4º Período Ciências Contábeis Aulas 03 e Semana 2. Contabilidade e Responsabilidade Socioambiental

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "4º Período Ciências Contábeis Aulas 03 e 04 11.02.2014 Semana 2. Contabilidade e Responsabilidade Socioambiental"

Transcrição

1 4º Período Ciências Contábeis Aulas 03 e Semana 2 Contabilidade e Responsabilidade Socioambiental 1

2 RESPONSABILIDADE SOCIAL: conceitos e importância Responsabilidade trata-se do cargo ou da obrigação moral que um sujeito tem pelos possíveis erros cometidos perante uma determinada situação. a obrigação de consertar e satisfazer uma culpa. é a capacidade existente em todo e qualquer indivíduo ativo de direito em reconhecer as consequências de um feito que tenha realizado deliberadamente. 2

3 Em direito, responsabilidade jurídica é quando um sujeito viola um dever de conduta que tenha sido assinalado previamente por uma norma jurídica. Para o filósofo alemão Hans Jonas ( ), o princípio da responsabilidade é um imperativo do direito ambiental, o qual estabelece que as pessoas devem agir de tal maneira que os efeitos das suas ações sejam compatíveis com a permanência da vida humana autêntica no planeta Terra. 3

4 RESPONSABILIDADE SOCIAL: evolução histórica A década de 1970 chega com a preocupação de como e quando a empresa deveria responder sobre suas obrigações sociais. França é o primeiro país a "obrigar as empresas a fazerem balanços periódicos de seu desempenho social no tocante à mão de obra e às condições de trabalho. Na década de 1980, o aumento das pressões sobre as empresas pela busca de alterações nos aspectos econômicos, desponta-se como terreno propício à discussão e difusão das ideias de responsabilidade social. 4

5 A década de 1990 apresenta a discussão sobre as questões éticas e morais nas empresas, envolvendo a questão ambiental, a educação e às grandes diferenças que caracterizam as injustiças sociais, o que contribui de modo significativo para a definição do papel das organizações. Hoje, o tema responsabilidade social assume um aspecto ético-empresarial tão forte, ao ponto de estar transformando-se em uma doutrina empresarial, sem a qual não há sucesso. 5

6 RESPONSABILIDADE SOCIAL X FILANTROPIA Filantropia é um vocábulo de origem grega que significa amor pelo gênero humano. Trata-se de um conceito utilizado de forma positiva para fazer referência à ajuda que se oferece ao próximo, à humanidade, sem requerer uma resposta nem nada em troca. 6

7 Será? ARTIGO da Revista Veja, edição 300, ano 45, número 51 de 19 de dezembro de EXERCÍCIO DE CLASSE INDIVIDUAL: 0,5 ponto 1) FAÇA UMA COMPARAÇÃO ENTRE A REPORTAGEM COM O BILL GATES E O ARTIGO DA REVISTA VEJA. 2) RESUMA SUAS CONSIDERAÇÕES EM 500 PALAVRAS E APRESENTE NA PRÓXIMA AULA 7

8 RESPONSABILIDADE SOCIAL X FILANTROPIA Responsabilidade Social é o reconhecimento presente nos cidadãos, individualmente e em conjunto, dos seus deveres para com a comunidade em que vivem e a sociedade em geral. Este conceito se fundamenta no princípio de que, em maior ou menor grau, as ações individuais sempre têm algum impacto (positivo ou negativo) na vida de outros cidadãos e da coletividade. 8

9 Assim, a Responsabilidade Social concretiza-se por meio da tomada de atitudes, comportamentos e práticas positivas e construtivas, que contribuem para preservar e melhorar o bem comum e elevar a qualidade de vida de todos. 9

10 RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS Segundo Carroll (1979), compreende as expectativas econômicas, legais, éticas e discricionárias* que a sociedade tem em relação às organizações em dado período. Carroll (1991), substituiu a palavra discricionária por filantrópica, considerando-a como uma restituição à sociedade de parte do que ela recebeu. * adj. Deixado à discrição; livre de condições; não limitado: poder discricionário. 10

11 ABORDAGEM HISTÓRICA: NO MUNDO - Em 1899: Andrew Carnegie, publicou O Evangelho da Riqueza, estabelecendo o princípio da caridade e custódia; e 1960, empresas americanas passaram a admitir que o poder traz responsabilidade. - H. R. Bowen em 1953, via as empresas como reflexo dos objetivos e valores sociais, contrariando os princípios de Andrew Carnegie. - Na evolução da ideia, estudiosos acreditavam que cabia ao governo, igrejas, sindicatos e ONGs suprir as necessidades comunitárias através de ações sociais organizadas e não às corporações, que na verdade precisavam satisfazer seus acionistas, segundo Milton Friedman. 11

