SERVIÇO PÚBLICO ADEQUADO. Olá, pessoal, vamos falar um pouco hoje sobre serviços públicos.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇO PÚBLICO ADEQUADO. Olá, pessoal, vamos falar um pouco hoje sobre serviços públicos."

Transcrição

1 SERVIÇO PÚBLICO ADEQUADO Olá, pessoal, vamos falar um pouco hoje sobre serviços públicos. Segundo o art. 175 da CF/88, incumbe ao Poder Público, na forma da lei, a prestação de serviços públicos. Essa prestação pode se dar: - diretamente, pelos próprios órgãos da Administração Direta ou pelas entidades da Administração Indireta (autarquias, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista); ou - indiretamente, por particulares, sob regime contratual de concessão ou permissão. No segundo caso, a delegação do serviço deve ser feita sempre mediante prévia licitação, exigida para a celebração dos respectivos contratos administrativos. Aqui não vale aquela regra de dispensa ou inexigibilidade do procedimento licitatório aplicável aos contratos administrativos comuns, regidos pela Lei 8.666/1993. Os contratos de concessão ou permissão de serviços públicos sempre exigem prévia licitação. O parágrafo único do citado artigo reza ainda que a lei disporá sobre: - o regime das empresas concessionárias e permissionárias de serviços públicos; - o caráter especial de seu contrato e de sua prorrogação; - as condições de caducidade, fiscalização e rescisão da concessão ou permissão; - os direitos dos usuários;

2 - política tarifária; - a obrigação de manter serviço adequado. O diploma legal que regulamenta esse artigo da Carta Magna é a Lei 8.987/1995, que, no seu art. 6.º, dispõe que toda concessão ou permissão de serviço público pressupõe a prestação de serviço adequado ao pleno atendimento dos usuários, conforme estabelecido nessa Lei, nas normas pertinentes e no respectivo contrato. Segundo o 1.º desse dispositivo, serviço adequado é o que satisfaz as condições de regularidade, continuidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade, cortesia na sua prestação e modicidade das tarifas. A regularidade consiste na prestação do serviço sempre com o mesmo padrão de qualidade. A continuidade (ou permanência) significa a prestação ininterrupta do serviço. A eficiência é a execução do serviço com a melhor relação entre custo e benefício, de maneira que não se corra o risco de interrupção do serviço por sua má gestão. A segurança exige que o serviço seja prestado sem riscos para os usuários. A atualidade compreende a modernidade das técnicas, do equipamento e das instalações e a sua conservação, bem como a melhoria e a expansão do serviço (art. 6.º, 2.º, da Lei). A generalidade é a imposição de serviço igual para todos, sem distinção entre os usuários. A cortesia na prestação do serviço traduz-se no bom tratamento para com o público. Finalmente, a modicidade pressupõe tarifas em patamares monetários razoáveis para os administrados. Vale dizer que, conforme o 3.º desse artigo, não se caracteriza como descontinuidade do serviço a sua interrupção: - em situação de emergência; ou - após prévio aviso, quando:

3 motivada por razões de ordem técnica ou de segurança das instalações; ou por inadimplemento do usuário, considerado o interesse da coletividade. A expressão considerado o interesse da coletividade, citada na Lei, significa que, em determinados casos, mesmo tendo havido o inadimplemento do usuário e o prévio aviso da intenção de promover a interrupção do serviço, a concessionária não poderá adotar tal medida, por estarem presentes razões de superior interesse público. É o caso de um hospital que não pague sua conta de luz, cujo fornecimento de energia não poderá ser interrompido pela empresa, pois isso poderia acarretar a morte de pacientes na UTI, por exemplo. Neste caso, deverá à concessionária continuar fornecendo o serviço, restando-lhe promover a cobrança judicial dos valores devidos pelo hospital. Seguem agora algumas questões sobre o assunto: 1) (Esaf/MDIC/ACE/2002) No âmbito do conceito de serviço público adequado, o requisito referente à modernidade das técnicas, do equipamento e das instalações e a sua conservação, bem como a melhoria e expansão do serviço, denomina-se: a) atualidade b) eficiência c) desempenho d) efetividade e) tecnologia

4 2) (Esaf/MPOG/EPPGG/2002) No âmbito do serviço público, a noção de serviço adequado abrange as seguintes condições, exceto: a) cortesia na sua prestação b) atualidade c) modicidade nas tarifas d) continuidade e) gerenciamento participativo 3) (Esaf/TCU/AFCE/1999) Quando o Poder Público descentraliza serviço público, mediante contrato outorgado a particular, que o executará por sua conta e risco, ocorre: a) concessão b) autorização c) admissão d) parceria administrativa e) consórcio administrativo 4) (Cespe/MPOG/Nível Intermediário/2009) Os serviços públicos devem atender à obrigação de manutenção do serviço adequado. De acordo com a legislação brasileira aplicável, o serviço público é considerado adequado quando satisfaz às condições de regularidade, continuidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade, cortesia na sua prestação e modicidade das tarifas cobradas dos usuários desse serviço. Gabarito: 1A 2E 3A 4C

5 Bem, pessoal, por hoje é só. Esta foi só uma palhinha do assunto serviços públicos, especialmente quanto ao conceito de serviço público adequado e suas características. Um forte abraço! Professor Luciano Oliveira

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A adequada e eficaz prestação dos serviços públicos. A interrupção da prestação dos serviços essenciais e suas conseqüências Marcelo Azevedo Chamone* I) Serviços públicos sob incidência

