Macrotema: Turismo Receptivo e Capacitação Profissional. Tema do Painel: Turismo Receptivo sobre Rodas. Palestrantes:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Macrotema: Turismo Receptivo e Capacitação Profissional. Tema do Painel: Turismo Receptivo sobre Rodas. Palestrantes:"

Transcrição

1 PALESTRA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE TURISMO (CTUR), REALIZADA NO DIA VINTE E OITO DE MARÇO DE DOIS MIL E DOZE, NA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO (CNC), NO RIO DE JANEIRO, RJ. Macrotema: Turismo Receptivo e Capacitação Profissional Tema do Painel: Turismo Receptivo sobre Rodas Palestrantes: Sr. Ricardo Kaiser Fundador e Coordenador do Comitê de Mobilidade Terrestre da ABGEV. Formado em Comunicação Social pela Universidade Paulista, com mais de 20 anos de experiência no segmento de viagens corporativas, vários cursos do segmento no Brasil e no exterior. Atuou na Varig durante 15 anos, nos últimos quatro anos, como gerente geral. Atualmente exerce a função de Corporate Sales Manager na Hertz. Sr. Alexandre Pinto Fundador e Coordenador do Comitê de Logística da ABGEV. Formado em Marketing e vendas pela Universidade Anhembi Morumbi, e professor da Academia de Viagens Corporativas. Diretor da Shift Mobilidade Corporativa, há mais de 20 anos atua no segmento de transporte de passageiros. Dr. Paulo Gaba Presidente do Conselho Nacional da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA). Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo, com especialização em Direito Empresarial e MBA pela FGV. Foi presidente do Sindicato das Locadoras - Sindloc de São Paulo na gestão 2004 a Março de 2012

2 2 Moderador: Conselheiro José Oliveira Mesa diretora: Conselheiros Mario Braga e João Pedrosa SRA. VICE-PRESIDENTE ANITA PIRES - Para embasar nossa discussão, vou pedir ao Leonardo Fonseca que faça a leitura desse pequeno texto do nosso conselheiro Orlando Machado Sobrinho. SR. LEONARDO FONSECA (CTUR) Nosso conselheiro Orlando Machado Sobrinho esta semana nos mandou um pequeno artigo que vai servir para contextualizar nossa reunião de hoje. Vou fazer a leitura do texto enviado pelo conselheiro. Mobilidade urbana A sociedade se move em função do relógio, com o tempo marcado para cumprir compromissos agendados com hora certa, levando milhões de pessoas em busca de transporte, praticamente a grande maioria no mesmo período de tempo, cujos picos de procura tornam insuficientes os meios de transporte de massa, não havendo assim assentos para todos os passageiros. Esse moto continuum humano cada dia mais exige que a mobilidade urbana das cidades facilite a pontualidade dos seus compromissos, o que se tornou preocupante na vida das populações que vivem em grandes metrópoles, como no caso das cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. É impossível ser praticada ante os gargalos e engarrafamentos no trânsito de veículos cada dia mais numeroso. É desgastante para a qualidade de vida. Para resolver esse problema, que desafia a inteligência e a técnica, seria necessário criar espaços nas principais vias de trânsito. O que seria recomendável e está nos planos viários, por exemplo, do Rio de Janeiro. Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

3 3 Mas, certamente, não resolverá esse problema, fruto do desenvolvimento da indústria automobilística e da inclusão social de milhões de cidadãos na vida econômica do país. Sobre o cumprimento de agendas de compromissos com hora certa, conclusões coerentes indicam a implementação de um plano alternativo de consecução interpessoal, possível de ser testado sem ônus para o estado e o contribuinte. Simplesmente, mexendo no turno de trabalho do comércio lojista. O agendamento de compromissos com hora certa ocorre, no comum dos casos, coincidentemente, com o horário de funcionamento do comércio lojista, das 8 horas às 18 horas. Dividindo o turno em dois tempos de 7 horas, o primeiro das 7 horas às 14 horas e o segundo das 14 horas às 21 horas, aumentaremos o tempo para cumprir os compromissos agendados para 14 horas, incluindo a demanda de transporte para quatro picos, ao invés de dois como ocorrem em comum. Essa possibilidade mudará o ritmo da demanda dos serviços públicos de transportes coletivos, reduzirá o movimento de automóveis e transporte de cargas, hoje, bitolados às oito horas de funcionamento do comércio lojista. Será mais uma categoria profissional, como outras, a praticar horários diferenciados nos turnos de trabalho. Esse modelo poderá ser testado com prévia campanha de formação e orientação à população para que os compromissos sejam marcados e agendados ao longo de 14 horas. Com custo zero e muitos benefícios, esse modelo dará a cidades como o Rio e São Paulo uma nova face, principalmente ao turismo, com ganho na produtividade, na geração de empregos e a ocupações remuneradas. Essa foi a contribuição do nosso conselheiro, que traz no seu artigo uma contextualização para o momento que as grandes metrópoles vivem. Deixa, no final do seu texto, uma sugestão, um momento de reflexão. Com relação ao que cita referente ao horário de funcionamento dos lojistas, por conta de a CNC ser a entidade sindical que defende o comércio de bens, que inclui o comércio varejista, os lojistas em geral, esse assunto é tema de dois projetos de lei que tramitam no Senado e na Câmara Federal, justamente para flexibilização dos horários a serem cumpridos por shopping e lojas dos grandes centros. Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

4 4 SR. RICARDO KAISER (ABGEV) Sou fundador do Comitê de Mobilidade Terrestre, um trabalho voluntário. Trabalhamos realmente em prol do segmento de viagens corporativas. (Apresentação Comitê de Mobilidade Terrestre da ABGEV) Hoje, faz parte do Comitê de Mobilidade Terrestre da ABGEV a Hertz, do qual sou representante; Localiza, Movida, ViaLandauto, ITM. Esses são os membros integrantes do nosso comitê, um comitê pequeno, mas com bastante trabalho e demanda para os outros comitês e o mercado Vou falar um pouco sobre a história da locação de veículos. No Brasil, ainda existe um problema cultural muito grande, mas a ideia veio dos Estados Unidos. Hoje, a frota americana tem mais de 2 milhões de veículos, faturou mais de US$ 20 bilhões. Tem 25 mil pontos de locação no país, e um crescimento estimado em 5% ao ano. Na Europa, começou nos anos Hoje, tem uma frota superior a 1,5 milhão de veículos, com um movimento de mais de US$ 10 bilhões ao ano, e um crescimento médio de 5% a 10%. Na Ásia, o mercado está concentrado no Japão. Uma característica marcante do japonês é o fato de as locadoras estarem mais ligadas às principais montadoras do país, a Toyota e a Mazda. Agora, vou falar sobre nosso negócio, o que nós trabalhamos muito forte na ABGEV, o rent a car para o mercado corporativo. Viagens corporativas via TMC, travel management company, como se divide nosso mercado hoje: os viajantes corporativos e o leasing, a terceirização de frotas, aquele segmento em que terceirizamos as frotas dos nossos clientes. Trouxe alguns dados do mercado. Nosso segmento, em números do mercado: US$ 3 bilhões ao ano. Esse é o número de faturamento de locação de veículos no Brasil. Para terem uma ideia, Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

5 5 76% estão justamente no comercial leasing. Está ligado às viagens corporativas e às empresas. Apenas 24% desse total dizem respeito ao turismo de lazer. Então, é muito importante. US$ bilhões estão justamente no nosso negócio, focado nas viagens corporativas e nas empresas, e não no lazer. Por isso, nós focamos muito no corporativo. O lazer, ainda é bem pequeno no Brasil. Existe uma barreira cultural no brasileiro para alugar carros. O mesmo viajante, quando vai aos Estados Unidos, a primeira coisa com que se preocupa é alugar um carro, mas no Brasil pensa diferente. Prefere pegar um táxi ou usar outros meios de transporte. Quais são os principais desafios das viagens corporativas, hoje? O nosso cliente é muito mais exigente do que o viajante a lazer. Ele quer atendimento rápido, um atendimento personalizado, agilidade. Procura mais segurança. Nos Estados Unidos e na Europa a Hertz tem o Gold Service. Estamos trazendo justamente para o Brasil esse produto voltado para viagens corporativas. Aquele viajante que chega a trabalho, não quer perder tempo em fila de táxi. Ele quer simplesmente chegar e o carro já estar pronto para levá-lo a sua reunião, seu compromisso. Esse é o nosso foco. Outro desafio das viagens corporativas é a competitividade em alguns momentos com o táxi. O táxi, hoje, para um gerente de viagens de uma empresa, para TMC de uma empresa, é um serviço pouco gerenciável. Por mais que haja cooperativas, ainda é um serviço pouco gerenciável. E é muito caro. Às vezes, todo o trabalho dentro da empresa acaba indo embora no momento em que não gerencia bem o táxi. Dentro disso, tem a segurança. Hoje, as empresas estão trabalhando muito forte nisso. Onde está meu passageiro? Com quem está meu passageiro? Com o táxi, você perde um pouco essa segurança. Sobre falta de profissionalização, mesmo as cooperativas ainda são um nicho para trabalhar. Então, aproveitamos porque entendemos que é um desafio Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

