ocasionando rupturas na moda vigente. (LEHNERT, Gertrud. História da moda no século XX. Colônia: Könemann, 2001, p.88-89). Descreva o estilo proposto por esse grupo japonês, especificando: a) A moda européia antes da chegada dos japoneses. b) As inovações desse grupo. c) A herança desses estilistas para a moda contemporânea. Os criadores de moda japoneses levaram para a Europa um estilo menos sexy e exuberante, pois em vez de despir as mulheres, eles propunham vesti-las. a) O estilo vigente, antes da chegada do grupo japonês, era carregado de sensualidade com decotes provocantes e tecidos com strech (lycra) que deixavam a roupa mais colada ao corpo. Havia, ainda, um exagerado decorativismo nas roupas, maquiagem forte e corte de cabelo em camadas. b) O estilo empreendido pelos japoneses era caracterizado por silhuetas completamente surpreendentes e por efeitos espaciais, que colocaram em evidência materiais invulgares que viviam em função do corpo, deixando para segundo plano o sexo de quem o vestia. Foi o início de uma revolução do conceito ocidental de corpo e vestuário. Dados complementares deste item que podem ou não serem respondidos: Kenzo apresentou o seu vestuário de estilo folclórico, muito colorido e pouco convencional. Ele combinava o corte tradicional do kimono com elementos sul-americanos, orientais ou escandinavos. Issey Miyake influenciou-se pelas formas do vestuário tradicional japonês e "importou" das artes plásticas sua maneira de entender a moda, com construções elaboradas que 9

10 privilegiavam formas inusitadas e efeitos plissados. Rei Kawakubo, também com formação em artes plásticas, mostrava um vestuário de aspecto quase pobre e aparentemente disforme. Yohji Yamamoto pretendia criar um espaço de movimento para o corpo com a ajuda do vestuário e propôs peças de corte solto e frequentemente volumoso, com aparência de escultura. c) Até hoje, criadores de moda desenvolvem coleções que experimentam os efeitos produzidos pelos criadores Kenzo, Rei, Issey e Yohji. Seja pela aparência aproximada de efeitos escultóricos, seja pela exploração e experimentação de novas modelagens ou, ainda, pelo desejo em apresentar uma proposta que valorize mais o vestuário do que o corpo de quem o porta. 23. Questão Uma empresa alimentícia decidiu padronizar o uniforme de seus funcionários e solicitou a criação de um modelo de avental que contemplasse todos os setores. O profissional responsável pela confecção optou pelo processo industrial. A partir do exposto. A) Descreva duas etapas da confecção dos aventais; B) Indique dois fatores que possam limitar a utilização desses uniformes. a) A confecção dos aventais passa por várias etapas: da elaboração do modelo à entrega dos produtos. Todas as etapas possíveis são: 1) Encaixe - disposição dos moldes sobre o tecido com o objetivo de obter o melhor aproveitamento do material; 2) Risco - contorno dos moldes encaixados; 3) Enfesto do tecido - estender o tecido em camadas sobrepostas, perfeitamente alinhadas, com as faces posicionadas de acordo com as características do material; 4) Corte - execução do corte seguindo o risco efetuado; 5) Costura / Montagem - junção das partes cortadas e acabamentos diversos. b) Os fatores que limitam a utilização desses aventais são, entre outros: 1) Uso de material inflamável; 2) Uso de tecidos inadequados ao contexto do trabalho; 3) Modelagem inadequada. 18. Questão (ref.:105289) O Design de Interiores tem como atribuição profissional a transformação do espaço arquitetônico, criando diversos ambientes com intervenções projetuais. Dentre as ações deste profissional, está à especificação de materiais de revestimentos. Sabendo que o mercado oferece uma diversidade de opções de revestimento para Interiores e que esses com variadas aplicações como: pisos, tetos, paredes, mobiliários, vãos, entre outros. Descreva quais as informações sobre esses revestimentos o Design de Interiores deve buscar, para que possa especificá-los de maneira correta, evitando assim problemas para o profissional e seu cliente. 1-Custo 2-Forma de Pagamento 3-Resistência 4-Manutenção 5-Prazo de entrega 6-Garantia 7-Frete 8-Método de aplicação 9-Mão de obra especializada 10-O momento da obra que se deve comprar o revestimento 11-Como esse produto de ser armazenado ou guardado 10

11 12-Quanto comprar para futuras reposições 13- Como a superfície deve ser preparada para receber o material 14- RT (reserva técnica) 11