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico que este documento da empresa COOPERNOVA COOPERATIVA NOVALIMENSE DE TRANSPORTE DE CARGAS E

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico que este documento da empresa COOPERNOVA COOPERATIVA NOVALIMENSE DE TRANSPORTE DE CARGAS E pág. 1/23 pág. 2/23 pág. 3/23 pág. 4/23 pág. 5/23 pág. 6/23 pág. 7/23 pág. 8/23 pág. 9/23 pág. 10/23 pág. 11/23 pág. 12/23 pág. 13/23 pág. 14/23 pág. 15/23 pág. 16/23 pág. 17/23 pág. 18/23 pág. 19/23 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 08/05/2015 da Empresa UNIMED JUIZ DE FORA COOPERATIVA DE TRABALHO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 08/05/2015 da Empresa UNIMED JUIZ DE FORA COOPERATIVA DE TRABALHO pág. 16/49 pág. 17/49 pág. 18/49 pág. 19/49 pág. 20/49 pág. 21/49 pág. 22/49 pág. 23/49 pág. 24/49 pág. 25/49 pág. 26/49 pág. 27/49 pág. 28/49 pág. 29/49 pág. 30/49 pág. 31/49 pág. 32/49 pág. 33/49 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 21/11/2014 da Empresa ANDRADE GUTIERREZ S/A, Nire e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 21/11/2014 da Empresa ANDRADE GUTIERREZ S/A, Nire e pág. 1/46 pág. 2/46 pág. 3/46 pág. 4/46 pág. 5/46 pág. 6/46 pág. 7/46 pág. 8/46 pág. 9/46 pág. 10/46 pág. 11/46 pág. 12/46 pág. 13/46 pág. 14/46 pág. 15/46 pág. 16/46 pág. 17/46 pág. 18/46 pág. 19/46 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 19/10/2015 da Empresa COOPERATIVA DE CONSUMO DOS SERVIDORES DO

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 19/10/2015 da Empresa COOPERATIVA DE CONSUMO DOS SERVIDORES DO pág. 1/26 pág. 2/26 pág. 3/26 pág. 4/26 pág. 5/26 pág. 6/26 pág. 7/26 pág. 8/26 pág. 9/26 pág. 10/26 pág. 11/26 pág. 12/26 pág. 13/26 pág. 14/26 pág. 15/26 pág. 16/26 pág. 17/26 pág. 18/26 pág. 19/26 pág.

Leia mais

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 13/04/2016 da Empresa ALGAR TI CONSULTORIA S/A, Nire e

Junta Comercial do Estado de Minas Gerais Certifico registro sob o nº em 13/04/2016 da Empresa ALGAR TI CONSULTORIA S/A, Nire e pág. 1/71 pág. 2/71 pág. 3/71 pág. 4/71 pág. 5/71 pág. 6/71 pág. 7/71 pág. 8/71 pág. 9/71 pág. 10/71 pág. 11/71 pág. 12/71 pág. 13/71 pág. 14/71 pág. 15/71 pág. 16/71 pág. 17/71 pág. 18/71 pág. 19/71 pág.

Leia mais

Certifico que este documento da empresa UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO, Nire: , foi deferido e arquivado na Junta

Certifico que este documento da empresa UNIMED MONTES CLAROS COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO, Nire: , foi deferido e arquivado na Junta pág. 1/34 pág. 2/34 pág. 3/34 pág. 4/34 pág. 5/34 pág. 6/34 pág. 7/34 pág. 8/34 pág. 9/34 pág. 10/34 pág. 11/34 pág. 12/34 pág. 13/34 pág. 14/34 pág. 15/34 pág. 16/34 pág. 17/34 pág. 18/34 pág. 19/34 pág.

Leia mais

LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995

LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995 LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995 Dispõe sobre o Regime de Concessão e Permissão da Prestação de Serviços Públicos previsto no art. 175 da Constituição Federal, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

Concessão de Serviço Público e Parceria Público-Privada

Concessão de Serviço Público e Parceria Público-Privada Concessão de Serviço Público e Parceria Público-Privada Câmara de Transporte e Logística FIESC Florianópolis/SC 26 de julho de 2012 Histórico O Reino Unido foi o pioneiro na institucionalização financeira,

Leia mais

Programa: Lei nº 8.666/93: Capítulo II Da Licitação: Seção I Das Modalidades, Limites e Dispensa (primeira parte: art. 20 a 23)

Programa: Lei nº 8.666/93: Capítulo II Da Licitação: Seção I Das Modalidades, Limites e Dispensa (primeira parte: art. 20 a 23) Olá, pessoal! Eis aqui a segunda aula sobre a Lei n 8.666/93 para o concur so da Câmara. Lembrem se que é fundamental a memor ização dos artigos da Lei par a as provas da FCC, que costumam trazer questões

Leia mais

Concessão, Permissão e Autorização de Serviço Público. Diana Pinto e Pinheiro da Silva

Concessão, Permissão e Autorização de Serviço Público. Diana Pinto e Pinheiro da Silva Concessão, Permissão e Autorização de Serviço Público Diana Pinto e Pinheiro da Silva 1. Execução de Serviço Público Execução de serviço público Dificuldade de definição [...] o conceito de serviço público