6 6 transformar toda essa parte de utilização de táxis nas empresas em locação de veículos. Nós entendemos que haverá um ganho de ambas as partes. Aqui, tive a oportunidade de fazer um comparativo. O valor de um carro popular com ar condicionado é R$ 95, contra R$ 130 do aeroporto de Guarulhos à Avenida Paulista. Quem conhece São Paulo sabe que é um trecho bastante longo. Do aeroporto de Guarulhos ao Brooklin, um bairro nobre de São Paulo onde estão concentradas grandes parte de nossas empresas do corporativo, a diferença ainda é maior. E tive a oportunidade de trazer o comparativo entre Galeão e Barra da Tijuca, também um valor muito diferente. Com essa diária de R$ 95 o viajante corporativo tem na mão o carro por 24 horas. Já R$ 130, R$ 145 é simplesmente uma perna do táxi. Além de toda a liberdade que teria com o carro alugado, em vez do táxi. Esse é o exemplo do Gold Service que a Hertz tem nos Estados Unidos e nos principais países do mundo. O carro fica disponível para o viajante corporativo. Quer dizer, não tem que esperar nada. O viajante chega, verifica o nome dele, a posição do carro. E o carro está pronto. Para 2012, estamos prevendo a inauguração em Congonhas, Guarulhos e Galeão desse sistema. O nosso maior problema hoje é espaço. Infelizmente, a Infraero não permite que as locadoras tenham espaço maior para que possamos prestar um maior serviço aos nossos clientes. Hoje, existe uma tendência muito forte no mercado nacional de migração da frota própria para a terceirização de frota. Isso é uma tendência, justamente porque as empresas têm que focar no seu core business, deixando que os automóveis e os veículos utilizados pela empresa sejam terceirizados para que todo o gerenciamento seja feito pela locadora. Há uma tendência muito grande hoje de crescimento na utilização do cartão de crédito como pagamento. Ainda existe uma parcela muito grande de faturamento, mas está migrando para o cartão de crédito. Esse é um trabalho Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

7 7 grande que temos feito junto a ABGEV, aos clientes, para que isso aconteça o mais rápido possível. Outra tendência do setor é a exigência do viajante corporativo. Cada vez mais, eles estão pedindo itens de segurança, como o air bag ABS. É um item ainda muito caro. Hoje, vem somente nos veículos de luxo. A Hertz, desde 2008, possui veículos médios com esses equipamentos. Verificamos essa tendência lá atrás, porque nossos clientes corporativos exigem mais segurança. Então, precisamos prover segurança com um preço mais atrativo. Por isso, temos carros menores com essa opção de segurança. SR. ALEXANDRE PINTO (ABGEV) Falando um pouco da ABGEV, como o Ricardo antecipou, é um trabalho voluntário. (Vídeo Comitê de Logística de Eventos da ABGEV) Somos 30 empresas, como podem ver, de diversos segmentos entre empresas de logística de transporte, organizadoras de eventos, espaços de eventos, medicina de viagens, audiovisual, entre outros. Fazendo uma analogia com duas palavras do macrotema, se os senhores me permitem, turismo receptivo. Separei aqui turismo VC & EC, que seriam viagens corporativas e eventos corporativos. Dentro da ABGEV, trabalhamos muito em cima de viagens corporativas e eventos corporativos. Consideramos o receptivo como o lazer, separando o turismo de negócios do turismo de lazer. Através dessas duas vertentes, vamos falar um pouco de logística de transporte terrestre, que atua tanto em viagens corporativas, eventos corporativos e lazer. Quais os principais desafios para o transporte de grupos de passageiros corporativos? Investimento em frota para grandes grupos, não só na quantidade e qualidade, como vou explicar. Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

8 8 Por exemplo, em agosto, aqui no Rio de Janeiro, vai haver o Congresso Brasileiro de Pediatria, com 6 mil pessoas, se não me engano. Na logística de transportes serão 100 ônibus, durante quatro dias de trabalho. Pegando a maior empresa de transporte do Rio de Janeiro, grupos grandes que existem aqui, nenhuma delas tem 100 ônibus para atender a esse grande evento. Por quê? Porque 90% da frota que temos, e não só no Rio de Janeiro, mas no Brasil todo, falando de micros, vans, ônibus, estão alocados em fretamento contínuo. O que seria isso? Linhas de empresas, concessões em rodoviárias. 10% somente para fretamento eventual, justamente um evento corporativo. Então, hoje temos um déficit muito grande de frota no Brasil. Atualmente, empresas como a Shift, onde atuo, têm que somar forças com dois, três parceiros do mesmo segmento para executar, por exemplo, o Congresso Nacional de Pediatria. Não existem ônibus suficientes para atender a um evento desse porte. Um dos desafios é investimento em frota, não só na quantidade como na qualidade desses veículos. Falo em mão de obra qualificada: capacitação, treinamento. Nosso mercado é muito carente. Então, estamos fazendo esse trabalho na ABGEV há muito tempo, buscando melhores práticas, benchmark entre empresas, buscando o que há de melhor para entregar ao nosso cliente. Falamos muito em treinamento e capacitação, principalmente no mercado de logística de transporte terrestre, um mercado ainda muito amador. Poucas empresas atuam de forma séria nesse mercado. Então, temos uma dificuldade, visando a demanda da Copa do Mundo, das Olimpíadas, por exemplo, com idiomas. É uma coisa tão básica, mas pode atrapalhar muito nosso trabalho. Quando falamos em capacitação, também estamos falando em idiomas. Outro item é a sinalização com padrão internacional em rodovias que suportem o afluxo. Hoje, temos um gargalo, choveu, a cidade para. Há uma dificuldade enorme em se locomover, principalmente com uma demanda como a Copa. Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

9 9 Entre as cidades-sedes e seus estádios há uma distância a percorrer, rodovias, acessos. Precisamos investir nas rodovias, na qualidade, talvez na abertura de novas rodovias. Mas, principalmente, na sinalização. O Rio de Janeiro ainda trabalha com um perfil um pouco mais internacional de sinalização, mais ainda tem muito a melhorar. Em São Paulo, por exemplo, não há uma placa traduzida, uma sinalização internacional. Ou seja, quando o estrangeiro chega ao Brasil sofre muito para andar nas cidades. Como vencer a falta de segurança e infraestrutura no transporte de passageiros em nossas cidades? Tenho um case típico que todo dia enfrentamos com muita dificuldade. Falo que poderia ser uma opção, enfim, até para melhorar, abrir uma competitividade maior. E, com isso, trazer melhorias para esse tipo de serviço. Hoje, você desce em um aeroporto e quais são as opções, além de alugar um carro? Táxi. Se houvesse empresas de transfers dentro dos aeroportos como uma opção a competir com os taxistas, seria muito bom. Por exemplo, você desce no Santos Dumont, vai buscar um táxi. Entra na fila, o primeiro que tiver um Pálio simples aqui, no Rio, é comum o ar condicionado, mas em São Paulo nem sempre, pega você, que acaba entrando em um carro sem ar condicionado. Mas pagou um valor que poderia ser executado por um veículo executivo, de luxo. A falta de padrão, a idade média desses veículos varia de prefeitura para prefeitura, mas a média é de cinco anos para táxi, enquanto um veículo executivo é de no máximo dois, três, quando você contrata um transfer, tem um serviço personalizado, um padrão de veículo. Um Sedan médio para cima, um padrão de motorista, vestimenta, comportamento, idioma. Há a facilidade de pagar com cartão de crédito, mas às vezes os táxis não têm essa facilidade. Acho que seria uma solução, uma coisa para se pensar: cadastrar empresas de traslados como opção de transporte nos aeroportos. Talvez, isso fizesse com que os taxistas investissem um pouco mais na frota, um pouco mais em capacitação, em treinamento. De repente, todo mundo ganharia com a melhora do serviço. Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

10 10 Como a logística de transportes integra os modais? Queria deixar claro que é um trabalho a três mãos, mas como assim? É um trabalho da travel manager and company TMC, a agência de viagens, como dizemos no Brasil, ou da organizadora de eventos. Muitas organizadoras fazem eventos, não só as agências. Juntamente com o cliente final que está contratando o serviço. E o player, a empresa que está fornecendo determinado serviço, no nosso caso, transporte. Então, é um trabalho a três mãos que tem que ser bem pensado. Quando vamos realizar um evento, o que temos que fazer? Analisar o público e local, porque é bom saber quem está transportando, é uma exigência desse público. E, quando falo em local de evento, hoje, o Brasil tem diversos locais de eventos, mas muitos com dificuldade de acesso, de embarque e desembarque. Então, é importante saber o público e o local em que vai ser realizado o evento. É preciso respeitar a política de viagens da empresa que está contratando o serviço. Muitas vezes, sabemos que pela política da empresa o diretor tem que andar em um carro executivo sozinho, não dirigir uma van, por exemplo. Então, quando for fazer, enfim, o briefing de um evento, essas questões da política de viagens têm que ser analisadas. O que seria preparar a logística aérea e terrestre? Na logística aérea, como citei no exemplo do Rio de Janeiro do Congresso de Pediatria, serão 6 mil pessoas do Brasil todo. Então, será uma malha aérea de pelo menos 3 mil passageiros. Como organizar isso? Como verificar os voos? Quanto tempo um passageiro pode esperar entre um voo e outro para ser transportado? Quanto tempo de espera ele pode ter no aeroporto? Ele pode dividir carro ou tem que ir em veículo individual? Fazer essa análise de malha aérea é bastante importante para que o evento ocorra da melhor forma possível. Assim como a logística terrestre, que consiste em definir os roteiros por onde o carro vai passar. Em São Paulo, há uma lei que proíbe a circulação de veículos mistos com capacidade superior de passageiros em horário de pico. Então, só conseguimos transitar com uma autorização, uma AET autorização especial Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

