LAYOUT DO ARQUIVO EXPORTADO PARA INTERVENIENTES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LAYOUT DO ARQUIVO EXPORTADO PARA INTERVENIENTES"

Transcrição

1 LAYOUT DO ARQUIVO EXPORTADO PARA INTERVENIENTES 1

2 2 INTRODUÇÃO... 3 TIPOS DE REGISTROS... 4 LAY-OUTS... 4 DADOS DA ESCALA DADOS DO MANIFESTO DADOS DO CONTEINER VAZIO DADOS DO CE MERCANTE DADOS DA NCM... 9 DADOS DO ITEM DE CARGA... 9 COMO EXTRAIR ARQUIVO NO SISTEMA CONSIDERAÇÕES FINAIS... 17

3 3 INTRODUÇÃO O arquivo em questão conterá informações somente de cargas aquaviárias, informadas no sistema, desde que já tenham sido vinculadas a escalas com previsão futura de atracação da embarcação ou escalas em que já ocorreu a atracação. Os intervenientes para o sistema são: Operadores Portuários; Depositários; Transportadores, que podem ser as Agências de Navegação e Agentes Desconsolidadores de carga; Consignatários das Cargas. Para cada escala da embarcação informada, os manifestos e conhecimentos extraídos serão aqueles que o interveniente tem permissão de acesso, respeitado o sigilo. E, para cada tipo de interveniente, somente os dados liberados pela Receita Federal do Brasil, com base no sigilo. Portanto, uma extração de dados de uma mesma escala, feita por intervenientes diferentes, poderá apresentar resultados diferentes. A situação da carga, em consulta ao CE pode ser: CE Manifestado (declarado pelo transportador) Observações para verificar se a embarcação atracou- consultar a escala; Armazenada aquela cujo depositário informou no Siscomex a presença da carga Vinculada a documento de despacho ver dentro do CE se é DTA ou DI, com link para a situação do despacho (declaração registrada, em análise de retificação, desembaraçada, etc), que será a constante do campo situação de despacho ; Carga entregue entrega foi efetuada no Siscomex Carga

4 4 O arquivo possui seis tipos de registros, cada um com lay-out próprio e tamanho fixo, sendo que alguns campos podem estar em branco por inexistência da informação ou devido à restrição de acesso aplicado em função do sigilo ao perfil do interveniente que está fazendo a extração. O primeiro caractere de cada registro identifica o tipo, e, conseqüentemente, o lay-out que deverá ser aplicado. Os tipos de registros e seus lay-outs são apresentados abaixo, não significando que esta seja a ordem em que são incluídos no arquivo texto. Portanto, a carga em banco de dados deve obedecer às chaves de identificação constantes dos registros. TIPOS DE REGISTROS TIPO 1 - DADOS DA ESCALA- UM REGISTRO PARA CADA ESCALA. TIPO 2 - DADOS DO MANIFESTO - UM REGISTRO PARA CADA MANIFESTO DA ESCALA. TIPO 3 - DADOS DOS CONTEINERES VAZIOS UM REGISTRO PARA CADA CONTEINER VAZIO DO MANIFESTO. TIPO 4 - DADOS CE MERCANTE - UM REGISTRO POR CE MERCANTE. TIPO 5 - DADOS DO ÍTEM DE CARGA - UM REGISTRO PARA CADA ÍTEM DE CARGA DO CE. TIPO 6 - DADOS DAS NCM'S DOS ITENS DE CARGA UM REGISTRO PARA CADA NCM DO ÍTEM DE CARGA DE CADA CE. LAY-OUTS Legenda: (A03) => campo alfanumérico com três posições, alinhado à esquerda com brancos à direita. (N11) => campo numérico com onze posições, alinhado à direita com zeros não significativos à esquerda. (N9,3) => campo numérico com doze posições, sendo nove inteiros e três decimais(sem vírgula ou ponto).

5 5 Obs: os campos numéricos estarão em branco quando não houver informação. DADOS DA ESCALA. 335 BYTES REGISTRO TIPO 1 Campo Tipo Observação TIPO DO REGISTRO (N01) preenchido com 1 NÚMERO DA ESCALA (N11) CÓDIGO IMO DA (A10) EMBARCAÇÃO NOME DA EMBARCACAO (A55) DATA PREVISTA DA PRIMEIRA (N08) formato aaaammdd ATRACAÇÃO DATA EFETIVA DA PRIMEIRA (N08) formato aaaammdd ATRACAÇÃO INDICADOR DE ESCALA (A01) preenchido com S ou N BLOQUEADA DESCRIÇÃO DO BLOQUEIO (A60) Ocorre quatro vezes, DA ESCALA podendo estar em branco. INDICADOR DE FIM DE (A01) preenchido com # REGISTRO DADOS DO MANIFESTO. 397 BYTES REGISTRO TIPO 2 Campo Tipo Observação TIPO DO REGISTRO (N01) preenchido com 2 NÚMERO DA ESCALA (N11) NÚMERO DO MANIFESTO (N13) CÓDIGO DO PORTO DE (A05) CARREGAMENTO NOME DO PORTO DE (A60) CARREGAMENTO CÓDIGO DO PORTO DE (A05) DESCARREGAMENTO NOME DO PORTO DE (A60) DESCARREGAMENTO INDICADOR DE MANIFESTO (A01) preenchido com S ou N BLOQUEADO DESCRIÇÃO DO BLOQUEIO (A60) ocorre quatro vezes, podendo DO MANIFESTO estar em branco INDICADOR DE FIM DE (A01) preenchido com # REGISTRO

6 6 DADOS DO CONTEINER VAZIO. 26 BYTES REGISTRO TIPO 3 Campo Tipo Observação TIPO DO REGISTRO (N01) preenchido com 3 NÚMERO DO MANIFESTO (N13) IDENTIFICAÇÃO DO (A11) CONTEINER INDICADOR DE FIM DE (A01) preenchido com # REGISTRO DADOS DO CE MERCANTE BYTES REGISTRO TIPO 4 Campo Tipo Observação TIPO DO REGISTRO (N01) preenchido com 4 NÚMERO DO CE (N15) MERCANTE NÚMERO DO MANIFESTO (N13) Ocorre 10 vezes. Número dos manifestos nos quais este CE foi incluído ou associado para baldeação. As ocorrências vazias estarão em branco. CÓDIGO DO TIPO DE (N02) 10, 11, 12, 15 CONHECIMENTO TIPO DO CONHECIMENTO (A04) BL, MBL, HBL, MHBL de acordo com o código anterior CÓDIGO DA CATEGORIA (A01) I, E, N, P DA CARGA CATEGORIA DA CARGA (A25) importada, exportada, nacional, estrangeira de passagem de acordo com o código anterior CÓDIGO DA SITUAÇÃO DA (N02) 01, 03, 04, 05, 06, 07 CARGA SITUACAO DA CARGA (A35) manifestada, descarregada, carregada, armazenada, vinculada a documento de despacho ou processo, entregue de acordo com o código anterior