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM MATO GROSSO DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM MATO GROSSO DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM MATO GROSSO DO SUL PORTARIA DE INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO CIVIL PÚBLICO Nº 156/2011/PR-MS, DE 15 DE JULHO DE 2011 Classificação Temática: 3ª CCR Ordem

Leia mais

Governo do Rio Grande do Sul ESTADO QUE TRABALHA UNIDO PROCON-RS. Alexandre Appel Coordenador Estadual PROCON-RS

Governo do Rio Grande do Sul ESTADO QUE TRABALHA UNIDO PROCON-RS. Alexandre Appel Coordenador Estadual PROCON-RS Alexandre Appel Coordenador Estadual RS Atualmente, poucos são os consumidores que procuram o RS com reclamação de corte de energia elétrica por inadimplemento. Na sua maioria, procuram o PROCON- RS por

Leia mais

Direito Administrativo. Serviços Públicos. Professor Leandro Velloso

Direito Administrativo. Serviços Públicos. Professor Leandro Velloso Direito Administrativo Professor Leandro Velloso www.leandrovelloso.com.br www.colecaooab.com.br leovelloso@hotmail.com Conceituação Serviços Públicos Prestação estatal direta ou indireta dirigida à coletividade

Leia mais

PNRS A IMPORTÂNCIA DOS CONSÓRCIOS

PNRS A IMPORTÂNCIA DOS CONSÓRCIOS PNRS A IMPORTÂNCIA DOS CONSÓRCIOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS Consórcio público é uma pessoa jurídica criada por lei com a finalidade de executar a gestão associada de serviços públicos, onde

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO 2013

DIREITO ADMINISTRATIVO 2013 DIREITO ADMINISTRATIVO 2013 31. Dentre as características passíveis de serem atribuídas aos contratos de concessão de serviço público regidos pela Lei no 8.987/95, pode-se afirmar corretamente que há (a)

Leia mais

A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil. Ivan Camargo Assessor da Diretoria

A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil. Ivan Camargo Assessor da Diretoria A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil Ivan Camargo Assessor da Diretoria Sumário 1. Marco Regulatório Brasileiro. Resultados. 2. Atuação da Agência Nacional de Energia Elétrica. 3. Principais Desafios.

Leia mais

Processo de Execução no Direito Previdenciário

Processo de Execução no Direito Previdenciário Processo de Execução no Direito Previdenciário Introdução ao Processo de Execução. A Execução contra a Fazenda Pública Previdenciária - Noções Gerais: objeto, partes, requisitos, prazos, procedimento Execução

Leia mais

RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO. 1ª Edição JUN 2013

RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO. 1ª Edição JUN 2013 RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO 174 QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS GABARITADAS Seleção das Questões: Prof.ª Renata Tiveron Coordenação e Organização: Mariane dos Reis 1ª Edição JUN 2013 TODOS

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Fontes e princípios do Direito do Trabalho. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Fontes e princípios do Direito do Trabalho. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Fontes e princípios do Direito do Trabalho Prof. Hermes Cramacon 1. Fontes materiais - norma ainda não positivada. Momento pré-jurídico. Correntes de pensamento econômico, jurídico,

Leia mais

COMENTÁRIO DAS QUESTÕES DA PROVA PARA AFRE RS BANCA FUNDATEC

COMENTÁRIO DAS QUESTÕES DA PROVA PARA AFRE RS BANCA FUNDATEC COMENTÁRIO DAS QUESTÕES DA PROVA PARA AFRE RS BANCA FUNDATEC DIREITO ADMINISTRATIVO QUESTÃO 32 Os atos administrativos estão sujeitos a um regime jurídico especial, que se traduz pela conjugação de certos

Leia mais

Altera a Lei nº ,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos.

Altera a Lei nº ,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos. GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação LEI Nº 16.653, DE 23 DE JULHO DE 2009 Altera a Lei nº 13.569,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência

Leia mais

2006/2005/Lei/L11107.htm

2006/2005/Lei/L11107.htm CONSÓRCIOS PÚBLICOS Olá, pessoal. Vamos tratar agora de um tema que cada vez mais aparece nos concursos e, na maioria das vezes, confunde os candidatos. Essa dificuldade não ocorre somente devido à complexidade

Leia mais

OS DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS SÓCIOS

OS DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS SÓCIOS OS DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS SÓCIOS O contrato social é o regulador das relações obrigacionais entre os sócios, alicerçada na Constituição Federal, nas leis e nos princípios gerais do Direito, sendo os

Leia mais

A CEDEAO tem uma superfície de seis milhões de km2

A CEDEAO tem uma superfície de seis milhões de km2 A CEDEAO tem uma superfície de seis milhões de km2 A ESTRUTURA DA TEC Ø CONTEXTO DA TEC Ø Arquitetura e Estrutura da TEC Ø Medidas de acompanhamento Ø Medidas complementares de proteção A TEC da CEDEAO

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1

REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 REGULAMENTO PROMOÇÃO COMBOS VIVO 2 EM 1 Válido para todos os estados do Brasil Antes de participar da Promoção, o usuário deve ler o presente Regulamento e, participando da Promoção, concordará e aceitará

Leia mais

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS DE REGIÕES METROPOLITANAS CONSÓRCIO DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS DE REGIÕES METROPOLITANAS CONSÓRCIO DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS CONSÓRCIOS PÚBLICOS DE REGIÕES METROPOLITANAS CONSÓRCIO DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE ITEM RMR RECIFE População 4.048.845 hab