12 e 1980: preocupação de como e quando a empresa deveria responder sobre suas obrigações sociais ética empresarial; - Conferências foram convocadas para discutir responsabilidades sociais e questões morais e éticas no mundo dos negócios. A doutrina se difundiu pelos países europeus, tanto nos meios empresariais, quanto nos acadêmicos. - Alemanha: cerca de 200 das maiores passaram a integrar os balanços financeiros aos objetivos sociais. França primeiro país a "obrigar as empresas a fazerem balanços periódicos de seu desempenho social no tocante à mão de obra e às condições de trabalho. 12

13 - 1999: o Secretário Geral da ONU, Kofi Annan, lança o Global Compact e pede para as empresas adotarem e apoiarem, dentro de sua esfera de atuação e influência, um conjunto de valores relativos a defesa dos direitos humanos, condições de trabalho e meio ambiente: Direitos Humanos Princípio 1: Apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; e Princípio 2: certificar-se de que suas próprias corporações não estejam sendo cúmplices de abusos e violações de direitos humanos. 13

14 Trabalho Princípio 3: As empresas devem apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva; Princípio 4: a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório; Princípio 5: a erradicação efetiva do trabalho infantil; e Princípio 6: eliminar a discriminação com respeito ao empregado e ao cargo. 14

15 Meio Ambiente Princípio 7: As empresas devem adotar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais; Princípio 8: desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental; e Princípio 9: incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias limpas que não agridem o meio ambiente. Contra a Corrupção Princípio 10: As empresas devem combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina. 15

16 - Junho de 2000: Ministros da Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCED) aprovam versão revisada das Diretrizes para Empresas Multinacionais; - Julho de 2001: Comissão das Comunidades Europeias apresenta à comunidade internacional o Livro Verde "Promover um quadro europeu para a responsabilidade social das empresas". 16

17 ABORDAGEM HISTÓRICA: NO BRASIL - Anos 60: criação da Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas (ADCE). Um dos princípios desta associação baseia-se na aceitação por seus membros de que a empresa, além de produzir bens e serviços, possui a função social que se realiza em nome dos trabalhadores e do bem-estar da comunidade; -1977: 2º Encontro Nacional de Dirigentes de Empresas; : publicação do primeiro balanço social de uma empresa brasileira - a Nitrofértil. 17

18 - década de 90: impulso através da ação de ONGs, institutos de pesquisa e empresas sensibilizadas para a questão, destaque para o Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (IBASE) na promoção do balanço social (sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, um de seus fundadores e principal articulador); : Banespa publica um relatório completo divulgando todas as suas ações sociais; e a partir de 1993, várias empresas de diferentes setores passam a divulgar o balanço social anualmente. 18

19 - 1993: Betinho e o IBASE lançam a Campanha Nacional da Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida com o apoio do Pensamento Nacional das Bases Empresarias (PNBE). Este é o marco da aproximação dos empresários com as ações sociais; -1995: criado o GIFE Grupo de Institutos, Fundações e Empresas, a primeira entidade que genuinamente se preocupou com o tema da filantropia, cidadania e responsabilidade empresarial (www.gife.org.br). 19

20 - 1997: Betinho lança campanha nacional a favor da divulgação do balanço social apoiada por lideranças empresarias, CVM, Gazeta Mercantil, Banco do Brasil, Usiminas, Firjan, Abrasca, Abamec, Febraban, etc., suscitando debates na mídia, em seminários, encontros e simpósios; : em parceria com a Gazeta Mercantil, o IBASE lança o Selo do Balanço Social para estimular a participação das companhias. 20

21 - 1998: fundação do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social e serve como ponte entre os empresários e as causas sociais (www.ethos.org.br); : 68 empresas publicam seu balanço social no Brasil; e 2001, o IPEA realiza a Pesquisa Ação Social das Empresas nas cinco regiões do Brasil, visando conhecer as ações sociais do setor empresarial nacional. 21

22 - 2000: Instituto Ethos concebe os Indicadores Ethos como um sistema de avaliação do estágio em que se encontram as práticas de responsabilidade social nas empresas; O Ethos promove anualmente a Conferência Nacional de Empresas e Responsabilidade Social. CONFERÊNCIA ETHOS INTERNACIONAL 2012 RECEBE MAIS DE MIL PESSOAS PARA DEBATER NOVA ECONOMIA 22

23 MATERIAL PARA 1ª AVALIAÇÃO BIMESTRAL Assunto: Objetivos do Milênio 1) Formar 8 grupos, sendo 7 grupos com 3 participantes e 1 grupo com 4 participantes; 2) Escolher entre os Objetivos do Milênio aquele que o grupo irá pesquisar; 3) Diretrizes serão explicadas em sala de aula 4) Prazo: apresentações 08 e