12 DIREITO 20. Questão ENADE 2006 O advogado José foi contratado por Antonio para propor ação indenizatória, julgada procedente. O advogado, porém, levantou a importância depositada pelo réu, negando-se a entregá-la ao seu cliente, sob a alegação de que as despesas que tivera e seus honorários superavam o valor da indenização, que foi inferior ao pretendido. Antonio moveu ação de prestação de contas contra José e noticiou o fato à autoridade policial, do que resultou processo criminal contra José pelo crime de apropriação indébita, sendo condenado à pena de 1 (um) ano e 4 (quatro) meses de reclusão e multa de dez dias-multa, fixando-se o dia-multa em um trigésimo do saláriomínimo. A pena privativa de liberdade foi convertida em pena de prestação de serviços à comunidade e de prestação pecuniária, esta no valor de cinco salários mínimos. Após estar definitivamente condenado, José faleceu, sem ter pago, ainda, o que devia a Antonio, conforme ficara assentado na ação de prestação de contas, cuja sentença transitou em julgado. Antonio, com dúvida acerca do que iria acontecer, em razão do óbito de José precisa de esclarecimentos fundamentados sobre as seguintes questões: a) poderia Antonio, que não adiantara o valor das despesas, exigir prestação de contas de José? b) os herdeiros de José terão de pagar o valor devido a Antonio conforme fixado na ação de prestação de contas? c) há alguma consequência da condenação penal para os herdeiros de José ou em favor de Antonio? Padrão de a) Sim, porque a obrigação de prestar contas não se confunde com existência de dívida. Aquele que está obrigado a prestar contas pode inclusive ter crédito. A obrigação de prestar contas é própria do contrato de mandato. b) Sim, porque embora não fossem legitimados para a ação de prestação de contas, que se desenvolve em duas fases, são obrigados pela dívida já apurada enquanto era vivo o obrigado a prestar contas. c) No que se refere às penas impostas a Antonio, em virtude do princípio da personalidade das penas, elas não serão estendidas aos herdeiros. 27. Questão (ref.:104763) ENADE 2006 Eustáquio, com 14 anos de idade, é contratado como aprendiz pela empresa Sapatos & Cia. Ltda. para aprender o ofício de sapateiro. O Ministério Público do Trabalho, após verificar denúncia anônima de exploração do trabalho infantil alega violação da Convenção 138 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), ratificada pelo Brasil, em Esta convenção proíbe o trabalho de menores de 15 anos. Alega, ainda, violação da Constituição Federal (art. 7o, inc. XXXIII) por considerar a atividade do aprendiz insalubre. Responda justificadamente: a) A função de aprendiz configura exploração do trabalho infantil? b) Se Eustáquio contasse entre 16 e 18 anos de idade e fosse contratado pela empresa, mas não na função de aprendiz, para realizar atividade insalubre, esta situação violaria o ordenamento jurídico vigente? c) A eventual violação da Convenção 138 da OIT, no caso narrado no enunciado, configura responsabilidade internacional do Estado brasileiro? Padrão de a) Não, na medida em que o aprendiz é contratado para o ensino de um ofício ou profissão, com carga horária reduzida e condições privilegiadas, possibilitando o exercício do direito à educação que tem, justamente, a qualificação da pessoa para o trabalho como um de seus objetivos. b) Sim, pois a Constituição Federal (art. 7o, inc. XXXIII) não permite a contratação de menores de dezoito anos para exercerem trabalho noturno, nem atividade insalubre. c) Configurada a violação, em tese estará configurada a Responsabilidade Internacional do Estado Brasileiro No entanto, os foros internacionais têm sustentado a necessidade de esgotamento dos recursos internos e, portanto, como o Ministério Público tomou a iniciativa de investigar o caso, a responsabilidade internacional deixa de existir, na medida em que afastada a culpa (na modalidade negligência) do Estado brasileiro. 29. Questão (ref.:104746) ENADE 2006 Ao desabar muito do que tem sido o estado-nação, como realidade e imaginação, logo fica posto o desafio para as ciências sociais. O paradigma clássico, cujo emblema tem sido a sociedade nacional simbolizada no estado-nação, está posto em causa. Continuará a ter vigência, mas subordinada à globalização, à sociedade global, como realidade e imaginação. O mundo não é mais apenas, ou principalmente, uma coleção de estados nacionais, mais ou menos centrais e periféricos, arcaicos e modernos, agrários e industrializados, coloniais e associados, 12

13 dependentes e interdependentes, ocidentais e orientais, reais e imaginários. As nações transformaram-se em espaços, territórios ou elos da sociedade global. Esta é a nova totalidade em movimento, problemática e contraditória. Na medida em que se desenvolve, a globalização confere novos significados à sociedade nacional, como um todo e em suas partes. Assim como cria inibições e produz anacronismos, também deflagra novas condições para uns e outros, indivíduos, grupos, classes, movimentos, nações, nacionalidades, culturas, civilizações. Cria outras possibilidades de ser, agir, pensar, imaginar. (IANNI, Octavio. A era do globalismo. 8. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004, p. 87) Sob o signo da globalização, muitas transformações estão se processando, com impactos severos na dinâmica da vida contemporânea. a) A intensificação do terrorismo é uma das reações aos entrechoques da vida globalizada? Por quê? b) Existem conflitos entre os direitos humanos positivados e as políticas de segurança dos estados-nação? Por quê? Padrão de a) Sim, o terrorismo representa uma organização em rede de forças de reação à globalização, na medida em que o desmanchar de tradições, culturas, símbolos e demais representações nacionais são abaladas pelo crescente processo de aproximação dos povos. Neste sentido, o terrorismo não reage à globalização somente por motivos políticos, mas também por motivos culturais, religiosos, econômicos e sociais. Sua reação explosiva contra vítimas anônimas, cujas 104 Elton Somensi de Oliveira e Elias Grossmann (Orgs.) faces se revelam somente após cada ataque pontual, é a característica mais clara desta luta contra um inimigo também anônimo. b) Sim, os conflitos existem, na medida em que o enrijecimento dos processos de controle de imigração gera tensões nacionais que tornam ambígua a disputa pela inclusão social de imigrantes. Ademais, direitos humanos de primeira geração são cassados dos próprios cidadãos nacionais (direito ao sigilo de correspondência, direito à liberdade de expressão...) em nome da segurança nacional, como mecanismo de contenção da violência e do terrorismo. 30. Questão (ref.:104768) ENADE 2006 Considere o seguinte trecho, extraído da obra Coronelismo, Enxada e Voto, de Victor Nunes Leal. Sobre o problema da discriminação tributária, como tivemos oportunidade de ver, grandes e eruditas tertúlias registram nossos anais parlamentares, ilustrando plenamente o dito popular: em casa onde falta o pão, todos brigam, ninguém tem razão. Ainda assim, a divisão da pobreza poderia ter sido mais eqüitativa do que é costume entre nós. A maior cota de miséria tem tocado aos municípios. Sem recursos para ocorrer às despesas que lhes são próprias, não podia deixar de ser precária sua autonomia política. O auxílio financeiro é, sabidamente, o veículo natural da interferência da autoridade superior no governo autônomo das unidades políticas menores. A renúncia, ao menos temporária, de certas prerrogativas costuma ser o preço da ajuda, que nem sempre se inspira na consideração do interesse público, sendo muitas vezes motivada pelas conveniências da militância política. Exemplo característico da perda de atribuições por motivo de socorro financeiro encontramos na lei mineira no 546, de 27 de setembro de Essa lei, conhecida pelo nome do Presidente que a sancionou, Bueno Brandão, permitiu ao Estado fazer empréstimo aos municípios para abastecimento d água, rede de esgotos e instalações de força elétrica. Condicionava, porém, esses empréstimos à celebração de acordo, em virtude do qual pudesse o Estado arrecadar rendas municipais para garantir o serviço de amortização e juros. Os empréstimos anteriores, ainda mediante acordo, também poderiam ser unificados e submetidos ao mesmo regime. A exigência do acordo era uma reverência ao princípio jurídico da autonomia municipal, mas, em certos casos, essa ressalva lembraria a liberdade que tem o operário de discutir o salário em época de desemprego. Outro exemplo, de consequências mais profundas, deparamos na lei baiana no 2.229, de 18 de setembro de Nos municípios em que houvesse serviço municipal sob responsabilidade do Estado, ou que tivessem contrato abonado ou afiançado pelo Estado, o prefeito e o administrador distrital não seriam eletivos, mas de livre nomeação e demissão do governador. (LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto. 2.ed. São Paulo: Alfa- Omega, p ) Em face do regime constitucional hoje vigente no Brasil, a) Os Municípios, dada a posição que ocupam na Federação, poderiam renunciar a prerrogativas próprias de sua autonomia? Por quê? b) Responda, justificando, se as competências tributárias, entendidas como competências para criação dos tributos, são delegáveis entre os entes da Federação. c) Indique, explicando-os sucintamente, dois exemplos de instrumentos de cooperação pelos quais um Município pode transferir ou compartilhar com outros entes federativos a execução de serviços públicos municipais. 13