Leia mais

PONTO 1: Distinção entre Concessão e Permissão PONTO 2: Formas de Extinção da Concessão e Permissão 1. DISTINÇÃO ENTRE CONCESSÃO E PERMISSÃO

PONTO 1: Distinção entre Concessão e Permissão PONTO 2: Formas de Extinção da Concessão e Permissão 1. DISTINÇÃO ENTRE CONCESSÃO E PERMISSÃO 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Distinção entre Concessão e Permissão PONTO 2: Formas de Extinção da Concessão e Permissão 1. DISTINÇÃO ENTRE CONCESSÃO E PERMISSÃO 1.1 CONCESSÃO A concessão é um contrato

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO PÚBLICODE ENERGIA ELÉTRICA PARA UNIDADESCONSUMIDORAS ATENDIDAS EM BAIXA TENSÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO PÚBLICODE ENERGIA ELÉTRICA PARA UNIDADESCONSUMIDORAS ATENDIDAS EM BAIXA TENSÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO PÚBLICODE ENERGIA ELÉTRICA PARA UNIDADESCONSUMIDORAS ATENDIDAS EM BAIXA TENSÃO A CEB Distribuição S.A., CNPJ n o 07.522.669/0001-92, com sede no Sia Trecho 1 Lote 03 área

Leia mais

Tipologia dos Estabelecimentos de Saúde

Tipologia dos Estabelecimentos de Saúde Tipologia dos Estabelecimentos de Saúde O Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde - CNES foi implantado em 29 de dezembro de 2000, através da Portaria SAS n.º 511. O CNES abrange a todos os estabelecimentos

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA CREF 3ª REGIÃO SANTA CATARINA. Resolução nº 083/2014/CREF3/SC, de 17 de dezembro de 2014.

CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA CREF 3ª REGIÃO SANTA CATARINA. Resolução nº 083/2014/CREF3/SC, de 17 de dezembro de 2014. CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA CREF 3ª REGIÃO SANTA CATARINA 083/2014/CREF3/SC, de 17 de dezembro de 2014. Dispõe sobre os valores das multas devidas ao Conselho Regional de Educação Física O Presidente

Leia mais

JUNIOR DI OLIVEIRA ANALISANDO O EDITAL

JUNIOR DI OLIVEIRA ANALISANDO O EDITAL JUNIOR DI OLIVEIRA ANALISANDO O EDITAL Noções de Direito do Trabalho Analista Judiciário Área Administrativa Dos princípios e fontes do Direito do Trabalho. Dos direitos constitucionais dos trabalhadores

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO DE LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO ALTERNATIVO N LD

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO DE LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO ALTERNATIVO N LD PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO DE LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO ALTERNATIVO N 233 - LD 1. EMPRESA Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. 2. NOME DO PLANO Plano PAS 233 LD 3. MODALIDADE DO

Leia mais

REQUERIMENTO Nº DE 2013

REQUERIMENTO Nº DE 2013 REQUERIMENTO Nº DE 2013 Requeremos, nos termos do artigo 13, 2º, da Constituição do Estado de São Paulo e dos artigos 34 e seguintes da XIV Consolidação do Regimento Interno, a constituição de uma Comissão

Leia mais

Prof. Me. Edson Guedes. Unidade II INSTITUIÇÕES DE DIREITO

Prof. Me. Edson Guedes. Unidade II INSTITUIÇÕES DE DIREITO Prof. Me. Edson Guedes Unidade II INSTITUIÇÕES DE DIREITO 5. Direito Civil Unidade II 5.1 Da validade dos negócios jurídicos; 5.2 Responsabilidade civil e ato ilícito; 5. Direito Civil 5.1 Da validade

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DAEA

AGÊNCIA REGULADORA DAEA = RESOLUÇÃO N 001/2017= Dispõe sobre a aprovação do reajuste das tarifas de fornecimento de água e utilização de rede de esgoto e serviços prestados pela Concessionária SAMAR - Soluções Ambientais de Araçatuba

Leia mais

Reunião COSEMS-CE. Lei /2014. Piso Salarial dos ACS e ACE

Reunião COSEMS-CE. Lei /2014. Piso Salarial dos ACS e ACE Reunião COSEMS-CE Lei 12.994/2014 Piso Salarial dos ACS e ACE O Piso Nacional criado corresponde ao vencimento inicial dos ACS e ACE (Art. 9º-A). Desse modo, o valor fixado não contempla eventuais adicionais

Leia mais

1. INTRODUÇÃO Adam Smith Londres: divisão de tarefas resultou numa especialização do trabalho, com sensível ganho de velocidade na produção e r

1. INTRODUÇÃO Adam Smith Londres: divisão de tarefas resultou numa especialização do trabalho, com sensível ganho de velocidade na produção e r RELAÇÕES COMERCIAIS ENTRE TOMADORES E PRESTADORES DE SERVIÇOS Osvaldo R. Fernandes Engenheiro Florestal Ibaiti Florestal Nov/08 1. INTRODUÇÃO 1776 - Adam Smith Londres: divisão de tarefas resultou numa

Leia mais

PPPs PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS. DARCI FERNANDES PIMENTEL Advogada, Especialista em Direito Público

PPPs PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS. DARCI FERNANDES PIMENTEL Advogada, Especialista em Direito Público PPPs PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS DARCI FERNANDES PIMENTEL Advogada, Especialista em Direito Público 1 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS, DIRETA E INDIRETA: CONCESSÕES E PERMISSÕES 1.1 FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL:

