MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS PARA CREDENCIAMENTO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS E CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS PARA CREDENCIAMENTO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS E CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS"

Transcrição

1 MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS PARA CREDENCIAMENTO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS E CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS Este Manual faz parte integrante do Termo de Credenciamento e tem por finalidade orientar os procedimentos do CREDENCIADO no atendimento aos clientes dos planos DENT, doravante referidos apenas como BENEFICIÁRIOS, operados e administrados pela SÃO FRANCISCO ODONTOLOGIA, doravante referida como SFO, bem como estabelecer normas de atuação que facilitem o relacionamento com os profissionais (pessoa física ou jurídica), doravante referidos apenas como CREDENCIADOS. 1 - SÃO DEVERES DO CREDENCIADO: 1.1 Conhecer e observar as orientações e normas previstas neste MANUAL, no Manual de utilização para preenchimento das Guias Odontológicas editado pela Agência Nacional de Saúde (ANS) atualizado, doravante denominado MANUAL TISS (Anexo 1 deste Manual) e as normas técnicas e os procedimentos odontológicos da TABELA SÃO FRANCISCO ODONTOLOGIA (Anexo 2 deste Manual), doravante denominada TSFO. 1.2 Atender os BENEFICIÁRIOS dos planos DENT, operados e administrados pela SFO, de forma rigorosamente igualitária em relação aos seus pacientes particulares e os das demais operadoras, não promovendo e não permitindo que terceiros promovam, em seu consultório, distinções de qualquer natureza, como determina o artigo 18, inciso I da Lei Federal n.º 9.656/98, devendo sua conduta profissional ater-se a todos os princípios regidos pelo Código de Ética da Odontologia. 1.3 Privilegiar no atendimento e no agendamento de consultas, os casos de urgência e emergência, assim como as pessoas com mais de 60 (sessenta) anos de idade, gestantes, lactantes, lactentes e crianças até 5 (cinco) anos de idade. 1.4 Observar as normas vigentes e o correto preenchimento dos formulários necessários à comprovação dos serviços prestados e destinados aos respectivos pagamentos, para evitar eventuais glosas. 1.5 Receber prontamente a equipe profissional da SFO durante visitas ao consultório, quando necessário, bem como disponibilizar todos os dados relativos aos atendimentos prestados aos BENEFICIÁRIOS, observadas as questões éticas e o sigilo profissional. 1.6 Atender o BENEFICIÁRIO com a Guia de Tratamento Odontológico, doravante referida como GTO, padronizada pela ANS e disponibilizada pela SFO A GTO é um documento odonto legal de 3 (três) vias. Uma via da GTO deverá ser utilizada para o cirurgião-dentista descrever o plano de tratamento do paciente, enviando-a para ser aprovada. Após a aprovação, o cirurgião-dentista deve continuar o preenchimento das GTO s que ficaram em seu poder, das quais uma será utilizada para a cobrança dos valores referentes aos procedimentos realizados, relativos ao respectivo plano de tratamento autorizado pela SFO. A outra via da GTO deverá ficar em poder do cirurgião-dentista para fins odonto-legais. 1.7 Retirar impressos e formulários (cartelas radiográficas) diretamente na SFO sempre com antecedência, cuidando para que os atendimentos não sejam prejudicados pela falta dos mesmos. 1.8 Retirar a GTO diretamente na SFO, ou em local designado por ela. 1.9 O CREDENCIADO, para realização de consultas aos BENEFICIÁRIOS referidos acima, se utilizará de seu consultório, no endereço especificado, sendo certo que eventual mudança do mesmo deverá ser comunicada à SFO, por escrito, com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias. A comunicação precisará ser aceita pela SFO para que o Contrato de Credenciamento continue vigorando Manter a documentação indispensável à legalidade do funcionamento do consultório ou consultórios em que forem ser executados os serviços objeto deste credenciamento, tais como alvarás municipais e de segurança pública, bem como os registros no Conselho Regional de Odontologia - CRO e no Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde - CNES. 2 - DOS PROCEDIMENTOS QUE DEVEM PRECEDER O INÍCIO DO TRATAMENTO: Ao realizar o atendimento, cabe ao CREDENCIADO: 2.1 Exigir que o BENEFICIÁRIO apresente um documento oficial de identidade, juntamente com o Cartão de Identificação da São Francisco Odontologia, doravante denominado CI. 2.2 Ter em mãos a TSFO, a GTO, este MANUAL atualizado, o MANUAL TISS atualizado e o valor atualizado do Coeficiente de Honorários (CH), constante do anexo II do Termo de Credenciamento. 1