14 Padrão de a) A resposta é negativa. Espera-se seja apresentado, como fundamento principal da resposta, o enquadramento, pela Constituição de 1988 (arts. 1o, 18, 29 e 30), do Município como ente da Federação, gozando de todos os aspectos da autonomia: política, legislativa, administrativa, financeira e, principalmente (novidade do regime de 1988), de auto-organização. A resposta deve conter a idéia de que os entes da Federação não podem alterar, a seu critério, as prerrogativas que lhes são fixadas pela Constituição. Como argumento de reforço, pode-se apontar que a relevância da preservação da Federação no sistema constitucional é evidenciada por dispositivos como art. 34, VII, e art. 60, 4o, I. b) A competência tributária, assim como se passa com as competências constitucionais em geral dos entes da Federação, são indelegáveis, dada a supremacia da Constituição. Essa idéia decorre da manutenção da estrutura e do equilíbrio federativo, decorrentes da Constituição. c) Como exemplos, podem ser mencionados os convênios de cooperação e os consórcios públicos, nos termos do art. 241 da Constituição e da Lei no /05, lembrando-se que convênios mantém natureza contratual e os consórcios públicos dão origem a pessoas jurídicas distintas dos entes consorciados; pode também ser mencionada a figura tradicional da concessão de serviços públicos, em relação à qual uma pessoa integrante da Administração pública de um ente federativo pode apresentar-se como concessionário de serviço público de titularidade de outro ente; e ainda pode ser lembrada a previsão do parágrafo único do art. 23 da Constituição. FORMAÇÃO GERAL Questão 7 e 10 - Valor total de dez pontos e serão consideradas os seguintes critérios: Atendimento ao enunciado. (4 pontos) Atualidade em relação ao assunto. (2 pontos) Coesão e coerência do texto (pensamento lógico). (1 ponto) Gramática: pontuação, concordância e ortografia. (1 ponto) Vocabulário utilizado (linguagem formal). (1 ponto) Apresentação da resposta dentro do espaço máximo de 10 linhas. (1 ponto) FOTOGRAFIA 3. Questão (ref.:104738) Se compreendermos que fotopublicidade é um processo em que elementos teóricos, técnicos, tecnológicos, plásticos e estéticos devem ser unidos na criação e produção de uma imagem, cite os processos de construção para uma boa foto publicitária. Inicialmente, é necessária a construção de um Briefing fotográfico, um "rough" ou um layout. A função do fotógrafo é, no caso do briefing, a de criar uma imagem que não apenas represente um determinado conceito, dando-lhe forma, mas principalmente, possa persuadir ou seduzir um determinado target (público-alvo), além, é claro, do cliente que solicitou o serviço e que vai aprovar (ou não) as fotos produzidas. No caso de um rought, o fotógrafo já tem em suas mãos um esboço da imagem e deve se basear nesse esboço para o processo de produção. O layout tem a preocupação da pós-edição, ou seja, relacionar a imagem fotografada com os elementos 14

15 que entrarão depois (como fontes, boxes, shapes e demais interferências), para que o fotógrafo respeite este estudo na hora de executar a fotografia. O importante nesta questão, é que o aluno deixe claro que tem conhecimento sobre os três processos construtivos da imagem (briefing, rough e layout). 15. Questão (ref.:104663) Apesar de uma câmera digital operar de forma muito próxima às tradicionais câmeras fotográficas, existem diferenças. Apresente uma argumentação. A grande diferença reside na ausência do filme fotográfico, pois na câmera digital este é substituído por um sensor, um semicondutor especializado capaz de conduzir parte da eletricidade que chega até ele. O sensor de uma câmera digital, composto por vários elementos fotossensíveis separados e organizados em uma grade, ocupa uma área equivalente ao do visor. A imagem atravessa a objetiva e atinge o sensor, que converte a luz em impulsos elétricos. A intensidade da carga varia dependendo da intensidade da luz que bate em cada elemento. Neste aspecto, o sensor funciona como um filme, no qual cada grão da emulsão é substituído por dos elementos do sensor. 26. Questão (ref.:104650) "Fotos tendem a transformar, qualquer que seja o seu tema; e, como imagem, uma coisa pode ser bela ou aterradora, ou intolerável, ou perfeitamente suportável, de um modo como não é na vida real". [...] "Desse ponto de vista, uma foto bela desvia a atenção do tema consternador e a dirige para o próprio veículo, comprometendo, portanto, o estatuto da foto como documento. A foto dá sinais misturados." Com base na afirmação de Susan Sontag fale sobre as fotografias de Lewis Hine e a importância que teve na história da fotografia. Com o surgimento da fotografia documental os fotógrafos passam a buscar um olhar humanista, o conceito de verdade. A fotografia nos dá a impressão de que é uma representação objetiva de alguma coisa factual. O valor informacional do documento é mediado pela perspectiva da pessoa e é apresentado como uma mistura de informação e emoção. A estética do belo nas fotografias documentais interfere no valor da verdade trágica, tornando um eufemismo uma pobreza que se torna bela aos olhos e pelas lentes de um fotógrafo. Lewis Hine foi um dos maiores fotógrafos norte-americanos cuja fotografia tem forte apelo social e documental. Começou a viajar pelo país a serviço do Comitê Nacional do Trabalho Infantil registrando as difíceis condições de trabalho as quais as crianças eram submetidas nas minas e indústrias. Também realizou um ensaio sobre as condições de trabalho na construção civil do Empire State Building. Seus trabalhos foram importantes para a mudança da lei das condições de trabalho. GESTÃO DE RH 10. Questão (ref.:105782) A construção da empresa Brasil Top Ltda., hoje pautada em aprendizagem, requer que revisemos diversos conceitos relacionados às maneiras como avaliamos, coordenamos e regulamos as pessoas e seus relacionamentos. Em especial, nessa empresa, percebe-se o progressivo abandono da descrição de cargo tradicional como base da estruturação dos subsistemas de RH. Se analisarmos suas descrições de cargo ao longo do tempo, notamos transformações substanciais. No passado, a Brasil Top Ltda. restringia e delimitava as atividades que deveriam ser desempenhadas pelos indivíduos. Atualmente, vem se preocupando com as expectativas de entregas desses cargos, abrangendo não somente atividades básicas, mas, principalmente, expectativas quanto à contribuição proativa dos indivíduos ao desenvolvimento organizacional. Isso acontece porque, nessa organização pautada em aprendizagem, os indivíduos são estimulados a agregar valor, transcendendo suas responsabilidades imediatas, o que é adequadamente avaliado para fins de gestão de pessoas. Na Brasil Top Ltda., é comum as pessoas se relacionarem com base em problemas e desafios, que demandam a posse de conhecimentos específicos, e não exclusivamente em estruturas formais e tradicionais de poder e de hierarquia. Assim, seu organograma tem relevância diminuída, na medida em que os indivíduos-chave para certas iniciativas de aprendizagem podem estar localizados em diversos níveis hierárquicos. Nesse sentido, a antiga descrição de cargos perdeu relevância. A empresa Brasil Top Ltda. assumiu a importância do alinhamento e do desenvolvimento de competências à competitividade; reconheceu a necessidade de um sistema integrado e coerente de gestão de pessoas que reforça a interação e o intercâmbio de diversos tipos de conhecimentos, relacionados à tecnologia, à produção, ao gerenciamento, entre outros, promovendo a aprendizagem nos seus diversos níveis. A- Com base na leitura do texto, indique o tipo de gestão introduzido pela Brasil Top Ltda. B- Explicite o conceito de ENTREGA. 15