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO BENS PÚBLICOS

DIREITO ADMINISTRATIVO BENS PÚBLICOS DIREITO ADMINISTRATIVO BENS PÚBLICOS Atualizado em 16/10/2015 BENS PÚBLICOS São públicos os bens do domínio nacional pertencentes às pessoas jurídicas de direito público interno; todos os outros são particulares,

Leia mais

REGULAMENTO DO PARCELAMENTO ESPECIAL DE 50% MENSALIDADE ESCOLAR UFA/50

REGULAMENTO DO PARCELAMENTO ESPECIAL DE 50% MENSALIDADE ESCOLAR UFA/50 REGULAMENTO DO PARCELAMENTO ESPECIAL DE 50% MENSALIDADE ESCOLAR UFA/50 Institui o regulamento da oferta de Parcelamento Especial de 50% da Mensalidade Escolar UFA 50 ( Regulamento ) Art. 1º - A presente

Leia mais

Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores

Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores Sistema de Registro de Garantias sobre Veículos Automotores Sumário CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Seção I - Objetivos... 3 CAPÍTULO II DA INCLUSÃO DE INFORMAÇÕES... 4 Seção I - Informações Objeto

Leia mais

Regulação e Antitruste no Setor Portuário frente às inovações da Lei n /13 Victor Oliveira Fernandes

Regulação e Antitruste no Setor Portuário frente às inovações da Lei n /13 Victor Oliveira Fernandes Regulação e Antitruste no Setor Portuário frente às inovações da Lei n. 12.815/13 Victor Oliveira Fernandes Regulação e Concorrência: o planejamento de mercados Aproximações e distanciamentos Importância

Leia mais

Licitação Pag 3.1 Descrição dos Fluxos de Trabalho 3.1 FLUXOGRAMA LICITAÇÃO FASE INTERNA.

Licitação Pag 3.1 Descrição dos Fluxos de Trabalho 3.1 FLUXOGRAMA LICITAÇÃO FASE INTERNA. Licitação Pag 3.1 3.1 FLUXOGRAMA LICITAÇÃO FASE INTERNA. Princípio da motivação (interesse / necessidade) Solicitação/Requisição Objeto Obras Serviços Compras Alienações Concessões Permissões Locações

Leia mais

Organização da Aula. Direito Administrativo Aula n. 3. Contextualização. Atividades Administrativas. Instrumentalização. Atividades Administrativas

Organização da Aula. Direito Administrativo Aula n. 3. Contextualização. Atividades Administrativas. Instrumentalização. Atividades Administrativas Organização da Aula Direito Administrativo Aula n. 3 Atividades Administrativas Professor: Silvano Alves Alcantara Inserir o vídeo: Contextualização http://www.youtube.com/watch?v= L9YBAy2Hhbc De 0:00

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS. Contrato de prestação de serviços técnicos de profissional autônomo, que entre si fazem:

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS. Contrato de prestação de serviços técnicos de profissional autônomo, que entre si fazem: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS Contrato de prestação de serviços técnicos de profissional autônomo, que entre si fazem: CONTRATADA: INGRID BERGAMO ME, pessoa jurídica de direito privado

Leia mais

TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO

TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO Modelo brasileiro A REGULAÇÃO NO BRASIL Compreende uma pluralidade de entes com função regulatória Entes reguladores em geral -> Autarquias comuns

Leia mais

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil.

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Diz o art. 48, da Lei 8.213/91: Art. 48. A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida

Leia mais

42) Quanto aos elementos ou requisitos de validade dos atos administrativos não podemos afirmar:

42) Quanto aos elementos ou requisitos de validade dos atos administrativos não podemos afirmar: Finalmente, hoje, terminaremos os comentários ao simulado da 2ª Feira do Concurso. 41) Analise as situações abaixo e assinale a alternativa correta: I Ronaldo é Auditor Fiscal da Receita Federal aposentado

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano II de Aposentadoria da Fundação Banestes de Seguridade Social BANESES

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano II de Aposentadoria da Fundação Banestes de Seguridade Social BANESES Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano II de Aposentadoria da Fundação Banestes de Seguridade Social BANESES B.2.40 "Término do Vínculo Empregatício": significará a perda da condição

Leia mais

Detalhamento do Plano

Detalhamento do Plano A. Empresa: S/A PLANO ALTERNATIVO LOCAL (Região II exceto os Setores 20, 22 e 25 do PGO) PLANO Nº 146 B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço Nº 146 C. Identificação para a Anatel: Plano Alternativo

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO II AVISO PRÉVIO

DIREITO DO TRABALHO II AVISO PRÉVIO DIREITO DO TRABALHO II AVISO PRÉVIO CLT ART. 487 PRÉVIO Art. 487 - Não havendo prazo estipulado, a parte que, sem justo motivo, quiser rescindir o contrato deverá avisar a outra da sua resolução com a

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Livre Pós 60 PLANO ALTERNATIVO N LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Livre Pós 60 PLANO ALTERNATIVO N LC EMPRESA PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Livre Pós 60 PLANO ALTERNATIVO N 079 - LC Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. NOME DO PLANO Plano Livre Pós 60 PAS 079 - LC MODALIDADE DO

Leia mais

KROTON EDUCACIONAL S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE FATO RELEVANTE

KROTON EDUCACIONAL S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE FATO RELEVANTE KROTON EDUCACIONAL S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 02.800.026/0001-40 NIRE 31.300.025.187 FATO RELEVANTE A KROTON EDUCACIONAL S.A. (BM&FBovespa: KROT3) ( Kroton ou Companhia ), vem, em razão das recentes

Leia mais

SANEAMENTO BÁSICO - LEI /07 - ÁGUA

SANEAMENTO BÁSICO - LEI /07 - ÁGUA - LEI 11.445/07 - ÁGUA 1 ESGOTO LIXO 2 CHUVA Lei nº 11.445/07, de 5/1/07 Água potável Esgoto sanitário Tratamento do lixo Drenagem da chuva 3 Lei 8.080/90 (promoção, proteção e recuperação da saúde) Art.