2 3 - DO CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO DA SÃO FRANCISCO ODONTOLOGIA - CI: 3.1 Constitui documento de apresentação obrigatória, sem o qual não é possível o preenchimento da GTO. 3.2 Na frente do CI consta o nome da SFO, o número de registro na Agencia Nacional de Saúde Suplementar - ANS e o telefone da Central de Atendimento (0800), para o esclarecimento de eventuais dúvidas. 3.3 No verso do CI constará: Vigência, Cód. Odont. (do Paciente), Plano (nome do plano), Aprovação (tipo de aprovação), Perfil do Plano, Nome do BENEFICIÁRIO, Empresa, Observações e Quadro de Carências do BENEFICIÁRIO. 3.4 As informações relacionadas abaixo, contidas no CI são muito importantes para o correto preenchimento da GTO: Plano: importante para saber quais das especialidades e dos procedimentos, listados na TSFO, que o BENEFICIÁRIO tem cobertura Perfil do Plano: indica o percentual que o CREDENCIADO deverá utilizar para calcular o valor, em reais (R$), da franquia/co-participação do BENEFICIÁRIO nos procedimentos cobertos. O valor da franquia/co-participação deverá ser pago diretamente no consultório do CREDENCIADO Vigência e Quadro de Carências: importante para saber quais as especialidades e os respectivos procedimentos, listados na TSFO, que o BENEFICIÁRIO tem cobertura, porém, deverá cumprir períodos de carência. Entende-se por carência o período de tempo durante o qual o BENEFICIÁRIO não terá direito a determinadas coberturas, contado a partir da data de sua inclusão no plano Aprovação: Indica quem deverá aprovar o tratamento descrito, se somente o BENEFICÁRIO ou o BENEFICIÁRIO juntamente com a EMPRESA Nos casos onde no CI não constar os campos descritos no item 3.4, haverá indicação no mesmo para que o cirurgião-dentista entre em contato com o SAC para obter as respectivas informações. 4 - DO PREENCHIMENTO DA GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO - FASE DE SOLICITAÇÃO: 4.1 Deverão ser colocados papéis carbono entre as três vias da GTO, os campos 3, 8, 9, 10, 13, 14, 20, 21, 22, 23, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 42, 44 e 46 deverão estar preenchidos de forma legível e assinados nos campos 49 e 50, caso contrário, será devolvida para o completo e correto preenchimento. 4.2 Para fins de comprovação da necessidade de tratamento e posterior recebimento dos respectivos valores, relativos aos procedimentos indicados, é obrigatório o exame radiográfico do problema bucal antes do tratamento. Nos casos de impossibilidade ou alguma dificuldade de realização do exame, enviar anexado a GTO um relatório discriminando os motivos para a falta de comprovação. Tal documento será avaliado pela SFO antes da liberação do tratamento. 4.3 Quando houver necessidade de alterações ou novas inclusões de procedimentos no Plano de Tratamento já iniciado, fazer nova GTO, inserindo somente os novos procedimentos a serem realizados e aguardar autorização. 4.4 Para o preenchimento dos campos é obrigatória a presença do paciente e, quando necessário, o responsável. O CREDENCIADO deverá consultar os dados cadastrais contidos no CI e as instruções contidas no MANUAL TISS, bem como a TSFO para certificar-se sobre quais são os procedimentos cobertos pelo plano do BENEFICIÁRIO, e seus respectivos valores de unidade de serviço (US), observando as Normas Técnicas de cada procedimento. Os campos não obrigatórios encontram-se hachurados e não devem ser preenchidos, salvo por orientação da SFO Anotar todos os procedimentos a serem executados, com base em exame clínico prévio; Esclarecer ao BENEFICIÁRIO sobre os procedimentos cobertos em relação ao plano adquirido na SFO; Relacionar na GTO os procedimentos cobertos pelo plano do BENEFICIÁRIO, preenchendo os campos: código do procedimento, descrição, dente/região, faces, quantidade, quantidade US (Unidade de Serviço), de acordo com o plano de cobertura do BENEFICIÁRIO, respeitando a cobertura que este tem contratada. Será utilizada a quantidade de US aplicável aos procedimentos cobertos, estabelecida entre as partes contratantes através da TSFO Caso haja franquia/co-participação sobre os procedimentos, esta deverá ser calculada conforme orientação abaixo e paga pelo BENEFICIÁRIO ao CREDENCIADO diretamente no consultório. Qualquer outro procedimento que não faça parte da cobertura indicada no CI do BENEFICIÁRIO deverá ser acordado e pago diretamente ao CREDENCIADO, não necessitando de descrição em GTO, salvo quando houver anotação expressa no CI, e tendo seus preços limitados de acordo com a TSFO. 2

3 Nos casos em que houver descrita a franquia/co-participação no CI, o credenciado deverá multiplicar o valor contido no campo 44 - Total Quantidade US pelo percentual descrito no CI (perfil do plano). Esse resultado deverá ser novamente multiplicado pelo CH para cobrança dos fatores moderadores atualizado, constante do anexo II do Termo de Credenciamento. O resultado dessa segunda multiplicação, agora em Reais (R$), deverá ser transportado para o campo 46 - Total Franquia/Co-participação e pago diretamente pelo BENEFICIÁRIO ao CREDENCIADO, a título de franquia/co-participação. Nenhum ônus recairá sobre a SFO referente ao não cumprimento desse acordo Tipos de aprovação do tratamento: Transcrever o tipo de aprovação que consta no CI no campo 47-Observações Aprovação Pessoal: Os procedimentos cobertos, cuja execução tenha obtido a aprovação pessoal do BENEFICIÁRIO e recebido expressa autorização da SFO, serão pagos por esta, desde que não tenham restrições de auditoria Aprovação Empresarial: Nos planos empresariais com este tipo de aprovação, os procedimentos cobertos deverão ser previamente aprovados pela empresa conveniada à qual pertencer o BENEFICIÁRIO, por meio de carimbo próprio e expressamente autorizados pela SFO, para que tenham o respectivo pagamento garantido por esta, desde que não tenham restrições de auditoria Aprovação Outras: Consultar a SFO. 5 - DO ENVIO DA GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO - FASE SOLICITAÇÃO À SFO: 5.1 Para solicitar a autorização do tratamento, o CREDENCIADO deverá enviar uma via carbonada da GTO para a SFO, no prazo de 48h (quarenta e oito horas), contado da consulta inicial, pessoalmente, por fax, por portador ou pelo correio, com aviso de recebimento (A.R.), mantendo as demais vias para seu controle. Sempre que a via for enviada por fax é necessário que se utilize a via preenchida à caneta, para uma melhor qualidade de imagem. 5.2 Os tratamentos somente poderão ser iniciados após a autorização prévia, através de Senha ou do retorno da GTO com os procedimentos autorizados, que será disponibilizada para o CREDENCIADO em até 5 (cinco) dias úteis após o recebimento da GTO. A Senha deverá ser transcrita em campo específico na GTO. 5.3 Junto com a senha será informado o número da GTO, que deverá ser preenchido no campo DOS PROCEDIMENTOS DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA: 6.1 Os casos de urgência e emergência inerentes ao tratamento que estiver autorizado e em curso, serão atendidos pelo CREDENCIADO sem ônus para o BENEFICIÁRIO ou para a SFO. 6.2 Nos casos de atendimentos de urgência e emergência, não é necessária autorização prévia da SFO. 6.3 O CREDENCIADO deverá observar os dados contidos no CI do BENEFICIÁRIO ou poderá consultar o Serviço de Atendimento ao Cliente - SAC. Deverá prestar o atendimento de urgência e emergência, orientando o BENEFICIÁRIO sobre coberturas, não coberturas e os valores de Franquia/co-participação, quando houver. 6.4 Nos casos de urgência e emergência não relacionados ao tratamento ou ocorridos com BENEFICIÁRIOS que não estejam em tratamento, o CREDENCIADO preencherá duas GTO s, a primeira discriminando o procedimento emergencial executado e a segunda para arquivo odonto-legal. No primeiro dia útil após o atendimento, o CREDENCIADO deverá solicitar Senha de autorização junto à SFO, para validação do mesmo, remetendo a GTO para a SFO. 7 - DO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO: 7.1 Durante as consultas para a realização do tratamento aprovado, no término de cada sessão, o CREDENCIADO deverá continuar o preenchimento da 1 a via (que está à caneta) colocando a data do procedimento e solicitando ao BENEFICIÁRIO ou responsável que assine confirmando a realização do serviço na sessão. 8 - DO PAGAMENTO AO CREDENCIADO ATRAVÉS DA GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO - FASE COBRANÇA: 3

