Maltií no Aeroporli t Assis A «R odovia d o Trigo»

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Maltií no Aeroporli t Assis A «R odovia d o Trigo»"

Transcrição

1 .. PlUV> - (CO ) Um convtnio, vl- PtlMo dn< Rand. eirirt i. «nl» a prt*<.jdén -Lnor. ion*r m>.< mmlor,,h d, Vrrm,,( govdrimrinr Lau f.. Nutri, eo.r,- <i > ',, auricult r. db-n c du *», R w erno d.» Eriadn, Uanuo do Hra»il M*o di atlvwuae, uii a»ln*jo no o$ r«m flnanciômentcs paro produto A V S R C A 3 : \C \* A \ O i r u o o Ourinhos, 10/13 de Dê Janeiro de }.b74 OURINHOS 4 - * - i it. Atrevei dn pr n rnrr a - d«np-n<nado f"*raiilto Mural Educativo o Hy> i.-ultur»s d** Sm P ulo re f bcrâo llnanclltmun toa pira v.i.ri» gaito? iom u cultivo c >Uoi7,8 diretores p.p. Joié Srrm Salomio de Moraei Odavr ivei da v iff Egydio rioclho da Silva Kcprr-M..lafite cx.luirvi - Z'RI - <onaarrlo Bri< llelro dr lmdr#n«a - S3< P<u*o Rua Senador Fci ;í>, I f>1 - ll." rtinlar - lt efone ; Rio A- 13 de Mhio, 45-1b en lsr»»l-f POH 11 r * A o i Port. n. 12 CHE DR BTU l manutenção de amvld-»df# agr ipenu irl6«; r»"llz»r melliurameotoe «Iritr edoa â-, ap -f e ço»m f O d* emprese rurel. e pera n preserva,4o c defena do# rtcureoi natureu renováveis. Pa e obter o firi.nclamento. os etí- cultores deverão apresentar Um p a io de trabalho, elaborado por técnicos de ôecr*<a ria da Agricultura. Recurso! Flnantri os abêré á «nta de ^oor lenaçlo FinenCelre, I? S - r - a r U d,i Kazendo coordenar <-s recur.ua financeiros pr >vcnient»e do Bar.co do Brasil e do Bmoo do Eui I i de Sj. Pa i «. compet» do à Secr-- a ia da Agri ultur», po- n 1 da C >- deoad. ria de A o.tcncla l n -g ia ll (CATlj, v dceenvoivim«uvu c - Xc. lição dt> pingrama Assinaram o convínio, al*.n do governador Latido Naiei. o presidente do Banco do Brasil. *r. Nestor Jo*t; os Secretários da Agilcuhure e da Fazer.de, Rjbens Araújo Dias e C«rl >* Antonlo Hocca, e o prenldeoie Jo Baoespe, Pedro Moura Mata José Ferre,ra f íiho Ainda moço. p artiu p ara outro reino, determinação à ordem superior, o esado e prestativo cidadão, Sr. José F erira Filho. Residindo em Ourinhos, há cãtorze anos, desem penhou atividades sociais e representativas, o que evidenciou sua personalidade atuante. M em bro da Dretona e Conselho da A ssociação Comercia! e Industrial de t lurinhos e da qual foi também Presidente, sem pre colaborou com as autoridades do M unicípio, quando se fazia necessário sua p resença, p a ra reivindicações na esfe**a estadual e feoeral. Rotariano de extraordinaria dedica- "i. era classif cado em todos os anos pela assiduidade, fazendo jús aos prem i- os oferecidos pelo clube. Foi Presidente, e na sup gestão, juntamente com a esposa, S ra M r «Im c i lada Ferreira, desem penhou -atuaçlo de mtensi atividade. F indou os clubes de OUrvihos - O este e Pir-iju, os quais sem pre rhe trib u ta vam as hom enagens de «padrinho incentivatíor». Jam ais encontrava obstácu:cs quando era soiicúado para realizar trabalhas dessa organização de profissionais, em prol da coletividade. 0 com panheirism o era sua tônica, para a visita aos clubes da região. Várias vezes representou o G overnador Rotario do D istrito, e faleceu nesse posto c ainda vice-presidente do Kotary Club de O urinhos. Seu espirito de realizações, o im pulsionava a participar de m ovim entos p a ra o progresso de Ourinhos. Era cativante na s m patia. De fala serena e amiga, granjeou inum eios admii adores. Cidadão de elevada moral, exem plar chefe de fam ília, possuía o sentim ento religioso e cheio de nobreza. M i s s a S é t i ia 8 de di a Com erciante dr* conduta esm erada, e de form ação dignificante, sabia-se conduzir com o «gentlem am >. A fam ília do saudoso A ssim era Jose F erreira Filho! Mas estava reservado, que suas a- tividad s t u minai i im aos 53 anos de idade. pi Agradece s^nsibiliza- Uma enferm idade, que até hoje à 3 da as m anifestações de ciênc a tornou-se im porta ate para debelala, o levou paia sem pre! * pesar e carinho com que R esti-nos o Conforto, o Exemplo e Saudadv foi alvo durante sua enferm O conforto, ele m esm o deixou tra n s parecer na sua fisionomia tranqüila, pela idade e após seu abneg \ ou rç a nos designos superiores e fr ; i u»hr ntavel no Cnsto que ele A todos os que con- falecim ento. aprendeu :.r ar e confiar. O exem p o de trabalho e de cidadão foitaram os sinceros agradecim entos. integro cu npridor de seus deveres. C om panheiro leal e am igo dedicado. Colaborador incansável nos m ovim entos s o ciais de bem estar da coletividade, e de ex traerd in ano am or a esta cidade que o acolheu. E saudades que o nosso coração sente de alguem com essas qualidades excelsas, que m arcou indelevel em nosso espirito, a am izade cordial e ag raiavel. Mas assim está m arcado, e só nos re sta com os pensam entos em Deus, pedir: Que a alm a de José F erreira Filho, d escanse em paz. 1 Os Financiamentos De ecordo com o coi-venio lirmado, os firenritin cr ios «rio cooccdldos deedt cüit pilooe us eguiütes requisitos: e) aproveçâi< dos beneficiários, Co.n befle erh : 'li idunei'1«de, espihto empreeodeoor, expenêi-ciâ «outres fatores individuen. b) anõlisi dos bens do candidato, determ inação de su-i p«t-nc.alida 1c da pr >iução e as perspectivas dc mi lhoramento c necessidades da empresa; c) Plan jamsnto Ua* ativldadea do financiado. vluan o a adi-çã > de melhorei método» de produção; d) lupcrvlsâ" dâs stlvldades do financie Jo, de acord i c n n " pian jim eoto fcitv segundo méiudua apropnsdus de extensão rural. Como sera concedido cada financiamen-o Cadi finenriemento será concedido mediante a apresentação do plano elabora jo pelo CA I I, o q :t»l c >osura, essencialmente, a situação erôm.. e fmanwtíira do candidat' ; finalidade do eaprée- {Umo; nrvameuto de aplicação; montante do empr?»- 1 mo; g in n tia s fornecida»; capacidade de pagamea- <; traqu-ri.a e Crunograma de recmbuho. Chegada d 3 Secretario Faalo Foi I n a u g u r a d a d ia 11 Totalmente csfhltaria fm tôc a sua ^xtens-o. foi in a u g u ra d a no ultimo dih 1 à 12,30 horas, a R odovia do Trigo. Que li^a a SP (Assis - Furto Giovani) núcieo de P ednnhas, a regiáo que / jiui* produz trigo no E stado de Sáo Pau ' lo atennendo-ge, assim, a reivindi 'a ç ã o, 18 anos de tôüa um a população que 1 f->>sit>«\ i (1h u m a li- ; i : 1 lm * iu o esceamento de huas riquezas Pedrinhas, além do trigo, situa-se Maltií no Aeroporli t Assis A «R odovia d o Trigo» entre os grandes pr.dutores de algodão, milho, arro z e soja. Há um ano. por decisnn do governador Lau lo Natel. o DKR lmciou os tra balhos de terraplanagem aa estrada A obra, realizada por admimstraçfto direta do DER, teve apôio do povo de Pedrinhas, que doou áre as destlnadis à rodovia» jeolabi rou n o fornecim ento oe pedra, pedregulho, areia e ate trator p ara u com- 1paclaçfto do leito. Dr. Paulo Sulim Muluf Inspc^ionarrt > a -Rodovia no Trigo». A Rodovia A Rodovia do Trigo, pavim entada e sinalizad i. com U! m etros de plataforma, é o corredor de escoam ento da produção de le d iin b a v, que. assim, se integra à malha viária brasileira através da rede de e-tradas do Estado. Ela 9.5 km, da SP 333 (Assis - Porto Giov.ini) até o núcleo de Pedriohús. Futuram ente, segundo o secretario Paulo Maluf a estrada se esten lera atô Cruzalia P edrinhas O núc'eo de Pedrinhas teve sua origem num acórde entre Brasil v Italia, em outubro d 194C>. quando se previu a constitu çáo d «Companhia Brasileira de Coloniztção e Im igração lualiana, com a finalidade de prom over e a-.sistir o trabalho do im igrante italiano no Brasil. C o m p a n h i a I g u a ç ú d e fl u I o m o v e i s r e v e n d e d o r F O R D Este ê um c o n v it e q u e v a i tira r v o c e d a R o tin a : V enha conhecer o carro esportivo feito para você e sua família. 0 M a v e r I c k, A CIAl IGUAÇÜ D h Al FOMO hlh trpinlldos fabrica, pára um atendim ento com correção v pontulldade a lo d o so s seus clifoles. 8ervlços de oficina mecânica com m ecânicos treinuaos u ^ R u a E x p e d ic or.étr o, O u rin h o s P A B a 2 ^ i R evendedor -FORD» em Ourinhos e R*glfio, encontra se em fase de exeansão m elhorando seuê