16 A empresa Brasil Top Ltda. introduziu o conceito de gestão de pessoas por competências. A resposta deve contemplar no mínimo 3 (três) dos seguintes aspectos: - novas atribuições e responsabilidades do cargo; - conhecimentos; - habilidades; - comportamentos; - atitudes; - desempenho; - agregação de valor. 23. Questão (ref.:105784) A Metal Pesado, uma organização com um quadro de 412 funcionários e em projeto de expansão para os próximos três anos, está implementando um Plano de Carreira que busca oferecer oportunidades iguais para que seus funcionários tenham chance de crescimento na empresa. Além disso, a Metal Pesado prevê que, com o plano, terá melhores condições de realizar seus esforços de recrutamento interno durante a expansão contando com pessoal mais bem preparado para habilidades diversas. No ponto em que se encontra o projeto, já foi definido que a estrutura de carreira será paralela. Os próximos passos incluem criar instrumentos de apoio ao desenvolvimento dos indivíduos na carreira e de suporte à ação gerencial, e definir uma política de carreira que tenha critérios claros para escolha entre os diversos funcionários capacitados para ascensão. Apresente instrumentos para o apoio ao desenvolvimento dos indivíduos na carreira, instrumentos de suporte à ação gerencial e critérios que podem compor a política de carreira. Espera-se que sejam citados alguns destes abaixo listados, separando claramente os instrumentos de apoio a indivíduos e gestores, dos critérios que formalizam a política de carreira. Instrumentos para o apoio ao desenvolvimento dos indivíduos na carreira Orientação e acompanhamento dos gestores, planos de desenvolvimento individual, programas de feedback, programas de treinamento e desenvolvimento. Instrumentos de suporte à ação gerencial Avaliação de Desempenho, Avaliação de Potencial e preparação dos gestores para feedback ativo. Critérios que podem compor a política de carreira Resultado da avaliação de desempenho, participação em cursos e programas de desenvolvimento, envolvimento e participação em ações e projetos organizacionais. 24. Questão (ref.:105780) Sônia Farias, com grande esforço pessoal e incentivo familiar, estudou em escolas públicas e graduou-se em tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos. Foi contratada por uma empresa da área de petróleo e gás como Gerente de Recursos Humanos. Nessa área, encontrou um cenário tradicional, preconceituoso e pouco preocupado com a qualidade de vida dos funcionários. A primeira dificuldade encontrada foi ser aceita pelo grupo de diretores. Mesmo sendo muito competente, a cada passo esbarrava com atitudes preconceituosas por ser a única mulher a exercer um cargo na alta administração. Entretanto, era muito bem-aceita pelos funcionários da empresa. Para mudar a cultura dessa organização e modernizar as práticas de gestão, estabeleceu linhas prioritárias de atuação: programas de treinamento e capacitação; avaliações justas do desempenho; levantamento de condições de trabalho objetivando a melhoria da qualidade de vida; e implantação de recompensas por desempenho individual. A implantação de um plano de recompensas por desempenho deve estar atrelado a requisitos anteriores quanto ao desempenho de cada funcionário, em seu respectivo cargo. Apresente uma vantagem e uma desvantagem para tal plano de recompensas por desempenho individual. Possíveis vantagens, entre outras pertinentes: - incentiva o funcionário a atingir, e até a superar as metas propostas; - demonstra reconhecimento pelo esforço do funcionário; - busca de conhecimentos e habilidades para fazer jus a recompensa; - promove o crescimento e desenvolvimento profissional; - incentiva a perspectiva profissional. Possíveis desvantagens, entre outras pertinentes: - pode contrariar a cultura organizacional que esteja promovendo a colaboração e afetar o clima organizacional; - demanda por esforço adicional em relação ao estabelecimento de padrões de desempenho; - manutenção dos registros, tempo consumido para comunicar o plano aos funcioná rios; 16

17 - pode aumentar a competitividade interna gerando conflitos e disputa pelo poder; - a produção de bens e/ou serviços pode ser prejudicada em sua qualidade pela pressão no alcance de metas. GESTÃO COMERCIAL 5. Questão (ref.:56517) Relativamente ao processo falimentar, no que diz respeito à relação dos credores, há uma providência básica, respeitante à publicidade de tais credores junto à comunidade da praça onde está se processando a falência e demais credores. Ou seja, todos devem saber quem são os credores do falido. Responda: através de que meio, segundo a lei? Publicação no Diário Oficial. 6. Questão (ref.:60828) Como determinar o lugar do fechamento dos contratos eletrônicos? Tal questão é importante, pois o local determinará o foro judicial competente para a tramitação de eventuais processos. Sabe-se da dificuldade pois a rede é mundial. Para evitar problemas daí decorrentes, os especialistas sugerem uma providência simples: Que a proposta de venda do produto indicasse, expressamente, qual o foro da localidade competente para dirimir eventuais litígios entre as partes. 7. Questão (ref.:60815) Como se chama um tipo de contrato em que uma pessoa, por liberalidade, transfere do seu patrimônio bens ou vantagens para o patrimônio de outra? Doação 11. Questão (ref.:93372) Quais são os participantes do processo de compra industrial? Iniciadores, usuários, influenciadores, possuidores de informações (gatekeepers), compradores e decisores. 15. Questão (ref.:42794) Entre os órgãos da falência, que são três, há um de extrema importância, pois auxiliará o juiz, representará a comunhão de interesse dos credores, além de dirigir todos os atos do dia-a-dia do processo falimentar. Referimonos: Ao administrador Judicial. 24. Questão (ref.:93389) O que explica a teoria dos fatores de Herzog? Explica qual o efeito de alguns deles sobre a motivação. Segundo essa teoria, os estímulos ao desempenho, em uma situação de trabalho, podem ser divididos em quantas duas categorias principais. GESTÃO DE TURISMO 28. Questão (ref.:104530) Para ser turística, uma cidade precisa oferecer hospitalidade, além de dispor de um conjunto de empresas que forneçam serviços e produtos turísticos de qualidade. Nessa perspectiva, redija um texto que discuta a relação existente entre hospitalidade, qualidade dos produtos e serviços turísticos, e participação da comunidade receptora no processo de desenvolvimento turístico. 17