4 8.1 A 1 a via da GTO (preenchida à caneta) deverá ser remetida pelo CREDENCIADO para a SFO imediatamente após a conclusão de todos os procedimentos propostos, o que deverá ocorrer em até 150 (cento e cinqüenta) dias, contados da data da Emissão da Guia, impreterivelmente. A 3 a via carbonada deverá ser mantida para seu controle. 8.2 O pagamento dos serviços prestados ao BENEFICIÁRIO da SFO, será feito mediante a constatação da efetiva realização dos serviços autorizados pela SÃO FRANCISCO ODONTOLOGIA e devidamente aprovado pela auditoria final Nos casos em que houver franquia/co-participação que implique no pagamento de parte do valor dos serviços pelo BENEFICIÁRIO, o cálculo da parcela por este devida será efetuada na forma estabelecida no sub item e deduzida do pagamento do CREDENCIADO Os prazos e formas de pagamento dos valores devidos pelo BENEFICIÁRIO a título de franquia/coparticipação, ou qualquer outro título, serão acertados diretamente entre aquele e o CREDENDIADO, sem que desta relação decorra qualquer obrigação solidária ou subsidiária para a SFO. 8.3 O atendimento dos BENEFICIÁRIOS sem que se observe qualquer das prescrições deste manual é de inteira responsabilidade do CREDENCIADO, ficando, desde já, a SFO desobrigada de quaisquer ônus, inclusive o de tomar providências junto aos BENEFICIÁRIOS para saldar compromissos. 8.4 Em nenhuma hipótese a SFO será responsabilizada pelo pagamento de procedimentos realizados não constantes em GTO e que não estiverem expressamente autorizados por meio de documentos de liberação de tratamento (Senhas ou GTO com os procedimentos autorizados). 8.5 Para efeito do pagamento será observado a data do recebimento da GTO da fase de cobrança pela SFO e serão considerados 2 (duas) datas mensais limites para a entrega das mesmas: -1º Data: último dia útil do mês; -2º Data: até o dia 10 de cada mês Nos casos das datas dos períodos coincidirem com finais de semana, feriados ou datas comemorativas, a data aceita para recebimento das guias, será a do dia útil anterior Os pagamentos indicados nos relatórios emitidos pela SFO (GTO cujos procedimentos aprovados tenham sido concluídos) serão creditados eletronicamente, em conta bancária indicada pelo CREDENCIADO, no prazo de até 45 (quarenta e cinco) dias, contados do último dia do período de entrega da GTO da fase de cobrança. 8.6 O valor a ser pago ao CREDENCIADO será obtido da seguinte forma: Procedimentos cobertos: quantidade de Unidade de Serviço - US X CH do CREDENCIADO, definido na TSFO O valor do CH diferenciado utilizado para cálculo do pagamento dos procedimentos cobertos, consta de termo específico (Anexo II do Termo de Credenciamento) entregue ao CREDENCIADO por ocasião do credenciamento, e é obtido por um fator de pontuação profissional determinado por análise curricular do CREDENCIADO ou dos profissionais vinculados ao CREDENCIADO, no caso de ser este pessoa jurídica. 8.7 Os valores do Coeficiente de Honorários - CH para procedimentos cobertos serão revisados a cada período de 12 (doze) meses, por livre negociação entre as partes. 8.8 A GTO somente será considerada para efeito de pagamento se: A respectiva GTO-fase solicitação já estiver em poder da SFO, com o devido documento de liberação de tratamento e com a mesma numeração (número da guia) Estiverem corretamente preenchidas e assinadas pelo BENEFICIÁRIO, em cada sessão e também no campo Estiverem acompanhadas das radiografias obrigatórias: iniciais (áreas orçadas) e finais (áreas tratadas) A GTO deverá ser encaminhada para o endereço indicado pela SFO, conforme cláusula Tendo recebido as GTO-fase solicitação e GTO-fase cobrança, a SFO, após conferência, perícia (auditoria técnica) e registro computadorizado, arquivará toda a documentação (GTO s e radiografias). O CREDENCIADO, por sua vez, se incumbirá da respectiva guarda de uma via da GTO, para eventual necessidade de comprovação futura dos procedimentos solicitados e efetuados O CREDENCIADO autoriza a SFO a debitar em sua conta corrente e efetuar a correspondente compensação sobre os seus créditos, os custos administrativos operacionais tais como: Valores de procedimentos orçados e recebidos, declarados ou não, porém não executados; 4

5 Taxas e impostos governamentais vigentes, decorrentes das prestações de serviços e as formas de pagamentos efetuados A SFO, uma vez autorizada pelo BENEFICIÁRIO na GTO, verificará a procedência da cobrança e os procedimentos realizados pelo CREDENCIADO com seus respectivos valores, depositando os valores liberados e indicados na Guia de Tratamento Odontológico-Demonstrativo de Pagamento, diretamente em conta bancária indicada pelo CREDENCIADO A SFO poderá glosar total ou parcialmente a GTO apresentada pelo CREDENCIADO, caso considere indevidas as cobranças ou constate qualquer outra irregularidade no preenchimento da mesma, notificando-o da constatação do erro, bem como facultando-lhe o direito de correção e reapresentação Não havendo qualquer manifestação e/ou reapresentação do CREDENCIADO até 15 (quinze) dias após a glosa, considerase efetivamente glosado o procedimento. 9 - DOS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS NÃO COBERTOS: 9.1 Os Procedimentos Odontológicos não Cobertos são os procedimentos que, embora constantes na TSFO, não fazem parte do rol de procedimentos cobertos no plano odontológico adquirido pelo BENEFICIÁRIO, conforme consta no seu respectivo CI. 9.2 Os Procedimentos Odontológicos não Cobertos deverão ser pagos pelo BENEFICIÁRIO diretamente ao CREDENCIADO, utilizando a TSFO para os valores máximos que poderão ser cobrados Os valores máximos desses procedimentos resultam da multiplicação da US pelo CH de procedimentos odontológicos não cobertos, obtidos no Anexo II do Termo de Credenciamento. 9.3 Esses procedimentos não deverão ser descritos em GTO, quando constar no CI do BENEFICIÁRIO que tal descrição é desnecessária DO TEMPO DE CREDENCIAMENTO E DESCREDENCIAMENTO: 10.1 Os Termos com os CREDENCIADOS serão sempre por tempo indeterminado, podendo ser rescindidos, de parte a parte, mediante prévio aviso por escrito de 60 (sessenta) dias, devendo neste caso o CREDENCIADO devolver para a SFO o material que lhe houver sido entregue por esta e que ainda esteja em seu poder Em caso de rescisão, por qualquer das partes, não poderão ser interrompidos os tratamentos já iniciados, que deverão ser concluídos na forma do presente instrumento No caso de rescisão contratual, fica o CREDENCIADO obrigado a informar por escrito a SFO os BENEFICIÁRIOS cujos tratamentos são de caráter continuado, pré-operatório ou que necessitem de atenção especial O CREDENCIADO fornecerá as informações necessárias à continuidade do tratamento com outro profissional de saúde, desde que requisitado pelo BENEFICIÁRIO DISPOSIÇÕES GERAIS 11.1 No caso do BENEFICIÁRIO suspender o tratamento por mais de 30 (trinta) dias, sem justificativa, o CREDENCIADO deverá solicitar autorização da SFO para enviar a GTO-fase cobrança, solicitando os pagamentos dos procedimentos executados. A GTO- fase cobrança,somente será considerada, se estiver acompanhada das radiografias comprobatórias e devidamente assinada pelo BENEFICIÁRIO nas datas em que houve atendimento As GTO s-fase solicitação ficarão arquivadas na SFO até a conclusão dos procedimentos, aguardando a cobrança por meio da GTO-fase cobrança. Após o prazo de 150 (cento e cinqüenta) dias, contados a partir da Emissão da Guia, serão automaticamente canceladas no sistema de informações e seus procedimentos não serão pagos, salvo se houver comunicação prévia por escrito do CREDENCIADO e autorização da SFO, para prorrogação do prazo e revalidação das mesmas A SFO, em nenhuma hipótese, será responsabilizada pela inadimplência de BENEFICIÁRIOS, quer quanto aos procedimentos cobertos, quer quanto aos não cobertos, quando estes forem objetos de negociação direta entre o BENEFICIÁRIO e o CREDENCIADO Os procedimentos odontológicos realizados deverão acompanhar obrigatoriamente as radiografias iniciais (antes do tratamento) e finais (após o tratamento). 5