7 7 DATA DA SITUAÇÃO DA (N08) formato aaaammdd CARGA INDICADOR DE (A01) S ou N DISPONIBILIDADE PARA ENTREGA NÚMERO ORIGINAL DO BL (A18) NÚMERO DO CE MASTER (N15) preenchido somente quando a carga for House(HBL) ou Coloader (MHBL) CNPJ DO AGENTE (N14) DESCONSOLIDADOR NOME DO AGENTE (A115) DESCONSOLIDADOR CNPJ DA EMPRESA DE (N14) NAVEGAÇÃO DESCONSOLIDADORA NOME DA EMPRESA DE (A115) NAVEGAÇÃO DESCONSOLIDADORA NÚMERO DO CPF/CNPJ DA (A14) PARTE NOTIFICADA NOME DA PARTE (A115) NOTIFICADA TEXTO IDENTIFICAÇÃO DA (A253) PARTE NOTIFICADA CPF/CNPJ DO (A14) CONSIGNATÁRIO DA CARGA NOME DO (A115) CONSIGNATÁRIO DA CARGA INDICADOR DE (A01) S OU N CONSIGNATÁRIO ESTRANGEIRO NÚMERO DO (A30) PASSAPORTE DO CONSIGNATÁRIO ESTRANGEIRO NOME DO (A55) CONSIGNATÁRIO ESTRANGEIRO TEXTO IDENTIFICADOR DO (A253) CONSIGNATÁRIO NÚMERO DO CPF/CNPJ DO (A14) EMBARCADOR NOME DO EMBARCADOR (A115) TEXTO IDENTIFICADOR DO (A253)

8 8 EMBARCADOR DATA DE EMISSÃO DO CE (N08) formato aaaammdd TEXTO DESCRIÇÃO DA (A506) MERCADORIA CÓDIGO DO PORTO (A05) ORIGEM DA CARGA NOME DO PORTO ORIGEM (A60) DA CARGA CÓDIGO DO PORTO (A05) DESTINO FINAL DA CARGA NOME DO PORTO (A60) DESTINO FINAL DA CARGA CNPJ DA AGÊNCIA (N14) EMISSORA DO CE NOME DA AGÊNCIA (A115) EMISSORA DO CE NÚMERO DO ÚLTIMO (N10) DOCUMENTO DE DESPACHO DA CARGA CÓDIGO DO TIPO DE (A03) DI, DSI, DTA DOCUMENTO DE DESPACHO INDICADOR DE CARGA (A01) S ou N BLOQUEADA DESCRIÇÃO DO BLOQUEIO DA CARGA (A60) Ocorre quatro vezes, podendo estar em branco. INDICADOR DE PRAÇA DE (A01) S ou N ENTREGA NO EXTERIOR CÓDIGO DO PAÍS DE (A02) ENTREGA DA CARGA NOME DO PAÍS DE (A55) ENTREGA DA CARGA INDICADOR DE BL DE (A01) S ou N SERVIÇO NÚMERO DO CE (N15) MERCANTE ORIGINAL DO BL DE SERVICO PESO BRUTO DA CARGA (N9,3) EM KILOS CUBAGEM DA CARGA EM (N10,3) METROS CÚBICOS TEXTO COM (A253) OBSERVAÇÕES NÚMERO DO CONTAINER SHIP S CONVENIENCE (A11) Ocorre dez vezes, podendo estar em branco. INDICADOR DE FIM DE REGISTRO (A01) preenchido com #

9 9 DADOS DA NCM /* 169 BYTES REGISTRO TIPO 6 Campo Tipo Observação TIPO DO REGISTRO (A01) preenchido com 6 NÚMERO DO CE (N15) MERCANTE NÚMERO DO ÍTEM DE (N04) CARGA CÓDIGO DA MERCADORIA (A08) DESCRIÇÃO DA (A140) MERCADORIA INDICADOR DE FIM DE REGISTRO (A01) preenchido com # DADOS DO ITEM DE CARGA /* 714 BYTES REGISTRO TIPO 5 Campo Tipo Observação TIPO DO REGISTRO (A01) preenchido com 5 NÚMERO DO CE (A15) MERCANTE NÚMERO DO ÍTEM DE (A04) CARGA CÓDIGO DO TIPO DE (A01) 1 = conteiner, ÍTEM 2 = carga solta, 3 = granel, 4 = veículo NÚMERO DO CONTEINER (A11) CAPACIDADE DO (A02) 20, 40 CONTEINER EM PÉS CÓDIGO DO TIPO DE (A04) CONTEINER TIPO DO CONTEINER (A60) TARA DO CONTEINER EM (N6,3) KILOS INDICADOR DE USO (A01) S ou N PARCIAL DO CONTEINER NÚMERO DO LACRE DO (A15) Ocorre quatro vezes CONTEINER CÓDIGO DO TIPO DE (A02) GRANEL TIPO DO GRANEL QUANTIDADE DE ÍTENS DA CARGA SOLTA (A60) (N07)

10 10 CÓDIGO DO TIPO DE EMBALAGEM DA CARGA SOLTA TIPO DE EMBALAGEM DA CARGA SOLTA NÚMERO DO CHASSI DO VEÍCULO MARCA DO VEÍCULO CONTRAMARCA PESO BRUTO DO ÍTEM EM KILOS CUBAGEM DO ÍTEM EM METROS CÚBICOS CÓDIGO DE MERCADORIA PERIGOSA CLASSE DE MERCADORIA PERIGOSA INDICADOR DE ÍTEM BLOQUEADO DESCRIÇÃO DO BLOQUEIO DO ÍTEM INDICADOR DE FIM DE REGISTRO (A02) (A60) (A30) (A55) (A55) (N9,3) (N10,3) (A06) (A02) (A01) preenchido com S ou N (A60) ocorre quatro vezes, podendo estar em branco. (A01) preenchido com # COMO EXTRAIR ARQUIVO NO SISTEMA. Pré-condição: O usuário deverá estar cadastrado no sistema Siscomex Carga em perfil que contenha a transação Extrair CE para intervenientes.