18 A hospitalidade de uma cidade é diretamente proporcional a um relacionamento de qualidade entre anfitriões e hóspedes/visitantes. A qualidade no espaço urbano é resultado da combinação de características gerais, tais como: infra-estrutura adequada; segurança; patrimônio cultural que forneça identidade; qualidade ambiental do entorno; acesso e oportunidade de lazer; eventos que forneçam animação; respeito às diferentes culturas, faixas etárias e limitações físicas. A qualidade dos equipamentos e serviços turísticos precisa ser percebida como adequada ou superior às expectativas da demanda. A gestão do destino turístico deve contar com a participação de todos os grandes grupos de atores sociais relacionados à atividade turística. 29. Questão (ref.:104391) Para o adequado desenvolvimento da atividade turística, é fundamental a participação de todos os grandes grupos de atores sociais em todas as fases do processo turístico, ou seja, planejamento, implementação, desenvolvimento, gestão e controle, considerando-se, sempre, as distintas vertentes de sustentabilidade de forma equânime. Tendo o texto acima como referência, explicite, de forma sucinta, as relações existentes entre o turismo e a sustentabilidade ambiental, socioeconômica e sociocultural. Resposta A resposta deve conter as relações entre os diversos tipos de sustentabilidade: a) sustentabilidade ambiental - gestão integrada dos recursos naturais e uso adequado desses recursos; b) sustentabilidade social - grau de contribuição do turismo para a redução das desigualdades sociais, mediante a promoção da inclusão e do empoderamento da comunidade dos destinos; c) sustentabilidade econômica - geração e distribuição da renda nas localidades turísticas; d) sustentabilidade cultural - respeito aos processos culturais das comunidades e sua importância para a competitividade do local; 30. Questão (ref.:104400) Entre as técnicas usadas pelas empresas turísticas para divulgação de seus preços tem-se o chamado preço dividido. Descreva como esta técnica funciona. Gabarito: No caso dos preços divididos, oferece-se um preço reduzido por um produto turístico que terá vários acréscimos com os serviços adicionais. Um exemplo seria: cobrar a entrada com taxa mínima para um parque e depois ter preços adicionais em serviços como lanches, lembranças, passeios, etc. Ou em um hotel fazer uma diária acessível e cobrar tarifas adicionais de ligações telefônicas, aluguel de cofre etc. GESTÃO FINANCEIRA 19. QUESTÃO Estratégia Agressiva CCL = AC PC. Assim, para os 4 meses o valor do CCL é, respectivamente, de ; ; e Uma estratégia agressiva seria conseguir somente a quantidade necessária de recursos para na exata medida das necessidades da empresa. Nesse caso, a empresa deveria levantar recursos de R$ no 1º mês e de mais R$ no mês seguinte, podendo desmobilizar esses recursos nos meses seguintes, já que apresentam CCL positivo. Uma estratégia conservadora, por sua vez, seria aquela na qual a empresa levantaria os recursos necessários relativos ao máximo de suas necessidades. Nesse caso, a empresa deveria levantar, o mais rapidamente possível, R$ , o máximo do CCL no período, 18

19 mantendo esses recursos durante todo o período ou, pelo menos, durante os dois primeiros meses. 26. questão 19

20 HOTELARIA 29. Questão (ref.:105124) Para o adequado desenvolvimento da atividade turística, é fundamental a participação de todos os grandes grupos de atores sociais em todas as fases do processo turístico, ou seja, planejamento, implementação, desenvolvimento, gestão e controle, considerando-se, sempre, as distintas vertentes de sustentabilidade de forma equânime. Tendo o texto acima como referência, explicite, de forma sucinta, as relações existentes entre o turismo e a sustentabilidade ambiental, socioeconômica e sociocultural. Resposta A resposta deve conter as relações entre os diversos tipos de sustentabilidade: a) sustentabilidade ambiental - gestão integrada dos recursos naturais e uso adequado desses recursos; b) sustentabilidade social - grau de contribuição do turismo para a redução das desigualdades sociais, mediante a promoção da inclusão e do empoderamento da comunidade dos destinos; c) sustentabilidade econômica - geração e distribuição da renda nas localidades turísticas; d) sustentabilidade cultural - respeito aos processos culturais das comunidades e sua importância para a competitividade do local; 30. Questão (ref.:105147) Uma nova tendência tem modificado o cenário turístico brasileiro. Trata-se do desenvolvimento dahotelariamarítima',oferecidaeoperadapeloscruzeirosdeca a mnoli ralbrasi ir Essa tendência vem configurando uma concorrência com os resorts em um período em que esses buscam melhores resultados para compensar os efeitos registrados no período de baixa estação. O cruzeiro marítimo é móvel, deslocando-se até a oferta turística, e não possui a mesma composição de custos, apesar de cumprir as mesmas funções de um resort. Considerando essas informações, Responda se você concorda ou não com o fato de que se verifica uma concorrência desigual entre hotelaria e cruzeiros marítimos, apresentando dois argumentos que justifiquem sua resposta. Não concordo - Prováveis argumentos Concordo - Prováveis argumentos Argumentos: Os estudantes devem fazer um paralelo entre a visão dos empreendedores e gestores de resorts e de cruzeiros marítimos. Para os resorts Um resort além dos investimentos em terrenos, edificações, instalações, serviços com o aproveitamento da mão de obra local; - paga impostos aos organismos públicos, encargo sociais de colaboradores; - é fiscalizado por órgãos ambientais e cumpre uma rígida legislação trabalhista, entre outras obrigações de uma empresa hoteleira, imóvel; - depende da sazonalidade e da inconstância da demanda. - não pode oferecer dentre os serviços de animação, os cassinos, que são proibidos em território nacional. Para os cruzeiros marítimos Na verdade, os cruzeiros têm custos de implementação do negócio elevados, pagam taxas para o governo tanto para sua entrada, quanto permanência no país, além de pagar as taxas portuárias mais altas do mundo. 20