A história do Balanço Social

A história do Balanço Social C A P Í T U L O 1 A história do Balanço Social D esde o início do século XX registram-se manifestações a favor de ações sociais por parte de empresas. Contudo, foi somente a partir da década de 1960, nos

Leia mais

Introdução da Responsabilidade Social na Empresa

Introdução da Responsabilidade Social na Empresa Introdução da Responsabilidade Social na Empresa Vitor Seravalli Diretoria Responsabilidade Social do CIESP Sorocaba 26 de Maio de 2009 Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é uma forma de conduzir

Leia mais

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1 A Endesa Brasil é uma das principais multinacionais privadas do setor elétrico no País com ativos nas áreas de distribuição, geração, transmissão e comercialização de energia elétrica. A companhia está

Leia mais

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce Compromissos de Sustentabilidade Coelce ÍNDICE 5 5 5 6 6 6 7 8 8 9 INTRODUÇÃO 1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1.1 Valores 1.2 Política de Sustentabilidade 2. COMPROMISSOS INSTITUCIONAIS 2.1 Pacto

Leia mais

Profa. Cláudia Palladino. Unidade I RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS

Profa. Cláudia Palladino. Unidade I RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS Profa. Cláudia Palladino Unidade I RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES Antes de falarmos sobre RSE Ambiente das empresas: Incertezas Pressões das partes interessadas em: desempenho global que promova

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial NAÇÕES UNIDAS PACTO GLOBAL O que é o Pacto Global da ONU? Nunca houve um alinhamento tão perfeito entre os objetivos da comunidade internacional e os do

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

Os 10 Princípios Universais do Pacto Global

Os 10 Princípios Universais do Pacto Global Os 10 Princípios Universais do Pacto Global O Pacto Global advoga dez Princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL: UMA NOVA ESTRATÉGIA PARA A IMAGEM INSTITUCIONAL DAS EMPRESAS

RESPONSABILIDADE SOCIAL: UMA NOVA ESTRATÉGIA PARA A IMAGEM INSTITUCIONAL DAS EMPRESAS 1 RESPONSABILIDADE SOCIAL: UMA NOVA ESTRATÉGIA PARA A IMAGEM INSTITUCIONAL DAS EMPRESAS SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 1 RELAÇÕES PÚBLICAS E MARKETING SOCIAL... 2 1.1 Conceito de Relações Públicas... 2 1.2 Conceito

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Dimensão Social

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Dimensão Social DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Dimensão Social Por Daiane Fontes 1 A preocupação da sociedade com relação aos temas ética, cidadania, direitos humanos, desenvolvimento econômico, Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Declaração de Apoio Continuo da Presidente 23/10/2015 Para as partes interessadas: É com satisfação que comunicamos

Leia mais

3.3 Deliberações do Conselho de Ética Pública do Estado de Minas Gerais.

3.3 Deliberações do Conselho de Ética Pública do Estado de Minas Gerais. 03/07/2013 Pág. 01 GESTÃO DA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS ÉTICOS E Substitui a IO-07 CÓDIGO DE CONDUTA PROFISSIONAL E DO CANAL de 03/04/2012 DE DENÚNCIA DA COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS 1. FINALIDADE

Leia mais

Padrões para Fornecedores da GS1 BRASIL

Padrões para Fornecedores da GS1 BRASIL Padrões para Fornecedores da GS1 BRASIL O objetivo deste documento é informar aos fornecedores dos pontos e valores fundamentais de nosso processo de compras. A GS1 Brasil mantém a ética, a transparência

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Responsabilidade Social Corporativa

Responsabilidade Social Corporativa Responsabilidade Social Corporativa João Paulo Vergueiro jpverg@hotmail.com Stakeholders GOVERNOS ORGANISMOS INTERNACIONAIS FORNECEDORES CONCORRENTES INDÚSTRIA DA COMUNICAÇÃO ACIONISTAS PROPRIETÁRIOS EMPRESA

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes.

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. Instituto Ethos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. MISSÃO: Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas

Leia mais

Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável. Vitor Meniconi Outubro / 2007

Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável. Vitor Meniconi Outubro / 2007 Pequenas Empresas na Cadeia de Valor Sustentável Vitor Meniconi Outubro / 2007 Panorama mundial O mundo desigual : - PIB dos EUA = 400 vezes o da Etiópia; - Expectativa de vida na Suazilândia < 30 anos;

Leia mais

Royal Business & Associados

Royal Business & Associados Royal Business & Associados Annual Report Comunicação de Progresso COP 2015 Pacto Global / COP - Comunicação de Progresso (Communication on Progress) Communication on Progress COP 2015 Detalhes da Comunicação

