Veja as situações de doença aguda que o faz ir com mais frequência ao Centro de Saúde,

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Veja as situações de doença aguda que o faz ir com mais frequência ao Centro de Saúde,"

Transcrição

1 Veja as situações de dença aguda que faz ir cm mais frequência a Centr de Saúde, Cuidads a ter em casa Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se tem tsse, nariz entupid, espirrs e/u ping nasal, sem febre u cm febre baixa (até 38ºC), de apareciment súbit, mais prvável é que tenha uma dença prvcada pr um vírus u virse (cnstipaçã u gripe cmum). Pág. 3 Dr de garganta (sem pus) Pág. 5 Tsse ruca sem dificuldade respiratória Pág. 6 Tsse e ping n nariz sem sinais de alerta Pág. 7 Cólicas Pág. 8 Prisã de ventre sem sinais de alerta Pág. 10 Vómits sem sinais de alerta Pág. 12 Diarreia sem sinais de alerta Pág. 14 Verrugas Pág. 17 Cãibras Pág. 18 Abdminal (Dr) sem sinais de alerta Pág. 18 Ân-rectal (prblema) sem hemrragia, defecaçã dlrsa, u tumefacções na regiã anal e prurid. Pág. 20 Perda de Apetite sem sinais de alerta Pág. 20 Dr nas articulações sem sinais de alerta Pág. 21 Bca e língua Pág. 22 Cefaleia sem sinais de alerta Pág. 23 Lmbalgia u drsalgia sem sinais de alerta Pág. 24 Sluçs vulgares Pág. 27 Drmência Pág. 28 Desequilíbri Pág. 29 Erupçã generalizada (que afecta td crp) e assciada a sintmas de rdem geral cm febre u tsse. Pág. 31 Erupções que afectam td crp nã assciadas a sintmas gerais. Pág. 31 Febre Pág. 32 Febre na criança Pág. 33 1

2 Dr de garganta Pág. 36 Digestivas (Queixas) Pág. 37 Gnalgia Pág. 38 Menstruaçã (Perturbações da) Pág. 39 Oftalmlógic (Prblema) Pág. 39 Ombr dlrs Pág. 41 Ouvids (Dr de) e supuraçã Pág. 42 Palpitações Pág. 43 Cervical (Dr) Pág. 44 Perda de pes Pág. 45 Pés (Prblemas ds) Pág. 46 Ruquidã Pág. 47 Mama (Prblemas da) Pág. 47 Testículs e escrt (Prblemas ds) Pág. 48 Dr n peit Pág. 49 Trnzel (Sintmas da articulaçã) Pág. 50 Tsse Pág. 51 Prblemas da vagina e vulva Pág. 52 Virilha (Tumefacçã na) Pág. 53 2

3 Se (a) Utente tem tsse, nariz entupid, espirrs e/u ping nasal, sem febre u cm febre baixa (até 38ºC), de apareciment súbit, mais prvável é que tenha uma dença prvcada pr um vírus u virse (cnstipaçã u gripe cmum). A dença é benigna e aut limitada. Deve ser acnselhad a: Beber bastante agua mrna, pis alivia descnfrt da garganta e a tsse Tmar paracetaml (1 grama de 8 em 8 hras) se tiver febre, dres de cabeça e/u musculares Fazer vapres, especialmente antes de se deitar, para trnar as secreções respiratórias mais líquidas e fáceis de eliminar pela tsse Pôr sr fisilógic para aliviar nariz entupid Se tiver febre, deve ligar sempre para a Linha Saúde Depis deve seguir as rientações dadas. Nã deve insistir cm seu Médic nem cm Farmacêutic para lhe receitar medicaments desnecessáris Nã deve tmar medicaments pr iniciativa própria 3

4 Nã deve utilizar sbras de antibiótics usads nutras situações Nunca deve utilizar medicaments acnselhads pr utras pessas Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Família? Se resfriad durar mais que 10 dias - Se sentir falta de ar Se sfrer de alguma dença brônquica cm asma u brnquite crónica N cas de crianças cm infecçã respiratória, quais s sinais de alerta? Se tiver falta de ar (a criança, a respirar, faz cvinhas na base d pescç e entre as cstelas, mete a barriga para dentr, respira muit depressa, abre as asas d nariz e pde apresentar s lábis azuis). Se tiver febre difícil de cntrlar 4

5 Se tiver dr a englir e a garganta muit vermelha u cm pnts brancs Se a criança ainda estiver dente a fim de 3-4 dias. Deve ligar primeir para a linha Saúde 24: Se a febre fr alta e difícil de cntrlar Se a febre desaparecer e surgir nvamente a fim de 24 hras Dr de garganta (sem pus) Estas dres de garganta resultam geralmente de infecções prvcadas pr vírus que entram pel nariz e bca. Cuidads a ter em casa: Se nã huver pus na garganta, nã se deve dar antibiótics. Neste cas, dever-se-á cmbater a dr e a febre cm medicaments própris cm paracetaml. Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Quand existir febre e aument d vlume das amígdalas assciad a úlceras cm pus. 5

6 Se nã passar após tmar (s) medicaments(s) receitad(s), trna-se necessári pedir uma análise a sangue (hemgrama) para avaliar a dença, despistar a Mnnuclese Infeccisa e esclher a medicaçã mais adequada. Tsse ruca sem dificuldade respiratória Inicia-se cm ping n nariz e dr na garganta. Depis aparece gradualmente a tsse ruca ( de cã ), ruquidã, febre (geralmente nã muit elevada). A dença é benigna e aut limitada. Cuidads a ter em casa se a criança nã tem dificuldade respiratória: Baixar a febre cm paracetaml (de acrd cm as instruções dadas pel seu médic u enfermeir) Ambiente calm Beber muita água mrna Fazer vapres Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Família? Se cmeçar a ter dificuldade em respirar e sente necessidade de esticar pescç para respirar melhr 6

7 Se huver respiraçã ruidsa e/u cvinhas n peit Se tem ar de dente e febre elevada Se se baba em excess Tsse e ping n nariz sem sinais de alerta A dença é benigna e aut limitada Cuidads a ter em casa: Beber muita água mrna Pôr sr fisilógic n nariz cm frequência Fazer vapres Levantar a cabeceira da cama (clcand pr ex. um cbertr dbrad u uma lista telefónica debaix d clchã) Nã tmar xarpes Nã fumar junt da pessa dente Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Família? Se tiver falta de ar (a respirar, faz cvinhas na base d pescç e entre as cstelas, mete a barriga para dentr, 7

8 A tsse impede de cmer u drmir Se nariz cntinuar entupid pr mais de 2 a 4 semanas Se ranh tiver muit sangue Deve ligar primeir para a linha Saúde 24: A febre é difícil de cntrlar Cólicas A cólica é uma dr de barriga muit frte que pde aparecer lg na primeira semana de vida d bebé, tds s dias, e mais frequentemente a fim da tarde. Esta situaçã pde durar até às semanas (3-3,5meses). Quand bebé tem cólicas pde chrar hras seguidas, arqueia-se para trás e dbra s jelhs sbre a barriga. Nada parece aliviar seu sfriment. PORQUE TEM O BEBÉ CÓLICAS? Ainda nã se sabe bem, mas há várias explicações. O bebé ainda está a adaptar-se a nv mund para nde vei; seu rganism também está a adaptar-se pel que a fme, cansaç e a ansiedade ds pais pdem agravar s sintmas; bebé pde ter ingerid ar 8

9 durante as mamadas e acumulad ns intestins, causand-lhe dres. COMO TRATAR O BEBÉ COM CÓLICAS? Nã existe um tratament específic para as cólicas d bebé, embra alguns medicaments pssam atenuá-las. Alguns cuidads pderã também ajudar a aliviar sfriment. Os bebés sã diferentes entre si. O que pde aliviar e prprcinar algum bem-estar a uns, a utrs pde nã prduzir qualquer efeit. Pr iss, experimente e bserve s efeits n bebé. Deixe-se cnduzir pels seus sinais. SUGESTÕES PARA ALIVIAR O SOFRIMENTO DO BEBÉ: Prprcine um ambiente calm. Deite bebé sbre seu peit, a alt, de md a que ele escute seu craçã. Experimente uma música suave. Clque bebé de barriga para baix, sbre uma almfada mrna u sbre s seus braçs. Exerça uma ligeira pressã sbre seu abdómen. Embale- suavemente cm mviments de cima para baix. Pegue-lhe a alt, sbre seu mbr, u vlte- para fra, encste- cntra si e passe seu braç sbre abdómen d bebé, fazend pressã. Ande de um lad para utr. 9