11 O usuário escolhe extrair informações das cargas de todas as embarcações que já tiveram pelo menos uma atracação efetivada no sistema Siscomex Carga, para o porto em questão, em um determinado período do ano (máximo de sete dias). Opcionalmente o usuário pode informar o código IMO da embarcação de seu interesse. 11

12 O usuário pode escolher extrair informações das cargas de todas as embarcações com previsão de atracação informada no sistema Mercante, para o porto em questão, em um determinado período do ano (máximo de sete dias). Opcionalmente o usuário pode informar o código IMO da embarcação de seu interesse. 12

13 Usuário escolhe consultar a situação dos arquivos gerados em conseqüência de solicitações já encaminhadas. 13

14 A cada consulta o sistema apresenta o status da requisição na coluna Resultado. 14

15 Quando o resultado for Arquivo disponível, basta o usuário fazer download para sua máquina. 15

16 16

17 17 Considerações Finais Será utilizada uma ferramenta CAPTCHA neste tipo de consulta. Esta ferramenta tem o objetivo de determinar, mediante uma ou mais perguntas, se o utilizador é um ser humano e não um computador ou, mais precisamente, um bot (robôs que executam tarefas pré-programadas). O teste captcha mais comum é o que solicita que o usuário escreva uma série de letras ou números que aparecem num quadro, geralmente um pouco distorcidos ou ofuscados para evitar o reconhecimento por máquinas.

Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional. Siscomex Carga. PROCOMEX Brasília março de 2007

Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional. Siscomex Carga. PROCOMEX Brasília março de 2007 Controle de Carga e Facilitação do Fluxo Logístico no Comércio Internacional Siscomex Carga PROCOMEX Brasília março de 2007 Cenário Contemporâneo Crescimento do comércio internacional; Preocupação com

Leia mais

Para cargas embarcadas em ARBAI ( Origem ) e desembarcadas em BRSTS ( Destino ) Tipo de Registro M5C5 Longo Curso Importação.

Para cargas embarcadas em ARBAI ( Origem ) e desembarcadas em BRSTS ( Destino ) Tipo de Registro M5C5 Longo Curso Importação. 1 Empresas que utilizam apenas Longo Curso Importação e Exportação terão que declarar tambem os manifestos e conhecimentos de Baldeação e/ou Passagem? Caso sejam Manifestos/Conhecimentos ( M7C7 Longo Curso

Leia mais

SISTEMA MERCANTE DEFINIÇÕES DOS LAY-OUTS DE RETORNO DA CRÍTICA

SISTEMA MERCANTE DEFINIÇÕES DOS LAY-OUTS DE RETORNO DA CRÍTICA SISTEMA MERCANTE DEFINIÇÕES DOS LAY-OUTS DE RETORNO DA CRÍTICA TIPOS DE REGISTROS: MANIFESTO DE CARGA M1 = INTERIOR M3 = CABOTAGEM M4 = BALDEAÇÃO CARGA NACIONAL M5 = LONGO CURSO IMPORTAÇÃO M6 = BALDEAÇÃO

Leia mais

I - no Sistema de Controle da Arrecadação do Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (Sistema Mercante); e

I - no Sistema de Controle da Arrecadação do Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (Sistema Mercante); e Instrução Normativa RFB nº 1.473, de 2 de junho de 2014 DOU de 4.6.2014 Altera a Instrução Normativa RFB nº 800, de 27 de dezembro de 2007, que dispõe sobre o controle aduaneiro informatizado da movimentação

Leia mais

CAPÍTULO I das DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Seção I Das Definições e Classificações

CAPÍTULO I das DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Seção I Das Definições e Classificações ADVERTÊNCIA Informamos que os textos das normas constantes deste material são digitados ou digitalizados, não sendo, portanto, textos oficiais. São reproduções digitais de textos publicados na internet

Leia mais

2. Qual a relação do Siscomex Carga com o sistema Mercante do DEFMM?... 5

2. Qual a relação do Siscomex Carga com o sistema Mercante do DEFMM?... 5 Este documento sob o formato de perguntas freqüentes e respostas visa a esclarecer os intervenientes do Comércio Exterior sobre o novo sistema da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) de controle

Leia mais

Identificação via informação de código do porto de origem do conhecimento, conforme tabela constante do sistema.

Identificação via informação de código do porto de origem do conhecimento, conforme tabela constante do sistema. ADVERTÊNCIA Informamos que os textos das normas constantes deste material são digitados ou digitalizados, não sendo, portanto, textos oficiais. São reproduções digitais de textos publicados na internet

Leia mais

AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante. Manual Externo - Transportadores e Consignatários

AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante. Manual Externo - Transportadores e Consignatários AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante Manual Externo - Transportadores e Consignatários Conteúdo 1 INTRODUÇÃO... 6 1.1 PROPÓSITO... 6 1.2 LEGISLAÇÃO...6 1.3 TERMOS E DEFINIÇÕES...6

Leia mais

FAQ - PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

FAQ - PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. Como o despachante será informado sobre o bloqueio da carga para inspeção fitossanitária pelo MAPA? R. Caberá ao recinto alfandegado informar o bloqueio da carga, ficando a cargo do recinto a melhor

Leia mais

SISTEMA MERCANTE DEFINIÇÕES DOS LAY-OUTS ESQUEMÁTICOS

SISTEMA MERCANTE DEFINIÇÕES DOS LAY-OUTS ESQUEMÁTICOS SISTEMA MERCANTE DEFINIÇÕES DOS LAY-OUTS ESQUEMÁTICOS TIPOS DE REGISTROS : MANIFESTO DE CARGA M1 = INTERIOR M2 = BALDEAÇÃO CARGA ESTRANGEIRA M3 = CABOTAGEM M4 = BALDEAÇÃO CARGA NACIONAL (A) M5 = LONGO

Leia mais

Orientação para inclusão dos Anexos da DIEF (DIEF versão 2.1.2)

Orientação para inclusão dos Anexos da DIEF (DIEF versão 2.1.2) Orientação para inclusão dos Anexos da DIEF (DIEF versão 2.1.2) 1º Passo: Para as declarações com período de referência a partir de 07/2015, os contribuintes devem continuar fazendo a declaração normalmente

Leia mais

AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante

AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante Manual para Transportadores e Consignatários Revisão 05 20.10.14 Conteúdo 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 PROPÓSITO...3 1.2 LEGISLAÇÃO...3 1.3 TERMOS E

Leia mais

SISTEMA DA NOTA FISCAL PAULISTANA

SISTEMA DA NOTA FISCAL PAULISTANA SISTEMA DA NOTA FISCAL PAULISTANA Manual de Exportação de NFTS Instruções e Layout Versão 2.0 Para baixar a versão mais atualizada deste documento, acesse o endereço: http://www.nfpaulistana.prefeitura.sp.gov.br/informacoes_gerais.asp

Leia mais

Seja bem-vindo ao sistema! Atenciosamente, Equipe DraftWeb Oceanus. Sistema DraftWeb Oceanus Manual do Usuário Página 1

Seja bem-vindo ao sistema! Atenciosamente, Equipe DraftWeb Oceanus. Sistema DraftWeb Oceanus Manual do Usuário Página 1 DRAFT WEB MANUAL DO USUÁRIO BEM-VINDO! Seja bem-vindo ao sistema DraftWeb! Disponivel em uma página na internet, tem como objetivo ser uma ferramenta de confecção de drafts que, posteriormente, gerarão