6 11.5 O CREDENCIADO, em nenhuma hipótese, poderá se opor à realização de auditorias e perícias relativas ao tratamento proposto, sempre que a SFO julgar necessário, independente do valor do mesmo Caso haja a realização dos serviços com qualidade técnica inadequada e por esse motivo seja necessária a repetição do serviço por outro CREDENCIADO da SFO, o CREDENCIADO que realizou o primeiro serviço autoriza a SFO a deduzir os valores referentes a essa repetição dos seus pagamentos mensais Eventuais divergências destas regras e normas técnicas administrativas/normas de operacionalização dos procedimentos, deverão ser sempre resolvidas diretamente entre as partes: CREDENCIADO e SFO A prestação de serviços é de responsabilidade exclusiva do CREDENCIADO, que os executará por meio dos profissionais devidamente habilitados junto à SFO por meio do Termo de Credenciamento específico, não podendo delegar ou transferir esta competência a terceiros É de exclusiva responsabilidade do CREDENCIADO a elaboração e preenchimento do prontuário odontológico completo, que deverá ser feito em documento próprio e anexo, devendo ser arquivado pelo CREDENCIADO por se tratar de documento odonto-legal São de exclusiva responsabilidade do CREDENCIADO as obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais relativas à sua atividade profissional ou à de sua empresa, quando se tratar de pessoa jurídica, e aos serviços objeto deste Termo, bem como as inerentes aos profissionais envolvidos na realização desses serviços O CREDENCIADO deverá apresentar à SFO, sempre que solicitado por esta, os comprovantes de quitação de suas obrigações fiscais, trabalhistas, previdenciárias e quaisquer outras que lhe couberem em face do exercício profissional O Termo de Credenciamento não implica exclusividade para qualquer das partes, podendo o CREDENCIADO continuar atendendo os seus pacientes particulares, bem como os BENEFICIÁRIOS de outras operadoras de planos ou seguros privados de assistência à saúde, na forma que melhor lhe convier Para atendimento de BENEFICIÁRIOS nas especialidades Ortodontia, Ortopedia Facial, Prótese, Implantes e Cirurgias Buco-Maxilo-Faciais, o CREDENCIADO deverá estar habilitado pela SFO conforme os dados constantes no Anexo II do Termo de Credenciamento, cabendo-lhe ainda firmar Contrato de Prestação de Serviços para Tratamento Ortodôntico com o BENEFICIÁRIO da SFO de acordo com o modelo fornecido pela mesma, enviando uma via deste contrato devidamente assinado pelas partes para a SFO Fica facultada à SFO a divulgação da imagem e do nome do CREDENCIADO, de seu (s) endereço (s) e especialidade (s) credenciada (s), em campanhas publicitárias dirigidas aos BENEFICIÁRIOS de seus Planos Privados de Assistência Odontológica, bem como ao público em geral Qualquer situação extraordinária, não prevista expressamente neste Manual, deverá ser levada ao conhecimento da SFO para obtenção de informações sobre o procedimento a ser observado As normas e procedimentos contidos neste Manual, bem como seus anexos, complementações e aditamentos, enviados ao CREDENCIADO, se não contestados por escrito, no prazo de 30 (trinta) dias a contar do recebimento, ficarão fazendo parte integrante do Termo de Credenciamento Fica estipulada a multa equivalente ao valor do último faturamento para a parte que infringir qualquer dispositivo deste Manual de regras e normas técnicas administrativas, podendo a parte inocente, a quem reverterá a mencionada multa, considerar o Termo de Credenciamento integralmente rescindido As normas e procedimentos contidos neste Manual, bem como seus anexos, complementações e aditamentos, substituirão as constantes do Manual e seus anexos então vigentes DO FORO: 12.1 O foro competente para solucionar questões oriundas do Termo de Credenciamento e deste Manual, é o da Comarca de Ribeirão Preto/SP, com exclusão de qualquer outro. Ribeirão Preto, 14 de novembro de SÃO FRANCISCO ODONTOLOGIA ANS nº

MANUAL DE REGRAS E NORMAS OPERACIONAIS PARA CREDENCIAMENTO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS E CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS

MANUAL DE REGRAS E NORMAS OPERACIONAIS PARA CREDENCIAMENTO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS E CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS MANUAL DE REGRAS E NORMAS OPERACIONAIS PARA CREDENCIAMENTO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS E CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS Este Manual faz parte integrante do Termo de Credenciamento firmado entre a SÃO FRANCISCO ODONTOLOGIA,

Leia mais

MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO

MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO Este Manual tem por finalidade orientar os procedimentos de preenchimento da Web Guia do CREDENCIADO no atendimento aos beneficiários

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado( nome da operadora), com sede na rua..., n o...,bairro..., em(nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS (ADAPTADO às RESOLUÇÕES NORMATIVAS N.ºs 363, 364 e SÚMULA 26 DA ANS)

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS (ADAPTADO às RESOLUÇÕES NORMATIVAS N.ºs 363, 364 e SÚMULA 26 DA ANS) CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS (ADAPTADO às RESOLUÇÕES NORMATIVAS N.ºs 363, 364 e SÚMULA 26 DA ANS) I CONTRATANTE : Nome Operadora de Saúde Endereço: R...., nº... Bairro... - Cidade/ Capital

Leia mais

MANUAL DO CREDENCIADO

MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO APRESENTAÇÃO Prezado (a) Doutor (a): A ORAL ODONTO é uma empresa criada e administrada por profissionais dentistas que se dedicam a oferecer os melhores recursos

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado( nome da operadora), com sede na rua..., n o...,bairro..., em(nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

RHFOUS. Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM.