10 Massaje abdómen d bebé de cima para baix e/u cm mviments circulares, suavemente, mas cm firmeza, para ajudar à libertaçã de gases. Ajude- a dbrar as perninhas sbre a barriga. Cuidad! Antes de massajar espere cerca de 30 minuts após fim da última refeiçã, para que ele nã a vmite. Passeie bebé n carrinh, faça- baliçar na cadeirinha u dê uma vlta de autmóvel. Chuchar pde aliviar. Dê-lhe uma chucha u seu ded devidamente lavads. Dê refeições de curta duraçã, espaçadas de cerca de 2 a 3 hras. Faça sempre cm que bebé arrte n fim, pnd- sbre seu mbr e dand pequenas palmadinhas a de leve nas cstas. ATENÇÃO: Nunca se deixe chegar a um pnt de exaustã. Peça ajuda, partilhe estes mments cm alguém. Afaste-se, descntraiase, relaxe e, já revigrada, tente de nv cnfrtar bebé. Prisã de ventre sem sinais de alerta A prisã de ventre deve-se, na mairia ds cass, a uma alimentaçã incrrecta e/u a falta de exercíci. Só raramente é sintma de uma 10

11 dença grave. Em cas de dres de barriga u de uma alteraçã repentina ds seus intestins que dure mais de 2 a 3 semanas, deve cnsultar-se médic. Cuidads a ter em casa cm s lactentes (crianças cm mens de 1 an): Cntinuar a dar leite a bebé Dar muita água Cuidads a ter em casa cm as crianças cm mais de 1 an: Dar muita água Dar legumes e fruta Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Em cas de dres de barriga u de uma alteraçã repentina ds hábits intestinais que dure mais de 2 a 3 semanas Se tiver prisã de ventre pr mais de 4 dias Se tiver dr a evacuar Se tiver sangue nas fezes 11

12 Vómits sem sinais de alerta O vómit é a expulsã invluntária, pela bca, de substâncias cntidas n estômag. Pde, u nã, ser acmpanhad de enjs. As crianças pdem ter vómits pr mtivs emcinais (ex: ansiedade, insegurança, alterações n cntext familiar, adaptaçã à escla), infecções gástricas, urinárias, respiratórias e tites, entre utras, pr intxicaçã cm aliments em mau estad de cnservaçã, pr intlerância a aliments u medicaments. Para além ds vómits, a criança pde apresentar também utrs sintmas cm febre, cólicas puc intensas, dres de cabeça, diarreia e dr de barriga. O grande risc ds vómits é a desidrataçã (perda excessiva de água d crp). Sempre que seu filh tenha vómits, verifique atentamente se ele deixa de urinar, se s lhs ficam encvads, se tem sede u a língua seca e se fica prstrada (cansada). VIGIE ATENTAMENTE O SEU FILHO! COMO TRATAR OS VÓMITOS? Cuidads a ter em casa cm s lactentes (crianças cm mens de 1 an): Cntinuar a dar leite a bebé Cuidads a ter em casa cm as crianças cm mais de 1 an: Suspenda tds s aliments pr 1 a 2 hras. Após esta pausa alimentar, insista cm a criança para que beba líquids em pequena quantidade (1 gl de 5 em 5 minuts). Pde dar água, sr de hidrataçã ral (à venda na farmácia) u ainda Cca-Cla sem gás (este apenas se a criança já tiver mais de 2 ans). Se a criança nã vmitar s líquids e tiver fme, fereça-lhe uma tsta cm cmpta u blachas de água e sal. Depis, se se mantiver sem vmitar, cntinue a dar-lhe líquids e cmece 12

13 Se a criança vltar a vmitar, faça de nv uma pausa alimentar de 1 a 2 hras. Prcure escvar s dentes da criança, após cada vómit, para diminuir a sensaçã de acidez na bca e para diluir s ácids d estômag, pis pdem danificar s dentes. Quand detectar (s) mtiv(s) que pssa(m) ter perturbad emcinalmente a criança, tente eliminá-ls u minimizá-ls. Acarinhe-a, cnverse cm ela, fereça-lhe segurança. Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se s vómits cntinuarem pr mais de 4 hras e nã tlerar s líquids ferecids; Apresentar prstraçã u estiver muit queixs; Se tiver sinais de desidrataçã cm pele, lábis e língua secs, prega na barriga a apertar a sua pele, mleirinha afundada, lhs encvads e muita sede Se chrar sem lágrimas; Se tiver vómits esverdeads u cm sangue Se aparecer diarreia Se urinar mens u mais d que habitual 13

14 Se deixar de urinar (fraldas secas). Se a criança ficar caída, snlenta u irritada Se tiver vómit em jact (vómit lançad a cerca de 0,5-1 m da criança) e nã é acmpanhad de náuseas. Deve ligar primeir para a linha Saúde 24: Se tiver febre difícil de cntrlar Diarreia sem sinais de alerta Em crianças cm mens de 1 an e em dentes idss e frágeis, qualquer crise de diarreia aguda trna-se especialmente perigsa devid a risc de desidrataçã. Se seu filh sfre de diarreia aguda, uma dença que, na mairia das vezes, é benigna e passa a fim de 5 7 dias, a sua principal precupaçã é a de mantê-l hidratad. Se ele nã quiser cmer, nã frce, pis à medida que a dença desaparece, apetite vlta. O imprtante é que cnsiga beber líquids. Cuidads a ter em casa cm s lactentes (crianças cm mens de 1 an): 14

15 Cntinuar a dar leite a bebé Dar muita água Cuidads a ter em casa cm as crianças cm mais de 1 an: Nã deixar a criança ficar cm sede. Dê-lhe pequenas quantidades de água, sr de hidrataçã ral (à venda na farmácia) Dar aliments simples cm cald de arrz u de cenura, maçã u pêra czida u banana madura, etc., e que a criança tlere. Em cas de febre, dar preferencialmente paracetaml (em xarpe) nas dses recmendadas Em crianças mais velhas pde dar: Papa de arrz, spa de cenura u canja de galinha; Arrz branc czid cm carne, frang u peixe czid/grelhad; Maçã u pêra czida u assada, banana madura; Blachas de água e sal e pã trrad. 15

16 Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de N cas de crianças de idade inferir a 1 an e de dentes idss Se s sintmas frem muit intenss Se a diarreia durar mais de 48 hras Se utras pessas da casa também tiverem s mesms sintmas Se as fezes tiverem muc (aspect de clara de v ) u sangue Se urinar mens d que cstume Se tiver sinais de desidrataçã cm pele, lábis e língua secs, prega na barriga se apertar a sua pele, mleirinha afundada, lhs encvads e muita sede Deve ligar primeir para a saúde 24: Se tiver regressad recentemente d estrangeir Se a febre fr difícil de cntrlar 16

17 Verrugas As verrugas sã s chamads «cravs» em linguagem ppular. Sã causadas pr um vírus cnsistem n cresciment de nóduls durs de tamanh variável, escamss e irregulares. Pdem sfrer irritaçã u inflamaçã, e entã causam dr e incmdidade. Aparecem algumas vezes nas mãs, causand precupações estéticas Crianças e jvens em idade esclar sã s mais afectads pel vírus, send que algumas pessas sã mais susceptíveis d que utras para cntrair a dença. Na mairia ds cass, as verrugas acabam pr desaparecer à medida que sistema imunitári d dente se frtalece (pr exempl, cm a idade). Cuidads a ter em casa: Uma ba higiene das mãs e ds pés é fundamental para prevenir apareciment de verrugas (desacnselha-se andar descalç em certs lugares públics, cm piscinas). O tratament depende sempre d tip de verruga e existem alguns prduts, nã sujeits a receita médica, que tendem a «gastar» nódul (ex: verrufilm 2-3 vezes dia pr 2 semanas). 17

18 Cãibras Pdem acntecer devid a calr, mas afectam principalmente as pessas que suam muit, devid a exercíci físic intens Cuidads a ter: Para exercíci Prcurar um lcal fresc e calm Beber sums u bebidas cm minerais Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Família? N cas de pessas hipertensas, cm prblemas cardíacs u cm dietas hipssalinas. Se as cãibras nã passam a fim de uma hras Abdminal (Dr) sem sinais de alerta A dr abdminal é frequentemente sintma de uma perturbaçã sem gravidade, mas pde também ser sinal de alarme de uma dença grave. Pde resultar de afecções ds aparelhs digestiv, urinári u genital feminin. 18