Leia mais

TABELA DE PREÇOS DO TERMINAL PORTUÁRIO DO PECÉM Vigência: 01 DE JULHO DE 2015

TABELA DE PREÇOS DO TERMINAL PORTUÁRIO DO PECÉM Vigência: 01 DE JULHO DE 2015 TABELA DE PREÇOS DO Vigência: 01 DE JULHO DE 2015 TABELA A - PREÇOS DOS SERVIÇOS PRESTADOS OU DISPONIBILIZADOS PELA CEARÁPORTOS 100.000 SERVIÇOS OPERACIONAIS O prestador de serviço credenciado deverá pagar

Leia mais

Manual do Site TRANSBRASA

Manual do Site TRANSBRASA Manual do Site TRANSBRASA Índice Manual do Site... 1 TRANSBRASA... 1 Objetivo... 3 Novidades do site... 3 Acessando o site... 4 A Tela inicial do Site... 4 Acessando a Área Vip... 5 Se você é um novo Cliente

Leia mais

AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante

AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante AFRMM Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante Manual para Transportadores e Consignatários Revisão 02 13.06.14 Conteúdo 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 PROPÓSITO...3 1.2 LEGISLAÇÃO...3 1.3 TERMOS E

Leia mais

Folha Pagamento Salário - Padrão 150 FEBRABAN

Folha Pagamento Salário - Padrão 150 FEBRABAN Arquivo com registros de 150 bytes próprios do sistema SICOV DESCRIÇÃO DOS REGISTROS DO ARQUIVO scrição do Registro "A" - HEADER Obrigatório em todos os arquivos A.01 1 1 X(01) Código do registro = "A"

Leia mais

Manual de utilização do processo de averbação on-line. www.terminal1rio.com.br

Manual de utilização do processo de averbação on-line. www.terminal1rio.com.br Manual de utilização do processo de averbação on-line www.terminal1rio.com.br Índice 1. Objetivos...Página 3 2. Pesquisa e seleção de BL (Bill of Lading)...Página 3...5 3. Possíveis problemas ao efetuar

Leia mais

Instrução Normativa nº 1.473, de 02.06.14 DOU-1, de 04.06.14

Instrução Normativa nº 1.473, de 02.06.14 DOU-1, de 04.06.14 Instrução Normativa nº 1.473, de 02.06.14 DOU-1, de 04.06.14 Altera a Instrução Normativa RFB nº 800, de 27 de dezembro de 2007, que dispõe sobre o controle aduaneiro informatizado da movimentação de embarcações,

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS

TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS TABELA DE PREÇOS E CONDIÇÕES COMERCIAIS Vigência: 15/03/2014 a 14/03/2015 ESTRUTURA DE SERVIÇOS E PREÇOS OPERAÇÃO PORTUÁRIA - Tarifas devidas pelo armador, agente de navegação ou requisitante - A. OPERAÇÃO

Leia mais

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado Tabela I Utilização da Infraestrutura de Acesso Aquaviário (Taxas devidas pelo armador ou agente) No. Espécie Incidência Valor() 1. Carregamento, descarga ou baldeação, por tonelada ou fração 3,73 2. Carregamento,

Leia mais

ANEXO ÚNICO. LEIAUTE DO ARQUIVO DA DECLARAÇÃO de Serviços Médicos e de Saúde - Dmed

ANEXO ÚNICO. LEIAUTE DO ARQUIVO DA DECLARAÇÃO de Serviços Médicos e de Saúde - Dmed ANEXO ÚNICO LEIAUTE DO ARQUIVO DA DECLARAÇÃO de Serviços Médicos e de Saúde - Dmed 1. Regras Gerais.. Estrutura de Arquivo:.1. Exemplo de estrutura de declarante Pessoa Jurídica.. Leiaute do arquivo:.1.

Leia mais

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional P á g i n a 2 SUMÁRIO 1 Orientações gerais... 4 1.1 O que são Pessoas Obrigadas?... 4 1.2 Perfis de acesso... 4 1.3

Leia mais

TABELA I. Por tonelada de porte bruto das embarcações que adentrarem ao Porto com outros fins que não a movimentação de cargas, atracadas ou não.

TABELA I. Por tonelada de porte bruto das embarcações que adentrarem ao Porto com outros fins que não a movimentação de cargas, atracadas ou não. TABELA I UTILIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE PROTEÇÃO E ACESSO AQUAVIÁRIO PORTUÁRIA TAXAS DEVIDAS PELO ARMADOR 1. Por Tonelagem de Porte Bruto das Embarcações Por unidade 1.1 Na movimentação de contêineres

Leia mais

Portaria CAT nº 32/1996 ANEXO 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO

Portaria CAT nº 32/1996 ANEXO 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO Portaria CAT nº 32/1996 ANEXO 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO Nova redação dada ao Anexo 1 pela Portaria CAT nº 92/02, efeitos a partir de 3/01/03. Redações anteriores: Portarias CAT nºs 13/97 (vig.: 21/2/97),

Leia mais

Manual de exportação de NF-e

Manual de exportação de NF-e Manual de exportação de NF-e Manual de exportação Consist e.iss 1 Exportação do arquivo Para gerar o arquivo contendo as NF-e declaradas, utiliza-se a função Nota Fiscal Eletrônica/Exportar Notas Fiscais.

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIG-ISS

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIG-ISS SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIG-ISS Manual de Importação de Notas Fiscais Eletrônicas Emitidas Instruções e Layout Versão 1.1 São Paulo, 10 de janeiro de 2013. Índice 1. Introdução... 2 2.

Leia mais

Layout Nota Fiscal. A integração no SIGAEIC deve estar no formato ASCII (texto).

Layout Nota Fiscal. A integração no SIGAEIC deve estar no formato ASCII (texto). A integração no SIGAEIC deve estar no formato ASCII (texto). I. Importação de Arquivos É efetuada através da rotina Integração na opção Miscelânea do menu principal, que permite a entrada de informações.

