EUGENIO MODESTO PROTASIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EUGENIO MODESTO PROTASIO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADIMINISTRAÇÃO EUGENIO MODESTO PROTASIO VANTAGENS DA TERCEIRIZAÇÃO DE FROTA SOBRE A FROTA PRÓPRIA Natal NOVEMBRO/2013

2 EUGENIO MODESTO PROTASIO TERCEIRIZAÇÃO DE FROTA X FORTA PRÓPRIA Trabalho de conclusão de curso apresentado à Coordenação do Curso de Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, como requisito parcial para obtenção do Título de Bacharel em Administração. Orientador: Prof. Carlos Alberto Freire Medeiros, D Sc. Natal NOVEMBRO/2013

3 Catalogação da Publicação na Fonte. UFRN / Biblioteca Setorial do CCSA Protasio, Eugenio Modesto. Terceirização de frota X forta própria/ Eugenio Modesto Protasio. Natal, RN, f. : il. Orientador: Prof.º Dr. Carlos Alberto Freire Medeiros. Monografia (Graduação em Administração) Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências Sociais Aplicadas. Departamento de Ciências Administrativas. 1. Terceirização de frota Monografia. 2. Veículos de frota Monografia. 3. Vantagens financeiras Monografia. I. Medeiros, Carlos Alberto Freire. II. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. III. Título. EUGENIO MODESTO PROTASIO RN/BS/CCSA CDU :

4 TERCEIRIZAÇÃO DE FROTA X FORTA PRÓPRIA Monografia apresentada e aprovada em 13 de Dezembro de 2013, pela banca examinadora composta pelos seguintes membros: Prof. Carlos Alberto Freire Medeiros, D Sc. Orientador Antônio Sérgio Araújo Fernandes Examinador Leandro Trigueiro Fernandes Examinador

5 Dedico este trabalho Ao senhor Deus Altíssimo, in memoriam aos meus queridos pais Israel José Protásio de Lima e Ana Carla Padilha Modesto, cujas existências foram fundamentais para que eu chegasse até aqui.

6 AGRADECIMENTOS Ao Doutor Carlos Alberto Freire Medeiros, pela orientação que possibilitou a conclusão desde trabalho. A empresa PROTOUR que se dispôs a ajudar a realizar este trabalho e possibilitou o levantamento de dados essenciais para o mesmo.

7 RESUMO Este trabalho apresenta um modelo financeiro de avaliação de valor agregado pelas empresas de terceirização de frotas de veículos leves às organizações em geral com atividades no território brasileiro. Ao longo do trabalho caracteriza-se o histórico do setor, o conceito da terceirização de frota, sua relevância no mercado e os fatores financeiros que indicam suas vantagens frente às opções de frota própria e leasing. A Terceirização de Frotas significa alocar responsabilidades que não são compatíveis com o foco principal da empresa para organizações especializadas que possam assumir o investimento e gerir a frotas, reduzindo custos e possibilitando que a empresa não perca o seu foco principal. Foram levadas em consideração as vantagens intangíveis proporcionadas pela Terceirização assim como os custos financeiros. Palavras-chave: Terceirização de Frota; Frota de veículos; Vantagens financeiras.

8 ABSTRACT It presents a financial model to evaluate Fleet Outsourcing industry for general organizations in Brazil. Along the study characterizes the history of the industry, the concept of Fleet Outsourcing, it s relevance and the financial factors that indicates it s advantages against the options of own fleet and leasing. The Fleet Outsourcing means allocating responsibilities that are not compatible with the company's main focus for specialist organizations that can take on investment and manage fleets, reducing costs and enabling the company does not lose its main focus. Intangible benefits offered by outsourcing and the financial costs were taken into account. Key words: Fleet Outsourcing; Car Fleet; Financial advantages.

9 LISTA DE IMAGENS Imagem 1 Frota do setor 15 Imagem 2 Participação do setor nas vendas 16 Imagem 3 Faturamento do setor 17 Imagem 4 Geração de empregos diretos e indiretos do setor 18 Imagem 5 Percentual de vendas da montadora 18 Imagem 6 Demonstrativo de custos 20 Imagem 7 Responsabilização da locadora 21 Imagem 8 Gerir a frota é seu Core Business? 23

10 LISTA DE QUADROS Quadro 1 Fluxo de Caixa de Compra versus Terceirização 35 Quadro 2 Fluxo de Caixa de Leasing versus Terceirização 37

11 SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO Caracterização da temática Problema da Pesquisa Objetivos Objetivo geral Objetivos específicos Justificativa REFERENCIAL TEÓRICO Conceituação História da Terceirização Tipos de empresas de terceirização de frota Evolução e importância do setor Avaliação das finanças na decisão de terceirizar METODOLOGIA Tipo de pesquisa População e amostra Coleta de dados Analise dos dados RESULTADOS Avaliação dos benefícios Levantamento dos custos da frota própria para as empresas Comparação dos VPLs CONCLUSÃO...40 BIBLIOGRAFIAS...42

12 1- INTRODUÇÃO 1.1 CARACTERIZAÇÃO DA TEMÁTICA A Terceirização de frotas é um ramo que está crescendo vez mais no Brasil e significa fazer uma parceria com uma empresa especialista em gestão de veículos. Isso é ter o controle estratégico da frota sem ter que operá-la, fazer gestão da burocracia envolvida neste assunto ou imobilizar recursos em veículos, enquanto se poderia estar investindo no seu próprio negócio. Por esses e outros fatores, essa pesquisa tem a intenção de apresentar com dados reais de fontes seguras, as reais vantagens de se terceirizar uma frota. Para a comprovação dessa teoria, foi utilizado o exemplo da empresa Protasio Locação e Turismo LTDA, a PROTOUR, que está no mercado a 25 anos e vem mostrando resultados positivos no ramo da terceirização de frotas. A PROTOUR atua no ramo de terceirização de frotas para organizações de caráter público e privado, terceirizando desde de carros até ônibus e máquinas pesadas. Dentre os clientes da PROTOUR estão empresas como a Petrobras, o que mostra que até para uma das maiores empresas do país opta pela terceirização da frota. A empresa tem sua sede principal em Parnamirim (RN), contando também com filiais em Natal (RN), João Pessoa (PB), Recife (PE), Mossoró (RN), Manaus (AM) e Salvador (BA). Foi a primeira empresa do estado do Rio Grande do Norte no ramo de Locação a ser certificada com o selo de qualidade ISSO 9001, confirmando que os caminhos seguidos pela PROTOUR puderam comprovar a eficiência na prestação dos seus serviços. Para ter agilidade e qualidade na prestação dos seus serviços a PROTOUR conta com uma Oficina mecânica e uma equipe especializada para a manutenção preventiva e corretiva de seus veículos, trabalhando com peças originais e de qualidade, e para casos de avarias

13 maiores há sempre a disponibilidade de veículos reservas prontos para substituições que possam ocorrer diante de imprevistos. No âmbito organizacional, é possível verificar o esforço cada vez maior das organizações em buscar suas metas de lucratividade e retorno dos investimentos. Pela globalização e democratização das opções de investimento, se torna relativamente simples acompanhar o comportamento do mercado para investir neles. Maximizar o uso do capital tem sido a prioridade das empresas. A aquisição de bens e serviços para o auxílio das áreas de produção e vendas pode ser considerado como as atividades de maior componentes de custo para as empresas. Torna-se cada vez mais importante o planejamento estratégico das empresas para não ficar para trás nesse ambiente cada vez mais veloz, virtual e competitivo. Visto Isso, é necessário não sobrecarregar os canais de decisão e gestão com assuntos não relativos à estratégia da empresa. Daí vem a importância de transferir a responsabilidade sobre as gestão das atividades de apoio a produção para empresas especializadas na terceirização. A terceirização de frotas surge como uma opção de racionalização de custos e processos. 1.2 PROBLEMÁTICA DA PESQUISA A pesquisa em questão busca realçar as vantagens proporcionadas pela terceirização de frotas para as empresas, avaliando aspectos como custos, estruturas, riscos e outros aspectos que são provenientes de uma frota, sendo assim mais vantajosa a terceirização do que a compra e manutenção de uma frota. A pesquisa tem como finalidade mostrar de forma clara e precisa para empresários e afins que necessitam de uma solução rápida, prática e viável para suas empresas.

14 Como principais vantagens, a terceirização poupa o empresário contratante principalmente de ter que investir muito capital em um curto período de tempo, sendo necessário desviar o foco principal de empresa, além de arcar com despesas administrativas como sistemas operacionais, contratação de pessoal, energia e impostos; e também de despesas operacionais como mão de obra direta, manutenção preventiva e corretiva da frota. Alem dos custos e despesas apresentados, a frota tem uma depreciação rápida e contínua, ocorrendo muita perda de valor. Uma solução apresentada para isso, é que através da terceirização, existe a possibilidade de renovação da frota em um período pré-acordado entre as partes, que em média varia entre 18 e 24 meses, como também por quilometragem rodada, reduzindo a zero quaisquer custos de renovação de frota para o contratante, sem mencionar que a manutenção da frota fica por conta da empresa contratada, ficando passíveis de negociação apenas avarias e manutenções corretivas ocasionadas por mau uso do contratante. As Empresas realmente precisam investir seu capital em uma atividade auxiliar à produção tendo a possibilidade de terceirizar essa atividade e maximizar o retorno de seus investimentos? Quanto capital a empresa deixará de lucrar imobilizando seu capital na sua frota de veículos? Em longo prazo qual opção será mais vantajosa para sua empresa? Sua empresa tem condições de arcar com todos os custos fixos e variáveis? Essas são algumas das perguntas a serem discutidas ao longo da pesquisa.

15 1.3 OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Avaliar as vantagens proporcionadas pela terceirização da frota diante da frota própria para as empresas OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Identificar e comprovar as vantagens da terceirização de frota em comparação à frota própria. B. Identificar custos e despesas de uma frota para a empresa. C. Comparar os VPLs das opções de terceirização, frota própria e Leasing. 1.4 JUSTIFICATIVA Muitas empresas precisam de veículos, mas adquiri-los não é tão simples assim, é um investimento alto, com custos e despesas significativamente altos para mantê-los, e por esse motivo torna-se algo inviável para algumas empresas, principalmente para as que estão começando. Sendo assim a terceirização é uma solução com ótimo custo-benefício, em que o empresário poupa seus recursos, e paga apenas pelo uso que faz. Foi pensando nessa necessidade cada vez mais ascendente que a execução dessa pesquisa foi inspirada Daí vem a necessidade de analisar custos e alternativas viáveis para solucionar esse problema. Veremos porque optar pela terceirização é mais viável para as empresas, mostrando com dados reais e atualizados, a diferença de custos caso uma empresa optasse em adquirir a

16 frota ou terceirizá-la. Nesse trabalho é possível contar com informações seguras da empresa de locação PROTOUR e com a disponibilidade de livros e artigos encontrados na biblioteca BCZM. Espera-se que a tese seja aprovada e reconhecida pela banca que irá analisá-la e por empresários interessados.

17 2 REFERENCIAL TEÓRICO 2.1 CONCEITUAÇÃO De acordo com Giosa (1997), terceirização é um processo de gestão pelo qual se transferem algumas atividades para terceiros, com os quais o contratante estabelece uma relação de parceria, passando a se concentrar apenas em tarefas essencialmente ligadas ao seu negocio. O processo em questão está visível e nítido na terceirização de frotas. Terceirizar uma frota significa fazer uma parceria com uma empresa especialista em gestão de veículos, isto é, ter o controle estratégico da frota sem ter que operá-la, fazer a gestão da burocracia envolvida neste assunto ou imobilizar recursos em veículos, enquanto se poderia estar investindo no seu próprio negócio ou em outras aplicações do mercado. Segundo Giosa (1997, p. 11) a terceirização está mais sendo caracterizada como uma pratica moderna de administração e que se baseia num processo de gestão, que leva a mudanças estruturais das empresas, com o objetivo de atingir melhores resultados, concentrando todos os esforços e energia das empresas nas suas respectivas atividades principais. Segundo Figueiredo (2006), trazer novos participantes para o processo produtivo, através da terceirização, tem sido uma pratica sustentável nas organizações, seja para reduzir custos e riscos ou pela maior flexibilidade. O fato é que as empresas estão se baseando no conhecimento técnico e na experiência de terceiros, poupando-se de usar suas próprias competências. A terceirização de frotas se caracteriza como um serviço de gestão que envolve as operações de licenciamento de frota, seguro, atendimento 24h, reboque e informações gerenciais.

18 Segundo Cotelo (2006) poucas empresas que passaram a terceirizar suas frotas, voltam a ter frota própria, pois encaram a terceirização como uma solução à longo prazo. A administração deve se ocupar de atividades e assuntos ligados ao íntimo do negocio e não com uma administração que vai acabar desviando a atenção dos clientes e do mercado que são a fonte de receita de a empresa. Ainda assim, há necessidade das empresas conhecerem a metodologia adequada para a avaliação de decisões logísticas, de forma que tenham condições de preparar o plano de sua frota frente à opção de terceirização ofertada pelas empresas de aluguel de frotas. (COTELO, 2006) HISTÓRIA DA TERCEIRIZAÇÃO O primeiro registro que se tem de um aluguel de carro foi em 1916, em Nebraska, nos Estados Unidos da America, onde o Sr. Joe Saunders alugou um Ford modelo T por US$ 0,10 a milha. Em 1920 ele já operava em 21 estados nos EUA. Em 1918, Walter L. Jacob abriu um negocio de locações em Chicago com 12 carros Ford modelo T, e seu negocio prosperou de tal forma que em cinco anos, seus negócios geraram um milhão de dólares. Em 1923, Jacob vendeu seu negocio para John Hertz, presidente da empresa Yellow cab e yellow truck and coach. Jacob continuou como executivo da empresa, que se passou a chamar Hertz. A empresa se tornou pioneira no ramo de locações. Nas décadas de 30 e 40, o aluguel de veículos cresceu significativamente nos EUA, principalmente o numero de instalações dentro dos aeroportos, com a crescente demanda de turistas e pessoas a negócios. A prática da terceirização não é algo novo nos negócios, alem já vem sendo adotada no mundo e no Brasil há muitos anos, desde a década de 50, com o incentivo da indústria automobilística no governo JK. Os primeiros negócios surgiram em São Paulo, onde alguns

19 empresários do ramo de vendas de carros usados começaram a alugar seus veículos como atividade secundaria, e um desses empresários, Adalberto Camargo, visualizou a oportunidade deu inicio ao pioneirismo de alugueis de veículos no Brasil. Nos anos 70 apareceram as empresas de leasing mercantil, que possibilitaram alavancar o desenvolvimento das locadoras de automóveis no Brasil, já que elas trouxeram a possibilidade de financiamentos em longo prazo. A terceirização de frotas no Brasil teve iniciou a partir de 1990, com a criação de empresas especializadas em aluguel de frotas, gerando a difusão dos conceitos de frota terceirizada, o que proporcionou a valorização do profissionalismo da logística implícita na atividade. A partir de então surgiram novos desafios e oportunidades; a abertura da economia trouxe para as locadoras a possibilidade de diversificar a frota com carros importados para atender a um consumidor cada vez mais exigente quanto aos padrões de qualidade; o plano real propiciou a popularização dos cartões de credito alargando assim a base de potenciais consumidores de locações eventuais; no entanto a estabilidade dos preços dos automóveis era comprometida, de 1994 a 2002 os carros populares saltaram de R$ 7 mil para R$ 15 mil, mais que dobrou. Contudo, os preços encontrados no mercado de locação em meados de 96 eram elevados e limitavam as empresas de terceirizar suas frotas, principalmente por causa das margens de prevenção de riscos embutidas, como em atividades de segurança publica e privada e também em obras, onde o uso era intensivo. Com isso aumentavam os custos de locação frente aos de frota própria e leasing. Sendo assim, o setor ficou limitado em relação aos clientes. Grandes empresas multinacionais do setor de Terceirização de frotas começaram a sondar a possibilidade de atuar no mercado brasileiro a partir de A Unidas Rent a car,

20 empresa forte no mercado brasileiro de terceirização de frotas foi comprada em 2001 pelo grupo SAG de Portugal, resultando numa multinacional forte no ramo TIPOS DE EMPRESAS DE TERCEIRIZAÇÃO DE FROTA As empresas que prestam serviços de terceirização de frota podem ser classificadas em quatro grupos; Empresas de aluguel de carros (rent a car), empresas da área de transporte e engenharia, que oferecem a terceirização de frota como complemento do negocio principal; empresas de seguros e plataformas de serviços, que oferecem apenas a parte operacional (manutenção e pneus por exemplo); e empresas especializadas em terceirização de frotas que desempenham todas as suas atividades em favor do segmento, de forma customizada e exclusiva EVOLUÇÃO E IMPORTANCIA DO SETOR Segundo dados da ABLA (2013) as locadoras de automóveis brasileiras possuíam em 2005, cerca de mil automóveis juntas e esse numero foi crescendo até atingir a marca de mil automóveis em 2012, sendo 57% dos mesmos destinados a Terceirização de Frota e 43% destinados a Rent a Car, ou seja, alugueis eventuais.

21 Fonte: Anuário ABLA 2013 Em 2007, o quantitativo de veículos das locadoras significava o equivalente a 11,1% do total produzido pelas montadoras, ou seja, 01 veículo comprado a cada 03 minutos. Em 2011, a frota do setor de locação cresceu 7,51%, passando de veículos para , comparado a o ano de 2010, e o total de usuários do setor foi de 18,6 milhões, passando dos 17,7 milhões em O percentual de crescimento do setor em 2012 foi de 9,28% em relação a 2011, chegando a mil automóveis. O setor tem grande participação na venda de semi-novos no Brasil, chegando ao ápice de 11,4% de participação em Em 2012, a participação foi a pior nos últimos sete anos, porém continua a ser bastante expressiva, chegando a 7,85%, conforme o mais recente Censo da indústria de aluguel de automóveis, isso implica que o setor como um todo está comprando em média 01 carro a cada 1 minuto e meio no Brasil, o que representa aproximadamente 8% da produção da indústria automobilística brasileira. A movimentação foi de 20,2 milhões de usuários no ano.

22 As locadoras que atuam no Brasil contam juntas com mais de 500 mil automóveis ativos atualmente. Fonte: Anuário ABLA O faturamento do setor em 2012 foi de aproximadamente R$ 6,23 bilhões de reais, segundo dados da Folha de São Paulo, e cresceu cerca de 10% em relação a Apesar de um aumento significativo quando compara aos 0,9% do PIB, Houve queda no ritmo de crescimento. Nos anos de 2011 e 2010, o crescimento foi de 11% e 16,9%, respectivamente. A alíquota do IPI para carros em patamar mais baixos é considerada um dos principais fatores para a redução da expansão do setor. Isso implica na depreciação rápida dos carros e resulta na desaceleração da venda dos veículos usados.

23 Fonte: Anuário ABLA Junto com o crescimento do setor, acompanha o crescimento de empregos diretos e indiretos gerados pelo mesmo. No ano de 2012 foram aproximadamente empregos diretos e indiretos criados, um crescimento de 5,36% em relação ao ano de 2011, que eram empregos gerados. O setor tem agregado muito a criação de empregos no Brasil nos últimos anos como mostra o gráfico a seguir: Fonte: Anuário ABLA 2013.

24 Vale lembrar que, no ano passado (2012), a Fiat manteve a liderança de vendas entre as locadoras de automóveis, com 31,08% de participação na frota total do setor, seguida pela Volkswagen, com 24,39%. Depois surgiram a General Motors (18,20%), Ford (6,32%) e Renault (5,79%). As demais montadoras somaram juntas 14,22% de participação no total de veículos do setor. Como mostra o gráfico a seguir: Fonte: Anuário ABLA AVALIAÇÃO DE FINANÇAS NA DECISÃO DA TERCEIRIZAÇÃO A avaliação de finanças é um dos principais fatores que os empresários levam em consideração na hora de decidir terceirizar. A redução de custos e despesas provenientes da aquisição de uma frota leva as empresas a buscarem parceiros especializados que possam oferecer um serviço de qualidade, deixando o foco das mesmas apenas na sua atividade principal.