11 11 de transporte. Por isso, precisamos definir qual o carro e quem são os passageiros para conseguir essa autorização de tráfego. A logística terrestre, às vezes, é mais complexa. Você pega um hotel do lado esquerdo da rua, por exemplo, e, no Brasil, van, micro-ônibus tem desembarque pelo lado direito. Se for mão única, e o hotel é do lado esquerdo, o passageiro tem que ir para a rua para embarcar. Em São Paulo, na Fórmula I, tem mais de um acesso. Acesso por Interlagos, pela Washington Luiz, pela Marginal e pela Guido Calói. Esse acesso ninguém conhece, é feito por um bairro residencial. Mas o que acontece? O pessoal está acessando, em determinado momento, o trânsito para e eles abrem por dentro. Mas muitas vezes os motoristas não sabem nem como chegar ao autódromo, não tem sinalização. Então, temos que treinar os motoristas, preparar um segundo tipo de roteiro, um plano b. Ou até mesmo colocar sinalizadores nas ruas, como muitas vezes fazemos. Às vezes, colocamos pessoas em determinados pontos com bandeiras enormes para sinalizar o caminho correto. Além disso, otimizar rotas, providenciar mapas, roteiros e inspeções de locais para embarque e desembarque. Tudo isso é importante. É essencial também coordenar e monitorar todos os serviços. O que acontece? Muitas vezes, temos voos internacionais chegando às 5 horas. É ilusão nossa achar que o motorista vai estar lá na garagem, às 5 horas. E vai diretamente para o serviço. Muitas vezes, ele vai com o carro para casa, e de lá vai fazer o serviço. Às vezes, os motoristas são contratados porque moram mais próximos aos aeroportos, justamente para facilitar essa logística. O que acontece? A monitoração é encarregada de ligar para o motorista e acordá-lo: Bom dia.o serviço do passageiro tal, o voo tal está no horário. Se não conseguir fazer o contato, plano b. Desloca outro carro. A monitoração evita 90% dos problemas relacionados à logística terrestre. A coordenação também é essencial para ajudar no embarque de grandes grupos, no desembarque, autorizações, no treinamento dos motoristas. Muitas Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

12 12 vezes, o coordenador é o link entre o motorista e os passageiros. Normalmente, falta um pouco de trato ao motorista, ainda mais falando de micro e de ônibus. São pessoas mais simples, que têm dificuldades na comunicação. Se o responsável pelo evento tratar direto com o motorista, certamente vai ser problema, reclamação. Para isso, existem os coordenadores, justamente para fazer essa interface entre o cliente e o motorista. Estudar o budget do cliente, o orçamento, quanto pode ser gasto no evento. Não adianta desenhar um evento enorme, com mil opções e serviços a parte, para depois descobrir que o cliente tem 1/3 daquele custo para gastar. Antes, tem que tentar entender o budget que o cliente tem para trabalhar. Solicitar as autorizações de tráfego e acesso, como citei situações em São Paulo. Em São Paulo, às vezes, nós temos que solicitar a AET para transitar em determinados horários e vias. No caso da Fórmula I, jogos de futebol, tem que ter uma autorização da CET Companhia de Engenharia e Tráfego colada no veículo para ter acesso aos arredores de onde está sendo realizado o evento. E, muitas vezes, mesmo para estacionar. São feitos bolsões temporários, com o apoio da CET de São Paulo, com seguranças, cavaletes, faixas. É obrigação da transportadora, da empresa de mobilidade cuidar das autorizações de tráfego a esses acessos. E, como falei inicialmente, trabalhar conjuntamente com a TMC, a agência de viagens ou a organizadora responsável. Hoje, temos as duas vertentes: a agência que faz eventos, não só viagens corporativas, e a organizadora, que faz eventos corporativos. É um trabalho a três mãos: a organizadora ou agência de viagens, o cliente final e o fornecedor que está atuando em determinada situação. SR. PAULO GABA JUNIOR (ABLA) O transporte vai ser muito importante para qualquer megaevento no Rio de Janeiro e no Brasil como um todo. Trouxemos alguns slides, algumas apresentações para mostrar o que a ABLA já está fazendo. Foi solicitado que comentássemos sobre o turismo receptivo Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

13 13 sobre rodas. O setor em geral quer saber: o que nós agregamos? O que nós representamos em automóveis? O que isso vai gerar? Muito se fala em Copa e Olimpíadas, mas a maior demonstração foi ontem, em São Paulo, e hoje, no Rio de Janeiro. Choveu, não tem logística, mais nada. Às 14h20min foi o embarque. Fomos pousar no Galeão após as 17 horas. No contrafluxo do Rio de Janeiro, chegamos às 18h30min aqui. Quer dizer, todos que conhecem o Rio de Janeiro sabem que não vamos chegar a lugar algum. Estou no ramo desde 1989, já fiz grandes eventos pela minha empresa. Fico escutando o Alexandre contar essas histórias, de montar um bolsão. Ninguém sabe o que está por trás de um evento, mas nós todos sabemos. Os agentes, os operadores de viagens, as agências de turismo sabem o que temos que passar para que o passageiro, o cliente não passe por tudo isso. Ele espera que a entidade de turismo vá suprir o que precisa para realizar seu evento. Lembro da Eco 92. Lembro da dificuldade que foi. Fiz comitiva para a Presidência da República de 1992 a E nós começamos a ver o que envolve: segurança, logística, não passar em cima de uma ponte, entrar em um túnel. Imaginem a Rio +20. Acho que três empresas foram habilitadas pelo edital, mas 26 empresas se habilitaram, muitas agências de viagens que não estavam capacitadas, achando que podem prestar serviços em um evento desse porte. (Apresentação: ABLA) Temos duas sedes, São Paulo e Brasília. Hoje, somos empresas afiliadas. Temos um número de 2008 locadoras puras, apenas locadoras de veículos. Considerando os dados da Confederação Nacional de Transportes, somos 6 mil locadoras, empresas que são agências de viagens e locadoras, construtoras e locadoras. Hoje, nossa abrangência é nacional. Temos um diretor em cada estado da federação, e a frota já ultrapassa 500 mil automóveis. No final de 2010, estávamos falando em 265 mil empregos gerados. Hoje, passam de 320 mil empregos em locadoras de veículos. Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

14 14 Compramos um carro a cada dois minutos. Quem compra esse carro está pagando ICMS, IPI a cada dois minutos. Ou seja, o que estamos gerando em impostos para o país? Falando das perguntas colocadas por nossa vice-presidente, como as locadoras se preparam para atender os turistas de lazer e corporativos? Acho que temos que falar basicamente em treinamento, em busca de informação, de aperfeiçoamento, o que temos feito há bastante tempo. Temos um Fórum ABLA bienalmente, no próximo ano teremos mais um com 3 mil participantes. Fazemos eventos globais. Pergunte o que estamos fazendo, como estamos preparando as locadoras? Para terem uma ideia, conseguimos levar 42 pessoas, 35 empresas, para o Car Rental Show em Las Vegas. Como vamos nos preparar para receber 5 mil pessoas por dia em uma locadora, se o número maior que já recebemos no balcão do aeroporto em uma Fórmula I foram 1 mil? Represento uma empresa multinacional no Brasil, e participei do comitê da Copa deles na Alemanha e na África do Sul. O que envolve a logística para uma empresa? Da mesma forma que um hotel não vai ser construído para um evento, ninguém vai comprar 5 mil carros a mais para atender 30 dias, 60 dias de uma Copa do Mundo, uma Olimpíada ou a Paraolimpíada. Isso requer um investimento. Esse carro terá que ser vendido depois de um determinado período. Então, ninguém vai fazer isso. E qual a nossa dificuldade? A hotelaria não vai construir um hotel a mais por uma semana, 15 dias. A companhia aérea não vai abrir uma rota nova ou comprar mais aviões por um determinado período. Nós também não temos como comprar um automóvel a mais só para usar naquele período. Não tem serviço, o agente que faça a entrega. Não dá tempo de capacitar, até porque tem que ser um freelancer só para aquele período. Lembro alguns eventos do passado, nós vamos ganhando experiência. O evento do Banco Mundial, o BID, em Fortaleza, em Imaginem precisar de 150 carros com motoristas bilíngues em Fortaleza? Não há 150 motoristas bilíngues em Fortaleza. Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