Leia mais

Tutorial Agendamento para Carregamento de Cargas Soltas Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via Web

Tutorial Agendamento para Carregamento de Cargas Soltas Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via Web Tutorial Agendamento para Carregamento de Cargas Soltas Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via Web Agendamento WEB Dando continuidade ao Programa de Agendamento para programação de carregamento de contêineres

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB N 1.066, DE 18 DE AGOSTO DE 2010 DOU 20.08.2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB N 1.066, DE 18 DE AGOSTO DE 2010 DOU 20.08.2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB N.066, DE 8 DE AGOSTO DE 00 DOU 0.08.00 Aprova o leiaute do arquivo de importação de dados para o Programa Gerador da Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (PGD-Dmed) para apresentação

Leia mais

SISTEMA DE NF-e Arquivo de Envio de RPS em Lote - Instruções e Layout

SISTEMA DE NF-e Arquivo de Envio de RPS em Lote - Instruções e Layout SISTEMA DE NF-e Arquivo de Envio de em Lote - Instruções e Layout Versão 2.3 Envio de em Lote Instruções e Layout Versão do Manual: 2.3 pág. 2 ÍNDICE Manual de Envio de em Lote Instruções e Layout 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional P á g i n a 2 1 SUMÁRIO 2 Orientações gerais... 3 2.1 Perfis de acesso... 4 2.2 Para acessar todas as funcionalidades

Leia mais

Manual de exportação de NF-e

Manual de exportação de NF-e Manual de exportação de NF-e Manual de exportação Consist e.iss 1 Exportação do arquivo Para gerar o arquivo contendo as NF-e declaradas, utiliza-se a função Nota Fiscal Eletrônica/Exportar NF Eletrônica.

Leia mais

PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015.

PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015. 1 SOCIEDADE DE PORTOS E HIDROVIAS DO PORTO ORGANIZADO DE PORTO VELHO TARIFA PORTUÁRIA VIGÊNCIA: 07/05/2015. RESOLUÇÃO Nº 4.093-ANTAQ, DE 07/05/2015. (ANTAQ-Agência Nacional de Transportes Aquaviário) PORTO

Leia mais

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico Soluções em Recebimentos CNAB400/CBR641 Manual Técnico Layout de Arquivo Remessa para convênios na faixa numérica entre 000.001 a 999.999 (Convênios de até 6 posições) Orientações Técnicas Versão Set/09

Leia mais

IIIIIIII HAND INVENTORY

IIIIIIII HAND INVENTORY MANUAL DE OPERAÇÃO IIIIIIII HAND INVENTORY INVENTÁRIO GENÉRICO e-mail: comercial@mobilitysistemas.com.br site: www.mobilitysistemas.com.br Índice 1 - Introdução... 2 2 - Instalação... 2 2.1. Palm Desktop...

Leia mais

SISTEMA DE EXPORTAÇÃO - SISEXP SEFAZ/GO EXPORTAÇÃO EFETUADA ATRAVÉS DE FORMAÇÃO DE LOTE EM RECINTO ALFANDEGADO OU ADUANEIRO. EMISSÃO DO DCE.

SISTEMA DE EXPORTAÇÃO - SISEXP SEFAZ/GO EXPORTAÇÃO EFETUADA ATRAVÉS DE FORMAÇÃO DE LOTE EM RECINTO ALFANDEGADO OU ADUANEIRO. EMISSÃO DO DCE. SISTEMA DE EXPORTAÇÃO - SISEXP SEFAZ/GO EXPORTAÇÃO EFETUADA ATRAVÉS DE FORMAÇÃO DE LOTE EM RECINTO ALFANDEGADO OU ADUANEIRO. EMISSÃO DO DCE. Coloque sua matrícula e senha na parte superior direita na página

Leia mais

SISTEMA DE NFS-e. Manual de Exportação de NFS-e Instruções e Layout. Versão: 2.1

SISTEMA DE NFS-e. Manual de Exportação de NFS-e Instruções e Layout. Versão: 2.1 SISTEMA DE NFS-e Instruções e Layout Versão: 2.1 Para baixar a versão mais atualizada deste documento, acesse o link: http://nfse.manaus.am.gov.br 10/10/2007 Página 1 de 12 Índice 1 Introdução... 3 2 Especificações...

Leia mais

MANUAL DE AGENDAMENTO DE EXPORTAÇÃO

MANUAL DE AGENDAMENTO DE EXPORTAÇÃO MANUAL DE AGENDAMENTO DE EXPORTAÇÃO MANUAL DE AGENDAMENTO DE EXPORTAÇÃO 1 CONTEÚDO ÍNDICE DE FIGURAS ACESSO AO USUÁRIO CADASTRO DE CONTÊINERES REGIME DE EXPORTAÇÃO NOTA FISCAL AGENDAMENTO ALTERAR VEÍCULO/MOTORISTA

Leia mais

Manual do Agendamento de carga de Exportação. ÍNDICE

Manual do Agendamento de carga de Exportação. ÍNDICE p.1 ÍNDICE ÍNDICE... 1 Objetivo... 2 Requisitos Mínimos do Sistema... 2 Acesso ao sistema... 2 AGENDAMENTO DE EXPORTAÇÃO... 3 Grupo Booking... 4 Grupo Propriedade do Contêiner... 5 Grupo Agendamento...

Leia mais

SIGVIG - Sistema de Informações Gerenciais do Trânsito Internacional de Produtos e Insumos Agropecuários Especificação dos Serviços

SIGVIG - Sistema de Informações Gerenciais do Trânsito Internacional de Produtos e Insumos Agropecuários Especificação dos Serviços Especificação dos Serviços Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 01/03/2013 1.0 Versão inicial. Gustavo Antunes 22/09/2013 1.0 Adicionado a tag aos

Leia mais

Layout de Extração Relatório de Vendas DI NeoGrid v5.1

Layout de Extração Relatório de Vendas DI NeoGrid v5.1 Layout de Extração Relatório de Vendas DI NeoGrid v5.1 Copyright NEOGRID S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução ou transmissão de qualquer parte deste documento sem autorização escrita

Leia mais

Pagamento - Fornecedor

Pagamento - Fornecedor Pagamento - Fornecedor MT-212-00137 - 1 Última Atualização 30/08/2014 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos

Leia mais

Manual Operacional do SISCOAF

Manual Operacional do SISCOAF Manual Operacional do SISCOAF Manual Operacional do SISCOAF Página 2 Conteúdo 1. Acesso ao SISCOAF...3 2. Cadastro de novos comunicantes...4 3. Logon no SISCOAF...6 4. Menu do SISCOAF...8 - Administrar....8

Leia mais

1. Instalação e Registro

1. Instalação e Registro 1. Instalação e Registro 1.1. Instalando o Controle de Transportadoras Para instalar o Controle de Transportadoras, acesse o site da Bsoft (www.bsoft.com.br), entre na seção de Downloads e baixe o instalador

Leia mais

Soluções em Recebimentos. Cobrança BB. Manual Técnico

Soluções em Recebimentos. Cobrança BB. Manual Técnico Soluções em Recebimentos Cobrança BB Layout de Arquivo Remessa CNAB400 Manual Técnico Orientações Técnicas CONVÊNIOS COM NÚMERAÇÃO ACIMA DE 1.000.000 Versão Abril 2012 1. Apresentação CONCEITO: Arquivo

Leia mais

Armazenagem Container 20 Pés Container 40 Pés Cadastramento por B/L R$ 210,00 R$ 210,00

Armazenagem Container 20 Pés Container 40 Pés Cadastramento por B/L R$ 210,00 R$ 210,00 TABELA DE PREÇOS SERVIÇOS DE TERMINAL ALFANDEGADO (IMPORTAÇÃO) Transporte Costado Navio Operador Portuário até a Transbrasa Container 20 Pés Container 40 Pés Margem Direita R$ 430,00 R$ 460,00 Margem Esquerda

Leia mais

PORTOS DE BELÉM, OUTEIRO, MIRAMAR, VILA DO CONDE, SANTARÉM, ITAITUBA, ÓBIDOS, ALTAMIRA, SÃO FRANCISCO E MARABÁ. Nº Espécie e Incidência...