2 L _r:inm.ixna i n c h e s (> ponto de encontro da m ocidade ouriulieiise. Rua Antonlo C a J o s M orl, OURINHOS - i>. PAULO Indicador Médico b r. Clovis Chiara dia Dr. DiOgenes u. Rib iro Clinica Geral Aneeteela Iboi. Ouvidos, RtisidenciaRva Ric de Ja Nariz e Gargonta Av. Altino Arantes, 169 neiro 517 Fone,2203 Fone 2988 Consultór o: Casa de Saú Dr. Barreiros de São Camilo Fone 2162 Clfrrca de Círugía de Olhos D r. A n t ô n i o C r e m o n e s l F o rm ad o pela Faculdade de Medicina da U- niversidade Federal do Rio de Janeiro - Gli Ex Professor ansisientc da Faculdade de Medicina de Valença - Ex-M édico do serviço de urgcncia de OHios do Hospital Eitadu»! Souza Aguiar-GB - Ex-mcdiCo estagiário do serviço dr M edicina e Pesquisai Sobre a Cegueiia, do Instituto Benjamin ('onstant-g B. Rua 9 de Julho Tel Ourlnhos-SP Clinica Geral 1 Avenida Alt*nv Aenrtea o Indicador harm aceutico F crm acla D rogebras José BraZ Fone 2333 Rua P ran á l y 25b Fone 2622 F arm ac ia C E N T R A L Silva G asque & Cia. Ltda. Av, Altio* Arantea, 61 Fone 2219 F crm ac ia ARRUDA LTCA M edicam entos e P erfum arias Rua Paraná n Fone 2l4 Retifica 1 de Motores SECÇAO DE PEÇAS PARA M OTORES A EXPLOSÃO O PROGRESSO DE OURINHOS - EXPEDIENTE - direto res: ODAYR A. DA SILVA EGYDIO C DA SILV a P P. JO S Ê SERNI Redator C h e f e Salomão de Morais REDATOR: Claury S. A. Silva Chefe de Oficina: Edno M. Oliveira COLABORADORES : Rafael Conte - Geraldo Percz Generoso. ooo Redação e Oficinas R u i Soura Soutello. 145 C. P 369 Tel. 375 OURINHOS S P. r o SECÇÃO DE TORNO SOLDA ELÉTRICA E OXIGÊNIO Ó. J o ã o Amantini & Amantni Ltda InscriçÜG N.O3080 C.G.C.M.F. N.o a solução eficaz e efleente p e ra 0 problem a d e seus motores FOKE: Retifica 2724 e Escritório 2356 «Você pode confiar> T- 1 do Expedicionário, C Postal Ourinhos Est. S. Paulo S O C I A I S A N I V E R S Á R I O S Dia 8 festejou o seu «NAT» a snrtn. Silvia r rai, dileta filha do Snr. João Siivio Pereira e dn» u, 8 pen Pereir Pteir -.. k 1 Dia 1q nesta quinta - feira transcorre o «nu, talie o de dnh Maria Terezinha, enpôsa 0 0 Sni 1 ' 11 d R otary Club Oti»iuhcs - Oe.^tc e industria] nestam"0 tirevc* «Di (T u Olha o Senhor P ara os Filhos dos n< H e ra ver se há Qu*m Kiitondu, se há Quem Busque H 1í n h mo 14:i >e Sb). Distinto aniversariantes. confiem em Ceus que jda vida e vivam M izes na terra que DEUS cri u. ra / tt ^'n,e ceros votos do eolu dsta Salomão de Moraes e de (j i> 08 de Ourinhos. 11,-.Mj No templo Presbiteriano Independente desta eidada 18 horas do dia,r>, receberam a benção nupcial os jovpn*,, la e Clovi. Oficiou u Rev. Alcides í orrêia de Moraes (M, 0 coral da mocidade, s- b a regência da Frofa. Celina c am U Andrade. G rande numero de convivas estiveram prestiuihdd^ 0 Isolenidade religiosa destacando as famílias do noivo e da nf iva. Que Jesus reiue nes^e no v. lar de tal modo quelellaen 1vis posam dizer: «Quando Estam os com JESUS, DeixHmoín as Nossas vidas Falem por Nó» fe li idades e que vivam dos. Õ s p r e ç o s d o jyíayericl^ S e d a n A For 1 ariunjou ofi"í3lro nte os preços do Maverick 4 portas posto Fabrica, São Paulo. São os seguintes. M avrrick 4 portas Super Cr $ M averick 4 portas Super Luxo OPÇÕES: Cf-njunto do m otor 302 v8, tra n s missão autom ática e freios a disco C onjunto do m otor 302 v8, tran s missão de trêz velocidades com alavanca na coluna e freios a disco Ar condicionado A quecedor D ireção hidráulica C r$ ,0J Ci$ Ci$ Cr$ 4.790,09 Cr$ 455,00 CrS 2.340,00 Ci a. T e l e f ô n i c a de 0 urin A V I S O Equipe de Reportagem JaCaCa - Sherlck Claudinei S. Alves da cilva - Cláudio S. Alves da Silva no o A Direçáo não se responsabiliza p o r conceitos emitidos em matérias assinadas ou encimadas por «Seção Livre». Não se devolvem os originais. bolicita aos acionistas que subscreveram ações nominativas ou ao portador, e ainda n ãr retiraram suas ações, que com pareçam a sede da empresa, na Praca Mello Peixoto, 31, munidos dos respectivos docum entos a fim de recebe-las. Comunica que ja está pagando os dividendos de A Diretoria C h u r r a s c o Coi ibore com o DEHP, participando 2L.rrasco dia 2Ü no Colégio to Antonio. do han Ingressos: Av. Rodrigues Alves, Ourinhos - S. P. Pagina 2 P r o c u r a - s e P recisa-se de um a casa p ara alugar. Ca s a confortável T ratar com o Sr. Claudinei, na Heliogás Fone B revem ente em O urinhos do Brasil Lida Com. & Ind O S a l P re fe rid o pelas D o n as de C a sa F o n e O Progresso de Ourinhos Hova Lisla Telefônica A Cia. Telefônica de Ourinhos, está distribuindo gratuitam ente as novas listas de assinantes 1973/ T R A G A A L I S T A V E L H A P A R A A S U B S T I T U I Ç Ã O Praça Mello Peixoto N.o 33 10/01/74