Leia mais

Direito Administrativo Prof. Aloísio Zimmer

Direito Administrativo Prof. Aloísio Zimmer SERVIÇOS PÚBLICOS (CONTINUAÇÃO) Concessão Comum: tem como referência a lei n. 8987/1995, ou seja, contratos que abrangem a realização de obra e serviço público, mas o prazo do vínculo depende de leis específicas

Leia mais

Em suma, o Projeto de Lei trata dos seguintes assuntos:

Em suma, o Projeto de Lei trata dos seguintes assuntos: INFORME N 01/2017 Projeto de Lei n. 6787/2016, que altera a Consolidação das Leis do Trabalho CLT e a Lei n. 6.019/74, para dispor sobre eleições de representantes dos trabalhadores no local de trabalho

Leia mais

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO Contrato individual de trabalho é o acordo, tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego. Relação de emprego entre EMPREGADOR e EMPREGADO. DEFINIÇÃO LEGAL: O

Leia mais

LEI MUNICIPAL N.º 4.164/2016

LEI MUNICIPAL N.º 4.164/2016 LEI MUNICIPAL N.º 4.164/2016 AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A CELEBRAR CONTRATOS DE GESTÃO COM ENTIDADE CIVIL FILANTRÓPICA PARA OPERACIONALIZAR O SAMU BÁSICO E/OU O SAMU AVANÇADO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

LEI Nº DE 06 DE JANEIRO DE 2010

LEI Nº DE 06 DE JANEIRO DE 2010 LEI Nº 5.639 DE 06 DE JANEIRO DE 2010 DISPÕE SOBRE OS CONTRATOS DE GESTÃO ENTRE O ÓRGÃO GESTOR E EXECUTOR DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS E ENTIDADES DELEGATÁRIAS DE FUNÇÕES DE AGÊNCIA DE ÁGUA

Leia mais

ISS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS DETALHAMENTO DAS CONTAS DO COSIF COM INCIDÊNCIA DO ISS:

ISS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS DETALHAMENTO DAS CONTAS DO COSIF COM INCIDÊNCIA DO ISS: ISS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS DETALHAMENTO DAS CONTAS DO COSIF COM INCIDÊNCIA DO ISS: Título: RENDAS DE ARRENDAMENTOS FINANCEIROS - RECURSOS INTERNOS 7.1.2.10.00-1 Função: Registrar as rendas de arrendamento

Leia mais

A T O Nº. 01 / O DIRETOR GERAL DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA, no uso de suas atribuições legais,

A T O Nº. 01 / O DIRETOR GERAL DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE SOROCABA, no uso de suas atribuições legais, A T O Nº. 01 / 2011 (Estabelece nova tabela de cobrança de tarifa de água e esgoto com método de Progressividade Graduada e dá outras providências). O DIRETOR GERAL DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO

Leia mais

CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO BÁSICO

CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO BÁSICO NOTA TÉCNICA Nº 001/2011 Brasília, 16 de março de 2011. ÁREA: Saneamento Área de Desenvolvimento Urbano TÍTULO: Contratação dos serviços de saneamento básico REFERÊNCIA(S): Lei nº 11.445/2010, Decreto

Leia mais

Piso Salarial dos ACS e ACE. Lei /14 e Decreto 8.474/15. Natal, 15 de julho de 2015.

Piso Salarial dos ACS e ACE. Lei /14 e Decreto 8.474/15. Natal, 15 de julho de 2015. Piso Salarial dos ACS e ACE Lei 12.994/14 e Decreto 8.474/15 Natal, 15 de julho de 2015. O Piso Nacional criado corresponde ao vencimento inicial dos ACS e ACE (Art. 9º- A). Desse modo, o valor fixado

Leia mais

Institutos de Direito Aula - Garantias

Institutos de Direito Aula - Garantias Institutos de Direito Aula - Garantias CAMILA VILLARD DURAN CAMILADURAN@USP.BR Garantias! Conceito e classificação! Garantias reais e pessoais 1% Garantias! Conceito! Direitos e obrigações acessórios (em

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC) TRT s 18 PROVAS 140 QUESTÕES ( )

DIREITO DO TRABALHO FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC) TRT s 18 PROVAS 140 QUESTÕES ( ) DIREITO DO TRABALHO FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC) TÉCNICO TRT s 18 PROVAS 140 QUESTÕES (2012 2008) A apostila contém provas de Direito do Trabalho de concursos da Fundação Carlos Chagas (FCC), realizadas

Leia mais

Professor: Rogerio Neiva Contatos: -Blog:

Professor: Rogerio Neiva Contatos: -Blog: Professor: Rogerio Neiva Contatos: -rogerio@tuctor.com -Twitter: @rogerioneiva -Blog: www.concursospublicos.pro.br Princípios e fontes do direito do trabalho. Renúncia e transação. = Evolução das relações