RHFOUS. Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. RHFOUS Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. 2011 RHFOUS Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. 2011 APRESENTAÇÃO O UNAFISCO SAÚDE é o Plano

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal:

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal: TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: CEP: Telefone: Representante legal: RG: CPF: 1. Por este termo, o associado

Leia mais

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de 1 www.santahelenasuade.com.brmecanismos de Regulação 2 A CONTRATADA colocará à disposição dos beneficiários do Plano Privado de Assistência à Saúde, a que alude o Contrato, para a cobertura assistencial

Leia mais

Manual do Credenciado

Manual do Credenciado Manual do Credenciado Prezado (a) Credenciado (a), Este manual tem o objetivo de orientar e esclarecer as dúvidas relacionadas aos atendimentos prestados pelo credenciado aos beneficiários da Sermed Odonto.

Leia mais

Horário: de 08:00 às 18:30h Segunda a Sexta-feira. Telefone: (32) 3215-0706

Horário: de 08:00 às 18:30h Segunda a Sexta-feira. Telefone: (32) 3215-0706 Prezado Usuário A UNIODONTO-JF sente-se honrada em tê-lo como cliente. Este Manual contém as informações necessárias para utilização do Sistema UNIODONTO. Leia-o com atenção e sempre o tenha à mão para

Leia mais

CONTRATADO(A) e, do outro lado o(a) Sr(a)., paciente (ou responsável legal do(a) menor ), portador(a) do RG nº, CPF nº, residente a,

CONTRATADO(A) e, do outro lado o(a) Sr(a)., paciente (ou responsável legal do(a) menor ), portador(a) do RG nº, CPF nº, residente a, SUGESTÃO DE MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS Pelo presente instrumento particular de contrato de prestação de serviços odontológicos, os contratantes, de um lado o(a) cirurgião(ã)-

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO CONSELHO DELIBERATIVO DO PROGRAMA TST-SAÚDE ATO DELIBERATIVO Nº 56, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre a assistência odontológica indireta aos beneficiários do Programa

Leia mais

O BENEFICIÁRIO opta por aderir, juntamente com seus respectivos dependentes, ao Plano de Saúde:

O BENEFICIÁRIO opta por aderir, juntamente com seus respectivos dependentes, ao Plano de Saúde: ESTIPULANTE: VIVA ADMINISTRADORA DE BENEFÍCIOS, inscrita no CNPJ nº 12.149.094/0001-44, com sede à Rua Dom Jaime Câmara, 66, salas 603 e 604, Centro, Florianópolis (SC), SUB-ESTIPULANTE: SINDICATO DOS

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4 Manual do Prestador Saúde o ANS - n 40.722-4 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Saúde, informando as características

Leia mais

MANUAL DE LISTA PRESENCIAL E CONFIRMAÇÃO DE ATENDIMENTO

MANUAL DE LISTA PRESENCIAL E CONFIRMAÇÃO DE ATENDIMENTO MANUAL DE LISTA PRESENCIAL E CONFIRMAÇÃO DE ATENDIMENTO Este Manual tem por finalidade orientar o preenchimento do Novo Portal de Serviços de Atendimento ao Prestador na Confirmação de Atendimento e Lista

Leia mais

MANUAL RECURSO DE GLOSA

MANUAL RECURSO DE GLOSA MANUAL RECURSO DE GLOSA Este Manual tem por finalidade orientar o preenchimento do Recurso de Glosa no Portal de Serviços de Atendimento ao Prestador, bem como estabelecer normas de atuação que facilitem

Leia mais

Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE

Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE AGOSTO/2014 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Orientações Gerais... 4 2.1 Entrega de guias... 4 2.2 Numeração de guias... 4 2.3 Pacotes - Autorização e cobrança...

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 1 Brasília/DF - 2007 1. Introdução A meta deste trabalho é estruturar e auxiliar no correto preenchimento das Guias

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça TABELA DE ODONTOLOGIA DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA INSTRUÇÕES DE FATURAMENTO 1. Deverão ser faturados ao STJ somente os tratamentos concluídos. 2. Quando a(s) perícia(s) for(em) obrigatória(s) para

Leia mais

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE 1. DAS INFORMAÇÕES GERAIS REGULAMENTO 1.1 - O presente regulamento objetiva a concessão de Crédito Educativo para estudantes devidamente Matriculados nos cursos

Leia mais

Manual do Credenciado

Manual do Credenciado Prezado Credenciado, Este Manual foi elaborado com o objetivo de disponibilizar informações sobre a Assistência Odontológica oferecida pelo Plano Suplementar de Saúde da ODONTOVIDA aos seus usuários e

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA REGULAÇÃO E DA CONTRATUALIZAÇÃO EM SAÚDE SUPLEMENTAR. Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (CNCC)

A IMPORTÂNCIA DA REGULAÇÃO E DA CONTRATUALIZAÇÃO EM SAÚDE SUPLEMENTAR. Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (CNCC) 1 A IMPORTÂNCIA DA REGULAÇÃO E DA CONTRATUALIZAÇÃO EM SAÚDE SUPLEMENTAR 2 CONCEITOS 3 SAÚDE SUPLEMENTAR: atividade que envolve a operação de planos privados de assistência à saúde sob regulação do Poder

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Capítulo I Funcionamento O Sistema consiste em um acordo estabelecido entre as Operadoras de Plano de Saúde associadas à Abramge pelo qual se obrigam a prestar atendimento de urgência e emergência aos

Leia mais

ODONTOLOGIA MANUAL DO PRESTADOR

ODONTOLOGIA MANUAL DO PRESTADOR Secretaria de Gestão do STF-Med Seção de Processamento de Despesas Odontológicas ODONTOLOGIA MANUAL DO PRESTADOR 1. ORIENTAÇÕES DE FATURAMENTO JUNTO AO STF-MED Considerando a assinatura do Termo de Credenciamento

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO PORTAL DE ATENDIMENTO AO PRESTADOR

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO PORTAL DE ATENDIMENTO AO PRESTADOR MANUAL DE PREENCHIMENTO DO PORTAL DE ATENDIMENTO AO PRESTADOR Este Manual tem por finalidade orientar o preenchimento do Novo Portal de Serviços de Atendimento ao Prestador no atendimento aos beneficiários

Leia mais

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. INFORMAÇÕES REGULAMENTARES:...3 3. ACESSO AO SISTEMA...3 4. INCLUSÃO DE USUÁRIOS...4 5. FATURAMENTO ELETRÔNICO...5 6. GUIA

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO 93,75 16,29

TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO 93,75 16,29 TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO ODONTOLÓGICO PME + SAÚDE PME (NOVOS CLIENTES) ODONTOLÓGICO PME - CONTRATANDO SOMENTE O PLANO ODONTOLÓGICO 14,81 23,05 43,92 93,75 16,29 25,35 48,31 103,13 Saúde PME: O Valor