3 R o d o v i a d o Delegacia Secciaaal de Palicia T r i g o de Ourinhos o r d a A inauguração oficial da «Rodovia do Tn foi adiada, em virtude da impossibílidjàpon presença do Secretário Sr. Paulo Maluf. dos Trans- As solenidades programadas foram suspen à última hora, pois pretendia-se homenagr o ilustre Secretário, que tanto se emptn 1 Para 4 solução dessa importante rodovia > entanto, a mesma já está sendo utilizada para o atendimento dos usuários ds «o. Estuda-se a possibilidade em realiza: -mrnagem ao Sr Paulo Maluf, na cidade ' Pednnhas. que foi bastante beneficiada com construção dessa estrada. D a n d o B o l a C. Silva PORTARIA N 01/74 0 Del. Jose Câs«lo Nevci Leite. Delegado»ec nonal de Policie da Sub Kfgiio Policial de Ouri nboa, no Uio de Suaa Atribuiçôce Legata, ETC. R E S O L V E : I) De ecttrdo com o dl«po*to ao Artigo 3? de Lei n 1 207, d< 25 de outubro de 1.960, fixar ne» :a cidede. durerve o corrente exerclcle, oa loceli abaixo discnm m edoi pari a realização de comício» 1 Mraça Melo Peixoto; 2 \ ila MargariJa Rua 12 de Outubro, eiqulna com a Rua Jcrge Tibinça; 3 VUa Marcante Rua Anteaio Prade, esquine com Rua Belo Horizonte, 4 V ila Lmilla Avenida Altmo A rente», cequina com a Rua Benjamim*Conatant; 5 Vila Perino A VcOida Domingo» Perlue, eiquma com a Rua Berio do Bio Branco; 6 Vil» Boa Eaperença Ia Secçáo Rua Cardoso Ribeiro, eeqüina com a Rua Dom Joaé Jiarrllo; 7 Vila Boa Esperança. 2* Secçio; 8 Barra Funda Rua Pedro de Toledo, esquina com a Rua Branl; 9 Jardim Matilde Rua Rio de Janeira eeqoiaa com a Rua «32»; 10 Vila Moraee Rua doa Trabelhedoree, esqui na com a Rua GSstlo Vidigal; 11 Vil* Odilon Rua Paranapaneme; 12 Vila Barra Funda Rua Antoalo Prado, ee qnina com a Rua Amazonas. II) De acordo, ainda, com o disposto no parágrafo 2ti do Artigo 3* da referida Lei (n 1.207, de ), o promotor do comício, pelo mcnoe O u r o E L a n c o» E l e g e u n o v a d i r e t o r i a 124 horas antes de eua realização deverá fazer n reunião realizada no último dia 7 a a devida comunicação à Autoridade. Policiai, p#r» que eeta lhe garanta a prioridade de avlac, o direito contra qualquer que, no mesmo dia, hora e local. A< içào Atlética e Benifecente «Ouro Brar», composta dos funcionários da Senbra pretenda realizar outro comido. «legt 1 nova diretoria para c ano de A diretoria ficou assim constituida: Pre rate Euclides José Spiller Vice-Presidente - José Angelo Breve Secretário - Olivio Antonio Carneiro REGISTRE-SE P U B II Q U E S S E L! Secretário - Carlos Fernandes Brasil 1 Tesoureiro - José Carlos Davanso CUM PRA-SE 2 Tesoureiro - Arnaldo Ruçulli Diretor Esportivo - Valdir Bellei Ourinhos, 09 de janeiro de 1.974: Diretor Social Antonio E. Fantlnati. Torneio d e Futebol a segunda quinzena de janeiro, será realiza c em Assis, um torneio de futebol denominado «Jose Sanlilli». 1 envidadas várias agrem iações, cs Vocem* Ek t itarios e Guarani, já confirmaram suas piascr.ças. O idealizador do tomeio Jose Andre do«sart, declarou que as equipes de futebol de is se encontram inativas, e este torneio m exatamente a finalidade de movimenta-las. LDa, Jose Andre 1!! esporte é vida. iiovo Tenls Clube em Reform as Lançamento O Delegado Seccional de P olicia, D e l. J o sé Cáeeio N eves Leite, E n l a c e R ealizou se no dia 10 de Janeiro na cid a d e de R ancharia. o en la c e m atrim o nial d os joven s V era L úcia e S eb astião A rnaldo. Ela, filha do c a sa l H erm elinda e O n ésio F lávio. re sid en te s em R ancharia. Pile, filho do c a s a l O lga e A rnaldo Sheaffer, re sid en te s em Araras. O e n la c e d e u -se na ca p ela da Santa C asa, que e sta v a orn am en tad a som Indiscu tív el bom g o sto À seguir, o s eoovld a- d os foram rece p c io n a d o s no restaurante D Ourinhos Ttcis Club ae encontra atualrr e eco reformas e corn mais construções. M onjolo on d e s e realizou o ca sa m en to civil. Já. ira construídas mais d ias quadras de D eseja m o s à V era Lucla e S eb a stiã o Ten e uma de basquete alem de estar em A rnaldo, v o to s de m u ita s felicid ades. ftte * acabamento o bar e vestiário, agora mai> perto da piscina* imbem, com critério esta exercendo flsca ação na entrada, aos banhistas sem fi rhss devid irnente regularizadas. 'ulto boa a atuação da Diretoria. Seja sócio do Clube do Livro Per A pesas Cr$ 6,00 % p o l i c i a l C. Acidente no trevo da Silva Qulata feira dis 10, novnm fnte um veiculo capotou no trtv o qu# tai S Junção de BR: 153 e RoJovia Rap»o Tavare» Dtngiudo cm «xçetao de velondadc JoAo Cintra, rendente a Rua Quintl no Bocaiúva n 42 Aesis. não conseguiu Controlar icu carro, um Volkswagem cbapa BE 7483 S Paulo, na curva rxutente oo trevo, capotando viol;ntemrnle. Alem dele estavam t«o cerro Maria Divloo Ciutra»ua e»po»a, HermeUn Jo Doreio c Maria dc Lourde» Nau f.*»mbo» também Se Asai» «Advertências, e rnai» advertências, não adianta m om o, não?? O Baldo deite acidente foi! Um carro Completamente destroçado e quâ tro vitm as na Santa Cata de Anu. Avllo cãl e e P edrinhas Devido a»^ chuva» que caem torrencialmente na região dr" Pedrmhsi, e# gunda feire, dia (, um avião de pulverização, pilotado por Aparecido Lourcnço, caiu nas proximidades do Aeroporto da referida cidade. Conforme drclarsçõm de pesicae qu* eemiram acidente, o piloto, de vida as fortes chuvas, não viu um cutro avião que e«tava na plita. Tentando desviar do mesmo para evitar um th que, bateu no telhado de uola blciclctarle destruindo a parcialmente. O avião prefixo DER ficou completamente destroça do, mas felizmente não houve vitimas Atropelado na cidade e a b a n d o n a d o na estrad a Em Assi», na segunda M ra p p. um fato interessante movimentou a Policia. Conforme declaração do ar. An-sio Pereira doi Santos, um ontbue, da Transâaais atropelou o na avamde Rui Barbcaa, provocando ferimento» no braça e em outras partes do corpo. Semi desacordado, foi Colocado em um veiculo ainda não Identificado que O levou cerca de 20 Kms longe de Assis, onde foi abandonado no acostamento da Via Raposo Tavares. Voltando a ei, conseguiu levatar-se e embarcar num enibus da Empresa Silva, que o levou à Santa Casa de Assis. Ainda afirmou a Vítima ser o motorista do ônibus qu* o atropelou seu conhecido, suspeitando que ele estivesse alcoolizado. Mercado M unicipal quas«faz vitim a Quinta-feira última um Joven de 16 anos teve flua perna fraturada cora o desabamento de uma marquise no Marcado Municipal de Ourinhos. Jair Clemente Viana ptsaave era frente ao McrCado Municipal, quando foi atingido na perna que ficou presa entre grossa camada de Cimento da mar qusse que drsabou. d ocorrido por populares foi levado á Santa Casa iocal onde forem toma das aa providências neoessâriaa. Por perte da Prefeitura foi solicitada a presença de um engenheiro pâ ra dotar as providência cabíveis. jníolícias de Cambara Desfile m arca progresso Acaba de ser adquirido pela Adrristração Mário Conselvan um t f lt o r este ira D6 -C m arca CATERPILÀR. Á chegada dessa valiosa má quina no dia 30 último, em nossa cidade causou verdadeira euforia entra es tnuníclpes e inclusive a zona rural pois que, agora, os senhores proprietários de terras terão total assistência na conservação das estrada», aberturas de c&rreadores, ETC. Quando da chegada do po- ente Ira ter-esteira Df> C, houve um desfile pelas principais ruas d* nessa cidade e nãe faltando o tradicional foguetório, sinal evidente de festa e alegria. Na faixa que circundava o caminhão qu* desfilava com o 1)6 C a legenda sintomática : Aqui está o resultado da taxa de conset vaçãe d* estradas. Dinheiro do povo volta em beneficie do povo.» Coreto Fonte Luminosa No dia 31 de corrente, Isto é. neste mês de Janeiro de 74, o Prefeito Mário Conselvan entregará ao povo de Cambará o Jardim da Pçs. Joio Pessoa com duas obras de arte! O CORETO E A FONTE LUMINOSA, esta passando por total remodelação. Como ê sabido nesse dia o Jovem Prefeito estará completando um ano de administração. Sinalização n s cidade P o r Nilo Mello lançado nela (IBS mais um disco d# Bad< P o h c I I. Keunindo musica» dc diverso* g ên e Baden consegue uma transforma tá#» lhaiite valorizando todas as musica" M (ila As musicas -Marica eu te amo»; 1 Solitário»; «The Shadow of your Smi *'** - algumas deste novo disco. A utores Famosos; Livros Conhecidos; Kcmaocee para todos lerem Informações NESTA EDITORA Já começou o serviço de sinalização municipal. Aliás, tal m e lhoramento está em perfeita consonância com o DETRAN de nossa cidade. A s n w a s placas deram um toque de organização. P a r a A n u n c i a r Progresso de Ourinhos 10-1A/01/74