19 Cuidads a ter em casa: Repus Ingestã exclusiva de líquids Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se, decrridas 4 hras, a intensidade da dr nã se alterar u se agravar Se a dente estiver grávida u tiver suspeitas de estar Se as dres frem acmpanhadas de vómits, hemrragia u dr pélvica e períds menstruais anrmais Se já sfreu anterirmente de denças abdminais, tal cm úlcera dudenal Se a dr fr intensa e interferir cm sn u a capacidade de trabalh Se dente fr ids u muit jvem (idade inferir a 6 ans); nestes cass, mesm uma ligeira dr abdminal pde resultar de uma situaçã grave subjacente. 19

20 Ân-rectal (prblema) sem hemrragia, defecaçã dlrsa, u tumefacções na regiã anal e prurid. Os prblemas que afectam a regiã ân-rectal incluem hemrragia, defecaçã dlrsa, tumefacções na regiã anal e prurid. Cuidads a ter em casa: Lavar a zna, enxugá-la bem e aplicar uma pmada u lçã calmante (ex.: Thrmbcid, duas vezes pr dia). Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Em cas de hemrragia rectal durante u após as evacuações. Em cas de evacuaçã de muc cm as fezes. Trata-se frequentemente de um sintma inócu, mas que casinalmente pde indicar a presença de uma dença grave. Se a persistência da irritaçã causar incómd. Perda de Apetite sem sinais de alerta O significad da anrexia, varia cm a idade d dente. Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Família? 20

21 N cas de crianças, se a perda de apetite persistir pr mais de 24h sem uma causa óbvia. N cas de adlescentes u adults, se persistir pr mais de 7 dias; mais ced, se fr acmpanhada de perda de pes, vómits, diarreia, tsse u dres abdminais. Se se manifestar num indivídu ids que viva só, já que a perda de apetite nestas circunstâncias pde prvcar rapidamente uma desnutriçã grave. Dr nas articulações sem sinais de alerta Uma articulaçã afectada pde apresentar-se dlrsa sem alteraçã funcinal imprtante e sem gravidade. Prém, pde estar dlrsa, quente e, pr vezes, inflamada e tumefacta devid à acumulaçã de líquid. Os mviments pdem ser rígids, dlrss e limitads. Cuidads a ter em casa se nã existir alteraçã funcinal da articulaçã: Repus da articulaçã Administraçã de analgésics nas dses recmendadas (ex.: paracetaml, 1g de 8 em 8h 21

22 Aplicaçã de calr na articulaçã afectada cm uma btija de água quente Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se s sintmas frem intenss u persistirem pr mais de 7 dias u impedirem exercíci da actividade nrmal. Se utras articulações frem afectadas Deve ligar primeir para a linha Saúde 24: Se aparecer febre Bca e língua A bca e a língua sã vulgarmente afectadas pr dr u erupções de curta duraçã e sem gravidade. Cuidads a ter em casa: Bchechs e pastilhas de acçã anestésica lcal. Administraçã de analgésics nas dses recmendadas (ex.: paracetaml, 1g de 8 em 8h) Adpçã de dieta só cm aliments líquids u mles. 22

23 Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se a afecçã impedir dente de se alimentar nrmalmente durante mais de 2 dias. Em cas de erupções, hemrragias u úlceras na bca. Em cas de dr e úlceras na língua que persistam pr mais de 2 semanas. Em cas de tumefacçã da face, maxilar, gengivas u bca. Cefaleia sem sinais de alerta A cefaleia, mais vulgar tem rigem ns músculs d cur cabelud e regiã frntal e desencadeia-se após períds de cncentraçã, cnduçã autmóvel u ansiedade. A dr lcaliza-se na regiã frntal, parietal u ccipital. Este tip de cefaleia agrava-se n final d dia u cm a fadiga psíquica, raramente persiste pr mais que uma hra, nã mantém dente acrdad e nã exige que se recrra a médic. Há indivídus mais prpenss que utrs a sfrerem cefaleias. Cuidads a ter em casa: Repus numa sala escura 23

24 Administraçã de analgésics nas dses recmendadas (Paracetaml 1 grama de 8 em 8 hras. Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se a um traumatism cranean se seguirem cefaleias e snlência N cas de cefaleia intensa desencadeada subitamente Se se manifestarem utrs sintmas assciads à cefaleia, tais cm vómits u perturbações visuais. Se a cefaleia fr acmpanhada de rigidez d pescç u nuca Se a cefaleia se agravar cm tsse u mviments da cabeça e persistir pr mais que três dias. N cas de uma cefaleia cntínua u que se agrave decrrids três dias sem qualquer causa que a justifique Lmbalgia u drsalgia sem sinais de alerta Pr mais intensas que sejam as dres nas regiões drsais u lmbares resultam geralmente de uma distensã u lesã ligeiras. Apenas raramente se devem a uma causa grave. 24

25 Os grups cm mair risc de terem prblemas da cluna vertebral e lmbdrsalgias sã s idss (as articulações e músculs perdem elasticidade e estã particularmente sujeits a sfrerem steprse), s indivídus cm antecedentes de hérnia discal diagnsticada, s trabalhadres manuais que, cm s peráris de cnstruçã civil, têm de levantar e transprtar pess e dbrar-se frequentemente; as secretárias que escrevem n cmputadr cm s braçs estendids e sem api e as dmésticas, que fazem camas e pegam em crianças (principalmente quand têm de as retirar d berç) e s bess que frequentemente nã aguenta excess de pes que sã brigads a suprtar. Cuidads a ter em casa: Repus Aplicaçã de calr u Anti-inflamatóri transdérmic (Flectr Tissugel 1 x dia) u tópic na área afectada Administraçã de analgésics nas dses recmendadas (Paracetaml 1 grama de 8 em 8 hras. Deve ter sistematicamente uma pstura crrecta e natural. Evitar dbrar-se pela cintura cm as pernas direitas para apanhar u levantar bjects. Nã deve cnduzir u ler cm as cstas arqueadas. Nã deve levantar szinh qualquer bject 25

26 As mulheres devem usar salts rass Deve drmir numa cama firme que apie a cluna. Uma cama demasiad mle pde causar dres nas cstas. Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se as dres nas cstas persistirem mais que 7 dias Se utras articulações frem afectadas Deve ligar primeir para a linha Saúde 24: Se surgir febre 26

27 Sluçs vulgares Sluçs resultam de estímuls invluntáris de alguns músculs relacinads cm a respiraçã (envlvem diafragma, a calte muscular que separa tórax d abdómen), levand a uma inspiraçã rápida e curta, nã sincrnizada cm cicl respiratóri. Geralmente dura pucs minuts e nã prduzem quaisquer cnsequências. Pdem crrer sluçs quand existe: 1 distensã gástrica pela ingestã de bebidas cm gás; 2 deglutiçã de ar u alimentaçã em grande vlume; 3 mudanças súbitas da temperatura de aliments ingerids u até da pele (sauna-duche gelad); 4 ingestã de álcl; 5 gargalhadas. Cuidads a ter em casa: O sluç vulgar pde desaparecer cm um suspender breve da respiraçã, assar d nariz u flectir as pernas sbre abdómen. Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Estes cass mais graves em que sluç dura váris dias pde estar relacinad cm segund grup de cass acima referids, pdem exigir intervençã hspitalar, cm anestesia para aliviar sintma. 27

28 Drmência O fri u a permanência numa psiçã incómda pdem prvcar parestesia temprária. Uma drmência persistente deve ser cmunicada a médic, sbretud quand assciada a uma insensibilidade à dr e a calr e a uma perda d sentid d tact. Raramente, esta situaçã pde ser sintma de uma dença que afecta s nervs que enervam s membrs. Surge pr vezes drmência ns membrs subsequentemente a uma deficiência circulatória súbita u gradual. Cuidads a ter em casa: Manter membr quente e numa psiçã cnfrtável Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Em cas de drmência persistente nã assciada a utrs sintmas Se a drmência fi acmpanhada de dres intensas u alteraçã da cr d membr. Se estas alterações nã se deverem a fri e se declararem subitamente, deve cnsultarse imediatamente médic 28

29 Desequilíbri Embra frequentemente sejam apenas resultad de ligeiras alterações de pstura u tensã arterial, casinalmente s prblemas de equilíbri pdem ser sintma de uma dença mais grave. Cuidads a ter em casa: Sentar u deitar paciente até a perturbaçã desaparecer Nã tentar cnduzir veículs nem cntinuar a trabalhar Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se as tnturas persistirem pr mais de 30 segunds u acntecerem repetidamente Se interferirem cm exercíci de qualquer actividade, sbretud trabalh cm maquinaria u a uma altura elevada 29

30 Erupçã generalizada (que afecta td crp) e assciada a sintmas de rdem geral cm febre u tsse. Este tip de erupçã (u exantema), que afecta sbretud crianças, é habitualmente sintma de uma infecçã viral. Cuidads a ter em casa: Repus n leit Ingestã de líquids Islar dente Administraçã de analgésics nas dses recmendadas (paracetaml) Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se s sintmas frem graves Se as pessas em cntact cm dente incrrerem em risc. Uma grávida, pr exempl, deve evitar qualquer cntact cm a rubéla. 30