25 Segundo Anthony e Govindarajan (2002), o orçamento é um parâmetro de desempenho real, é um ótimo ponto de partida para uma avaliação de desempenho, tornandose um fator decisivo para a terceirização, quando se analisa o escopo de gastos da frota utilizada pelo cliente. A escolha pela Terceirização é considerada uma estratégia para as empresas que buscam reduzir custos assim como também buscam maior flexibilidade operacional. A mesma está se tornando uma solução de economia e produtividade para as organizações. De acordo com Bierman e Smidt (1975), a decisão entre compra e arrendar a frota é uma decisão financeira. Devem-se avaliar os fluxos de caixa durante cada período de tempo futuro, levando em consideração os recursos despendidos e os benefícios recebidos. A partir daí será possível fazer uma comparação do fluxo de caixa da Terceirização de Frota versus o fluxo de caixa da frota própria e versus o leasing mercantil, e assim verificar qual fluxo é mais vantajoso para a organização. Para a empresa do ramo de Terceirização de frota de veículos leves, o lucro só começa quando todos os custos de investimento da aquisição dos veículos, assim como os demais custos, tenham sidos cobertos, não importando se a frota foi comprada ou arrendada. Para isso, o VPL (Valor Presente Liquido) representa a soma de todos os fluxos de caixas futuros menos o valor presente de todos os investimentos. Segundo Bierman e Smidt (1999) a partir da necessidade de decidir entre comprar e alugar (terceirizar), sob o ponto de vista financeiro, deve-se comparar os VPLs das duas opções. Em caso de VPLs iguais, utiliza-se o Playback para desempatar e ter uma media de quanto tempo o investimento será quitado. Para Gitman (1997) o VPL se destaca quanto ao indicador financeiro em comparação à TIR (Taxa interna de retorno), pelo fato do VPL mensurar exatamente o maior retorno em

26 unidades monetárias, cuja TIR não oferece essa dimensão quantitativa quanto ao volume monetário desse retorno. Em caso de empate em relação aos VPLs das duas alternativas de investimento, usa-se o Playback descontado como indicador de desempate, quando o mesmo puder ser calculado. Dois grandes fatores de destaque que levam as empresas a terceirizar suas frotas são: a racionalização de custos e o ganho de produtividade. No entanto existem custos transacionais que são alterados quando se terceiriza essa atividade. A tabela a seguir expressa bem os custos a serem relevados pelo empresário na hora de optar pela frota própria ou terceirizá-la:

27 Fonte: Anuário ABLA 2013.

28 Segundo dados da ABLA, Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis, o faturamento do setor de terceirização, entre 2001 e 2005, variou entre R$ 1,89 Bilhão e R$ 2,91 Bilhões. Os dados também revelaram que a participação do setor nas vendas da indústria automobilística variou entre 6,8% e 11,30% nos respectivos anos.

29 3 METODOLOGIA 3.1 TIPO DE PESQUISA O presente trabalho pretende analisar, de acordo com uma abordagem quantitativa e qualitativa, as vantagens proporcionadas pela terceirização de frotas nas empresas. Essa é uma pesquisa exploratória e descritiva que pretende trazer mais conhecimento e proporcionar uma visão mais explicita sobre o assunto. A coleta de dados dessa pesquisa foi feita juntamente com especialistas do ramo de terceirização de frotas no mercado brasileiro, a fim de determinar aspectos relevantes no modelo financeiro e gerencial. Também serão considerados dados de livros e de meios eletrônicos que apresentam informações relevantes. Levou-se em considerações dados importantes divulgados pela ABLA (Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis) e de outras locadoras importantes no cenário nacional. Para valores de manutenção foram levados em conta os dados divulgados pela montadora Volkswagen, referentes aos preços praticados em relação ao modelo Gol portas com ar condicionado, direção elétrica, travas elétricas e vidros elétricos. As taxas e impostos considerados foram baseados na vigência de POPULAÇÃO E AMOSTRA A população e amostra dessa pesquisa compreendem todos o pessoal da diretoria e demais gerentes da empresa PROTOUR, contando com livre acesso a dados financeiros, jurídicos, e fiscais. 3.3 COLETA DE DADOS Os dados serão coletados através documentos da empresa PROTOUR, a fim de mostrar dados reais de custos, despesas, impostos e faturamentos. A pesquisa conta também

30 com uma coleta de dados em livros, sites, e outras fontes atualizadas sobre o assunto. Outra fonte de dados será um questionário aplicado aos funcionários da empresa. 3.4 ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO Os dados dos questionários serão analisados através de procedimentos de estatísticas descritivas, utilizando o programa Excel. Os dados documentais serão analisados de forma qualitativa e quantitativa.

31 4 RESULTADOS 4.1 AVALIAÇÃO DOS BENEFICIOS Ao optar pela alternativa do aluguel, a empresa transfere para a locadora não só a responsabilidade pela compra do veículo, mas também uma série de serviços e controles agregados que, somados, implicam em custos significativos e que, por já estarem incorporados ao aluguel do veículo, tornam esta alternativa muito mais atraente. Os custos para se administrar uma frota variam entre: controle de combustível, controle de multas, gestão da documentação e licenciamento dos veículos, controle de manutenções, pagamento a fornecedores, distribuição e logística, gestão de seguros, mão de obra qualificada, instrumentos de trabalho, sistema de informação, e outros. Tais responsabilidades estão explicitas na figura a seguir: Fonte: Terceirização de frota: redução de custos e ganhos operacionais, Locamerica Para a empresa, os maiores benefícios da terceirização da frota são: a redução de custos operacionais; a redução de custos administrativos, com abertura de processos licitatórios para manutenção e conservação dos veículos da frota própria; e não menos

32 importante, a poupança de seus recursos financeiros que ao invés de serem utilizados na compra de um veículo, podem ser investidos no negocio principal (Core Business) da empresa e gerar lucro. Ou seja, além de poupar o empresário de gerir a frota com todos os seus custos e riscos, a terceirização funciona também como uma forma de financiamento, a qual a empresa poupa seus recursos e paga apenas a mensalidade devida. Fonte: Anuário ABLA Uma grande questão a ser avaliada, é se vale à pena desviar o foco do core business da empresa para alocar tempo e recursos em uma atividade secundária que pode ser terceirizada. Desviar o foco do core business da empresa gera elevação dos custos e ineficiência operacional. A elevação dos custos se da pelo baixo poder de negociação na aquisição dos veículos; com o alto custo com recursos para a gestão da frota; custos de manutenção; impostos e um alto investimento de capital em curto prazo. A ineficiência operacional se da pela ausência de expertise nas manutenções; elevado tempo gasto para as decisões operacionais, tendo em vista que esse não é o foco da empresa e assim ela não vai se preparar estrategicamente para as eventualidades que possam ocorrer; ausência de veículos reservas, e maior idade média da frota. As frotas de aluguel são substituídas a cada 12 ou 24 meses. Isso aumenta a satisfação do usuário e possibilita maior produtividade operacional, além de manter a frota da empresa

33 tecnologicamente atualizada. Conforme o ritmo dos negócios do cliente, os modelos e quantidades dos veículos podem ser alterados para se adequarem a cada momento da empresa. Além disso, as locadoras possuem plantão 24 horas para fornecimento de apoio de manutenção, reparos e substituição do veículo em caso de qualquer ocorrência. Em casos de sinistros, furtos ou falhas mecânicas dos veículos da frota, as empresas de Terceirização dispõem de carros reservas para substituir de imediato o veículo incapacitado de atender ao cliente. Esse custo já está incluso no valor da locação, tendo em vista a grande quantidade de veículos que a locadora possui, o custo do carro reserva se torna relativamente baixo, pois o mesmo pode atender às diversas eventualidades que venham a ocorrer com seus clientes em geral, considerando a agilidade proporcionada pela locadora em recuperar o veículo incapacitado. Muitas empresas brasileiras estão intensificando medidas de redução de custos diante do cenário de incertezas da economia no Brasil e no mundo. Nesse sentido, a terceirização de frotas corporativas de automóveis tem crescido como alternativa para a diminuição de gastos, além de maior eficiência logística. Alguns fatores, como o aumento no custo de manutenção dos veículos, além da necessidade crescente de concentrar os esforços e a atenção no próprio negócio, sem ter que se preocupar com todos os encargos e problemas relativos à frota, tem estimulado a terceirização de frotas. A questão é que não é só cortar gastos que melhorará o desempenho da empresa, o foco em uma boa gestão da logística garantirá a melhor alocação dos recursos e assim uma reflexão positiva na produtividade da empresa. Por terem frota numerosa, as locadoras fazem melhores negociações com prestadores de serviços (concessionárias e oficinas), e este é um dos motivos pelos quais conseguem diminuir custos com manutenção. Além disso, negociações com companhias de seguro também são otimizadas, pois o alto volume pulveriza riscos (sinistralidade) e existe grande

A LOCAMERICA SEMINOVOS

A LOCAMERICA SEMINOVOS A LOCAMERICA A Locamerica é uma companhia especializada em locação de frotas customizadas para empresas. Desde 13 no mercado, a locadora ocupa o segundo lugar no ranking das maiores do setor em número

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UM ORÇAMENTO DE CAPITAL

ELABORAÇÃO DE UM ORÇAMENTO DE CAPITAL ELABORAÇÃO DE UM ORÇAMENTO DE CAPITAL 1. Introdução Uma empresa é administrada para satisfazer os interesses e objetivos de seus proprietários. Em particular, a organização de atividades econômicas em

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO DE FROTAS: UMA SOLUÇÃO NA REDUÇÃO DE CUSTOS E GANHOS OPERACIONAIS

TERCEIRIZAÇÃO DE FROTAS: UMA SOLUÇÃO NA REDUÇÃO DE CUSTOS E GANHOS OPERACIONAIS TERCEIRIZAÇÃO DE FROTAS: UMA SOLUÇÃO NA REDUÇÃO DE CUSTOS E GANHOS OPERACIONAIS GESTÃO DE FROTAS O QUE É GESTÃO DE FROTAS? ATIVIDADE DE GERENCIAR UM CONJUNTO DE VEÍCULOS PERTENCENTES A UMA MESMA EMPRESA.

Leia mais

ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE. O diferencial que sua empresa busca para os negócios

ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE. O diferencial que sua empresa busca para os negócios ENTREGAS RÁPIDAS, EFICIENTES E COM QUALIDADE O diferencial que sua empresa busca para os negócios Índice APRESENTAÇÃO 03 CAPÍTULO 1 MOTIVOS DE SOBRA PARA TERCERIZAR SUA FROTA! 05 CAPÍTULO 2 POR QUE A TRANSMIT?

Leia mais

CAP. 4b INFLUÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA

CAP. 4b INFLUÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA CAP. b INFLUÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA A influência do Imposto de renda Do ponto de vista de um indivíduo ou de uma empresa, o que realmente importa, quando de uma Análise de investimentos, é o que se ganha

Leia mais

Fiat Uno Mille Fire Flex, motor 1.0, 8 válvulas, 2 portas, ano de fabricação/modelo 2012, 0 km. Preço do bem: R$ 22.990,00.

Fiat Uno Mille Fire Flex, motor 1.0, 8 válvulas, 2 portas, ano de fabricação/modelo 2012, 0 km. Preço do bem: R$ 22.990,00. Sonho de consumo de dez Você entre sabe dez quanto brasileiros, custa o seu automóvel carro? de preocupada recursos. A maioria das pessoas, quando decide comprar pode um ser carro, um sorvedouro prestação

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2015 está demonstrando ser muito desafiador, apresentando um cenário macroeconômico incerto, onde as expectativas do mercado preveem redução do PIB, aumento da inflação e da taxa

Leia mais

MANUTENÇÃO: VANTAGENS E DESVANTAGENS

MANUTENÇÃO: VANTAGENS E DESVANTAGENS 45º SEMINÁRIO DE ACIARIA -ABM PRIMARIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: VANTAGENS E DESVANTAGENS Cléverson Stocco Moreira PORTO ALEGRE - MAIO/2014 CONCEITO DE MANUTENÇÃO: INTRODUÇÃO Garantir a confiabilidade e a disponibilidade

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO CONTEÚDO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO PROMOVIDO PELA www.administrabrasil.com.br - CONCEITO DE PREÇO NOS SERVIÇOS - FATORES DETERMINANTES DOS PREÇOS - ESTRATÉGIAS E ASPECTOS IMPORTANTES PARA

Leia mais

FACIL LOCADORA E COMERCIO DE VEICULOS LTDA

FACIL LOCADORA E COMERCIO DE VEICULOS LTDA FUNDAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DO MUNICÍPIO DE LINHARES - FACELI FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES FACELI CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACIL LOCADORA E COMERCIO DE VEICULOS LTDA LINHARES

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES A Receita dos Serviços de Locação da Ouro Verde registrou novamente crescimento significativo, de 25,0% na comparação com o 1S13. A receita líquida total, incluindo

Leia mais

Informações e orientações para organização do processo decisório

Informações e orientações para organização do processo decisório Informações e orientações para organização do processo decisório Prof. Pedro Paulo H. Wilhelm, Dr. Eng. Prod (Dep. Economia) WILHELM@FURB.BR Prof. Maurício C. Lopes, Msc. Eng. Prod. (Dep. Computação) MCLOPES@FURB.BR

Leia mais

Consultoria em COMPRAS e REDUÇÃO DE CUSTOS. Rumo à COMPETITIVIDADE das Empresas!

Consultoria em COMPRAS e REDUÇÃO DE CUSTOS. Rumo à COMPETITIVIDADE das Empresas! Consultoria em COMPRAS e REDUÇÃO DE CUSTOS Rumo à COMPETITIVIDADE das Empresas! QUEM SOMOS A EZ Trade Center apoia as empresas na OTIMIZAÇÃO DE COMPRAS e REDUÇÃO DE CUSTOS operacionais, permitindo gerar

Leia mais

PRODUTOS PARA VOCÊ TRADIÇÃO E QUALIDADE EM SERVIÇOS!

PRODUTOS PARA VOCÊ TRADIÇÃO E QUALIDADE EM SERVIÇOS! PRODUTOS PARA VOCÊ TRADIÇÃO E QUALIDADE EM SERVIÇOS! sdfgdfhfdgfsgfdgfsdg sdfgsdgsfdgfd PRODUTOS PARA VOCÊ PRODUTOS PARA VOCÊ Simples e econômico: com apenas uma apólice, toda sua frota fica segurada.

Leia mais

BDMG. Semana Mineira de Redução de Resíduos. Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos

BDMG. Semana Mineira de Redução de Resíduos. Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos BDMG Semana Mineira de Redução de Resíduos Instrumentos Financeiros para Redução de Resíduos Novembro de 2010 BDMG Desenvolvimento, inclusão social e sustentabilidade Perfil do BDMG Fundação: Lei Estadual

Leia mais

PLANEJAR, ELABORAR E CUMPRIR METAS

PLANEJAR, ELABORAR E CUMPRIR METAS PLANEJAR, ELABORAR E CUMPRIR METAS Fernanda Micaela Ribeiro Theiss Prof. Ademar Lima Júnior Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Bacharelado em Ciências Contábeis (CTB 561) 14/05/2012 RESUMO

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

Se estiver no Mercosul, também poderá contar com os serviços de emergência, bastando ligar para 55 11 4133 6537.

Se estiver no Mercosul, também poderá contar com os serviços de emergência, bastando ligar para 55 11 4133 6537. Assist24h_AutoPasseio_jul 6/13/07 4:32 PM Page 1 CARO SEGURADO Para você que adquiriu o Real Automóvel e contratou os serviços de Assistência 24 horas, este é o seu guia de serviços da Real Assistência.

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO.

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO. EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO. Análise Econômico-financeira da Concessão A licitante deverá apresentar uma análise econômico-financeira da concessão,

Leia mais

Terceirização de RH e o líder financeiro SUMÁRIO EXECUTIVO. Você e o RH estão falando a mesma língua? EM ASSOCIAÇÃO COM

Terceirização de RH e o líder financeiro SUMÁRIO EXECUTIVO. Você e o RH estão falando a mesma língua? EM ASSOCIAÇÃO COM SUMÁRIO EXECUTIVO Você e o RH estão falando a mesma língua? EM ASSOCIAÇÃO COM Os serviços de terceirização de RH economizam tempo e dinheiro para as empresas. Investimentos em engajamento dos funcionários

Leia mais

AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING

AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING 7 dicas para otimizar o Aluguer Operacional de Veículos www.gestao-frotas.com AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING

Leia mais

StarMoney Câmbio Exchange & Centurion Aluguel de Carros Av. Osaka, 600 Loja 6 Fone: (11) 4651-5649 - Centro Industrial de Arujá Arujá/SP

StarMoney Câmbio Exchange & Centurion Aluguel de Carros Av. Osaka, 600 Loja 6 Fone: (11) 4651-5649 - Centro Industrial de Arujá Arujá/SP STARMONEY CÂMBIO/EXCHANGE - Quem Somos A StarMoney é a uma credenciada da Mega Corretora de Câmbio Ltda, instituição autorizada pelo Banco Central do Brasil. É mais segurança na hora de fechar negócios

Leia mais

Jorge Carrer Gerente Executivo Serviços e Ass. Técnica MAN Latin America. Serviços e Pós Vendas no auxílio à gestão e eficiência de frotas

Jorge Carrer Gerente Executivo Serviços e Ass. Técnica MAN Latin America. Serviços e Pós Vendas no auxílio à gestão e eficiência de frotas Jorge Carrer Gerente Executivo Serviços e Ass. Técnica MAN Latin America Serviços e Pós Vendas no auxílio à gestão e eficiência de frotas Importância do Custo Operacional TCO (Total Cost of Ownership)

Leia mais

MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS

MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS MACROECONOMIA II PROFESSOR JOSE LUIS OREIRO PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS 1 Questão: Considere uma economia na qual os indivíduos vivem por dois períodos. A população é constante e igual a N. Nessa economia

Leia mais

Princípios de Finanças

Princípios de Finanças Princípios de Finanças Apostila 02 A função da Administração Financeira Professora: Djessica Karoline Matte 1 SUMÁRIO A função da Administração Financeira... 3 1. A Administração Financeira... 3 2. A função

Leia mais

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Para competir com eficácia, as empresas da atualidade precisam se adaptar a um ambiente tecnológico que sofre rápidas mudanças.

Leia mais

ANÁLISE FINANCEIRA VISÃO ESTRATÉGICA DA EMPRESA

ANÁLISE FINANCEIRA VISÃO ESTRATÉGICA DA EMPRESA ANÁLISE FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA NAS EMPRESAS INTEGRAÇÃO DOS CONCEITOS CONTÁBEIS COM OS CONCEITOS FINANCEIROS FLUXO DE OPERAÇÕES E DE FUNDOS VISÃO ESTRATÉGICA DA EMPRESA Possibilita um diagnóstico

Leia mais

Investimento para Mulheres

Investimento para Mulheres Investimento para Mulheres Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem

Leia mais

04/08/2013. Custo. são os gastos com a obtenção de bens e serviços aplicados na produção ou na comercialização. Despesa

04/08/2013. Custo. são os gastos com a obtenção de bens e serviços aplicados na produção ou na comercialização. Despesa DECISÕES DE INVESTIMENTOS E ORÇAMENTO DE CAPITAL Orçamento de capital Métodos e técnicas de avaliação de investimentos Análise de investimentos Leia o Capítulo 8 do livro HOJI, Masakazu. Administração

Leia mais

! Revisão de conceitos importantes! Fluxo com VRG diluído! Fluxo com VRG no final do contrato! Comparação com outras alternativas de financiamento

! Revisão de conceitos importantes! Fluxo com VRG diluído! Fluxo com VRG no final do contrato! Comparação com outras alternativas de financiamento CAVALCANTE & COMO MONTAR O FLUXO DE CAIXA EM! Revisão de conceitos importantes! Fluxo com VRG diluído! Fluxo com VRG no final do contrato! Comparação com outras alternativas de financiamento Autores: Francisco

Leia mais

Apresentação Unidas. Maio 2014

Apresentação Unidas. Maio 2014 Apresentação Unidas Maio 2014 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 2ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

GASTAR MAIS COM A LOGÍSTICA PODE SIGNIFICAR, TAMBÉM, AUMENTO DE LUCRO

GASTAR MAIS COM A LOGÍSTICA PODE SIGNIFICAR, TAMBÉM, AUMENTO DE LUCRO GASTAR MAIS COM A LOGÍSTICA PODE SIGNIFICAR, TAMBÉM, AUMENTO DE LUCRO PAULO ROBERTO GUEDES (Maio de 2015) É comum o entendimento de que os gastos logísticos vêm aumentando em todo o mundo. Estatísticas

Leia mais

INDICADORES DE RENTABILIDADE: UMA ANÁLISE ECONOMICO FINANCEIRA SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTABEIS DA INDÚSTRIA ROMIA S/A

INDICADORES DE RENTABILIDADE: UMA ANÁLISE ECONOMICO FINANCEIRA SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTABEIS DA INDÚSTRIA ROMIA S/A INDICADORES DE RENTABILIDADE: UMA ANÁLISE ECONOMICO FINANCEIRA SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTABEIS DA INDÚSTRIA ROMIA S/A AUTOR ANTONIA TASSILA FARIAS DE ARAÚJO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ RESUMO O presente

Leia mais

Apresentação Institucional. Novembro 2015

Apresentação Institucional. Novembro 2015 Apresentação Institucional Novembro 2015 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 3ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais

Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais Gerenciamento de Projetos Técnicas e Ferramentas iniciais Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Fontes PMBOK, 2004. Project

Leia mais

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Os fundos de previdência privada, sejam fechados ou abertos, têm características próprias e vantagens tributárias em relação aos investimentos

Leia mais

Análise e Avaliação Financeira de Investimentos

Análise e Avaliação Financeira de Investimentos 1 Análise e Avaliação Financeira de Investimentos O objetivo desse tópico é apresentar uma das metodologias de análise e avaliação financeira de investimentos. A análise de investimentos depende do ramo

Leia mais

Fase 2 (setembro 2012) Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012

Fase 2 (setembro 2012) Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012 Sondagem: Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário - 2012 Apresentação A sondagem Expectativas Econômicas do Transportador Rodoviário 2012 Fase 2 apresenta a visão do empresário do transporte

Leia mais

daniel.falcao@agexconsult.com.br Discutir a aplicação das ferramentas contábeisfinanceiras no dia-a-dia das empresas do mercado imobiliário.

daniel.falcao@agexconsult.com.br Discutir a aplicação das ferramentas contábeisfinanceiras no dia-a-dia das empresas do mercado imobiliário. Viabilidade do Negócio Imobiliário Uma Gestão Consciente Prof. Daniel F. Falcão daniel.falcao@agexconsult.com.br Objetivo Central Discutir a aplicação das ferramentas contábeisfinanceiras no dia-a-dia

Leia mais

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante)

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) FLUXO DE CAIXA Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) Brainstorming: Chuva de ideias ou Toró de parpite: O QUE É FLUXO DE CAIXA? (Objetivo: Saber

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO DISCIPLINA: ECONOMIA DA ENGENHARIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO DISCIPLINA: ECONOMIA DA ENGENHARIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO DISCIPLINA: ECONOMIA DA ENGENHARIA Métodos para Análise de Fluxos de Caixa A análise econômico-financeira e a decisão

Leia mais

Finance Training - Treinamento Gerencial e Consultoria Empresarial

Finance Training - Treinamento Gerencial e Consultoria Empresarial Página 1 de 5. 05/09/2011 ORÇAMENTO BASE ZERO uma ferramenta gerencial para redução de custos e otimização de resultados, distribuição de dividendos e nível de retorno dos investimentos Prof. Ricardo Ferro

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

Especialista questiona "ascensão" de bancos brasileiros em ranking

Especialista questiona ascensão de bancos brasileiros em ranking Veículo: Valor Online Data: 13/04/09 Especialista questiona "ascensão" de bancos brasileiros em ranking A crise global colocou os bancos brasileiros em destaque nos rankings internacionais de lucro, rentabilidade

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

Anexo IV.2 Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-financeira

Anexo IV.2 Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-financeira Anexo IV.2 Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-financeira PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO... 2 1.1Planilha 1 Demonstração

Leia mais

Scania Serviços. Serviços Scania.

Scania Serviços. Serviços Scania. Serviços Scania Scania Serviços. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar Tudo bem do o que seu o Scania, você precisa em um para só lugar. cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS

Leia mais

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA ABRAMGE-RS Dr. Francisco Santa Helena Presidente da ABRAMGE-RS Sistema ABRAMGE 3.36 milhões de internações; 281.1 milhões de exames e procedimentos ambulatoriais; 16.8

Leia mais

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF.

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF 2011 Os direitos autorais desta publicação pertencem ao editor e seu conteúdo não pode ser reproduzido (mesmo em parte) sem uma permissão por escrito.

Leia mais

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso!

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso! Fornecedores www.grupoquantica.com Apresentação 2010 A idéia Fundado e idealizado por Cleber Ferreira, Consultor de Marketing e Vendas, autor do livro Desperte o Vendedor Interior com Técnicas de Vendas

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

O replay desse evento estará disponível logo após seu encerramento por um período de sete dias.

O replay desse evento estará disponível logo após seu encerramento por um período de sete dias. Operadora: Transcrição da Teleconferência Bom dia e obrigada por aguardarem. Sejam bem vindos à teleconferência da Tegma Gestão Logística S.A., para discussão dos resultados referentes ao 3T10. Estão presentes

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Nível de Serviço ... Serviço ao cliente é o resultado de todas as atividades logísticas ou do

Leia mais

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc.

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc. Material de Estudo para Recuperação 9 ano. Juros Simples O regime de juros será simples quando o percentual de juros incidirem apenas sobre o valor principal. Sobre os juros gerados a cada período não

Leia mais

MS 777 Projeto Supervisionado Professor: Laércio Luis Vendite Ieda Maria Antunes dos Santos RA: 033337

MS 777 Projeto Supervisionado Professor: Laércio Luis Vendite Ieda Maria Antunes dos Santos RA: 033337 1 Análise de Investimentos MS 777 Projeto Supervisionado Professor: Laércio Luis Vendite Ieda Maria Antunes dos Santos RA: 033337 2 Sumário 1- Juros------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

MÓDULO IX - CUSTOS. A gestão de custos como ferramenta de apoio a tomada de decisão

MÓDULO IX - CUSTOS. A gestão de custos como ferramenta de apoio a tomada de decisão MÓDULO IX - CUSTOS A gestão de custos como ferramenta de apoio a tomada de decisão 1 Conteúdo Objetivo do custeio Conceito de valor Gestão de Custos versus Gestão Estratégica Componentes básicos de custos

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST -

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST - AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE TERCEIRIZAÇÃO - TST - (4 e 5 de outubro de 2011) PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Administrador de Empresas com Pós Graduação em Business Administration pela New York University

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa.

Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Com esse guia, nós vamos te ajudar a organizar a gestão das viagens da sua empresa. Economizar é a prioridade e sabemos que é possível ter até 40% de economia se a empresa nunca teve nenhum tipo de controle

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS. A necessidade da análise e do controle dos gastos empresariais acentua-se à medida que cresce a competição entre as empresas.

CONTABILIDADE DE CUSTOS. A necessidade da análise e do controle dos gastos empresariais acentua-se à medida que cresce a competição entre as empresas. CONTABILIDADE DE CUSTOS A necessidade da análise e do controle dos gastos empresariais acentua-se à medida que cresce a competição entre as empresas. A Contabilidade de Custos que atende essa necessidade

Leia mais

Financiamento de automóveis: Investimento ou gasto dispendioso? *

Financiamento de automóveis: Investimento ou gasto dispendioso? * Financiamento de automóveis: Investimento ou gasto dispendioso? * Com a queda da taxa básica de juros, a economia brasileira observa uma aceleração do crédito como nunca antes vista. Os juros em baixa

Leia mais

ANEXO III PROPOSTA ECONÔMICO FINANCEIRA DA SABESP PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA BAIXADA SANTISTA - RMBS MUNICÍPIO DE SANTOS

ANEXO III PROPOSTA ECONÔMICO FINANCEIRA DA SABESP PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA BAIXADA SANTISTA - RMBS MUNICÍPIO DE SANTOS ANEXO III PROPOSTA ECONÔMICO FINANCEIRA DA SABESP PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA BAIXADA SANTISTA - RMBS MUNICÍPIO DE SANTOS 1 Sumário 1. Equilíbrio econômico-financeiro metropolitano...3 2. Proposta econômico-financeira

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI - Aula 2 Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Projetos Altos investimentos em TI - importante que tenhamos processos eficazes para

Leia mais

LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA

LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA ENTREGA ESPECIAL Na economia globalizada 24/7 de hoje, a logística e a gestão de armazéns eficientes são essenciais para o sucesso operacional. O BEUMER Group possui

Leia mais

EXECUÇÃO. Testes e ajustes do processo. (Start up) OPERAÇÃO. Satisfação dos objetivos

EXECUÇÃO. Testes e ajustes do processo. (Start up) OPERAÇÃO. Satisfação dos objetivos PLANEJAMENTO, ELABORAÇÃO E GERENCIAMENTO DE PROJETOS INDUSTRIAIS. CAPÍTULO 09 O planejamento de um projeto nasce da percepção de necessidades sociais, tecnológicas, científicas e econômicas. O reconhecimento

Leia mais

A Sombra do Imposto. Propostas para um sistema de impostos mais simples e justo Simplifica Já

A Sombra do Imposto. Propostas para um sistema de impostos mais simples e justo Simplifica Já A Sombra do Imposto Propostas para um sistema de impostos mais simples e justo Simplifica Já Expediente A Sombra do Imposto Cartilha produzida pelo Sistema Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná).

Leia mais

INVESTIMENTO A LONGO PRAZO 1. Princípios de Fluxo de Caixa para Orçamento de Capital

INVESTIMENTO A LONGO PRAZO 1. Princípios de Fluxo de Caixa para Orçamento de Capital 5 INVESTIMENTO A LONGO PRAZO 1. Princípios de Fluxo de Caixa para Orçamento de Capital 1.1 Processo de decisão de orçamento de capital A decisão de investimento de longo prazo é a decisão financeira mais

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1. Introdução Em 31 de dezembro de 2014 a SANEAGO operava os sistemas de abastecimento de água e coleta e/ou tratamento de esgoto de 225 dos 246 municípios do Estado de Goiás,

Leia mais

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir?

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir? Engenharia de Software O Estudo de Viabilidade Objetivos O que é um estudo de viabilidade? O que estudar e concluir? Benefícios e custos Análise de Custo/Benefício Alternativas de comparação 1 2 Idéias

Leia mais

Pós-venda Mercedes-Benz preparado para os novos produtos e tecnologias

Pós-venda Mercedes-Benz preparado para os novos produtos e tecnologias Pós-venda Informação à Imprensa Pós-venda Mercedes-Benz preparado para os novos produtos e tecnologias Data: 23 de outubro de 2011 Todos os itens necessários para a nova linha de veículos já estão disponíveis

Leia mais

Electro Aço Altona S/A

Electro Aço Altona S/A Electro Aço Altona S/A Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ n.º 82.643.537/0001-34 IE n.º 250.043.106 Rua Eng.º Paul Werner, 925 CEP 89030-900 Blumenau SC Data base: 30 de Junho de 2011 1 Destaques

Leia mais

A IMPORTÃNCIA DO CAPITAL DE GIRO E ALGUMAS SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA DE CAPITAL DE GIRO

A IMPORTÃNCIA DO CAPITAL DE GIRO E ALGUMAS SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA DE CAPITAL DE GIRO A IMPORTÃNCIA DO CAPITAL DE GIRO E ALGUMAS SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA DE CAPITAL DE GIRO Este artigo cientifico, apresenta de maneira geral e simplificada, a importância do capital de giro para as empresas,

Leia mais

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar.

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. Serviços Scania Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS SCANIA Serviços Scania. Máxima disponibilidade do seu veículo para o melhor desempenho

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero).

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero). 1. (SEFAZ-PI-2015) Uma empresa, sociedade de capital aberto, apurou lucro líquido de R$ 80.000.000,00 referente ao ano de 2013 e a seguinte distribuição foi realizada no final daquele ano: valor correspondente

Leia mais

Impacto do Custo Brasil na competitividade sistêmica e FEVEREIRO DE 2010

Impacto do Custo Brasil na competitividade sistêmica e FEVEREIRO DE 2010 Grupo II Impacto do Custo Brasil na competitividade sistêmica e setorial da indústria brasileira de bens de capital FEVEREIRO DE 2010 1 Objetivo O presente trabalho se propõe a mensurar o Custo Brasil,

Leia mais

DECIFRANDO O CASH FLOW

DECIFRANDO O CASH FLOW Por: Theodoro Versolato Junior DECIFRANDO O CASH FLOW Para entender melhor o Cash Flow precisamos entender a sua origem: Demonstração do Resultado e Balanço Patrimonial. O Cash Flow é a Demonstração da

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO. Mercado de locadoras. Equipamentos leves para construção. Resp.: Vanderlei Florenzano

PESQUISA DE MERCADO. Mercado de locadoras. Equipamentos leves para construção. Resp.: Vanderlei Florenzano PESQUISA DE MERCADO Mercado de locadoras Equipamentos leves para construção Resp.: Vanderlei Florenzano AMBIENTE MERCADOLÓGICO Ambiente Mercadológico do mercado de locadoras de equipamentos para construção

Leia mais

APURAÇÃO DO RESULTADO (1)

APURAÇÃO DO RESULTADO (1) APURAÇÃO DO RESULTADO (1) Isnard Martins - UNESA Rodrigo de Souza Freitas http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/rodrigosfreitas/conhecendocontabilidade012.asp 1 Apuração do Resultado A maioria das

Leia mais

CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA

CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática Financeira se preocupa com o valor do dinheiro no tempo. E pode-se iniciar o estudo sobre o tema com a seguinte frase: NÃO SE SOMA OU SUBTRAI QUANTIAS EM DINHEIRO

Leia mais

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 2 SUMÁRIO Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita de

Leia mais

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Data da Pesquisa: Junho 2009 Realização: Pesquisa realizada através do Site www.indicadoresdemanutencao.com.br Divulgação e Colaboração: Divulgação e colaboração

Leia mais

Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais. Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz

Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais. Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz Em um cenário competitivo, o sucesso não é determinado apenas pela oferta

Leia mais

Avaliação do uso de frota dedicada versus transporte spot para distribuição no varejo

Avaliação do uso de frota dedicada versus transporte spot para distribuição no varejo Avaliação do uso de frota dedicada versus transporte spot para distribuição no varejo Fernanda Hashimoto e Celso Hino O presente trabalho tem como objetivo avaliar a utilização do melhor modelo de distribuição

Leia mais

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1

ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 ANEFAC IMA Institute of Management Accountants 1 PESQUISA DE JUROS As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em janeiro/2015. Estas elevações podem ser atribuídas aos seguintes

Leia mais

Viabilidade Financeira: Calculo da TIR e VPL

Viabilidade Financeira: Calculo da TIR e VPL Terceiro Módulo: Parte 4 Viabilidade Financeira: Calculo da TIR e VPL AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Viabilidade

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Administração Financeira: princípios,

Administração Financeira: princípios, Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Ana Paula Mussi Szabo Cherobim Antônio Barbosa Lemes Jr. Claudio Miessa Rigo Material de apoio para aulas Administração Financeira:

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo VI B Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-Financeira Anexo VI B Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-Financeira

Leia mais