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG GSI I Profa. Msc. Rosa Hoffmann 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG O SIG é um sistema integrado de apoio à tomada de decisões, proposto como uma ferramenta essencial para implementar a modernização

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO MBA GESTÃO DE VAREJO 1 - FORMAÇÃO DE PREÇO E ANÁLISE DE MARGEM NO VAREJO: Ementa: Conhecer o conceito de lucro na visão da precificação baseada no custo; demonstrar termos utilizados na formação de preço

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FACILIDADES EMPRESARIAIS - ESCRITÓRIO VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO BOLSAS E ACESSÓRIOS

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO BOLSAS E ACESSÓRIOS OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO BOLSAS E ACESSÓRIOS 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser fotocopiada,

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Questão nº 1. Padrão de Resposta Esperado:

ADMINISTRAÇÃO. Questão nº 1. Padrão de Resposta Esperado: Questão nº 1 Produto Para fazer frente ao problema de prazo de entrega do produto, a Megabooks poderia compensá-lo com uma agregação de valor ao produto. Poderia, por exemplo, utilizar uma sobrecapa personalizada

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA

MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA Conceito e Características. O mercado de capitais pode ser definido como um conjunto de instituições e de instrumentos que negociam com títulos e valores mobiliários, objetivando

Leia mais

Estratégias para aumentar a rentabilidade. Indicadores importantes. Controle a produção. Reduza filas. Trabalhe com promoções.

Estratégias para aumentar a rentabilidade. Indicadores importantes. Controle a produção. Reduza filas. Trabalhe com promoções. Uma publicação: Estratégias para aumentar a rentabilidade 04 Indicadores importantes 06 Controle a produção 08 Reduza filas 09 Trabalhe com promoções 10 Conclusões 11 Introdução Dinheiro em caixa. Em qualquer

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FOTOGRAFIA E FILMAGEM

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FOTOGRAFIA E FILMAGEM OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FOTOGRAFIA E FILMAGEM 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser fotocopiada,

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

Administração de Recursos Humanos

Administração de Recursos Humanos Administração de Recursos Humanos Profª Ma. Máris de Cássia Ribeiro Vendrame O que é a Administração de Recursos Humanos? Refere-se às práticas e às políticas necessárias para conduzir os aspectos relacionados

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ESTÚDIO PILATES, YOGA E FISIOTERAPIA

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ESTÚDIO PILATES, YOGA E FISIOTERAPIA OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ESTÚDIO PILATES, YOGA E FISIOTERAPIA 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

1. A comunicação é atividade institucional e deve ser regida pelo princípio da

1. A comunicação é atividade institucional e deve ser regida pelo princípio da 1 SUGESTÕES PARA UMA POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO COMITÊ DE POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO (CPCOM), REUNIÃO DE 30 DE MARÇO DE 2011 Redesenhado a partir da Constituição

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO GALERIA E CENTRO DE ARTES

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO GALERIA E CENTRO DE ARTES OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO GALERIA E CENTRO DE ARTES 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO CLÍNICA DE ESTÉTICA

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO CLÍNICA DE ESTÉTICA OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO CLÍNICA DE ESTÉTICA 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser fotocopiada,

Leia mais

Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o Fundo Municipal de Turismo - Fumtur - e dá outras providências.

Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o Fundo Municipal de Turismo - Fumtur - e dá outras providências. Terça-feira, 30 de Junho de 2015 Ano:XXI - Edição N.: 4832 Poder Executivo Secretaria Municipal de Governo LEI Nº 10.823, DE 29 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO MELHOR IDADE - SERVIÇOS DE CUIDADOR

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO MELHOR IDADE - SERVIÇOS DE CUIDADOR OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO MELHOR IDADE - SERVIÇOS DE CUIDADOR 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

RESOLUÇÃO. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogadas as disposições contrárias. Campinas, 16 de novembro de 2004.

RESOLUÇÃO. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogadas as disposições contrárias. Campinas, 16 de novembro de 2004. RESOLUÇÃO CONSEAcc CPS 3 /2004 APROVA AS EMENTAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE CAMPINAS, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho Acadêmico por Câmpus CONSEAcc, do câmpus de Campinas,

Leia mais

O que é Finanças? 22/02/2009 INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS

O que é Finanças? 22/02/2009 INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS Prof. Paulo Cesar C. Rodrigues E mail: prdr30@terra.com.br INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS O que é administração financeira? Qual sua importância para as corporações? Como são tomadas as decisões financeiras?

Leia mais

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS 1. LEGISLAÇÃO - Fundamentação Constitucional: Art. 241 da CF/88 - Fundamentação Legal: Art. 116 da Lei 8.666/93, 2. CONCEITO - CONVÊNIO - é o acordo firmado por entidades políticas

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO CPC-O - 01. Entidades de Incorporação Imobiliária

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO CPC-O - 01. Entidades de Incorporação Imobiliária COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS ORIENTAÇÃO CPC-O - 01 Entidades de Incorporação Imobiliária Descrição Item Objetivo e alcance 1 Formação do custo do imóvel, objeto da incorporação imobiliária 2-9 Despesas

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

Lei nº11.107 Consórcios públicos e gestão associada de serviços públicos

Lei nº11.107 Consórcios públicos e gestão associada de serviços públicos Lei nº11.107 Consórcios públicos e gestão associada de serviços públicos Seminário de Licenciamento Ambiental de Destinação Final de Resíduos Sólidos Brasília, DF - Novembro de 2005 Coleta de resíduos

Leia mais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial 01 ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS I EMENTA: Introdução à administração de recursos humanos; orçamento de pessoal; processo de recrutamento e seleção de pessoal; processo de treinamento e desenvolvimento

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

MODA. HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

MODA. HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos MODA 1. TURNO: Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado em Moda - habilitação em modelagem e desenvolvimento de produto GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Moda PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos Máximo = 7 anos 2.

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO Plano de Ação Estratégico Estratégias empresariais Anexo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE Unidade de Capacitação Empresarial Estratégias

Leia mais

- Como utilizar essas medidas para analisar, melhorar e controlar o desempenho da cadeia de suprimentos?