31 Erupções que afectam td crp nã assciadas a sintmas gerais. Este tip de erupções deve-se frequentemente a alergias; é muitas vezes prvca cmichã, mais susceptível de afectar s adults e pde manifestar-se sb a frma de descamaçã, vermelhidã difusa u pequenas espinhas vermelhas. Cuidads a ter em casa: Eliminar que quer que cnstitua a causa da erupçã Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Cas se supnha que a erupçã se deve a um medicament receitad pel médic u a uma substância usada n lcal de trabalh N cas de uma erupçã intensa u persistente Erupções que afectam apenas uma zna d crp A parte afectada indica habitualmente a causa prvável. Cuidads a ter em casa: Depende da causa 31

32 Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se a erupçã alastrar u persistir pr mais de uma semana Febre A febre é caracterizada pr uma temperatura elevada, tremres, arrepis e sensaçã de calr. A febre é um sintma muit vulgar cm uma grande variedade de causas. A febre significa que rganism d dente está a cmbater uma infecçã, necessita de repus e, nas situações indicadas, de medicaments anti-infecciss. Um adult cm temperatura elevada nã deve ir trabalhar. Para a mairia ds indivídus, a temperatura nrmal é de 37ºC u mens. Há quem tenha nrmalmente uma temperatura 0,5ºC mais elevada u mais baixa que essa. Ns adults, a subida de temperatura é geralmente mens acentuada, mas representa um sintma físic mais grave. Ns indivídus idss, mesm infecções graves pdem nã prvcar febre devid à sua reduzida capacidade de cmbater a infecçã. Cuidads a ter em casa: Repus a uma temperatura amena Ingestã de muits líquids 32

33 Administraçã de antipirétics d tip paracetaml N cas de temperaturas superires a 39ºC, passar pel crp d dente uma espnja embebida em água tépida Deve ligar para a linha Saúde 24: Se a temperatura fr mair u igual a 38ºC Se a febre persistir pr mais de 3 dias num adult Se utrs sintmas sugerirem uma dença grave Se tiver havid cntact cm utrs indivídus infectads Se a febre fr acmpanhada de arrepis, dres musculares, tremres e bater de dentes, vómits e diarreia O que deve fazer ir a Médic de A rientaçã dada através da linha Saúde 24 Febre na criança- Quand e cm Agir VIGIE, TRATE E... DÊ MUITO CARINHO! SABIA QUE? 1. A febre é uma reacçã natural d rganism perante um agente agressiv, pr exempl uma infecçã. 33

34 2. A temperatura d crp também varia cm a actividade d criança, cm excess de rupa, cm a temperatura ambiente e cm reacçã a algumas vacinas. 3. Os sinais indicadres de febre nas crianças sã: extremidades frias, snlência, rubr da face, tremres, falta de apetite e, pr vezes, irritabilidade. 4. Pela imaturidade d centr de cntrle da temperatura n cérebr, nas crianças pequenas a temperatura pde subir mais rapidamente d que ns adults. 5. A temperatura deve ser avaliada cm um termómetr. 6. Uma criança tem febre se apresentar temperatura na axila, cm valres superires a 37 C u temperatura rectal (rabinh) cm valres superires a 38 C. 7. Uma criança está sub febril se apresentar temperatura axilar cm valres entre s 37 e 37,5 C u uma temperatura rectal cm valres entre s 38 e 38,3 C. 8. A febre é um mei natural de defesa d rganism pel que tratament de febres baixas e casinais deve ser desencrajad (temperaturas de 38 C a 38,5 C). 9. O tratament de febres altas é brigatóri pis evita cmplicações cm desidrataçã e cnvulsões. ESTEJA ALERTA E PREVINA AS COMPLICAÇÕES! Actue sempre que a temperatura da criança seja superir as valres cnsiderads nrmais. Se a criança estiver sub febril u cm febre baixa: vista-a cm rupas leves, reduza a temperatura ambiente e aumente a ingestã de líquids. Nã frce a criança a cmer e vigie regularmente a temperatura. Se a criança estiver febril: para além das medidas referidas atrás, administre também um medicament para baixar a temperatura (antipirétic): paracetaml infantil de que é exempl Ben-u-rn e Panasrbe. Faça- nas dses e intervals recmendads. Se a febre fr muit alta dê-lhe banh cm água tépida u aplique cmpressas húmidas para prmver arrefeciment. 34

35 Se a criança estiver cm diarreia, deve administrar antipirétic pr via ral (xarpe); se estiver cm vómits, a via mais indicada é a rectal (supsitóris). A administraçã de utrs medicaments apenas deverá ser feita mediante prescriçã médica. Dê de beber à criança cm frequência, de preferência água, para evitar que desidrate. A criança dente trna-se mais carente. Arranje dispnibilidade para lhe dar carinh e atençã. Se a criança tiver mens de 3 meses u apresentar dificuldade respiratória, cnvulsões u sinais de desidrataçã (língua seca, sede intensa e prstraçã), recrra de imediat á sua Unidade de Saúde u Hspital. Quais s sintmas de alerta que devem fazer ligar para a linha Saúde 24? Imediatamente n cas de uma criança pequena cm uma temperatura superir a 40ºC Se a febre se declarar numa criança de idade inferir a 1 an Se a febre persistir pr mais de 3 dias num adult Se utrs sintmas sugerirem uma dença grave Se tiver havid cntact cm utrs indivídus infectads Se a febre fr acmpanhada de arrepis, tremres e bater de dentes 35

36 O que deve fazer ir a Médic de A rientaçã dada através da linha Saúde 24 Dr de garganta Só é pssível identificar a causa exacta deste sintma extremamente vulgar quand se manifestam utrs sintmas. Cuidads a ter em casa: Repus Administraçã de clutóri calmante para a garganta e analgésics nas dses recmendadas. Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Após rientaçã dada através da linha Saúde 24, ns cass de dres de garganta acmpanhadas de síndrma febril, em especial se dente fr muit jvem u muit ids u médic referiu a pssibilidade de risc de cmplicações para dente, dad carácter recrrente d quadr 36

37 Digestivas (Queixas) Tende-se a designar enfartament depis das refeições a qualquer incómd ligeir subsequente a uma refeiçã. Os sintmas digestivs incluem uma sensaçã de pes n estômag, uma sensaçã incmdativa na regiã superir d abdómen, eructaçã, sluçs, uma sensaçã de ardr pr detrás d estern (azia), regurgitaçã aqusa u ácida. Pr vezes, s sintmas digestivs sã causads pr uma dença rgânica, cm a úlcera dudenal. Mais frequentemente, as causas sã funcinais e resultam da ingestã de aliments u bebidas em excess. Cuidads a ter em casa: Repus em psiçã sentada Administraçã de antiácids u de sucralfate antes das refeições Ingestã de pequenas quantidades de líquids Abstençã de álcl Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Se s sintmas frem persistentes u se se agravarem prgressivamente 37

38 Em cas de dres abdminais, perda de apetite u de pes. Gnalgia As perturbações que afectam a articulaçã d jelh, qualquer que seja a causa, manifestam-se habitualmente através de dr, que se agrava cm s mviments; segue-se a rigidez, jelh trna-se quente e finalmente tumefact. Cuidads a ter em casa: Repus e administraçã de analgésics Quais s sintmas de alerta que devem fazer ir a Médic de Em cass de dr intensa Se s sintmas persistirem pr mais de 3 dias Em cass de impssibilidade d exercíci das actividades nrmais. 38

39 Menstruaçã (Perturbações da) As perturbações menstruais incluem períds irregulares, alterações emcinais, edemas e enxaqueca. Muitas mulheres nrmais têm períds irregulares quer em duraçã, quer em intensidade da hemrragia. Send embra frequentemente incómda para a paciente, a irregularidade nã é sinal de esterilidade u de utra dença gineclógica. Deve cnsultar-se médic cas se pretenda, mas nã se cnsiga, engravidar u ns cass de abrt u de aprximaçã da menpausa Oftalmlógic (Prblema) Os sintmas que afectam s lhs devem ser sempre encarads seriamente e cmunicads a médic numa fase precce. O lh é um órgã de pequenas dimensões, cmplex e vital, n qual é frequentemente difícil, mesm n exame médic, distinguir entre denças triviais e graves. Cuidads a ter em casa: Remver imediatamente d lh qualquer crp estranh u prdut químic que nele tenham penetrad. Abrir as pálpebras d lh afectad, se necessári cm um ded, e lavá-l em água limpa crrente u sr fisilógic. 39

? Que fazer se tiver falta de apetite, alterações do gosto ou vómitos?