4 pteque idéias] com o Bancspal Isso dá dinheiro. Quem não fil, Deus não ouve. Nem o Bunespa. Pouco importa o vulto do negócio ou 2 natureza de sua necessidade financeira. Não tique imaginando sozinho que não interessa ao Bancspa ou que nem vale a pena tentar. Vá saber. Pergunte. Ccnverse. Isso se aplica tanto aos negócios dc sua empresa como aos seus assuntos pessoais. Da mais complexa operação cambial ao financiamento dc uma utilidade domestica. O Bancspa dá a mesma atenção a quem ja tem dinheiro c a quem quer ter. BA N E S P A EinoD oditi idcwi m ooanik Um sorriso n ponta da Faca (Urba o Cordeiro Da Tribuna do L t e r lc r - S. Paulo) A Dura Realidade dos Números ( E sp ecial p ara 0 Progresso ) O amigo lelmr gostaria de saber Co.no anda esse mundo noa»* * d a di* Fm N u m tro a? Via dc re g ra, nem sem pre a dura realidade numérica no» tr a i Htiifâ inas»'{ n- tas oficiais que pa-<sa em- $ a citar, e m b o r» sejam verdade» durai ' "'e d iz -r e uuvir. nus trazern o retrao» do que aco rite:e por aí. V-jurnos: do> 23 pai-cs In te g ra n te s do bloco latino - americana 1 coiiieguiram m m t e r um ritm o inflacionário d a ordem de 7,9 por ce tp* n*1 ano, e saiba leitor, q u e foi o rn ax im o q u e se conseguiu alcançar peli»!! / tio m u n d o industrializndo. S e g u n d o boletim da U N E S C O, róm ente a Venezuela foi a q e teve o mv.-l maia baix > no que tange a o a u m e n to de preço», com 3,1 "' 7" ' guir vem.. P e ru com 4, 3% ; o Mexico com 4.4% ; e mais, P a n a m á e QUa.j"'' i lo n d u rai, C osta R inj, hl Malvador c G u atem ala. D u ran te o m e sm o período - 12 mê«es a inflação nos patvs iuper. i,-. irializa Jos acu o u o^ srg u lm -ft nivela: - Estados Uuidos, 6,5% ; Holanda 7 y inanba 6.5%, Canadá,.) 1"0; J a p ã o,5.7%; França. 7.0%; e Noruega.7,7 par cento fcstes ultim o* dado- fo ia m divulgados pelo FMhFundo M onetário Int, nacional) K o Bi-hkiI. a e g u n d o aq u e la s danos, teve uma inflaçio de 14% V e ja m o s sg o ra algo Si b rt o Brasil. S e g u n d o o pre iuvnte do OngresHO M ed co Latino - Am*r1c;.no de R billtação,»r. Jo a q u im F ugenio de R e z e n d e, existem no Brasil 12 m llnões d, í * ficientcs m -n ta h, hem iplegicos. oeticientes de visão, fala, audição, e ocuro-m,? culares, *.létn dc-s que s freram am putaçâ.» de algun» m»m broe. D entre os incapacitados ha m uh d e 4 milhões de doentes m eatali ni não receb em a as-istencu dev id a. E te aspecto, fui levado ao coiihecim,nt., J* M inistro Jarb as i «s * 8 Inlio, du EduchÇao. Para tal a firm a tiv a bas-mu >e o Sr. Jo a q u im Eugênio Rezende boi dn iu.s fo rn ecid o s pela O PS( O rg an ização P an a m rriu a n a de SaiHe) que estima n u m e ro de inc^pa itudoi na A m e ric a L a tin a entre Í0 a 15 por cenu dc toi a p u p u la ç ã o, d o s q u.is c a lc u lo u 1 2 p o r c e n to para o Brasil. C ia. Te l e f ô n i c a U Ou r i n h o s C. T 0. R\irf*l 06 M ercado M unicipal ' 2950 bem i A u to m á tic o 2969 Escritório 2616 L c b ra n ç a a 2765 D ireto ria 2750 In fo rm av ãf 0 2 R eclam ações 03 Telesp : In te ru rb a n o 01 TnXâS 08 Escritório 2648 f'i» Luz e Força 2900 Comunicações P r a ç a M e l o P e i x o t o no. 33 I n f o r m a ç õ e s ú 1 e i s 1 p r e f e i t u r a Municipal G a b in e te Pr»fcitO 2 VI D<*pt. A d m in W tiação T Serv. Mat c F a irim D ept. O b r a s * e i víços U rb a n o s 2032 D cpt. F inanças 2031 S erv iço s A gua e E sgotos 2033 E stação T ra ta m e n to 06/2? I. H. P. S. Agencia Su D-P ro c u ra d o ria 7311 R Empresa Correio e Telegraíos Agencia Rádio Clube dr O u rin h ' Hotels»»» 2256 O ra n d e H >tel O P ro g resso d e O u rin h o s H otel C om erei I H o te l G uan bara Jo rn al da D iv h a 2381 H otel Internacional D iário da S o ro c a b a o a Z ^ õ FulhA dc O u rin h o s 2121 Hospitais Cinemas Clne O u rin h o s Cine P e d u tl R Santa C a»a 2000 Santa C asa 2015 H oapltal Monzlllo 2058 H ospital D r. O vidlo 2475 H «pitai S. C am ilo 2216 Ssgurança PúblFa C o rpo de B om beiros 2155 Ca cia P ú b lic a 2870 D lngacia de Policia 2999 Delegacia Secci nal 2153 Rad o P a tr u lh a rrv iç o de T raniito 2760 Estação Ferroviária F e p a ia 2317 Rede F e d e ra l S/A 2251 Estação Rodoviária A n d o rin h a 2850 A voa 2 9 O8 A voe E icritorio 2876 PásiarO Azul 2171 Princesa do N o rte 2748 Vlaçao G arcia V iação G arcia - R od.prop 06/23 Ponto de Automóveis N.a 1 N.u 2 N.fl 3 N. 4 N 0 5 N ! M N. 7 N.8 8 Postos Públicos y05 PostO P an o ram a 2713 B a r C h u rra sc a ria Sta L ú cia 2787 A uto Posto G arcia 2422 A n t 8 de solicitar «inform ações» à C. T. O c o n su lte a L ista. E vitará ahslm congestionar o teie fone n o seu pró p rio inte lêeie. A Dlretcrla O dayr AlVes da Silva - P r e sidente G ia c ia n o Raccanelln - Su p e riten d en te D r. A leton P. R accanello D lre tc r-l c m e rc la l Luiz G erald o P e tre c h e Direto*- R olim Paula de L in.a - Direto r C láudio Santos Alves da Silva - Diretor Salom ão de M oiacs G e rente E O S F T O R D O T R A B A L H O? S e g u n d o dados oficiair, a u Imcnte existem no B rseil 50 m llh õ H <«m s oi com idaoc C"II prcerulidi e n tre lo a 65 anoa, portanto em condlçó*-s d< Wau.lh J-sse total. Dor em, ap en as 29 m ilhões estão exercendo efetivamente u ««gtití lade t c< nom lca q u alq u -r. re sta n d o b p ro x.m a iamer.te 21 milhões de «dal»#, B( )a rtic m = cào na vida p ro d u tiv a n ac/o n al, Isto é, sument» co n so m e m se» procl zir, certo? Assim, c id a b rasileiro que tra b a lh a tem três pessoa» para su su n tar, contra rie m e n td a o u u u i. paites o n i e cad a tra o a lh a d o r tem apenas um a pessoa D m a n te r. pera O B ul«tim te r m in a com e«ta Curiosa obscfvaçflo: No Dia Era Que Nossa Juventud F or Para o T rab alh o n Milagre B rasileiro S erá Muito Mtls Real N ota:- esta seccão - horriso na P o n ta d a Faca - também vem sendo publicada em jornais de d e z Estados Brasileiros. Rcberto Carlos na «Globo» N I L O M E L L O S u p er com entado, badalado, o lh ad o com inveja o contrato q u e R o b erto C arlos assinou eom a R ede G lobo de Televisão. A paitir de ja n eiro R o b erto Carlos não poderá particip ar de programas q u e não sejam da G lobo e p o r isso receberá até o final do a n o L r$ 300 m il p or mês. É de causar inveja ou não?. Ourinhos exporta técnicos Entre sorrisos e lágrim as d» fam iliares e am igos, c>m ambiente felis, os jovens ourinh«nses em b arca ra m dia 06, ultimo, para efetuarem o estágio profissional obrigatório na cidade de Valiohos ocde está situado a Equipam entos Clark S /A, induziria de equipamentos p«.sados. Esta é a prim eira voz que Ourinhos, num a colaboração curo o Brasil, envia seus futuros engenheiros, filhos de Ourinhos, para concentizar tãu alm ejada profissão. Os jovens que partiram foram os se g u in tes : José Roberto P eretti M asatoshi Isomata Antunio Roberto Gaino 3 ra s Carlos Moreira Reinaldu N akam ura Nelson M iranda Rosa José Carlos Casslolato W ilson J o s é Z anettl Sérgio Leonel Fedruti Lecji M atsuda Luiz Carlos Rodrigues Celso Yoguim Hciroldo Jo sé Dupas M a^trodom tnico Jo ão Carlos M astrodomenico Milton Hiroki Y am aji Plinio Antonio de Barros C ailos Seija W atanabe Antonm Didimo Iori Kstes jóvens freqüentaram o Colégio Técnico Industrial Estadual de Ourinhos, durante tres anos cursos de Kletromecánica e M ecânica, e para receb^fem os seus Diplomas como Técnicos, p re c isa s cum prir este estágio piofissional, e logo após esterão aptos a trabalharem como técnicos e seguirem a carteira de engenharia Pâg. 04 O F rogresio de Ourinhos 10-13/01/74 aeperes.