Leia mais

SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS

SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS 2014 Tecnologia da Informação - TI Unimed Cascavel MANUAL HILUM 4.0 - FISIOTERAPIA A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro

Leia mais

CONVÊNIO DE RECIPROCIDADE E COOPERAÇÃO TÉCNICA OFERTA DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ODONTOLÓGICA

CONVÊNIO DE RECIPROCIDADE E COOPERAÇÃO TÉCNICA OFERTA DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ODONTOLÓGICA CONVÊNIO DE RECIPROCIDADE E COOPERAÇÃO TÉCNICA OFERTA DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ODONTOLÓGICA BELO DENTE FAMILIAR E INDIVIDUAL Registro Produto nº. 455.668/06-2. SINCOR-MG, Sindicato dos Corretores

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA

TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA A FAEL E O POLO (NOME FANTASIA) CELEBRAM O PRESENTE TERMO VISANDO A ANTECIPAÇÃO DE VALORES, PARA UTILIZAÇÃO EXCLUSIVA EM MÍDIA, COMO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS

REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS REGULAMENTO DO PROGRAMA ITAUCARD BUSINESS REWARDS 1. DISPOSIÇÕES GERAIS a) Este Regulamento faz parte integrante do Contrato de Cartão de Crédito ( Contrato ) e regula as condições aplicáveis ao Programa

Leia mais

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 CIRCULAR Nº 868 Aos Estabelecimentos Bancários, Caixas Econômicas e Cooperativas de Crédito participantes do Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. Comunicamos que a Diretoria do Banco Central

Leia mais

SEGURADORA SUL AMÉRICA COMPANHIA DE SEGURO SAÚDE

SEGURADORA SUL AMÉRICA COMPANHIA DE SEGURO SAÚDE 006246 SEGURADORA SUL AMÉRICA COMPANHIA DE SEGURO SAÚDE ESTIPULANTE Valor da USR R$0,52965 Valor da USR R$0,52965 196,65 307,84 316,22 321,54 331,25 335,77 481,79 489,25 606,67 1.179,93 154,61 242,04 248,61

Leia mais

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1 Manual do Prestador Versão 1.0 Maio/2014 Manaus - Amazonas 1 SUMÁRIO Apresentação... 3 1. Identificação do beneficiário...3 2. Atendimento ao beneficiário... 4 2.1. Requisitos para o atendimento... 4 2.2.

Leia mais

Manual de Orientação ao Prestador

Manual de Orientação ao Prestador Manual de Orientação ao Prestador ORIENTAÇÕES IMPORTANTES QUANTO AO PREENCHIMENTO DE GUIAS E AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS Com a intenção de melhorar a parceria entre o Plano Santa Casa Saúde, médicos,

Leia mais

Contrato de Hospedagem e Publicação de Sites

Contrato de Hospedagem e Publicação de Sites Contrato de Hospedagem e Publicação de Sites Pelo presente instrumento particular, Cognos Agência, CNPJ:20.997.642/0001-14 e aqui denominada CONTRATADA e CONTRATANTE(os dados do mesmo são os dados cadastrados

Leia mais

Manual de Reembolso. Para ter acesso a este benefício, fique atento às dicas a seguir. 2ª edição

Manual de Reembolso. Para ter acesso a este benefício, fique atento às dicas a seguir. 2ª edição Manual de Reembolso 2ª edição Você sabia que quando não utiliza os serviços da rede credenciada do Agros, seja por estar fora da área de cobertura do plano de saúde ou por opção, pode solicitar o reembolso

Leia mais

CONTRATO PARA UTILIZAÇÃO DE CARTÃO CLUBE DEMAIS ALIMENTAÇÃO, QUE ENTRE SI CELEBRAM: SUPERMERCADOS DB LTDA E,

CONTRATO PARA UTILIZAÇÃO DE CARTÃO CLUBE DEMAIS ALIMENTAÇÃO, QUE ENTRE SI CELEBRAM: SUPERMERCADOS DB LTDA E, CONTRATO PARA UTILIZAÇÃO DE CARTÃO CLUBE DEMAIS ALIMENTAÇÃO, QUE ENTRE SI CELEBRAM: SUPERMERCADOS DB LTDA E, NAS MODALIDAES PAT- PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DOS TRABALHADORES E/OU PRÊMIO - PREMIAÇÃO E INCENTIVO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS SANTANDER CAP SORTE UNIVERSITÁRIO I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO:

CONDIÇÕES GERAIS SANTANDER CAP SORTE UNIVERSITÁRIO I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: CONDIÇÕES GERAIS SANTANDER CAP SORTE UNIVERSITÁRIO I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Santander Capitalização S/A CNPJ: 03.209.092/0001-02 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.001039/2009-04

Leia mais

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES Como resultado de uma série de reuniões técnicas envolvendo representantes da Febraban, do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e do Banco Central do Brasil, no sentido de aprimorar ainda mais os procedimentos

Leia mais

Telecomunicações de São Paulo S/A

Telecomunicações de São Paulo S/A INSTRUMENTO PARTICULAR DE CESSÃO DE USO DA RELAÇÃO DE ASSINANTES No. M O D E L O A Telecomunicações de São Paulo S/A - TELESP, sociedade constituída sob as leis brasileiras, com sede na Capital do Estado

Leia mais

UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS

UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS UNIODONTO DUQUE DE CAXIAS INSTRUÇÕES OPERACIONAIS DO SISTEMA UNIODONTO - DUQUE DE CAXIAS 1 Solicite ao usuário titular ou dependente do plano o CARTÃO UNIODONTO (Fig.01) acompanhado de um documento de

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP ECO 2.1 MODALIDADE DADE INCENTIVO PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP ECO 2.1 MODALIDADE DADE INCENTIVO PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP ECO.1 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S. A. CNPJ: 88.076.30/0001-94 APLUBCAP ECO.1 MODALIDADE: INCENTIVO PROCESSO SUSEP Nº: 15414.0055/011-47

Leia mais

ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011

ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011 CONTROLE DE VERSÃO EILD PADRÃO BRASIL TELECOM S.A. ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011 1. Alterações realizadas no corpo do contrato: Alteradas as qualificações da CONTRATADA e CONTRATANTE O Anexo

Leia mais

NORMATIVO SARB 002/2008

NORMATIVO SARB 002/2008 O Conselho de Auto-Regulação Bancária, com base no art. 1 (b), do Código de Auto-Regulação Bancária, sanciona as regras abaixo dispostas, formalizando preceitos comuns a todas as signatárias da auto-regulação

Leia mais

CONTRATO n 002/2015. PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN:

CONTRATO n 002/2015. PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN: CONTRATO n 002/2015. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PAGAMENTO A FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS E DE SERVIDORES, QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA (RS) E O BANCO DO BRASIL S.A. O MUNICÍPIO