PORTOS DE BELÉM, OUTEIRO, MIRAMAR, VILA DO CONDE, SANTARÉM, ITAITUBA, ÓBIDOS, ALTAMIRA, SÃO FRANCISCO E MARABÁ. Nº Espécie e Incidência... TARIFA COMPANHIA DOCAS DO PARÁ PORTOS DE BELÉM, OUTEIRO, MIRAMAR, VILA DO CONDE, SANTARÉM, ITAITUBA, ÓBIDOS, ALTAMIRA, SÃO FRANCISCO E MARABÁ Tabela I - Utilização da Infraestrutura Aquaviária (Tarifas

Leia mais

5 Levantamento e Análise dos Fluxos Logísticos de Processos de Importação Desembaraçados no Rio de Janeiro.

5 Levantamento e Análise dos Fluxos Logísticos de Processos de Importação Desembaraçados no Rio de Janeiro. 52 5 Levantamento e Análise dos Fluxos Logísticos de Processos de Importação Desembaraçados no Rio de Janeiro. Este Capítulo abordará a análise dos dados efetuados em 150 processos aduaneiros de importação

Leia mais

Orientações para preenchimento da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Orientações para preenchimento da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Orientações para preenchimento da Índice APRESENTAÇÃO...3 ENTENDENDO AS MUDANÇAS...4 1. NOTAS FISCAIS REFERENTES A PEDIDO DE COMPRA...5 2. NOTAS FISCAIS REFERENCIADAS...6 3. NOTAS FISCAIS COMPLEMENTARES...7

Leia mais

Manual para Cadastro de Nota Fiscal e Outros Documentos de Exportação. ÍNDICE

Manual para Cadastro de Nota Fiscal e Outros Documentos de Exportação. ÍNDICE ÍNDICE ÍNDICE... 1 Objetivo... 2 Requisitos Mínimos do Sistema... 2 Acesso ao sistema... 2... 3 CADASTRO DA NOTA FISCAL... 3 Grupo Booking... 4 Campo... 4... 4 Grupo Cliente... 5... 6 Grupo Documentos...

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS. Manual de Envio de Notas Fiscais Eletrônicas em lote Instruções e Layout

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS. Manual de Envio de Notas Fiscais Eletrônicas em lote Instruções e Layout SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS Manual de Envio de Notas Fiscais Eletrônicas em lote Instruções e Layout Versão 2.0 São Paulo, 08 de junho de 2015. Índice 1. Introdução... 2 2. Especificação...

Leia mais

Manual de Emissão de CT-E

Manual de Emissão de CT-E Manual de Emissão de CT-E Para a emissão do CT-E deve-se acessar no SCR a opção EXPEDIÇÃO CONHECIMENTOS DIGITAÇÃO DE CT-E. Após acessar a tela de digitação na opção INCLUIR abre a tela abaixo: Deve ser

Leia mais

Manual de Layout. DPGE Produto Middle. FGC - 151039 Versão 1.0

Manual de Layout. DPGE Produto Middle. FGC - 151039 Versão 1.0 Manual de Layout DPGE FGC - 151039 Versão 1.0 1 Manual de Layout - Middle Elaborado por: FGC (Fundo Garantidor de Créditos) Este documento contém informações de propriedade do FGC nenhuma parte deste documento

Leia mais

NIEx. 30º AgroEx Manaus. 26 de novembro de 2009

NIEx. 30º AgroEx Manaus. 26 de novembro de 2009 NIEx NÚCLEO DE INTEGRAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO Caminhos para Exportar 30º AgroEx Manaus 26 de novembro de 2009 FASES DO PROCESSO EXPORTADOR Fase Mercadológica Fase Comercial Fase Administrativa Fase Aduaneira

Leia mais

Termos e Condições (Português)

Termos e Condições (Português) Termos e Condições (Português) I BOOKINGS DE EXPORTAÇÃO MARÍTIMA Antes do carregamento do container, por gentileza entrar em contato com o terminal e verificar se o booking encontra-se registrado e o levante

Leia mais

Objetivo...2 Requisitos mínimos do sistema...2 Acesso ao sistema...2

Objetivo...2 Requisitos mínimos do sistema...2 Acesso ao sistema...2 Índice Objetivo...2 Requisitos mínimos do sistema...2 Acesso ao sistema...2 Cadastro da Nota Fiscal...3 Grupo Booking...3 Grupo Cliente...5 Grupo Documentos...6 Grupo Contêiner...8 Anexo I... 10 Objetivo

Leia mais

Tutorial Agendamento para Carregamento de Container Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via WEB

Tutorial Agendamento para Carregamento de Container Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via WEB Tutorial Agendamento para Carregamento de Container Regime: IMPORTAÇÃO Solicitação via WEB Agendamento WEB Dando continuidade ao Programa de Agendamento para programação de carregamento de contêineres

Leia mais

Descritivo Rotinas de Importação Via Web

Descritivo Rotinas de Importação Via Web Descritivo Rotinas de Importação Via Web - Desistência de Vistoria Aduaneira, Pré-averbação, Autorização de Transportador, Monitoramento e Agendamento de Importação e Cabotagem Índice Acesso ao Sistema...3

Leia mais

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos fiscais Consultar

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Arquivo de Envio de RPS em Lote - Instruções e Layout - Versão 1.0 Manual de Envio de RPS em Lote Instruções e Layout 1. Recibo Provisório de Serviços RPS O RPS é o documento

Leia mais

OBS: o que está grifado em amarelo foi suprimido da resolução na versão do dia 29/02.

OBS: o que está grifado em amarelo foi suprimido da resolução na versão do dia 29/02. NORMA QUE ESTABELECE PARÂMETROS REGULATÓRIOS A SEREM OBSERVADOS NA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE MOVIMENTAÇÃO E ARMAZENAGEM DE CONTÊINERES E VOLUMES, EM INSTALAÇÕES DE USO PÚBLICO, NOS PORTOS ORGANIZADOS -

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO 1. Introdução: Toda mercadoria procedente do exterior, importada a título definitivo ou não, sujeita ou não ao pagamento do imposto

Leia mais

Manual Agendamento de Importação Cheio e Carregamento Expresso

Manual Agendamento de Importação Cheio e Carregamento Expresso Manual Agendamento de Importação Cheio e Carregamento Expresso Sumário 1. Objetivo... 3 2. Introdução... 3 3. Agendamento Importação... 4 3.1 Reservar Janela de Agendamento... 6 3.2 Excluir Janela de Agendamento...