5 ril H o n d a S S - S 0 V, t U m c o m e ç o m e i i e s l o s ó n o g s i e ç o. M édicos, executivos, industriais, estudantes, profissionais liberais, aventureiros - a H onda SS-50V foi feita para todos. C om o mesmo m otor de 4 tempos que cons iyroti as motos que venceram todas as provas internacionais, a H onda 50 é econôm ica, silenciosa, possante, não produz fum aça e tem vida muito mais longa. S encontram a H onda SS-50V nos revendedores exclusivos Honda. Encontram tam'«planos scnsac onais dc pagam entos, peças originais c oficinas especializadas. Q uando vocês forem com prar a primeira moto, /vem ecem por cima. Com ecem com uma H onda SS- 50 V. A venda em li mãos Kobata Ltda. Expedicionário one 2614 C U R I h H O S S. Puulo o. t. a o n roto rio Rh </IommI de f urinhoh da \fl-ociacflo P.niKtri.- t rn ic O ft íie Administração. com intea hor e^tudan ihs rt;i Fsruldude de dm iritutra >lo d<» hni do Ourinhos, d'i'1- iiimfiom Inter os < ns. qui- devem >r*< ( u rn r os m -fii-1 i!< MiSÓ AUl/U.-d.i d e IiwIim t- Luciney dos Shiitofl, para uas inscrições. E sclarec im e n to s, V.nos 27fi"\ 28z4. T d a y r A lvos d a Sil- j* Previdente 0.81 Cine Di9 lí) 6.» feira as P e d u t i Dti Uísque AnDs E um cigarro Depois I m cnrrifh a muito qu^ni»*, cr m Mario B uvrnuti Ary F,\ t Vlti - Samautha. Dia 12 6.a f.,r* ns 20,15 A Da/r.a e o V ag/bundo O rxtraordinifio desenho ccloriio de Wall Diso» y L).«1 1 S eb.fd n UH Reprise Dia 13 Dvmtngn V- p as 14,3U Repr se Dia 13 Domingo a noite as 20,15 M ania de G rard eza oti.ii i com dia cum Luís r e Funes c, Ourinhos Di «10 5a f»ira as 14. *5 e. 0,15 Jô o PiabólUo Col. com L uís de Funes Dia 11 fia f ira í«1*0. 15 De xe - me Cantar C >!. com ShtfDy FdO*ies- Prcg, Livre i : u 12 bõb do a«20 e 22 h i Yerâo de Fogo c< 1. com Tarcisiu Meira Dia 1J Drm ngo Ve^n. as 1 Ihs A Dama e o V agabundo desenho col. de W alt Disney Dia 13 Domingo a noite as Brigada de Brutos col. com Paul C arr. 20 e 22 hs S 6 K 4 B i o i ô m c o FONTOURA Masato Nobuyasu - O r t o d o n t l a (exclusivam ente) (o rre ç á i d e e r é t l c a e m l posiçlo d e n tá ria. Dr. Nelso P. Siqueira A FÔRCA D 0 PODER JOVEM. A pirnlhns fixos ConsnltdS com j m arcada. h ra L i r u r g ão D e n t i s t a Consultório: Rua 9 de.julfo 297-1Q Andar - sala 7 Telefone i-549 ATÍNDIMF.U0 COM HORA MAMADa União Comercial Paulista de Peças Lida A u t o P e ç a s " F e H e M ê M elhores m a rc as m enores preços Linha com pleta de P eças pava cam inhões F.N.M. Rua do Expedicionário e Fones e 2287 OFICINA MECA MCA especializada e POSTO DE MOLAS COMPLETO Rua d o Expedicionário O U R I N H O S - S P Comprando na Auto Peças Ft-N em ê quem ganha é vocé OURINHOS - SP RESTAURANTE E CHURRASCARIA «Y P E» Fre^o» Po{.ulem P o n to A lto para R e uniões Moderno restouunte com ar -undlcionado Rua Nove de Julho 657 Fone, 2U28 OURINHOS Av. Altim Aiantes N.o 136 O U R 1 N H O S S P. A v i s o C. T. 0. Ligações Interu banes: Táxas Escritório TílESp Informações Reclam ações Rurais Escritório A te n ç ã o 01 - TtLESP 08 - ÍEIFSP C. T. O 03 - C l. O. 0 -C. T. O C.T.O I m p l e m e n t o s Agrictilas 11S E H H Fabrica de Carrinhos; Charreles; Suhcadotes; Rala; Facas C m c e m para veicilas 6 7 Fone Rua Hum n.o u Trugrt ^ u u<: Uurmlios lu/oi/«i

6 D E O U R I M H 0 5 Ano X 111 O u rinhos. 1C / 8 de.tanri o dc 1974 n9 61'/ Seja uni pão-duro com a gasolina: f l p u d a a economizar em 10 lições. A Verdaoe Acima 1 u d o Pesquisas estilo sendo feitas, muitos convênios sâo firmados, as especulações são uma constante. Sempre com o mesmo objetivo: a crise da gazolina. Enquanto um acham que a indústria automobilística poderá operar ver dede r > milagres, prepar«ndo-se paia diminuir o consumo des carros, através da r ilagem adtqua-ia doa carburadores, outros acreditam que a solução está send, encontrada pelo Governo, na utilização de misturas de álcool il gasolina em properções elevadas. Mas Cs técnicos sabem que Uma r*»calibraçâo dos carburadores reduzliia drasticrimente a potência dos motores; que o álcool aume ita o grau de octenagem da gasohoa, mas não tem o poder calorífico desejável, causando inclusive maior consumo; e que a alternativa de utilização dc outros tipos de motores ainda.* muito prem atura, principalmente sc forem levadas em consideração as cond s ".«econômicas de produção. A melhor alternativa a curto prazo fica mesmo por conta do motorista. ArylJo Mazza, da Engenharia do Produto da Ford, afirma que o motorista pode diminuir mu.to o consumo dc seu carro se objervar certas regras básicas. A s «D i c a s» Em primeiro lugar, segundo Mazza, «o importante é reduzir Um pouquinho a Velocidade. Esta ainda é a melhor maneira de se economizar gazolina. D im inuindo a velocidade numa estrada dc 110 para 80 km /h, você reduz o consumo de com bustível em 10 por cento». Mazza diz que, «mesmo produzindo um d >s carros mais econômicos do Pais - segundo o último tcste da revista Quatro Rodas, o Ford Belina faz em média 1J.1 quilômetros com um litro de gasolina a Ford pode indicar série de eugefct 'es de como economizar ainda mais combustível». Ü findam eníal continua é encontrar a r^ a ç lo ideei entre velocidade e aceleração, seguindo as seguintes regras básicas : 1. Evitar Arrancadas Rápidas. A maneira mais econômica é partir suaxem ente, procurando manter a velocidade do carro o mais constante possível, dent v as condições apresentadas pelo trânsito. Uutar econoir.izandu não signi* fica trav ar todo o trânsito, mas vai exigir uma forma mais calma de conduzir o carro. Io d a aceleração rápida custa dinheiro, porque uma quantidade extra dc g.'ma é injetada no motor de «eu carro. 2 o Não «Estique» as MarCbas ac Maxirno. U8e a caixa de marchas com moderação, procurando engatar mais cedo as m a'chas altas e prcssiomndo o a- celerajor so de leve. Uma vez alcançada a velocidade desejada, solte o eeele rador atè sentir que O veículo começa a diminuir de marcha e matenha <>nesta posiç \ sustentando o nível de velocidade (c8se truque e m uito usado nas competi. > de economia praticadas nes EUA e Europa). 3 9 Evite ireadas bruscas. Guiando com um certo senso de antecipação, você p erá reduzir o uso dos freios. As vezes basta Simplesmente aliviar o acelera i - para enfrentar certas situaçies: acelerar até o sinal vermelho, fre a ' b amente e arrancar de novo n<, «inal verde provoca maior consumo de gaso. x do que diminuir a marcha em tempo, esperando o Sinal abrir sem p a rar completamente o carro. 4.9 Verifique a Rcgulagem dos Freios. Embora a maioria dos Carros Ford p sisuam freios auto-ajuetantes, quem mantem livre O movim ento das ro das, é bom verificar 8e no teu carro freios desregulados nãc estão travando leveme alguma roda e exigindo maior esforço do motor, t eflifique-se também de que o freio de mão esteja funcionando perfeitamente e que estrja completa menre destravado. 5.9 Evite carregar peso morto DO Seu carro. É mais econômico deixar em r a os utensílios que você costuma esquecer dentro do Porta-mahs. 6.6 Desligue o carro quando puder. Esperando algu m, ou mesmo no trâ n i-1 congestionado, não deixe o automóvel funcionando permanentemente etl m = ne ienta. nem fique acelerando nervosamente cm ponto morto. Tudo que v co'.seguirá fazer ê alcançar O Km/lit O 7. Mantenha o motor de seu carro sempre bem regulado. Lembre sc de q não adianta tentar obter maior econnmie trocando ns gicleurs do car- Dura J - por Outros menores. IsSo só traz desvantagens como aceleração irregular, n. ;r.h a lenta ruim e superaquecimento em velocidades mais altas. Estando regu dc acordo com as especificações do fabricante, o carburador já está bom pxrfi gastar o rrimmo possível. Um filtro de ar sujo também reduz os qullômetros-por-litrn. A sujeira restr [c o fluxo de ar ao carburador, forçando o motor a trabalhar COm uma mistur i ma s rica, o q u ;»,g ifica im a proporção de gasolina maior do que a normal. i muito importunte ainda verificar periodicamente a regulagem do dia- tribo or, dos pla'inedo«, das valvulas. Q uando tudo estiver regulado de acordo com rs especificações do fabricante, é certo que O Carro funciona melhor e o consumo e menor. 3 o N ão se esqueça das VelaS. Vela falhando apenas dois por cento - O que é comum em Velas mais usadas ou desreguladas - significa que grande parte da gasolina nem é queimada saindo direto p d o escapamento. 9.2 Escapam erto obe-to gasta mais gasolina. Vazamentos devidos a junções mal apertadas e os escapamentes barulhentos, construídos e vend.dos i ne6cru ífosamente, aimentam bastante O cor-sumo de gasolina. i0.f Mantenha os pneus sempre bem Calibrados Pneu* com a pressão abaixo da indicada pelo fabricante aumentam a resistência ao rclamento, exigin do portmio m»i< trab»lho do motor c consequentemente mais gasolina Não mude o tipo e dimençõ «do pneu de -eu CarrO. Uni pneu de diâmetro ilf rente do es pecificado pela fábrica implica tarr.bêm em maior consumo de combustível. de PECAS E Y A M A H A Motocicletas - Motores de popa Óculos - Vise as - Capacetes ASSISTÊNCIA TÉCNICA REVENDEDORES AUlORIZADOS A N D U L F O S/ A - Comércio & Jndust i Rua Expedicionário ns Telefone OURINHOS - Est S. Paulo To r n o e S o l d a J a c a r é» Serviços de Truk, T an q u e s e C hassis - serviços de Molas e m G eial E xecuta-se qualquer serviço consernc-nte ao r a n n A fonso Kiiiam Ltda Rua Silva Jardim, Ourinhos S. Paulo feuto M e c a n i n a L i d e r Exp«cializrfda tm veículos Ford Corcel e Cb?vrolet Opala R. M in u c c i EAv. Áltiro Àrar.tes n Ouilr.hos SP. AGORA PARA MELHOR ATENDER A OURINHOS E REGIÃO E s t a c i e n o m o n t o M 3 n z c Lavagem - Lubrificação e Estacionamento Mensal e Pernoite alem de sua famosa troca de Oleo em 5 minutos. Sob a direção de: RoSdão de Mattos í Cia Ltda (Piraji) Rua Antonio Carlos M o ri, n. 4 i 5 Ourinhos Sp. P r o d u t o s «A s p r o t e í n a s de c a r n e s á o p r in c íp io s a li- m e n t a r e s d e a l t o v a l ô r co m o f o n te s d e a m in o - á c id o s e s s e n c ia is a o o r g a n is m o» «C I C 0 L» E nos produtos do Comercio e lndus'rla de carnes OURINHOS Ltda vocè encontra Proteína, nas M o rta d e la s - P re s u n to s - Salames S a ls ic h a s e L in g ü iç a s. Tecrvca e H giêne Absoluta «C I C O L» RUA BRASIL d Fone OURINHOS-SP Mecânica Fundaria e P in tu ra Duque Serviços de Funilaria e Pintura em G-ral Estevam Jovelli Compramos carros trombados Rua Duque de Caxias n.o 13 O u r i n h o s J S u p e r m e r c a d o s C a r a v e l a s Os alimentos aumentam ou diminuem a alegria de viver e o progresso no trabalho e nos estudos. Menos enfermidade, menos cansaço, mais inteligência, mais rendimento no trabalho, mais eficiência, menos acidente-, mediante uma alimentação completa e equilibrada. Alimentação Completa, você encontra em COMEFCIAL DIAS LTDA, que abriu nesta cidade o «Supermercados Caravelas» AV. Dr. Altino Arantes N.o Telefones e Ourinhos - S P