? Que fazer se tiver falta de apetite, alterações do gosto ou vómitos? ? Que fazer se tiver falta de apetite, alterações d gst u vómits? A sua dença u s trataments (quimiterapia e/u raditerapia) pdem prvcar-lhe falta de apetite, u alterações n gst e cheir ds aliments. Pde

Leia mais

b) A célula produz o vírus, mas ao sair ele não a explode.

b) A célula produz o vírus, mas ao sair ele não a explode. Vírus Seres acelulares à nã pssuem metablism à pr causa diss estã estre s seres vivs e a matéria bruta. Só se reprduzem nas células à quand estã fra da célula se cristalizam, ficand inertes (sem mviment)

Leia mais

Neurorradiologia I Professor Luciano Farage

Neurorradiologia I Professor Luciano Farage Dig Arauj Med 92 Neurrradilgia I Prfessr Lucian Farage O RX tem puquíssima aplicaçã em neurrradi. Ela só é interessante quand há lesã óssea vista previamente na TC u RM (ela nunca é feita cm primeira esclha).

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 C S R V X CH

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 C S R V X CH IV PALESTRA MOTIVACIONAL Prf. Felipe Lima Data: 23.05.2010 lfg@sugenius.cm.br MATERIAL DE APOIO PROFESSOR MEMORIZAÇÃO NUMÉRICA Tabela de cnversã 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 C S L D T F Z R V X CH G J M N B P K

Leia mais

Glaucoma. O que é glaucoma?

Glaucoma. O que é glaucoma? Glaucma O que é glaucma? Glaucma é a designaçã genérica de um grup de denças que atingem nerv óptic (ver figura 1) e envlvem a perda de células ganglinares da retina num padrã característic de neurpatia

Leia mais

E porque o mais importante é sempre a vertente humana, colabore, a proteção de todos começa em cada um de nós!

E porque o mais importante é sempre a vertente humana, colabore, a proteção de todos começa em cada um de nós! Plan de Cntingência Vagas de Fri 2015 E prque mais imprtante é sempre a vertente humana, clabre, a prteçã de tds cmeça em cada um de nós! Câmara Municipal de Alenquer - Gabinete de Prteçã Civil 20 Plan

Leia mais

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico

Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Proteja-se! Faça Chuva ou faça Sol, vacine-se a partir de Outubro e até ao final do Inverno. Consulte o seu médico Gripe Perguntas Frequentes Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a

Leia mais

Manual de Instruções para Aparelhos Auditivos

Manual de Instruções para Aparelhos Auditivos Manual de Instruções para Aparelhs Auditivs Índice Aparelhs Auditivs persnalizads Cnhecend seu aparelh auditiv Clcand a bateria Clcand e retirand aparelh intracanal/intra-auricular Clcand e retirand aparelh

Leia mais

Guia de Bem-Estar Gestão do peso

Guia de Bem-Estar Gestão do peso Guia de Bem-Estar Gestã d pes Cm este guia pde beneficiar a sua vida Benefícis psitivs: Melhr saúde geral Mais energia Melhria da imagem crpral e da aut-estima Melhria da dispsiçã Melhria d rendiment físic

Leia mais

- COMO PROCURAR EMPREGO -

- COMO PROCURAR EMPREGO - GUIA PRÁTICO - COMO PROCURAR EMPREGO - e 1 de 7 Técnicas de Prcura de Empreg...3 1. Aut Avaliaçã...3 2. Meis de Divulgaçã de Ofertas de Empreg...3 3. Carta de Apresentaçã...4 4. Curriculum Vitae...4 4.1.1.

Leia mais

ABN-HD. Manual de Instruções. Kit Estrogonofe SKYMSEN LINHA DIRETA

ABN-HD. Manual de Instruções. Kit Estrogonofe SKYMSEN LINHA DIRETA METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Manual de Instruções METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 8835-40 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: (47) 32-6000

Leia mais

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Quando ocorre uma Onda de Calor emitem-se Alertas: Amarelo ou Vermelho, com menos e mais gravidade, respectivamente. Devem adoptar-se cuidados

Leia mais

Manual de Instruções. Kit Estrogonofe ABN-AB-ABK-ABL SKYMSEN LINHA DIRETA

Manual de Instruções. Kit Estrogonofe ABN-AB-ABK-ABL SKYMSEN LINHA DIRETA METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Manual de Instruções Kit Estrgnfe ABN-AB-ABK-ABL METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina

Leia mais

Extrator de Sucos Modelo

Extrator de Sucos Modelo O PREÇO ALIADO À QUALIDADE METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua: Anita Garibaldi, nº 22 - Bairr: Sã Luiz - CEP: 8851-10 Brusque - Santa Catarina - Brasil Fne: +55 (0 )7 211 000 / 255 2000 Fax: +55 (0 )7 211 020

Leia mais

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO

www.cpsol.com.br TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO TEMA 003 CONHEÇA E PREVINA AS DOENÇAS DO INVERNO 1/8 O inverno chegou e junto com ele maiores problemas com as doenças respiratórias entre outras Isso não ocorre por acaso já que pé nesta estação onde

Leia mais

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor MINISTÉRIO DA SAÚDE ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO ALGARVE DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Durante os meses de Verão as temperaturas podem

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Para: Contacto na DGS: Ondas de calor medidas de prevenção Recomendações dirigidas à população Conhecimento de todos os estabelecimentos

Leia mais

FISPQ Nº 009/2001 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725

FISPQ Nº 009/2001 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725 Nme d Prdut: PASTENIZ R PRETO 1531 Data: 25.06.2008 Revisã: 0 Códig Nº: PA 71.049 Página 1 de 5 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO - NBR 14725 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

Leia mais

INFLUENZA A H1N1 PREVENÇÃO E PRECAUÇÃO

INFLUENZA A H1N1 PREVENÇÃO E PRECAUÇÃO Universidade de Caxias d Sul Cmitê de Prevençã da Gripe INFLUENZA A H1N1 PREVENÇÃO E PRECAUÇÃO Orientações para aluns, prfessres e funcináris. Caxias d Sul, 14 de agst de 2009. INFLUENZA A H1N1 - PREVENÇÃO

Leia mais

Zika Vírus. Distribuição Geográfica

Zika Vírus. Distribuição Geográfica Zika Vírus Zika vírus se espalha para as pessas através de picadas de msquit. Os sintmas mais cmuns da dença de vírus de Zika (Zika) sã febre, erupçã cutânea, dr nas articulações e lhs vermelhs. A dença

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Termômetros Portáteis. Termômetro Modelo TM20 com sonda padrão Termômetro Modelo TM25 com sonda de penetração

GUIA DO USUÁRIO. Termômetros Portáteis. Termômetro Modelo TM20 com sonda padrão Termômetro Modelo TM25 com sonda de penetração GUIA DO USUÁRIO Termômetrs Prtáteis Termômetr Mdel TM20 cm snda padrã Termômetr Mdel TM25 cm snda de penetraçã 1 TM20-TM25-EU-PT-br V1.6 4/13 Intrduçã Obrigad pr esclher este Termômetr Prtátil Extech para

Leia mais

A família acolhe a mãe e o bebê em casa

A família acolhe a mãe e o bebê em casa Mãe e bebê em casa A família acolhe a mãe e o bebê em casa Hoje vou ter uma nova idéia A família deve receber mãe e bebê num ambiente de amor e respeito. Cuidado e protegido, o bebê se sente seguro e com

Leia mais

Regulamento da Feira de Ciência

Regulamento da Feira de Ciência Regulament da Feira de Ciência A Feira A Feira de Ciência é um é um prject rganizad pel Núcle de Física d Institut Superir Técnic (NFIST). Esta actividade cnsiste em desenvlver um prject científic pr um

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/6 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ABATE E DESRAME DE ÁRVORES 2 DESCRIÇÃO As tarefas de abate e desrame de árvres estã habitualmente relacinadas cm s seguintes trabalhs Levantaments

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. Nitro-Dur, Sistema transdérmico Trinitrato de glicerilo (nitroglicerina)

FOLHETO INFORMATIVO. Nitro-Dur, Sistema transdérmico Trinitrato de glicerilo (nitroglicerina) FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. - Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Leia mais

Manual de Instruções. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: LS - 06MB O PREÇO ALIADO À QUALIDADE POLI. 40926.

Manual de Instruções. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: LS - 06MB O PREÇO ALIADO À QUALIDADE POLI. 40926. O PREÇO ALIADO À QUALIDADE O PREÇO ALIADO À QUALIDADE Manual de Instruções Liquidificadr Industrial de ALTO RENDIMENTO O PREÇO ALIADO À QUALIDADE METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr:

Leia mais

OMENAX. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg

OMENAX. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg OMENAX Geolab Indústria Farmacêutica S/A Cápsula 20mg e 40mg tratar dispepsia, condição que causa acidez, azia, arrotos ou indigestão. Pode ser usado também para evitar sangramento do trato gastrintestinal

Leia mais

Bill Bright 7 Passos Básicos para Jejuar e Orar com Sucesso COMO COMEÇAR 0 SEU JEJUM

Bill Bright 7 Passos Básicos para Jejuar e Orar com Sucesso COMO COMEÇAR 0 SEU JEJUM Bill Bright 7 Passs Básics para Jejuar e Orar cm Sucess COMO COMEÇAR 0 SEU JEJUM Cm iniciar e cnduzir seu jejum determinará em grande parte seu sucess. Seguind estes passs básics para jejum, vcê fará de

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011.

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de março de 2011. Gabinete d Deputad FERNANDO JORDÃO - PMDB/RJ Brasília, 21 de març de 2011. Quand ingressei cm Requeriment slicitand a presença de Vssas Senhrias na Cmissã, estava assustad, cm, aliás, tda a ppulaçã, cm

Leia mais

PROMOÇÃO, APOIO E INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO

PROMOÇÃO, APOIO E INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO PROMOÇÃO, APOIO E INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO Mariane Alves Crrêa Mnica Dalles Mnteir Raquel de Lima Seir 1- Prmçã e Incentiv a Aleitament Matern A prmçã a aleitament matern deve ser iniciada na rede

Leia mais

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO

VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO VACINE-SE A PARTIR DE 1 DE OUTUBRO CONSULTE O SEU MÉDICO Perguntas frequentes sobre a gripe sazonal O que é a gripe? É uma doença infecciosa aguda das vias respiratórias, causada pelo vírus da gripe. Em

Leia mais

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica Médica - Aplicaçã Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da aplicaçã de Prescriçã Eletrónica Médica

Leia mais

vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis (acelular)

vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis (acelular) Mdel de Bula Página 1 de 7 vacina adsrvida difteria, tétan e pertussis (acelular) FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES Suspensã injetável. Cartuch cm 1 frasc cntend uma dse de 0,5mL; Cartuch cm 5 frascs

Leia mais

FERRO PARA A SAÚDE. Deficiência em ferro: a preocupação. Ferro na alimentação

FERRO PARA A SAÚDE. Deficiência em ferro: a preocupação. Ferro na alimentação FERRO PARA A SAÚDE Licinia de Camps Ferr é um imprtante mineral para a saúde. O ferr faz parte de tdas as células. O ferr (cm parte da prteína hemglbina) carreia xigêni ds pulmões para td rganism. A mairia

Leia mais

proveniente do tendão pata-de-ganso homo-lateral).

proveniente do tendão pata-de-ganso homo-lateral). e Cuidads de Saúde Unipessal Lda Fisiterapia Ortpedia Traumatlgia Dads pessais: Nme: P.L. ( ) Fisiterapeuta Respnsável: Ft Rdrig Miguel Lureir (Clini) Diagnóstic de entrada na clínica: Ligamentplastia

Leia mais

1) A faculdade mediúnica é indício de algum estado patológico ou simplesmente anormal?

1) A faculdade mediúnica é indício de algum estado patológico ou simplesmente anormal? 1) A faculdade mediúnica é indíci de algum estad patlógic u simplesmente anrmal? - As vezes anrmal, mas nã patlógic. Há médiuns de saúde vigrsa. Os dentes sã pr utrs mtivs. 2) O exercíci da faculdade mediúnica

Leia mais

Questão 48. Questão 46. Questão 47. Questão 49. alternativa A. alternativa B. alternativa C

Questão 48. Questão 46. Questão 47. Questão 49. alternativa A. alternativa B. alternativa C Questã 46 O ceficiente de atrit e índice de refraçã sã grandezas adimensinais, u seja, sã valres numérics sem unidade. Iss acntece prque a) sã definids pela razã entre grandezas de mesma dimensã. b) nã

Leia mais

Manual do Rondonista 2006

Manual do Rondonista 2006 Manual d Rndnista 2006 www.defesa.gv.br/prjetrndn 1 1 ÍNDICE MANUAL DO RONDONISTA... 3 I. FINALIDADE... 3 II. O PROJETO RONDON...3 a. Missã...3 b. Objetivs...3 III. DEVERES E DIREITOS DO RONDONISTA...

Leia mais

Boletim da Vila Noca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1

Boletim da Vila Noca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1 Bletim da Vila Nca e Jardim Cecy Nº 29 04 DE DEZEMBRO DE 2008 página 1 DIA 9, PALESTRA SOBRE SEGURANÇA Dia 9 de dezembr de 2008 às 20:00 hras, na Creche Barnesa de Limeira, R Antôni de Gebara, 75, Cap

Leia mais

Programa de 4 semanas DIETA DETOX. Live Love Raw

Programa de 4 semanas DIETA DETOX. Live Love Raw Prgrama de 4 semanas DIETA DETOX Live Lve Raw DESINTOXICAR! 4 semanas para limpar rganism das txinas acumuladas Smthies cremss e super sabrss EXPERIMENTAR! Uma frma delicisa de experimentar alguns ds benefícis

Leia mais

Nome: Mónica Algares. Ano: 9º Turma: B Nº 17

Nome: Mónica Algares. Ano: 9º Turma: B Nº 17 Nome: Mónica Algares Ano: 9º Turma: B Nº 17 Introdução Pretendo com este trabalho alertar para graves problemas que ao passar do tempo tem vindo a aumentar, as doenças sexualmente transmissíveis. Com a

Leia mais

DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL

DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL MATERNIDADE-ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND Diretrizes assistenciais DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL DOENÇA TROFOBLÁSTICA GESTACIONAL Cecília Maria Pntes Francisc Edsn de Lucena Feitsa CONCEITO: Os tumres

Leia mais

POLISSONOGRAFIA. Indicações do exame Estágios do sono Preparação para o exame Como é realizado Interpretação Tratamento da SAOS

POLISSONOGRAFIA. Indicações do exame Estágios do sono Preparação para o exame Como é realizado Interpretação Tratamento da SAOS POLISSONOGRAFIA A presente aula tem bjet de abrdar exame plissngráfic de maneira prática, fcada para trrinlaringlgista. Abrda s seguintes pnts: Indicações d exame Estágis d sn Preparaçã para exame Cm é

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

Os antigos gregos acreditavam que quanto maior fosse a massa de um corpo, menos tempo ele gastaria na queda. Será que os gregos estavam certos?

Os antigos gregos acreditavam que quanto maior fosse a massa de um corpo, menos tempo ele gastaria na queda. Será que os gregos estavam certos? Lançament vertical e queda livre Se sltarms a mesm temp e da mesma altura duas esferas de chumb, uma pesand 1 kg e utra kg, qual delas chegará primeir a chã? Os antigs gregs acreditavam que quant mair

Leia mais

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000

GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisão: 000 GUIA DE RELACIONAMENTO MT-COR: 001 Revisã: 000 A Mercur S.A., empresa estabelecida desde 1924, se precupa em cnduzir as suas relações de acrd cm padrões étics e cmerciais, através d cumpriment da legislaçã

Leia mais

Terremotos e Ressonância

Terremotos e Ressonância Ntas d Prfessr Terremts e Ressnância Pergunta em fc Cm mviment d sl causad pr um terremt afeta a estabilidade de edifícis de diferentes alturas? Ferramentas e materiais Dis pedaçs quadrads de madeira,

Leia mais

Gabinete de Serviço Social

Gabinete de Serviço Social Gabinete de Serviç Scial Plan de Actividades 2009/10 Frmar hmens e mulheres para s utrs Despertar interesse pel vluntariad Experimentar a slidariedade Educaçã acessível a tds Precupaçã particular pels

Leia mais

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde Curs Prfissinal de Técnic Auxiliar de Saúde Planificaçã Anual de Higiene, Segurança e Cuidads Gerais An Letiv 2014/2015 Códig Módul Cnteúds - - Apresentaçã 17/09/14 - - Avaliaçã Diagnóstica Inicial 6572

Leia mais

AMBULATÓRIO DE ENDOCRINOLOGIA OBSTÉTRICA ENDOB. 1- Hipóteses diagnósticas que devem ser encaminhadas para este ambulatório

AMBULATÓRIO DE ENDOCRINOLOGIA OBSTÉTRICA ENDOB. 1- Hipóteses diagnósticas que devem ser encaminhadas para este ambulatório AMBULATÓRIO DE ENDOCRINOLOGIA OBSTÉTRICA ENDOB 1- Hipóteses diagnósticas que devem ser encaminhadas para este ambulatóri 1a) Diabetes Mellitus Tip 1, Tip 2, Gestacinal (DMG) Outrs tips específics de diabetes,

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%.

Processos de desumidificação visam manter a Umidade Relativa do Ar em níveis abaixo de 50%. 1. TEORIA Para prcesss específics de utilizaçã, é necessári manter cndições de temperatura e umidade relativa d ar em cndições específicas para prduçã e u trabalh. Prcesss de desumidificaçã visam manter

Leia mais

Manual de Instruções. PCP-98M(Monofásico) PCP-98T(Trifásico) POLI O PREÇO ALIADO A QUALIDADE. 28088.7 - Novembro/2010 LINHA DIRETA

Manual de Instruções. PCP-98M(Monofásico) PCP-98T(Trifásico) POLI O PREÇO ALIADO A QUALIDADE. 28088.7 - Novembro/2010 LINHA DIRETA O PREÇO ALIADO A QUALIDADE. Manual de Instruções METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-10 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: +55 7 3255 2000 Fax: +55 7 3255 2020

Leia mais

PROGRAMA REGIONAL DE PROVAS PARA BENJAMINS B 2011/2012

PROGRAMA REGIONAL DE PROVAS PARA BENJAMINS B 2011/2012 COMPETIÇÕES PARA O ESCALÃO DE BENJAMINS B (10-11 ANOS) A respnsabilidade de rganizaçã das actividades para este escalã etári pderá caber as clubes, esclas u à AARAM. As prvas aqui designadas devem ser

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização CIRCULAR Data: 2007/10/10 Númer d Prcess: DSDC/DEPEB/2007 Assunt: GESTÃO DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Para: Inspecçã-Geral de Educaçã Direcções Reginais de Educaçã

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Orientações gerais MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE RIO DO SUL ESTRADA DO REDENTOR, 5665 BAIRRO CANTAGALO RIO DO SUL (SC) (47) 3521 3700 eafrs@eafrs.gv.br ORIENTAÇÕES GERAIS As rientações

Leia mais

PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008

PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008 PROJECTO EDUCATIVO ANO LECTIVO 2007-2008 INTRODUÇÃO Prject educativ dcument que cnsagra a rientaçã educativa da escla, elabrad e aprvad pels órgãs de administraçã e gestã, n qual se explicitam s princípis,

Leia mais

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde

CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativo Centro de Saúde Cnsulta a Temp e Hras CTH - ALERT REFERRAL NOVAS FUNCIONALIDADES/Perfil Administrativ Centr de Saúde 2013 ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.. Tds s direits reservads. A ALERT Life Sciences Cmputing, S.A.

Leia mais

Cinco Passos para Proteger Nossas Crianças. O que é o Abuso Sexual Infantil? Base para Os Cinco Passos

Cinco Passos para Proteger Nossas Crianças. O que é o Abuso Sexual Infantil? Base para Os Cinco Passos Cinc Passs para Prteger Nssas Crianças 1º Pass: Infrme-se sbre s Fats 2º Pass: Reduza Oprtunidades 3º Pass: Cnverse sbre Assunt 4º Pass: Recnheça s Sinais 5º Pass: Reaja de Frma Respnsável Cinc Passs para

Leia mais

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1 1. NOME DO MEDICAMENTO Vaniqa 11,5% creme 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada grama de creme cntém 115 mg de eflrnitina (cm hidrclret mnhidrat).

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS

PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS PRIMEIROS SOCORROS DADOS BÁSICOS Apenas alguns conhecimentos sobre primeiros socorros podem ajudá-lo a lidar melhor com emergências. As suas competências podem ajudá-lo a salvar a vida de um familiar,

Leia mais

Informática II INFORMÁTICA II

Informática II INFORMÁTICA II Jrge Alexandre jureir@di.estv.ipv.pt - gab. 30 Artur Susa ajas@di.estv.ipv.pt - gab. 27 1 INFORMÁTICA II Plan Parte I - Cmplementar cnheciment d Excel cm ferramenta de análise bases de dads tabelas dinâmicas

Leia mais

A COLUNA CERVICAL INST VEL TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA

A COLUNA CERVICAL INST VEL TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA A COLUNA CERVICAL INST VEL TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA Dr. Patrick Cwie e Prf. Peter Andrews West General hspital Edinburgh - UK Traduçã autrizada pela ATOTW (#292) realizada pr Dr. Getúli R de Oliveira

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS 1 Os Estads-Membrs devem garantir que tdas as cndições u restrições relativas

Leia mais

LAR - 04/06/08/10. Manual do Usuário. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1 Dezembro/2008 SE É SKYMSEN, PODE

LAR - 04/06/08/10. Manual do Usuário. Liquidificador Industrial de ALTO RENDIMENTO. Modelos: SKYMSEN. 13241.1 Dezembro/2008 SE É SKYMSEN, PODE PRODUTOS SE É SKYMSEN, PODE CONFIAR. Manual d Usuári PRODUTOS METAL RGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: +55 47 3211 6000 / 3255

Leia mais

Gestos que Salvam Vidas..

Gestos que Salvam Vidas.. Gestos que Salvam Vidas.. O que é o SBV (suporte básico de vida)? Conjunto de medidas utilizadas para restabelecer a vida de uma vitima em paragem cardio-respiratória. Com o objectivo de recuperar a vitima

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO C e n t r d e I n f r m á t i c a NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA A FMUP dispõe de salas e labratóris de infrmática gerids pel Centr

Leia mais

Desportistas. Recomendações para Ondas de Calor. Saúde e Desenolvimento Humano

Desportistas. Recomendações para Ondas de Calor. Saúde e Desenolvimento Humano A prática regular e moderada da actividade física pode trazer benefícios substanciais para a saúde da população, como seja reduzir para metade o risco de doenças coronárias, baixar o risco de desenvolver

Leia mais

Participação USF Terras de Santa Maria Serviço de Pediatria do CHEDV AS Design

Participação USF Terras de Santa Maria Serviço de Pediatria do CHEDV AS Design Elaboração Isabel Nunes Coordenação Eduarda Vidal Orientadora da Isabel Participação USF Terras de Santa Maria Serviço de Pediatria do CHEDV AS Design Colaboração Alice Oliveira Ana Quelhas Carina Pereira

Leia mais

ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS GRAFICOS DE x E R.

ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS GRAFICOS DE x E R. ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS GAFICOS DE E. Vims cm cnstruir e utilizar s gráfics de cntrle. Agra vams estudar sua capacidade de detectar perturbações n prcess. GÁFICO de Em um julgament, veredict final será

Leia mais

Componente % do peso ACGIH TLV OSHA PEL: DICLOROMETANO 75-09-2. 60-100 50 ppm TWA; 174 mg/m3 TWA

Componente % do peso ACGIH TLV OSHA PEL: DICLOROMETANO 75-09-2. 60-100 50 ppm TWA; 174 mg/m3 TWA 1. Identificaçã da substância u prepar e da empresa Detalhes d Prdut: Nme d Prdut: PX REMOVEDOR DE JUNTAS 12OZ AE Códig d Item: 80646 Tip de prdut: Limpadr Aersl Fabricante / Frnecedr: ANAEROBICOS BRASIL

Leia mais

Oficina de Capacitação em Comunicação

Oficina de Capacitação em Comunicação Oficina de Capacitaçã em Cmunicaçã APRESENTAÇÕES: DICAS E INSTRUMENTOS Marcele Basts de Sá Cnsultra de Cmunicaçã mbasts.sa@gmail.cm Prjet Semeand Águas n Paraguaçu INTERESSE DO PÚBLICO Ouvir uma ba história

Leia mais

Serviços de Fisioterapia Estética Corporal e Facial. Tratamentos corporais

Serviços de Fisioterapia Estética Corporal e Facial. Tratamentos corporais Serviçs de Fisiterapia Estética Crpral e Facial. Trataments crprais Prtcl Redutr Pacte : 10 sessões R$ 380,00 Manta térmica Ultra-sm u crrente russa Massagem mdeladra R$ 285,00 em 2x Ent/30 u R$ 270,00

Leia mais

Guia para o doente Informação de segurança sobre o seu tratamento com Xalkori (crizotinib)

Guia para o doente Informação de segurança sobre o seu tratamento com Xalkori (crizotinib) Este medicamento está sujeito a monitorização adicional. Guia para o doente Informação de segurança sobre o seu tratamento com Xalkori (crizotinib) Este guia destina-se a doentes a quem tenha sido receitado

Leia mais

Artigo 12 Como montar um Lava Jato

Artigo 12 Como montar um Lava Jato Artig 12 Cm mntar um Lava Jat Antigamente era cmum bservar as pessas, n final de semana, cm seus carrs, bucha e sabã nas mãs. Apesar de ainda haver pessas que preferem fazer serviç suj szinhas, s lava

Leia mais

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Orientação para pacientes com Doença do Refluxo Gastroesofágico. O Que é Doença do Refluxo? Nas pessoas normais, o conteúdo do estômago (comida ou acido clorídrico)

Leia mais

Principais formas de cancro na idade adulta

Principais formas de cancro na idade adulta Rastreio do cancro na idade adulta Principais formas de cancro na idade adulta Cancro do colo do útero Cancro da mama Cancro do cólon Cancro testicular Cancro da próstata SINAIS DE ALERTA O aparecimento

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde

Direcção-Geral da Saúde Assunto: PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA AS ONDAS DE CALOR 2009 RECOMENDAÇÕES GERAIS PARA A POPULAÇÃO Nº: 24/DA DATA: 09/07/09 Para: Contacto na DGS: Todos os Estabelecimentos de Saúde Divisão de Saúde Ambiental

Leia mais

Depressão. A depressão afecta pessoas de formas diferentes e pode causar vários sintomas físicos, psicológicos (mentais) e sociais.

Depressão. A depressão afecta pessoas de formas diferentes e pode causar vários sintomas físicos, psicológicos (mentais) e sociais. Depressão Introdução A depressão é uma doença séria. Se estiver deprimido, pode ter sentimentos de tristeza extrema que duram longos períodos. Esses sentimentos são muitas vezes suficientemente severos

Leia mais

METAS DE COMPREENSÃO:

METAS DE COMPREENSÃO: 1. TÓPICO GERADOR: Vivend n sécul XXI e pensand n futur. 2. METAS DE COMPREENSÃO: Essa atividade deverá ter cm meta que s aluns cmpreendam: cm se cnstrói saber científic; cm as áreas d saber estã inter-relacinadas

Leia mais

Cuidados Essenciais para Mães e Recémnascidos: Gravidez e Pós-parto

Cuidados Essenciais para Mães e Recémnascidos: Gravidez e Pós-parto Cuidads Essenciais para Mães e Recémnascids: Gravidez e Pós-part Plan de Lições Prduzid pela FH Mçambique-CABO DELGADO MYAP Escrit pr: Mitzi Hanld & Thmas davis Jr. Editad e traduzid pr: Judy Atni Desenh

Leia mais

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16 DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA A tensão do dia a dia é a causa mais freqüente das dores de cabeça mas, elas poderem aparecer por diversas causas e não escolhem idade e sexo. Fique sabendo, lendo este artigo,

Leia mais

A pneumonia é uma doença inflamatória do pulmão que afecta os alvéolos pulmonares (sacos de ar) que são preenchidos por líquido resultante da

A pneumonia é uma doença inflamatória do pulmão que afecta os alvéolos pulmonares (sacos de ar) que são preenchidos por líquido resultante da 2 A pneumonia é uma doença inflamatória do pulmão que afecta os alvéolos pulmonares (sacos de ar) que são preenchidos por líquido resultante da inflamação, o que dificulta a realização das trocas gasosas.

Leia mais

B. FOLHETO INFORMATIVO

B. FOLHETO INFORMATIVO B. FOLHETO INFORMATIVO 18 FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Ellaone 30 mg comprimido Acetato de ulipristal Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este

Leia mais

Prova Escrita e Prova Oral de Inglês

Prova Escrita e Prova Oral de Inglês AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AURÉLIA DE SOUSA PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Prva Escrita e Prva Oral de Inglês 11.º An de esclaridade DECRETO-LEI n.º 139/2012, de 5 de julh Prva (n.º367) 1.ªe 2.ª Fase 6

Leia mais

ONLAY/INLAY (Incrustação)

ONLAY/INLAY (Incrustação) ONLAY/INLAY (Incrustaçã) 0 que significa Incrustaçã? A palavra incrustaçã é derivada d verb incrustar, que significa embutir, inserir u fixar-se. Prtant, term incrustaçã é utilizad em Odntlgia para denminar

Leia mais

Gripe: o que você pode fazer. Cuidados em casa

Gripe: o que você pode fazer. Cuidados em casa Gripe: o que você pode fazer Cuidados em casa Para mais informações, confira: www.mass.gov/dph/flu Gripe: o que você pode fazer Cuidados em casa ÍNDICE: O que é a gripe? 2 Prevenção da gripe 6 Cuidados

Leia mais

Problemas Gastro-Intestinais

Problemas Gastro-Intestinais Problemas Gastro-Intestinais Parâmetros Ocidentais Vômito; Dor na região abdominal, gástrica, etc. Gastrite, Úlcera, Diarréia, Prisão de ventre (constipação) Cólica, Vermes. Anamnese: Tipo de dor ou desconforto:

Leia mais

Escla Superir Agrária de Cimbra Prcessament Geral de Aliments LEAL 2009/2010 Aqueciment Óhmic Brenda Mel, nº 20803030 Inês Ricard, nº 20090157 Nádia Faria, nº 20803060 O que é? Prcess nde a crrente eléctrica

Leia mais

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br.

2. A programação completa e mais informações estarão disponíveis no site www.gar.esp.br. REGULAMENTO 1. Sbre Event 1. A Gramad Adventure Running é uma prva de revezament junt à natureza que será realizada n dia 09/05/2015 (Sábad) em Gramad, n Estad d Ri Grande d Sul, cm participaçã de ambs

Leia mais

Amamentação. Factos e Mitos. Juntos pela sua saúde! Elaborado em Julho de 2011. USF Terras de Santa Maria

Amamentação. Factos e Mitos. Juntos pela sua saúde! Elaborado em Julho de 2011. USF Terras de Santa Maria Elaborado em Julho de 2011 USF Terras de Santa Maria Rua Professor Egas Moniz, nº7 4520-909 Santa Maria da Feira Telefone: 256 371 455/56 Telefax: 256 371 459 usf _terrassantamaria@csfeira.min-saude.pt

Leia mais

O Nicorette Goma para mascar medicamentosa de 2 mg ou 4 mg. apresenta-se sob a forma farmacêutica de goma para mascar medicamentosa.

O Nicorette Goma para mascar medicamentosa de 2 mg ou 4 mg. apresenta-se sob a forma farmacêutica de goma para mascar medicamentosa. FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente. - Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Leia mais

Profa. Dra. Silvia M de Paula

Profa. Dra. Silvia M de Paula Prfa. Dra. Silvia M de Paula Espelhs Esférics Certamente tds nós já estivems diante de um espelh esféric, eles sã superfícies refletras que têm a frma de calta esférica. Em nss ctidian ficams diante de

Leia mais

Dormir bem é fundamental e tem um impacto tão elevado em tantas áreas do funcionamento humano que ainda nem se encontram todas estudadas.

Dormir bem é fundamental e tem um impacto tão elevado em tantas áreas do funcionamento humano que ainda nem se encontram todas estudadas. Drmir bem é fundamental e tem um impact tã elevad em tantas áreas d funcinament human que ainda nem se encntram tdas estudadas. Algumas das cisas que já se sabe, sbre impact d sn: Expectativa de vida Cntrl

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

PRINCIPAIS REQUISITOS: Regra final sobre Programas de Verificação do Fornecedor Estrangeiro Em resumo

PRINCIPAIS REQUISITOS: Regra final sobre Programas de Verificação do Fornecedor Estrangeiro Em resumo O FDA ferece esta traduçã cm um serviç para um grande públic internacinal. Esperams que vcê a ache útil. Embra a agência tenha tentad bter uma traduçã mais fiel pssível à versã em inglês, recnhecems que

Leia mais

Manual do Usuário. Fritadeiras Elétricas só Óleo. FSB-1600 / FSM-2300 / FSD-2300 - (220 Volts) Modelos: FSD-2300 SKYMSEN LINHA DIRETA

Manual do Usuário. Fritadeiras Elétricas só Óleo. FSB-1600 / FSM-2300 / FSD-2300 - (220 Volts) Modelos: FSD-2300 SKYMSEN LINHA DIRETA FSB-1600 FSM-2300 FSD-2300 PRODUTOS METALÚRGICA SIEMSEN LTDA. Rua Anita Garibaldi, nº 262 Bairr: S Luiz CEP: 88351-410 Brusque Santa Catarina Brasil Fne: +55 47 255 2000 Fax: +55 47 255 2020 www.siemsen.cm.br

Leia mais