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS REGULAMENTO DA PROMOÇÃO INDICAÇÃO PREMIADA URBAMAIS URBAMAIS PROPERTIES E PARTICIPAÇÕES S.A., sociedade por ações, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 10.571.175/0001-02, com sede na Av. Raja Gabaglia, nº 2720,

Leia mais

ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE

ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE ANEXO III TRANSAÇÕES SEM CARTÃO PRESENTE O presente Anexo III faz parte integrante do Contrato de Credenciamento ao Sistema Elavon ( CONTRATO ) registrado no 5º Oficial de Registro de Títulos e Documentos

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 07/2015 PLANTÃO MÉDICO DE ESPECIALIDADES O Município de Não-Me-Toque comunica aos interessados que está procedendo ao CHAMAMENTO PÚBLICO no horário das 8:15 às 11:33h e das

Leia mais

ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS

ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS ADITIVO CONTRATUAL DE MANUTENÇÃO DE SEGURADOS DEMITIDOS OU APOSENTADOS Este aditivo é parte integrante do Seguro Saúde contratado pelo Estipulante abaixo indicado, bem como de suas Condições Gerais. Número

Leia mais

Edital de Credenciamento 003/2012

Edital de Credenciamento 003/2012 1/5 Edital de Credenciamento 003/2012 1 DO OBJETO: 1.1. O presente Termo tem por objetivo o credenciamento de Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, para prestação

Leia mais

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS Brasília, 08 de junho de 2010. Cumprimento de Contratos das Operadoras com os Laboratórios Clínicos. DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL - DIDES Gerência de

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA MAIS DANONE

REGULAMENTO PROGRAMA MAIS DANONE REGULAMENTO PROGRAMA MAIS DANONE DANONE LTDA., pessoa jurídica de direito privado, devidamente inscrita no CNPJ/MF sob o nº 23.643.315/0001-52, com sede na Av. Paulista, nº 2.300, 5º andar, Cerqueira César,

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 389, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em vigor a partir de 01/01/2016) Dispõe sobre a transparência das informações no âmbito da saúde suplementar, estabelece a obrigatoriedade da

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA 1- Objeto da Licitação: Prestação de serviço para contratação de seguro de vida em grupo para os empregados da Empresa Municipal de Informática S.A - IplanRio, visando

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO A CONSTRUTORA Massai, empresa inscrita no CNPJ/MF sob o nº 01.295.921/0001-91, com sede na Av. Monteiro da Franca, Nº 1092, CEP 58038-20 - bairro Manaíra, em JOÃO PESSOA /PB, realizará

Leia mais

4) O CLIENTE deverá a fornecer seus dados pessoais de forma completa e real, devendo atualizá-los sempre que necessário e/ou solicitado;

4) O CLIENTE deverá a fornecer seus dados pessoais de forma completa e real, devendo atualizá-los sempre que necessário e/ou solicitado; TERMOS E CONDIÇÕES Estes Termos e Usos (doravante denominados "Termos e Condições") regulamenta a prestação de serviço por parte da TUDO DA GRINGA (doravante denominada EMPRESA ) oferece ao seu CLIENTE.

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY Os presentes termos e condições gerais de uso (os Termos de Uso ) definem os direitos e obrigações aplicáveis aos usuários do

Leia mais

Resolvem, na melhor forma de direito, celebrar o presente Contrato de Mútuo ( Contrato ), de acordo com os seguintes termos e condições:

Resolvem, na melhor forma de direito, celebrar o presente Contrato de Mútuo ( Contrato ), de acordo com os seguintes termos e condições: CONTRATO DE MÚTUO Prelo presente instrumento particular, [O Estudante, pessoa física proponente de empréstimo com determinadas características ( Proposta )], identificado e assinado no presente contrato

Leia mais

Manual do Prevencionista

Manual do Prevencionista Manual do Prevencionista Sumário 1- Introdução 2- Instruções de atendimento 2.1- Identificação do beneficiário 2.2- Quanto ao tratamento 2.2.1- Etapas do atendimento 2.2.1.1- Situação atual 2.2.1.2- Fichas

Leia mais

TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS

TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS TERMO DE DISPONIBILIZAÇÃO DE ESPAÇO VIRTUAL PARA DIVULGAÇÃO DE MARCA, PRODUTOS E/OU SERVIÇOS Pelo presente Termo, em que são partes, de um lado SHAPE.I e, de outro, PARCEIRO, regularmente cadastrado em

Leia mais

CONTRATO DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE

CONTRATO DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE CONTRATO DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE Pelo presente instrumento, JEAN DOUGLAS TOLEDO RODRIGUES JUNIOR ME (MOTOBOYS DO BRASIL), com sede na FREI HILÁRIO, 101 FUNDOS. CAMPINAS. SÃO JOSÉ SC. CEP: 88101-310,

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SISTEMA DE ENGENHARIA GERENCIADOR DE OBRAS ON LINE IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES LOCADOR: Obra24horas Soluções Web para Engenharia Ltda., com sede na Rua Formosa, 75 1º andar

Leia mais

Registrado no 1º Cartório de Registro de Títulos e Documentos da Cidade de Ponta Grossa Estado do Paraná, sob o nº 143.698

Registrado no 1º Cartório de Registro de Títulos e Documentos da Cidade de Ponta Grossa Estado do Paraná, sob o nº 143.698 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA OPERAR, MANTER E ADMINISTRAR CARTEIRA DE COBRANÇA NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES EM SITE DE PROPRIEDADE DA REGULARIZA IMOVEIS E COBRANÇAS LTDA Registrado no 1º Cartório

Leia mais

Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Companhia Hidro Elétrica do São Francisco DIRETORIA ADMINISTRATIVA Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Número Sistema : RECURSOS HUMANOS Sub-Sistema : Vigência : 01/12/2014 Emissão : 01/12/2014

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO BRADESCO SOLUÇÃO DE ALUGUEL

CONDIÇÕES GERAIS DO BRADESCO SOLUÇÃO DE ALUGUEL I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO BRADESCO SOLUÇÃO DE ALUGUEL SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 BRADESCO SOLUÇÃO DE ALUGUEL PLANO PU 15/15 A - MODALIDADE:

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 265, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2001 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto no art. 8º do Decreto nº

Leia mais

CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO

CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO CONDIÇÕES DE FORNECIMENTO I - Formalização e Aceitação do Pedido 1.1 - O Aceite será automático caso o fornecedor não faça uma recusa parcial ou total, Por escrito no prazo de 2(dois) após o recebimento

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP POPULAR 510 MODALIDADE POPULAR PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S. A.