- Como utilizar essas medidas para analisar, melhorar e controlar o desempenho da cadeia de suprimentos? Fascículo 5 A medição do desempenho na cadeia de suprimentos Com o surgimento das cadeias de suprimento (Supply Chain), a competição no mercado tende a ocorrer cada vez mais entre cadeias produtivas e

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: COMUNICAÇÃO SOCIAL BACHARELADO MATRIZ CURRICULAR PUBLICIDADE E PROPAGANDA SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE -

BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE - BANCO DE QUESTÕES - CONTABILIDADE DE CUSTOS PARTE I (25 QUESTÕES) PESQUISA: EXAME DE SUFICIÊNCIA ENADE - 1. Uma empresa produziu, no mesmo período, 100 unidades de um produto A, 200 unidades de um produto

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ESCOLA DE IDIOMAS PARA CRIANÇAS

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ESCOLA DE IDIOMAS PARA CRIANÇAS OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ESCOLA DE IDIOMAS PARA CRIANÇAS 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa

1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa 1 Introdução 1.1. Problema de Pesquisa A motivação, satisfação e insatisfação no trabalho têm sido alvo de estudos e pesquisas de teóricos das mais variadas correntes ao longo do século XX. Saber o que

Leia mais

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO CATEGORIAS TÉCNICO TECNÓLOGO TEMAS LIVRE INCLUSÃO SOCIAL COOPERATIVISMO 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO 1.1 Nome da Instituição 1.2 Nome do Reitor(a)/Diretor(a)-Geral/Diretor(a) 1.3

Leia mais

LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 5026 DE 19 DE MAIO 2009 Dispõe sobre a qualificação de entidades como Organizações Sociais e dá outras providências. Autor: Poder Executivo O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO SERVIÇOS DE MÍDIA INDOOR

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO SERVIÇOS DE MÍDIA INDOOR OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO SERVIÇOS DE MÍDIA INDOOR 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING MÓDULO I 304101 FUNDAMENTOS DE MARKETING Fundamentos do Marketing. Processo de Marketing.

Leia mais

ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA

ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA Escritórios de Advocacia Zara 111 John Street, Suite 510, New York, NY 10038 Tel: 1-212-619 45 00 Fax: 1-212-619 45 20 www.zaralawny.com 1 Introdução A recente queda do

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO HORTALIÇAS E VEGETAIS PROCESSADOS

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO HORTALIÇAS E VEGETAIS PROCESSADOS OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO HORTALIÇAS E VEGETAIS PROCESSADOS 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

Ementas e bibliografia básica das disciplinas

Ementas e bibliografia básica das disciplinas Ementas e bibliografia básica das disciplinas Gestão do Conhecimento e Inteligência Competitiva (10h) Conceitos gerais de gestão do conhecimento Conceitos gerais de inteligência competitiva Ferramentas

Leia mais

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Comunicação Organizacional

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS Pedro Schubert

SISTEMAS INTEGRADOS Pedro Schubert SISTEMAS INTEGRADOS Pedro Schubert Vamos abordar os tópicos para a implantação da contabilidade moderna nas empresas. A contabilidade é legalmente utilizada nas empresas para atender aos enfoques legal

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE A HIDROVIA DO PARNAÍBA. PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA E A HIDROVIA DO PARNAÍBA Alternativas de Estruturação

SEMINÁRIO SOBRE A HIDROVIA DO PARNAÍBA. PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA E A HIDROVIA DO PARNAÍBA Alternativas de Estruturação SEMINÁRIO SOBRE A HIDROVIA DO PARNAÍBA PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA E A HIDROVIA DO PARNAÍBA Alternativas de Estruturação 06 de maio de 2009 PARCERIA PUBLICO-PRIVADA AGENDA 1. PROCESSO DE ESTRUTURAÇÃO DAS

Leia mais

Módulo IV. Delegação e Liderança

Módulo IV. Delegação e Liderança Módulo IV Delegação e Liderança "As pessoas perguntam qual é a diferença entre um líder e um chefe. O líder trabalha a descoberto, o chefe trabalha encapotado. O líder lidera, o chefe guia. Franklin Roosevelt

Leia mais

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) A EIRELI é uma nova forma de pessoa jurídica composta por uma só pessoa física. Os primórdios das pessoas jurídicas sempre estiveram ligados à ideia

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO AERO AGRÍCOLA 2006/2007

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO AERO AGRÍCOLA 2006/2007 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO AERO AGRÍCOLA 2006/2007 Que fazem de um lado, o SINAERO Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Empresa de Táxi Aéreo, Aeroclubes, Aviação Agrícola e de Garimpo, Prestadores

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ASSISTÊNCIA TÉCNICA - HARDWARE E SOFTWARE

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ASSISTÊNCIA TÉCNICA - HARDWARE E SOFTWARE OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO ASSISTÊNCIA TÉCNICA - HARDWARE E SOFTWARE 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante)

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) FLUXO DE CAIXA Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) Brainstorming: Chuva de ideias ou Toró de parpite: O QUE É FLUXO DE CAIXA? (Objetivo: Saber

Leia mais

A Lei Federal n. 11.079/04, institui normas gerais para licitação e contratação de parceria púbico-privada no âmbito da administração pública.

A Lei Federal n. 11.079/04, institui normas gerais para licitação e contratação de parceria púbico-privada no âmbito da administração pública. Pág.1 de 11 1. O QUE SÃ O PPPs? São modalidades especiais de concessão por meio da qual a Administração Pública delega a um particular a prestação de um serviço público, com ou sem construção de obra,

Leia mais

Coleção ajuda no sucesso profissional

Coleção ajuda no sucesso profissional COLEÇÃO Unic Josafá Vilarouca Renata Tomasetti (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br renata@unicbuilding.com.br Coleção ajuda no sucesso profissional Série lançada pela Publifolha possui 36 títulos,

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO REGIÃO OESTE

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO REGIÃO OESTE FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE NOVEMBRO DE 2013 REGIÃO OESTE Este relatório, referente ao mês de NOVEMBRO de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

A medição do desempenho na cadeia de suprimentos JIT e compras

A medição do desempenho na cadeia de suprimentos JIT e compras A medição do desempenho na cadeia de suprimentos JIT e compras Medição do desempenho na cadeia de suprimentos Medição do desempenho Sob a perspectiva da gestão da produção, o desempenho pode ser definido

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 141, DE 24 DE JUNHO DE 2009

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 141, DE 24 DE JUNHO DE 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 141, DE 24 DE JUNHO DE 2009 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS

PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS AGI.01 1ª 1 / 7 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. INTRODUÇÃO... 2 3. ABRANGÊNCIA E APLICABILIDADE... 2 4. PRINCÍPIOS GERAIS... 2 5. COLABORADORES... 3 A Conduta Pessoal e Profissional... 3 B Condutas não Aceitáveis...

Leia mais

Resolução 038/2001 CONSEPE

Resolução 038/2001 CONSEPE Resolução 038/2001 CONSEPE Aprova as normas de funcionamento do Curso de Administração do Centro de Ciências da Administração CCA/ESAG. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE

Leia mais

DESPESAS FIXAS. O que são Despesas Fixas?