15 15 O contrato estava fechado, tinha que atender com 150 motoristas bilíngues em Fortaleza. Fui para uma escola de inglês, sentei, chamei um professor e falei: Queria treinar seus alunos. Comecei a conversar, apareceu uma meia dúzia falando: Meu irmão fala inglês. E começamos a montar um time. Na verdade, não havia 150 carros executivos disponíveis em Fortaleza. Esses eventos vão trazendo maturidade para chegarmos, depois de 20 anos da Eco 92, e falar: A Rio +20 vai ser um pouco mais fácil, mas fácil não vai ser. Para a Rio +20, estamos esperando 115 presidentes, ministros ou chefes de estado. Fora o que cada embaixada ou consulado vai nos pedir. Vai ter trabalho para todo mundo, mas será que estamos preparados e capacitados? Lógico que não! E nem vai dar tempo de capacitar. Mas, novamente, digo: não se preocupem. Todo mundo diz que na Alemanha foi diferente. Lógico que não! Tem metrô, as locadoras têm balcões maiores nos aeroportos. Mas tem fila. Como vamos treinar? Todo mundo sabe que não vai ser fácil. Vamos ter eventos prévios. Todo mundo fala em Copa e Olimpíadas, todo mundo só fala nisso. Vai dar lucro, vai ser difícil de operar, mas em todos os eventos que vêm antes, como a Copa das Confederações, a Rio +20, vai ser o caos no Rio de Janeiro. A ABAV no Riocentro já sofre. Não tem hotel na Barra, nem em Copacabana e nem no Centro, quando fazemos a ABAV. Então, o desafio não é só o do transporte aéreo, o caos do aéreo, a logística do transporte terrestre. A essa altura do campeonato, a locação pura e simples sem motorista, vai ser o menor dos problemas. Uma empresa que tenha sede em outro estado vai direcionar sua frota para cá. Essa é a parte mais fácil de fazer. Será que vai ter posto de gasolina para abastecer todos esses automóveis? O automóvel precisa ser abastecido. Na Copa tem que fechar toda a região, por Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

16 16 segurança. Todo mundo tem que pegar um charter, um transfer até o local. Não vai poder estacionar a 2 quilômetros, 3 quilômetros, 5 quilômetros da proximidade do evento. Adianta alugar um automóvel e não ter onde estacionar? A dimensão continental do Brasil vai mudar essa Copa de uma forma. A pessoa que está em Porto Alegre não vai assistir ao próximo jogo em Recife de automóvel. Ele tem que voar. E aí? Acho que não vai conseguir dirigir e nem voar. Eu acho que a Copa vai ser fantástica, muito mais para os brasileiros. Mas esses desafios não são desafios que possamos suprir tão facilmente. Em Las Vegas, tivemos a oportunidade de ser convidados por um dos colegas de uma locadora internacional para a operação dele lá. Entre a devolução de um automóvel, o preparo para o check list e sair de novo, eles levam 9 minutos. Você leva 9 minutos? Talvez, 90 minutos entre pegar o automóvel, lavar, reabastecer. Lá, todo mundo reabastece. Aqui, quase ninguém reabastece. E tem que conferir, aqui tem buraco na rua, tem que ver se o automóvel não está avariado por baixo, para não alugar um automóvel desalinhado, desbalanceado. E, aí, dá tempo em um evento desse porte? O aluguel de automóvel é uma coisa muito complexa. Para ter um hotel bonito, o hoteleiro teve que comprar uma cama, mandou alguém limpar o banheiro. Em uma companhia aérea o raciocínio é o mesmo. O avião está abastecido, a refeição, o catering. No nosso caso, há uma série de fatores envolvidos que dependem de treinamento de quem está trabalhando conosco. Qual o principal desafio das locadoras no atendimento? Treinar pessoal. Temos um turnover alto. Costumo dizer que, quem está treinado para alugar carro, pode trabalhar em qualquer coisa. Você aprende sobre pessoas, tem contato direto com o cliente. Aprende sobre logística, tudo que envolve o setor de aluguel. Tudo que você tem que fazer antes de alugar um carro. É muito coisa. Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

17 17 Aquela ideia de que outro país é mais eficiente do que o Brasil, concordo que seja mais rápido. Mas nem sempre essa nossa busca pela eficiência é uma coisa simples. Tudo que envolve um aluguel de carro faz você refletir. Outra: a legislação brasileira não permite muita eficiência. Hoje, você vai alugar um automóvel na Europa, mas se tiver cadastrado nos Estados Unidos, aluga em dois, três minutos. Você pode pegar seu cartão e tirar a chave em uma máquina, por exemplo. No Brasil, quando alugamos um automóvel para um estrangeiro, preciso da cópia da entrada dele no país e do carimbo para mostrar que ele é um visitante e não um residente. Faz toda a diferença no tratamento da multa de trânsito. O residente tem que ter uma carteira traduzida. Então, mesmo que quiséssemos ter essa eficiência, essa rapidez, não conseguiríamos, porque nossa legislação não permite. Há uma série de restrições. Fora isso, o turista chega do exterior e tem que assinar o termo de autorização de débito do cartão de crédito. Não vou assinar. Não dou meu cartão. É isso que escutamos. Fui fazer um reembolso para um passageiro, pedimos uma conta dele no exterior. E ele disse: Vou dar minha conta para você por quê? Faça no cartão de crédito. No Brasil não pode, porque o cartão é de uma administradora, não do banco. A própria China, que não aceitava os cartões internacionais, passou a aceitar. Não tinha como não aceitar. Da mesma forma, acho que o Brasil tem que evoluir em legislação. E cabe a este Conselho nos apoiar para conseguirmos leis que possam agilizar a locação. Até 2010, vocês sabiam que estrangeiro tinha que traduzir a carteira de habilitação, mesmo o português? Não é piada. Um português chegou, mostrou a carteira, e precisou traduzir. Por quê? Porque era estrangeiro. Fui falar com o presidente do Denatran. Foi uma briga mudar. Levamos seis anos para mudar, para que o estrangeiro pudesse chegar ao Brasil e não precisar traduzir a carteira como turista. Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

18 18 Imaginem o quanto temos batalhado para mudar esse tipo de situação. Passaram três, quatro ministros. E vai mudando ministro, vai mudando ministro... Foi uma briga de muito tempo para conseguir chegar a esse ponto. Falando de logística, sei que meus amigos falaram sobre toda a logística que envolve esses atendimentos. Mas digo a logística de uma locadora em si. O que nós precisamos para que seja entendido pela pessoa o que foi feito antes de uma locação? Cadê meu carro? Aquele carro foi comprado, produzido, lavado, licenciado, revisado, instalado um rádio, um GPS. Está pronto para ser alugado. Foi revisado a cada vez que foi alugado para sair em perfeitas condições. O quanto a ABLA tem investido no padrão internacional? Da mesma forma que existe apagão de mão de obra para tudo, não pensem que não falta mão de obra para nosso setor. Falta e muita! Conseguimos grandes vitórias. Uma delas foi o PQA Programa de Qualificação da ABLA. Demos cinco modelos de cursos e formamos 3 mil profissionais. Não dá para nada, mas é muita gente. Pelo menos, tivemos essa iniciativa. A bibliografia era inexistente. Hoje, já existe para o setor de aluguel. Lançamos livros e respeito, cursos. Falo isso há cinco, seis, sete, oito anos. Mas não sei até onde ou até quando as companhias aéreas vão pagar comissão. Muitas não pagam. Não sei até quando a hotelaria vai pagar comissão. Sei que o setor que paga mais comissão é o setor de carros. Ou ainda paga. Em 2010, fui falar na ABAV, a convite de amigos. Cheguei, mas fiquei tão decepcionado. Tínhamos uma sala para umas 200 pessoas, onde estavam 14, sendo 8 convidados meus. Vi o desinteresse do próprio agente de viagem. Isso tem que ser fomentado no agente. Vi o desinteresse dos agentes. Eles não tinham a menor ideia do que era o setor. Essa é uma luta nossa. Temos que mostrar o setor para o setor turístico, mostrar que está conectado com a companhia aérea, com o hotel. E mostrar que se não tiver capacitação, seja do agente de viagens ou de quem quer que seja, a cadeia vai cair. O transporte é um dos três pilares do turismo. Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

19 19 Aviação, hotelaria e transportes são os três pilares do turismo. Caindo um dos três pilares, vai cair. Como tem caído fragilmente em muitas situações. Termos capacitados 3 mil profissionais foi uma vitória. Fomos uma das únicas entidades que entregaram o projeto completo, e ainda devolvemos dinheiro para o Ministério do Turismo. Nós devolvemos dinheiro, e capacitamos 3 mil profissionais. Essa é a maior vitória que podemos mostrar, dentro do programa de qualificação do Ministério do Turismo. Tivemos um grande foco, nesse treinamento, em profissionais de gerência média e de linha de frente, quem realmente tem contato com o cliente. Esse profissional foi preparado para estar presente em um pequeno ou grande evento, para melhorar nosso setor, formando e capacitando gente para trabalhar em nosso setor. E estamos reeditando um programa do passado que deve estar saindo em junho. É o antigo Preço Certo ABLA. Está reeditado para que todo o setor de aluguel de carros possa fazê-lo. É gratuito. É um programa de formação de preços, que vamos fazer novamente em todas as capitais. Hoje, temos nossa bibliografia pronta. Quer aprender como se aluga um carro? Dá uma lida no que envolve, a manutenção etc. O Brasil está em alta como destino dos grandes eventos. A ameaça à vinda de mais eventos internacionais é um câmbio muito valorizado. O Brasil está muito caro. Mostramos, durante anos, que não era mais caro alugar um carro no Brasil. Mas, hoje, só está mais caro do que alguns outros destinos por conta do câmbio. Novamente, se você precisar alugar um carro, em um grande evento internacional em qualquer lugar do mundo, não vai ser barato. Não pode ser barato. Não tem como ser barato por conta de toda essa logística que estamos comentando aqui. O edital da Rio +20 foi a coisa mais curiosa. Havia 30 pré-requisitos, mas todo mundo achava que podia fazer. Um deles era exigência de 350 ônibus. Permitia que não fossem próprios, mas teriam que ser 350 ônibus, com motoristas de terno e gravata, treinados. E nem eles conseguiam nos passar o horário dos 350 ônibus. Então, nós sabemos que não vai acontecer. Março de 2012 Palestra do Conselho de Turismo da CNC

20 20 O edital ainda dizia outras coisas do tipo: 460 carros com motorista à disposição no período tal e a hora extra será computada... Enfim, eram tantas as dificuldades. Cada embaixada vai contratar para a Rio +20. E aí? Vai ter carro para todo mundo? Nem trazendo de fora, nem com motorista vindo de fora. Não tem. SR. MARIO BRAGA A primeira pergunta é dirigida a Alexandre Pinto: Se a frota nacional está em déficit hoje, como estará em 2014 e 2016?. A segunda, também para o Alexandre Pinto: Qual a percentagem da frota que está dotado no momento de GPS para ser útil ao turista nacional? Como isso funciona?. SR. ALEXANDRE PINTO (ABGEV) Respondendo à primeira pergunta, acho pouco provável que haja um investimento substancial em frota, como o Paulo comentou, para a Copa e as Olimpíadas. Estamos passando por um momento de investimento grande. Acredito que vá haver um investimento, mas de acordo com a demanda atual. Vai crescer pouco, acredito. Com relação à segunda pergunta, ao GPS, posso dizer que, nos veículos executivos, são utilizados com certa frequência. Diria que 90% dos veículos trabalhados com motoristas são equipados com GPS. Veículos executivos, no máximo vans. Falando em micro-ônibus e ônibus, muito dificilmente se encontram GPS em veículos desses. Até porque o ônibus tem certa dificuldade de trajeto, em determinados pontos é proibido de transitar. Não dá para contar muito com o auxílio do GPS nesse sentido. Agora, falando de GPS de localização de veículos, poderia dizer que boa parte das empresas já coloca, por segurança, para localização do motorista, para ter um acompanhamento mais próximo do serviço. SR. MARIO BRAGA Permita-me entender o seguinte: o déficit vai continuar e aumentar. Se não há investimento para corrigir o déficit, em 2014 e 2016 a situação vai ser pior? Sim ou não? Palestra do Conselho de Turismo da CNC Março de 2012

Transporte Terrestre X Aluguel de Veículos:

Transporte Terrestre X Aluguel de Veículos: Transporte Terrestre X Aluguel de Veículos: Serviços Diferentes para Clientes Diferentes? Moderador: Tomás Ramos 04/02/2009 Considerando-se o tráfego e os problemas de segurança nas grandes cidades da

Leia mais

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras Diretoria de Engenharia - DE Cidades candidatas e seus aeroportos Aeroportos da INFRAERO primeira e última imagem que o turista estrangeiro

Leia mais

FASTPASS. Soluções em Transporte Executivo

FASTPASS. Soluções em Transporte Executivo FASTPASS Soluções em Transporte Executivo A FastPass é uma empresa que oferece soluções completas em transporte de passageiros, desde a locação de veículos executivos e vans com motorista para transfers,

Leia mais

MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO. Rosana Bignami Outubro_2015

MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO. Rosana Bignami Outubro_2015 MARKETING PARA TURISMO RODOVIÁRIO Rosana Bignami Outubro_2015 ATRATIVOS CIDADES PESSOAS TRANSPORTES SISTEMA DE TRANSPORTE VEÍCULO ATENDE LOCAIS E ATENDE A MINHA EMPRESA ESTÁ PRONTA PARA O MARKETING? OUÇA

Leia mais

Política de Viagem Quatro Estações

Política de Viagem Quatro Estações 1 Gestão De Viagens Corporativas Construindo Uma Política De Viagens Mais Efetiva O documento em questão visa difundir informações, consolidar as práticas de mercado que nós consideramos importantes na

Leia mais

InformationWeek Brasil

InformationWeek Brasil Fotos: Ricardo Benichio EM TEMP Roberta Prescott 10 Casas Bahia inaugura loja virtual mais tarde que outros varejistas, mas seu CIO, Frederico Wanderley, quer ter na internet o mesmo sucesso da rede física

Leia mais

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014 Mobilidade Urbana VASCONCELOS, Eduardo Alcântara de. Mobilidade urbana e cidadania. Rio de Janeiro: SENAC NACIONAL, 2012. PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL LUCIANE TASCA COMO SE FORMAM AS CIDADES? Como um

Leia mais

MANUAL DA AVIAÇÃO Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016

MANUAL DA AVIAÇÃO Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016 MANUAL DA AVIAÇÃO Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016 Pela primeira vez, o setor de aviação está lançando todas as diretrizes operacionais com mais de 300 dias de antecedência, o que contribui decisivamente

Leia mais

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa.

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Economizar é a prioridade e sabemos que é possível ter até 40% de economia se a empresa nunca teve nenhum tipo de controle

Leia mais

PRINCIPAIS DÚVIDAS EM RELAÇÃO AOS DIREITOS E DEVERES DO PASSAGEIRO:

PRINCIPAIS DÚVIDAS EM RELAÇÃO AOS DIREITOS E DEVERES DO PASSAGEIRO: PRINCIPAIS DÚVIDAS EM RELAÇÃO AOS DIREITOS E DEVERES DO PASSAGEIRO: 1. O que é preterição de embarque? A preterição de embarque (embarque não realizado por motivo de segurança operacional, substituição

Leia mais

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra.

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra. Quem Somos? Atua há 22 anos firmada no mercado como agência especializada na negociação, planejamento, divulgação e execução das atividades turísticas. Empresa esta, devidamente cadastrada pelos órgãos

Leia mais

Índice. Informações sobre conteúdo do site...04

Índice. Informações sobre conteúdo do site...04 Índice Informações sobre conteúdo do site...04 Como usar o site...05 Conhecendo o site... 06 Conectando ao site...10 Resumo de suas reservas...11 Iniciando a pesquisa...12 Como fazer reserva de hotel Definindo

Leia mais

Pra que serve tudo isso?

Pra que serve tudo isso? Capítulo 1 Pra que serve tudo isso? Parabéns! Você tem em mãos a base para o início de um bom planejamento financeiro. O conhecimento para começar a ver o dinheiro de outro ponto de vista, que nunca foi

Leia mais

www.dinheiroganharja.com

www.dinheiroganharja.com Sumário Introdução...3 Empreendedorismo Digital...4 Trabalhar em casa ou da Onde quiser...5 Liberdade financeira...5 Como criar um blog...7 Domínio...7 Hospedagem...8 WordPress...9 Instalando a Plataforma

Leia mais

Direito do Consumidor Turista. Seja muito bem-vindo ao Estado do Paraná

Direito do Consumidor Turista. Seja muito bem-vindo ao Estado do Paraná Direito do Consumidor Turista Seja muito bem-vindo ao Estado do Paraná No Brasil os direitos do consumidor são regulamentados pelo Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8078/90). A lei é aplicada quando

Leia mais

A verdadeira arte de viajar

A verdadeira arte de viajar A verdadeira arte de viajar A Ducato Turismo é uma agência especializada na prestação de serviços de gestão de viagens corporativas, com proposta e objetivo de personalização no atendimento diferenciado

Leia mais

ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE. Por: Alexandre Maldonado

ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE. Por: Alexandre Maldonado ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE Por: Alexandre Maldonado Autor do site Marketing para E- commerce www.marketingparaecommerce.com.br TERMOS DE RESPONSABILIDADE

Leia mais

ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013

ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013 ATENDIMENTO CORPORATIVO LIVE TRAVEL TURISMO 2013 LIVETRAVEL Um iniciou a carreira como advogado, o outro em uma mesa de operações de um grande banco. Duas carreiras que pareciam não se cruzar. Uma grande

Leia mais

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE SERVIÇOS DE TURISMO

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE SERVIÇOS DE TURISMO CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE SERVIÇOS DE TURISMO (este contrato deve ser impresso e preenchido de próprio punho e enviado para o endereço de contato em até 5 dias úteis após a confirmação da compra do

Leia mais

Política de Viagens e Procedimentos

Política de Viagens e Procedimentos Política de Viagens e Procedimentos A Maxgen desenvolveu uma política de viagens e procedimentos para permitir que cada funcionário possa fazer uma contribuição substancial para a rentabilidade do seu

Leia mais

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Arlindo de Figueiredo Filho. São José dos Campos SP. Agosto de 2011

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Arlindo de Figueiredo Filho. São José dos Campos SP. Agosto de 2011 CENTRO HISTÓRICO EMBRAER Entrevista: Arlindo de Figueiredo Filho São José dos Campos SP Agosto de 2011 Apresentação e Formação Acadêmica O meu nome é Arlindo de Figueiredo Filho, estou no momento..., completei

Leia mais

Como o TMC agrega valor ao Cliente Corporativo?

Como o TMC agrega valor ao Cliente Corporativo? Como o TMC agrega valor ao Cliente Corporativo? Palestrante Lúcio Oliveira Consultor de Gestão Estratégica, Vendas e Planejamento Estratégico, Instrutor, Palestrante e Advisor de Empresas do Turismo, é

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES. (Do Sr. JÂNIO NATAL) Senhor Presidente,

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES. (Do Sr. JÂNIO NATAL) Senhor Presidente, COMISSÃO DE VIAÇÃO E TRANSPORTES REQUERIMENTO N O, DE 2011 (Do Sr. JÂNIO NATAL) Requer a realização de Audiência Pública para debater questões relativas à aviação civil brasileira. Senhor Presidente, Requeiro,

Leia mais

VIAJE LEGAL. www.viajelegal.turismo.gov.br

VIAJE LEGAL. www.viajelegal.turismo.gov.br Aqui você encontra dicas para viajar sem problemas. Afinal, uma viagem legal é aquela que traz boas recordações. Palavra do Ministro Prezado leitor, O turismo é uma atividade que envolve expectativas e

Leia mais

Táxi em São Paulo parklets

Táxi em São Paulo parklets Táxi em São Paulo A atividade de taxista existe na Capital paulista desde 1902. Naquela época, poucas pessoas possuíam automóveis e o táxi era um meio de transporte muito requisitado. Atualmente, aproximadamente

Leia mais

Guia resumido de seguros e assistências de viagens.

Guia resumido de seguros e assistências de viagens. agosto 2013 Guia resumido de seguros e assistências de viagens. *AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE GUIA SÃO VÁLIDAS EXCLUSIVAMENTE PARA CARTÕES MASTERCARD PLATINUM E VISA PLATINUM. Serviço de concierge Especialistas

Leia mais

LOURENÇO LOURINHO PRACIANO 1

LOURENÇO LOURINHO PRACIANO 1 LOURENÇO LOURINHO PRACIANO 1 TESOUREIRO 41 ANOS DE TRABALHO Empresa Horizonte Nascido em Itapipoca, Ceará Idade: 76 anos Esposa: Maria Pinto de Oliveira Praciano Filhos: Lucineide Eu entrei na Empresa

Leia mais

Sistema de gestão de viagens Corporativas

Sistema de gestão de viagens Corporativas Sistema de gestão de viagens Corporativas Introdução O Sistema Corporativo: É um sistema de gestão de viagens que permite aos viajantes e assistentes criarem suas próprias reservas de voo, de hotel, solicitações

Leia mais

Capítulo 18 - Distribuição

Capítulo 18 - Distribuição Capítulo 18 - Distribuição A escolha dos canais de distribuição é provavelmente a decisão mais complexa em marketing internacional. Em alguns mercados, o que prevalece é a concentração de grandes hipermercados

Leia mais

ponto Frio Ponto Frio (GLOB3 e GLOB4) faz parte do Grupo Pão de Açúcar desde 2009. Saiba qual é o futuro da empresa e se suas ações podem se valorizar

ponto Frio Ponto Frio (GLOB3 e GLOB4) faz parte do Grupo Pão de Açúcar desde 2009. Saiba qual é o futuro da empresa e se suas ações podem se valorizar pág. 08 DOUGLAS DUEK COMO AS EMPRESAS PODEM CHEGAR À BOLSA? pág. 12 TRENDS O QUE PODE ATRAPALHAR A BOLSA EM 2011 A REVISTA DO INVESTIDOR NA BOLSA ANO 3 MAR 11 #36 R$ 12,00 9 771982 835003 0 3 0 3 6 EXEMPLAR

Leia mais

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores.

TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. TOBY MENDEL (Consultor Internacional da Unesco): [pronunciamento em outro idioma] INTÉRPRETE: Deixa eu começar agradecendo para os apresentadores. Aqui, a gente tem uma apresentação muito importante, e

Leia mais

Atividade - Sequência Conrado Adolpho

Atividade - Sequência Conrado Adolpho Atividade - Sequência Conrado Adolpho Agora, eu quero lhe apresentar os 6 e-mails do conrado adolpho para vender o 8ps. Quero que você leia está sequência com muita atenção e, depois, responda às provocações

Leia mais

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA WWW.ITALIANA.BLOG.BR

MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA WWW.ITALIANA.BLOG.BR MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA O blog ItaliAna preparou para você um manual de sobrevivência na Itália! Aqui você vai encontrar dicas práticas para facilitar sua vida e tornar sua viagem para a Itália muito mais

Leia mais

Campus Catalão Prefeitura do CAC

Campus Catalão Prefeitura do CAC Campus Catalão Prefeitura do CAC ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS Critérios para liberação de diárias e/ou passagens: Para liberação de diária ou passagem, deve-se dar entrada na Prefeitura

Leia mais

Caio Luiz de Carvalho Presidente

Caio Luiz de Carvalho Presidente Caio Luiz de Carvalho Presidente Os desafios do Brasil Deixar de ser espectador e se tornar ator do processo. Todos os brasileiros. Profissionais ou espectadores, envolvidos diretamente ou não. Muitas

Leia mais

MOBILIDADE CENÁRIOS E TENDÊNCIAS DO SETOR DE TRANSPORTES EM SALVADOR. Palestrante: Horácio Brasil

MOBILIDADE CENÁRIOS E TENDÊNCIAS DO SETOR DE TRANSPORTES EM SALVADOR. Palestrante: Horácio Brasil MOBILIDADE CENÁRIOS E TENDÊNCIAS DO SETOR DE TRANSPORTES EM SALVADOR Palestrante: Horácio Brasil MAIO 2013 Var% 2011/2001 CRESCIMENTO POPULACIONAL 20,00 15,00 14,72 16,07 11,60 10,00 8,36 6,69 5,00 3,77

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL. Mapa de oportunidades para Agências de Viagens

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL. Mapa de oportunidades para Agências de Viagens GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL Mapa de oportunidades para Agências de Viagens O que é ABAV? Entidade empresarial, sem fins lucrativos, que representa as Agências de Viagens espalhadas

Leia mais

VALORES ABAIXO EM US$ POR PESSOA

VALORES ABAIXO EM US$ POR PESSOA RANCHO SANTANA Rancho Santana, lugar rodeado da exuberante natureza, é um verdadeiro paraíso. Que oferece muito conforto a você, fazendo da sua viagem inesquecível. O rancho oferece casas espaçosas com

Leia mais

GUIA RESUMIDO DE SEGUROS E ASSISTÊNCIAS DE VIAGENS.

GUIA RESUMIDO DE SEGUROS E ASSISTÊNCIAS DE VIAGENS. SETEMBRO 2013 GUIA RESUMIDO DE SEGUROS E ASSISTÊNCIAS DE VIAGENS. *As informações contidas neste guia são válidas exclusivamente para cartões MasterCard Platinum e Visa Platinum. SERVIÇO DE CONCIERGE Você

Leia mais

Viagens corporativas com a Flytour sempre trazem mais resultados e economia para sua empresa.

Viagens corporativas com a Flytour sempre trazem mais resultados e economia para sua empresa. Viagens corporativas com a Flytour sempre trazem mais resultados e economia para sua empresa. Você cuida dos negócios e a Flytour, das viagens. Quando uma empresa depende de um constante fluxo de executivos

Leia mais

Slice Management. Controlando o que você não vê. Direto ao assunto

Slice Management. Controlando o que você não vê. Direto ao assunto Slice Management Controlando o que você não vê Direto ao assunto O Slice Management (SM) é uma prática de gerenciamento que consiste em colocar um sistema de inteligência em todas as áreas da empresa.

Leia mais

AUTORAS ROSANGELA SOUZA

AUTORAS ROSANGELA SOUZA AUTORAS ROSANGELA SOUZA Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e Professora de Estratégia na Pós-Graduação da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico

Leia mais

Manual Bicicleta e Comércio

Manual Bicicleta e Comércio Manual Bicicleta e Comércio 66% dos comerciantes dizem que as vendas aumentaram após a implantação de ciclovias em São Francisco - Estados Unidos 49% de aumento nas vendas em comércios próximos a ciclovias

Leia mais

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)?

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)? Entrevista concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de apresentação dos resultados das ações governamentais para o setor sucroenergético no período 2003-2010 Ribeirão

Leia mais

AEROPORTOS CAPITAIS DO NORDESTE

AEROPORTOS CAPITAIS DO NORDESTE AEROPORTOS CAPITAIS DO NORDESTE Perfil da Amostra Especificações Técnicas Objetivo Levantar o perfil sócio demográfico, origem-destino e atitudinal em relação a turismo de negócios e de lazer. Buscou também

Leia mais

Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício.

Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício. Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício. Transporte profissional, o melhor custo benefício para sua empresa. Está estressado? Está aborrecido? Vá de transporte profissional! O transporte

Leia mais

Cartão Corporativo EBTA

Cartão Corporativo EBTA Cartão Corporativo EBTA Sobre o EBTA A Best Way disponibiliza aos seus clientes um serviço moderno no mercado do turismo corporativo: o Cartão EBTA. O EBTA é uma solução destinada exclusivamente à gestão

Leia mais

GUIA RESUMIDO DE SEGUROS E ASSISTÊNCIAS DE VIAGENS.

GUIA RESUMIDO DE SEGUROS E ASSISTÊNCIAS DE VIAGENS. SETEMBRO 2013 GUIA RESUMIDO DE SEGUROS E ASSISTÊNCIAS DE VIAGENS. *As informações contidas neste guia são válidas exclusivamente para cartões MasterCard Black e Visa Infinite. SERVIÇO DE CONCIERGE Você

Leia mais

Apaixonado. Pessoal. Serviço.