Leia mais

QUESTÕES TRF 5ª REGIAO CESPE

QUESTÕES TRF 5ª REGIAO CESPE QUESTÕES TRF 5ª REGIAO CESPE - 2011 1 - ( CESPE - 2011 - TRF - 5ª REGIÃO - Juiz) Entre os setores do Estado, destaca-se o denominado terceiro setor conceito surgido com a reforma do Estado brasileiro,

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Livre Pós 40 PLANO ALTERNATIVO N LOC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Livre Pós 40 PLANO ALTERNATIVO N LOC EMPRESA PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Livre Pós 40 PLANO ALTERNATIVO N 070 - LOC Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. NOME DO PLANO Plano Livre + 21 PAS 070 - LC MODALIDADE DO STFC

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Alternativo PLANO ALTERNATIVO N LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Alternativo PLANO ALTERNATIVO N LC EMPRESA PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO - Plano Alternativo PLANO ALTERNATIVO N 033 - LC Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. NOME DO PLANO Plano Plano Alternativo PAS 033 - LC MODALIDADE

Leia mais

SUMÁRIO. 3 PODERES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Poder-dever... 57

SUMÁRIO. 3 PODERES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Poder-dever... 57 SUMÁRIO 1 DIREITO ADMINISTRATIVO... 15 1.1 Introdução ao estudo do Direito Administrativo... 15 1.2 Ramo do direito público... 17 1.3 Conceito de Administração Pública e de Direito Administrativo... 19

Leia mais

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65 ARTIGO 65 LEI Nº 12.249, DE 11 DE JUNHO DE 2010 Art. 65. Poderão ser pagos ou parcelados, em até 180 (cento e oitenta) meses, nas condições desta Lei, os débitos administrados pelas autarquias e fundações

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº DE DE DE (Autoria do Projeto: Poder Executivo)

LEI COMPLEMENTAR Nº DE DE DE (Autoria do Projeto: Poder Executivo) LEI COMPLEMENTAR Nº DE DE DE 2.013 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Dispõe sobre loteamento fechado e dá outras providências. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, FAÇO SABER QUE A CÂMARA LEGISLATIVA

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Sujeitos do contrato de trabalho / empregador. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Sujeitos do contrato de trabalho / empregador. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Sujeitos do contrato de trabalho / empregador Prof. Hermes Cramacon Avulso Trabalhador portuário - Lei 12.815/2013. Trabalhador não portuário - Lei 12.023/2009. Conceito: Aquele que

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO VipLine Linhas Individuais PLANO ALTERNATIVO N LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO VipLine Linhas Individuais PLANO ALTERNATIVO N LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO VipLine Linhas Individuais PLANO ALTERNATIVO N 091 - LC EMPRESA Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. NOME DO PLANO Plano VipLine Linhas Individuais PAS 091

Leia mais

PACOTES DE SERVIÇOS UNIVERSITÁRIOS. Pacotes de Serviços que não estão mais disponíveis para novas contratações pelo público em geral.

PACOTES DE SERVIÇOS UNIVERSITÁRIOS. Pacotes de Serviços que não estão mais disponíveis para novas contratações pelo público em geral. PACOTES Pacotes de Serviços que não estão mais disponíveis para novas contratações pelo público em geral. ÍNDICE PÁG. 3 PÁG. PÁG. 5 501-PACOTE EM CONTA 5309-CONTA COMBINADA UNIVERSITÁRIA FIT 5309-CONTA

Leia mais

ITAPREV - Itaberaba Previdência. ITABERABA PREVIDENCIA ITAPREV Largo da Palmeira s/n CEP CNPJ / ITAPREV

ITAPREV - Itaberaba Previdência. ITABERABA PREVIDENCIA ITAPREV Largo da Palmeira s/n CEP CNPJ / ITAPREV ANO I - Edição Nº 03 BAHIA - 03 de Janeiro de 2013 - Quinta Feira ITABERABA PREVIDENCIA EXTRATO DE CONTRATO N 04/2013 INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO Nº. 03/2013 Objeto - SERVIÇOS TÉCNICOS CONTÁBEIS, SERVIÇOS

Leia mais

RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO. 1ª Edição DEZ 2012

RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO. 1ª Edição DEZ 2012 RENATA TIVERON NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO 280 QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS GABARITADAS Seleção das Questões: Prof.ª Renata Tiveron Organização e Diagramação: Mariane dos Reis 1ª Edição DEZ 2012 TODOS

Leia mais

Descrição do PAS Nº 124 Vip Especial

Descrição do PAS Nº 124 Vip Especial 1 EMPRESA CLARO S/A., incorporadora da Embratel S.A. 2 NOME DO PLANO Plano PAS - 124 LD - 3 MODALIDADE DO STFC Longa Distância Nacional 4 MODALIDADE DO STFC Serviço de Longa Distância Nacional 5 DESCRIÇÃO

Leia mais

Descrição do PAS Nº 067 VipLine Fácil

Descrição do PAS Nº 067 VipLine Fácil PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO LOCAL PLANO PROGRESSIVO ASSINATURA N 067 LC EMPRESA CLARO S/A., incorporadora da Embratel S.A. NOME DO PLANO Plano Alternativo 067 LC MODALIDADE DO STFC Serviço Local DESCRIÇÃO