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde B ra s ília, 26 de s etem bro de 2009 C o ntro le da s P o lític a s de L uiz R ibeiro FU N Ç Ã O D O J O R N A L I S M O J o r n a lis m o é a a tiv id a d e p r o fis s io n a l q u e c o n s is te e

Leia mais

IN S A In s titu t N a tio n a l

IN S A In s titu t N a tio n a l IN S A : U m a re d e d e 5 e s c o la s s u p e rio re s d e e n g e n h a ria O INS A de Rennes existe desde 1966 R ouen O INS A de Rouen existe desde 1985 O INS A de S trasbourg existe desde 2003 R

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Belo Horizonte/MG, 21 de junho de 2010 Segmentação A s eg mentação es tá pres ente em todos os mercados, incluindo o mercado do turis mo;

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C iclo de vida : Do pneu novo ao pneu us ado FABRICAÇÃO IMPORTAÇÃO MERCADO Pneus Novos EXPORTADOS Pneus novos Fora do

Leia mais

PESQUISA PERFIL DO TURISTA

PESQUISA PERFIL DO TURISTA PESQUISA PERFIL DO TURISTA 1) Qual país de origem? Categoria em (%) Brasil 98,19 98,66 97,55 América Latina 0,86 0,55 1,28 Outros países 0,95 0,80 1,16 País de origem América La tina 1% Outros pa íses

Leia mais

10 motivos para investir e se apaixonar

10 motivos para investir e se apaixonar 10 motivos para investir e se apaixonar CONHEçA UM POUCO MAIS SObRE A CIDADE que NãO PARA DE CRESCER E que TEM TUDO PARA fazer O MESMO PELA SUA EMPRESA. o Brasil está se firmando como um gigante do desenvolvimento

Leia mais

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing White Paper Boas Práticas de E-mail Marketing Saiba como alguns cuidados simples podem melhorar os resultados de suas campanhas de e-mail marketing Para garantir a qualidade no mix de comunicação atual,

Leia mais

E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H. Plano de Ação

E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H. Plano de Ação E mpresa B rasileira de S erviços Hospitalares EBS ER H Plano de Ação 1 C O N T E X TO (R es ulta do s R E H U F) D es de s ua c o nc epç ã o o R E H U F tem a tua do : N a fo rm a de Fina nc ia m ento

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA Emenda ao 40 CFR Parts 261, 266, 268 e 271 Documento: FERTILIZANTES À BASE DE ZINCO PRODUZIDOS A PARTIR DE MATERIAL SECUNDÁRIO PERIGOSO Julho/2002 S U M Á R

Leia mais

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a E M P R IM E I R A MÃO T h e O i ta v os é o e x c lu s i v o h o te l d e 5 e s tre la s q u e co m p le t a e v a l ori za a ofe rta d a Q u i n ta d a M a ri n h a, co n s olid a n d o -a c om o d e

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

Programa Copa do Mundo 2014

Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Gerente do Programa: Mario Queiroz Guimarães Neto Rede do Programa: Rede de Cidades Objetivo do Programa: Organizar com excelência os eventos FIFA

Leia mais

1. A cessan do o S I G P R H

1. A cessan do o S I G P R H 1. A cessan do o S I G P R H A c esse o en de reç o w w w.si3.ufc.br e selec i o ne a o p ç ã o S I G P R H (Siste m a I n te g ra d o de P la ne ja m e n t o, G estã o e R e c u rs os H u m a n os). Se

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de APRESENTAÇÃO O T r i b u n a l d e J u st i ç a d e S ã o P a u l o d e s e n v o l ve, d e s d e 2 0 0 7, o P r o j e to P a t e r n i d a d e R e s p o n s á v e l. S u a d i s c i p l i n a e s t á

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia GRANDES EVENTOS SISTEMA INTEGRADO DE MONITORAMENTO 1 EVENTO DATA E HORA LOCAL TIPO E OBJETIVO DURAÇÃO INTERFERÊNCIAS

Leia mais

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o PORTARIA Nº 1 6 4 -D G P, D E 4 D E NOV E M B RO D E 2 0 1 1. Alte ra a d is trib u iç ã o d e e fe tiv o d e m ilita re s te m p o rá rio s, p a ra o a n o d e 2 0 1 1. O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO

Leia mais

dos novos d e s e n v o I v i m e n t o s urbanos nas malhas i n f r a - e s t r u t u r a i s

dos novos d e s e n v o I v i m e n t o s urbanos nas malhas i n f r a - e s t r u t u r a i s REPUBLICA DEMOCRÁTICA WÍ DE SÃO TOME E PRÍNCIPE ( U nidade'disciplina-trabalho) GOVE RN O DECRETO-LEl N.' 029/2014 No âmbito do p roje cto de "Ap o io ao Desenvolvimento urbano em São Tomé e Príncìpe",

Leia mais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais Datas Comemorativas White Paper Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais As datas comemorativas podem ser exploradas para rentabilizar o seu comércio, seja ele físico ou online. Dedique

Leia mais

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI REFORMA POLÍTICA Capítulo VI REFORMA QUE O GOVERNO LULA E O CONGRESSO NACIONAL DEVEM PRIORIZAR [espontânea e única, em %] Pe so 1 0 0 % Re fe rê ncia s a re form a s Re form a Agrá ria 7 Re form a Tra

Leia mais

White Paper. Flexibilidade e economia na era IP

White Paper. Flexibilidade e economia na era IP White Paper Flexibilidade e economia na era IP Saiba como utilizar as tecnologias mais modernas de comunicação de voz pela internet para conseguir mais economia e rapidez em telefonia para sua empresa

Leia mais

Ainda há Tempo, Volta

Ainda há Tempo, Volta Ainda há empo, Volta Letra e Música: Diogo Marques oprano ontralto Intro Envolvente (q = 60) enor aixo Piano Ó Œ. R.. F m7 2 A b 2 E b.. 2 Ó Œ É 2 Ó Œ F m7 2.. 2 2 A b 2 2 Ainda há empo, Volta Estrofe

Leia mais

16/02/2014. Masakazu Hoji. ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Uma Abordagem Prática. 5a. Edição Editora Atlas. Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

16/02/2014. Masakazu Hoji. ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Uma Abordagem Prática. 5a. Edição Editora Atlas. Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DMNSTRÇÃ FNNCER Uma bordagem Prática 5a. Edição Editora tlas Masakazu Hoji NTRDUÇÃ À Capítulo 1 DMNSTRÇÃ FNNCER 1.1 dministração financeira nas empresas 1.2 ntegração dos conceitos contábeis com os conceitos

Leia mais

Construmat Barcelona

Construmat Barcelona Construmat Barcelona 20 a 24/04/2009 Realização Salvador Benevides Diretor de Rel açõ es Int ernaci onais e Co orden ad or do Pr oj et o de In ov açã o Tecn ológic a da CB IC Coordenação Alexandre Luis

Leia mais

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico Alencar Instalações Resolvo seu problema elétrico T r a b a lh a m o s c o m : Manutenção elétrica predial, residencial, comercial e em condomínios Redes lógicas Venda de material elétrico em geral. Aterramentos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE AUDITORIA IA CLÍNICA A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE Auditoria é em um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar

Leia mais

Mantenha os vidros fechados e as portas travadas por dentro. Não dê carona a desconhecidos.