DESPESAS FIXAS. O que são Despesas Fixas? Conceitos de Gestão O intuito desse treinamento, é apresentar aos usuários do software Profit, conceitos de gestão que possam ser utilizados em conjunto com as informações disponibilizadas pelo sistema.

Leia mais

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 02 1 OBJETIVO DO MANUAL... 03 2 CONCEITOS UTILIZADOS... 04 3 POLÍTICA DE CARGOS E SALÁRIOS... 06 4 POLÍTICA DE CARREIRA... 07 5 AVALIAÇÃO

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution

CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution GTI Solution Código de Ética: GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA 1. INTRODUÇÃO A GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS Linha de pesquisa: Sistema de informação gerencial Pâmela Adrielle da Silva Reis Graduanda do Curso de Ciências

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 16/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Fase Cód. I

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG. Diferença entre relatórios gerados pelo SPT e os gerados pelo SIG

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG. Diferença entre relatórios gerados pelo SPT e os gerados pelo SIG Introdução SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG A finalidade principal de um SIG é ajudar uma organização a atingir as suas metas, fornecendo aos administradores uma visão das operações regulares da empresa,

Leia mais

A PARADIPLOMACIA: CONCEITO E INSERÇÃO DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

A PARADIPLOMACIA: CONCEITO E INSERÇÃO DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS A PARADIPLOMACIA: CONCEITO E INSERÇÃO DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS Ana Carolina Rosso de Oliveira Bacharel em Relações Internacionais pela Faculdades Anglo-Americano, Foz do Iguaçu/PR Resumo:

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

Contabilidade Social Carmen Feijó [et al.] 4ª edição

Contabilidade Social Carmen Feijó [et al.] 4ª edição Contabilidade Social Carmen Feijó [et al.] 4ª edição CAPÍTULO 5 BALANÇO DE PAGAMENTOS Professor Rodrigo Nobre Fernandez Pelotas 2015 2 Introdução O balanço de pagamentos é o registro contábil de todas

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO SAÚDE LABORAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO SAÚDE LABORAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO SAÚDE LABORAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser fotocopiada,

Leia mais

MIZUNO, TOPPER, RAINHA, HAVAIANAS, TIMBERLAND, DUPÉ E SETE LÉGUAS.

MIZUNO, TOPPER, RAINHA, HAVAIANAS, TIMBERLAND, DUPÉ E SETE LÉGUAS. SOBRE A ALPARGATAS Quem nunca usou um Bamba? Ou uma calça US Top, um tênis Rainha, uma sandália Havaianas, ou jogou com uma bola Topper? A Alpargatas e suas marcas estiveram e estarão sempre presentes

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 1. O que é a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)? A Lei de Responsabilidade Fiscal é um código

Leia mais

Disciplina: Economia ECN001. Macroeconomia

Disciplina: Economia ECN001. Macroeconomia Disciplina: Economia ECN001 Macroeconomia Orçamento do Setor Público É a previsão de receitas e a estimativa de despesas a serem realizadas por um Governo em um determinado exercício (geralmente um ano).

Leia mais

CUSTO FIXO, LUCRO E MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO. Atividades Práticas

CUSTO FIXO, LUCRO E MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO. Atividades Práticas CUSTO FIXO, LUCRO E MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO 1 Assinalar Falso (F) ou Verdadeiro (V): Atividades Práticas ( ) Os custos fixos são totalmente dependentes dos produtos e volumes de produção executados no período.

Leia mais

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA SUMÁRIO DE PROJETOS WORKFLOW... 03 ALINHAMENTO ESTRATÉGICO... 04 IDENTIDADE CORPORATIVA... 04 GESTÃO DE COMPETÊNCIAS... 05 TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO... 05 REMUNERAÇÃO...

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO LAVANDERIA ESPECIALIZADA

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO LAVANDERIA ESPECIALIZADA OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO LAVANDERIA ESPECIALIZADA 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser

Leia mais

A estrutura do gerenciamento de projetos

A estrutura do gerenciamento de projetos A estrutura do gerenciamento de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é

Leia mais

Construção das Políticas Públicas processos, atores e papéis

Construção das Políticas Públicas processos, atores e papéis Construção das Políticas Públicas processos, atores e papéis Agnaldo dos Santos Pesquisador do Observatório dos Direitos do Cidadão/Equipe de Participação Cidadã Apresentação O Observatório dos Direitos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº.

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº. Disciplina Contabilidade e Sistemas de Custos CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 5º CCN Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº. 01 Introdução

Leia mais

Informações Financeiras. Sistema de Franquias

Informações Financeiras. Sistema de Franquias Informações Financeiras Sistema de Franquias Sistema de Franquias Somos uma loja que nasceu em Porto Alegre, somos especialista em moda masculina, e, em satisfazer e encantar os clientes. Com nosso sistema

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 2. Finanças 2.1 Orçamento anual integrado Objetivo: Melhorar

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

uvaeverde.com.br Apresentação ao Shopping

uvaeverde.com.br Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping Retorno do investimento garantido em contrato ou a devolução da verba inicial investida* Cláusula vigésima: do retorno do investimento inicial 20.1 A Franqueadora se compromete

Leia mais

SCPC - SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO E INFORMAÇÕES

SCPC - SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO E INFORMAÇÕES Muitos associados não dão importância à prestação de serviços de sua entidade de classe, considerando-a como um local para encontros, intercâmbio de opiniões e uma espécie de clube para discussão das últimas

Leia mais

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania Arquivos públicos municipais Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania APRESENTAÇÃO Este documento tem como objetivo principal informar e sensibilizar as autoridades públicas

Leia mais

SIND 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA.

SIND 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA. SIND 4.0 SIMULAÇÃO INDUSTRIAL MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA. BERNARD SISTEMAS LTDA. Florianópolis, Fevereiro de 2007. Todos os direitos são reservados. Nenhuma

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo

Arquitetura e Urbanismo Arquitetura e Urbanismo Arquitetura e Urbanismo CARREIRA EM ARQUITETURA E URBANISMO Os arquitetos recebem uma formação geral que lhes permite trabalhar em diversos campos: em projetos de construções, de

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR +

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + Ponta Delgada, 28 de Abril de 2014 Intervenção do Presidente do Governo Regional

Leia mais

Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção

Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção Curso DSc Bacen - Básico Provas 2001-2010 - Macroeconomia Prof.: Antonio Carlos Assumpção Contabilidade Nacional Balanço de Pagamentos Sistema Monetário 26- Considere a seguinte equação: Y = C + I + G

Leia mais