Leia mais

Art. 2º O Anexo de que trata o Art. 1º não entrará em vigor, devendo ser submetido à audiência pública.

Art. 2º O Anexo de que trata o Art. 1º não entrará em vigor, devendo ser submetido à audiência pública. RESOLUÇÃO No- 1.314-ANTAQ, DE 26 DE MARÇO DE 2009 Aprova a proposta de norma para disciplinar o afretamento de embarcação por empresa brasileira de navegação para o transporte de carga no tráfego de longo

Leia mais

Gerenciamento de importação

Gerenciamento de importação Sumário Apresentação... 2 1. Procedimentos iniciais... 2 2. Realizar Cadastros... 4 3. Gerenciar Importação com Controle de Embarque... 18 Etapa 1 Fazer o pedido de compra máster... 19 Etapa 2 Controle

Leia mais

TARIFA DO PORTO DE SUAPE

TARIFA DO PORTO DE SUAPE SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO TARIFA DO PORTO DE SUAPE Homologada pela RESOLUÇÃO Nº 4.091, DE 7 DE MAIO DE 2015 (D.O.U. de 08.05.15) TABELA 1 UTILIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA MARÍTIMA (Taxas devidas

Leia mais

Tabela de preços dos serviços oferecidos e prestados pela Bandeirantes Logística Integrada. Vigência a partir de 02/01/2015

Tabela de preços dos serviços oferecidos e prestados pela Bandeirantes Logística Integrada. Vigência a partir de 02/01/2015 Tabela de preços dos serviços oferecidos e prestados pela Bandeirantes Logística Integrada. Vigência a partir de 02/01/2015 IMPORTAÇÃO CONTAINER LCL/FCL PERÍODO DE 10 DIAS OU FRAÇÃO. 1. Armazenagem FCL

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Exportação de NFS-e

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Exportação de NFS-e Manual de Exportação de NFS-e Página 2 de 20 Índice ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ESPECIFICAÇÕES... 4 2.1. FORMATO DO ARQUIVO... 4 2.2. CONTEÚDO DO ARQUIVO... 4 2.3. TIPOS DE ARQUIVOS... 4 3. FORMATOS

Leia mais

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX)

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX) SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. Onde acessar o NOVOEX? O acesso ao NOVOEX poderá ser feito por meio da página eletrônica do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

Importação de notas fiscais

Importação de notas fiscais Importação de notas fiscais O e.iss permite a importação de notas fiscais por meio de arquivos. Deve ser usada quando as notas já foram digitadas em outro sistema. Entretanto o sistema gerador do arquivo

Leia mais

Tabela de preços pag 1. Atracação. TABELA B Tarifa de operação por conteiner Preço (R$)

Tabela de preços pag 1. Atracação. TABELA B Tarifa de operação por conteiner Preço (R$) Tabela de preços pag 1 TABELA A Utilização Instalação e Acostamento Preço (R$) Atracação *Por metro Linear/Navio per de 12h ; A taxa mínima a cobrar será de 60 metros por periodo, por embarcação 5,00 TABELA

Leia mais

Das Atribuições e Competências. Art. 2º Compete ao Serviço de Vigilância e Controle Aduaneiro (Sevig) da ALF/VIT:

Das Atribuições e Competências. Art. 2º Compete ao Serviço de Vigilância e Controle Aduaneiro (Sevig) da ALF/VIT: Port. Inspet. Alfândega Porto de Vitória - ES 70/08 - Port. - Portaria INSPETOR- CHEFE DA ALFÂNDEGA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DO PORTO DE VITÓRIA-ES - Inspet. Alfândega Porto do Vitória - ES nº 70 de

Leia mais

Ao optar pelo BB Token, além de segurança, você contará com diversas vantagens, entre elas:

Ao optar pelo BB Token, além de segurança, você contará com diversas vantagens, entre elas: Prezado cliente, O BB Token é um moderno dispositivo que oferece mais segurança e praticidade para a realização de suas transações no Gerenciador Financeiro e Autoatendimento Setor Público, do Banco do

Leia mais

Endereço acesso: http://certificacao.ccab.org.br

Endereço acesso: http://certificacao.ccab.org.br Rev. 00 Endereço acesso: http://certificacao.ccab.org.br Login: CNPJ do Exportador ou Despachante. Senha: Fornecido pela CCAB e impressa no protocolo de entrega de documentos. Possibilidade de troca da

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Nossa Caixa. Banco Nossa Caixa 06/05 10/0810-2

MANUAL DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Nossa Caixa. Banco Nossa Caixa 06/05 10/0810-2 CONECTIVIDADE CONSIGNAÇÃO EM FOLHA Nossa Caixa Banco Nossa Caixa 06/05 10/0810-2 ÍNDICE 1. FINALIDADE... 2 2. COMPOSIÇÃO DO ARQUIVO... 2 2.1 Informações Complementares... 2 2.2 Layout Arquivo... 3 3. MEIOS

Leia mais

5. Estudo de Caso. 5.1. Redex

5. Estudo de Caso. 5.1. Redex 69 5. Estudo de Caso 5.1. Redex Em setembro de 2007, foi inaugurado o Redex. A área, que anteriormente funcionava como um terminal de contêineres vazios, passou a ter como principal negócio a unitização

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e

Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e 1. Solicitar a senha Clicar na opção Solicitar Senha. Digitar o CNPJ da empresa, razão social e cadastrar uma senha, digitar novamente a senha para confirmar. Abaixo

Leia mais

Solicitação de cadastro de senha...2 Acessando as funcionalidades do site...3 Alterar senha...4 Posicionamento*...5

Solicitação de cadastro de senha...2 Acessando as funcionalidades do site...3 Alterar senha...4 Posicionamento*...5 Manual de Posicionamento On-line Índice Solicitação de cadastro de senha...2 Acessando as funcionalidades do site...3 Alterar senha...4 Posicionamento*...5 * Apenas usuários cadastrados como despachante

Leia mais

SISCOMEX DRAWBACK ISENÇÃO WEB

SISCOMEX DRAWBACK ISENÇÃO WEB MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR DEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES DE COMÉRCIO EXTERIOR SISCOMEX DRAWBACK ISENÇÃO WEB RAFAEL ARRUDA DE CASTRO Coordenador-Geral

Leia mais

SISTEMA DE AVERBAÇÃO ELETRÔNICA

SISTEMA DE AVERBAÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA DE AVERBAÇÃO ELETRÔNICA Prezado Sr. Despachante O Sistema de Averbação Eletrônica faz parte de um composto eletrônico ( Averbação Eletrônica + Registro Eletrônico ) que propiciará a Transportadora,

Leia mais

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil.