Leia mais

COMUNICADO DE PROGRESSO 2012/2013 (COP) PACTO GLOBAL ONU

COMUNICADO DE PROGRESSO 2012/2013 (COP) PACTO GLOBAL ONU COMUNICADO DE PROGRESSO 2012/2013 (COP) PACTO GLOBAL ONU SUMÁRIO 03 Declaração de apoio contínuo ao Pacto Global 04 Quem Somos 05 Nossa Missão, Visão e Valores 06 Pacto Global - ONU 07 Direitos Humanos

Leia mais

Francisco Chaves, Presidente Ibolyka Elizabeth, Diretora Executiva. www.iaap.org.br Lorena-SP

Francisco Chaves, Presidente Ibolyka Elizabeth, Diretora Executiva. www.iaap.org.br Lorena-SP Diretoria Francisco Chaves, Presidente Ibolyka Elizabeth, Diretora Executiva. www.iaap.org.br Lorena-SP O Terceiro Setor no Brasil Sumário: Histórico e Legislação Bandeira: a figura da Filantropia (do

Leia mais

A consolidação do modelo

A consolidação do modelo C A P Í T U L O 2 A consolidação do modelo Nos últimos anos, o balanço social modelo Ibase tornou-se a principal ferramenta por meio da qual as empresas são estimuladas a conhecer, sistematizar e apresentar

Leia mais

DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER

DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER Acreditamos que as empresas só podem florescer em sociedades nas quais os direitos humanos sejam protegidos e respeitados. Reconhecemos que as empresas

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO INSTRUMENTO DE OTIMIZAÇÃO DOS RESULTADOS EMPRESARIAIS

A RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO INSTRUMENTO DE OTIMIZAÇÃO DOS RESULTADOS EMPRESARIAIS CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA - UNICEUB FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FASA CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS DISCIPLINA: MONOGRAFIA ACADÊMICA ÁREA: CONTABILIDADE GERENCIAL PROFESSOR: Antônio Eustáquio

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Relatório de Comunicação e Engajamento COE Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Declaração de Apoio Continuo do Presidente 21/08/2015 Para as partes interessadas: Tenho o prazer de confirmar

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social Profa. Felicia Alejandrina Urbina Ponce A questão principal é debater: o que torna uma empresa socialmente responsável? É o fato de ela ser ética? Ou fi lantrópica? Ou porque ela

Leia mais

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014 Compliance e a Valorização da Ética Brasília, outubro de 2014 Agenda 1 O Sistema de Gestão e Desenvolvimento da Ética Compliance, Sustentabilidade e Governança 2 Corporativa 2 Agenda 1 O Sistema de Gestão

Leia mais

Filmes. Na mídia... Gestão de RH. Responsabilidade Social Empresarial. Prof. Rafael Marcus Chiuzi. Sesi responsabilidade social Duração: 2 09

Filmes. Na mídia... Gestão de RH. Responsabilidade Social Empresarial. Prof. Rafael Marcus Chiuzi. Sesi responsabilidade social Duração: 2 09 Gestão de RH Prof. Rafael Marcus Chiuzi Responsabilidade Social Empresarial Filmes Sesi responsabilidade social Duração: 2 09 Na mídia... Empresa socialmente responsável. Responsabilidade social corporativa.

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL INTERNA: DIRETRIZES PARA A IMPLANTAÇÃO EFICAZ NAS ORGANIZAÇÕES.

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL INTERNA: DIRETRIZES PARA A IMPLANTAÇÃO EFICAZ NAS ORGANIZAÇÕES. ISSN 1984-9354 RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL INTERNA: DIRETRIZES PARA A IMPLANTAÇÃO EFICAZ NAS ORGANIZAÇÕES. Rafael Travincas Pinto (UFF) Giuliano Cunha Coutinho (UFF) Luiz Carlos Brasil de Brito

Leia mais

Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética

Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética SUMÁRIO CONCEITO OBJETIVO ABRANGÊNCIA PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTOS CONFLITOS DE INTERESSE CONFIDENCIALIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESERVAÇÃO

Leia mais

COP 2011 - Visão Sustentável

COP 2011 - Visão Sustentável COP 2011 - Visão Sustentável A Visão Sustentável é uma consultoria brasileira especializada em Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade, trabalhando com o desenvolvimento de ferramentas e

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

BALANÇO SOCIAL. Prof. Edson Degraf 1

BALANÇO SOCIAL. Prof. Edson Degraf 1 BALANÇO SOCIAL Prof. Edson Degraf 1 O balanço social é uma demonstração que pode ser publicada anualmente pelas empresas, e que reúne uma série de informações sobre sua atuação social, como por exemplo:

Leia mais

AMMPL (BME) Código de Conduta

AMMPL (BME) Código de Conduta AMMPL (BME) Código de Conduta 1 Código de Conduta da AMMPL (BME) I Introdução A Association Materials Management, Purchasing and Logistics (Associação de Gestão de Materiais, Compras e Logística, AMMPL