Leia mais

Descrição do PAS Nº Inteligente

Descrição do PAS Nº Inteligente 1 EMPRESA CLARO S/A., incorporadora da Embratel S.A. 2 NOME DO PLANO Plano PAS - 015 - LD 3 MODALIDADE DO STFC Longa Distância Nacional 4 DESCRIÇÃO RESUMIDA Este Plano Alternativo de Serviço destina-se

Leia mais

Detalhamento do Plano

Detalhamento do Plano PLANO ALTERNATIVO LOCAL PLANO Nº 011 A. Empresa: OI (TELEMAR NORTE LESTE S.A.), autorizatária do Serviço Telefônico Fixo Comutado na Modalidade Local, na Região III e no Setor 3 da Região 1 do Plano Geral

Leia mais

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 91, DE 03 DE JULHO DE 2015

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 91, DE 03 DE JULHO DE 2015 RESOLUÇÃO ARESPCJ Nº 91, DE 03 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre reajuste extraordinário dos valores das Tarifas de Água e Esgoto a serem aplicados no Município de Jundiaí e dá outras providências. A DIRETORIA

Leia mais

I - O ESTADO, A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, O DIREITO ADMINISTRATIVO E O REGIME JURÍDICO- ADMINISTRATIVO

I - O ESTADO, A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, O DIREITO ADMINISTRATIVO E O REGIME JURÍDICO- ADMINISTRATIVO Direito Administrativo Sumário Capítulo I - O ESTADO, A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, O DIREITO ADMINISTRATIVO E O REGIME JURÍDICO- ADMINISTRATIVO 1. Estado: conceito, evolução e transformações... 17 2. Administração

Leia mais

Regulamento para Concessão de Empréstimo Pessoal EPES

Regulamento para Concessão de Empréstimo Pessoal EPES Regulamento para Concessão de Empréstimo Pessoal EPES Capítulo I Da Finalidade e Subordinação Artigo 1º - O Empréstimo Pessoal, doravante denominado EPES, tem por finalidade atender aos participantes ativos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ TRADIÇÃO, EXPERIÊNCIA E OUSADIA DE QUEM É PIONEIRO Curso: DIREITO Disciplina: DIREITO FINANCEIRO E TRIBUTÁRIO II Professora: ILZA MARIA DA SILVA FACUNDES Turma: 8ºDIV

Leia mais

PARECER JURÍDICO Nº 003/2012 SSCP/GSJ

PARECER JURÍDICO Nº 003/2012 SSCP/GSJ PARECER JURÍDICO Nº 003/2012 SSCP/GSJ Processo: 80/2012 Objeto: Projeto de Lei nº 00011/2012 Autor: Vereador Aguilar Ribeiro da Silva EMENTA: ENCAMINHA PROJETO DE LEI DENOMINA LOGRADOURO. Relatório O presente

Leia mais

SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO

SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO CENTRAL DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO ARTIGO 1º - A ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE TAUBATÉ - mantém em sua sede, um Departamento de Proteção ao Crédito, o SCPC SERVIÇO CENTRAL

Leia mais

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO À INSTRUÇÃO N.º 45/2012 - (BO N.º 12, 17.12.2012) Temas SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO II Notas de preenchimento I. Notas gerais para o preenchimento do modelo de ficha de informação

Leia mais

PROC-IBR-GER 010/2016 Análise do Reajustamento

PROC-IBR-GER 010/2016 Análise do Reajustamento INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC-IBR-GER 010/2016 Análise do Reajustamento Primeira edição válida a partir de: / / www.ibraop.org.br

Leia mais

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 120, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 120, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015 RESOLUÇÃO ARESPCJ Nº 120, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015 Dispõe sobre reajuste dos valores das Tarifas de Água e Esgoto a serem aplicados no Município de Jundiaí e dá outras providências. A DIRETORIA EXECUTIVA

Leia mais

Orientações Consultoria De Segmentos Cálculo de proporcionalidade referente ao pagamento do Salário Família.

Orientações Consultoria De Segmentos Cálculo de proporcionalidade referente ao pagamento do Salário Família. Orientações Consultoria De Segmentos Cálculo de proporcionalidade referente ao pagamento do Salário Família. 15/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente...

Leia mais

Estágio Supervisionado I

Estágio Supervisionado I Estágio Supervisionado I 5ª etapa TRABALHO Nº 01 Ativ. Acomp. e Obs. em Órgãos Públicos Ministério Público Estadual ou Federal TRABALHO Nº 02 Ativ. Acomp. e Obs. em Órgãos Públicos Advocacia Geral da União

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 27, DE 2 DE DEZEMBRO DE

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 27, DE 2 DE DEZEMBRO DE INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 27, DE 2 DE DEZEMBRO DE 1998 1 Dispõe sobre a fiscalização pelo Tribunal de Contas da União dos processos de desestatização. O Tribunal de Contas da União, no exercício de suas

Leia mais

PROCESSO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO PINTURA EXTERNA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TERRA BOA

PROCESSO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO PINTURA EXTERNA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TERRA BOA PROCESSO Nº. 001/2014 PROCESSO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO PINTURA EXTERNA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TERRA BOA O Processo em epígrafe contém 08 folhas, numeradas e rubricadas pelo

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE ÍNDICE INTRODUÇÃO... 008 DISPOSIÇÕES GERAIS... 009 Conceito de empregador... 009 Conceito de empregado... 009 Direitos do empregado... 010 ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO TRABALHO... 014 Assédio moral no trabalho...

Leia mais