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Página 1 de 15 Layout 18 Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Faça isto 1. O arquivo está dividido em 3

Leia mais

DDA - DÉBITO DIRETO AUTORIZADO

DDA - DÉBITO DIRETO AUTORIZADO DDA - DÉBITO DIRETO AUTORIZADO LAYOUT TÉCNICO ARQUIVO VERIFICAÇÃO SACADO ELETRÔNICO Versão 1.2 Julho / 2013 PUBLIC ÍNDICE Tipos de Registros Pág. 2 Arquivo Remessa Registro Header Remessa ( Tipo 0 ) Pág.

Leia mais

Número. Preenchimento

Número. Preenchimento Num. de casas Identificador Observação Referência Nome do campo Descrição Formato Obrigatório decimais do Mínimo Máximo Definição do registro 10 1 TipoReg Tipo de registro Numérico Sim 2 0 Fixo 2 2 Preencher

Leia mais

SISTEMA DE EXPORTAÇÃO SISEXP SEFAZ/GO EXPORTAÇÃO ATRAVÉS DE COMERCIAL EXPORTADORA OU TRADING COMPANY.

SISTEMA DE EXPORTAÇÃO SISEXP SEFAZ/GO EXPORTAÇÃO ATRAVÉS DE COMERCIAL EXPORTADORA OU TRADING COMPANY. SISTEMA DE EXPORTAÇÃO SISEXP SEFAZ/GO EXPORTAÇÃO ATRAVÉS DE COMERCIAL EXPORTADORA OU TRADING COMPANY. Digite sua matrícula e senha na parte superior direita na página da web www.sefaz.go.gov.br Clique

Leia mais

Caminhos para Exportar

Caminhos para Exportar NIEx NÚCLEO DE INTEGRAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO Caminhos para Exportar 33º AgroEx Marco-CE ADILSON OLIVEIRA FARIAS Assessor técnico JULIANA CAETANO JALES Assistente técnico FASES DO PROCESSO EXPORTADOR Fase

Leia mais

Tabela de Preços dos serviços oferecidos e prestados pelo ECOPORTO SANTOS, Vigência a partir de 01/06/2014

Tabela de Preços dos serviços oferecidos e prestados pelo ECOPORTO SANTOS, Vigência a partir de 01/06/2014 1. ARMAZENAGEM Tabela de Preços dos serviços oferecidos e prestados pelo ECOPORTO SANTOS, Vigência a partir de 01/06/2014 1.1. ARMAZENAGEM DE IMPORTAÇÃO 1.1.1 CONTÊINERES MUDANÇA DE REGIME/CARGA LCL Pelo

Leia mais

Formação de Analista em Comércio Exterior

Formação de Analista em Comércio Exterior Formação de Analista em Comércio Exterior com Pós Graduação Objetivo: Habilitar os participantes para exercer a profissão de Analista de Comércio Exterior e trabalhar com a análise das operações, planejamento,

Leia mais

TABELA DE PREÇOS E SERVIÇOS

TABELA DE PREÇOS E SERVIÇOS TABELA DE PREÇOS E SERVIÇOS Esta TABELA DE PREÇOS E SERVIÇOS será aplicada a todos os usuários que na data da prestação do serviço não tenham assinado um acordo individual com a BTP - Brasil Terminal Portuário.

Leia mais

Tabela Pública de Serviços

Tabela Pública de Serviços Tabela Pública de Serviços Sumário Serviços para Contêineres de Importação... 3 Serviços para Carga Desunitizada de Importação... 5 Serviços para Contêineres de Exportação.... 7 Serviços para Contêineres

Leia mais

SISTEMA DE EXPORTAÇÃO SISEXP - SEFAZGO EXPORTAÇÃO DIRETA EMISSÃO DO DCE.

SISTEMA DE EXPORTAÇÃO SISEXP - SEFAZGO EXPORTAÇÃO DIRETA EMISSÃO DO DCE. SISTEMA DE EXPORTAÇÃO SISEXP - SEFAZGO EXPORTAÇÃO DIRETA EMISSÃO DO DCE. Digite sua matrícula e senha na parte superior direita na página da web www.sefaz.go.gov.br Clique em Sistema de Exportação e posteriormente

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS Manual de Envio de Notas Fiscais Eletrônicas em lote Instruções e Layout Versão 1.0 São Paulo, 30 de julho de 2008. Índice 1. Introdução...2 2. Especificação...2

Leia mais

Manual B/L Web GRIEG

Manual B/L Web GRIEG Manual B/L Web GRIEG Introdução Acesse o site www.grieg.com.br e no menu SERVIÇOS escolha a opção B/L VIA WEB ou clique no ícone abaixo para o redirecionamento automático. Em seguida, o cliente preencherá

Leia mais

TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS APM TERMINALS ITAJAÍ. (vigência a partir de 01/01/2015 Valores Expressos em Reais)

TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS APM TERMINALS ITAJAÍ. (vigência a partir de 01/01/2015 Valores Expressos em Reais) TABELA DE SERVIÇOS BÁSICOS APM TERMINALS ITAJAÍ (vigência a partir de 01/01/2015 Valores Expressos em Reais) A Armazenagem de Importação (carga contêinerizada) www.apmterminals.com.br 1º Período Período

Leia mais

Manual de Uso - Sistema AtosBPM

Manual de Uso - Sistema AtosBPM Manual de Uso - Sistema AtosBPM Atos BPM v5.10 Seja bem-vindo! Prezado Cliente Embrase, Visando a melhoria no atendimento de nossos clientes, a Embrase implantou o sistema Atos BPM (Atendimento ao Cliente)

Leia mais

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas Manual de Registro de Saída Procedimentos e Especificações Técnicas Versão 1.0 Dezembro 2010 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO REGISTRO DE SAÍDA - SIARE... 3 2.1 SEGURANÇA... 4 2.2

Leia mais

1. Primeiro 2. Em continuação Agência (prefixo / DV) fornecido pelo sistema. Processo nº TRT ª Região Órgão/Vara Município Nº do ID Depósito

1. Primeiro 2. Em continuação Agência (prefixo / DV) fornecido pelo sistema. Processo nº TRT ª Região Órgão/Vara Município Nº do ID Depósito Poder Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Superior do Trabalho Anexo I - Guia Depósito Judicial - Acolhimento do Depósito NOVO MODELO DE GUIA TRABALHISTA - Acolhimento do Depósito - Vias 1ª, 2ª, 3ª

Leia mais