Alemanha e Brasil: Parceiros para o Desenvolvimento Sustentável

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Alemanha e Brasil: Parceiros para o Desenvolvimento Sustentável"

Transcrição

1 Alemanha e Brasil: Parceiros para o Desenvolvimento Sustentável

2 Por quê? Em nenhum outro país do mundo existem especialmente para a proteção do clima e tantas espécies de plantas e animais como conservação da biodiversidade. Para no Brasil. A floresta tropical amazônica é o empresas e pesquisadores alemães, o maior sumidouro de carbono do mundo. E trabalho conjunto com parceiros brasileiros mesmo que grande parte da energia no e as experiências assim adquiridas são de Brasil já seja proveniente de fontes inestimável valor e oferecem abordagens renováveis que não prejudicam o clima, a para muitos projetos bilaterais e também riqueza do Brasil em água, vento, sol e multilaterais. biomassa oferece enormes potenciais para a produção de energia com baixo impacto O quê? ambiental. Resumindo, o Brasil é um país de extrema importância para a Brasil e Alemanha estabeleceram que sua manutenção da biodiversidade e Cooperação para o Desenvolvimento estabilização do clima. As políticas Sustentável será orientada para a nacionais brasileiras têm uma relevância superação dos desafios globais de global nestes setores e o Brasil colocou Mudança Climática e Conservação da para si metas ambiciosas. Biodiversidade. Como pontos principais da cooperação, foram acordados os temas A Alemanha, por sua vez, é líder mundial em Energia Renovável e Eficiência inovações de tecnologia ambiental e Energética, bem como Proteção e Uso proteção climática, com sua revolução da Sustentável das Florestas Tropicais. matriz energética e esforços para transformar sua economia em uma economia verde. Em nível internacional a Alemanha se empenha intensivamente no desenvolvimento sustentável,

3 Como? A Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável é, como parte da Parceria Estratégica, uma cooperação internacional oficial entre a Alemanha e o Brasil. Ela engloba tanto o intercâmbio político de ambos os governos, como também a realização de projetos concretos em conjunto. No âmbito do diálogo político, ambos os países trocam experiências sobre as abordagens nacionais do desenvolvimento sustentável e buscam, entre outros, encontrar soluções conjuntas no âmbito das negociações internacionais. Meta da cooperação no projeto é: (a) prestar contribuições efetivas e mensuráveis para a proteção do clima e conservação da biodiversidade; (b) elaborar e testar em conjunto soluções inovadoras com potencial para serem amplamente aplicadas nas políticas de desenvolvimento sustentável. Atualmente a Alemanha financia projetos da Cooperação Brasil-Alemanha para o Desenvolvimento Sustentável em um volume de aproximadamente 1,3 bilhões de euros. Esses projetos trazem uma contribuição significativa para a proteção do clima mundial e para a conservação da biodiversidade global. Neste âmbito o know-how e as tecnologias ambientais alemãs têm um papel de extrema importância.

4 Quem? Ambos os governos mantêm um diálogo contínuo sobre o desenvolvimento sustentável e se encontram pelo menos uma vez por ano em reuniões oficiais para discutir a situação da Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável e definir futuros temas e projetos. Dentro do governo federal alemão, o órgão responsável é o Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento (BMZ). Pelo lado alemão ele formula, de comum acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Alemanha (AA), as diretrizes e estratégias que servem de base para a definição da forma e abrangência, entre outros, da cooperação concreta com o lado brasileiro. Outros atores dentro do governo federal alemão são o Ministério do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear (BMU), que no âmbito da Iniciativa Internacional da Proteção do Clima (IKI) coopera com o Brasil desde 2008, bem como o Ministério da Educação e Pesquisa (BMBF), que, no contexto de sua cooperação científicotecnológica com o Brasil, prioriza a pesquisa para o desenvolvimento sustentável. No âmbito do Fundo Clima, o Ministério das Relações Exteriores (AA) financia desde 2011 projetos para o desenvolvimento sustentável no Brasil. Pelo lado brasileiro, o Ministério das Relações Exteriores coordena a Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável através de sua agência de cooperação ABC. Outros parceiros importantes no diálogo político são o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), bem como os governos estaduais brasileiros. A Embaixada Alemã, com base em seus conhecimentos do ambiente político, social e econômico no Brasil, presta uma contribuição essencial para a formulação das políticas bilaterais: ela coordena a Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável e, além disso, mantém um diálogo político contínuo com o governo brasileiro. A implementação dos projetos acordados entre os governos é realizada através da cooperação entre as organizações executoras do governo alemão - o KfW Entwicklungsbank e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH - e os diversos parceiros de projeto brasileiros (ministérios federais, secretarias estaduais, municípios, instituições governamentais e empresas estatais). O setor privado e a sociedade civil também estão envolvidos estreitamente na cooperação e são parceiros importantes. O KfW executa, por delegação do governo federal, a chamada Cooperação Financeira (CF), ou seja, financia e acompanha investimentos sustentáveis através de subsídios, empréstimos com juros subsidiados e participações de capital próprio. A GIZ executa, por delegação do governo federal, a chamada Cooperação Técnica (CT), ou seja, ela presta consultoria e apoia os parceiros brasileiros na estruturação e ampliação das capacidades institucionais e de pessoal para o desenvolvimento sustentável.

5 Publicação Botschaft der Bundesrepublik Deutschland, Brasília Organização Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, Brasília Fotos Araquém Alcantara Cyro Soares George Sampaio GIZ Iuri Fernandes Shirley Stolze Design Clara Cristina Rêgo 2013

6 BMZ BMU O Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento (BMZ) formula as orientaçõese estratégias da política de desenvolvimento do Governo Federal alemão, assim como as diretrizes para a sua implementação.nesse contexto, o BMZ conduz, com os governos dos países parceiros, o diálogo sobre a política de desenvolvimento.os projetos e programas bilaterais acordados no âmbito desse diálogo são realizados em nome do BMZ pelas organizações implementadoras governamentais, o Banco de Desenvolvimento KfW Entwicklungsbank(cooperação O Ministério Federal do Meio Ambiente, da Proteção da Natureza e da Segurança Nuclear (BMU) lançou, em 2008, a Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI), cujo financiamento é assegurado com as receitas oriundas da venda de Certificados de Emissões Reduzidas (CERs). A IKI promove projetos de proteção climática nos países em desenvolvimento e emergentes em todo o mundo. Esta nova forma de cooperação no setor ambiental complementa as medidas já existentes de cooperação do Governo Federal alemãopara o desenvolvimento sustentável. financeira) e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH (cooperação técnica). A Sociedade Alemã de Investimento e Desenvolvimento (DEG) se encarrega, além disso, da promoção de iniciativas empresariais promissoras para um desenvolvimento sustentável. BMBF A promoção da educação, ciência e pesquisa por parte do Ministério Federal da Educação e Pesquisa (BMBF) constitui uma contribuição significativa para a garantia da prosperidade euma base para o futuro. A educação forma a base para uma vida autodeterminada, a autonomia e a participação econômica e social. No âmbito da cooperação internacional no setor educacional, o BMBF é um importante ator no plano europeu e mundial. A GIZ oferece aos seus clientes e comitentes o desenvolvimento de soluções sob medida para questões desafiadoras. Como prestadora de serviçoscompetente, a GIZ está presente em mais de 130 países e apoia o Governo Federal alemão na consecução de suas metas no domínio da cooperação internacional. A GIZ oferece serviços de desenvolvimento sustentável customizados, eficazes e voltados para satisfazer as demandas. O KfW Entwicklungsbank (setor de negócios: Banco de Desenvolvimento), incumbido principalmente pelo Governo Federal alemão, financia investimentos e serviços de consultoria em mais de 100 países. Seu trabalho objetiva essencialmente a mitigação da pobreza, o manutenção da paz, a proteção climática e ambiental, assim como a participação ativa na globalização.para esse efeito, o KfW promove reformas, infraestruturas e sistemas financeiros destinados a assegurar um Endereço da agência no Brasil: SCN Quadra 1 Bloco C Sala 1501 Ed. Brasília Trade Center T E I crescimento econômico ecologicamente equilibrado nos países parceiros. Como segmento integrante do grupo bancário KfW, o setor de negócios Banco de Desenvolvimento emprega também recursos próprios para financiar projetos de desenvolvimento Brasília - DF, Brasil Endereço da agência no Brasil: SCN Quadra 1 Bloco C Sala 1501 Ed. Brasília Trade Center Brasília - DF, Brasil T E I

Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais

Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais Estado Atual e perspectivas Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável Contribuições para políticas públicas Seminário Nacional Diálogos sobre

Leia mais

Cooperação Financeira Alemã: Financiamento de Energias Renováveis

Cooperação Financeira Alemã: Financiamento de Energias Renováveis Cooperação Financeira Alemã: Financiamento de Energias Renováveis Jens Wirth Seminário Energia + Limpa Florianópolis 13/05/2014 Bank aus Verantwortung Quem é o KfW? Banco de fomento da República Federal

Leia mais

KfW Banco de Desenvolvimento Números e fatos

KfW Banco de Desenvolvimento Números e fatos KfW Banco de Desenvolvimento Números e fatos KfW Banco de Desenvolvimento Quais são as nossas tarefas? Há mais de 50 anos, o KfW vem apoiando o Governo Federal Alemão a alcançar seus objetivos na política

Leia mais

Da Ideia à Utilização O Ciclo do Projeto na Cooperação Financeira

Da Ideia à Utilização O Ciclo do Projeto na Cooperação Financeira Da Ideia à Utilização O Ciclo do Projeto na Cooperação Financeira Cooperação Financeira O papel do KfW Banco de Desenvolvimento Há mais de 50 anos, o KfW Banco de Desenvolvimento apoia o governo federal

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

ACORDO SOBRE O PROJETO DE FOMENTO DE GESTÃO AMBIENTAL E PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

ACORDO SOBRE O PROJETO DE FOMENTO DE GESTÃO AMBIENTAL E PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 03/02 ACORDO SOBRE O PROJETO DE FOMENTO DE GESTÃO AMBIENTAL E PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e a

Leia mais

Declaração Conjunta Brasil-Alemanha sobre Mudança do Clima Brasília, 20 de agosto de 2015

Declaração Conjunta Brasil-Alemanha sobre Mudança do Clima Brasília, 20 de agosto de 2015 Declaração Conjunta Brasil-Alemanha sobre Mudança do Clima Brasília, 20 de agosto de 2015 1. A Presidenta da República Federativa do Brasil, Dilma Rousseff, e a Chanceler da República Federal da Alemanha,

Leia mais

RECONHECENDO a geometria variável dos sistemas de pesquisa e desenvolvimento dos países membros do BRICS; ARTIGO 1: Autoridades Competentes

RECONHECENDO a geometria variável dos sistemas de pesquisa e desenvolvimento dos países membros do BRICS; ARTIGO 1: Autoridades Competentes MEMORANDO DE ENTENDIMENTO SOBRE A COOPERAÇÃO EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO ENTRE OS GOVERNOS DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, FEDERAÇÃO DA RÚSSIA, REPÚBLICA DA ÍNDIA, REPÚBLICA POPULAR DA CHINA E

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA. A VISÃO DO GOVERNO PARA A COP 21

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA. A VISÃO DO GOVERNO PARA A COP 21 IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA. A VISÃO DO GOVERNO PARA A COP 21 Adriano Santhiago de Oliveira Diretor Departamento de Mudanças Climáticas Secretaria de Mudanças Climáticas e

Leia mais

ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS

ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 09/04 ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as

Leia mais

2º Encontro Empresarial Brasil-União Européia. Declaração Conjunta

2º Encontro Empresarial Brasil-União Européia. Declaração Conjunta 2º Encontro Empresarial Brasil-União Européia Rio de Janeiro, 22 de dezembro de 2008. Declaração Conjunta Sumário Os empresários europeus e brasileiros apóiam com entusiasmo a Parceria Estratégica Brasil-

Leia mais

1. Antecedentes. TERMO DE REFERÊNCIA nº 012/2014

1. Antecedentes. TERMO DE REFERÊNCIA nº 012/2014 TERMO DE REFERÊNCIA nº 012/2014 Ref: Contratação de escritório de advocacia especializado em Direito Tributário para elaboração de Parecer relacionado à incidência de tributos federais e municipais sobre

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015 Ministério das Relações Exteriores Assessoria de Imprensa do Gabinete Nota nº 259 30 de junho de 2015 Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas na Alemanha. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas na Alemanha. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas na Alemanha Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios A definição na Alemanha é a adotada pela União Europeia e pelo Institut für Mittelstandsforschung

Leia mais

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br

Marcio Halla marcio.halla@fgv.br Marcio Halla marcio.halla@fgv.br POLÍTICAS PARA O COMBATE ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AMAZÔNIA Programa de Sustentabilidade Global Centro de Estudos em Sustentabilidade Fundação Getúlio Vargas Programa de

Leia mais

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Thayne Garcia, Assessora-Chefe de Comércio e Investimentos (tgarcia@casacivil.rj.gov.br) Luciana Benamor, Assessora de Comércio e Investimentos

Leia mais

Relatório - Conferência Mundial 50 Parcerias Municipais para o

Relatório - Conferência Mundial 50 Parcerias Municipais para o Pomerode, 30 de Março de 2015 Introdução: - Entre os dias 23 e 28 de Março de 2015 uma delegação da cidade de Pomerode composta por Jaime Jensen (Diretor de Políticas de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal

Leia mais

CARTA ABERTA AO BRASIL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA 2015

CARTA ABERTA AO BRASIL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA 2015 ATENÇÃO: ANTES DE ASSINAR ESTA CARTA, LEIA O CONTEÚDO ATÉ O FINAL E CLIQUE NO LINK. FÓRUM DE AÇÃO EMPRESARIAL PELO CLIMA CARTA ABERTA AO BRASIL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA 2015 O desafio da mudança do clima

Leia mais

Criando Oportunidades

Criando Oportunidades Criando Oportunidades Clima, Energia & Recursos Naturais Agricultura & Desenvolvimento Rural Mercados de Trabalho & Sector Privado e Desenvolvimento Sistemas Financeiros Comércio & Integração Regional

Leia mais

U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20. Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável

U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20. Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20 Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável CONFERÊNCIA RIO+20 20 e 22 de junho de 2012 20º aniversário da Conferência das Nações

Leia mais

Secretaria de Biodiversidade e Florestas, Ministério do Meio Ambiente A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade EEB Brasil

Secretaria de Biodiversidade e Florestas, Ministério do Meio Ambiente A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade EEB Brasil Secretaria de Biodiversidade e Florestas, Ministério do Meio Ambiente A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade EEB Brasil Seminário Ações e Iniciativas de PSA no Brasil: um ano após o Congresso

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA Nº 2012.1031.00014-0

TERMOS DE REFERÊNCIA Nº 2012.1031.00014-0 TERMOS DE REFERÊNCIA Nº 2012.1031.00014-0 Ref. Contratação de consultoria (pessoa jurídica) para realizar atividades de apoio à organização de publicação sobre mapeamentos para a conservação e restauração

Leia mais

DESAFIO PORTUGAL 2020

DESAFIO PORTUGAL 2020 DESAFIO PORTUGAL 2020 Estratégia Europa 2020: oportunidades para os sectores da economia portuguesa Olinda Sequeira 1. Estratégia Europa 2020 2. Portugal 2020 3. Oportunidades e desafios para a economia

Leia mais

Plataforma bilateralbiogás

Plataforma bilateralbiogás Wirtschafts- und WissenschaftsZentrum Brasilien-Deutschland e.v., Berlin Centro Empresarial e Cientifico Brasil Alemanha Plataforma bilateralbiogás Brasil-Alemanha Parcerias na área de energias renováveis

Leia mais

GIZ/Ute Thiermann. Organização. Ministério do. Ministério da

GIZ/Ute Thiermann. Organização. Ministério do. Ministério da GIZ/Ute Thiermann Apoio Parceiro Realização Organização Ministério do Ministério da SOBRE O EVENTO Em parceria com a Câmara Brasil-Alemanha, a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ),

Leia mais

Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA)

Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA) Programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA) Trajano Quinhões Coordenador do Programa Departmento de Áreas Protegidas - DAP Secretaria de Biodiversidade e Florestas - SBF Outubro/ 2012 Programa Áreas Protegidas

Leia mais

Iniciativas Futuro Verde" do Japão

Iniciativas Futuro Verde do Japão 1. Compreensão Básica Iniciativas Futuro Verde" do Japão 1. Nas condições atuais, em que o mundo está enfrentando diversos problemas, como o crescimento populacional, a urbanização desordenadas, a perda

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

amazonas a força tarefa Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação

amazonas a força tarefa Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação a força tarefa amazonas Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação A Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas GCF é uma plataforma colaborativa

Leia mais

Política Ambiental janeiro 2010

Política Ambiental janeiro 2010 janeiro 2010 5 Objetivo Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas Eletrobras em consonância com os princípios da sustentabilidade. A Política Ambiental deve: estar em conformidade com

Leia mais

Termo de Referência nº 2014.0918.00040-2. 1. Antecedentes

Termo de Referência nº 2014.0918.00040-2. 1. Antecedentes Termo de Referência nº 2014.0918.00040-2 Ref: Contratação de consultoria pessoa física para realização de um plano de sustentabilidade financeira para o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, no âmbito da

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

5 Objetivos Principais

5 Objetivos Principais A Rainforest Business School Escola de Negócios Sustentáveis de Floresta Tropical Instituto de Estudos Avançados Universidade de São Paulo (USP) Programa de Pesquisa Amazônia em Transformação (AmazonIEA)

Leia mais

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015 O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil Mario Lima Maio 2015 1 A Matriz Energética no Brasil A base da matriz energética brasileira foi formada por recursos

Leia mais

Comunicado Conjunto por ocasião das Primeiras Consultas Intergovernamentais de Alto Nível Brasil-Alemanha. Brasília, 20 de agosto de 2015

Comunicado Conjunto por ocasião das Primeiras Consultas Intergovernamentais de Alto Nível Brasil-Alemanha. Brasília, 20 de agosto de 2015 Comunicado Conjunto por ocasião das Primeiras Consultas Intergovernamentais de Alto Nível Brasil-Alemanha Brasília, 20 de agosto de 2015 Em 19 e 20 de agosto de 2015, a Presidenta da República Dilma Rousseff

Leia mais

Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados.

Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social. Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Terceiro Setor, Cultura e Responsabilidade Social Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados. Todos os direitos reservados. Nossos serviços Nossa equipe atende empresas que investem em responsabilidade

Leia mais

Brasil, Mudanças Climáticas e COP21

Brasil, Mudanças Climáticas e COP21 Brasil, Mudanças Climáticas e COP21 Carlos Rittl Secretário Executivo São Paulo, 10 de agosto de 2015 SBDIMA Sociedade Brasileira de Direito Internacional do Meio Ambiente Eventos climáticos extremos Desastres

Leia mais

Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica. Promovido por

Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica. Promovido por Diretrizes do Fundo Solar: Apoio a microgeração fotovoltaica Promovido por Texto atualizado em 22 de Maio de 2013 Índice 1. Contextualização... 3 2. Objetivo... 3 3. Público-Alvo... 3 4. Entidades promotoras...

Leia mais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 23 de junho de 2015 Declaração de Cascais Os Ministros responsáveis pela Energia da Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

Mudanças Climáticas. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Relações Institucionais PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

Mudanças Climáticas. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Relações Institucionais PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS Mudanças Climáticas SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS Premissa das negociações Princípio das responsabilidades comuns, porém diferenciadas, definido pela Convenção do Clima implica no reconhecimento

Leia mais

Planejamento Estratégico do Setor de Florestas Plantadas -2012

Planejamento Estratégico do Setor de Florestas Plantadas -2012 CONTEXTO O setor de florestas plantadas no Brasil éum dos mais competitivos a nível mundial e vem desempenhando um importante papel no cenário socioeconômico do País, contribuindo com a produção de bens

Leia mais

IV Fórum da Terra. " Mudança Climática o Desafio do Século XXI

IV Fórum da Terra.  Mudança Climática o Desafio do Século XXI IV Fórum da Terra " Mudança Climática o Desafio do Século XXI Mariana Luz CEBRI Centro Brasileiro de Relações Internacionais Rio de Janeiro, 25 de Outubro de 2011 Economia verde como desafio global Economia

Leia mais

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos

Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Rede de Produção de Plantas Medicinais, Aromáticas e Fitoterápicos Atores envolvidos Movimentos Sociais Agricultura Familiar Governos Universidades Comunidade Científica em Geral Parceiros Internacionais,

Leia mais

27/03/2014. Conquista de goodwill, imagem e reputação por parte dos associados, governo, imprensa, formadores de opinião, ONGs, sociedade

27/03/2014. Conquista de goodwill, imagem e reputação por parte dos associados, governo, imprensa, formadores de opinião, ONGs, sociedade INDUSTRIA BRASILEIRA DE ARVORES Câmara Setorial de Florestas Plantadas Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Março - 2014 Criação de Associação da Indústria de Produtos de Base Florestal

Leia mais

INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI CONTEÚDO

INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI CONTEÚDO INTRODUÇÃO A AÇÃO LOCAL PELA PROTEÇÃO DO CLIMA 19 ANOS DO ICLEI Laura Valente S. de Macedo Diretora Regional, ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade laura.valente@iclei.org www.iclei.org/lacs/portugues

Leia mais

Cooperação Financeira Alemã com Brasil. Ministério do Meio Ambiente- Brasil - KfW

Cooperação Financeira Alemã com Brasil. Ministério do Meio Ambiente- Brasil - KfW Cooperação Financeira Alemã com Brasil Ministério do Meio Ambiente- Brasil - KfW Informações pormenorizadas sobre o Convite para Manifestação de Interesse referente à contratação de serviços de consultoria

Leia mais

A Fundação Espaço ECO

A Fundação Espaço ECO www.espacoeco.org Sustentabilidade que se mede A Fundação Espaço ECO (FEE ) é um Centro de Excelência em Educação e Gestão para a sustentabilidade, que mede e avalia a sustentabilidade por meio de metodologias

Leia mais

EDITAL Nº 003/2009/BRA/06/032 CÓDIGO ARRANJOS PRODUTIVOS

EDITAL Nº 003/2009/BRA/06/032 CÓDIGO ARRANJOS PRODUTIVOS EDITAL Nº 003/2009/BRA/06/032 CÓDIGO ARRANJOS PRODUTIVOS O Projeto BRA/06/032 comunica aos interessados que estará procedendo à contratação de consultoria individual, na modalidade produto, para prestar

Leia mais

African Development Bank

African Development Bank OPORTUNIDADES E DESAFIOS BANCO AFRICANO DE DESENVOLVIMENTO Lisboa, 18 de Abril 2008 1 2 O que investidores e empresas querem saber 1. O que é o BAD? 2. Instrumentos de financiamento 3. Áreas de negócios

Leia mais

MANIFESTO SOBRE PRINCÍPIOS E SALVAGUARDAS PARA O REDD

MANIFESTO SOBRE PRINCÍPIOS E SALVAGUARDAS PARA O REDD MANIFESTO SOBRE PRINCÍPIOS E SALVAGUARDAS PARA O REDD INTRODUÇÃO O REDD (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação) é o mecanismo que possibilitará países detentores de florestas tropicais poderem

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

Acordos assinados por ocasião da Visita ao Brasil da Chanceler Federal da Alemanha, Angela Merkel. Brasília, 14 de maio de 2008

Acordos assinados por ocasião da Visita ao Brasil da Chanceler Federal da Alemanha, Angela Merkel. Brasília, 14 de maio de 2008 Nota nº 229-14/05/2008 Distribuição 22 Acordos assinados por ocasião da Visita ao Brasil da Chanceler Federal da Alemanha, Angela Merkel Brasília, 14 de maio de 2008 Acordo entre o Governo da República

Leia mais

Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai

Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai Fundação Nacional do Índio Diretoria de Proteção Territorial Coordenação Geral de Monitoramento Territorial Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai Mudanças

Leia mais

XI REUNIÃO DE MINISTROS DAS RELAÇÕES EXTERIORES DOS PAÍSES MEMBROS DA ORGANIZAÇÃO DO TRATADO DE COOPERAÇÃO AMAZÔNICA. (Manaus, 22 de novembro de 2011)

XI REUNIÃO DE MINISTROS DAS RELAÇÕES EXTERIORES DOS PAÍSES MEMBROS DA ORGANIZAÇÃO DO TRATADO DE COOPERAÇÃO AMAZÔNICA. (Manaus, 22 de novembro de 2011) XI REUNIÃO DE MINISTROS DAS RELAÇÕES EXTERIORES DOS PAÍSES MEMBROS DA ORGANIZAÇÃO DO TRATADO DE COOPERAÇÃO AMAZÔNICA (Manaus, 22 de novembro de 2011) COMPROMISSO DE MANAUS Os Ministros das Relações Exteriores

Leia mais

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás

Política Ambiental do Sistema Eletrobrás Política Ambiental do Sistema Eletrobrás POLÍTICA AMBIENTAL DO SISTEMA ELETROBRÁS 5 OBJETIVO Orientar o tratamento das questões ambientais nas empresas do Sistema Eletrobrás em consonância com os princípios

Leia mais

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE:

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE: MERCOSUL/GMC/RES. N.º 23/05 ACORDO SOBRE O PROJETO PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL/COMPETITIVIDADE E MEIO AMBIENTE TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 10/91, 3/02, 20/02,

Leia mais

(Do Sr. Wellington Fagundes) Art. 1º Esta Lei institui a Política Nacional de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos PNBSAE.

(Do Sr. Wellington Fagundes) Art. 1º Esta Lei institui a Política Nacional de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos PNBSAE. PROJETO DE LEI N o, DE 2011 (Do Sr. Wellington Fagundes) Institui a Política Nacional de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos PNBASAE, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art.

Leia mais

Curso de Gestão de Águas Pluviais

Curso de Gestão de Águas Pluviais Curso de Gestão de Águas Pluviais Capítulo 4 Prof. Carlos E. M. Tucci Prof. Dr. Carlos E. M. Tucci Ministério das Cidades 1 Capítulo 4 Gestão Integrada Conceito Marcos Mundiais, Tendência e Estágio Institucional

Leia mais

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Seminário Turismo Sustentável no Espaço Rural: Experiências de Sucesso em Portugal e na Europa Castro Verde - 06 de Março 2013 Joaquim

Leia mais

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO Objetivo O objetivo das Diretrizes é apoiar os países a

Leia mais

COMO SE ASSOCIAR 2014

COMO SE ASSOCIAR 2014 2014 QUEM SOMOS FUNDADO EM 2004, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA, QUE SE DEDICA À PROMOÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO Resposta ao Observatório do Clima sobre suas considerações ao Sumário de informações sobre como

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência MAPEAMENTO DE PARTES INTERESSADAS (PARCEIROS E DOADORES) Termos de Referência 1. Contexto O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) tem vindo a trabalhar em Moçambique desde os meados dos anos 90 em áreas-chave

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima PSTM - Parte 2: Mobilidade Urbana /

Leia mais

GEF. Global Environment Facility. Apresentação de Propostas de Projeto para o Programa do Fundo Global para o Meio Ambiente

GEF. Global Environment Facility. Apresentação de Propostas de Projeto para o Programa do Fundo Global para o Meio Ambiente GEF Global Environment Facility Apresentação de Propostas de Projeto para o Programa do Fundo Global para o Meio Ambiente Ministério da Ciência e Tecnologia Eduardo Campos Ministro da Ciência e Tecnologia

Leia mais

Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos. Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos. Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos pelas mudanças climáticas Maria Teresa de Jesus Gouveia Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Leia mais

NOVA SUDAM DESENVOLVIMENTO COM JUSTIÇA SOCIAL E CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS NA AMAZÔNIA

NOVA SUDAM DESENVOLVIMENTO COM JUSTIÇA SOCIAL E CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS NA AMAZÔNIA NOVA SUDAM DESENVOLVIMENTO COM JUSTIÇA SOCIAL E CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS NA AMAZÔNIA ASIL DESIGUALDADES REGIONAIS E SUBREGIONA Mesorregiões TAXA DE CRESCIMENTO Crescimento Médio Anual do Produto

Leia mais

01/12/2010. A AFD no Brasil : uma nova fonte de financiamento do desenvolvimento urbano

01/12/2010. A AFD no Brasil : uma nova fonte de financiamento do desenvolvimento urbano 01/12/2010 A AFD no Brasil : uma nova fonte de financiamento do desenvolvimento urbano 1 Quem é a AFD? A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) é a agência de cooperação financeira do governo francês,

Leia mais

Contributo do Balanced Scorecard para Competitividade Sustentável das Organizações

Contributo do Balanced Scorecard para Competitividade Sustentável das Organizações Contributo do Balanced Scorecard para Competitividade Sustentável das Organizações Rita Almeida Dias 18 Setembro de 2012 2012 Sustentare Todos os direitos reservados Anterior Próximo www.sustentare.pt

Leia mais

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO

NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO NOTA TÉCNICA 44 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO OPERATIVO Brasília, 28 de outubro de 2013 A POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE E SEU PLANO

Leia mais

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020 ENCONTRO TEMÁTICO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL 28 de Fevereiro de 2014, Espaço Jovem, Porto de Mós. Grupo de Trabalho Desenvolvimento Urbano Sustentável A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL

Leia mais

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade

ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade ENCONTRO DE MINISTROS DA AGRICULTURA DAS AMÉRICAS 2011 Semeando inovação para colher prosperidade DECLARAÇÃO DOS MINISTROS DA AGRICULTURA, SÃO JOSÉ 2011 1. Nós, os Ministros e os Secretários de Agricultura

Leia mais

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano Principais Conferências Internacionais sobre o Meio Ambiente Prof. Claudimar Fontinele Em dois momentos a ONU reuniu nações para debater

Leia mais

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL JUNTOS PELO O Green Project Awards (GPA) é uma plataforma de multi-stakeholders que permite a criação de um movimento para o desenvolvimento sustentável. O grande diferencial do GPA é que ele coloca os

Leia mais

Política ambiental e desenvolvimento sustentável

Política ambiental e desenvolvimento sustentável Política ambiental e desenvolvimento sustentável Sáo Paulo 03 de Abril de 2012 FRANCISCO GAETANI Secretário-Executivo Ministério do Meio Ambiente A visão histórica da política ambiental Ênfase na criação

Leia mais

COP21 Perguntas frequentes

COP21 Perguntas frequentes COP21 Perguntas frequentes Porque é que a conferência se chama COP21? A Conferência do Clima de Paris é oficialmente conhecida como a 21ª Conferência das Partes (ou COP ) da Convenção-Quadro das Nações

Leia mais

COOPERAÇÃO ENTRE PORTUGAL E ANGOLA EM C&T

COOPERAÇÃO ENTRE PORTUGAL E ANGOLA EM C&T A cooperação Bilateral Angola - Portugal: estado atual e reforço futuro WORKSHOP PROGRAMA HORIZONTE 2020: COOPERAÇÃO EM INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO ENTRE ANGOLA E A UNIÃO EUROPEIA Luanda, 3 e 4 de outubro

Leia mais

Unidade de Monitoramento e Avaliação Avaliação ex-post 2013 Relatório sucinto

Unidade de Monitoramento e Avaliação Avaliação ex-post 2013 Relatório sucinto Unidade de Monitoramento e Avaliação Avaliação ex-post 2013 Relatório sucinto Apoio aos pequenos produtores rurais do Estado do Amazonas, Brasil Como empresa federal, a GIZ apóia o Governo Federal alemão

Leia mais

Programa Brasil-Canadá para a Promoção da Eqüidade

Programa Brasil-Canadá para a Promoção da Eqüidade Programa Brasil-Canadá para a Promoção da Eqüidade PIPE Multiplicação e Disseminação Folheto 4 Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional (ACDI/CIDA) Promenade du Portage, 200 K1A 0G4 Gatineau,

Leia mais

TDR N O 11/2011 Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da região do Projeto REDD+ Jari/Amapá Módulo Regulamentações, Programas e Projetos

TDR N O 11/2011 Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da região do Projeto REDD+ Jari/Amapá Módulo Regulamentações, Programas e Projetos São Paulo, 11 de abril de 2011. Ref.: Termo de referência para realização de proposta técnica e financeira para diagnóstico socioeconômico e ambiental módulo regulamentações, programas e projetos da região

Leia mais

ENTERPRISE EUROPE NETWORK. Título: Empresa da Eslováquia certificada especializada na produção de painéis fotovoltaicos de alta qualidade.

ENTERPRISE EUROPE NETWORK. Título: Empresa da Eslováquia certificada especializada na produção de painéis fotovoltaicos de alta qualidade. Tipo de parceria:joint venture Empresa da Eslováquia certificada especializada na produção de painéis fotovoltaicos de alta qualidade. Empresa da Eslováquia certificadaespecializada na produção de painéis

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental

Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental I. Contexto Criada em 1996, a reúne atualmente oito Estados Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique,

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA Nº 2012.0730.00006-0

TERMOS DE REFERÊNCIA Nº 2012.0730.00006-0 TERMOS DE REFERÊNCIA Nº 212.73.6- Ref. Contratação de consultoria (pessoa física) para realizar a correção topológica dos dados espaciais dos projetos financiados pelo Projeto de Conservação e Utilização

Leia mais

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS

Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS Apresentação O Fórum e Exposição Energias Renováveis e Alternativas no Cone Sul- ERACS ocorrerá nos dias 13, 14 e 15 de outubro de

Leia mais

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Ubirajara Sampaio de Campos Subsecretário de Petróleo e Gás Secretaria de Energia do Estado de São Paulo Santos Offshore 09 Abril 2014 Indústria

Leia mais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental

Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental O momento certo para incorporar as mudanças A resolução 4.327 do Banco Central dispõe que as instituições

Leia mais

Benjamin Petit para a AFD. Agence Française de Développement

Benjamin Petit para a AFD. Agence Française de Développement R E S U L T A D O S Benjamin Petit para a AFD Agence Française de Développement Frente aos desafios comuns a todos, promovendo novos modelos de desenvolvimento Em um mundo sempre mais interdependente,

Leia mais

Grupos tematicos on line

Grupos tematicos on line Grupos tematicos on line Compartilhando um mesmo setor, compartilhando compromissos Trabalhando juntos para o desenvolvimento do turismo sustentável GUIA DE ORIENTAÇÃO PARA USUÁRIOS ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO

Leia mais

Política Nacional de Meio Ambiente

Política Nacional de Meio Ambiente Política Nacional de Meio Ambiente O Brasil, maior país da América Latina e quinto do mundo em área territorial, compreendendo 8.511.996 km 2, com zonas climáticas variando do trópico úmido a áreas temperadas

Leia mais

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012.

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. PROPOSTA Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. 1 Apresentação No campo da Política Nacional de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais (APLs), o Grupo de Trabalho Permanente

Leia mais

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia A Coppe Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia nasceu disposta a ser um sopro de renovação na

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

O Setor Elétrico Brasileiro e a Sustentabilidade no Século 21 Oportunidades e Desafios

O Setor Elétrico Brasileiro e a Sustentabilidade no Século 21 Oportunidades e Desafios O Setor Elétrico Brasileiro e a Sustentabilidade no Século 21 Oportunidades e Desafios Português Resumo Executivo Esta é a segunda edição revista e ampliada da publicação: O Setor Elétrico Brasileiro e

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

ELEMENTOS PARA ESTRATÉGIA NACIONAL DE REDD+ DO BRASIL

ELEMENTOS PARA ESTRATÉGIA NACIONAL DE REDD+ DO BRASIL ELEMENTOS PARA ESTRATÉGIA NACIONAL DE REDD+ DO BRASIL Leticia Guimarães Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Ministério do Meio Ambiente Maputo, Moçambique, 2-4 de maio de 2012 Estrutura

Leia mais

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul

BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul MECANISMOS INTER-REGIONAIS BRICS Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul O que faz o BRICS? Desde a sua criação, o BRICS tem expandido suas atividades em duas principais vertentes: (i) a coordenação

Leia mais

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores

Leia mais

Projetos de desenvolvimento sustentável no Brasil : o caso do Programa Piloto

Projetos de desenvolvimento sustentável no Brasil : o caso do Programa Piloto Projetos de desenvolvimento sustentável no Brasil : o caso do Programa Piloto Desde 1987, após a publicação do relatório da Comissão das Nações Unidas para o Me i o Ambiente e o Desenvolvimento, o termo

Leia mais

O esporte tem o poder de mudar o mundo. Tem o poder de inspirar, tem o poder

O esporte tem o poder de mudar o mundo. Tem o poder de inspirar, tem o poder O esporte tem o poder de mudar o mundo. Tem o poder de inspirar, tem o poder de unir as pessoas de um jeito que poucas coisas conseguem. (Nelson Mandela) O esporte tem grande potencial para contribuir

Leia mais