Apaixonado. Pessoal. Serviço. Apaixonado. Pessoal. Serviço. sobre nós Privileged (Privilegiado) é um serviço de gestão global padrão luxo que oferece uma linha de serviços padronizados, 24 horas por dia, 365 dias por ano, ou seja,

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Guia do usuário SGV versão 3.0.7 Modulo I Introdução ao Sistema

Guia do usuário SGV versão 3.0.7 Modulo I Introdução ao Sistema Guia do usuário SGV versão 3.0.7 Modulo I Introdução ao Sistema Versão 3.0.7 BBTUR VIAGENS E TURISMO 27/08/2014 1 Sumário Modulo I Introdução ao Sistema...3 Requisitos mínimos para utilização do Sistema...3

Leia mais

Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas?

Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas? 2 Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas? É SOBRE ISSO QUE VOU FALAR NESTE TEXTO. A maioria das empresas e profissionais

Leia mais

POLÍTICA DE VIAGEM PÁGINA: 1/10. Área a que se aplica: Comporte SBC e SP

POLÍTICA DE VIAGEM PÁGINA: 1/10. Área a que se aplica: Comporte SBC e SP POLÍTICA DE VIAGEM PÁGINA: 1/10 Área a que se aplica: Todas Executado por: Colaboradores que utilizam recursos de viagem Unidade: Comporte SBC e SP Autor: Elidia Ribeiro Secretária Executiva Criação 17/06/2011

Leia mais

Chegou a hora de olhar a classe média

Chegou a hora de olhar a classe média Chegou a hora de olhar a classe média Ricardo Paes de Barros (entrevista de Flavia Lima) Valor Econômico, 13.11.2013 Brasil desenhou política de combate à pobreza tão eficiente que está acabando com os

Leia mais

Quem somos? A Geração Y Viagens Corporativas é uma empresa jovem e moderna que oferece serviços diversos:

Quem somos? A Geração Y Viagens Corporativas é uma empresa jovem e moderna que oferece serviços diversos: Quem somos? A Geração Y Viagens Corporativas é uma empresa jovem e moderna que oferece serviços diversos: Sistema inteiramente on-line para reservas de passagens aéreas nacionais e hotéis; Facilidade para

Leia mais

- Hospedagem por 07 noites com café da manha no Hotel 787 Surf Camp em apartamento conforme escolhido abaixo;

- Hospedagem por 07 noites com café da manha no Hotel 787 Surf Camp em apartamento conforme escolhido abaixo; HOTEL 787 SURF CAMP O hotel oferece a você, quartos espaçosos com camas confortáveis, Ar-condicionado, ventilador de teto, agua quente no chuveiro, TV a cabo, DVD, e frigobar. Hotel 787 Surf Camp também

Leia mais

FORMULA NEGOCIO ONLINE. Como Ganhar R$ 10.000,00 Com Marketing de Afiliados

FORMULA NEGOCIO ONLINE. Como Ganhar R$ 10.000,00 Com Marketing de Afiliados FORMULA NEGOCIO ONLINE Como Ganhar R$ 10.000,00 Com Marketing de Afiliados 1 INTRODUÇÃO Eai tudo bom? Bom, antes de começar com o conteúdo, rapidamente vou me apresentar. Meu nome é Alex Vargas, sou empreendedor

Leia mais

PACOTES CRUZEIROS. e Turismo www.faypassagens.com.br A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI!

PACOTES CRUZEIROS. e Turismo www.faypassagens.com.br A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI! CORPORATE FRETAMENTOS CRUZEIROS PACOTES A SUA VIAGEM COMEÇA AQUI! QUEM SOMOS QUEM SOMOS A Fay Passagens é uma agência que atua há mais de 10 anos, o nosso principal objetivo é prestar atendimento personalizado

Leia mais

Datas das próximas viagens da UFMG. Visitas às casas dos moradores de Lagedo e Riacho

Datas das próximas viagens da UFMG. Visitas às casas dos moradores de Lagedo e Riacho Ano 2 Lagedo, Domingo, 25 de janeiro de 2015 N o 8 Datas das próximas viagens da UFMG Data Casa 8 23 a 25 de janeiro de 2015 Lúcia 9 27 de fevereiro a 1 de março de 2015 Irene/Paulo 10 27 de março a 29

Leia mais

EXECUTIVO 1425 344 813 191 - - STANDARD 1105 264 637 147 - - LUXO 1157 277 685 159 - - STANDARD 1053 251 645 149 - - SUPER LUXO 1029 245 601 138 - -

EXECUTIVO 1425 344 813 191 - - STANDARD 1105 264 637 147 - - LUXO 1157 277 685 159 - - STANDARD 1053 251 645 149 - - SUPER LUXO 1029 245 601 138 - - HOSPEDAGEM HOTEL DISTÂNCIA DO EVENTO CATEGORIA INDIVIDUAL DUPLO TRIPLO PACOTE DIÁRIA PACOTE DIÁRIA PACOTE DIÁRIA PLAZA SÃO RAFAEL 16 km EXECUTIVO 1425 344 813 191 - - STANDARD 1105 264 637 147 - - SHERATON

Leia mais

Transcrição da Teleconferência sobre a Associação entre Itaú Unibanco Holding S.A. e Porto Seguro S.A. 25 de agosto de 2009

Transcrição da Teleconferência sobre a Associação entre Itaú Unibanco Holding S.A. e Porto Seguro S.A. 25 de agosto de 2009 Transcrição da Teleconferência sobre a Associação entre Itaú Unibanco Holding S.A. e Porto Seguro S.A. 25 de agosto de 2009 Operadora: Bom dia. Obrigada por aguardarem. Esta é a teleconferência do Itaú

Leia mais

São Francisco do Sul. Masculino 66% 56% 50% 51% 55% Feminino 34% 44% 50% 49% 45%

São Francisco do Sul. Masculino 66% 56% 50% 51% 55% Feminino 34% 44% 50% 49% 45% 1 2 A FECOMÉRCIO SC, com o intuito de mapear o perfil do turista e do empresário do turismo de carnaval em Santa Catarina, realizou uma pesquisa com esses públicos nas quatro cidades de maior movimento

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau , Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau Porto Velho-RO, 12 de março de 2009 Gente, uma palavra apenas, de agradecimento. Uma obra dessa envergadura não poderia

Leia mais

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0 Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos CAIO HENRIQUE TEODORO DOS SANTOS Página 1 Versão 1.0 2013 Esforcei-me ao máximo para transmitir em poucas páginas algumas dicas

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 37 Discurso na cerimónia de retomada

Leia mais

O que você encontrará nesse e-book? Sumário

O que você encontrará nesse e-book? Sumário Sumário O que você encontrará nesse e-book? O que é Telemetria...03 Telemetria e Rastreamento...09 De que maneira a Telemetria contribui para a gestão a frota?...11 Cuidados ao escolher um sistema de telemetria...21

Leia mais

Instituto Isaac Martins

Instituto Isaac Martins Instituto Isaac Martins Treinamentos de Resultados www.institutoim.com.br 11 3756-2250 Como agendar visitas Curso TELELUCRO 1. Descreva qual é o produto que você vende: Produto planos e Aparelhos de telefonia

Leia mais

AGOSTo 2013 *AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE GUIA SÃO VÁLIDAS EXCLUSIVAMENTE PARA CARTÕES MASTERCARD BLACK E VISA INFINITE.

AGOSTo 2013 *AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE GUIA SÃO VÁLIDAS EXCLUSIVAMENTE PARA CARTÕES MASTERCARD BLACK E VISA INFINITE. AGOSTo 2013 G u i a r e s u m i d o d e s e g u r o s e a s s i s t ê n c i a s d e v i a g e n s. *AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE GUIA SÃO VÁLIDAS EXCLUSIVAMENTE PARA CARTÕES MASTERCARD BLACK E VISA INFINITE.

Leia mais

Hospedagem e Turismo XXXI CONGRESSO BRASILEIRO DE ARRITMIAS CARDÍACAS. 03 a 06 de dezembro de 2014. Hotel Royal Tulip - Rio de janeiro / RJ

Hospedagem e Turismo XXXI CONGRESSO BRASILEIRO DE ARRITMIAS CARDÍACAS. 03 a 06 de dezembro de 2014. Hotel Royal Tulip - Rio de janeiro / RJ Hospedagem e Turismo XXXI CONGRESSO BRASILEIRO DE ARRITMIAS CARDÍACAS 03 a 06 de dezembro de 2014 Hotel Royal Tulip - Rio de janeiro / RJ Hospedagem Hotel Distância do evento (aproximada) Categoria do

Leia mais

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular O FreeTrack é um sistema inovador de Rastreamento e Monitoramento de Frotas, carros, caminhões e motocicletas onde sua criação propõem uma solução econômica,

Leia mais

BEM-VINDOS À STAR ALLIANCE. Atualizado em 26/06/12

BEM-VINDOS À STAR ALLIANCE. Atualizado em 26/06/12 BEM-VINDOS À STAR ALLIANCE Atualizado em 26/06/12 SOMOS STAR ALLIANCE E TEMOS MUITOS BENEFÍCIOS... Page 2 A ALIANÇA Primeira Aliança de Companhias Aéreas do Mundo Fundada em 1997, a Star Alliance faz 16

Leia mais

Aplicativos transformam esquema informal de caronas em negócio

Aplicativos transformam esquema informal de caronas em negócio Fonte: Dr. Fernando Villela Seção: Negócios Versão: Impressa e online Data: 22/03 Aplicativos transformam esquema informal de caronas em negócio 22/03/2015-01h29 FILIPE OLIVEIRA DE SÃO PAULO Novas empresas

Leia mais

Sistema para gestão de viagens corporativas

Sistema para gestão de viagens corporativas Sistema para gestão de viagens corporativas Introdução O WTS Corporate: É um sistema de gestão de viagens que permite aos viajantes e assistentes criarem suas próprias reservas de voo, de hotel, solicitações

Leia mais

A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL

A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL A GAMA TECNOLOGIA E SEGURANÇA PATRIMONIAL, entendendo a necessidade do mercado em serviços relacionados a segurança e proteção do patrimônio, reúne as melhores tecnologias em soluções de segurança e geolocalização.

Leia mais

Conteúdo. 1. Introdução. 2. Levantamento de Requisitos. 3. Análise Orientada a Objetos. 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML. 6.

Conteúdo. 1. Introdução. 2. Levantamento de Requisitos. 3. Análise Orientada a Objetos. 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML. 6. Conteúdo 1. Introdução 2. Levantamento de Requisitos 3. Análise Orientada a Objetos 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML 6. Métodos Ágeis Análise Orientada a Objetos Exercícios Exercício 1 Defina o diagrama

Leia mais

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO Projeção de crescimento populacional Demanda de energia mundial Impacto ao meio ambiente projeções indicam que os empregos vão CONTINUAR no centro EMPREGOS concentrados no CENTRO

Leia mais

NOVOS ASSOCIADOS DO MÊS DE ABRIL

NOVOS ASSOCIADOS DO MÊS DE ABRIL Maio de 2009 NOVOS ASSOCIADOS DO MÊS DE ABRIL GRUPO FITTA CÂMBIO E TURISMO Segmento: Câmbio e Turismo Desde 1999, o Grupo Fitta oferece os mais completos produtos de câmbio no Brasil: cartões bandeira

Leia mais

Internet sem fio grátis em aeroportos do país ainda apresenta problemas

Internet sem fio grátis em aeroportos do país ainda apresenta problemas Internet sem fio grátis em aeroportos do país ainda apresenta problemas Levantamento do G1 aponta limitações na rede dos sete aeroportos. Infraero diz que serviço está em operação assistida, e terá ajustes.

Leia mais

As lições de Vancouver

As lições de Vancouver As lições de Vancouver O sucesso das Olimpíadas de Inverno realizadas na cidade canadense ensina diversas lições sobre como organizar eventos desse porte Com a proximidade das duas grandes competições

Leia mais

Seguros e assistências do Cartão Personnalité MasterCard Black

Seguros e assistências do Cartão Personnalité MasterCard Black Seguros e assistências do Cartão Personnalité MasterCard Black Central de Atendimento Para você desfrutar os bons momentos de sua viagem e sentir-se sempre protegido, conte com os seguros, serviços e assistências

Leia mais

na cidade de São Paulo

na cidade de São Paulo OBSERVATÓRIO DO TURISMO DA CIDADE DE SÃO PAULO SÃO PAULO TURISMO Copa do mundo da fifa Brasil 2014 impacto econômico na cidade de São Paulo A pesquisa Objetivo: * Identificar o movimento econômico gerado

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins - GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br) 1/5 Lucros Bons e Lucros Ruins Podemos pensar que lucrar é sempre bom,

Leia mais

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES JULHO 2015 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS URBANO Fonte: Pesquisa de mobilidade 2012 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS

Leia mais

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL WWW.SUPERVISORPATRIMONIAL.COM.BR SUPERVISOR PATRIMONIAL ELITE 1 OS 3 PASSOS PARA O SUCESSO NA CARREIRA DA SEGURANÇA PATRIMONIAL Olá, companheiro(a) QAP TOTAL. Muito prazer, meu nome e Vinicius Balbino,

Leia mais

PESM PROJETO EU SOU DE MINAS PROPOSTA DE PARCERIA

PESM PROJETO EU SOU DE MINAS PROPOSTA DE PARCERIA PESM PROJETO EU SOU DE MINAS PROPOSTA DE PARCERIA Prestação de Serviço de Configuração de Portal de Cidade VISÃO GERAL PESM Projeto Eu Sou de Minas tem a satisfação de enviar esta proposta de serviços

Leia mais

PADRONIZAÇÃO SAC. 1)Com quanto tempo de antecedência posso comprar a minha passagem pelo site da Princesa e nas agências?

PADRONIZAÇÃO SAC. 1)Com quanto tempo de antecedência posso comprar a minha passagem pelo site da Princesa e nas agências? PADRONIZAÇÃO SAC 1)Com quanto tempo de antecedência posso comprar a minha passagem pelo site da Princesa e nas agências? A Viação Princesa disponibiliza, com até 30 (trinta) dias de antecedência, a venda

Leia mais

ANEXO - I PROJETO BÁSICO

ANEXO - I PROJETO BÁSICO ANEXO - I PROJETO BÁSICO 1. OBJETO: Contratação de empresa especializada para a prestação de serviços relativos à emissão de passagens aéreas nacionais e internacionais compreendendo a reserva, emissão,

Leia mais

$ $ COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO

$ $ COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO COMO A INTRANET DE SUA EMPRESA ESTÁ TE FAZENDO PERDER DINHEIRO INTRODUÇÃO No mundo corporativo, talvez nenhuma expressão tenha ganhado tanto foco quanto 'engajamento'. O RH ouve isso todo dia, o time de

Leia mais

Exercício 3.9: Estudo de caso - Sistema de reserva de passagens aéreas

Exercício 3.9: Estudo de caso - Sistema de reserva de passagens aéreas Exercício 3.9: Estudo de caso - Sistema de reserva de passagens aéreas O objetivo do trabalho é projetar um sistema de reservas para uma companhia de aviação. O sistema contará com um banco de dados central,

Leia mais

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna.

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. aprendaaviajarbarato.com.br ALINE BALTAZAR 1 Don t let your dreams be dreams... Jack Johnson

Leia mais

Automóveis nacionais e importados; Comerciais leves; Caminhões e ônibus; Motocicletas; Tratores e máquinas agrícolas; Implementos rodoviários.

Automóveis nacionais e importados; Comerciais leves; Caminhões e ônibus; Motocicletas; Tratores e máquinas agrícolas; Implementos rodoviários. Título APIMEC A FENABRAVE Fundada em 1965 Reúne 48 Associações de Marca Representam mais de 7.600 Concessionárias: 24 Escritórios Regionais. Automóveis nacionais e importados; Comerciais leves; Caminhões

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

RELATÓRIO DE VIAGEM INTERNACIONAL

RELATÓRIO DE VIAGEM INTERNACIONAL SERVIÇO DE APOIO AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE MINAS GERAIS RELATÓRIO DE VIAGEM INTERNACIONAL NRF 2013 BIG SHOW NOVA YORK - USA Montes Claros, fevereiro 2013 SERVIÇO DE APOIO AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Leia mais

VALORES ABAIXO EM US$ POR PESSOA

VALORES ABAIXO EM US$ POR PESSOA OCEAN TWO O Ocean Two possui 88 elegantes suítes para você aproveitar e relaxar tudo o que esse hotel pode oferecer: 2 piscinas externas, academia, serviço de bar e massagem na praia, SPA, WI-FI gratuito,

Leia mais

Expedia. investe no Brasil. Mercado online

Expedia. investe no Brasil. Mercado online Expedia investe no Brasil por Fabio Steinberg Considerada a maior agência online do mundo, a empresa abre um escritório no país, onde o segmento de viagens cresce a uma taxa de 28%, movimentando US$ 29

Leia mais

EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV

EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV DATA CENTER VIRTUAL - DCV Em entrevista, Pietro Delai, Gerente de Pesquisa e Consultoria da IDC Brasil relata os principais avanços

Leia mais

3ROtWLFDGH9LDJHQV±06;,%5

3ROtWLFDGH9LDJHQV±06;,%5 3ROtWLFDGH9LDJHQV±06;,%5 Revisão: 04 Data: 05/12/05 Página 1 de 5 ÒOWLPD $OWHUDomR Alterado os itens: transporte aéreo, telefonemas e comprovantes. )LQDOLGDGH Estabelecer e manter procedimentos para orientar

Leia mais

MURAL- JULHO 2015. Compromisso. 10 coisas que todo motorista de caminhão tem que lembrar sobre carros antes de pegar a estrada

MURAL- JULHO 2015. Compromisso. 10 coisas que todo motorista de caminhão tem que lembrar sobre carros antes de pegar a estrada Compromisso 10 coisas que todo motorista de caminhão tem que lembrar sobre carros antes de pegar a estrada É comum ouvirmos motoristas de carro reclamando de caminhões e motoristas de caminhão reclamando

Leia mais

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014 O que o Brasil já ganhou com a Copa 2 O que o Brasil já ganhou com a Copa Investimentos A Copa do Mundo é um grande investimento para todos brasileiros Os únicos

Leia mais