Mantenha os vidros fechados e as portas travadas por dentro. Não dê carona a desconhecidos. NO CARRO Como se prevenir Procure usar um carro que não chame a atenção. Mantenha os vidros fechados e as portas travadas por dentro. Não dê carona a desconhecidos. Evite transportar objetos de valor quando

Leia mais

Uma Nova Geração de Ferramentas para Gestão de Processos de Software

Uma Nova Geração de Ferramentas para Gestão de Processos de Software Uma Nova Geração de Ferramentas para Gestão de Processos de Software Coordenação Profa Carla Alessandra Lima Reis Prof Rodrigo Quites Reis http://www.processode Roteiro Introdução Elementos Motivadores

Leia mais

Vamec. Palavra do Diretor. www.automasafety.com.br. Grupo VK: 1/14

Vamec. Palavra do Diretor. www.automasafety.com.br. Grupo VK: 1/14 Palavra do Diretor Em um cenário nacional onde o risco de ocorrer um acidente no local de trabalho é iminente e a grande maioria das empresas não está adequada com base nas Normas Regulamentadoras Brasileiras,

Leia mais

www.investorbrasil.com

www.investorbrasil.com Proposta curso preparatório para CPA 20 - ANBIMA www.investorbrasil.com Apresentação INVESTOR APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma escola que nasceu da necessidade das pessoas aprenderem as ferramentas e instrumentos

Leia mais

COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA. Som da Vila. Cifras e Fichas Técnicas

COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA. Som da Vila. Cifras e Fichas Técnicas COMUNIDADE DA VILA IGREJA PRESBITERIANA Som da Vila Cifras e Fichas Técnicas Músicas 1. Nosso Louvor... 3 2. És... 4 3. Toda Honra, Glória e Louvor... 5 4. Agora e Sempre... 6 5. Àquele que pode... 7 6.

Leia mais

ÍN DICE GERAL. das sociedades (artigo 64.! 1 do CSC)... 19

ÍN DICE GERAL. das sociedades (artigo 64.! 1 do CSC)... 19 ÍN DICE GERAL P ro g ra m a d a s J o rn a d a s so b re a R e fo rm a d o C ó d ig o d a s S o c ie d a d e s C o m e r c ia is... 5 A p re s e n ta ç ã o... 9 D isc u rso d o M in istro d e E sta d o

Leia mais

Prefeitura Municipal de Gavião-BA

Prefeitura Municipal de Gavião-BA Edição Nº Nº 024/2012 030/2012 Segunda-Feira Quinta-Feira 08 26 de Março Junho de 2012 Rua Irmã Dulce, nº 370 Gavião Bahia CEP: 44650-000. Tel/Fax: 75.3682 2271 CNPJ: 13.233.036/0001-67 www.gaviao.ba.gov.br

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

Assinale a alternativa correta: a) VVFF b) FVVF c) VFFV d) FVVV e) FVFV

Assinale a alternativa correta: a) VVFF b) FVVF c) VFFV d) FVVV e) FVFV MOTORISTA 1. Considere as seguintes qualidades de um bom condutor de veículos: I. É capaz de compreender as limitações dos outros que estão no trânsito. II. Exime-se de responsabilidades frente a situações

Leia mais

o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te s t o rn e m -s e a u tô no m o s.

o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te s t o rn e m -s e a u tô no m o s. O r ie n ta ç õ e s In i ci ai s E u, R ic k N e ls o n - P e rs on a l & P rof e s s io n al C o a c h - a c re dito qu e o o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO MINI- MOTO. Página 1- Indicações de uso AVISOS!

MANUAL DO USUÁRIO MINI- MOTO. Página 1- Indicações de uso AVISOS! MANUAL DO USUÁRIO MINI- MOTO Página 1- Indicações de uso AVISOS! *Não é permitido para pessoas que não entenderam o manual de instruções, dirigirem a mini-moto. *Deve ser utilizado a mistura de gasolina

Leia mais

nicobelo@hotmail.com NICOLAU BELLO

nicobelo@hotmail.com NICOLAU BELLO NICOLAU BELLO 1 * ATUALMENTE EXISTEM NO TRÂNSITO NO BRASIL MAIS DE CINCO MILHÕES DE MOTOS NO TRÂNSITO. * 10 MILHÕES DE CARROS, ONIBUS, TAXIS E CAMINHÕES. * MOTOS PASSAM CÉLERES ENTRE OS CARROS, ESTES DÃO

Leia mais

7a. Edição Editora Atlas

7a. Edição Editora Atlas FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU Pós-graduação em Auditoria, Controladoria e Finanças Disciplina: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO Slide 1 Professor: MASAKAZU HOJI ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário Capítulo 10 Controle Orçamentário Essa etapa acon te ce após a exe cu ção das tran sa ções dos even tos eco nô mi cos pre vis - tos no plano orça men tá rio. Não se con ce be um plano orça men tá rio sem

Leia mais

história. mais especiais. Seja bem vindo! Esportália Ao Sul da Europa, no pequeno e pacato país de Esportália, foi onde vivemos por muito

história. mais especiais. Seja bem vindo! Esportália Ao Sul da Europa, no pequeno e pacato país de Esportália, foi onde vivemos por muito eta do meu avô. Ganhei esta cadern s importantes para escrever coisa ia ar us só e qu Prometi a ele ra registrar esta há melhor lugar pa o nã o, iss r po is, e especia história. ajuda das pessoas foi escrita

Leia mais

DICAS DA VOLVO CONHECENDO A EMBREAGEM EMBREAGEM UBT. MAIOR DISPONIBILIDADE E AGILIDADE TANTO PARA TROCAR A PEÇA COMO PARA O SEU NEGÓCIO.

DICAS DA VOLVO CONHECENDO A EMBREAGEM EMBREAGEM UBT. MAIOR DISPONIBILIDADE E AGILIDADE TANTO PARA TROCAR A PEÇA COMO PARA O SEU NEGÓCIO. 9 DICAS DA VOLVO 9 CONHECENDO A EMBREAGEM VAMOS VER NESTA EDI ÇÃO COMO FUNCI ONA A EMBREAGEM DO SEU VOLVO. EMBREAGEM UBT. MAIOR DISPONIBILIDADE E AGILIDADE TANTO PARA TROCAR A PEÇA COMO PARA O SEU NEGÓCIO.

Leia mais

White Paper. Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server. O correio eletrônico é uma das ferramentas de

White Paper. Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server. O correio eletrônico é uma das ferramentas de White Paper Mais produtividade e mobilidade com Exchange Server Entenda como usar melhor a plataforma de correio eletrônico da Microsoft para ganhar mais eficiência na comunicação da sua empresa O correio

Leia mais

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09 Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP Associação das Empresas Estaduais de Saneamento Básico - AESBE Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião

Leia mais

O b ra s da C o pa 2 0 1 4. P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re

O b ra s da C o pa 2 0 1 4. P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re O b ra s da C o pa 2 0 1 4 P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re RE C URS OS Ma triz de R e s po n s a b ilida de s Ma triz de R e s po n s a b ilida de s Assinada em 13 de janeiro de 2010

Leia mais

Tópicos Quem é é a a PP aa nn dd ui t t?? PP oo rr qq ue um CC aa bb ea men tt oo PP er ff oo rr ma nn cc e? dd e AA ll tt a a Qua ll ii dd aa dd e e PP aa nn dd ui t t NN et ww oo rr k k II nn ff rr aa

Leia mais

Workshop da Micro e Pequena Indústria. Licenciamento Ambiental. CIESP Sorocaba 26/maio/2009

Workshop da Micro e Pequena Indústria. Licenciamento Ambiental. CIESP Sorocaba 26/maio/2009 Workshop da Micro e Pequena Indústria Licenciamento Ambiental CIEP orocaba 26/maio/2009 O CIEP - Regionais Meio Ambiente CIEP 31 grupos MA formados +9500 Empresas e 43 DRMD s ~ 290 profissionais voluntários

Leia mais

RT-9003 / RT-9004 / RT-9005 / RT-9006 /RT-9007 / RT-9008 RT-9050

RT-9003 / RT-9004 / RT-9005 / RT-9006 /RT-9007 / RT-9008 RT-9050 MÓDULOS REITRON CÓDIGOS : RT-9003 / RT-9004 / RT-9005 / RT-9006 /RT-9007 / RT-9008 RT-9050 MODELOS RT-9003 RT-9004 RT-9005 RT-9006 RT-9007 RT-9008 RT-9050-1 - ATENÇÃO: O mesmo defeito que causou a queima

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

A HISTÓRIA EM FOTOS INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA DO BRASIL. Linha de montagem da Ford instalada em 1920

A HISTÓRIA EM FOTOS INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA DO BRASIL. Linha de montagem da Ford instalada em 1920 A HISTÓRIA EM FOTOS INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA DO BRASIL Linha de montagem da Ford instalada em 1920 Em 25 de janeiro de 1925 é inaugurada a General Motors do Brasil. Em dezembro de 1928 a empresa comemora

Leia mais

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades

Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades PNV 289 Casa, acolhida e libertação para as primeiras comunidades Orides Bernardino São Leopoldo/RS 2012 Centro de Estudos Bíblicos Rua João Batista de Freitas, 558 B. Scharlau Caixa Postal 1051 93121-970

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00004 Sexta-Feira Quit-Feira 08 11 de Março Janeiro de de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Nº

Leia mais

BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014

BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014 BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014 AGRICULTURA E ABASTECIMENTO: Programa Melhor Caminho: recuperação de 4,00 km da estrada BSM-420, BSM-010 e BSM-020 - BH Turvo Grande (3ª fase) - Custo: R$ 300 mil.