Leia mais

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006 Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA Comunicação de Progresso - 2006 Quem somos: Número de funcionários: 781 Número de empresas listadas: 391 Volume financeiro diário: R$ 2,4 bilhões Market Cap: R$

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ²

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² A Responsabilidade Social tem sido considerada, entre muitos autores, como tema de relevância crescente na formulação de estratégias empresarias

Leia mais

Declaração de Apoio Contínuo Amostra

Declaração de Apoio Contínuo Amostra Geral Período coberto pela sua Comunicação de Progresso (COP) De: A: Declaração de apoio continuado pelo Diretor Executivo (CEO) Forneça uma declaração do diretor executivo da sua empresa expressando apoio

Leia mais

Economia,Mercado e Empresas de Construção Civil: a sustentabilidade na prática. Paulo Itacarambi Instituto Ethos Setembro de 2008

Economia,Mercado e Empresas de Construção Civil: a sustentabilidade na prática. Paulo Itacarambi Instituto Ethos Setembro de 2008 Economia,Mercado e Empresas de Construção Civil: a sustentabilidade na prática Paulo Itacarambi Instituto Ethos Setembro de 2008 Paulo Itacarambi SBCS08 1 Como Alcançar o Desenvolvimento Sustentável? Políticas

Leia mais

VIII Congresso Brasileiro de Gestão Educacional

VIII Congresso Brasileiro de Gestão Educacional VIII Congresso Brasileiro de Gestão Educacional A responsabilidade social integrada às práticas da gestão O que isso tem a ver com o Modelo de Gestão da minha Instituição de Ensino? São Paulo, 25 de março

Leia mais

Rua Hugo Carotini, 661 Inst. da Previdência - CNPJ 03.634.047/0001-03 CCM 2.874.479-9 Insc. Est. 115.662.060.118. Comunicação de Progresso (COP)

Rua Hugo Carotini, 661 Inst. da Previdência - CNPJ 03.634.047/0001-03 CCM 2.874.479-9 Insc. Est. 115.662.060.118. Comunicação de Progresso (COP) Comunicação de Progresso (COP) Período avaliado 20/09/2013 a 20/09/2014 São Paulo, 19 de setembro de 2014 Aos nossos participantes: Tenho o prazer de confirmar que Demolidora Solon reafirma o seu apoio

Leia mais

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Missão do Instituto Ethos Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios

Leia mais

1º Congresso Alianças Sociais Responsabilidade Social Corporativa em prol da Sustentabilidade

1º Congresso Alianças Sociais Responsabilidade Social Corporativa em prol da Sustentabilidade 1º Congresso Alianças Sociais Responsabilidade Social Corporativa em prol da Sustentabilidade Curitiba 30 de outubro de 2012 Agenda Sustentabilidade: Várias Visões do Empresariado Desenvolvimento sustentável;

Leia mais

PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL

PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL Pernambuco, 2012 PACTO PELA VIDA ANIMAL REDE DE DEFESA ANIMAL DOCUMENTO DE TRABALHO Sobre um Plano de Ação relativo à Proteção e ao Bem-Estar dos Animais 2012-2015 Base estratégica das ações propostas

Leia mais

RSA NAS EMPRESAS: CONSTRUÇÃO DO CAMPO. Responsabilidade Social e Ambiental Aula 05

RSA NAS EMPRESAS: CONSTRUÇÃO DO CAMPO. Responsabilidade Social e Ambiental Aula 05 RSA NAS EMPRESAS: CONSTRUÇÃO DO CAMPO Responsabilidade Social e Ambiental Aula 05 2 / 21 TENSÕES CONTEMPORÂNEAS Como gerir o conflito proveniente das tensões contemporâneas entre o público e o privado?

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS

CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS do conteúdo dos Indicadores Ethos com outras iniciativas Com a evolução do movimento de responsabilidade social e sustentabilidade, muitas foram as iniciativas desenvolvidas

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares TODO COMPORTAMENTO TEM SUAS RAZÕES. A ÉTICA É SIMPLESMENTE A RAZÃO MAIOR DAVID HUME DEFINIÇÕES

Leia mais

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Sumário 1. Apresentação 4 2. Bases conceituais para o Movimento 6 2.1 Carta da Terra 6 2.2. Carta do Milênio 7 2.3. Pacto Global 8 2.3.1 PRME 9 2.3.1.1 Princípios

Leia mais

Glossário do Investimento Social*

Glossário do Investimento Social* Glossário do Investimento Social* O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como missão promover e estruturar o investimento

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN Resumo das diretrizes e critérios da COSERN/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. Guia Básico do Proponente 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

Questionário para Instituidoras

Questionário para Instituidoras Parte 1 - Identificação da Instituidora Base: Quando não houver orientação em contrário, a data-base é 31 de Dezembro, 2007. Dados Gerais Nome da instituidora: CNPJ: Endereço da sede: Cidade: Estado: Site:

Leia mais

Declaração de apoio contínuo ao Pacto Global

Declaração de apoio contínuo ao Pacto Global SUMÁRIO 03 Declaração de apoio contínuo ao Pacto Global 04 Quem Somos 05 Nossa Missão, Visão e Valores 06 Pacto Global ONU 07 Direitos Humanos 10 Respeito ao Trabalho 17 Meio Ambiente 20 Anticorrupção

Leia mais

ENCONTROS E ACORDOS INTERNACIONAIS: IMPLICAÇÕES NA PRÁTICA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E GESTÃO AMBIENTAL

ENCONTROS E ACORDOS INTERNACIONAIS: IMPLICAÇÕES NA PRÁTICA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E GESTÃO AMBIENTAL DELOS Desarrollo Local Sostenible. Grupo Eumed.net y Red Académica Iberoamericana Local Global Vol 3, Nº 9 www.eumed.net/rev/delos/09/ ENCONTROS E ACORDOS INTERNACIONAIS: IMPLICAÇÕES NA PRÁTICA DA RESPONSABILIDADE

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA E O BALANÇO SOCIAL COMO INSTRUMENTO DE TRANSPARÊNCIA

A RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA E O BALANÇO SOCIAL COMO INSTRUMENTO DE TRANSPARÊNCIA 1 A RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA E O BALANÇO SOCIAL COMO INSTRUMENTO DE TRANSPARÊNCIA Ana Paula da Silva Aluna de Graduação Ana Cecília dos Santos Aluna de Graduação Índice Resumo...1 Introdução...1

Leia mais

INSTITUTO LOGODATA DE PESQUISA HUMANA E TECNOLOGICA

INSTITUTO LOGODATA DE PESQUISA HUMANA E TECNOLOGICA LOGOdata RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 2 0 1 1 Global Compact DETALHES DA COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO Somos o Instituto LOGOdata Somos uma organização sem fins lucrativos de direito privado. Estamos

Leia mais

Café com Responsabilidade. Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro. Vitor Seravalli

Café com Responsabilidade. Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro. Vitor Seravalli Café com Responsabilidade Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro Vitor Seravalli Manaus, 11 de Abril de 2012 Desafios que o Mundo Enfrenta Hoje Crescimento Populacional Desafios que o Mundo

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial Responsabilidade Social Empresarial Henry Ford: produto e preço - Gestão de Produto e Processo. Jerome McCarty e Philip Kotler: produto, preço, praça (ponto de venda) e promoção. - Gestão de Marketing.

Leia mais

Banco do Brasil Seguros. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética

Banco do Brasil Seguros. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética Banco do Brasil Seguros. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética SUMÁRIO 1. CONCEITO 2. OBJETIVO 3. PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTOS 4. CONFLITOS DE INTERESSE 5. CUMPRIMENTO DO CÓDIGO 4 5 6 10 11

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental Novembro 2012 Página 1 1 1. Introdução A Política de Responsabilidade Socioambiental da Brasilcap consolida as diretrizes de ação social, ambiental e econômica.

Leia mais

Teresa Dias de Toledo Pitombo Disciplina: Marketing Estratégico de Varejo e Serviços Prof. Antonio Carlos Giuliani Setembro/2012

Teresa Dias de Toledo Pitombo Disciplina: Marketing Estratégico de Varejo e Serviços Prof. Antonio Carlos Giuliani Setembro/2012 Teresa Dias de Toledo Pitombo Disciplina: Marketing Estratégico de Varejo e Serviços Prof. Antonio Carlos Giuliani Setembro/2012 Quebra de Paradigmas Possibilidades Cenário Varejo e Sustentabilidade Exemplos

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL: UMA VISÃO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DESTA CONSCIÊNCIA NAS ATIVIDADES EMPRESARIAIS

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL: UMA VISÃO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DESTA CONSCIÊNCIA NAS ATIVIDADES EMPRESARIAIS UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS PROJETO A VEZ DO MESTRE PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EM FINANÇAS E GESTÃO CORPORATIVA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL: UMA VISÃO SOBRE A IMPLANTAÇÃO

Leia mais

IMPACTOS SOCIAIS E SUSTENTABILIDADE NAS EMPRESAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

IMPACTOS SOCIAIS E SUSTENTABILIDADE NAS EMPRESAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA IMPACTOS SOCIAIS E SUSTENTABILIDADE NAS EMPRESAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Introdução - Comentários Informações baseadas em abril de 2010. Furnas Centrais Elétricas S. A. - Empresa de geração e transmissão,

Leia mais

RSE NUMA REGIÃO INSULAR. Jorge Rio Cardoso Novembro de 2011 Funchal

RSE NUMA REGIÃO INSULAR. Jorge Rio Cardoso Novembro de 2011 Funchal RSE NUMA REGIÃO INSULAR Jorge Rio Cardoso Novembro de 2011 Funchal Síntese da Apresentação 1. Origem do Tema. O que é a RSE? 2. Importância da RSE. Porquê a RSE? 3. Dimensões da RSE (interna e externa)

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE PROCESSO AO PACTO GLOBAL 2012

COMUNICAÇÃO DE PROCESSO AO PACTO GLOBAL 2012 UNIMED VALE DO SINOS - SOCIEDADE COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO LTDA Ramo: Cooperativa Médica de Serviços de Saúde Período de Relato: de 29/09/2011 a 29/09/2012 Email: rse@vs.unimed.com.br Tel.: 55 (51)

Leia mais

ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social

ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social Características essenciais de Responsabilidade Social Incorporação por parte da organização de considerações sociais e ambientais nas suas decisões tornando-se

Leia mais

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS.

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS. UNIMED VALE DAS ANTAS, RS - COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE LTDA Ramo: Cooperativa Médica de Serviços de Saúde Período de Relato: de 27/02/2014 a 24/02/2015 E-mail: rh@valedasantas.unimed.com.br / gerencia@valedasantas.unimed.com.br

Leia mais

Governança e Sustentabilidade. Pós-graduação FECAP Coordenadoria Marcelo de Aguiar Coimbra

Governança e Sustentabilidade. Pós-graduação FECAP Coordenadoria Marcelo de Aguiar Coimbra Governança e Sustentabilidade Pós-graduação FECAP Coordenadoria Marcelo de Aguiar Coimbra A Pós-Graduação em Governança e Sustentabilidade FECAP foi concebida para fornecer as competências necessárias

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO O que isto tem a ver com o modelo de gestão da minha Instituição de Ensino? PROF. LÍVIO GIOSA Sócio-Diretor da G, LM Assessoria Empresarial Coordenador

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO UMA AVALIAÇÃO DA PETROBRÁS Por: Márcia Nana de Castro Orientador Professor

Leia mais

Responsabilidade social empresarial Uma ferramenta estratégica de gestão

Responsabilidade social empresarial Uma ferramenta estratégica de gestão Responsabilidade social empresarial Uma ferramenta estratégica de gestão Sônia de Oliveira Morcerf sonia.oliveira@csn.com.br Universidade Federal Rural do Estado do Rio de Janeiro - UFRRJ Mestrado em Gestão

Leia mais

Ética e responsabilidade social. Cesar Eduardo Stevens Kroetz cesark@unijui.edu.br

Ética e responsabilidade social. Cesar Eduardo Stevens Kroetz cesark@unijui.edu.br Ética e responsabilidade social Cesar Eduardo Stevens Kroetz cesark@unijui.edu.br Contexto... - Economia e sociedade global - Maior interdependência - Importância da liderança ética nas empresas - Aumento

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

Dilemas e avanços da Responsabilidade Social Empresarial

Dilemas e avanços da Responsabilidade Social Empresarial Dilemas e avanços da Responsabilidade Social Empresarial O Trabalho do Instituto Ethos Ricardo Young Presidente do UniEthos e presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos Brasília, março de 2005

Leia mais

Rua Hugo Carotini, 661 Inst. da Previdência - CNPJ 03.634.047/0001-03 CCM 2.874.479-9 Insc. Est. 115.662.060.118. Comunicação de Progresso (COP)

Rua Hugo Carotini, 661 Inst. da Previdência - CNPJ 03.634.047/0001-03 CCM 2.874.479-9 Insc. Est. 115.662.060.118. Comunicação de Progresso (COP) Comunicação de Progresso (COP) Período avaliado 20/09/2014 a 16/09/2015 1. Princípios de Direitos Humanos Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados

Leia mais

Conjunto de pessoas que formam a força de trabalho das empresas.

Conjunto de pessoas que formam a força de trabalho das empresas. 1. OBJETIVOS Estabelecer diretrizes que norteiem as ações das Empresas Eletrobras quanto à promoção do desenvolvimento sustentável, buscando equilibrar oportunidades de negócio com responsabilidade social,

Leia mais

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS 2003 É criada a G-COMEX ÓLEO & GÁS com o objetivo de prover soluções logísticas sob medida para o mercado de óleo, gás, energia e indústria

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2 ESTRATÉGIAS E INSTRUMENTOS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AMBIENTAL E

Leia mais

Comunicação de Progresso 2011. Empresa Júnior de Gestão de Negócios da UFRJ

Comunicação de Progresso 2011. Empresa Júnior de Gestão de Negócios da UFRJ Comunicação de Progresso 2011 1 Mensagem do Gestor Sr. Secretário-Geral, Gostaria de confirmar que a Ayra Consultoria apóia os Dez Princípios do Pacto Global, relacionados a Direitos Humanos, Direitos

Leia mais

Política de Responsabilidade Sócio Ambiental (PRSA) w w w. b a n c o g u a n a b a r a. c o m. b r

Política de Responsabilidade Sócio Ambiental (PRSA) w w w. b a n c o g u a n a b a r a. c o m. b r Sócio Ambiental (PRSA) w w w. b a n c o g u a n a b a r a. c o m. b r ÍNDICE: 1. SOBRE A DOCUMENTAÇÃO... 3 1.1. CONTROLE DE VERSÃO... 3 1.2. OBJETIVO... 4 1.3. ESCOPO... 4 2. RESPONSABILIDADE SÓCIO AMBIENTAL...

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL NA CADEIA DE VALOR: DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL NA CADEIA DE VALOR: DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL NA CADEIA DE VALOR: DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO Giuliano Cunha Coutinho (uff ) giulianocoutinho@hotmail.com RAFAEL TRAVINCAS PINTO (uff ) RAFAELTRAVINCAS@GMAIL.COM Aldreen

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

Objetivos do Pacto Global da ONU

Objetivos do Pacto Global da ONU nossa missão global Objetivos do Pacto Global da ONU A maior iniciativa voluntária do mundo para a responsabilidade corporativa está presente em 145 países com mais de 8 mil participantes corporativos.

Leia mais

Royal Business & Associados. Annual Report

Royal Business & Associados. Annual Report Royal Business & Associados Annual Report Comunicação de Progresso COP 2012 Communication on Progress COP 2012 Pacto Global / COP - Comunicação de Progresso (Communication on Progress) Detalhes da Comunicação

Leia mais

Trabalho voluntário: o cidadão em ações sociais

Trabalho voluntário: o cidadão em ações sociais Trabalho voluntário: o cidadão em ações sociais O trabalho voluntário vem assumindo um papel expressivo na sociedade. Adeptos da prática vêm de todas as classes sociais. Por Mayara Kelly Há seis anos,

Leia mais

ÉTICA APLICADA Ética e Moral

ÉTICA APLICADA Ética e Moral ÉTICA APLICADA Ética e Moral ÉTICA é o ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais, é ciência que se ocupa do estudo do comportamento humano e investiga o sentido que o homem confere às suas ações.

Leia mais

LISTA DE CONFERÊNCIA DOS REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO COMO OSCIP

LISTA DE CONFERÊNCIA DOS REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO COMO OSCIP LISTA DE CONFERÊNCIA DOS REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO COMO OSCIP I DOCUMENTAÇÃO: Checar se, de acordo com o artigo 5º, da Lei n.º 9.790/99, o requerimento de qualificação como OSCIP (Modelo II) está acompanhado

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL. Roberta Dalvo

RESPONSABILIDADE SOCIAL. Roberta Dalvo RESPONSABILIDADE SOCIAL Roberta Dalvo Objetivo: Histórico e definições Panorama Social Oportunidades para as empresas (Vantagem Competitiva) Pesquisa realizada pelo Instituto Ethos/Valor Casos de sucesso

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES.

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 417 CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Alice da Silva

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA

CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA 2010 Pág.: 2 de 9 A maioria das empresas exige dos seus fornecedores um excelente produto/serviço, a preço competitivo. Além disso, para nós da Saraiva, é muito importante

Leia mais

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade OQUEABOLSATEMA A VER COM SUSTENTABILIDADE? Aplicar na Bolsa, visando à formação de patrimônio ou reservas para a utilização futura, envolve normalmente um horizonte de longo prazo. Selecionar empresas

Leia mais

Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011

Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011 Combate à corrupção Promovendo uma economia responsável Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011 Instituto Ethos Quem somos? Fundado em 1998 Missão Mobilizar,

Leia mais

Marketing de Causas Sociais

Marketing de Causas Sociais Marketing de Causas Sociais Denilson Motta denilson.motta@yahoo.com.br AEDB Lúcia Maria Aparecido Vieira lucivie3@hotmail.com UBM Vanderléia Duarte potter_van@yahoo.com.br AEDB Rayanna Mattos Viana rayannamviana@gmail.com

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA SUMÁRIO 1 ÉTICA...03 2 APRESENTAÇÃO...04 3 APLICAÇÃO...05 4 FINALIDADES...06 5 DEFINIÇÕES...07 6 CULTURA ORGANIZACIONAL...08 6.1 MISSÃO...08 6.2 VISÃO...08 6.3 VALORES...08 6.4

Leia mais

COP UNIFORMES PARANÁ - 2014 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE PROGRESSO

COP UNIFORMES PARANÁ - 2014 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE PROGRESSO COP UNIFORMES PARANÁ - 2014 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE PROGRESSO CARTA DO GESTOR Lucas Peron Nesse primeiro ano como signatário do Pacto Global percebemos grandes avanços na empresa. Quando paramos

Leia mais