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP POPULAR 510 MODALIDADE POPULAR PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S. A. I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S. A. CNPJ: 88.076.302/0001-94 APLUBCAP POPULAR 510 MODALIDADE: POPULAR PROCESSO SUSEP Nº: 15414.902145/2013-85 II - GLOSSÁRIO Subscritor

Leia mais

INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE DO SERVIDOR PÚBLICO DE SENADOR CANEDO ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO ANEXO IX

INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE DO SERVIDOR PÚBLICO DE SENADOR CANEDO ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO ANEXO IX ANEXO IX CONTRATO Nº -----/2015 CONTRATO DE CREDENCIAMENTO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM CONSULTAS MÉDICAS, S.A.D.T. E CIRURGIAS DOS SERVIDORES DO MUNICIPIO DE SENADOR CANEDO CELEBRADO ENTRE O IAMESC E A

Leia mais

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações A Banrisul Armazéns Gerais S.A., atendendo ao disposto nos arts. 13 e 25 II da lei nº 8.666/93,

Leia mais

1.1.2. O Tarifário completo encontra-se, sempre, disponível em nossa Recepção.

1.1.2. O Tarifário completo encontra-se, sempre, disponível em nossa Recepção. Política de Reservas - Hotel Ponta do Morro 1. Do Tarifário 1.1.1. Nossas diárias possuem valores que variam de acordo com a época do ano, tipo de apartamento e quantidade de pessoas hospedadas. Variam

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N o 477, DE 30 DE SETEMBRO DE 2013. Dispõe sobre o Seguro Garantia, divulga Condições Padronizadas e dá outras providências. O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

Por que criar um padrão?

Por que criar um padrão? Tópicos Abordados Por que padronizar O que regulamenta Prazos Responsabilidades Entendendo a norma Webservices Mensagens TUSS Demonstração de uso de Webservices TISS Por que criar um padrão? Para colocar

Leia mais

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS 1 CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES O(a)Sr(a)., RG n.º, CPF, telefone(s),e-mail, endereço, Bairro,Cidade, Cep, de ora em diante denominado(a) simplesmente

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PRIME PLANO PM 48/48 P - MODALIDADE:

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC CONDIÇÕES GERAIS DO PIC I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: CIA ITAÚ DE CAPITALIZAÇÃO CNPJ: 23.025.711/0001-16 PIC - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.005217/2012-63 WEB-SITE:

Leia mais

ParanáBanco. REGULAMENTO DE USO DO NETBANKING PARANÁ BANCO Atualizado em 16/09/2015

ParanáBanco. REGULAMENTO DE USO DO NETBANKING PARANÁ BANCO Atualizado em 16/09/2015 O Cliente, pela assinatura física e/ou eletrônica do Termo de Adesão e Uso do NetBanking Paraná Banco, adere ao presente Regulamento, definido conforme os seguintes termos e condições: 1. Regras de uso

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO

ACORDO DE COOPERAÇÃO ACORDO DE COOPERAÇÃO DEFINE O ACORDO DE COOPERAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESPIRITO SANTO - CREA/ES, PARA CONCESSÃO

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 105/PGM/2011 - PROCESSO Nº 06.3467-00/2011

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO PROCURADORIA GERAL CONVÊNIO Nº 105/PGM/2011 - PROCESSO Nº 06.3467-00/2011 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PORTO VELHO, POR INTERMÉDIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA - SEMFAZ, DE UM LADO, E DO OUTRO O BANCO DO BRASIL S.A., PARA OS FINS QUE ESPECIFICAM. Aos vinte

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES

CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Santander Capitalização S/A CNPJ: 03.209.092/0001-02 Din Din Copa Santander Libertadores MODALIDADE:

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 100 II

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 100 II CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO 100 II I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO 100 II PLANO PU 36/001 B1 - MODALIDADE:

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSUMIDOR PARA O PROGRAMA DE FIDELIDADE QUANTO MAIS DIÁRIAS MAIS PRÊMIOS

REGULAMENTO DO CONSUMIDOR PARA O PROGRAMA DE FIDELIDADE QUANTO MAIS DIÁRIAS MAIS PRÊMIOS REGULAMENTO DO CONSUMIDOR PARA O PROGRAMA DE FIDELIDADE QUANTO MAIS DIÁRIAS MAIS PRÊMIOS HPLUS ADMINISTRAÇÃO E HOTELARIA LTDA, empresa com sede na Cidade de Brasília, Distrito Federal, no Setor Comercial

Leia mais

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS FASCÍCULO DO BENEFICIÁRIO VERSÃO 2013 Instituto Curitiba de Saúde ICS - Plano Padrão ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. CONSULTA/ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA EM PRONTO ATENDIMENTO

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 60/60 A - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP

Leia mais

CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS. I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições:

CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS. I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições: CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO DE COMPRAS I -DEFINIÇÕES: para os fins deste CONTRATO, serão adotadas as seguintes definições: a) PASSA TEMPO ADMINISTRADORA DE CARTÃO LTDA., com sede na Rua

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH

CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PREMIUM CASH PLANO PM 60/60 N - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO OUROCARD PRÉ-PAGO RECARREGÁVEL VISA DO BANCO DO BRASIL S.A - CORRENTISTAS PESSOAS FÍSICAS

CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO OUROCARD PRÉ-PAGO RECARREGÁVEL VISA DO BANCO DO BRASIL S.A - CORRENTISTAS PESSOAS FÍSICAS CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DO CARTÃO OUROCARD PRÉ-PAGO RECARREGÁVEL VISA DO BANCO DO BRASIL S.A - CORRENTISTAS PESSOAS FÍSICAS Pelo presente contrato, o BANCO DO BRASIL S.A., com sede em Brasília

Leia mais

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS MANUAL DO PRESTADOR DE SERVIÇOS AMBULATORIAIS DE EMERGÊNCIA (FASCÍCULO DO PRONTO-SOCORRO E DO PRONTO ATENDIMENTO) VERSÃO I - 2013 ÍNDICE APRESENTAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA PLANO PU

Leia mais

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF 032/2014 - PGM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica

Leia mais

ICATU SEGUROS Condições Gerais Página 1

ICATU SEGUROS Condições Gerais Página 1 CONDIÇÕES GERAIS DO PU114P I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 74.267.170/0001-73 PLANO PU114P MODALIDADE: POPULAR PROCESSO SUSEP Nº: 15414.005166/2011-99II

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE PLANO PM

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE DAS DEFINIÇÕES INICIAIS

ÂMBITO E FINALIDADE DAS DEFINIÇÕES INICIAIS Estabelece normas e procedimentos a serem observados nas operações realizadas em bolsas e mercados de balcão organizado por meio da rede mundial de computadores e dá outras providências. O PRESIDENTE DA

Leia mais

CONTRATO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ANIMAL PLANO PETMEDIC

CONTRATO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ANIMAL PLANO PETMEDIC CONTRATO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ANIMAL PLANO PETMEDIC QUALIFICAÇÃO Nome: DO(A) CONTRATANTE: Filiação: / Data de nascimento: / / CPF: RG: Órgão emissor: Endereço: Nº Complemento: Bairro: CEP Cidade: UF:

Leia mais