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00034 Sexta-Feira Quit-Feira 22 08 de de Fevereiro Março de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

Leia mais

E V O L U Ç Ã O D O S S IS T E M A S D E M O N IT O R A M E N T O N A G E R Ê N C IA D E R IS C O D A N IE L R U S S I F IL H O russi@sascar.com.

E V O L U Ç Ã O D O S S IS T E M A S D E M O N IT O R A M E N T O N A G E R Ê N C IA D E R IS C O D A N IE L R U S S I F IL H O russi@sascar.com. E V O L U Ç Ã O D O S S I S T E M A S D E M O N I T O R A M E N T O N A G E R Ê N C I A D E R I S C O D A N IE L R U S S I F IL H O russi@sascar.com.br HISTÓRICO 1994 - in í c io d o s r a s t r e a d

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL Departamento da Cana-de-açúcar e Agroenergia MARÇO 2007 www.agricultura.gov.br daa@agricultura.gov.br

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO Projeção de crescimento populacional Demanda de energia mundial Impacto ao meio ambiente projeções indicam que os empregos vão CONTINUAR no centro EMPREGOS concentrados no CENTRO

Leia mais

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA sumário executivo w w w. v o c e s a. c o m. b r w w w. e x a m e. c o m. b r melhores empresas para você trabalhar São Pau lo, setembro de 2010. Pre za do(a) Sr(a)., SEFAZ BAHIA Em pri mei ro lu gar,

Leia mais

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA 1 2 3 4 5 6 7 1 1 1, 00 2 3 4 Li Be 6, 94 9, 01 11 12 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 K Ca 39, 10 40, 08 37 38 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 Cs Ba 132, 91 137, 33 87 88 Fr Ra 223,

Leia mais

1.4. A idade m ínim a para participar do evento é de 16 (dezesseis) anos com pletos.

1.4. A idade m ínim a para participar do evento é de 16 (dezesseis) anos com pletos. &21)('(5$d 2%5$6,/(,5$'($87202%,/,602&%$ &216(/+27e&1,&2'(63257,921$&,21$/ )('(5$d 2&($5(16('($87202%,/,602±)&$ $662&,$d 2'(3,/2726'(785,602'2(67$'2'2&($5È$37 &$03(21$72&($5(16('(683(5785,602 5(*8/$0(172'(63257,92±

Leia mais

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o C ic lo d e D e b a te s : "1 C liq0 u e Ap a ra n eo d ita s r do eo s tilo Ed o ssta u b tí tu lo to m e s tre d o Id o s o E lia n a M á

Leia mais

Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde

Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde Passo a passo para consulta ao Banco de Dados da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. W Favoritos I ~ la..q.,ft >> CJJ lij ~ ~ Página Segurança

Leia mais

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem Quadro de conteúdos Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano Língua Portuguesa Matemática História Geografia Ciências Naturais Arte Inglês ABC da passarinhada O alfabeto Quantidade A ideia de quantidade Eu, criança

Leia mais

CONTRATO Nº 229/ 2014

CONTRATO Nº 229/ 2014 CONTRATO Nº 229/ 2014 Prestação de Serviços de Consultoria especializada em gestão na área de planejamento estratégico e mapeamento de processos. Que fazem entre si de um lado a Prefeitura Municipal de

Leia mais

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009 MATEMÁTICA 1. O transporte de carga ao porto de Santos é feito por meio de rodovias, ferrovias e dutovias. A tabela abaixo for ne ce al guns da dos re la ti vos ao trans por te ao por to no pri me i ro

Leia mais

White Paper. E-mail Marketing: por onde começar?

White Paper. E-mail Marketing: por onde começar? White Paper E-mail Marketing: por onde começar? Primeiros passos para definir o planejamento de suas campanhas de e-mail marketing Para garantir a qualidade no mix de comunicação, é importante criar suas

Leia mais

Guria Informação & Sistemas

Guria Informação & Sistemas Zero Hora (RS) Projeto tenta prevenir acidentes com caminhões Será lançado em setembro o projeto DM - Vida Urgente na Estrada, uma parceria da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga e da DM Internacional, líder

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Cadastro Territorial Multifinalitário no planejamento e gestão territorial urbana

Cadastro Territorial Multifinalitário no planejamento e gestão territorial urbana Mundo Geo Connect Seminário Geotecnologia na Gestão Municipal Sessão Desafios para as Prefeituras: o CTM como instrumento de política fiscal e urbana São Paulo, 16 de junho de 2011 Cadastro Territorial

Leia mais

Vícios e Manias ao Volante

Vícios e Manias ao Volante Vícios e Manias ao Volante EMBREAGEM Muitos brasileiros deixam o pé apoiado sobre o pedal da embreagem quando dirigem. É um dos vícios mais comuns e difícil de ser superado. As alavancas desse sistema

Leia mais

10 dicas para perder o medo de dirigir

10 dicas para perder o medo de dirigir 10 dicas para perder o medo de dirigir 1. Pratique mais O medo da direção muitas vezes se dá pela inexperiência da pessoa com um automóvel, portanto é de praxe que ocorram mais tentativas de treino em

Leia mais

Como se prevenir Procure usar um carro que não chame a atenção. Mantenha os vidros fechados e as portas travadas por dentro. parar, alin seu retrov

Como se prevenir Procure usar um carro que não chame a atenção. Mantenha os vidros fechados e as portas travadas por dentro. parar, alin seu retrov Como se prevenir Procure usar um carro que não chame a atenção. Mantenha os vidros fechados e as portas travadas por dentro. Não dê carona a desconhecidos. Evite transportar objetos de valor quando estiver

Leia mais

O siste ma foi de se nvolvido e m C # atra vé s da fe rrame nta Microsoft Visual S tudio 2008. Banco de dados Microsoft S QL S e rve r 2008 r2

O siste ma foi de se nvolvido e m C # atra vé s da fe rrame nta Microsoft Visual S tudio 2008. Banco de dados Microsoft S QL S e rve r 2008 r2 His tó ric o O de s e nvolvime nto do S is te ma Voto E le trônico do Ministé rio P úblico do E stado de S ão P aulo te ve s e u início e m 2009 com a fina lidade de automatiza r os proce ssos e le itorais

Leia mais

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR O Sonho de Renato O Sonho de Renato a e i o u A E I O U so nho de Re na to Eu sou Renato Valadares Batista. Tenho 14 anos. Sou filho de Pedro Batista e Luzia Valadares.

Leia mais

Ano 1 - Nº 1 - Janeiro 2010. Primeira revista do Clube Dos Serralheiros. info@clubedosserralheiros.com.br

Ano 1 - Nº 1 - Janeiro 2010. Primeira revista do Clube Dos Serralheiros. info@clubedosserralheiros.com.br Primeira revista do Clube Dos Serralheiros BRASIL Indice Uma nova proposta para serralheiros Pág. 3 Primeiro evento do Clube dos Serralheiros em Aços Granjo Pág. 5 Evento em Braganfer do Clube dos Serralheiros

Leia mais

E-BOOK 15 DICAS PARA ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL

E-BOOK 15 DICAS PARA ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL E-BOOK 15 DICAS PARA ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL Veja 15 dicas para economizar combustível no carro Da maneira de dirigir à escolha da gasolina, saiba o que pode trazer economia de consumo. Não existe mágica.

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo

12:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo 2:00 Palestra: Jesus confia nos Jovens -Por isso entrega sua mãe - Telmo Amados de Deus, a paz de Jesus... Orei e pensei muito para que Jesus me usasse para poder neste dia iniciar esta pregação com a

Leia mais

PROGRAMA DE ESTUDOS E

PROGRAMA DE ESTUDOS E ESTU DO S & PESQ UISA S PROGRAMA DE ESTUDOS E PESQUISAS EM REFORMA DO ESTADO E GOVERNANÇA Fundação Getúlio Vargas / Escola Brasileira de Administração Pública* OEstado brasileiro vem passando por transformações

Leia mais

os nossos direitos de assistência médica e hospitalar

os nossos direitos de assistência médica e hospitalar -7 Cítós ie Pistoiii laiuii K 9 JJL MIterragente BIBLIOTECA ^^ publicação do gea os nossos direitos de assistência médica e hospitalar Q câ \ Todo mundo sabe que apesar da nova portaria da Previdência

Leia mais

Exercícios de Movimento Uniforme

Exercícios de Movimento Uniforme Exercícios de Movimento Uniforme 1- Uma viagem é realizada em duas etapas. Na primeira, a velocidade média é de 80km/h; na segunda é de 60km/h. Sendo a distância percorrida, na segunda etapa, o triplo

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais